Vous êtes sur la page 1sur 3

Universidade de Cuiabá

Faculdade de Ciência e Tecnologia


Tecnologia em Redes de Computadores
Exercícios de Revisão

1) O ciclo de desenvolvimento de projeto de redes Top-Down, contempla as fases:


a) Analisar os requisitos
b) Desenvolver o Projeto Lógico
c) Desenvolver o Projeto Físico
d) Testar, Otimizar e Documentar o projeto
Associe as Atividades abaixo com a Fase CORRETA:
( A ) Analisar desempenho e eficiência esperados
( D ) Definir o conteúdo de um documento de projeto de rede
( D ) Desenvolver um “protótipo” da rede
( B ) Determinar a topologia a ser empregada
( B ) Elaborar planos de endereçamento e nomenclatura
( C ) Escolher a Tecnologia de LAN
( A ) Pesquisar as políticas e normas da empresa
( A ) Pesquisar o negócio do cliente
( B ) Selecionar protocolos de pontes, comutadores e roteadores
( C ) Selecionar provedores de serviço / operadoras de telecomunicação

Nas questões 2 a 5, com relação às definições de desempenho, assinale a ÚNICA alternativa CORRETA:

2) Valor da utilização em que a rede é considerada saturada:


a) Capacidade (bandwidth)
b) Utilização máxima
c) Vazão
d) Atraso (latência)
e) Tempo de resposta

3) Tempo médio entre o momento em que um quadro está pronto para ser transmitido e sua recepção em
algum destino:
a) Capacidade (bandwidth)
b) Utilização máxima
c) Vazão
d) Atraso (latência)
e) Tempo de resposta

4) Tempo entre um pedido de serviço e a recepção de uma resposta:


a) Capacidade (bandwidth)
b) Utilização máxima
c) Vazão
d) Atraso (latência)
e) Tempo de resposta

5) A capacidade de uma rede carregar tráfego em bits por segundo:


a) Capacidade (bandwidth)
b) Utilização máxima
c) Vazão
d) Atraso (latência)
e) Tempo de resposta

6) O projeto de rede Top-Down é um processo sistemático de criação de redes que tem seu foco nos
aplicativos, nas metas técnicas e na finalidade dos negócios de um cliente. Assinale o ÚNICO item
INCORRETO.
a) O projeto de redes Top-Down é uma metodologia para criação de redes que começa nas camadas
superiores do modelo OSI antes de passar para as camadas mais baixas
b) O projeto de redes Top-Down é interativo
c) O Projetista adquire um “quadro geral” e desce até os detalhes dos requisitos e especificações
técnicas
d) É uma metodologia que ajuda a projetar uma visão lógica de uma rede.
e) A ênfase da metodologia de projeto de redes Top-Down está na implementação
1
Universidade de Cuiabá
Faculdade de Ciência e Tecnologia
Tecnologia em Redes de Computadores

7) Uma empresa está conectada ao backbone Embratel (um sistema autônomo) e ao backbone RNP (outro
sistema autônomo) e quer anunciar suas rotas, mas não quer servir de "transit network" entre Embratel
e RNP. Qual Protocolo ela deve usar:
a) BGP
b) IGRP
c) OSPF
d) NLSP
e) RIP

8) Com relação a Conceitos Básicos do Sistema de Cabeamento Estruturado, qual a única alternativa
INCORRETA:
a) Cabos separados para cada sistema de comunicação, ou seja, o cabeamento é dedicado por
aplicação
b) Permitir flexibilidade na mudança de layout através de interface de conexão padronizada.
c) Possuir arquitetura aberta possibilitando a conectividade entre produtos de diversos fabricantes.
d) Suporte a diversos padrões de comunicação através de meio físico padronizado
e) Zone wiring

9) Assinale a única Alternativa INCORRETA.


a) A camada core é o Backbone de alta velocidade. A camada deve ser projetada para minimizar o
atraso. Dispositivos de alta vazão devem ser escolhidos.
b) A camada de acesso provê acesso à rede para usuários nos segmentos locais, freqüentemente usa
apenas hubs e switches.
c) A disponibilidade é obtida com a redundância de enlaces e dispositivos de interconexão. O objetivo
é eliminar pontos únicos de falha, duplicando qualquer recurso cuja falha desabilitaria aplicações de
missão crítica.
d) A ênfase da metodologia de projeto de redes top-down está na implementação;
e) O Projeto de Redes Top-Down é uma metodologia que ajuda a projetar uma visão lógica de uma
rede.

