Vous êtes sur la page 1sur 15

CIANSP - COLÉGIO NOSSA SENHOR A DA PIEDADE

R u a M o n s e n h o r D o m i n go s P i n h ei r o , 3 5 – C a l a f a t e - B H - F o n e: ( 3 1 ) 3 3 3 4 6 9 1 3
76 Anos Educando para a Vida
ENSINO
DISCIPLINA: HISTÓRIA PROFESSOR: FREDERICO ANO: 3º
MÉDIO
Trabalho de recuperação DATA DA ENTREGA: VALOR: 20 pontos Nota
ALUNO(A): Nº:

INSTRUÇÕES
 Este bloco de exercícios tem por objetivo, lhe auxiliar no entendimento e fixação do conteúdo trabalhado no ano
letivo
 As dúvidas deverão ser tiradas com o próprio professor, durante o período em que estiver fazendo as atividades.
 Leia sempre e atentamente todas as questões antes de dar as respostas.
 Acredite em seu potencial e lembre-se que, é o seu esforço que fará a diferença para seu aprendizado. Conte com
seu professor para lhe auxiliar em suas dificuldades.
Abraços, Frederico.

1- “Vila Rica, por exemplo, uma das primeiras vilas da região, fundada em 1711, havia crescido na metade do século
XVIII. Sua população alcançava cerca de 20 mil pessoas, quantidade considerada grande naquela época. Entretanto,
a maioria era de negros e mulatos pobres vivendo em uma estrutura social onde riqueza e opulência eram apenas
aparência...

O historiador Eduardo Frieiro referiu-se à Vila Rica como "Vila Pobre". Entendia nunca ter havido tal opulência "a não
ser na fantasia, amplificadora de escritores inclinados às hipérboles românticas (...) A realidade foi bem diversa."
(http://www.multirio.rj.gov.br/historia/modulo01/vila_rica_pobre.html)

Sobre a imagem e o texto acima, seria corretor afirmar que:


a) ambos procuraram exaltar a sociedade mineradora pelo seu aspecto de distribuição de riqueza.
b) ambos questionam a idéia do desenvolvimento da região mineradora pelo fato de haver uma grande concentração
de riqueza.
c) a sociedade mineradora se notabilizou pelo desenvolvimento de uma sociedade rica e com distribuição de riqueza.
d) a sociedade mineradora produziu uma sociedade justa e com menor exploração da mão-de-obra escrava.

2- Leia o fragmento abaixo.

A epidemia que, no século XIV, matou metade do clero da Inglaterra e da Alemanha, mutilou a força de trabalho
da Europa, direcionou o mundo por caminhos imprevistos. Os médicos abandonaram os dogmas e começaram a
dissecar corpos humanos. O espírito de aventura estimulou o homem a ver o mundo de modo diferente.
Veja - Especial do Milênio, p. 98 - adaptado.

Julgue os itens relacionados à situação da Europa, no tempo a que o texto se refere.

1. Escravos deixam seus senhores para trabalhar nas terras de quem pagasse mais.
2. A revolução que explodiu, em 1383, em Portugal, colocou no poder a Dinastia de Avis.
3. A bússola chega à Europa, vinda da China, e permite aos portugueses mais velocidade nas navegações.
4. Enfraquecimento do controle da Igreja Católica quando padres morrem, atacados pela Peste Negra, considerada
castigo de Deus.
5. O aperfeiçoamento dos métodos científicos, criação dos primeiros hospitais e isolamento de doentes.
A Peste Negra só não pode ser associada ao item
a) 1.
b) 2.
c) 3.
d) 4.
e) 5.

3- O Mercantilismo compreendia uma complexa legislação aplicada pelo Estado, num momento ou outro, para promover
a propriedade e conseguir riqueza e poder.

Associando as duas colunas, NÃO há correspondente para a prática mercantilista.


a) Bulionismo
b) Balança de comércio favorável
c) Colbertismo
d) Monopólio
e) Comercialismo

( ) Veneza, 13 de dezembro de 1596. O Rei da Espanha ordenou severamente que nenhum ouro ou prata seja
exportado do reino ou usado com objetivos de comércio
The Fugger Bews Letter

( ) Na França, não só se estimulava a indústria pelos prêmios e tarifas elevadas, como se procurava, de todos os
modos possíveis, atrair trabalhadores habilidosos, capazes de introduzir no país novos ofícios e métodos na
indústria de luxo.
Léo Huberman - História da Riqueza do Homem.

( ) Quando Jehan de Bras de Fer inventou um novo tipo de moinho, em 1611, o governo concedeu-lhe direitos
semelhantes às patentes de hoje: "Permitimos que ele e seus associados construam os moinhos de acordo com
sua dita invenção, em todas as cidades e aldeias de nosso reinado"...
Tudor Economic Documents, p. 249.

( ) Negócio, portanto, era exportar mercadorias de valor e importar apenas o necessário, recebendo o saldo em
dinheiro somente. A diferença no valor de suas exportações, em relação às importações, teria de ser paga em
metal.
Léo Huberman - História da Riqueza do Homem.

