Vous êtes sur la page 1sur 271

Condições de liquidez e de funcionamento

do sistema bancário

Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos

Daso Maranhão Coimbra


15/07/2014
Instrumentos de Captação

184ª Reunião do Copom 2


Depósitos e Aplicações em Fundos e Letras
Captação Líquida Mensal Acumulada
Diminuição do ritmo de captação da poupança em 2014
R$ bilhões
350
325,5 (325)
300 298,4 (2037)
250

200
188,4 (634)
150
128,2 (138)
100 111,0 (127)

50
24,8 (167)
0

-50

-100

-150

-200
-230,3 (578)
-250
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul
2010 2011 2012 2013 2014 (4)
FIF Consolidado Depósito a prazo Caderneta de poupança Depósito à vista
Letra Financeira* LCA* LCI*
*Variação de estoque (inclui remuneração) - Dados até 8/julho
Fonte: Depec, Cetip, BM&FBovespa Estoques entre parênteses

184ª Reunião do Copom 3


Letras Financeira, Créd. Imobiliário e do Agronegócio
Estoque em Final de Período
Estoques de LF, de LCA e de LCI continuam com tendência de crescimento
R$ bilhões
260
244,3
Circular 3.569:
240 Circular 3.513: deduz aplicação em
retira captação por LF LF da exigibilidade
220 da base de cálculo do sobre recursos a
compulsório sobre prazo
recursos a prazo
200

180

160

140 137,8
126,5
120

100

80 81,2

60

40

20

0
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul
2010 2011 2012 2013 2014 (8)
LF LF Subordinada LCA LCI
Fonte: Cetip, BM&FBovespa

184ª Reunião do Copom 4


Instrumentos Alternativos de Captação
DI-SAM e Operações Compromissadas
Estoque de DI de SAM voltou a aumentar em junho
R$ bilhões
400 394,6
Bilhões

376,8
350

300

250

200
184,8

150

113,6
100

65,2
50

0
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jun
2011 2012 2013 2014
TPF (Revenda) - SAM Debêntures - SAM DI - SAM
Compromissada Debêntures - IF Debêntures Livres - IF
Fonte: Deban, Selic, Cetip, Cosif

184ª Reunião do Copom 5


Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC
DPGE – Evolução do Estoque
R$ bilhões DPGE com alienação fiduciária continua substituindo DPGE sem alienação fiduciária
28

26

24 Liquidação do
Cruzeiro do Sul
22 e do Prosper
20,2
20
Liquidação do
18 Rural
Liquidação do
16 BVA
Redução
do limite
14 em 60%

12

10 Redução do Redução do
limite em 20% limite em 40%
8

4 3,3
2

0
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul
2010 2011 2012 2013 2014 (8)
DPGE sem alienação fiduciária DPGE com alienação fiduciária
Fonte: Cetip

184ª Reunião do Copom 6


Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC
DPGE – Emissões
Em maio e junho, aumento do volume de emissões de DPGE na modalidade sem alienação fiduciária
R$ bilhões
2,0
Liquidação do
Redução
Cruzeiro do Sul
do limite
e do Prosper
em 20%

1,5
Liquidação do
Rural
Liquidação do
BVA Redução
do limite
em 60%
1,0

Redução do
limite em 40%

0,5

0,11
0,0 0,07
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul
2010 2011 2012 2013 2014 (8)
DPGE sem alienação fiduciária DPGE com alienação fiduciária
Fonte: Cetip

184ª Reunião do Copom 7


Depósito a Prazo com Garantia Especial do FGC
DPGE sem Alienação Fiduciária – Utilização do Limite
Informação excluída em razão do sigilo bancário (Lei Complementar nº 105, de 2001)

184ª Reunião do Copom 8


Certificado de Operações Estruturadas (COE)
Emissões Mensais
Informação excluída em razão do sigilo bancário (Lei Complementar nº 105, de 2001)

184ª Reunião do Copom 9


Instrumentos de Captação
Síntese

• Diminuição do ritmo de captação da poupança em 2014


• Estoques de LF, de LCA e de LCI continuam com tendência de
crescimento
• DPGE
– Entre janeiro e abril, emissões concentradas na modalidade com
alienação fiduciária
– Em maio e junho, aumento do volume de emissões na modalidade
sem alienação fiduciária.
• Aaaaaaaaaa aaaaaaaaaa aaaaaaaaaaa aaaaaaaaaaaa
Informação excluída em razão do sigilo bancário (Lei Complementar nº 105, de 2001)

aaaaaaaaaaaaa aaaaaaaaaa
• Emissões elevadas de COE entre março e junho

184ª Reunião do Copom 10


Recolhimento Compulsório

184ª Reunião do Copom 11


Exigibilidade Recolhida
Saldo em Final de Período
Aumento da exigibilidade sobre recursos a prazo por causa da diminuição das deduções e do aumento do
R$ bilhões estoque de DI de SAM Total = 410,4
160
Alterações das
circulares 3.513 e
3.514 na
exigibilidade
140 adicional e sobre
Circular
recursos a prazo
3.603 reduz
alíquota 125,7
Alterações da adicional do
120 122,2
circular 3.486 à vista
na exigibilidade
adicional
Alterações das
circulares 3.569 e
100 3.576 na exigibilidade
adicional e sobre 94,7
recursos a prazo

80

67,8
60
Circular 3.609
aumenta percentual
de dedução sobre a
40 exigibilidade sobre
recursos a prazo Circular
Alterações da
Circular 3.609 3.622 permite
circular 3.485 na
zera alíquota deduções no
exigibilidade
adicional do à recolhimento
20 sobre recursos a
vista e reduz de recursos
prazo
alíquota adicional à vista
do a prazo

0
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul
2010 2011 2012 2013 2014 (11)

Fonte: Deban Recursos à Vista Recursos a Prazo Poupança Adicional

184ª Reunião do Copom 12


Recolhimento Compulsório – Total
Simulações
Ainda existem R$49,0 bi de deduções
R$ bilhões
450
459,4
Alterações das
circulares 3.485 439,0
e 3.486 nos 49,0 28,6
recolhimentos
adicional e a
400 prazo
410,4
22,4
388,0
Primeira
350 alteração nas
regras de
recolhimento
compulsório
em função da
crise
300
Alterações das
circulares 3.513 e
3.514 nos
recolhimentos
adicional e a
250 prazo
Alterações da
circular 3.609 nos
recolhimentos
adicional e a prazo

200 Alterações das


circulares 3.569 e
3.576 nos
recolhimentos
adicional e a prazo
150
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul
2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 (11)

Simulação do Exigível (Regras 2008) Exigível (Regras Vigentes) Simulação do Exigível (Regras 2010)

Fonte: Deban

184ª Reunião do Copom 13


Recolhimento sobre Recursos a Prazo
Prazo Médio de Vencimento das Deduções
Continuação do processo de redução das deduções

16/jan/12 14/jan/13 13/jan/14 28/mar/14 23/mai/14 11/jul/14


Destinação 1/ 2/ 1/ 2/ 1/ 2/ 1/ 2/ 1/ 2/ 1/ 2/
Valor Prazo Valor Prazo Valor Prazo Valor Prazo Valor Prazo Valor Prazo
DI 11.014 252 11.155 152 - - - - - - - -
LF 9.038 598 14.911 321 14.227 264 12.913 238 10.953 251
Cessão de Créditos
Debêntures
21.837 928 18.552 1.010 15.507 967 14.518 935 11.932 930 10.341 962
Direitos Creditórios - AM
Cotas FIDC
Sub-Total 38.744 30.418 28.746 24.845 21.295
Financiamento Veículos 18.922 11.839 10.244 9.158 8.307
Financiamento Motocicletas 527 1.601 1.747 1.840 1.922
Total 32.851 58.194 43.858 40.737 35.843 31.523
1/ Valor em R$ milhões; 2/ Prazo médio a decorrer (em dias)

Fonte: Deban

184ª Reunião do Copom 14


Recolhimento sobre Recursos à Vista
Detalhamento das Deduções do PSI
Informação excluída em razão do sigilo bancário (Lei Complementar nº 105, de 2001)

184ª Reunião do Copom 15


Recolhimento Compulsório
Alíquota Efetiva e Taxa de Remuneração
Pequenos aumentos sucessivos na alíquota efetiva
100%

90%

80%
77.7%

70%

60%

50%

40%

30%
25.6%
20% 20.8%

10%

0%
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jun
2010 2011 2012 2013 2014
Alíquota Efetiva de Compulsório (Exigível/VSR)
Alíquota Efetiva de Compulsório (Exigível/VSR com LF*, LCA e LCI)
Taxa de Remuneração em % da Taxa Selic (média diária no mês)
* LF não inclui LF subordinada
Fonte: Deban

184ª Reunião do Copom 16


Custo de Captação e Ganho Implícito do BCB sobre os
Recolhimentos em Espécie – Média diária
Custo de captação e ganho implícito estabilizaram após ciclo de alta da Selic
Média diária anualizada % a.a.
R$ bilhões
10 15

8,5

8 12

10,9

6 9
8,5

4 6

2 3

0 0
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jun
2010 2011 2012 2013 2014

Fonte: Deban Ganho Implícito do BCB Taxa Selic Custo de Captação

184ª Reunião do Copom 17


Recolhimentos Compulsórios
Síntese

• Aumento da exigibilidade sobre recursos a prazo


– Redução das deduções
– Aumento significativo do estoque de DI de SAM em julho
• Deduções totais pelo PSI próximas de seu potencial
• Custo de captação e ganho implícito estabilizados após fim
do ciclo de alta da taxa Selic

184ª Reunião do Copom 18


Liquidez

184ª Reunião do Copom 19


Potencial de Liquidez Intradia e
Necessidade Efetiva de Liquidez do Sistema – Média Diária
Não há problemas de liquidez intradia agregada
R$ bilhões (Potencial) R$ bilhões (Demais)
1.100 660
1.067,8
1.000 600

900 639,6 540

800 480

700 420

335,9
600 360

500 300

400 240

300 180

200 120
29,5 40,0 52,3
100 60

0 0
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul
2010 2011 2012 2013 2014 (9)
Potencial de Liquidez Intradia Reservas Início de Dia Compulsórios
Títulos Vinculados Títulos Livres Necessidade Efetiva de Liquidez - NEL
Fonte: Deban

184ª Reunião do Copom 20


Necessidade Efetiva de Liquidez
Conglomerados bancários usando mais de 80% do potencial
Poucos conglomerados com aperto de liquidez
Nº de Conglomerados
Média Diária
2.0

1.5

1.0

0.5

0.0
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul
2010 2011 2012 2013 2014 (9)

80% a 90% 90% a 100% Valor observado em Out/2008


Fonte: Deban

184ª Reunião do Copom 21


Suporte de Liquidez Intradia – Total
Média Diária
Redesconto intradia próximo ao compulsório como principal fonte de suporte de liquidez intradia
R$ bilhões
250

227,4

200

150

100 99,4
89,2

50
38,8

0
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul
2010 2011 2012 2013 2014 (8)
Total Movimentação de Compulsório Redesconto Intradia Reservas de Início de Dia
Fonte: Deban

184ª Reunião do Copom 22


Suprimento Individual de Liquidez
Média Diária
Poucas operações em junho
R$ milhões
600

500

400

300

200

100

0
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul
2010 2011 2012 2013 2014 (7)
Redesconto Over Demab Doador - Nivelamento
Fonte: Deban

184ª Reunião do Copom 23


Atuação do Demab e
Recolhimentos Compulsórios em Espécie – Média diária
Recolhimentos Compulsórios sem alterações significativas
R$ bilhões
800,0
Alterações das
circulares 3.569 e 732,2
Alterações das 3.576 nos
700,0 circulares 3.485 e recolhimentos
3.486 nos adicional e a prazo
recolhimentos
adicional e a prazo
600,0 Alterações das
circulares 3.513 e
3.514 nos
recolhimentos
adicional e a prazo
500,0

400,0

337,2
300,0

200,0
161,9

100,0

39,6
,0
Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Jul
2010 2011 2012 2013 2014 (9)
Recolhimeno em Espécie Com Remuneração Recolhimento em Espécie Sem Remuneração
Atuação Demab (até 13 dias corridos) Atuação Demab (até 13 dias corridos) - Média móvel 3 meses
Atuação Demab (Total) Atuação Demab (Total) - Média móvel 3 meses

Fonte: Deban, Demab

184ª Reunião do Copom 24


Liquidez
Síntese

• Não há problemas de liquidez intradia agregada


• Redesconto intradia próximo do compulsório como a
principal fonte de suporte de liquidez intradia
• Redesconto Over
Informação – Aaaaaa
excluída em razão do sigilo bancário (Lei Complementar nº 105, de 2001)

– Valores pouco significativos

184ª Reunião do Copom 25


Indicador de Atividade Econômica baseado nas
Transferências Eletrônicas Disponíveis
ITED

184ª Reunião do Copom 26


ITED
Total – Variação Trimestral
Ritmo de crescimento continua baixo no 2º trimestre
3%
Medidas relevantes de
estímulo à demanda:
diminuição do IPI de
diversos setores e
2%
diminuição do IOF do
crédito para PF
1,1%

1%

0,2%
0,4%
0%
I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II
2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014
0,0%
Depois de 4 trimestres,
-1%
o MF voltou a tomar Problema com o PIB do
medidas de estímulo à subsetor de
demanda intermediação financeira

-2%

-3%

-4%

PIB ITED Modelo ajustado pela dummy IBC-Br


Fonte: Deban, IBGE

184ª Reunião do Copom 27


ITED
Indústria – Variação Trimestral
Indústria não se recuperou no 2º trimestre
5%

4%

3%

2%
1,3%

1%
0,0%

0%
I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II
2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014
-1%
-0,8%

-2%

Depois de 4 trimestres, Medidas relevantes de


-3% o MF voltou a tomar estímulo à demanda:
medidas de estímulo à diminuição do IPI de
-4% demanda diversos setores e
diminuição do IOF do
-5% crédito para PF

-6%

-7%

-8%

-9%

PIB Indústria ITED Indústria Modelo ajustado pela dummy


Fonte: Deban, IBGE

184ª Reunião do Copom 28


ITED
Serviços – Variação Trimestral
Setor de serviços mantém ritmo de crescimento
3%

2%

1%
0,8%

0,6%
0,4%
0%
I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II
2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014

Depois de 4 trimestres,
o MF voltou a tomar
-1% medidas de estímulo à
demanda

-2%

-3%

PIB Serviços ITED Serviços Modelo ajustado pela dummy


Fonte: Deban, IBGE

184ª Reunião do Copom 29


ITED
Agropecuária – Variação Trimestral
Ritmo de crescimento menor no 2º trimestre
9%
Prorrogação e
8% ampliação das
7% condições especiais do
PSI
6%
5%
4,1%
4%
3,6%
3%
2%
1%
0%
I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II
-1%2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 -0,5%
-2%
-3%
-4%
-5%
-6%
-7%
Medidas de
-8% desoneração fiscal
-9% para produtos ligados
-10%
ao setor agropecuário

-11%
-12%
-13%
-14%

PIB Agropecuária ITED Agropecuária Modelo ajustado pela dummy


Fonte: Deban, IBGE

184ª Reunião do Copom 30


ITED
Desempenho da Previsão

ITED PIB IBC-Br Desvio do ITED em Direção do


Trimestre
(1 dia útil) (2 meses) (45 dias) relação ao PIB Crescimento
2012.II 1,0% 0,2% 0,4% +0,8 pp
2012.III 1,1% 0,5% 0,9% +0,6 pp
2012.IV 0,8% 0,9% 0,7% -0,1 pp
2013.I 0,5% 0,0% 0,9% +0,5 pp
2013.II 0,7% 1,8% 1,0% -1,1 pp
2013.III 0,2% -0,5% -0,2% +0,7 pp
2013.IV 0,5% 0,7% 0,0% -0,2 pp
2014.I 1,2% 0,2% 0,3% +1,0 pp
2014.II 0,4%

184ª Reunião do Copom 31


ITED
Síntese

• Indicação de que o ritmo de crescimento continua baixo no


2º trimestre
• Indicação de que a indústria não se recuperou no 2º
trimestre
• Indicação de que o setor de serviços manteve o ritmo de
crescimento observado no 1º trimestre
• Indicação de que a agropecuária não deve crescer no 2º
trimestre

184ª Reunião do Copom 32


Deban

184ª Reunião do Copom 33


Mercado monetário e
operações de mercado aberto
Departamento de Operações do Mercado Aberto (Demab)

João Henrique de Paula Freitas Simão


15/7/2014
Agenda

1. Condições de liquidez
2. Mercado de juros prefixados
3. Projeções de juro real e inflação implícita
4. Estratégias dos agentes nos mercados de juros
5. Swap cambial
6. Mercado de títulos públicos federais
7. Expectativas

184ª Reunião do Copom 2


1. Condições de liquidez

184ª Reunião do Copom 3


Evolução da taxa e do volume financeiro – Selic e CDI

Média de 29/05 a 11/07:


Meta Selic: 11,00% Taxa Selic: 10,90% CDI: 10,80%

Fonte: Demab

184ª Reunião do Copom 4


Saldo líquido das operações do BC no mercado aberto
Média do período (R$ bi): 1 dia 45 ≥ dias > 2 > 45 dias Total
03/04 a 28/05 : 78,7 476,8 152,3 707,8
29/05 a 11/07 : 115,6 408,0 158,0 681,6
Tomador (+) / Doador (-)

Overnight -
Tomador
Overnight -
Doador

2 a 45 dias

> 45 dias

Fonte: Demab

184ª Reunião do Copom 5


Diferencial Selic – CDI x Prêmio das compromissadas

Prêmio das
compromissadas

Taxa Selic – CDI

Fonte: Demab e Cetip

184ª Reunião do Copom 6


Operações compromissadas longas – 3 e 6 meses

Fonte: Demab

184ª Reunião do Copom 7


Reservas bancárias – fatores determinantes

Fonte: Demab, Depec e STN

184ª Reunião do Copom 8


Previsão de liquidez – em final de mês

Fonte: Demab
184ª Reunião do Copom 9
2. Mercado de juros prefixados

184ª Reunião do Copom 10


Curva de juros – DI futuro
No período, caracterizado pela baixa liquidez, a curva de juros
apresentou retração, principalmente no trecho superior a 1 ano. Os
fatores determinantes foram:

− fim do ciclo de aperto monetário;

− desaceleração dos índices de inflação;

− fraco nível da atividade econômica;

− redução da volatilidade da taxa de câmbio;

− manutenção de elevada liquidez global.

184ª Reunião do Copom 11


Curva de juros – DI futuro
28/5 - Reunião do Copom.
29/5 – Ajuste à decisão do Copom.
11/7 – PIB(1º T14) e produção industrial (abr) confirmaram as expectativas de desaceleração da economia (30/5-4/6); ata do Copom com avaliação mais pessimista
sobre o ritmo da atividade econômica, redução pelo BCE de suas principais taxas de juros, dados de inflação em desaceleração (IPCA-IBGE e IGP-DI-FGV de maio);
vendas no varejo-IBGE e IBC-Br de abril abaixo da mediana das expectativas (12-13/6); decisão do Fed em manter as taxas de juros inalteradas (18/6); criação de
empregos formais-CAGED (mai) abaixo da mediana das expectativas, redução das taxas de juros pelos Bancos Centrais da Hungria e Turquia (23-30/6); anúncio pelo BC
de continuidade do programa de swaps cambiais, PIB do 1º trim dos EUA abaixo da mediana das expectativas , queda do dólar e dos yields dos treasuries , queda do
PMI Industrial (jun) divulgado pelo HSBC (25/6-1/7); queda na produção de veículos (jun) divulgado pela Anfavea, IPCA-IBGE (jun) apresentou acomodação do índice de
difusão (7-8/7).

