Vous êtes sur la page 1sur 4

Cópia não autorizada

Cópia não autorizada ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio,

ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas

Sede:

Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (021) 210 -3122 Telex: (021) 34333 ABNT - BR Endereço Telegráfico:

NORMATÉCNICA

Origem: Projeto NBR 9290/1994 CB-18 - Comitê Brasileiro de Cimento, Concreto e Agregados CE-18:406.02 - Comissão de Estudo de Métodos de Ensaios de Cal Virgem e Cal Hidratada NBR 9290 - Hydrated lime for mortars - Determination of water retention - Method of test Descriptors: Lime. Mortar Esta Norma substitui a NBR 9290/1986 Válida a partir de 30.05.1996 Incorpora Errata nº 1 de NOV 1996

Cal hidratada para argamassas - Determinação de retenção de água

Método de ensaio

Palavras-chave: Cal. Argamassa

4 páginas

 

ABR 1996

NBR 9290

Copyright © 1996, ABNTAssociação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados

SUMÁRIO 4 Aparelhagem 1 Objetivo 2 Documentos complementares 3 Definição A aparelhagem necessária à execução do
SUMÁRIO
4 Aparelhagem
1
Objetivo
2
Documentos complementares
3
Definição
A aparelhagem necessária à execução do ensaio é a
descrita em 4.1 a 4.5.
4
Aparelhagem
5
Execução do ensaio
4.1
Misturador e pá de metal
6
Resultados
Conforme a NBR 7215.
1
Objetivo
4.2
Recipiente e espátula
Esta Norma prescreve o método a ser utilizado para o
ensaio de retenção de água de cal hidratada para
argamassas, através de funil de Buchner modificado.
Conforme a NBR 7215.
4.3
Mesa para determinação do índice de consistência
2
Documentos complementares
Conforme a NBR 7215.
Na aplicação desta Norma é necessário consultar:
4.4
Molde tronco-cônico e soquete
NBR 7214 - Areia normal para ensaio de cimento -
Especificação
Conforme a NBR 7215.
NBR 7215 - Cimento Portland - Determinação da re-
sistência à compressão - Método de ensaio
4.5
Aparelho para o ensaio de retenção de água (funil
de Buchner modificado)
3
Definição
Para os efeitos desta Norma é adotada a definição de
3.1.
3.1 Areia padrão
Composto de partes iguais em peso das frações nº 30,
nº 50 e nº 100 da areia normal brasileira para ensaio de
cimento (conforme a NBR 7214).
O aparelho (ver Figura) consiste numa bomba de vácuo,
munido de um manômetro de mercúrio. Uma torneira
com três ramificações conecta, através de um tubo de
vidro, o funil ao frasco de vidro. A terceira das ramificações
constitui um escape de ar que evita a condensação dentro
do frasco. Sobre o funil encontra-se um prato com fundo
perfurado, sobre o qual é colocado um papel-filtro. Este
prato deve ser feito de um material que não seja atacável

Cópia não autorizada

2

NBR 9290/1996

pela argamassa de alvenaria e a espessura do fundo deve ser 1,7 mm a 1,9 mm. O diâmetro interno da per-

de alturas sensivelmente iguais, e aplicar, com o soquete, em cada uma delas, golpes moderados uniformemente distribuídos. Aplicar 15 golpes na primeira camada,

furação da torneira deve medir (4 ± 0,5) mm e o tubo de conexão de vidro deve ter diâmetro interno mínimo de

10

na segunda e 5 na terceira. Remover então o material

4

mm. Um manômetro de mercúrio indica a diferença de

pressão entre o interior da aparelhagem e o meio externo. As superfícies de contato do funil e do prato devem ser li-

Notas: a) O topo do funil pode ser coberto com uma leve camada

que tenha ultrapassado o bordo superior, alisando o topo com o auxílio de uma colher.

5.3.2

Remover o molde e em seguida acionar a manivela,

fazendo com que a mesa dê 30 quedas em 30 s.

5.3.3

O índice de consistência, expresso em milímetros,

corresponde à média de duas medidas do diâmetro or-

sas e ajustadas. Deve ser mantida uma vedação imper-

meável entre o funil e o prato durante o ensaio.

de graxa, para assegurar a vedação entre este e o fundo

do prato, assegurando-se que nenhum dos orifícios seja obstruído pela graxa.

togonais da base do tronco de cone da argamassa, após a deformação, feita com auxílio de paquímetro.

 

b) O papel-filtro deve ser endurecido, bem liso, quantitativo

e de filtragem

lenta com um

diâmetro tal que, per-

5

manecendo plano, cubra completamente o fundo do prato perfurado.

Execução do ensaio

5.3.4

Se o índice de consistência estiver abaixo de

205 mm, adicionar água à argamassa até que o índice fi- que dentro do intervalo 205 mm a 215 mm (intervalo em que se considera a argamassa com consistência normal).

  • 5.1 Traço

 

5.3.4.1 A cada ajuste, recolocar a argamassa no recipiente original, adicionar água e misturar à velocidade alta durante 30 s.

5.3.4.2 Caso não se tenha atingido o índice de consistência desejado após dois ajustes, deve-se reiniciar o processo, com preparo de nova mistura.

