Vous êtes sur la page 1sur 6

Universidade Federal do Paraná

Departamento de Construção Civil


Disciplina: Materiais de Construção I .

CONCRETO COM GELO


http://www.arq.ufsc.br/arq5661/trabalhos_2007-2/aplicaconcreto/gelo.htm

Concreto com gelo, denominado de concreto resfriado, é aquele que tem a temperatura de
lançamento reduzida, através da adição de gelo à mistura, em substituição total ou parcial da água da
dosagem.
O uso de gelo no concreto se faz necessário em obras de grande porte, como barragens de
hidrelétricas ou peças de maior volume - blocos em fundações ou bases de grandes equipamentos onde
há concentração do volume de concreto.
A razão do uso do gelo para a redução da temperatura inicial de lançamento é explicada pela
necessidade de se reduzir as tensões de origem térmica internas em uma peça concretada, de modo a
evitar sua elevação a uma intensidade que ultrapasse o limite da capacidade resistente e resulte numa
trinca ou rachadura de magnitude que comprometa a integridade estrutural.
Por causa da utilização de gelo, mantém-se por mais tempo a trabalhabilidade do concreto, gera
uma melhor evolução da resistência à compressão e reduz a fissuração por origem térmica.
A Usina Hidrelétrica de Itaipu é um exemplo de uma obra, que fez uso do concreto resfriado. Pra
que o processo de resfriamento acelerasse, foi instalada uma grande fábrica de gelo com uma capacidade
de 1.700 toneladas diárias. Por tubos enterrados no concreto se bombeava água gelada. Enterrados no
concreto havia também termômetros elétricos, cujos fios iam ligá-los a mostradores que ficavam
instalados externamente, a fim de poder-se medir com precisão o resfriamento.

USINA HIDRELÉTRICA DE PEIXE ANGICAL (452 MW)

Iniciada em abril de 2002, a construção da usina hidrelétrica de Peixe Angical


ficou interrompida por cerca de um ano até ser retomada em outubro de 2003,
com a entrada de FURNAS na Sociedade de Propósito Específico Enerpeixe,
hoje formada pela Energias do Brasil (Grupo EDP /Energias de Portugal), com
60% de participação, e FURNAS, com 40%, totalizando investimentos de R$ 1,6
bilhão.

Localizada no rio Tocantins, entre os municípios de Peixe, São Salvador do Tocantins e Paranã, na região Sul
do estado do Tocantins, a usina completou sua entrada em operação comercial em 16 de setembro de 2006. As
três turbinas do complexo totalizam uma potência instalada de 452 MW, gerando uma energia anual assegurada
de 2.374 GWh, suficiente para abastecer uma cidade com cerca de 4 milhões de habitantes, equivalente a duas
vezes o consumo de Brasília. A energia produzida é transferida ao Sistema Elétrico Brasileiro por uma linha de

1
Universidade Federal do Paraná
Departamento de Construção Civil
Disciplina: Materiais de Construção I .

transmissão de 500 kV, através da subestação de FURNAS em Gurupi (TO).

Para vencer o desafio de construir uma barragem em um curto espaço de tempo, e em região com temperatura
média elevada, FURNAS desenvolveu estudos térmicos específicos que indicaram a necessidade da
refrigeração do concreto com gelo, com o objetivo de reduzir a temperatura máxima da estrutura, uma vez que,
quanto maior a temperatura atingida pelo concreto, maior a retração térmica, o que pode ocasionar à fissuração
das estruturas. Foi então montada no canteiro de obras uma fábrica de gelo com capacidade para produzir 10
toneladas de gelo em escamas por hora, que era adicionado ao concreto em substituição a uma parte da água
da mistura.

A barragem de Peixe Angical, em CCR (concreto compactado com


rolo) no leito do rio e em terra nas margens, com 6,2 km de
comprimento e 39 metros de altura, possui um reservatório de 294 km 2
de área inundada e volume de água acumulado de 2,7 bilhões de m³. A
usina ainda conta com um vertedouro de 213 metros, com capacidade
para escoar 37.044 m³/s. O empreendimento foi realizado em tempo
recorde, e chegou a contar, no auge dos trabalhos, com mais de 5.000
operários.

A preocupação com o meio ambiente sempre esteve presente durante as fases da obra. Foram implantados 30
programas ambientais pertinentes aos meios físico, biótico, e socioeconômico, os quais consumiram 14% do
investimento total do empreendimento. Durante o período de enchimento do reservatório, equipes de biólogos,
veterinários e técnicos em meio ambiente monitoraram em toda área de influência do lago as possíveis
interferências ambientais, tendo efetuado o resgate de mais de 55 mil animais, que foram identificados,
cadastrados e destinados às áreas nas proximidades de seus habitats.

Um Novo Conceito em Superplastificantes


http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://www.basf-cc.com.br/novo/imagens/dicas/id3/fig02.gif&imgrefurl=http://www.basf-cc.com.br/novo/dicas-detalhes.asp%3FId_Dica%3D3&usg=__QB42mj18iFvocI2X97yuZ-
dx8B8=&h=117&w=350&sz=13&hl=pt-BR&start=21&tbnid=ZT5FMYQTz0VqWM:&tbnh=40&tbnw=120&prev=/images%3Fq%3Dsuperplastificante%2Bconcreto%26gbv%3D2%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DG

O superplastificante de última geração à base de éter policarboxílico, através de sua ação química diferenciada,
consegue resultados bastante superiores aos superplastificantes à base de melamina e a base
naftalenosulfonato.
A ação química de um superplastificante normal consiste em 3 fases:
 Adsorção superficial
 Carga eletrostática sobre a partícula de cimento
 Dispersão

O aditivo envolve um sistema de partículas carregando-o com cargas de mesmo sinal. Por efeito da repulsão
eletrostática, o superplastificante vai dispersar as partículas de cimento, fazendo com que se necessite de
menos água para se atingir uma dada trabalhabilidade. (fig. 1)

Com o início do processo de hidratação do cimento esse efeito de dispersão é minimizado, fazendo com que o
concreto perca fluidez, necessitando de adição de água para manter a mesma consistência. (fig. 2)

2
Universidade Federal do Paraná
Departamento de Construção Civil
Disciplina: Materiais de Construção I .

Figura 1 – Ação de um superplastificante normal. Figura 2 – Perda de trabalhabilidade de um


superplastificante normal.

