Vous êtes sur la page 1sur 14

Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág.

44 - Estudo

Terceira Civilização - Estudo

[27] O General Tigre de Pedra (END, v. III, p.


215–217)
Explanação do presidente da SGI, Dr. Daisaku Deixando tudo isso de lado. Estava
Ikeda extremamente preocupado com sua volta
para casa da última vez, e estou muito feliz
Trecho da carta em saber que chegou em segurança a
Kamakura. Tal era minha ansiedade que
O General Tigre de Pedra perguntei sobre o senhor a todos de
Kamakura que vinham até aqui. Um deles
Eu não estou tão saudável quanto os me disse tê-lo encontrado em Yumoto,
outros, e, além disso, moro nesta remota outro, adiante, em Kozu, e quando um
floresta na montanha. Este ano foi terceiro disse tê-lo visto em Kamakura, eu
especialmente difícil, com epidemias e me senti finalmente mais aliviado. A partir
fome durante a primavera e o verão, que de agora, não venha mais me visitar, a
pioraram no outono e no inverno. Minha menos que seja absolutamente necessário.
doença também piorou novamente, mas o Quando tiver algo urgente para me dizer,
senhor [Shijo Kingo] me deu vários envie um mensageiro. De fato, fiquei
medicamentos e um manto acolchoado. profundamente preocupado com sua
Graças a seus remédios, estou em franca última viagem. Um inimigo tentará fazer
melhora; já estou recuperado e me sinto com que esqueça o perigo para então
muito melhor que antes. O Tratado sobre atacar. Se tiver de viajar, não negocie o
os Estágios da Prática de Ioga, do preço de um cavalo. Certifique-se de que
bodisatva Maitreya, e o Tratado sobre escolheu um bom cavalo. Traga consigo
Grande Perfeição da Sabedoria, do seus melhores homens para defendê-lo de
bodisatva Nagarjuna, afirmam que, se uma um ataque surpresa, e monte um cavalo
doença é causada pelo carma imutável, que possa facilmente levá-lo com sua
mesmo um excelente remédio se tornará armadura.
veneno, mas que, se a pessoa acreditar no
Sutra do Lótus, o veneno se transformará No oitavo volume de Grande
em remédio. Embora indigno, propago o Concentração e Discernimento e no oitavo
Sutra do Lótus; consequentemente, volume da obra Anotações sobre “Grande
demônios celestiais competem para me Concentração e Discernimento”, diz,
privar de alimento. Compreendendo isso, “quanto mais forte a fé da pessoa, maior a
não lamento, ao contrário, acredito que proteção dos deuses”. Isso significa que a
sobrevivi desta vez apenas porque o buda proteção dos deuses depende da força da
Shakyamuni veio para me ajudar, fé da pessoa.
penetrando no seu corpo.
O Sutra do Lótus é uma excelente espada,
mas seu poder depende de quem a

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 1.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

empunha.
Nichiren
Entre aqueles que propagam este sutra
nos Últimos Dias da Lei, quem poderia se (END, v. III, p. 215-217)
comparar a Shariputra, Mahakashyapa,
Percebedor dos Sons do Mundo, Som Explanação
Místico, Manjushri e Rei dos Remédios?
Pessoas dos dois veículos [como Em junho e julho de 1957, há 55 anos, eu
Shariputra] eliminaram todas as ilusões dos estava envolvido em intensas lutas em
pensamentos e desejos, libertando-se, Hokkaido e em Kansai. Parti às pressas
assim, dos seis caminhos. Bodisatvas para Hokkaido para uma batalha contra o
[como Percebedor dos Sons do Mundo] Sindicato dos Mineradores de Carvão de
erradicaram quarenta e um dos quarenta e Yubari em razão do ostensivo abuso do
dois níveis de ignorância, como a Lua na direito à liberdade religiosa que estavam
décima quarta noite antes de se tornar cometendo contra os membros do
cheia. No entanto, o buda Shakyamuni se sindicato que pertenciam à Soka Gakkai.
recusou a confiar a missão da propagação Na época, o sindicato era considerado
a qualquer uma dessas pessoas e, em vez onipotente e ninguém ousava enfrentá-lo.
disso, legou-a aos bodisatvas da terra. Em Yubari, assumi a liderança na luta para
Portanto, esses bodisatvas são os únicos proteger nossos membros e garantir que a
que foram completamente forjados [como justiça fosse feita.
o metal] em sua determinação.
Imediatamente após a batalha em Yubari,
No passado, o poderoso guerreiro general em 3 de julho, viajei para Osaka, a fim de
Li Guang, da China, cuja mãe fora devorada me apresentar para ser interrogado no
por um tigre, atirou uma flecha contra uma Quartel da Polícia da Província de Osaka
pedra, que ele acreditava ser um tigre. A sobre a suposta violação da lei eleitoral em
flecha inteira fincou na pedra até suas um distrito de Osaka (em abril daquele
penas. Mas quando percebeu que era ano). Fui preso no mesmo dia sob falsas
apenas uma pedra, não conseguia acusações.
perfurá-la novamente. Mais tarde, ele
passou a ser conhecido como General Esses dois incidentes, um seguido do
Tigre de Pedra. Essa história se aplica ao outro, foram lutas contra a natureza
senhor. Ainda que os inimigos fiquem à insidiosa de poder e autoridade. Na
espreita esperando pelo senhor, sua primavera passada, antes dessas batalhas
resoluta fé no Sutra do Lótus previne ocorrerem, eu tinha gravado em meu
grandes perigos antes mesmo que coração e escrito em meu diário o
aconteçam. Ciente disso, fortaleça a sua fé ensinamento de Nichiren Daishonin sobre
mais do que nunca. É impossível dizer tudo “ser capaz de perfurar uma pedra com
o que desejo em uma carta. uma flecha” — em referência ao famoso
conto chinês sobre O General Tigre de
Com meu profundo respeito, Pedra que aparece neste Gosho. Era a

