Vous êtes sur la page 1sur 5

CONTRATO PARTICULAR DE ARRENDAMENTOS DE TERRAS

Arrendante: AGROPECUÁRIA LANGENDYK LTDA., pessoa jurídica de direito privado,


inscrita no CNPJ sob nº 26.063.517/0001-13, estabelecida na Estrada Castro a Socavão,
S/Nº, Anexo a Fazenda Palmeirinha, Bairro Lajeado, no município de Castro, Estado do
Paraná, representado pelo seu sócio administrador abaixo assinado, Sr. PIER VICENTE
LANGENDYK, brasileiro, casado, agropecuarista, portador da RG nº 353.459-1/SSP-PR.,
Arrendatários: Sr. ALESSANDRO LANGENDYK, brasileiro, casado, agropecuarista,
portador da RG sob nº 635.000-3SSP-Pr., e CPF/MF sob nº 732.195.179-00, residente e
domiciliado à Rua Moacir Elias Fadel, sº - Jardim das Araucárias, município de Castro,
Estado do Paran Sr. PATRÍCIA LANGENDYK, brasileira, separada judicialmente,
arquiteta, portadora da Carteira de Identidade Registro Geral nº 4.496.851-7/SSP-Pr, e
CPF/MF sob nº 755.967.419-49, residente e domiciliado à Rua Desembargador Olavo do
Amaral, 738 – Apto 142, no Bairro Bigorrilho, município de Curitiba, Estado do Paraná,
com seu parceiros. Sr. PIER VICENTE LANGENDYK, brasileiro, casado, agropecuarista,
portador da RG nº 353.459-1/SSP, inscrito no CPFF sob nº 004.151.709-15, domiciliado
à Rua Conselheiro Jesuíno Marcondes, nº 1.680, Vila Rio Branco, na cidade de Castro,
Estado do Paraná. Por este instrumento particular, de um lado:

AGROPECUÁRIA LANGENDYK LTDA., doravante denominado arrendante, e de outro


lado o Sr. PARICIA LANGENDYK, ALESSAMDRO LANGENDYK, e PIER VICENTE
LANGENDYK, doravante denominados arrendatários, ambos qualificados acima, tem
entre si justos e combinados o presente contrato particular de arrendamento de terras
quem se regerá pelas cláusulas e condições seguintes:

CLÁUSULA PRIMEIRA - O arrendante é proprietário dos seguintes imóveis rurais:

1º - Fazenda Palmeirinha, Quinhão nº 4-B, com área total de 108,00, alqueiras,


localizado na Estrada Castro a Socavão, S/Nº, no Bairro Lajeado, município de Castro/PR,
inscrito no INCRA sob nº 706.019.049.735-4, e no MF sob NIRF xxxxxxx , imóvel estes
havidos pelas transcrições (registro na matricula), da matricula 19.459, dentro das
divisas e confrontações, conforme consta da certidão expedida pelo Cartório de Registro
de Imóveis da Comarca de Castro, que fica fazendo parte integralmente deste contrato.
Desse imóvel o arrendante arrenda aos arrendatários, uma parte certa, localizada entre
as divisas já combinadas entre os contratantes, com área de ......., e compreendidas
entre os marcos, rumos, distâncias e confrontações, constantes do memorial descritivo
anexo, que passa a fazer parte integrante do presente contrato.

CLÁSULA SEGUNDA – O arrendamento é feito pelo prazo de 05 (cinco) anos, iniciando-


se em 01 de maio de 2017, e terminar em 30 de abril de 2022, sendo que a partir do
termino do contrato, 30 de abril de 2022, ficará a critério dos arrendatários a utilização
ou não das terra. Não havendo interesse dos arrendatários na utilização das terras no a
partir de 30 de abril de 2022, deverá os mesmos comunicar essa decisão por escrito ao
arrendante até 31 de janeiro de 2022, em consequência de que o presente contrato
findar-se-á em30 de abril de 2022.

CLAUSULA TERCEIRA – Pelo arrendamento das terras, os arrendatários pagarão aos


arrendante R$ xxx,xx por ha equivalentes a 30 (trinta) saca de soja de 60 (sessenta) kg,
totalizando o presente contrato a importância de R$ xxxxxx (xxxxx) pelos cincos anos .
Para efeito de cálculo do preço do arrendamento, tomar-se-á por base o preço oficial da
saca de soja, fixado pelo balcão de negócios agrícolas da Castrolanda Cooperativa
Agroindustrial Ltda, e vigente na época do vencimento das prestações, deduzidos os
impostos, taxas, e quaisquer outros ônus que, porventura, sobre ele venham a incidir.

PARÁGRAFO PRIMEIRO – O pagamento do arrendamento deverá ser realizado na fração


de 1/5, do valor contratado, devendo ser pago até o dia 31 do primeiro mês
subsequente, a cada ano, a contar da assinatura do contrato.

