Vous êtes sur la page 1sur 113

Física Aplicada à Perícia de Acidentes

Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
6.5.3 Cálculo da altura máxima 49
6.5.4 Cálculo do alcance horizontal 50
6.5.4.1 Alcance máximo 52
7. Exercícios Propostos 55
8. Exercícios Comentados 72
9. Gabarito 111
10. Fórmulas mais utilizadas na aula 112

1. Introdução

Nessa primeira parte da aula 2, vamos começar a entender a cinemática


vetorial, naquilo que ela será de fundamental importância para o nosso
concurso, ou seja, o movimento relativo, assunto relevante para qualquer
concurso.

A cinemática vetorial e o movimento relativo são importantes, pois através


deles podemos estudar o movimento de um corpo em relação a outro e não
mais em relação à Terra.

Por exemplo, se um veículo está trafegando em uma rodovia e em certo


instante uma viatura da PRF põe-se em perseguição a esse veículo suspeito
é possível medir a velocidade do veículo perseguido sem estar dentro dele,
observando o seu velocímetro?

No final dessa aula você verá que isso é possível e saberá como fazê-lo.

2. Cinemática Vetorial

A cinemática vetorial é, na verdade, o estudo do movimento dos corpos do


ponto de vista vetorial, e para isso devemos conhecer o bem os vetores,
assunto que vou colocar em uma aula extra nessa mesma aula 02. Abra
um parênteses e abra o arquivo da aula extra, onde eu mostro tudo de
vetores.

2.1 Grandezas Cinemáticas Vetoriais

As grandezas da cinemática escalar que são a posição e também a


variação da posição, o que você conheceu como S; a velocidade
escalar e a aceleração escalar ganham nova cara aqui no estudo da
cinemática vetorial, uma vez que as grandezas agora terão direção e
sentido, não importando apenas o módulo da grandeza.

Vamos iniciar os estudos conhecendo a primeira grandeza que é o vetor


deslocamento:

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 2 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
Atente para esse tipo de pegadinha! O item acima estaria incorreto, pois
em trajetória retilínea as duas grandezas tem a mesma magnitude.

A unidade do vetor deslocamento, no SI, é o metro (m), pois se trata


de uma grandeza cuja dimensão é o comprimento.

Bom, as principais observações acerca do deslocamento vetorial e sua


distinção em relação ao deslocamento escalar foram feitas acima, agora
você tem de exercitar. A propósito vamos fazer um exemplo.

Exemplo 1: Um veículo, ao deslocar-se dentro da cidade, parte de uma


praça P em busca de uma oficina Q para verificar o funcionamento do motor
e sofre a seguinte sequência de deslocamentos:

I. 800 m para o Norte;


II. 300 m para o Oeste;
III. 400 m para o Sul.

Sabendo que a duração do movimento é de 8 min 20 s, pode-se afirmar


que o módulo do seu deslocamento vetorial da praça P até a oficina Q é de
500m.

Comentário: Item correto!

Observe o desenho esquemático abaixo no qual podemos observar o trajeto


completo do veículo em seu movimento descrito acima:

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 4 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
Só isso mesmo, o que vai determinar se o movimento é ou não circular é a
trajetória do corpo, e esse conceito de trajetória foi visto na última aula,
na qual foram colocados vários conceitos cinemáticos que dão base para
todo o estudo dos movimentos.

Em trajetória circular, devemos dar às principais grandezas cinemáticas


(deslocamento e velocidade) o enfoque angular, já que na circunferência
não são apenas distâncias que são percorridas, mas também ângulos.

5.2 Espaço angular

O espaço angular é aquele ângulo central percorrido por um corpo quando


em movimento circular. Observe a figura:

Perceba na figura acima alguns conceitos:

 S é a posição linear (na linha da trajetória) do corpo em relação à


origem O do referencial.

  é a posição angular (ângulo correspondente) em relação à origem


O do referencial.

 C é o centro da circunferência que, por sua vez, é a trajetória do


movimento circular, e R é o respectivo raio.

5.2.1 Relação entre S e

Existe uma relação entre o espaço linear (S) e angular (), basta perceber
uma proporção que há na circunferência.

Observe a demonstração no quadro a seguir:

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 16 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l

É isso aí Aderbal, estou vendo que você lembra-se bem dos conceitos
iniciais abordados durante a nossa aula 01.

Então, nessa aula vamos encerrar os conceitos relativos à cinemática, ou


seja, a partir da próxima aula, vamos iniciar o estudo da dinâmica, que é o
estudo dos movimentos dos corpos levando em conta as suas causas.

O assunto dessa parte da aula é o movimento vertical, o lançamento


horizontal e o lançamento oblíquo, todos no vácuo.

Nos livros esses assuntos são tratados com nomenclaturas diferentes, mas
os conceitos e as fórmulas envolvidas são as mesmas.

