Vous êtes sur la page 1sur 163

EQUAÇÕES DIFERENCIAIS PARA ENGENHEIROS E

CIENTISTAS
PhD. Helder H. Ch. Sánchez, 2017
Faculdade Centro Leste - UCL
Núcleo de Engenharia Mecânica
helderch@ucl.br
Eclesiastes 1:13 Y apliqué mi corazón a buscar e investigar con sabiduría todo lo que se ha hecho bajo el cielo.
Tarea dolorosa dada por Dios a los hijos de los hombres para ser afligidos con ella.
2 EDO-2018-1.nb

Tabela de Conteúdos
Prefacio

Capítulo 1 O básico de Mathematica para resolver EDOs

1.1 Carregando Mathematica


1.2 Solução simbólica

Capítulo 2 Introdução as Equações diferenciais

2.1 Introdução
2.2 Conceitos gerais e definições básicas
2.2.1 Definição de EDO
2.2.2 Definição da ordem de uma EDO
2.2.3 Definição da uma EDO linear e não-linear
2.2.4 EDO versus equação diferencial em derivadas parciais
2.2.5 Definição de Solução de uma EDO
2.2.6 Definição do Problema do Valor Inicial
2.2.7 Definição do Problema do Valor de Contorno
2.3 Formação de uma EDO
2.4 Campo direcional
2.5 Isóclinas
2.6 Curvas ortogonais e oblíquas
2.7 Laboratório para o capítulo 2

Capítulo 3. Métodos de solução para EDOs lineares de primeira ordem

3.1 EDOs de Primeira Ordem


3.2 Variáveis separáveis
3.3 ED Homogêneas
3.4.1 Equação redutível a forma homogênea
3.4 Equações Lineares de Primeira Ordem
3.4.1 Equação redutível a forma linear
3.5 EDOs Exátas
3.5.1 Fator integrante
3.6 Equações Autonomas
3.7 EDOs Diversos
3.7.1 Equação de Riccati
3.7.2 Equação de Bernoulli
3.7.3 Equação de Clairaut
3.7.4 Equação de Abel de Primeira e Segunda Classe
3.8 Laboratório para o capítulo 3

Capítulo 4. Equações diferenciais lineares de segunda ordem e de ordem maior

4.1 Equações homogêneas


EDO-2018-1.nb 3

4.1.1 Problemas do valor inicial


4.1.2 Problemas do valor de contorno
4.2 Equações homogêneas com coeficientes constantes
4.2.1 Caso 1: raízes reais diferentes
4.2.2 Caso 2: raízes repetidas
4.2.3 Caso 3: raízes complexas
4.3 Equações não homogêneas
4.3.1 Método 1: variação dos parâmetros
4.3.2 Método 2: coeficientes indeterminados
4.3.3 Método operacional
4.4 Equações de Cauchy-Euler
4.4.1
4.4.2
4.5 Equações diferenciais lineares homogêneas de ordem maior que dois
4.6 Laboratório para o capítulo 4

Capítulo 5 Sistemas de EDOs lineares de primeira ordem

5.1 Introdução
5.2 Resolvendo sistemas lineares usando valores próprias e vetores próprios da matriz
5.2.1
5.2.2
5.2.3
5.3 O plano de fase para sistemas lineares de equações diferenciais
5.3.1
5.3.2
5.3.3
5.4 Laboratório para o capítulo 5

Capítulo 6 EDOs lineares de ordem mais alta

5.1
5.2
5.2.1
5.2.2
5.2.3
5.3
5.4

Capítulo 6 Solução em séries para EDOs lineares de segunda ordem

6.1
6.2
6.3
6.3.1
6.3.2
4 EDO-2018-1.nb

6.3.3

Capítulo 7 Transformações Integrais

Capítulo 8 Equações diferenciais não-lineares e estabilidade

Capítulo 9 Equações em derivadas parciais lineares e não lineares

Capítulo 10 Método em diferencias finitas

Apéndices
A.
B.
C.
D.
Referências
EDO-2018-1.nb 5
6 EDO-2018-1.nb

Campo elétrico dentro das placas de um capacitor de placas retangulares.