4- Leia o fragmento abaixo e responda.

Em Portugal, ocorreu uma subordinação da Igreja ao Estado através de um mecanismo conhecido como
padroado real. O padroado constituiu em uma ampla concessão da Igreja de Roma ao Estado português, em troca
da garantia de que a Coroa promoveria e assegurava os direitos e a organização da Igreja em todas as terras
descobertas.
Folha de São Paulo, 4 set. 94, entrevista a Boris Fausto/Mais!

Considere os itens em relação aos deveres da Igreja no Brasil Colonial.

1. Garantir a soberania portuguesa sobre a colônia.


2. Desenvolver a política de povoamento do território.
3. Enquadrar a população nos padrões de vida decente.
8. Resolver o problema da mão-de-obra.
16. Veicular a ideia de obediência ao poder da metrópole.
A soma dos indicativos dos deveres atribuídos à Igreja é:
a) 3.
b) 6.
c) 9.
d) 20.
e) 24.

5- Leia o fragmento abaixo.


É de se esperar que todos os índios, culturalmente virgens, página em branco à espera da inscrição européia
e cristã, sejam parecidos ente si.

TODOROV, Tzvetan. A conquista da América, a questão do outro. São Paulo: Martins Fontes, 1993
Após a leitura do texto conclui-se que a visão do colonizador europeu em relação aos habitantes da América está
associada à afirmativa.

a) os indígenas não eram predispostos a assimilar a cultura européia por serem semelhantes entre si.
b) a unidade cultural do indígena era um fator favorável à sua aculturação por parte do europeu.
c) havia a crença de que o indígena, destituído de cultura, assimilaria o cristianismo.
d) a cultura do indígena era vista como inferior à do colonizador, fator favorável à aculturação desses povos.
e) por serem semelhantes entre si, os indígenas eram predispostos à cristianização.

6- Leia o fragmento abaixo.

Os espanhóis só perceberam que existem outras nacionalidades quando visitam países diferente e se divertem.
Como a maioria não pisou na Inglaterra, nem gosta de tomar cerveja morna, a maioria ignora os ingleses. Adoram os
brasileiros porque sabem que no Brasil podem passar a noite acordados, bebendo e dançando. Não vêem qualquer
diferença entre belgas, holandeses, franceses, alemães, japoneses e chineses. São todos "estrangeiros" afirma Drew
Launay no guia dos xenófobos sobre espanhóis.
O Globo, 16 abril, 95, O Mundo

Que característica do processo ligado à globalização explica a situação relatada no texto de Drew Launay?
a) Revitalização do Nacionalismo.
b) Liberalismo Econômico.
c) Regionalização Econômica.
d) Internacionalização Cultural.
e) Mundialização Política.

7- Leia o fragmento abaixo.


A estrutura de ocupação no Brasil nasceu sob o signo da grande prosperidade rural: o latifúndio. Esta distorção
perdura até hoje, diferentemente dos EUA, onde, no período de ocupação dos territórios do nordeste e centro-oeste,
resolveu-se o problema de acesso à terra. No Brasil, 1% dos maiores proprietários detém 46% da terra e os 50%
menores detém, apenas, 2%. Há mais de 1 milhão de posseiros - que não são proprietários, mas vivem e produzem
em terras de grandes fazendas particulares ou em terras públicas ou devolutas.

Gazeta Mercantil, 18 fev. 98. Documento dos Líderes.

A questão fundiária, a que o texto se refere, poderá ser resolvida através da

a) ampliação de créditos aos posseiros.


b) criação de empregos urbanos.
c) criação de incentivos fiscais para proprietários rurais.
d) criação de incentivos à migração campo  cidade.
e) implantação da Reforma Agrária efetiva.

8- Leia o fragmento abaixo.


A grande ameaça à democracia, hoje, parece estar passando da força tradicional para a força econômica e,
sobretudo, para a representação ou simulacro, que transforma o povo em platéia e o incapacita para seu papel ideal,
que seria o de detentor da palavra final nos assuntos que a todos dizem respeito.
RIBEIRO, Renato Janine. Folha de São Paulo, abr. 97. Mais!
A leitura do texto permite inferir que o autor

a) defende a ideia de poder do diálogo democrático.


b) defende o conceito tradicional de Democracia.
c) acusa a forma econômica de desvalorizar o conceito de Democracia.
d) defende a ideia de força como princípio democrático.
e) defende a permanência do povo como platéia no processo democrático.

9- As Grandes Navegações dos séculos XV e XVI foram responsáveis pela primeira visão completa do mundo a que
chega a humanidade.
Justifique a afirmativa acima.
Analise a charge e responda às questões 10 e 11.

(NOVAES, Carlos Eduardo. RODRIGUES, César. Capitalismo para Principiantes. São Paulo, Ática, 2001. P. 24.)

10- Identifique o tratado do qual a charge faz referência e o nome dos dois países envolvidos.

11- Explique o que definia esse acordo.

Leia o texto abaixo e responda às questões 12 e 13.

