Vous êtes sur la page 1sur 123

Treinamento SAP BW

W/3 Tecnologia da Informação


Veracel, dez/2001.
Publico Alvo

o Usuários SAP BW
o Query designers

Duração

o 60 horas

Meta

Este curso irá prepará-lo para:


o Conhecer os conceitos básicos sobre o Data Warehouse
o Administração e criação de meta objetos
o Criação e publicação de Querys em ambiente Internet /
Intranet
Objetivos

Ao final deste curso você será capaz de:


o Discutir sobre a arquitetura e funcionalidades de um Data
Warehouse
o Utilizar o SAP BW, Administrator Workbench para criação
e manutenção de meta objetos: Info Objetos, Info Cubos,
regras de atualização, regras de extração, entre outros.
o Extrair dados de ambientes OLTP como o SAP R/3 e
sistemas legados para popular InfoCubos e ODS.
o Criação de Queries através do SAP Business Explorer
o Utilizar o Web Publisher para publicar consultas em
ambiente Internet / Intranet
o Utilizar o Bex Browser para visualizar as Queries
publicadas.

2
Ícones Utilizados

Ícone Significado
Cuidado

Exemplo

Nota

Recomendação

Transação / Sintax / Procedimento

Dica Importante

3
Sumário

1- Introdução ao SAP BW................................................................6

2- Objetivos do Data Warehouse.....................................................7

3- Características de um Data Warehouse......................................9

4- Arquitetura SAP BW...................................................................11

5 – Meta Objetos............................................................................13

6– Extração de Dados....................................................................15

7– Workbench de Administração...................................................17

8 – Administração de Meta Objetos...............................................19

9 – Business Explorer: criação de queries.....................................52

10 – Business Explorer: publicação na web................................107

4
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

1- Introdução ao SAP BW

O cenário atual dos negócios vem sofrendo tremendas mudanças como a


transformação advinda da prática do e-bussines e a administração proativa dos
negócios na busca de vantagens competitivas. As soluções de Business
Intelligence (BI) vem sendo implementadas com sucesso por companhias de
diversos setores, provando ser uma arma efetiva pela busca de competitividade.

Nesse contexto o Data Warehouse é uma ferramenta que vem se tornando


cada vez mais presente nas corporações, pela sua capacidade de armazenar
um grande volume de dados e proporcionar análises que os sistemas
transacionais (OLTP) não permitem com tanta facilidade.
O SAP BW é a ferramenta de Data Warehouse da iniciativa
mySAP.com, na qual tem como papel prover dados estruturados para as
demais ferramentas de Supply Chain, CRM e Business Intelligence

Veja algumas definições sobre Data Warehouse, providas pelos maiores


especilistas em DW da atualidade:

“A collection of integrated, subject-oriented databases designed to support


DSS (Decision Support System) function, where each unit of data is
relevant to some moment in time”.
W. H. Inmon, “Building the Data Warehouse” 1996, page 371.

“A copy of transaction data specifically structured for query and analysis.”


R. Kimball, “The Data Warehouse Toolkit” 1996, page 310.

Em resumo:

”O Data Warehouse é um banco de dados multidimensional contendo


dados extraídos do ambiente de produção da empresa, previamente
relacionados, depurados e otimizados quanto à sua estrutura, para o
processamento de consultas e análises.”

Nesse curso veremos todos os aspectos que envolvem a utilização da


ferramenta SAP BW para a administração e utilização de um Data Warehouse
corporativo.

5
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

2- Objetivos do Data Warehouse

Como todo projeto ligado à tecnologia, a implantação de um Data Warehouse


tem seus objetivos bem definidos que devem ser alcançados para que o retorno
sobre o investimento se concretize nos níveis esperados.

Enumeramos abaixo os principais objetivos na implantação de um Data


Warehouse.

1) Padronização das estruturas e representações de dados de toda a


corporação. Acesso fácil e centralizado dos dados.
Como vimos o Data Warehouse contempla a extração de fontes
heterogêneas de dados. Sendo assim uma premissa básica para o sucesso
do DW é a a padronização dos dados de tal maneira que as análise sejam
confiáveis e não prejudicadas pela disparidade dos padrões adotados nas
diversas fontes. À partir do ponto em que o DW foi criado e populados, os
dados devem estar disponíveis para o acesso de forma simples e
centralizada, aprimorando os processos corporativos atuais de levantamento
de informações sobre o negócio.

2) Consistência dos dados para análise gerencial.


Os dados extraídos e consolidados no Data Warehouse devem ser
extremamente consistentes, pois do contrário podem colocar em descréditos
as análises egerencias e o próprio sistema de DW.

3) Criação de relatórios de negócios de alta qualidade possibilitando a


combinação e separação usando-se qualquer medição possível do
negócio (slice and dice).
O Slice and Dice consiste em dispor os dados de diversas formas possíveis,
arrastando as dimensões para as colunas e/ou linhas de um relatório, sendo
que esse automaticamente se adapta à nova organização, exibindo dados
consistentes.

4) Possibilitar não apenas o armazenamento de dados mas sua análise


através de técnicas específicas como o Data Mining.
Um erro comum nas corporações é imagina o Data Warehouse como um
substituto para os bancos de dados atuais. Isso não se confirma, pois o DW
não substitui de forma algumas os bancos relacionais dos sistemas OLTP e
sim, proporciona

O Data Warehouse não substitui os bancos de dados relacionais. Ele


é sim um novo conceito de armazenamento de dados onde as
informações podem ser analisadas com maior facilidade e rapidez.

6
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

5) Maior confiabilidade dos dados e relatórios corporativos.


Muitos processos de extração de dados e relatórios gerenciais na corporação
nem sempre são 100% confiáveis, pois envolvem fontes de dados múltiplas e
até mesmo processos manuais. O objetivo do Data Warehouse é a aumentar
a confiabilidade dos dados através de ferramentas e processos que
produzam dados consistentes.

6) Impulsionar mudanças nos negócios.


O Data Warehouse necessita de dados de qualidade para desempenhar as
funções de análise e produzir bons resultados. Nesse aspecto algumas
mudanças nos negócios podem ser necessárias para que a corporação
produza dados melhores. Um simples formulário onde um campo pode ser
deixado em branco, pode ser um problema no momento da análise de dados.
Outro aspecto é que com um maior espectro das informações de qualidade
os gestores podem tomar melhores decisões.

É importante que todos os objetivos acima sejam atingidos com o


desenvolvimento e implantação do Data Warehouse, já esses
são requisitos básicos para o sucesso de uma iniciativa de DW.

7
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

3- Características de um Data Warehouse

Atualmente existem no mercado muitas ferramentas de Data Warehouse. A


vangatem do SAP BW e estar totalmente integrado com o ambiente SAP R/3,
possibilitar extração de sistemas legados via “flat files” e possuir alguns recursos
como o chamado “extended star schema” (veremos mais à frente) que o
diferenciam dos demais produtos no mercado.