Muita matéria nos espera, portanto, vamos à luta!

Mas antes, vou lançar três perguntinhas básicas para serem respondidas
ao final da aula, acredito que você será capaz de respondê-las prontamente
após a abordagem de todos os conceitos teóricos e da resolução de alguns
exemplos durante a teoria.

Perguntas do dia:

1. No vácuo, quem chega primeiro ao solo, ao ser abandonados de


uma mesma altura, um elefante ou um gato?

2. No vácuo, quem chega primeiro ao solo, um lápis lançado


horizontalmente de uma mesa ou uma borracha que cai
verticalmente da mesma mesa?

3. Para atingirmos um ponto mais longe possível de um ponto de


lançamento de um projétil, qual o ângulo de inclinação que
devemos ter em relação à horizontal para conseguirmos atingir o
nosso objetivo?

O movimento vertical no vácuo é simples de ser entendido, isso porque ele


é, na verdade, um caso particular de movimento retilíneo e uniformemente
variado, vamos constatar esse fato.

Ora, se temos vácuo, a única aceleração presente em qualquer corpo será


a da gravidade, ou seja, g. Assim, todos os corpos estarão sujeitos a
mesma aceleração, que, diga-se de passagem, é constante nas
proximidades da superfície terrestre.

Se todos os corpos estarão sujeitos à aceleração da gravidade, que é


constante, então estamos diante de um movimento retilíneo, afinal de

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 29 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
contas a trajetória será sempre vertical, o próprio nome já diz, cuja
aceleração é constante, ou seja, será um MRUV.

CONCLUSÃO:

TODO MVV É UM MRUV

Essa conclusão será muito importante para o desenvolvimento matemático


do assunto, pois poderemos fazer uso de todas as equações do MRUV, já
vistas na aula 01.

6.1 Queda Livre

O primeiro tipo de movimento vertical no vácuo que vamos estudar é o


movimento de queda livre, primeiramente precisamos entender qual o
conceito da queda livre para depois partimos para a matemática envolvida.

A queda livre é um movimento vertical no vácuo no qual algumas


particularidades estão presentes:

 Velocidade inicial nula: V0 = 0.

 Altura inicial diferente de zero: H0 0.

Assim, podemos afirmar que toda queda livre tem velocidade inicial nula.

As frases que nos permitem identificar uma queda livre são: “abandona-
se um corpo...”, “larga-se um objeto...”, “solta-se um bloco...”, etc.

Entendido o conceito e a identificação de uma questão de queda livre,


vamos observar a figura abaixo para que possamos construir o nosso
raciocínio matemático e descobrir algumas importantes fórmulas que serão
relevantes para a resolução das questões.

A primeira observação a ser feita é a seguinte:

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 30 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l

Note algumas particularidades em relação ao movimento de lançamento


vertical para cima:

 O corpo pode ser lançado do solo ou de um ponto a certa altura


inicial.

 A velocidade inicial deve ser não nula: V0  0.

 O movimento é retardado na subida e acelerado na descida.

Perceba que a segunda observação é de fundamental importância, pois não


haverá lançamento vertical para cima, caso a velocidade inicial seja nula.

A classificação do movimento como retardado na subida se deve ao fato de


ele ter velocidade e aceleração (gravidade) com sentidos opostos e na
descida ele é acelerado, pois a velocidade inverte seu sentido, sendo,
portanto, acelerado.

O corpo pode ser lançado do solo ou então de um ponto a certa altura do


solo.

6.2.1 Cálculo do tempo de subida:

O tempo de subida é o tempo necessário para que o corpo chegue ao topo


de sua trajetória, momento no qual sua velocidade vertical é nula.

Assim, como queremos uma fórmula matemática que relacione o tempo de


subida com a velocidade inicial e a aceleração da gravidade, podemos fazer

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 33 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l

Ambas as bolas de tênis chegam ao solo no mesmo instante de tempo,


caso entrem em movimento no mesmo momento.

6.4.2 Cálculo do alcance horizontal

A primeira coisa que deve ficar clara é: “o que é o alcance horizontal?”.

Bom, inicialmente podemos afirmar que se trata de uma distância


horizontal, pois o próprio nome já identifica.

Assim, podemos afirmar que basta calcular a distância horizontal percorrida


pelo corpo durante o intervalo de tempo igual ao tempo de queda.

Observe o alcance horizontal na figura abaixo:

O alcance horizontal está representado pela distância D na figura acima.

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 42 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
Observe a figura abaixo na qual podemos ver mais uma vez o movimento
de lançamento oblíquo:

Note na figura acima que a velocidade horizontal mantém-se constante e


sempre igual a Vx, enquanto que a velocidade vertical aumenta e reduz o
seu valor de acordo com instante de tempo considerado.

