Vous êtes sur la page 1sur 65

www.cliqueapostilas.com.

br

Object
Object
Object162
100
101
102
103
104
105
106
107
108
109
110
111
112
113
114
115
116
117
118
119
120
121
122
123
124
125
126
127
128
129
130
131
132
133
134
135
136
137
138
139
140
141
142
143
144
145
146
147
148
149
150
151
152
153
154
155
156
157
158
159
160
161
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
35
36
37
38
39
40
41
42
43
44
45
46
47
48
49
50
51
52
53
54
55
56
57
58
59
60
61
62
63
64
65
66
67
68
69
70
71
72
73
74
75
76
77
78
79
80
81
82
83
84
85
86
87
88
89
90
91
92
93
94
95
96
97
98
99
1
2
3
4
5
6
7
8
9

Índice - Gramática
Índice referente às postagens de gramática.

=> Lição 1 – Os Pronomes Pessoais


=> Lição 2 – O verbo être (ser/estar)
=> Lição 3 – Os artigos definidos
=> Lição 4 – Os artigos indefinidos
=> Lição 5 – O verbo avoir (ter)
=> Lição 6 – Os Adjetivos – Parte 1
=> Lição 7 – Os Adjetivos – Parte 2
=> Lição 8 – Negação Simples
=> Lição 9 – A interrogação – Parte 1
=> Lição 10 – A interrogação – Parte 2
=> Lição 11 – Singular e plural dos substantivos
=> Lição 12 – Os verbos terminados em -er
=> Lição 13 – Particularidades dos verbos terminados com -er
=> Lição 14 – Os verbos pronominais
=> Lição 15 – Os Adjetivos possessivos
=> Lição 16 – Os Adjetivos demonstrativos
=> Lição 17 – Situação espacial (cidades, países e continentes)
=> Lição 18 – Verbo Aller (ir)
=> Lição 19 – Verbo Faire (fazer)
=> Lição 20 – Contrações da palavra “de”
=> Lição 21 – Contrações da palavra “à”
=> Lição 22 – A expressão “ Il y a ”
=> Lição 23 – Adjetivos irregulares (beau, nouveau)
=> Lição 24 – Voici e voilà
=> Lição 25 – Futuro próximo (futur proche)
=> Lição 26 – C’est e Il est
=> Lição 27 – C’est como comentário
=> Lição 28 – Verbos –ir regulares
=> Lição 29 – Os partitivos
=> Lição 30 – Palavras interrogativas
=> Lição 31 – Pronomes demonstrativos
=> Lição 32 – Pronomes Possessivos
=> Lição 33 – O passé composé com avoir
=> Lição 34 – Formação dos particípios passados
=> Lição 35 – O passé composé com verbo être
=> Lição 36 – Outras formas de negação
=> Lição 37 – Verbos –ir de duas formas
=> Lição 38 – Verbos –re regulares
=> Lição 39 – Verbo Venir (Vir)
www.cliqueapostilas.com.br

=> Lição 40 – Passado imediato


=> Lição 41 – Adjetivos indefinidos
=> Lição 42 – Pronomes indefinidos
=> Lição 43 – Comparações
=> Lição 44 – Verbos –re duas formas
=> Lição 45 – Os superlativos
=> Lição 46 – Diferenças entre Advérbios e Adjetivos
=> Lição 47 – O verbo Prendre
=> Lição 48 – Os pronomes relativos Que e Qui
=> Lição 49 – Devoir – Pouvoir – Vouloir (verbos –oir com três formas)
=> Lição 50 – Dire, faire e suas conjugações irregulares
=> Lição 51 – Verbos com três formas
=> Lição 52 – Il faut e outras expressões impessoais
=> Lição 53 – L’imparfait
=> Lição 54 – Verbos que não seguem a regra no imparfait
=> Lição 55 – O verbo tutoyer
=> Lição 56 – Passé composé ou imparfait
=> Lição 57 – O futuro simples ( Le futur simple )
=> Lição 58 – As exceções do futuro simples
=> Lição 59 – Futur proche ou futur simple
=> Lição 60 – O imperativo ( L’impératif )
=> Lição 61 – O imperativo ( L’impératif ) – Parte 2
=> Lição 62 – Os advérbios terminando em -ment - Parte 1
=> Lição 63 – Os advérbios terminando em –ment - Parte 2
=> Lição 64 – Os pronomes complementos diretos - Parte 1
=> Lição 65 – Os pronomes complementos diretos - Parte 2
=> Lição 66 – Os pronomes complementos indiretos - Parte 1
=> Lição 67 – Os pronomes complementos indiretos - Parte 2
=> Lição 68 – O pronome En – Parte 1
=> Lição 69 – O pronome En – Parte 2
=> Lição 70 – O pronome En – Parte 3
=> Lição 71 – O pronome Y - Parte 1
=> Lição 72 – O pronome Y - Parte 2
=> Lição 73 – Os pronomes relativos Où e Dont
=> Lição 74 – A voz passiva - Parte 1
=> Lição 75 – A voz passiva - Parte 2
=> Lição 76 – Plus-que-parfait - Parte 1
=> Lição 77 – Sinais Auxiliares da Escrita
=> Lição 78 – Elisão e Ligação
=> Lição 79 – O verbo passer no passé composé
=> Lição 80 – Participe passé empregado como adjetivo
=> Lição 81 – Liaison em perguntas com inversão verbo-sujeito

Lição 1 – Os Pronomes Pessoais


Um dos primeiros passos no aprendizado de uma nova língua é o conhecimento das
formas utilizadas para se tratar as pessoas, e que são os sujeitos dos verbos, os
pronomes.

Os pronomes pessoais da língua francesa são os seguintes:

Je, tu, il, elle, *on, nous, vous, ils, elles.


www.cliqueapostilas.com.br

Uma pequena explicação de cada um:

Je, equivale ao eu do português, refere-se a pessoa que fala.

Tu é uma forma familiar de tratar a pessoa com quem se fala, já o vous é mais formal.

Il equivale a ele, e elle equivale a ela.

On tem duas utilizações. Na primeira, utilizada na linguagem coloquial, ele tem o


significado de nós. Ele também pode ser utilizado em generalizações. Um exemplo em
português seria: Quando se é livre, … Oon teria mais ou menos a mesma utilização do
“se” na frase em português.

O nous é nosso nós.

O vous, como já dito antes, é a forma mais polida de se dirigir a pessoa com quem se
fala. O tu é usado apenas com pessoas com quem se tem familiaridade, ou com pessoas
da mesma faixa etária. Por exemplo, em uma aula da faculdade trata-se os colegas
por tu e os professores porvous.

Além disso, o vous também é o nosso vocês. Ou seja, nos o utilizamos quando queremos
ser educados ou quando falamos com mais de uma pessoa ao mesmo tempo.

O ils é eles e elles é elas.

*Obs: O on não é um pronome pessoal, ele é um pronome indefinido. Mas como já foi
explicado ele pode ser utilizado com o sentido de "nós".

Lição 2 – O verbo être (ser/estar)


O verbo être é sem dúvidas o mais importante da língua francesa. Ele corresponde a dois
verbos da língua portuguesa, ser e estar. Além disso, ele serve como auxiliar de outros
verbos nos tempos compostos.

Sua conjugação e seu participio do passado (cujo uso será explicado depois) são dados
abaixo:
Être – Ser/Estar
Je suis Nous sommes
Tu es Vous êtes
Il, elle, on est Ils, elles sont
Particípio do passado : été

Exemplos:

Je suis brésilien. Vous êtes français? Ils sont de Paris. (Eu sou
brasileiro. Você é francês? Eles são de Paris.)

Os verbos no francês geralmente vêm sempre acompanhados do sujeito. Ou


seja, falaríamos sempre "Je suis brésilien" e nunca "suis brésilien".
www.cliqueapostilas.com.br

Lição 3 – Os artigos definidos


Os artigos em francês, assim como no português, são divididos em definidos e
indefinidos. Aqui apresento a vocês os artigos definidos, usados para indicar uma coisa ou
pessoa específica.

No francês, esses artigos são três: Le, La e Les.

Le é o nosso "o", utilizado para objetos no singular e de gênero masculino.

La é equivalente ao nosso "a", utilizado para nomes femininos singulares.

Tanto o le quanto o la tem uma particularidade. Quando precedem palavras que começam
por vogais ou por uma letra h muda, eles viram l'. Essa característica se repete em mais
casos na língua francesa e é conhecida por élision. Então díriamos l'homme, l'amour,
entre outros.

Les é tanto nosso "os" como nosso "as", ou seja, utilizado para os plurais. Quando o
nome é plural, o francês não faz distinção entre masculino e feminino.

Outra característica do francês é chamada de liaison. É notada na fonética da língua.


Quando uma palavra termina em consoante e a seguinte começa com vogal, estendemos
o som da primeira e falamos as duas palavras juntas, como se fossem uma só. Isso
acontece com o les, por exemplo. Les amours seria lido mais ou menos como
"Lezamours".

É preciso tomar cuidado, pois na língua francesa os nomes podem ter gêneros diferentes
dos que tem em português. Por exemplo, "o carro" é masculino em português, mas seu
equivalente em francês é feminino (la voiture).

Lição 4 – Os artigos indefinidos


No post anterior, apresentei para vocês os artigos definidos. Agora chegou a vez de
apresentar os outros artigos, que não se referem a

Os artigos indefinidos no francês são: Un, une, des.

Un é o nosso um, une equivale a uma. Ambos dão também uma noção de quantidade
quando usados.

Des seria tanto uns quanto umas. Novamente não há diferença de gênero no plural dos
artigos.

Eles, tanto no francês como no português são usados em nomes gerais, em contraste
com os definidos, usados em nomes específicos. Exemplos:

Une tour. La tour Eiffel. Un vin. Le vin rouge. Une Rue. La rue suivante.(Uma torre. A
torre Eiffel. Um vinho. O vinho tinto. Uma rua. A rua seguinte.)

É bom ressaltar que, como dito no post dos artigos definidos, o gênero das palavras em
francês não é necessariamente o mesmo da palavra em português. Também é bom dizer
que a liaison, descrita antes, também acontece com un e des.

Todos os artigos indefinidos mudam em frases negativas, quando o verbo utilizado não é
www.cliqueapostilas.com.br

o verbo être. Eles se transformam, todos os três, em de, ou no caso que o nome ao qual
se referem comece com vogal, em d'. Embaixo colocarei exemplos dos três casos.

1. Frase negativa utilizando o verbo être:

Je ne suis pas un professeur. (Eu não sou um professor.)

2. Frase negativa, nome não começando com vogal :

Je n'ai pas de vélo. (Eu não tenho uma bicicleta.)

3. Frase negativa, nome começando com vogal:

Je n'ai pas d'ordinateur. (Eu não tenho um computador.)

Os artigos indefinidos têm ainda uma particularidade. Des vira de quando há um adjetivo
entre o artigo e nome.

J'ai des yeux bleus. J'ai de beaux yeux. (Eu tenho olhos azuis. Eu tenho olhos bonitos.)

Lição 5 – O verbo avoir (ter)


Agora passamos para o aprendizado de outro verbo extremamente importante, o
verbo avoir, correspondente ao verbo ter do português.

Assim como o verbo être, o verbo avoir é irregular e é também usado como auxiliar no
passé composé.

Sua conjugação é a seguinte:


Avoir - Ter
J'ai Nous avons
Tu as Vous avez
Il, elle, on a Ils, elles ont
Participio do passado : eu

Podemos notar a presença da élision na conjugação do verbo em je, e


daliaison na conjugação do verbo em Nous, Vous e Ils.

O verbo avoir é usado para:

1. Posse: J'ai un chien. (Eu tenho um cachorro.)

2. Idade: J'ai vingt ans. (Eu tenho vinte anos.)

3. Fome, sede, sono: J'ai faim. J'ai soif. J'ai sommeil. (Eu tenho fome. Eu
tenho sede. Eu tenho sono.)

4. Características físicas: J'ai les yeux bleus. (Eu tenho os olhos azuis.)

5. Sensação de dor (ultiliza-se a expressão avoir mal): J'ai mal au jambe.


(Eu tenho dor na perna.)
www.cliqueapostilas.com.br

6. Outras expressões: Avoir le temps. Avoir l'habitude. (Ter tempo. Ter o


hábito.)

Lição 6 – Os Adjetivos - Parte 1


Nesse post trataremos do assunto adjetivos, as palavras que qualificam e descrevem um
nome.

Assim como em português, os adjetivos no francês são diferentes quanto ao número e


gênero, isto é, podem ser singulares ou plurais, e masculinos ou femininos.

Normalmente, quando possuímos o adjetivo masculino, basta adicionarmos a


terminação –e para obtermos o adjetivo feminino. Abaixo segue um exemplo:

Il est grand, elle est grande. (Ele é alto, ela é alta.)

Porém quando o adjetivo masculino já tinha um final em -e, o feminino é igual a este:

Il est rouge, elle est rouge. (Ele é vermelho, ela é vermelha.)

Essa é a regra básica para transformar os adjetivos. Mas é bom lembrar que existem
adjetivos irregulares:

Il est beau, elle est belle. (Ele é bonito, ela é bonita.)

Já para passar os adjetivos do singular para o plural, adicionamos –stanto no masculino


como no feminino.

Il est grand, ils sont grands. Elle est grande, elles sont grandes. (Ele é alto, eles são
altos. Ela é alta, elas são altas.)

Porém quando o adjetivo original terminava em –s ou –x , o plural é idêntico:

Il est roux, ils sont roux. Il est français, ils sont français. (Ele é ruivo, eles são ruivos.
Ele é francês, eles são franceses.)

Adjetivos com final em –al tem seu final em –aux no plural e aqueles que terminam com –
eau tem o final em –eaux no plural.

Il est beau, ils sont beaux. Il est original, ils sont originaux. (Ele é bonito, eles são
bonitos. Ele é original, eles são originais.)

Alguns adjetivos de cores são invariantes(marron e orange):

Il est marron, elle est marron, ils sont marron, elles sont marron. (Ele é marrom, ela é
marrom, eles são marrons, elas são marrons.)

Lição 7 – Os Adjetivos - Parte 2


Esse segundo post sobre os adjetivos (o primeiro está aqui) vai aprofundar um pouco
determinados aspectos dos mesmos que eu considero importantes.

Quando utilizados como adjetivos, profissões, religiões e nacionalidades não levam artigo.
www.cliqueapostilas.com.br

Je suis professeur. Je suis chrétien. Je suis français. (Eu sou professor. Eu sou
cristão. Eu sou francês)

Adjetivos com final –en normalmente tem o feminino como –enne.

Il est brésilien. Elle est brésilienne. (Ele é brasileiro. Ela é brasileira.)

Adjetivos com final –on normalmente tem o feminino como –one.

Il est bon. Elle est bonne. (Ele é bom. Ela é boa.)

Já adjetivos com final –er geralmente apresentam o feminino como –ère.

Il est étranger. Elle est étrangère. (Ele é estrangeiro. Ela é estrangeira.)

Adjetivos que tenham final –eur ou eux normalmente tem o feminino como–euse.

Il est menteur, elle est menteuse. (Ele é mentiroso, ela é mentirosa.)

Normalmente o final –teur em profissões tem o equivalente feminino –trice. Apresento um


exemplo e também uma exceção.

Il est acteur, elle est actrice. Il est chanteur, elle est chanteuse. (Ele é ator, ela é atriz.
Ele é cantor, ela é cantora.)

Algumas profissões não mudam ao feminino.

Il est avocat, elle est avocat. Il est médecin, elle est médecin. Il est professeur, elle
est professeur. (Ele é advogado, ela é advogada. Ele é médico, ela é médica. Ele é
professor, ela é professora)

Lição 8 – Negação Simples


Agora trataremos dos aspectos da negação em francês.

Ela tem óbvia utilidade em todas as línguas. Porém no francês ela utiliza uma forma bem
diferente do português, utilizando duas palavras para negar:

Ne + verbo + pas

Alguns exemplos:

Je ne suis pas français. Ils ne sont pas brésiliens. (Eu não sou francês. Eles não são
brasileiros.)

Há a presença da élision. Assim, ne vira n' quando o verbo começa com vogal:

Je n'ai pas de chien. Je n'aime pas le vin. (Eu não tenho um cachorro. Eu não gosto de
vinho.)

