Vous êtes sur la page 1sur 2

Ouriço-terrestre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Saltar para a navegaçãoSaltar para a pesquisa

Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde maio de 2014).


Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.

Ouriço-terrestre ou ouriço-
cacheiro

Estado de conservação

Pouco preocupante (IUCN 3.1)

Classificação científica

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Mammalia

Ordem: Erinaceomorpha

Família: Erinaceidae

Subfamília: Erinaceinae

Género: Erinaceus

Espécie: E. europaeus
Nome binomial

Erinaceus europaeus
Linnaeus, 1758

O ouriço-terrestre (português brasileiro) ou ouriço-cacheiro (português europeu)[1] (Erinaceus


europeus), também chamado porco-espinho,[2] ouriço-cacho[3] ou,
simplesmente, ouriço[4] é um mamífero insectívoro primitivo da família Erinaceidae, a qual
engloba 16 espécies. O ouriço-cacheiro está apenas presente no continente europeu
(nativo), sendo introduzido na Nova Zelândia[5]. Em Portugal é uma espécie fácil de
encontrar na natureza.

Índice
[esconder]

 1Descrição
 2Distribuição geográfica
 3Ecologia e comportamento
 4Reprodução
 5Fatores de ameaça
 6Parasitas
 7Fatores de conservação
 8Importância cultural e económica
 9Informações taxonómicas
 10Referências

Descrição[editar | editar código-fonte]


Os ouriços são facilmente reconhecíveis pelos seus espinhos, que revestem todo o corpo
exceto no rosto e no ventre. O ouriço cacheiro tem cerca de seis mil espinhos aguçados e
com cerca de 2 a 3 centímetros, que cobrem o dorso e os flancos do seu corpo. Os
espinhos são pêlos modificados cuja mobilidade é controlada pelos músculos. Os espinhos
são eriçados, de cor castanha, com tonalidades mais ou menos escuras, porém o pêlo da
barriga é esbranquiçado.
Quando se sente ameaçado, o ouriço-cacheiro enrola-se sobre si próprio, ocultando as
partes desprotegidas do seu corpo, como o ventre, os membros e a cabeça,
transformando-se numa “bola com picos”, bastante difícil de penetrar. A cabeça distingue-
se facilmente do resto do corpo, os olhos são grandes, as orelhas são relativamente
pequenas e possui uma cauda rudimentar.[6]
Não existe dimorfismo sexual, isto é, não existem características evidentes que
diferenciem os machos e as fêmeas. No entanto, a principal diferença é que os machos
possuem testículos intra-abdominais e o pénis bastante desenvolvido, enquanto a fêmea
possui uma vagina perto do ânus e têm cinco pares de mamilos: um par na zona peitoral,
dois pares na zona abdominal e dois pares na zona inguinal.[7]
O comprimento do corpo varia entre 20 e 35 centímetros e a cauda entre 10 e 20
centímetros. Os animais adultos pesam em média 700 gramas, podendo este valor variar
entre 400 e 1200 gramas. Um animal que não possua, pelo menos, entre 500 e as 600
gramas terá dificuldade em sobreviver ao período de hibernação.[8] Geneticamente são
seres diplóides (2n) com 48 cromossomas.[8]