Perceba que a velocidade vertical no ponto de altura máxima é nula, e esse


fato será muito importante nas demonstrações das fórmulas nos itens
seguintes.

O lançamento oblíquo é muito comum na vida prática, podemos percebê-


lo em um jogo de futebol, quando o goleiro bate um tiro de meta, ou em
balística, quando um projétil é lançado contra o inimigo.

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 46 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
7. Exercícios Propostos

 Cinemática Vetorial

01. (CESGRANRIO – SEED/SP - PROFESSOR) Trabalhando para uma


companhia de vigilância, Pedro, que mora perto da central conforme
indicado no mapa abaixo, é contatado por meio de intercomunicadores (do
tipo walk & talk, de radiofrequência).

O alcance mínimo do aparelho utilizado deve ser

(A) 300 m
(B) 350 m
(C) 400 m
(D) 500 m
(E) 700 m

02. (CESPE-2012 – SEDUC-ES) Um navio, localizado inicialmente em um


ponto A desloca-se 100 km para o sul e depois 50 km para leste, chegando
a um ponto C. Com base nessas informações, julgue os itens subsecutivos.

1. A direção do vetor deslocamento entre os pontos A e C forma um ângulo


maior que 120 graus com a direção norte.

2. A distância entre o ponto A e o ponto C é maior que 120 km.

03. (CESPE – UNB – PETROBRÁS – TÉCNICO DE INSPEÇÃO DE


EQUIPAMENTOS – 2004)

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 55 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l

A figura acima, ilustra um barco atravessando um rio. Considerando que a


velocidade do barco com relação à margem BM é igual a 2,40 m/s , que a
velocidade da água com relação a margem AM, ou seja, a velocidade da
correnteza, é igual a 1,2 m/s e que BA representa a velocidade do barco
com relação à água, julgue os itens subsequentes.

1
Dado: sen30  .
2

1. Para atingir a margem oposta do rio na mesma longitude de partida, o


ângulo  deverá ser igual a 30º.

2. O vetor velocidade VBM pode ser determinado pela soma vetorial


VBM  VBA  VAM

3. Se o vetor velocidade VBM apontar no sentido norte, o barco se deslocará


no sentido noroeste devido à direção e ao sentido da correnteza.

04. (CESPE-UNB – PETROBRÁS – OPERADOR – 2001) Próximo aos


polos da Terra, é comum se encontrar grandes blocos de gelo, chamados
icebergs, flutuando na água do mar. Suponha que um iceberg tenha a
forma de um paralelepípedo, como mostrado na figura abaixo, e que sua
densidade seja de 1.000 kg/m3. Julgue o item a seguir.

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 56 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l

1. Supondo que a corrente marítima empurre o iceberg para o norte, com


velocidade de 0,4 km/h, e o vento empurre o mesmo iceberg para o leste,
com a velocidade de 0,3 km/h, então a velocidade resultante terá módulo
igual a 0,6 km/h, com sentido noroeste.

05. (FGV – PC-RJ – PERITO FÍSICO) A figura mostra a posição ocupada


por uma partícula que está percorrendo uma trajetória circular de centro
em C e de raio R, no instante em que sua velocidade e sua aceleração
fazem um ângulo de 30º. Sendo | | = 4,0m/s e | | =40m/s2, o raio R da
trajetória vale:

(A) 20cm
(B) 40cm
(C) 50cm
(D) 60cm
(E) 80cm

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 57 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
06. (CESGRANRIO – CASA DA MOEDA) A viagem até uma plataforma
petrolífera pode ser feita de helicóptero ou de lancha. Para chegar à
plataforma, o helicóptero percorre uma distância de 50 km com velocidade
média de 120 km/h. O trajeto de lancha tem 40 km, mas a velocidade
média dela é de 80 km/h. Se a lancha e o helicóptero partem
simultaneamente, qual é aproximadamente o intervalo de tempo, em
minutos, entre a chegada do helicóptero e da lancha à plataforma?

(A) 5,0
(B) 10
(C) 15
(D) 25
(E) 30

07. (Polícia Civil – PE - IPAD) Um barco navegando em linha reta contra


a correnteza de um rio percorreu uma distância de 10 km em 20 min. Na
viagem de volta o tempo gasto foi de apenas 15 min. Sabendo que a
velocidade própria do barco (em relação ao rio) foi constante e a mesma
nos dois sentidos, determine a velocidade da correnteza.

A) 3 km/h
B) 4 km/h
C) 5 km/h
D) 6 km/h
E) 7 km/h

08. (TÉCNICO EM LABORATÓRIO – FÍSICA – UNIR – 2009) A figura


a seguir ilustra uma escada rolante com velocidade ascendente VE = 1
m/s e inclinação 60º com a horizontal. Um estudante A desce por esta
escada com o objetivo de encontrar um outro estudante B que está no solo
e caminha em direção ao pé da escada com velocidade VB = 1 m/s.
Supondo que os dois partem da mesma posição horizontal, calcule qual
deve ser a velocidade VA do estudante A, em relação ao solo e ao longo da
escada, para que os estudantes se encontrem ao pé da escada, no mesmo
instante.