Para concordar com uma afirmação, utiliza-se moi aussi, o equivalente em português
para eu também. Já eu também não seria moi non plus.
www.cliqueapostilas.com.br

- Je n'aime pas le vin. (Eu não gosto de vinho.)


- Moi non plus. Mais j'aime la bière. (Eu também não. Mas eu gosto de cerveja.)
- Moi aussi. (Eu também.)

Lição 9 – A interrogação - Parte 1


Creio que não preciso ressaltar a importância que a interrogação tem em qualquer língua.
Fazemos perguntas todo o tempo, com vários motivos diferentes.

Quando queremos aprender algo ou descobrir o nome de alguém. Pense então quando
você está perdido ou tentando achar algo. Por isso, aqui ensino como funcionam as
perguntas em francês.

A primeira forma que temos de perguntar é mudando a entonação da voz, exatamente


como no português. Uma frase com entonação no seu fim, a mesma que usamos, é
automaticamente entendida como pergunta. Porém existem outras formas diferentes de
perguntar.

A língua francesa tem dois auxiliares para perguntas:

Est-ce que e n'est-ce pas?

Est-ce que seguida da frase da afirmação é uma pergunta. Ela ajuda bastante, por
exemplo, para falar com alguém ao telefone, pois não deixa dúvida que foi feita uma
questão. O est-ce que vem sempre no início de uma oração. Um exemplo de seu uso:

Est-ce que João est français? (João é francês?)

N'est-ce pas? seria algo como nosso "não é?". Ele é utilizado no fim da frase quando
esperamos uma resposta positiva. Por exemplo:

João est français, n'est-ce pas? (João é francês, não é?)

Há ainda mais uma forma de se fazer perguntas em francês, esta mais formal. Ela
consiste na inversão entre o sujeito e o verbo na frase. É proveniente do francês mais
antigo.

Êtes-vous français? (Você é francês?)

Lição 10 – A interrogação - Parte 2


Assim com existem diferentes tipos de perguntas, existem também diferentes tipos de
respostas. Aqui mostrarei os diferentes tipos de "sim" e "não" do idioma.

Oui é o nosso sim a uma questão afirmativa.

- Vous êtes français? (Você é francês?)


- Oui, je suis français. (Sim, eu sou francês.)

Já o Si é utilizado também como sim, mas para as questões negativas.

- Vous n'êtes pas professeur? (Você não é professor?)


- Si, je suis professeur. (Sim, eu sou professor.)
www.cliqueapostilas.com.br

Non é utilizado para negar uma frase inteira.

- Vous êtes français? (Você é francês?)


- Non, je suis brésilien. (Não, eu sou brasileiro.)

Pas, por sua vez, nega uma parte apenas da frase.

- Tu aimes les fruits? (Você gosta de frutas?


- Oui, j'aime les fruits mais pas les bananes. (Sim, eu gosto de frutas mas não de
bananas.)

Lição 11 – Singular e plural dos substantivos


Assim com os adjetivos, tratados nesse post, os substantivos também variam em número,
porém as regras não são as mesmas dos adjetivos. Por isso aqui apresento alguns
tópicos que ajudam a transformar substantivos do plural para o singular e vice-versa.

O mais comum seria apenas adicionar um s no fim do nome.

Une femme, des femmes. (Uma mulher, umas mulheres.)

Substantivos terminados em au e al têm o plural terminado em aux.

Le bateau, les bateaux. (O barco, os barcos.)

Substantivos terminados em s, x ou z são idênticos no plural e no singular, com raras


exceções.

Un cadenas, des cadenas. (Um cadeado, uns cadeados.)

Nomes terminados em eu, normalmente no plural terminam em eux.

Un jeu, des jeux. (Um jogo, uns jogos.)

Boa parte das palavras terminadas em ou tem o plural modificado paraoux.

Le genou, les genoux. (O joelho, os joelhos.)

E é claro, boa parte dos nomes continua irregular.

Le monsieur, les monsieurs. (O senhor, os senhores.)

Lição 12 – Os verbos terminados em -er


Agora chegamos a um dos pontos mais importantes do nosso aprendizado. Esse post
ensina a conjugar os verbos terminados em –er. Esses verbos representam boa parte dos
verbos franceses, geralmente são regulares e se conjugam todos da mesma forma.

Para conjugá-los, elimina-se a terminação –er para obter o radical do verbo, e adiciona-se
uma terminação que varia conforme o sujeito. Para ilustrar isso, abaixo segue a
conjugação do verbo parler (falar), onde as terminações estão em negrito. Radical : Parl
Parler - Falar
Je parle Nous parlons
www.cliqueapostilas.com.br

Tu parles Vous parlez


Il, elle, on Ils, elles
parle parlent
Particípio do passado:
parlé

Os finais –e, -es e –ent são mudos.

Je vira j' antes de verbos que comecem com vogal ou h mudo.

J'aime. J'habite.

A seguir, alguns verbos terminados em -er:

Aimer - Amar
Habiter - Morar
Adorer - Adorar
Dîner - Jantar
Chercher - Procurar
Travailler - Trabalhar
Chanter - Cantar
Danser - Dançar
Jouer - Jogar
Trouver - Encontrar
Demander - Perguntar
Manger - Comer
Écouter - Escutar
Étudier - Estudar
Tomber - Cair
Inviter - Convidar
Fumer - Fumar
Donner - Dar
Lição 13 – Particularidades dos verbos terminados com -er
Os verbos terminados em –er são, como foi dito na lição anterior, quase sempre
regulares. Quase. Aqui são mostradas algumas das particularidades de alguns desses
verbos, com alguns exemplos.

Verbos terminados em –ger tem a terminação em nous como –eons

Manger – Comer
Je mange Nous mangeons
Tu manges Vous mangez
Il, elle, on mange Ils, elles mangent
Particípio do passado : mangé

Verbos terminados em –cer ficam com terminação –çons em nous.

Commencer - Começar
www.cliqueapostilas.com.br

Je commence Nous commençons


Tu commences Vous commencez
Il, elle, on commence Ils, elles commencent
Particípio do passado : commencé

Alguns verbos como appeler (chamar) tem sua consoante final dobrada com todos os
sujeitos, menos nous e vous. Isso é causado para não deixar a fonética do verbo
estranha.

Appeler - Chamar
J'appelle Nous appelons
Tu appelles Vous appelez
Il, elle, on appelle Ils, elles appellent
Particípio do passado : appelé

Por fim, alguns verbos têm um acento adicionado ou alterado nesses mesmos sujeitos.
Essa mudança também é feita para não se alterar a fonética.

Acheter - Comprar
J'achète Nous achetons
Tu achètes Vous achetez
Il, elle, on achète Ils, elles achètent
Particípio do passado : acheté

Appeler - Chamar
J'appelle Nous appelons
Tu appelles Vous appelez
Il, elle, on appelle Ils, elles appellent
Particípio do passado : appelé

Lição 14 – Os verbos pronominais


Esse post foi feito para apresentar os verbos pronominais na língua francesa. A definição
de verbos pronominais é a mesma que em português.

Caso você não se lembre (eu não lembrava antes de estudá-los no francês), aqui vai: Os
verbos pronominais são aqueles que o sujeito faz e sofre a ação. Por exemplo, quando
você se lava, você é a pessoa que lava e ao mesmo tempo é a pessoa que é lavada.
Então se lavar é um verbo pronominal no nosso amado português. Simples assim.

O se que aparece ali existe também no francês, e se chama pronome reflexivo. Esse
pronome é diferente para cada sujeito, é colocado em frente ao verbo e indica que o
mesmo é pronominal. Passando nosso exemplo para o francês, ai vai a conjugação do
verbo se laver.
Se laver – Se lavar
www.cliqueapostilas.com.br

Je me lave Nous nous lavons


Tu te laves Vous vous lavez
Il, elle, on se lave Ils, elles se lavent
Particípio do passado: se lavé

Me vira m', te vira t' e se vira s', antes de verbos começando com vogais ou h mudo. Um
exemplo:
S'habiller– Se vestir
Je m'habille Nous nous habillons
Tu t'habilles Vous vous habillez
Il, elle, on s'habille Ils, elles s'habillent
Particípio do passado: s'habillé

A negação dos verbos pronominais se dá da seguinte forma. Colocamos


one antes do pronome reflexivo e o pas após o verbo. Exemplo:

Je ne me rase pas. (eu não me barbeio.)

A seguir, uma lista de alguns verbos reflexivos:

S'appeler – Se chamar
Se coucher – Se deitar
S'amuser – Se divertir
Se dépêcher – Se apressar
S'énerver – Se irritar
S'arrêter – Parar
Se lever – Se levantar
Se souvenir de – Se lembrar de
Se taire – Se calar

Lição 15 – Os Adjetivos possessivos


Os adjetivos possessivos, como o próprio nome indica, são aqueles utilizados para indicar
a posse de algum objeto.

Por exemplo, em português temos os adjetivos meu, teu, sua, nosso, entre outros.No
francês, assim como no português, estes adjetivos mudam conforme o gênero do objeto
(feminino, masculino, plural) e a quem queremos indicar a posse. Os diferentes adjetivos
possessivos estão indicados na tabela abaixo:
Masculino Feminino Plural
Je Mon Ma Mes
Tu Ton Ta Tes
Il, elle Son Sa Ses
Nous Notre Notre Nos
Vous Votre Votre Vos
Ils, elles Leur Leur Leurs

Assim, quando queremos dizer meu pai, tua mãe, suas chaves diríamosmon père, ta
mère, ses clés, respectivamente.
www.cliqueapostilas.com.br

Porém não é sempre que devemos acordar o adjetivo com o gênero do objeto. Quando o
objeto é feminino e começa com uma vogal, os adjetivosma, ta e sa viram
mon, ton e son. Por exemplo:

Mon amie. Ton amie. (Minha amiga. Tua amiga.)

O pronome on não está listado acima. Isso porque, conforme dito no post sobre os
pronomes pessoais, ele é utilizado de duas formas diferentes. Como uma forma mais
coloquial para nous ou para indicar uma generalização (todo o mundo). E essas duas
diferenças levam a dois diferentes adjetivos possessivos a serem utilizados.

Quando on tem o sentido de nous, ele utiliza os mesmos artigos deste. Exemplo:

On aime notre mère. (Nós amamos nossa mãe.)

Já quando on tem o sentido geral, ele utiliza os artigos correspondentes aos


pronomes il e elle. Exemplo:

Quand on est fatigué, on ne veut que son lit. (Quando se está cansado, só se quer sua
cama)

Lição 16 – Os Adjetivos demonstrativos


Depois de mostrar os adjetivos possessivos, vou ensinar os adjetivos demonstrativos,
aqueles que servem para indicar alguma coisa. Em português, estes seriam os adjetivos
esse, essa, este, aquele, etc...

Os adjetivos demonstrativos na língua francesa acordam em relação ao gênero do objeto


indicado, logo são 3:

Ce, *Cet, Cette, Ces

Ce é utilizado para palavras masculinas, cette para palavras femininas eces para plurais.
Exemplos de utilização:

Ce livre, cet arbre, ces oiseaux. (Este livro, esta árvore, esses pássaros.)

*Devido a um cuidado com a fonética, caso a palavra seja masculina e comece com vogal
ou h mudo, ce se torna cet. Um exemplo seria a palavra amour, por exemplo. Ela é
masculina, mas para dizer este amor diríamos Cet amour.

Outra coisa interessante é que os artigos demonstrativos da língua francesa não derivam
em relação a distância do objeto. Ou seja, ce pode designar um objeto a não mais que
alguns centímetros da pessoa ou um objeto a quilômetros de distância.
Então ce representaria tanto este, como esse, como aquele.

Cette chemise que je porte est belle. (Essa camisa que eu uso é bonita.)

Cette étoile est grande. (Aquela estrela é grande.)

Lição 17 – Situação espacial (cidades, países e continentes)


Essa é uma importante lição que ensina como utilizar as palavras que indicam uma
www.cliqueapostilas.com.br

localização no espaço.

Países, cidades, continentes e os artigos:

Os nomes de cidades normalmente não necessitam de artigos, porém os nomes de


países e continentes sim:

Paris, Rio de Janeiro, La France, Le Brésil.

Para indicar o lugar onde estamos ou para onde vamos utilizamos:

En: para países femininos, para países masculinos começando por vogal e para os
continentes. Exemplos:

Je suis en France. Je vais en Europe. Je suis en Irak. (Eu estou na França. Eu vou
para Europa. Eu estou no Iraque.)

Au: para países masculinos que não começam por vogal. Exemplos:

Je suis au Brésil. Je suis au Canada. (Eu estou no Brasil. Eu estou no Canadá.)

Aux: para os países plurais. Exemplo:

Je suis aux États-Unis. (Eu estou nos Estados Unidos.)

À: para cidades, e também para países que não pedem artigo. Exemplos:

Je suis à Paris. Je suis à Cuba. (Eu estou em Paris. Eu estou em Cuba.)

Lição 18 – Verbo Aller (ir)


Depois de aprender os verbos être, avoir e os verbos regulares –er, agora vocês podem
aprender um verbo irregular sempre muito útil.

O verbo aller e sua conjugação são mostrados abaixo:


Aller - Ir
Je vais Nous allons
Tu vas Vous allez
Il,elle, on va Ils, elles vont
Particípio do passado:
Allé

Assim como no português, o verbo é também usado de forma figurativa em


saudações:

- Comment vas-tu? (Como vai? - Informal)

- Comment allez-vous? (Como vai? - Formal)

Ele também é utilizado para um dos tempos futuros do francês, o futur


proche, que será apresentando mais tarde.
www.cliqueapostilas.com.br

Lição 19 – Verbo Faire (fazer)


Levando a vocês outro verbo muito usado, o verbo faire, o verbo fazer da língua
francesa.

Veja na tabela abaixo a conjugação do verbo faire:


Faire - Fazer
Je fais Nous faisons
Tu fais Vous faites
Il, elle, on fait Ils, elles font
Particípio do passado:
fait

O verbo faire, além do sentido de fazer que usamos no português, tem


outras utilidades.

O verbo faire, além do sentido de fazer que usamos no português, tem


outras utilidades. Exemplos:

Je fais de la guitare. Je fais un rêve. (Eu toco violão. Eu tenho um sonho.)

É também utilizado em algumas, mas não todas, expressões de clima.


Exemplos:

Il fait beau, Il fait froid. (Faz calor, faz frio.)

Lição 20 – Contrações da palavra “de”


A palavra de, quando usada para indicar possessão, sofre contrações segundo o artigo
definido do possessor. Aqui vocês irão aprender as diferentes contrações que a mesma
sofre.
1. Quando utilizada com uma palavra masculina:

De + Le = Du

2. Quando utilizada com uma palavra feminina não há contração:

De + La = De la

3. Também não há contração quando o artigo apresenta élision:

De + l' = De l'

4. Já quando usamos o artigo plural, a contração se dá da seguinte forma:

De + les = Des

A seguir, um exemplo de cada caso:

Les yeux du père. (Os olhos do pai.)

Les dents de la mère. (Os dentes da mãe.)


www.cliqueapostilas.com.br

Les doigts de l'enfant. (Os dedos da criança.)

Les jambes des oncles. (As pernas dos tios.)

Lição 21 – Contrações da palavra “à”


Assim como a contração que sofre a palavra "de", a palavra à, usada para indicar um
ponto no espaço também sofre contrações.
1. Quando utilizada com uma palavra masculina:

À + Le = Au

2. Quando utilizada com uma palavra feminina não há contração:

À + La = À la

3. Também não há contração quando o artigo apresenta élision:

À + l' = À l'

4. Já quando usamos o artigo plural, a contração se dá da seguinte forma:

À + les = Aux

Alguns exemplos:

Je vais au cinéma. (Eu vou ao cinema.)

Je vais à la plage. (Eu vou à praia.)

Je vais à l'école. (Eu vou à escola.)

Je vais aux États-Unis. (Eu vou aos Estados Unidos.)

Lição 22 – A expressão “ Il y a ”
Nesse post vocês poderão aprender uma das expressões mais utilizadas do francês, a
expressão il y a.

