Vous êtes sur la page 1sur 10

ORDEM UNIDA

a) Proporcionar aos desbravadores e às CHEFIA NA ORDEM UNIDA


unidades, os meios de se apresentarem e se
A. Os exercícios de Ordem Unida constituem
deslocarem em perfeita ordem, em as
um dos meios mais eficientes para se alcançar
circunstâncias.
aquilo que, em suma, com substância o exercício
b) Desenvolver o sentimento de coesão e os
da chefia; a interpretação necessária entre o chefe
reflexos de obediência que são fatores
e os comandados. Além do mais, a Ordem Unida é
preponderantes.
a forma mais elementar de iniciação na prática da
c) Construir uma verdadeira escola de
chefia. É comandado na Ordem Unida, que se
disciplina.
revelam e se desenvolvem as qualidades do chefe.
d) Treinar instrutores no comando das
Ao experimentar a sensação de ter um grupo de
unidades.
desbravadores deslocando-se ao seu comando, o
e) Permitir, consequentemente, que clube
principiante na arte de chefia desenvolve a sua
apareça em público, quer nas paradas, que no
autoconfiança, ao mesmo tempo que adquire
simples deslocamento de serviço, com aspectos
consciência de sua responsabilidade sobre aqueles
enérgico e marcial.
que atendem aos seus comandos, observadores
f) Demonstrar que as atitudes individuais
mais próximos das aptidões que demonstra. Os
devem subordinar-se à missão do conjunto e à
exercícios de Ordem Unida despertam no chefe o
tarefa do grupo.
apreço às ações bem executadas e ao anexo dos
DIVISÃO DA INSTRUÇÃO DA ORDEM UNIDA pormenores. Propiciam-lhe, ainda, o
desenvolvimento da sua capacidade de observar e
a) Instrução Individual - comum a todos os
de estimular o clube. Através de
clubes, na qual se ministra ao desbravador a
prática dos movimentos individuais, preparando-o
B. Ordem Unida, o grupo evidencia,
para tomar parte nos exercícios de instrução
claramente, os quatro índices de eficiência:
coletiva.
b) Instrução Coletiva - que se compõe em
1. Moral - pela determinação em atender aos
escolas, seção pelotão, seção, pelotão, segundo a
comandos, apesar da necessidade de esforços
instrução que é ministrada a cada uma destas
físico.
frações, subunidades ou unidades.
2. Disciplina - pela presteza e atenção com
que obedece aos comandos.
3. Espírito-de-corpo - pela boa apresentação desbravadores a pé, a distância de 80 centímetros
coletiva e pela uniformidade na prática de é o espaço compreendido entre ambos na posição
exercícios que exigem execução coletiva. de sentido, medido pelo braço esquerdo
4. Proficiência - pela exatidão nas execuções. distendido, pontas dos dedos tocando o ombro
(mochila) do companheiro da frente.
C. É, pois, a Ordem Unida uma atividade de d) LINHA - é a disposição de um grupo cujos
instrução ligada, indissoluvelmente, á prática da elementos (um ou mais desbravadores) estão
chefia e à criação de reflexos da disciplina. dispostos um ao lado do outro.
e) FILEIRA - é a formação de um grupo ou
GENERALIDADES:
unidade em que os desbravadores estão colocados
Os termos de Ordem Unida têm um sentido na mesma linha, um ao lado do outro, todos
preciso, em que são exclusivamente empregados, voltados para a mesma frente.
que na linguagem corrente, quer nas ordens e f) FILA - é a disposição de um grupo de
partes escritas. Daí a necessidade das definições desbravadores, colocados um atrás do outro,
que se seguem: pertencentes a uma unidade formada em linha em

a) COLUNA - é o dispositivo de um grupo, mais de uma fileira.

cujos elementos (um ou mais desbravadores) estão g) INTERVALO - é o preço, contado em passos

um atrás do outro, quaisquer que sejam suas ou em metros, paralelamente à frente, entre dois

informações e distâncias. desbravadores colocados na mesma fileira.

b) COLUNA POR UM - é a formação de um Também se denomina Intervalo ao espaço entre

grupo, em que os elementos (um ou mais duas unidades, ou mais desbravadores ou duas

desbravadores) são colocados um atrás do outro, unidades. Entre dois clubes, mede-se o intervalo a

seguidamente, guardando entre si a distância partir do desbravador da esquerda, pertencente ao

regulamentar. Conforme o número dessas colunas, clube da direita, até ao desbravador da direita,

quando justapostas, têm-se as formações e coluna pertencente ao clube da esquerda.