EDO-2018-1.nb 7
8 EDO-2018-1.nb

PREFÁCIO
O presente material foi desenhado com uma filosofia fora do tradicional, isto é, saindo do modo comum em que normalmente é ministrado
a matéria de Equações Diferenciais Ordinárias. Acreditamos que a geração moderna de engenheiros e cientistas devem saber usar, ao
final de sua formação, algum software de cálculo simbólico tais como Mathematica, MatLab, SciLab, MathCAD, REDUCE, Maple, Python,
Macsyma, entre outros; alguns dos quais são de código livre e outros não. Desde minha perspetiva, os mais importantes pela enorme
variedade de suas livrarias, potência de cálculo e de gráficos são Mathematica, MatLab, Maple e Python. Nos escolhemos Mathematica
pela familiaridade do autor com o software e como ferramenta de cálculo simbólico para abordar os conteúdos. O material assume que o
estudante está familiarizado com as técnicas de cálculo básico, tais como diferenciação, integração, etc. Todos os exercícios ou problemas
resolvidos no material serão analiticamente e computacionalmente resolvidos. Isto significa que usaremos os códigos que Mathematica
fornece para encontrar as soluções simbolicamente e contrastar com a solução analítica; assim como a potência de gráficos e/ou ani-
mações computacionais a fim de entender mais profundamente as soluções encontradas. O estudante poderá manipular por si mesmo as
animações computacionais, basta para este fim instalar em seu computador o software gratuito CDF Player que Wolfram Research
fornece a seus usuários e que pode ser descarregado em: http://www.baixaki.com.br/download/wolfram-cdf-player.htm ou em http-
s://www.wolfram.com/cdf-player/ .
EDO-2018-1.nb 9

1.
INTRODUÇÃO ELEMENTAR A Mathematica PARA RESOLVER EQUAÇÕES DIFERENCIAIS

Mathematica é uma linguagem de programação de nível elevado que pode executar a manipulação simbólica, numérica, e gráfica de
expressões matemáticas. Neste capítulo nós aprenderemos os comandos essenciais de Mathematica relativos a resolver Equações Diferenci-
ais Ordinárias.

1.1 Correndo Mathematica


Instalar e correr Mathematica difere de um sistema de computador a outro. Entretanto, o coração do Mathematica, onde os cálculos são
executados, é o mesmo em todos os sistemas. Mathematica tem dois componentes principais, o kernel e o front end. A parte frontal (front
end) é a janela em que você datilografa seus comandos. Estas janelas são geralmente parte de cadernos (Notebooks), que estão na
interface Mathematica com o kernel. O kernel é o lugar onde os comandos são processados. Poderia residir no computador onde a parte
frontal (front end) reside, ou poderia estar em um computador remoto. Mathematica é lançado com double-click no seu ícone.
Depois que você escreve sua entrada Mathematica em seu caderno (Notebook), Mathematica etiqueta sua entrada com In[n]:=. A etiqueta
de saída correspondente é Out[n]= . Por exemplo:
yx x2

x2

1.2 Solução Simbólica

Sintaxe básica
O comando básico para a solução simbólica de uma equação diferencial é DSolve. A sintaxe para uma equação diferencial ordinária
com uma variável é DSolve[eqn, y[x], x] onde eqn é uma equação diferencial bem definida envolvendo derivadas da função y[x] com
relação a uma variável independente x. As derivadas devem estar baseadas em D, e não em Dt. A solução é retornado na forma de uma
lista de substituição para y[x], com a forma detalhada dependendo da especificidade de y[x]. Para resumir até aqui, a sintaxes para o
cálculo simbólico de equações diferenciais é:
DSolve[eqn, y[x], x]
Note-se que, dependendo da ordem da equação diferencial, a solução fornecida por Mathematica retornará na forma de uma lista
substitutiva com um número de constantes indexadas como C1, C2], etc., equivalente ao ordem da equação diferencial.
Também é usado a seguinte sintaxe alternativa:

