Vous êtes sur la page 1sur 37

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL

(Aula 3)

Materiais Cerâmicos

Prof. a Franciélli Müller


franciellimuller@unisc.br

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Tópicos a serem abordados:

Introdução
Matérias-primas básicas
Classificação dos materiais cerâmicos

Exercícios

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


1. Introdução
Definição...

Cerâmica → keramikos → Coisa queimada


“a arte, a ciência e a tecnologia de fabricação de compostos
sólidos, que são formados pela aplicação de calor, e algumas
vezes calor e pressão, constituídos em grande parte por materiais
inorgânicos, não metálicos, denominados materiais cerâmicos”.

(com base nos conceitos de Kingery e Barsoum)

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


1. Introdução
História da Cerâmica:

A cerâmica é uma combinação perfeita do que os gregos


consideravam os quatro elementos que constituíam o
mundo.

• É composta por terra;


• Moldada com água;
• Seca ao ar e,
• Consolidada ao fogo.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


1. Introdução
História da Cerâmica:

O material mais antigo e abundante da crosta terrestre do qual o


homem estava em contato constante foi a ARGILA.

A cerâmica apareceu pela primeira vez ao redor de 15000-10000


anos a.C., no período Neolítico.

As peças de cerâmica mais antigas são conhecidas por arqueólogos


e, foram encontradas na Tchecoslováquia, datando de 2450 a.C.

Em outros lugares como na China e no Egito, a cerâmica tem cerca


de 5000 anos.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


1. Introdução
História da Cerâmica:

Nos últimos tempos, a ciência têm desenvolvido cerâmicas


altamente tecnológicas, com características diferenciadas.
• Altas temperaturas;
• Pressões elevadas;
• Com melhores propriedades mecânicas;
• Características elétricas especiais;
• Proteção à agentes químicos corrosivos.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Características GERAIS

• São menos densos que a maioria dos metais e suas ligas;


• Os materiais usados na produção das cerâmicas são abundantes e
mais baratos;
• A ligação atômica em cerâmicas é do tipo mista: estando
presentes a covalente e a iônica.
• Maior resistência ao calor que metais e polímeros;
• Alta capacidade calorífica;
• Baixo coeficiente de expansão térmica;
• Boa condutividade térmica.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Características GERAIS
• Propriedades mecânicas: descrevem a maneira
como um material responde a aplicação de força, carga e impacto.

Os materiais cerâmicos são:


• Duros;
• Resistentes ao desgaste;
• Resistentes à corrosão;
• Frágeis (não sofrem deformação plástica).

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Principais Preocupações

• Matéria-prima: importante para que o produto a ser obtido


tenha as propriedades desejadas. São selecionadas e submetidas
a uma série de operações, sendo que, pelo menos em uma delas,
ocorre tratamento térmico em temperaturas elevadas → verificar
alterações.

• Método de fabricação: possuem temperaturas de fusão


relativamente elevadas → fundição impraticável.
• Altas temperaturas → causam tensões!!

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas

• Naturais → utilizadas como extraídas da natureza, ou


submetidas a algum tratamento físico para eliminação de impurezas
indesejáveis, sem alterar a composição química e mineralógica
dos componentes principais.

Não submetidas a tratamentos químicos.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas

• Sintéticas → são aquelas que individualmente ou em mistura


foram submetidas a um tratamento térmico (calcinação,
sinterização, fusão e fusão/redução) e as produzidas por
processos químicos.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas

Cerâmicas TRADICIONAIS
• As matérias primas básicas usadas na fabricação de
produtos tradicionais de cerâmicas são especialmente três:
• argila,
• areia (sílica)
• feldspato

Exemplos:

telhas, tijolos, porcelana, louça sanitária e moldações


cerâmicas.
Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller
2. Matérias-primas
Cerâmicas TRADICIONAIS

Argila:
• É um silicato de alumínio hidratado mais ou menos impuro que
são resultados de alterações provocados pela quebra das
estruturas química dos minerais que compõem as rochas
(intemperismo).

