Vous êtes sur la page 1sur 21

Resolução de Exercı́cios Qual a quantidade de pontinhos:

Operações com Números Naturais


a) da Figura10?

1 Exercı́cios Introdutórios b) da Figura1 até a Figura10?

Exercı́cio 1. Augusto estuda matemática somente nos dias Exercı́cio 8. A figura abaixo mostra a tela de segurança de
ı́mpares. Em outubro, quantos dias Augusto estudou ma- um smartphone. Para gerar uma senha, deve-se escolher 3
temática? números em sequência. Quantas senhas diferentes podem
ser formadas de forma que os 3 números estejam em linhas e
Exercı́cio 2. Uma tabela tem 60 quadradinhos e é preen-
em colunas diferentes?
chida apenas com os números pares em ordem crescente.
Veja o inı́cio:

2 4 6

8 10 12

14 16 18

20 22 24
Exercı́cio 9. Na adição de termos iguais:
... ... ...
20132013 + 20132013 + ... + 20132013 = 20132014 ,
Como será composta a última linha? escrita de forma simplificada, foram escritos muitos sinais de
Exercı́cio 3. Uma professora levou muitos exercı́cios de ma- adição (+). Quantos foram escritos?
temática para seus 26 alunos. Então ela sorteou o primeiro
aluno, Alberto, que recebeu 1 exercı́cio para fazer; depois a) 1006.
ela sorteou outro aluno, Beto, que recebeu 2 exercı́cios; e
assim por diante, até que ela sorteou o último aluno, Ziraldo, b) 2009.
que recebeu 26 exercı́cios. Quantos exercı́cios a professora
distribuiu ao todo? c) 2012.
Exercı́cio 4. Qual a quantidade máxima de domingos que d) 2014.
podemos ter em um ano?
e) 4026.

2 Exercı́cios de Fixação Exercı́cio 10. Qual o algarismo das unidades de N, sendo:

Exercı́cio 5. Determine o algarismo das unidades do resul- N = 2 · 4 · 6 · 8 · 12 · 14 · 16 · 18 · 22 · ... · 98?


tado das somas:
Exercı́cio 11. Um famoso jogo chamado Campo Minado
a) 12 + 22 + 32 + 42 + ... + 92 + 102 . consiste em abrir as casas (quadradinhos) de um tabuleiro
quadrangular sem abrir as casas que contêm bombas. As
b) 12 + 22 + 32 + 42 + ... + 992 + 1002 .
casas que não possuem bomba, possuem um número que
Exercı́cio 6. Rita escreve a sequência formada por números indica o número de quadradinhos vizinhos (com um lado
de três algarismos não nulos a seguir. ou um vértice em comum) que possuem bomba. Abaixo
temos um tabuleiro 5x5 de Campo Minado com algumas
123, 234, 345,..., 789, 891, 912, 123, 234,... casas abertas. As casas em branco são casas que ainda não
foram abertas. Abrindo todas as casas deste tabuleiro, qual a
Qual é o 2013o termo dessa sequência? soma de todos os números das casas que não contêm bomba?
Exercı́cio 7. Observe a sequência de figuras:

http://matematica.obmep.org.br/ 1 matematica@obmep.org.br
Exercı́cio 12. Uma praça circular é rodeada de casas. Ana e b) 72cm2 .
Pedro saı́ram de casas diferentes e deram uma volta ao redor
da praça, no mesmo sentido, contando as casas pelas quais c) 108cm2 .
iam passando. A quinta casa contada por Ana foi a décima d) 144cm2 .
segunda de Pedro e a vigésima de Ana foi a quinta de Pedro.
Quantas casas existem em volta da praça? e) 180cm2 .
a) 22.
b) 25.
3 Exercı́cios de Aprofundamento e de
c) 28.
Exames
d) 31. Exercı́cio 16. Para registrar o resultado da operação
2101 · 597 , o número de dı́gitos necessários é:
e) 34.
a) 96.
Exercı́cio 13. O número 38 é dividido em duas parcelas. A
maior parcela dividida pela menor dá quociente 4 e resto 3. b) 97.
Achar o produto dessas duas partes. c) 98.
a) 240.
d) 99.
b) 136.
e) 100.
c) 217.
Exercı́cio 17. Jaci entrega jornais numa rua na qual os
d) 105. números das casas têm exatamente dois algarismos e ambos
são ı́mpares, como por exemplo, 37. No domingo passado
e) 380. ela entregou jornais em 18 casas. No máximo, quantas casas
não receberam jornal?
Exercı́cio 14. A metade e o dobro do número 26 são
números naturais de dois algarismos. Quantos são os a) 1.
números naturais que possuem essas mesmas propriedades?
b) 3.
a) 15.
c) 5.
b) 18.
d) 7.
c) 20.
e) 9.
d) 22.
Exercı́cio 18. Janaı́na escreveu uma lista de 10 números
e) 25. inteiros positivos no quadro-negro e obteve todas as somas
Exercı́cio 15. A figura apresenta quadrados de quatro ta- possı́veis de dois desses números, verificando que todas eram
manhos diferentes. A área do pequeno quadrado preto é diferentes. O número de somas pares que ela obteve era igual
1cm2 . Qual é a área do quadrado maior ABCD? a quatro vezes o número de somas ı́mpares. Qual é a maior
quantidade de números pares que poderia haver na lista de
Janaı́na?
a) 1.
b) 3.
c) 5.
d) 7.
e) 9.
DxOxZxE
Exercı́cio 19. Na igualdade = SxExIxS, letras
DxOxIxS
iguais representam algarismos iguais e letras diferentes re-
presentam algarismos diferentes. Se os algarismos são to-
dos diferentes de zero, quantos valores diferentes o produto
SxExIxS pode ter?
a) 36cm2 . a) 12.

http://matematica.obmep.org.br/ 2 matematica@obmep.org.br
b) 18.

c) 22.
d) 28.
e) 36.
Exercı́cio 20. Sem usar o algarismo 0, Carolina escreveu
todos os números de três algarismos diferentes nos quais
o algarismo do meio é maior do que os outros dois. Por
exemplo, Carolina escreveu 241, mas não escreveu 570, nem
464, nem 123.
a) Quais são os números que Carolina escreveu com o alga-
rismo do meio igual a 3?
b) Quantos números Carolina escreveu com o algarismo do
meio igual a 7?
c) Quantos números Carolina escreveu ao todo?

Exercı́cio 21. Um número natural de 6 algarismos começa,


à esquerda, pelo algarismo 1. Levando-se este algarismo,
para o último lugar, à direita, conservando a sequência dos
demais algarismos, o novo número é o triplo do número
primitivo. O número primitivo é:
a) 100.006.

b) múltiplo de 11.
c) múltiplo de 4.
d) múltiplo de 180.000.

e) divisı́vel por 5.

http://matematica.obmep.org.br/ 3 matematica@obmep.org.br
Respostas e Soluções. 8. Se escolhermos a tecla 1 da primeira linha, só poderemos
1. Outubro tem 31 dias. Do dia 1 ao dia 30, são 30 dias, dos escolher os pares 5 e 9 ou 6 e 8, ou seja, serão dois conjuntos
quais metade são pares e metade são ı́mpares. Como o dia com 3 números. O mesmo ocorre se escolhermos a tecla 2 ou
31 é ı́mpar, Augusto estudou matemática 16 dias de outubro. 3 na primeira linha. Temos então 6 conjuntos com 3 números.
Mas cada um desses 6, tem 6 combinações diferentes, por
2. São 60 números, sendo todos pares, então o primeiro é exemplo o conjunto formado por 1, 5 e 9 gera as senhas 159,
2, o segundo é 4, o terceiro é 6, ou seja, o número de um 195, 519, 591, 915 e 951. Assim, podemos gerar 6 · 6 = 36
determinado quadrado é o dobro do número que representa senhas diferentes.
a posição desse quadrado. Então a última linha, cujos qua-
drados ocupam as posições 58, 59, e 60, serão preenchidos 9. (Extraı́do da OBM - 2013/Vı́deo Aula) Como 20132014 =
pelos números 2 · 58 = 116, 2 · 59 = 118 e 2 · 60 = 120. 2013 · 20132013 , a expressão contém 2013 parcelas 20132013 ,
sendo necessários 2012 sinais de adição. Resposta C.