Exemplo 1. Resolva a equação diferencial: x '' t Ω2


0x t

Solução. Temos
DSolvex '' t Ω2
0xt, x t , t
resolve equação diferencial

x t C2 Cos t Ω0 C1 Sin t Ω0 

A solução fornecida é x t c2 cos t Ω0 c1 sin t Ω0 . Logo aprenderemos os métodos para resolver equações diferencias deste tipo.

DSolve[eqn, y, x]
10 EDO-2018-1.nb

que da uma solução para y em forma de uma função pura.


Se você deseja encontrar uma solução particular com uma condição inicial, a sintaxe varia um pouco:

DSolve[{eqn, y[a] == b}, y, x]

onde consideramos que para o valor de x a, temos y a b. Isto determinará o valor da constante C[1].
É importante ressaltar que equações diferencias que normalmente se escrevem como, por exemplo: y '' x a y ' x b 0, em notação
Mathematica se escreve como; y '' x a y ' x b 0. Não é obrigatório, em realidade, escrever produtos com "*" porque em Mathematica
isto é implementado automaticamente com um espaço em branco entre os termos a serem multiplicados, embora se você quiser pode usar
"*".

Exemplo 2. Resolva a equação diferencial: x '' t Ω2


0x t , x 0 x0 , x ' 0 v0 .

Solução. Temos:

ClearAll"Global` ";
apaga tudo
DSolvex ' t Ω0 x t a, x0 x0, x t , t
resolve equação diferencial

t Ω0  t Ω0 x0 Ω0 
x t 
a a
Ω0

E a solução é dada simbolicamente por


t Ω0  a a t Ω0 x0 Ω 0 
Ω0
xt .
EDO-2018-1.nb 11

2
EQUAÇÕES DIFERENCIAIS LINEARES DE PRIMEIRA ORDEM

2.1 Introdução
A engenharia como a física tratam com a modelagem de problemas, geralmente de caráter físico. Em que consiste a modelagem de um
problema físico-técnico? A modelagem consiste na formulação do problema em termos matemáticos, usando variáveis, funções e equações.
O uso da linguagem matemática para descrever um problema físico-técnico é conhecido como o modelo matemático do problema dado.
O processo de criação de um modelo, resolve-lo matematicamente, interpretar o resultado em termos físicos ou outros termos é chamado
de modelagem matemático ou, simplesmente, modelagem.
A modelagem implica experiência, a qual podemos ganhar discutindo exemplos e problemas diversos. Conceitos físicos tais como veloci-
dade e aceleração são taxas de variação, isto é, na linguagem do cálculo, derivadas. Logo, um modelo matemático contêm muitas vezes
derivadas de uma função desconhecida. Tal modelo é chamado uma equação diferencial. Uma vez estabelecida a equação diferencial,
devemos encontrar uma solução, explorar suas propriedades, traçar gráficos, encontrar seus valores e interpreta-lo, seja fisicamente ou de
alguma outra maneira de modo a compreender o comportamento do sistema descrita pela equação diferencial (Fig.1).

