Vous êtes sur la page 1sur 33

FACULDADE ALAGOANA DE ADMINISTRAÇÃO INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE ALAGOA S

MANUAL DE NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE


TRABALHOS ACADÊMICO-CIENTÍFICOS

Maceió
2014
SUMÁRIO

APRESENTAÇÃO ............................................................................................................ 2
1 TRABALHOS ACADÊMICO-CIENTÍFICOS .......................................................... 3
1.1 Monografia ................................................................................................................... 3
1.1 Projeto de Pesquisa ..................................................................................................... 4
1.2 Artigo Científico .......................................................................................................... 5
1.3 Resumo Científico ....................................................................................................... 5
1.4 Resumo ......................................................................................................................... 5
1.5 Resenha ........................................................................................................................ 5
1.6 Relatórios ..................................................................................................................... 6
1.7.1 Relatório Técnico-Científico ................................................................................... 6
1.7.2 Relatório de Estágio ................................................................................................. 6
1.7.3 Relatório de Visitas/Viagens .................................................................................... 7
1.7.4 Relatório de Filmes .................................................................................................. 7
1.7.5 Relatório de Eventos ................................................................................................ 7
2 NORMAS PARA AS CITAÇÕES ............................................................................... 8
2.1 NBR 10520:2002 .......................................................................................................... 8
2.2 Exemplos Baseados no Sistema Autor-Data ............................................................. 8
3 NORMAS PARA REFERÊNCIAS ............................................................................. 10
3.1 Ordenação .................................................................................................................... 10
3.2 Aspectos Gráficos ........................................................................................................ 10
3.3 Exemplos ...................................................................................................................... 10
3.3.1 Livros ......................................................................................................................... 10
3.3.2 Artigos de Revistas ................................................................................................... 11
3.3.3 Artigo de Jornal ........................................................................................................ 11
3.3.4 Partes de Publicações Periódicas On-Line ............................................................. 12
3.3.5 Documentação Jurídica, Legislação e Jurisprudência ......................................... 12
3.3.6 Outros ........................................................................................................................ 22
4 EDITORAÇÃO .............................................................................................................. 24
5 NOTAS DE RODAPÉ .................................................................................................... 26
MATERIAL CONSULTADO E UTILIZADO .............................................................. 27
ANEXOS ............................................................................................................................ 28
2

APRESENTAÇÃO

As Instituições de Ensino Superior (IES) tem como um dos seus principais pilares, o
desenvolvimento das Ciências nas suas mais diversas formas. Entre elas, destaca-se o papel da
pesquisa como fonte de novas práticas, entendimentos e conclusões. Não obstante, nossa
legislação determina que as IES norteiem seus cursos em função da oferta do tripé, ensino,
pesquisa e extensão.
Exige-se que os alunos desenvolvam capacidades e habilidades, absorvam valores,
assimilem conceitos e teorias com o objetivo de tornarem-se profissionais e cidadãos
realizados. Para tanto, é necessário que o aluno aprenda a pensar metodicamente.
Nesse processo, o aluno aprende a localizar informações, buscá-las, analisá-las e
relacioná-las com conhecimentos já internalizados. Logo, a habilidade de dar significado
próprio, observar situações, registrá-las e efetivar conclusões, é desenvolvida.
É aprendendo a pensar e aprendendo a aprender que o aluno adquire a capacidade de
desenvolver métodos e estratégias cognitivas fundamentais para a análise e resolução de
problemas das mais diversas naturezas.
É pensando assim, que este manual surge como uma pequena contribuição normativa,
com o intuito de colaborar com o desenvolvimento da pesquisa e da Ciência, mas totalmente
realista de suas limitações no anseio de encontrar respostas para diversos aspectos da
construção de trabalhos científicos.

Prof. Me. Rodrigo da Cunha Rocha Theotônio.


3

1 TRABALHOS ACADÊMICO-CIENTÍFICOS

1.1 Monografia

A monografia é o trabalho científico que se propõe a abordar um tema único, dentro de


um tratamento teórico e metodológico específico. Muitas vezes conhecido como Trabalho de
Conclusão de Curso (TCC) ou Trabalho de Curso (TC) é um texto sobre determinado tema e
problemática, desenvolvidos nas graduações. A monografia também aparece nas pós-
graduações lato sensu e stricto sensu, onde recebe, respectivamente, as denominações de
monografia de especialização, dissertação de mestrados e tese de doutorado.
Nossas graduações exigirão que seus Trabalhos de Curso, na forma de monografia,
sejam elaborados com, no mínimo 40 (quarenta) páginas e no máximo 60 (sessenta) páginas
de texto, da introdução à conclusão.

Estrutura ABNT – NBR 14724:2011


v Parte Externa
Capa (obrigatória) e lombada (opcional).
v Pré-Texto
Deve ser apresentando, sequencialmente, da seguinte forma: folha de rosto
(obrigatório); errata (opcional); folha de aprovação (obrigatória); dedicatória
(opcional); agradecimento (opcional); epigrafe (opcional); resumo em língua
portuguesa (obrigatório); resumo em outro idioma (opcional); lista de
ilustração (opcional); lista de abreviaturas e siglas (opcional); lista de símbolos
(opcional); sumário (obrigatório).
v Texto
Introdução: devem ser apresentados a contextualização do tema, sua
problemática, hipóteses, objetivos e aspectos metodológicos. Desenvolvimento:
capítulos que se sucedem expondo a revisão da literatura, a discussão dos dados e
os resultados. Conclusão: síntese das descobertas, juízos de fato, inferências e
recomendações, se for o caso. Espaço destinado à demonstração da capacidade
critica de avaliação de um problema específico.
v Pós-Texto
Referências: (ABNT - NBR 6023:2002). Glossário: apresenta o significado de
palavras que aparecem ao longo do texto e que se considera de difícil
4

entendimento para o leitor. O mesmo é opcional e deve ser apresentado em ordem


alfabética. Apêndice(s): questionários, modelos de entrevista e esquemas
utilizados em pesquisa de campo e elaborados pelo autor da monografia. Devem
ser apresentados e identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e
pelo respectivo título. Ex: APÊNDICE A – Relação de entrevistados segundo grau
de escolaridade. Anexo(s): material não elaborado pelo autor da monografia, mas
considerado importante para o trabalho. Também são identificados por letras
maiúsculas consecutivas, travessão e pelo respectivo título. Índice(s): opcional,
ABNT - NBR 6034:2004.

Obs.: ver modelos de capa, folha de rosto, resumo e sumário, em anexo.