por 2, por 3, etc. Para que um clube tome o intervalo reduzido (o

c) DISTÂNCIA - é o espaço entre dois que é feito ao comando de “SEM INTERVALO,

elementos (um ou mais desbravadores) colocados COBRIR!” ou “SEM INTERVALO, PELA ESQUERDA

um atrás do outro e voltados para a mesma frente. ou PELA DIREITA, PERFILAR!”), os desbravadores

Entre dois grupos ou unidades a distância se mede da testa colocarão a mão esquerda fechada na

em passos (ou em metros), contados do último cintura, com o punho no prolongamento do

elemento da unidade, ao primeiro da seguinte. antebraço, costa da mão voltada para frente,

Esta regra continua a aplicar-se, ainda que o grupo cotovelo para a esquerda, trocando levemente o

da frente se divida em grupos menores. Entre dois braço direito do companheiro à sua esquerda. O
intervalo normal entre dois desbravadores é de 80 m) CENTRO - é o lugar representado pelo
centímetros; o reduzido (sem intervalo) é de 25 desbravador ou pela coluna situado(a) na parte
centímetros. média de frente de uma das formações de Ordem
h) ALINHAMENTO - é a disposição de vários Unida.
desbravadores (ou unidades), sobre uma linha n) DIREITA ou ESQUERDA – é extremidade
reta, todos voltados para a mesma frente, de modo direita ou esquerda de um grupo.
que um elemento fique exatamente ao lado do o) FORMAÇÃO - é a disposição regular dos
outro. elementos de um grupo em linha ou em coluna. A
i) COBERTURA - é disposição de vários formação pode ser normal ou emassada. Normal,
desbravadores (ou unidades), todos voltados para quando o grupo está formado conservando as
a mesma frente, de modo que um elemento fique distâncias e os intervalos normais entre os
exatamente atrás do outro. desbravadores. Formação Embassada é aquela em
j) CERRA-FILA - é o desbravador (ou que um grupo de valor companhia ou superior
instrutor) pelo qual um grupo regula sua marcha, dispõe seus desbravadores em várias colunas
cobertura e alinhamento. Em coluna, o homem- independentemente das distâncias normais entre
base é o da testa da coluna-base, que é designada um ou mais desbravadores.
segundo as necessidades. Quando não houver p) TESTA - é o primeiro elemento de uma
especificações a coluna-base será a da direita. Em coluna.
linha, o homem-base é o primeiro desbravador da q) CAUDA - é o último elemento de uma
fila-base, no centro, à esquerda ou à direita, coluna.
conforme seja determinado. r) PROFUNDIDADE - é o espaço
k) HOMEM-BASE - é o desbravador (ou compreendido entre a testa do primeiro e a cauda
instrutor) pelo qual um grupo regula sua marcha, do último elemento de qualquer formação.
cobertura e alinhamento. Em coluna, o homem- s) FRENTE - é o espaço, em largura, ocupado
base é o da testa da coluna-base, que é designada por um grupo em linha ou coluna. Em Ordem
segundo as necessidades. Quando não houver Unida, avalia-se a frente aproximada de um grupo,
especificações, a coluna-base será a da direita. Em atribuindo-se 1,10 a cada desbravador, caso
linha, o homem-base é o primeiro desbravador da estejam em intervalo normal, e 0,75cm, se
fila-base, no centro, à esquerda ou à direita, estiverem em intervalo reduzido (sem intervalo).
conforme seja determinado.
COMANDOS E MEIOS DE COMUNICAÇÃO
l) UNIDADE-BASE - é aquela pela qual as
demais unidades regulam a marchar ou o Na Ordem Unida, para transmitir sua vontade à

alinhamento, por intermédio de seus instrutores tropa, o comandante poderá empregar os

ou de seus homens-base. seguintes meios:


 Voz ficando em condições de receberem a voz de
 Gestos execução.
 Corneta (clarim)
O comando propriamente dito, em princípio, deve
 Apito
ser longo. O comando deve esforça-se por anunciar
A VOZES DE COMANDO - São a maneira correta e integralmente a todas as palavras que
padronizada, pela qual o comandante de um grupo compõem o comando. Tal esforço, porém, não
ou clube exprime verbalmente a sua vontade. A deve ser levado ao extremo de prejudicar a energia
voz constitui o meio de comando mais empregado com que o mesmo deve ser enunciado, porque isto
na Ordem Unida. Deverá ser usada, sempre que comprometerá a uniformidade de execução pelo
possível, pois permite execução simultânea e grupo. Este cuidado é particularmente importante
imediata. em comandos propriamente ditos que
correspondem à execução de movimentos
1. As vozes de comando constam
preparatórios, como foi mostrado acima.
geralmente de:
a. Voz de advertência - é um alerta que se dá c. Voz de Execução – tem por finalidade
ao grupo, prevenindo-o para o comando que será determinar o exato momento em que o
iniciado. Exemplo: Atenção clube, ou unidade. movimento deve começar ou cessar. A voz de
execução for constituída por uma palavra oxítona
» A voz de advertência pode ser omitida, quando
(que tem a tônica na última sílaba), é aconselhável
se enuncia uma sequência comando. Exemplos:
um certo alongamento na enunciação da(s)
CLUBE! SENTIDO! - APRESENTAR ARMA! - OLHAR À
sílaba(s), seguido de uma enérgica emissão da
DIREITA! - OLHAR FRENTE!
sílaba final. Exemplos: “PER-FI- LAR!”, “CO-BRIR!”,
Não há, portanto, necessidade de repetir a voz de “VOL-VER!”, DES-CAN-SAR!”.
advertência antes.

b. Comando propriamente dito - tem por Quando, porém, a tônica da voz de execução na

finalidade indicar o movimento a ser realizado penúltima sílaba, é imprescindível, destacar esta

pelos executantes. Exemplos: “DIREITA!”, tonicidade com precisão. Neste caso, a(s) sílaba(s)

“ORDINÁRIO!”, “PELA ESQUERDA!”, “CINCO final(ais) praticamente não se pronuncia(m).

PASSOS EM FRENTE!”. Exemplos: “MAR-CHE!”, “AL-TO!”, “ EM FREN-TE!”,


“OR-DI-NÁ-RIO!”, “ PAS-SO!”.
Torna-se, então necessário que o comando
1. As vozes de comando devem ser claras,
enuncie estes comandos de maneira enérgica
enérgicas e de intensidade proporcional ao afetivo
definindo com exatidão o momento do movimento
dos executantes. Uma voz de comando emitida
preparatório e dando aos desbravadores o tempo
com indiferença só poderá ter como resultado uma
suficiente para realizarem este movimento,
execução displicente.
2. O comandante deverá emitir as vozes de b. Alto - colocar a mão direita, dedos unidos,
comando na posição de “sentido”, com a frete à altura com a palma para a frente; em seguida,
voltada para o grupo de um local em que possa ser estender o braço vivamente na vertical.
ouvido e visto por todos os desbravadores. c. Diminuir Passo - da posição de atenção,
3. Nos desfiles, o comandante dará as vozes baixar lateralmente o braço direito estendido
de comando com a face voltada para o lado oposto (palma da mão voltada para o solo) até o
àquele em que estiver a autoridade (ou símbolo) a prolongamento da linha dos ombros e aí oscilá-lo
quem será prestada a continência. para cima e para baixo.
4. Quando o comando tiver de ser executado d. Apressar o passo (acelerado) - como o
simultaneamente por todo clube, os comandantes punho cerrado, à altura do ombro, erguer e baixar
subordinados não o repetirão para suas unidades. o braço direito várias vezes, verticalmente.
Caso contrário, repetirão o comando ou, se e. Direção à esquerda (direita) - em seguida
necessário, emitirão comandos complementares ao gesto de atenção, baixar o braço direito à frente
para as mesmas. do corpo até à coluna do ombro e fazê-lo girar
5. As vozes de comando devem ser lentamente para esquerda (direita),
rigorosamente padronizadas para que a execução acompanhando o próprio movimento do corpo na
seja sempre uniforme. Para isto, é necessário que conversão. Quando já estiver na direção desejada,
os instrutores de Ordem Unida as pratiquem elevar então vivamente o braço estendê-lo na
individualmente, antes de comandarem um grupo. direção definitiva.
6. COMANDO POR GESTOS - os comandos por f. Em forma - da posição de “Atenção”, com
gestos substituirão as vozes de comando quando a o braço direito, descrever círculos horizontais
distância, o ruído ou qualquer circunstância não acima da cabeça; em seguida, baixar este braço na
permitir que o comandante se faça ouvir. Os direção da marchar ou do ponto para qual deverá
comandos por gestos, convencionados para tripa a ficar voltada a frente do grupo.
pé, são os seguintes: g. Coluna por um (ou por dois) - na posição de
a. Atenção - levantar o braço direito na atenção, fechar a mão, conservando o indicador
vertical, mão espalmada, palma da mão voltada estendido para o alto (ou o indicador e o médio,
para a frente. Todos os gestos de comando devem formando um ângulo aberto, no caso de coluna por
ser precedidos por este. Após o elemento a quem dois).
se destina a ordem acusar estar atendo, h. Comandante de grupo ou unidade -
levantando também o braço direito até a vertical, estender o braço direito horizontalmente à frente
comandante da fração baixa o braço e inicia a do corpo, palma da mão para o solo; flexionar a
transmissão da ordem. mão para cima (dedos unidos e distendidos) várias
vezes.
i. Comandante de pelotão - com os braços outro sinal. Estando em forma, à vontade, a um
estendidos à frente do corpo, palmas das mãos silvo longo, os desbravadores retornarão à posição
para o solo, descrever círculos verticais em de descansar.
sentidos opostos.
EXECUÇÃO POR TEMPOS

