Vous êtes sur la page 1sur 6

GUIA DE ESTUDO PARA PEQUENO GRUPO

SÉRIE CRISTÃO AUTÊNTICO


Tema 5: Ser um cristão autêntico é
ter como base a fé.

ALONGAMENTO
Quais são algumas das formas mais populares de "vida cristã vitoriosa", que estão sendo
retratadas atualmente?

ONDE QUEREMOS CHEGAR

Durante esta reunião, vamos ver como o texto de 1 João, capítulo 5, mostra como a fé
no Filho de Deus é um meio de superar erros e armadilhas do falso sistema mundano.
Também veremos garantias de que Deus é, de fato, conhecível e como responde às
nossas orações. Este estudo nos ajudará a entender melhor como o cristão autêntico
vive consciente e vitoriosamente.

ANALISANDO O MAPA

>> 1 João 5.13


“Escrevi-lhes estas coisas, a vocês que crêem no nome do Filho de Deus, para que vocês
saibam que têm a vida eterna”.

EXPLORANDO O CAMINHO

>> 1 João 5.1-5

1
1 O CRISTÃO AUTÊNTICO VIVE VITORIOSAMENTE

Neste trecho, João junta a fé correta, o amor de Deus, o amor dos irmãos e a obediência
(5.13). Ele equipara a fé que vence à convicção de que o homem Jesus e o Eterno Filho
de Deus são uma única e mesma pessoa (5.4-5).

DESAFIO NA TRILHA

1. Por que os mandamentos de Deus não são pesados para os cristãos? Então, como
podemos explicar a luta que, por vezes, enfrentamos para obedecer?

2. Pense sobre as características do mundo descritas em 1 João 2.15-17 e 4.1-6 e


responda: O que João quis dizer com “vencer o mundo”, nos versos 3 e 4, do capítulo 5?

3. Quais evidências dessa vitória você identifica em sua vida?

VOLTANDO A EXPLORAR O CAMINHO

>> 1 João 5.6-13

2 O CRISTÃO AUTÊNTICO VIVE ETERNAMENTE

Em refutação às tendências gnósticas, João aponta para o testemunho do Espírito, da


água e do sangue (5.6-8). Quando o soldado furou o lado de Jesus com uma lança, logo
saiu sangue e água (João 19.34-35). Isto demonstra que Jesus tinha um corpo humano
normal. No seu batismo, Jesus foi declarado Filho de Deus, pela vontade do Pai e pela
descida do Espírito Santo (Mateus 3.16-17; João 1.33-34).

Em seguida, João argumenta que a rejeição a Deus e ao Seu depoimento escrito sobre
Jesus revela a falta de vida eterna (versos 9-10). Aí, o apóstolo registra que uma rejeição
aos relatos escrito e oral acerca do Filho também revela a falta de vida eterna (versos
11-12). A aceitação do registro de Deus leva à aceitação do Filho de Deus que concede a
vida eterna.

2
DESAFIO NA TRILHA
4. Como é que seu próprio conhecimento confirma a verdade que a vida eterna é encon-
trada em Jesus (5.9)?

VOLTANDO A EXPLORAR O CAMINHO

>> 1 João 5.14-17

3 O CRISTÃO AUTÊNTICO VIVE INTERCEDENDO


A certeza da salvação também pode ser adquirida através das respostas de Deus às
nossas orações (5.14-15). Em 1 João 5.16 encontramos um dos versos mais difíceis de
interpretar do Novo Testamento. Ele distingue entre a oração de intercessão feita para
um irmão envolvido com pecado, que não iria culminar com a morte física prematura e a
falta de oração por um irmão envolvido com “pecado que leva até a morte”. O que é
pecado para a morte? Os comentaristas têm ficado confusos, por gerações, a respeito
deste conceito. Talvez isto se refira à consciente e persistente desobediência à vontade
revelada de Deus (cf. João 15.5; 1 Coríntios 11.29; Tiago 5.19-20).

DESAFIO NA TRILHA
5. À luz do contexto desta epístola inteira, qual poderia ser a distinção entre o pecado
que não leva à morte e o pecada que leva à morte? Por que João não incentivaria a
oração pela pessoa envolvida em pecado que leva à morte?

VOLTANDO A EXPLORAR O CAMINHO

>> 1 João 5.18-21

3
4 O CRISTÃO AUTÊNTICO VIVE CONSCIENTEMENTE
João conclui a carta com uma série de três frases, todas começando com "Sabemos que"
(versos 18, 19 e 20). Um genuíno filho de Deus será resgatado por Cristo do pecado
habitual e da garra eterna de Satanás (5.18). O crente sabe que pertence a Deus e que o
mundo está sob a influência do inimigo de Deus (5.19). Felizmente, o crente tem um
entendimento dado pelo Espírito para distinguir o verdadeiro Deus, Jesus Cristo (5.20).
O cristão autêntico tem consciência destas verdades.