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 2.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

expressão da minha determinação de me Toda Sensei nos ensinou que revolução


esforçar baseado na fé na Lei Mística, a humana significa estar consciente do
fonte de energia para a vitória absoluta e nosso propósito fundamental de vida e ter
para tornar possível o impossível. Além absoluta convicção na fé. Ele também
disso, foi um reflexo da minha disposição explicou que se trata de transformar a vida
de enfrentar todas as dificuldades com o de uma condição dominada pelos “três
espírito destemido que tinha firmado em venenos” — avareza, ira e estupidez2 —
meu coração. para manifestar os estados de bodisatva e
de buda. Este é o processo de vencer
Em 3 de julho, no caminho de Hokkaido todas as funções da maldade, despertar e
para Osaka, tive uma breve escala no evidenciar o nobre potencial inerente à
Aeroporto de Haneda, em Tóquio. Toda vida. Isto é, edificar um forte eu. Por essa
Sensei me encontrou e me presenteou razão, os que estão empenhados no
com um exemplar do seu romance desafio de realizar a sua revolução humana
recém-publicado, Revolução Humana, que diariamente são capazes de extrair de si o
já havia sido divulgado, com o pseudônimo poder de romper qualquer impasse.
Myo Goku, em uma série no Seikyo Mesmo diante de terríveis obstáculos,
Shimbun. ainda que pareçam impossíveis de superar,
não há necessidade de se esconder, se
Que místico! No momento crucial, quando desesperar, temer ou fugir, pois podemos
eu estava prestes a embarcar em uma evidenciar o poder da suprema coragem e
intensa luta com a natureza diabólica do sabedoria que está dentro de cada um.
poder, segurava em minhas mãos a
Revolução Humana, que registrou a Nesta edição, estudaremos o escrito de
experiência do meu mestre sobre seu Nichiren Daishonin O General Tigre de
despertar para a missão como bodisatva Pedra para aprendermos mais sobre a
da terra,1 enquanto esteve preso por suas essência da fé para realizar a revolução
crenças durante a Segunda Guerra humana.
Mundial.
Um discípulo que, em meio à
Ter absoluta convicção na fé adversidade pessoal, apoia seu
mestre
Na grande batalha para propagar a Lei
Mística, são os bodisatvas da terra que O escrito O General Tigre de Pedra foi
possuem a forte determinação de jamais redigido no 22º dia do 10º mês de 1278, e
serem derrotados, não importa quão enviado a Shijo Kingo, em Kamakura, por
difíceis sejam as adversidades. Vencer o Nichiren Daishonin, que se encontrava no
medo e continuar ultrapassando tudo — a Monte Minobu. Há dois pontos sobre o
revolução humana é encontrada neste fundo de cena que gostaria de citar.
forte e positivo ritmo de vida.
O primeiro é em relação ao ano anterior
(1277), quando epidemias e uma

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 3.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

prolongada seca resultaram em drástica três mil moedas, arroz polido, bolinhos de
escassez de alimentos. Além disso, arroz, saquê, caquis desidratados, romãs e
Daishonin estava doente desde o fim do outros. Observando que as roupas
ano. Em outras palavras, sua vida no Monte protegem do frio e a comida sustenta a
Minobu foi muito difícil, tanto em relação a vida, Daishonin escreveu: “Nenhum tesouro
seu sustento (alimentação e alojamento) possuído pelo homem é mais precioso que
quanto à sua saúde. alimentos, roupas e remédios” (END, v. III,
p. 215). Esta é uma expressão da gratidão
O segundo é que também houve uma de Nichiren Daishonin a Shijo Kingo por
mudança dramática nas circunstâncias de tantos oferecimentos enviados.
Shijo Kingo. Em 1277, ele foi enganado por
Ryokan do templo Gokuraku-ji e por Daishonin sempre expressou sua mais
outros, no Debate de Kuwagayatsu.3 profunda gratidão a seus discípulos pelo
Alguns de seus colegas samurais fizeram apoio, tratando com respeito os que se
falsas acusações contra ele para o lorde esforçaram junto a ele na luta pelo
dele, na tentativa de difamá-lo. O lorde kosen-rufu. Esse era seu espírito. Com isso,
Ema, acreditando na denúncia, irritou-se, e identificamos que responder à sinceridade
Shijo Kingo sentiu-se ameaçado pelo pior com sinceridade é o coração do
destino para um samurai: a perda do feudo. ensinamento humanista do Budismo de
Mas, seguindo o conselho de Nichiren Nichiren Daishonin.
Daishonin, Shijo Kingo continuou a servir
fielmente a seu lorde, assim, Ema não só Eu não estou tão saudável quanto os
reconheceu sua sinceridade, mas ainda lhe outros,5 e, além disso, moro nesta remota
presenteou com três novos feudos.4 floresta na montanha [em Minobu]. Este
Porém, essa demonstração de ano foi especialmente difícil, com
generosidade do lorde Ema estimulou a epidemias e fome durante a primavera e o
inveja dos rivais de Shijo Kingo, verão, que pioraram no outono e no
colocando-o em um perigo ainda maior do inverno. Minha doença também piorou
que antes. novamente, mas o senhor [Shijo Kingo] me
deu vários medicamentos e um manto
Foi nesse contexto que Shijo Kingo enviou acolchoado. Graças a seus remédios, estou
uma carta e oferecimentos de Kamakura em franca melhora; já estou recuperado e
para Daishonin no Monte Minobu. Nichiren me sinto muito melhor que antes. O
Daishonin lista os oferecimentos que Shijo Tratado sobre os Estágios da Prática de
Kingo enviou de sua propriedade na Ioga, do bodisatva Maitreya, e o Tratado
província de Shinano (atual província de sobre Grande Perfeição da Sabedoria, do
Nagano). O General Tigre de Pedra é uma bodisatva Nagarjuna, afirmam que, se uma
resposta à sincera carta de Shijo Kingo. doença é causada pelo carma imutável,
mesmo um excelente remédio se tornará
No início de O General Tigre de Pedra, veneno, mas que, se a pessoa acreditar no
antes da parte que vamos estudar, Sutra do Lótus [Lei Mística], o veneno se
Daishonin cita alguns dos oferecimentos — transformará em remédio. Embora indigno,