Essa expressão é usada no francês seguida de um nome para indicar a existência de


alguma coisa específica em um determinado lugar. Seria algo parecido com o "tem" do
português.

Assim sendo, a forma de utilizá-la é:

Il y a + "nome"

Um exemplo:
www.cliqueapostilas.com.br

Il y a une voiture dans la rue. (Há um carro na rua.)

Il y a é invariante, ou seja, não muda se o nome for masculino ou feminino, singular ou


plural:

Il y a une fleur. Il y a des fleurs. Il y a un chien. Il y a des chiens. (Há uma flor. Há
umas flores. Há um cachorro. Há uns cachorros.)

A forma de negação de il y a é Il n'y a pas.

Il n'y a pas de fleur. Il n'y a pas de fleurs. (Não há uma flor. Não há umas flores.)

Lição 23 – Adjetivos irregulares (beau, nouveau)


Grande parte dos adjetivos no francês são adjetivos regulares, porém isso não é uma
regra geral. Dois adjetivos franceses muito usados são bastante irregulares, possuindo
cinco formas diferentes. Esses dois adjetivos, que eu apresento aqui, são beau (bonito)
e nouveau (novo).

Eles tem cinco formas diferentes devido ao fato de quando são seguidos por um nome
masculino que comece com vogal, tem uma forma diferente do que quando o nome inicia
por consoante. As cinco formas são apresentadas abaixo:
Beau Nouveau
Masculino singular com nome iniciando por consoante Beau Nouveau
Masculino singular com nome começando por vogal Bel Nouvel
Masculino plural Beaux Nouveaux
Feminino singular Belle Nouvelle
Feminino Plural Belles Nouvelles

Exemplos:

Elle a un beau nez, des beaux yeux, des beaux cheveux, une belle bouche et des
belles dents. (Ela tem um belo nariz, belos olhos, belos cabelos, uma boca bonita e belos
dentes.)

Lição 24 – Voici e voilà


Agora que você já sabe utilizar a expressão francesa Il y a, você já pode aprender à
utilizar duas outras expressões típicas do francês. Estas são voici e voilà.

Enquanto Il y a é utilizado para indicar a existência de algo, voici e voilàsão por sua vez
usados para indicar a aparição de algo. Ou seja, quando você quer se referir a algo que
não estava lá anteriormente. Pode ser tanto uma pessoa (um amigo seu que você
avistou) ou uma coisa (quando você acha as chaves que você tinha perdido).

Voilà Pedro qui arrive. (Eis Pedro que chega.)

A diferença entre as duas expressões é que teoricamente voici indicaria objetos ou


pessoas próximos e voilà indicaria algo mais distante. Porém, ambas são utilizadas
www.cliqueapostilas.com.br

igualmente em quase todos os casos.

Outro uso prático de voici é, por exemplo, quando queremos passar alguma coisa à
alguém.

Voici ton cahier Pedro. (Aqui seu caderno Pedro.)

Um último uso do voici seria para apresentar pessoas. Porém na prática, ele não é muito
utilizado.

Ana, voici Pedro. (Ana, este é Pedro.)

Lição 25 – Futuro próximo (futur proche)


Bem, vocês já devem estar cansados de falar apenas frases no presente, não? Hoje vou
ensinar a vocês o tempo verbal mais fácil de todos, mais fácil mesmo que o presente. É
o futur proche.

O futuro próximo tem um equivalente quase idêntico em português. Por exemplo, quando
falamos: Eu vou dormir. E a estrutura dessa frase é exatamente a mesma que utilizamos
para o futur proche em francês, utilizando o verbo equivalente ao ir do francês: o verbo
aller.

Veja a sua formação:

Verbo aller conjugado + Verbo principal no infinitivo

Assim, para traduzirmos o exemplo que demos em português, teríamos algo como:

Je vais dormir.

Outros exemplos:

Il va nager demain. Vous allez voyager ce weekend? Nous allons jouer au foot. (Ele
vai nadar amanhã. Você vai viajar este final de semana? Nós vamos jogar futebol.)

O futur proche é utilizado para indicar eventos ou mudanças. Ele não é o único tempo
verbal futuro (o futur simple será explicado aqui mais tarde), mas é praticamente o único
utilizado em conversar informais.

A negação do futur proche se dá colocando o verbo aller entre o ne e o pas.

Exemplos:

Je ne vais pas dormir. Il ne va pas nager. Vous n'allez pas voyager ce weekend?
Nous n'allons pas jouer au foot. (Eu não vou dormir. Ele não vai nadar. Você não vai
viajar este final de semana? Nós não vamos jogar futebol.)

Lição 26 – C’est e Il est


Todo mundo (ou ao menos quase todo mundo) tem suas dificuldades quando aprende
www.cliqueapostilas.com.br

uma língua nova. Coisas que a gente estuda, se esforça e demora pra entender. Aquelas
coisas que quase nos fazem desistir. E no meu caso, esse assunto é o que vou
apresentar agora: Descobrir quando devemos utilizar a expressão Il est e quando
devemos optar pela expressão C'est.

Apesar de serem diferentes, as duas tem o mesmo equivalente em português. Ambas


querem dizer "ele é" (ou "ela é", "eles são", etc... quando se fazem pequenas
modificações). E eu não conseguia descobrir quando usar uma ou a outra. Até que um
abençoado dia um francês me explicou com muita calma a diferença e eu, finalmente,
entendi.

A diferença é basicamente a seguinte:

- C'est, ou seu equivalente plural ce sont são utilizados quando queremos identificar uma
coisa ou pessoa, e vem normalmente seguidos do nome. Exemplo:

C'est un homme. Ce sont des fleurs.

Os equivalentes em português seriam: Ele é um homem. São flores. Como podemos ver,
o verbo ser nesse caso é usado para identificar alguma coisa ou uma pessoa.

- Il est, ou elle est, ils sont, ou elles sont, conforme a pessoa, é utilizado para descrição,
para dizer as qualidades de alguém ou algo, e vem seguidos de adjetivos. Exemplo:

Il est beau. Elles sont parfumées.

Que seriam em português: Ele é bonito, elas são perfumadas. Ou seja, nesse caso, ao
invés de estarmos identificando, estamos dando qualidades. Nesse caso usamos sempre
o Il est.

Quando lidamos com profissões, nacionalidades e religiões, temos que tomar mais
cuidado, uma vez que as mesmas podem funcionar tanto como adjetivos quanto como
nomes. No caso, existe uma maneira fácil de descobrir qual das duas expressões
devemos utilizar. Il est no caso que o nome não tenha artigo, e c'est no caso que tenha.
Um exemplo:

Il est brésilien. C'est un brésilien. (É brasileiro. É um brasileiro.)

Então resumindo um pouco:

Il est e C'est, apesar de terem o mesmo significado em português, têm diferentes usos no
francês. A primeira serve para descrição e a segunda para identificação.

Espero que tenha ficado bem claro, e que isso ajude a muitos a não passarem pelos
mesmos problemas que eu tive no assunto. Qualquer dúvida, utilizem o campo lá em cima
para me mandar um email.

Um bom final de semana a todos!

Lição 27 – C’est como comentário


No último post de gramática eu expliquei um dos usos do C'est (identificação) e algumas
dicas para saber quando usá-lo.
www.cliqueapostilas.com.br

Agora irei mostrar um outro caso no qual o mesmo é utilizado: Para fazer comentários
gerais. Para isso, utiliza-se a seguinte forma:

C'est + adjetivo!

Alguns exemplos:

Le filet mignon, c'est bon! (O filet mignon é bom!)

Une salade, c'est vert! (Uma salada é verde!)

O adjetivo é sempre usado no formato masculino, mesmo que o nome seja feminino:

La mer, c'est grand! (O mar é grande!)

C'est parfumé une rose. (É perfumada uma rosa.)

Para não confundir com o uso do il est, existe uma regrinha. C'est trata das coisas em
geral, enquanto il est trata de coisas específicas. Para deixar um pouco mais claro,
alguns exemplos em francês em conjunto com suas traduções:

C'est beau, une femme. (É bonito, uma mulher.)

Elle est belle, cette femme. (É bonita, esta mulher.)

No primeiro caso, estamos falando das mulheres em geral, fazendo um comentário geral,
então utilizamos c'est seguido do adjetivo neutro.

Já no segundo caso, estamos nos referindo a uma mulher em específico, por isso
utilizamos a versão feminina do Il est, que é elle est. É bom notar que neste segundo
exemplo o adjetivo utilizado é na forma feminina

Lição 28 – Verbos –ir regulares


Já faz algum tempo desde o último post de verbos, por isso decidi que seria hora de fazer
um sobre os verbos regulares que terminam com –ir.

É bom dizer desde já que, ao contrário dos verbos que terminam por –er, os verbos que
terminam com –ir não são sempre regulares.

Para conjugar os regulares, elimina-se o –ir ao fim do verbo, e se adiciona terminações


que variam conforme o sujeito. Para deixar mais claro, conjugarei abaixo o verbo choisir,
e marcarei as terminações em negrito.

Radical: Chois

Choisir - Escolher
Je choisis Nous choisissons
Tu choisis Vous choisissez
Il, elle, on choisit Ils, elles choisissent
Particípio do passado : choisi
www.cliqueapostilas.com.br

Para conjugar qualquer verbo regular terminando com –ir, basta então
utilizar as terminações dadas. Abaixo segue uma pequena lista com alguns
dos verbos regulares que tem essa terminação:

Finir – Terminar

Maigrir – Emagrecer

Réfléchir – Refletir (tanto no sentido literal, como no figurado)

Grandir – Crescer

Grossir – Engordar

Obéir – Obedecer

Réagir – Reagir

Guérir – Sarar, Curar

Applaudir – Aplaudir

Vieillir – Envelhecer

Réunir – Reunir

Lição 29 – Os partitivos
Essa postagem trata de um dos assuntos do francês que mais confundem os estudantes.
Isso porque não existem (ou eu ao menos não conheço) os partitivos na língua
portuguesa.

Os partitivos têm a seguintes formas:

Du para nomes masculinos que não começam por vogal.

De la para nomes femininos que também não começam por vogal.

De l' para os nomes de ambos gêneros que comecem por uma vogal.

Des para nomes no plural.

- Mas afinal, o que são e para que servem os partitivos ?

Os partitivos são na verdade um tipo de artigo que é utilizado quando tratamos com
elementos que não podem ser contados. E esses mesmos artigos não são encontrados
na nossa amada língua portuguesa.

Para exemplificar um pouco, elementos que podem ser contados são por exemplo: um
ovo, um cachorro, uma pessoa, dez carros, entre outros. E elementos que não podem ser
contados seriam: Carne, água, cerveja...
www.cliqueapostilas.com.br

Uma dica para descobrir mais facilmente se um elemento é não contável: estes são
aqueles com que você normalmente precisa utilizar palavras que restringem uma porção:
Um pedaço de carne, um copo de água, uma garrafa de cerveja...

Então, no francês, utilizamos os artigos partitivos para esses elementos. E sua função
principal é indicar que estamos falando de uma parte do todo.

Um exemplo:

J'achète du vin toutes les semaines. (Eu compro vinho todas as semanas.)

J'aime le vin. (Eu amo o vinho.)

O du da primeira frase é utilizado para indicar que não estamos falando de todos os
vinhos do mundo, mas sim de uma parte. Pode-se notar que na frase em português, não
temos nenhum artigo antes de vinho.

Já na segunda frase, utilizamos o artigo definido le, ou seja, nesse caso estamos falando
do vinho em geral. Por isso, não utilizamos o partitivo.

A negação, para todas as formas dos artigos partitivos, é sempre de.

Je n'achète pas de vin. (Eu não compro vinho.)

Lição 30 – Palavras interrogativas


Você que acompanha o blog já deve saber várias formas de se fazer perguntas em
francês, porém existe ainda outra maneira de se perguntas: através de palavras como
quanto, como e onde.

Essas palavras normalmente são colocadas do início da frase e podem ser usadas em
conjunto com as formas que já foram explicadas antes.

1. Uma pequena lista dessas palavras é dada abaixo:

Où - Onde

Comment - Como

Quand – Quando

Combien – Quanto

Qui - Quem

Alguns exemplos :

- Où habitez-vous? (Onde você mora?)

- Comment t'appelles-tu? (Como tu te chamas?)

- Quand viens-tu? (Quando tu vens?)


www.cliqueapostilas.com.br

- Combien coûte cela? (Quanto isso custa?)

- Qui habite ici? (Quem mora aqui?)

2. O francês tem apenas dois "porquês", um para pergunta, e um para a resposta. Eles
são, pourquoi para a pergunta e parce que para responder.

- Pourquoi ne vient-il pas? (Porque ele não vem ?)

- Parce qu'il doit travailler. (Porque ele tem que trabalhar.)

3. Existem 4 diferentes formas para "Qual" no francês . Estas formas são escolhidas de
acordo com o gênero e o número do nome que os acompanha e estão listadas abaixo:

Quel – Nome masculino e singular

Quels – Nomes masculinos

Quelle - Nome feminino singular

Quelles – Nomes femininos

Exemplos:

- Quel est ton prénom? (Qual é seu nome?)

- Quels sont les prénoms de tes parents? (Quais são os nomes de teus pais?)

- Quelle est ta nourriture préféré? (Qual é tua comida preferida?)

- Quelles sont les nourritures préférées de tes parents? (Quais são as comidas
preferidas de teus pais?)

4. Já para o nosso "O que", existem três formas diferentes:

Que – Utilizado no início da frase. É normalmente a maneira utilizada quando se requer


mais formal.

Quoi – É a palavra de uso muito mais familiar, utilizada no fim da frase.

Qu'est-ce que – seria algo como o nosso "o que é que " e ficaria no entre as outras duas
no quesito formalidade. É sem dúvida a forma mais usada no dia a dia.

Exemplos:

- Que cherchez-vous? (O que você procura?)

- Tu cherches quoi? (Tu procuras o que?)


www.cliqueapostilas.com.br

- Qu'est-ce que tu cherches? (O que é que tu procuras?)

Lição 31 – Pronomes demonstrativos


Você já foi apresentado neste blog aos adjetivos demonstrativos, e agora chegou a vez
dos pronomes demonstrativos.

Os pronomes demonstrativos do francês são:

Celui, Celle, Ceux e Celles.

Celui significa este, esse ou aquele (o pronome por si só indica a distância do


objeto). Celle é a mesma coisa para nomes femininos. Ceux e cellessão utilizados com
nomes plurais masculinos e femininos, respectivamente.

Como você pode ver, sua tradução é a mesma dos adjetivos demonstrativos, mas existe
uma diferença quanto a seu uso. Enquanto os adjetivos vêm sempre acompanhados do
nome, os pronomes demonstrativos substituem o nome:

- Cette étoile est moche. Celle-là est belle. (Esta estrela é feia. Esta é bonita.)

Os pronomes demonstrativos são utilizados para evitar repetições desnecessárias dos


nomes. No exemplo acima, podemos ver que não utilizamos a palavra estrela na segunda
frase, uma vez que como esta já tinha sido utilizada na primeira, já sabíamos do que
estávamos falando. Este é o motivo do uso dos pronomes demonstrativos. Podemos notar
também que utilizamos cette porque o nome etóile é feminino, e que temos sempre que
acordar o pronome com o número e gênero do substantivo que ele substitui.

Às vezes, para indicar a distância, junta-se -ci para objetos próximos e làpara objetos
distantes:

- Ce bâtiment est neuf. Celui-ci est vieux. Celui-là est beau. (Este prédio é novo. Este
é velho. Aquele é bonito.)

Embora –ci e –là tenham adicionado um significado um pouco diferente, na maioria das
vezes, podemos utilizar um tanto quanto o outro:

- J'aime ces livres. Ceux-là sont pires. (Eu amo estes livros. Aqueles são piores.)

Tem o mesmo sentido que:

- J'aime ces livres. Ceux-ci sont pires. (Eu amo estes livros. Aqueles são piores)

Lição 32 – Pronomes Possessivos


Seguindo o embalo da postagem sobre pronomes demonstrativos, aqui vou apresentar os
pronomes possessivos da língua francesa.

Enquanto os pronomes demonstrativos eram ligados aos adjetivos demonstrativos, os


pronomes possessivos são por sua vez ligados aosadjetivos possessivos, ou seja, tem o
mesmo significado que estes, mas substituem o nome, enquanto os primeiros não.