Independente do fabricante ou versão, todo Data Warehouse deve possuir


algumas características quanto à sua arquitetura e funcionamento. São elas:

 Orientado por temas: Refere-se ao fato do data warehouse armazenar


informações sobre temas específicos importantes para o negócio da
empresa. Exemplos típicos de temas são: produtos, vendas, contas,
clientes, etc.

 Integrado: Refere-se à consistência de nomes, das unidades das


variáveis, no sentido em que os dados foram transformados até um
estado uniforme. Por exemplo, considere-se sexo como um elemento de
dado. Uma aplicação pode codificar sexo como M/F, outra como 1/0 e
uma terceira como H/M. Conforme os dados são trazidos para o data
warehouse, eles são convertidos para um estado uniforme, ou seja, sexo
é codificado apenas de uma forma. Da mesma maneira, se um elemento
de dado é medido em centímetros em uma aplicação, em polegadas em
outra, ele será convertido para uma representação única ao ser colocado
no data warehouse.

 Variante no tempo: Refere-se ao fato do dado em um data warehouse


referir-se a algum momento específico, significando que ele não é
atualizável em tempo real, e sim depende de cargas feitas pelo
administrador do Data Warehouse.

Em um sistema de Data Warehouse, a cada carga de dados ou mudança, uma


nova entrada é criada nas tabelas de controle de cargas para identificá-las. Isso
permite futuras recuperações de dados e cancelamento de cargas ou roll back.

 Não volátil: Significa que o data warehouse permite apenas a carga


inicial dos dados e consultas a estes dados, o chamado ambiente "load-
and-access". Após serem integrados e transformados, os dados são
carregados em bloco para o data warehouse, para que estejam
disponíveis aos usuários para acesso. No ambiente operacional, ao
contrário, os dados são, em geral, atualizados registro a registro, em
múltiplas transações. Esta volatilidade requer um trabalho considerável
para assegurar integridade e consistência através de atividades de
rollback, recuperação de falhas, commits e bloqueios. Um data
8
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

warehouse não requer este grau de controle típico dos sistemas


orientados a transações. Os dados são carregados em períodos
determinados de tempo: diariamente, à cada uma semana, mensalmente.

 Localização: O Data Warehouse corporativo como já vimos, pode conter


dados de diferentes fontes de dados, que podem estar geograficamente
distantes. Sendo assim o Data Warehouse pode estar fisicamente em
apenas um servidor, porém em grandes corporações pode haver a
necessidade de replicação da base para outras localidades, visando a
otimização dos tempos de consulta aos dados, ou mesmo a criação de
mais de um Data Warehouse. De qualquer forma quase sempre existira
um DW para convergir os dados.

 Credibilidade dos Dados: assim como nos sistemas transacionais, em


um Data Warehouse a consistência dos dados é bastante importante.
Pessoas diferentes, em diferentes departamentos podem solicitar os
mesmos dados e estes precisam ser iguais. No sistema transacional
(OLTP) a consistência é microscópia, isto é, concentra-se em cada
transação do ambiente. Já no Data Warehouse a consistência é medida
globalmente. A preocupação não é em nível transacional, mas sim se a
carga atual de dados seja um conjunto completo e consistente de dados.

 Granularidade: se refere ao grau de detalhamento necessário para a


análise dos dados. Análises que necessitem informações microscópicas
do ambiente operacional, como por exemplo, os dados de uma nota
fiscal, são consideradas de alta granularidade. Já aquelas que
necessitam apenas de dados mais sumarizados são de menor
granularidade.

O Data Warehouse deve possibilitar a navegação do dados em


diferentes níveis, através dos métodos de drill down/up.

9
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

4- Arquitetura SAP BW

Podemos separar os componentes da ferramenta SAP BW em três camadas:

- Apresentação
- Servidor
- Fontes de Dados

Na camada de “Apresentação” temos:

 Business Explorer (BEx): composto por 3 ferramentas (1) Business


Explorer Analyzer, trabalha integrado com o Microsof Excel que precisa
estar instalado na máquina do usuário, bem como a SAP GUI, possibilita
todas funcionalidades de criação e visualização de consultas. (2) BEx
Browser posibilita apenas a visualização das consultas e organização
dessas em pastas de usuário. (3) BEx Web Browser permite a
visualização de consultas remotamente através de uma conexão Internet.

 Web Reporting: consultas criadas no BEx podem ser publicadas na Web


através do Web Publisher. Essas consultas podem ser acessadas
diretamente e publicadas em ambiente Internet / Intranet / Extranet ou
acessadas através do BEx Web Browser.

10
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

 Ferramenta de Terceiros (3rd party tools): o SAP BW possui um


conjunto de BAPIS, ou bibliotecas, para o desenvolvimento de novas
ferramentas e/ou integração com sistemas de terceiros.

Na camada do Servidor temos:

 Workbench de Administração (Administrator Workbench): é o módulo


do SAP BW onde são criados e administrados todos os meta objetos que
fazem parte do Data Warehouse.

 Repositório de Metadados (Metadata Repository): repositório de meta


objetos criados pelo Workbench e do Business Content (objetos que
acompanham o pacote SAP BW, criados pela própria SAP) que são
utilizados ao longo de todas aplicações, como por exemplo: Info Objetos,
regras de extração, regras de atualização, Info Cubos, entre outros.

 Processador OLAP (OLAP Processor): “engine” que faz todo o


processamento analítico do SAP BW, otimizando e acelerando os
processos de consulta ao Data Warehouse.

 Staging Engine: mecanismo de plataforma de dados utilizada nos


procesos de extração, carga e transporte de dados.

 Info Cubos (Info Cubes): são estruturas de armazenamento dimensional


de dados populadas (contendo dados) ou não, criadas através do
Workbench. Os Info Cubos são formados por até 16 dimensões.

 Armazém de Dados Operacionais (ODS – Operational Data Store):


armazena dados do ambiente transacional para consultas com
detalhamento em nível operacional. Ex: notas fiscais.

 Área Persistente de Dados (PSA – Persistent Staging Área):


armazena estruturas e dados de tabelas e arquivos extraídos do ambiente
operacional.

 Servidor de Documentos de Negócios (BDS – Business Document


Server): armazena documentações diversas sobre os projetos
desenvolvidos no Data Warehouse.

Na camada de Fonte de Dados temos todas as possíveis fontes de dados que


podem ser utilizadas nos processos de extração de dados para criação do Data
Warehouse:

 SAP R/3 e outras versões: o SAP BW está totalmente integrado com o


ambiente SAP R/3, facilitando a estração de dados do mesmo. Consulte
um Consultor SAP Basis para ver a compatibilidade de versões.

11
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

 Flat File: arquivo de texto plano, com separadores determinados como “,”
ou “;”.

É a forma de extração mais simples e poderosa, pois torna possível


a extração de qualquer tipo de sistema que realize a exportação de
arquivos de dados no formato texto.

 Sistemas ERP: o SAP BW pode extrair dados de outros ERPs desde que
esses possuam algum método de exportação de dados.

 SAP BW: Um Data Warehouse SAP BW pode extrair dados de outro SAP
BW de forma simplificada.