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 4.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

propago o Sutra do Lótus; queixas têm diminuído de forma constante


consequentemente, demônios celestiais e agora representam uma mínima fração
competem para me privar de alimento. de sua intensidade anterior” (END, v. IV,
Compreendendo isso, não lamento, ao 211).6
contrário, acredito que sobrevivi desta vez
apenas porque o buda Shakyamuni veio Alguns meses mais tarde, pouco antes de
para me ajudar, penetrando no seu corpo. Nichiren Daishonin escrever O General
(END, v. III, p. 215-216) Tigre de Pedra, Shijo Kingo o visitou no
Monte Minobu. Enquanto comunicava a
Superar com tranquilidade Daishonin sobre o aumento das
propriedades que possuía, Shijo Kingo
‘os três obstáculos e as quatro também estava, sem dúvida, preocupado
maldades’ com a condição física do seu mestre dada
à aproximação do inverno. Daishonin
Nesta parte, Nichiren Daishonin salienta expressa sua gratidão pelo criterioso
ainda mais sua profunda gratidão a seu cuidado de Shijo Kingo no tratamento de
discípulo por ajudá-lo, dizendo que a ação sua doença, escrevendo: “Já estou
do Buda certamente foi ativada na vida de recuperado e me sinto muito melhor que
Shijo Kingo, conforme a frase: “...acredito antes” (END, v. III, p. 215).
que sobrevivi desta vez apenas porque o
buda Shakyamuni veio para me ajudar, Embora estivesse lutando contra a doença
penetrando no seu corpo”. O contexto como mortal comum, Daishonin continuou
dessa observação é que o kosen-rufu é a dedicar todo o seu ser para encorajar
uma batalha constante entre o poder do seus discípulos. Por meio de seu exemplo
buda e as funções da maldade. pessoal de superação da doença, ele
demonstra o grande poder benéfico da fé
Na árdua luta de Daishonin pelo na Lei Mística, que pode “transformar
kosen-rufu — vivendo em condições veneno em remédio”,7 e assim prolongar a
adversas durante o exílio de dois anos e vida, que era considerada “carma
meio na Ilha de Sado e, em seguida, sua imutável”.8
moradia em meio à floresta do Monte
Minobu — sua saúde ficou seriamente Daishonin também afirma que sua
comprometida. A partir do final de 1277, doen­ça é uma luta contra “demônios
uma doença se manifestou causando uma celestiais”. Por estar empenhado na grande
diarreia crônica e debilitante. A doença se luta para propagar a Lei Mística como um
agravou com a aproximação do verão na devoto do Sutra do Lótus, ele afirma que
primeira quinzena de junho de 1278, porém essas forças negativas disputam para
o remédio enviado naquele momento por privá-lo de seu sustento e roubar-lhe a
Shijo Kingo [que também era um hábil vida.
médico] ajudou a aliviar as dores de
Daishonin. Sua saúde melhorou a tal ponto “Os três obstáculos e as quatro
que pôde escrever a Shijo Kingo: “Minhas maldades”9 surgiram para atacá-lo por

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 5.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

causa de seus esforços pelo kosen-rufu, espada pela ponta, ou abraçar um fogo
exatamente como o sutra ensinou. E da ardente, ou tornar-se o arqui-inimigo dos
mesma forma, assim como o sutra ensinou, budas das dez direções pelas três
por manter firme sua decisão de propagar existências?” (END, v. I, p. 425-426).
a Lei Mística, foi garantido que ele seria
protegido por todos os budas e divindades Ninguém pode evitar os sofrimentos de
— as forças celestiais benevolentes do nascimento, envelhecimento, doença e
universo. “Compreendendo isso, não morte. Mesmo quando praticamos o
lamento”, escreveu Daishonin, Budismo de Nichiren Daishonin,
ensinando-nos seu destemido espírito adoecemos e, finalmente, vamos morrer
diante de tais obstáculos. um dia. Mas por meio de nossa prática
budista, podemos considerar a doença
A batalha entre os exércitos como parte inerente da vida11 e
enfrentá-la deste ponto de vista mais
do mal e do buda elevado. Daishonin é o exemplo para seus
discípulos por sua conduta imperturbável e
Em um escrito posterior, A Prova do Sutra vitória sobre “os três obstáculos e as
do Lótus, Nichiren Daishonin orientou seu quatro maldades”.
jovem discípulo Nanjo Tokimitsu sobre a
luta contra a doença causada pelos Toda Sensei declarou: “Com o poder da fé
demônios celestiais: “Agora quando tudo no Gohonzon, venci as maldades da
indica que alcançará o estado de buda, doença e da morte, com os quais fui
talvez o demônio celestial e espíritos forçado a lutar”. Ele incorpora o estado de
malignos10 estejam usando a doença para vida de um destemido rei leão, o que é
tentar intimidá-lo. A vida neste mundo é exemplificado pelas palavras: “Que doença
limitada. Não tenha o mínimo receio!” (END, pode, portanto, ser um obstáculo?” (CEND,
v. I, p. 425). v. I, p. 431).

