Vous êtes sur la page 1sur 4

CONSTRUÇÃO DE LIVRO (CONTO OU POESIA)

Jamesson Buarque

Um livro de contos ou de poemas, a princípio, coincide com algum tipo de unidade,


normalmente tais: coletânea, tema ou suíte. Para iniciar um projeto de livro, conforme os dois
gêneros propostos, incialmente é preciso se observar, para levar em conta em qual gênero sua
mão vai mais tranquilamente.

Em termos mínimos, os padrões editorias vigentes consideram livro de contos um


volume entre 40 e 80 páginas, e de poesia, um volume entre 40 e 70 páginas. Observe: isso
funciona em termo mínimo dos padrões editoriais vigentes, nada impede que se formate um
libreto de conto ou de poesia.

Para propor um livro, considere o que você tem de poesia ou de conto já produzido.
Segundo as lições do Curso, considere em qual gênero você pode envidar mais esforços para
recomposição, revisão e arte final. Mesmo se for iniciar do zero, considere ainda assim em
qual gênero você se sente mais à vontade.

Como o Curso tratou de narrativa breve, para o caso de conto, pense em extensão
variável entre 1 e 12 páginas para cada narrativa, considerando produzir no mínimo 6 e no
máximo 12 histórias. Se você pretende fazer uma coletânea, pense em manter alguma unidade
entre os contos: tratamento da realidade, intervenção de evento insólito, causa por obra de
deus ex machina, tipo de narrador/a, perfil de linguagem, fraseamento, paragrafação, forma do
diálogo. Um ou alguns desses elementos de unidade entre os contos é/são conveniente/s se o
livro for temático.

Se o gênero for poesia, pense em extensão variável entre 8 e 28 versos ou entre 6 e 12


linhas para poemas cursivos. Nisso, o número de páginas será equivalente aproximadamente
ao número de poemas, ou seja, para um livro de 40 páginas, serão necessários entre 36 e 40
poemas. Se você pretende fazer uma coletânea, pense também em manter alguma unidade
entre os poemas: forma metonímica, metafórica ou alegórica da imagem, voz com sujeito
lírico em primeira ou terceira pessoa, extensão dos versos por regularidade, semelhança ou
irregularidade, sistema de pontuação gráfica, emprego de caixa baixa e alta. Igualmente ao
caso anterior, um ou alguns desses elementos de unidade entre os poemas é/são conveniente/s
se o livro for temático.

Sobre o quê escrever? Importa considerar que não há sobre necessariamente, pois é a
experiência interativa entre a cultura do gênero escolhido e a realidade que produz
motivações, logo, interesses e, consequentemente, temários. Seria ridículo listar
possibilidades de temas. No entanto, convém, como auxílio, recorrer a materiais com os quais
você se relaciona de modo prefigurado, como autorias e certas obras dessas autorias de acordo
com o gênero, o mesmo sobre outros gêneros, assim como sobre outras artes e outros âmbitos
da produção cultural (oral, escrita, visual, audiovisual, ou multimidiática).

Sobre a narrativa breve, como é ficção, lembre-se: nela quem move o enredo é a
personagem. Espaço, tempo, foco, acontecimentos, clímax, desfecho, enfim, tudo, inclusive a
atuação do/a narrador/a, se não for a própria personagem, deve se voltar para ela, ou seja, a
personagem é epicêntrica à toda a narrativa. Sobre a poesia, lembre-se: é monódica, nela uma
voz única conduz as imagens, apresenta um sentimento, uma visão de mundo ou algo
equivalente a isto e àquilo.

Faça exercícios que resultem em croquis do produto almejado. Considere as lições de


conversação de um texto de um gênero em outro, as lições de redução de um texto de um
gênero, lições de prompts to short stories e de prompts to poems. Cuide da seleção vocabular:
recorra a adjetivações e a adverbializações quando for estritamente necessário. Cuide da vero
e da inverossimilhança de acordo com o tratamento da realidade e a forma da imagem, ou
seja, não perca a atenção produzida sobre coerência interna e externa de acordo com sua
proposta.

Faça um cronograma de trabalho em conformidade com seus objetivos. Não deixe de


se inscrever em alguma espécie de rotina de produção, por mais ou menos rigorosa ou
aleatória que seja. Sem uma rotina de trabalho, sem uma prática constante, um lidar diário
com a literatura, sem produzir pelo menos uma linha por dia, é conveniente pensar que você
não deseja tanto uma carreira quanto um hobby de escritor/a. Não resultado favorável se parte
significativa de sua vida não estiver empenhada na produção escrita.
ROTEIRO PARA O PROJETO DE LIVRO (CONTO OU POESIA)

QUAL O GÊNERO? POR QUÊ?

[Considere, conforme o Curso, narrativa breve ou poema, e justifique]

QUAIS OS OBJETIVOS DA ESCOLHA?

[Considere publicar, concorrer a concursos, prêmios ou bolsas]

HÁ UM ASSUNTO, UM TEMA, UM TEMÁRIO OU JÁ UM TÍTULO EM MENTE?

[Considere apresentá-lo e descrevê-lo para que não se perca de sua proposta]

APRESENTE UMA DESCRIÇÃO TÉCNICA DO PRODUTO

[Considere forma, extensão, partes, linguagem, temática e elementos próprios do gênero]

APRESENTE UM ARQUIVO, UM CONJUNTO DE MATERIAIS

[Considere incluir materiais de outros âmbitos, ou seja, não necessariamente do gênero]


FORMULÁRIO PARA O PROJETO DE LIVRO (CONTO OU POESIA)

TÍTULO DO PROJETO
O título deve ser capaz de dar uma ideia concisa e clara da sua proposta.

APRESENTAÇÃO
Apresentar seu projeto, ou seja, descrever de forma objetiva o trabalho que pretende
desenvolver.

OBJETIVO
Descrever de forma clara O QUE pretende fazer destacando seus principais objetivos. Os
objetivos devem ser formulados visando especificar aquilo que se quer atingir a partir da
realização do projeto, apresentando soluções para uma demanda ou respondendo a uma
oportunidade.

JUSTIFICATIVA
Explicitar a IMPORTÂNCIA do projeto e as MOTIVAÇÕES que o levaram a apresentá-
lo, observando os critérios de avaliação previstos no edital. É importante esclarecer que o
projeto responde a uma determinada demanda percebida e identificada pelo proponente
através de diagnósticos ou pesquisas sobre a região ou comunidade em questão. O
proponente deverá descrever também a RELEVÂNCIA CULTURAL do projeto, ou seja,
seu valor simbólico, histórico e cultural e as manifestações artísticas e culturais envolvidas.
Além disso, é preciso evidenciar os benefícios gerados pelas ações sugeridas, a partir do
alcance visado e da área de atuação da proposta.

CRONOGRAMA
Neste item, o proponente deve apresentar o cronograma das ações propostas com indicações
dos respectivos prazos e as atividades que serão desenvolvidas, por exemplo: