Vous êtes sur la page 1sur 3

REGIMENTO INTERNO DO SENADO

CMA
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

CMA

REGIMENTO INTERNO DO SENADO

52 – Comissão de Meio Ambiente [102-A] – Foi ganhando mais atribuições ao


longo do tempo; continua tratando de meio ambiente, mas atualmente tem mais
foco em fiscalização e controle. Também trata de direito do consumidor.
Emite apenas pareceres de mérito e decisões terminativas (art. 91). Não há
exame de admissibilidade.
a) Fiscalização e controle (F&C) do Poder Executivo [102-A, I] – A comissão
fiscaliza meio ambiente, defesa do consumidor e também é responsável por fis-
calizações genéricas. O trabalho dela se assemelha ao do TCU.
b) Eficácia (se realizou ou não a política pública), eficiência (se foi caro ou
barato) e economicidade (analisa o custo e o benefício) de programas nacio-
nais, regionais e setoriais: parecer conclusivo (não é de admissibilidade, mas de
mérito).
c) Compatibilidade: execução orçamentária x programas x objetivos da lei – o
programa pode ser bom, mas não compensar financeiramente ou não atingir os
objetivos da lei, por exemplo.
d) Solicitar informações e requisitar (determinar a apresentação de) docu-
mentos públicos.
e) Avaliar contas dos administradores 1 – o Senado não pode julgar as contas
dos administradores; apenas avalia.
f) Providenciar perícias e solicitar ao TCU análise – contábil, orçamentária,
financeira, operacional e patrimonial.
g) Interação do Senado Federal com outros órgãos de Fiscalização e Con-
trole: órgãos do Poder Executivo (Ministério da Transparência), do Judiciário
(CNJ, Corregedorias dos Tribunais) e Ministério Público (CNMP, Corregedorias).
h) Propor providências ao plenário do Senado Federal.
i) Opinar sobre a defesa do Meio Ambiente (MA) [102-A, II].

1
O TCU não julga as contas do Presidente da República (quem julga é o Congresso); ele apenas analisa.
ANOTAÇÕES

1
www.grancursosonline.com.br
REGIMENTO INTERNO DO SENADO
CMA
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

j) Poluição, pesca (também está na Comissão de Agricultura e Reforma


Agrária), defesa do solo, biodiversidade, fauna, flora, caça etc.
k) Fiscalização de alimentos (também está na Comissão de Assuntos
Sociais e na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária) e insumos agríco-
las, quanto a Meio Ambiente e desenvolvimento sustentável.
l) Direito ambiental, agências reguladoras de meio ambiente, como a ANA.
m) Opinar sobre defesa do consumidor [102-A, III]. A comissão defende uma
relação saudável entre consumidor e fornecedores de bens e serviços; preo-
cupa-se também com o uso de informações dos consumidores.
n) Melhoria contínua das relações de mercado entre fornecedores e consu-
midores
o) Uso de informações, responsabilidade civil, privacidade.
p) Direitos autorais e patentes.
q) Defesa da concorrência e repressão ao monopólio (Cade). Proposições e
Projetos de Lei que buscam reprimir o monopólio ilícito passam pela Comissão.
r) Recebe denúncias e denuncia (a quem for de direito): abuso de poder eco-
nômico, qualidade dos produtos e propaganda (já foi tratada pela Comissão de
Assuntos Econômicos 2) nociva ou enganosa.
s) Avaliar custo e preços para reprimir usura e cartelização.
t) Analisar concorrência. Enfoque na proteção dos produtores e fornecedo-
res nacionais, interesse do consumidor e soberania nacional (também está na
Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional).

53 – Fiscalização e Controle de atos do Executivo [102-A, pu/102-B]


1. Qualquer membro da CMA – ou qualquer senador – pode requerer que a
CMA realize fiscalização em determinada situação.
2. A partir do requerimento, a Comissão analisa.
3. O Presidente da Comissão escolhe o relator, que prepara o relatório com uma
análise prévia se é conveniente e oportuno. Analisa também aspectos jurídicos,
administrativos, políticos, orçamentários, sociais e econômicos (“JAPOSSE”).

2
A Comissão de Assuntos Econômicos tratava de propaganda; a de Meio Ambiente trata de propaganda nociva e enganosa.
ANOTAÇÕES

2
www.grancursosonline.com.br
REGIMENTO INTERNO DO SENADO
CMA
Produção: Equipe Pedagógica Gran Cursos Online

4. A Comissão vota o relatório (em regra, a Comissão segue o relator).


5. Se a Comissão aprovar, será escolhido um novo relator, que entrará em
contato com a Administração do Senado para obter condições e meios para rea-
lizar a fiscalização.
6. O relatório faz a análise política, administrativa, social e econômica (“PASE”),
além da legalidade do ato e apresenta o parecer.
7. Se a Comissão aprovar o relatório: no âmbito do Senado, a Comissão
envia; se for para fora do Senado, o Presidente do Senado envia.
a) Se houver irregularidade, remete ao Ministério Público;
b) A CMA pode atuar em colaboração com outras Comissões Permanentes e
Comissões Temporárias;
c) Procedimento da Fiscalização e Controle: Proposta de qualquer senador:
indicação do ato e fundamentação. Relatoria prévia: oportunidade e conveniên-
cia, e o alcance “japosse”, com plano de execução e metodologia. Aprovado o
relatório prévio pela CMA: o relator solicita recursos e assessoramento à Mesa
e à Administração do Senado Federal (preferencial). Relatório final de Fiscaliza-
ção e Controle: legalidade, avaliação “pase”, e eficácia da gestão. A CMA pode
solicitar ao TCU: auditoria e sanções

54 – Termo dos trabalhos de comissão [102-C]


a) Relatório circunstanciado no Diário do Senado Federal;
b) Comissão encaminha para: Mesa, Plenário e Comissão Permanente mais
pertinente;
c) O Presidente do Senado Federal remete a: Ministério Público ou Advoca-
cia-Geral da União; Poder Executivo; CMO e TCU.

�Este material foi elaborado pela equipe pedagógica do Gran Cursos Online, de acordo com a
aula preparada e ministrada pelo professor Emerson Douglas.
ANOTAÇÕES

3
www.grancursosonline.com.br