... ... ... 10. Como 2 · 4 · 6 · 8 = 384 tem algarismo das unidades igual
a 4, todos os produtos de quatro números cujos algarismos
116 118 120 das unidades são 2, 4, 6 e 8, terão um resultado com algarismo
das unidades igual a 4. Como N é o produto de 10 dessas
3. Basta somarmos os naturais de 1 a 26: sequências, o algarismo das unidades é o algarismos das
unidades de 410 , que é igual a 6.
(1 + 26) · 26
=
2 11. Abrindo todas as casas do tabuleiro e representando as
27 · 26 bombas por X, temos:
=
2
27 · 13 = 351.

Portanto, foram distribuı́dos 351 exercı́cios.


4. Vamos analisar a situação mais ”vantajosa”, ou seja,
vamos tomar um ano bissexto, 366 dias, e supor que ele
comece em um domingo. Temos então que 366 dividido por
7 nos dá quociente 52 e resto 2. Assim, o número máximo de
domingos em um ano são 52. Portanto, a soma dos números das casas sem bomba é 2 + 1 +
1+1+2+2+2+1+2+4+3+0+1+2+0+0+1+3 =
5. 28.
a) 12. (Extraı́do da OBMEP - 2016) Da 5a casa contada por
12 + 22 + 32 + 42 + ... + 92 + 102= Pedro até a 12a , foram 8 casas contadas. Estas casas foram,
1 + 4 + 9 + 16 + ... + 81 + 100 = 385. respectivamente, a 20a e a 5a de Ana. Então, da 20a até a 5a
devem existir 8 casas: de 1 a 5 são 5 e como faltam 3, são 20,
Portanto, o algarismo das unidades da soma é 5. 21 e 22. Ou seja, são 22 casas ao todo. Resposta A.
b) Repetindo o processo do item anterior, mas dividindo em 13. (Extaı́do do Colégio Naval/Vı́deo Aula) Se o quociente é
10 grupos de somas: 12 ao 102 ; 112 ao 202 ; e assim por 4 e o resto é 3, vamos subtrair 3 da maior parcela para que
diante. Teremos então 10 resultados que tem o 5 como não sobre resto, consequentemente dividiremos 35 em duas
algarismo das unidades. Somando esses 10 resultados, parcelas. Como uma é o quádruplo da outra, elas são 28 e 7.
teremos um número terminado em 0. Então as duas iniciais são 28 + 3 = 31 e 7, sendo seu produto
6. (Extraı́do da OBM - 2013/Vı́deo Aula) Vemos que são três igual a 7 · 31 = 217. Resposta C.
algarismos consecutivos e em ordem crescente, com exceção
de 891 e 912. Podemos perceber também que os primeiros 14. (Extraı́do da OBMEP - 2016) Vamos supor que os três
algarismos de cada termo formam uma sequência de 1 a 9 números sejam a, b e c, sendo a a metade de b e c o dobro
que se repete. Assim, na divisão de 2013 por 9, temos resto 6, de b. Mas se c é o dobro de b, que por sua vez é o dobro
o que implica que o primeiro algarismo do termo 2013 é 6, de a, então c é o quádruplo de b. Basta agora procurarmos
segue que esse termo é 678. todos os números de dois algarismos cujo dobro e quádruplo
também têm dois algarismos: 10, 11, 12, ..., 24. Portanto, são
7. 15 números. Resposta A.
a) A Figura1 tem 1 ponto; a Figura2 tem 4 pontos; a Figura3
tem 9 pontos; e assim por diante, ou seja, a quantidade de 15. (Extraı́do da OBM - 2016) Em ordem crescente de
pontos é o quadrado da posição da figura. Sendo assim, a tamanho, vamos chamar os quadrados de I, I I, I I I e IV. São
Figura10 tem 102 = 100 pontos. 9 quadradinhos do tipo I, cuja área é 1cm2 . Cada quadrado
do tipo I I, tem 9 vezes a área do quadrado do tipo I, ou seja,
b) 1 + 4 + 9 + 16 + ... + 100 = 385. cada um tem área 9cm2 ; cada quadrado do tipo I I I tem área

http://matematica.obmep.org.br/ 4 matematica@obmep.org.br
4 vezes maior que a área do quadrado do tipo I I, ou seja, 20. (Extraı́do da OBMEP - 2016)
4 · 9 = 36cm2 ; por fim, o quadrados do tipo IV, ABCD, tem
área 4 vezes maior que a do quadrado do tipo I I I, ou seja, a) 132 e 231.
4 · 36 = 144cm2 . Resposta D.
b) Se o algarismo do meio é 7, então o algarismo das cen-
16. (Extraı́do do Colégio Naval/Vı́deo Aula) Vamos melho- tenas pode ser 1, 2, 3, 4, 5 ou 6, ou seja 6 possibilidades,
rar a expressão: enquanto que para as unidades restam apenas 5 possibi-
lidades, já que devem ser todos diferentes. Temos então
2101 · 597 = 6 · 5 = 30 números.
4 97 97
2 ·2 ·5 =
c) O menor algarismo do meio deve ser 3. Usando o ra-
16 · 1097 = 16 00...00
| {z } . ciocı́nio do item anterior, temos 2 · 1 = 2 com o 3 no meio;
97zeros 3 · 2 = 6, com o 4 no meio; 4 · 3 = 12, com o 5 no meio;
5 · 4 = 20, com o 6 no meio; 6 · 5 = 30, com o 7 no meio;
Portanto, são 2 + 97 = 99 dı́gitos. Resposta D. 7 · 6 = 42, com o 8 no meio; e 8 · 7 = 56, com o 9 no meio.
17. (Extraı́do da OBM - 2016) Como os números das casas Portanto, são ao todo 2 + 6 + 12 + 20 + 30 + 42 + 56 = 168.
são formados por dois algarismos ı́mpares, o máximo de casa
21. (Extraı́do do Colégio Naval/Vı́deo Aula) A operação
que existe na rua é 5 · 5 = 25. Assim, o número máximo de
inicial é:
casas que não recebeu jornal foi 25 − 18 = 7. Resposta D.
18. (Extraı́do da OBM - 2016) Se ela somou dois a dois os
1
10 números, então o total de somas que obteve foi 9 + 8 +
7 + ... + 1 = 45, das quais 9 são ı́mpares e 36 são pares. Se
todos os números forem pares, todas as somas também serão x 3
pares, mas se apenas um dos números for ı́mpar, as somas
que o envolverem, 9, serão ı́mpares e as demais, 36, serão 1
pares. Assim, a maior quantidade de números pares escritos
é 9. Resposta E.
Para que o produto de um algarismo por 3 termine em um,
19. (Extraı́do da OBM - 2016) Como todos os algarismos este algarismo deve ser 7:
são não nulos, podemos simplificar a igualdade, cancelando
os termos repetidos e obtendo Z = S3 · I 2 . Como Z é um
algarismo, temos que S = 1 ou S = 2. No primeiro caso, 17
I 2 = 4 ou I 2 = 9. No segundo caso, a única opção é I 2 = 1.
Assim, as possibilidades são: (S, I ) = (1, 2), (1, 3) ou (2, 1). x 3
Dado que E é diferente de I e S, temos 7 opções para a sua
escolha. Vejamos numa tabela quais os possı́veis produtos 71
P = SxExIxS e de Z oriundos destas escolhas.
Temos agora que 3 · 7 = 21, então ”sobem”2 para a casa
S I E P Z S I E P Z S I E P Z seguinte. Isso significa que o triplo da casa das dezenas deve
terminar em 5, e isso só ocorre para 5 nesta casa:
1 2 3 6 4 1 3 2 6 9 2 1 3 12 8

1 2 4 8 4 1 3 4 12 9 2 1 4 16 8 157

1 2 5 10 4 1 3 5 15 9 2 1 5 20 8 x 3

1 2 6 12 4 1 3 6 18 9 2 1 6 24 8 571

1 2 7 14 4 1 3 7 21 9 2 1 7 28 8 Agora, se 3 · 5 + 2 = 17, ”sobe”1 para o próximo produto,


então o triplo de um algarismo deve terminar em 4, segue
1 2 8 16 4 1 3 8 24 9 2 1 8 32 8 que esse algarismo é 8:

1 2 9 18 4 1 3 9 27 9 2 1 9 36 8
1857

Da tabela, excluindo as combinações que fazem Z ser uma x 3


das letras já escolhidas, podemos concluir que existem 12
valores distintos para P: 6, 10, 12, 14, 15, 16, 18, 20, 21, 24, 28 8571
e 36. Resposta A.