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 58 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
A) 5 m/s
B) 1 m/s
C) 3 m/s
D) 4 m/s
E) 2 m/s

09. (NCE –RJ – UFRJ – FÍSICO) Um projétil é disparado obliquamente


do solo e, sendo a resistência do ar desprezível, descreve a trajetória
representada na figura, na qual A é a posição do projétil em um instante
de sua subida e B, a sua posição em um instante da descida.

O segmento orientado que pode representar o vetor variação de velocidade


entre o instante em que passa por A e o instante em que passa por B é:

O segmento orientado que pode representar o vetor variação de velocidade


entre o instante em que passa por A e o instante em que passa por B é:

A) B) C) D) E)

10. (CESGRANRIO – TRANSPETRO – TÉCNICO EM OPERAÇÃO


JUNIOR) Um nadador atravessa um rio de 100 m de largura. A velocidade
do nadador em relação ao rio possui direção perpendicular às margens e
módulo 0,5 m/s. A velocidade da correnteza do rio em relação às margens,
é paralela às margens e possui módulo igual a 0,8 m/s. A figura abaixo é
um esquema da situação que mostra a trajetória AB do nadador vista por
um observador parado em uma das margens. As margens 1 e 2 são
paralelas. Se a linha AC é perpendicular às margens, qual é
aproximadamente o valor em metros da distância entre os pontos C e B?

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 59 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l

(A) 50
(B) 62,5
(C) 100
(D) 160
(E) 250

 Movimentos Circulares

11. (Polícia Civil –PE - IPAD) Os ponteiros dos minutos e das horas de
um relógio têm comprimentos iguais a Lmin = 2,0 cm e Lhora = 1,5 cm,
respectivamente. Determine a razão Vmin / Vhora entre as velocidades das
pontas destes ponteiros.

A) 12 B) 14 C) 16 D) 18 E) 20

12. (ELETRONORTE – NCE) Uma partícula parte do repouso do ponto 1,


no instante t0= 0, e passa a se mover em movimento uniformemente
acelerado ao longo da trajetória circular de centro em C representada na
figura, no sentido anti horário. Os pontos 1, 2, 3, 4 e 5 são os vértices de
um pentágono regular inscrito no círculo-trajetória.

No instante t, a partícula passa pela primeira vez pelo ponto 2. Sendo


assim, no instante 3t ela se encontra no ponto:

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 60 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
(A) 1
(B) 2
(C) 3
(D) 4
(E) 5

13. (Prefeitura de São Paulo – Especialista em Meio Ambiente –


Física – FCC/2008) Um automóvel percorre uma estrada horizontal com
velocidade escalar constante. O eixo das rodas traseiras desse automóvel
executa 2.400 r.p.m. Nesta situação, a velocidade angular de um ponto da
roda traseira, a 50 cm do eixo, em rad/s, vale

(A) 240
(B) 160
(C) 120
(D) 80
(E) 40

14. (SESC-2010 – IPAD) O comprimento do ponteiro dos segundos de


um relógio de parede mede 12 cm. Qual o valor da velocidade escalar do
extremo do ponteiro?

A) 0,26 cm/s
B) 1,26 cm/s
C) 2,26 cm/s
D) 3,26 cm/s
E) 4,26 cm/s

15. (SESC-2010 – IPAD) A lâmpada do alarme de um carro pisca com


uma frequência igual a 1,2 Hz. Determine a ordem de grandeza do número
de vezes que ela pisca durante um dia.

A) 102
B) 103
C) 104
D) 105
E) 106

16. (FCC – TRANSPETRO) O texto e a figura seguintes referem-se às


questões de números 34.1 e 34.2. Considere o sistema seguinte formado
por duas polias ligadas por uma correia, sendo que os pontos de contato
da correia com as polias formam um ângulo em relação aos eixos
imaginários verticais.

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 61 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l

Se o número de rotações da polia maior for 120 rpm, a rotação da polia


menor será

(A) 480 rpm


(B) 240 rpm
(C) 120 rpm
(D) 80 rpm
(E) 60 rpm

17. (Polícia Civil – SP – Perito Criminal – VUNESP) A polia dentada do


motor de uma motocicleta em movimento, também chamada de pinhão,
gira com frequência de 3 600 rpm. Ela tem um diâmetro de 4 cm e nela
está acoplada uma corrente que transmite esse giro para a coroa, solidária
com a roda traseira. O diâmetro da coroa é de 24 cm e o diâmetro externo
da roda, incluindo o pneu, é de 50 cm. A figura a seguir ilustra as partes
citadas.