O superplastificante à base de policarboxilato atua de forma mais completa nas partículas de cimento. Somado à
ação eletrostática conseguida pelo carregamento nas partículas de cimento de cargas de mesmo sinal, o
policarboxilato possui longas cadeias laterais (“side chains”), responsáveis pelo chamado efeito estério. Essas
longas cadeias laterais aumentam o espaço físico em um sistema de partículas de cimento, resultando em uma
redução de água muito superior aos superplastificantes normais (acima de 40 %). (fig. 3 e 4).

Figura 3 – Molécula de um Policarboxilato. Figura 4 – Ação do policarboxilato sobre as partículas de


cimento.

Outra grande vantagem adicional ao concreto que se deve às longas cadeias laterais do policarboxilato é a
manutenção da trabalhabilidade por longos períodos. Com o início do processo de hidratação do cimento, perde-
se o efeito da repulsão eletrostática do aditivo mas, através da presença das mesmas, consegue-se minimizar
esse efeito. (fig. 5).

Figura 5 – Manutenção da trabalhabilidade devido ao efeito estério.

Com sua química diferenciada, o policarboxilato se torna o produto ideal para certos tipos de aplicações, como o
mercado de pré-moldados e permite fazer concretos auto-adensáveis. Através do seu único desempenho

3
Universidade Federal do Paraná
Departamento de Construção Civil
Disciplina: Materiais de Construção I .

consegue-se as seguintes vantagens:

• Redução de água de até 45 % da água de amassamento;

• Deixa o concreto coeso, porém trabalhável;

• Redução linear da água de amassamento;

• Possibilidade de se trabalhar com relações a/c menores que 0,30;

• Minimiza a exsudação;

• Efeito mínimo no tempo de pega do cimento;

• Grande manutenção da plasticidade;

• Compatibilidade com todas as bases químicas;

• Aumento das resistências à compressão iniciais e finais;

• Aumento da durabilidade estrutural;

• Permite a execução de concretos auto-adensáveis com dosagens relativamente baixas.

4
Universidade Federal do Paraná
Departamento de Construção Civil
Disciplina: Materiais de Construção I .

Exercício 1: Química e Propriedades da água


Professor Marcelo Medeiros Turma: C Ano: 2016

Aluno: __________________________________________________________________________

De acordo com o texto e com o exposto nas aulas até o momento, responda as questões abaixo com
suas próprias palavras.

Questão 1: Qual a diferença entre Pré e Pós-resfriamento do concreto? Explique sua resposta, cite exemplos de
como isso é feito e em que tipo de obra é aplicado.
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

Questão 2: O que é um superplastificante e qual sua função e seu efeito (forma de atuação) no concreto? Explique
sua resposta.

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

Questão 3: Por que o policarboxilato atua de forma mais completa? Explique sua resposta.

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

5
Universidade Federal do Paraná
Departamento de Construção Civil
Disciplina: Materiais de Construção I .

Questão 4: O texto se refere bastante a trabalhabilidade. O que seria isso? Existe diferença entre trabalhabilidade e
fluidez? Explique sua resposta.

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

Questão 5: Porque as partículas de cimento sofrem aglomeração?

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________

Questão 6: Assinale V (verdadeiro) ou F (falso) para cada afirmativa a seguir: (uma errada elimina uma correta)
V F Material amorfo é aquele que tem uma regularidade na disposição de suas moléculas e tem a característica de ter
alta reatividade.
V F Um material isotrópico tem a característica de apresentar suas propriedades mecânicas iguais em todas as direções
de um sólido.
V F As “forças de van der waals” se originam de dipolos elétricos e são conseqüência da assimetria da molécula.
V F O gás oxigênio (O2) é uma substância simples.
V F A água pura (H2O) é uma substância simples.

Questão 7: Assinale V (verdadeiro) ou F (falso) para cada afirmativa a seguir: (uma errada elimina uma correta)
V F A Lei da conservação da massa consiste em: A soma das massas dos produtos é igual a soma das massas dos
reagentes. Ou seja, não há destruição, nem criação de matéria, apenas transformação.
V F A água está presente em praticamente todos os processos de degradação do concreto principalmente pelo seu
elevado poder de dissolução.
V F Capilaridade é a propriedade dos fluidos de subir ou descer em tubos muito finos. Ela atua no sentido de puxar o
líquido para cima, a altura alcançada depende da tensão superficial e do raio do tubo capilar.
V F A pressão de vapor pode atuar de forma importante no âmbito das edificações. Isso ocorre porque argamassas de
cimento e concreto são materiais que contém muita água e uma pintura aplicada em superfícies deste tipo de
materiais pode ser degrada pelo efeito da pressão de vapor.
V F Grafita e diamante constituem um exemplo clássico de polimorfismo, que é quando dois materiais apresentam a
mesma composição química, porém, cada um tem uma estrutura cristalina diferente.