Vous êtes sur la page 1sur 8

GESTÃO EMPRESARIAL – 1º Técnico em Administração

Conceitos e princípios do planejamento: análise SWOT – a importância dos


stakeholders, a importância da análise do ambiente interno e externo.

Introdução:

• O ambiente é tudo que está ao redor das atividades de uma empresa.


• O ambiente é vulnerável a diversos acontecimentos e situações que colocam a
empresa perante a um cenário de mudanças constantes.
• O conflito com este ambiente é dotado ameaças e oportunidades, forças e
fraquezas que servem para que as empresas observem o mercado de forma mais
profunda, planejando estratégias e implementando ações que aumentem a
vantagem competitiva de seus produtos/serviços.

Planejamento estratégico:

É um processo gerencial que se refere à formulação de objetivos para a seleção de


programas de ação e para sua execução, levando em conta as condições internas e
externas à empresa.

Planejamento Estratégico → Análise SWOT

Análise swot → importante ferramenta do planejamento estratégico.

Objetivo principal: servir como guia para nortear decisões e ações das empresas.
 o estudo dos ambientes externo e interno da organização.

O ambiente é dividido em duas categorias:

 MACROAMBIENTE - Ambiente Externo


 MICROAMBIENTE - Ambiente Interno

Macroambiente (Ambiente Externo): São fatores externos à empresa sobre os quais ela
não tem nenhum controle, ou seja, exerce a mesma influência sobre todas as empresas.
 representam as oportunidades e ameaças

São representadas por cinco componentes:

1. Ambiente Demográfico:
É o estudo da população humana em termos de tamanho, localização, densidade, idade,
sexo, raça, ocupação e outros dados estatísticos.

2. Ambiente Econômico
Envolve a economia como um todo, ex.: poder aquisitivo da população, a capacidade de
investimento das empresas, a competição entre elas.

3. Ambiente Tecnológico
É composto pelo conhecimento científico, pela pesquisa e desenvolvimento; ex.:
mudanças nos processos produtivos, nas funções dos produtos, as inovações que
surgem no mercado.

Profª Aline B. Silva Página 1


GESTÃO EMPRESARIAL – 1º Técnico em Administração

4. Ambiente Político-Legal
Constituem-se pelas leis, regulamentações, conjunto de ações dos poderes executivo,
judiciário e legislativo que influenciam e limitam várias organizações e indivíduos em uma
dada sociedade.

5. Ambiente Sociocultural
É constituído de instituições e outras forças que afetam os valores básicos, as
percepções, as preferências e os comportamentos da sociedade.

Microambiente (Ambiente Interno): caracterizam os pontos fortes, que propiciam uma


condição favorável para a organização, e os pontos fracos caracterizando condições
desfavoráveis.
 representam as forças e fraquezas.

São representadas pelos:


 Ambiente Empresarial: estrutura física, funcionários (RH), equipamentos,
instalações, máquinas e móveis (recursos materiais), capital de giro próprio
(recursos financeiros) e pelos sistemas administrativos e gerenciais (normas e
regulamentos da organização)
 Clientes: tendência do comportamento de compra.
 Concorrentes: número de concorrentes, lançamento de novos produtos, força de
vendas, etc.
 Fornecedores: grau de concentração, poder de barganha, política comercial,
confiabilidade, etc., para estes incluem-se não somente os fornecedores de
produtos, mas também aqueles que prestam alguma forma de serviço à empresa
como por exemplo bancos, seguradoras, transportadoras
 Distribuidores
 Revendedores
 Comunidade: relação com a comunidade e meio ambiente, exigências legais para
operação, etc.

Dentro do microambiente encontram-se os:

 Stakeholders: São os grupos de interesse que se relacionam, afetam e são afetados


pela organização e suas atividades.

Analise SWOT:

O termo SWOT é uma sigla do idioma inglês, onde:

 S(Strengths): forças;
 W(Weaknesses): fraquezas;
 O(Opportunities): oportunidades e
 T(Threats): ameaças.

Conceito:
É uma ferramenta utilizada para fazer análise de um ambiente, sendo usado como base
para gestão e planejamento estratégico de uma empresa.

Profª Aline B. Silva Página 2


GESTÃO EMPRESARIAL – 1º Técnico em Administração

Objetivo:
Identificar os pontos fortes e fracos da empresa com relação às oportunidades e ameaças
existentes no mercado através de análise e preparar opções estratégicas para os riscos e
problemas a resolver.

Análise SWOT se divide em:


 Ambiente Interno
 Ambiente Externo

Ambiente Interno:
• Forças (Strenghts) - Vantagens internas da empresa em relação às empresas
concorrentes.
• Fraquezas (Weaknesses) - Desvantagens internas da empresa em relação às
empresas concorrentes.

 O ambiente interno pode ser controlado pelos dirigentes da empresa, uma vez que ele
é resultado das estratégias de atuação definidas pelos próprios membros da
organização. Desta forma, durante a análise, quando for percebido um ponto forte, ele
deve ser ressaltado ao máximo; e quando for percebido um ponto fraco, a organização
deve agir para controlá-lo ou, pelo menos, minimizar seu efeito.