Use  = 3, considere que a moto não derrapa e que a transmissão do


movimento de rotação seja integralmente dirigida ao seu deslocamento
linear. A velocidade da moto, em relação ao solo e em km/h, é de

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 62 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
(A) 72.
(B) 62.
(C) 54.
(D) 66.
(E) 90.

 Movimento Vertical no Vácuo

18. (CESPE – UNB – FUB – FÍSICO)

A figura acima mostra uma criança em um carrinho que se move com


velocidade constante vox, em um plano horizontal. Durante o movimento
do carrinho, a criança joga uma bola para cima com velocidade inicial igual
a voy.

No referencial da criança, a origem do sistema de eixos coordenados está


fixa ao carrinho. Para o observador externo, a origem dos sistemas de eixos
coordenados é identificada por 0 na figura e está fixo ao solo. Desprezando
o atrito com o ar e considerando a aceleração da gravidade igual a g, julgue
os itens de 53 a 58, acerca da situação apresentada.

1. Do ponto de vista da criança, considerando-se um referencial fixo no


carrinho, é correto afirmar que a bola descreve um movimento parabólico
de subida e descida, cuja posição na vertical em função do tempo é descrita

pela equação

2. Do ponto de vista de um observador externo, considerando-se um


referencial fixo ao solo, é correto afirmar que a bola descreve um
movimento parabólico de subida e descida, descrito por uma função
quadrática genérica do tipo y(x) = a + bx + cx2, em que a, b, c pertencem
ao conjunto dos números reais.

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 63 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
3. As posições sobre o solo na direção horizontal onde a bola estará na mão

da criança são x = 0 e

19. (IBFC – POLÍCIA CIVIL/RJ – PERITO CRIMINAL - ADAPTADA)


Uma ocorrência deve ser refeita para que, utilizando as leis da Física, possa
esclarecer um determinado fato. Um perito irá arremessar uma bola de
tênis com uma velocidade inicial de 24,5m/s, e esta faz um ângulo de 60°
com a horizontal. Com base nessas informações julgue as afirmações a
seguir.

1. O tempo que a bola fica no ar é de aproximadamente 2,5s.

2. A distância que a bola percorre na horizontal vale aproximadamente


30,6m.

20. (POLÍCIA CIVIL/SC – PERITO CRIMINALÍSTICO) Um corpo é


atirado verticalmente para cima, com velocidade de 40 m/s. Considerando-
se a aceleração da gravidade g = 10 m/s2, a altura máxima que o corpo
atinge, a partir do ponto de lançamento, é:

a) 40 metros
b) 80 metros
c) 60 metros
d) 160 metros

21. (NCE –RJ – UFRJ – FÍSICO) Um projétil é disparado do solo com


velocidade inicial de módulo v0 e ângulo de tiro 0. Despreze a resistência
do ar e considere nula a energia potencial gravitacional no solo. Para que
no ponto mais alto da trajetória metade da energia mecânica total esteja
sob a forma de energia potencial, o ângulo de tiro 0 deve ser:

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 64 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
(A) 15o
(B) 30o
(C) 45o
(D) 60o
(E) 75o

22. (CESGRANRIO – TRANSPETRO – TÉCNICO EM OPERAÇÃO


JUNIOR) Um objeto desliza sobre uma mesa e atingirá o chão após
ultrapassar a borda dessa mesa, descrevendo um movimento parabólico
com relação aos eixos horizontal e vertical arbitrados por um observador
parado. Com relação a esse observador, é correto afirmar sobre o objeto
que sua(s)

(A) velocidade horizontal e sua aceleração vertical são constantes.


(B) velocidade horizontal varia, e sua aceleração permanece constante.
(C) aceleração e velocidades variam.
(D) velocidades horizontal e vertical são variáveis.
(E) velocidades vertical e horizontal são constantes.

23.(CESGRANRIO - DECEA – 2013 – CONTROLADOR DE TRÁFEGO


AÉREO) Um helicóptero H se movimenta na descendente com velocidade
inicial , de módulo 10 m/s, formando um ângulo de 3° com a horizontal,
conforme mostra a Figura abaixo. A aceleração do helicóptero é constante,
horizontal e contrária ao movimento. Quando o helicóptero atinge o ponto
P, 50 m abaixo da posição inicial, o seu movimento passa a ser vertical com
aceleração zero.

Qual é, aproximadamente, em m, o deslocamento horizontal X do


helicóptero?

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 65 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l

(A) 32
(B) 50
(C) 167
(D) 500
(E)1.000

24. (VUNESP – SEED – SP – PROFESSOR DE FÍSICA) O gráfico a seguir


é uma parábola que representa um movimento de lançamento vertical,
ocorrido a partir de um planeta hipotético, cuja gravidade, em m/s2, é:

(A) 12,4.
(B) 16,2.
(C) 24,4.
(D) 26,0.
(E) 32,0.