Fig.1 Diagrama de um processo de modelagem

A enorme importância das equações diferenciais para o estudo da engenharia e física pode ser fundamentada de inúmeras formas, dado
que existe uma âmpla diversidade de problemas que ela descreve; que vão desde a tecnologia, descrição de problemas físicos do nível
macroscópicos até microscópicos. Por exemplo, num circuito elétrico, a variável dependente I t em uma equação diferencial ordinária
pode ser a corrente que flui no circuito no tempo t, no caso em que a variável independente seja o tempo. A natureza de I t depende do
fluxo da corrente no começo, e a especificação da informação deste tipo é chamado de uma condição inicial para a equação diferen-
cial. Da mesma forma, em engenharia química, uma variável dependente m t pode ser a quantidade de uma substância química
produzida por uma reação no tempo t. Aqui também a variável independente seria o tempo t, e para determinar m t em qualquer caso
particular, seria necessário especificar a quantidade de m t presente no início, que, por conveniência é normalmente levado para ser
quando t 0.
Muitos problemas físicos são capazes de descrição em termos de uma única equação diferencial de primeira ordem, enquanto outros
envolvem problemas mais complicados tais como equações diferenciais de primeira ordem acopladas, que, após a eliminação de todas
menos uma das variáveis independentes, podem ser substituídos por uma única equação de ordem maior para a variável dependente
restante. Isto acontece, por exemplo, quando se determina a corrente em um circuito elétrico RLC.
Assim, equações diferenciais ordinárias de primeira ordem podem ser considerados como blocos de construção no estudo de equações de
ordem superior, e as suas propriedades são particularmente importantes e fáceis de obter quando as equações são lineares. O estudo e
as propriedades da classe especialmente simples de equações chamadas equações de coeficientes constantes é muito importante, pois
constitui a base do estudo de equações de coeficientes constantes de ordem superior que são desenvolvidos em muitos livros e tem muitas
e variadas aplicações. Antes de podermos estudar as técnicas de resolução dos diversos tipos de equações diferenciais, vamos introduzir
os conceitos que são necessários para o desenvolvimento do tema.

2.2 Conceitos gerais e definições básicas

2.2.1 Definição de EDO


12 EDO-2018-1.nb

2.2.1 Definição de EDO


Seja x uma variável independente e y uma variável dependente. Uma equação que envolve x, y e varias derivadas de y é chamada uma
equação diferencial ordinária (EDO). Em termos gerais

y ny
F x, y, , ..., 0 2.1
x xn

Alguns exemplos são

2 y sin x ln x2 1 ,  
y y 2 2y
x
2y 2.2
x x x2

A função desconhecida, y(x) satisfaz uma equação e seu comportamento dependerá das condições iniciais ou de contorno da função.
ClearAll"Global` ";
apaga tudo

DSolvey ' x 2 y x Sin x Logx2 1, y0 1, y x , x;


resolve equação dife seno logaritmo

ShowPloty x . , x, 2 Π , Π  2, FrameLabel x, y!, Frame " True, PlotTheme "Marketing",
mos gráfico legenda do quadro quadro ve tema do gráfico
PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13,
estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte
Graphics PointSizeLarge, White, Point0, 1, Axes True, FrameLabel x, y!, PlotRange All
tamanh grande bra ponto eixos ve legenda do quadro intervalo d tudo

ln x2 1, para a condição inicial y(0) = 1 no intervalo x (-2Π,Π/2).


y
Fig.2 Gráfico da solução da EDO x
2 y sin x
EDO-2018-1.nb 13

ClearAll"Global` ";
apaga tudo
sol2 NDSolvey ' x ^ 2 x
2yx y '' x , y0 0, y '0 0.5, y, x, 5, 1.4, Method "StiffnessSwitching";
resolve numéricamente equação diferencial método
ShowPloty x . sol2, x, 5, 1.5, FrameLabel x, y!, Frame " True, PlotTheme "Marketing",
mos gráfico legenda do quadro quadro ve tema do gráfico
PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13,
estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte
Graphics PointSizeLarge, White, Point0, 0, Axes True, FrameLabel x, y!, PlotRange All
tamanh grande bra ponto eixos ve legenda do quadro intervalo d tudo

Fig.3 Gráfico da solução da EDO  


2
y 2 x y
2y , para a condição inicial y(0) = 0, y’(0) = -0.5 no intervalo x (-5,1.4).
x x2