1.2 Projeto de Pesquisa – NBR 15287:2011

Expõe o planejamento que o pesquisador deve fazer a fim de prever o caminho


adequado para a realização de sua pesquisa. Nele, o pesquisador delimita a linha teórica,
indica a importância do trabalho, traça seus objetivos, indica sua contribuição e delimita de
forma temporal quando e como espera encontrar as respostas da problemática levantada.

Estrutura
v Capa
v Folha de Rosto
v Sumario
v Introdução – Aqui são definidos e explicitados o problema e as hipóteses. Diz-se
o que será pesquisado e em que perspectiva teórica.
v Objetivo – Finalidade da pesquisa. Descreve os objetivos gerais e específicos.
v Justificativa – Declara a importância, a motivação e a necessidade do estudo, mas
baseado em referencial teórico.
v Metodologia – Descreve o tipo de abordagem ao problema, os métodos e técnicas
de pesquisa que serão utilizados.
v Cronograma – Define quando será desenvolvido o estudo e estabelece uma
cronologia entre o tempo necessário para o desenvolvimento de todas as atividades
previstas no projeto.
5

v Referências – Apresenta os autores citados no projeto, listando todas as obras


utilizadas na escrita do texto, conforme NBR 6023:2002.

1.3 Artigo Científico

Texto que representa parte de uma publicação, com autoria declarada, apresentando e
discutindo ideias, métodos, técnicas, processos e resultado das pesquisas realizadas nas
diversas áreas do conhecimento, conforme NBR 6022:2003 da ABNT.

Estrutura
v Pré-Texto – Título, subtítulo e autoria com breve currículo do autor e endereço
eletrônico. Resumo na língua do texto e palavras chave, conforme NBR 6028:2003
v Texto – Introdução, desenvolvimento e conclusão numerados progressivamente,
alinhando o título na margem esquerda, conforme NBR 6024:2012.
v Pós-Texto – Resumo em língua estrangeira e referências de acordo com NBR
6023:2002.

1.4 Resumo Científico

O resumo científico tem a finalidade de destacar as ideias principais de uma pesquisa


cientifica, citando: o objetivo da pesquisa; a metodologia empregada; a síntese dos resultados
e a conclusão. O mesmo deve apresentar palavras-chave (até três) e ser desenvolvido com o
uso de 150 a 500 palavras, nas teses, dissertações e trabalhos de curso e entre 50 e 100
palavras nos artigos de periódicos, segundo NBR 6028:2003.

1.5 Resumo

Tipo de texto utilizado para se fazer um levantamento das ideias principais de uma
obra. Não permite julgamentos de valor, comparações, comentários, opiniões e avaliação da
importância da obra.

1.6 Resenha

Permite comentários, opiniões, julgamento de valor, comparação e avaliação da


importância da obra com relação às outras do mesmo gênero. É um tipo de texto utilizado
6

para se fazer a análise critica de uma obra. O texto deve incluir: referência do filme, do livro,
do show, etc.; resumo das ideias principais; apreciação e indicação da obra.

1.7 Relatórios

Texto desenvolvido com a finalidade de expor ocorrência, serviços, fatos e/ou


experiência vivenciada individualmente ou em grupo. Em geral, narrativo-descritivo, com
exceção para o relatório técnico-científico.

1.7.1 Relatório Técnico-Científico

Estrutura
v Pré-Texto
A estrutura sequencial é a seguinte: capa (essencial); folha de rosto (essencial);
lista de tabelas (opcional); lista de abreviaturas e símbolos (opcional); resumo,
uma só lauda (recomendável); resumo em outro idioma (opcional); sumário
(essencial).
v Texto
Possui as seguintes seções: a) introdução – Apresentação geral do assunto, sem
detalhes; b) desenvolvimento – Nesta seção são apresentados o referencial teórico,
a metodologia empregada e os resultados obtidos; c) conclusão – Ressalta o
alcance e as consequências do estudo; reapresenta os resultados, indicando ações
futuras; e detalha acréscimos ou supressões de etapas nas atividades, caso tenham
ocorrido.
v Pós-Texto
Apresenta as referências e os anexos, se forem citados no texto.

1.7.2 Relatório de Estágio

Pré-texto e pós-texto com estruturas semelhantes a do relatório técnico-científico. Já o


texto, deve ter uma sessão do seu desenvolvimento dedicada à apresentação da empresa, do
setor de estágio, das atividades realizadas, do tempo de dedicação, além de apresentar uma
análise das atividades desenvolvidas, baseado num referencial teórico predefinido e já
mencionado.
7

1.7.3 Relatórios de Visita/Viagem

Estrutura
v Capa
v Folha de Rosto
v Introdução – Descreve o objetivo do relatório de forma detalhada, deixando claro
o porquê, como, quando e o que será apresentado.
v Descrição – Cita o que foi visto, realizado e visitado.
v Avaliação – Opinião critica do que foi visto e/ou visitado, com uma avaliação das
condições e tecnologias utilizadas pela organização, em caso de visita. Deve ser
explicitado o aprendizado que se obteve com a visita e/ou viagem.
v Conclusão – Apresenta as conclusões sobre a viagem e/eu visita, de preferência
com sugestões e indicações para futuras viagens, com base no que já foi exposto
no relatório.
v Referência – Embasamento teórico utilizado pelo autor para a realização do
relatório.

1.7.4 Relatórios Sobre um Filme

Estrutura
v Capa
v Folha de Rosto
v Apresentação – Dados sobre o filme: título; diretor; duração; atores principais;
data de exibição; local de exibição.
v Resumo do Filme – Resume a história do filme e deve ser redigido com nossas
próprias palavras;
v Comentários Pessoais – Descreve o entendimento da história, os ensinamentos
absorvidos e a relação da história do filme com o objetivo da disciplina vinculada.

1.7.5 Relatórios de um Evento

Considerar como evento seminários, palestras, congressos etc..

Estrutura
v Capa
8

v Folha de rosto
v Apresentação – Dados sobre o evento: título; promotor; data/período de
realização; local; conferencista(s)/palestrante(s).
v Comentário crítico-avaliativo – Descreve de forma crítica os principais tópicos
abordados, a qualidade das apresentações e detalha recursos audiovisuais
utilizados.
v Conclusão – Apresenta a importância do evento e o impacto na formação
acadêmica desejada.