12,00

28/5
11,75
29/5

11/7
11,50
Taxa % a.a.

11,25

11,00

10,75

1 ano 2 anos 3 anos


10,50
1 43 85 127 169 211 253 295 337 379 421 463 505 547 589 631 673 715 757
Dias Úteis

184ª Reunião do Copom 12


Curva de juros e Spreads – DI futuro

12,00 300

28/5

11,75

11/7

11,50 200
Taxa % a.a.

Spreads p.b.
11,25

11,00 100
106
87
80

55
10,75
35

5 11
7
10,50 0

Os spreads foram calculados em relação ao DI de 1 dia.

184ª Reunião do Copom 13


Evolução DI futuro, Treasuries 10Y e R$/US$

184ª Reunião do Copom


Curvas de juros – Países selecionados

México Turquia

Hungria
Austrália

184ª Reunião do Copom


3. Projeções de juro real e inflação implícita

16
184ª Reunião do Copom 16
Inflação implícita
Redução da inflação implícita de curto prazo e elevação no trecho
intermediário, influenciada principalmente pelos seguintes fatores:

Parte curta
– fraca atividade econômica;
– desaceleração de preços nas coletas da FGV;
– depreciação do dólar;
– desaceleração dos índices de inflação (jun);
– fator técnico: maior custo de carregamento da NTN-B no período de inflação
mais baixa.
Parte intermediária
– inflação represada de preços administrados (energia elétrica e combustíveis);
– resultado primário do governo central (maio) pior que o esperado.

184ª Reunião do Copom 17


Curvas à vista de inflação implícita

18
184ª Reunião do Copom 18
Curva de juros das NTN-B

8,00 8,00
Pressão de venda na parte curta:
• redução da inflação dos alimentos;
• sazonalidade da inflação (mais baixa);
7,50 • atividade econômica fraca; 7,50
• queda na coleta de preços da FGV;

7,00 7,00

6,50 6,50
Taxa % ao ano

6,00 6,00

5,50 5,50
28/mai/2014 Reunião do Copom.

5,00 5,00
29/mai/2014 Ajuste à decisão do Copom;

4,50 Desaceleração dos índices de inflação; atividade


4,50
11/jul/2014
econômica fraca; resultado primário do governo central
(maio) pior que o esperado.
4,00 4,00

184ª Reunião do Copom 19


Juro real das NTN-B mais negociadas

20
184ª Reunião do Copom 20
Juro real projetado – 12 meses e 2015
Queda da projeção de juro real para 2015 em decorrência do recuo dos juros
nominais e do aumento da estimativa de inflação. Para os próximos 12 meses,
redução das taxas de juros nominal e real.

Fonte: BC, IBGE e BM&FBovespa Posição: 11/7/2014

184ª Reunião do Copom 21


Inflação projetada 12 meses a frente e IPCA em 12 meses
Desde a última reunião do Copom, a inflação implícita 12 meses a frente
aumentou 22 pb. O IPCA projetado pelo mercado para os próximos 12 meses está
em 5,92% (Focus, 11/7), enquanto as NTN-B projetam 6,16% para o mesmo
período.

22
184ª Reunião do Copom 22
Inflação anual projetada – NTN-B
Desde a última reunião, a inflação implícita reduziu-se para 2014 (-19 pb), 2016
(-21 pb), 2018 (-9 pb) e 2020 (-7 pb) e elevou-se para 2015 (+28 pb). O Focus
(11/7) projeta 6,48% para 2014 e 6,10% para 2015, enquanto as implícitas
projetam 6,53% e 6,87%, respectivamente.

23
184ª Reunião do Copom 23
Inflação projetada – NTN-B
Vencimento: 15-8-2016

24
184ª Reunião do Copom 24
Carteira de NTN-B – maiores variações

25
184ª Reunião do Copom 25
4. Estratégias dos agentes nos mercados de juros

26
184ª Reunião do Copom 26
DI Futuro – posição em nocional e risco em DV01
PJF: Compra no OUT14 serve para hedge da carteira
de crédito. Compra no JAN15 serve como proteção
para venda no ABR15. Compra no JAN16 é para
compra de inflação implícita e hedge da carteira de
títulos.
IIN: Venda no JAN15 serve para apostar em um
eventual corte da taxa Selic e para hedge da carteira
de opções que está tomada e comprada em
volatilidade.
INR: Baixa volatilidade do câmbio, atividade
econômica fraca e maior probabilidade de vitória da
oposição nas eleições presidenciais.

PJF: Compra no JAN17 é para hedge da


carteira de títulos e de crédito.
IIN: Compra no JAN23 é aposta direcional
com situação fiscal ruim para 2014 e 2015 e
PIB enfraquecido. Aposta de steepening com
em caso de corte da taxa Selic.

INR: Aplicado principalmente no JAN16


com baixa volatilidade do câmbio,
atividade econômica fraca e maior
probabilidade de vitória da oposição nas
eleições presidenciais.

184ª Reunião do Copom 27


DI Futuro – valor nocional

IF2: Cenário de curto prazo contempla um


IF3: O banco problema de inflação que não é novo, mas
não acredita em observa-se o crescimento piorando na
corte da taxa margem.
Selic neste ano,
mas tem hedge IF4: Considera arriscado ficar aplicado
caso ocorra dado o atual prêmio na curva com
(flattening). taxas até o ABR15 abaixo do CDI.

IF1: Acredita em um eventual corte na taxa Selic, com


atividade econômica fraca, expectativa de que a inflação
não deverá ser um grande problema e um cenário
"tranquilo" para o mercado externo.

184ª Reunião do Copom 28


DI Futuro – medida de risco em DV01

IF3: Acredita que diante IF2: Baixa volatilidade IF4: Atividade econômica e
da atividade mais fraca e do câmbio e demais confiança mais fracas
da queda na confiança, o ativos de risco, sugerem crescente
BC irá manter a taxa Selic atividade econômica probabilidade de corte na
por um longo tempo. fraca e possibilidade da taxa Selic. Exposição em DI1
oposição vencer é tomada, mas não cobre a
eleições favorecem carteira de títulos e crédito.
carry trade no Brasil.

IF1: Acredita que o BC possa


cortar juros em função da
fraca atividade econômica e
cenário externo
relativamente tranquilo.

184ª Reunião do Copom 29


5. Swap Cambial

184ª Reunião do Copom 30


Leilões de swap tradicional SCS

• No âmbito do programa de leilões de câmbio, desde 26/5 até o evento de 11/7,


realização de leilões com a colocação de contratos de vencimento em Dez/2014, Fev e
Jun/2015, totalizando US$6,2 bi (em nocional). O programa, iniciado em 22/8/2013 e
recentemente estendido até 31/12/2014, já soma US$62,9 bi (até o evento de 11/7).
• Finalização da rolagem parcial da posição líquida com vencimento em 2/6 (US$9,7 bi,
passiva em câmbio) por meio da realização de leilões diários entre os dias 26/5 e 30/5,
com a colocação de contratos de vencimento em 1º/4/2015 e 1º/7/2015 (US$1,3 bi).
De 5/5 a 23/5 já haviam sido rolados US$3,8 bi.
• Rolagem parcial da posição líquida com vencimento em 1º/7 (US$10,1 bi), com a
colocação de contratos de vencimento em 1º/4/2015, 4/5/2015 e 1º/7/2015 (US$8,8
bi) em leilões diários entre os dias 2 e 27/6.
• Em andamento, rolagem da posição líquida vincenda em 1º/8 (US$9,5 bi, passiva em
câmbio) por meio da realização de leilões entre os dias 2 e 11/7 com a colocação de
contratos de vencimento em 4/5/2015 e 1º/7/2015 (US$2,1 bi).
• Em 14/7, o saldo líquido passivo em câmbio é de US$90,2 bi. Em 1º/8, vencem US$9,5
bi.

184ª Reunião do Copom 31


Saldo líquido de swap ─ Valor nocional

Passivo
em
câmbio

Ativo
em
câmbio

184ª Reunião do Copom 32


Swap Cambial
Cronograma de vencimento
Posição de 14/7/14

Passivo
em
câmbio

s e t / 14 o ut / 14 no v / 14 de z/ 14 ja n/ 15 f e v / 15 m a r/ 15 a br/ 15 m a i/ 15 jun/ 15 jul/ 15 T o tal

Ativo
10.070 6.677 8.840 9.831 9.827 5.955 10.438 9.964 4.503 540 6.162 90.163 em
câmbio

184ª Reunião do Copom 33


Swap Cambial
Ajustes, % das reservas internacionais, considerando posição de 14/7/2014
Swap Reservas
Ajustes
Ano (US$ milhões) (US$ milhões) (1) / (2)
(R$ milhões)
(1) (2)

2002 -11.492 30.954 37.823 82%


2003 15.248 29.843 49.254 61%
2004 7.267 15.252 52.937 29%
2005 2.276 -6.604 53.800 -12%
2006 -5.431 -12.851 85.839 -15%
2007 -8.301 -22.985 180.334 -13%
2008 5.328 11.745 206.806 6%
2009 2.281 0 239.054 0%
2010 0 0 288.575 0%
2011 694 -1.616 352.012 0%
2012 1.124 2.065 378.613 1%
2013 -2.382 75.105 375.794 20%
2014 20.302 90.163 380.247 24%

em US$ milhões
Swap (1) (1) / (2)
Reservas
Data Hipóteses de rolagem Hipóteses de rolagem
(2)
100% 50% 0% 100% 50% 0%
01/09/2014 95.456 90.421 85.386 380.247 25% 24% 22%
01/10/2014 99.856 91.483 83.109 380.247 26% 24% 22%
03/11/2014 104.456 91.663 78.869 380.247 27% 24% 21%
01/12/2014 108.456 90.747 73.038 380.247 29% 24% 19%
02/01/2015 112.456 89.834 67.211 380.247 30% 24% 18%

184ª Reunião do Copom 34


6. Mercado de títulos públicos federais

184ª Reunião do Copom 35


Mercado primário
• Prefixados:
− O fechamento das taxas iniciado no
período anterior reduziu a atratividade de 73%

novas posições, e há até algumas 44%


realizações de lucro.
133%
− Segmento mais curto desempenha
56%
melhor, graças ao vencimento em 1º/jul
72%
de LTN e de cupons de NTN-F que
costumam ser reaplicados. 74%

83%

• Índice de preços:
− O fechamento das taxas também foi visto neste segmento, igualmente desestimulando
assunção de novas posições.
− Em particular, o início de um período de baixa sazonalidade do IPCA reforça a menor
demanda.

184ª Reunião do Copom 36


DPMFi – principais indicadores
20%

85%

80%

15%

Em R$ bilhões
• Em julho, a DPMFi retorna ao patamar
Rentabilidade mai/14 jun/14 jul/14 de R$2,0 tri.
Prefixados 829 40,8% 883 41,8% 818 40,0%
Taxa Selic 401 19,8% 411 19,5% 412 20,1% • Houve redução da participação da
Ind. Preços 779 38,4% 796 37,7% 796 38,9% parcela com rentabilidade prefixada
Câmbio 11 0,5% 11 0,5% 11 0,5% (resgate de R$63,0 bi - LTN 1º/7/2014)
Outros 10 0,5% 10 0,5% 10 0,5%
Total 2.030 2.111 2.047
e aumento da atualizada por índice de
preços e da atrelada à taxa Selic .
Fonte: Demab e STN

184ª Reunião do Copom 37


DPMFi – principais indicadores
Em R$ bilhões
Rentabilidade
abr/14 mai/14 jun/14 jul/14
(com swap)
Prefixados 780 39,8% 829 40,8% 883 41,8% 818 40,0%
(*)
Taxa Selic 190 9,7% 198 9,7% 213 10,1% 215 10,5%
Ind. Preços 770 39,3% 779 38,4% 796 37,7% 796 38,9%
(*)
Câmbio 210 10,7% 215 10,6% 209 9,9% 208 10,1%
Outros 10 0,5% 10 0,5% 10 0,5% 10 0,5%
Total 1.960 2.030 2.111 2.047
(*) O valor de referência para ajuste do swap é retirado do estoque de títulos atualizados pela taxa Selic e incluído no
estoque de títulos cambiais.

Em R$ bilhões

Rentabilidade
(incluindo abr/14 mai/14 jun/14 jul/14
compromissadas BC)
Prefixados 780 29,5% 829 31,0% 883 32,4% 818 29,6%
Taxa Selic 389 14,7% 401 15,0% 411 15,1% 412 14,9%
Ind. Preços 770 29,1% 779 29,1% 796 29,2% 796 28,8%
Câmbio 11 0,4% 11 0,4% 11 0,4% 11 0,4%
Outros 10 0,4% 10 0,4% 10 0,4% 10 0,4%
(**)
Compromis. BC - Selic 540 20,4% 489 18,3% 456 16,7% 561 20,3%
(**)
Compromis. BC - pré 147 5,6% 158 5,9% 160 5,9% 159 5,8%
Total 2.647 2.676 2.726 2.768
(**) Compromissadas BC - Selic --> Saldo das operações com prazo até 45 dias;
Compromissadas BC - prefixadas --> Saldo das operações com prazo superior a 45 dias.

184ª Reunião do Copom 38


Curva de Prefixados (LTN e NTN-F) x Curva DI e Prêmios
Abertura dos prêmios ao longo de toda a curva de LTN e NTN-F devido à redução
da demanda por parte dos investidores estrangeiros. O recuo das taxas de juros
nominais, no período, favoreceu a realização de lucros.

184ª Reunião do Copom


Investidores não residentes no Selic

Fonte: Demab Posição: 30/6

184ª Reunião do Copom 40


INR clientes e fundos – % na DPMFi

Fonte: Demab e CVM Posição: 31/5

184ª Reunião do Copom 41


INR no Selic – comparativo com o mercado

Financeiros apurados com base no preço da curva.

Fonte: Demab Posição: 30/6

184ª Reunião do Copom 42


7. Expectativas

184ª Reunião do Copom 43


Estrutura a termo da taxa de juros

184ª Reunião do Copom 44


Projeções de ciclos de alta e de baixa
Recuo das projeções de elevação da taxa Selic devido, principalmente, à fragilidade da
atividade econômica doméstica, à desaceleração dos índices de inflação e ao cenário
externo de manutenção de elevada liquidez. As projeções indicam possibilidade de
elevação de taxa de juros a partir da terceira reunião do Copom de 2015.

Fonte: Demab, Gerin e BM&FBovespa

184ª Reunião do Copom


Prêmio de risco – DI x Focus

Fonte: Demab, Gerin e BM&FBovespa

184ª Reunião do Copom


Probabilidades de alteração da Selic

184ª Reunião do Copom 47


Expectativas/Recomendações
Expectativa
11,000
100%

Recomendação

11,000
75%

11,250
25%

Fonte: Demab Consulta: 12 dealers

184ª Reunião do Copom 48


Expectativas/Recomendações

Das doze instituições dealers consultadas, nove consideram ideal a


manutenção da meta para a taxa Selic em 11%, destacando-se os
seguintes argumentos:
– fraco nível da atividade econômica (8);

– melhora do cenário inflacionário (alimentos, commodities) (5);

– efeitos defasados do recente ciclo de alta da taxa básica (5);

– sinalizações do BCB desde a última reunião (comunicado, ata e RTI) (4).

Três instituições sugerem a elevação da meta em 25 pb em função


da inflação acumulada continuar em patamar elevado e das
expectativas de inflação permanecerem acima do centro da meta.

184ª Reunião do Copom 49


184ª Reunião
15/07/2014

Mercados financeiros internacionais


e câmbio doméstico
Departamento das Reservas Internacionais
Mercados Financeiros Internacionais
Global

Divergência de política monetária em ambiente de


baixa volatilidade e busca por risco.
EUA

Mercado de trabalho sinaliza normalização.


Europa

Recuperação na Espanha e Itália e medidas do BCE.


Ásia

Japão: cenário após aumento do VAT.

184ª Reunião do Copom 2


PMIs sugerem crescimentos descompassados

184ª Reunião do Copom Fonte: Datastream 3


Divergência nos ciclos de política monetária

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 4


Spreads em níveis baixos

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 5


Forte demanda por títulos de maior risco

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 6


Ganhos no 1° semestre em todas as principais classes de ativos

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 7


Volatilidade próxima das mínimas

184ª Reunião do Copom Fonte: Datastream 8


Heatmap 1: correlações de ativos em agosto de 2012
1

0,8

0,6

0,4

0,2

-0,2

-0,4

-0,6

-0,8

-1

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 9


Heatmap 2: correlações de ativos em julho de 2014
1

0,8

0,6

0,4

0,2

-0,2

-0,4

-0,6

-0,8

-1

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 10


Commodities: Agrícolas destoam

• Fonte:

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 11


Soja: relatório da USDA altera expectativas

• Fonte:

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 12


Petróleo: interrupção no fornecimento sai do mapa

• Fonte:

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 13


Mercados Financeiros Internacionais

184ª Reunião do Copom 14


EUA: Projeções de PIB para 2014 em deterioração

• Fonte: Consensus

184ª Reunião do Copom Fonte: FED/FOMC 15


EUA: serviços de saúde predominam na revisão negativa do PIB

184ª Reunião do Copom Fonte: Datastream 16


Projeções de inflação do FED

• Fonte: Consensus

184ª Reunião do Copom Fonte: FED/FOMC 17


Indícios de fortalecimento do mercado de trabalho se difundem

184ª Reunião do Copom Fonte: Datastream 18


Condições de expansão de investimentos em equipamentos melhoram

184ª Reunião do Copom Fonte: Datastream 19


Expectativas para os juros no mercado de Operações a Termo (OIS)

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 20


Mercados Financeiros Internacionais

184ª Reunião do Copom 21


PMIs indicam Itália e Espanha com desempenho manufatureiro melhor...

184ª Reunião do Copom Fonte: Datastream 22


Itália e Espanha também têm melhor desempenho no setor de serviços

184ª Reunião do Copom Fonte: Datastream 23


Inflação apresenta alguma estabilização

184ª Reunião do Copom Fonte: Datastream 24


Taxas de depósitos negativas

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 25


BCE e TLTRO (Targeted Longer-term Refinancing Operations)

184ª Reunião do Copom Fonte: BCE 26


Queda significativa nos yields do setor curto da curva

03/06/2014

11/07/2014

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 27


UK: mercado imobiliário aquecido especialmente em Londres

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 28


Mercados Financeiros Internacionais

184ª Reunião do Copom 29


Japão: impacto do aumento no VAT na inflação (core)

184ª Reunião do Copom Fonte: BoJ, Bloomberg 30


Japão: alta dos lucros em consonância com expectativas
JPY tri

184ª Reunião do Copom Fonte: Datastream 31


Câmbio doméstico

Informação excluída em razão do direito autoral (Lei no 9.610, de 1998).