2.2.2 Definição da ordem de uma EDO


A ordem de uma EDO é a ordem da derivada mais alta aparecendo na equação diferencial. Exemplos:
#4
y
x
6 x 1, é uma EDO de 1a. ordem

#
2y y
x2
6 x
2 x 5, é uma EDO de 2a. ordem

#
n 1 2
x2
n
y y y y
xn
3 xn 1
... x2 x
x 1, é uma EDO de ordem n.

2.2.3 Definição da uma EDO linear e não-linear


Se y e suas derivadas y ', y '', ... aparecem linearmente na equação, é uma equação diferencial linear; de outro modo, ela é não-linear.
Exemplos:
#
3y
x3 x3
6 y
x
y e x , é uma EDO de 3a. ordem, linear

#
2
y y dy
x2
y x
2y x, é uma EDO de 2a. ordem, não-linear em virtude do termo y dx
.

# A equação do pêndulo simples sin Θ 0, é uma EDO de 2a. ordem em Θ, não-linear em virtude do termo sin(Θ), cuja expansão em
2Θ g
t2 L
série de Taylor é um polinómio que depende de Θ.

2.2.4 EDO versus equação diferencial em derivadas parciais


Esta classificação depende de se você têm derivadas ordinárias ou parciais. Exemplos

#
2 Q
Q Q
L t2
R t C
E t , relaciona a carga Q t ) num circuito a uma força eletromotriz E t ) (isto é, a fonte de voltagem conectado ao
circuito) na presença de um capacitor com resistência, é uma EDO.
# Α2
&2 u &u
Α
x,t x,t
&t
, é uma ED em derivadas parciais de 2a. ordem, descrevendo a condução do calor ao longo de uma vara fina, com
& x2

sendo uma constante.

2.2.5 Definição. Solução de uma EDO

Para uma EDO de ordem n Fx, y, y´, . . . , y n  0, uma função y y x , que é n-vezes diferenciável e satisfaz a ED em algum intervalo
14 EDO-2018-1.nb

 
a ' x ' b quando substituído na equação, é chamado uma solução da EDO sobre o intervalo a ' x ' b.

Exemplo ilustrativo. Queda livre de uma massa pontual


Considere o movimento de uma massa pontual deixado cair verticalmente no tempo t = 0 desde x = 0 como mostrado na Fig.4.
Suponha que não existe resistência do meio.

Fig.4 Queda livre de uma massa pontual.

A equação do movimento é
2x
g 2.3
t2

e a solução geral encontra-se integrando ambos os lados com relação a t duas vezes
1 2
xt C0 C1 t gt . 2.4
2
Duas formas possíveis de especificar as condições.
Problema do valor inicial
Se o objeto é deixado cair com uma velocidade inicial v0 , as condições requeridas são
(
no tempo t = 0: x(0) = 0, x0 x

t t 0
v0 .

As constantes C0 e C1 podem ser determinados destas duas condições e a solução da ED é

gt #
1 2
xt v0 t 2.5
2

2.2.6 Definição. Problema do valor inicial

Se uma equação diferencial é requerida para satisfazer as condições sobre a variável dependente e suas derivadas especificadas em
algum valor da variável independente, estas condições são chamadas condições iniciais e o problema é chamado um problema do
valor inicial.

Exemplo 1. Encontrar a curva da família y C1 ex C2 e 2 x , tal que y0 1, y ' 0 2.

Solução. A derivada de y:
y´ C1 ex 2 C2 e 2 x .

Em x = 0, temos as condições
1 C1 C2 , 2 C1 2 C2 ,

resolvendo
Solve1 C1 C2, 2 C1 2 C2, C1, C2
resolve

C1 0, C2 1

O resultado foi C1 0, C2 1, substituindo isto em y:


y e 2x #

Problema do valor de contorno

Se o objeto é requerido para alcançar x L no tempo t T, L * 1 2 g T 2 , as condições podem ser especificadas assim
no tempo t 0 : x0 0, xT  L.
A solução da ED é
EDO-2018-1.nb 15

gt #
L 1 1 2
xt gT t 2.6
T 2 2
Neste caso, ED é requerida para satisfazer as condições especificadas em dois valores de t, isto é, t 0 e t T.