10) A camada de acesso é muito suscetível a violações de diretrizes de projeto de redes hierárquicas.
Portanto, a topologia da rede na camada de acesso deve ser controlada evitando-se :
 Conectar diretamente dispositivos na mesma camada, através de um roteador, ponte ou switch
extra, podendo causar problemas inesperados de roteamento além de tornar a documentação e a
solução de problemas mais difíceis.
 O acréscimo de uma “quarta camada”, por exemplo, para a ligação de uma filial a outra;
As afirmações acima se referem, respectivamente, a :
a) Adição de cadeias e Balanceamento de Carga
b) Adição de cadeias e Criação de porta dos fundos
c) Balanceamento de Carga e Adição de cadeias
d) Criação de porta dos fundos e Adição de cadeias
e) Criação de porta dos fundos e Balanceamento de Carga

11) Numa Topologia em malha completa, todo o roteador ou switch está conectado a cada outro roteador
ou switch. Calcule o número de links em numa rede com 19 roteadores numa topologia de malha
completa.
a) 180
b) 181
c) 171
d) 38
e) 361

12) Totalizando as rotas para as sub-redes 172.16.0.0, 172.17.0.0, 172.18.0.0 e 172.19.0.0, obtém-se:
a) 172.16.0.0/14
b) 172.16.0.0/16
c) 172.20.0.0/14
d) 172.16.0.0/8
e) 172.16.0.0/24

2
Universidade de Cuiabá
Faculdade de Ciência e Tecnologia
Tecnologia em Redes de Computadores
13) Assinale a afirmação correta sobre os Protocolos de Vetor de Distância.
a) Muitos protocolos de roteamento de vetor de distância especificam o comprimento do curso com
uma contagem de tempo de resposta
b) Um protocolo de roteamento de vetor de distância envia sua tabela de roteamento a 2N - 1 vizinhos,
onde N é o número de nós da rede.
c) Os protocolos de roteamento de vetor de distância podem enviar a tabela inteira de cada vez,
ou podem simplesmente enviar atualizações depois da primeira transmissão e apenas
ocasionalmente enviar a tabela de roteamento completa
d) Convergem mais rapidamente e não causam tantos loops de rotas durante a convergência
e) Eles são mais complexos de configurar

14) Analise as afirmações abaixo


I. Não há mecanismo dinâmico para atribuir endereços de rede (isto é, a parte rede do endereço IP)
II. Para maximizar a segurança e a adaptabilidade, usa-se o endereçamento privativo. Nesta rede,
para que os usuários acessem recursos fora da rede corporativa devem fazer uso de NAT ou
Proxy.
III. O uso de um modelo estruturado para endereçamento de rede facilita a gerência de endereços, O
troubleshooting, O entendimento de mapas de redes e a A operação da rede
IV. Embora IP não tenha sido inventado com suporte a endereçamento dinâmico (escolha dinâmica de
endereços IP), várias soluções apareceram para simplificar as tarefas do administrador de rede
como BOOTP e DHCP;
As afirmações CORRETAS são:
a) I, II, III e IV
b) I e II
c) II, III e IV
d) II e III
e) III e IV

15) Analise as afirmações sobre cabeamento estruturado


I. Aderência aos Padrões Internacionais
II. Cabos separados para cada sistema de comunicação - Cabeamento Dedicado
III. Diversidade de Meios Físicos Instalados: UTP, STP, Coaxial e Fibra Óptica.
IV. Permitir Flexibilidade na Mudança de Lay-out através de Interface de Conexão Padronizada.
V. Possuir Arquitetura Aberta possibilitando a Conectividade entre Produtos de Diversos Fabricantes.
VI. Redes sob o controle de diferentes divisões da empresa.
VII. Suporte a Diversos Padrões de Comunicação através de Meio Físico Padronizado.

São Conceitos Básicos do Sistema de Cabeamento Estruturado as afirmações:

a) I, II, IV, VI
b) II, IV, V e VII
c) III, IV, V e VI
d) II, IV, V e VI
e) I, IV, V e VII

16) No meio dos anos 90, o crescente tamanho das tabelas de roteamento na Internet forçou a IETF a
introduzir um esquema com mais hierarquia no endereçamento. A solução foi Classless Inter-Domain
Routing (CIDR). Com CIDR, os endereços são alocados em blocos e roteadores podem agrupar rotas
de blocos para diminuir a quantidade de informação de roteamento trocada entre roteadores. Quais
protocolos abaixo aceitam o roteamento sem classes:
a) RIP Versão 1 , Enhanced IGRP e OSPF
b) RIP Versão 1 e IGRP
c) RIP Versão 1, Enhanced IGRP, OSPF, BGP-4
d) RIP Versão 2, Enhanced IGRP, OSPF, BGP-4 e IS-IS
e) RIP Versão 2, IGRP, OSPF, BGP-4 e IS-IS

17) Na análise de restrições de negócio, é importante conhecer os Aspectos técnicos de recursos humanos.
Por quê?