 Ferramentas de terceiros: ferramentas criadas por terceiros que se


utilizam das BAPIs do SAP BW podem se integrar facilmente com o Data
Warehouse SAP BW.

5 – Meta Objetos

Os Data Warehouse corporativo no SAP BW é composto por diversos meta


objetos. Esse meta objetos são armazenados, como vimos, no Repositório de
Meta Objetos e são utilizados ao longo de todo o sistema SAP BW.

Veremos a seguir os principais meta objetos.

Info Área
Semelhante à uma estrutura de pastas armazena os Catálogos de Info
Objetos, Cubos, outras Info Áreas, regras de atualização, etc. Sua função é
organizar os Info Objetos no Workbench de Administração.

Catálogo de Info Objetos


Semelhante à uma estrutura de pastas armazena e organiza os Info
Objetos, de uma Info Área determinada.

Info Cubos
Info Cubos ou Cubos de Dados são objetos que armazenam a estrutura
dimensional de dados podendo conter ou não carga de dados. O Info
Cubo está para o Data Warehouse, assim como, as tabelas planas para o
Sistema Transacional.

12
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Info Objeto
Os Info Objetos são elementos de dados do Data Warehouse.
Poderíamos fazer uma analogia aos “campos” de uma tabela plana,
porém um Info Objeto é uma estrutura mais complexa. São na verdade
representações de elementos de negócios como por exemplo: Clientes,
Produtos, Região, Vendas, etc.

A definição de um Info Objeto inclui:


 Informações Gerais (General Information)
 Utilização no Business Explorer
 Dados Mestre e Informações Textuais (Master Data / Text Information)
 Hierarquias (Hierarchies
 Atributos (Attributes)
 Informações de Dependência (Compound Information)

Os Info Objetos são classificados em dois grupos:

Índices (key figures) – armazenam valores numéricos contínuos como


sumarizações e quantidades.

Características (characteristics) – grupos de avaliação como “Centro de


Custo”, “Grupo de Produto”, “Material”. Armazenam valores discretos como
“Região” = “Sul”, “Norte”, etc nas tabelas master (master tables)

Existem 2 tipos especiais de características:

Característica de tempo. Exemplo: “Período Fiscal”, “Ano”,


“Trimestre”
Característica de unidade para armazenamento de “moeda” e
“unidades de medida” como “Moeda Local” ou “Quantidade de Vendas”.

Um registro em um Info Cubo é determinado pela combinação de


características.

Tipos permitidos são:


- CHAR (caracter)
- NUMC (caracter numérico)
- DATS (data)
- TIMS (hora)

O tamanho permitido para as características é de 1 (mínimo) – 60 (máximo).

Veremos outros meta dados e sua utiilzação durante o decorrer deste


treinamento.

13
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

6– Extração de Dados

Business
Warehouse InfoCubo
Regras Atualização

Staging Engine
Estrutura Comunicação InfoSource
Communication

DataSource
(Replica) Estrutura
Transfer
Estrutura
Transfer
Estrutura
Transfer
Transferência Transferência Transferência
Structure
DataSource
Estrutura Transferência Estrutura Transferência Estrutura Transferência
Transfer Transfer Transfer
Estrutura Extração Estrutura Extração Estrutura Extração

Fontes de Dados 1 Fonte de Dados 2

Os Info Cubos do SAP BW são carregados à partir de diversas fontes de dados


como já vimos.

Acima podemos ver o processo de extração. Vejamos:

1) Na base do processo estão as Fontes de Dados ou Data Sources. Temos


então uma estrutura de extração (Extract Structure) utilizada para
armazenar temporariamente os dados do sistema fonte e uma Estrutura
de Transferência dos dados para o SAP BW.

2) Essas estruturas são replicadas no ambiente SAP BW e vão formar a


Estrutura de Comunicação (Communication Structure) ou Info Source.

3) As Info Sources irão prover os dados para os Info Cubos e ODS, de


acordo com as regras de atualização (Update Rules). Uma Info Source,
como mostra o gráfico, pode possuir mais de uma Regra de Atualização e
consequentemente estar ligada à mais de um Info Cubo.

14
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

EXERCÍCIOS

SAP BW: primeiros passos

1. Entre no Servidor SAP BW.

2. No SAP BW acesse o Workbench de Administração através do


Menu SAP  Administração BW ou pela transação RSA1.

3. Como vimos o Workbench de Administração possibilita a criação e


adminitração dos meta dados que compõem o Data Warehouse.
No Workbench, clique em Modelagem.

4. Navegue pelas sub-seções e veja os meta objetos exibidos painel


do lado direito.

5. Clique com o botão direito e crie uma Info Área com o nome de
Exercicio [seu nome].

6. Abra a Info Área criada e crie um Catálogo de Info Objetos com o


nome Catalogo [seu nome].

Por hora ainda existem muitos meta objetos e componentes da interface SAP
BW que são desconhecidos. Não se preocupe, ao longo deste Treinamento
teremos contato progressivo e através de exercícios aprimoraremos seus
conhecimento sobre a ferramenta.

15
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

7– Workbench de Administração

Todo o desenvolvimento, manutenção do Data Warehouse (DW),


agendamento e monitoramento de tarefas são realizados no Workbench de
Administração.

RSA1
Menu SAP  Business Information Warehouse 
Administração BW  Workbench de Administração

Os seguintes componentes do BW podem ser administrados através do


Workbench:
 Sistemas Fonte
 InfoObjetos, master data, hierarquias, etc
 InfoSources
 ODS (Operational Data Store)
 InfoCubos e Agregados
 Atribuição de InfoSources ao InfoCubos

No Workbench as funções de administração estão divididas em 8 grupos.


Vejamos cada uma dessas funções separadamente.

1. Modelagem
Na modelagem podemos criar e editar todos os objetos
e regras que o Workbench necessita para fazer o
transporte de dados, atualização e análise.

É possível exibir o Fluxo dos Dados de um objeto.


Isso torna mais claro as relações de dependência e
as conexões de um objeto individual. Selecione o
objeto, clique com o botão direito e selecione
Exibir Fluxo de Dados.

2 - Monitorização
Concentra todas as opções de monitoramento do Workbench.
Nele temos as opções: Info Packages, PSA, Monitor,
Execução de Modificação, Síntese de Status (ODS), Síntese
de Status (Agregados).

3 - Responsável de Reporting
Nele encontramos as opções de Configuração de Exceções,
Impressão em 2o plano e administração de Templates Web.

16
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

4 – Conexão para transporte


Funções de transporte de meta dados.

5 – Business Content
Conteúdo de negócios que acompanha a instalação do SAP BW preparado pela
própria SAP para integração rápida e fácil com o ambiente SAP R/3. Composto
por um conjunto extenso de meta objetos como Cubos, Regras de
Transferências, Regras de Atualização, Info Objetos entre outros disponíveis
para serem atividos à qualquer momento.

6 – Lista de Utilizações
Exibe a lista de utilizações de um determinado objeto, isto é, quais outros meta
objetos estão relacionados à este.