O significado mais próximo dos pronomes possessivos em português seria algo como: "O
www.cliqueapostilas.com.br

meu", "Os seus", "A sua", variando conforme a pessoa que possui o objeto ("o meu"é
diferente de "o seu") e também com o gênero do objeto ("o meu" é diferente de "a minha")
e com seu número ("o meu" e "os meus"). Essas mesmas variações acontecem no
francês e são indicadas na tabela a seguir:

Possuidor Masculino Feminino Plural Masculino Plural feminino


Je Le mien La mienne Les miens Les miennes
Tu Le tien La tienne Les tiens Les tiennes
Il, elle Le sien La sienne Les siens Les siennes
Nous Le nôtre La nôtre Les nôtres Les nôtres
Vous Le vôtre La vôtre Les vôtres Les vôtres
Ils, elles Le leur La leur Les leurs Les leurs

Estes pronomes vêm sempre acompanhados dos artigos definidos e servem também para
evitar repetição dos nomes. Lembrando, quando você utiliza também o nome do objeto,
use o adjetivo possessivo. Quando este nome não aparece, utilize o pronome possessivo:

- Ton cahier est grand. Le mien est petit. (Teu caderno é grande. O meu é pequeno.)

- Ta mère est française. La mienne est brésilienne. (Tua mãe é francesa. A minha é
brasileira).

Lição 33 – O passé composé com avoir


Até o momento, todos os verbos eram aqui conjugados no presente. Um dos tempos
futuros, o futur proche, foi também apresentado. Agora está na hora de apresentar a
vocês o primeiro dos tempos passados no francês, o chamado passé composé.

A forma básica do passé composé é a seguinte:

Pronome + Verbo auxiliar conjugado no presente + Particípio do passado.

O verbo auxiliar pode ser tanto o verbo être como o verbo avoir, dependendo do verbo a
ser conjugado. Nessa primeira parte, nos deteremos nos verbos que utilizam
o avoir como auxiliar, que são a grande maioria. Os verbos que utilizam être serão
tratados em outra postagem. Tanto o verbo être como o avoir utilizam o verbo avoir como
auxiliar.

O particípio do passado é o que define qual verbo que estamos conjugando e você pode
encontrá-lo ao fim de todas as tabelas de verbos aqui feitas.

Por exemplo, o verbo parler (falar), utiliza o verbo avoir como verbo auxiliar e tem
particípio passado parlé, como você pode ver na tabela abaixo:

Parler – Falar
Je parle Nous parlons
Tu parles Vous parlez
Il, elle, on parle Ils, elles parlent
Particípio do passado : parlé
www.cliqueapostilas.com.br

Sua conjugação no passé composé então é a seguinte:

Parler – Falar (Passé composé)


J'ai parlé Nous avons parlé
Tu as parlé Vous avez parlé
Il, elle, on a parlé Ils, elles ont parlé
Particípio do passado : parlé

Ou seja, o particípio do passado não muda conforme a pessoa, mas sim o


verbo auxiliar. O passé composé é utilizado para descrever ações ou
acontecimentos ocorridos no passado. É na verdade o equivalente do
pretérito perfeito do português, sendo usado nos mesmos casos que este.
Para quem não sabe do que eu estou falando, pretérito perfeito é: Eu comi,
eu falei, tu foste, ele andou, e assim por diante.

A negação do passé composé se da colocando o ne e o pas entre o auxiliar


do verbo:

- Je n'ai pas mangé. (Eu não comi.)

- Tu n'as pas acheté de la bière. (Você não comprou a cerveja.)

Para perguntas com inversão verbo-sujeito, a inversão se dá entre o verbo e


auxiliar:

- As-tu acheté de la bière? (Você comprou a cerveja?)

Lição 34 – Formação dos particípios passados


Nesta postagem, irei explicar algumas regras de formação do particípio passado dos
verbos.
1. Verbos terminados em -er:

Para estes, o particípio passado é feito trocando a terminação -er por -é.

Exemplos:

Aller – Allé

Manger – Mangé

Nager – Nagé

2. Verbos terminados em -ir:

Troca-se a terminação -ir por -i. (Lembrando que essa regra funciona somente para
verbos regulares.)

Exemplos:
www.cliqueapostilas.com.br

Finir – Fini

Choisir – Choisi

Maigrir – Maigri

3. Verbos terminados em -re:

Normalmente, troca-se a terminação -re por -u. (Lembrando que estamos tratando de
verbos regulares.)

Perdre – Perdu

Répondre – Répondu

Attendre – Attendu

Porém, existem os verbos irregulares. Alguns deles são apresentados abaixo, e


infelizmente tem que ser decorados sim. Boa parte deles ainda não foi apresentada aqui,
mas com certeza ainda serão, uma vez que são todos verbos importantes:

Avoir – Eu

Être – été

Faire – Fait

Voir – Vu

Croire – Cru

Ouvrir – Ouvert

Boire – Bu

Dire – Dit

Savoir – Su

Vouloir – Voulu

Recevoir – Reçu

Lire – Lu

Devoir – Dû

Mettre – Mis
www.cliqueapostilas.com.br

Lição 35 – O passé composé com verbo être


Num dos últimos posts de gramática, o passé composé com o verbo avoirfoi explicado.
Bem, agora chegou à vez dos verbos que no passé utilizam o verbo être como auxiliar.

Quase todos os verbos utilizam o avoir como auxiliar no passé composé, porém alguns
verbos exigem o être. Por exemplo, alguns verbos de movimento
como aller (ir), tomber (cair) , partir (partir), sortir (sair), venir(vir), arriver (chegar), mon
ter (subir), descendre (descer), e outros verbos que seguem a mesma lógica. Outros
verbos que exigem o être como auxiliar são verbos intransitivos como naître (nascer)
ou mourir (morrer). Por fim, verbos pronominais também utilizam o être.

A forma básica do particípio do passado é a mesma que foi apresentada anteriormente:

Pronome + Verbo auxiliar conjugado no presente + Particípio do passado.

Porém, quando o auxiliar é o être, o particípio do passado não é invariável. Ele muda
conforme o gênero e número com o sujeito. Para plural adicionamos –s, para feminino –
e e para plural feminino –es. Ou seja, caso você for um homem, você irá dizer: Je suis
allé.. Caso você seja uma mulher, você dirá: Je suis allée.

A tabela abaixo apresenta o verbo aller conjugado. O que está indicado entre parentes
são as partes do particípio que podem ser acrescentadas para que o mesmo acorde com
o sujeito.

Aller - Ir (Passé composé)


Je suis allé(e) Nous sommes allé(e)s
Tu es allé(e) Vous êtes allé(e)(s)
Il, elle, on est allé(e)(s) Ils, elles sont allé(e)s
Particípio do passado : allé

O pronome pessoal on, quando utilizado no sentido geral, não causa a


concordância do particípio. Mas quando utilizado no sentido de nous, sim.

Já Vous gera quatro formas diferentes para o particípio, uma vez que ele
não tem distinção nem de gênero nem de número.

Existem alguns casos nos quais os particípios não acordam com o sujeito,
mesmo sendo o verbo auxiliar o être. Estes são casos bem específicos, e
como a mudança só é notada na escrita (na língua oral, todos são falados
da mesma forma) muitos dos franceses que eu conheço não têm
conhecimento sobre isso. São realmente casos com os quais não vale a
pena se preocupar no momento Talvez em um nível bem mais avançado.

Lição 36 – Outras formas de negação


Até o momento, aqui foi ensinada apenas uma das formas de negar, a mais simples e
comum. Porém existem outras formas também muito usadas. Para aprendê-las, veja essa
postagem.

1. Ne + jamais ("nunca")

Exemplo: Je ne mange jamais de la viande. (Eu nunca como carne.)


www.cliqueapostilas.com.br

2. Ne + plus ("não mais")

Exemplo: Je ne mange plus de la viande. (Eu não como mais carne.)

3. Ne + rien ("nada")

Exemplo: Je n'ai rien pour boire. (Eu não tenho nada para beber.)

4. Ne + personne ("ninguém")

Exemplo: Je ne déteste personne. (Eu não detesto ninguém.)

5. Ne + ni ("nem um nem o outro")

Exemplo: Je ne mange ni du Poisson ni de la viande. (Eu não como nem peixe nem
carne.)

6. Ne + que ("só", "somente". Idéia de "só faz aquilo")

Exemplo: Je ne mange que de la viande. (Eu só como carne.)

7. Ne + aucun ("nenhum")

Exemplo: Je n'ai aucun ennemie. (Eu não tenho nenhum inimigo.)

8. Ne + pas encore ("ainda não")

Exemplo: Je n'ai pas encore un chien. (Eu ainda não tenho um cachorro.)

No passé composé, essas formas de negação se comportam como a negação normal,


se colocando ao redor do auxiliar.

Exemplo: Je n'ai pas vu personne. (Eu não vi ninguém.)

Observação: Quando a negação é feita em cima de um verbo no infinitivo, as duas


palavras de negação vêm juntas no início da frase. Alguns exemplos:

- Ne pas toucher. (Não tocar.)

- Ne rien laisser. (Não deixar nada.)

- Ne pas oublier de laver le linge. (Não esquecer de lavar a roupa.)

Lição 37 – Verbos -ir de duas formas


Bem, aqui no blog vocês já aprenderam a conjugar os verbos regulares que terminam
com –ir. Infelizmente, nem todos os verbos que terminam com ir são regulares.

Primeiro, quando se fala em verbos regulares estamos falando daqueles cujo o radical
não muda. Por exemplo, parler é um verbo regular, já que para todos os sujeitos o radical
www.cliqueapostilas.com.br

é parl.

Os verbos que irei apresentar agora são chamados de "duas formas" justamente porque
seu radical tem duas formas diferentes, uma para o singular e outra para o plural. Nos
verbos desse grupo, o radical perde uma das letras quando no singular. Para que fique
mais visível, abaixo seguem duas tabelas com os radicais em negrito.

Dormir - Dormir
Je dors Nous dormons
Tu dors Vous dormez
Il, elle, on dort Ils, elles dorment
Particípio do passado : dormi

Partir - Partir
Je pars Nous partons
Tu pars Vous partez
Il, elle, on part Ils, elles partent
Particípio do passado : parti

Podemos ver, por exemplo, que o radical de partir no plural é part,


enquanto que no singular este perde o t, virando par. O mesmo acontece
com o m de dormir.

Outros verbos que se conjugam da mesma forma: Sortir e servir. Os


verbos suivre e vivre não são verbos que terminam com –ir, mas são
conjugados da mesma maneira.

Lição 38 – Verbos –re regulares


Aqui está o primeiro post sobre os verbos que terminam com –re. Explicarei um dos
grupos que tem essa conjugação, os verbos –reregulares.

Pra quem não se lembra da definição, os verbos regulares são aqueles cujo o radical é o
mesmo para todos os sujeitos, mudando só a terminação. Então, sem mais delongas, na
tabela abaixo um verbo do grupo conjugado com as terminações marcadas em negrito:

Attendre - Esperar
J'attends Nous attendons
Tu attends Vous attendez
Il, elle, on attend Ils, elles attendent
Particípio do passado : Attendu

Podemos notar que para todas as pessoas, o radical é sempre attend (o


verbo menos –re). Também podemos ver que o particípio do passado é o
radical com a terminação –u ao seu fim.

Deixando bem claro: nem todos os verbos –re são conjugados desta forma.
Nem todos são regulares.
www.cliqueapostilas.com.br

Alguns verbos –re regulares:

Descendre – Descer

Perdre – Perder

Pendre – Pendurar

Vendre – Vender

Entendre – Escutar

Lição 39 – Verbo Venir (Vir)


Já há muito tempo que as postagens relacionadas a verbos são relacionadas com grupos
de verbos, e não um único verbo. Mas o verbo venir, pelo fato de ser usado em um tempo
verbal como o verbo aller, merece um post especial.

O verbo venir é bastante irregular, tendo três radicais diferentes. Sua conjugação é a
seguinte:

Venir - Vir
Je viens Nous venons
Tu viens Vous venez
Il, elle, on vient Ils, elles viennent
Particípio do passado : venu

Outros verbos conjugados da mesma forma são:

Revenir – Voltar

Devenir – Tornar

Tenir – Segurar

Lição 40 – Passado imediato


O último post de gramática foi sobre o verbo venir. Nesse post, falei que o mesmo era
usado em um tempo verbal, e é sobre isso que se trata essa postagem.

O tempo verbal em questão é o passado imediato, ou le passé immédiat, em francês. O


passado imediato tem a seguinte forma:

Verbo venir conjugado no presente + de + infinitivo do verbo principal.

Esse tempo verbal indica algo que acabou de ser feito, que foi terminado há alguns
instantes. Exemplos:

- Je viens de manger. (Eu acabei de comer.)

- Pedro vient d'arriver. (Pedro acabou de chegar.)


www.cliqueapostilas.com.br

- Ils viennent de dormir. (Eles acabaram de dormir.)

- Nous venons d'apprendre à danser. (Nós acabamos de aprender a dançar.)

Este tempo verbal é comumente utilizado na prática. Mas lembre-se, ele só é valido para
coisas que acabaram de ocorrer. Para um passado mais distante, utilize o passé
composé.

Observação: Caso o verbo principal comece em vogal, de vira d'.

Exemplo: Pedro vient d'arriver. (Pedro acabou de chegar.)

Lição 41 – Adjetivos indefinidos


Você que já leu todas as lições até aqui, já tem algum conhecimento sobreadjetivos. Essa
nova postagem é feita para adicionar a esses conhecimentos os conhecimentos sobre
adjetivos indefinidos.

Os adjetivos indefinidos são assim chamados porque quando são usados não qualificam
um objeto específico, mas sim um número indefinido de objetos.

Tentando explicar em português. Quando falamos "Todos os carros eram vermelhos", a


palavra todos não se refere a um carro especifico, mas sim a um número indefinido de
carros. Ou então na frase "Algumas das pessoas saíram da sala", a palavra algumas
também se refere a um número indefinido de pessoas. Essas palavras são alguns
exemplos de adjetivos indefinidos.

Apresentando então alguns dos adjetivos indefinidos do francês:

1. Chaque – Tem o sentido de "cada". É sempre utilizado no singular e não muda no


feminino.

Exemplo: Chaque homme a un rêve. (Cada homem tem um sonho.)

2. Quelques – Não caia no erro de achar que quelque significa qualquer. Mesmo que
sejam palavras parecidas, o sentido é de "alguns". É sempre usado no plural e a forma
feminina é a mesma.

Exemplo: J'ai vu quelques amis. (Eu vi alguns amigos.)

Observação: Qualquer seria n'importe lequel.

3. Plusieurs – Significa "vários". Também usado sempre no plural e com a mesma forma
no masculino e feminino.

Exemplo: J'ai plusieurs amies. (Eu tenho várias amigas.)

4. Certains - A tradução mais correta é "certos", quase um sinônimo de alguns. A forma


feminina é certaines.

Exemplo: Certains hommes sont jaloux. (Certos homens são invejosos.)


www.cliqueapostilas.com.br

5. Autre – Significa "outro, outra". A forma plural é autres.

Exemplo: J'ai habité dans une autre ville. (Eu morei em uma outra cidade.)

6. Tout - Este significa "todo", mas tem mais de duas formas diferentes, por isso decidi
listá-lo na tabela abaixo:
Tout
Masculino singular Tout
Masculino plural Tous
Feminino singular Toute
Feminino plural Toutes

Exemplo: Tout le film est émouvant. (Todo o filme é emocionante.)

Lição 42 – Pronomes indefinidos


Essa lição é praticamente uma continuação da lição sobre adjetivos indefinidos. Agora é a
vez dos pronomes indefinidos, que seguem a mesma idéia.

Os pronomes indefinidos também se referem a objetos não definidos, mas estes


substituem o nome, enquanto os adjetivos indefinidos apenas lhe davam uma qualidade.
Tomando como exemplo as duas frases abaixo:

Tous les hommes sont partis. Tous sont partis. (Todos os homens partiram. Todos
partiram.)

