Vous êtes sur la page 1sur 11

08/05/2017

Medidas e Avaliação da Atividade Motora


COMPOSIÇÃO CORPORAL
Refere-se às quantidades dos diversos tecidos que
constituem o corpo

Avaliação da Composição Corporal Mediante diversas técnicas

EEFEUSP - 2017

Fraciona e quantifica os principais tecidos que compõem a


massa (peso) corporal: gordura, músculo e osso

Índice de massa corporal (IMC)


Peso
Altura2

1,73 m

Métodos para Avaliação da Composição Corporal

IMC = 30 kg/m2 IMC = 30 kg/m2

1
08/05/2017

Métodos Laboratoriais (Indiretos)


Método Direto Pletismografia de deslocamento de ar
(Bod Pod)

Separação e pesagem de cada um dos componentes corporais Ressonância Magnética (RM)


isoladamente: dissecação anatômica.

DEXA
Tomografia computadorizada

Pesagem Hidrostática Pesagem Hidrostática – base para estudar


densidade corporal
Baseia-se no princípio de Arquimedes o qual estabelece que quando um corpo é
imerso em água, é impelido por uma força contrária igual ao peso da água
deslocada.

Densimetria – É uma técnica de maior validade empregada no estudo da


composição corporal. Envolve a determinação da densidade corporal. A densidade
da gordura corporal é menor em relação a massa magra.

Quanto menor a densidade maior será a proporção de gordura.

2
08/05/2017

Métodos de Campo Dobras Cutâneas


Métodos Duplamente Indiretos
Adipometros

Pressão constante de 10g/mm2 em qualquer abertura


Precisão de medida de 0,1mm para o Cescorf (nacional mais usado)
Precisão de medida de 0,2mm para o Harpenden
Precisão de medida de 0,5mm para o Lange

Antropometria Bioimpedância

- Mais simples
- Mais baratos

Aplicação do estudo aprimorado da Dobras Cutâneas


Composição Corporal
Escolha da Equação é o primeiro passo

• Avaliar a gordura corporal relativa (%GC) Gerais (utilização de amostra populacional bastante elevada, com
características corporais, de idade e hábitos de vida diferentes
• Estimar o peso saudável (orientação e prescrição)
Ex.: Jackson e Pollock (1978), Jackson et al. (1980) (18 a 61
• Estimar o peso corporal competitivo (classificações em lutas) anos); Guedes, 1985 (18 a 30 anos, fisicamente ativos)
• Monitorar o crescimento de crianças e adolescentes e
monitorar aqueles em risco devido à gordura abaixo ou acima Específicas (grupo populacional menor, com características
do recomendado específicas – atletas de determinadas modalidades (natação,
• Avaliar mudanças na composição corporal associadas com o corredores, etc) ou grupos populacionais (negros, índios, etc)
envelhecimento, subnutrição e doenças Ex.: Faulkner (1968) (nadadores, futebolistas – constantes
de correção); Lohman (1986) e Slaughter et al. (1988)
(crianças e adolescentes)

Heyward V., 2006

3
08/05/2017

Procedimentos para Dobras Cutâneas


Padronização das Medidas Antropométricas
Todas as aferições de dobras são realizadas do lado direito (circunferências
em ambos os lados)

A dobra deve ser sempre pinçada com os dedos polegar e indicador


A ISAK, que fornece os Padrões Internacionais para Avaliação
O compasso deve estar perpendicular à dobra Antropométrica (ISAK, 2006) recomenda um conjunto de 17
medidas antropométricas - indispensáveis para os cálculos mais
Após o pinçamento, fazer a leitura após 2 a 4seg usuais em antropometria (IMC, RCQ, Somatotipo, e G% pelas
equações de Jackson e Pollock (1978) para os homens e Jackson et
As pontas do compasso deverão se localizar a ~1cm do ponto de reparo
al. (1980) para as mulheres).
Ajustar o zero no compasso (caso haja um relógio comparador)

Realizar uma sequencia de 3 medidas em circuito. Havendo variação maior


que 5% em uma das dobras, uma nova série de 3 medidas naquela dobra
deverá ser efetuada
Marfell-Jones, M., et al.,(2006); Pollock (1978); Jackson et al. (1980)

Medidas Básicas: Dobras Cutâneas

• 3 - Triceps

1- Pesagem • 4 - Subescapular

• 5 – Tórax/Peitoral

• 6 - Supraespinhal
2- Estatura
• 7 - Abdominal

• 8 - Coxa

• 9 - Perna

4
08/05/2017

Circunferências Diâmetros

• 10 - Braço (relaxado e contraído)


• 16 - Úmero
• 11 - Tórax
• 17 - Fêmur
• 12 - Cintura

• 13 - Quadril

• 14 - Coxa

• 15 - Perna

1 - Massa Corporal 2 - Estatura

O indivíduo mantém os pés juntos com


os calcanhares, nádegas e parte
superior das costas tocando a escala. A
O indivíduo, com o mínimo de cabeça é colocada no Plano de
roupa possível, deve ficar de Frankfurt, sem, necessariamente, tocar
pé, no centro da balança, com a escala. Para fazer a medida, o
o peso distribuído sobre os dois avaliador, com as mãos colocadas
pés. O peso pode variar até 2 próximas aos processos dos mastóides,
kg durante o dia. É importante faz pressão para cima, enquanto o
registrar o horário em que foi avaliado faz uma inspiração profunda e
feita a medida e repeti-la no sustentada. A estatura varia em até
mesmo horário. 1% ao longo do dia. Deve-se registrar
o horário da medida e repeti-la no
mesmo horário.