7 – Traduções
Administração das traduções que sejam necessárias para os dados carregados.

8 – Repositório de Meta Dados


Aqui é possível acessar todos os meta objetos do SAP BW inclusive aqueles
que pertencem ao Business Content, através de uma documentação em formato
hipertexto de fácil navegação.

Vimos até aqui toda a estrutura e funcionamento básico do SAP BW e seus


meta objetos. A seguir veremos os passos para criação e administração de
meta objetos no SAP BW.

17
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

8 – Administração de Meta Objetos

A) Criação de Info Objetos


Menu Transação
1) Menu SAP  Business Information Warehouse  Workbench RSA1
de Administração. (workbench)
2) Botão Atualizar Infoobjetos RSD1
(infoobjetos)

Criando Características

Escolher a
categoria de
infoobjeto

Criar

Entre 3 e 9
caracteres

18
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Colocar a descrição longa da característica.

Caract. de referência: É usada para “espelhar” suas definições para a nova


característica. A nova característica NÃO TEM DADOS MESTRE pois usa-as da
caract. de referência.

Modelo: É usada para “transferir” as definições do modelo para a nova


característica. A nova característica TEM SUAS PRÓPRIAS TABELAS DE
DADO MESTRE.

19
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

a – Infs. gerais:

3
1

1 - Escolher a “Categoria de Dados” (CHAR, NUMC, DATS...).


- Definir o comprimento (até 60 posições).
- Letras minúsculas: Permite letras minúsculas nos textos de tabelas de
textos.

- Rotina de conversão ALPHA. Preenche com zeros o código da


2
característica.
- Ver os módulos de função (transação: se37)
CONVERSION_EXIT_ALPHA_INPUT e
CONVERSION_EXIT_ALPHA_OUTPUT.

3 - Só atributo: Usado para definir que a nova característica é atributo


(detalhamento) de outra característica. Não é usada no infocubo, pois ela é
ATRIBUTO DE DADO MESTRE de outra característica.

20
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

– Business Explorer

- Representação: Modo como a característica será apresentada no BEX.


1
- Descrição BEX: Se for escolhido “texto” como representação, aqui se
escolhe o tipo do texto.
- Seleção: Descreve como deve se comportar a característica numa query.
o Nenhuma restrição: Todos os valores de característica serão
sumarizados.
o Unívoco para cada célula: Os valores de característica DEVEM ser
tratados separadamente. Ex: Carac. Tipo de Valor (Real, orçado) não
podem ser somados.
- Ajuda F4: Descreve o modo como o Bex identifica valores de dados mestres
da características.
o Sobre tab. De dados mestres: o Bex busca valores nas tabelas de
dados mestres da característica.
o Sobre Dimensões: o Bex busca valores nas tabelas de dimensão do
cubo que está usando essa característica.
- Atributo de moeda: Caso essa característica tenha detalhes financeiros,
pode-se incorporar aqui o tipo de moeda (estatística, financeira, da
produção...). É pouco usado.

21
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

2 - Relevante para autorização: Caso a característica deva sofrer autorizações


(PFCG – profile generator) deve ser marcado esse campo. As autorizações
de características e índices devem ser previamente estudadas, identificadas,
documentadas e DEPOIS implementadas.

Tela – Dados Mestres/Textos

1 2

1 - Com dados mestre: Marcar essa caixa SE E SOMENTE SE há


ATRIBUTOS para a característica. Ex: Característica PRODUTO, Atributo
MARCA.

2 - Com textos: Marcar essa caixa SE E SOMENTE SE há TEXTOS para a


característica. Se há textos, deve-se indicar quais tipos de textos existem e
se há dependência de idioma e tempo. Para cada “flag” marcado, é criada
uma coluna na tabela de textos (/BIC/T CLIENTEW3).

- Componente de Aplicação: É o objeto que “guarda” a infosource de


3 transferência da característica. Deve ser previamente criada na Árvore de
Infosources. Indica-se nesse campo o cód. do comp. de aplic. ao qual essa
característica pertence.

22
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Tela – Hierarquia

Definições:

- Hier. dependente de versão: É criado um campo “versão” na tabela de


hierarquias da nova característica.
- Hier. não depende do tempo: Se explica por si. Não são criados campos
de datas.
- Hier. Total dependente do tempo: Cria dois campos (Data de e Data até)
na tabela de hierarquias da característica.
- Estrutura hierárquica dep do tempo: Idem acima porém todos os nós da
hierarquia são dependentes do tempo.

23
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Tela – Atributos

Atrib. de exibição. Serve para


detalhar informações da
característica.

Atrib. de navegação. Pode-se


usa-lo para navegar em queries

24
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Tela – Dependência

Definições:

Dependências são características que devem existir antes da nova


característica, sem as quais não se pode defini-la corretamente.
Exemplo:

Rua  Bairro  Cidade  Estado  País.

Mais detalhado Menos detalhado

Para que exista uma relação UNÍVOCA de chaves é usada a dependência.


O intuito é evitar a duplicidade de registros em tabelas de dados mestres.

25
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

A característica ativada:

Notar a criação da tabela SID.


Duplo-click acessa a tabela

Notar a criação destas


tabelas. Duplo-click
para acessar.

26
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Criando Índices (key figures)

Tela – Tp./Unidade:
A- Categoria Montante:
-Moeda fixa: Moeda única
usada para ser associada a
um número admensional.
Ex.: BRL (Real), USD
(Dolar)...
- Unidade/Moeda: Campo
que terá associado uma
moeda (para categ.
Montante) ou uma unidade
(para categ. Quantidade).
Ex.: 0DOC_CURRCY (moeda do documento SD), 0LOC_CURRCY (moeda
interna)...

27
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

B- Categoria Quantidade:
- Unidade medida fixa:
Unidade única usada para
ser associada a um número
adimensional. Ex.: kg (quilo),
CM (centímetro)...
- Unidade/Moeda: Campo
que terá associado uma
moeda (para categ.
Montante) ou uma unidade
(para categ. Quantidade).
- Ex.: 0SALES_UNIT (unidade de venda), 0BASE_UOM (unidade de medida
básica)...

C- Categorias Num/N. Inteiro:

Nessas categorias estão os


números adimensionais, que
não tem associados nem
moeda nem unidade.
A categoria de dados pode ser:
- DEC: Campo com 17
posições, vírgula e sinal.
- FLTP: Campo de 17
posições em ponto
flutuante.
- INT4 (para N. Inteiro): Campo de 8 posições sem casas decimais.

D- Categoria Data:

São duas as categorias de


dados:
- DEC: Data no formato
decimal. Não é associada a
nenhum calendário.
- DATS: Data no formato
gregoriano. É associada a
algum calendário.

Ex: Calendário da Empresa, de Fábrica...

28
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

E- Categoria Hora:

São 2 as categorias de dados:


- DEC: Tempo no formato
decimal.
- TIMS: Tempo no formato
sexagesimal.