2 NORMAS PARA AS CITAÇÕES

Definições segundo a NBR 10520:2002 da ABNT.


v Citação: “menção, no texto, de uma informação extraída de outra fonte”.
v Citação direta: “transcrição textual de parte da obra do autor consultado”.
v Citação indireta: “texto baseado na obra do autor consultado”.
v Citação de citação: “transcrição direta ou indireta de um texto em que não se teve
acesso ao original”.
v Notas de referência: “notas que indicam fontes consultadas ou remetem a outras
partes da obra onde o assunto foi abordado”.
v Notas de rodapé: “indicações, observações ou aditamentos ao texto feitos pelo
autor, tradutor ou editor [...]”.

2.1 NBR 10520:2002

“Nas citações do sistema numérico ou autor-data, as entradas pelo sobrenome do


autor, pela instituição responsável ou título incluído na sentença devem ser em letras
maiúsculas e minúsculas, e quando estiverem entre parênteses devem ser em letras
maiúsculas.” Na FAA/IESA utilizaremos apenas o sistema autor-data.

2.2 Exemplos Baseados no Sistema Autor-Data

v 1: Entretanto, a definição de marketing permite edificar e administrar


relacionamentos lucrativos e de valor com os clientes, segundo Kotler e Armstrong
9

(2007). “Marketing como um processo administrativo e social pelo qual indivíduos


e grupos obtêm o que necessitam e desejam, por meio da criação, oferta e troca de
produtos e valor com os outros.” (KOTLER E ARMSNTRONG, 2003, p. 3).

v 2: Documento sem autor, da internet: “A primeira vez que o vírus Ebola surgiu foi
em 1976, em surtos simultâneos em Nzara, no Sudão, e em Yambuku, na
República Democrática do Congo, em uma região situada próximo do Rio Ebola,
que dá nome à doença.” (EBOLA, 2013); Na lista de referências: EBOLA.
Médicos sem Fronteiras, mar. 2013. Disponível em <http://www.msf.org.br/o-
que-fazemos/atividades-medicas/ebola>. Acesso em: 19 out. 2014.

v 3: “As transcrições no texto de até três linhas devem estar encerradas entre aspas
duplas. As aspas simples são utilizadas para indicar citação no interior da citação.”

v 4: “As transcrições no texto com mais de três linhas devem ser destacadas com
recuo de 4 cm da margem esquerda, com letra menor e sem aspas.”

v 5: “Devem ser indicadas as supressões, interpolações, comentários, ênfase ou


destaques, do seguinte modo: a) supressões: [...]; interpolações, acréscimos ou
comentários: [ ] c) ênfase ou destaque: grifo, negrito ou itálico.”

v 6: “Quando se tratar de dados obtidos por informação oral (palestras, debates,


comunicações etc.) indicar entre parênteses a expressão “informação verbal”,
mencionando-se os dados disponíveis em nota de rodapé.”

v 7: Quando destacamos trechos devemos usar a palavra “grifo nosso” ou “grifo do


autor”. Veja: a) “A intervenção política deu-se primeiramente no continente
africano e, na década de 1970, dirigiu-se para a América Latina.” (CORTEZ,
2005, p. 72, grifo nosso); b) “Com esse currículo, há de se reconhecer que a voz de
Margarida é a mais autorizada para falar sobre a pedagogia De Pé no Chão.”
(CORTEZ, 2005, p. 16, grifo do autor).

v 8: No caso das citações de citações usa-se a expressão latina apud (citado por).
Veja: a) “O capital da empresa pode ser classificado em dois tipos: fixo e de giro.”
10

(HINGSTON, 2001, p. 102 apud CHIAVENATO, 2006, p. 222); b) Barbieri (1997


apud POSSOLI, 2011) entende a inovação tecnológica como um processo
desenvolvido por uma organização que pretende introduzir no mercado produtos e
processos incorporadores de novas soluções técnicas, funcionais ou estéticas.

v 9: Em citações de obras com mais de três autores, indica-se apenas o primeiro


autor, seguido da expressão “et al.”. Ver: As pessoas quando estão dormindo não
estão inativas (CARDOSO et al., 2007).

3 NORMAS PARA AS REFERÊNCIAS

As referências são a representação dos documentos efetivamente citados no trabalho.


Para os documentos tão somente consultados, pode-se fazer uma lista adicional usando os
títulos: Obras Consultadas ou Bibliografia Consultada. (ABNT – NBR 6023:2002)

3.1 Ordenação

As referências podem ter uma ordenação alfabética, cronológica e por assunto


(sistemática). A FAA/IESA adotará, apenas, a ordenação alfabética ascendente.
Quando houver a necessidade de se fazer referência a várias obras do mesmo autor,
substitui-se o nome do autor das referências subsequentes por um traço equivalente a seis
espaços.

3.2 Aspectos Gráficos

v Espaçamento: as referências devem ser digitadas em espaço simples, entre as


linhas. Deve ser usado um espaço simples para separar uma referência da outra.
v Margem: As referências são alinhadas somente à margem esquerda.

3.3 Exemplos

3.3.1. Livros
AUTOR DA OBRA, Título da obra: subtítulo. Número da edição. Local de publicação:
Editor, ano de publicação.
11

v Um Autor

POSSOLLI, Gabriela Eyng. Gestão da inovação e do conhecimento. Curitiba: Ibpex, 2011.

v Dois Atores

CHURCHILL, Gilbert A.; PETER, J. Paul, Marketing criando valor para os clientes. São
Paulo: Saraiva, 2010.

v Três Autores

PROBST, Gilbert; RAUB, Steffen; ROMHARDT, Kai.Gestão do Conhecimento: os


elementos construtivos do sucesso. Porto Alegre: Bookman, 2002.

v Mais de Três Autores

BARROS, Helena Dias et al. Educação: escola especial. Porto alegre: Mirassol, 1999.

v O Autor é uma Entidade Coletiva (Associações, Empresas, Instituições).

SOCIEDADE BRASILEIRA DE ANATOMIA. Terminologia Anatômica Internacional.


São Paulo: Manole, 2001.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação,


documentação e referencias – elaboração. Rio de Janeiro, 2002.

3.3.2 Artigo de Revista

AUTOR DO ARTIGO. Título do artigo. Título da Revista, (abreviado ou não) Local de


Publicação, Número do Volume, Número do Fascículo, páginas inicial-final, mês e ano.

ROBLES JUNIOR, Antônio. A aplicação do método do estudo de casos no ensino e


aprendizagem da contabilidade de custos e da contabilidade gerencial ou de gestão: uma
questão de interdisciplinaridade. Revista Álvares Penteado, São Paulo, v. 2, n. 4, p. 27-45,
jun. 2000.