• São plásticas e moldáveis quando estão


bastante fragmentadas e úmidas;
• São rígidas quando secas;
• São vidrosas quando queimadas em
temperatura bastante elevada.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas

Argila:
Cerâmicas TRADICIONAIS

• Material natural, de textura terrosa e granulação fina.

• Tipos de argila:
• Argila vermelha;
• Argila para grês;
• Argila refratária;
• Caulim;
• Argilas de bola (azuladas ou negras, de grande plasticidade);
• Bentonita: vulcânica, muito plástica, aumenta de 10 a 15 x seu
volume quando em contato com água.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas
Cerâmicas TRADICIONAIS
Argila - Aplicações
• Cerâmica e outras áreas tecnológicas;
• Quase todos segmentos das cerâmicas tradicionais → total ou
parcial composição das massas;

Mais adequados:
– produtos de cerâmica vermelha
– materiais refratários
– cerâmica branca
– materiais de revestimento

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas
Cerâmicas TRADICIONAIS
Argila - Propriedades

Influência da temperatura:
• Até 600°C secagem;
• de 600°C a 950°C reações químicas;
• mais de 950°C vitrificação.

• Porosidade do produto depende da quantidade de vidro


formado.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas
Cerâmicas TRADICIONAIS
Argila - Propriedades
Presença de impurezas:
 Sílica livre;
 Alumina livre;
 Álcalis;
 Matéria orgânica;
 Sais;
 Óxidos;
 Cálcio.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas
Feldspato: Cerâmicas TRADICIONAIS

• É uma importante família de minerais, do grupo dos tectossilicatos,


constituintes de rochas que formam cerca de 60% da crosta terrestre.

• Para a produção de cerâmicas, é o segundo ingrediente mais


importante (depois das argilas); aumentam a resistência e
durabilidade das cerâmicas.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Cerâmicas TRADICIONAIS

 Tradicionalmente algumas indústrias de cerâmicas foram


denominadas indústrias de produtos de argila ou de silicatos, para
atender a demanda de materiais capazes se suportar temperaturas
mais elevadas, resistir a maiores pressões, apresentando ao mesmo
tempo propriedades mecânicas superiores, ou que possuíssem
características elétricas especiais, ou que oferecesse proteção no
combate a agentes químicos.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Cerâmicas TRADICIONAIS
• As microestruturas destes materiais são, em geral, polifásicas, pelo que
as suas propriedades dependem fortemente das porcentagens das
diferentes fases, assim como da sua forma e distribuição.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas

Cerâmicas TÉCNICAS
• Ao contrário dos cerâmicos tradicionais, os cerâmicos técnicos
são geralmente formados por compostos puros, ou quase
puros, tais como:
• Óxido de alumínio
• Óxido de zircônio
• Carboneto de silício
• Nitreto de silício

Como exemplos de aplicação


destes cerâmicos podem-se
citar a utilização de zircônia em
facas

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas
• alumina Cerâmicas TÉCNICAS

Painéis de fornos, parafusos


• carboneto de silício
Anilhas

Invólucros cilíndricos
de lâmpadas de alta
intensidade.
O conjunto da lâmpada
é fechado em vácuo
com um invólucro de
vidro, que protege da
oxidação todo o metal
existente no interior.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas

Cerâmicas TRANSFORMÁVEIS

• Em cerâmicos transformáveis a tenacidade pode ser


aumentada por transformação alotrópica.