2.2.7 Definição. Problema do valor de contorno

Se uma ED é requerida para satisfazer condições sobre a variável dependente e possivelmente suas derivadas especificadas em dois
ou mais valores da variável independente, estas condições são chamados condições de contorno e o problema é chamado um
problema de valor de contorno.

2.3 Formação de uma equação diferencial


Uma EDO é formada numa tentativa de eliminar algumas constantes arbitrárias de uma relação nas variáveis e constantes. No entanto,
equações em derivadas parciais podem ser formadas por eliminação de constantes arbitrárias ou funções arbitrárias. Em matemáticas
aplicadas, cada problema geométrico ou físico quando transladado em símbolos matemáticos dá lugar a uma equação diferencial.

Exemplo 2. A posição x de uma massa pontual atada ao extremo de uma mola que oscila é dada por x t A sin Ω t Α , onde A, Ω e Α
são constantes. Forme uma EDO a partir de x t .

Solução. Note que t é a variável independente e x a variável dependente, de modo que apenas duas constantes podemos eliminar.
Tomando a primeira e segunda derivadas:

Ω A cos Ωt Α A Ω2 sint Ωt Α Ω2 x.
xt 2x
,
t t2

Ω2 x 0. #
2
x
A EDO procurada é ,
t2

Exemplo 3*. Encontre a EDO da família de curvas y ax3 bx2 , sendo a e b constantes arbitrárias.

Solução. Tomando a primeira e segunda derivadas:


y 2y
3 ax2 2 bx, 6 ax 2 b,
x x2
podemos resolver estas duas equações para a e b e substituir seus valores na expressão de y.

Solve y ' 6 a x 2 b, a, b


1
3 a x 2 b, y ''
resolve x

y+ x y++ 2 y+ x y++
a ,b 
3 x2 2x
y+ x y++ 2 y+ x y++
O resultado foi a 3 x2
, b 2x
, substituindo isto em y:
+ ++ + ++
y xy 3 2y xy 2 x y+ x2 y++ x2 y++
x y+
2 + 1 2 ++
y x x xy x y.
3 x2 2x 3 3 2 3 6
Assim, a EDO procurada é
6 y 4 x y+ x2 y++ #
16 EDO-2018-1.nb

In[211]:= sol DSolve4 x y ' x x2 y '' x 6 y x , y x , x;


resolve equação diferencial

Ploty x . sol . C1 2, C2 1, y x . sol . C1 0.5, C2 2, C3 1.5, y x . sol . C1 3, C2 3,
gráfico constante constante constante consta constante constante constante
x, 2, 2, PlotTheme "Marketing", FrameLabel "x", "y", PlotLegends "Expressions", ImageSize 200,
tema do gráfico legenda do quadro legenda do gráfico tamanho da imagem
AspectRatio 1, Axes True, PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 12
eixos ve número de po estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte

y x . sol . c1 2, c2 1
Out[212]= y x . sol . c1 0.5, c2 2, c3 1.5
y x . sol . c1 3, c2 3

Exemplo 4**. Encontre a EDO de todos os círculos de raio R e com centro no ponto (a,b).