Na primeira, Tous é um adjetivo, já que dá uma qualidade a homens. Já na


segunda, Tous é um pronome, que substitui a palavra homem (ou mesmo qualquer
outra). Nesse caso, a adjetivo e o pronome indefinidos têm a mesma forma, mas isso não
ocorre para todos os casos.

- Tout e Tous significam então tudo e todos, respectivamente. Toutes é a versão feminina
de tous.

Exemplo: Tout est fini. (Tudo acabou.)

- Chacun e chacune são as formas masculinas e femininas do pronome ligado a chaque.


Seria então algo como "Cada um".

Exemplo: Chacun a son rêve. (Cada um tem seu sonho.)

- Quelques-uns e quelques-unes são alguns e algumas, respectivamente.

Exemplo: Quelques-uns sont partis. (Alguns partiram.)

- Plusieurs significa muitos, vários.

Exemplo: Plusieurs sont partis. (Vários partiram.)


www.cliqueapostilas.com.br

- Certains e certaines são por sua vez certos e certas. Seria quase um sinônimo de
alguns.

Exemplo: Certains sont jaloux. (Alguns são invejosos.)

- Temos também aucun, que significa nenhum, ninguém.

Exemplo: Aucun n'est sorti. (Ninguém saiu.)

- E para finalizar, autre, que significa outro.

Exemplo: Un autre s'est perdu. (Um outro se perdeu.)

É importante lembrar: Os pronomes indefinidos substituem o nome. Se o nome aparece,


utiliza-se o adjetivo indefinido.

Lição 43 – Comparações
Nesta lição você vai aprender a forma com a qual fazemos comparações na língua
francesa. Assim, poderá utilizar a língua de uma forma mais completa.

As comparações das quais eu falo são aquelas: Pedro é mais rico que Paulo, Eu ando
mais rápido que João ou Maria trabalha mais que Ana.

A estrutura para comparações em francês é quase a mesma do português. Na verdade


existem duas formas de comparação, e estas serão apresentadas abaixo.

1. A primeira é a comparação simples. Sua forma é a seguinte:

- Plus + Adjetivo ou advérbio + que. (mais ... que ...)

- Moins + Adjetivo ou advérbio + que. (menos ... que...)

- Aussi + Adjetivo ou advérbio + que (tão...quanto...)

Exemplos:

- Je marche plus vite que Pedro. (Eu caminho mais rápido que Pedro.)

- Pedro est moins maigre que moi. (Pedro é menos magro que eu.)

- Il mange aussi vite que moi. (Ele come tão rápido quanto eu.)

Para usar essa forma, é necessário sempre o uso de um adjetivo ou advérbio entre
o plus/moins/aussi e o que.

2. Para o caso de queremos comparar quantidades, utilizamos então a segunda forma. É


www.cliqueapostilas.com.br

bom ressaltar aqui que mesmo sendo bastante parecida, ela não tem o mesmo sentido da
outra forma, o que vocês podem ver pelos exemplos dados. Sua forma é:

- Plus + Substantivo ou nada + que. (mais ... que ...)

- Moins + Substantivo ou nada + que. (menos ... que...)

- Autant+ Substantivo ou nada + que. (tanto...quanto...)

Exemplos:

- Il mange moins de salade que moi. (Ele come menos salada que eu.)

- Ana dort moins heures que Marcelle. (Ana dorme menos horas que Marcelle.)

- Un gagne autant que l'autre. (Um ganha tanto quanto o outro.)

Como dito antes, estes tem um sentido de quantidade, não servem para qualificar assim
como os da primeira forma. Podemos ver que no primeiro e segundo exemplo, temos um
nome entre Plus/Moins/Autant, enquanto que no último não. Isso explica porque foi
usado o termo "Substantivo ou nada" na forma da comparação.

Lição 44 – Verbos –re duas formas


Aqui no blog já foi feita uma postagem na qual era possível aprender a conjugar os verbos
–re regulares. Porém, assim como ocorre com os outros tipos de verbos, os verbos –re
não são sempre assim comportados.

Os verbos –re duas formas são chamados assim porque o radical do verbo tem duas
formas diferentes. Assim como acontecia com os verbos –ir duas formas, o radical ganha
uma consoante no plural. Isso é mais fácil de compreender com os exemplos dados
abaixo:
Conduire - Conduzir
Je conduis Nous conduisons
Tu conduis Vous conduisez
Il, elle, on conduit Ils, elles conduisent
Particípio do passado : conduit

Vocês podem ver que no plural o verbo ganha uma letra que não tinha no
radical presente, nesse caso, uma letra s. Ou seja, tem duas formas de
radical, uma no singular, Condui, e outra diferente no plural, Conduis.

No caso do verbo conduire, a letra adicionada é um –s, mas esse não é


sempre o caso. Analise por exemplo o verbo décrire cuja conjugação é
mostrada abaixo:
Décrire - Descrever
Je décris Nous décrivons
Tu décris Vous décrivez
Il, elle, on décrit Ils, elles décrivent
Particípio do passado : décrit
www.cliqueapostilas.com.br

Neste caso, a letra adicionada é um –v. Alguns outros verbos importantes


que tem duas formas são:

Ganham um s:

- Lire – Ler

- Plaire – Agradar

- Séduire – Seduzir

- Construire – Construir

Ganham um v:

- Écrire – Escrever

- Inscrire – Inscrever

- Vivre – Viver

- Suivre – Seguir

Esse post, assim como outros que também apresentam os verbos


agrupados em categorias, serve como uma espécie de guia. Vocês não
podem decorar nunca todos os verbos do francês, assim como nós não
decoramos nunca todos do português. Mas se você tiver uma idéia de como
conjugar os grupos e de qual verbo pertence a cada grupo, com certeza
você não só cometerá menos erros, como vai avançar muito mais rápido na
língua francesa.

Lição 45 – Os superlativos
Vocês já tiveram aqui uma postagem onde vocês podiam encontrar os diferentes tipos de
comparações. Já aqui vocês podem aprender um assunto que deriva diretamente das
comparações, os superlativos.

Para quem não se lembra, o superlativo em português pode ser encontrados em frases
como: "Este é o mais caro restaurante italiano da cidade", "Este é o filme mais violento do
ano" e "O fusca foi o carro mais vendido do ano passado".

Os superlativos são normalmente usados para indicar uma pessoa ou objeto que
apresenta mais (ou menos) uma qualidade do que todos os outros. Exatamente por isso
que eu disse que ele seria um derivado dacomparação.

Sua forma básica em francês é a seguinte:

- Le, la ou les + "Comparação" + de + "local ou tempo"

Alguns exemplos para facilitar a explicação:


www.cliqueapostilas.com.br

- Pedro est le plus grand de la classe. (Pedro é o mais alto da classe.)

- Ana est la moins vieille du club. (Ana é a menos velha do clube.)

A escolha entre le, la ou les se dá combinando em gênero e número o artigo com o objeto
que estamos tratando. Vocês podem ver que no primeiro exemplo utilizamos o artigo
definido le uma vez que o sujeito da frase, Pedro, é masculino. Já no segundo exemplo,
utilizamos la, já que Ana é feminino. Se fosse plural, utilizaríamos les.

Depois disso, temos a comparação, como tínhamos definido no modelo. Ao seu fim,
temos a preposição de mais uma especificação do local onde o superlativo é valido. É
importante notar que o de sofre contrações de acordo com o artigo que lhe segue.

Nos dois exemplos temos locais, mas poderíamos ter usado exemplos com tempo, como
"de l'année dernière" (do ano passado).

Muitas vezes, a frase termina na "comparação", não tendo a parcela comde.

Exemplo: Pedro est le plus grand. (Pedro é o mais alto.)

Assim como no português, existem algumas palavras especiais em comparações e


superlativos, como melhor, pior, entre outros. Irei fazer outra postagem em breve para
exemplificar um pouco melhor.

Lição 46 – Diferenças entre Advérbios e Adjetivos


Essa postagem foi feita para tratar das diferenças existentes entre advérbios e adjetivos.

Os adjetivos são as palavras da língua que qualificam um substantivo. Já


os advérbios são, por sua vez, usados para qualificar os verbos. Beau e nouveau são
alguns exemplos de adjetivos já tratados aqui no blog, enquanto beaucoup e très são
exemplos de advérbios. Um exemplo:

- Elle est une belle femme. Elle est très intelligente. (Ela é uma bela mulher. Ela é
muito inteligente.)

Podemos ver que a palavra belle qualifica a palavra femme. Ou seja, como ela qualifica
um substantivo, é então um adjetivo. Já très serve para amplificar o sentido do est. É
então um advérbio.

Até ai nenhuma diferença entre o francês e o português. O adjetivo e o advérbio têm


ambos os mesmos usos nas duas línguas. Mas por exemplo, a palavra "rápido" em
português pode ser usada tanto como adjetivo com quanto advérbio. Já em francês, ela
tem duas formas diferentes: vite para o advérbio e rapide para o adjetivo. E seus
contrários são lentement elent, respectivamente. Exemplos:

- C'est une voiture rapide. (É um carro rápido.)

- Il marche vite. (Ele caminha rápido.)

Mais uma vez, rapide dá uma qualidade a voiture, e vite serve para qualificar o ato de
caminhar.
www.cliqueapostilas.com.br

O mais importante dessa lição é guardar a diferença entre advérbios e adjetivos. Com
isso, você poderá saber melhor quando deve utilizar um ou o outro.

Lição 47 – O verbo Prendre


Nesse momento, quase todos de vocês já devem ter notado uma particularidade do blog.
Normalmente apresento os verbos em grupos, mas quando se trata de um verbo
importante, faço um post só pra ele. Esse é o caso do verbo prendre, por exemplo.

O verbo teria uma tradução que seria algo como "pegar", ou "tomar" em português,
dependendo do sentido que lhe damos. O verbo prendre não pertence ao grupo dos
verbos –re regulares nem dos verbos –re com dois radicais. Sua conjugação é dada
abaixo:
Prendre – Pegar/Tomar
Je prends Nous prenons
Tu prends Vous prenez
Il, elle, on prend Ils, elles prennent
Particípio do passado : pris

O verbo prendre é usado em várias expressões no francês, tendo um


sentido bem amplo. Seus principais usos são os seguintes:

Pegar objetos: J'ai pris un crayon.

Tomar um ônibus, trem...: Je prends le prochain bus.

Pegar a primeira rua à direita: Je prends la première rue à droite.

Não se apressar: Prendre son temps.

Tomar um banho: Prendre um bain.

Para refeições: Je prends mon petit déjeuneur a 10 heures.

Isso me estressa: Ça me prends la tête.

Eu poderia ainda escrever uma lista enorme de expressões que usam o


prendre, mas acho que já consegui dar uma idéia de sua importância.

Lição 48 – Os pronomes relativos Que e Qui


Nessa postagem você irá conhecer dois pronomes do francês, que e qui, e aprender a
diferença entre eles e saber quando utilizar cada um.

Comecemos então com uma pequena definição de pronomes relativos. Eles são
substitutos para nomes que apareceram na sentença anterior e que estabelece uma
ligação entre as duas. Falando assim fica um pouco difícil de entender, mas com um
exemplo vai ser mais fácil. As duas frases a seguir:

Eu conheço o garoto. O garoto saiu correndo.


www.cliqueapostilas.com.br

Poderiam ser substituídas por:

Eu conheço o garoto que saiu correndo.

O pronome relativo dessa frase é justamente o que, pois ele substitui o garoto e impede
a repetição da palavra. Outros pronomes relativos do português seriam: O qual, os quais,
cujo...

Já no francês, os pronomes relativos são dois, que e qui. Eles têm ambos a mesma
tradução em português. E essa tradução é justamente o que do exemplo anterior, porém
diferem quanto ao uso:

Que é usado quando o nome substituído é um complemento do verbo, ou seja, não é ele
que realiza a ação. Já qui substitui o sujeito, então ele realiza a ação.

Exemplo 1: Il est l'homme que j'ai vu hier. (Ele é o homem que eu vi ontem.)

Reparem na frase em português. O homem não é o sujeito do verbo, e sim o


complemento. Ou seja, ele não realizou a ação de ver, mas sim foi visto. Por isso usamos
que.

Exemplo 2: J'ai vu l'homme qui est passé. (Eu vi o homem que passou.)

Nesta segunda frase, o homem é o sujeito do verbo passar, afinal é ele que realiza a
ação. Por isso que neste caso utilizamos qui em francês.

Essa é a diferença entre os pronomes relativos que e qui. Não é muito complicado, mas
costumamos fazer pequenos errinhos quanto a isso. Espero ter ajudado.

Lição 49 – Devoir – Pouvoir – Vouloir (verbos –oir com três formas)


Mais uma postagem sobre verbos. Aqui vocês podem aprender a usar os
verbos devoir, pouvoir e vouloir, que significam dever, poder e querer, respectivamente.

Esses três verbos têm uma conjugação bem parecida, com três radicais diferentes, e são
do subgrupo dos verbos –ir, chamados –oir verbos. Sua conjugação é dada abaixo:
Devoir – Dever
Je dois Nous devons
Tu dois Vous devez
Il, elle, on doit Ils, elles doivent
Particípio do passado : dû

Pouvoir – Poder
Je peux Nous pouvons
Tu peux Vous pouvez
Il, elle, on peut Ils, elles peuvent
Particípio do passado : pu
www.cliqueapostilas.com.br

Vouloir – Querer
Je veux Nous voulons
Tu veux Vous voulez
Il, elle, on veut Ils, elles veulent
Particípio do passado : voulu

Devoir é dever tanto no sentido de ter obrigação, como de estar devendo


dinheiro. Exemplos:

- Je dois me lever tôt demain. (Eu devo me levantar cedo amanha.)

- Je te dois un euro. (Eu te devo um euro.)

Pouvoir, além do verbo poder, é também o substantivo poder. Exemplos:

- Je ne peux pas aller demain. (Eu não posso ir amanhã.)

- Il a le pouvoir de tout arrêter. (Ele tem o poder de parar tudo.)

Para terminar, um exemplo de vouloir:

- Je veux dormir tôt aujourd'hui. ( Eu quero dormir cedo hoje.)

Lição 50 – Dire, faire e suas conjugações irregulares


Eu estou tentando trazer a vocês todas as conjugações de verbos no presente, para
então apresentar outros tempos verbais diferentes dopassé composé e futur proche, já
apresentados por aqui.

E nesse post vou falar de apenas dois verbos: Dire, ou "dizer" em português, e faire,
"fazer", e que já foi apresentado a vocês. Esses dois verbos têm uma coisa em comum na
sua conjugação: a forma especial com que são conjugados para o pronome vous.

Trazendo aqui mais uma vez a conjugação do verbo faire:


Faire - Fazer
Je fais Nous faisons
Tu fais Vous faites
Il, elle, on fait Ils, elles font
Particípio do passado : fait

E o novo verbo, dire:


Dire - Dizer
Je dis Nous disons
Tu dis Vous dites
Il, elle, on dit Ils, elles disent
www.cliqueapostilas.com.br

Particípio do passado : dit

Eles poderiam ser ditos como partes do grupo dos verbos –re com três
formas, porém a pessoa na qual tem uma terceira forma é vous, tendo para
este uma forma bem diferente dos demais.

Lição 51 – Verbos com três formas


Nessa postagem vocês podem aprender um dos últimos grupos de verbos, os verbos que
possuem três formas diferentes para seus radicais.

Entre os verbos deste grupo encontram-se alguns que são muito utilizados, como, por
exemplo, os já apresentados aqui Prendre e Venir. É bom lembrar que verbos derivados
destes, como apprendre, comprendre,revenir, seguem a mesma conjugação.

As formas dos radicais variam de verbo pra verbo e a única característica comum são as
três formas de radicais.

Abaixo, a conjugação de três dos verbos deste grupo: Boire, que significa beber, Tenir,
segurar, e Recevoir, que significa receber. Os radicais estão marcados em negrito.

Boire - Beber
Je bois Nous buvons
Tu bois Vous buvez
Il, elle, on boit Ils, elles boivent
Particípio do passado : bu

Tenir - Segurar
Je tiens Nous tenons
Tu tiens Vous tenez
Il, elle, on tient Ils, elles tiennent
Particípio do passado : tenu

Recevoir - Receber
Je reçois Nous recevons
Tu reçois Vous recevez
Il, elle, on reçoit Ils, elles reçoivent
Particípio do passado : reçu

Outros verbos a três formas são: devoir, pouvoir, vouloir.