25. (VUNESP – SEED – SP – PROFESSOR DE FÍSICA) Um garoto


sentado no último degrau de uma escada lança, do ponto A, uma bolinha,
tentando acertá-la numa cesta presa no ponto B, localizada na base da
escada, conforme representado na figura a seguir.

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 66 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l

Considerando que o garoto lança a bolinha exatamente na direção


horizontal e que o ponto A localiza-se a 0,6 m de altura em relação ao
último degrau da escada no qual o garoto está sentado, a velocidade de
lançamento da bolinha, em m/s, para que ela acerte a cesta, deve ser igual
a
(A) 1,0.
(B) 2,0.
(C) 3,0.
(D) 4,0.
(E) 5,0.

26. (CESGRANRIO – DECEA – CONTROLADOR DE TRÁFEGO AÉREO)


Um projétil será lançado obliquamente do solo com velocidade inicial de
80m/s e ângulo de 60° com a horizontal. Desprezando-se a resistência do
ar e considerando-se a gravidade local igual a 10m/s2 e o solo horizontal,
a que distância, em metros, do ponto de lançamento o projétil volta a
atingir o chão?

(A) 3203
(B) 320
(C) 1603
(D) 160
(E) 803

27. (CESGRANRIO – PETROBRÁS – TÉCNICO DE OPERAÇÃO


JÚNIOR) Dois corpos de massas m1 = 80,0 kg e m2 = 10,0 kg são
abandonados, simultaneamente, a partir do repouso, de uma altura h em
relação ao solo. Considerando-se desprezível a resistência do ar, a
diferença entre os tempos necessários para que os corpos atinjam o solo é

(A) zero

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 67 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
(B) 0,5 s
(C) 1,0 s
(D) 1,5 s
(E) 2,0 s

28. (CESGRANRIO – REFAP – OPERADOR I – 2007) Um corpo foi


abandonado de uma altura de 12,8 metros. Desprezando-se a resistência
do ar e considerando-se a aceleração da gravidade igual a 10 m/s2, a
velocidade, em m/s, com que o corpo atinge o solo é:

(A) 12
(B) 14
(C) 16
(D) 18
(E) 20

29. (CESPE-UNB – POLÍCIA FEDERAL – PERITO CRIMINAL – FÍSICO


- 2004)

Especialistas em tiro ao alvo frequentemente treinam em alvos em


movimento. A figura acima mostra um desses momentos. No instante em
que o atirador disparou o projétil, o alvo (fruta) desprendeu-se da árvore
e ambos, alvo e projétil emitido pela arma, começaram a cair. Com base
nessas informações, julgue os itens seguintes, considerando que: a
resistência do ar é desprezível, a aceleração gravitacional g é constante e
igual a 10 m/s2, a altura do alvo h = 20 cm, a distância horizontal percorrida
pelo projétil d = 100 m e a velocidade inicial horizontal do projétil v0 = 400
m/s. Despreze o tempo gasto pelo projétil ao se deslocar no interior da
arma.

1. Após um intervalo de tempo t, o projétil percorrerá a mesma distância


vertical que o alvo.

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 68 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
31. (CESPE/UNB - CBM-CE – SOLDADO – 2014)

Na figura acima, é mostrada a cena de um bombeiro, que, no plano


horizontal, usa um jato de água para apagar o incêndio em um apartamento
localizado a hm de altura, em relação ao mesmo plano horizontal. Nessa
figura, i é o vetor velocidade do jato de água ao sair da mangueira; i é o
ângulo de inclinação do bico da mangueira em relação ao plano horizontal;
e d é a distância entre o bombeiro e o edifício. Com base nessas
informações, considerando que sejam nulas as forças de atrito sobre
qualquer elemento do sistema e que o jato de água seja uniforme, julgue
os próximos itens.

1. O jato de água atinge o alcance máximo na horizontal quando i = 45º.

2. A forma parabólica do jato de água deve-se exclusivamente à força


gravitacional.

3. A projeção no eixo horizontal do movimento das partículas de água, após


saírem da mangueira, descreve um movimento uniformemente acelerado.

4. A orientação do vetor velocidade do jato de água e de suas componentes


nos eixos vertical e horizontal do plano cartesiano que contém a trajetória
do jato de água e que apresenta um dos eixos contido no plano horizontal
em que se encontra o bombeiro pode ser corretamente representada pela
seguinte figura, em que xM é o ponto no qual o jato de água atinge sua
altura máxima.

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 70 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 71 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
8. Exercícios Comentados

 Cinemática Vetorial

01. (CESGRANRIO – SEED/SP - PROFESSOR) Trabalhando para uma


companhia de vigilância, Pedro, que mora perto da central conforme
indicado no mapa abaixo, é contatado por meio de intercomunicadores (do
tipo walk & talk, de radiofrequência).