“O Brasil Holandês

Apesar da resistência das tropas luso-brasileiras, venceu a superioridade de armas e homens da Holanda, que
acabou por conquistar o nordeste açucareiro. A sede escolhida foi Recife, por possuir um porto e uma topografia muito
parecida com a da Holanda. Então o Brasil passou a ter dois governadores: um luso-espanhol, cuja a capital era
Salvador, e outro holandês, com capital em Recife.
Do ponto de vista do senhor de engenho, essa situação política não era relevante. Holanda ou Portugal dava
na mesma, desde que ele não perdesse o poder da terra, desde que houvesse capital e mão-de-obra para produzir o
ouro doce. (...)”
(TOLEDO, Vera Vilhena de.GANCHO, Cândida Vilares. Verdes Canaviais. São Paulo, Moderna, 1996, p. 45.)

12- Os holandeses permanecem no Brasil até o ano de 1654, quando foram expulsos pelos senhores de engenho de
Pernambuco.
Descreva os motivos que levaram à expulsão dos holandeses do Brasil.

13- “ Azar do Brasil ... ou melhor, de Portugal. A expulsão dos holandeses causou uma séria crise econômica na colônia
portuguesa.”

Explique a frase acima.


Leia o trecho abaixo e responda às questões 14 e 15.

“O conjunto de fatos históricos conhecido como Grandes Navegações ocorre nos séculos XV e XVI e é responsável
pela primeira visão completa do mundo a que chega a humanidade. Os gregos pensavam que o gigante Atlas
sustentava o mundo, e é também deles a primeira noção de que a Terra seria arredondada. Acreditou-se ainda que a
Terra era sustentada por quatro elefantes em cima de uma tartaruga; ou ainda, que a Terra tinha a forma de um prato
e todo navio que navegasse sempre em frente acabaria caindo pela beirada.”
(VEIGA. Luiz Maria. A grande navegação de Fernão de Magalhães. São Paulo, Ática, 2000.)

14- Cite os principais países que participaram das Grandes Navegações dos Séculos XV e XVI.

15- As Grandes Navegações dos séculos XV e XVI foram responsáveis pela primeira visão completa do mundo a que
chega a humanidade.
Justifique a afirmativa acima.

16- O sistema feudal possuía uma organização peculiar quanto à dominação e subordinação da maior parte da
população um pequena a um pequeno grupo. Foi imprescindível à ordem que se edificou na Europa Ocidental durante
a Idade Média a subordinação da população rural.

Assinale a afirmativa INCORRETA a respeito do sistema feudal.

a) No sistema feudal o poder político era descentralizado nas mãos dos proprietários territoriais.
b) No feudalismo, os proprietários de terras receberam o direito de posse e governo das terras habitadas.
c) A produção tinha grande valor econômico, durante o feudalismo, devido ao fato do comércio ser a atividade mais
importante.
d) O feudalismo foi marcado pelo predomínio da vida rural e a redução do comércio.
e) O servo era a principal mão-de-obra na estrutura econômica desenvolvida durante o feudalismo.

17- As cruzadas foram expedições, principalmente militares, organizadas pela Igreja, com o objetivo de reconquistar
o Santo Sepulcro, em Jerusalém, do domínio muçulmano. Esse avanço já era desejado pelos imperadores bizantinos,
que esperavam o auxílio do Ocidente no combate a vários povos vizinhos orientais, especialmente os turcos seljúcidas.

As cruzadas contribuíram para:

a) o renascimento comercial.
b) o fortalecimento dos Estados Modernos.
c) a queda do Antigo Regime.
d) o aumento do poder dos senhores feudais.
e) a descentralização do poder da Igreja.

18- Leia o texto abaixo.


“Atualmente se escolhe ser cristão ou não. No século XVI, não havia escolha. Era-se cristão de fato. Podia-
se divagar em pensamento longe do Cristo: jogos de imaginação, sem suporte vivo na realidade. Todavia,
não se podia sequer dispensar a prática. Mesmo não querendo, mesmo não entendendo claramente, todos,
desde o nascimento, se encontravam imersos num banho de cristianismo, do qual não se escaparia nem na
hora da morte: já que esta morte era, necessariamente, socialmente, cristã, devido aos ritos que ninguém
podia subtrair-se, ainda que estivesse revoltado em face da morte, ainda que fizesse gracejos e se
mostrasse brincalhão nos últimos momentos. Do nascimento até a morte, estabelecia-se uma imensa cadeia
de cerimônias, de tradições, de costumes e práticas que, sendo todas cristãs ou cristianizadas, amarravam
o homem, mesmo contra sua vontade, escravizando-o apesar de suas pretensões de tornar-se livre. E,
acima de tudo, cercavam sua vida privada.”
(FEBVRE. Lucien, O problema do Método. In: MOTTA, Carlos Guilherme, org. Lucien Febvre – Histórias. São Paulo, Ática, 1978.
p. 38.)
Assinale a alternativa abaixo que vem confirmar o pensamento de Lucien Febvre sobre a opção religiosa do
homem do século XVI:
a) o cristianismo era a única opção do homem do século XVI, apesar de existir outras religiões não cristãs
na Europa.
b) a única opção religiosa no século XVI era o cristianismo, já que a reforma protestante fez surgir novas
religiões baseadas nos princípios cristãos.
c) o pensamento cristão da Europa, no século XVI, era centrado basicamente no catolicismo.
d) a reforma protestante não pode ser considerada, exclusivamente, um movimento cristão, pois foi muito
influenciada pelo pensamento religioso vindo do mundo árabe.