http://matematica.obmep.org.br/ 5 matematica@obmep.org.br
Como 3 · 8 + 1 = 25, ”sobem”2, então o triplo de um alga-
rismo deve terminar em 6. Este algarismo é 2:

12857

x 3

28571

Por fim, temos que o último algarismo é 4, pois 3 · 4 = 12,


termina em 2:

142857

x 3

4285711

Temos então que o número primitivo, 142857, é múltiplo de


11. Resposta B.

Elaborado por Cleber Assis e Tiago Miranda


Produzido por Arquimedes Curso de Ensino
contato@cursoarquimedes.com

http://matematica.obmep.org.br/ 6 matematica@obmep.org.br
Números Naturais Exercı́cio 10. Qual é a soma de todos os números de
Números Naturais e Problemas de Contagem três algarismos?
Exercı́cio 11. Qual o número mı́nimo necessário de pes-
soas num grupo para que tenhamos certeza de que:
1 Exercı́cios Introdutórios
a) três delas façam aniversário no mesmo mês?
Exercı́cio 1. Qual a quantidade de elementos do con-
junto que possui todos os números naturais de 8 até 908? b) quatro tenham nascido no mesmo dia da semana?
Exercı́cio 2. Quantos elementos há no conjunto Exercı́cio 12. Numa gaveta há 10 blusas amarelas, 12
{7, 14, 21, . . . , 679, 686}? blusas beges e 8 blusas cinzas. Suponha que sejam reti-
Exercı́cio 3. Quantos elementos há no conjunto radas “n” blusas, no escuro, dessa gaveta (não há como
{14, 19, 24, . . . , 1004, 1009}? perceber as cores). Qual o valor mı́nimo de “n” para que
Exercı́cio 4. Entre n pessoas existem duas com o mesmo tenhamos certeza de que saiam 3 de cores distintas?
signo. Qual o menor valor de n que garante esse fato? Exercı́cio 13. Discos dentados geram um tipo de sistema
Exercı́cio 5. Quantos números escrevemos ao numerar- associado que funciona pela propulsão em um dos discos
mos as páginas de um livro de 10 até 20? E quantos e esse proporciona o funcionamento dos demais. A figura
algarismos são usados para isso? 1 ilustra um desses sistemas e o disco “número 1” gira no
Exercı́cio 6. Numa floresta há 1000 jaqueiras. É conhe- sentido horário. Analise as proposições e responda o que
cido que uma jaqueira não tem mais do que 600 frutos. se pede.
Prove que existem 2 jaqueiras que têm a mesma quanti-
dade de frutos.
Exercı́cio 7. Uma pessoa entrou num quarto escuro, sem
enxergar absolutamente nada, e abriu uma gaveta na qual
havia exatamente 20 meias pretas, 15 meias brancas e
10 meias marrons. Todas estavam misturados e eram
indistinguı́veis ao tato. Qual a quantidade mı́nima de
meias que essa pessoa deve retirar para que tenha certeza
de ter retirado:

a) um par de meias de mesma cor?

b) um par de meias brancas?

Exercı́cio 8. Prove que: Figura 1

a) a soma de dois números pares é igual a um número i) O disco 2 gira no sentido anti-horário.
par.
ii) O disco 4 gira no sentido horário.
b) a soma de dois números ı́mpares resulta em um
número par. iii) O disco 7 gira no mesmo sentido do disco 5.

c) a soma de um número par com um número ı́mpar iv) O disco 10 gira no mesmo sentido do disco 3.
resulta em um número ı́mpar.
v) Seria possı́vel colocar um disco 11 em contato si-
d) o produto de dois números ı́mpares é igual a um multâneio com os discos 1 e 10.
número ı́mpar.
Quantas das proposições acima são verdadeiras?
e) o produto de dois números pares é um número par.
Exercı́cio 14. Se uma urna contém 7 bolas vermelhas, 9
f) o produto de um número par com um número ı́mpar pretas, 10 azuis e 8 verdes. Qual é o número mı́nimo de
resulta em um número par. bolas que devemos retirar para que possamos ter certeza
da retirada de pelo menos 4 da mesma cor?
Exercı́cio 15. Considere o número
2 Exercı́cios de Fixação
S = 1 + 2 + 3 + +4 + · · · + 2011 + 2012 + 2013 + 2014.
Exercı́cio 9. Ao escrevermos todos os números naturais
de 40 até 1200, quantos algarismos utilizamos? Esse número é par ou ı́mpar?

http://matematica.obmep.org.br/ 1 matematica@obmep.org.br
Exercı́cio 16. Escrevendo os números naturais de 1 até a) 1. b) 2. c) 3. d) 4. e) 5.
10 em fila e mantendo um espaço vazio entre eles ( ~ )
obtemos Exercı́cio 27. Observe que
1 ~ 2 ~ 3 ~ 4 ~ 5 ~ 6 ~ 7 ~ 8 ~ 9 ~ 10. ( a + b)3 = a3 + 3a2 b + 3ab2 + b3 ,
É possı́vel ocupar os ~ com sinais de “+” ou “−” de
modo que o resultado da expressão que aparecerá após a daı́ poderı́amos calcular
colocação dos sinais seja zero?
23 = (1 + 1)3 = 13 + 3 · 12 · 1 + 3 · 1 · 12 + 13
Exercı́cio 17. Em uma urna há 32 bolas brancas, 16 bolas
verdes, 7 bolas vermelhas, 3 bolas pretas e 11 bolas cinzas. 33 = (2 + 1)3 = 23 + 3 · 22 · 1 + 3 · 2 · 12 + 13
Qual é o número mı́nimo de bolas que devemos sacar 43 = (3 + 1)3 = 33 + 3 · 32 · 1 + 3 · 3 · 12 + 13
dessa urna para termos certeza de que obteremos pelo
53 = (4 + 1)3 = 43 + 3 · 42 · 1 + 3 · 4 · 12 + 13
menos 13 bolas da mesma cor?
A partir da análise dos exemplos acima, desenvolva uma
fórmula para o cálculo de
3 Exercı́cios de Aprofundamento e de
Exames 12 + 22 + 32 + · · · + n2 .

Exercı́cio 18. Se n é um número inteiro qualquer, qual Exercı́cio 28. A figura 2 é o composta por 100 quadra-
das expressões abaixo resulta num número ı́mpar? dos colocados lado a lado, na qual tem-se indicadas as
medidas dos lados de cada quadrado.
a) n2 − n + 2 c) n2 + n + 5 e) n3 + 5
b) n2 + n + 2 d) n2 + 5

Exercı́cio 19. Qual a paridade do algarismo das unida-


des do número
20102010 + 20112011 + 20122012 + · · · + 20152015 + 20162016 ? ···
Exercı́cio 20. Qual o menor número de pessoas num
grupo para garantir que pelo menos 4 nasceram no mesmo 1 2 3 100
mês? Figura 2
Exercı́cio 21. Uma máquina contém pequenas bolas de Qual o valor da área total dessa figura?
borracha de 10 cores distintas, sendo 10 bolas de cada Exercı́cio 29. Uma rede de computadores é formada por
cor. Ao inserir uma moeda, uma bola é expelida ao acaso. seis computadores. Cada computador é conectado direta-
Para garantir a retirada de 4 bolas da mesma cor, qual o mente a pelo menos um dos outros computadores. Mostre
menor número de moedas inseridas na máquina? que há pelo menos dois computadores na rede que estão
Exercı́cio 22. Observe a sequência de algarismos diretamente conectados ao mesmo número de outros com-
12345678910121314151617 . . . . putadores.

Qual será o 1002◦ algarismo usado nela?


