Vous êtes sur la page 1sur 3

Aluna: Sara Limeira de Santana Epifânio

Matricula: 16/0144779

Disciplina: Geografia do Brasil

Professora: Waleska Valenca Manyari

FICHAMENTO 2

Brasília-DF

2018
A questão climática do Nordeste Brasileiro e os processos de
desertificação

A região semi-árida do Brasil é caracterizado por níveis pluviométricos que


são entre 300 e 800mm. Está localizada até o litoral setentrional da foz do rio
Jaguaribe à Ponta dos três Irmãos ( Rio Grande do Norte) com continuidade
até o vale do Rio São Francisco.

O semi-árido é coberto por regiões mais úmidas sendo elas Sul, Leste e
Oeste com obtenção de uma faixa transacional variável. Na direção Noroeste
na chapada do Ibiapaba a estação seca é reduzida ,pois passa para o quadro
físico que tem um espaço transitório com subúmidade com cobertura vegetal
de cerrado e presença de vegetação xerófita na bacia do rio Parnaíba e nos
rios Piauí e Gurgueia. Na Depressão Franciscana localizado a Oeste é
encontrados chapadões da Serra Geral que limita a áreas semi-árida que tem
um clima subúmido e vegetação arbustiva do tipo cerrado. Na região leste
próximo ao Atlântico corresponde a uma área colinosa conhecida como agreste
com formação de florestas caducifólias.

A região semi-árida não é homogênea possui diversificação em fatores


geoecológicos locacionais. São encontradas áreas serranas em que pode ser
caracterizado de sotavento ou barlavento. Nas áreas mais elevadas como as
serras e os divisores de bacias a semi-aridez é atenuada pelo efeito orográfico
tendo partes úmidas nos planaltos.

As escassezes de chuvas são grandes em áreas depressivas em geral que


são situadas na parte do sotavento como, por exemplo, na serra dos Dois
Irmãos no Piauí. Essa região possui baixa latitude é mais exposta à radiação
solar são utilizados para grandes áreas agrícolas e criação extensiva de gado.
Não é correto levar a sociedade a pensar que essas áreas estão sendo
degradadas para o desenvolvimento econômico, pois são postos programas
voltados para a preservação mas, essas formas predatórias com o meio
produziram vastas áreas quase desérticas , pois já existiam poucos recursos e
com a superexploração aumentou os problemas locacionais que podem ser
analisados na regiões do Ceará até a Bahia.
Logo, essa área sofre com a insuficiência de precipitações , solos Litólicos,
tem pouca capacidade de retenção de água, ventos quentes e secos são
ótimos estimulantes de evaporação , ou seja, tem péssimas estruturas
geográficas para se tentar sobreviver por conta de um simples recurso natural
que é denominado de orográfico.