Tela – Agregação:

- Agregação: O índice
será atualizado no
infocubo por:
o Soma (SUM)
o Valor máximo
ou mínimo
(Máximo
/Mínimo).
- Agregação de
exceção: O índice será
atualizado por SUM no
infocubo para todas as
características COM
EXCEÇÃO da CARACT.
REF. AGREG.

Ex: O n. de empregados
numa empresa pode ser somado por área, depto., empresa, mas não pode
ser somado por ano.

Agregação = SUM
- Agreg. de exceção = Máximo
- Caract. ref. agreg. = 0calyear (ano atual).

- Valor acumulado: Para qualquer série temporal (Ano, mês, dia) todos os
valores deste índice devem estar atualizados.
- Estoque com modificação de estoque: O novo índice depende da
modificação numérica de um outro índice.
- Estoque com entrada e saída: O novo índice é resultado de:
- ((EntradEst. – Saída) do período) – novo índice do período anterior.

29
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Ex:

Dia de calendário 10.11.1999 11.11.1999 12.11.1999 13.11.1999 14.11.1999 15.11.1999 16.11.1999 Resultado global

Quantidade w3
- 11.094,000 KG - 11.094,000 KG - 11.928,000 KG - 16.270,000 KG - 16.270,000 KG - 8.421,000 KG - 3.886,000 KG - 11.280,429 KG
(estoque)

Fornecido corret. 10.748,000 KG 0,000 12.567,000 KG 99.022,000 KG 0,000 20.318,000 KG 17.927,000 KG 160.582,000 KG

Quantidade em
21.842,000 KG 0,000 13.401,000 KG 103.364,000 KG 0,000 12.469,000 KG 13.392,000 KG 164.468,000 KG
UMB

Obs: Estes índices tem comportamento de estoques porém podem ser usados
para outras finalidades.

Tela - Outras Caracts.

Casas decimais: N. de casas


-
decimais que serão mostradas no
BEX por default.
- Representação: Fator de
escalonamento usado para mostrar
o índice. Valores são: Por 10, por
100, por 1000,..., por 1 bilhão.
- Descrição BEX: Modo como será
apresentado o texto do índice no
BEX.
- Só atributo: Caso esse índice é um
atributo de uma característica, ex:
peso do material. Deve-se marcar
essa caixa. Obs1: esse índice deve
ser associado à característica. Obs2: Não participa do infocubo.

30
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

B) Info Catálogo
Características:
Menu Transação
1) Menu SAP  Business Information Warehouse  RSA1
Workbench de Administração.
2)

1. Escolher a infoárea a criar o


catálogo.
2. Botão Direito do Mouse 

Criar catálogo.

1) Marcar a(s) linhas


Vários modelos para
com as
pesquisar características que
características
se quer associar e
pressionar , ou
2) Escolher dentre as
opções
que
são filtros para
restringir a lista
“Modelo”.
3) Ativar o Catálogo.

Obs: É bom lembrar


que a criação desses
objetos deve ser
previamente discutida,
documentada e
aprovada pela equipe de implementação.

Proceder da mesma forma com Catálogos de Índices.

31
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

C) Criar Info Sources

As infosources são os componentes de “ligação” entre o sistema fonte e o BW.


Estão localizadas na árvore de infosources da Sessão Modelagem do
Workbench de Administração.
Na árvore de infosources existe uma hierarquia de apresentação dos objetos
que é:

Componente de aplicação

Infosource de movimento (transacional)

Sistema fonte

Infopackage de movimento

Infosource de dados mestre

Algumas simbologias:

= Infosource de movimentos ativa (verde)


= Infosource de dados mestre – atributos
= Infosource de dados mestre – textos
= Infosource de dados mestre - hierarquia

32
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

D) Criar Componentes de Aplicação

Componentes de aplicação tem como função organizar os meta objetos do SAP


BW em um estrutura de pastas.

33
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

E) Criar InfoSource de Dados Mestre

Nesse estágio, está criada a infosource da característica cliente, que tem


como definição trazer dados de atributos, textos e hierarquias.

Para ser possível carregar dados do sistema fonte à característica é


necessária a atribuição de um Data Source. O Data Source fornece a Estrutura
de Comunicação, Estrutura de Transferência e Regras de Transferência para
carga de dados.

34
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

F) Atribuindo DataSource à InfoSource

35
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

A próxima tela mostra a estrutura e Regras de Transferência e a Estrutura de


Comunicação, exibindo o relacionamento entre os Info Objetos.

O processo de criação de InfoSources de movimento é análogo.

36
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

G) Criar InfoSource de movimento (transacional):

clicar para
escolher o
modelo.

37
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Escolha o modelo para preencher a estrutura de comunicação:

7.

O modelo
2lis_01_s260 é
copiado para a
coluna
“campos
Infosource”.
Para compor a
nova
infosource é
preciso marcar
as linhas dos
infoobjetos
que se querem
utilizar do
modelo e
movê-los para
a coluna
“estrutura de comunicação”. Pode-se compor uma estrutura de comunicação
composta de vários modelos.

Foi escolhido
outro modelo
(0SD_C03 –
infocubo de
síntese de
vendas) e
escolheram-se
outros campos
para compor a
infosource.

38
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

H) Infosources de Business Content (sistema fonte R/3)

Quando o BW é instalado, em conjunto com o servidor BW é instalado no R/3


um “plug-in” de extratores de informação. É esse plug-in que contém
informações pré-determinadas de Componentes de Aplicação, Datasources e
Infosources existentes no R/3. Esses objetos estão na versão “D” (delivered).
Por esse fato, não é preciso criar nenhum desses objetos, basta ativa-los.
As infosources de BCT estão mapeadas em conformidade com os processos de
negócio encontrados no R/3 tais como SD (ordem, fornecimento, divisão de
remessa...), MM (compras, avaliação de fornecedores...) e outros.

1. CLICAR EM SISTEMA
FONTE

2. BOTÃO DIREITO DO
MOUSE NO SISTEMA FONTE

39
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

3. Customizing
dos Extratores

4. EXPANDIR ESTA
ARVÓRE CLICANDO NO +

5 CLIQUE NO
RELÓGIO
(EXECUTAR)

40
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

PREENCHA COM O COMP. DE


APLICAÇÃO DESEJADO OU
6. CLICAR NO DEIXE LIVRE PARA BUSCAR
EXECUTAR TODOS

7. MARQUE A 1A. 8. CLIQUE AQUÍ


LINHA. PARA PROCURAR

41
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

9. DIGITAR O
CÓDIGO OU
TEXTO A SER
LOCALIZADO.

10. CLICAR NO
BINÓCULO

11. CLICAR NA MENSAGEM


ENCONTRADA.

42
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

13. TRANSFERIR DATASOURCE E


VOLTAR PARA A ÁRVORE DE
SISTEMA FONTE NO BW.

