Vous êtes sur la page 1sur 48

ewelinakarpowiak

PORTUGUÊS CATALÀ ESPAÑOL FRANÇAIS ITALIANO ROMÂNĂ


Revista de literatura da União Latina · Revista de literatura de la Unión Latina · Rivista di letteratura dell’Unione Latina · ISSN 2527-113X #1

espediente
expediente

souzapereira
editor-chefe · editor en jefe · editore

elaynebione
curadoria geral · curaduría general · curatela generale

casaphilos
desenho e diagramação · disegño y diagramación · impaginazione

adrianacalcanhotto
johannégómezterrero
josuéveloso
yigosugasti
rafaelmunizsens
elaynebione
curadoria · curaduría · curatore

ewelinakarpowiak
curadoria de arte · curaduría de arte · curatore d’arte

sobre a obra desta edição · sobre la obra de esta edición · circa lavoro di questa edizione

Publicado originalmente em abril de 2018 com o título Philos - Revista de literatura da


União Latina ISSN 2527-113x. Os textos desta edição são copyright © de seus respectivos
autores. As opiniões expressas e o conteúdo dos textos são de exclusiva responsabilidade
de seus autores. Philos é registrada sob o número SNIIC AG-20883 no Sistema Nacional de
Informações e Indicadores Culturais com Certificado de Reserva outorgado pelo Instituto
Nacional de Direitos do Autor. Revista Philos © 2015-2018 | Todos os direitos reservados. |
Publicado originalmente en abril de 2018 con el título Philos - Revista de literatura de la
Unión Latina ISSN 2527-113x. Los textos de esta edición son copyright © de sus respectivos
autores. Philos es registrada bajo el número SNIIC AG-20883 en el Sistema Nacional de
Informaciones e Indicadores Culturales con Certificado de Reserva otorgado por el
Instituto Nacional de Derechos del Autor. Revista Philos © 2015-2018 |Todos los derechos
reservados. | Originariamente pubblicato nel aprile 2018 sotto il titolo Philos - Rivista di
Letteratura dell'Unione Latina ISSN 2527-113x. I testi di questa edizione sono copyright ©
dei suoi rispettivi autori. Le opinioni espresse e il contenuto dei testi sono di responsabilit à
degli autori. Philos è registrata sotto il numero SNIIC AG-20883 nel Sistema Nazionale di
Informazione e Indicatori Culturali con Certificato di Prenotazione rilasciato dall'Istituto
Nazionale dell'Autore. Rivista Philos © 2015-2018 | Tutti i diritti riservati.
ewelinakarpowiak
editoriale
editorial
por Elayne Bione
da Elayne Bione

Numa conferência em Montevideo, ouvi um cantautor


equatoriano, respaldar a música tradicional de seu
país, como um importante fio condutor da história de
luta e resistência dos povos originários da regi ão.
Ao longo da apresentação, o compositor mostrava com
orgulho e traçava comparações das músicas populares
criadas no Equador, com pinturas que
emblematicamente retratam fenótipos de sua terra
natal. Figuras estas, vítimas de descriminação e
exclusão social secular. Eram quadros de Eduardo
Kingman, ícone do Indigenismo equatoriano no século
XX, e que subitamente me saltou o pensamento “Sobre
quais assuntos ainda cantamos atualmente? Crítica?
Resistência? Sonhos? Realidades?”
Há de considerar que, em tempos turbulentos, incertos
e torpes, cantautorxs são os historiadorxs mais fiéis do
cotidiano, mesmo passando pela realidade às vezes
intragável de viver. Remanescentes dxs mais
emblemáticxs críticxs da vida, esses compositorxs da
5 philos

