Vous êtes sur la page 1sur 15

UNIVESIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS


DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

DFC – Demonstração do
Fluxo de Caixa
Contabilidade Básica p/ C. Atuariais

Prof. Luís Vieira


2017.1
22:21

Obrigatoriedade das
Demonstrações

A Lei 6.404/76 (Lei das Sociedades por Ações), tornou


obrigatória a elaboração e publicação das seguintes
demonstrações contábeis:

Todas as empresas:
• Balanço Patrimonial - BP
• Demonstração do Resultado de Exercício – DRE
• Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados - DLPA
(opcionalmente substituída pela DMPL)

Condicionais:
• Demonstração dos Fluxos de Caixa – DFC
(não obrigatória para Patrimônio Liquido inferior
R$2milhões)
• Demonstração do Valor Adicionado
(obrigatória para companhias abertas)

 Demonstrações contábeis devem ser


complementadas por Notas Explicativas,
para esclarecer as demonstrações
financeiras e facilitar as análises da
situação da empresa
22:21
DFC DFC – Demonstração do Fluxo
de Caixa

Conceito

As demonstrações contábeis propiciam uma visão


extraordinária por se basearem no Regime de
Competência. Porém, elas podem não
corresponder às movimentações de caixa no
período.
American Marketing Association (AMA)
No longo prazo os resultados pelo Regime de
Caixa serão iguais aos de Competência. Porém,
em períodos menores, existirá praticamente
sempre diferenças nos valores do resultado e do
fluxo de caixa.

O fluxo de caixa é utilizado e projetado para o


futuro diariamente por todos nós no dia a dia
(Planilhas ou caderninhos).
22:21
DFC DFC – Demonstração do Fluxo
de Caixa

Objetivos:

O não gerenciamento do fluxo de caixa é um dos


principais motivos para a falência de empresas.

Sem o fluxo de caixa projetado a empresa não


sabe antecipadamente quando precisará de um
American Marketing
financiamento Association
(se desesperando (AMA)
com quebras de
caixa e recorrendo a cheque especial). Ou
quando terá sobra de capital para realizar
investimentos que gerem outras receitas.
22:21
DFC DFC – Demonstração do Fluxo
de Caixa

Objetivos:

“(...)são úteis para proporcionar aos usuários das


demonstrações contábeis uma base para avaliar
a capacidade de a entidade gerar caixa e
equivalentes de caixa, bem como as
necessidades da entidade de utilização desses
American Marketing
fluxos de caixa. Association
As decisões (AMA)
econômicas que são
tomadas pelos usuários exigem avaliação da
capacidade de a entidade gerar caixa e
equivalentes de caixa,(...)”.
(NBC TG 03 R2)
Benefícios da Informação da DFC:
“... utilizadas como indicador do montante,
época de ocorrência e grau de certeza dos fluxos
de caixa futuros”.
(NBC TG 03 R2)
DFC
Definições

• Caixa compreende numerário em espécie e depósitos bancários


disponíveis.

• Equivalentes de caixa são aplicações financeiras de curto prazo,


de alta liquidez, que são prontamente conversíveis em montante
conhecido de caixa e que estão sujeitas a um insignificante risco
de mudança de valor.

• Fluxos de caixa são as entradas e saídas de caixa e equivalentes


de caixa.
(NBC TG 03 R2)
DFC
Métodos de Elaboração
Estruturadas em 3 grupos, cujos títulos buscam expressar as entradas e saídas de
dinheiro relacionadas com as atividades: (1) operacionais, (2) de investimentos e (3) de
financiamento (Lei nº 6.404/76 e 11.638/07).

Operacionais
Normalmente, o caixa é gerado pela venda de bens e serviços, tendo como
subtração as despesas operacionais, participações etc. São as transações
ligadas ao objeto social da empresa.
Investimento
As aquisições de Ativos imobilizados, bem como a venda destes itens devem
ser destacadas aqui. As participações em outras empresas também entram
neste item.
Financiamento
As empresas obtêm caixa através de Financiamentos e Aportes de Capitais.
As amortizações de Financiamentos e o pagamento de Dividendos aparecem
neste item: a captação de recursos e amortizações dos recursos captados.
DFC
Métodos de Elaboração

• Livro Caixa;
• Utiliza o Livro Caixa para processar todas as movimentações.
• Método Direto;
• Explicita as entradas e saídas de caixa (elaboração interna)
• Exigência da divulgação da conciliação entre o lucro líquido e o fluxo
de caixa líquido das atividades operacionais.
• Método Indireto
• A partir da DRE do período (Lucro Líquido), faz as conciliações com o
caixa gerado pelas operações.
DFC Método Direto
Método Direto
DFC
DFC - Exemplo – Método Direto

DFC – Método Direto


a) Dupl. Receber 31/7/x9 + Receitas
8/x9 – Dupl. Receber 31/8/x9 = R$600
+ R$1100 – R$750 = +R$950

d) Financiamentos 31/7/x9 -
Financiamentos 31/8/x9 =
-R$300 - (- R$ 750) = +R$450
DFC - Exemplo – Método Direto

DFC – Método Direto


b) Contas a Pagar 31/7/x9 + Despesas
8/x9 – Contas a Pagar 31/8/x9 =
(-R$300) + (-R$900) - (-R$400) = -R$800

c) Imobilizado 31/7/x9 - Imobilizado


31/8/x9 = R$500 - R$ 920 = -R$420
DFC
Método Indireto

DFC Método
Indireto
DFC - Exemplo – Método Indireto

DFC - Método Indireto


DFC - Exemplo – Comparação

DFC - Método Indireto

DFC – Método Direto


DFC - Exemplo – Método Indireto