184ª Reunião do Copom Imagem: flickr.com 32


Fluxo cambial é negativo em 12 meses e no ano

184ª Reunião do Copom Fonte: Depin 33


Fluxo negativo acelera em julho

184ª Reunião do Copom Fonte: Depin 34


Desempenho das moedas no ano

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 35


Alinhamento do BRL e Eventos Recentes

184ª Reunião do Copom Fonte: Depin/Bloomberg 36


US Treasuries ainda influenciam, mas sem destaque

184ª Reunião do Copom Fonte: Depin/Bloomberg 37


Volatilidades de moedas caem ao longo do mês

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 38


Índice de carry: Brasil ainda é o destaque

184ª Reunião do Copom Fonte: Bloomberg 39


Câmbio real, Commodities e Conta Corrente

184ª Reunião do Copom Fonte: BCB e Bloomberg 40


Redução de linhas ainda não afetou o cupom

184ª Reunião do Copom Fonte: Depin 41


Estimativa dos dealers para a taxa de câmbio 2014

184ª Reunião do Copom Fonte: Depin 42


Pesquisa Copom (Depin)

184ª Reunião do Copom Imagem: Depin 43


Dealers de câmbio

Opinião Previsão

2
14
12

Manutenção Alta de 25 pb Manutenção

184ª Reunião do Copom Fonte: Depin 44


Principais argumentos dos dealers
para manutenção 100%

Substancial desaceleração da atividade econômica.

Apesar de alta, a inflação apresenta melhora na margem com


queda nos preços de alimentos e commodities agrícolas.

Expectativa de reduçao nos preços de recreação e passagens aéreas


com o fim da copa.

Efeitos cumulativos e defasados da política de aperto monetário.

184ª Reunião do Copom Fonte: Depin 45


Principais argumentos dos dealers
para alta de 25 bps 100%

Aumento da probabilidade de estouro do teto da meta de inflação.

Pouca contribuição da política fiscal.

Desaceleração da atividade econômica pode não ser suficiente


para trazer a inflação de volta à meta no médio prazo.

184ª Reunião do Copom Fonte: Depin 46


184ª Reunião
15/07/2014

Obrigado!
Departamento das Reservas Internacionais

184ª Reunião do Copom 47


Conjuntura econômica internacional
Derin

Bruno Saraiva

1
Resumo da conjuntura econômica internacional

• Estados Unidos: Economia se recupera após forte contração no 1º tri. FOMC mantém
comunicação cautelosa
• Europa: Atividade permanece fraca, mas redução da ameaça de deflação deve levar
BCE a aguardar impactos de medidas já adotadas e da avaliação bancária
• China: Ações do governo para manter crescimento próximo a 7,5% podem reduzir
ritmo de reformas
• Japão: BoJ otimista com possível transitoriedade dos efeitos da alta do IVA
• EMEs: Desaceleração adicional e corte de juros em vários países. Calmaria prossegue
• Commodities: Melhora nas condições de oferta ajudam a reduzir preços agrícolas e
de energia

Cenário segue com poucas alterações, com melhora nos EUA e China. Postura
cautelosa do FOMC mantém volatilidade e yields contidos

184ª Reunião do Copom 2


PIB: 2013 e projeções 2014/2015

PIB - YoY PIB - Saar


País/Região
2013 2014 2015 País/Região 4T 13** 1T 14
Anual jan/14* abr/14 jul/14 jan/14 abr/14 jul/14 Mundo 2,9 1,4
Mundo 3,0 3,7 3,6 3,4 3,9 4,0 4,0 AEs 1,9 0,5
AEs 1,3 2,2 2,2 1,8 2,3 2,3 2,4 EUA 2,6 -2,9
EUA 1,9 2,8 2,8 1,7 3,0 3,0 3,0
Área Euro 1,2 0,8
Área Euro -0,5 1,0 1,2 1,1 1,4 1,5 1,5
Japão 0,3 6,7
Japão 1,5 1,7 1,4 1,6 1,0 1,0 1,1
EMEs 4,7 5,1 4,9 4,6 5,4 5,3 5,2
EMEs 4,7 3,0
China 7,7 7,5 7,5 7,4 7,3 7,3 7,1 China 7,6 5,9
Índia 4,6 5,4 5,4 5,4 6,4 6,4 6,4 Índia 4,2 5,0
Rússia 1,3 2,0 1,3 0,2 2,5 2,3 1,0 Rússia 2,6 -3,4
África do Sul 1,9 2,8 2,3 1,7 3,3 2,7 2,7 África do Sul 3,8 -0,6
Brasil 2,3 2,5 1,8 1,3 3,2 2,7 2,0 Brasil 1,8 0,7
México 1,1 3,0 3,0 2,4 3,5 3,5 3,5 México 0,5 1,1

Fonte: FMI – WEO (YoY) e JP Morgan (Saar)


*Jan/14 comparado a out/13
** 4T/13 comparado a 3T/13

184ª Reunião do Copom 3


Inflação: 2013 e projeções 2014/2015
2013 2014 2015
País/Região
média ano mai/14 jul/14 mai/14 jul/14
Mundo 3,1 3,5 3,5 3,6 3,5
EUA (PCE core) 1,2 1,4 1,5 1,8 1,9
Área Euro 1,3 0,8 0,7 1,3 1,2
Bloomberg Japão (CPI) 0,4 2,6 2,7 1,7 1,8
China 2,6 2,6 2,5 3,0 3,0
Índia (CPI) 10,1 7,7 8,0 7,8 8,0
Rússia 6,8 6,3 6,9 5,4 5,5
África do Sul 5,8 6,2 6,3 5,8 5,8
Brasil 6,2 6,4 6,4 6,0 6,3
México 3,8 4,0 4,0 3,6 3,6
2013 2014 2015
País/Região
média ano mai/14 jul/14 mai/14 jul/14
EUA (CPI) 1,5 1,7 1,8 1,9 1,9
Área Euro 1,3 0,9 0,7 1,3 1,2
Consensus Japão (CPI) 0,4 2,6 2,5 1,7 1,8
China 2,6 2,6 2,5 3,0 2,9
Índia (CPI) 10,1 7,7 7,8 7,1 7,0
Rússia 6,8 6,1 6,5 5,3 5,3
África do Sul 5,8 6,1 6,2 5,7 5,8
Brasil 6,2 6,3 6,4 5,8 6,0
Fonte: Bloomberg /Consensus México 3,8 4,0 3,9 3,5 3,5
184ª Reunião do Copom 4
Comércio: Queda na abertura comercial
Corrente Comércio/PIB % do comércio mundial*
60 90
80
70
60
55
50

%
40
30
50
20
10
0
45
%

1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
Desenvolvidos Em desenvolvimento UE
40 18
16
14
35 12
10

%
8
6
30 4
1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
2 *corrente de comércio
0

1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
Em desenvolvimento Mundo Desenvolvidos EME's selecionados
Fonte: Datastream EME's selecionados China EUA

184ª Reunião do Copom 5


Comércio: Menor poder multiplicador
China: importações /PIB EUA: importações /PIB
9,0 9,0
8,0 8,0
7,0 7,0
6,0 6,0
5,0 5,0
%

%
4,0 4,0
3,0 3,0
2,0 2,0
1,0 1,0
0,0 0,0

1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013

Em desenvolvimento EME's selecionados Em desenvolvimento China


Euro área Japão EME's selecionados Euro área
EUA Japão
Fonte: Datastream
184ª Reunião do Copom 6
Estados Unidos

• Outros indicadores amenizaram a percepção da forte contração do PIB do 1º tri


• Dados recentes, especialmente do mercado de trabalho, reforçam perspectivas de
ritmo mais forte no resto do ano
• Apesar das ressalvas à melhora do mercado de trabalho e da inflação abaixo do
objetivo, FOMC revisa para cima previsões dos fed funds

Cenário de aceleração ao longo do ano permanece. Comunicação de Yellen e outros


membros do comitê segue evitando ajuste mais forte na curva de juros

184ª Reunião do Copom 7


EUA: Revisão do PIB do 1º trimestre
Contribuição para o crescimento do PIB - QoQ anualizado
4T/13 1T/14 (prel) 1T/14 (final) Diferença entre a 2ª e a 3ª revisões do PIB
PIB 2,6 -1,0 -2,9 (health care)
Consumo das famílias 2,2 2,1 0,7 12%
Bens 0,7 0,2 0,0 10%
8%
Serviços 1,6 1,9 0,7
6%
Investimento privado 0,4 -2,0 -2,0
4%
Fixo 0,4 -0,4 -0,3 2%
Variação de estoques 0,0 -1,6 -1,7

p.p
0%
Exportações líquidas 1,0 -1,0 -1,5 -2%
Governo -1,0 -0,2 -0,1 -4%
-6%
-8%
Indicadores em outros momentos de -10%
-12%
contração econômica

1T 11

2T 11

3T 11

4T 11

1T 12

2T 12

3T 12

4T 12

1T 13

2T 13

3T 13

4T 13

1T 14
2T 09
1T 01
3T 01
Var. 3m anualizada
1T 11 • Forte revisão no consumo de serviços
1T 91
3T 08
médicos respondeu pela maior parte da
1T 08 revisão do PIB
1T 14
4T 90
• Outros indicadores positivos aliviaram a
1T 09
4T 08 sensação de forte contração na economia
-20% -15% -10% -5% 0% 5%
Criação de vagas Prod. Industrial Pib Fonte: Datastream e BEA

184ª Reunião do Copom 8


EUA: Desempenho recente e expectativas
PIB
6
4,9
5
3,9 3,7
4,1 • Expectativas do mercado e do FOMC
p.p. e % (QoQ, SAAR)

4 3,9
3
2,8 2,8
3,2 2,8
2,5 2,6 continuam apontando para crescimento
2
0,1
1,1 de cerca de 3% no resto do ano
1 1,3 1,6 1,4 1,2
0
• Política monetária acomodatícia, menor
-1
-2 -1,3 -2,9
fiscal drag, aumento no patrimônio das
-3 famílias e crescimento do emprego e
set 09
dez 09
mar 10
jun 10
set 10
dez 10
mar 11
jun 11
set 11
dez 11
mar 12
jun 12
set 12
dez 12
mar 13
jun 13
set 13
dez 13
mar 14
dos salários dão suporte à recuperação
Consumo FBKF Export. líquidas
Governo Var. Estoques PIB

Expectativas de crescimento (2014)


2013 2014
Anual** 1º T* 2º T* 3º T* 4º T* Anual**
Último Copom 1,9 -0,5 3,5 3,0 3,1 2,5
Expect. Corrente 1,9 -2,9 3,3 3,1 3,1 1,7
* Trimestral, anualiz ado
** YoY

Fonte: Bloomberg e BEA

184ª Reunião do Copom 9


EUA: Condições de demanda
• Aumento do consumo de serviços médicos previsto para o 1º tri deve correr de forma
diluída ao longo do tempo

• Evolução do mercado de trabalho e dos preços de ativos mantêm consumidores otimistas

Proxy da massa salarial, setor privado


Confiança do consumidor - var. 3m
85
7,0%
80
6,5%
75
6,0%
70
5,5%

% anualizada
65 5,0%
60 4,5%
55 4,0%
50 3,5%
45 3,0%
40 2,5%
jun 09

dez 09

jun 10

dez 10

jun 11

dez 11

jun 12

dez 12

jun 13

dez 13

jun 14

2,0%

mar 12

jun 12

set 12

dez 12

mar 13

jun 13

set 13

dez 13

mar 14

jun 14
U. Michigan Conference Board
Fonte: Datastream e Bloomberg

184ª Reunião do Copom 10


EUA: Mercado de trabalho

Medidas citadas por Yellen para avaliar as condições do mercado de trabalho


Quanto já
Item Pré-crise Pior momento Atual
retornou?
Taxa de demissões 1,4% 2,0% 1,1%
Criação de vagas 162 -775 272
Taxa de vagas abertas 3,0% 1,6% 3,3%
Taxa de desemprego 5,0% 10,0% 6,1% 77%
Taxa de demissões voluntárias 2,1% 1,3% 1,8% 63%
Taxa de desemprego ampliada* 8,8% 17,1% 12,1% 60%
Taxa de contratação 3,8% 2,8% 3,4% 58%
% desempregados há + 26 semanas 19% 40% 33% 36%
Taxa de participação 66,1% 62,8% 62,8% 0%

* Inclui os part-time por razões econômicas, marginalmente incorporados à PEA e desencorajados Fonte: Datastream

184ª Reunião do Copom 11


EUA: Mercado de trabalho (2)
Contratações líquidas do governo -
Criação de vagas (média) mm3m
250
50
40
200 30
20
150 10

mil
mil

0
100 -10
-20
-30
50
-40
-50

dez 10
fev 11
abr 11
jun 11
ago 11

dez 11
fev 12
abr 12
jun 12
ago 12

dez 12
fev 13
abr 13
jun 13
ago 13

dez 13
fev 14
abr 14
jun 14
out 11

out 12

out 13
0
2010 2011 2012 2013 2014

Variação média do nº desempregados há • Ritmo de contratações se acelera nos últimos


mais de 26 semanas
0
meses de forma generalizada entre os
-20
setores
-40

-60 • Fim do seguro desemprego tem levado


mil

-80 desempregados há muito tempo a saírem da


-100 força de trabalho
-120

-140
2011 2012 2013 2014 Fonte: Datastream

184ª Reunião do Copom 12


EUA: Mercado de trabalho (3)
• Proporção de trabalhadores part time por razões econômicas segue elevada

• Fatores estruturais podem estar afetando a oferta de empregos full time

Trabalhadores part time Razões para trabalhar part time


6,5% 14,0% 3,0 8

Milhões

Milhões
6,0% 7
13,5% 2,5
% força de trabalho

5,5% 6

% força de trabalho
13,0% 2,0
5,0% 5
4,5% 12,5%
1,5 4
4,0% 12,0% 3
3,5% 1,0
11,5% 2
3,0% 0,5
11,0% 1
2,5%
0,0 0
2,0% 10,5%

jun 04
dez 04
jun 05
dez 05
jun 06
dez 06
jun 07
dez 07
jun 08
dez 08
jun 09
dez 09
jun 10
dez 10
jun 11
dez 11
jun 12
dez 12
jun 13
dez 13
jun 14
jun 95
jun 96
jun 97
jun 98
jun 99
jun 00
jun 01
jun 02
jun 03
jun 04
jun 05
jun 06
jun 07
jun 08
jun 09
jun 10
jun 11
jun 12
jun 13
jun 14

Part time razões economicas Part time total (Dir) Só acha part time falta de trabalho (Dir.)

Fonte: Datastream

184ª Reunião do Copom 13


EUA: Mercado de trabalho (4)

• Atualmente há poucas pressões salariais, embora os salários tenham se elevado recentemente

Expectativas das empresas x benefícios Remuneração média por hora


25 5,0% 4,5%

4,5% 4,0%
20
4,0%
3,5%
% respondentes

15 3,5%
3,0%

YoY
YoY
3,0%
2,5%
10 2,5%
2,0%
2,0%
5
1,5% 1,5%

0 1,0% 1,0%

jun 86
jun 88
jun 90

jun 92
jun 94
jun 96

jun 98
jun 00
jun 02

jun 04

jun 06
jun 08
jun 10
jun 12
jun 14
87 89 91 93 95 97 99 01 03 05 07 09 11 13
empresas que planejam aumentar a remuneração dos seus funcionários
custo do empregado (2 tri defas. - Dir)
Fonte: Datastream

184ª Reunião do Copom 14


EUA: Inflação

• Inflação vem se elevando nos últimos meses, mas continua ainda abaixo do desejado

• Inflação corrente e expectativas permitem que o FOMC siga controlando a normalização da


política monetária

Inflação (PCE) Inflação implícita (TIPS 2 anos)


2,5% 3,0

2,0% 2,5

2,0
1,5%

% a.a
1,5
1,0%

1,0
0,5%
jan 12

mar 12

mai 12

jul 12

set 12

nov 12

jan 13

mar 13

mai 13

jul 13

set 13

nov 13

jan 14

mar 14

mai 14

0,5 jul 11

jan 12

jul 12

jan 13

jul 13

jan 14

jul 14
índice cheio excl. alimento e energia
Fonte: Bloomberg e Datastream

184ª Reunião do Copom 15


EUA: Inflação
• Prosseguem as discussões sobre a real situação do mercado de trabalho e seu impacto sobre
a inflação

Fonte: Fed São Francisco

184ª Reunião do Copom 16


EUA: Política monetária
• Ata de junho:
o Tapering acaba em outubro
o Comitê avança no desenho da saída das políticas excepcionais
o Discussão sobre instrumentos para garantir piso nos fed funds

• Comunicação do FOMC permanece cautelosa na avaliação do mix inflação/emprego, evitando


altas maiores na curva de juros
Expectativa de juros nos fed funds (%)
2,75
2,50
2,25
2,00
1,75
1,50
1,25
1,00
0,75
0,50
0,25
0,00
ago 14

out 14

dez 14

fev 15

abr 15

jun 15

ago 15

out 15

dez 15

fev 16

abr 16

jun 16

ago 16

out 16

dez 16
mercado no Copom maio Previsões do fomc jun/14 mercado atual

Fonte: Bloomberg

184ª Reunião do Copom 17


Europa

• Houve moderação da apreciação cambial e interrupção da queda da inflação com a


introdução dos estímulos em junho
• TLTROs podem melhorar liquidez e disponibilidade de recursos a empresas, mas não
há garantia de impacto na economia real
• Arcabouço regulatório e fundos de resgate minimizam possibilidade de contágio
generalizado de problemas bancários pontuais
• Agenda dos líderes europeus se volta para crescimento e flexibilização fiscal

Projeções de crescimento seguem modestas. BCE deve aguardar ao menos até o final
do ano antes de decidir por medidas adicionais

184ª Reunião do Copom 18


Zona do Euro: Inflação e câmbio
• Projeções de inflação revistas para baixo, mas ainda com trajetória ascendente
• Expectativa de ações do BCE contiveram apreciação do euro. Apertos no RU e EUA devem
colaborar para estabilização
1,40 Reunião BCE 1,75
5 junho

1,38 1,50

1,36 1,25
Câmbio

Inflação (% YoY)
1,34 Inflação 1,00
USD/EUR

1,32 0,75

1,30 0,50

1,28 0,25

1,26 0,00
jul ago set out nov dez jan fev mar abr mai jun jul
13 13 13 13 13 13 14 14 14 14 14 14 14
Fonte: Bloomberg

184ª Reunião do Copom 19


Europa: Balanço do BCE
• TLTROs devem injetar até €400 bi em setembro e dezembro de 2014, mas brecha aberta para
carry trade pode limitar destinação destes recursos a empresas
1500 Deposit
Deposit TLTRO 1 TLTRO 2
LTRO 1 LTRO 2 Facility = 0% Facility = -0,1%

1000

500

0
€ bilhões

-500

-1000

-1500

Estimativa
-2000
dez-10 ago-11 abr-12 dez-12 ago-13 abr-14 dez-14

Main Refinancing Op Other liquidity (ELA) LTRO

Current Account Deposit facility Reserve Requirement

Fonte: BCE

184ª Reunião do Copom 20


Zona do Euro: PIB
• PIB deve seguir ritmo gradual de crescimento na comparação trimestral
• Em termos anuais, países devem fechar 2014 positivo e 2015 em patamar, em geral, mais
elevado

PIB 2013 -2015 (% QoQ) PIB (% YoY) – WEO Julho x Abril 2014
1,0
País 2013 2014 2015 Dif 14 Dif 15
0,8 Alemanha 0,5 1,9 1,7 0,2 0,1
Espanha -1,2 1,2 1,6 0,3 0,6
% trimestre (QoQ)

0,6

0,4
0,4 0,4 0,4 Zona do Euro -0,4 1,1 1,5 0,0 0,1
0,3
0,2 0,2 0,3 França 0,3 0,7 1,4 -0,3 -0,1
0,2
0,1 Itália -1,9 0,3 1,1 -0,3 0,0
0,0
Holanda -0,8 0,8 1,6 - -
-0,2
T3 T4 T1 T2 T3 T4 T1 T2
Irlanda -0,3 1,7 2,5 - -
2013 2014 2015 Portugal -1,4 1,2 1,5 - -
Alemanha França Itália Espanha Zona do Euro
Grécia -3,9 0,6 2,9 - -

Fonte: Eurostat/ Deutsche Bank (projeções QoQ) / FMI (projeções YoY)

184ª Reunião do Copom 21


China

• Alívio seletivo na PM para evitar episódios de falta de liquidez e estimular setores


mais fragilizados
• Política de estímulos direcionados para estabilizar crescimento. Interbancário e
câmbio estão mais estáveis
• Governo reafirma compromissos com a meta de crescimento (7,5%), com o controle
do crédito (shadow banking) e com a mudança do modelo econômico
• Comércio exterior continua com desempenho fraco devido ao baixo crescimento da
demanda externa

Necessidade de apoiar crescimento pode reduzir o ritmo da transição do modelo


econômico

184ª Reunião do Copom 22


China: Investimentos e estabilização do crescimento
• PMIs sinalizam atividade manufatureira em recuperação
• Incentivos por meio de obras de infraestrutura e ferrovias
• Alívio monetário via flexibilização de restrições ao crédito para alguns setores
PMI Manufatura FAI
55
6 0,6
54
5 0,5
53
4 0,4

RMB trilhões
52

RMB trilhões
Índice

51 51,0 3 0,3
50,7
50
2 0,2
49
1 0,1
48
0 0,0
47
jan-12

jul-12
set-12
nov-12
jan-13

jul-13
set-13
nov-13
jan-14
mar-12
mai-12

mar-13
mai-13

mar-14
mai-14
jun 11
set 11
dez 11
mar 12
jun 12
set 12
dez 12
mar 13
jun 13
set 13
dez 13
mar 14
jun 14

Governo local (eixo dir.)