América Latina permanecem sendo importantes


gestores de sentimentos e pensamentos, e são, ao
mesmo tempo, pouco decifrados.
Passando pelo “Manifesto del Nuevo Cancionero”,
publicado em Medonza, numa Argentina dos anos 60,
também acompanhado por vários outros movimentos
no Uruguai, Chile e Cuba com a ‘nueva canción’, e o
familiar Tropicalismo, Mangue Beat, entre outros
movimentos brasileiros que rogavam literalmente [e
por códigos] mudanças, várias movimentações surgem
e ressurgem aos nossos olhos, com novas inquietudes,
conceitos e bandeiras.
São nestes versos que vimos cantarem o fim das
guerras, da repressão e da escravidão moderna, da
intolerância. Versos que rogam por igualdade,
emancipação, autoconhecimento, amor incondicional e
independência. As bandeiras e as lutas são diversas,
com várias perspectivas e com apenas uma única
finalidade de liberdade.
Assim, nasce dentro da revista neolatina Philos, este
suplemento musical dedicado aos poetas da canção.
Onde daremos asas às palavras escritas pelxs artistas
de uma América Latina atual, cheia de veias que ainda
pulsam prontas para serem conectadas com o leitor e
ouvinte.
A nova América Latina, que mesmo aos pequenos
golpes sofridos, mostra a cara à tapa, dança, pula,
canta e ainda brinca carnaval. Atenta sempre, iludida
nunca. E, em qualquer esquina, nos novos versos que
um violão entoar, viverá um Jara, um Milanés, uma
Parra, um Guillén, um Viglietti, uma Sosa!
Um Zitarrosa, Alarcón, Rodríguez, Nascimento, Buarque.
Um Veloso!
6 philos
ARTI
STAS
NATÁBRASIL

LIA
MATOS
BRASIL
BRASIL

Natália Matos encabeça a safra de artistas paraenses


que apresenta trabalhos cosmopolitas ao mesmo
tempo que reafirma a excelência na produção de um
pop rico em multi-referências.
O disco "Não sei fazer canção de amor" foi realizado
através do patrocínio do Banco da Amazônia e de uma
campanha de crowdfunding - que agregou artistas
como Fafá de Belém, Osmar Prado e outros
importantes artistas locais - que ultrapassou a meta e
possibilitou uma grande aproximação com o público,
que por sua vez entrou em contato com o repertório
ainda durante a produção do álbum.
Seu primeiro CD, homônimo, lançado pelo Natura
Musical e produzido por Guilherme Kastrup, esteve entre
os 30 melhores discos lançados no Brasil em 2014 pelo
site internacional Beehype e entre os 100 melhores da
música brasileira (Embrulhador).
9 philos
SOL
Sol
Meu irmão de lua
Nos mostre seus raios de luz
Sol
A maior estrela mesmo que não
queira
Há de se esconder
Sol
Quando atrás da terra
Prepara a coroa de rei
Só seu coração em chamas
Pode nos derreter
Eu sei
Hoje o céu será seu

Sol que aquece


Sol que queima
Sol que arranha
Sol lanha
Sol que reina
Sol que teima
Sol que inflama
Sol que ama
+ sobre o
artista:
To ligada à você
De amor só
10 philos

