Vous êtes sur la page 1sur 5

PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO

REDE METROLÓGICA DO ESTADO DE


SÃO PAULO - REMESP

REDE DE SANEAMENTO E
ABASTECIMENTO DE ÁGUA - RESAG

29 a 31 de outubro de 2014
Local: Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos – ABIMAQ

ABORDAGEM DE PROCESSO NA PRODUÇÃO DE MATERIAIS DE REFERÊNCIA


CERTIFICADOS DO CETEM

Maria Alice C. de Goes 1, Lívia Gebara M. S. Cordeiro 2, Olivia Woyames Pinto 3

1
Centro de Tecnologia Mineral (CETEM), Rio de Janeiro, Brasil, agoes@cetem.gov.br
2
Centro de Tecnologia Mineral (CETEM), Rio de Janeiro, Brasil, lgebara@cetem.gov.br
3
Centro de Tecnologia Mineral (CETEM), Rio de Janeiro, Brasil, owoyames@cetem.gov.br

Resumo

Este trabalho descreve a abordagem de processo, adotada pelo CETEM, para determinar e gerenciar as diversas
atividades da produção de materiais de referência certificados – MRC – de minérios e minerais. Os diversos processos
que compõem o sistema de gestão, incluindo as interações com os stakeholders, agregam valor ao MRC disponibilizado
aos clientes.

Palavras-chave: Materiais de Referência, Sistema de Gestão, Abordagem de processo.

1. INTRODUÇÃO
O Centro de Tecnologia Mineral - CETEM é uma unidade de pesquisa do Ministério de Ciência Tecnologia e
Inovação - MCTI que iniciou sua operação em 1978. Executa atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação
focadas, principalmente, em caracterização química, mineralógica e tecnológica, em processamento mineral, em
processos metalúrgicos extrativos voltados para rochas, minérios e minerais industriais, desenvolvimento e aplicação de
tecnologias ambientais. Nesse contexto, está contemplada a produção de materiais de referência certificados – MRC.
Na década de 90, o aumento das pressões comerciais e tecnológicas sobre as empresas de mineração e metalurgia
resultaram na busca pela melhoria do processo analítico e consequente aumento da demanda por materiais de referência
com matrizes semelhantes às amostras de rotina. Durante este período, o CETEM desenvolveu projetos de produção de
materiais de referência para atender às necessidades específicas das empresas-clientes.
Visando a institucionalização da produção de MRC, em 2004, os aspectos técnicos e de apoio envolvidos no
processamento, certificação e distribuição dos materiais de referência passaram a ser coordenados pelo Programa
Materiais de Referência Certificados - PMRC. Um laboratório dedicado ao processamento de materiais de referência de
amostras minerais foi construído no CETEM. Este laboratório está equipado para processar grandes quantidades de
material, atendendo os padrões de segurança ocupacional e ambiental, no tocante à emissão de particulados finos.
Em decorrência de uma abordagem estratégica, foi implantado e implementado um sistema de gestão, no CETEM,
em conformidade com os requisitos da ABNT NBR ISO 9001 [1] e ABNT ISO Guia 34 [2]. Como resultados, o
CETEM obteve, em 2008, a certificação ISO 9001, concedida pelo Bureau Veritas Certification, e, em 2011, a
acreditação como produtor de material de referência, concedida pela Coordenação Geral de Acreditação (Cgcre) do
Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).
Atualmente, o CETEM é a única instituição brasileira acreditada como produtor de materiais de referência para
minérios e minerais. Esta é uma importante conquista que permite consolidar e ampliar a capacitação do CETEM para
1
atuar no segmento minerometalúrgico e cumprir, de forma consistente e demonstrável, a sua missão, proporcionando o
aumento da visibilidade institucional.