Lição 52 – Il faut e outras expressões impessoais


A expressão il faut é largamente utilizada no francês. Por isso, conhecê-la é
absolutamente necessário.

A expressão vem do verbo falloir. Este verbo só é conjugado na terceira pessoa do


singular. Ou seja, a única conjugação do verbo é il faut. Isso acontece porque o
www.cliqueapostilas.com.br

verbo falloir é na verdade impessoal, não tendo um sujeito específico.

Seu significado em português seria algo como "é necessário". Vejamos alguns exemplos
de seu uso:

- Il faut tout organiser. (É necessário organizar tudo.)

- Il faut un ciseau ici. (É necessária uma tesoura aqui.)

Uma forma alternativa para il faut em francês seria utilizando o verbodevoir, on doit.
Seria algo como "Devemos" em português. Ela pode ser usada em uma parte dos casos
substituindo sem problemas a expressão il faut.

Exemplo: On doit tout organiser. (Devemos organizar tudo.)

Outros exemplos de expressões impessoais muito utilizadas e já apresentadas aqui no


blog são:

- Expressões de clima: il pleut, il neige, il fait chaud...

- Expressões de horas: il est cinq heures, il est midi...

- Expressões com il y a: il y a un éléphant dans la rue...

- Algumas das expressões com o verbo être: Il est difficile de comprendre.

Lição 53 – L’imparfait
Já faz um bom tempo que venho prometendo trazer a vocês outros tempos verbais do
francês. Pois então, ai está o imperfeito, uma das outras formas do passado.

L'imparfait é o mesmo que o imperfeito da língua portuguesa. Eu estava cansado, ele


dormia cedo, eu ia a praia, são alguns exemplos deste tempo verbal. É usado na
descrição do passado, hábitos costumes do passado.

L'imparfait é feito da seguinte maneira:

Trocamos o final verbo conjugado em "vous" por uma das finais que são: ais, ais,
ait, ions, iez, aient.

Por exemplo, o verbo dormir conjugado em vous seria: Vous dormez.

O verbo sem a terminação é dorm-. Com isso, a conjugação do verbo no imperfeito é:


Dormir - Dormir
Je dormais Nous dormions
Tu dormais Vous dormiez
Il, elle, on dormait Ils, elles dormaient
www.cliqueapostilas.com.br

Outro verbo conjugado:


Parler - Falar
Je parlais Nous parlions
Tu parlais Vous parliez
Il, elle, on parlait Ils, elles parlaient

Lição 54 – Verbos que não seguem a regra no imparfait


Esse post é a continuação daquele no qual eu apresentava a vocês as regras para
conjugar os verbos no imparfait.

O grande problema é que aquelas regrinhas, apesar de funcionarem para a grande


maioria dos verbos, possuem algumas exceções, que serão aqui apresentadas.

A primeira exceção são os verbos dire e faire, que já mereceram um post a parte aqui
devido a sua conjugação diferente quanto ao pronome vous. As conjugações são vous
dites e vous faites, mas no imparfaitutilizaremos as raízes dis- e fais-. Um exemplo:
Faire - Fazer
Je faisais Nous faisions
Tu faisais Vous faisiez
Il, elle, on faisait Ils, elles faisaient

A segunda exceção que irei tratar aqui são os verbos que terminam em –cer. Para estes
verbos, trocamos o c por um ç antes da conjugação doimparfait em todas as pessoas
menos em vous e nous. Exemplo:
Commencer - Começar
Je commençais Nous commencions
Tu commençais Vous commenciez
Il, elle, on commençait Ils, elles commençaient

Por fim, os verbos que terminam em –ger tem um e adicionado antes da conjugação
do imparfait em todas as pessoas menos em vous e nous.
Nager - Nadar
Je nageais Nous nagions
Tu nageais Vous nagiez
Il, elle, on nageait Ils, elles nageaient
www.cliqueapostilas.com.br

Lição 55 – O vebo tutoyer


Em diferentes postagens do blog já enfatizei as diferenças existentes entretu e vous na
língua francesa. Essa diferença é tão grande, que existe mesmo um verbo utilizado
quando queremos chamar as pessoas por tu.

Este verbo é o verbo tutoyer, muitas vezes utilizado na sua forma reflexiva, se tutoyer.
Seu significado é basicamente utilizar o tu falarmos com uma pessoa.

Sua conjugação é a seguinte:


Tutoyer (Presente)
Je tutoie Nous tutoyons
Tu tutoies Vous tutoyez
Il, elle, on tutoie Ils, elles tutoient
Particípio do passado : tutoyé

Então quando falamos: Je le tutoie, estamos dizendo que usamos o tu para falar com
essa pessoa, ou seja, que temos um grande nível de amizade ou proximidade. E da
mesma forma, on se tutoie, quer dizer que você se comunica utilizando o tu com mais
uma pessoa.

Se você quiser falar educadamente em francês, e necessário o conhecimento deste


verbo. Por exemplo, é muito comum perguntar para alguma pessoa: Nous pouvons nous
tutoyer? Alguns ficariam ofendidos caso você utilize o tu sem perguntar antes.

E como acabei de fazer as postagens sobre l'imparfait, ai vai a conjugação deste verbo
para que vocês possam se exercitar um pouco:
Tutoyer (Imparfait)
Je tutoyais Nous tutoyions
Tu tutoyais Vous tutoyiez
Il, elle, on tutoyait Ils, elles tutoyaient

Lição 56 – Passé composé ou imparfait


Aqui no blog vocês podem aprender a usar tanto o passé composé quanto o imparfait.
Porém muitas vezes assim que acabamos de aprender os dois, surge uma dúvida.
Quando utilizar um, e quando utilizar o outro? Esta postagem tem o intuito de tentar
esclarecer isto.

Uma primeira abordagem seria tentar imaginar a frase no português. Por exemplo, a
diferença que existe entre "eu comi" e "eu comia" existe também entre J'ai mangé e je
mangeais.

Outra forma de enxergar a diferença é tendo em mente que o imparfaitquase sempre


www.cliqueapostilas.com.br

trata de situações do passado, coisas que normalmente se desenrolaram durante um


certo tempo, enquanto que o passé composétrata normalmente de fatos mais pontuais,
que começaram e acabaram quase ao mesmo tempo. Vejamos em exemplos:

Exemplo 1: Je mangeais des patês tous les lundis. (Eu comia massa todas as
segundas feiras.)

Nesse caso, utilizamos o imperfeito porque a ação dura um certo tempo no passado.

Exemplo 2: J'ai mangé des patês lundi. (Eu comi massa segunda.)

Agora, utilizamos o passado composto uma vez que a ação começa e termina no mesmo
periodo de tempo.

Por fim, existe uma diferença entre os dois que permite diferenciá-los de uma forma mais
simples:

1. Quando descrevemos o passado com l'imparfait, o tempo não passa. Veja:

- Lundi, il pleuvait, il faisait chaud. J'étais au travail. Il y avait trop de


monde. (Segunda, chovia, estava quente. Eu estava no trabalho. Havia muita gente.)

O tempo não se desenrola. Quando começamos e terminamos a frase acima, estamos


ainda no mesmo tempo do passado.

2. Isso não acontece no caso do passé composé. Neste, temos uma continuidade, um
evento acontecendo depois do outro. Veja:

- Lundi, je me suis reveillé. J'ai pris ma douche. Je me suis brossé les


dents. (Segunda, eu acordei. Eu tomei meu banho. Eu escovei os dentes.)

Podemos ver que o tempo muda. O momento que escovei os dentes não é o mesmo em
que eu acordei.

E essa é a diferença entre os dois tempos verbais.

Lição 57 – O futuro simples ( Le futur simple )


Essa é mais uma postagem com um novo tipo de tempo verbal. Depois de aprender dois
tipos de passado, aqui você pode aprender um segundo tipo de futuro, um pouco
diferente do futur proche, o futur simple.

Estabelecendo uma analogia com o português, o futur proche seria encontrado em


frases do gênero: "eu vou comer uma pizza", "eu vou ser astronauta", "ele não vai me
encontrar". Já o futur simple é aquele de frases do gênero: "eu serei rico", "ele se
lembrará de mim", "nós não iremos mais para a praia".

A forma do futuro simples é a seguinte:


www.cliqueapostilas.com.br

Infinitivo do verbo terminando em r + terminação

Infinitivo do verbo terminando em r quer dizer o seguinte: se o verbo que queremos


conjugar tem infinitivo terminando em r, utilizamos o próprio sem mudar nada. Por
exemplo, manger, sortir, sentir, habiter.

Já se o verbo termina com –re, eliminamos o –e e temos o infinitivo terminando em –r. Os


verbos boire, croire, teriam então boir, croir.

Terminações: Como vocês já devem imaginar, a terminação muda conforme o sujeito do


verbo. Estas são: -ai, -as, -a, -ons, -ez, -ont. Elas estão apresentadas nas tabelas abaixo:
Manger - Comer
Je mangerai Nous mangerons
Tu mangeras Vous mangerez
Il, elle, on mangera Ils, elles mangeront

Boire - Beber
Je boirai Nous boirons
Tu boiras Vous boirez
Il, elle, on boira Ils, elles boiront

Podemos ver que na primeira tabela temos o verbo manger, um verbo –


erque já termina com –r . Então adicionamos apenas as terminações ao
infinitivo e temos o futuro simples.

Já no segundo quadro, temos o verbo boire, que termina com –re. Ele perde
o –e final e então adicionamos as terminações para obtermos o futuro.

O problema com este futuro é que muitos verbos importantes, como os


verbos être, avoir, aller, faire, entre outros, tem um radical diferenciado. Isso
será tratado em uma postagem em breve.

Lição 58 – As exceções do futuro simples


Conforme o que foi escrito no post sobre o futuro simples, nem todos os verbos são
regulares. Alguns verbos, todos muito importantes, utilizam um radical diferente daquele
da regra.

Por isso, trago a vocês a tabela abaixo. Na primeira coluna, encontramos o verbo, e na
segunda, o radical do verbo no futur simple.
Verbo Radical
Être Ser-
Avoir Aur-
Faire Fer-
Aller Ir-
Venir Viendr-
www.cliqueapostilas.com.br

Voir Verr-
Devoi Devr-
r
Vouloi Voudr-
r
Savoi Saur-
r
Pouv Pourr-
oir
Plevoi Pleuvr
r
Falloir Faudr-

Ou seja, no caso destes verbos, aquela regra de pegar o infinitivo do


verbo terminando em -r não vale. No lugar deste infinitivo, usamos o que
encontramos na tabela. Um exemplo para simplificar a compreensão:

Être (Futur Simple)


Je serai Nous serons
Tu seras Vous serez
Il, elle, on sera Ils, elles seront

Não se esqueçam que os verbos pleuvoir e falloir são verbos impessoais, e


só são conjugados com o pronome il. Ou seja, só existem no futur simple as
formas il pleuvra e il faudra.

Os aspectos práticos do uso do futur simple e suas diferenças em relação


ao futur proche serão tratadas num post futuro.

Lição 59 – Futur proche ou futur simple


Assim como eu fiz uma postagem guia para encontrar a diferença entre l'imparfait e le
passé composé, aqui faço uma para o futur proche e o futur simple.

Estes dois, na minha opinião, são bem mais difíceis de diferenciar, mas isso tem uma
vantagem. Se invertermos dois tempos do passado, dificultamos muito a compreensão, o
que não acontece aqui.

Podemos fazer uma analogia com o português. Eu não consigo enxergar a diferença
entre "Vou ao cinema esta noite" ou "Irei ao cinema esta noite", por exemplo.

No francês, esta diferença é um pouco maior, mas mesmo assim, não é lá muito grande.
Vamos lá:

O futur proche é utilizado nos mesmos casos que o passé composé é utilizado no
passado: Para eventos, mudanças e coisas limitadas no tempo. Alguns exemplos seriam:

- Exemplo de evento: Il va pleuvoir ce soir. (Vai chover esta noite.)


www.cliqueapostilas.com.br

- Exemplo de mudança e também de algo limitado no tempo: Je vais aller à Paris


demain. (Eu vou ir a Paris amanhã.)

Já o futur simple poderia ser comparado ao l'imparfait, ou seja, para hábitos, situações
e outras coisas que se desenrolam durante certo período no futuro. Exemplos:

- Exemplo de situação: Je serai riche. (Eu serei rico.)

- Exemplo de hábito: J'irai courir tous les jours. (Eu irei correr todos os dias.)

Então, podemos ver que o correto em francês para a frase do cinema acima seria Je vais
aller au cinema ce soir, uma vez que é um evento que poderíamos chamar de pontual,
ou seja, que começa e termina em um curto espaço de tempo.

Mas como eu disse antes, nem sempre é fácil encaixar uma frase em apenas um desses
perfis. Então, não se estressem. Mesmo a diferença sendo maior do que no português,
não é nada muito rígido. Todo mundo entenderá mesmo que você utilize o tempo trocado.

Lição 60 – O imperativo ( L’impératif )


Seguindo a onda dos posts sobre le futur simple e l'imparfait, mais uma postagem sobre
um tempo verbal muito importante, o imperativo, chamado em francês de impératif.

Caso alguém esteja um pouco perdido, o imperativo é aquele tempo verbal que nos
permite dar ordens e conselhos. Aquele usado em frases nem sempre muito educadas,
principalmente quando não utilizadas com um por favor. Frases como: "Fique quieto", "Me
passe o sal, por favor", "Olhe", entre outras.

É bom lembrar também que o imperativo não existe para todas as pessoas. Seu uso só
faz sentido para pessoas com quem estamos falando, ou seja, ele só existe para os
pronomes tu, você, vocês e nós, ou em francês, tu, vous e nous.

E, para alegria de todos, este tempo verbal é bem fácil. Sua forma é:

Verbo no presente sem sujeito e sem a final -s quando o verbo termina em –es.

O que isso quer dizer? Por exemplo, para o verbo sortir, a parte da conjugação no
presente que nos interessa é tu sors, nous sortons, vous sortez. Então no imperativo
tiramos o sujeito, e obtemos: sors; sortons;Sortez. Este é o imperativo para o
verbo sortir.

Vamos agora considerar outro verbo, manger. Temos como conjugação tu manges, nous
mangeons, vous mangez. Neste caso, além de retirarmos o pronome, devemos no caso
do tu retirar também o –s do fim da frase, como diz a regra. Então os imperativos para
manger são: mange,mangeons e mangez.

A tabela abaixo mostra a diferença nos dois tempos:


Presente Imperativo Presente Imperativo
Tu sors Sors Tu manges Mange
Nous sortons Sortons Nous mangeons Mangeons
www.cliqueapostilas.com.br

Vous sortez Sortez Vous mangez Mangez

Exemplos de uso do imperativo


Esta é uma postagem que agrupa algumas frases aonde o imperativo é usado, tornando
mais fácil sua compreensão.

1. O uso mais comum deste tempo verbal é para ordens em geral:

- Ouvrez la porte! (Abra a porta!)


- Sors d'ici! (Saia daqui!)
- Va dormir! (Vá dormir!)

2. Quando queremos ser mais educados, adicionamos s'il vous plaît ou s'il te plaît e
transformamos a ordem em pedido (uma grande diferença):

- Ouvrez la porte, s'il vous plaît. (Abra a porta, por favor.)


- Passe-moi le sel, s'il te plaît. (Me passe o sal, por favor.)
- Prête-moi 10 euros, s'il te plaît. (Empreste-me 10 euros, por favor.)

3. Em alguns casos, o imperativo pode ser considerado um convite:

- Passe chez moi ce week-end. (Passe lá em casa este final de semana.)


- Prends une autre tranche de gâteau si tu veux. (Pegue outro pedaço de bolo, se tu
quiseres.)

4. Conselhos também podem ser representados com o imperativo:

- Soit plus calme. (Seja mais calmo.)


- Mange plus de salade et bouge plus si tu veux maigrir. (Coma mais salada e se
mecha mais se tu queres emagrecer.)
- Ne prends pas ça au serieux. (Não leve isso a sério.)