Exercı́cio 23. Depois de d lançamentos de um dado de
6 faces temos certeza que uma das faces saiu mais de 5
vezes. Qual o valor de d?
Exercı́cio 24. Qual a soma dos múltiplos de 3 entre 1 e
301?
Exercı́cio 25. Quais são os pares de números1 inteiros
xy
( x, y) tais que = 144?
x+y
Exercı́cio 26. Quantos números inteiros
p e positivos sa-
tisfazem a dupla inequação 2000 < n · (n − 1) < 2005?
1 “Pares de números” que dizer que a resposta sempre será por dois

números em ordem, um represnetando o de x e outro o valor de y. Isso


não tem necessarimanete relação com números pares.

http://matematica.obmep.org.br/ 2 matematica@obmep.org.br
Respostas e Soluções. 6. Vamos pensar na quantidade de frutos como as casas
e nas jaqueiras como os pombos (•)
1. (Extraı́do da Vı́deo Aula)
Observe que se tivéssemos começado a contar pelo 0, 1, 2, · · · , 600
número 1, não haveria dúvidas quanto a quantidade
de elementos do conjunto {1, 2, 3, . . . , 908}. Como
começamos sete unidades a mais que o 1, a resposta • • • ··· •
0 fruto 1 fruto 2 frutos 600 frutos
automática seria 908 − 8 = 900. Este é um excelente
ponto para lembrar que subtração não indica quantidade Agora coloquemos as jaqueiras (que serão os pombos)
e sim “distância” entre dois números. Ao calcularmos nas respectivas casas que representam suas quantidades
a distância do 908 (ou de m) até o 8 (ou de n) estamos de frutos.
contando apenas o espaço entre eles, sendo assim, após a
subtração devemos adicionar uma unidade para calcular •
a exata quantidade. Por fim, a quantidade será &
Caso ocupemos todas as casas, ainda haverá
908 − 8 + 1 = 901 números.
399 jaqueiras a serem distribuı́das.
De modo geral, a quantidade de números inteiros de m
até n, sendo m > n, é m − n + 1. • • • ··· •
0 fruto 1 fruto 2 frutos 600 frutos
Outra solução: Uma outra estratégia é fazermos um Como 1000 > 601, o PCP garante que alguma casa terá
ajuste na contagem deslocando cada valor até o ponto dois pombos.
inicial, o 1, e depois simplesmente olhar onde terminou.
Como 8 − 7 = 1 e 908 − 7 = 901, a quantidade de ele- 7. Considere as três cores como sendo as casas e as meias
mentos do conjunto {8, 9, 10, . . . , 908} é mesma que a do retiradas como os pombos.
conjunto {1, 2, 3, . . . , 901}, isto é, 901 elementos.
a) Pelo Princı́pio da Casa dos Pombos, se retirarmos 4
2. Perceba que poderı́amos dividir todos os elementos meias, pelo menos duas delas terão a mesma cor. Para
do conjunto por 7 para começarmos a contar do 1 ficando ver que esse é o número mı́nimo, note que é possı́vel
com {1, 2, 3, . . . , 97, 98}. Portanto, há 98 elementos no pegarmos uma meia de cada cor nas três primeiras
conjunto inicial. retiradas e não formarmos um par.

3. Perceba que podemos subtrair 9 de cada ele-


mento do conjunto inicial e ficaremos com o con- •
4a meia.
junto {5, 10, 15, . . . , 995, 1000}. Agora, dividindo todos
os elementos do novo conjunto por 5 ficamos com • • •
{1, 2, 3, . . . , 199, 200}. Portanto, há 200 elementos no con- Meias Pretas Meias Brancas Meias Marrons
junto inicial.
Resposta: 4 meias.
4. Como há 12 signos do zodı́aco, basta n = 13 para que
b) Observe que o cenário mais difı́cil para o objetivo é
duas pessoas tenham o mesmo signo. A ideia é pensar
retirar todas as meias de cor preta, todas as meias
nos Signos como as casas e nas pessoas como os pombos.
de cor marrom e depois o par de cor branca. Assim,
deveremos retirar 20 + 10 + 2 = 32 meias para garantir
• o par de cor branca.
Pombo sem casa, o 13◦ elemento.

• • • ··· • •
32a meia
Casa 1 Casa 2 Casa 3 Casa 12
Logo, há 12 casas, e para garantir que alguma das casas 20 meias • 10 meias
tenha dois pombos, basta ter n = 12 + 1 pombos. Meias Pretas Meias Brancas Meias Marrons

5. (Extraı́do da Vı́deo Aula) Resposta: 32 meias.


Observe que os números usados são 8. Sejam x e y números inteiros pares, então podemos
{10, 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20}. escrevê-los como x = 2a e y = 2b, para a e b inteiros.
Analogamente, se w e z são números inteiros ı́mpares,
São 20 − 10 + 1 = 11 números, cada um com dois algaris- podemos escrever w = 2c + 1 e z = 2d + 1, com c e d
mos, logo foram usados 11 × 2 = 22 algarismos. inteiros.

http://matematica.obmep.org.br/ 3 matematica@obmep.org.br
a) 11. (Extraı́do da Vı́deo Aula)

x + y = 2a + 2b
a) Como são 12 meses, com 24 pessoas no grupo não é
= 2( a + b ),
possı́vel garantir que três delas façam aniversário no
é par. mesmo mês, afinal poderı́amos ter exatamente 2 em
cada mês. Agora, com 25 pessoas teremos certeza pois,
b) se cada mês receber no máximo dois aniversariantes,
a 25a pessoa ficará sem data de aniversário possı́vel.
w + z = 2c + 1 + 2d + 1 Logo, é preciso, no mı́nimo, 25 pessoas.
= 2( c + d + 1),
b) Como são 7 dias na semana, não basta termos 21 pes-
é par. soas, pois poderı́amos ter 3 pessoas nascidas em cada
dia. Com a 22a pessoa, com certeza, haverá um dia
c) no qual 4 pessoas nasceram. Portanto, no mı́nimo,
deveremos ter 22 pessoas.
x + w = 2a + 2c + 1
= 2( a + c) + 1, 12. (Extraı́do da Vı́deo Aula)
Se tirarmos 8 blusas, podem ser todas cinzas; tirando 10
é ı́mpar. blusas, podem ser todas amarelas; e sendo 12, podemos
ser todas beges. No caso de 18 poderiam ser as cinzas
d)
e as amarelos; para 20, as beges e as cinzas; e para 22
w · z = (2c + 1)(2d + 1) as amarelas e as beges. Mas, com certeza, se forem 23
teremos uma de cada cor.
= 2(2cd + c + d) + 1,
13. (Adaptado do livro Cı́rculos Matemáticos)
é ı́mpar. Observe que cada disco dentado gira no sentido inverso
que o dos seus vizinhos. Como o disco 1 gira no sentido
e)
horário, o 2 ficará no anti-horário, o 3 no horário, e assim
x · y = 2a · 2b por diante. O que conclui que os ı́mpares ficaram no
sentido horário e os pares no anti-horário. Portanto, as
= 2 · 2ab,
proposições verdadeiras são as i e iii. Serão apenas 2
é par. proposições corretas.

f) 14. Como são 4 cores, poderemos dar o “azar” de em


várias retiradas sempre chegarmos em 3 bolas de cada
x · w = 2a · (2c + 1) cor, sem antes obtermos na 4a bola de cor repetida. Tirar
= 2(2ac + a), 3 bolas de cada cor pode ser obtido após 4 × 3 = 12
retiradas. Daı́, com certeza, a 13a bola repetirá pela quarta
é par. vez alguma cor. Portanto, temos que retirar, no mı́nimo,
13 bolas.
9. (Extraı́do da Vı́deo Aula)
Observe que de 40 até 99 há 99 − 40 + 1 = 60 15. (Extraı́do da Vı́deo Aula)
números de dois algarismos cada, logo foram utilizados Observe que se escrevermos a soma pedida no sentido
60 × 2 = 120 algarismos. Agora, de 100 até 999 há inverso obteremos
999 − 100 + 1 = 900 números de três algarismos, o que S = 2014 + 2013 + 2012 + 2011 + · · · + 4 + 3 + 2 + 1
totaliza 900 × 3 = 2700 algarismos. Seguindo de 1000
até 1200 são 1200 − 1000 + 1 = 201 números com quatro e, somando a forma original com sua escrita invertida,
algarismos, ou seja, 201 × 4 = 804. Por fim, teremos também obteremos

120 + 2700 + 804 = 3624 algarismos utilizados. S = 1 + 2 + · · · + 2013 + 2014


S = 2014 + 2013 + · · · + 2 + 1
10. A soma pedida é
2S = 2015 + 2015 + · · · + 2015 + 2015
S = 100 + 101 + 102 + · · · + 999 2S = 2014 × 2015
900 · (100 + 999) S = 1007 × 2015,
=
2 que é o produto de números ı́mpares. Logo a soma dada
= 494550. é ı́mpar.