12. FLEGAR NO
CAMPO
ENCONTRADO

14. CLICAR COM O


BOTÃO DIREITO DO
MOUSE NO CAMPO
INDICADO

15. REPLICAR DATA


SOURCE E IR PARA A
ÁRVORE DE INFOSOURCE

43
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

16. . CLICAR COM O BOTÃO


DIREITO DO MOUSE NO
CAMPO INDICADO

17. ATRIBUIR DATA


SOURCE

18. CLICAR NO
MATHCODE E BUSCAR O
SISTEMA FONTE

44
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

19. ESCOLHER O SISTEMA


FONTE “R/3”.

20.
CLICAR

45
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

21.
FLEGAR

22. ESCOLHER SIM

24. ATIVAR INFOSOURCE

23. CHECAR AS ASSOCIAÇÕES DA


ESTRUTURA DE TRANSFERÊNCIA.

46
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

25. EXPANDIR ÁRVORE


NO + PARA ENCONTRAR
SISTEMA FONTE

26. CLICAR COM O BOTÃO


DIREITO DO MOUSE NO
CAMPO INDICADO

27. CRIAR INFOPACKAGE

47
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

28. DIGITAR O NOME


TÉCNICO DA DATA SOURCE

29. MARCAR A LINHA DO


TEXTO OU ATRIBUTO

30. CLICAR NESTE


MENÚ

48
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Consistência de caracteres
especiais (ã, ê...).

31. ESCOLHER O MÉTODO


DE ARMAZENAMENTO DE
DADOS.

32. ESCOLHER O MODO DE


ATUALIZAÇÃO.

Monitor: pode-se monitorar a carga

Planejamento em
background

33. EXECUTAR

49
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

33. VERIFICAR NO MONITOR O


PROCESSO DE CARGA.

50
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

9 – Business Explorer: criação de queries

Para criarmos uma Query temos que seguir os seguintes requisitos:

1) No Bex Analyzer clique em OPEN

Clique em
OPEN

2) Acesso ao servidor SAP BW

Verifique se você possui acesso ao servidor SAP BW. Ao abrir uma Query no BEx serão
requisitadas as informações de LOGIN. Caso não consiga a autenticação no servidor
SAP BW contate o Administrador (Basis) do sistema.

51
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Veremos à seguir os passos para criação e visualização de consultas (query) no


Business Explorer Analyzer.

A) Abrindo o Bex

Caso não esteja autenticado surgirá novamente à tela abaixo.

Clique em Abrir.

Clique em
ABRIR

52
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

B) Criando uma Nova Query

Clique em QUERIES.
1 As áreas de trabalho (work areas) serão mostradas em estrutura de árvore.

53
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

1 Expanda as work areas e selecione o Infocubo.

2 Clique em NOVO.

54
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

C) Definindo a Estrutura da Query

 Os objetos disponíveis do InfoCubo selecionado serão exibidos em estrutura de


árvore.

 Esses objetos são as key-figures e as características das dimensões.

 Para copia-los do Infocubo para o diretório de definição da Query (filtro,


caracter.def.usuário, colunas, linhas ), CLIQUE e ARRASTE. Após a seleção,
SALVAR QUERY.

Salv
ar
QUERY

No painel do lado direito você encontra área para seleções de filtro, conteúdo para as
linhas e colunas como também Características Definidas pelo Usuário.

O lado inferior direito da tela, mostra uma prévia do resultado da Query. Esta área
estará vazia no início.

55
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

D) Executando um Consulta (Query)

Para Visualizar a QUERY conforme seleção de características e key-figures,


execute a QUERY clicando no botão como mostrado abaixo.

Executar
QUERY

56
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

E) Visualizando um Consulta (Query)

Após clicar no botão Executar Query, o resultado é apresentado na forma de planilha


Excel conforme as definições anteriores.

57
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

F) Modificando um Consulta (Query)

Para modificar uma consulta siga os passos abaixo:

58
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

F.1) Modificando um Consulta (Visão Local)

Visão LOCAL - para mover ou restringir os objetos que estão na definição da Query.
A planilha é atualizada toda vez que executamos a query, entretanto, as modificações
não são salvas na definição da Query.

59
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

F.2) Modificando QUERY ( Definição Global )

Definição GLOBAL - ao retornar a tela de definição da Query, podemos usar as


mesmas funções utilizadas na primeira definição. Antes de executar a Query, salve as
modificações na definição da Query.

Há duas maneiras de conservar a alteração efetuada na Query:

- Podemos salvar a Query com o mesmo nome. Para isto, escolha SALVAR
QUERY na barra de ferramentas.

- Podemos salvar a Query com um novo nome. Para isto, escolha SALVAR
QUERY COMO na barra de ferramentas. Entre com um novo nome técnico e
com uma nova descrição.

60
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

G) Explorando uma Consulta (Drill down/up)

Através da opção de Drill down/up podemos aumentar o grau de detalhamento das


consultas. O detalhamento é limitado no momento da criação da consulta pois é nessa
que são definidos quais Info Objetos estarão disponíveis.

1 Para fazer o Drilldown ( Expandir ), clique com o botão direito em Expandir.


A expansão pode ser feita na Horizontal ou na Vertical.

A Query mostra os dados do InfoCubO em que foi baseada. Podemos criar


vários modos de visualização dos dados da Query (estados navegacionais)
usando as funções da navegação da planilha. Estas visualizações são
apresentadas então na área de resultado da Query.

Podemos analisar os dados de InfoCubo navegando no Business Explorer. A


visualização inicial dos dados depois que a Query foi introduzida no Workbook
foi especificada na definição da Query.

Podemos fazer drilldown horizontalmente ou verticalmente em uma


característica.

Vejamos alguns exemplos:

61
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Representação do Drilldown ( Expandir ) na Vertical por Exercício/Período.

62
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

63
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Representação do Drilldown ( Expandir ) na Horizontal por Período.

64
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Para retirar o Drilldown ( Expandir )

65
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

66
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

H) Filtrando Consultas

Podemos selecionar Valor de Filtro.


1
Ex: Na Query podemos selecionar somente os valores que estiverem no
Exercício/período ( Janeiro e Fevereiro/2000 )

67
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

1 Marcar os valores que serão selecionados e clicar em para que os


valores sejam transferidos para seleção.

68
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Clicar
em OK

69
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Representação da Query depois do filtro de valores para Exercício/Período

70
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Retirada do Valor de Filtro

Clicar com o botão direito do mouse na característica que foi filtrada


1 Ex: Exercício/Período
Clicar em Retirar valor de filtro

71
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Representação da Query sem Valor de filtro

72
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

I) SAP Bex Query : Características da consulta

Define as características de exibição das consultas como formatação de colunas,


exibição, interação, entre outros.

73
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

74
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

SAP Bex Query : Características - Exibição

. Ajustar formatação após renovação - assegura-se de que o formato seja adaptado


aos dados quando a Query é atualizada. Esta função é ativada por default. Podemos
parar o formato do ajuste, se, por exemplo, usarmos uma planilha com seus próprios
moldes de formato.

. Suprimir valores de chave repetidos - certifica-se de que as chaves idênticas não


apareçam repetidas. Este ajuste é desativado pela opção, de modo que todas as
chaves sejam mostradas para cada característica.