PMI NBS (Oficial) PMI HSBC/Markit Governo Central (eixo esq.)
Fonte: Datastream Transporte e telecomunicações (eixo dir.)

184ª Reunião do Copom 23


China: Comércio em recuperação fraca
• Menor crescimento global e queda das exportações para a região asiática e países
emergentes

Média Móvel 3 meses Média Móvel 3 meses

40 70
35 Importações
60 Asean

30 50 EUA
Exportações
25 40 UE

% (YoY)
20 30
% (YoY)

15 20
10
10
5
0
0
-5 -10
-10 -20

mar 11
jul 11
nov 11
mar 12
jul 12
nov 12
mar 13
jul 13
nov 13
mar 14
jun 11

dez 11

jun 12

dez 12

jun 13

dez 13

jun 14
mar 11

set 11

mar 12

set 12

mar 13

set 13

mar 14

Fonte: Datastream
184ª Reunião do Copom 24
China: Expansão do crédito
• Medidas localizadas para viabilizar meta de 7,5% de crescimento sem abdicar do compromisso
de transição
Crédito Social Financing - média móvel 3 meses
1,4 30 2,4 0,6
1,2 25 2 0,5
1,0
RMB Bilhões

20 1,6 0,4

RMB Trilhões

Trilhões de yuans
Estoque (YoY)
0,8
15 1,2 0,3
0,6
10 0,8 0,2
0,4

0,2 5 0,4 0,1

0,0 0 0 0

fev 11
jun 11
out 11
fev 12
jun 12
out 12
fev 13
jun 13
out 13
fev 14
jun 14
mar 11
jun 11
set 11
dez 11
mar 12
jun 12
set 12
dez 12
mar 13
jun 13
set 13
dez 13
mar 14
jun 14

Novos empréstimos (eixo esq.) Total (eixo esq.)


Empréstimos (eixo dir.) Corporate Bonds (eixo dir.)
Fonte: Datastream Trust e Entrust (eixo dir.)

184ª Reunião do Copom 25


Japão

• Impactos da nova alíquota de IVA de acordo com o esperado


• Efeitos negativos podem ser de menor magnitude do que as projeções iniciais do
mercado
• O governo anunciou um pacote de medidas em linha com a ‘terceira flecha’ do plano
de recuperação econômica

Dados preliminares sinalizam que impactos da elevação IVA podem ser temporários.
Recuperação sustentada depende das reformas ainda em gestação.

184ª Reunião do Copom 26


Japão: Novo IVA impacta atividade e inflação
• Os impactos foram de acordo com as expectativas
Vendas a varejo
4 3,7
10
3,4
3 CPI Nacional
CPI Tokyo
5 4,6
2 CPI - Nacional - Core
CPI - Tokyo - Core 2,0

1 0

% (MoM)
% (YoY)

0 Jan/13 a mai/14
-5
Jan/96 a mai/97
-1
-10
-2
Core - sem alimentos frescos
-3 -15

nov

jan
set
mar

mai

jul

mar

mai
fev 10

out 10
fev 11

out 11
fev 12

out 12
fev 13

out 13
fev 14
jun 10

jun 11

jun 12

jun 13

jun 14

jan

Fonte: Datastream
184ª Reunião do Copom 27
Japão: Otimismo continua
• Confiança do empresário e do consumidor sinalizam otimismo com o futuro

Tankan – confiança do empresário* Confiança do consumidor**


55
20
53
15 Geral
51
10 49 Emprego
5 47
Índice

Índice
45
0
43
-5 41
Condições correntes
-10 39
Condições futuras
37
-15
Q1 Q2 Q3 Q4 Q1 Q2 Q3 Q4 Q1 Q2 Q3 35
2012 2012 2012 2012 2013 2013 2013 2013 2014 2014 2014

abr-12

abr-13

abr-14
fev-12

jun-12
ago-12
out-12
dez-12
fev-13

jun-13
ago-13
out-13
dez-13
fev-14

jun-14
*grandes empresas manufatureiras
**famílias com mais de 1 pessoa
Fonte: Datastream
184ª Reunião do Copom 28
Argentina

• Suprema Corte americana rejeita pedido de análise. Solução negociada é a mais


provável
• Impactos sobre futuras reestruturações de dívidas e sobre o papel da praça de Nova
York precisam ser melhor avaliados
• Dilema entre evitar novas desvalorizações acentuadas (inflação elevada e
reestabelecer credibilidade externa) e aliviar pressões da deterioração do quadro
externo
• PIB do primeiro trimestre mostra recessão. Indicadores mensais indicam que
economia continua fraca

Desfecho da crise dos holdouts terá impactos na superação de gargalos externos e


internos. Acesso ao mercado financeiro global é estratégico

184ª Reunião do Copom 29


Argentina: Crise dos holdouts
Reservas Internacionais Curvas CDS
55 7.000
50 6.000
5.000
45
4.000
USD Bilhões

bps
40
3.000
35 2.000
30 1.000
0
25

2-jun
4-jun
6-jun
8-jun

2-jul
4-jul
6-jul
8-jul
10-jul
10-jun
12-jun
14-jun
16-jun
18-jun
20-jun
22-jun
24-jun
26-jun
28-jun
30-jun
jun 07

jun 08

jun 09

jun 10

jun 11

jun 12

jun 13

jun 14
1Y 5Y

Composição detentores dívida em moeda


estrangeira (excluindo organismos oficiais)
• Argentina deve obter acordo com holdouts
18 litigantes antes do dia 30 de julho para
16 evitar default
14
12 • Estratégia é defender-se da aplicação das
USD Blhões

10
8
cláusulas Rights Upon Future Offers (RUFO)
6
4 • Fundos indicam aceitar acordo similar ao
2 da Repsol, no qual foram oferecidos
0
2014 (jul-dez) 2015 2016 2017 títulos. Solução limitaria os impactos sobre
Demais Credores Organismos Internacionais as reservas
Fonte: BCRA, Bloomberg, MeFin
184ª Reunião do Copom 30
Argentina: Situação externa
Balança bens e serviços (acumulado 12 meses) IED (Acumulado 12 meses)
25 4,5
20 4,0
3,5
15
3,0
10
USD Bilhões

2,5

USD Bilhões
5 2,0
0 1,5
1,0
-5
0,5
-10
0,0
mar-04

mar-05

mar-06

mar-07

mar-08

mar-09

mar-10

mar-11

mar-12

mar-13

mar-14
set-04

set-05

set-06

set-07

set-08

set-09

set-10

set-11

set-12

set-13

mar-04

mar-05

mar-06

mar-07

mar-08

mar-09

mar-10

mar-11

mar-12

mar-13

mar-14
set-04

set-05

set-06

set-07

set-08

set-09

set-10

set-11

set-12

set-13
Câmbio oficial e inflação (dez-13 = 100)
130
125 • Contas externas continuam se deteriorando.
120
Acesso ao mercado internacional torna-se
115
110
cada vez mais necessário
105
100 • Inflação alta reduz ganho obtido com a
95 depreciação cambial do começo do ano
jan 14

fev 14

mai 14
dez 13

mar 14

abr 14

Câmbio Oficial IPCNU


Fonte: BCRA, Indec, Bloomberg

184ª Reunião do Copom 31


Argentina: Situação interna

Fonte: Indec, Universidad Torcuato di Tella, Bloomberg, BCRA


184ª Reunião do Copom 32
Commodities

• Preços de cereais experimentam declínio acentuado com expectativas de safra e de


estoques recordes
• Preços de petróleo recuaram em julho com melhora na percepção da situação do
Iraque e Líbia
• Metais se recuperam com melhora da atividade nos EUA e China. Preços do minério
de ferro devem seguir contidos por excesso de oferta
• Probabilidade de ocorrência do El Niño permanece elevada

Energia e metais não devem ter impactos inflacionários em 2014/15. Perspectiva


para preços agrícolas mais favoráveis ao cenário inflacionário

184ª Reunião do Copom 33


Commodities: Agrícolas
• Previsão de produção de 2,75 bilhões de toneladas de cereais (inclusive soja) na safra 2014/5,
igualando recorde da safra anterior. Estoques finais em nível recorde de 517 m.t.

S&P GSCI Agricultura


580

530

480
1970 = 100

430

380

330

280
set-09
nov-09
jan-10
mar-10
mai-10
jul-10
set-10
nov-10
jan-11
mar-11
mai-11
jul-11
set-11
nov-11
jan-12
mar-12
mai-12
jul-12
set-12
nov-12
jan-13
mar-13
mai-13
jul-13
set-13
nov-13
jan-14
mar-14
mai-14
jul-14
Fonte: Bloomberg
184ª Reunião do Copom 34
1970 = 100

200
220
240
260
280
300
320
340
360
380
400
set-09

Fonte: Bloomberg
nov-09
jan-10
mar-10
mai-10
jul-10
set-10
nov-10
jan-11
mar-11
Commodities: Energia

mai-11
jul-11
set-11
nov-11
jan-12
mar-12
mai-12
S&P GSCI Energia

jul-12
set-12
184ª Reunião do Copom nov-12
jan-13
mar-13
mai-13
jul-13
set-13
nov-13
jan-14
mar-14
mai-14
35

jul-14
1970 = 100

250
300
350
400
450
500
550

Fonte: Bloomberg
set-09
nov-09
jan-10
mar-10
mai-10
jul-10
set-10
nov-10
jan-11
Commodities: Metais

mar-11
mai-11
jul-11
set-11
nov-11
jan-12
mar-12
mai-12
jul-12
set-12
S&P GSCI Metais industriais

184ª Reunião do Copom nov-12


jan-13
mar-13
mai-13
jul-13
set-13
nov-13
jan-14
mar-14
mai-14
jul-14
36
Commodities: Minério de ferro

• Ao contrário dos demais metais industriais, os preços de minério de ferro não reagiram a
recuperação da confiança na China

Fonte: Bloomberg
184ª Reunião do Copom 37
Commodities: Minério de ferro
• Os preços de minério de ferro provenientes da Austrália (Fe 62%) e do Brasil (Fe 65%),
exportados para a China, são fortemente correlacionados.

Fonte: Unctad
184ª Reunião do Copom 38
Inflação: Decisões de PM em 22 targeters
9
Número de países, pontos percentuais

6
Países com aumento

0
-0,75
-3 2
Variação líquida
de juros
-6

Países com redução


-9

EMEs (12): Brasil, Chile, Colômbia, México, Peru, África do Sul, Filipinas, Hungria, Polônia, Tâilândia , Turquia, Indonésia.
AEs (10): Austrália, Canadá, Coréia, Noruega, Nova Zelândia, Suécia, Suiça, Reino Unido, Israel e República Tcheca.

Fonte: Bloomberg. Elaboração Derin


184ª Reunião do Copom 39
Inflação: 22 ITS + 6 grandes economias
Inflação corrente/ Inflação 2014/
Grupo País
tolerância tolerância
Com centro de meta Sem centro de meta
acima da meta acima nível tolerância
EUA (PCE)
intervalo acima do centro dentro nível tolerância Zona Euro
da meta abaixo do centro China
Não IT
Japão
abaixo da meta abaixo nível tolerância Rússia
Índia (CPI)

Inflação corrente/
Centro Inflação 2014/ Inflação corrente/
Grupo
de Meta
País meta ou Centro Inflação 2014/
meta ou tolerância Grupo País meta ou
tolerância de Meta meta ou tolerância
tolerância
Brasil
Chile Canadá
Colômbia Com Reino Unido
México Centro R. Tcheca
Com Peru
Centro
Coréia
EMEs Hungria
AEs Noruega
ITs Polônia
ITs Suécia
Indonesia Sem
Filipinas Suíça
Centro
Turquia Israel
Sem Austrália
África do Sul
Centro
Tailândia N. Zelândia
Nas EMEs, inflação acima da meta /tolerância no Chile, Peru, Indonésia, Turquia, África do Sul, Rússia .
Nas AEs inflação está dentro das metas/tolerância em quase todos os países (ex: Japão), mas com quadro de baixa inflação persistente em
alguns (ex: Suíça)
Fonte: Bloomberg. Elaboração Derin

184ª Reunião do Copom 40


Conclusões

• EUA podem iniciar período de crescimento inédito no pós-crise, mas impactos


globais devem ser menores que os antecipados

• Inflação americana sob controle e comunicação do FOMC mantêm calmaria,


beneficiando as EMEs. Possibilidade de reversão permanece

• Europa ainda incapaz de dar contribuição significativa ao crescimento global.


Episódio do BES mostra que fragilidades da região ainda requerem atenção

• China confirma previsões de apoio do governo em meio a crescimento volátil e


complexa transição de modelo

• Cenário benigno para os preços das commodities agrícolas pode ajudar a conter
inflação nas EMEs

184ª Reunião do Copom 41


184ª Reunião do Copom
Departamento Econômico

15 e 16 de julho de 2014
I. Nível de atividade
Resumo - Atividade

Mês Variações percentuais


Mês Trimestre Ano 12 meses
Dessazonalizado Dessazonalizado

1. Demanda
- Volume de vendas - Brasil Abril -0,3 -0,3 5,0 4,9
- Volume de vendas - Brasil (ampliado) Abril 0,6 -1,5 1,6 2,5
- ICC (FGV) Junho 1,0 -3,2 -7,6 -7,5
- FBCF Maio -2,9 0,3 -5,7 1,3
2. Produção
- IBC-Br Abril 0,12 0,28 0,78 2,17
- Produção industrial (IBGE) Maio -0,6 -0,2 -1,6 0,2
- UCI (FGV)1/ Junho 83,5 84,0 84,3 84,3
3. Mercado de trabalho
- Emprego formal Maio 0,1 0,2 1,8 2,8
- Taxa de desemprego (IBGE)1/ 2/ Maio 4,9 4,6 4,9 5,1
- PEA Maio -0,3 -0,7 -0,8 -0,2
- Ocupados Maio -0,5 -0,3 -0,1 0,1
4. Setor externo - quantum
- Exportação Junho -1,8 1,6 1,4 3,6
- Importação Junho -3,8 -4,5 -1,8 3,5

1/ Taxa no período correspondente.


2/ Dados estimados para maio.

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE, FGV, MTE, BCB e Funcex


Volume de vendas no comércio
Varejista
120 Abril
5

dessazonalizado, var% tri/tri(-1)


Mês: -0,3%
4
dessazonalizado, 2011=100

Trimestre: -0,3% 3,2


115 Ano: +5,0%
3
110 2
1 0,5
105 0,1
0
100 -1 -0,3
Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr
2012 2013 2014 2012 2013 2014
Média móvel trimestral Mensal

Ampliado
120 Abril
Mês: +0,6% 6
Trimestre: -1,5%
115 Ano: +1,6% 2,8

dessazonalizado, var% tri/tri(-1)


dessazonalizado, 2011=100

3
1,4
110 0,0
0

105 -1,5
-3

100
-6
Abr Jul OutJan Abr Jul Out Jan Abr
Abr Jul Out Jan Abr Jul Out Jan Abr
2012 2013 2014
Média móvel trimestral Mensal 2012 2013 2014

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE


Volume de vendas no comércio
Abril de 2014

Peso Mês/Mês1/ 3 meses1/ 6 meses1/ Ano 12 meses Carry-over


2/

COMÉRCIO GERAL -0,3 -0,3 1,9 5,0 4,9 2,1


Combustíveis e lubrificantes 6,2 -0,8 0,2 1,5 6,4 6,8 2,3
Hiper, supermercados, produtos alim. 30,8 -1,4 -0,8 1,9 4,3 3,3 1,2
Tecidos, vest. e calçados 4,4 -1,0 -2,8 0,8 -1,2 1,6 -1,9
Móveis e eletrodomésticos 7,3 -0,1 1,2 1,2 5,5 5,6 3,3
Artigos farmacêuticos, médicos., 4,4 0,0 2,0 4,6 10,7 10,6 6,9
Equip. e mat para escritório, 0,9 -2,6 2,6 -2,9 -1,5 5,1 -3,3
Livros, jornais, rev. e papelaria 0,4 -2,7 -5,9 -1,9 -4,9 -1,8 -6,5
Outros art de uso pessoal e doméstico 6,4 0,3 1,0 4,9 9,5 9,9 6,3

COMÉRCIO AMPLIADO 100,0 0,6 -1,5 1,0 1,6 2,5 0,7


Veículos e motos, partes e peças 30,5 5,4 -5,2 -1,2 -5,3 -2,7 -1,8
Material de construção 8,5 -0,5 0,9 2,2 3,7 5,6 1,4

1/ Dados dessazonalizados.
2/ Estimativa da variação para 2014, mantido o patamar do último mês observado.