5. Podemos dizer o mesmo em instruções:

- Tournez à la deuxième rue à gauche. (Dobre na segunda rua a esquerda.)


- Mets au four pour 30 minutes environ. (Coloque no forno por aproximadamente 30
minutos.)

6. Por fim, podemos também expressar com o imperativo tanto interdições como
permissões:

- N'entre pas. (Não entre.)


- Sors ce soir, si tu veux. (Saia esta noite, se tu queres.)

Lição 61 – O imperativo ( L’impératif ) – Parte 2


Esta postagem é uma continuação da primeira sobre o imperativo. Se você ainda não leu,
leia clicando aqui.
www.cliqueapostilas.com.br

Assim como foi dito no post anterior, existem alguns verbos que são exceções quanto ao
imperativo: être, vouloir, savoir e avoir. Os mesmos estão conjugados na tabela abaixo:
L'impératif Être Vouloir Savoir Avoir
Tu Sois Veuille Sache Aie
Nous Soyons Voulons Sachons Ayons
Vous Soyez veuillez Sachez Ayez

Para estes verbos, utilizamos então o que está na tabela, e não seguimos a regra antes
dada. Outro verbo que é irregular é o verbo Aller. Ele também perde o –s final para o
pronome tu, mesmo não terminando com–es.
L'impératif Aller
Tu Va
Nous Allons
Vous Allez

Também os verbos pronominais têm sua forma alterada.


Trocamos te portoi. E também em verbos que utilizem o
complemento me, este é trocado por moi. Em ambos os casos,
estes vão para o fim do verbo. Quando a frase é negativa, não
mudamos os complementos nem de forma nem de lugar.
Exemplos:

- Tu te laves mal, lave-toi bien. (Tu te lavas mal, lava-te bem)

- Vous ne m'écoutez pas. Écoutez-moi. (Você não me escuta.


Escuta-me.)

- Tu m'as parlé avant. Ne me parle pas quand je suis au


téléphone. (Tu me falaste antes. Não me fale quando eu estou ao
telefone)

Como podemos ver no primeiro exemplo te virou toi. E como o


verbo lavertermina com –es em tu quando conjugado no presente,
tiramos o s no imperativo. Já no segundo exemplo, me virou moi, e
a forma do imperativo é a do próprio verbo no presente sem
substantivo. No último exemplo, mepermanece inalterado, já que a
frase é negativa. O verbo parler segue neste caso o mesmo
formato do laver.

Lição 62 – Os advérbios terminando em -ment - Parte 1


Bom dia a todos. Como vocês estão vendo, estou voltando com algumas lições de
gramática. Se você já leu a lição que trata das diferenças entre advérbios e adjetivos e a
lição sobre très, beaucoup e trop, já deve conhecer alguns advérbios importantes. A idéia
desta postagem é trazer a vocês mais alguns destes, os advérbios terminados em –ment.

Esses são basicamente os equivalentes em francês para os advérbios terminados em –


mente do português (comumente, tranquilamente, tristemente, etc).
www.cliqueapostilas.com.br

Estabelecida a analogia, vamos às regras gerais:

Feminino do adjetivo + final –ment

Explicaremos agora com um exemplo. Froid é o adjetivo para frio. Seu feminino é froide,
com um "e" no fim. A este feminino, adicionamos o final–ment, e temos froidement, ou
friamente.

Para ficar ainda mais claro, mais um exemplo: Beau é o adjetivo parabelo. Seu feminino,
irregular, é belle. Belamente é obtido adicionando –ment à belle, ou seja, bellement.

Como vocês devem já imaginar, existem exceções a essa regra. Em breve farei uma
postagem sobre elas.

Alguns outros exemplos de construção de advérbios com final –ment:

Adjetivo - Feminino do adjetivo - Advérbio terminado em -ment

Triste – Triste – Tristement (Tristemente)

Heureux – Heureuse – Heureusement (Felizmente)

Sec – Sèche – Sèchement (Secamente)

Strict – Stricte – Strictement (Estritamente)

Seul – Seule – Seulement (Somente)

Chaud – Chaude – Chaudement (Calorosamente)

Lição 63 – Os advérbios terminando em –ment - Parte 2


Esta postagem é uma continuação da última postagem sobre os advérbios terminados
em –ment. Se você não a leu ainda, leia antes de acessar esta.

Vocês devem se lembrar ainda da regra para construção de advérbios terminados em –


ment. Vou repeti-la aqui.

Feminino do adjetivo + final –ment.

Infelizmente, em alguns casos, esta regra não é valida:

Quando o masculino do adjetivo termina em vogal, geralmente não precisamos


transformar o adjetivo em feminino. Neste caso, adicionaremos o final –ment diretamente
ao adjetivo masculino. A regra nesse caso seria:

Masculino do adjetivo + final –ment.

Exemplos:

Vrai – Vraiment (Verdadeiramente)


www.cliqueapostilas.com.br

Pauvre – Pauvrement (Pobremente)

Mas atenção, esta regra não é sempre válida. Temos por exemplo fou –
follement ou mou – mollement que são exceções a esta regra, seguindo a regra do
feminino. Porém são casos um pouco raros.

Duas outras exceções à regra acontecem quando o adjetivo termina com o final –ant ou
com o final –ent. Neste caso, apenas acionamos os finais -amment ou -emment,
dependendo do final original. Exemplos:

Méchant – Méchamment (Maldosamente)

Prudent – Prudemment (Prudentement)

Sinceramente gostaria de colocar mais exemplos, mas estes são os únicos que consegui
lembrar. Espero que ajudem.

Lição 64 – Os pronomes complementos diretos - Parte 1


Nesta lição, trataremos de um tópico muito importante da língua francesa, os pronomes
complementos diretos.

Nesta lição, trataremos de um tópico muito importante da língua francesa, os pronomes


complementos diretos.

Vocês já devem estar cansados de saber a definição de pronomes. São todas as palavras
que substituem um nome, geralmente usados para evitar uma repetição deste. Já o
“complementos” refere-se ao fato que o nome a ser substituído é complemento de um
verbo, ou seja, completa o sentido do verbo. Por fim, “direto” indica que não existe uma
preposição ligando o verbo ao complemento.

Um pequeno exemplo em português torna o entendimento mais fácil: Eu comprei o jornal.


Se a frase fosse apenas “Eu comprei”, não conseguiríamos entender a mensagem.
Precisamos da frase “o jornal” para complementar o sentido do verbo comprar. E como
não temos preposição, podemos considerar “o jornal” como um complemento direto. E
uma palavra que o substitua é um pronome complemento direto.

Um exemplo: “E o jornal, eu o comprei”. Este “o” serve justamente para que não
precisemos repetir o “o jornal” mais uma vez em nossa frase. É então um pronome
complemento direto. Porém é importante deixar claro que os pronomes pessoais variam
conforme a pessoa.

Os complementos diretos do francês são apresentados na tabela abaixo:


Pesso Em francês Em português
a
Je me me
Tu te te
Il, Elle le, la o, a
Nous nous nos
www.cliqueapostilas.com.br

Vous vous vos


Ils, les os, as
Elles

Lição 65 – Os pronomes complementos diretos - Parte 2


Esta lição é a segunda parte da lição sobre os complementos diretos. Você tem que ler
a primeira parte antes desta.

Começaremos então com um pequeno exemplo de uso dos pronomes complementos


diretos em francês:

- Je bois du lait tous les jours. Je le préfère chaud. (Eu bebo leite todos os dias. Eu o
prefiro quente.)

Vocês podem ver que tanto o le do francês quanto o “o” do português substituem lait ou
“leite” na frase. São então pronomes complementos diretos. Até ai vocês não devem ter
problemas.

Como vocês devem ter visto no exemplo, e verão nos exemplos seguintes, geralmente os
pronomes deste tipo costumam aparecer antes do verbo. O mesmo ocorre também no
português.

Outro aspecto importante é a presença


de élision. Me vira m’, te vira t’, lee la viram l’ quando precedem uma vogal ou um h
mudo. Um exemplo é:

- Tu es allé à la plage hier. Je t’ai vu là-bas. (Você foi à praia ontem. Eu te vi lá.)

Aonde te virou t’ uma vez que precede uma palavra que começa com vogal, no caso ai.

Por fim, outro aspecto importante é a forma na qual é feita a negação. O pronome
complemento direto deve ser sempre englobado pela estrutura de negação junto com o
verbo. Exemplo:

- Où peux-je trouver le verre? Je ne le trouve pas. (Onde eu posso encontrar o copo?


Eu não o encontro.)

Podemos ver que o pronome complemento le se encontra englobado entre a estrutura de


negação composta pelo ne e pelo pas, assim como foi dito antes.

Lição 66 – Os pronomes complementos indiretos - Parte 1


Se você esta lendo as postagens do blog segundo a ordem, já foi apresentado
aos pronomes complementos diretos. E o tema desta postagem é ligado a estes
pronomes. Aqui trataremos dos pronomes complementos indiretos.

Os pronomes complementos indiretos seguem o mesmo raciocínio que os diretos, a única


diferença é que os complementos indiretos têm uma preposição ligando o verbo ao seu
complemento, enquanto os diretos não.
www.cliqueapostilas.com.br

Ou seja, caso o complemento que vamos substituir esteja ligado ao verbo diretamente,
utilizamos os pronomes complementos diretos. Se estiver ligado ao verbo por meio de
uma preposição, utilizamos os pronomes complementos indiretos.

Continuaremos com um exemplo:

- Tu as parlé à Ana ? Je lui ai parlé. (Tu falaste à Ana? Eu lhe falei.)

Podemos ver que no nosso exemplo, em português, temos o “lhe” substituindo “à Ana” na
segunda frase. Como “à” é uma preposição, “lhe” é o que chamaríamos de pronome
complemento indireto. E assim como no português, no francês temos lui que substitui à
Ana.

Os pronomes complementos indiretos, assim como os diretos, variam conforme a pessoa,


e são mostrados na tabela abaixo:
Pesso Em francês Em português
a
Je me me
Tu te te
Il, Elle lui lhe
Nous nous nos
Vous vous Vos
Ils, leur lhes
Elles

Lição 67 – Os pronomes complementos indiretos - Parte 2


Esta lição é a segunda parte da lição sobre os complementos indiretos. Você tem que ler
a primeira parte antes desta.

Os complementos indiretos são usados quando existe uma preposição. Em geral, no


francês, esta preposição vai ser normalmente a preposição à, em qualquer uma de suas
formas (contrações). Para conhece-las, clique aqui.

Assim como os diretos, os pronomes complementos indiretos também costumam vir antes
do verbo. Alguns exemplos:

Tu es ami de Pedro? Tu lui ressemble.

Pedro m’a dit que tu lui as parlé.

Lembrando que esses pronomes são usados sempre que o verbo pede uma preposição.
Alguns exemplos seriam os verbos aller à, parler à, téléphoner à, écrire à...

A negação na presença de um pronome complemento indireto é a mesma que para os


diretos, ou seja, ele deve ser sempre englobado pela estrutura de negação junto com o
verbo.
www.cliqueapostilas.com.br

Tu ne lui ressemble pas.

E por fim, um pequeno detalhe. Tanto os pronomes complementos diretos quanto os


indiretos são colocados antes do verbo, certo? Então como ficaria quando usaríamos os
dois ao mesmo tempo?

Simples, colocamos primeiro o pronome complemento direto e logo após o indireto.


Ficaria mais ou menos assim:

Il a trouvé l’argent de Pedro, mais il le lui a rendu après.

Lição 68 – O pronome En – Parte 1


Bom dia pessoal. Esta postagem fala de um assunto que foi bastante perguntando em
comentários e em emails. É sobre o quando usar o pronome en.

Antes de mais nada, para compreender seu uso, é preciso estar familiarizado com
os partitivos, com a preposição de e suas contrações e também com o que são os
pronomes.

Esse pronome, assim como todos os outros, substitui nomes para evitar sua repetição
desnecessária. Só que cada pronome é utilizado para substituir um tipo especial de nome,
que no caso do pronome en, são os nomes precedidos pelos partitivos ou pela
preposição de.

Um exemplo no qual o en substiu um nome com partitivo:

– Tu manges du pain? (Você come pão?)


– Oui, j’en mange. (Sim, eu como.)

No diálogo acima, podemos notar o seguinte: utilizamos o en para não termos que repetir
mais uma vez du pain.

Agora um segundo exemplo no qual o en substitui um nome precedido pela


preposição de. Vejamos:

– Tu parles de ton travail? (Você fala de seu trabalho?)


– Oui, j’en parle souvent. (Sim, eu geralmente falo.)

Para frases negativas, colocamos o en entre o ne e o verbo:

- Je n’en parle pas. (Eu não falo.)

Para o passé composé o en fica antes do verbo auxiliar:

- J’en ai parlé. (Eu falei.)


www.cliqueapostilas.com.br

Aqui terminamos nossa introdução ao assunto. Em breve, farei uma nova postagem com
a continuação, no qual falaremos de mais alguns casos onde o pronome é usado e mais
algumas particularidades.

Lição 69 – O pronome En – Parte 2


Esta postagem é uma continuação da primeira postagem sobre o pronomeen. Se você
não leu esta ainda, clique aqui.

Em primeiro lugar, falaremos do posicionamento do pronome quando utilizamos


o imperativo. Este vai para o fim do verbo e é ligado por um hífen. Exemplo:

- Je ne veux pas parler de mon travail. (Eu não quero falar de meu trabalho.)
- Parlons-en. (Fale.)

Outro caso é quando temos dois verbos seguidos na frase, como por exemplo, "querer
nadar" em português. Neste caso, o en é colocado antes do infinitivo. Exemplo:

- Tu dois en parler. (Você deve falar.)

Agora continuaremos com mais alguns casos nos quais en é utilizado.

Utilizamos o en para substituir expressões de quantidade, como assez,peu, beaucoup,


entre outras. Neste caso a quantidade é colocada no fim da frase. Exemplo:

- Il y a beaucoup de poissons dans le fleuve? (Tem muitos peixes no rio?)


- Oui, il y en a beaucoup. (Sim, tem muitos.)

O mesmo ocorre para nomes precedidos por números. Estes vão para o fim da frase
também:

- Tu veux un verre de l’eau ? (Você quer um copo d'água?)


- Oui, j’en veux un. (Sim, eu quero um.)

Ainda ficaram faltando alguns detalhes. Em breve farei uma terceira postagem para
terminar. Bom estudo a todos.

Lição 70 – O pronome En – Parte 3


Esta postagem é a terceira parte sobre o pronome en. Leia também aParte 1 e a Parte 2.

Aqui trataremos dos assuntos finais sobre este pronome. Em primeiro lugar, um caso
muito importante, nunca utilizamos este pronome para substituir pessoas. Neste caso,
utilizaremos um pronome tônico (estes ainda não foram apresentados aqui, mas serão
assunto de uma postagem futura). Exemplo:

- Tu n’a jamais parlé de ton fils. Parle un peu de lui. (Você nunca falou de seu filho.
Fale um pouco dele.)
www.cliqueapostilas.com.br

Ou seja, não utilizamos o en. Neste caso, o que usamos é o de lui. Ficará mais fácil de
entender quando apresentados os pronomes tônicos.

Outro caso, o que julgo o mais difícil de acostumar, é quando o pronomeen substitui
um de que não é evidente. Repare na frase abaixo:

- Tu vas au cinéma? (Você vai ao cinema?)


- J’en reviens. (Eu volto.)

Afinal, o que o en está substituindo, se não temos nada que se encaixe em nenhum dos
casos descritos? É o seguinte, o verbo revenir é normalmente utilizado como revenir de.
Esse de, mesmo não aparecendo na frase, é quem faz a palavra cinéma ser substituída
por um en. Outros verbos que podem apresentar o mesmo comportamento
são parler, venir,occuper, sortir...

Por fim, o en é usado em algumas expressões idiomáticas. Dois exemplos já foram dados
aqui: en avoir assez e en avoir marre.

Aqui encerramos as lições sobre esse pronome. Caso demorem um pouco para entender,
não se assustem. Ele é mais difícil, exatamente porque não temos um equivalente exato
no português para podermos comparar diretamente.

Lição 71 - O pronome Y - Parte 1


Hoje estudaremos o pronome y que, assim como o pronome en, é uma particularidade da
língua francesa.