19- Leia o texto abaixo.

“Deus chama cada um para uma vocação particular cujo objetivo é a glorificação de Deus. O comerciante
que busca o lucro, pelas qualidades que o sucesso econômico exige: o trabalho, a frugalidade, a ordem,
responde também ao chamado de Deus, santifica de seu lado o mundo pelo esforço e sua ação é santa (...)
o pobre é suspeito de preguiça, que é uma injuria à Deus (...).”
(João Calvino citado por MOUSNIER, Roland. Os séculos XVI e XVII. In: CROUZET, Maurice. História geral das Civilizações. São Paulo, Difel,
tomo IV, v. I, 1973, p.90)

O Pensamento de Calvino pode ser associado ao:


a) desenvolvimento do capitalismo, pois valoriza a acumulação de capital.
b) mercantilismo como política econômica ligada ao desenvolvimento interno das colônias da América.
c) liberalismo econômico como forma de valorizar a intervenção do Estado na economia.
d) avanço das práticas feudais no período moderno.

20- Observe o gráfico abaixo.

O gráfico acima pode indicar que:

a) a exportação de açúcar, no final do século XVI, diminuiu em razão da política metropolitana adotada
após a União Ibérica.
b) a produção açucareira manteve-se regular durante todo o século XVII, pois o investimento feito pelos
holandeses garantiu o comércio do açúcar na Europa.
c) o declínio das exportações de açúcar no final do século XVII pode ser creditado ao avanço do comércio
inglês nesse setor.
d) a concorrência do açúcar produzido pelos holandeses nas Antilhas pode explicar o declínio das
exportações brasileiras na segunda metade do século XVII.
e) todas as opções estão corretas.

21- Leia o trecho abaixo.

“Dos 12 donatários, quatro jamais estiveram no Brasil. Dos oito que vieram, três morreram em
circunstâncias dramáticas; um outro (Pero de Campos Tourinho) foi acusado de heresia, preso e enviado
para tribunais de inquisição em Portugal; três pouco se interessaram por suas propriedades e apenas Duarte
Coelho – que foi o primeiro navegador europeu a chegar na Tailândia – realizou uma administração brilhante,
em Pernambuco.”

(Bueno, Eduardo, Brasil: Uma História – A incrível saga de um país, São Paulo:Editora Ática, p.42)

Com base no texto, é possível afirmar que o sistema de capitanias hereditárias no Brasil:

a) fracassou em razão da falta de experiência e do desinteresse de todos os donatários.


b) foi um sucesso, pois apesar de não haver adesão de muitos donatários, todas as capitanias prosperaram.
c) representou uma experiência nova para Portugal, e apresentou relativo sucesso.
d) foi mal sucedido devido à falta de investimentos e da participação efetiva dos donatários.

22- Leia o trecho abaixo.

“Os escravos são as mãos e os pés do senhor de engenho, porque sem eles no Brasil não é possível fazer,
conservar e aumentar fazenda, nem ter engenho corrente. (...) Por isso é necessário comprar cada ano
algumas peças (...) Não castigar os excessos que eles cometem seria culpa não leve, porém estes se hão
de averiguar antes, para não castigar inocentes.”

(Antonil, André João, Cultura e Opulência no Brasil, São Paulo: Itatiaia)

O texto de Antonil defende:

a) A importância da mão de obra escrava para a produção colonial, mas ressalva que os escravos não
devem ser castigados para não se fazer injustiças.
b) A manutenção da mão de obra escrava como fator importante para o futuro da indústria na colônia.
c) A importância da mão de obra escrava para a produção colonial, mas ressalva a necessidade do castigo
físico como forma de disciplina.
d) O desinteresse dos proprietários pela mão-de-obra escrava, mas ressalva a necessidade do castigo
físico como forma de disciplina.

23- Apesar do mercantilismo poder ser definido como uma política de intervenção dos Estados absolutistas
na economia nacional, ele teve várias faces. Na França, em um determinado período, a política mercantilista
seguiu as orientações de Colbert, ministro das finanças de Luís XIV.
CARACTERIZE, em linhas gerais, o Colbertismo na França.

24- O período da baixa idade média marca o renascimento das atividades comerciais na Europa e um
processo de urbanização. A dinâmica capitalista começa a se impor com o surgimento de uma nova classe
social, a burguesia. Apesar do avanço econômico, a partir do século XIV, verificam-se problemas
significativos na sociedade europeia.

IDENTIFIQUE, em linhas gerais, esses problemas.

