Vous êtes sur la page 1sur 6

DISCIPLINA: LITERATURA E MERCADO

NÚMERO DE CRÉDITOS: 08 créditos


CARGA HORÁRIA: 120 h/a
DOCENTE RESPONSÁVEL: Dr. João Luís Cardoso Tápias Ceccantini

EMENTA
O curso propõe uma reflexão geral sobre as relações entre literatura e mercado e,
em particular, sobre o "subgênero literário" juvenil, inserindo-a no contexto do
debate teórico que, ao longo do século XX, tem-se apoiado em dicotomias como
arte/indústria cultural, cultura erudita/cultura de massa, literário/paraliterário,
alto/baixo. Para cumprir esse objetivo, pretende-se, além do estudo de textos
teóricos significativos que tratam do tema, a leitura e a análise de algumas obras da
produção nacional contemporânea para jovens. Na esteira da reflexão proposta, é
intenção do curso ainda discutir alguns aspectos ligados à formação do leitor.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
- A indústria cultural;
- A comunicação de massa;
- Interpretação de culturas;
- O Bildungsroman;
- Um estudo de caso: o "subgênero literário" juvenil;
- A narrativa juvenil brasileira da década de 80: temas e formas;
- A narrativa juvenil brasileira da década de 90: temas e formas;
- A literatura juvenil e a formação do leitor.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

BORDINI, Maria da Glória, AGUIAR, Vera Teixeira de. Literatura - a formação do


leitor: alternativas metodológicas. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1989.
BORELLI, Sílvia Helena Simões. Ação, suspense, emoção: literatura e cultura de
massa no Brasil. São Paulo: Educ; Estação Liberdade, 1996.
BOSI, Alfredo. Dialética da colonização. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.
p.11-63.
CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade: estudos de teoria e história literária.
7.ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1985.
DIAS, Marcia Tosta. Os donos da voz: indústria fonográfica brasileira e
mundialização da cultura.
ECO, Umberto. Apocalípticos e integrados. São Paulo: Perspectiva, 1970.
______. Pós-escrito a O nome da rosa. 2.ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.
EPSTEIN, Jason. O negócio do livro: passado, presente e futuro do mercado
editorial. Rio de Janeiro: Record, 2002.
HUYSSEN, Andreas. Memórias do Modernismo. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.
LAJOLO, Marisa, ZILBERMAN, Regina. Literatura infantil brasileira: história e
histórias. São Paulo: Ática, 1984.
LAJOLO, Marisa, ZILBERMAN, Regina. O preço da leitura: leis e números por detrás
das letras. São Paulo: Ática, 2001.
LIMA, Luiz Costa (org.). Teoria da cultura de massa. 4.ed. Rio de Janeiro: Paz e
Terra, 1990.
LOPES, Edward. O texto literário e o texto de massa e o ensino da Língua
Portuguesa. In: ______. A palavra e os dias: ensaios sobre a teoria e a prática da
literatura. São Paulo: Ed. UNESP; Campinas: Ed. da UNICAMP, 1993. p. 27-43.
MAAS, Wilma Patricia. O cânone mínimo. São Paulo: UNESP, 2001.
MACDONALD, Dwight. Massicultura e medicultura. In: ECO, Umberto et al. A
indústria da Cultura. Lisboa: Meridiano, 1971. p. 67-149.
MACHADO, Ana Maria. Contracorrente: conversas sobre leitura e política.
MORIN, Edgar. A integração cultural. In: ______. Cultura de massas no século XX: o
espírito do tempo - I: neurose. 4. ed. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1977.
ORTIZ, Renato. A moderna tradição brasileira: cultura brasileira e indústria
cultural. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.
PAES, José Paulo. A aventura literária: ensaios sobre ficção e ficções. São Paulo:
Companhia das Letras, 1990.
PAIS, José Machado. Culturas juvenis. Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda,
1996.
PELLEGRINI, Tânia. A imagem e a letra: aspectos da ficção brasileira
contemporânea. São Paulo: FAPESP; Campinas: Mercado das Letras, 1999.
WELLERSHOFF, Dieter. Literatura, mercado e indústria cultural. Humboldt, n.22,
p.44-48, 1970.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

ALBUQUERQUE, Paulo de Medeiros e. O mundo emocionante do romance policial.


Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1979.
BARBOSA, João Alexandre. Cultura & mercado. Cult, ano II, n.19, p.12-14,
fev.1999.
BELTRÃO, Luiz. Sociedade de Massa: comunicação e literatura. Petrópolis: Vozes,
1972.
BOSI, Alfredo. Reflexões sobre a arte. São Paulo: Ática, 1985.
BOSI, Ecléa. Cultura de massa e cultura popular: leituras de operárias. 2. ed.
Petrópolis: Vozes, 1973.
CALDAS, Waldenyr. A literatura da cultura de massa: uma análise sociológica. São
Paulo: Lua Nova, 1987.
CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. In: ______. Vários escritos. 3.a ed. rev. e
ampl. São Paulo: Duas Cidades, 1995. p. 235-263.
CANDIDO, Antonio. Prefácio. In: ______. O discurso e a cidade. São Paulo: Duas
Cidades, 1993. p. 9-15.
CARDOSO, Ruth C. L., SAMPAIO, Helena M. Sant'Ana. Bibliografia sobre a
juventude. São Paulo: EDUSP, 1995.
CECCANTINI, João Luís C. T. Vida e paixão de Pandonar, o cruel de João Ubaldo
Ribeiro: um estudo de produção e recepção. Assis: Faculdade de Ciências e Letras
de Assis. UNESP, 1993. 666p. Dissertação (Mestrado em Literaturas de Língua
Portuguesa). Faculdade de Ciências e Letras de Assis. UNESP, 1993.
CECCANTINI, João Luís C. T. Uma estética da formação: vinte anos de literatura
juvenil brasileira premiada. Assis: Faculdade de Ciências e Letras de Assis. UNESP,
2000. 681p. Tese (Doutorado em Literaturas de Língua Portuguesa). Faculdade de
Ciências e Letras de Assis. UNESP, 2000.
CHARPENTREAU, Jacques et al. Les livres pour les enfants. Paris: Les Éditions
Ouvrières, 1973.
COELHO, Teixeira. O que é indústria cultural. São Paulo: Brasiliense, 1980.
COELHO, Teixeira. Dicionário crítico de política cultural. São Paulo: Iluminuras,
1997.
COHN, Gabriel. Comunicação e indústria cultural. São Paulo: Companhia Editora
Nacional, 1971.
COLOMER, Teresa. A formação do leitor literário: narrativa infantil e juvenil atual.
São Paulo: Global, 2003.
COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Belo
Horizonte: Ed. UFMG, 2001.
CUNHA, Maria Teresa Santos. Armadilhas da sedução: os romances de M. Delly.
Belo Horizonte: Autêntica, 1999.
DOLLOT, Louis. Culture individuelle et culture de masse. 5. ed. mise à jour. Paris:
Presses Universitaires de France, 1993.
EAGLETON, Terry. Teoria da literatura: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes,
s/d.
ECO, Umberto. Introdução. In: ______ et al. A indústria da Cultura. Lisboa:
Meridiano, 1971. p. 9-18.
ECO, Umberto. Obra aberta. São Paulo: Perspectiva, 1988.
ESCARPIT, D., VAGNÉ-LEBAS, M. La littérature d'enfance et de jeunesse: état des
lieux. Paris: Hachette, 1988.
FARIA, Maria Alice (org.). Narrativas juvenis: modos de ler. São Paulo: Arte &
Ciência; Assis: Núcleo Editorial Proleitura, 1997.
GIANNETTI, Eduardo. Felicidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.
HUNT, Peter. An introdution to children's literature. Oxford: Oxford University Press,
1996.
KOTHE, Flávio. A narrativa trivial. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1994.
LEVINE, Lawrence. Highbrow/lowbrow: the emergence of cultural hierarchy in
America. Cambridge; London: Harvard University Press, 1988.
MAGNANI, Maria do Rosário Mortatti. Leitura, literatura e escola: sobre a formação
do gosto. São Paulo: Martins Fontes, 1989.
MANDEL, Ernest. Delícias do crime: história social do romance policial. São Paulo:
Buscavida, 1988.
MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e