O alcance mínimo do aparelho utilizado deve ser

(A) 300 m
(B) 350 m
(C) 400 m
(D) 500 m
(E) 700 m

Resposta: Item D.

Comentário:

Questão sobre o assunto de cinemática vetorial, onde devemos calcular o


descolamento vetorial, pois as ondas de rádio sairão da central de vigilância
diretamente para a casa de Pedro, sem precisar respeitar as ruas e seus
sentidos regulamentados.

Vamos ter uma aula sobre ondas e lá comentaremos que as ondas de rádio
propagam-se em todas as direções.

Assim, calculando o deslocamento vetorial (vetor que liga diretamente os


pontos inicial e final da onda de rádio), vamos obter:

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 72 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
C) 5 km/h
D) 6 km/h
E) 7 km/h

Resposta: item C.

Comentário:

Questão que envolve os conceitos de velocidade relativa mais uma vez.


Basta você lembrar-se de que contra a correnteza as velocidades subtraem-
se, enquanto que a favor da correnteza as velocidades se somam.

Vres  Vbarco  Vcorrenteza (descida )



Vres  Vbarco  Vcorrenteza ( subida )
10
Vbarco  Vcorrenteza  km / h
1/ 3
10
Vbarco  Vcorrenteza  km / h
1/ 4
___________________ somando as esquações
2Vbarco  70km / h
Vbarco  35km / h
Vcorrenteza  5km / h

08. (TÉCNICO EM LABORATÓRIO – FÍSICA – UNIR – 2009) A figura


a seguir ilustra uma escada rolante com velocidade ascendente VE = 1
m/s e inclinação 60º com a horizontal. Um estudante A desce por esta
escada com o objetivo de encontrar um outro estudante B que está no solo
e caminha em direção ao pé da escada com velocidade VB = 1 m/s.
Supondo que os dois partem da mesma posição horizontal, calcule qual
deve ser a velocidade VA do estudante A, em relação ao solo e ao longo da
escada, para que os estudantes se encontrem ao pé da escada, no mesmo
instante.

A) 5 m/s
B) 1 m/s
C) 3 m/s

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 81 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
figura, no sentido anti horário. Os pontos 1, 2, 3, 4 e 5 são os vértices de
um pentágono regular inscrito no círculo-trajetória.

No instante t, a partícula passa pela primeira vez pelo ponto 2. Sendo


assim, no instante 3t ela se encontra no ponto:

(A) 1
(B) 2
(C) 3
(D) 4
(E) 5

Resposta: item E.

Comentário:

Trata-se de uma questão de movimento circular uniformemente variado.

Vou dar uma dica importantíssima para ganhar tempo na prova:

“Em um movimento uniformemente variado, as distâncias


percorridas são proporcionais aos números ímpares, para
intervalos de tempos iguais”.

Perceba no gráfico acima que cada triangulo corresponde a distância


percorrida a cada intervalo de tempo igual a 1s.

O formato do gráfico se da por conta da velocidade inicial nula e do fato de


ser o movimento com aceleração constante (reta).

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 86 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
Como o valor que acompanha a potência de dez é menor que 3,16, então
a ordem de grandeza será 105 vezes.

16. (FCC – TRANSPETRO) O texto e a figura seguintes referem-se às


questões de números 34.1 e 34.2. Considere o sistema seguinte formado
por duas polias ligadas por uma correia, sendo que os pontos de contato
da correia com as polias formam um ângulo em relação aos eixos
imaginários verticais.

Se o número de rotações da polia maior for 120 rpm, a rotação da polia


menor será

(A) 480 rpm


(B) 240 rpm
(C) 120 rpm
(D) 80 rpm
(E) 60 rpm

Resposta: item B.

Comentário:

Questão versando sobre a transmissão de movimentos circulares por meio


de correia, assunto bastante comentado na parte teórica desta aula.

As velocidades lineares são iguais e as frequências são inversamente


proporcionais aos raios fornecidos.

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 89 de 112


Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l

No problema temos um projétil que será lançado obliquamente, ou seja,


com velocidade inicial inclinada em relação ao plano horizontal do chão, vai
dar uma viajada no ar e depois voltará ao solo. A pergunta dele é bem
simples e pode ser resolvida por meio da aplicação direta de uma fórmula
matemática que envolve o alcance, a velocidade inicial, que foi
fornecida, o ângulo de inclinação e a aceleração da gravidade.

A fórmula é a seguinte: A = (2.V2.sen .cos )/g

Aplicando a fórmula acima, lembrado que o seno do ângulo de 60° vale


/2 e o cosseno vale ½, podemos encontrar o valor do alcance:

A = [2x80x80x( )/2x1/2]/10 = (fazendo as continhas)

A = 320 .