“Não tenha o mínimo receio!”, diz Kosen-rufu é uma batalha entre o exército
Daishonin, advertindo seu discípulo para do buda e os exércitos do mal que
que não fosse derrotado por este permeiam o universo. A fé na Lei Mística
obstáculo. Ele explicou a Tokimitsu que a nos permite vencer as maldades da
doença é causada por demônios celestiais doença e da morte. É por isso que
que tentam impedi-lo de atingir o estado Daishonin descreve os cuidados médicos
de buda por meio de seus vigorosos que Shijo Kingo teve com ele — cujas
esforços pelo kosen-rufu. ações serviram para proteger o devoto do
Sutra do Lótus — como a ação do buda
Além disso, Daishonin repreende Shakyamuni, e esclarece o princípio para
veemen­­temente essas funções triunfar sobre todos os obstáculos e
negativas que estão atacando Tokimitsu, maldades, infalivelmente.
dizendo: “E vocês, demônios, fazendo este
homem sofrer, estão tentando engolir uma

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 6.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

Deixando tudo isso de lado. Estava (respectivamente, localizados na atual


extremamente preocupado com sua volta cidade de Hakone e Odawara, em
para casa da última vez, e estou muito feliz Kanagawa) e, finalmente, de volta a
em saber que chegou em segurança a Kamakura. Ouvindo isso, Daishonin
Kamakura. Tal era minha ansiedade que finalmente se tranquilizou a respeito da
perguntei sobre o senhor a todos de segurança de Kingo e suspirou de alívio.
Kamakura que vinham até aqui. Um deles
me disse tê-lo encontrado em Yumoto, Que maravilhoso! Daishonin era um mestre
outro, adiante, em Kozu, e quando um muito atencioso! Mas sua consideração
terceiro disse tê-lo visto em Kamakura, eu não cessou; ele continuou a instruir Shijo
me senti finalmente mais aliviado. A partir Kingo a não fazer a perigosa viagem a
de agora, não venha mais me visitar, a Minobu novamente, a menos que fosse
menos que seja absolutamente necessário. realmente necessário, e, caso tivesse algo
Quando tiver algo urgente para me dizer, urgente para transmitir-lhe, que enviasse
envie um mensageiro. De fato, fiquei um mensageiro.
profundamente preocupado com sua
última viagem. Um inimigo tentará fazer Por que Daishonin estava tão preocupado?
com que esqueça o perigo para então
atacar. Se tiver de viajar, não negocie o Na viagem de Minobu a Kamakura, havia
preço de um cavalo. Certifique-se de que uma trilha junto ao rio Fuji12 que cruzava
escolheu um bom cavalo. Traga consigo para o leste pela província de Suruga
seus melhores homens para defendê-lo de (parte da atual província de Shizuoka),
um ataque surpresa, e monte um cavalo atravessando as montanhas de Hakone. Na
que possa facilmente levá-lo com sua província de Suruga havia muitos feudos
armadura. (END, v. III, p. 216) sob controle direto de membros do clã
Hojo, a maioria dos quais, como adeptos
A preocupação com o retorno de das escolas budistas estabelecidas, eram
Shijo Kingo a Kamakura hostis em relação aos discípulos de
Nichiren Daishonin. E ainda, havia muitos
Nesta carta, Daishonin expressa sua outros perigos em viajar pelo terreno
profunda preocupação com o retorno montanhoso. Daishonin não podia deixar
seguro de Shijo Kingo a Kamakura. de se preocupar com a segurança do seu
discípulo.
Na época, a viagem de Minobu a
Kamakura levava de dois ou três dias a Além disso, embora a atitude do lorde Ema
cavalo. Daishonin estava muito tivesse mudado radicalmente para melhor,
preocupado com a segurança de Shijo Shijo Kingo ainda tinha de se manter alerta
Kingo por tantos dias. Sempre que alguém com os invejosos e ressentidos samurais,
chegava a Minobu vindo de Kamakura, ele que o caluniaram e aguardavam uma
perguntava se havia encontrado Shijo oportunidade para acabar com ele.
Kingo no caminho. As pessoas disseram
tê-lo visto em Yumoto e Kozu

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 7.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

É especialmente importante ter cuidado no a prioridade, e sempre permaneça alerta


retorno de uma viagem: quando aos menores sinais de perigo ou incidente.
concluímos um objetivo, estamos Conduza todas as atividades para um
propensos a ficar relaxado, e assim é mais seguro e bem-sucedido término. Mas, caso
fácil sermos surpreendidos. Também é alguém sofra um acidente, então, por
provável que estejamos mais cansados do favor, incentive-o calorosamente.
que imaginamos. No caso de Shijo Kingo,
mesmo sendo um habilidoso samurai, um Não importa quais dissabores encontrem,
ataque repentino de um inimigo naquele ao manifestar a fé na Lei Mística, podemos
momento poderia ser fatal. amenizar nosso efeito cármico13 e
transformar o veneno em remédio.
Prudência é a chave da vitória Naturalmente não ter acidentes é melhor.