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE


Volume de vendas no comércio
Varejista Ampliado
125 125 Varejo Ampliado
Varejo Maio Junho
120 Maio Junho
120 MoM +0,4% -1,6%

dessazonalizado, 2011=100
dessazonalizado, 2011=100

MoM +0,4% +0,3% YoY: +2,3% -2,0%


YoY: +4,2% +2,5% 115
115
110
110
105
105
100
100
95
95
Mar Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun
Mar Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun 2012 2013 2014
2012 2013 2014
Média Móvel Trimestral Mensal Média Móvel Trimestral Mensal
Indicadores antecendentes
PMC x / x-12 x / x-1 tri / tri-1
2014 2014 2014
Abr Mai Jun Abr Mai Jun Abr Mai Jun
PMC - Varejo 6,7 +4,2* +2,0* -0,3 +0,4* +0,1* -0,3 -0,3* -0,3*
PMC - Ampliado 0,0 +2,3* -2,0* 0,6 +0,4* -1,6* -1,5 -0,5* -0,9*
Abras Deflac 10,0 -0,6 -0,3 0,1
Serasa 5,4 5,2 0,7 1,5 0,6 -3,2
Hiper Serasa 6,6 6,0 -0,5 3,4 1,8 -4,2
SCPC (ACSP) -5,0 6,5 1,4 0,4 3,6 -3,2
CHEQUE (ACSP) -8,7 10,3 -2,9 -8,6 17,1 -12,8
Vendas de cimento (SNIC) -4,9 -0,7 -0,4 -2,5
Fenabrave (autos + com lev) -11,7 -7,5 -17,2 5,9 -4,7 -11,0
Autos Serasa 6,6 6,4 -7,2 4,3 0,4 -6,4
* Previsão / Preliminar

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE


Massa salarial real e Saldo de crédito PF
Massa salarial ampliada real Saldo crédito livre (PF) - ex rotativo (MM3)
115 5
107,7
dessazonalizado, 2011=100

110 112,8
106,2 4
3,5
105

Variação %
3
100 2
99,8 1,3
1,0
95 1
90 0
Mai Set Jan Mai Set Jan Mai Set Jan Mai Mai Ago Nov Fev Mai Ago Nov Fev Mai
2011 2012 2013 2014 2012 2013 2014

Maio Variação % Maio Variação %


Item Massa salarial real Item Saldo PF livres
Ampliada Trabalho Total Total exc rotativos
Mês * 0,1 -1,5 Mês anterior 0,4 0,2
3 Meses* 1,4 0,6 3 Meses 0,7 1,0
6 Meses* 2,8 3,0 6 Meses 2,5 1,9
12 meses 3,5 2,8 12 meses 6,4 5,0
2012 5,7 6,6 2012 13,3 13,5
2013 2,7 1,9 2013 9,0 9,0
*dessazonalizados

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE e BCB


Inadimplência
Dados observados 2014 2013
SPC Abril: +7,4% +8,4%
Maio: +6,2% +7,8%
8 6,2 Junho: +7,6% +7,2%
6,0 6,3
dessazonalizado, %

0
Fev Jun Out Fev Jun Out Fev Jun
2012 2013 2014
Média móvel trimestral Mensal
Serasa (ajustado pela PMC)
125 Maio/2014
Mês (s.a.): +1,7%
dessazonalizado, 2009=100 Mai14/mai13: -7,3%
120
114,1
115
108,8
110 106,5
105
100
95
Fev Mai Ago Nov Fev Mai Ago Nov Fev Mai
2012 2013 2014

Média móvel trimestral Mensal

184ª Reunião do Copom Fonte: ACSP Serasa Experian e IBGE.


Índices de confiança do consumidor
FGV
150

Dessazonalizado, Set/2005=100
130 123,3

113,0
110
103,8

90
Mar Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun
2012 2013 2014
ICC Situação presente Expectativa

INC – Pulso Brasil/ACSP INEC/CNI


180 119

116 112,6
110,1
160 157 2011=100
pontos

113
138 139,8 110
140
106,3
107
120 104
Mar Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun Mar Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun
2012 2013 2014 2012 2013 2014

184ª Reunião do Copom Fonte: FGV; CNI e Fecomércio


Índices de confiança do consumidor
ICC - FGV 140 INEC – Indicador de desemprego
100 130

Indicador= 100+fácil-difícil
90 120
Indicador= 100+fácil-difícil

130
80 110

2001=100
70 100 120

60 90
110
50 80
Mar Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun
2012 2013 2014 100
Emprego (Situação Atual; esq.) Mar Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun
Emprego (Situação futura; dir.) 2012 2013 2014

ICC – Expectativa de inflação (Mediana)


7,5
7,4

7,0
%

6,5

6,0
Mar Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun
2012 2013 2014

184ª Reunião do Copom Fonte: FGV; e CNI


Investimentos – proxy mensal da FBCF

120 Maio
Mês (dessaz): -2,9%
Trim (dessaz): 0,3%
115 Em 2012: -4,9%
Em 2013: 6,6%
Dessazonalizado, 2012=100

110

105

100

95

90

85
Mai Nov Mai Nov Mai Nov Mai Nov Mai
2010 2011 2012 2013 2014

Média móvel trimestral Mensal

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE, Funcex, BCB


Investimentos – FBCF e componentes

Indicadores de investimento - Maio 2014


%
Mês1/ Trim.1/ 6 meses1/ Sobre o ano anterior No ano 12 meses Carry-over Carry-over
Mês/Mês Trim/Trim 2º Tri 2014

FBCF2/ -2,9 0,3 -7,6 -8,2 -9,5 -5,7 1,3 -4,3 -6,6
Absorção3/ (58%) -3,1 -1,1 -8,7 -10,1 -11,6 -6,9 2,9 -6,2 -8,2
Produção de BC (78%) -2,7 1,8 -9,5 -9,7 -11,0 -5,8 4,1 -4,4 -6,7
Importação de BC (32%) 1,8 -10,1 -3,4 -7,0 -10,0 -7,1 -1,4 -8,2 -7,9
Exportação de BC (-10%) 2,0 -8,7 3,7 3,9 0,4 7,0 -1,9 0,7 4,7
Construção civil (42%) -0,9 0,2 -4,3 -5,5 -6,6 -3,9 -0,9 -2,1 -4,0

1/ Dados dessazonalizados.
2/ Estimativa do Depec a partir das séries de absorção e de insumos da construção civil.
3/ Produção de bens de capital + importação - exportação.

Dados de Junho 2014 %


1/ 1/ 1/
Mês Trim. 6 meses Sobre ano anterior No ano 12 meses Carry-over Carry-over
Mês/Mês Trim/Trim 3º Tri 2014

Importação de BC (32%) -1,6 -9,4 -4,2 -24,7 -13,9 -10,3 -4,7 -0,6 -9,5

Exportação de BC (-10%) -13,3 -4,4 -4,0 -11,6 -1,8 3,4 -1,6 -9,0 -4,6

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE, Funcex, BCB


Perspectiva para o investimento – Índices de confiança
Índice de confiança da indústria

ICI
115
Situação atual
Expectativas

105
pontos

95

85
Fev Jun Out Fev Jun Out Fev Jun Índice de Confiança segmentos da FBCF
2012 2013 2014 130

115
106,4

100
pontos

85 87,2

70 76,1
Jun Dez Jun Dez Jun Dez Jun
2011 2012 2013 2014
Transformação Bens de Capital Mat. Construção

184ª Reunião do Copom Fonte: FGV e IBGE


Investimentos - Perspectivas

FBCF e Bovespa Sondagem de investimentos

Saldo em p.p. (% aumento - % redução)


6 40
180 300
35
Proxy FBCF (dessaz.)

FBCF (var. % QoQ)


4

Ibovespa e INDX
250
160
30
2
200
140 25
0
150
20
120
100 -2
15
-3,9
100 -4
50 10
9,0
80 0 -6 5
Jun Jun Jun Jun Jun Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun
04 06 08 10 12 14 12 13 14

FBCF Ibovespa INDX FBCF (%, esq.) Tendência em 12 meses

184ª Reunião do Copom Fonte: Bovespa, IBGE, FGV, BCB


Exportações – Quantum MM3M

150

140 140,1

130
124,7
dessazonalizados, 2010 = 100

120

110 105,7

100

90 88,26

80
79,94

70
Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun
2010 2011 2012 2013 2014

Total China EUA Argentina União Europeia

184ª Reunião do Copom Fonte: MDIC


Demanda – síntese
Consumo
• Desaceleração das vendas no varejo, tanto no conceito restrito quanto no ampliado, em especial
no segmento de automóveis;
• Indicadores de confiança em tendência de declínio, com ligeira alta na margem (junho);
• Inadimplência mantém-se em patamar historicamente baixo;
• Trajetória da Massa Salarial Ampliada sustentada por previdência e benefícios sociais;
• Continuidade de desaceleração do crédito (livre) às famílias ;

 Perspectiva de recuo das vendas do comércio no 2º trimestre, em particular no segmento


de veículos

Investimento
• Indicadores sinalizam queda dos investimentos no 2º trimestre (pelo quarto período consecutivo).

Demanda externa
• Recuo das exportações (quantum) para a Argentina tem sido compensada pela expansão das
vendas a outros destinos, em especial EUA e China;
• Setor externo deverá contribuir positivamente para o PIB no 2º trimestre.

184ª Reunião do Copom


Produção industrial
106
Maio:
Mês: -0,6%
Trimestre: -0,2%
Ano: -1,6%
104
Dessazonalizado, 2002=100

102

100

98

96
Mai Ago Nov Fev Mai Ago Nov Fev Mai Ago Nov Fev Mai
2011 2012 2013 2014

MM3M Mensal

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE


Produção industrial
Maio 2014 %
Variação em Variação em
relação ao período relação ao ano Carry over2/
Peso anterior1/ anterior

Mês Trimestre Ano 12 meses 2T 2014

Indústria geral 100,0 -0,6 -0,2 -1,6 0,2 -1,2 -2,2


Extrativa 11,7 1,4 3,2 4,7 0,6 2,9 3,9
Transformação 88,3 -0,3 -0,2 -2,4 0,2 -1,3 -2,6

Bens de capital 8,3 -2,7 1,8 -5,8 4,1 -4,4 -6,7


Bens intermediários 59,7 -0,8 -0,1 -1,9 -0,9 -0,7 -2,3
Bens de consumo 30,6 -0,3 0,7 -0,1 1,0 -1,0 -0,7
Duráveis 7,3 -3,6 -2,6 -3,2 -0,4 -5,6 -5,9
Semi e não duráveis 23,3 1,0 1,4 1,0 1,5 1,0 1,0

1/ Dados dessazonalizados.
2/ Estim ativa da variação do período, m antido o patam ar do últim o m ês disponível.

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE


Indústria extrativa

108
dessazonalizado - MM3M – 2012=100

106

104

102

100

98

96
Indústria extrativa
94 Produção de petróleo

92 Exportação de minério de ferro

90
Mai Nov Mai Nov Mai Nov Mai Nov Mai
2010 2011 2012 2013 2014

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE, MDIC, Petrobras


Indústria automobilística
Produção, Licenciamento e Exportação
(mil unidades)
360 60
Dessazonalizado, MM3

Dessazonalizado, MM3
320 50

280 40

240 30

200 20
Jun Out Fev Jun Out Fev Jun Out Fev Jun
2011 2012 2013 2014
Produção Licenciamento Exportação (D)

Estoques de veículos Junho


42,2 dias
50 Média 5 anos 398,8 mil unidades 480
33,4 dias

Mil unidades
40 400
Dias

30 320

20 240
Jun Out Fev Jun Out Fev Jun Out Fev Jun
2011 2012 2013 2014
Dias de venda Unidades

184ª Reunião do Copom Fonte: Anfavea


Estoques industriais
Indústria de transformação

Insuficiente/Excessivo - %
110 108,5 108,6 15
Dessazonalizado, Pontos
104,8 11,2
10
100
5
2,6

90 0
Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun
2011 2012 2013 2014
Indicador Média 3 anos Insuficiente Excessivo

Estoques: desvio da média de 3 anos Estoques: desvio da média de 3 anos


24 18,2 8
Dessazonalizado, Pontos

Dessazonalizado, Pontos
12
8,8 4
3,2
0
0
-12

-24 -4
Bens de capital Bens intermediários
Bens de consumo duráveis Bens de consumo não duráveis -6,1
-36 -8
Jun Dez Jun Dez Jun Dez Jun Jun Dez Jun Dez Jun Dez Jun
2011 2012 2013 2014 2011 2012 2013 2014

184ª Reunião do Copom Fonte: FGV


Perspectiva para a indústria
Índice de gerentes de compras (PMI) Utilização da Capacidade Instalada

58 PMI 86 Mensal
Dessazonalizado - Pontos

Novos pedidos 85 MM3M


54 Produção

Dessazonalizado - %
84
50 83
82
46
81
42 80
Jun Dez Jun Dez Jun Dez Jun Jun Dez Jun Dez Jun Dez Jun
2011 2012 2013 2014 2011 2012 2013 2014

ICI e componentes selecionados


120 135
Dessazonalizado - Pontos

130
110
125
100 120
90 115
ICI
110
80 Demanda interna
Demanda externa 105
70 Produção prevista (D) 100
Jun Dez Jun Dez Jun Dez Jun
2011 2012 2013 2014

184ª Reunião do Copom Fonte: FGV e Markit/HSBC


Estimativa da produção industrial
Variação %
Variação em relação Variação em relação ao ano
Carry over
Mês e Seção ao período anterior anterior
Mês1/ Trimestre1/ Mês Trimestre 12 meses Trimestre 2014

Junho 2014
Indústria Geral -2,3 -2,4 -8,0 -5,6 -0,7 -1,8 -4,0
Indústria Extrativa -0,3 1,7 4,0 5,5 1,3 0,2 3,8
Indústria de Transformação -2,9 -2,9 -9,4 -6,9 -1,0 -2,2 -5,0
1/ Séries dessazonalizadas.

Indicadores coincidentes
Variação %
Junho 2014 MoM YoY

Carga própria de energia (ONS) -2,0 0,6


Exportação de minério de ferro (MDIC) - 13,2
Índice de confiança da indústria (ICI-FGV) -3,9 -15,7
Nível de utilização da capacidade instalada (FGV)* -0,9 -1,1
Produção de autoveículos (Anfavea) -19,7 -33,3
Índice de atividade de veículos pesados (ABCR) -3,3 -7,8
Expedição bruta de papelão ondulado (ABPO) -1,3 -3,4

jun 14 mai 14
PMI (HSBC/Markit)** 48,7 48,8
* Em p.p.
** Índice, em po nto s, co m ajuste sazo nal. Não incluído no mo delo de pro jeção .

184ª Reunião do Copom


Indicadores do setor de serviços
Índice de confiança de serviços - FGV Junho:
140 Mês :-0,7% 150

Dessazonalizado, pontos
Trimestre :-7,2%
130 Ano: -6,3% 140
120
130
110
120
100
90 110
Fev Jun Out Fev Jun Out Fev Jun
2012 2013 2014
ICS ISA IE

Serviços - novos empregos formais Índice de atividade de negócios – Markit/HSBC


100
Dessazonalizado, mil empregos

60

Dessazonalizado, pontos
80 Área de crescimento

60
55 53,0
40
51,0 51,4

20 50

0
Mai Set Jan Mai Set Jan Mai 45
2012 2013 2014 Mar Jun Set Dez Mar Jun Set Dez Mar Jun
2012 2013 2014

184ª Reunião do Copom Fonte: MTE, FGV e Markit/HSBC


Levantamentos da Agricultura – LSPA/IBGE
Ano 2014 IBGE
Discriminação 6o % %
Levantamento Var. mensal Var. anual

Produção de grãos 192 521 0,1 2,3

Produtos
Arroz (em casca) 12 259 -0,5 4,3
Caroço de algodão 2 625 -0,8 26,4
Feijão 3 554 -0,6 21,0
Feijão (1ª safra) 1 622 -1,2 48,7
Feijão (2ª safra) 1 465 -0,6 10,6
Feijão (3ª safra) 467 1,4 -10,3
Milho 76 246 0,1 -5,3
Milho (1ª safra) 31 210 0,6 -8,6
Milho (2ª safra) 45 037 -0,3 -2,9
Soja 86 601 0,2 6,0
Trigo 7 874 0,9 37,7
1/
Outros 3 362 0,7 -3,4

Café 2 737 0,4 -6,3


Cana-de-açúcar 741 219 0,3 0,3
Laranja 16 438 0,1 0,9
1/ Amendoim, aveia, centeio, cevada, girassol, mamoma, sorgo e triticale.
Fontes: IBGE/LSPA - Junho/14

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE


El Niño
– El niño no Brasil: aumento das chuvas no Sul; do calor no Sudeste e Centro-Oeste; e
da estiagem no Norte e Nordeste;
– Chances de ocorrência a partir de setembro/2014: 75%~80%;
– Probabilidade de ser moderado assim como em 2009/2010: 65%~80%;

Ocorrência e Intensidade do El Niño 1970-2013


1970
1971
1972
1973
1974
1975
1976
1977
1978
1979
1980
1981
1982
1983
1984
1985
1986
1987
1988
1989
1990
1991
1992
1993
1994
1995
1996
1997
1998
1999
2000
2001
2002
2003
2004
2005
2006
2007
2008
2009
2010
2011
2012
2013
Leve a moderada Severa

– Mercado doméstico: fenômeno pode beneficiar produção de soja e milho, mas deve
ser negativo para a cana-de-açúcar e café (que já sofrem pela seca este ano);

184ª Reunião do Copom


Oferta - síntese
Indústria
• Queda da atividade industrial no 2º tri do ano, pelo quarto período consecutivo;
• Recuo da produção atinge todas as categorias de uso, em especial, as de bens de capital e de consumo durável;
• Setor extrativo mostra recuperação no ano, com indicadores sinalizando expansão na margem tanto do
segmento de minério de ferro, quanto de petróleo;
• Elevação dos estoques industrial no 2º tri, principalmente de bens duráveis (veículos); e
• Estoques em patamar elevado e continuidade de declínio do indicadores de confiança apontam atividade fabril
fraca para os próximos meses.

Serviços
• Indicador de confiança e evolução do emprego setorial apontam moderação da atividade de serviços no 2º tri.

Agropecuária
• Levantamento da safra agrícola, em junho, ratifica o recorde na produção de grãos neste ano;
• Destacou-se, no levantamento, a perspectiva favorável para a safra de trigo; e
• Aumento da probabilidade de ocorrência do El Niño de intensidade moderada, com reflexos favoráveis nas
lavouras de soja e milho e desfavoráveis para cana-de-açúcar e café.

184ª Reunião do Copom


Desemprego
Taxa de desemprego - Brasil
7 Média
2012 5,5
2013 5,4
2014* 4,9
* Projeção
6
% da PEA

5,0
5 4,9**

4,7
4,6**

4
Mai Set Jan Mai Set Jan Mai Set Jan Mai
2011 2012 2013 2014
Observado Dessazonalizado
** Dados estimados.

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE


Emprego formal
Postos de trabalho gerados
200
Dessazonalizado, mil empregos

100

-100
Mai Ago Nov Fev Mai Ago Nov Fev Mai
2012 2013 2014 Contratações acumuladas até maio
Mensal MM3M 1.400 1.260
1.200 1.052 1.050
1.000 914
Milhares
827
771 768 738
800
600 534
468
400
180
200
0
2004 2006 2008 2010 2012 2014

184ª Reunião do Copom Fonte: MTE


Rendimento do trabalho
Rendimento real habitual
120 Variações anuais:
117,6 * 2011: 2,7
2012: 4,1
116
Março 2002 = 100

2013: 1,8
2014** 3,0

112 ** Acumulado até maio (estimado)

108
Fev Mai Ago Nov Fev Mai
2013 2014 Salário dos admitidos e dos empregados com carteira
Mensal MM3M
7
* Estimado. 6
5

Var % (t/t-12)
4
3
2
1
0
Mai Ago Nov Fev Mai Ago Nov Fev Mai
2012 2013 2014

Caged - admitidos PME - setor privado, com carteira

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE e Caged


Convenções coletivas de trabalho
Convenções Coletivas de Trabalho - Critério de Registro
Reajuste Salarial INPC
Mês do reajuste Nº de CCTs
Mínimo Média Máximo 12 meses (t-1) Ganho real

2009 (até Jun) 348 3,50 7,63 23,50 6,07 1,56


2010 (até Jun) 494 2,61 6,44 13,10 4,67 1,77
2011 (até Jun) 578 4,00 7,34 12,22 6,40 0,93
2012 (até Jun) 458 4,15 8,78 16,95 5,48 3,30
2013 (até Jun) 537 4,88 7,56 11,56 6,78 0,78
Jan 2013 83 4,88 7,47 10,04 6,20 1,28
Fev 82 5,00 8,03 10,94 6,63 1,40
Mar 188 4,88 7,19 11,56 6,77 0,42
Abr 89 4,88 7,57 10,00 7,22 0,35
Mai 39 4,90 7,59 11,18 7,16 0,43
Jun 56 5,38 8,25 11,20 6,95 1,30

2014 (até Jun) 457 1,00 7,67 13,34 5,60 2,07


Jan 2014 64 5,00 7,81 9,00 5,56 2,24
Fev 114 2,52 7,90 13,34 5,26 2,64
Mar 87 1,00 7,55 11,00 5,38 2,17
Abr 32 6,00 8,00 10,75 5,62 2,38
Mai 66 5,39 7,45 9,50 5,81 1,64
Jun 94 5,26 7,45 10,00 6,08 1,37

184ª Reunião do Copom Fonte: MTE


Mercado de trabalho - síntese

Emprego
• Taxa de desemprego em patamar mínimo, refletindo recuos na evolução da
PEA;
• Redução no ritmo de geração de empregos formais, seguindo tendência de
longo prazo, acentua-se na margem (abril e maio).