. Exibir fatores de escalonamento para índices -

. Exibir células para estruturas - pode-se também escolher se queremos filtrar


células como estruturas - esta elasticidade é uma opção adicional da navegação no
resultado da Query. Esta função é ativada por default.

75
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

SAP Bex Query : Características - Interação

. Permitir funções interativas - Permite que o usuário navegue e altere a


visualização dos dados da Query, caso o usuário não possa navegar ou alterar a
visualização dos dados, desative a função.

. Gravar valores de variáveis e voltar a utilizar - Permite incorporar valores para as


variáveis quando a Query é introduzida no Workbook. Se quisermos conservar e
reutilizar os valores da variável, podemos utilizar esta opção. Isto tem a vantagem que
não há necessidade de incorporar os valores cada vez que você atualiza os dados.

. Atualizar Query ao abrir pasta de trabalho -

76
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

SAP Bex Query : Características - Largura de coluna

77
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

SAP Bex Query : Características - Informação

. ID Query ( local ) - é o número de identificação da Query dentro do workbook.


Necessitamos deste número, se, por exemplo, quisermos programar uma rotina de VBA
para esta Query. Neste caso, necessitamos identificar claramente a Query no workbook.

. ID Query ( servidor ) - identifica claramente a Query no servidor.

. ID pastas de trabalho ( servidor ) -

. Sistema fonte da pasta de trabalho -

78
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

J) Navegando pelo conteúdo de uma Consulta (Query)

Ao clicar com o botão direito do mouse em alguma característica da Query, teremos


várias opções de navegação, conforme exemplos abaixo:

J.1) Anexar lista expandida segundo: esta opção inclui e expande a característica
na Query, conforme a seleção efetuada.

79
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

J.2) Substituir Praça de Pedágio com: substitui uma característica por outra
característica de navegação, conforme seleção.

80
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

J.3) Ordenar Praça de Pedágio : esta opção ordena a característica de forma


ascendente ou descendente, segundo chave ou denominação.

81
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

J.4) Conversão de moeda : converte segundo moeda destino ou segundo moeda do


banco de dados, conforme seleção.

82
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

J.5) Tipos de representações da característica

Represent. como: neste caso temos várias opções de representação da característica,


conforme apresentado acima.

83
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Suprimir linhas totais: optamos se haverá necessidade de suprimir as linhas de totais


ou não.

84
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Padronizar em : nesta opção selecionamos se haverá ou não padronização e se


houver, há a opção de escolha por:
- Total Query
- Resultado global
- Resultado

85
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

J.6) Todas Características

Representação como : temos várias opções de escolha para a representação das


características, conforme apresentação acima.

86
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Posição linhas totais : opção para o posicionamento das linhas de totais.

87
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Suprimir linhas totais : optamos se haverá necessidade de suprimir as linhas de


totais ou não.

88
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Suprimir zeros: retira os valores zero da Query.

Padronização : nesta opção selecionamos se haverá ou não padronização e se


houver há a opção de escolha por:
- Total Query
- Resultado global
- Resultado

89
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Anular : esta opção nos permite anular algumas das alterações feitas anteriormente.

90
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

K) Criando Exceções

Define
Exceção

91
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação
Para criar clique
em Nova Exceção

92
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

VALORES DA EXCEÇÃO

Selecionando operador :

Coloque um Nome
para Exceção

Selecione
o
operador

Como definir uma exceção:

 Dê entrada com um nome para a exceção.

 Especifique o valor da figura chave que a exceção se aplica. Temos duas


opções: Para fazer a exceção aplicar-se a todas as key figures na definição da
Query, incorpore ' tudo ' como o operador. Mas, se a exceção for para ser
mostrada somente para um valor específico, escolher valor fixo e incorporar a
key figure necessária.

93
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Selecionando Nível de alerta :

Selecione o
Nível de
Alerta

 No tabstrip de exceções, podemos especificar os valores de ponto inicial ou os


intervalos em que serão feitos esclarecendo uma prioridade de mensagem. As
prioridades de mensagem pré-ajustam as cores que serão mostradas no
resultado da Query. Os resultados desviados dos valores de opção dentro da
Query, mais a cor, indica um aviso. Há nove máscaras de cores de nível de
alerta.

94
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

RESTRIÇÕES DE CÉLULA

Selecionando o Operador a utilizar automaticamente para todas as características


não apresentadas :

Selecione o Operador a
utilizar automáticamente

95
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Selecionando Característica :

Selecione
Característica

96
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Selecionando Operador :

Selecione
o
Operador

97
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Representação da Query com Exceção :

 No resultado da Query, podemos ver aqueles valores que foram definidos na


exceção indicada em cores diferentes, com a intensidade da cor que representa
o quanto varia. Para mudar a exceção, escolha Exceção  Modificar Exceção
na definição da Query.

 Temos também a opção de adicionar exceções à planilha de trabalho - clique


com o botão direito do mouse na área de resultados  Exceção. Podemos
somente usar estas exceções localmente na Query atual.

 Se estivermos trabalhando com uma quantidade grande de dados, podemos


também executar o processo da exceção em background.

98
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

L) Definindo Condições

Defin
e
Condição

99
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Para criar clique


em Nova Condição

As condições globais são definidas no nível da Query. Aplicam-se a esta Query em


todos os workbooks em que aparece.

Procedimento :

 Arraste as características que você quer nas listas correspondentes na


definição da Query.

 Escolha Condição  Nova condição

100
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Coloque o Nome da
Condição

Selecione a(s) característica(s) para


a apresentação de todos os valores

Como definir uma Condição:

 Dê entrada com um nome para a condição em ' Descrição '.

 Especifique as características que a condição se aplicará, em ' Apresentar todos


os valores de... ' Pode-se selecionar todas as características que foram
incorporadas à definição da Query. Selecione o checkbox ao lado ' Ativos '.

101
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Selecione a
Primeira estrutura

 Especifique as key figures correspondentes em '... que satisfaz as seguintes


condições - 'primeira estrutura'.

102
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Selecione
o
Operador

Confirme
com OK

 Finalmente, inscreva os operadores e um valor ou um intervalo aplicável, para


restringir a key figure.

 Podemos usar os seguintes operadores para incluir uma ou mais key figure em
uma condição:

 é igual a – é diferente
 é menor que – é maior que
 é menor ou igual a – é maior ou igual a
 está no intervalo – não está no intervalo
 Top N - Bottom N
 Top porcento - Bottom porcento
 Top total - Bottom total

 Confirme com OK.

103
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Representação da Query com Condição

 A planilha de trabalho irá mostrar somente os valores da série de dados que


necessitamos ver.

 Para mudar a condição, escolha condição  modificar condição na definição da


Query.

 Temos também a opção de adicionar condições na planilha de trabalho - clique


com o botão direito do mouse na área de resultados  Condições. Podemos
usar somente estas condições localmente na Query atual.

104
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

M) Inserindo Gráficos

SAP Business Explorer  Layout  Conectar diagrama

105
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Representação da Query com Gráfico :

Outro tipo de representação gráfica :

106
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

10 – Business Explorer: publicação na web.