Daishonin observa: “Um inimigo tentará Minha esposa e eu estamos sempre


fazer com que esqueça o perigo para orando sinceramente pela segurança e
então atacar” (END, v. III, p. 216). Todos nós pelo bem-estar de todos os nossos
devemos pôr estas palavras no coração. membros. Cada um dos senhores é um
Para atravessar uma enxurrada e atingir precioso discípulo do Buda, então
um objetivo, deve-se exercer a máxima lembrem-se de alertar uns aos outros para
cautela. que tomem cuidado e comprometam-se a
manter as influências malignas fora do
Ao final de nossas reuniões, incentivem caminho.
para que os membros fiquem alerta para
evitar acidentes de trânsito e lembrem-se Nichiren Daishonin escreveu: “Fortaleça
de que a reunião só terminará quando sua fé dia após dia, mês após mês. Se
todos chegarem em casa sãos e salvos. Ao enfrequecer mesmo um pouco, demônios
nos esforçarmos conscientemente para aproveitar-se-ão” (END, v. I, p. 304). Oro
tomar os devidos cuidados, evitamos ser para que todos, sem exceção, esforcem-se
vítima da ação das funções da maldade. diligentemente na prática budista em
acordo com essa diretriz eterna, vencendo,
Daishonin ainda deu conselhos a Shijo assim, as funções negativas e conduzindo
Kingo sobre o tipo de cavalo que ele uma vida de grande vitória.
deveria montar. Hoje, este conselho seria
sobre o meio de transporte — carro, moto, No oitavo volume de [grande mestre
bicicleta e assim por diante. Quando Tiantai] Grande Concentração e
estamos em atividades da SGI, viajando de Discernimento e no oitavo volume da obra
um lugar a outro, mesmo a pé, é preciso [do grande mestre Miaole] Anotações
ficar alerta. sobre “Grande Concentração e
Discernimento”, diz, “quanto mais forte a fé
Como membros da SGI, todos têm uma da pessoa, maior a proteção dos deuses”.
nobre missão pelo kosen-rufu. Por favor, Isso significa que a proteção dos deuses
não use atalhos, pois a segurança deve ser depende da força da fé da pessoa.

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 8.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

de vida de absoluta vitória — vitória em


O Sutra do Lótus é uma excelente espada, uma dimensão mais profunda do que
mas seu poder depende de quem a vitórias relativas e derrotas que vivemos
empunha. (END, v. III, p. 216) em nosso cotidiano. Com o constante
esforço na prática budista, cultivando uma
A importância da forte fé força interior dia após dia,
desenvolveremos a poderosa convicção
As divindades celestiais certamente da fé que nos permite desafiar qualquer
protegerão os devotos do Sutra do Lótus, dificuldade quando os ventos do carma
que mantêm e propagam o sutra nos soprarem, ou quando surgirem “os três
Últimos Dias da Lei. Os budas e bodisatvas obstáculos e as quatro maldades”.
prezarão tais pessoas, e as divindades do
Sol e da Lua iluminarão todo o seu “Tesouro do coração” é algo que
caminho. acumulamos lentamente ao longo do
tempo. Nossos esforços constantes para
Mas é a fé de cada indivíduo que ativa polir a vida e fortalecer a fé e a
essas funções protetoras do universo. determinação são os meios pelos quais
Nossas orações dependem do nosso construímos um inabalável estado de vida
sincero esforço e determinação. Este é o tal como afirma “onde os seres vivos vivem
ensinamento transmitido nas palavras do felizes e tranquilos” (cf. LSOC, cap. 16, p.
grande mestre Miaole, “quanto mais forte a 272 [LS, cap. 16, p. 230]).
fé da pessoa, maior a proteção dos
deuses” (END, v. III, p. 216). Forte fé — forte A fé reside na contínua revolução humana.
determinação — é a chave para a vitória. O O objetivo da prática budista é atingir
poder que advém da espada do Sutra do nosso pleno potencial como ser humano. É
Lótus depende da fé da pessoa que a por isso que Daishonin incentivou seu
empunha. querido discípulo Shijo Kingo a viver como
uma pessoa de “sabedoria da Lei Mística” e
Daishonin incentivou Shijo Kingo repetidas ser um modelo para outros discípulos.
vezes a agir e viver como uma pessoa de Além disso, ele o instruiu a superar os
sabedoria. Ele se preocupava com a vitória problemas por meio da prática budista.
de Kingo, então lhe aconselhava
detalhadamente sobre o que tinha de Em O General Tigre de Pedra, Daishonin
observar em sua vida diária, bem como sua aconselhou Kingo sobre a segurança do
atitude com seu lorde e sua maneira de seu futuro, e enfatizou que fortalecer a fé e
interagir com os outros ao seu redor. fortalecer a determinação são de vital
importância. Assim como Daishonin
De certa forma, nosso objetivo como escreveu, a proteção das divindades
praticantes do Budismo de Nichiren celestiais “depende da força da fé da
Daishonin é edificar e viver uma vida em pessoa” (END, v. III, p. 216).
que nada poderá nos derrotar. A fé na Lei
Mística nos permite estabelecer um estado ‘O que importa é o coração’

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 9.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