http://matematica.obmep.org.br/ 4 matematica@obmep.org.br
Observação: Veja que 19. Observe que 20102010 possui unidade par, pois é
o produto de números pares, já 20112011 ficará com uni-
2S = 2015 + 2015 + · · · + 2015 + 2015
| {z } dade ı́mpar, 20122012 terá unidade par e essa alternância
2014 parcelas iguas a 2015. continuará. Por fim, a paridade resultante será

pode ser facilmente transformada em uma multiplicação par + ı́mpar + par + ı́mpar + par + ı́mpar + par = ı́mpar.
em função da igualdade das parcelas, resultando em
20. (Extraı́do do Vestibular da PUC/RJ)
2S = 2014 × 2015. Tome os 12 meses como as casas e as n pessoas como
os pombos. Se houver uma distribuição de 3 pessoas
Essa ideia pode ser aplicada na soma em cada mês, não se chegará ao objetivo do problema e
já terı́amos 12 × 3 = 36 pessoas no grupo. Agora basta
S = 1 + 2 + 3 + · · · + (n − 2) + (n − 1) + n. que mais uma pessoa seja colocada em qualquer uma das
casas para concluir o problema. Portanto, 37 pessoas num
Repetindo o método chegaremos a grupo garantem que ao menos 4 nasceram no mesmo
S = 1 + 2 +···+ ( n − 1) + n mês.
S = n + ( n − 1) +···+ 2 + 1
21. (Extraı́do do Vestibular da UERJ/RJ - 2011)
2S = ( n + 1) + ( n + 1) +···+ ( n + 1) + ( n + 1)
Se retirarmos 30 bolas, é possı́vel que existam 3 bolas de
2S = n × ( n + 1)
cada cor e o objetivo não será cumprido. Com 31 bolas,
que produz a fórmula para a soma S dos naturais de 1 pelo menos uma cor terá 4 representantes.
até n:
n · ( n + 1) 22. (Adaptado da Vı́deo Aula)
S= .
2

16. (Adaptado da Vı́deo Aula) i) de 1 até 9 são 9 − 1 + 1 = 9 dı́gitos.


Observe que se isso for possı́vel, poderemos separar os
ii) de 10 até 99 são (99 − 10 + 1) × 2 = 180 dı́gitos.
números de 1 até 10 em dois conjuntos de modo que a
soma S dos elementos do primeiro seja igual a soma dos iii) de 100 até 999 são (999 − 100 + 1) × 3 = 2700 dı́gitos.
elementos do segundo. Como esses conjuntos têm todos
os números citados, então COmo 9 e 180 são divisı́veis por 3 e 9 + 180 < 1002 <
9 + 180 + 2700, o 1002◦ será o último dı́gito de um número
S + S = 1 + 2 + 3 + 4 + · · · + 10 de três dı́gitos. Observe que de 100 até um número de
10 · (1 + 10) três algarismos n, temos 100 − n + 1 números de 3 algaris-
2S = mos, logo, são (n − 100 + 1) × 3 dı́gitos nessa sequência.
2
2S = 55. Queremos encontrar n tal que:

Mas 2S é um número par e 55 é um número ı́mpar, então 9 + 180 + 3 · (n − 99) = 1002


essa equação não tem solução inteira, daı́, não tem como 3 · (n − 99) = 1002 − 189
cumprir o que o problema perguntou. 3 · (n − 99) = 813
3n − 297 = 813
17. Primeiro observe que não poderemos ter qualquer cor
3n = 813 + 297
com 13 bolas, apenas conseguiremos isso com as brancas e
as verdes. Sendo assim, por “azar”, poderı́amos ter tirado 3n = 1110
todas as cores que não resolvem o problema, totalizando 1110
7 + 3 + 11 = 21 bolas. Agora restam apenas duas cores e n= .
3
como queremos treze bolas de cor repetida devemos tirar n = 370.
ao menos mais 12 + 12 + 1 = 25. O que resulta em
Então, ao escrevermos o número 370, teremos 1002 termos
21 + 25 = 46. na sequência, logo o 1002◦ termo será o 0.

18. (Adaptado da OBMEP) 23. Como há 6 faces, para ter certeza que ao menos um
Observe que se n é ı́mpar, então n2 é ı́mpar, como está delas saiu:
provado no exercı́cio 8. Assim, n2 ± n será par. Como
deseja-se um número ı́mpar, basta somarmos um ı́mpar. i) 2 vezes, deveremos ter ao menos 7 = 1 · 6 + 1
A resposta está na letra c. lançamentos;

http://matematica.obmep.org.br/ 5 matematica@obmep.org.br
ii) 3 vezes, deveremos ter ao menos 13 = 2 · 6 + 1 26. (Extraı́do da OBMEP)
lançamentos; Observe que podemos desenvolver a inequação dupla (ou
simultânea) da seguinte maneira:
iii) 4 vezes, deveremos ter ao menos 19 = 3 · 6 + 1
lançamentos;
q
2000 < n · (n − 1) < 2005
iv) 5 vezes, deveremos ter ao menos 26 = 4 · 6 + 1 q 2
2
lançamentos; e 2000 < n · (n − 1) < 20052
v) 6 vezes, deveremos ter ao menos 31 = 5 · 6 + 1 2000 · 2000 < n · (n − 1) < 2005 · 2005.
lançamentos.
Então, podemos concluir que
A resposta é d = 31 lançamentos. A ideia é pen-
sar que o número em cada face representa uma casa n ∈ {2001, 2002, 2003, 2004, 2005},
(6 números = 6 casas). Queremos alguma casa com mais
do que d pombos (lançamentos) então deve-se distribuir totalizando 5 números inteiros e positivos. O que está na
os resultados dos lançamentos nas respectivas casas. Se letra e.
tivermos 6d + 1 lançamentos, não é possı́vel que cada
27. Chame a soma pedida de S2 e siga o que foi iniciado
número tenha saı́do no máximo d vezes e assim teremos
nos exemplos do enunciado até o (n + 1)3 .
uma casa com pelo menos d + 1 pombos.

24. (Extraı́do da Vı́deo Aula) 23 = 13 + 3 · 12 + 3 · 1 + 1


Os múltiplos de 3 entre 1 e 301 são 33 = 23 + 3 · 22 + 3 · 2 + 1
{3, 6, 9, . . . , 297, 300}. 43 = 33 + 3 · 32 + 3 · 3 + 1

A sua soma S pode ser escrita como 53 = 43 + 3 · 42 + 3 · 4 + 1


.. ..
S = 3 + 6 + 9 + · · · + 297 + 300 .=.
S = 3(1 + 2 + 3 + · · · + 99 + 100) ( n − 1 + 1)3 = ( n − 1)3 + 3 · ( n − 1)2 + 3 · ( n − 1) + 1
100 · (1 + 100) ( n + 1)3 = n3 + 3 · n2 + 3 · n + 1
 
S = 3·
2
Agora, some todos os membros dessas equações obser-
S = 15150.
vando que todos os termos ao cubo do lado esquerdo se
25. (Extraı́do da OBMEP) anulam com os do lado direito, exceto o (n + 1)3 e o 13 .
Observe que podemos desenvolver a equação pedida da Obtemos assim
seguinte forma:
 
3 3 n ( n + 1)
( n + 1 ) = 1 + 3 · S2 + 3 · + n.
xy 2
= 144
x+y
Por fim, chegaremos a
xy = 144x + 144y
n(n + 1)(2n + 1)
xy − 144x − 144y + 1442 = 1442 12 + 22 + 32 + · · · + n2 = .
6
x (y − 144) − 144(y − 144) = 124
28. (Adaptado da Vı́deo Aula)
( x − 144)(y − 144) = (22 · 3)4 Utilizaremos a fórmula desenvolvida no exercı́cio 27, pois
( x − 144)(y − 144) = 28 · 34 . a área total é equivalente a soma 12 + 22 + 32 + · · · + 1002 ,
ou seja, é uma soma de quadrados de números inteiros.
Como estamos trabalhando com os números inteiros, ( x − Sendo assim, obteremos
144) e (y − 144) dividem 1442 , ou seja, basta calcularmos
o número de divisores de 1442 = 28 · 34 . Esse número 100 · 101 · 201
12 + 22 + 32 + · · · + 1002 =
possui 6
(8 + 1) · (4 + 1) = 45 = 338350 u.a..
divisores inteiros positivos. Como não há restrição para 29. Cada computador pode estar conectado a 1, 2, 3, 4
os valores positivos, teremos ou 5 outras máquinas. Como há 6 computadores e cinco
90 pares ordenados opções de conexão, então ao menos dois computadores
terão o mesmo número de conexões.
que resolvem o problema.

http://matematica.obmep.org.br/ 6 matematica@obmep.org.br
Elaborado por Tiago Miranda e Cleber Assis
Produzido por Arquimedes Curso de Ensino
contato@cursoarquimedes.com

http://matematica.obmep.org.br/ 7 matematica@obmep.org.br
Módulo de Números Naturais.