Venha nos derreter


De amor só
BE
ESPAÑA

BE
ESPAÑA
BRASIL

Bebe acaba de sacar un nuevo tema junto al músico


Carlos Jean, "Diferentemente iguales", en el que su
máxima inspiración ha sido la gente de Iberoamérica,
su "vitalidad" y su "fuerza".
Este tema se enmarca en la campaña del mismo
nombre lanzada hoy por la Secretaría General
Iberoamericana (Segib) para dar mayor visibilidad a los
proyecto de cohesión social, conocimiento y cultura
que se desarrollan en esa región.
Bebe ha destacado lo que Iberoamérica tiene en
común, "sobre todo en América Latina, la vitalidad, la
fuerza bárbara que tiene muchísima gente cuando se
quiebran sus países y, de repente, lo reconstruyen con
más fuerza, siempre está todo muy a flor de piel".
"Diferentemente iguales" será la banda sonora de un
viaje interactivo a través de los XX programas de
cooperación iberoamericana.
12 philos
DIFERENTEMENTE
IGUALES
Tu estás aquí
Desde mucho tiempo antes, de
existir
Cuida de mi
Protegiendo mi manera de vivir
Tu y yo somos más que dos
Oye el corazón, eres agua en en mi
boca
Y ven amor, toma lo que yo te
puedo ofrecer
A tu lado renaceré
Diferencias abismales
Mis desiertos, tus glaciales
En todo lo que me falta me
acompañas tu
Desde el campo a las ciudades
Ellas son tus soledades
Cuando la noche se apaga
Tu me das tu luz, me das tu luz
Así eres tú
Cuando la noche se apaga + sobre o
artista:
Tu me das tu luz, me das tu luz
Así eres tú
(Cuando la noche se apaga)
13 philos

(Tu me das tu luz)


DIFERENTEMENTE
IGUALES
Tu corazón ayudará a cada herida
cicatrizar
Y aliviará cada lágrima que sé que
aún caerá
Tu y yo somos más que dos
Oye el corazón, eres agua en en mi
boca
Y ven amor, toma lo que yo te
puedo ofrecer
A tu lado renaceré
Diferencias abismales
Mis desiertos, tus glaciales
En todo lo que me falta me
acompañas tu
Desde el campo a las ciudades
Ellas son tus soledades

+ sobre o
artista:
15 philos
JOA BRASIL

NAKNO
BBE
BRASIL
BRASIL

Joana Knobbe é compositora, cantora e multi-


instrumentista, além de intérprete e criadora em dan ça
e teatro. Nasceu em São Paulo, hoje reside Recife, onde
cursa pós-graduação em Música (PPGM-
UFPE). Sua vida artística é marcada pela diversidade e
suas fusões (im)possíveis. Apresentou-se em
festivais como o Fest Bossa & Jazz 2015, no Festival
Natal Tem Música 2015, no
Festival Ribeira 360° e nos showcases da MATE – Música,
Arte, Tecnologia e Educação em 2017. Nesse mesmo
ano foi indicada como “melhor cantora” pelo Troféu
Cultura 2017 e realizou duas tours independentes: “Curto
Circuito” e a “tourMGRS”. Em 2016 lançou o EP
“Bricoleur”, em fevereiro de 2018 lançou dois singles
gravados pela LOOP Discos (Porto Alegre/RS). É
também produtora e curadora e coordenadora geral
do Festival de porte mundial: SONORA – Festival
Internacional de Compositoras que acontece desde
2016 em diversas cidades do Brasil e do Mundo.
16 philos
Se saudade fosse céu, eu suaria
DESA- Chuá, chuá
Se saudade fosse chuva, eu
GUARIA molharia
Chuá, chuá

(CHUÁ) Se saudade fosse planta, eu


brotaria
em néctar de amor
que a borboleta leva
de flor em flor
Se saudade fosse trilha, eu cruzaria
Se saudade fosse estrada, eu
correria
Se saudade fosse chão, eu
romperia
Para nessa noite fria a gente se
encostar
E a tez da manhã leve, breve, se
raiar
Se saudade fosse asa, eu voaria
Se saudade fosse espera, eu
pararia
Para nessa tarde calma, a gente
fazer nada
No descanso desse dia, a gente
desaguar
+ sobre o
E se amor fosse mar
artista:
E se amor fosse mar
E se amor fosse mar
17 philos