hegemonia. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.
MATOS, Olgária C. F. A Escola de Frankfurt: luzes e sombras do Iluminismo. São
Paulo: Moderna, 1993.
ORTIZ, Renato. Mundialização e Cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994
PERROTTI, Edmir. O texto sedutor na literatura infantil. São Paulo: Ícone, 1986.
POSLANIEC, Christian (éd.) Littérature et jeunesse: Actes du colloque Paris INRP,
23, 24, 25 mars 1993. Paris: INRP/PROMOLEJ, 1995.
RAMOS, Maria Cecília Mattoso. Paradidático: esse rendoso desconhecido. São
Paulo: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, 1987.
Doutorado. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, 1987.
REIMÃO, Sandra Lúcia. O que é romance policial. 2. ed. São Paulo: Brasiliense,
1989.
RIBEIRO, Vera Masagão (org.). Letramento no Brasil. São Paulo: Global, 2003.
ROBINE, Nicole. Lectures et lecteurs de mauvais genres. Pratiques, n.54, p.95-108,
juin 1987.
ROSENBERG, Bernard, WHITE, David Manning (orgs.). Cultura de massa. São
Paulo: Cultrix, 1973.
SANTAELLA, Lúcia. (Arte) & (Cultura): equívocos do elitismo. 3.ed. São Paulo:
Cortez, 1995.
SANTAELLA, Lúcia. Cultura das mídias. 2.ed. rev. e ampl. São Paulo: Experimento,
1996.
SANTOS, Joel Rufino dos. Paulo e Virgínia: o literário e o esotérico no Brasil atual.
Rio de Janeiro: Rocco, 2001.
SCHIFFER, Daniel Salvatore. Umberto Eco: o labirinto do mundo. São Paulo: Globo,
2000.
SCHOEREDER, Gilberto. Ficção científica. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1986.
SERRA, Elizabeth d'Angelo (org.). 30 anos de literatura para crianças e jovens:
algumas leituras. Campinas: Mercado de Letras / Associação de Leitura do Brasil,
1998.
SODRÉ, Muniz. A comunicação do grotesco: introdução à cultura de massa
brasileira. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 1973.
SODRÉ, Muniz. A verdade seduzida: por um conceito de cultura no Brasil. 2. ed.
Rio de janeiro: Francisco Alves, 1988.
SODRÉ, Muniz. Best-seller: A literatura de mercado. São Paulo: Ática, 1985.
SODRÉ, Muniz. Teoria da Literatura de Massa. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro,
1978.
SOUZA, Malu Zoega de. Literatura juvenil em questão: aventura e desventura de
heróis menores. São Paulo: Cortez, 2001.
STEINBERG, Charles S. (org.). Meios de comunicação de massa. São Paulo: Cultrix,
1970.
TADIÉ, Jean-Yves. Le roman d'aventures. Paris: PUF, 1982.
TAVARES, Bráulio. O que é ficção científica. 2.ed. São Paulo: Brasiliense, 1992.
THIESSE, Anne-Marie. Mauvais genres: quelques réflexions sur la notion de lecture
populaire. Pratiques, n. 54, p.109- 114, juin 1987.
TURCHI, Maria Zaira, SILVA, Vera Maria Tietzmann (orgs.). Literatura infanto-
juvenil: leituras críticas. Goiânia: Ed. da UFG, 2002.
WILLIAMS, Raymond. Cultura. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.
WRIGHT, Charles R. Comunicação de massa: uma perspectiva sociológica. Rio de
Janeiro: Bloch Editôres, 1968.
ZILBERMAN, Regina, CADEMARTORI, Lígia. Literatura infantil: autoritarismo e
emancipação. 3.ed. São Paulo: Ática, 1987.
ZILBERMAN, Regina, LAJOLO, Marisa. Um Brasil para crianças: para conhecer a
literatura infantil brasileira: histórias, autores e textos. São Paulo: Global, 1986.
ZILBERMAN, Regina. A literatura infantil na escola. 4.ed. rev. e ampl. São Paulo:
Global, 1985.
ZUIN, Antônio Álvaro Soares. Indústria Cultural e Educação: o novo canto da sereia.
Campinas: Autores Associados, 1999.