Vous êtes sur la page 1sur 2

meio de feixes de luz que se propagam no interior da fibra,

acompanhando sua curvatura. A razão pela qual a luz pode


Prof.: Ricardo Basilio – Física seguir uma trajetória não-retilínea na fibra óptica é
consequência do fenômeno que ocorre quando da passagem
de um raio de luz de um meio, de índice de refração maior,
EXERCÍCIO 1: As fibras ópticas são largamente utilizadas
nas telecomunicações para a transmissão de dados. Nesses para outro meio, de índice de refração menor. Com base no
texto e nos conhecimentos sobre o tema, indique a alternativa
materiais, os sinais são transmitidos de um ponto ao outro por
que apresenta os conceitos ópticos necessários para o Estão corretas
entendimento da propagação “não-retilínea” da luz em fibras A) I e III.
ópticas. B) I e IV.
A) Difração e foco. C) II e III.
B) Polarização e plano focal. D) II e IV.
C) Reflexão total e ângulo-limite.
D) Imagem virtual e foco. EXERCÍCIO 4: Durante uma aula de Biologia, a professora
E) Interferência e difração. Juliana resolveu mostrar aos alunos, através de uma lupa, o
mosquito transmissor da encefalite viral de St. Louis (SLE).
EXERCÍCIO 2: Os índios amazônicos comumente pescam Como não dispunha de uma lupa naquele momento, ela
com arco e flecha. Já na Ásia e na Austrália, o peixe arqueiro decidiu improvisar, utilizando duas lentes que tinha na bolsa.
captura insetos, os quais ele derruba sobre a água, acertando As figuras abaixo mostram o mosquito visto a olho nu, através
os com jatos disparados de sua boca. Em ambos os casos a da lente L1 (Fig. 1) e através da lente L2 (Fig.2).
presa e o caçador encontram-se em meios diferentes. As
figuras abaixo mostram qual é a posição da imagem da presa,
conforme vista pelo caçador, em cada situação.

Ao observar, através das lentes, ela ficou surpresa ao


perceber que, em uma delas, a imagem do mosquito era
reduzida e não ampliada, conforme ela esperava que
ocorresse. Qual das figuras abaixo pode representar o par de
Identifique, em cada caso, em qual dos pontos mostrados, o lentes L1 e L2 , utilizado pela professora Juliana?
caçador deve fazer pontaria para maximizar suas chances
de acertar a presa.
A) Homem em A; peixe arqueiro em 1
B) Homem em A; peixe arqueiro em 3
C) Homem em B; peixe arqueiro em 2
D) Homem em C; peixe arqueiro em 1
E) Homem em C; peixe arqueiro em 3