– Este fenômeno tem sido explorado, com bastante sucesso, na


zircônia.
– A zircônia pura sofre uma transformação martensítica com a
passagem da estrutura tetragonal para monoclínica.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


2. Matérias-primas

Cerâmicas TRANSFORMÁVEIS

• Esquema do
mecanismo de
aumento de
tenacidade num
cerâmico duplex,
utilizando
aglomerados de
partículas de
zircônia.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


3. CLASSIFICAÇÃO DAS
CERÂMICAS

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


3. CLASSIFICAÇÃO DAS CERÂMICAS

O setor cerâmico é amplo e heterogêneo, o que induz a dividi-lo


em subsetores ou segmentos em função de diversos fatores, como
matéria-prima, propriedades e áreas de utilização.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


MATERIAIS CERÂMICOS

Vidros Produtos à base Refratários Abrasivos Cimentos Cerâmicas


de argila avançadas

Vidro Vidro- Produtos Louças Argilas Sílica Básicos Especiais


cerâmicas estruturais brancas refratárias
à base de
argila

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Fluxograma Processual Geral

Reação remoção de água remoção de


química combinada água livre

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Fluxograma Processual Geral

Com exceção do vidro, geralmente os materiais cerâmicos são


processados nas seguintes etapas (esses processos de fabricação podem diferir
de acordo com o tipo de peça ou material desejado):

1. Formulação:
Na indústria cerâmica tradicional, grande parte das matérias-
primas utilizadas é natural e obtida por mineração. Desta forma, a
primeira etapa de redução de partículas e de homogeneização das
matérias- primas é realizada na própria mineração;

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Fluxograma Processual Geral

2. Moldagem:

Mistura: onde as matérias-primas previamente tratadas e dosadas são


homogeneizadas.

Moagem: na qual ao material é moído para reduzir o tamanho dos grãos


até diâmetros máximos inferiores a 0,074mm. Isso dá ao material a
aparência de um pó bem fino. Para a fabricação de produtos refratários, os
grãos são mais grossos.

Preparação da massa: as massas ou pastas cerâmicas são constituídas a


partir da composição de duas ou mais matérias-primas, além de aditivos e
água. A quantidade de água é determinada pelo método de conformação
que será empregado.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Fluxograma Processual Geral

2. Moldagem:

• Pasta seca: h% de 4 a 10%, prensagem,


ex.: telhas;
• Pasta consistente: h% de 20 a 35%,
extrusão, ex.: blocos;
• Pasta fluida: h% de 35 a 50%, barbotina,
ex.: louça sanitária;

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Fluxograma Processual Geral

3. Secagem:
Pode ser natural ou artificial, na qual grande parte da água livre
(umidade superficial) é evaporada.

4. Queima:
Cuja temperatura é definida em função da composição química da
mistura e na qual o aumento de temperatura causa as seguintes reações:
desidratação, calcinação (decomposição química pelo calor), oxidação (ligação
de um elemento químico com o oxigênio da atmosfera do forno) e formação de
silicatos.
Estas reações promovem transformações que geram sólidos
cristalinos e vítreos (não cristalinos) com a textura adequada para desenvolver
as propriedades desejadas. O conjunto dessas modificações promovidas pelo
calor, é chamado de sinterização.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Bloco antes e depois da queima.
Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller
Tipos de Materiais Cerâmicos
Uma massa cerâmica contém muito mais ingredientes que a própria
argila.

Na sinterização, onde ocorre a reação química, ocorre também a


vitrificação, que atribui qualidades desejáveis a alguns corpos
cerâmicos.

A fase vitrificada atua como ligante na porcelana e atribui-lhe


transparência.

Uma vitrificação muito intensa destrói as propriedades refratárias.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Tipos de Materiais Cerâmicos

O grau de vitrificação, a porosidade.

Em relação ao grau de porosidade, os materiais cerâmicos


podem ser classificados em:

Cerâmica branca;
Cerâmica estrutural;
Cerâmica refratária.

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller


Produtos Cerâmicos

Concepção de produtos cerâmicos depende de vários


aspectos:

Materiais: Tipo e qualidade da matéria-prima


Processo: Tecnologia envolvida e produtividade
Controle de qualidade: tolerâncias, qualidade aparente
Mercado: Economia e resposta do consumidor

Tecnologia de Materiais Cerâmicos, Vítreos e Metálicos - 9164 Prof.a Franciélli Muller