2. ABORDAGEM DE PROCESSO: AGREGANDO VALOR AO MRC


Em 2004, O CETEM identificou a necessidade de formalização do sistema de gestão para a produção materiais de
referência, optando por realizá-la com base nas normas da série ISO 9000, uma vez que, na época, não havia disponível
no Brasil, um modelo de reconhecimento de competência como produtor de material de referência. A NBR ISO
9001 [1], ao incorporar a abordagem de processo para o desenvolvimento, implementação e melhoria da eficácia de um
sistema de gestão da qualidade com o objetivo de aumentar a satisfação do cliente pelo atendimento aos seus requisitos,
forneceu os elementos fundamentais para a implantação e implementação do sistema de produção de materiais de
referência no CETEM.
A abordagem de processo consiste na aplicação de um sistema de processos em uma organização, junto com a
identificação e interações desses processos e sua gestão para produzir o resultado desejado [1]. A NBR ISO 9001 [1],
estruturada com base em um modelo representado pelo P-D-C-A (Figura 1), é um fator importante para as decisões,
definições de políticas e procedimentos no PMRC. O aprimoramento contínuo, resultante da implementação deste
modelo de gestão, encerra, em si, a gestão do conhecimento, típica de uma instituição de pesquisa, e, em particular, da
produção de MRC.
Informação

A Agir
ct P lan

Planejar

C heck

Verificar
D o

Realizar

Figura 1. Ciclo PDCA


Fonte: Adaptado de Cerqueira [4]

Em função da natureza do CETEM, e do próprio PMRC, houve a necessidade de determinar e gerenciar diversas
atividades interligadas, tanto aquelas de gestão, quanto as de natureza técnica de produção de MRC. O planejamento da
produção e o consequente sistema de gestão que o incorpora, bem como as atividades dele decorrentes foram definidos
a partir do ABNT ISO Guia 34 [2], que estabelece os requisitos para o sistema de gestão e requisitos técnicos
específicos para a produção de materiais de referência.
Os requisitos estabelecidos na ABNT NBR 9001 e no ABNT Guia 34 foram combinados de tal forma que todas as
atividades do processo de produção pudessem ser gerenciadas para possibilitar a transformação das demandas do
mercado e matéria-prima (entradas) em materiais de referência certificados (saídas), como mostrado na Figura 2. Para
harmonizar a aplicação destes dois documentos, elaborou-se, e tem sido mantida atualizada, uma tabela de referência
cruzada que contempla as suas semelhanças e interfaces.

2
Aprimoramento contínuo do
Sistema de Gestão da Qualidade
Requisitos de clientes do

Satisfação de clientes do
setor mínerometalúrgico
setor mínerometalúrgico

Responsabilidade
da Direção

Gestão Medição, Análise


dos Recursos e Melhoria

Realização
do Produto
Entrada
Saída

Figura 2. Modelo de um sistema de gestão da qualidade baseado em processo


Fonte: Adaptado de ABNT NBR ISO 9001:2008

A abordagem adotada pelo CETEM proporcionou a realização do mapeamento do processo de produção de MRC,
sendo identificados os subprocessos (planejamento da produção, aquisição de matéria-prima, avaliação da
homogeneidade, avaliação da estabilidade, atribuição de valor de propriedade, certificação e distribuição), os “atores”
do processo, responsáveis pela realização das atividades planejadas (coordenação do PMRC, laboratório do PMRC,
grupo de especialistas, laboratórios subcontratados) e os processos de apoio que dão sustentação ao processo principal.
Deste modo, configurou-se a cadeia de valor [3, 4] para a produção de materiais de referência certificados, cuja
estrutura é mostrada na Figura 3. Segundo Porter [3], “a cadeia de valores de uma empresa e o modo como ela executa
atividades individuais são o reflexo de sua história, de sua estratégia, do modo de implementação de sua estratégia, e da
economia básica da própria atividade”.
O desdobramento dos subprocessos foi realizado adotando-se o Modelo SIPOC (Supplier, Inputs, Process, Outputs,
Customers) [5], adaptado segundo a estrutura apresentada por Cerqueira [4], e considerando-se a identificação das
seguintes características dos subprocessos: fornecedores, insumos, recursos, atividades, produtos, clientes, medição de
processo e medição de produto. Com o objetivo de analisar, padronizar e controlar um determinado subprocesso, foi
realizado o levantamento de dados utilizando-se um documento denominado Diagrama de Processo. Os dados
referentes às medições de processos e produtos dão subsídio ao desenvolvimento de indicadores de desempenho para o
monitoramento dos processos e atingimento de metas, como aquelas estabelecidas no Plano Diretor do CETEM [6]. Os
indicadores são formalizados em um documento denominado Identidade do Indicador, contemplando, entre outros, os
seguintes aspectos: tipo, finalidade, vinculação estratégica, meta, periodicidade, método de obtenção, responsabilidade e
dados de entrada. As Figuras 4 e 5 mostram, como exemplos, o diagrama de processos para o planejamento da produção
e a identidade do indicador para a produção de material de referência certificado, respectivamente.
Com base na análise dos diagramas de processos foram desenvolvidos os procedimentos específico, gerenciais e
operacionais, que fazem parte da hierarquia da documentação que contempla outros documentos que descrevem o
sistema de gestão para a produção de MRC, como, por exemplo, o Manual da Qualidade. Na documentação do sistema
estão estabelecidas as práticas necessárias ao planejamento e controle da produção de MRC em consonância com as
diretrizes estratégicas do CETEM, abordando as atividades de gestão, provisão de recursos, realização do produto,
monitoramento, medição e análise crítica.