D. EMPREGO DE CORNETA (ou clarim) - os Para fins de instrução, todos os movimentos

toques de corneta (clarim) serão empregados de poderão ser subdivididos e executados aos

acordo com o respectivo Manual de Toques, comandos intercalado: “TEMPO 1!”, “TEMPO 2!”,

Marchas e Hinos das forças armadas. Quando o “TEMPO 3!”, etc. Para a realização de movimentos

grupo atingir um certo progresso na instrução por tempos, a voz de comando deverá ser

individual, deverão ser realizadas sessões curtas e precedida da advertência “POR TEMPO!”. Após

frequentes de Ordem Unida, com os comandos esta voz, todos os comandos continuarão a ser

executados por meio de toques de corneta executados por tempos, até que seja dado um

(clarim). Consegue-se, assim, familiarizar os comando precedido pela advertência “A

desbravadores com os toques mais simples, de COMANDO!”.

emprego usual. O desbravador deve conhecer os CRIATIVIDADE – O QUE É?


toques correspondentes às diversas posições
“A imaginação é mais importante do que o
necessárias aos deslocamentos.
conhecimento.” Albert Einstein

E. EMPREGO DO APITO Albert Einstein é considerado um dos homens mais


a. Os comandos por meio de apito serão inteligentes que pisaram a face da Terra, um
dados mediante o emprego de silvos longos e cientista brilhante, um orgulho para a raça
curtos. Os silvos longos serão dados como humana. Porém, nem sempre foi considerado
advertência e os curtos, como execução. assim. Você sabia disso?
Precedendo os comandos, os desbravadores
Na escola, quando criança, Einstein foi um
deverão ser alertados sobre quais os movimentos
verdadeiro fracasso. Sentia grande dificuldade em
e posições que serão executados; para cada
matérias como história e geografia e um dos seus
movimento ou posição, deverá ser dado um silvo
professores, inclusive, chegou mesmo a prever um
longo, como advertência, e um ou mais silvos
futuro sombrio para ele: “...É um debilóide! Não vai
breves, conforme seja a execução a comando ou
chegar a lugar algum!”
por tempos. Exemplo:
Atenção – estando o grupo fora de forma, a um A mesma coisa aconteceu com outro gênio da

silvo longo, todos voltar-se-ão para o comandante humanidade: Thomas Edison, o homem que