3.3.3 Artigo de Jornal

AUTOR DO ARTIGO. Título do artigo. Título do jornal, Local de Publicação, dia, mês e
ano. Número ou título de caderno, seção ou suplemento e, página inicial e final do artigo.

BALARIN, Raquel. Agnelli renegocia seu contrato com a Vale. Valor Econômico, São
Paulo, 23-25 jul. 2004. Empresas & Tecnologia, p. B1.
12

3.3.4 Partes de Publicações Periódicas On-Line

v Artigos de Periódicos

AUTOR. Título do artigo. Título da publicação seriada, local, volume, número, mês ano.
Paginação ou indicação de tamanho. Disponível em :<Endereço.> Acesso em: data.

CORRÊA, Keneth. Fatores determinantes da qualidade em serviços. Administração e


Gestão, novembro de 2010. Disponível em: <http://administracaoegestao.com.br/marketing-
internacional/fatores-determinantes-da-qualidade-em-servicos/>. Acesso em: 18 nov. 2013.

v Artigos de Jornais

AUTOR. Título do artigo. Título do jornal, local, data de publicação, seção, caderno ou parte
do jornal e a paginação correspondente. Disponível em: <Endereço>. Acesso em: data.

ESCOLAS de samba homenageiam centenário da imigração japonesa. Folha Online. São


Paulo, 23 de jan. 2008. Disponível em
<http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u366169.shtml>. Acesso em: 30 de jan.
2008.

CUCOLO, Eduardo. Palocci diz que pacote tributário reduz impostos em R$2,5 bi. Folha
Online, São Paulo, 23 jul. 2004. Dinheiro. Disponível em:
<http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u87053.shtml>. Acesso em: 24 jul.
2004.

3.3.5 Documentação Jurídica, Legislação e Jurisprudência

Conforme a NBR 6023 (ABNT, 2002), a documentação jurídica inclui legislação,


jurisprudência (decisões judiciais) e doutrina (interpretação dos textos legais).
Legislação compreende a Constituição, as emendas constitucionais e os textos legais
(lei complementar e ordinária, medida provisória, decreto em todas as suas formas, resolução
do Senado Federal) e normas emanadas das entidades públicas e privadas (ato normativo,
portaria, resolução, ordem de serviço, instrução normativa, comunicado, aviso, circular e
decisão administrativa, entre outros). Elementos essenciais: jurisdição ou cabeçalho da
entidade; título; numeração; data e dados da publicação. No caso de Constituição e suas
emendas, entre o nome da jurisdição e o título, acrescenta-se a palavra Constituição, seguida
do ano de publicação entre parênteses.
Jurisprudência: súmulas, enunciados, acórdãos, sentenças e demais decisões judiciais.
Elementos essenciais: jurisdição e órgão judiciário competente, título (natureza da decisão ou
ementa) e número, partes envolvidas, relator, local, data e dados da publicação.
13

v Atas

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título da Ata: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade da


publicação, mês e ano de publicação, número do volume, número do fascículo, intervalo de
páginas.
BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Ata da 7ª Sessão Ordinária da 2ª Seção, de 9 de maio
de 2007. Diário da Justiça, Brasília, DF, 30 maio 2007. Seção 1, p. 378-380.
Atos normativos

Formato Impresso Individual

JURISDIÇÃO. Título do ato: subtítulo (se houver). Cidade da publicação: Editora, ano de
publicação. número de páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Atos normativos do Superior Tribunal de Justiça:


Novembro de 1994 a dezembro de 1995. Brasília: STJ, 1996. 64 p.

Formato Impresso em Periódico

JURISDIÇÃO. Título do Ato: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade da


publicação, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação.
Intervalo de páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Ato nº 31, de 20 de fevereiro de 2006. Diário da


Justiça, Brasília, DF, 22 fev. 2006. Seção 1, p. 123

Formato Eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Cidade da publicação: Editora, número do


volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação. intervalo de páginas.
Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado. Ano.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Ato nº 104, de 11 de maio de 2006. Boletim de


Serviço [do] Superior Tribunal de Justiça, Brasília, DF, 12 maio 2006. Disponível em:
<http://intranet.stj.gov.br/SGI/servlet/BServMain?action=showit&seq_materia=4073&ed
escolhida =150&ano_escolhido=2006>. Acesso em: 12 maio 2007.

v Códigos

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação.


Número de páginas. (Nome da série e/ou coleção, número).

BRASIL. Código de processo civil. 10. ed., rev., atual. eampl. São Paulo: Revista dos
Tribunais, 2005. 1170 p. (RT códigos).
14

BRASIL. Código de processo penal. 9. ed. rev. atual. eampl. São Paulo: Revista dos
Tribunais, 2004. 1018 p. (RT códigos).

Formato Eletrônico

JURISDIÇÃO. Título. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação.


Número de páginas. (Nome da série e ou coleção, número). Disponível em: <endereço
eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado. ano.

BRASIL. Código civil: lei n. 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Brasília. Disponível em:
<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/2002/L10406compilada.htm>. Acesso em: 12
jul. 2007.

v Código Comentado, Interpretado e Anotado

Formato Impresso

SOBRENOME, Nome do autor do comentário. Título. Edição. Cidade da Publicação:


Editora, ano de publicação. Número de páginas. (Nome da série e ou coleção, número).
SALLES JÚNIOR, Romeu de Almeida. Código penal interpretado. 2. ed. atual. São Paulo:
Saraiva, 2000.

v Comunicado

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título do Ato: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade da


publicação, Editora, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de
publicação. Intervalo das páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Comunicado de 2 de fevereiro de 2005. Diário da


Justiça, Brasília, DF, 04 fev. 2005. Seção 1, p. 188.

v Constituição

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Número de edição. Cidade da publicação:


Editora, ano de publicação. Número de páginas.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: atualizada


até 03.01.2005. 10. ed. atualizada com a Emenda Constitucional 4. São Paulo: Revista dos
Tribunais, 2005. 334 p.
15

Formato Eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Número de edição. Cidade da publicação:


Editora, ano de publicação. Número de páginas. Disponível em: <endereço eletrônico>.
Acesso em: dia mês abreviado. ano.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível


em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituiçao.htm>. Acesso em: 14
jun. 2007.

v Constituição Comentada

Formato Impresso

SOBRENOME, Nome do autor do comentário. Título. Edição. Cidade da Publicação:


Editora, ano de publicação. Número de páginas.
CAVALCANTI, Themistocles Brandão. A Constituição Federal comentada. Rio de
Janeiro: José Konfino, 1949.

v Decretos

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título do decreto: subtítulo (se houver). Cidade da publicação: Editora, ano
de publicação. Número páginas.