EXERCÍCIO 3: A figura a seguir EXERCÍCIO 5: (ENEM) Alguns povos indígenas ainda


representa os perfis de duas lentes preservam suas tradições realizando a pesca com lanças,
esféricas: demonstrando uma notável habilidade. Para fisgar um peixe
em um lago com águas tranquilas o índio deve mirar abaixo
Sejam da posição em que enxerga o peixe. Ele deve proceder dessa
n: o índice de refração do meio; forma porque os raios de luz
n 1 : o índice de refração do material da lente 1; A) refletidos pelo peixe não descrevem uma trajetória retilínea
n 2 : o índice de refração do material da lente 2. no interior da água.
B) emitidos pelos olhos do índio desviam sua trajetória
Considere as seguintes afirmações em relação às lentes quando passam do ar para a água.
indicadas na figura: C) espalhados pelo peixe são refletidos pela superfície da
água.
I – A lente 1 é bicôncava, e a lente 2 é biconvexa; D) emitidos pelos olhos do índio são espalhados pela
II – A lente 1 é biconvexa, e a lente 2 é bicôncava; superfície da água.
III – A lente 1 é divergente se n 1 < n, e a lente 2 é divergente E) refletidos pelo peixe desviam sua trajetória quando
se n 2 > n; passam da água para o ar.
IV – A lente 1 é divergente se n 1 < n, e a lente 2 é divergente
se n 2 < n.
EXERCÍCIO 6: (ENEM) As miragens existem e podem induzir D) plano-côncavas, que têm a propriedade de concentrar a
à percepção de que há água onde não existe. Elas são a radiação solar.
manifestação de um fenômeno óptico que ocorre na E) convexo-côncavas, que têm a propriedade de concentrar
atmosfera. a radiação solar.
Esse fenômeno óptico é consequência da
A) refração da luz nas camadas de ar próximas do chão EXERCÍCIO 9: Perpendicularmente em relação ao eixo
quente. principal de uma lente divergente de distância focal igual a 25
B) reflexão da luz ao incidir no solo quente. cm, encontra-se um objeto de 5 cm de altura e a 75 cm do
C) reflexão difusa da luz na superfície rugosa. centro óptico da lente.
D) dispersão da luz nas camadas de ar próximas do chão a) A que distância do centro óptico se formará a imagem?
quente. b) Qual é o tamanho da imagem formada?
E) difração da luz nas camadas de ar próximas do chão
quente. EXERCÍCIO 10: Uma lente delgada divergente fornece de um
objeto situado a 60 cm de seu centro óptico uma imagem 4
EXERCÍCIO 7: Muitos instrumentos ópticos, como o vezes menor. Determine a distância da lente à imagem
microscópio e as câmaras fotográficas, usam um conjunto de formada e a distância focal da lente.
lentes para obter a imagem desejada. Esse conjunto é
chamado de sistema óptico. O sistema óptico da figura é EXERCÍCIO 11: Uma lente plano-côncava, mostrada na
constituído por uma lente plano-convexa (índice de refração figura a seguir, possui um raio de curvatura R igual a 30 cm.
= 1,8; raio da face curva = 20 cm) e uma lente plano-côncava Quando imersa no ar (n1 = 1), a lente comporta-se como uma
(índice de refração = 1,5; raio da face curva = 20 cm). O lente divergente de distância focal f igual a – 60 cm.
sistema é usado no ar (índice de refração = 1,0).

A 20 cm da lente plano-convexa e a 10 cm da lente


plano-côncava, é colocado um objeto real (indicado pela
seta na figura). Assim a distância entre a imagem formada
Assinale a alternativa que corresponde ao índice de refração
pela lente plano-convexa e a imagem formada pela lente
plano-côncava vale n2 dessa lente.
A) 106 cm A) 0,5
B) 78 cm B) 1
C) 54 cm C) 1,5
D) 110 cm D) 2
E) 2,5
EXERCÍCIO 8: Nas plantações de verduras, em momentos
de grande insolação, não é conveniente molhar as folhas, EXERCÍCIO 12: É possível improvisar uma objetiva para a
pois elas podem “queimar” a não ser que se faça uma construção de um microscópio simples pingando uma gota de
irrigação contínua. glicerina dentro de um furo circular de 5,0 mm de diâmetro,
feito com um furador de papel em um pedaço de folha de
plástico. Se apoiada sobre uma lâmina de vidro, a gota
adquire a forma de uma semiesfera. Dada a equação dos
fabricantes de lentes para lentes imersas no ar,

e sabendo que o índice de refração


da glicerina é 1,5, a lente plano-convexa obtida com a gota
terá vergência C, em unidades do SI, de:
Observando as figuras, conclui-se que a “queima” das A) 200 di.
verduras ocorre, porque as gotas depositadas sobre as folhas B) 80 di.
planas assumem formatos de objetos ópticos conhecidos
C) 50 di.
como lentes
D) 20 di.
A) biconvexas, que têm a propriedade de dispersar a radiação
solar. E) 10 di.
B) bicôncavas, que têm a propriedade de dispersar a radiação
solar.
C) plano-convexas, que têm a propriedade de concentrar a
radiação solar.