a gente amaria
Desaguaria o amor
Desaguaria o amor.
MISS CHILE

GARRIS
ON
CHILE
BRASIL

Miss Garrison es el proyecto musical de los chilenos


Francisca Straube, Rodrigo de la Rivera y Tomás Pablo
Rivera. La banda nace el año 2009 con Fran, Tomás y
Matías Lopez en guitarra. Lanzan su primer LP titulado
"Tire y Empuje" (2010) bajo el Sello Azul, durante ese
año Miss Garrison comienza a aparecer en varios
medios impresos y digitales.
En 2011 Fran y Tomás, deciden reunirse en Espa ña con
Matías L. para componer su segundo disco y llevar su
show a las tierras Europeas. Tocan en varias salas por
España, Suiza y Alemania mientras, de forma paralela,
su segundo LP comienza a tomar forma.
Actualmente se encuentran promocionando su nuevo
disco "Al Sol de Noche" (2016).
19 philos
Tu cabeza esta trotando en un
AL SOL sueño
Muy despierta

DE Suéltate y vayamos lejos aunque


dentro en silencio

NOCHE Un viaje que harás tu solo


Un viaje que es sin volver
Y temo al sol de noche
Se irá al ah fue al ah
Mantengamos el secreto ehh
Aunque dentro muy despierto
Un viaje que harás tu solo
Un viaje que es sin volver.
Y temo al sol de noche
Se irá al ah fue al ah.

+ sobre o
artista:
20 philos
NINA BRASIL

OLIVE
IRA
BRASIL
BRASIL

Nina Oliveira é cantora, compositora e multi-


instrumentista de Guarulhos, São Paulo. Sua música é
popular, rica em ritmo e melodia, com a mistura
elementos brasileiros e poesia que enaltece a for ça e o
papel da mulher negra. Com primeiro trabalho para ser
lançado no início de 2018, a artista já é considerada um
fenômeno na internet, ultrapassando 2 milh ões de
visualizações do seu conteúdo online e vem se
destacando com uma das vozes mais fortes da nova
geração de compositores e intérpretes no cenário
nacional. Com uma performance ao vivo onde mostra o
poder de suas composições e sua maturidade como
intérprete, Nina tem se apresentado por todo o Brasil já
tendo participado de projetos como TED na Sala SP,
Festival Sêla Musical e o projeto global Sofar Sounds
Brasil, onde seu vídeo foi o mais assistido em 5 anos de
projeto.
22 philos
DANDA-
RA Dandara do meu quilombo
Me faz livre e voar
Rainha do meu congo
Me dá forças pra lutar
Ê Dandara

Bota a cangalha de roupa pra


lavar
Bota a mandinga no seu patuá
Você vai pra guerra nego
Eu espero você voltar
Vai meu guerreiro
Leva a libertação
Leva a coragem no peito
E na mão o meu coração
E toda vez que ele vai
Não vai com ele a aflição
Espero vê-lo de novo
Voltando em seu alazão

Dandara do meu quilombo


Me faz livre voar + sobre o
Rainha do meu congo artista:
Me dá forças pra lutar
23 philos
O vento avisou
Lá vai o rei novamente
Corajosamente, amargamente
Segura as mãos de Dandara
DANDA- Promete mais uma volta
E Dandara chora

RA Dandara chora
Pois seu guerreiro não volta
Anunciam
Os ventos
A emboscada
Sinto no peito essa encruzilhada
Ela mandou dizer
Mamãe mandou dizer
Iansã anunciou
A morte chegando

+ sobre o
artista:
24 philos
Artork criada por Ria
Monteiro e João Ferreira
para o projeto
ANDRÉCHILE

S LAND
ON
CHILE
La carrera musical de Andrés Landon se puede dividir
en tres facetas. La primera como músico de sesión
acompañando a solistas y formando parte de bandas
de diversos estilos en Santiago (Chile), Nice (Francia) y
Ciudad de Mexico con giras por múltiples países. La
segunda, como compositor y escritor de canciones,
reflejada en mayor parte en su trabajo como solista,
con dos discos editados y presentaciones en venues y
festivales en México y Chile. La tercera, como arreglista
y productor (Carla Morrison, Mariel Mariel, Me Llamo
Sebastián, Paz Court, Denise Rosenthall entre otros),
esta última faceta premiada en 2012 con un Grammy
Latino al mejor álbum de música alternativa por el disco
“déjenme llorar” de Carla Morrison y en 2016 con un
premio Pulsar al mejor álbum de música urbana por
"foto pa ti" de Mariel Mariel.
26 philos
Cada pena encerrada
Que se deja marchitar
Siempre busca la salida
Para hacerte reaccionar
PIRÁMI- Construí una pirámide