Ambiente Externo:

• Oportunidades (Opportunities) - Aspectos positivos da empresa com potencial de


fazer crescer a vantagem competitiva.
• Ameaças (Threats) - Aspectos negativos da empresa com potencial de
comprometer a vantagem competitiva.

 Já o ambiente externo está totalmente fora do controle da organização. Mas,


apesar de não poder controlá-lo, a empresa deve conhecê-lo e monitorá-lo com
frequência de forma a aproveitar as oportunidades e evitar as ameaças.

Exemplo Prático de uma academia de ginastica:

Ambiente Interno:

Pontos Fortes
 Grande variedade de equipamentos;
 Aberta 24 horas, inclusive nos feriados;
 Preço competitivo;
 Instalações amplas e espaço para tomar banho de sol;
 Localização, de frente para uma paisagem;
 Marca tradicional e associada à qualidade.

Pontos Fracos
 Sempre lotada de alunos, impossibilitando que os mesmos façam uma série de
exercícios;
 Falta de ar-condicionado;
 Falta de manutenção em alguns equipamentos;
 Alta rotatividade de funcionários.

Profª Aline B. Silva Página 3


GESTÃO EMPRESARIAL – 1º Técnico em Administração

Ambiente Externo:

Oportunidades:
 Maior interesse das pessoas por uma vida saudável;
 Muitos fornecedores de equipamentos barateiam o custo de instalação;
 Classes emergentes com renda disponível para lazer e esporte;
 Interesse dos shoppings centers em oferecer serviços esportivos.

Ameaças:
 Aumento do número de condomínios com academias próprias;
 Aumento da concorrência com a vinda de grandes academias;
 Alto índice de inadimplência nas mensalidades;
 Aumento da internet reduz necessidade de interação social física.

Considerações Finais:

A Análise Swot é uma ferramenta bastante simples de ser utilizada podendo ser aplicada
em qualquer tipo de organização, desde a criação de um blog até uma multinacional.
Apesar de simples constitui uma ferramenta indispensável para o planejamento
estratégico de uma empresa que deseja visualizar o mercado na qual está inserido e
definir estratégias para aumentar sua vantagem competitiva.

Proposta de Atividade:

- Seu amigo resolveu abrir uma padaria em Adamantina e chamou você para ajuda-lo a
montar a Análise SWOT. Preencha os quadros abaixo com 3 itens em cada coluna:

Ambiente Interno: FORÇAS e FRAQUEZAS


 Forças: variáveis internas que favorecem o negócio
 Fraquezas: variáveis internas que desfavorecem o negócio

Ambiente Interno
FORÇAS (+) FRAQUEZAS (-)

Ambiente Externo: OPORTUNIDADES e AMEAÇAS


 Oportunidades: variáveis externas que favorecem o negócio
 Ameaças: variáveis externas que desfavorecem o negócio

Ambiente Externo
OPORTUNIDADES (+) AMEAÇAS (-)

Profª Aline B. Silva Página 4


GESTÃO EMPRESARIAL – 1º Técnico em Administração

Abaixo escreva ações que combinam as oportunidades e forças internas (pontos fortes)
para superar as ameaças e eliminar as fraquezas (pontos fracos):

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________

Contexto histórico da qualidade nas organizações

Introdução:

Inicialmente, o termo qualidade estava relacionado apenas aos conceitos técnicos da


produção. Posteriormente o conceito evoluiu para a visão de Satisfação do Cliente.
Descobriu-se então, que com o aumento da qualidade, as empresas poderiam ter uma
credibilidade maior frente ao mercado.

Conceito:

Qualidade: vem do latim “qualitate”

Segundo a ABNT NBR ISO 9000 (2008, p.7), sua definição é: “Grau no qual um conjunto
de características inerentes satisfaz a requisitos”. (ABNT, 2008).

Segundo Ishikawa (1993, p. 43) “qualidade é desenvolver, projetar, produzir e


comercializar um produto de qualidade que é mais econômico, mais útil e sempre
satisfatório para o consumidor.”

História da Qualidade

Inicialmente, surgiu na Segunda Guerra Mundial (1939-1945), quando a indústria foi


impulsionada a produzir materiais bélicos de qualidade.
O Japão foi o primeiro país a adotar a gerência da qualidade em seus produtos e serviços
→ Gestão da Qualidade Total (GQT).
 O surgimento deu-se no período do Fordismo nos Estados Unidos, e ao Toyotismo
no Japão.

Fordismo:

O Fordismo foi um sistema de produção, criado pelo empresário Henry Ford, com o
intuito de diminuir consideravelmente os custos durante a produção e reduzir o valor do
produto, a fim de garantir a sua venda para grande parte da população.

 Surgiu a partir da necessidade da qualidade de produção industrial.