Divisibilidade e Teorema da Divisão Euclideana.

8◦ ano E.F.
Módulo de Números Naturais. Exercı́cio 18. Qual o maior inteiro que divide todos os
Divisibilidade e Teorema da Divisão Euclideana. possı́veis números da forma m2 − n2 onde m e n são
números ı́mpares quaisquer e n < m.?
Exercı́cio 19. Quantos números podem ser formados
1 Exercı́cios Introdutórios com 4 algarismos, de modo que esses números sejam
divisı́veis por 2, 3, 5 e 9 e que o algarismo dos milhares
Exercı́cio 1. Mostre que 21 divide 58 − 28 .
seja 8?
Exercı́cio 2. Mostre que 10 divide 116 − 1.
Exercı́cio 20. A multiplicação decrescente de inteiros
Exercı́cio 3. Sejam a e b ∈ {0, 1, 2, ..., 9}. Determine os não-negativos em sequência até o 1 é denominada de
valores possı́veis de ( a − b)2 para que 23a1992b seja di- fatorial e é simbolizada por n!. Exemplos:
visı́vel por 45.
Exercı́cio 4. Mostre que 248 − 1 é múltiplo de 65 e de 63. i) 8! = 8 × 7 × 6 × 5 × 4 × 3 × 2 × 1; e
Exercı́cio 5. Mostre que 10x + y é divisı́vel por 7 se e só
ii) 5! = 5 × 4 × 3 × 2 × 1; e
se x − 2y também for.
Exercı́cio 6. Calcule os números naturais que quando iii) 2! = 2 × 1.
divididos por 8 deixam resto igual ao dobro do quociente.
Exercı́cio 7. Calcule o número natural que quando di- Definimos 1! = 1 e 0! = 1. Sendo assim, calcule o maior
vidido por 7 resulta no quociente 4 e o resto é o maior inteiro positivo x tal que 23x divide 2000!.
possı́vel.
Exercı́cio 8. Mostre que 10x + y é divisı́vel por 13 se e
só se x + 4y também for. 3 Exercı́cios de Aprofundamento e de
Exercı́cio 9. Determine o menor inteiro positivo que di- Exames
vidido por 9 gera resto 3 e dividido por 11 gera resto
4. Exercı́cio 21. Em um número natural N de 9 algarismos,
Exercı́cio 10. Um número inteiro positivo k deixa resto tem-se que:
4 quando dividido por 7.
- os algarismos das unidades simples, unidades de milhar
a) Determine o resto da divisão de k2 + k + 1 por 7. e unidades de milhão iguais a X;

b) Qual é o menor múltiplo positivo de k que devemos - os algarismos das dezenas simples, dezenas de milhar e
somar a k2 para obter um múltiplo de 7. dezenas de milhão iguais a Y; e
Exercı́cio 11. Um número inteiro n deixa restos respec- - os algarismos das centenas simples, centenas de milhar
tivamente iguais a 4 e 6 quando dividido por 7 e 8. Deter- e centenas de milhão iguais a Z.
mine o resto da divisão de n por 56.
Exercı́cio 12. Quais os inteiros n = 2a · 3b , como a e b Pode-se afirmar que N sempre será divisı́vel por:
inteiros não-negativos, possuem 15 divisores positivos?
Exercı́cio 13. Qual é o valor de n para o qual o número a) 333664. c) 333666. e) 333668.
12345n789 é divisı́vel por 91? b) 333665. d) 333667.

2 Exercı́cios de Fixação Exercı́cio 22. Dados três números naturais x, y e z tais


que x2 + y2 = z2 , mostre que x e y não são ambos ı́mpares.
Exercı́cio 14. Quais os possı́veis restos de um número Exercı́cio 23. Qual o resto da divisão por 9 do número
quadrado perfeito na divisão por 4?

Exercı́cio 15. Dados três números naturais a, b e c tais 1111111111 − 22222?
que a + b + c é divisı́vel por 6, prove que a3 + b3 + c3
também é divisı́vel por 6. Exercı́cio 24. Se a e b são números naturais e 2a + b é
Exercı́cio 16. Seja x o maior número natural com três divisı́vel por 13, então qual das alternativas contém um
algarismos que ao ser dividido por 2, por 3, por 5 e por 7 múltiplo de 13?
deixa resto 1. Qual a soma dos algarismos de x?
Exercı́cio 17. Quantos números naturais menores que a) 91a + b. c) 93a + b. e) 95a + b.
400 são divisı́veis por 17 ou 23 ? b) 92a + b. d) 94a + b.

http://matematica.obmep.org.br/ 1 matematica@obmep.org.br
Exercı́cio 25. Sabendo-se que o resultado de .

12 · 11 · 10 · · · · · 3 · 2 · 1 + 14

é divisı́vel por 13. Qual o resto da divisão do número

13 · 12 · 11 · · · · · 3 · 2 · 1

por 169?
Exercı́cio 26. Qual é o resto da divisão de

10111213141516..........979899

por 9?

http://matematica.obmep.org.br/ 2 matematica@obmep.org.br
Respostas e Soluções. 5. Se 10x + y é divisı́vel por 7, então 10x + y − 7x − 7y
1. (Extraı́do da Vı́deo Aula) também o é. Agora, temos que
Podemos escrever 58 − 28 como
   10x + y − 7x − 7y = 3x − 6y,
58 − 28 = 54 + 24 54 − 24
    logo 3x − 6y é divisı́vel por 7. Fatorando o 3, temos
= 54 + 24 52 + 22 52 − 22
   3x − 6y = 3 · ( x − 2y).
= 54 + 24 52 + 22 · 21.
Como 7 não divide 3, então 7 divide x − 2y. Para provar
Portanto, 21 | 58 − 28 .  a volta, basta tomarmos as operações inversas em cada
passagem anterior de trás para frente.
2. (Extraı́do da Vı́deo Aula)
Podemos escrever 116 − 1 como Observação: Vejamos agora alguns exemplos da
6 6 6 aplicação do que foi demonstrado no exercı́cio 5.
11 − 1 = 11 − 1
a) Para demonstrar que o número 294 é divisı́vel por 7,
  
= 113 + 13 113 − 13
   basta tomarmos x = 29 e y = 4:
= 113 + 13 112 + 11 + 1 (11 − 1)
   29 − 2 · 4 = 21.
= 113 + 13 112 + 11 + 1 · 10.
Como 7 divide 21, então 7 divide 294.
Portanto, 10 | 116 − 1.  b) Para verificar se 7 divide o número 248738, o método
2. (Outra solução.) vai ser aplicado várias vezes, observe.
Podemos perceber que 116 termina em 1 (tem como alga-
24873 − 2 · 8 = 24857
rismo das unidades o 1). E observando só as unidades, ele
será subtraı́do de 1, logo 116 − 1 termina em zero. Sendo 2485 − 2 · 7 = 2471
assim, ele é divisı́vel por 10.  247 − 2 · 1 = 245
3. Um número que é divisı́vel por 45 é, ao mesmo tempo, 24 − 2 · 5 = 14.
divisı́vel por 5 e por 9. Para ser divisı́vel por 5 deve ter
Como 7 divide 14, então 7 divide 248738.
o algarismo das unidades igual a 0 ou 5, esses são os
possı́veis valores de b. Para ser divisı́vel por 9, a soma c) Usando o método para o número 7557, obtemos:
dos seus algarismos deve ser um múltiplo de 9, ou seja, 9
deve dividir 2 + 3 + a + 1 + 9 + 9 + 2 + b = 26 + a + b. 755 − 2 · 7 = 741
i) Para b = 0, temos que 26 + a deve ser múltiplo de 9, 74 − 2 · 1 = 72
daı́ a = 1 é a única solução no conjunto indicado. 7 − 2 · 2 = 3.
ii) Para b = 5, temos que 31 + a deve ser múltiplo de 9, Assim, como 7 não divide 3, 7 não divide 7557.
daı́ a = 5 é a única solução no conjunto indicado.
Por fim, para a = 1 e b = 0 temos (1 − 0)2 = 1 e, para 6. (Extraı́do da Vı́deo Aula)
a = 5 e b = 5, temos (5 − 5)2 = 0. Os possı́veis valores de Sabendo que os possı́veis restos numa divisão por 8 são
( a − b)2 são 0 e 1. {0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7} e como o resto é o dobro do quociente,
então só trabalharemos com os valores pares, ficando com
4. (Adaptado da Vı́deo Aula) os possı́veis restos: 0,2,4 e 6. Seja n o valor procurado.
Podemos observar que 248 − 1 é igual a Simbolicamente teremos:
 2
248 − 1 = 224 − 12 n 8
   2q q
= 224 + 1 224 − 1
    com 0 ≤ 2q < 8. Portanto, 0 ≤ q < 4. Além disso, como
= 224 + 1 212 + 1 212 − 1
     n = 8 · q + 2q = 10q,
= 224 + 1 212 + 1 26 + 1 26 − 1
   basta considerarmos os seguintes casos para o valor do
= 224 + 1 212 + 1 · 65 · 63. resto:
Portanto, 65 | 248 − 1 e 63 | 248 − 1.  i) se o resto for zero, o quociente será 0 e n = 0;