à espero de seu gesto, voz de comando, ordem ou inventou a luz elétrica. Aos oito anos, Edison foi
matriculado na escola do reverendo Engle, em
Detroit, que não precisou de muito tempo para Por ser uma “função”, a inteligência pode
conceituá-lo como um “retardado”, um melhorara continuamente à medida que
“estúpido”. Por causa da sua dificuldade em aprendemos coisas novas, sejam estas “coisas”
aprender, Edison foi praticamente expulso e nunca palavras, conceitos, procedimentos etc. quer dizer,
mais frequentou escola alguma. aprendeu uma coisinha nova agora, melhorou a
inteligência mais um pouquinho. É lei da natureza.
Os casos de Einstein e Edison, contudo, não foram
únicos na história. Gandhi também foi um aluno O que acontece, na realidade, é que toda vez que
medíocre. Sofreu muito com a tabuada e aprendemos alguma coisa, esta nova informação é
costumava voltar para casa correndo para que seus registrada na memória e IMEDIATAMENTE associa-
colegas não pudessem zombar da sua “burrice”. se a todo o conjunto de informações que já estão
Tinha um raciocínio muito lento e uma memória lá, guardadinhas. Assim, quando raciocinamos
péssima. sobre qualquer assunto, estamos simplesmente
fazendo comparações entre as informações que
Acontece, que esses três “burrinhos”foram longe.
temos na memória. A coisa funciona mais ou
Eles superaram todas as expectativas,
menos assim:
contrariaram todas as previsões e acabaram se
tornando celebridades universais. Se você quer  Tudo o que aprendemos é devidamente
saber como essas coisas podem acontecer na vida registrado na memória;
de qualquer um, inclusive na sua. Antes de mais  Quando temos que resolver determinado
nada, vamos tentar conceituar, de forma prática, o problema, buscamos na memória todas as
que vem a ser inteligência e o quer vem a ser informações que temos sobre o assunto,
criatividade. comparamos e formulamos uma resposta.
 É justamente por isso que não
Inteligência é uma função do cérebro. É a
conseguimos pensar sobre o que não sabemos.
capacidade de organizar as informações, fazer
Tente pensar num noete prateado e veja como é
comparações. Formular conceitos e propor
difícil para burro. Você só conseguirá pensar num
soluções. Todas as pessoas têm esta capacidade,
noete prateado se souber o que é noete, não é
independentemente de cor pele, sexo, tamanho da
mesmo?
cabeça, escolaridade, nacionalidade etc. já
 Acontece que a nossa memória não
criatividade é apenas uma “forma de usar essa
registra somente dados isolados, como palavras,
inteligência”.
por exemplo; registra também procedimentos,
Portanto, todas as pessoas têm potencial criativo. maneiras de agir e isto são importantes maneiras
Até as louras, por incrível que pareça! de pensar.
 Quando aprendemos usar o martelo, por
exemplo, registramos na memória o procedimento
completo de dar marteladas, desde como segurar novo em outro lugar”. Em termos práticos, isto
o prego até o modo de bater o martelo. Por isso, quer dizer que se não encontramos respostas
quando temos que botar um prego na parede, satisfatórias para determinados problemas (do
“0recuperamos”na memória todo o procedimento jeito que estamos procurando) devemos procurá-
aprendido e cumprimos a tarefa naturalmente, las em outro lugar, de outra maneira, olhando sob
praticamente sem qualquer esforço intelectual. outro ângulo e através de outras associações. E a
 Ocorre, entretanto, que, de repente, o “chave” para pensar lateralmente é usar
prego pode se recusar a entrar na parede, não é simplesmente, a expressão... “e se ...?”
mesmo? Daí então a inteligência nos oferece duas
E se invés de dividir eu multiplicar?
alternativas:
E se invés de pintar de verde eu pintar de

1. desistir da tarefa vermelho? E se invés de ir por aqui eu for por ali?

2. procurar uma nova solução para o E se invés de deixar aqui eu puser ali?
problema.
E se minha mão tivesse 7 dedos – E se o homem
vivesse 200 anos – E se não fosse necessário o
 Pois é aí, justamente aí, que o nosso
homem dormir?
cérebro abre uma portinha mágica que pode nos
levar ao maravilhoso mundo do “pensamento  Jovem, esta é a grande malandragem do
criativo”. Preste atenção nisso! pensamento criativo! Este é o primeiro passo! Esta
 O “pensamento criativo” é somente uma é a primeira regrinha para tirar sua cuca da
alternativa que a mente nos oferece para que mesmice do pensamento vertical! Acostume-se a
encontremos uma solução original para um pensar “e se?” e você vai ver como as ideias
problema teoricamente sem solução. Assim sendo, começam a pintar! Pense “e se?” e ouse, arrisque,
ser criativo é apenas uma opção intelectual, e experimente! “Sem correr o risco de errar você
todos podem fazer esta opção. É simples, fácil, tem poucas chances de acertar!
divertido e faz crescer “para burro” a nossa
PARA FICAR MAIS CRIATIVO
autoestima.
 Pensar criativamente é “pensar • SAIBA que entre suas orelhas há um

lateralmente”. É basicamente isso. Bem ... é claro tesouro – uma verdadeira mina de ouro que vale