10.1 – Visão Geral


A publicação de informações na Internet por um lado encanta, por sua rapidez,
acessibilidade e a não necessidade de um SAP GUI, por outro lado assusta, pois as
tecnologias Internet não são de domínio da maioria dos usuários de informática.

Este curso tem como objetivo desmistificar a publicação de querys do SAP BW


na Internet, com uma linguagem simples e voltada para o auxílio passo-a-passo das
tarefas à serem desenvolvidas pelo usuário até o objetivo final: a publicação em
ambiente Internet / Intranet.

No BEX, Business Explorer Analyzer, os usuários tem disponível o recurso de


Web Publisher, cuja finalidade é auxiliar na publicação de Querys na Web. É nesse
recursos que vamos nos concentrar. Nota que o ITS, Internet Transaction Service,
precisa estar instalado e corretamente configurado no servidor de aplicações SAP, para
que esse recurso possa ser utilizado.

107
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

10. 2 – Primeiros Passos


Para publicarmos uma Query na Web temos que verificar os seguintes requisitos:

Verificar o funcionamento do ITS

1) Abra o Bex e selecione uma Query.


2) Selecione no meu SAP Business Explorer a opção Tools (Ferramentas)
3) Clique na opção Launch Query in Web Browser
4) Será exibida a página abaixo. Nela deverão ser informado LOGIN e
SENHA, os mesmos utilizados para acessar o servidor SAP BW.

Digite LOGIN e
PASSWORD e
clique em Logon

5) Clique em LOGON

Obs: Caso a Query não seja exibida, verifique com o Administrador (Basis)
se o ITS está corretamente configurado para trabalhar com o SAP BW.

Selecionar uma Query

1) No Bex Analyzer clique em OPEN


Clique em
Abrir

108
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

2) Surgirá a lista de Querys. Expanda as work areas e selecione a Query


que será exibida na Web.

Expanda a work
area e selecione a
Query desejada.

3) Acesso ao servidor SAP BW


Verifique se você possui acesso ao servidor SAP BW. Ao abrir uma Query no
BEx serão requisitadas as informações de LOGIN. Caso não consiga a
autenticação no servidor SAP BW contate o Administrador (Basis) do
sistema.

SAP Frontend

1) Verifique se o SAP Frontend se encontra instalado na estação de trabalho que


será utilizada para publicar as Querys na Internet. Clique no menu Iniciar e
procure pela pasta SAP Frontend

2) As estações de consulta necessitarão apenas de um navegador Web,


preferencialmente o Internet Explorer, versão 5.5 ou superior. O usuário deverá
ter autorização para acessar o ITS.

109
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

10.3– Iniciando a Publicação


Através dos passos à seguir vamos conhecer os passos necessários para a
publicação de uma Query em ambiente web.

Passo 1 – Abrindo uma Query


No Bex abra a Query que será publicada na Internet (em caso de dúvidas
verifique o item 2.B)

Passo 2 – Gravando uma Visão


Para que a Query esteja disponível para publicação é necessário gravar uma
Visão da mesma.

- Clique em Salvar (Save) na barra de botões do Bex e selecione Gravar Visão


Query (Save Query View)

Clique em
Salvar

- Será exibida uma caixa de diálogo para gravação da pasta de trabalho. Digite
um nome para a Pasta de Trabalho. Clique no botão Ok.

Digite o nome da
pasta aqui.
Clique em OK.

110
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

a. Ao gravar a Pasta de Trabalho o Bex mostra as visões desta


pasta. Como acabamos de criá-la, não existem visões disponíveis. Digite a
descrição da visão e clique em OK. (Obs: espaços ou caracteres especiais não
serão permitidos)

Digite a descrição da
visão aqui.
Clique em OK.

111
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Passo 3 – Acionando o Web Publisher

- Acione o Web Publisher clicando


em Ferramentas  Publicação na
Web...

112
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Passo 4 – Web Publisher Wizard

1) No Web Publisher selecione Wizard.

113
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

2) Nomeando o modelo

 Leia a primeira caixa de diálogo (passo 0) e avance para o Passo 1.


 Digite o nome para o modelo (template) e avance para o próximo passo.

114
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

3) Selecionando uma Visão

 Nesse passo serão exibidas todas as visões armazenadas na pasta de trabalho


atual. No exemplo temos apenas uma visão: supermercado.
 Selecione a visão deseja e clique em avançar.

115
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

4) Criando Elementos

 Uma consulta publicada na Web é formada por itens.

 Existem diversos itens disponíveis que podem ser utilizados conforme a


configuração da consulta criada. São eles:
o Monitor de alerta
o Diagrama parcial
o Lista de condições
o Lista de exceções
o Filtro
o Caixa drop-down
o Grupo de botões de rádio
o Tabela
o Rótulo
o Cartão
o Rótulo de navegação
o Elemento de texto

 Escolha Criar Elemento Novo e avançe para o próximo passo.

116
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

 Para criar um Elemento, selecione um elemento entre os vários disponíveis e


digite um nome para o elemento.

 No exemplo abaixo veja a criação de um elemento Tabela.

 Avance para o próximo passo.

117
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

 Nesse passo os atributos do elemento são exibidos.

 Como explicado na caixa de diálogo, para modificar qualquer um dos atributos


basta clicar duplamente no respectivo atributo.

 O elemento será gravado com seus atributos assim que avançarmos para o
próximo passo.

118
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

 Criado o primeiro elemento podemos criar outros elementos para a mesma


visão, para outra visão ou publicar os elementos.

 Caso selecione criar outro elemento, os passos de criação serão repetidos

 No exemplo iremos finalizar o processo e publicar o elemento criado.

119
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

5) Passos finais

 O processo de publicação já estão chegando ao fim. Nesse passo vemos os


Elementos criados e a Visão que estamos utilizando.

 Podemos inserir ou retirar elementos de nossa publicação antes de avançar.

120
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

 Nesse último passo temos informações importantes:


o URL: endereço para acesso à Query via Web Browser. Esse endereço
pode ser inserido em páginas de uma Intranet / Extranet
o Exibir: exibe a Query no Browser imediatamente
o Gravar como URL: grava o link para a Query no SAP WorkPlace ou no
Business Explorer Browser.
o Gravar como MiniApp: grava o link para a Query como um mini-aplicativo
do SAP Workplace.

 Clicando em ENCERRAR temos o resultado da consulta no browser.

121
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

Query na Web utilizando apenas um elemento (tabela).

Passo 5 – Acessando o BEx Browser via web browser

Com nossa Query publicada podemos visualizá-la rapidamente através do BEx Browser
via web browser.

O endereço do BEx Browser na web é composto por:


http://srvbw/scripts/wgate/webrfc/!?_function=rsbb_www_browser_gate

Obs: o primeiro parâmetro srvbw é o nome do servidor BW. O restante do endereço


deve ser copiado (padrão).

122
Curso SAP BW W/3 Tecnologia da Informação

123