Rendimentos
• Estabilidade dos ganhos reais ao longo do primeiro semestre com sinais de
arrefecimento na margem.

184ª Reunião do Copom


Produto Interno Bruto – 2º tri
Pesos
2013 2013 2014
Ano I II III IV Ano I II
Muda para -0,1%
EST.

PIB a preços de mercado 100 1,0 0,4 1,6 -0,3 0,4 2,5 0,2 -0,1
Valor adicionado 85 0,9 0,3 1,7 -0,5 0,4 2,3 0,2 -0,1

Agropecuária 5 -2,1 3,2 3,5 -3,5 -0,5 7,3 3,6 1,9

Indústria 21 -0,8 0,6 1,9 -0,1 -0,2 1,7 -0,8 -2,0


Extrativa mineral 3 -1,1 -3,7 -1,6 4,7 0,4 -2,2 0,5 1,4
Transformação 11 -2,4 2,2 1,1 -0,2 -0,5 2,7 -0,8 -3,8
Construção civil 5 1,4 1,4 1,8 -0,7 -0,5 1,6 -2,3 -1,9
Produção e distribuição de
2 3,5 -0,2 1,1 1,1 1,3 2,9 1,4 -0,5
eletricidade, gás e água

Serviços 59 1,9 0,3 0,7 0,2 0,7 2,2 0,4 -0,2


Comércio 11 0,9 1,2 1,5 0,1 0,7 2,9 -0,1 -1,7
Transporte, armazenagem e correio 5 1,9 -0,2 1,5 0,6 0,6 3,1 0,8 -1,0
Serviços de informação 2 4,2 -1,1 2,4 0,7 6,8 5,7 -5,2 1,7
Intermediação financeira, seguros,
6 0,7 -0,6 0,4 -1,3 2,1 1,5 1,2 -0,6
previdência e serviços relativos
Outros serviços 13 2,2 -2,0 0,7 -0,7 1,1 0,7 -0,7 0,5
Atividades imobiliárias e aluguel 7 2,2 0,5 1,0 -0,1 0,2 2,3 0,9 0,9
Administração, saúde e educação
15 2,3 1,1 0,3 0,8 0,4 2,2 0,4 0,7
públicas

Consumo das famílias 63 3,2 0,3 0,3 0,8 0,9 2,6 -0,1 0,4
Consumo do Governo 22 3,3 -0,4 0,8 0,9 0,9 2,0 0,7 0,3
Formação Bruta Capital Fixo 18 -4,0 4,0 3,4 -2,0 -1,2 5,2 -2,1 -4,4
Exportações 13 0,5 -1,4 3,9 -1,0 3,6 2,5 -3,3 1,5
Importações (-) -15 0,2 5,3 0,6 -0,5 -0,4 8,3 1,4 -1,4

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE


Produto Interno Bruto – 2º trimestre
0,3
Cenário Central 2º tri: -0,31YoY e -0,13% QoQ
0,2
Variação na margem (%)

0,1

-0,13; 0,00
0,0

Área de reversão do 1º trimestre


-0,1 -0,11; -0,07

-0,31; -0,13
-0,2

-0,3

-0,4

-0,5
-0,69 -0,49 -0,29 -0,09 0,11 0,31
Variação interanual (%)

184ª Reunião do Copom


Produto Interno Bruto – 2014

Simulação com dados dessazonalizados até o I tri 2014*


PIB em 2014
Var. % trimestral média entre 2014.III e 2014.IV
-0,4 -0,2 0,0 0,2 0,4 0,5 0,6 0,8 1,0 1,2
-0,80 -0,2 -0,0 0,1 0,3 0,4 0,5 0,6 0,7 0,9 1,0
Var. % trimestral 2014.II

-0,60 -0,0 0,1 0,3 0,4 0,6 0,7 0,7 0,9 1,0 1,2
-0,40 0,1 0,3 0,4 0,6 0,7 0,8 0,9 1,1 1,2 1,4
-0,20 0,3 0,4 0,6 0,7 0,9 1,0 1,1 1,2 1,4 1,5
0,00 0,4 0,6 0,7 0,9 1,1 1,1 1,2 1,4 1,5 1,7
0,20 0,6 0,7 0,9 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 1,7 1,8
0,40 0,7 0,9 1,1 1,2 1,4 1,4 1,5 1,7 1,8 2,0
0,60 0,9 1,1 1,2 1,4 1,5 1,6 1,7 1,8 2,0 2,1
0,80 1,0 1,2 1,4 1,5 1,7 1,7 1,8 2,0 2,1 2,3
*Séries não são redessazonalizadas em cada cenário.

184ª Reunião do Copom


II. Preços
Quadro geral

Ocorrido Estimado
Junho Acumulado Julho Outubro
Mês Ano 12 meses Mês 12 meses 12 meses
IPCA 0,40 3,75 6,52 0,20 6,70 6,69
IGP-DI -0,63 2,10 5,77 -0,10 5,52 4,53
IPA-DI -1,21 0,84 5,24 -0,26 4,88 3,37

1 - Principais influências observadas em Junho (IPCA e IPA-DI):


Consumidor Elevação: Recreação, Passagem aérea, Alimentação fora do domicílio e Aluguel residencial
Queda: In natura, Álcool e Gasolina

Produtor Elevação: Bovinos e Mamão


Queda: Minerais metálicos, Milho, Feijão, Tomate, Café, Batata-inglesa e Ovos

2 - Principais influências esperadas em Julho (IPCA e IPA-DI):


Consumidor Elevação: Energia elétrica e Empregado doméstico
Queda: In natura e Passagem aérea
Produtor Elevação: Bovinos, Suínos e Aves
Queda: Milho, Feijão, Tomate, Café e Batata-inglesa

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE e FGV


Índices de preços ao produtor
Variação no mês
Jan Fev Mar Abr Mai Jun
Peso
DI DI DI DI DI 10 M DI
IPA 100,00 0,12 1,00 1,91 0,27 -1,21 -1,41 -1,44 -1,21
Agrícolas 27,84 -1,57 1,72 5,58 1,30 -2,46 -3,60 -3,73 -2,97
Soja 5,20 -8,41 -1,84 2,76 -1,54 0,90 1,92 1,55 -0,31
Bovinos 4,11 1,32 2,28 4,58 2,48 -0,79 -0,91 -0,28 1,05
Cana-de-açúcar 3,21 0,44 0,29 1,18 2,36 0,85 -1,70 -1,66 -1,29
Leite 2,41 -6,58 -0,57 3,99 5,83 0,37 -1,09 -0,84 -1,38
Aves 1,62 -0,48 -2,54 3,97 -0,99 -4,38 -3,38 -1,75 0,57
Milho 1,97 2,33 4,47 10,83 -0,16 -5,67 -7,92 -8,88 -8,51
Feijão 0,59 -2,50 -1,78 21,38 4,38 -10,54 -17,79 -19,87 -19,81
Arroz 0,71 2,80 -1,70 -4,30 1,49 2,94 2,39 1,90 0,68
Suínos 0,57 1,99 -5,27 -5,48 2,93 -2,30 -2,02 -1,27 0,06
Laranja 0,62 7,08 10,05 -3,41 -10,38 -12,80 -13,49 -15,18 -6,16
Trigo 0,33 -2,56 -0,26 3,34 5,18 0,36 -2,62 -4,20 -5,12
Tomate 0,42 -7,97 22,61 23,34 -9,43 25,60 -9,13 -28,03 -27,47

Industriais 72,16 0,75 0,74 0,56 -0,14 -0,72 -0,56 -0,55 -0,52
Produtos químicos 8,06 2,13 1,63 0,43 -0,08 -1,39 -1,40 -1,16 -0,37
Derivados do petróleo e álcool 8,38 1,23 1,77 0,63 -0,34 -1,25 -1,42 -1,03 -0,69
Minerais metálicos 5,21 2,08 -0,50 -1,92 -4,72 -5,58 -4,90 -4,55 -4,71
Metalurgia básica 4,59 1,34 1,91 1,59 0,69 -0,25 0,06 0,22 -0,10
Óleos e gorduras vegetais 2,76 -5,63 -1,36 2,46 -2,67 -0,55 -0,39 -0,72 -0,96
Laticínios 1,47 -1,18 0,80 3,35 0,20 0,60 0,60 0,31 0,83
Açúcares 1,24 -1,25 -0,89 0,30 0,75 -0,43 0,70 0,69 -0,13

184ª Reunião do Copom Fonte: FGV


Commodities
Índice de Commodities Brasil – IC-Br IC-Br Segmentos (US$)
125 110

115
100
Jun/2011=100

Jun/2011=100
105
90
95
80
85

75 70
Ago Jan Jul Jan Jul Jan Ago Fev Jul Jan Jun Dez Mai
11 12 12 13 13 14 11 12 12 13 13 13 14
IC-Br (R$) IC-Br Mensal (R$) IC-Br Agropecuária IC-Br Metal IC-Br Energia
IC-Br (US$) IC-Br Mensal (US$)

Índice de Commodities - Brasil (R$) (variações %)


1/ 1/
2012 2013 ∆ 12m 2014¹ ∆ 3m mai/14 jun/14 jul/14² ago-dez/14²
IC-Br (US$) -8.67 3.62 5.86 -2.07 -1.41 -2.15 -1.41
IC-Br 10.51 3.12 6.65 0.91 -5.88 -1.96 -1.51 -2.09 ...
IC-Br Agropecuária 8.84 0.23 5.51 3.14 -7.66 -2.51 -2.60 -2.98 ...
IC-Br Metal 19.75 4.88 6.34 -6.11 -2.03 -1.77 0.87 3.13 ...
IC-Br Energia 9.44 14.70 12.55 -1.07 -1.10 0.48 1.36 -3.27 ...
Contribuição p/ IPCA (p.p.) 0.51 0.16 0.86 0.41 0.07 0.03 -0.04 -0.06 -0.15
1/ até jun/14
2/ projeção baseada na hipótese de estabilização a partir de 14/07

184ª Reunião do Copom


IPCA e IPCA-15
IPCA Comercializáveis, Não-comercializáveis e Monitorados Variação %
Discriminação Pesos 1/ Abril Maio Junho
IPCA-15 IPCA IPCA-15 IPCA IPCA-15 IPCA
Mês
IPCA / IPCA-15 100,0 0,78 0,67 0,58 0,46 0,47 0,40
Livres 77,3 0,91 0,64 0,45 0,42 0,51 0,44
Comercializáveis 35,8 0,89 0,67 0,62 0,72 0,57 0,36
Não-comercializáveis 41,4 0,92 0,62 0,31 0,17 0,47 0,52
Serviços 35,5 0,54 0,44 0,24 0,30 0,97 1,10
Monitorados 22,7 0,35 0,77 1,01 0,59 0,32 0,25

Anualizado
IPCA / IPCA-15 9,77 8,34 7,19 5,66 5,79 4,91
Livres 11,48 7,96 5,54 5,16 6,29 5,41
Comercializáveis 11,22 8,34 7,70 8,99 7,06 4,41
Não-comercializáveis 11,62 7,70 3,78 2,06 5,79 6,42
Serviços 6,68 5,41 2,92 3,66 12,28 14,03
Monitorados 4,28 9,64 12,82 7,31 3,91 3,04

12 meses
IPCA / IPCA-15 6,19 6,28 6,31 6,38 6,41 6,52
Livres 6,98 7,04 6,96 7,07 7,09 7,31
Comercializáveis 5,97 6,16 6,29 6,67 6,66 6,94
Não-comercializáveis 7,86 7,79 7,55 7,42 7,48 7,63
Serviços 9,06 8,99 8,76 8,70 9,07 9,20
Monitorados 3,56 3,79 4,16 4,08 4,13 3,94
1/ Pesos do IPCA de junho de 2014.

184ª Reunião do Copom Fonte: Banco Central e IBGE


IPCA - difusão

80

75

70
66,54
65 65,15
% 61,39
60

55

50

45
Jun Jun Jun Jun Jun Jun Jun Jun
2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014

Difusão Média 12 meses Dessaz.

184ª Reunião do Copom Fonte: Banco Central e IBGE


IPCA – núcleos e sazonalidade

IPCA e núcleos (EX2, MS e DP)

8,0
7,5 7,34
7,0 6,77
6,5 6,69

6,0
5,5
%
5,0
4,5
4,0
3,5
3,0
Jul Jul Jul Jul Jul Jul Jul
2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014

IPCA observado (12m) Núcleo observado (12m) Núcleo dessaz (3m anualizado)

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE e Banco Central


Efeito copa - IPCA
Variação %
Mediana junho
Peso jun/14 jul/14* ago/14*
(2008 - 2012)
Alimentação fora 8,58 0,67 0,82 0,70 0,70
Carnes 2,58 0,00 0,41 0,20 0,70
Passagem aérea 0,39 4,51 21,95 -15,00 -5,00
Hotel 0,43 1,09 25,33 -5,00 -15,00
Contribuição total (p.p.) - 0,08 0,28 -0,02 -0,01
Contr. passagem + hotel (p.p.) - 0,02 0,19 -0,08 -0,08
* projeção

Contribuição no mês (em p.p.)


0,12 0,11
0,10 0,09
0,08 0,07
0,06 0,06
0,06
0,04
0,02
0,02 0,01 0,01
0,00
-0,02
-0,04 -0,02 -0,02
-0,06
-0,08 -0,06 -0,06
Alimentação fora Carnes Passagem aérea Hotel

Mediana junho jun/14 jul/14* ago/14*

184ª Reunião do Copom Fonte: IBGE


IPCA - variações mensais
%
0,9
0,8
0,7
0,6
0,5
0,4
0,3
0,2
0,1
0,0
Abr Mai Jun Jul*
IPCA Livres Monitorados

Segmentos selecionados
Pesos Mar Abr Mai Jun Jul*
IPCA 100,0 0,92 0,67 0,46 0,40 0,20
Alimentação 25,0 1,92 1,19 0,58 -0,11 -0,04
Habitação 14,4 0,33 0,87 0,61 0,55 1,11
Vestuário 6,5 0,31 0,47 0,84 0,49 0,20
Despesas pessoais 10,7 0,79 0,31 0,80 1,57 0,50
Transportes 18,6 1,38 0,32 -0,45 0,37 -0,37
Livres 77,3 1,20 0,64 0,42 0,44 0,07
Monitorados 22,7 -0,02 0,77 0,59 0,25 0,63
*Projeção

184ª Reunião do Copom Fonte: Banco Central e IBGE


Preços monitorados no IPCA

2/
2014
1/
Pesos 2010 2011 2012 2013 Acum. RI Novo A Novo B

IPCA 100,0 5,9 6,50 5,84 5,91 3,75


Livres 77,3 6,7 6,6 6,6 7,3 4,1
Monitorados 22,7 3,1 6,2 3,6 1,5 2,4 5,0 5,0 5,4
Principais itens monitorados
Taxa de água e esgoto 1,4 3,4 8,3 8,8 5,9 -2,5 0,2 0,7 0,7
Gás de bujão 1,1 2,1 2,0 4,9 6,5 0,7 0,7 0,7 2,0
Energia elétrica 2,7 3,0 4,0 2,9 -15,7 5,0 11,5 14,0 17,4
Ônibus urbano 2,5 7,5 8,4 5,3 0,0 3,5 4,3 4,6 4,6
Gasolina 3,8 1,7 6,9 -0,4 6,5 0,7 1,4 0,7 1,9
Plano de saúde 3,2 6,9 7,5 7,8 8,7 4,4 9,3 9,5 9,5
Telefone fixo 1,2 0,8 0,2 -1,6 -0,9 -3,8 -3,8 -3,8 -3,8
Remédios 3,4 3,4 4,4 4,1 4,7 4,2 4,4 4,5 4,5
Demais itens 3,3 -1,4 6,0 3,7 1,5 2,4 8,2 6,5 4,5
1/ Pesos de junho de 2014
2/ Previsão

184ª Reunião do Copom Fonte: Banco Central e IBGE


Estimativas de inflação
Mediana (em %)
Discriminação 2014 Outubro
Jul Ago Set Out 12 meses
IGP-DI
Agregado 0,15 0,42 0,53 0,57 4,83
Top 5 - curto -0,04 0,38 0,55 0,58 4,62
Depec -0,10 0,45 0,50 0,55 5,31
IGP-M
Agregado -0,20 0,37 0,50 0,59 4,67
Top 5 - curto -0,32 0,35 0,56 0,60 4,59
Depec -0,27 0,27 0,48 0,53 4,41
IPCA
Agregado 0,24 0,29 0,40 0,50 6,78
Top 5 - curto 0,27 0,30 0,39 0,52 6,83
Depec 0,20 0,25 0,40 0,50 6,69
IPC-Fipe
Agregado 0,35 0,37 0,39 0,42 5,81
Depec 0,30 0,35 0,35 0,45 5,72

184ª Reunião do Copom Fonte: Banco Central


Inflação – síntese

• Após altas expressivas nos primeiros meses do ano, preços ao produtor registraram
forte deflação em maio e junho, com ênfase para as quedas nos preços de minerais
metálicos, milho e feijão;

• A despeito de pressões relacionadas à Copa do Mundo, observou-se arrefecimento


das taxas mensais de inflação ao consumidor, refletindo, sobretudo, a deflação de
alimentos e combustíveis;

• Mesmo com a desaceleração na margem, inflação em doze meses superou o teto da


meta em junho, devendo permanecer acima desse patamar nos próximos meses;

• Destaques previstos para julho e agosto: reversão da alta dos custos de serviços
(Copa do Mundo) e reajustes da Eletropaulo e da Copel; e

• Medidas de núcleos e índice de difusão do IPCA ainda sugerem persistência e


disseminação dos aumentos de preços;

184ª Reunião do Copom


III. Crédito, Fiscal e Externo
Crédito livre e direcionado - saldos
2014 Variação %
mai t-1 t-3 t-12
(R$ milhões)
Mês Mês Trimestre Trimestre 12 meses 12 meses
Anterior Atual Anterior Atual Anterior Atual