 As produções eram série e respaldadas por normas estabelecidas, assim como,


ocorre atualmente com a ISO 9000.
 à falta de qualificação interna das produções de montagens, começou a
perder mercado para o Lean Manufacturing - Sistema Toyota de Produção.
Profª Aline B. Silva Página 5
GESTÃO EMPRESARIAL – 1º Técnico em Administração

Toyotismo

 A Toyota (no Japão) passou a utilizar o sistema de Gestão da Qualidade Total.


 Procurava-se eliminar qualquer tipo de desperdício.
 O Lean Manufacturing do toyotismo direciona o trabalho na obtenção dos materiais
essenciais, em locais propícios, sem sobrar nem faltar, nas medidas exatas, e de
forma a não prejudicar a eficiência do processo produtivo.
 Just in time

Com o passar dos anos, as indústrias cresceram e o nível de exigência dos consumidores
aumentou.

Devido a isso:

 houve uma reorientação das organizações com fundamento na resolução dos


problemas e na busca da perfeição.
 organizações do mundo todo implementaram os modelos de Gestão da Qualidade.

Programas de qualidade aplicados na produção:

 5S

Objetivo: mobilizar, motivar e conscientizar toda a empresa para a Qualidade Total, por
meio de organização e disciplina no local de trabalho.

1. Seiri (organização/descarte) - É o “senso de utilização”. Tudo o que não for


necessário para a atividade de produção deve ser removido do local de trabalho. Tornar
o ambiente de trabalho mais útil e menos poluído.

2. Seiton (ordenação/arrumação) - É o “senso de tudo no seu lugar”. Etapa


seguinte ao seiri. Cada coisa deve ter o seu lugar para que, sendo necessária, seja
encontrada facilmente. Arrumar e ordenar aquilo que permaneceu no setor por ser
considerado necessário.

3. Seiso (limpeza) - É o “senso de limpeza”, fundamental para a melhoria


contínua. Deixa o local limpo e as máquinas e equipamentos em perfeito funcionamento.

4. Seiketsu (saúde e higiene/padronização) - É o “senso da saúde física e


mental”. Com um ambiente mais limpo, há grande chance de os funcionários também
buscarem maior cuidado com o visual e com a saúde pessoal, garantindo ainda mais
equilíbrio e bom desempenho no trabalho e contribuindo ainda mais para o andamento do
processo rumo à qualidade total. Cuidar para que as informações e comunicados sejam
claros, de fácil leitura e compreensão.

5. Shitsuke (disciplina) - É o “senso de responsabilidade”. É desenvolver


hábito de observar e seguir normas, regras, procedimentos, atender especificações,
sejam escritas ou informais. Disciplina é trabalhar consistentemente através de normas de
organização, alocação e limpeza. Melhorar constantemente. Respeitar e cumprir o
estabelecido.

Profª Aline B. Silva Página 6


GESTÃO EMPRESARIAL – 1º Técnico em Administração

 Ciclo PDCA

Objetivo: tornar os processos da gestão de uma empresa mais ágeis, claros e objetivos.
 melhoria contínua

Figura 1: Ciclo PDCA


Fonte: SEBRAE - Manual de Ferramentas da Qualidade, 2005, p. 22.

Obs: É importante lembrar que como o Ciclo PDCA é verdadeiramente um ciclo, e por
isso deve “girar” constantemente. Ele não tem um fim obrigatório definido. Com as ações
corretivas ao final do primeiro ciclo é possível (e desejável) que seja criado um novo
planejamento para a melhoria de determinado procedimento, iniciando assim todo o
processo do Ciclo PDCA novamente. Este novo ciclo, a partir do anterior, é fundamental
para o sucesso da utilização desta ferramenta.

 5W2H

Objetivo: mapear as atividades.


 checklist

Esta ferramenta é extremamente útil para as empresas, uma vez que elimina por
completo qualquer dúvida que possa surgir sobre um processo ou sua atividade.

Figura 2: 5W2H
Fonte: Adaptado de Behr; Moro; Estabel (2008).

Profª Aline B. Silva Página 7


GESTÃO EMPRESARIAL – 1º Técnico em Administração

Certificação de Qualidade Internacional

ISO - International Organization for Standardization


• Organização Internacional de Normalização (Padronização);
• Fundada em 1947 (Genebra).
Função: promover padronização de produtos e serviços utilizando determinadas normas.

ISO 9000:

É um grupo de normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da


qualidade para as organizações em geral.

Vantagem:

 maior credibilidade frente aos seus clientes e concorrentes, pois auxiliam na


melhoria dos processos internos, na capacitação dos colaboradores, no
monitoramento do ambiente de trabalho num processo contínuo de melhoria.

Considerações Finais:

Devido a consumidores cada vez mais exigentes, as empresas necessitam trabalhar com
foco na qualidade total. Existem hoje programas de qualidade para auxilia-las em
melhorias e também certificação internacional que garantem uma Gestão da Qualidade
eficaz para competir no mercado globalizado.

Profª Aline B. Silva Página 8