força para o bem”.14 Sua visão ressoa


Como Daishonin ensina: “O que importa é o próxima aos ensinamentos do budismo.
coração”. Não é exagero dizer que a vitória Possuímos uma “grande força para o bem”
ou a derrota na vida depende se seu dentro de nós que não pode ser derrotada
coração, sua determinação, é firme e forte. por qualquer forma de opressão ou
perseguição. Essa indomável “forte
Citando indivíduos de forte determinação, determinação” só aparece quando
dialoguei com Aurelio Peccei (1908–1984), encontramos diretamente as dificuldades.
o cofundador e primeiro presidente do Como diz o ditado, “a adversidade faz do
grupo global de pensamento Clube de homem um sábio”.
Roma. Por trás do caloroso sorriso do Dr.
Peccei havia um homem de indomável Em seus últimos anos, o Dr. Peccei
convicção. também chegou à conclusão de que a
revolução humana era vital. Ele declarou:
O Dr. Peccei foi um herói da resistência “A partir de agora, tudo depende do
antifascista italiana. Foi preso pela milícia comportamento [do homem moderno] e
fascista em fevereiro de 1944 e passou suas decisões; é ele quem,
quase um ano atrás das grades. Isso inadvertidamente ou conscientemente,
aconteceu, naturalmente, durante a moldará o destino individual e coletivo, e
Segunda Guerra Mundial, ao mesmo até mesmo o destino de sua espécie”.15
tempo em que o primeiro e o segundo Ele também disse: “Tenho fé no homem —
presidentes da Soka Gakkai, Tsunesaburo e acredito na revolução humana”.16
Makiguchi e Josei Toda, foram presos no
Japão. O Dr. Peccei foi submetido a um Entre aqueles que propagam este sutra
violento interrogatório, mas resistiu. [do Lótus] nos Últimos Dias da Lei, quem
poderia se comparar a Shariputra,
Aurelio Peccei disse que sua experiência Mahakashyapa, Percebedor dos Sons do
na prisão lhe ensinou tanto sobre a Mundo, Som Místico, Manjushri e Rei dos
fraqueza quanto a força dos seres Remédios? Pessoas dos dois veículos
humanos. Ele testemunhou indivíduos [como Shariputra] eliminaram todas as
arrogantes e presunçosos que, ao primeiro ilusões dos pensamentos e desejos,
sinal de pressão, cederam covardemente libertando-se, assim, dos seis caminhos.
às autoridades. Ao mesmo tempo, outros, Bodisatvas [como Percebedor dos Sons do
que poderiam não impressionar na vida Mundo] erradicaram quarenta e um dos
comum, sob implacável perseguição quarenta e dois níveis de ignorância, como
revelaram-se verdadeiros heróis que se a Lua na décima quarta noite antes de se
recusaram a trair seus companheiros. tornar cheia. No entanto, o buda
Shakyamuni se recusou a confiar a missão
O Dr. Peccei escreveu: “Foi, talvez, a partir da propagação a qualquer uma dessas
das experiências daquele período [de pessoas e, em vez disso, legou-a aos
cativeiro] que comecei a me convencer de bodisatvas da terra. Portanto, esses
que há dentro de cada um uma grande bodisatvas são os únicos que foram

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 10.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

completamente forjados [como o metal] impressionantes.


em sua determinação.
No entanto, Shakyamuni não os confiou à
No passado, o poderoso guerreiro general difícil tarefa de propagar o Sutra do Lótus
Li Guang, da China, cuja mãe fora devorada nos Últimos Dias da Lei; em vez disso,
por um tigre, atirou uma flecha contra uma legou-a aos bodisatvas da terra. Daishonin
pedra, que ele acreditava ser um tigre. A descreve os bodisatvas da terra como “os
flecha inteira fincou na pedra até suas únicos que foram completamente forjados
penas. Mas quando percebeu que era [como o metal] em sua determinação”
apenas uma pedra, não conseguia (END, v. III, p. 216). Como o Sutra do Lótus
perfurá-la novamente. Mais tarde, ele ensina, perseguições e dificuldades são
passou a ser conhecido como General inevitáveis na propagação do sutra nos
Tigre de Pedra. Essa história se aplica ao Últimos Dias da Lei: “Como o ódio e a
senhor. Ainda que os inimigos fiquem à inveja por este sutra proliferam mesmo
espreita esperando pelo senhor, sua quando Aquele que Assim Chega vive
resoluta fé no Sutra do Lótus previne neste mundo, quão piores serão depois de
grandes perigos antes mesmo que sua morte!” (LSOC, cap. 10, p. 203).
aconteçam. Ciente disso, fortaleça a sua fé Daishonin repetiu esta passagem muitas
mais do que nunca. É impossível dizer tudo vezes, e aplicou-a na própria vida. Qual é a
o que desejo em uma carta. qualidade necessária para ser capaz de
realizar a mais difícil tarefa? Forjar (como o
Com meu profundo respeito, metal) a determinação.

Nichiren O significado de “forjar” é aquecer e


moldar repetidamente o metal até que ele
(END, v. III, p. 215-217) seja fortalecido. Em outra carta enviada a
Shijo Kingo, Daishonin ilustra esse ponto:
Bodisatvas da terra — distinguem-se “O ferro não temperado derrete-se
por sua firme determinação facilmente no fogo abrasador (...). Mas a
espada, mesmo quando exposta a um
Neste trecho, Daishonin indaga a quem foi grande fogo, resiste ao calor durante certo
confiada a propagação do Sutra do Lótus tempo porque é bem forjada” (END, v. II, p.
nos Últimos Dias da Lei. 272).

Shariputra e Mahakashyapa são discípulos Profunda determinação transforma o


diretos de Shakyamuni e representantes impossível em possível
dos praticantes dos dois veículos.
Percebedor dos Sons do Mundo, Som No final desta carta, Nichiren Daishonin
Místico, Manjushri e Rei dos Remédios são incentiva Shijo Kingo, que era um membro
bodisatvas que se reuniram para a da classe guerreira de Kamakura, com um
pregação do Sutra do Lótus. Os dois conto sobre como o velho general chinês
discípulos do Buda e os bodisatvas têm Li Guang recebeu o nome de General Tigre
referências extremamente