BRASIL. Decreto-lei nº 200, de 25 de fevereiro de 1967. Rio de Janeiro: Ministério do


Planejamento e Coordenação Geral, [1967]. 92 p.

JURISDIÇÃO. Título do Decreto: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade da


publicação, número do volume, número do fascículo, mês abreviado, ano de publicação,
intervalo das páginas.

BRASIL. Decreto de 27 de fevereiro de 2007. Diário Oficial [da] República Federativa do


Brasil, Brasília, DF, 28 fev. 2007. Seção 2, p. 1.

Formato Eletrônico

JURISDIÇÃO. Título. Cidade da publicação: Editora, número do volume, número do


fascículo, mês abreviado. ano de publicação, intervalo das páginas. Disponível em: <endereço
eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado e ano.

BRASIL. Decreto-lei nº 9914, de 17 de setembro de 1946. Disponível em: http://www.


Planalto.gov.br/ccivil_03/Decreto-Lei/1937-1946/Del9914.htm. Acesso em: 14 jun. 2007.
16

v Editais

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade Título: subtítulo (se houver). Título do periódico,


Cidade da publicação, Editora, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano
de publicação. Intervalos das páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Edital de 13 de março de 2007. Diário da Justiça,


Brasília, DF, 16 mar. 2007. Seção 1, p. 211.

v Emenda Constitucional

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Número de edição. Cidade da publicação:


Editora, ano de publicação. Número de páginas.

BRASIL. Constituição (1988). Emendas constitucionais, atos institucionais e


complementares. Brasília: Congresso Nacional, 1967. 203 p.

Formato Eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Número de edição. Cidade da publicação:


Editora, ano de publicação. Número de páginas. Disponível em: <endereço eletrônico>.
Acesso em: dia mês abreviado. ano.

BRASIL. Constituição (1988). Propostas de Emenda à Constituição 2007. Disponível em:


<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Projetos/Quadros/quadro_PEC/2007.htm>. Acesso
em: 14 jun. 2007.

v Emenda Regimental

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título da Emenda: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade da


publicação, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação.
Intervalos das páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Emenda Regimental nº 4, de 2 de dezembro de 1993.


Diário da Justiça, Brasília, DF, 20 dez. 1993. Seção 1, p. 28334.

v Hábeas-Corpus

Formato Impresso
17

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título: subtítulo (se houver). Título do periódico,


Cidade da publicação, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de
publicação. Intervalos das páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Processual Penal. Hábeas-corpus. Extradição. Prisão


preventiva. Hábeas-corpus nº 67.775-4, da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado
do Rio de Janeiro, Brasília, DF, 23 de fevereiro de 1990. Lex: jurisprudência do STJ e
Tribunais Regionais Federais, São Paulo, v.12, nº. 138, p. 113 -116, jun. 1990.

Formato Eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Cidade da publicação: Editora, ano de


publicação. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado. ano.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Hábeas–corpus. Processo Penal Militar. Furto praticado
contra civil. Disponível em: <http://www.stf.gov.br/jurisprudencia/nova/pesquisa
.asp?s1=habeas%2Dcorpus&p=8&d=SJUR>. Acesso em: 14 de jun. 2007.

v Instrução Normativa

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título da Instrução: subtítulo (se houver). Título do


periódico, Cidade da publicação, número do volume, número do fascículo, mês abreviado.
ano de publicação. Intervalos de páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Instrução Normativa n° 3, de 7 de julho de 2006.


Diário da Justiça, Brasília, DF, 11 jul. 2006. Seção 1, p. 3-4.

Formato Eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título da Instrução. Título do periódico, Cidade da


publicação, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação.
Intervalos de páginas. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia, mês abreviado
e ano.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Instrução Normativa nº. 1, de 7 de fev. de 2007.


Boletim de Serviço [do] Superior Tribunal de Justiça, Brasília, DF, 9 fev. 2007.
Disponível em: <http://intranet.stj.gov.br/SGI/servlet/BServMain?action=showit&seq_mate
ria=4944&ed_escolhida=189&ano_escolhido=2007>. Acesso em: 9 fev. 2007.

v Leis Publicadas em Livros

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação.


Número de páginas.
18

BRASIL. Lei orgânica da seguridade social: custeio Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991,
Decreto nº 612, de 21 de julho de 1992: benefícios Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991,
Decreto nº 611. 2. ed. São Paulo: Edipro, 1996. 206 p.

v Leis Publicadas em Periódicos

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título da Lei: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade da


publicação, número do volume, número do fascículo, intervalo das páginas, mês abreviado.
ano da publicação.

BRASIL. Lei nº. 11.106/2005: novas modificações ao código penal brasileiro. Revista
Bonijuris, Curitiba, v. 17, n. 501, p. 5-14, ago. 2005.

BRASIL. Lei nº. 10.741, de 1º de outubro de 2003. Estudos interdisciplinares sobre o


envelhecimento, Porto Alegre, v. 5, p. 151-190, jan. 2003.

v Leis Publicadas em Jornais

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título da Lei: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade da


publicação, número do volume, número do fascículo, intervalo das páginas, mês abreviado.
ano da publicação.

BRASIL. Lei nº. 11.416, de 15 de dezembro de 2006. Diário Oficial [da] República
Federativa do Brasil, Brasília, DF, 15 dez. 2006. Seção 1, p. 137-141, Edição Extra.
Republicado no Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 19 dez. 2006, Seção 1,
p. 5-8.

v Leis Publicadas em Formato Eletrônico

JURISDIÇÃO. Título. Cidade da publicação: Editora, ano. Disponível em: <endereço


eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado. ano da publicação.

BRASIL. Lei nº. 11.485, de 13 de junho de 2007. Brasília, DF: Senado Federal, 2007.
Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil03/_Ato2007-
2010/2007/Lei/L11485.htm>. Acesso em: 14 jun. 2007.

v Leis Complementares

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título da Lei: subtítulo se houver. Número de edição. Cidade da publicação:


Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes.
19

BRASIL. Leis complementares à Constituição Federal (nos 1/67 a 48/84): textos,


legislação citada, histórico (tramitação legislativa). Brasília: Senado Federal, Secretaria
Especial de Editoração e Publicação, 1985. 3 v.

Formato Eletrônico

JURISDIÇÃO.Título. Cidade da Publicação: Editora, ano. Disponível em: <endereço


eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado. ano de publicação.