que você quer saber o que é pensar lateralmente, uma fantástica fortuna. Fantástica, porque

não é mesmo? Então veja. construir um computador com as mesmas


características de seu cérebro custaria mais do que
 Segundo Edward De Bono, “raciocínio
3bolhões de dólares. Sabe como se escreve isso?
vertical é cavar cada vez mais fundo no mesmo
Assim: um três e dezoito zeros –
buraco, enquanto raciocínio lateral é tentar de
3,000.000.000.000.000.000,00...
• EVITE, portanto, coisas que possam • HABITUE-SE a fazer perguntas que ativem
danificar esse seu maravilhoso cérebro, como: a o seu intelecto como? O que? Por que? Qual?
autodepreciarão, o conformismo, o desânimo, o Quando? Quem?
derrotismo, o pessimismo, o desnecessário • DESENVOLVA uma forte e permanente
predicamento egocêntrico (que é a preservação curiosidade sobre as pessoas, as coisas, os lugares
esnobe da autoimagem), a sisudez e outros e as relações recíprocas existentes...
semelhantes verdugos da criatividade... • ATENTE às entrelinhas, aos detalhes, às
• CRIE objetivos individuais significantes e minúcias, ao oposto, ao diferente, ao incomum, ao
desafiadoras metas pessoais... invulgar...
• FORMULE por escrito seus objetivos de • DESCUBRA progressivamente novas fontes
vida específicos e tenha-os sempre ao alcance dos geradoras de ideias, como: dicionários gerais,
olhos... dicionários temáticos, congressos, enciclopédias,
• FAÇA registros. Não fique sem papel para exposições, filmes educativos, Internet, museus,
preservá-los. Aponte ideias para posterior seminários etc...
classificação... • ARMAZENE as ideias. Classifique-as em
• ANOTE diariamente pelo menos uma ideia pastas e por assunto. Ideias para a casa, para
sobre qualquer um destes questionamentos: (a) melhorar o seu trabalho, para as férias, para festas,
como posso desenvolver ainda mais a minha para reduzir as despesas correntes etc. e vá
criatividade? (b) como posso melhorar o meu aumentando este banco de dados através da
desempenho profissional? (c) como passo ajudar a somatória de caminhadas, cursos, “estalos”,
melhorar a qualidade de serviços ou produtos da leituras, recordações, reflexões pessoais, viagens,
minha Organização? (d) como posso ajudar as visitações, etc...
pessoas ao meu redor a se tornarem mais • RESERVE diariamente alguns momentos
criativas?... para as suas reflexões, anotações e
• PROCURE manter sempre uma atitude armazenamento das ideias surgidas...
construtiva e otimista, isso o ajudará a encontrar • ATAQUE seus desafios indagando: qual é
mais facilmente respostas às suas dúvidas... realmente o problema em si? Recorra à ajuda do
• MANTENHA o “sinal verde” da sua mente seu subconsciente: ele pode, ele sabe e ele quer
sempre acionado, sempre aberto, receptivo e auxiliar. Durma com a indagação...
curioso... • OBTENHA soluções alternativas ao seu
• OBSERVE as coisas cuidadosamente. desafio a partir de inúmeras ideias embrionárias,
Observe e absorva. Analise o que você está vendo. combinando-as entre si, aos pares ou em pequenos
E principalmente, examine tudo como se fosse a grupos. Extraia desses agrupamentos novas
primeira e última vez... propostas...
• IMPORTANTÍSSIMO: sempre em primeiro • ADMINISTRE seu tempo com sabedoria.
lugar e antes de tudo, procure a quantidade de Concentre-se. Confie em si. Seja exigente. Não se
ideias. Mais ideias e mais ideias. Preencha listas, desvie. Anote. Produza. Seja curioso. Seja
enquanto mantém suspenso o seu julgamento detalhista. Procure. Registre. Reflita. Faça
crítico. Só depois proceda à seleção crítica da introspecção. Faça combinações. Busque
melhor entre todas as ideias que é a ideia quantidade antes da qualidade. Seja prático. Seja
vencedora... eficiente para ser eficaz.
• SEJA PRAGMÁTICO: uma ideia razoável
colocada em ação é muito melhor do que uma
genial arquivada...

(Baseado em Whitt.N. Schultz, professor da Universidade de Buffalo, conhecida pelos seus cursos
de criatividade) ...