25- A opção pela produção de açúcar no Brasil não se deu por acaso, ao contrário, foi um empreendimento
bem pensado pela coroa portuguesa.
Justifique a opção dos portugueses pela produção de açúcar no Brasil.
26- Observe a charge abaixo.

NOVAES, Carlos Eduardo & LOBO, César. História do Brasil para principiantes. São Paulo, Ática, 2003. P. 42.

INTERPRETE, dentro do contexto histórico do Brasil colonial, o problema retratado pela charge.

27- Leia o trecho abaixo.

“Trazemos no corpo
o mel do suor
Trazemos nos olhos
a dança da vida.
Trazemos na luta, a Morte vencida
No peito marcado, trazemos o Amor.
(D. Pedro Casaldáliga, Pedro Tierra, Milton Nascimento, Missa dos Quilombos)

O trecho do poema faz alusão ao sofrimento, mas, também à resistência do escravo contra a escravidão.
Apresente algumas formas de resistência do escravo no Brasil.

As questões 28 e 29 referem-se à charge a seguir:

NOVAES, Carlos Eduardo & LOBO, César. História do Brasil para principiantes. São Paulo, Ática, 2003. P. 49.
28- IDENTIFIQUE o conflito retratado na charge e as razões que o motivaram.

29- Por que o personagem do navio afirma: “e vocês vão se arrepender de nos terem expulsado!”.

Leia os textos abaixo e responda as questões 30 e 31..

(Fuvest) "Há muitas maravilhas mas nenhuma é tão maravilhosa quanto o homem. ...homem de engenho
e artes inesgotáveis... soube aprender sozinho a usar a fala e o pensamento mais veloz que o vento... sagaz
de certo modo na inventiva além do que seria de esperar e na destreza, que o desvia às vezes para a
maldade, às vezes para o bem...."
(ANTÍGONA, Sófocles, 497 - 406, a.C.)

"Este animal previdente, sagaz, complexo, penetrante, dotado de memória, capaz de raciocinar e de refletir,
ao qual damos o nome de homem... Único entre todos os vivos e entre todas as naturezas animais, só ele
raciocina e pensa. Ora, o que há... de mais divino que a razão, que chegada à maturidade e à sua perfeição
é justamente chamada de sabedoria?"
(SOBRE AS LEIS, Cícero, 106 - 43, a.C.)

"Eu não te dei, Adão, nem um lugar predeterminado, nem quaisquer prerrogativas.... Tu mesmo fixarás as
tuas leis sem estar constrangido por nenhum entrave, segundo teu livre arbítrio, a cujo domínio te confiei....
Poderás degenerar à maneira das coisas inferiores, que são os brutos, ou poderás, segundo tua vontade,
te regenerar à maneira das superiores, que são as divinas."
(SOBRE A DIGNIDADE DO HOMEM, Pico della Mirandola, 1463 - 1494)

30- QUAL o tema principal abordado pelos textos e como é denominada a concepção neles presente?

31- ESTABELEÇA a relação existente entre o universo cultural de Pico della Mirandola e o de Sófocles e
Cícero?

32- Leia os fragmentos abaixo.

“As primeiras levas de fiéis que vão assistir à missa de inauguração do pontificado de Bento 16 começaram
a chegar ontem à Roma. Previsivelmente, as mais visíveis são as vindas da Alemanha, país natal de Joseph
Ratzinger.”
"Gli barbari!" ("Os bárbaros!"), brincou pejorativamente um italiano ao ver alemães chegando com as
bandeiras azul-e-branco da Baviera, Estado do papa. "Nós viemos em cinco ônibus cheios, mais de 200
pessoas", disse Birgitt Bauer, que mora em Augsburg - curiosamente, uma cidade central para a Reforma
Protestante, onde as teses de Lutero foram defendidas em 1530.
"Eu fiquei tão feliz, porque a igreja estava morrendo na Alemanha. Agora, com um papa alemão, acho que
poderemos começar de novo", disse Bauer.”
(Folha de São Paulo, 24/04/2005)

O fragmento da notícia acima relata a euforia dos alemães com a escolha de um germânico e a possibilidade
de um crescimento do catolicismo na Alemanha.
CARACTERIZE o movimento que deu início ao declínio da supremacia da Igreja católica na Alemanha e
Europa, em geral, no século XVI.

33- Leia o anúncio:


Vendas
ATENÇÃO.

Vende-se para o mato uma preta da costa de idade de quarenta e tantos anos, muito sadia e bastante
robusta, sabe bem lavar e cozinhar o diário de uma casa vende-se em conta por haver precisão, no beco
Largo, n.2, na mesma casa vende-se uma tartaruga verdadeira.
- Vende-se uma escrava muito moça, bonita figura, sabe cozinhar e engomar e é um perfeita
costureira, própria para qualquer modista: na botica de Joaquim Ignácio Ribeiro Junior, na praça da Boa-
Vista.
- Vende-se um bom escravo de meia idade por com modo preço: na rua da Praia n.47, primeiro
andar.
(In: Gilberto Freyre. "O escravo nos anúncios de jornais brasileiros do século XIX". São Paulo: Nacional, 1979.p.9)

A leitura do anúncio nos permite afirmar que:

a) os negros, apesar de serem escravos eram respeitados como seres humanos.


b) a escravidão tornou o negro uma mercadoria humana, passível de compra e venda.
c) os escravos eram utilizados somente em trabalhos pesados, como na lavoura de açúcar.
d) os escravos idosos não podiam ser vendidos, deviam ser cuidados por seus donos.