Solução. O circulo com as características dadas têm a equação x a 2 y b2 R2 . Duas constantes podem ser eliminadas, para isto
calculamos suas duas primeiras derivadas:

y b
y y 2 2y
x a y b 0, 1 0.
x x x2
Resolvemos estas duas equações para a e b e substituímos seus valores na equação do círculo
Solve x a y b y ' 0, 1 y '2 y b y '' 0, a, b
resolve

y+ y+ 3 x y++ 1 y+ 2 y y++
a ,b 
y++ y++
y+ y+ 3 x y++ 1 y+ 2 y y++
O resultado foi a y++
, b y++
, substituindo isto na equação do círculo:

y+ y+ 3 x y++ 2
1 y+ 2 y y++ 2
x y R2
y++ y++

e simplificando dá

1 y+ 2  3
R2
y++ 2

32
ou 1 y+ 2  #
2y
R y++ . Note que y '
y
, y ''
x x2
EDO-2018-1.nb 17

In[213]:= R 0.5;
sol DSolve1 y ' x ^ 232 R y '' x , y x , x;
resolve equação diferencial

Ploty x . sol . C1 2, C2 1, y x . sol . C1 0.5, C2 2, y x . sol . C1 3, C2 3, x, 0.5, 2,
gráfico constante constante constante constante constante constante
PlotTheme "Marketing", FrameLabel "x", "y", PlotLegends "Expressions", ImageSize 200, AspectRatio 1,
tema do gráfico legenda do quadro legenda do gráfico tamanho da ima quociente de aspecto
Axes True, PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 12
ve número de po estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte

y x . sol . c1 2, c2 1
Out[215]= y x . sol . c1 0.5, c2 2
y x . sol . c1 3, c2 3

Exemplo 5**. Encontrar a EDO da família de parábolas y C1 x C2 2 .

Solução. Calculamos suas duas primeiras derivadas:

2 C1 x C2 ,
y 2y
2 C1
x x2
Resolvemos estas duas equações para C1 e C2 e substituímos seus valores na equação da função y:
ClearAll"Global` ";
apaga tudo
Solvey ' 2 C1 x C2, y '' 2 C1, C1, C2
resolve

y++ y+ x y++
C1 , C2 
2 y++
y++ y+ x y++
O resultado foi C1 2
, C2 y++
, substituindo isto na equação de y:

y++ y+ x y++
y C1 x C2 2
2 1
xy++ y+ x y++ 2 1 +2
x y
2 y++ 2 y++ 2 y++

ou
2 y y++ y+ 2 0 #
18 EDO-2018-1.nb

In[216]:= ClearAll"Global` ";


apaga tudo
sol DSolve2 y x y '' x y ' x ^ 2 0, y x , x;
resolve equação diferencial
Ploty x . sol . C1 2, C2 1, y x . sol . C1 5, C2 2, y x . sol . C1 4, C2 4, x, 5, 7,
gráfico constante constante constante constante constante constante
PlotTheme "Marketing", FrameLabel "x", "y", PlotLegends "Expressions", ImageSize 200, AspectRatio 1,
tema do gráfico legenda do quadro legenda do gráfico tamanho da ima quociente de aspecto
Axes True, PlotRange All, PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 12
ve intervalo d número de po estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte

y x . sol . c1 2, c2 1
Out[218]= y x . sol . c1 5, c2 2
y x . sol . c1 4, c2 4

Exemplo 6 ***. Encontrar a EDO que descreve a família de elipses cujo centro encontra-se no eixo x e com um dos seus semi-eixos, a,
definido .

Solução. A equação de uma elipse com semelhante descrição do problema tem a equação:
x x0 2 y 2
1.
a2 b2
Derivando implicitamente em relação a x:

.
2 x x0 2 y y' a2
0, x x0 y y '.
a2 b2 b2
Derivando implicitamente uma segunda vez em relação a x da última relação:

y ' y y '', . a2 y ' y y ''.


a2 2 2
1 b2
b2
Inserindo b2 em x x0
a2 y y'
x x0 y y'
b2 y'
2
y y ''

Por último, inserindo x x0 e b2 na equação da elipse


y y' 2
2
.  1  a2 .
y'2 y y'' y2 y2 y' y3 y ''
1 a2 .
a2 a2 y ' y y '' y ' y y ''
2 2 2 2 2
y' y y '' y ' y y ''