BRASIL. Lei Complementar nº. 125, de 3 de janeiro de 2007. Brasília, DF: Senado Federal,
2007. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/LCP/Lcp125. htm>. Acesso
em: 14 jun. 2007.

v Ordens de Serviço

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título da Ordem de Serviço: subtítulo (se houver). Título do periódico,


Cidade da publicação, número do volume, número do fascículo, intervalo das páginas, mês
abreviado. ano da publicação.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Ordem de Serviço nº 8, de 22 de março de 1991.


Boletim de Serviço [do] Superior Tribunal de Justiça, Brasília, DF, n. 6, p. 13, 30 mar.
1991.

v Pareceres

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Número de edição. Cidade da publicação:


Editora, ano de publicação. Número de páginas ou volumes.

BRASIL. Ministério da Fazenda. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. Pareceres da


Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional. Brasília: Imprensa Nacional, 1986. 2 v.

v Portarias

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título da Portaria: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade da


publicação, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano da publicação,
intervalo das páginas.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Portaria nº. 9, de 26 de janeiro de 2005. Diário da


Justiça, Brasília, DF, 28 jan. 2005. Seção 1, p. 1.
20

Formato Eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título da Portaria. Número de edição. Cidade da


publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas. Disponível em: <endereço
eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado. ano.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Portaria nº. 9, de 26 de janeiro de 2005. Boletim de


Serviço do Superior Tribunal de Justiça, Brasília, DF, 28 jan. 2005. Disponível em: <http://
intranet/SGI/servlet/BServMain?action=showit&seq_materia=2488>. Acesso em: 28 jan.
2005.

v Portaria Conjunta

JURISDIÇÃO. Título da Portaria: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade da


publicação, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano. intervalo das
páginas.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Portaria Conjunta nº. 1, de 7 de março de 2007. Diário
Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 9 mar. 2007. Seção 1, p. 135-
137. Portaria Conjunta do Supremo Tribunal Federal, Conselho Nacional de Justiça, Tribunal
Superior Eleitoral, Superior Tribunal de Justiça, Conselho da Justiça Federal, Tribunal
Superior do Trabalho, Conselho Superior da Justiça do Trabalho, Superior Tribunal Militar e
do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios.

v Recurso Especial

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título do Recurso: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade da


publicação, número do volume, número do fascículo, intervalo das páginas, mês abreviado.
ano da publicação.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Recurso Especial n° 331.840-SP (2001/0080681-5).


Consulex, Brasília, DF, ano 7, n. 146, p. 36-37, fev. 2003.

Formato eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título do Recurso. Cidade da publicação: Editora,


ano da publicação. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado.
ano.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Recurso Especial nº 213.054 - SP (1999/0039960-9).


Disponível em: <https://ww2.stj.gov.br/revistaeletronica/ita.asp.>. Acesso em: 04 out. 2005.

v Regimento Interno

JURISDIÇÃO. Título do Regimento: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade,


número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano. Intervalo das páginas.
21

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Regimento Interno do Superior Tribunal de Justiça, de


22 de junho de 1989. Diário da Justiça, Brasília, DF, 7 jul. 1989. Seção 1. Republicado no
DJ, 17 ago. 1989, Seção 1, p.131-197.

v Resoluções

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Título da Resolução: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade da


publicação, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano. Intervalo das
páginas.
CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA (Brasil). Resolução nº 19, de 29 de agosto de 2006.
Diário da Justiça, Brasília, DF, 4 set. 2006. Seção 1, p. 110.
BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Resolução nº 5, de 14 de maio de 2003. Diário Oficial
[da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 16 maio 2003. Seção 1, p. 145.
Retificado no Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, 3 jun. 2003, Seção 1, p.
82.

CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA


(BRASIL). Leis, decretos e resoluções. 2. ed. Brasília 1980. 542 p.

Formato Eletrônico
JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Cidade de publicação: Editora, ano de
publicação. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso em: dia mês abreviado. ano.

BRASIL. Superior Tribunal de Justiça. Resolução nº. 8, de 18 de março de 2005. Boletim de


Serviço [do] Superior Tribunal de Justiça, Brasília, DF, 25 mar. 2005. Disponível em:
<http://intranet/SGI/servlet/BServMain?action=showit&seq_materia=2640&ed_escolhida=
90&ano_escolhido=2005>. Acesso em: 25 mar. 2005. Retificado no Boletim de Serviço [do]
Superior Tribunal de Justiça, de 08 abr. 2005.

v Resolução Conjunta

JURISDIÇÃO. Título da Resolução: subtítulo (se houver). Título do periódico, Cidade da


publicação, número do volume, número do fascículo, mês abreviado. ano de publicação,
intervalo das páginas.

Brasil. Superior Tribunal de Justiça. Resolução Conjunta nº 1, de 20 de dezembro de 2004.


Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 19 jan. 2005. Seção 1, p.
83.

v Súmulas

Formato Impresso

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade.Título da Súmula. Número de edição. Cidade da


publicação: Editora, ano de publicação. Número de páginas.
22

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Súmula da jurisprudência predominante do


Supremo Tribunal Federal. Aprovada na sessão de 13 de dezembro de 1963. Guanabara:
Auriverde, [196-]. 168 p.

Formato Eletrônico

JURISDIÇÃO. Cabeçalho da entidade. Título. Disponível em: <endereço eletrônico>. Acesso


em: dia mês abreviado. ano.

BRASIL. Supremo Tribunal Federal. Súmula nº. 99. Não é devido o imposto de lucro
imobiliário, quando a alienação de imóvel adquirido por herança, ou a título gratuito, tiver
sido anterior à vigência da Lei 3470, de 28 de novembro de 1958. Disponível em:
<http://www.stf.gov.br/ jurisprudencia/nova/pesquisa.asp>. Acesso em: 14 jun. 2007.

v Vade-Mécum

Formato Impresso, sem Autoria

JURISDIÇÃO. Título. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de publicação.


Número de páginas. (Nome da série e/ou coleção, número).

BRASIL. Vade-mécum forense: coletânea de leis do Brasil (Constituição de 1946 – códigos


– leis, decretos-leis, decretos, portarias e regulamentos em vigor). 6. ed. Rio de Janeiro: J.
Konfino, 1961. 2380 p.

VADE-MECUM acadêmico-forense: atualizado até 09 de janeiro de 2006. 2. ed. ampliada e


atual. São Paulo: Vértice, 2006. Suplemento; CD-ROM (Série legislação acadêmico-forense).