DE Fui al centro del sol y está todo


bien
Las paredes son frágiles
Cuando intentan callar
Callarme

Una espada en tu cuello


Inteligencia militar
Toda fábula es falsa
Hasta poderla probar

La pendiente dramática
Conocí tu pasado y está todo bien
Mis preguntas son tácticas
Para hacerte cantar
Cantarme
Cantar
Cantarme

Con los labios pintados


Y la suerte a mi lado
Las gaviotas se llevarán
Los deshechos y el barro
+ sobre o
artista:
Las prisiones vigiladas
Por el miedo a cambiar
27 philos

Yo te ayudo a derribarlas
Si me enseñas a cantar
Cantarte… cantar...
Artork criada por Laureline
Delahousse para o projeto
ANAL ARGENTINA

ÍAGARC
ETTI
/
Analía Garcetti abraza la música desde pequeña,
aprendiendo las canciones escuchadas en la familia;
forma junto a sus hermanas un grupo vocal,
ARGENTI
participando de actuaciones en festivales
departamentales. Este proyecto toma forma en 1987
NA
con el grupo Vocal Tría, con quien recorre
escenarios provinciales y nacionales, entre ellos el
Festival Nacional del folclore en Cosquín,
año 1988, participando de la Delegación Provincial, y
graban “Sueño de Vendimia” cassette de
música cuyana. Con un estilo sencillo, y profundo en el
decir, de raíz folclórica, su música le abre las puertas a
diferentes escenarios. En febrero de 2017 participa del
tercer encuentro Dandó, Ruta Dercio Marques, en la
ciudad de Uberaba (Minas Gerais – Brasil) y 1° Encuentro
internacional.En noviembre, es convocada por
el colectivo MUJERTROVA.
29 philos
Almas, almas con espinas sueltas en
el viento
almas, almas
Búsqueda infinita la mujer y el
ABRACA- tiempo
repartir la vida resguardar los

DABRA sueños

Almas con espinas sueltas en el


viento
Abrazar el ombro de tu compañero
cantar la tibieza del niño pequeño

Almas, almas con espinas sueltas en


el viento
Digo quel sentido
de colores viejos
abren arcoíris y el sol está dentro

abre, abre arcoíris y el sol está


dentro
brotan las canciones y los cuadros
negros
rompe el silencio de tus dias zeros

Almas, almas con espinas sueltas


soltas en el viento

+ sobre o
artista:
30 philos
ALEX BRASIL

SANT’A
NNA
Apesar de se afirmar no trabalho realizado em dois
discos autorais, identificados com a sua assinatura, o
cantor e compositor Alex Sant’Anna não é
BRASIL
um só. Além de ‘aplausos mudos, vaias amplificadas’
(2004) e ‘Enquanto espera’ (2015), de suma importância
na situação da produção musical
sergipana em relação à cena independente brasileira.
As diversas turnês internacionais
bastariam para mensurar o alcance do lirismo direto,
sem meias palavras, aqui em questão. Vocacionado
para o encontro, Alex já comeu a poeira de muita
estrada, ao longo dos últimos vinte anos, período
durante o qual nunca se furtou às parcerias propostas
no caminho. A música de Alex revela um senso de
oportunidade extraordinário e para gente
como Alex, toda palavra e acorde, sem mais nem
menos, pode de repente virar canção.
32 philos
INSÔNIA
Sete noites sem dormir
Mastigando solidão
Procurando abraços em canções,
em frases que traduzam o coração
olho vermelho em brasa e a janela
a me seduzir
quando enfim o sono vem
o sol chega feito um trem
anunciando um dia novo
que tudo vai continuar do jeito que
está
um dia novo, anunciando que tudo
vai continuar do jeito que está

E eu fui!
- Ver!
Você consegue ver?
Dá pra ver o que me ocorreu?
Eu estou doente, vê!
Você consegue ver?
Dá pra ver?
Ver!

