Vous êtes sur la page 1sur 4

Caderno Virtual de Turismo

ISSN: 1677-6976 Vol. 8, N° 1 (2008)

Turismo pedagógico:
uma ferramenta para educação ambiental
André R. C. Perinotto (andrehriani@bol.com.br)*

Resumo

O presente trabalho enfoca o turismo pedagógico em espaço rural como uma ferramenta de
educação ambiental para diversos públicos. O turismo no espaço rural pode ser alternativa
viável para propriedades rurais que possuem potenciais naturais e / ou culturais.

Palavras-chave: Turismo pedagógico; espaço rural; educação ambiental.

Abstract

This paper deals with pedagogic tourism in the rural space as an alternative way of environmental
education. The tourism in the rural environment is also presented as an alternative to the solution
of economic problems in cities whose economy is strongly based on rural activities.

Key-words: Pedagogic tourism; rural environment; environmental education.

100
Caderno Virtual de Turismo
ISSN: 1677-6976 Vol. 8, N° 1 (2008)

Introdução spas rurais, centro de convenções (treinamento


de executivos), trilhas, festivais, rodeios, cam-

Breve contextualização do ping, canoagem, pesca, caça, etc.


turismo no espaço rural Uma vivência no campo talvez resuma em
O turismo vem crescendo e alcançando poucas palavras o que buscam as pessoas no
novos locais de práticas; dentre eles, o espaço turismo rural, em que praticam as atividades
rural, que visa atender, principalmente, pessoas do cotidiano no campo, livres das preocupa-
de grandes centros urbanos que, atraídas pela ções, convivendo em paz com a natureza e
natureza e simplicidade do campo, procu- o ar puro.
ram paz, ar puro, belezas naturais, atividades
motoras, esportes radicais e outras formas de Descrição
promover o lazer e o entretenimento.

Várias práticas diferentes podem difundir-se


Possibilidades de turismo
pedagógico no espaço rural
no espaço rural, a saber: ecoturismo, turismo
O turismo pedagógico é uma ferramenta
de aventura, turismo científico, pedagógico,
de educação ambiental que, na prática,
de eventos e outros.
demonstra a teoria das salas de aula. Pode
Os principais apelos do turismo no espaço
ser vivenciado junto à natureza e ao campo,
rural estão ligados à tranqüilidade e à observa-
onde os alunos entram em contato com a
ção da flora, da fauna e dos aspectos cênicos,
comunidade local, sentem as dificuldades do
os estudos científicos e outros apelos.
cotidiano da localidade e adquirem novos
Segundo Santos (1998), as atividades tu- conhecimentos e informações sobre o espaço
rísticas no espaço rural têm recebido uma rural, interagindo com os atrativos / recursos
infinidade de nomes. A EMBRATUR, em seu turísticos visitados.
Manual Operacional de Turismo Rural (1994),
Em geral, é uma prática prazerosa que di-
conceitua o turismo rural como um turismo di-
ficilmente é recusada pelos estudantes; pelo
ferente: turismo de interior, turismo doméstico,
contrário, estes muito apreciam participar de
turismo integrado, turismo endógeno, turismo
uma viagem ou de um passeio nos arredores da
alternativo, agroturismo e turismo verde.

Turismo pedagógico: uma ferramenta para educação ambiental


escola, pela cidade ou de uma excursão pela
O turismo rural não é concebido dentro dos região rural. Neste contexto, o professor atinge
padrões da hotelaria habitual. Ao contrário, seus objetivos didáticos de forma lúdica, pois
tem um clima de informalidade e de absoluta as atividades pedagógicas são desenvolvidas
familiaridade. “Cabe ressaltar que o turismo com brincadeiras e entretenimento.
rural é o único segmento do turismo que não Segundo Hora e Cavalcanti (2003), o turismo
existe somente como atividade turística, mas pedagógico pode ser planejado e desenvol-
sustenta-se em uma atividade quase tão vido por equipes multidisciplinares formadas
antiga quanto a civilização, onde o produtor por bacharéis em Turismo e por professores de
agrega a atividade turística às suas atividades diversas áreas, visando à elaboração de pro-
tradicionais” (Castanheira, 2001). postas de atividades que incluam algum tipo

Para Silva (1998), turismo no espaço rural, ou de deslocamento do ambiente escolar, como

simplesmente turismo rural, englobaria a tota- por exemplo, uma visita aos atrativos naturais
André R. C. Perinotto

lidade dos movimentos de lazer e turismo que de um município, a uma fazenda, a um parque
* Bacharel em Turismo pela Universidade
Metodista de Piracicaba − UNIMEP, espe- ou participação em um acampamento.
cialista em Docência para Ensino Superior se desenvolvem nesta área, também denomi-
em Turismo e Hotelaria pelo SENAC / SP,
mestre em Geografia (Organização do Es- nadas turismo ecológico, turismo de aventura, O que se pretende com essa atividade é a
paço) pela Universidade Estadual Paulista
Julio de Mesquita Filho / UNESP. turismo cultural, turismo de saúde, envolvendo organização de situações de aprendizagem

101
Caderno Virtual de Turismo
ISSN: 1677-6976 Vol. 8, N° 1 (2008)

relacionadas aos conteúdos curriculares, culturais e naturais que contribuam para que
valores éticos e estéticos, além de atitudes determinadas características estejam presentes
formativas, tais como o desenvolvimento da naqueles produtos ou naquela configuração
capacidade de iniciativa e solidificação de de serviços. A apresentação das atividades
amizades; respeito ao outro e fortalecimento desenvolvidas deve primar pela incorporação
da noção de pertencimento a um grupo ou a de recursos estéticos e artísticos, permitindo-se
um ecossistema; experiência de autonomia; que aflorem habilidades dos alunos, que, na
elaboração conjunta de regras de convivên- maioria das vezes, não encontram espaço no
cia, dentre outras. ambiente escolar.