CLÁUSULA QUARTA – Os arrendatários plantarão a cultura de soja, milho, trigo, aveia,


nas terras arrendadas, e, para tanto, farão sob suas responsabilidades a destoca,
limpeza, extirpação de pragas, aração, gradeação, sulcação, plantio, carpas, corte e
transporte, sem qualquer intervenção do arrendante.

CLAUSULA QUINTA – Os arrendatários poderão proceder ao corte dos arbustos e pragas


indesejáveis à manutenção da área cultivável, ou a sua colheita pelo sistema que melhor
lhes convier, inclusive pelo fogo, ficando no entanto obrigado a tomar providência
cabíveis, a fim de evitar danificações das benfeitorias, quer na propriedade do
arrendante, quer nas de seus vizinhos.
CLÁUSULA SEXTA – Os arrendatários ficam autorizados por este contrato, dentro das
terras arrendadas, abrir estradas ou carreadores, com as respectivas proteções à erosão,
entregando as terras, quando findo o prazo contratual, nos estado em que as mesmas
se encontrarem. Ficam, também, autorizados a transitar por terras de propriedade dos
arrendantes, para atingirem com facilidade as terras arrendadas. O livre trânsito por
terras do arrendante por parte dos arrendatários ou de seus prepostos, se fará sob
condições de não prejudicarem eles outras culturas e a exploração agropecuária da
propriedade, por isso que deverão se utilizar das vias que, por entendimento prévio
entre eles e a administração da propriedade, forem determinadas.

CLÁUSULA SÉTIMA – O presente contrato obrigará não só aos seus signatários, mas
também a seus herdeiros e sucessores que ficarão sub-rogados em todos os seus
direitos e obrigações.

CLÁUSULA OITAVA – Na hipótese de serem vendidos, compromissadas, hipotecadas,


oneradas, ou sob qualquer forma alienadas as terras, objeto do presente contrato, no
todo ou em partes, ficam os vendedores obrigados a dar ciência aos eventuais
compradores, compromissários ou credores hipotecários, dos termos deste contrato,
mostrando-lhes a obrigatoriedade de seu cumprimento até seu final vencimento.

CLÁUSULA NONA – Os arrendatários ficam autorizados a contrair empréstimos e de


qualquer natureza, junto a estabelecimentos bancários, particulares ou oficiais,
especialmente junto ao Banco do Brasil S/A., e mesmo junto a terceiros, podendo dar
em garantia dos empréstimos, safras das eventuais culturas que venham a realizar nas
terras arrendadas, desde que, nas referidas operações não conste qualquer cláusulas ou
condição que impeça, ou retarde a devolução das terras ao arrendante dentro dos
prazos previstos neste contrato.

CLÁUSULA DÉCIMA – Ficam autorizado pelo arrendante todas as averbações, inscrições,


registros e outros atos decorrentes e necessários à formalização da presente avença,
junto ao Cartório de Registro de Imóveis de Castro, ficando certo que as despesas com
as formalidades previstas nesta cláusula correrão, única e exclusivamente por conta dos
arrendatários.
CLÁUSULKA DÉCIMA PRIMEIRA – Os arrendatários, no vencimento do presente
contrato, entregarão as terras arrendadas com as soqueiras da última cultura que
houver sido plantada, ficando, no entanto, desobrigados de proceder a sua aração.

PARÁGRAFO ÚNICO – Os arrendatários no vencimento do presente contrato, na


hipótese da última cultura não tiver sido colhida, fica assegurado o direto da colheita da
cultura temporário sem acréscimos no valor contratado.

CLÁUSULA DÉCIMA SEGUNDA – As partes contratantes elegem o foro da Comarca de


Castro, para dirimir quaisquer dúvidas oriundas deste contrato, ou, de sua execução,
com renúncia expressa de qualquer outro por mais privilegiado que seja.

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA – Fica entendido que este contrato é feito em caráter
essencialmente irrevogável e irretratável, desistindo os contratantes da faculdade de
arrependimento previsto no Código Civil brasileiro, respondendo por perdas e danos a
parte inadimplente e obrigando-se ainda a pagar as custas judiciais e honorários
advocatícios da parte fiel.

CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA – Os arrendatários terão preferência no arrendamento das


terras descritas e objeto do presente contrato no todo ou em parte, se no vencimento
da presente avença, o arrendante pretenderem a continuar a arrendá-las, preferência
essa que será exercida em condições de igualdade na competição com terceiros.

CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA – Para os efeitos fiscais dá-se o presente contrato o valor
de R$ .......................

E por estarem assim, justos e combinados e de pleno e comum acordo com as cláusulas
e condições do presente contrato, assina em três vias de igual teor, na presença de duas
testemunhas, para que produza os efeitos de direito;

Castro, ....de ...........................de .....

______________________________________

Arrendante: BEL VERDE AGROPASTORIL LTDA

______________________________________
Arrendatário: PIER VICENTE LANGEDYK

______________________________________

Arrendatário: ALESSANDRO LANGEDYK

______________________________________

Arrendatário: PATRICIA LANGENDYK

1ª testemunha:

______________________________________

2ª testemunha