+ sobre o
artista:
33 philos
Artork criada por João
Vicor Fioroti para o projeto
IGOR D
BRASIL

ECARVA
LHO
Igor de Carvalho vem da nova safra de cantores e
compositores da cena recifense. Em seu trabalho est ão
letras irreverentes, com uma estética própria, que
BRASIL
buscam o equilíbrio entre a reflexão social e sua vis ão
de mundo. Neste aspecto, o artista se destaca ao
investir em uma intervenção diferente, utilizando um
som singular, cuja interface com o público tem
garantido sua participação em palcos cada vez mais
seletivos. Fruto de sua inspiração, todas as músicas do
seu show são autorais, com o que ele diz ser “uma
música que tem o meu jeito e o meu som”.
35 philos
Saudade é uma obra em
construção
Que é feito de concreto pó e aço
Como edifício, o laço, o ciclo, o
SAUDA- vício, o ócio o passo em falso, o
chão!

DE De pés descalços, a saudade é o


engenheiro de uma obra em
construção!
Saudade é como dor em coração
É gripe que piora quando noite
Como doença de cabeça na
compressa, a prece, a previsão!
De olhos fechados, a saudade é o
doutor da dor de coração!
Lembrança que não cansa, alcança
o passo
Me calço com o chinelo da visão
Mas olhos são apenas funcionários
do meu coração
Saudade é o engenheiro da
cabeça
Doutor de uma dor em construção
Saudade quando cresce perde a
casca e vira a solidão!
É como câimbra em coração
Quando imagina a sina, ação
É lâmina afiada em carne frágil,
que arrebenta rente, ágil
+ sobre o
dilaceração
artista:
Fugaz lampejo da emoção
Algoz de qualquer situação
36 philos

É como cobra atenta em bote


pronto, o alvo, o tento,
o tempo todo traz recordação
CURA
DO
RIA
RAFAEL
BRASIL

MUNIZ
SENS
JOHAN
CARIBE INSULAR

´
NÉGÓM´
EZ TER
RERO
ADRIAN
BRASIL

ACALC
ANHOT
TO
ELAY BRASIL

NE
BIONE
YIGOPANAMÁ

SUGAS
TI
JOS BRASIL

UÉ´
VELOSO
PORTUGUÊS CATALÀ ESPAÑOL FRANÇAIS ITALIANO ROMÂNĂ
Revista de literatura da União Latina · Revista de literatura de la Unión Latina · Rivista di letteratura dell’Unione Latina · ISSN 2527-113X #1

suplemento musical
Philos neolatina

Philos
Philos - revista de literatura da união latina
54759-116, nº. 120, camaragibe, pernambuco, brasil
t. + 55 081 987 921 062
t. + 55 081 3090 9338
www.revistaphilos.com

crédito da capa: casaphilos


projeto gráfico: casaphilos
impressão: composergráfica
depósito legal: 361793/18
issn (suporte papel e eletrônico): 2527-113X
periodicidade: digital (mensal) impressa (quadrimestral)
revisão de submissões: revista internacional com comissão
científica e revisão por pares (sistema double blind review)
com arbitragem duplamente cega por pares acadêmicos
direção: souzapereira
curadoria geral: elaynebione
www.revistaphilos.com
revista indexada nas seguintes plataformas
científicas
Latindex indexador de revista latinoamericanas
MIAR matriz de información para la evaluación de revistas
Library of Congress - Biblioteca do Congresso Americano

/revistaphilos
NEOLATINA