Vous êtes sur la page 1sur 4

SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial

Professor: Levi Corrêa Tancredo

Versão: 1.1 de 05/05/2015

Howto para instalação do DHCP

Para instalar o DHCP, rode o comando do debian/ubuntu:

# apt-get install isc-dhcp-server

Após o download completo do software, vá ao diretório /etc/dhcp:

# cd /etc/dhcp

Vamos fazer uma "cópia" de segurança do arquivo dhcpd.conf renomeando-o e criando o nosso:

# mv dhcpd.conf dhcpd.conf.bkp

Foi renomeado o arquivo de configuração para que possamos criar o nosso!

# vim /etc/dhcp/dhcpd.conf

E coloque o seguinte conteúdo no arquivo:

ddns-update-style none;

default-lease-time 600;

max-lease-time 7200;

#authoritative;  Cuidado

subnet 192.168.100.0 netmask 255.255.255.0 {

range 192.168.100.10 192.168.100.200;

option routers 192.168.100.1;

option domain-name-servers 8.8.8.8,8.8.4.4;

option broadcast-address 192.168.100.255;

}
Agora vamos entender o porque de cada linha:

default-lease-time 600;

Esta linha controla o tempo de renovação do IP. Este 600 indica que o servidor irá verificar a cada 10 minutos
se o IP está sendo usado para passar para outro computador na rede, caso ele não esteja sendo usado.

max-lease-time 7200;

Esta linha determina o tempo que cada máquina pode usar um determinado IP.

authoritative; ou not authoritative; ou somente comente a linha

Se um cliente requisitar um endereço que o servidor não conheça, ou seja, o endereço é incorreto para
aquele segmento, o servidor não enviará um DHCPNAK, o qual diz para ao cliente para parar de usar aquele
endereço.

subnet 192.168.100.0 netmask 255.255.255.0 {

Define sua "sub-rede" 192.168.100.0 com a máscara 255.255.255.0, e abre o bloco com {.

range 192.168.100.10 192.168.100.200;

Define o range, ou seja, define qual a faixa de IPs que os clientes podem usar.

option routers 192.168.100.1;

Este é o gateway padrão.

option domain-name-servers 8.8.8.8,8.8.4.4;

Aqui você irá especificar os servidores DNS, você pode verificar eles em /etc/resolv.conf.

option broadcast-address 192.168.100.255; }

Aqui, você está definindo o endereço do broadcast e fechando o bloco com }.

Agora vamos definir para qual placa de rede o nosso dhcp3-server irá trabalhar:

# vim /etc/default/isc-dhcp-server

Onde tiver INTERFACES="", coloque sua placa de rede (no meu caso, utilizei a eth1):
INTERFACES="eth1"

Salve e saia usando :x (se estiver utilizando o editor de texto VIM).

Agora reinicie o serviço:

# /etc/init.d/isc-dhcp-server restart

Caso você tenha necessidade de "amarrar" um IP para um determinado computador, basta adicionar o MAC dessa
máquina (para conseguir o MAC da máquina localize a linha primeira linha onde tem HWaddr no comando ifconfig)
no nosso dhcpd.conf, dessa maneira:

host teste {

hardware ethernet 00:0C:29:5C:98:2C;

fixed-address 192.168.100.16;

option host-name "teste";

Em "host" coloque o hostname da máquina ou algum nome de identificação.

Em "hardware ethernet" coloque o endereço MAC obtido na máquina com o "ifconfig".

Em "fixed-address" escolha o endereço que ficará amarrado a essa máquina.

Em "option host-name" repita o hostname.

Os IP liberados por DCHP estão no arquivo:

# cat /var/lib/dhcp/dhcpd.leases

Controlando duas subredes com o mesmo DHCP

Exemplo de configuração para duas subredes:

shared-network name {

option domain-name "teste.senai.br";

option domain-name-servers 8.8.8.8, 8.8.4.4;

option routers 192.168.1.254;

subnet 192.168.1.0 netmask 255.255.255.0 {

range 192.168.1.1 192.168.1.31;

}
subnet 192.168.2.0 netmask 255.255.255.0 {

range 192.168.2.1 192.168.1.31;

Arquivo de log do DHCP

Por padrão o log do dhcp é colocado junto com o syslog do sistema operacional, para encaminhar o log do DHCP
para um arquivo de log exclusivo, basta incluir a seguinte link no arquivo vim /etc/dhcp/dhcpd.conf

log-facility local7;

Edite o arquivo /etc/rsyslog.conf e inclua ao final do arquivo:

local7.* /var/log/dhcpd.log

Mais informações:

http://web.mit.edu/rhel-doc/3/rhel-sag-pt_br-3/s1-dhcp-configuring-server.html