Vous êtes sur la page 1sur 2

Síndrome de Burnout em trabalhadores da restrita, o que torna seu comportamento menos

saúde. flexível, mais rígido, estereotipado.


Introdução:Investiga a intimidade do trabalho - Há perda de iniciativa, torna-se inibido,
com o adoecer, principalmente de profissões moroso no desempenho de suas funções,
que demandam uma carga emocional intensa podendo levar ao absenteísmo, ao aumento de
do trabalhador em condições muitas vezes consumo de álcool, fumo e drogas
limite como as dos profissionais de saúde. tranqüilizantes.
Conceito/Saúde - OMS - (1948) Burnout: Processo de Construção
“Um estado de completo bem-estar físico, (CARLOTTO & GOBBI, 2001)
mental e não meramente, a ausência de uma Esta síndrome tem sido abordada a partir de
doença ou enfermidade”. quatro perspectivas:
Conceito -Síndrome de Burnout - Clínica (FREUDENBERGER, 1974): estudos
Síndrome do Esgotamento Emocional (E.E.), dirigidos à etiologia, sintomas, evolução clínica
Despersonalização (D) e sentimento de baixa e tratamento da síndrome.
auto-realização no trabalho (RP↓) (MASLACH e - Social-Psicológica (CHRISTINA
JACKSON MASLACH,1976): proposta mais aceita e
Burnout: História e Conceito utilizada por pesquisadores e estudiosos do
Freudenberger (1974) - Descreveu um estado tema. Identifica o ambiente de trabalho, as
de esgotamento que observou em características relacionadas às atividades
trabalhadores voluntários de um serviço desenvolvidas pelo sujeito, como base para as
médico.Para o autor é o resultado de variáveis preditoras de burnout.
esgotamento, decepção e perda de interesse - Organizacional (CARY CHERNISS, 1980):
pela atividade de trabalho próprias das - Amplia o modelo social-psicológico,
profissões que exigem contato direto com enfatizando as características organizacionais
pessoas em prestação de serviços. como geradora de burnout.
Burnout: Quadro Clínico (FRANÇA, 1987) - Refere que as três dimensões da síndrome
Sintomas físicos: (E.E., D. e R.P. ) representam três mecanismos
- Fadiga constante e progressiva, distúrbios do de enfrentamento usados contra o stress, a
sono, peso nas pálpebras, dores no pescoço, frustração e o trabalho monótono.
ombros e dorso, sudorese e cefaléia (tensional - Social-histórica (SEYMOUR SARASON,
ou enxaqueca), opressão precordial e 1983):
palpitações, diarréia, perda do apetite e - Enfatiza o impacto da sociedade, mais que
emagrecimento, predomina a astenia, o questões individuais ou organizacionais, como
cansaço intenso. determinantes de burnout. O atual modelo de
Sintomas psíquicos: sociedade baseado em valores individualistas
- Diminuição da memória (evocativa e fixação), que não favorecem o comprometimento dos
de concentração, capacidade de tomar decisões profissionais em ocupações voltadas para o
diminuída, frente a problemas tem dificuldade atendimento de outras pessoas.
em analisá-lo, diante da múltipla escolha, fica
com a que lhe parece mais fácil, vai exigir Morte/Finitude
menos de si., tanto físico como Ponto de vista sociológico:a tanatologia
intelectualmente. recebe contribuição sociológica/antropológica.
- Fixação de idéias, obsessão por determinados -questões sobre o destinos dados aos corpos
problemas, nem sempre importantes, tendência -a tanatologia do ponto de vista sociológico visa
a ruminar pensamentos, podendo gerar tensão estudar a cultura das pessoas em relação a
e ansiedade. Não é rara a ideação fantasiosa, morte( cor relacionada ao luto PRETO)
manifestação paranóide, sente-se injustiçado, Ponto de vista biológico:n se morre mais
não compreendido, não devidamente como antes-avanços tecnológicos
apreciado. -a morte agr é declarada,há um padrão
- Há lentificação do pensamento e dificuldade -questão do congelamento de embriões
para aprender fatos novos. Diminuição da -a tanatologia do ponto de vista biol/ético se
espontaneidade, criatividade e, em geral o questiona qts pessoas tiveram q morrer para
rendimento intelectual está reduzido como um atingirmos o avanço(testes nazistas)
todo. Ponto de vista psicológico: luto só sentido se
Sintomas emocionais: houver laço afetivo.Perda de ente querido.
- O desânimo é o elemento mais constante, de Fatores de risco para o luto:indica a possib.
maior tonalidade, perda de entusiasmo, da Dele ser patológico(extrapola intensidade-
alegria, há ansiedade com freqüência e um atinge o físico- e tempo-se prolonga demais).
quadro depressivo (comumente situacional, 1. idade do morto:morte de idoso/de
aparece no ambiente que provoca stress - o jovem,filhos enterram pai/pai enterram filhos.
trabalho). O indivíduo torna-se impaciente, 2.vínculo afetivo:n necessariamente tem q ter
irritadiço, pessimista. partilha de DNA.Rutura dele por morte é um
- Sentimento de auto-depreciação e de culpa, fator RELEVANT.
com a diminuição da performance profissional e 3.parentesco:proteger os q tem nosso DNA,1°
social caem a auto-estima e a confiança em si por sobrevivência,agora,cultura.
mesmo. 4.NASH:tipos de
Distúrbios do comportamento: morte.Natural,Acidente,Suicídio e Homicídio.
- Tendência ao isolamento, dificuldade em 5.Tempo da morte:abrupta/esperada
contatar seus clientes, procura evitar encontros 6.local do morto
sociais, pode tornar-se negligente ou 7.Assistência
excessivamente escrupuloso no trato com os 8.experien. Anteriores:luto n
clientes. concluído,aproveita a oportunidade para
- Há perda de interesse pelo trabalho, pelo descarregar.
lazer, dificuldade em aceitar situações novas, 9.personalidade da pessoa:luto depende de
preferindo manter-se na rotina, cada vez mais cada um.
Evolução do luto:
Luto em fases.Inicía com a parte pior
depois vai melhorando.
Worden:o luto há ativ. E n fases.Há tarefas e
contra-tarefas.O resultante entre elas é como
será o luto.
-1ª tarefa: contato c a realidade da
perda.Contra-tarefa:negação (manter o lugar do
morto na mesa)
-2ªtarefa:sentir a dor da perda.Contra-
tarefa:pessoas ao redor chamam pra sair.(ngm
gosta de ver outro sofrer,embora seja
necessário)
-3ªtarefa:recolocação do self:obrigado a ter
uma nova rotina.Contra-tarefa:a pessoa não
muda a rotina e costuma a fazer as coisas como
o morto gostava.
-4ªtarefa:recolocação do morto:a vida vence
sobre a morte e coloca-se o morto onde ele
deve estar.Amando o morte onde ele está,mas
aprende tb a amar outras coisas.