Questão fácil, porém o candidato deve memorizar a fórmula matemática


do alcance horizontal em um lançamento oblíquo.

27. (CESGRANRIO – PETROBRÁS – TÉCNICO DE OPERAÇÃO


JÚNIOR) Dois corpos de massas m1 = 80,0 kg e m2 = 10,0 kg são
abandonados, simultaneamente, a partir do repouso, de uma altura h em
relação ao solo. Considerando-se desprezível a resistência do ar, a
diferença entre os tempos necessários para que os corpos atinjam o solo é

(A) zero
(B) 0,5 s
(C) 1,0 s
(D) 1,5 s
(E) 2,0 s

Resposta: item A.

Comentário:

Questão teórica. Quem pensa que tem de fazer muitas contas para resolvê-
la está enganado, basta pensar um pouco para chegar às conclusões.

Lembra-se que no vácuo os corpos possuem uma mesma aceleração? Então


na queda eles vão possuir a mesma aceleração, que é a da gravidade, não
importando as massas.
Logo, eles chegarão ao solo no mesmo intervalo de tempo, não havendo
diferença entre a chegada do corpo mais pesado e do mais leve.

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 104 de


112
Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l

Na figura acima, é mostrada a cena de um bombeiro, que, no plano


horizontal, usa um jato de água para apagar o incêndio em um apartamento
localizado a hm de altura, em relação ao mesmo plano horizontal. Nessa
figura, i é o vetor velocidade do jato de água ao sair da mangueira; i é o
ângulo de inclinação do bico da mangueira em relação ao plano horizontal;
e d é a distância entre o bombeiro e o edifício. Com base nessas
informações, considerando que sejam nulas as forças de atrito sobre
qualquer elemento do sistema e que o jato de água seja uniforme, julgue
os próximos itens.

1. O jato de água atinge o alcance máximo na horizontal quando i = 45º.

Item correto.

Comentário:

Essa foi fácil, depois de ler a nossa teoria, ficou fácil ver que o alcance
máximo ocorre quando o ângulo de inclinação vale 45°.

2. A forma parabólica do jato de água deve-se exclusivamente à força


gravitacional.

Item correto.

Comentário:

A trajetória parabólica deve-se ao fato de que o lançamento oblíquo é uma


composição de um lançamento vertical para cima com um movimento

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 109 de


112
Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
uniforme na horizontal, é como se nós pegássemos um lançamento vertical
para cima e esticássemos ele de modo a formar a parábola.

A única aceleração envolvida é vertical e igual a da gravidade, pois na


horizontal estamos admitindo o movimento sem influência de nenhuma
força conforme o enunciado do problema.

Assim, a única força atuante é o peso, fruto da ação da gravidade do


local, o que combinado com o movimento uniforme na horizontal gera uma
trajetória parabólica.

Portanto, a força atuante é exclusivamente a da gravidade.

3. A projeção no eixo horizontal do movimento das partículas de água, após


saírem da mangueira, descreve um movimento uniformemente acelerado.

Item incorreto.

Comentário:

Ora, acabamos de comentar no item anterior e na parte teórica desse


excerto que na horizontal o movimento é uniforme e, portanto, não admite
qualquer aceleração.

4. A orientação do vetor velocidade do jato de água e de suas componentes


nos eixos vertical e horizontal do plano cartesiano que contém a trajetória
do jato de água e que apresenta um dos eixos contido no plano horizontal
em que se encontra o bombeiro pode ser corretamente representada pela
seguinte figura, em que xM é o ponto no qual o jato de água atinge sua
altura máxima.

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 110 de


112
Física Aplicada à Perícia de Acidentes
Rodoviários - PRF/2017
Teoria e exercícios comentados
P f Vi i Sil l
Item incorreto.

Comentário:

Nesse ponto a parábola está correta, o que não coaduna com a realidade
teórica é no vértice da parábola, quando o x = xM, a velocidade vertical é
nula, ela deve inclusive diminuir a medida que o tempo passa, invertendo-
se o seu sentido após a passagem pelo vértice da parábola, ou seja, durante
a descida a velocidade vertical é vertical e para baixo.

Durante a subida o movimento é retardado e durante a descida ele é


acelerado, portanto os vetores velocidade VY devem ser variáveis e não
constantes como se apresentam na figura acima.

A figura mais coerente para representar essas velocidades é a abaixo:

9. Gabarito

01.D 02.CE 03.ECE 04.E 05.E


06.A 07.C 08.C 09.C 10.D
11.C 12.E 13.D 14.B 15.E
16.B 17.C 18.ECC 19.EE 20.B
21.C 22.A 23.D 24.E 25.C
26.A 27.A 28.C 29.CE 30.EE

Prof. Vinícius Silva www.estrategiaconcursos.com.br Página 111 de


112