3
Figura 3. Estrutura da cadeia de valor para a produção de materiais de referência certificados no CETEM

Figura 4. Exemplo de Diagrama de Processo desenvolvido no PMRC/CETEM

4
Figura 5. Exemplo de identidade do indicador para a produção de material de referência certificado

4. CONCLUSÃO
O desenvolvimento de MRC de amostras minerais constitui-se em inovação, tanto pelo seu processo de produção
quanto pelo seu produto, com características específicas e originais, pois cada matriz é única. A disponibilização de tais
materiais possibilita a agregação de valor aos clientes de bens minerais, pois os MRC são acompanhados por um
certificado que fornece o valor certificado da propriedade especificada, sua incerteza associada e uma declaração de
rastreabilidade metrológica.
Existe carência de MRC nas áreas da exploração geológica, da mineração, do processamento de minérios e da
transformação mineral, ocasionada principalmente pela diversificação de materiais/matrizes, componentes e
concentrações. Na medida em que os materiais de referência certificados, com qualidade garantida, continuarem a ser
produzidos no país, ampliando a diversificação da oferta de diferentes matrizes, o CETEM estará, certamente,
contribuindo para a redução da dependência externa, marcada pelas dificuldades e altos custos de importação, bem
como pelo reduzido número de MRC que atendem às características específicas dos minerais brasileiros.
A abordagem de processo, na produção de materiais de referência certificados, garante uma gestão mais eficaz, pela
inerente visibilidade das diversas atividades, dos seus elementos constituintes, sua interação e as medições que resultam
em indicadores que proporcionam a demonstração da competência técnica e científica do CETEM na realização de sua
missão institucional.

REFERÊNCIAS
[1] ABNT ISO 9001. Sistemas de gestão da qualidade – Requisitos. Associação Brasileira de Normas Técnicas, Rio de
Janeiro, 2008.
[2] ABNT ISO GUIA 34. Requisitos gerais para a competência de produtores de material de referência. Associação
Brasileira de Normas Técnicas, Rio de Janeiro, 2012.
[3] PORTER, M. Vantagem competitiva: Criando e sustentando um desempenho superior. Rio de Janeiro: Elsevier,
1989. 512p.
[4] CERQUEIRA, J.P. Sistemas de gestão integrados: ISO 9001, ISO 14001, OHSAS 18001, AS 8000 e NBE 16001 –
Conceitos e aplicações. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2010. 517p.
[5] BARBARÁ, S. Gestão por processos: Fundamentos, técnicas e modelos de implementação. Rio de Janeiro:
Qualitymark, 2006. 310p.
[6] Centro de Tecnologia Mineral. CETEM – Plano Diretor 2011-2015. Rio de Janeiro: CETEM/MCT, 2010. 47p.