34- Leia o texto abaixo.

Descoberta, encontro ou invasão da América?


Mais de quinhentos anos depois da chegada de Colombo nas Bahamas, na América Central, uma
pergunta continua no ar: 12 de outubro de 1492 foi o dia da descoberta, de encontro ou da invasão da
América pelos europeus?
Não se pode dizer que Colombo descobriu a América, afirmam os estudiosos do assunto, pois,
quando ele aqui chegou pela primeira vez, o continente americano era habitado por milhões de indígenas.
O historiador mexicano Miguel León Portilla sugeriu, então, que 12 de outubro de 1492 devia ser
lembrado como data do "encontro de dois mundos": o mundo americano e o europeu.
Já outros historiadores discordam dele: preferem dizer que o dia da chegada de Colombo foi o dia
da invasão da América pelo europeu. Afirmam que, devido à violência do contato entre europeus e nativos,
só nos primeiros cinquenta anos após a chegada de Colombo morreu mais da metade dos 88 milhões de
nativos que o continente americano possuía no final do século XV.
(BOULOS, Alfredo Júnior. Coleção história: sociedade & cidadania. São Paulo: FTD. 2004. p.122)

Leia as afirmativas.
I – Existem várias visões sobre a chegada dos europeus ao continente americano, sendo uma delas a versão
do encontro de culturas.
II – Os historiadores concordam com a idéia da exploração da América ter se dado tão logo os europeus
terem nela chegado.
III – Colombo não pode ser responsabilizado pela morte dos nativos americanos, uma vez que, estas tiveram
início somente após seu retorno à Europa.

Assinale:
a) somente a afirmativa I está correta.
b) somente a afirmativa II está correta.
c) somente as afirmativas II e III estão corretas.
d) as afirmativas I, II e III estão corretas.
35- Leia o texto abaixo.
Havia escravidão na África antes da chegada dos europeus?
É muito comum ouvirmos falar que já existia escravidão na África antes da chegada dos europeus. E de fato isto é verdade.
Naquela época (século XV), povos de origem árabe ou bérbere que viviam na África, ao norte do Equador, praticavam a captura e
venda de escravos negros. Estes eram capturados ao sul do deserto do Saara e vendidos no Marrocos e no Egito.
Na África negra a situação era outra. As pessoas não eram capturadas para serem vendidas como escravos. Segundo o
historiador Mário Maestri, o que havia entre os negros africanos era uma espécie de servidão familiar.
Vejamos o que era isto. Quando havia guerra entre os próprios africanos e os vencedores faziam prisioneiros, estes eram mortos
ou então tinham de trabalhar gratuitamente para os vencedores por um certo tempo, geralmente dois anos. O casamento do cativo
com pessoas do grupo vencedor era permitido. Quando isso ocorria, o ex-cativo tornava-se membro da família para a qual tinha
trabalhado. Seus deveres eram definidos segundo o costume, e seus filhos não podiam ser vendidos. Já os seus netos passavam
a ter todos os direitos das pessoas
livres.
Após a chegada dos europeus à costa da África, a situação mudou completamente. Os europeus ofereciam armas de fogo,
pólvora e bebidas alcoólicas aos chefes africanos e em troca pediam prisioneiros de guerra para vender como escravos. Assim, os
prisioneiros de guerra passaram a servir como moeda de troca para os chefes africanos e mercadoria para os traficantes europeus.
A insegurança aumentou muito nas regiões em contato com os europeus. O grupo que tinha mais armas de fogo era também o mais
forte. Armas de fogo – até então desconhecidas na África - passaram a ser sinônimo de poder. De posse dessas armas, os chefes
africanos faziam novas guerras, conseguiam mais prisioneiros e, por meio deles, mais armas. Armas que iriam estimular novas
guerras. Estava criado o círculo vicioso.
Foi assim que, em pouco tempo, aldeias inteiras se esvaziaram e a guerra se alastrou pela África. Uma das consequências mais
trágicas da chegada dos europeus ao continente negro foi justamente o aumento das guerras entre os africanos. A guerra, por sua
vez, trouxe fome, doenças e despovoamento. O que se assistiu após a chegada dos europeus à África negra foi uma verdadeira
catástrofe: milhões de africanos foram arrancados de sua terra e vendidos como escravos na América.
(BOULOS, Alfredo Júnior. Coleção história: sociedade & cidadania. São Paulo: FTD. 2004. p.136)

Leia as afirmativas referentes ao texto acima.