5
08/05/2017

4 - Subescapular

3 – Triceps (M)
A dobra é feita logo
abaixo do ângulo
A dobra é transversal inferior da escápula,
ao eixo longitudinal com inclinação de
da região posterior do aproximadamente 450,
braço, a meio acompanhando a linha
caminho da linha que natural da pele.
une o acrômio à
cabeça do rádio.

5 – Tórax/Peitoral (H)
6 – Suprailíaca (M)

A dobra é A dobra é transversal à


transversal à linha linha que une a espinha
que une a linha ilíaca anterior à linha
axilar anterior ao axilar anterior, feita ao
mamilo, feita na nível da crista ilíaca, em
metade da distância um ângulo de 450,
entre estes dois acompanhando a dobra
pontos. natural da pele.

6
08/05/2017

8 – Coxa (H e M)

O avaliado deve estar


7 – Abdominal (H) sentado, com os joelhos
A dobra é feita flexionados 90º ou em
verticalmente, 5 pé, colocando o peso na
cm à direita da perna contra-lateral. A
cicatriz umbilical. dobra é transversal à
linha que une a borda
superior da patela à
dobra inguinal, feita na
metade da distância
entre estes dois pontos.

9 - Perna Axilar média

O avaliado, de pé, Utilizada no protocolo


coloca o pé direito de Pollock (7 dobras):
sobre uma cadeira, de
1. Tricipital
forma que o joelho se
flexione 2. Subescapular
aproximadamente 900.
3. Peitoral
A dobra é vertical,
feita na porção mais 4. Axilar Média
medial da perna, ao
5. Abdominal
nível da maior
circunferência. 6. Suprailíaca
7. Coxa

7
08/05/2017

10 – Braço

Circunferências (relaxado e contraído)


Braço relaxado – PO,
passar a fita por cima do
ponto meso-umeral com
o braço ao longo do
tronco (médio entre o
• 10 - Braço (relaxado e contraído) acrômio e o olécrano)
• 11 - Tórax
• 12 - Cintura Braço contraído – PO,
• 13 - Quadril braço elevado à frente no
• 14 - Coxa nível do ombro, segura o
punho direito oferecendo
• 15 - Perna
resistência ao braço
medido. A fita é colocada
na porção mais volumosa
do biceps.

12 - Cintura
11 - Tórax
PO, com a fita A medida é feita no ponto
passando num plano mais estreito entre a última
horizontal abaixo das costela e a crista ilíaca. Caso
linhas axilares não se identifique um ponto
(mulheres), ou acima mais estreito, a medida é
da linha dos mamilos feita na metade da distância
(homens), ao final de entre a 10a costela e a crista
uma expiração normal. ilíaca.

8
08/05/2017

14 - Coxa
13 - Quadril
PO, peso igualmente
distribuído sobre os
O avaliado deve pés, fita no plano
manter os pés unidos horizontal .
e os glúteos
relaxados. A medida Coxa Proximal: logo
é feita na maior abaixo da prega glútea
protuberância Coxa Medial: ao nível
posterior das do ponto meso-femoral
nádegas.
Coxa Distal: plano
horizontal distal (5cm
acima da borda superior
da patela)

Diâmetros
15 - Perna (Utilizados principalmente para avaliar crescimento ósseo)

PO, peso igualmente


distribuído sobre os pés.
A medida é feita no
ponto horizontal de • 16 - Úmero
maior circunferência da
panturrilha. • 17 - Fêmur

9
08/05/2017

16 - Úmero 17 - Fêmur

16. Úmero - O avaliado eleva o


braço direito anteriormente na 17. Fêmur – O avaliado deve
horizontal, com o antebraço estar sentado de forma que
supinado e flexionado a 90º. As seu joelho direito esteja
faces do paquímetro são colocadas flexionado a 90º. As faces do
sobre os epicôndilos medial e paquímetro são colocadas
lateral do úmero. sobre os epicôndilos medial e
lateral do fêmur.

Avaliando o %G a partir das Dobras Cutâneas Laudo de Composição Corporal

Uma equação que forneça um valor de densidade corporal (DC) precisa Após identificar a DC em uma equação de composição corporal (ex. J&P,
ser aplicado, posteriormente, à uma equação que irá utilizar esse valor Guedes, Sloan) e aplicar esse valor na fórmula de Siri (ou Brozek) para
para calcular o percentual de gordura: identificar o %G, é possível calcular:

Cálculo da Densidade Corporal para 7 dobras (Pollock 7 dobras): Gordura relativa (%): Fórmula de Siri ou Brozek
Gordura Absoluta (kg): = (peso corporal x %G) / 100
Dc(g/cm3)=1,112-0,00043499*(soma 7 Dobras)+0,00000055*(soma 7 Dobras)2 - 0,00028826*(Idade) Massa Magra (kg): = (peso corporal – Gordura Absoluta)

Peso corporal Ideal


Cálculo do percentual de Gordura Corporal: Homens: peso corporal ideal = massa magra/0,85
Mulheres: peso corporal ideal = massa magra/0,75
G% = [(4,95 / DENS) – 4,50] x 100 Siri, 1961
Peso corporal em excesso:
= peso corporal real – peso corporal ideal

10
08/05/2017

Referências

• Fontoura, Andréa Silveira da e cols. Guia Prático de


Avaliação Física. Phorte Editora. São Paulo, 2008.

• Heyward, Vivian H. Avaliação Física e Prescrição de


Exercício. ArtMed. Porto Alegre, 2004

11