Total 2.803.891 0,6 1,0 2,2 2,6 13,4 12,7

Pessoas Físicas 1.310.581 0,9 1,3 2,3 3,1 15,1 14,7


Pessoas Jurídicas 1.493.310 0,4 0,7 2,1 2,2 11,9 11,1

Livres 1.512.978 0,0 0,7 0,8 1,4 6,2 5,7


Direcionados 1.290.913 1,4 1,3 4,0 4,2 23,3 22,3

Pessoas Físicas 1.310.581 0,9 1,3 2,3 3,1 15,1 14,7


Livres 756.285 0,2 0,6 0,3 1,2 6,3 5,8
Crédito pessoal 336.782 0,9 1,2 3,1 3,0 12,3 11,8
Aquisição de veículos 188.075 -0,5 -0,5 -2,1 -2,0 -2,1 -2,7
Cartão de crédito 143.585 -0,2 1,6 -1,8 2,8 14,1 13,3
Direcionados 554.296 1,9 2,2 5,3 5,8 30,1 29,5
Imobiliário 376.529 1,9 2,4 5,7 6,2 30,7 30,0
Pessoas Jurídicas 1.493.310 0,4 0,7 2,1 2,2 11,9 11,1
Livres 756.693 -0,2 0,7 1,2 1,5 6,1 5,6
Capital de giro 388.489 0,9 0,8 0,5 1,3 4,2 4,2
Conta garantida 42.460 -1,1 -1,2 0,2 -1,8 -0,6 -1,0
ACC 48.902 3,5 4,1 11,5 11,1 6,3 4,9
Financiamento a exportações 53.998 0,7 2,7 3,3 4,9 20,3 22,9
Direcionados 736.617 1,0 0,6 3,0 3,0 18,6 17,3
BNDES 531.389 0,7 0,1 1,6 1,6 14,5 12,6

184ª Reunião do Copom


Crédito do SFN – Inadimplência e atrasos 15 a 90 dias
Inadimplência – livres Inadimplência – direcionados
9 8,2 3
7,5
2,1 2,1
6,7 1,9
%

7 2

%
5,8
5,5 1,2
5,0 1,1 1,1
5 1 0,6
3,7 3,7 0,5 0,5
3,5
3 0
Mai Set Jan Mai Set Jan Mai Mai Set Jan Mai Set Jan Mai
2012 2013 2014 2012 2013 2014

Atrasos de 15 a 90 dias – livres Atrasos de 15 a 90 dias – direcionados


87,6 6 5,1 5,3 5,9
6,8 6,6

6
%

% 4 3,1
5,0 4,6 4,4 2,6 2,7
4 2
2,7 2,7 2,6 1,0 0,9 1,0

2 0
Mai Set Jan Mai Set Jan Mai Mai Set Jan Mai Set Jan Mai
2012 2013 2013 2014 2014 2012 2013 2014
Total PF PJ

184ª Reunião do Copom


Resultado Primário - Metas
R$ milhões
Esfera 2014
Meta Atual Ocorrido no ano anterior Projeção Diferença
Jan-dez (A) Junho Até Junho Junho Até junho (B) A-B
Resultado Primário
Governo Central -80 774 -1 424 -33 728 2 984 -15 118 -65 655
Estados e municípios -18 226 -3 168 -18 415 - 695 -14 256 -3 970
Estatais 0 - 836 - 15 - 80 103 - 103

Total -99 000 -5 429 -52 158 2 209 -29 272 -69 728
(1,9% do PIB)

Méd. mens. p/ cumprir meta -11 621

Resultados para Junho - proj


Nominal Primário

Ac 12 meses 179.712 -68.420


Ac 12 meses % PIB 3,7 -1,4

Maio (observado 12 meses):


nominal: 3,5
primário: -1,5

184ª Reunião do Copom


Metas fiscais e receitas extraordinárias
Metas de superávit primário - 2014
R$ bilhões % PIB
Gov. Central (LDO) 116,1 2,2
Desc. PAC 67,0 1,3
Meta Governo Central (mínimo legal) 49,1 0,9
Meta Governo Central (decreto) 80,8 1,5
Gov. Federal não tem obrigação legal de cumprir meta
Meta indicativa Gov. Reg. 18,2 0,4 dos governos regionais

Receitas extraordinárias e/ou dividendos


R$ bilhões
2013 2014
Jan-mai Previsto
Refis 21,8 1,6 15,0
Concessões 22,1 1,2 17,0
Dividendos 17,1 9,0 23,9
Cessão Onerosa 0 0 2,0
Total 61,0 11,9 57,9 72% da meta do Gov. Central (R$80,8 bi)

184ª Reunião do Copom


Estimativas para o resultado primário

R$ bilhões
Dec. Prog. 2014 Jan-maio Jun-dez Proj. Depec. 2014
2012 2013 Var.%
R$ bi Var.% 2013 2014 Var. % 2013 2014 Var. % R$ bi Var.%
Receitas Federais 1.059 1.178 11,2 1.303 10,6 469 507 8,1 709 759 7,0 1.266 7,4
Transferências federais 181 190 4,7 214 12,8 83 96 15,2 107 120 12,5 216 13,7
Receitas líquidas 878 988 12,6 1.088 10,1 386 411 6,5 602 638 6,0 1.050 6,2
Despesas Federais 801 910 13,6 1.008 10,7 353 392 11,2 557 609 9,3 1.002 10,1
Fundo Soberano do Brasil 12 0 0 0 0 0
Resultado Primário
Governo Central 89 77 81 33 19 44 29 48
Governos regionais 22 16 18 15 14 1 5 18
Empresas Estatais -3 0 0 -1 0 0 0 0
Setor Público Consolidado 107 93 99 48 33 45 33 65

Primário projetado - % Pib 2,4 1,9 1,9 1,3

Hipóteses:
• Projeções com base em parâmetros de mercado para PIB real e inflação (1,1% e 6,46%);
• Aumento de R$4 bilhões em receitas de concessões, comparativamente ao previsto no orçamento;
• Demais receitas extraordinárias segundo as estimativas oficiais
• Execução integral das transferências constitucionais previstas para 2014;
• Incorpora redução no ritmo de execução de despesas discricionárias no segundo semestre;

184ª Reunião do Copom


Estimativas fiscais
Resultado primário, juros e nominal
% do PIB
Variáveis fiscais
% PIB 06 05 -01
05 05
Estimativas 05
2013

Juros e nominal
2014 2015 05
-01
DLSP 33,6 34,9 35,6 -01
04

Primário
03 04
DBGG 56,7 59,2 59,2
04 03
Nominal 3,3 3,7 3,2
03
Juros 5,1 5,0 5,1 -02
03 -02
-02
Memo: Parâmetros (%) 02
Câmbio 2,34 2,40 2,50 02 -02
IPCA 5,91 6,46 6,10 Dez Jun Dez Jun Dez
2013 2014 2015
IGP-DI 5,53 5,33 5,50 Nominal Juros Primário
PIB 2,30 1,07 1,50
Selic média 8,22 10,9 11,9 DLSP e DBGG
Primário (% PIB) -1,9 -1,3 -1,9 % do PIB
60 59 36
59 59
36
59 35
35
58 35
• DLSP em dez/2014 com câmbio de

DLSP
35
DBGG 58
2,22: 35,9% do PIB 57 34
• Já inclui nova emissão de R$30 bi 57
34
34
para BNDES (impacto DBGG) 57
56 33
Dez Jun Dez Jun Dez
2013 2014 2015
DBGG DLSP

184ª Reunião do Copom


Resultado estrutural
Resultados estrutural e efetivo
Primário requerido para estabilizar relação
% PIB Potencial % PIB DLSP/PIB no mesmo nível de 2013
04 04 Parâmetros de mercado
% PIB
03 03 36 03
35,300
03 2,390
03
03 35
Estrutura

02 02

Primário
Efetivo
02

DSLP
02 1,890 Média: 2,1%
02 35
1,600
02
01 01 02 01
01 01 34
01 01 01
34 00
00 01 2.012 2.013 2.014 2.015 2.016 2.017 2.018
Dez Dez Dez Dez Dez Dez Dez DLSP/PIB Superávit primário/PIB
2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Primário médio 2014/2018
Estrutural Efetivo

Impulso
Primário
Primário
Primário efetivo sem Primário
Primário efetivo sem Primário
efetivo eventos não estrutural Orientação
recorrentes
efetivo eventos não estrutural1/
recorrentes
2013_I 2,1 1,4 1,4 1,1 1,8 1,4 Expansionista
2013_II 2,1 1,4 1,5 0,5 1,2 0,8 Expansionista
2013_III 1,7 1,1 1,2 0,5 1,0 0,8 Expansionista
2013_IV 2,0 0,9 1,0 0,6 0,8 0,7 Expansionista
2014_I 1,8 1,0 0,9 0,3 0,4 0,5 Expansionista
2014_II 1,5 0,6 0,7 0,7 0,8 0,9 Expansionista
2014_III 1,8 0,4 0,4 0,0 0,6 0,8 Expansionista
2014_IV 1,3 0,7 0,7 0,7 0,3 0,3 Neutro

184ª Reunião do Copom


Transações correntes US$ bilhões
Discriminação 2013 2014
Jun Jan-Jun Ano Jun1/ Jan-Jun Ano2/

Transações correntes -3,9 -43,2 -81,1 -3,0 -43,1 -80,0


Balança comercial3/ 2,3 -3,1 2,6 2,4 -2,5 5,0
Exportações 21,1 114,4 242,2 20,5 110,5 245,0
Importações 18,8 117,5 239,6 18,1 113,0 240,0
Serviços -3,2 -21,9 -47,2 -3,4 -22,7 -47,6
dos quais: Viagens -1,5 -8,7 -18,4 -1,0 -8,6 -18,0
dos quais: Aluguel de equipamentos -1,1 -8,7 -19,1 -1,8 -10,3 -21,0
Rendas -3,2 -19,8 -39,8 -2,1 -18,6 -39,9
dos quais: Juros -1,1 -5,9 -14,2 -0,8 -6,1 -14,4
dos quais: Lucros e dividendos -2,2 -14,1 -26,0 -1,3 -12,7 -26,0
Transferências correntes 0,3 1,5 3,4 0,1 0,7 2,5

Memo:
Transações correntes (12 meses) -72,2 -81,1 -81,0 -80,0
Transações correntes (12 meses)/PIB (%) -3,21 -3,61 -3,56 -3,46
Taxas de crescimento (média diária):
Exportações (%) 9,2 -0,8 -1,0 -3,2 -2,6 1,2
Importações (%) 1,5 8,4 6,5 -3,8 -3,0 0,2
Serviços (%) -3,2 11,7 15,0 6,4 3,8 0,9
Viagens (%) 19,2 20,7 18,0 -32,0 -1,2 -2,1

1/ Dados preliminares.
2/ Projeção publicada no RI de junho.

184ª Reunião do Copom


Balança comercial

Taxa de variação sobre mesmo período do ano anterior (%)


Item 1º Trim/14 2º Trim/14 Jan-Jun/14
Exportação -2,5 -4,2 -3,4
Básicos 3,7 3,0 3,3

Semimanufaturados -9,9 -8,6 -9,3


Manufaturados -8,0 -13,5 -11,0
memo : Combustíveis e lubrificantes 6,9 43,5 25,2

Importação -0,6 -6,7 -3,8


Bens de capital -1,1 -10,1 -5,9
Matérias-primas -2,4 -4,7 -1,8
Bens de consumo 5,6 -7,2 -1,1
Combustíveis e lubrificantes -10,5 -7,2 -8,8

184ª Reunião do Copom


Capitais estrangeiros
US$ bilhões
Ingressos líquidos 2013 2014
Jun Jan-jun Ano Jun Jan-jun Ano1/

IED 7,2 30,0 64,0 3,7 29,1 63,0


Ações no país + DRs -3,7 6,3 11,6 1,8 9,2 12,0
Renda fixa no país 7,2 11,0 25,4 3,8 17,6 18,0
Títulos e Empréstimos -0,2 7,5 -2,4 1,5 16,6 7,9
Longo prazo -0,8 5,8 -2,3 1,2 11,2 7,9
Curto prazo 0,6 1,7 -0,2 0,3 5,5 0,0

Memo:
Taxa de rolagem total 71% 148% 94% 177% 179% 130%
Amortizações3/ 2,9 12,1 39,2 1,6 14,2 27,4

Fluxo de ativos dos bancos -3,9 1,2


(+ = aumento; - = redução)

Estoque de ativos dos bancos 25,4 26,6

1/ Projeção publicada no RI.


3/ Inclui apenas títulos e empréstimos diretos de longo prazo, modalidades afetadas por taxa de rolagem.

184ª Reunião do Copom


Crédito, Fiscal e Setor externo – síntese

• Moderação da trajetória de crédito implicou redução da projeção de crescimento em


2014, refletindo, principalmente, a lenta expansão o crédito livre;

• Deficits primários do governo central em maio e junho deixam o governo central mais
dependente de receitas extraordinárias para o cumprimento das metas fiscais relativas ao
2º quadrimestre e a 2014 ;

• Perspectiva de elevação moderada da DLSP e da DBGG em 2014, mesmo em cenário de


desvalorização cambial até o final do ano;

• Impulso fiscal no âmbito estrutural tende a convergir para área de neutralidade ao final
de 2014;

• Desempenho da balança comercial melhora na margem (maio e junho) com recuo mais
intenso das importações vis-à-vis as exportações; e

• Fluxos de IED e taxas de rolagem de empréstimos e títulos evoluíram favoravelmente nos


primeiros seis meses do ano; condições de financiamento do déficit de transações
correntes seguem confortáveis.

184ª Reunião do Copom


184ª Reunião do Copom
Departamento Econômico

15 e 16 de julho de 2014
Expectativas do Mercado para Variáveis
Macroeconômicas
Gerin

Renato Jansson Rosek


15/7/2014
Expectativas para o IPCA Mensal:
Diferenças entre Ocorrido e Projetado

0,25 IPCA ocorrido > IPCA 1,0 IPCA ocorrido > IPCA

pontos percentuais – acumulados em 12m


projetado projetado
0,20
0,8
0,15
0,6
0,10
pontos percentuais

0,05 0,4
0,00
0,2
-0,05
-0,10 0,0

-0,15 -0,2
-0,20
-0,4
-0,25 IPCA ocorrido < IPCA
IPCA ocorrido < IPCA
-0,30 projetado -0,6 projetado

jun 11
set 11

jun 12
set 12

mar 13
jun 13
set 13

jun 14
mar 11

mar 12

mar 14
dez 10

dez 11

dez 12

dez 13
set 11

set 12

set 13
jun 11

jun 12

jun 13

jun 14
mar 11

mar 12

mar 13

mar 14
dez 13
dez 10

dez 11

dez 12

184ª reunião do Copom 2


Expectativas para o IPCA Mensal

Junho Julho
Copom
0,40 0,36
0,40 maio:
0,39
0,34
0,38
0,37 Copom
maio: 0,32
0,36
0,34 7/jul
0,35 0,35 0,30
% a.m.

0,34
0,28 0,29
0,33
0,32
0,26
0,31
11/jul
0,30 0,24 0,24
0,29
0,28 0,22
ago 13
ago 13
set 13

fev 14

set 13

fev 14
abr 14

abr 14
jul 13

jan 14

mai 14
jul 14

jul 13

jan 14

mar 14

jul 14
mar 14

mai 14
out 13
nov 13
dez 13

out 13
nov 13
dez 13
184ª reunião do Copom 3
Coleta de Preços (2ª semana jul/14)
Variações % quadrissemanais
item peso no grupo variações
(%) (%)
Alimentação no domicílio 100,0 -0,37
In natura 10,7 -4,39
Semi-Elaborados 29,9 -0,64
Carnes 14,6 0,34
Aves e Ovos 7,5 -1,72
Cereais, Leguminosas e Oleaginosas 6,0 -2,30
Pescado 1,8 0,13
Industrializados 59,4 0,59
Carnes, Peixes Industrializados 5,0 1,63
Panificados 13,0 0,73
Açúcares e Derivados 4,9 0,76
Leite e Derivados 15,4 0,58
Bebidas e Infusões 10,8 0,32
Combustíveis 100,0 -0,54
Álcool 7,4 -1,69
Gasolina 92,6 -0,28

184ª reunião do Copom 4


Alimentação - Coletas e Ocorrido
No Domicílio Fora do Domicílio
3,2 3,0
IPCA IPCA
% quadrissemanal (coleta) ou mensal

2,8 coleta 1 coleta 1


coleta 2 2,5 coleta 2
2,4

2,0 2,0

1,6
1,5
1,2
1,0
0,8

0,4 0,5
0,0
0,0
-0,4

-0,8 -0,5
jul 14
jan 14

fev 14

abr 14

jun 14
mar 14
dez 13

mai 14
nov 13

mai 14
jan 14
fev 14

abr 14

jun 14
jul 14
mar 14
nov 13
dez 13

184ª reunião do Copom 5


% quadrissemanal (coleta) ou mensal

0
1
2
3
5
6

-2
-1
20130502

20130602

20130702
coleta RJ
coleta SP

20130802

20130902
combinado SP-RJ

20131002

20131102

20131202

20140102

20140202

184ª reunião do Copom


20140302

20140402
Coleta 1 – Alimentação Fora do Domicílio

20140502

20140602

20140702
6
Expectativas para o IPCA Trimestral*
2013 2014 2015
1T 1,94 2,18 1,93
2,1 Copom
2T 1,18 1,54 1,31
maio:
3T 0,62 0,93 1,07
4T 2,04 1,71 1T15
1,9

1,7 4T14
% a.t.

1,5 2T14

1,3 2T15

1,1 3T15

0,9 3T14
ago 13

out 13
jul 13

jul 14
jan 14

mar 14

abr 14
nov 13

dez 13

mai 14
set 13

fev 14

*até 11/7

184ª reunião do Copom 7


IPCA em 12 Meses
expectativas
jun 14: de mercado*
6,52%
8
2014: 6,48%
2015: 6,10%

6
%

0
mar 06

mar 09

mar 12

mar 15
set 07

jun 08

set 10

jun 11

set 13

jun 14
dez 06

dez 09

dez 12

dez 15
*em 11/7, dados até dez/15

184ª reunião do Copom 8


Expectativas para o IPCA – Acumulado em 12 Meses
IPCA acumulado expectativa IPCA mensal há
Mês
em 12 meses* mensal atual* um ano
jul/14 6,75 0,24 0,03
ago/14 6,80 0,29 0,24
set/14 6,85 0,40 0,35
out/14 6,78 0,50 0,57
nov/14 6,81 0,57 0,54
dez/14 6,50 0,63 0,92
jan/15 6,72 0,75 0,55
fev/15 6,67 0,65 0,69
mar/15 6,25 0,52 0,92
abr/15 6,13 0,56 0,67
mai/15 6,11 0,44 0,46
jun/15 6,01 0,30 0,40
jul/15 6,10 0,33
ago/15 6,13 0,32
set/15 6,16 0,42
out/15 6,15 0,49
nov/15 6,13 0,56
dez/15 6,12 0,62
* expectativas em 11/7; acumulado: medianas mensais

184ª reunião do Copom 9


Expectativas de Inflação:
IPCA nos Próximos 12 Meses (suav.)

6,3 Copom
maio:
6,2

6,1
6,01
6,0
11/jul
%

5,9 5,92

5,8

5,7

5,6
ago 13

out 13

mar 14
jul 13

set 13

jul 14
mai 14
fev 14

abr 14
nov 13

dez 13

jan 14

184ª reunião do Copom 10


Expectativas para o IPCA - 2014
Índice Cheio Livres e
Administrados
6,7 8 Copom
média 6,47 maio:
6,6 mediana 6,45 11/jul 7,11 11/jul
6,5 6,48 7 7,13
6,48
6,4

6,3 6
% a.a.