I – A escravidão era empregada pelos negros antes da chegada dos europeus à África.
II – A escravidão africana tinha o mesmo caráter daquela implantada pelos europeus na América.
III – A chegada dos europeus a África possibilitou o fim das rivalidades entre os povos das tribos locais.

Está (ão) correta (s) a (s) afirmativa (s)


a) I.
b) II.
c) III.
d) I e II.

36- Observe a tabela abaixo.

Fonte: SCHWARTZ, Stuart. "Segredos internos". São Paulo, Companhia das Letras, 1988, p. 374
A tabela acima estabelece o perfil de concentração da propriedade de escravos no recôncavo da Bahia e
na Jamaica na primeira metade do século XIX.
Leia as afirmativas.

I – Na Jamaica prevaleciam grandes propriedades de cativos: 7,6 % dos proprietários tinham plantéis com
mais de 100 escravos, o que representava 61,5% da população cativa da ilha.
II – Apenas 0,5% dos proprietários baianos possuíam plantéis da importância dos da Jamaica, porém,
congregavam 9,4% da população escrava.
III – A maioria dos proprietários de escravos do Brasil possuíam faixas de plantel inferior a 10.

Está (ão) correta (s) a (s) afirmativa (s)

I.
II.
II e III.
I, II e III.

37- Leia o trecho a seguir:

De couro era a porta das cabanas, o rude leito aplicado no chão duro, e mais tarde a cama para os partos;
de couro todas as cordas, a borracha para carregar água, o mocó ou alforje para levar comida, a maca para
guardar roupa, a mochila para milhar cavalo, a peia para prendê-lo em viagem, as bainhas de faca, as
broacas e surrões, a roupa de entrar no mato, os banguês para curtume ou para apurar sal; para os açudes,
o material de aterro era levado em couros puxados por juntas de bois que calcavam a terra com seu peso;
em couro pisava-se tabaco para o nariz.

(ABREU, Capistrano de. "Capítulos de história colonial". Belo Horizonte: Itatiaia, 1978. p.153)

O trecho acima se refere à atividade econômica ligada

a) as drogas do sertão.
b) a mineração.
c) ao plantio do algodão.
d) a pecuária.
e) ao extrativismo vegetal.

38- (UFPB - Vestibular Seriado – 2004 - adaptado)


Observe a imagem abaixo:

A imagem é um detalhe que compõe o afresco no teto da Capela Sistina, em Roma (Itália), pintado entre
1508 e 1512. Sobre o contexto histórico desta obra, pode-se afirmar que

I. - sintetiza, na expressão plástica, a idéia de que o homem foi uma criação privilegiada de Deus.
II.- enfoca a negação da divindade, refletindo os valores do capitalismo vigent e durante o Iluminismo.
III. - se trata de uma arte cuja finalidade didática da doutrinação católica se sobrepõe à afirmação do
gênio artístico individual.

A(s) afirmação(ões) correta(s) é(são)


a) apenas I.
b) apenas II.
c) apenas III.
d) as de nºs I e II
e) todas.

39- "Como se fosse uma hidra, a desigualdade racial [no Brasil] recupera-se a cada golpe que sofre. Onde
os interesses e os liames das classes sociais poderiam unir as pessoas ou os grupos de pessoas, fora e
acima das diferenças de 'raça', ela divide e opõe, condenando o 'negro' a um ostracismo invisível e
destruindo, pela base, a consolidação da ordem social competitiva como democracia racial."

(Florestan Fernandes, A integração do negro na sociedade de classes)

a) EXPLIQUE a posição do autor sobre a democracia racial no Brasil.

b) CONSTRUA um texto de no máximo 10 linhas, explicando a origem desigualdade racial brasileira.

40- Analise o quadro sobre a evolução do número de engenhos de açúcar em cada Capitania

(BETHENCOURT, Francisco; CHAUDUHURI, Kirti. "História da expansão portuguesa". Lisboa: Círculo de Leitores, 1998, p. 316)

ESTABELEÇA a relação entre as informações do quadro acima e a União Ibérica.


41- RELACIONE: impacto ambiental – produção agrícola – fome – Peste dentro do quadro de crise do
feudalismo na Idade Média.

O jogo da péla é considerado um dos ancestrais do tênis. Desde o século XIII era praticado em salas
fechadas. O jogo atingiu seu auge no século XVII, sendo praticado por clérigos, burgueses e príncipes.
Arqueólogos franceses, do INRAP - Institut National de Recherches Archéologiques Préventives (Instituto
Nacional de Pesquisas Arqueológicas Preventivas) descobriram vestígios do que pode ter sido a principal
quadra oficial do gênero, em sala anexa a Versalhes, provavelmente datando do reinado de Luís XIII (1610-
1643). Segundo o INRAP a sala foi desativada em 1643, quando assumiu o trono Luís XIV - que tinha um
problema na perna e não podia nem jogar nem dançar. De qualquer maneira uma nova sala desse jogo foi
construída no palácio de Versalhes e foi palco de um evento que marcou o início da revolução francesa.
(Correio Brasiliense, 23/08/02)

42- EXPLIQUE o significado político do evento que marcou a Revolução Francesa citado no texto.