Formato Impresso, com Autoria

Sobrenome, Nome. Título. Número de edição. Cidade da publicação: Editora, ano de


publicação. Número de páginas. (Nome da série e/ou coleção, número).

ANGHER, Anne Joyce (Org.). Vade-mécum acadêmico de direito. São Paulo: Rideel, 2004.
998 p. (Coleção de leis rideel).

3.3.6 Outros Tipos de Referência

v Capítulos de Livros
CAVALCANTE, Eleny Brandão. Sala Ambiental Projeto Vivencial: um espaço de reflexão
sobre a gestão escolar. In: COLARES, Maria Lilia Imbiriba Souza; ROCHA, Solange Helena
Ximenes; COLARES, Anselmo Alencar. Gestão Educacional: Práticas reflexivas e
proposições para escolas públicas. Belém, 2012. p. 14-22.
23

v Verbetes de Enciclopédias
MIRANDA, Jorge. Regulamento. In: POLIS. Enciclopédia verbo da sociedade e do estado:
antropologia, direito, economia, ciência política. São Paulo: verbo, 1987. V. 5, p. 266-278.

v Verbetes de Dicionários
CIÊNCIA. In: HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da língua
portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. p. 715.

v Eventos (congresso, simpósio, encontro, conferência etc.)


CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 25, 1995, VIÇOSA, MG. O solo nos
grandes domínios morfoclimáticos do Brasil e o desenvolvimento sustentado. Viçosa:
Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, Universidade Federal de Viçosa, 1995.

v Dissertações e Teses
GONÇALVES, Rafael Marques. Práticas cotidianas na/da educação integral: alternativas e
potencialidades emancipatórias. 2012. 151 f. Dissertação (mestrado em educação) – Curso de
pós-graduação em educação, universidade federal de Juiz de Fora, Minas Gerais.

WALTER, Cátia Crivelenti de Figueiredo. Avaliação de um programa de comunicação


alternativa e ampliada para as mães de adolescentes com autismo. 2006. 136 f. Tese
(doutorado em educação especial) – Curso de pós-graduação em educação especial,
universidade federal de São Carlos, São Paulo.

v Vídeo
SUPER size me: a dieta do palhaço. Direção: Morgan Spurlock. Produção: Morgan
Spurlock. Intérpretes: Bridget Bennett; Lisa Ganjhu; Daryl Isaacs; Alexandra Jamieson;
Stephen Siegel. Estados Unidos: The Con, 2004. 1 DVD (98 min.), som estéreo, color,
legendado.

v Bíblia
A BÍBLIA sagrada: o antigo e o novo testamento. 2. ed. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do
Brasil, 2005. 257 p.

v CD-ROM de Dados
JUNQUEIRA, Luiz Carlos Uchôa. Histologia básica. 10. ed. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2004. 2 CD-ROM, 700 Mb, son., contém ilustrações. Material adicional.

v Notas de Aula
CUNHA, Pedro Luís Salles. Redes sem fio. Belo Horizonte: Uni-BH, 2006. 3 p. Anotações
sobre aula de redes sem fio wireless para uso doméstico. Notas de aula.
24

4 EDITORAÇÃO

v Papel, Fonte e Cor


Papel: papel formato A-4 (210x297mm) na cor branca ou papel reciclado; fonte:
tamanho 12 para texto e elementos pré-textuais, e 10 para citações longas, notas de rodapé,
paginação e legendas de ilustrações e tabelas. Em Arial ou Times New Roman; cor: preta
para todo o texto. São aceitas cores diferentes da preta, apenas, em gráficos e figuras.

v Margens
Para o anverso: margens superior e esquerda de 3cm e margens inferior e direita de
2cm; para o verso: margens superior e direita de 3cm e margens inferior e esquerda de 2cm.

v Parágrafos e Espaçamentos
O texto deve ter espaço entre linhas de um e meio (1,5) e sem adição de mais espaço
entre os parágrafos, ou seja, com espaçamento 0pt; devem ser digitados, em espaço simples,
as notas de rodapé, os resumos, as citações longas e a natureza do trabalho; o recuo dos
parágrafos é de 1,25cm da margem esquerda; separa-se do texto, por dois espaços simples,
tamanho 10, antes e depois da citação, quando da utilização de citações longas.

v Títulos
Os títulos dos capítulos (seções primárias) devem ser precedidos por algarismos
arábicos, separados por um espaço de caractere. Digitar os títulos das seções alinhados à
esquerda, em caixa alta, negrito, fonte tamanho 12, separados do texto por um espaço 1,5.
Digitar os títulos das subseções (secundárias, terciárias etc.) só com as iniciais
maiúsculas, alinhados à esquerda, negrito, fonte tamanho 12 e separados dos textos, que o
precedem e o sucedem, por um espaço 1,5.
Títulos que ocupem mais de uma linha devem ser, a partir da segunda linha, alinhados
abaixo da primeira letra da primeira palavra do título.
“[...] Os títulos, sem indicativo numérico – errata, agradecimentos, lista de ilustrações,
lista de abreviaturas e siglas, lista de símbolos, resumos, sumário, referências, glossário,
apêndice(s), anexo(s) e índice(s) – devem ser centralizados” (ABNT 14724:2011).
Não é necessária a adoção de indicativo numérico na introdução e conclusão. O
mesmo deve ser utilizado apenas para os capítulos do desenvolvimento. Estas seções deverão
vir em caixa alta, negrito, centralizadas, tamanho 12 e separadas do texto por um espaço 1,5.
25

v Numeração de Páginas
A contagem ocorre a partir da folha de rosto, mas não há numeração. Esta se inicia a
partir da parte textual (introdução), em algarismos arábicos, no canto superior direito.
As referências, os apêndices e os anexos seguem a numeração da parte textual e a capa
não é contada nem numerada.

v Ilustrações
Conforme determina a ABNT NBR 14724:2011: a identificação das ilustrações
aparece na parte inferior, centralizada, digitada em fonte tamanho 10, precedida da palavra
designativa (desenho, esquema, fluxograma, fotografia, gráfico, mapa, organograma, planta,
quadro, retrato, figura, imagem, entre outros), seu número de ordem de ocorrência no texto,
em algarismos arábicos, digitado em negrito e seguido de travessão e do respectivo título.
Após a ilustração, na parte inferior, obrigatoriamente, deve ser indicada a fonte consultada,
legenda, notas e outras informações, caso necessárias e existam. A palavra “fonte” deve ser
redigida em negrito e centralizada, seguida da sua identificação. A ilustração deve ser inserida
o mais próximo possível do trecho a que se refere e nele deve ser ticada. (Ver exemplo
ilustrativo)
No Gráfico 1, a seguir, tem-se comparação da produção agrícola brasileira, nos
últimos três anos, das suas principais culturas.
6

4
2011
3
2012
2
2013
1

0
Café Algodão Soja Milho

Gráfico 1 – Comparativo da produção das principais culturas agrícolas brasileiras.