6,2
5,00
6,1 5 5,00
6,0

5,9 4

5,8 Copom administrados


maio: livres
5,7 3
mar 14

mar 14
nov 13
nov 13
dez 13

dez 13
ago 13
set 13

jan 14
fev 14

abr 14

ago 13
set 13

jan 14
fev 14

abr 14
jul 13

jul 14

jul 13

jul 14
mai 14

mai 14
out 13

out 13

184ª reunião do Copom 11


Expectativas para o IPCA - 2014

55 medianas:
50 2/abr 6,32
45 28/mai 6,47
frequência relativa (%)

40 11/jul 6,48

35
30
25
20
15
10
5
0
-5
5,6

5,8

6,0

6,2

6,4

6,6

6,8

7,0

7,2

7,4
limite superior de cada intervalo
184ª reunião do Copom 12
Expectativas para o IPCA - 2015
Índice Cheio Livres e
Administrados
11/jul Copom
6,2 6,15 7,2 maio:
média 6,17
6,50
6,1 mediana 6,10 6,8
11/jul
6,0
6,50
6,4
5,9

6,0
% a.a.

5,8 5,93
6,00
5,7 5,6 administrados
livres
5,6 Copom 5,78
maio: 5,2
5,5
4,8
5,4

5,3 4,4
set 13

fev 14

abr 14
jul 13
ago 13

jan 14

jul 14
mar 14

mai 14
out 13
nov 13
dez 13

mai 14
jul 13
ago 13

jan 14

abr 14

jul 14
set 13

fev 14
mar 14
nov 13
dez 13
out 13

184ª reunião do Copom 13


Expectativas para o IPCA - 2015

27 medianas:
24 2/abr 5,80
28/mai 6,00
21
frequência relativa (%)

11/jul 6,10
18

15

12

-3
5,0

5,2

5,4

5,6

5,8

6,0

6,2

6,4

6,6

6,8

7,0

7,2

7,4

7,6

7,8

8,0
limite superior de cada intervalo
184ª reunião do Copom 14
Expectativas para o IPCA

%
2014 2015 2016 2017 2018
Medianas
28/mai 6,47 6,00 5,50 5,50 5,15
11/jul 6,48 6,10 5,50 5,50 5,28
Médias
28/mai 6,45 6,15 5,52 5,30 5,19
11/jul 6,48 6,17 5,58 5,34 5,23

184ª reunião do Copom 15


% a.a.

4,9
5,4
5,9
6,9
7,4

6,4
jul 13
ago 13
set 13
out 13
nov 13
dez 13
2014

jan 14
fev 14
mar 14
abr 14
6,90
maio:
Copom

mai 14
jul 14
Expectativas para o IGP-M

5,04
11/jul

4,9
5,0
5,2
5,3
5,4
5,5
5,6
5,7

5,1

jul 13

184ª reunião do Copom


ago 13
set 13
out 13
nov 13
dez 13
2015

jan 14
fev 14
mar 14
abr 14
5,50
maio:
Copom

mai 14
jul 14
16
5,61
11/jul
Expectativas para a Selic - Fim de Período

2014 2015
11,5 12,5
11/jul
11/jul
12,0 12,00
11,0 11,00 12,00
11,00
11,5

10,5
11,0
% a.a.

10,5
10,0

10,0
9,5
9,5
Copom Copom
maio: maio:
9,0 9,0
jul 14

jul 14
jul 13
ago 13
set 13

jan 14
fev 14

abr 14

jul 13
ago 13
set 13

jan 14
fev 14

abr 14
mar 14

mar 14
nov 13

mai 14

nov 13

mai 14
dez 13

dez 13
out 13

out 13
184ª reunião do Copom 17
Expectativas para a Selic de Julho
medianas:
100 2/4 28/5 11/7
2/abr 11,25
=10,25 1 0 0
90 28/mai 11,00
=10,50 1 0 0
80 11/jul 11,00
frequência relativa (%)

=10,75 4 0 0
=11,00 35 80 91
70 =11,25 35 13 0
=11,50 15 1 0
60
=11,75 1 0 0
50
40
30
20
10
0
-10
10,00

10,25

10,50

10,75

11,00

11,25

11,50

11,75

12,00
184ª reunião do Copom 18
Expectativas para o PIB e Produção Industrial 2014

3,4
Copom
3,0 maio:
2,6
2,2
1,63
% de crescimento

1,8
1,4 11/jul
1,0 1,40 1,05
0,6
0,2
-0,2 Prod. Industrial
PIB
-0,6
-1,0
-0,90
out 13

mai 14
jul 13

jul 14
ago 13

mar 14
set 13

fev 14

abr 14
nov 13

dez 13

jan 14

184ª reunião do Copom 19


Expectativas para o PIB 2014

55 mín: medianas: máx:


50 2/abr 1,01 1,66 2,70
45 28/mai 0,96 1,63 2,72
frequência relativa (%)

11/jul 0,50 1,05 2,41


40
outliers não considerados no gráfico
35
30
25
20
15
10
5
0
-5
0,3

0,6

0,9

1,2

1,5

1,8

2,1

2,4

2,7

3,0

3,3
limite superior de cada intervalo
184ª reunião do Copom 20
Expectativas para o PIB e Produção Industrial 2015

4,0 Copom
maio:

3,5
% de crescimento

3,0 2,30

2,5

2,0 11/jul
1,80
Prod. Industrial 2,00
1,5 1,50
PIB

1,0
out 13
jul 13

jul 14
ago 13

nov 13

mar 14

abr 14
dez 13

mai 14
set 13

jan 14

fev 14

184ª reunião do Copom 21


Expectativas para o PIB 2015
mín: medianas: máx:
35 2/abr 0,00 2,00 3,50
28/mai 0,00 2,00 3,50
30
11/jul 0,00 1,50 2,50
frequência relativa (%)

outliers não considerados no gráfico


25

20

15

10

-5
-0,3

0,0

0,3

0,6

0,9

1,2

1,5

1,8

2,1

2,4

2,7

3,0

3,3
limite superior de cada intervalo
184ª reunião do Copom 22
% do PIB

1,2
1,3
1,5
1,6
1,7

1,4
jul 13
ago 13
set 13
out 13
nov 13
dez 13
2014

jan 14
fev 14
mar 14
abr 14
1,50
maio:
Copom

mai 14
jul 14
Expectativas para o Primário

1,30
11/jul

1,8
1,9
2,0
2,1
2,2

jul 13

184ª reunião do Copom


ago 13
set 13
out 13
nov 13
dez 13
2015

jan 14
fev 14
mar 14
abr 14
maio:
Copom

2,00

mai 14
jul 14
23
1,90
11/jul
Expectativas para o Câmbio – Fim de Período

2014 2015
2,55 2,60
Copom Copom
maio: maio:
2,55
2,50
11/jul
2,50 2,50
2,45 2,51
R$/US$

2,43 2,45
11/jul
2,40
2,39
2,40

2,35
2,35

2,30
2,30

2,25 2,25
ago 13
set 13

fev 14

ago 13
set 13

fev 14
abr 14

abr 14

jul 14
jul 13

jan 14

mai 14
jul 14

jul 13

jan 14
mar 14

mar 14

mai 14
out 13

nov 13
nov 13
dez 13

out 13

dez 13
184ª reunião do Copom 24
Expectativas para o Setor Externo 2014
Balança Transações
Comercial Correntes
12 -70
Copom Copom
maio: maio:
10 -72

8 -74
US$ bilhões

6 -76

4 3,0 -78

11/jul
2 2,0 -80 11/jul
-80,0 -80,8
0 -82
abr 14
jul 13
ago 13
set 13

jan 14
fev 14

jul 14
mar 14

mai 14
nov 13
dez 13
out 13

jul 13

set 13
ago 13

jan 14
fev 14

abr 14

jul 14
mar 14
dez 13

mai 14
nov 13
out 13

184ª reunião do Copom 25


Expectativas para o Setor Externo 2015
Balança Transações
Comercial Correntes
14 -65
Copom Copom
maio: maio:
13 -67

-69
12
US$ bilhões

-71
11
-73
10 11/jul
11/jul -75 -75,0
10,0
9,4
9 -75,6
-77

8 -79
jul 13

set 13
ago 13

jan 14
fev 14

abr 14

jul 14
mar 14

mai 14
nov 13
dez 13
out 13

jan 14

abr 14
jul 13
ago 13
set 13

fev 14

jul 14
mar 14

mai 14
dez 13
out 13
nov 13
184ª reunião do Copom 26
US$ bilhões

55
60
61

56
57
58
59
jul 13
ago 13
set 13
out 13
nov 13
dez 13
2014

jan 14
fev 14
mar 14
abr 14
60,0
maio:
Copom
Expectativas para o IED

mai 14
jul 14
60,0
11/jul

54
55
56
57
58
59
60
61

jul 13
ago 13

184ª reunião do Copom


set 13
out 13
nov 13
dez 13
2015

jan 14
fev 14
mar 14
abr 14
55,0
maio:
Copom

mai 14
jul 14
27
55,0
11/jul
proporção ponderada das séries com var.
% trim./trim. anterior >=0, dessaz.

0
20
30
40
50
70
80
90

10
60
1T 06 100

4T 06

3T 07

2T 08

1T 09

4T 09

3T 10

184ª reunião do Copom


2T 11
Indicador de Difusão x PIB (Trimestral)

1T 12

4T 12
difusão (esq.)

3T 13
PIB trimestral (dir.)

2T 14*
0
1
2
3
4

-4
-3
-2
-1

28

var.% trim./trim. anterior, dessazonalizado


*trimestre encerrado em maio
proporção ponderada das séries com var.
% trim./trim. anterior >=0, dessaz.

10
20
30
40
50
60
70
80
jan 06 90
mai 06
set 06
jan 07
mai 07
set 07
jan 08
mai 08
set 08
jan 09
mai 09
set 09
Indicador de Difusão Mensal

jan 10
mai 10
set 10
jan 11

184ª reunião do Copom


mai 11
set 11
jan 12
mai 12
difusão

set 12
jan 13
mai 13
set 13
média últimos 5 anos

jan 14
mai 14
29
Confiança e Expectativas – Firmas (FGV)
Confiança Confiança
110 115

110
média últimos 4 anos=100, dessaz., MM3m

105
Indústria
105
100 Comércio

média últimos 4 anos=100, MM3m


100
95
Serviços 87,1 95 90,0
90 90 Construção
87,0 85,9
85 85

jun 14
jun 10

fev 11

jun 11

fev 12

jun 12

fev 13

jun 13

fev 14

jun 14

fev 11

jun 11

fev 12

jun 12

fev 13

jun 13

fev 14
out 10

out 11

out 12

out 13

out 10

out 11

out 12

out 13
Expectativas Expectativas
110 115

105 Serviços 110

105 Comércio
100
88,1 100
95 92,1
Indústria 95
90 90 Construção

85
85,8 85
85,9

jun 14
jun 10

fev 11

jun 11

fev 12

jun 12

fev 13

jun 13

fev 14

jun 14

fev 11

jun 11

fev 12

jun 12

fev 13

jun 13

fev 14
out 10

out 11

out 12

out 13

out 10

out 11

out 12

out 13
Obs.: Proporção de respostas favoráveis – proporção de respostas desfavoráveis + 100 (100=neutro) – Elaboração: Gerin

184ª reunião do Copom 30


Índice de Confiança– Indústria e Serviços (FGV)

140 Serviços

130
máx.
120 117,5
dessazonalizado

110
Indústria
106,0
100
mín.
100,4
90
87,9
80

70
mín.
69,5
60
jun 96

jun 04

jun 12
jun 95

jun 97
jun 98
jun 99
jun 00
jun 01
jun 02
jun 03

jun 05
jun 06
jun 07
jun 08
jun 09
jun 10
jun 11

jun 13
jun 14
Obs.: Proporção de respostas favoráveis – proporção de respostas desfavoráveis + 100 (100=neutro) – Elaboração: Gerin

184ª reunião do Copom 31


% de respostas= maior(es) % de respostas= maior

20
30
50
60
80
10
20
25
30
35
45
50

10
40
70
15
40
jun 08 jun 08

dez 08 dez 08

jun 09 jun 09

dez 09 dez 09

jun 10 jun 10

dez 10 dez 10

jun 11 jun 11

dez 11 dez 11
Emprego

jun 12 jun 12

dez 12 dez 12

jun 13
Demanda ou Vendas jun 13

dez 13 dez 13

jun 14 jun 14
últimos dados:

últimos dados:

ICI
ICI

ICS
ICS

ICOM
23,6 14 16,8 14,8

48,8 34 31,9 24,5

ICST
ICST

ICOM

% de respostas= melhor % de respostas= menores


35
45
55
65
75

15
25
1
2
3
4
6
7
8
9

jun 08 jun 08

dez 08 dez 08

184ª reunião do Copom


jun 09 jun 09

dez 09 dez 09
Obs.: Média Móvel de 3 Meses da Proporção de Respostas
jun 10 jun 10
dez 10 dez 10
Índices de Expectativas - Empresários (FGV)

jun 11
jun 11
dez 11
últimos dados:
Preços

dez 11
45,2 29 34,2 31,3

jun 12
jun 12
dez 12
4,7 3,4

dez 12
jun 13
jun 13
Tendência dos Negócios

dez 13
últimos dados:

dez 13
32

jun 14
jun 14
ICI
ICOM

ICST
ICS
ICS
ICOM
Índice de Confiança do Empresário de Pequenos e Médios
Negócios no Brasil - Insper

76

74

72
100=máximo

70

68

66

64

63,3
62
2T12

4T12

2T13
1T10

2T10

3T10

4T10

1T11

2T11

3T11

4T11

1T12

3T12

1T13

3T13

4T13

1T14

2T14

3T14
184ª reunião do Copom 33
Índice Ponderado - Firmas e Índice de Investimentos FGV
Pesos: % de cada setor no VAB do ano Pesos: % de cada segmento no VAB
(Serviços, Indústria, Comércio e Construção) (Máquinas e Equipamentos e Construção)

150 150

140
140 Expectativas
130

MM3m, 100=neutro
MM3m, 100=neutro

130 Expectativas
120

120 110
Confiança Confiança
100
110
90
dado obs. em média obs. dado obs. em média obs.
100 jun/14: desde jan/07: jun/14: desde jan/07:
114,9 125,5 80 90,7 119,2
103,2 116,9 90,0 116,0

90 70

jun 11
jun 08

jun 09

jun 10

jun 11

jun 12

jun 13

jun 14

jun 08

jun 09

jun 10

jun 12

jun 13

jun 14
dez 07

dez 08

dez 09

dez 10

dez 11

dez 12

dez 13

dez 07

dez 08

dez 09

dez 10

dez 11

dez 12

dez 13
Elaboração: Gerin Elaboração: FGV

Obs.: Proporção de respostas favoráveis – proporção de respostas desfavoráveis + 100 (100=neutro)

184ª reunião do Copom 34


Índices de Confiança - Consumidores (FGV, CNI e
Fecomércio SP)

165 125

MM12m, 100=neutro (ICCs), 2001=100 (INEC)


155
120
145
MM12m, 100=neutro

135
115

125
INEC CNI (dir.) 110
115

ICC Fec SP 107,4


105 106,3
último 105
95 dado obs.
101,5
ICC FGV (dir.)
85 100
jun 94

jun 09

jun 11
jun 95
jun 96
jun 97
jun 98
jun 99
jun 00
jun 01
jun 02
jun 03
jun 04
jun 05
jun 06
jun 07
jun 08

jun 10

jun 12
jun 13
jun 14
Obs.: ICCs: Proporção de respostas favoráveis – proporção de respostas desfavoráveis + 100 (100=neutro); INEC: 2001=100

184ª reunião do Copom 35


100=neutro

110
115
120
125
130
135
140
145
150
mar 10 155

jun 10

set 10
Fecomércio SP

dez 10

mar 11

jun 11

set 11

dez 11

mar 12

jun 12

set 12

184ª reunião do Copom


dez 12

mar 13

jun 13

set 13
Índice de Intenção de Consumo das Famílias –

dez 13

mar 14
110,8

jun 14
36
% de respostas= fácil % de respostas= boa

12
10
14
18
22
26
30
34
38

16
20
24

0
4
8
6
jun 08 jun 08

dez 08 dez 08

jun 09 jun 09

dez 09 dez 09

jun 10 jun 10

dez 10 dez 10

jun 11 jun 11

dez 11 dez 11

Emprego Atual
jun 12 jun 12

dez 12 dez 12

jun 13 jun 13
Situação Econômica Local Atual

dez 13 dez 13
ICC/FGV – Situação Atual

jun 14 jun 14

% de respostas= poupando

12
16
20
16
20
24
28
32

24
28

jun 08 jun 08

dez 08 dez 08

184ª reunião do Copom


jun 09 jun 09

Obs.: Média Móvel de 3 Meses da Proporção de Respostas dez 09 dez 09

jun 10 jun 10

dez 10 dez 10

jun 11 jun 11

dez 11 dez 11
Poupança

jun 12 jun 12

dez 12 dez 12

jun 13 jun 13

dez 13 dez 13
37

jun 14 jun 14
Situação Financeira Atual da Família
% de respostas= mais fácil % de respostas= melhor

12
16
20
24
28
20
24
28
32
36

32
36
40
jun 08 jun 08

dez 08 dez 08

jun 09 jun 09

dez 09 dez 09

jun 10 jun 10

dez 10 dez 10

jun 11 jun 11

dez 11 dez 11

Emprego Futuro
jun 12 jun 12

dez 12 dez 12

jun 13 jun 13
Situação Econômica Local Futura

dez 13 dez 13
ICC/FGV – Situação Futura

jun 14 jun 14

% de respostas= maiores
12
16
28
32
36
40

20
24

8
jun 08 jun 08

dez 08 dez 08

184ª reunião do Copom


jun 09 jun 09

Obs.: Média Móvel de 3 Meses da Proporção de Respostas dez 09 dez 09

jun 10 jun 10

dez 10 dez 10

jun 11 jun 11

dez 11 dez 11

jun 12 jun 12

dez 12 dez 12

jun 13 jun 13

dez 13 dez 13
38
Compras Previstas de B. Duráveis

jun 14 jun 14
Situação Financeira Futura da Família
Índice de Confiança do Consumidor – FGV
Mediana da Inflação para os Próximos 12 Meses
A média (Brasil) em jun/14 era
9,0
de 7,8%. Além disso, 65,9%
dos respondentes acham que a
8,5 inflação aumentará nos
Brasil
próximos 12 meses.
renda até R$2,1 mil
8,0 renda > R$9,6 mil 7,9

7,5 7,4
%

7,0 7,0

6,5

6,0

5,5
jun 10

jun 11

jun 12
set 10

set 11

set 12

jun 13

set 13

jun 14
mar 11

mar 12

mar 13

mar 14
dez 10

dez 11

dez 12

dez 13
184ª reunião do Copom 39
Expectativas: Variação entre Reuniões do Copom
2014 2015
mai/14 jul/14 mai/14 jul/14

IPCA 6,47 ▲ 6,48 6,00 ▲ 6,10

Preços Administrados 5,00 = 5,00 6,50 = 6,50

IGP-M 6,90 ▼ 5,04 5,50 ▲ 5,61

IPA-DI 7,50 ▼ 4,07 5,75 = 5,75

Selic (fim) 11,00 = 11,00 12,00 = 12,00

Câmbio (fim) 2,43 ▼ 2,39 2,51 ▼ 2,50

PIB 1,63 ▼ 1,05 2,00 ▼ 1,50

Produção Industrial 1,40 ▼ -0,90 2,30 ▼ 1,80

Balança Comercial 3,00 ▼ 2,01 10,00 ▼ 9,40

IED 60,00 = 60,00 55,00 = 55,00

Resultado Primário 1,50 ▼ 1,30 2,00 ▼ 1,90

184ª reunião do Copom 40


40
Expectativas do Mercado para Variáveis
Macroeconômicas
Gerin

Renato Jansson Rosek


15/7/2014