A função desse pronome é evitar a repetição de um complemento de lugar. Por exemplo:

- Vous allez au cinema le samedi ou le dimanche? (Você vai ao cinema no sábado ou


no domingo?)
- J'y vais le samedi. (Eu vou no sábado.)

No caso, o pronome y substituiu au cinéma, evitando sua repetição na resposta.

Para o uso desse pronome, devemos ter o lugar seguido das preposições:

À / À LA / À L' / AU / AUX / CHEZ / DANS / SUR / EN

Agora, veremos alguns exemplos:

1) Il va à Paris -> Il y va / Il n’y va pas.


2) Nous allons à la pharmacie -> Nous y allons / Nous n’y allons pas
3) Vous travaillez à l’université -> Vous y travaillez
4) Nous habitons au Brésil -> Nous y habitons
5) Ils vont aux États-Unis -> Ils y vont / Ils n’y vont pas
6) J’habite chez mes parents -> J’y habite / Je n’y habite pas
7) Le livre est dans mon sac -> Le livre y est
www.cliqueapostilas.com.br

8) Le disque est sur la table -> Le disque y est


9) Nous allons en Espagne -> Nous y allons

Lição 72 - O pronome Y - Parte 2


Esta postagem é a continuação do estudo do pronome Y. Clique aqui para visualizar a
primeira parte.

Outra função do pronome y é substituir um nome não-animado antecedido pelas


preposições À, À LA, À L’, AU e AUX. Por exemplo:

- Vous pensez à votre travail?


- J’y pense. / - Je n’y pense pas.

Ou

- Elle croit à l’astrologie.


- Elle y croit.

Veremos agora alguns exemplos do uso do pronome y em outros tempos verbais:

1) Je vais aller au cinema demain. -> Je vais y aller demain [Futur proche]
2) J’habiterai à Paris. -> J’y habiterai. [Futur simple]
3) Je suis resté chez moi jusqu’à 5h. -> J’y suis reste jusqu’à 5h. [passé composé]

Obs: A escolha do pronome dependerá da preposição. Um exemplo da diferença entre o


pronome en e o pronome y.

- Tu es du Brésil?
- J’en suis / Je n’en suis pas

Nesse caso você quer saber se a pessoa nasceu no Brasil. Logo, você deve usar o
pronome en.

- Tu es au Brésil?
- J’y suis / Je n’y suis pas

Já nesse caso você deseja saber se a pessoa está no Brasil. Deve-se usar o pronome y.

Lição 73 - Os pronomes relativos Où e Dont


Bom pessoal, depois de um período de provas, estamos de volta com novas postagens.
Hoje falaremos dos outros dois pronomes relativos, o oùe o dont.

Para visualizar a lição sobre o Que e Qui Clique aqui.

O pronome Où indica lugar ou tempo. Por exemplo:

- La maison où il habite est grande. (A casa onde ele mora é grande.)


- Juillet, c'est le mois où je prends des vacances. (Julho, é o mês que tiro férias.)
www.cliqueapostilas.com.br

Mas daí surge a pergunta. Eu poderia usar o pronome Que ao invés do Où??
Não. No caso deve-se ficar sempre atento. Pois no português é normal falarmos A casa
que ele mora é grande, entretanto, no francês, tem-se um pronome específico para isso,
tanto quando se trata de lugar como de tempo.

O pronome Dont é um pouco mais simples pois, falando de forma bem direta, trata-se do
nosso pronome cujo e suas variações. Alguns exemplos:

- J'ai lu le livre. L'auteur de ce livre est très celèbre. (Eu li o livro. O autor deste livro é
muito famoso.)
- J'ai lu le livre dont l'auteur est très celébre. (Eu li o livro cujo autor é muito famoso.)

- Je connais un peintre. Les tableaux de ce peintre sont très beaux. (E conheço um


pintor. Os quadros deste pintor são muito bonitos.)
- Je connais un peintre dont les tableaux sont très beaux. (Eu conheço um pintor
cujos quadros são muito bonitos.)

Observe que no francês utiliza-se o artigo após o dont. Já no português é diferente, o


correto é depois do cujo não ter o artigo. Deve-se ter cuidado para não se confundir.

Lição 74 - A voz passiva - Parte 1


Hoje iniciaremos o estudo da voz passiva.

Primeiramente para entendermos o funcionamento da voz passiva no francês, vejamos


um exemplo da voz passiva no português:

O menino leu o livro. -> O livro foi lido pelo menino.

Da mesma forma que funciona no português, funciona a voz passiva no francês.

Nós temos três elementos na frase, o sujeito, o verbo e o objeto direto. Vale ressaltar que
a voz passiva só é valida para verbos transitivos diretos. Assim, funciona da seguinte
forma, o objeto da frase na voz ativa passará a ser o sujeito da frase na voz passiva, e o
sujeito da voz ativa passará a ser o objeto da passiva, conhecido como complément
d’agent. Entederemos melhor no exemplo abaixo:

François lit le livre. -> Le livre est lu par François

Percebam que François, que é o sujeito da frase na voz ativa, passou a ser objeto na
passiva, e le livre, que era objeto na voz ativa, agora é o sujeito na voz passiva. Mas
vocês devem estar se perguntando, e esse verbo être conjugado no meio da frase? E
essa preposição par? E porque o verbo agora está no particípio passado?

Lembram-se do exemplo em português no começo lição? Vejam que na voz passiva o


verbo ser também aparece e o verbo principal está no particípio. Então na voz passiva
nós teremos a seguinte estrutura:

Sujeito + être (conjugado no mesmo tempo verbal da frase na voz ativa) + Verbo
principal no particípio passado (concordando sempre com o sujeito) + par +
complément d’agent
www.cliqueapostilas.com.br

Exemplos:
Présent: François lit le livre. -> Le livre est lu par François.
Passé composé: François a lu le livre. -> Le livre a été lu par François.
Imparfait: François lisait le livre. -> Le livre était lu par François.
Futur: François lira le livre. -> Le livre sera lu par François.

Percebam nos exemplos que, na voz passiva, o verbo principal que está no particípio
passado não muda, quem vai variar é o verbo être.

Lição 75 - A voz passiva - Parte 2


Dando continuidade ao estudo da voz passiva.

Bom pessoal, na parte 1 sobre esse assunto, tentei explicar basicamente como se forma
a voz passiva no francês.

A voz passiva tem como funções, primeiramente, chamar atenção ao ocorrido e não ao
autor da função, podendo até suprimir o autor (ou seja, omite-se o complément d’agent), e
também para evitar o uso do pronome on, pois o on além de significar “a gente”, pode ser
usado quando se desconhece o autor da ação.

Vamos a alguns exemplos:

- On interroge l’accusé. -> L’accusé est interrogé. (O acusado foi interrogado.)


- On a mangé de croissant -> De croissant a été mangé. (O croissant foi comido.)

Outro detalhe importante é que, como falado na primeira aula, utiliza-se a preposição
“par” na formação da voz passiva. Mas também é possível o emprego da preposição “de”.
Ela é empregada quando o complément d’agent é inanimado ou quando na frase tem-se
um verbo de sentimento (ex: aimer, adorer,...). Vamos ver alguns exemplos:

- Le parc est bordée d’arbres. (O parque é rodeado por árvores.)


- Elle est aimée de tous. (Ella é amada por todos.)

Lição 76 - Plus-que-parfait - Parte 1


Hoje estudaremos mais um tempo verbal no francês, o plus-que-parfait (mais-que-
perfeito).

Primeiramente, vamos fazer uma analogia com o português. No português, o pretérito


mais-que-perfeito tem a função de indicar uma ação passada a outra ação também no
passado (passado do passado).

Bom pessoal, essa é a mesma função do plus-que-parfait.

Vejamos a sua formação:

Verbo avoir ou être no Imparfait + Verbo no participe passé (particípio passado)

A escolha entre os verbos avoir ou être segue a mesma regra que nopassé composé.
www.cliqueapostilas.com.br

Abaixo, seguem os verbos avoir e être no Imparfait:


Avoir (Imparfait)
J'avais Nous avions
Tu avais Vous aviez
Il, elle, on avait Ils, elles avaient

Être (Imparfait)
J'étais Nous étions
Tu étais Vous étiez
Il, elle, on était Ils, elles étaient

Na próxima postagem, trarei exemplos.

Indico que revisem o Imparfait e a formação do participe passé. Pois como


poderam ver, eles são os componentes do plus-que-parfait.

Lição 77 - Sinais Auxiliares da Escrita


Na minha primeira postagem, entraremos no universo da gramática francesa. Nossa
viagem terá vários lugares a conhecer. Então, boa viagem a todos!

Além dos acentos grave (grave), aigu (agudo) e circonflexe (circunflexo).

Ex : prière (oração), métaphysique (metafísica), drôle (engraçado).

Os sinais auxiliares da escrita são:

1. Le tréma (O trema), que se coloca sobre as vogais e, i, u:

- Ex : Naïf (Ingênuo)

2. La cédille (A cedilha), que se coloca debaixo do c, diante de a, o, u:

- Ex: Leçon (Lição)

3. L'apostrophe (O apóstrofo), que se coloca em cima e à direita de uma consoante para


indicar a elisão de a, e, i:

- Ex: L'art (A arte)

4. Le trait d'union (O hífen), usado para ligar duas ou mais palavras:

- Ex: Sous-titre (Subtítulo)

Somado a isso, temos também os sinais de pontuação:


www.cliqueapostilas.com.br

- La virgule (A vírgula)
- Le point-virgule (O ponto e vírgula)
- Les deux points (Os dois pontos)
- Le point final (O ponto final)
- Le point d'interrogation (O ponto de interrogação)
- Le point d'exclamation (O ponto de exclamação)
- Les points de suspension (As reticências)
- Les guillemets (As aspas)
- Le tiret (O travessão)
- Les parenthèses (Os parênteses

Lição 78 - Elisão e Ligação


Hoje iremos diferenciar élision (elisão) de liaison (ligação).

-Elisão: a elisão (l'élision) é a supressão da vogal final de uma palavra, quando a


seguinte palavra começa por vogal ou h mudo, e é indicada por um apóstrofo.

Ex: L'or (o ouro)

É obrigatória nos seguintes casos:

1) Com os artigos le e la.

Ex: L'horreur (o horror), L'enfant (a criança).

2) Com os pronomes je, me, te, se, la, le, ce:

Ex: J'aime. (Gosto.)


Il m'a envoyé un lettre. (Ele me enviou um carta.)
Elle t'annonce une nouvelle. (Ela te anuncia uma notícia.)
Elle t'irrite. (Ela o irrita.)
Pierre s'éloigne. (Pedro se afasta.)
C'est parfait. (Está certo.)

3) Com as preposições de, jusque:

Ex : Le voyage d'un ami. (a viagem de um amigo.)


Jusqu'à ce moment-là. (até aquele momento.)

4) Com a conjunção que :

Ex : Il veut qu'elle vienne. (Quer que ela venha.)

5) Com a conjunção si, diante de il, ils:

Ex : Je ne sais pas s'il me comprend. (Não sei se ele me entende.)


Vous me ne dites pas s'ils viennent. (Não me diz se eles vêm.)

6) Com o advérbio de negação ne :


www.cliqueapostilas.com.br

Ex : Il n'est pas beau. (Ele não é bonito.)

Atenção:

1) Não há elisão da conjunção si, diante de elle, elles:

Ex : ... si elle me comprend. (... se ela me entende.)


... si elles viennent. (... se elas vêm.)

2) Não se faz a elisão diante de oui e onze:

Ex: Le oui sacramentel. (O sim sacramental)


Le onze du mois. (o dia onze do mês)

3) A vogal final das conjunções lorsque (quando), quoique (embora) e puisque (já que) só
se elide diante de il, ils, elle, elles, on, un, une:

Ex : Ils l'écoutent lorsqu'elle parle. (Eles a ouvem quando ela fala.)


Elles ne sortiront pas quoiqu'il fasse beau. (Elas não sairão, se bem que o tempo
esteja bom.)
Je resterai puisqu'on le veut. (Ficarei, já que o querem.)

- Ligação: as consoantes finais, mudas diante de uma palavra que começa por
consoante, pronunciam-se, em certos casos, diante de uma palavra que começa por
vogal ou h mudo:

Ex: Des hommes (Os homens), Les amies (As amigas).

1) Na ligação, as consoantes finais d, f, g, e s transformam-se, em t, v, k, e z:

Ex: Un grand homme (un gran(d)-t-homme) (um grande homem).


Neuf ans plus tard (neu(f)-v-ans plus tard) (nove anos depois).
Sans avenir (san(s)-z-avenir) (sem futuro).

2) A ligação nunca deve ser feita antes de um h aspirado, antes de oui, huit, onze, após a
conjunção et ou após uma pausa.

Lição 79 - O verbo passer no passé composé


Utilizamos qual verbo como auxiliar no passé composé? O verbo être ou oavoir?

A princípio, aprendemos que o auxiliar do verbo passer no passé composé é o être.


Porém, na frase abaixo:

J'ai passé mes examens cette semaine. (Eu fiz minhas provas esta semana.)

Neste caso, foi empregado o verbo avoir como auxiliar no passé composé. Por que será
que isso ocorre?

Bem, a resposta é simples, depende do sentido que o verbo passer tem na frase em
questão.
www.cliqueapostilas.com.br

Quando este indica uma forma de movimento, ele é conjugado utilizando o verbo être
como auxiliar:

La voiture est passée devant la pharmacie. (O carro passou em frente a farmácia.)

No caso do primeiro exemplo, o verbo passer tem o sentido de realizar provas e exames.
Este verbo é amplamente usado neste sentido, e neste caso, utiliza o avoir no passé
composé.

Um outro sentido usado do verbo passer é o de passar o tempo, passar um bom


momento. Neste caso, utilizamos mais uma vez o avoir como auxiliar.

J'ai passé trois heures à faire le travail. (Eu passei três horas fazendo o trabalho.)

Lição 80 - Participe passé empregado como adjetivo


Este é um assunto muito relevante. Podemos usar o participe passé como adjetivo?

O participe passé tem também o valor de adjetivo em determinadas construções. Por


exemplo, um braço quebrado seria un bras cassé. E por ser utilizado como adjetivo, deve
concordar com o nome em gênero e numero. Ou seja, teríamos as
palavras cassé (quebrado), cassée(quebrada), cassés (quebrados)
e cassées (quebradas).

A verdade é que mesmo no português também usamos o particípio do passado como


adjetivo. Querem alguns exemplos? Inchar nos leva a inchado, quebrar a quebrado,
cansar a cansado e assim por diante.

Outro aspecto interessante é que quando o participe passé é utilizado como adjetivo, ele
permite assim como estes a adição de determinados prefixos que alteram seu sentido.
Por exemplo, teríamos connu, proveniente do verbo connaître, e inconnu, que não vem
de nenhum verbo (não existe um verbo inconnaître).

A conclusão que chegamos é que podemos sim utilizar o participe passé como adjetivo, e
isso não é diferente do que já fazemos no português.

Lição 81 - Liaison em perguntas com inversão verbo-sujeito


Esse post trata de um caso especial das perguntas com inversão verbo-sujeito.

De início, você tem que saber o que são essas perguntas e, para isso,clique aqui para
visualizar o post no qual trato do assunto.

Agora trataremos de um caso especial dessa forma de fazer perguntas. Quando o verbo
conjugado termina com uma vogal na terceira pessoa do singular (il, elle), ao fazer a
inversão colocamos um -t- entre o sujeito e o verbo para essa mesma pessoa.

Só falando parece um pouco complicado, por isso ai vai um exemplo. O verbo aimer
termina com vogal na terceira pessoa do singular (il aime, elle aime) então temos que
adicionar o -t- nas perguntas com il ou elle. Isso acontece com mais verbos:
www.cliqueapostilas.com.br

- Aime-t-il les animaux? (Ele ama os animais?)

- Va-t-on au cinéma? ( Nós vamos ao cinema?)

- A-t-elle un chien? (Ela tem um cachorro?)

E para verbos que não terminam com vogal, continua como descrito antes:

- Est-il grand? (Ele é alto?)

- Finit-elle le travail? (Ela terminou o trabalho?)

Essa mudança ocorre apenas por um cuidado com a fonética da língua