43- (UFJF – 2008) As duas citações abaixo referem-se à Revolução Francesa, desencadeada em 1789, e às revoluções
de 1848 (Primavera dos Povos). Elas ajudam a elucidar a visão da burguesia na chamada “Era das Revoluções” (1789-
1848). Após lê-las, responda ao que se pede.

“Um padrão mais típico da burguesia é clamar por liberdade, quando na oposição. E
reprimi-la, uma vez no poder.”
(BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar.)

“A Revolução Francesa, que aboliu todos os privilégios e destruiu todos os direitos


exclusivos, deixou contudo subsistir um: o da propriedade. É necessário que os
proprietários não se iludam sobre a força de sua situação e que não imaginem que o direito
de propriedade seja uma muralha intransponível (...). Logo, a luta política travar-se-á entre
os que possuem e os que não possuem.”
(TOCQUEVILLE, Aléxis. Lembranças de 1848.)

a) QUAIS são os dois princípios do Liberalismo, defendidos pela burguesia, mencionados nas citações
apresentadas?

b) COMO EXPLICAR que burguesia e trabalhadores, que haviam sido coadjuvantes em diversas lutas
travadas durante a Era das Revoluções, tenham aprofundado seus conflitos de classes a partir desse
momento?

44- No mesmo ano em que ocorrem os levantes que encerram a Era das Revoluções, é publicado um
manifesto que se inicia com a seguinte frase: “Um espectro ronda a Europa”; e termina assim: “Proletários
de todos os países, uni-vos!”. Identifique o ideal de sociedade defendido nesse manifesto em que se baseia.
45- A passagem do século XIX para o século XX no Brasil é marcada por mudanças e permanências. Marque
a alternativa que NÃO expressa essa relação:

a) embora a atividade industrial tenha crescido, o Brasil manteve-se como país essencialmente rural,
sustentado economicamente pela agroexportação e comandado politicamente pelas oligarquias
latifundiárias;
b) apesar da queda da monarquia, as fraudes eleitorais continuaram a existir como um dos instrumentos
mais importantes para a consolidação do poder das oligarquias rurais;
c) apesar do crescimento urbano, manteve-se a estrutura fundiária baseada nos minifúndios;
d) apesar da abolição do trabalho escravo, permaneceu a exclusão social e econômica do negro;
e) embora o voto censitário tenha sido extinto, a República manteve um caráter excludente ao exigir como
critério de cidadania ser alfabetizado.

46- O movimento de Canudos, ocorrido na Bahia em 1897, pode ser comparado, em alguns de seus
aspectos e guardando as especificidades históricas, ao Movimento do Sem Terra de hoje. São
características comuns aos dois movimentos, EXCETO:
a) adesão de milhares de adeptos, convictos da justeza de sua luta;
b) integrantes vistos pelos proprietários rurais como “subversivos” e perigosos para a sociedade;
c) presença de líderes com grande representatividade entre os integrantes;
d) certa organização interna com estabelecimento de estratégias políticas e confrontos armados com
órgãos da repressão;
e) luta pelo direito à terra associada ao caráter messiânico.

47- São características do período republicano brasileiro, compreendido entre os anos de 1889 e 1930,
EXCETO:
a) estabelecimento da “Política do café com leite”, legitimada pelos Partidos Republicanos;
b) implantação do voto censitário nos vários estados da federação;
c) exclusão política dos setores subalternos e marginalizados;
d) aparecimento de movimentos sociais como Canudos e o Cangaço;
e) predomínio dos grupos agrários sob hegemonia dos cafeicultores paulistas;

48- As alternativas abaixo relacionam características importantes dos populismos surgidos na América
Latina ao longo da primeira metade do século XX, com EXCEÇÃO de uma:

a) O Estado populista era via de regra centralizador, com poderes ampliados o suficiente para interferir no
crescimento econômico, na provisão de serviços sociais para os necessitados e na garantia de
patronagem para seus seguidores;
b) A expansão e mobilização de setores médios urbanos foram acompanhadas, no período, de demandas
por reformas eleitorais e por novos partidos políticos, resultando em críticas violentas aos privilégios das
antigas elites políticas;
c) Os golpes que se seguiram às crises oligárquicas nos anos 30, envolveram diretamente os militares,
tornando-os, invariavelmente, os interlocutores de maior peso no jogo da política populista, os
responsáveis diretos pela mobilização política das massas;
d) O colapso das dominações oligárquicas e a disputa entre os imperialismos europeu e norte-americano
abriram novas possibilidades à reorganização do aparelho estatal no continente latino-americano,
propiciando o surgimento dos governos populistas;
e) Impregnados de idéias nacionalistas e inspirados parcialmente no corporativismo, os governos populistas
contribuíram para valorizar a imagem do líder carismático no controle de um Estado "forte".

*Obs. Grande parte das questões foram retiradas do banco de questões da Rede Pitágoras de Ensino (período de 2004 a 2007).
“Escolha um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida.”
Confúcio