DESAFIO NA TRILHA
6. Como é que a sua própria experiência comprova que Jesus Cristo é a única fonte de
vida eterna?

REVISANDO O CAMINHO
O último capítulo da primeira epístola de João mostra como o cristão autêntico vive:
vitoriosamente (5.1-5), eternamente (5.6-13), intercedendo (5.14-17) e consciente-
mente (5.18-21).

ABRINDO A MOCHILA

Vamos aproveitar este momento para agradecer a Deus pelo Filho, pela vitória e pela
vida eterna, que temos n’Ele, através da presença do Espírito Santo em nossas vidas.

CAMINHANDO MAIS

Para um maior aprofundamento no estudo de 1 João, confira as duas dicas abaixo:


- Consulte o livro “Descobrindo a Bíblia”, de Bruce Wilkinson e Kenneth Boa
(Editora Candeia, 2000), páginas 526 a 533;
- Confira a página “Cristão Autêntico” em nosso site (www.ibc.org.br).

4
RESPOSTAS – DESAFIO NA TRILHA

1. A idéia principal dos versos 3 e 4 não é que os mandamentos são fáceis de obedecer,
porém que se tornam fáceis por causa da presença do Espírito, que habita no cristão
autêntico. A razão da luta, então, é o conflito interno real entre a carne e a alma huma-
nas.

2. Em termos de doutrina, nós vencemos a oposição do mundo pela verdade de Deus


(4.1-6), por crer em Jesus como o Filho de Deus encarnado. Em termos de moralidade,
vencemos o mundo egoísta pelo estilo de vida produzido pela fé em Jesus (2.15-17), do
qual o fruto é o amor pelos irmãos. Esta dupla vitória sobre o mundo começa no novo
nascimento e é uma experiência progressiva para todos os cristãos autênticos.

3. A resposta a esta pergunta é pessoal e subjetiva.

4. Em contraste aos outros três testemunhos (5.6-7), o quarto testemunho (o de Deus) é


experimentado somente pelos cristãos autênticos. Quando uma pessoa confia no relato
bíblico sobre o Evangelho de Jesus Cristo, começa a andar em eternidade de vida, com
direito a todas as maravilhas desta experiência.

5. 1 João 5.16 é uma passagem complexa de interpretar, mas existem dois pontos de
vista distintos sobre o significado de "pecado que leva à morte."

A primeira interpretação: Os crentes que continuam vivendo em pecado experimentam a


disciplina divina da morte física. Se orássemos pela restauração de tais pessoas, não
seria surpreendente se Deus não respondesse às nossas orações. Nossos pedidos não
estariam de acordo com a vontade de Deus.

Esta primeira interpretação é plausível porque outros trechos do Novo Testamento ensi-
nam que disciplina divina existe (veja 1 Coríntios 11.30). Porém, essa interpretação de 1
João 5.16 contém equívocos. João registrou, repetidamente, nessa epístola, que cristãos
autênticos não continuam em pecado (veja 3.9, por exemplo). Ele reitera a mesma idéia
em 5.18a (“Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não está no pecado”).
Então, esta interpretação está fora de sintonia do racioncínio do apóstolo, que não
chamaria alguém, que continua em pecado grave, de “um irmão”.

5
A segunda interpretação: Os não crentes que negam a verdade sobre Jesus e vivem na
imoralidade, que João expôs nessa epístola, certamente experimentarão a morte espiri-
tual. Se orássemos pela salvação deles, então não seria surpreendente que nossos pedi-
dos não fossem respondidos porque não estariam de acordo com a vontade de Deus. Uma
negação persistente da Pessoa e Obra de Jesus Cristo é apostasia, que separa qualquer
um da Graça salvífica de Deus (veja Hebreus 6.4-6). Esta interpretação parece ser a
melhor dado o contexto geral da epístola joanina.

O conceito mais importante de 1 João 5.16 é que certas súplicas não serão respondidas
da forma que gostaríamos porque não estão de acordo com a vontade de Deus. Então,
as “garantias” dos versos 14 e 15 (“Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos
de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a vontade de Deus, ele nos ouvirá. E
se sabemos que ele nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que temos o que dele
pedimos”) têm a qualificação de estarem sob a vontade de Deus.

6. Nessa carta, João enfatizou três vezes a mensagem de segurança: “somos filhos de
Deus” (3.1); “quem tem o Filho tem a vida” (5.10); “sabemos que somos de Deus”
(5.19). Certamente, o Espírito de Deus inspirou o apóstolo a encerrar sua carta com
esta ênfase sobre a segurança da nossa salvação em Jesus Cristo.

Centres d'intérêt liés