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 11.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

de Pedra. estas palavras que são uma diretriz eterna


para os que praticam seus ensinamentos:
A mãe do General Li Guang foi morta por “Empregue a estratégia do Sutra de Lótus
um tigre. Um dia, Li Guang, excelente antes de qualquer outra” (Ibidem, p. 1001).
arqueiro, avistou o tigre agachado em uma
moita. Acreditando ser o tigre que matou A alegria e o alívio de Daishonin pela
sua mãe, e determinado a vingar sua segurança do discípulo são evidentes. A
morte, atirou uma flecha contra o tigre, vitória de Shijo Kingo foi a vitória da fé —
acertando seu alvo. Presumindo ter por sua sincera dedicação pelo kosen-rufu
matado o tigre, correu até ele e descobriu com o mesmo espírito de Daishonin,
que se tratava de uma pedra que tinha o pondo seus ensinamentos fielmente em
formato de tigre. Mesmo assim, sua flecha prática. Foi também uma vitória da
cravara a pedra até as penas. Embora revolução humana.
tentasse reproduzir esse feito, nunca
conseguiu. Século da vitória do povo e século da
revolução humana
Por meio desse famoso conto, Daishonin
ensinou Shijo Kingo a importância de Em 3 de julho de 1957, uma integrante da
basear-se na forte e indestrutível fé, que Divisão Feminina do Distrito Bunkyo, em
moveria as divindades celestiais para Tóquio, chamou-me enquanto eu
protegê-lo. Daishonin encorajou Kingo: embarcava para Osaka no Aeroporto de
“Ainda que os inimigos fiquem à espreita Haneda. Ela me pediu que deixasse uma
esperando pelo senhor, sua resoluta fé no mensagem aos associados. Respondi sem
Sutra do Lótus previne grandes perigos hesitar: “Chegou o alvorecer do Japão! Por
antes mesmo que aconteçam. Ciente favor, transmita essa mensagem a todos os
disso, fortaleça a sua fé mais do que membros!”. A eterna luz da revolução
nunca” (END, v. III, p. 217). humana é encontrada ao se travar uma
grande luta espiritual num momento de
Um ano depois de receber este incentivo desafios sem precedentes, dissipando as
de Nichiren Daishonin, no 10º mês de 1279, trevas do medo e dúvida e iluminando
ocorreu um atentado contra a vida de Shijo tudo com a benevolente luz do sol de
Kingo durante uma emboscada, absoluta confiança e tranquilidade. Isto é
forçando-o a lutar com colegas samurais manter a chama da coragem e esperança
que se tornaram seus inimigos. Felizmente, viva em seu coração, até mesmo em meio
ele escapou dos agressores. Ao receber à adversidade mais angustiante.
um relatório sobre sua salvação, Daishonin
elogiou a fé de Kingo, dizendo [em A Durante duas semanas, a partir daquele
Estratégia do Sutra do Lótus]: “É motivo de dia, travei uma luta incessante enquanto
alegria ver que sua prudência e coragem estava preso por falsas acusações. Embora
costumeiras, bem como sua firme fé no fosse um jovem comum, lapidei minha
Sutra do Lótus, possibilitaram-no sair ileso” força interior e coragem e então minha
(WND, v. 1, p. 1000). Também escreveu vida tornou-se tão forte quanto uma

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 12.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

próprio como bodisatva Práticas Superiores, o líder dos bodisatvas da terra. No capítulo,
poderosa espada. “Reunindo a coragem de
incontáveis bodisatvas de outros mundos pedem permissão para propagar o sutra no
um rei leão” (cf. END, v. I, p. 303), mundo saha após a morte do Buda, mas Shakyamuni recusa, dizendo que os bodisatvas

levantei-me em prol do que era certo. Em que realizarão essa tarefa já existem no mundo saha. Nesse ponto, a terra treme e se

17 de julho, quando fui libertado da prisão, abre, e de dentro dela sai uma série de bodisatvas iguais em número às areias de 60 mil

rios Ganges, cada um com seu próprio séquito de seguidores. No capítulo 21, “Os Poderes
ocorreu o Protesto de Osaka17 no Centro
Sobrenaturais”, Shakyamuni transmite a essência do Sutra do Lótus a esses bodisatvas,
Cívico de Nakanoshima, sob chuva os bodisatvas da terra, liderados pelo bodisatva Práticas Superiores, confiando-lhes a

torrencial. Todos nós reunidos naquela missão da propagação nos Últimos Dias da Lei.

noite garantimos com resplandescente 2. Três venenos: Avareza, ira e estupidez; males fundamentais inerentes à vida, que

originam o sofrimento humano. No Tratado sobre a Grande Perfeição da Sabedoria, de


determinação que a justiça prevaleceria.
Nagarjuna, os “três venenos” são considerados a fonte de todas as ilusões e desejos

mundanos. São assim chamados porque poluem a vida das pessoas e trabalham para

Estou certo de que aquele evento marcou impedir a bondade do coração e da mente delas.

o início de uma era do povo — uma época 3. Debate de Kuwagayatsu: Debate realizado em Kuwagayatsu, Kamakura, em 1277,

em que venceremos a escuridão entre um discípulo de Nichiren Daishonin, Sammi-bo, e um sacerdote chamado

Ryuzo-bo, que estava sob proteção de Ryokan, do templo Gokuraku-ji. Ryuzo-bo foi
fundamental ou ignorância, fonte da completamente derrotado por Sammi-bo. Shijo Kingo apenas participou do debate como

infelicidade e desgraça, derrotando todas observador, e não pronunciou sequer uma palavra. No entanto, foi dito ao lorde Ema que

as formas de natureza maligna que Shijo Kingo interrompeu o debate com muitos aliados com armas em punho e

causam danos e sofrimento, e com nossa interrompeu os procedimentos.

4. Daishonin escreve: “O senhor conta que seus novos domínios ocupam uma área três
voz entoar a canção do triunfo. Estes vezes maior do que Tono’oka [na província de Shinano]. Há um homem da província de

esforços representam uma fórmula Sado que se encontra aqui e que conhece totalmente essa área. Ele diz que, das três

imutável. vilas, a chamada Ikada é a melhor. Embora os campos e arrozais sejam poucos, os

lucros são imensos. Dois dos feudos rendem cada um, anualmente, uma colheita

equivalente a mil kan, e o terceiro, trezentos kan. Ele disse que esses são os méritos de
Nossos corajosos esforços como membros
suas propriedades” (END, v. VI, p. 253).
da SGI para fazer do século 21 o século da 5. O texto original em japonês pode ser traduzido literalmente como “Minha situação é

vitória do povo e o século da revolução diferente dos outros”. Há opiniões divergentes sobre qual situação ele se refere. Um

humana serão cada vez mais importantes. entendimento é que ele se refere a seus problemas de saúde, enquanto a outra visão é

de que ele esteja se referindo ao fato de ser considerado uma influência perigosa e

perturbadora pelas autoridades do governo na época.