As viagens e as excursões incluem apren-


dizagens que ocorrem em, pelo menos, três Considerações finais
momentos: O turismo pedagógico em espaço rural

• o do planejamento, isto é, a fase de orga- como uma alternativa de educação ambien-

nização, que deveria contar com a parti- tal para diversos públicos é uma realidade,

cipação dos estudantes, num exercício de embora ainda necessite de maior incentivo do

democracia, através da escolha do lugar a poder público e de organização do receptivo

ser visitado, da elaboração de regras e da das propriedades rurais para que se imple-

pesquisa sobre o local a ser visitado; mente de maneira mais definitiva. O Brasil, em
especial o interior paulista, possui uma enorme
• o da execução propriamente dita, através
quantidade de antigas fazendas de café e de
da observação e coleta de dados, da frui-
cana-de-açúcar que podem, perfeitamente,
ção do prazer de dirigir o olhar para uma
serem aproveitadas para turismo, em especial
paisagem;
para o turismo pedagógico.
• o das atividades de retorno, através da
Este, certamente, é um caminho viável para
sistematização de conhecimentos, de
um desenvolvimento sustentável em espaço
montagens de relatórios, de organização de
rural, sendo de fundamental importância a
painéis com fotos, com desenhos e textos.
atuação dos professores e dos bacharéis em
As atividades ligadas ao turismo peda-
Turismo no sentido de chamar a atenção para
gógico são muito importantes para a

Turismo pedagógico: uma ferramenta para educação ambiental


pontos merecedores de um olhar mais cui-
formação do senso de processo, isto é,
o entendimento de diferentes aspectos dadoso; assim, necessita-se de uma reflexão
intervenientes na história da comunidade em conjunto, que demande uma pesquisa
local a ser visitada e o entendimento
visando captar os diversos aspectos, confor-
das diversas etapas necessárias para a
me o cenário, que muitas vezes não estão
composição de produtos e de serviços.
(Hora e Cavalcanti, 2003). aparentes.

É possível programar atividades nas áreas O desafio que se coloca reside na am-

rurais de um município, em que estudantes pliação das possibilidades de acesso ao

possam aprender sobre os processos: de co- turismo pedagógico para um número maior

leta e reciclagem do lixo, de produção de de estudantes, principalmente aqueles que

artesanato, de pães, de fotografias, de roupas, dependem, de forma majoritária, das ações

de cestas, da colheita das culturas agrícolas da escola para ampliarem seus conhecimen-

locais, da forma de organização de um grupo tos e terem acesso ao lazer. Para isso, o poder
André R. C. Perinotto

cultural, de prestação de serviços relacionados público e as escolas devem estar em cientes

à visitação, dentre outros. das necessidades e das ofertas de produtos e


material que o espaço rural oferece.
A execução de atividades deve ser acom-
panhada pela busca de aspectos histórico-

102
Caderno Virtual de Turismo
ISSN: 1677-6976 Vol. 8, N° 1 (2008)

Referências bibliográficas LEMOS, L. Turismo: que negócio é esse? Uma


análise econômica do turismo. Campinas:
CASTANHEIRA, P. A inserção da atividade turís-
Papirus, 1999. (Coleção Turismo).
tica na exploração agropecuária. Turismo
SANTOS, S.C. Restaurante Turístico Rural. Brasília:
no espaço rural brasileiro. In: Congresso
SEBRAE / DF, 1998. 84p.
Brasileiro de Turismo Rural 3, 2001. Anais do
SILVA, J.G.; VILARINHO, C.; DALE, P.J. Turismo
III Congresso Brasileiro de Turismo Rural.
em áreas rurais: suas possibilidades e limi-
Piracicaba: FEALQ, 2001.
tações no Brasil. In: Turismo Rural e Desen-
HORA, A.S.S.; CAVALCANTI, K.B. Turismo peda-
volvimento Sustentável. Santa Maria: UFSM,
gógico: conversão e reconversão do olhar.
1998. 190p.
In: REJOWSKI, M.; COSTA, B.K. (Orgs.). Turismo
Contemporâneo: desenvolvimento, estraté-
Cronologia do processo editorial:
gia e gestão. São Paulo: Atlas, 2003.
Recebimento do artigo: 14-out-2007
EMBRATUR – Empresa Brasileira de Turismo. Envio ao parecerista: 04-mar-2008
Recebimento do parecer: 09-mar-2008
Manual Operacional do Turismo Rural. Bra- Aceite: 09-mar-2008
sília, 1994.

Turismo pedagógico: uma ferramenta para educação ambiental


André R. C. Perinotto

103