Vous êtes sur la page 1sur 35

Ciclo hidrológico

Distribuição da água
Distribuição da água
 Na natureza, a água se encontra em permanente
movimento, em um ciclo interior às três
unidades principais que compõem o nosso
planeta, que são:
 a atmosfera (camada gasosa que circunda a
Terra),

 a hidrosfera (constituída pelas águas oceânicas


e continentais),

 e a litosfera (ou crosta terrestre, camada sólida


mais externa constituída por rochas e solos).
A dinâmica das transformações e a circulação nas
referidas unidades formam um grande, complexo e
intrínseco ciclo chamado ciclo hidrológico.
Ciclo
hidrológico

Fenômeno global de circulação fechada da


água entre a superfície terrestre e a
atmosfera, impulsionado pela energia solar
associada à gravidade e à rotação terrestre.
Entendendo o ciclo hidrológico
 O ciclo hidrológico refere-se à troca contínua de
água na hidrosfera, entre a atmosfera e a água do
solo, águas superficiais, subterrâneas e das
plantas.
 Ele representa o caminho percorrido pela água nos
seus três estados físicos (sólido, líquido e gasoso).

Por convenção e para facilitar a apresentação,


introduz-se a consideração de que o ciclo
hidrológico tem origem na evaporação da
água dos oceanos, lagos e rios e das
superfícies úmidas expostas à atmosfera.
Ciclo Hidrológico

Fonte: www.mma.gov.br
Fases do ciclo hidrológico
 Evaporação
 Transpiração
 Condensação
 Precipitação
 Interceptação
 Escoamento superficial
 Infiltração
 Percolação
 Escoamento subterrâneo
Fases do ciclo hidrológico
 Evaporação
o processo natural pelo qual há transformação em vapor da água da
superfície do solo e dos cursos d’água, lagos e mares.

 Transpiração
é a perda de água para a atmosfera em forma de vapor, decorrente de
ações físicas e fisiológicas dos vegetais

 Evapotranspiração
representa o conjunto das ações de evaporação da água do solo e
transpiração dos vegetais.

Condensação
Fases do ciclo hidrológico
 Condensação
é a mudança do estado gasoso para o estado líquido. Também
chamada de liquefação, é o processo inverso da vaporização.

 Precipitação
é definida, em hidrologia, como toda água proveniente do meio
atmosférico que atinge a superfície da terra (Bertoni & Tucci, 1993), não
importando o estado físico em que ela se encontre.
Assim sendo, a precipitação atmosférica pode ocorrer sob diversas
formas: garoa, chuva, neve, granizo, ...

 Interceptação
água de chuva retida pela cobertura vegetal e outros obstáculos na
bacia hidrográfica rural ou urbana.
Fases do ciclo hidrológico
 Escoamento superficial
estuda o movimento da água sobre a superfície do terreno da bacia
hidrográfica.

 Infiltração
e o escoamento em meio não-saturado; cuida da observação e previsão
da infiltração da água no solo.

 Percolação
Passagem lenta de um líquido através de um meio poroso, ou ainda,
escoamento através dos espaços intergranulares.

 Escoamento subterrâneo
Fluxo da água no meio saturado. Movimento da água no meio saturado
que corresponde ao fluxo devido à contribuição do aquífero.
 Precipitação (chuva),
infiltração, escoamento
superficial

 Escoamento sub-superficial
 Depois da chuva: Escoamento sub-superficial e
escoamento subterrâneo

 Estiagem: apenas escoamento subterrâneo


 Estiagem muito longa = rio seco
 Rios intermitentes
O ciclo hidrológico global e regional
Ciclo global
• ciclo fechado
• recirculação de toda a água
• oceanos: mais evaporação do que precipitação
• continentes: mais precipitação do que evaporação

Ciclo regional
• ciclo aberto
• parte da água retorna
• parte da água é trazida de fora pela atmosfera
• balanço hídrico
Unidades de medida em hidrologia

Área da bacia → km² ou ha

Precipitação → mm

Intensidade de precipitação → mm/h

Evaporação e Evapotranspiração → mm

Infiltração → mm/h

Vazão → m³/s
Balanço hídrico
Balanço hídrico | possibilita a avaliação
quantitativa das componentes do ciclo hidrológico.

 Em termos quantitativos, o ciclo hidrológico pode ser


representado por uma equação que expressa o
princípio da conservação da massa, conhecida como
equação da continuidade.

 A equação do balanço hídrico, dependendo dos


propósitos para o qual é escrita, pode admitir a
subdivisão, a consolidação, ou a eliminação de um ou
outro termo.
Equação do Balanço hídrico | em geral, a
equação do balanço hídrico é empregada para:
a) um determinado intervalo de tempo, que pode ser
alguns minutos ou horas, ou um longo período, como
um ano;
b) uma área de drenagem natural (bacia hidrográfica) ou
artificialmente limitada, ou um corpo d’água, como um
lago ou reservatório, ou ainda um lençol subterrâneo;
c) a fase vapor (atmosfera) acima da superfície terrestre.
Equação do Balanço hídrico | são comuns
três aplicações da equação do balanço hídrico:
1) equação do balanço hídrico para bacias
hidrográficas de grandes áreas de drenagem;
2) equação do balanço hídrico para corpos d’água,
como rios, lagos e reservatórios;
3) equação do balanço hídrico para o escoamento
superficial direto (runoff).
Equação do Balanço hídrico | em sua forma
geral, a equação pode ser escrita para um determinado
volume de controle, num dado intervalo de tempo, como:

[Quantidade que entra no volume de controle] –


[Quantidade que sai do volume de controle] =
[variação da quantidade acumulada no interior do
volume de controle]
Sistema Hidrológico
Entradas Saída
Precipitação (P)
Vazão (Q)
Evaporação (E)
Transpiração (T)
(unidade de resposta hidrológica)
Equação do Balanço hídrico | em sua forma
geral, a equação pode ser escrita para um determinado
volume de controle, num dado intervalo de tempo, como:

+ + − + + + =∆

onde, P = precipitação, R = escoamento superficial, G =


escoamento subterrâneo, E = evaporação, T =
transpiração e S = armazenamento; os índices “in” e “out”
referem-se às quantidades que entram e saem,
respectivamente, do volume de controle.
A equação pode ser escrita para as componentes com a
dimensão de volume [L3], vazão [L3T-1] ou comprimento
[L].
Balanço Hídrico Regional
Simplificado
Balanço hídrico | para grandes bacias
hidrográficas
 Em bacia de grande área de drenagem, a equação do balanço
é usada na avaliação quantitativa dos recursos hídricos para a
concretização de projetos que envolvem determinados usos e
para os propósitos de avaliação das demandas e/ou
disponibilidades hídricas.

 Nesse caso, o balanço hídrico é normalmente realizado para


um longo intervalo de tempo (como num ciclo anual) e os
valores das componentes envolvidas geralmente referem-se a
um ano médio.
Balanço hídrico | para grandes bacias
hidrográficas
 no caso de grandes bacias, as trocas de água
subterrânea com as bacias vizinhas (“fugas”) são
ignoradas  Gin – Gout = 0.
 Além disso, o único input na bacia é a precipitação
(não pode haver escoamento superficial através da
linha de contorno da bacia: Rin = 0).
 Assim, com todas essas considerações, a Equação do
Balanço Hídrico reduz-se a:

P – E – T = Rout [L3, L3T-1, ou L]


Balanço hídrico | para corpos de água em
curtos intervalos de tempo
 No caso de reservatórios, lagos, rios e
armazenamentos subterrâneos a equação do balanço
hídrico é usada para prever as consequências das
condições hidrológicas atuais sobre uma estrutura.

 O curto intervalo de tempo empregado na análise


exige que o termo de variação do armazenamento,
S, seja necessariamente considerado.
Balanço hídrico | para corpos de água em
curtos intervalos de tempo
 Em curtos intervalos de tempo o termo de
EVAPORAÇÃO geralmente é muito pequeno e pode
ser desprezado.
 Se não ocorrer uma chuva no período de análise, a
equação pode ser representada, em termos de taxas
volumétricas como:

− =

Onde, Qin e Qout são as vazões de entrada e saída,
respectivamente (representam todos os termos “in” e “out”), e
S/t = variação do armazenamento no intervalo t.
Balanço hídrico |
para escoamento
superficial direto durante uma chuva intensa
 Para determinar o runoff devido a uma chuva intensa
deve-se considerar a equação do balanço hídrico
acima da superfície do solo.
 A equação, escrita para um curto intervalo de tempo,
em termos de alturas médias, é da forma:

− − − − − =0
Onde, P = altura da lâmina d’água precipitada; Int =
interceptação; E = evaporação; R = escoamento superficial direto
ou runoff; I = infiltração e SD = armazenamento nas depressões
da área em estudo.
Fontes de erro nas componentes do
balanço hídrico
 A quantificação das componentes do ciclo hidrológico
que entram no cálculo do balanço hídrico sempre
envolve erros de medida e de interpretação.
 As únicas componentes extensivamente observadas
por meio de redes de monitoramento (estações) são
a precipitação e a vazão.
 A evaporação raramente é mensurada e os dados de
infiltração costuma ser limitados a bacias
experimentais.
Fontes de erro nas componentes do
balanço hídrico
 As variações de armazenamento são normalmente
obtidas a partir de observações do nível d’água e da
umidade do solo.

 É comum o uso de fórmulas empíricas para o


cálculo da evaporação, da infiltração e do
armazenamento.
 A duração do tempo de análise também é importante
– os erros na média diminuem com o aumento do
tempo considerado.
Usos da água
 Qualquer atividade humana que
altere as condições naturais das
águas é considerada um tipo de
uso.

 Cada tipo de uso pode ser


classificado como uso
consuntivo ou não
consuntivo.
Usos da água
 Usos consuntivos | são aqueles que retiram
água do manancial para sua destinação, como a
irrigação, a utilização na indústria e o abastecimento
humano.

 Usos não consuntivos | não envolvem o


consumo direto da água - a geração de energia
hidrelétrica, o lazer, a pesca e a navegação, são
alguns exemplos, pois aproveitam o curso da água
sem consumi-la.
Usos da água
 Para garantir que vários setores usufruam do uso
da água, a Agência Nacional de Águas (ANA)
realiza estudos e emite normas, com o objetivo de
assegurar o acesso de todos aos recursos hídricos.

 Com exceção de situações de escassez, em que o


uso prioritário da água passa a ser para o consumo
humano e o de animais, a gestão deve
proporcionar o uso múltiplo das águas.
Usos da água
Abastecimento
Abastecimento industrial, Irrigação
urbano comercial e
público

Geração de
Navegação Dessedentação
Aquicultura energia
fluvial de animais
(hidroelétrica)

Usos de Recreação, lazer Assimilação de esgotos (diluição,


preservação e harmonia autodepuração e transporte de
paisagística esgotos urbanos e industriais)
Obrigada!!!
Até a próxima aula.