Neste conturbado mundo dominado pelos 6. Em Os Dois Tipos de Doença, Daishonin escreve: “Eu tive diarreia no trigésimo dia do

“três venenos”, temos de agir com décimo segundo mês do ano passado [de 1277], e até o terceiro ou quarto dia do sexto

coragem, sabedoria e compaixão, mês deste ano [de 1278], tornou-se mais frequente a cada dia e mais severa a cada mês.

Justamente quando estava pensando que devia ser meu carma imutável [ou
empunhando a poderosa espada da fé na
determinado], o senhor me enviou um excelente remédio. Desde que comecei a tomá-lo,
Lei Mística. Vamos avançar minhas queixas têm diminuído de forma constante e agora representam uma mínima

imponentemente com a destemida fração de sua intensidade anterior. Pergunto-me se o buda Shakyamuni entrou em seu

confiança e orgulho de um bodisatva da corpo para me ajudar, ou talvez os bodisatvas da terra tenham me concedido o bom

remédio do Myoho-renge-kyo” (END, v. IV, p. 210-211). E em Resposta a Hyoe no Sakan,


terra, estabelecendo firmemente o espírito
relata: “O remédio que Saemon [Shijo Kingo] enviou-me curou minha diarreia” (WND, v. 2,
da revolução humana em nossa vida. p. 754).

7. “Transformação do veneno em remédio”: Princípio de que desejos mundanos e

(Daibyakurenge, edição sofrimento são transformados em benefício e iluminação pelo poder da Lei Mística. Essa

frase é encontrada no Tratado sobre a Grande Perfeição da Sabedoria, de Nagarjuna,

que menciona “um grande médico que pode transformar o veneno em remédio”. Essa
de julho de 2012.)
frase é frequentemente citada para mostrar que qualquer problema ou sofrimento pode

ser transformado na maior felicidade e realização na vida.


1. Bodisatvas da terra: Referência aos inumeráveis bodisatvas descritos no capítulo 15 do
8. Carma imutável: Também conhecido como carma determinado. Trata-se do oposto do
Sutra do Lótus, “Emergindo da Terra”, aos quais Shakyamuni confia a tarefa de propagar
carma mutável. Carma que inevitavelmente produz um resultado fixo ou definido, seja
a Lei após a morte dele. Em vários de seus escritos, Nichiren Daishonin identifica a si
negativo ou positivo. Carma imutável também pode ser interpretado como carma cujos

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 13.


Terceira Civilização - Edição 556 - 13/12/2014 - pág. 44 - Estudo

efeitos estão destinados a aparecer em um tempo definido. Considerava-se que a

extensão da vida era determinada como efeito do carma.

9. “Três obstáculos e quatro maldades”: Vários obstáculos e adversidades que tentam

impedir a prática budista. Os “três obstáculos” são: 1) obstáculo dos desejos mundanos;

2) obstáculo do carma, que pode se manifestar na forma de oposição do cônjuge ou dos

filhos; e 3) obstáculo da retribuição, também interpretado como obstáculos causados

pelas pessoas às quais o praticante deve obediência, como governantes e pais. As

“quatro maldades” são: 1) maldade dos cinco componentes; 2) maldade dos desejos

mundanos; 3) maldade da morte; e 4) maldade celestial.

10. A palavra que expressa “espíritos malignos” na passagem original em japonês é gedo,

que literalmente significa “fora do caminho” e geralmente indica hereges e não budistas.

Aqui, a expressão significa algo ou alguém que provoca desastres. Daí a expressão

“espíritos malignos”.

11. No Registro dos Ensinamentos Transmitidos Oralmente, Daishonin diz: “Se olharmos

com os olhos da sabedoria, que foram abertos pelo 16º capítulo do ensinamento

essencial [do Sutra do Lótus], “Extensão da Vida”, nós nos tornaremos iluminados para a

verdade de que a doença, a dor e o sofrimento são, e sempre foram, parte inata da vida.

Essa é a sabedoria do buda de ilimitada alegria” (OTT, p. 174).

12. Um rio a oeste do Monte Fuji que flui para o sul da Baía de Suruga.

13. “Amenizar o efeito cármico”: Essa expressão, que literalmente significa “transformar o

pesado e recebê-lo de modo leve”, aparece no Sutra do Nirvana. “Pesado” indica o

carma negativo acumulado ao longo de incontáveis vidas passadas. Como benefício de

proteger o ensinamento correto do budismo, experimentamos relativamente o efeito

cármico de forma leve nesta vida, expiando assim o carma pesado que normalmente

nos afetaria negativamente não só nesta vida, mas ao longo de muitas vidas.

17. Protesto de Osaka: Manifestação da Soka Gakkai em protesto pela detenção injusta

do presidente Ikeda, então líder da Secretaria da Divisão dos Jovens da Soka Gakkai,

pela promotoria de Osaka relacionado ao Incidente de Osaka. O protesto aconteceu no

Centro Cívico de Nakanoshima, em Osaka, em 17 de julho de 1957, dia da libertação do

presidente Ikeda após duas semanas de interrogatório das autoridades.

Ariadne Araújo Silva (160287-0) / pág. 14.

Centres d'intérêt liés