Vous êtes sur la page 1sur 9

Armadilhas e Covos: exemplo de plano técnico e grmamento

ARMADIHAS E COVOS
Covo Embarcacao
Paracaranguejos Comp.tt 12-15 m
Hokkaido.Japáo cv40-100
Terra Nova. Canadd
ARMADIHAS E COVOS Armadilhas e Covos: dimensões
Estas artes de pesca, que podem ser utilizadas na pesca de peixes, crustdceos e moluscos,
apresentam-se sob uma grande variedade de formas e de dimensoes, e sao constituidas por
materiais muito diversos.
Podem ser utilizadas fundeadas ou a meia dgua, iscadas ou ndo.
■ Escolha do volume das armadilhas e covos
O volume interior disponivel para a captura deve ser suficientemente importante a fim de evitar
todo o fenomeno de saturacao.
Para alem de um certo nivel de exemplares capturados, uma armadilha ou um covo ndo e mais
eficaz.
Em contrapartida, um volume importante pode, em certos casos, favorecer o canibalismo.
Alguns exemplos

3
Especies Pais Volume (dm )"

Polvo 6
Camaroes pequenos 40-70
Caranguejos pequenos Japao 70-90
Caranguejos Canadd 450
Caranguejo real, Caranguejo
das neves Canadá.USA 2 500-4 500
Lagosta, Lavagante Europa 60-130
Lavagante USA 200
Lagosta Caraibas 300-800
Lagosta Australia 2 500
Esparideos Marrocos 150-200
Diversos peixes de recifes Caraibas 500-700 ate 2 000
Robalo, Bolota Noruega 1 300
Mero india 1 400
Mero negro Alasca 1 800

* Todas as dimensoes utilizadas para o calculo do volume ( ver p. 157) da armadilha sao expressos
em decimetros (dm).
Armadilhas e Covos: construção

ARMADIHAS E COVOS
■ Escolha dos materiais constitutivos
No processo de escolha dos materiais a utilizar na construgdo de armadilhas e covos ndo se deverd
esquecer a respectiva resistencia d imersdo, d corrosdo e d sensibilidade d dgua salgada.
■ paredes das armadilhas: dimensao das malhas, afastamento das ripas
em relacao directa com os tamanhos das especies alvo
- Alauns exemplos de malhagens das redes que recobrem as armadilhas
Maina em
Especies losango
(mm)
Camaroes pequenos
(Europa) 8-10
Alternativas:
Caranguejos pequenos - Para covos para lagosta:
(Japdo) 12

30 Malhas em tridngulo 60 a 80 mm
Sapateiras (Europa)
Caranguejos (Canada, USA) 50
Malhas rectangulares 50 x 25 mmRipas
Caranguejo real (Alasca) 127
paralelas, afastamento: 26 a 38 mm

Lagosta (Franca, Marrocos) 30-40 - Para covos para peixes:

Lavagante 25-35 Malhas em triángulo para diver- sos


esparideos 35 a 40 mm
Bolota, Robalo (Noruega) 18

Esparideos diversos Malhas rectangulares para peixe 40


carváo (USA) 50,8 x 50,8 mm
Mero (india) 40

Mero negro (USA) Malhas hexagonais para bar-


15-20 budos (Austrdlia)
Peixes de recifes (Caraibas) 15-20

Barbudos (Austrdlia)

■ Lastro
O lastro utilizado nas armadilhas e muito varidvel. entre 10 e 70 kg por unidade, de acordo com o tipo e o
tamanho da armadilha, bem como com a natureza dos fundos e as correntes.
Armadilhas e Covos: endiches, forma e posição
ARMADIHAS E COVOS
■ Forma dos endiches
Entrada em forma de cone ou de piramide troncada, direita ou por vezes.em cotovelo
(ver covo para Lucianos das Caraibas).
■ Posicao dos endiches
Alguns exemplos:
Covos para peixes e cefaldpodes: endiche (s) no (s) lado (s) dos covos

Covos para crustaceos: endiche (s) no (s) lado (s) ou na parte superior dos covos
Armadilhas e Covos: endiches, dimensões

ARMADIHAS E COVOS
■ Diâmetro das entradas dos endiches

O didmetro das entradas dos endiches tem relagdo directa com a natureza e o tamanho das
espéciesalvos.

Alguns exemplos:

Diametro das
Especies Pais entradas
(cm)
Camarões pequenos 4-6
Caranguejos pequenos e
medios Japdo 14-17
Caranguejo das neves Canadd 36
Caranguejo real Alasca 35-48
Lagosta Europa 10-20
Austrdlia. Caraibas 23
Lavagante Europa 10-15

Esparideos Marrocos 7-10


Bolota, Robalo Noruega 10
Mero India 21
Peixe-carvdo USA 25
Barbudos Austrdlia 25-31
Lucianos Caraibas 23
ARMADIHAS E COVOS Armadilhas e Covos: diversos modelos
■ Para peixes e cefalopodes

■ Para crustaceos
Linhas de mao: exemplos, resistência da linha

LINHAS
A: Linha principal ou madre
B: Estralho ou Estrobo

■ Resistencia da linha

Resistencia da linha principal (fio com no, molhado; kg)


> peso maximo de um peixe (mesmo no caso de haver
varios estralhos).

- Exemplos de resistencia da linha princi-pal tendo em


atencao a captura esperada (valores experimentais):

Resistência a
uptura em kg (fio
Especie com nó, molhado)

Dourada, Bica, Lucianos 7-15


Corvina, Safio, Cacao, 15-30
Pargo
Cherne, Mero, Bacalhau,
Sargo, Moreia 30-40
Lucianos, Mero 100
Atuns, Albacora 150-200

Resistência do estralho (fio com nó, molhado: kg) = 0,5


a 1 x Resistência da linha principal

Anzóis e iscós, ver p. 43 a 45


Linhas de corrico: utilização

LINHAS
Velocidade de corrico de 2 a 7 nos, de acordo com a especie a capturar.

Corrico de superficie para atum voador, Franca

Corrico atargado a meia agua para salmao, NE


Pacifico

Corrico de superficie para atum albacora, Filipinas

Corrico de profundidade, Pacifico

A: Amortecedor DP: Depressor DV: Divergente Pb: Lastro


Linhas de corrico: elementos do armamento

■ Amortecedor ■ Divergente

LINHAS
Para amortecer a tensao brutal exercida sobre a Para afastar a linha da esteira do navio e
linha quando o peixe ferra o anzol. obter um corricar em profundidade.

■ Depressor
Para se conseguir que a linha corrique em
profundidade.