A argamassa a ser ensaiada deve ser composta de 500 g de cal hidratada e 1500 g de areia padrão definida em 3.1.

  • 5.2 Mistura mecânica

5.3.5 5.3.6 5.3.7
5.3.5
5.3.6
5.3.7
  • 5.2.1 Colocar o recipiente seco na posição de mistura do

misturador.

Se o índice de consistência da argamassa original

for superior a 215 mm, preparar uma nova mistura com menos água.

  • 5.2.2 Colocar uma quantidade de água no recipiente com

volume conhecido.

  • 5.2.3 Adicionar a cal e ligar o misturador na velocidade

(140rpm ± 5rpm) por 30 s.

Após a obtenção da argamassa com o índice de

consistência desejado, preparar duas novas misturas,

  • 5.2.4 Adicionar toda a quantidade de areia vagarosamente

Transferir a argamassa para um tacho de laborató-

utilizando a quantidade de água determinada.

durante 30 s, com o misturador na velocidade baixa.

rio, cobri-la imediata e completamente com um pa-

 

no úmido, para evitar evaporação, por um período de

  • 5.2.5 Desligar o misturador, mudar para velocidade alta

16

h a 24 h.

(285 rpm ± 10 rpm) e misturar por mais 30 s.

5.3.8

Remisturar a argamassa no misturador, ajustando,

  • 5.2.6 Desligar o misturador, deixando a argamassa em

repouso por um intervalo de 90 s. Durante os primeiros

15 s deste intervalo, raspar rapidamente qualquer excesso de argamassa aderida às paredes do recipiente; em se- guida colocar uma tampa ou pano umedecido.

se necessário, a quantidade de água para se obter nova-

mente o índice de consistência de acordo com 5.3.

5.4 Determinação da retenção de água

  • 5.2.7 Terminar a mistura com o misturador na velocidade

5.4.1

Colocar o prato sobre o funil, garantindo estan-

alta, durante 60 s.

Nota: Em qualquer caso que exija uma remistura, toda a argamassa que tenha aderido às paredes do recipiente deve ser raspada e recolocada junto ao restante da argamassa no interior do

queidade entre eles, conforme procedimento descrito em 4.5. A seguir, umedecer o papel-filtro, posicionando-o sobre o fundo do prato.

5.4.2

Com a torneira fechada, acionar a bomba de vácuo

recipiente antes de iniciar a nova mistura.

 

de tal forma que se aplique ao conjunto uma sucção cor-

  • 5.3 Preparação da argamassa com consistência

respondente a uma coluna de 51 mm de mercúrio. Abrir

normal

a torneira para a retirada do excesso de água do papel- filtro, fechando-a em seguida.

  • 5.3.1 Secar cuidadosamente a supefície da mesa de con-

sistência e colocar o molde tronco-cônico, com a base

5.4.3

Após a determinação da consistência de acordo

com 5.3, recolher toda a argamassa da mesa de con-

apoiada na mesa, de modo bem centrado. Imediatamente após terminada a operação de mistura descrita em 5.2, preencher o molde com a argamassa, em três camadas

sistência e remisturar a porção por 15 s, em velocidade média.

NBR 9290/1996 3 Figura - Aparelho para retenção de água
NBR 9290/1996
3
Figura - Aparelho para retenção de água

Cópia não autorizada

4

NBR 9290/1996

5.4.4 Preencher o prato com a argamassa até pouco acima da borda. Adensá-la com 37 golpes
5.4.4
Preencher o prato com a argamassa até pouco
acima da borda. Adensá-la com 37 golpes de soquete,
sendo 16 golpes aplicados uniformemente junto à borda
e 21 golpes em pontos uniformemente distribuídos na
parte central da amostra, assegurando o preenchimento
uni-forme do prato.
do novo índice, logo após o ensaio de retenção com o fu-
nil de Buchner modificado, não deve ultrapassar 30 min.
6 Resultados
5.4.5
Retirar o excesso de argamassa do prato mediante
O valor do índice de retenção de água (RA) deve ser
calculado a partir da média dos índices (RA) obtidos em
duas determinações, conforme a equação:
o uso de uma régua metálica, de tal forma a obter uma
superfície plana. Caso ocorra deslocamento da arma-
gassa com relação à borda do prato, pressioná-la leve-
mente, recolocando-a em contato com a borda.
A
- 125
RA
=
x 100
B
- 125
6.4.1
Abrir a torneira para aplicar na amostra a sucção
Onde:
correspondente à coluna de 51 mm de mercúrio durante
60 s, fechando-a em seguida.
RA = índice de retenção de água de cada determina-
ção, em %
6.4.2
Remover o prato do funil, deixando escoar o excesso
de água do seu fundo. A seguir, remisturar a argamassa
no próprio prato com a espátula, sem danificar o papel,
de acordo com 5.3.
A = consistência após a sucção no funil de Buchner
modificado, em mm
6.4.3
Com a argamassa remisturada, determinar nova-
mente o índice de consistência de acordo com 5.3.
B = consistência antes da sucção no funil de
`
Buchner modificado, em mm
6.4.4
O tempo decorrido entre o término da mistura da
argamassa de consistência normal até a determinação
Nota: Se o desvio relativo máximo for superior a 5%, repetir os
ensaios.