Vous êtes sur la page 1sur 3

Como usar o tempo livre para aumentar a sua

criatividade
super.abril.com.br/blog/como-pessoas-funcionam/como-usar-o-tempo-livre-para-aumentar-a-sua-criatividade

Comportamento
Por Ana Prado
access_time 24 maio 2017, 17h02 - Publicado em 24 maio 2017, 16h14

chat_bubble_outline more_horiz

(gpointstudio/iStock)

Você pode gostar do seu trabalho, mas provavelmente passa por fases
em que não consegue ter ideias novas e sente que está só cumprindo
ordens sem pensar em muita coisa, certo? E essa falta de criatividade
não atinge só a vida profissional – ela pode fazer com que nos
sintamos meio sem rumo de modo geral. Se você está vivendo isso, a
culpa pode ser de como tem usado o seu tempo livre.

Emma Seppälä, diretora de ciências do Centro para Pesquisa e


Educação em Compaixão e Altruísmo da Universidade de Stanford,
defende que as melhores ideias vêm do relaxamento. E há muitas
1/3
provas para isso. “A criatividade acontece quando sua mente está sem
foco, sonhando acordada ou ociosa”, escreveu ela em um artigo para o
site Quartz. O problema é que temos impedido nossa mente de
vaguear por aí. “No trabalho, estamos intensamente analisando
problemas, organizando dados, escrevendo – atividades que requerem
foco. Durante o tempo de inatividade, mergulhamos em nossos
telefones enquanto estamos em uma fila ou nos perdemos na Netflix
por horas”, completa.

A menção à Netflix é importante: é comum associarmos esse programa


caseiro a descanso, mas a verdade é que ficar vendo séries sem parar
exige que nossa mente esteja constantemente processando
informações, assim como ficar mexendo no celular. Nesses casos, nós
nunca nos permitimos ficar ociosos. Para ajudar a resolver esse
problema, Seppälä listou algumas dicas:

Faça todos os dias uma caminhada – sem levar seu celular

Além de ser bom para a saúde física, caminhar regularmente favorece


a criatividade – desde que você não fique o tempo todo no celular. “Um
estudo de 2014 (…) descobriu que as pessoas que faziam caminhadas
diárias obtiveram maior pontuação em um teste que mede o
pensamento criativo do que as pessoas que não o fizeram”, escreve a
pesquisadora. E tem mais: aqueles que passeavam ao ar livre
mostraram-se mais criativos do que outros que haviam caminhado em
esteiras. Ou seja: tem que sair de casa, mesmo.

Saia de sua zona de conforto

Faça coisas para fugir da rotina: desenvolva uma nova habilidade, viaje
para novos lugares e socialize com pessoas de fora da sua bolha
social. “Estudos mostram que a diversificação de suas experiências irá
ampliar seu pensamento e ajudá-lo a pensar em soluções inovadoras”,
diz ela.

Dedique mais tempo para a diversão

E aqui estamos falando de diversões mais “bobinhas” mesmo, como


brincar com seu cachorro, juntar amigos para algum jogo clássico tipo
Twister ou mesmo jogar umas partidas de futebol amador. “Os
2/3
humanos são os únicos mamíferos que não brincam mais na idade
adulta. Isso é uma vergonha, porque um estudo da psicóloga Barbara
Fredrickson, autora do livro Positivity [Positividade], mostra que a
diversão, impulsionando o bom humor, nos faz sentir mais felizes e
mais inventivos”, explica.

Legal, mas e quem está tão cheio de coisa para fazer que parece
impossível parar por um minuto? Bem, primeiro, lembre-se de que só
pegar o celular ou ficar lendo notícias inúteis – algo que você talvez
faça vez ou outra mesmo durante o expediente – não é descanso. Faça
pausas que são realmente pausas para o seu cérebro, tomando um
cafezinho ou indo falar pessoalmente um oi para um colega de
trabalho.

Em segundo lugar, organize suas tarefas de modo a sempre alternar


entre uma mais simples, que permita à mente vaguear, e outra mais
complexa. Isso já pode ser o suficiente para não deixar sua mente
sobrecarregada.

P.S.: Neste blog, eu costumo explorar


com frequência as várias formas como a
ciência pode nos ajudar a alcançar
objetivos e usar melhor nosso tempo – e
tenho o enorme de orgulho de anunciar
que esse projeto virou livro. “Seja mais
produtivo. Agora” está nas bancas e
livrarias de todo o Brasil!

Tudo sobre Criatividade


(foto: Dulla | lettering: Thales
Molina/Superinteressante)

3/3