http://matematica.obmep.org.br/ 3 matematica@obmep.org.br
ii) se o resto for dois, o quociente será 1 e n = 8 · 1 + 2 = 9. Seja n esse número, logo existem a e b inteiros tais que
10; n = 9a + 3 e n = 11b + 4. Ou seja,

iii) se o resto for quatro, o quociente será 2 e n = 8 · 2 + 9a + 3 = 11b + 4


4 = 20; e 9a = 11b + 4 − 3
9a = 11b + 1.
iv) se o resto for seis, o quociente será 3 e n = 8 · 3 + 6 =
30. Daı́, 9 divide 11b + 1. Substituindo os valores de b do
conjunto {0, 1, 2, . . . , 8}, podemos concluir que o menor
Portanto, os números são 0, 10, 20 e 30. b natural que satisfaz essa afirmação é b = 4. Portanto,
a = 5 e n = 48.
7. (Extraı́do da Vı́deo Aula) 10. Podemos escrever k = 7q + 4 para algum q inteiro.
Os possı́veis restos numa divisão por 7 são os elementos
do conjunto {0, 1, 2, 3, 4, 5, 6}. O maior resto possı́vel é o 6 a) Sendo assim,
e assim queremos descobrir n ∈ N tal que k2 + k + 1 = (7q + 4)2 + (7q + 4) + 1

n 7 = 49q2 + 56q + 16 + 7q + 4 + 1
6 4 = 49q2 + 63q + 21
= 7(7q2 + 9q + 3).
A partir do diagrama anterior, n = 7 · 4 + 6 = 34.
Portanto, k2 + k + 1 é múltiplo de 7, ou seja, deixa resto
8. Se 10x + y é divisı́vel por 13, então 10x + y − 13x − 13y 0 em sua divisão por 7.
também o é. Agora, temos que b) Seja nk um múltiplo de k que, somado a k2 produz um
múltiplo de 7, assim temos
10x + y − 13x − 13y = −3x − 12y = −3( x + 4y),
k2 + nk = (7q + 4)2 + n(7q + 4)
e como 13 não divide −3, então 13 divide x + 4y. Para
= 49q2 + 56q + 16 + 7nq + 4n
provar o caminho de volta, basta tomarmos as operações
inversas em cada passagem anterior de trás para frente. = 49q2 + 56q + 7nq + 14 + 4n + 2
 = 7(7q2 + 8q + nq + 2) + 4n + 2.
Observação: Vejamos alguns exemplos da aplicação do Agora, precisamos encontrar o menor inteiro n tal que
que foi demonstrado no exercı́cio 8. 4n + 2 seja múltiplo de 7. Substituindo os valores de n
do conjunto {0, 1, 2, . . . 6}, o menor valor será n = 3 e
a) O número 1001 é divisı́vel por 13, para provar isso daı́ teremos 4n + 2 = 14. O menor múltiplo será 3k.
tome x = 100 e y = 1 e aplique o exercı́cio anterior:
11. Observe que
1001 → 100 + 4 · 1 = 104. n = 7a + 4 e
Agora, faça x 0 = 10 e y0 = 4, obtendo n = 8b + 6,
para a e b inteiros. Multiplicando a primeira por 8 e a
104 → 10 + 4 · 4 = 26. segunda por 7, obteremos

Como 13 divide 26, então 13 divide 1001. 8n = 56a + 32 e


7n = 56b + 42.
b) Façamos o mesmo para verificar se 13 divide 2464085:
Subtraindo-as, chegamos a
246408 + 4 · 5 = 246428
8n − 7n = 56( a − b) − 10
24642 + 4 · 8 = 24674
n = 56( a − b) − 10
2467 + 4 · 4 = 2483
= 56( a − b) − 10 + 56 − 56
248 + 4 · 3 = 260
= 56( a − b) − 56 + 46
26 + 4 · 0 = 26.
= 56( a − b − 1) + 46
Como 13 divide 26, então 13 divide 2464085. Ou seja, n deixa resto 46 quando dividido por 56.

http://matematica.obmep.org.br/ 4 matematica@obmep.org.br
12. Sendo n = 2a · 3b , sua quantidade de divisores será 14. Para analisar os restos de x2 por 4, podemos analisar
( a + 1)(b + 1) = 15. Daı́ teremos quatro situações, a saber: os possı́veis restos de x por 4.
i) a + 1 = 1 e b + 1 = 15, resultando em n = 314 ; i) Se x = 4k, então x2 = 4(4k2 ), ou seja, x2 deixa resto
0 na divisão por quatro;
ii) a + 1 = 3 e b + 1 = 5, resultando em n = 22 · 34 = 324;
ii) se x = 4k + 1, então x2 = 4(4k2 + 2k ) + 1, ou seja, x2
iii) a + 1 = 5 e b + 1 = 3, resultando em n = 24 · 32 = 144; deixa resto 1 na divisão por quatro;
ou
iii) se x = 4k + 2, então x2 = 4(4k2 + 4k + 1), ou seja, x2
iv) a + 1 = 15 e b + 1 = 1, resultando em n = 214 . deixa resto 0 na divisão por quatro; e
13. Para um número ser divisı́vel por 91, ele deve ser iv) se x = 4k + 3, então x2 = 4(4k2 + 6k + 2) + 1, ou seja,
divisı́vel ao mesmo tempo por 13 e 7. Um método prático x2 deixa resto 1 na divisão por quatro.
para a divisão por 7 foi demonstrado no exercı́cio 5. Va-
mos aplicá-lo agora: Apenas os restos 0 e 1 são possı́veis.

12345n78 − 2 · 9 = 12345n60 Outra solução: Se x é ı́mpar, x = 2k + 1 e temos que


12345n6 − 2 · 0 = 12345n6 x2 = 4k(k + 1) + 1 deixa resto 1 na divisão por 4. Se x é
par, x = 2k e temos que x2 = 4k2 deixa resto 0 na divisão
12345n − 2 · 6 = 123450 + n − 12
por. 4
= 123438 + n.
15. (Extraı́do da Vı́deo Aula)
Seguindo o mesmo método para descobrir qual o resto da Se 6 divide a + b + c, então existe um inteiro k tal que
divisão de 123438 por 7. a + b + c = 6k. Logo a + b = 6k − c e, elevando ambos os
membros ao cubo, chegamos a
12343 − 2 · 8 = 12327
1232 − 2 · 7 = 1218 a + b = 6k − c
121 − 2 · 8 = 105 ( a + b)3 = (6k − c)3
10 − 2 · 5 = 0. a3 + 3a2 b + 3ab2 + b3 = 216k3 − 108k2 c + 6kc2 − c3 .
Logo, 123438 é divisı́vel por 7 e n pode ser 0 ou 7. Agora,
Observe que 216k3 − 108k2 c + 6kc2 é múltiplo de 6, então
vamos para o método do 13 (visto no exercı́cio 8) utili-
para algum m inteiro teremos 216k3 − 108k2 c + 6kc2 = 6m.
zando n = 0 e depois n = 7. Para n = 0, teremos
Voltando à equação encontrada e substituindo o valor
12345078 + 4 · 9 = 12345114 acima por 6m obtemos
1234511 + 4 · 4 = 1234527 a3 + b3 + c3 = 6m − 3ab( a + b).
123452 + 4 · 7 = 123480
Observe agora que se a ou b forem pares, 3ab é divisı́vel
12348 + 4 · 0 = 12348
por 6 e que se ambos forem ı́mpares então ( a + b) é par
1234 + 4 · 8 = 1266 e 3ab( a + b) é divisı́vel por 6. Logo, em qualquer caso, 6
126 + 4 · 6 = 150 divide a3 + b3 + c3 . 
15 + 4 · 0 = 15. 16. Como x deixa resto 1 nas divisões por 2, 3, 5 e 7,
então x − 1 é divisı́vel por esses números e, portanto, é
Como 13 não divide 15, ele não dividirá 123450789. Agora,
um múltiplo comum deles. Sendo assim, existe algum k
para n = 7, ficaremos com o número 123457789 e obtere-
inteiro tal que x − 1 = 2 · 3 · 5 · 7 · k, ou seja,
mos
x = 210k + 1.
12345778 + 4 · 9 = 12345814
1234581 + 4 · 4 = 1234597 Como x tem três algarismos, temos
123459 + 4 · 7 = 123487
100 ≤ x ≤ 999
12348 + 4 · 7 = 12376
100 ≤210k + 1 ≤ 999
1237 + 4 · 6 = 1261
99 998
126 + 4 · 1 = 130, ≤ k ≤ .
210 210
Como 13 divide 130, ele dividirá 123457789. Finalmente, Portanto o maior k é 4 e, para tal valor, x = 841. A soma
ficamos com n = 7. dos algarismos procurada é 8 + 4 + 1 = 13.