Fonte: Ministério da Agricultura, (2014).

v Tabelas
De acordo com a norma IBGE (1993), as tabelas devem ser numeradas em algarismo
arábico, sequencial, inscrito na parte superior, a esquerda da página, precedida da palavra
26

Tabela e devem ser elaboradas de acordo com a norma do IBGE (1993). (Ver exemplo
ilustrativo)
Tabela 1 – Número de Alunos matriculados na rede pública de ensino, por município e ano do
curso – Alagoas – 2013.
Cidade ou Município 5º Ano 6º Ano 7º Ano 8º Ano 9º Ano
Maceió 55.343 56.333 50.300 45.050 43.023
Rio Largo 1.303 1.355 1.204 1.209 1.166
Messias 1.406 1.501 1.408 1.398 1.309
Palmeira dos Índios 3.878 3.884 3.776 3.656 3.502
Arapiraca 21.305 21.288 21.109 21.085 21.003
Fonte: Secretaria Estadual de Educação, (2013).

v Listas
As listas de tabelas, ilustrações, símbolos, siglas, desenhos, esquemas, fluxogramas,
fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos etc. são opcionais. Em
caso de opção por elas, devem aparecer em ordem de ocorrência no texto, como as respectivas
listas identificadas e número da folha da página.

5 NOTAS DE RODAPÉ

As notas de rodapé aparecem ao pé das páginas e servem para abordar e/ou explicar
pontos que não foram incluídos no texto. Na sua utilização devem-se observar os seguintes
aspectos:
v A numeração das notas deve ser feita em algarismos arábicos, de forma
seqüenciada e ao longo do documento;
v O número é apresentado sobrescrito no texto e no início da nota;
v Deve-se separar o indicativo numérico do texto da nota por um espaço;
v A nota deve ser escrita com fonte tamanho 10 e espaço simples;
v Preferencialmente, as notas devem estar na mesma página em que foram feitas as
indicações.
v A FAA/IESA utilizará, apenas, o sistema autor-data para fazer as citações das
obras, e suas respectivas referências devem constar, apenas, no final do
documento. Só as notas explicativas e/ou indicativas poderão ser apresentadas nas
notas de rodapé.
27

MATERIAL CONSULTADO E UTILIZADO NA ELABORAÇÃO DESTE MANUAL

ALVES, Maria Bernadete Martins; ARRUDA, Susana Margareth. Como fazer referências.
(bibliográficas, eletrônicas e demais formas de documentos). UFSC. Disponível em:
<http://www.bu.ufsc.br/>. Acesso em: 22 fev. 2014.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6028: Informação e


documentação – resumo – elaboração. Rio de janeiro, 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6034: Informação e


documentação – índice – apresentação. Rio de Janeiro, 2004.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6022: Informação e


documentação – artigos de periódicos – Elaboração. Rio de Janeiro, 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6024: Informação e


documentação – numeração progressiva – Elaboração. Rio de Janeiro, 2012.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 15287: Informação e


documentação – projeto de pesquisa – apresentação. Rio de Janeiro, 2011.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: Informação e


documentação – citações em documentos – apresentação. Rio de janeiro, 2002.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: Informação e


documentação – referências – elaboração. Rio de janeiro, 2002.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724: Informação e


documentação – trabalhos acadêmicos – apresentação. Rio de Janeiro, 2011.

COSTA, Ana Rita Firmino et.al. 7ª ed. Orientações metodológicas para produção de
trabalhos acadêmicos. Maceió: EDUFAL, 2006.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia do trabalho


científico. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 1995.

SILVA, Marcelo Coelho Lisbôa da; MELO, Narcisa Helena Pessoa Lanna de; SOUZA,
Elerson Tarcísio. Manual para elaboração e normalização de trabalhos acadêmicos
conforme as normas da ABNT. Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte,
2008. Disponível em: <http://www.unibh.br/imgMarketing/pdf/Manual-de-Normalizacao-
2008_1.ed.pdf> Acesso em: 19/10/2014.
28

ANEXOS
29

MODELO DE CAPA (Obrigatória)


(A moldura é ilustrativa, não colocar)

Instituto de Ensino Superior de Alagoas – IESA


Curso de Direito

Nome Completo do Aluno

TÍTULO DO TRABLHO:
SUBTÍTULO (se houver)

Maceió
2014
30

MODELO DE FOLHA DE ROSTO (Obrigatória)


(A moldura é ilustrativa, não colocar)

Nome do(a) Aluno(a)

TÍTULO DO TRABLHO:
SUBTÍTULO (se houver)

Trabalho de Curso apresentado ao


Instituto de Ensino Superior de Alagoas,
como requisito parcial para obtenção do
título de Bacharel em Direito.
Orientador: Prof. Dr. Fulano de tal.

Maceió
2014
31

MODELO DE RESUMO EM PORTUGUÊS (Obrigatório)


(De 150 a 500 palavras, redigido com espaçamento simples e em parágrafo único)
(A moldura é ilustrativa, não colocar)

RESUMO

Descreve os objetivos; a natureza da pesquisa; como, onde, quando foi realizada; comenta o
que ficou demonstrado na análise dos dados e que respostas foram encontradas para o
problema de pesquisa, concluindo.

Palavras-chave: (Colocar 3 palavras, separadas por ponto).


32

MODELO DE SUMÁRIO (Obrigatório)

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO ....................................................................................................................5

1 TÍTULO DO CAPÍTULO.................................................................................................7

1.1 Título da Parte.................................................................................................................7

1.2 Título da Parte................................................................................................................12

1.3 Título da Parte................................................................................................................17

2 TÍTULO DO CAPÍTULO................................................................................................22

2.1 Título da Parte................................................................................................................22

2.2 Título da Parte................................................................................................................32

3 TÍTULO DO CAPÍTULO................................................................................................39

3.1 Título da Parte................................................................................................................39

3.2 Título da Parte................................................................................................................48

CONCLUSÃO......................................................................................................................54

REFERÊNCIAS...................................................................................................................56

BIBLIOGRAFIA CONSULTADA (se houver).................................................................57

APÊNDICE (se houver).......................................................................................................58

ANEXO (se houver)..............................................................................................................59