Vous êtes sur la page 1sur 4

Nome: Juliany Ferreira Lisboa da Silva DRE: 115094162

Disciplina: Sistema de Recuperação da Informação


Profa.: Ana Senna

Trabalho Final – SRI

1 INTRODUÇÃO
Um Sistema de Informação (SI) é um conjunto de componentes inter-
relacionados que coletam, processam, armazenam e distribuem informações,
apoiando nas tomadas de decisão e controle de uma organização. Pode ser
um website, unidades de informação, aplicativos etc.

Neste trabalho, será apresentado como campo empírico o sistema de


informação Biblioteca da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de
São Paulo (ECA/USP) que possui uma base de dados contendo um acervo
audiovisual diversificado.

As missões e valores dessa biblioteca serão fundamentadas pelo código de


ética do bibliotecário e outros profissionais da informação. Explicitar, também, a
responsabilidade social por parte desse SI é imprescindível para entender seus
objetivos para com os usuários e a sociedade, e sua relação com a ética e
moral profissionais.

2 A BIBLIOTECA DA ESCOLA DE COMUNICAÇÃO E ARTES DA


UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (ECA/USP)
O Serviço de Biblioteca e Documentação da Escola de Comunicações e Artes
(SBD/ECA) – Biblioteca Maria Luíza Monteiro da Cunha - é aberto à consulta
pelo público em geral, para leitura de documentos textuais, visualização de
material em vídeo ou DVD ou audição de registros sonoros do acervo no
recinto da Biblioteca.

Sua missão é “promover o acesso e incentivar o uso e a geração da


informação, contribuindo para a excelência do ensino, pesquisa e extensão nas
áreas de Comunicações e Artes”. (BIBLIOTECA ECA/USP, 2018).
Seus valores são:

1. Formar, desenvolver, conservar, tratar e dar acesso a coleções de


documentos pertinentes às áreas de interesse da Escola.
2. Adquirir e incorporar ao acervo documentos indicados pelos professores,
alunos e funcionários da Escola, de acordo com critérios conhecidos
pela comunidade.
3. Oferecer aos usuários serviços de orientação e capacitação no uso de
fontes de informação, auxílio na busca de informações e na
normalização de trabalhos acadêmicos, empréstimo entre bibliotecas,
comutação bibliográfica, acesso à internet sem fio no espaço da
Biblioteca.
4. Preparar a catalogação na fonte para publicações oficiais da ECA/USP.
5. Oferecer ao usuário condições adequadas para uso dos espaços e
equipamentos da Biblioteca, respeitadas as eventuais restrições
gerenciais da instituição.
6. Promover mostras, exposições, palestras e outras atividades de caráter
cultural.
7. Ceder espaço para atividades culturais ou acadêmicas realizadas pela
comunidade da ECA.
8. Receber visitas técnicas de profissionais, estudantes e professores das
áreas da Escola para conhecer de forma detalhada as atividades da
Biblioteca.
9. Receber e orientar grupos de alunos no uso da Biblioteca e dos recursos
de pesquisa disponíveis.

Em resumo, a Biblioteca tem como responsabilidade social promover a


socialização da informação aos estudantes, professores e funcionários da
escola através do espaço físico e da base de dados eletrônica. “Os serviços de
informação de interesse social, cultural e de bem-estar econômico estão no
coração da Biblioteconomia e, consequentemente, os bibliotecários têm
responsabilidade social”. (IFLA, 2012a, p.1).

Além disso, cede atividades de cunho cultural e orienta e capacita no uso de


fontes de informação diversas, o que facilita do usuário de obter competência
informacional.

Segundo o Código de Ética da IFLA,


Os bibliotecários e outros profissionais da informação usam às
práticas mais efetivas para deixar o material disponível para
todos. Para este propósito, eles buscam assegurar que
websites de bibliotecas e outras instituições de informação
obedeçam aos padrões internacionais de acessibilidade e que
o acesso aos mesmos não esteja sujeito a barreiras”. (IFLA,
2012b, p. 2-3).

A ética, pela visão deontológica, é vista como dever. O dever de um


bibliotecário ou profissional da informação nada mais é do que promover o
acesso e a disseminação da informação aos seus usuários, incluindo o respeito
a cultura, religião, etnia, privacidade, confidencialidade etc dos mesmos. Além
disso, possuir exatidão nas informações que estão prestes a serem
disseminadas.

3 CONSIDERAÇÕES FINAIS

O campo empírico deste trabalho sendo um serviço de biblioteca, foi


considerada a ética do profissional da informação, demonstrando que o
bibliotecário deve possuir propósitos, além do espaço físico, mas também, dos
espaços de cunho cultural e social, respeitando sempre as diferenças culturais,
étnicas, religiosas etc de seus usuários. Deve também ser exato nas
informações coletadas e disseminadas.

O acesso às informações não devem conter barreiras. Todos devem ter acesso
com o mínimo de restrições possíveis, buscando assim, um maior fomento ao
acesso das informações contidas, sejam no espaço físico ou eletrônico, tendo
como consequência uma competência informacional por parte dos usuários
reais ou potenciais.
REFERÊNCIAS

BIBLIOTECA DA ESCOLA DE COMUNICAÇÃO E ARTES (São Paulo).


Serviço de Biblioteca e Documentação. São Paulo: Universidade de São
Paulo, 2018. Disponível em: <http://www3.eca.usp.br/biblioteca>. Acesso em
18 jul. 2018.

IFLA. Código de ética da IFLA para bibliotecários e outros profissionais da


informação. Amsterdã: IFLA, 2012. Traduzido para o português.

MCGARRY, Kevin. Aspectos éticos e profissionais da informação. In: ______. O


contexto dinâmico da informação. Brasília: Briquet de Lemos, 1999. cap. 6.