http://matematica.obmep.org.br/ 5 matematica@obmep.org.br
17. Seja M17 o conjunto dos múltiplos de 17 menores que 20. (Adaptado da Olimpı́ada de Matemática do Canadá)
400, daı́ Observe inicialmente que 23 é primo. Agora, cada vez
M17 = {17, 34, 51, · · · , 374, 391}. que o 23 ou um dos seus múltiplos aparece na expansão
Como 17 = 1 · 17 e 391 = 23 · 17, então de 2000!, a potência de 23 que o divide aumenta em
uma unidade, no caso dos múltiplos de 232 , essa potência
| M17 | = 23. aumenta uma unidade adicional. Não devemos considerar
na análise o 233 , pois 233 > 2000. Por fim, no primeiro
Seja M23 o conjunto dos múltiplos de 23 menores que 400,
caso existem 86 múltiplos de 23 menores que 2000 e no
daı́
segundo apenas 3. Logo, 2386+3 divide 2000! e x = 89.
M23 = {23, 46, · · · , 368, 391}.
Como 23 = 1 · 23 e 391 = 17 · 23, então 21. (Extraı́do exame de acesso do Colégio Naval.)
O número em questão será
| M23 | = 17.
N = ZYXZYXZYX,
Os dois conjuntos anteriores possuem um elemento em
comum, a saber, M17 ∩ M23 = {391}. Por fim, há com 0 ≤ X, Y, Z ≤ 9 e Z 6= 0. Logo, podemos escrever N
como
23 + 17 − 1 = 39
Z · 108 + Y · 107 + X · 106 + Z · 105 + Y · 104 + X · 103 + Z · 102 + Y · 101 + X.
múltiplos de 17 ou 23 e menores que 400. E agrupando os termos semelhantes teremos
18. Para m = 3 e n = 1, m2 − n2 = 8. Portanto, o Z · 102 · (106 + 103 + 1) + Y · 10 · (106 + 103 + 1) + X · (106 + 103 + 1).
maior inteiro procurado é menor ou igual à 8. Sendo m O que nos permite conluir que 106 + 103 + 1 = 1001001
e n ı́mpares, existem x e y inteiros tais que m = 2x + 1 divide N. Além disso, 1001001 = 3 · 333667 e, portanto,
e n = 2y + 1. Substituindo e desenvolvendo a expressão 333667 divide N. Esse número está na letra d.
dada, encontraremos que
22. (Extraı́do da Vı́deo Aula.)
m2 − n2 = (2x + 1)2 − (2y + 1)2 Suponha, por absurdo, que x e y são ı́mpares. Portanto,
existem a e b inteiros tais que x = 2a + 1 e y = 2b + 1.
= 4x2 + 4x + 1 − 4y2 − 4y − 1
Daı́, substituindo na equação dada, obtemos
= 4( x ( x + 1) − y(y + 1)).
x 2 + y2 = z2
Concluindo assim que m2 − n2 é múltiplo de 4. Agora,
como x ( x + 1) e y(y + 1) são números pares, teremos que (2a + 1)2 + (2b + 1)2 = z2
sua subtração será par, ou seja, existe t inteiro tal que 4a2 + 4a + 1 + 4b2 + 4b + 1 = z2
x ( x + 1) − y(y + 1) = 2t 4( a2 + a + b2 + b ) + 2 = z2 .
e que m2 − n2 = 4 · 2t = 8t. Isso nos permite concluir que Chegamos a um quadrado perfeito que deixa resto 2 numa
o maior inteiro que divide m2 − n2 , quaisquer que sejam divisão por quatro. Isso contradiz o exercı́cio 14. Logo x
m e n inteiros ı́mpares é o 8. e y não podem ser ambos ı́mpares. 
19. Se esse número é divisı́vel por 2 e 5, ele é divisı́vel por 23. Podemos chamar 11111 = n e substituir na expressão
10. Assim, o algarismo das unidades como 0. Como ele é do enunciado ficando com
divisı́vel por 9, a soma dos seus dı́gitos é um múltiplo de √ √
9. Então, o número será do tipo 1111111111 − 22222 = 1111100000 + 11111 − 2 · 11111
p
M C D U = n · 105 + n − 2n
q
8 x y 0 = n(105 − 1)
com 8 + x + y divisı́vel por 9. Daı́ teremos dois casos: q
= n(99999)
i) o primeiro será quando x + y = 1, com duas opções, √
(1, 0) e (0, 1); e = n · 9 · 11111

ii) o segundo será quando x + y = 10, com nove opções, = n·9·n

(1, 9), (2, 8), (3, 7), (4, 6), (5, 5), (6, 4), (7, 3), (8, 2) e = 9n2
(9, 1).
= 3n
Não é possı́vel que x + y seja 19, pois como x e y são = 33333.
dı́gitos, eles valem no máximo 9. Por fim, ficamos com 11
números. Esse número, quando dividido por 9, deixa resto 6.

http://matematica.obmep.org.br/ 6 matematica@obmep.org.br
24. (Extraı́do exame de acesso do Colégio Naval.)
Se 2a + b é divisı́vel por 13, então podemos escrever, para
algum k inteiro, que 2a + b = 13k. Agora, se somarmos
qualquer múltiplo de 13, o resultado continuará dessa
forma. Somando 13 · 7a = 91a obteremos

2a + b + 91a = 93a + b

como outro múltiplo de 13, o que está na letra c.

25. (Extraı́do exame de acesso do Colégio Naval.)


Observe que para algum k ∈ Z temos que

12 · 11 · 10 · · · · · 3 · 2 · 1 + 14 = 13k
12 · 11 · 10 · · · · · 3 · 2 · 1 = 13k − 14
13 · 12 · 11 · 10 · · · · · 3 · 2 · 1 = 13 · (13k − 14)
13 · 12 · 11 · 10 · · · · · 3 · 2 · 1 = 169k − 182
= 169k − 169 − 13
= 169(k − 1) − 13
= 169(k − 1) − 13 + 169 − 169
= 169(k − 2) + 156.

Logo, o resto da divisão de 13 · 12 · 11 · · · · · 3 · 2 · 1 por 169


é 156.
26. Um número é divisı́vel por 9 quando a soma
dos seus dı́gitos é um múltiplo de nove. Agora, como
10111213141516 . . . 979899 é composto de
• 10 algarismos uns nas “dezenas” e 9 uns nas “unida-
des”.
• 10 algarismos dois nas “dezenas” e 9 dois nas “unida-
des”.
.
• ..
• 10 algarismos noves nas “dezenas” e 9 noves nas “uni-
dades”.
A soma dos dı́gitos será

(1 + 9) · 9
 
19 · 1 + 19 · 2 + · · · + 19 · 9 = 19 · = 19 · 45.
2

Portanto, esse número é múltiplo de 9 e sua divisão então


resto 0.

Elaborado por Tiago Miranda e Cleber Assis


Produzido por Arquimedes Curso de Ensino
contato@cursoarquimedes.com

http://matematica.obmep.org.br/ 7 matematica@obmep.org.br