Vous êtes sur la page 1sur 24

Aulas de FUV - CTT 110 - 2011/1

Dsc. Jaqueline M. da Silva

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri


ICTM

UFVJM
Valor Máximo e Valor Mínimo

Apresentação

1 Valor Máximo e Valor Mínimo

2 Teorema do Valor Extremo

3 Teorema de Fermat

4 Números Críticos

5 Método do Intervalo Fechado


Valor Máximo e Valor Mínimo

(Máximo absoluto)
Uma função f (x) tem máximo absoluto (ou máximo global) em c se
f (c) ≥ f (x) para todo x ∈ D, onde D é o domínio de f (x).
O número f (c) é chamado valor máximo de f (x) em D.

(Mínimo absoluto)
Uma função f (x) tem um mínimo absoluto (ou mínimo global) em c se
f (c) ≤ f (x) para todo x ∈ D.
O número f (c) é denominado valor mínimo de f (x) em D.

(Valores extremos)
Os valores máximo e mínimo de f (x) são chamados valores extremos de
f (x) em D.
Valor Máximo e Valor Mínimo

A Figura mostra o gráco de uma função f (x) com um máximo absoluto


em d e um mínimo absoluto em a.

Observando o intervalo (a, c), vericamos que f (b) é o maior dos valores
de f (x).
Observando o intervalo (b, d), vericamos que f (c) é o menor dos valores
de f (x).
Valor Máximo e Valor Mínimo

Valor Máximo e Valor Mínimo Local

Uma função f (x) tem um máximo local em c se f (c) ≥ f (x) quando x


estiver nas proximidade de c.

Uma função f (x) tem um mínimo local em c se f (c) ≤ f (x) quando x


estiver nas proximidade de c.
Valor Máximo e Valor Mínimo

Exemplo

Se f (x) = x2 , então f (x) ≥ f (0) pois x2 ≥ 0 para todo x.

Portanto, f (0) = 0 é o valor mínimo absoluto (e local) de f (x).


Valor Máximo e Valor Mínimo

Exemplo

A função f (x) = x3 não tem um valor máximo absoluto nem um valor


mínimo absoluto.
Teorema do Valor Extremo

Apresentação

1 Valor Máximo e Valor Mínimo

2 Teorema do Valor Extremo

3 Teorema de Fermat

4 Números Críticos

5 Método do Intervalo Fechado


Teorema do Valor Extremo

Se f (x) for contínua em um intervalo fechado [a, b], então f (x) assume
um valor máximo absoluto f (c) e um valor mínimo absoluto f (d) em
certos números c e d em [a, b].
Teorema do Valor Extremo

Quando não ocorre valor extremo?

Descontinuidade

Intervalos abertos
Teorema do Valor Extremo

Observe que...

Nos pontos de máximo e de mínimo as retas tangentes são horizontais e,


portanto, cada uma tem inclinação 0. Então f 0 (c) = f 0 (d) = 0.
Teorema de Fermat

Apresentação

1 Valor Máximo e Valor Mínimo

2 Teorema do Valor Extremo

3 Teorema de Fermat

4 Números Críticos

5 Método do Intervalo Fechado


Teorema de Fermat

(Teorema de Fermat)
Se f (x) tiver um máximo ou mínimo local em c e se f 0 (c) existir, então
f 0 (c) = 0.

Porém, observemos novamente a função f (x) = x3 .

Se f (x) = x3 , então f 0 (x) = 3x2 , logo f 0 (0) = 0. Entretanto f (x) = x3


não tem máximo nem mínimo em x = 0.
O fato de que f 0 (0) = 0 signica simplesmente que a curva da função
f (x) = x3 tem uma reta tangente horizontal no ponto (0, 0).
Teorema de Fermat

A função f (x) = |x| tem seu valor mínimo (local e absoluto) em x = 0.

Contudo, esse valor não pode ser encontrado tomando f 0 (x) = 0 pois f 0 (0)
não existe.
O Teorema de Fermat sugere que devemos pelo menos começar procurando
por valores extremos de f (x) nos números c onde f 0 (c) = 0 ou onde f 0 (c)
não existe.
Números Críticos

Apresentação

1 Valor Máximo e Valor Mínimo

2 Teorema do Valor Extremo

3 Teorema de Fermat

4 Números Críticos

5 Método do Intervalo Fechado


Números Críticos

(Número Crítico)
Um número crítico de uma função f (x) é um número c no domínio de
f (x) onde ou f 0 (c) = 0 ou f 0 (c) não existe.

(Exemplo)
3
Encontre os números críticos de f (x) = x 5 (4 − x).
2 .
Calculando f 0 (x) obtemos f 0 (x) = 12−8x
5x 5

Então f 0 (x) = 0 se 12 − 8x = 0. Ou seja, se x = 32 .


f 0 (x) não existe quando x = 0.
Assim, os números críticos são x = 32 e x = 0.
Números Críticos

Reescrevendo o Teorema de Fermat

(Teorema de Fermat)
Se f (x) tiver um máximo ou mínimo local em c, então c é um número
crítico de f (x).
Método do Intervalo Fechado

Apresentação

1 Valor Máximo e Valor Mínimo

2 Teorema do Valor Extremo

3 Teorema de Fermat

4 Números Críticos

5 Método do Intervalo Fechado


Método do Intervalo Fechado

Método do Intervalo Fechado

Para encontrar os valores máximo e mínimo absolutos de uma função


contínua f em um intervalo fechado [a, b]:
1. Encontre os valores de f nos números críticos de f em (a, b).
2. Encontre os valores de f nas extremidades do intervalo.
3. O maior valor entre as etapas 1 e 2 é o valor máximo absoluto, ao
passo que o menor desses valores é o valor mínimo absoluto.
Método do Intervalo Fechado

Exemplo

Encontre os valores máximo e mínimo absolutos da função


f (x) = x3 − 3x2 + 1 em [ 12 , 4].

1. Como f (x) é contínua, pelo Método do Intervalo Fechado, temos


f 0 (x) = 3x(x − 2)
2. Os pontos críticos ocorrem quando x = 0 e x = 2 ∈ [− 12 , 4].
3. Os valores de f (x) nos pontos críticos são f (0) = 1 e f (2) = −3.
4. Os valores de f (x) nos extremos do intervalo são f (− 12 ) = 81 e
f (4) = 17.
Método do Intervalo Fechado

Exemplo

Gracamente:
Método do Intervalo Fechado

Exemplo

O telescópio espacial Hubble foi colocado em órbita em 24 de abril de 1990


pelo ônibus espacial Discovery.

Um modelo para a velocidade do ônibus durante essa missão, do


lançamento em t = 0 até a ejeção do foguete auxiliar em t = 126s, é dado
por v(t) = 0, 001302t3 − 0, 09029t2 + 23, 61t − 3, 083 (em m/s).

Usando esse modelo, estime os valores máximo e mínimo absolutos da


aceleração do ônibus entre o lançamento e a ejeção do foguete auxiliar.
Método do Intervalo Fechado

A derivada v 0 (t) = a(t) = 0, 003906t2 − 0, 18058t + 23, 61 e

A segunda derivada v 00 (t) = a0 (t) = 0, 007812t − 0, 18058.

Logo, o único ponto crítico ocorre quando t = 23, 12s

Substituindo, temos a(0) = 23, 61m/s2 ; a(23, 12) = 21, 52m/s2 e


a(126) = 62, 87m/s2

Assim, a aceleração máxima é 62, 87m/s2 e a aceleração mínima é


21, 52m/s2
Método do Intervalo Fechado

Exercícios da Seção 4.1