Usamos agora Mathematica para, através de um valor numérico de a, mostrar que nosso resultado anterior é correto.
EDO-2018-1.nb 19

In[219]:= ClearAll"Global` ";


apaga tudo
a 0.5;

sol DSolve a2 , y x , x;


y x 3 y '' x
y ' x x y '' x 
2 2
resolve equaçãoydiferencial

Ploty x . sol . C1 0.5, C2 1, y x . sol . C1 1, C2 2 ,


gráfico constante constante consta constante
y x . sol . C1 0.1, C2 0, y x . sol . C1 0.5, C2 1, x, 2, 3, FrameLabel x, y!,
constante constante constante constante legenda do quadro
ImageSize 200, PlotTheme "Marketing", PlotLegends "Expressions", AspectRatio 1, Axes True,
tema do gráfico legenda do gráfico quociente de a eixos verdadeiro
PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 12
estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte

y x . sol . c1 0.5, c2 1


y x . sol . c1 1, c2 2
y x . sol . c1 0
Out[222]=
0.1, c2
y x . sol . c1 0.5, c2 1

y3 y''
Fig.5. Família da elipses centradas no eixo x, com semieixo a 0.5 são descritas pela EDO a2 .
y' y y''
2 2

Exemplo 7 **. Encontre a EDO da família de circunferências com centro na reta x a, e que passam pelo centro de coordenadas.

Solução. Na Fig.6 abaixo mostra-se uma circunferência com centro em (a, y0 ) e raio R passando pelo centro de coordenadas. A equação
da circunferência será
x a2 y y0 2
R2 ,

Fig.6.

Note da geometria
R2 a2 y20

inserindo isto na equação da circunferência

x a2 y y0 2
a2 y02 , . x2 2 ax y2 2 yy0 0.

Como vemos, apenas um parâmetro é variável, y0 , por tanto, uma derivação será suficiente

. y0
x a yy '
2 x 2 a 2 yy ' 2 y0 y ' 0,
y'

Inserindo isto em ( )
20 EDO-2018-1.nb

0 . x 2 2 ax y2  y ' 2 y x a yy '
x a yy '
x2 2 ax y2 2 y 0
y'

ou

x 2 2 ax y2  y ' 2 y x a 0

Agora mostramos um código Mathematica mostrando que esta equação descreve a família de circunferências que passam por x a.

In[223]:= ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

a 1;
Showsol DSolvex2 2 a x y x 2  y ' x 2 y x x a , y x , x;
mostra resolve equação diferencial

Plot y x . sol . C 1 0.5!, y x . sol . C 1 2!, y x . sol . C 1 0!, y x . sol . C 1 1!!, x, 1, 3!, FrameLabel x, y!,
gráfico constante constante constante constante legenda do quadro

ImageSize 200, PlotTheme "Marketing", PlotLegends "Expressions", AspectRatio 1, Axes True, PlotPoints 30,
tema do gráfico legenda do gráfico quociente de as eixos ve número de pontos no gráfico

LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 12 , ContourPlot x 1, x, 1, 3!, y, 2.5, 1.8!, FrameLabel x, y!,
diretiva neg família da fonte tamanho da fonte gráfico de contornos legenda do quadro

ImageSize 200, ContourStyle White, Dashed, Thick!, PlotTheme "Marketing", AspectRatio 1, Axes True 
estilo de contorno branco tracej esp tema do gráfico quociente de as eixos verdadeiro

y x . sol . c1 0.5


y x . sol . c1 2
y x . sol . c1 0
Out[225]=

y x . sol . c1 1

Fig.7 Família de circunferências com centro na reta x 1 passando pela origem de coordenadas.

Exemplo 8 ***. Dada a reta y mx b, encontre a EDO que descreve a família de circunferências que têm centro sobre a reta e que
passam pela origem de coordenadas.

Solução. Na Fig.7 abaixo mostra-se uma circunferência satisfazendo os requisitos do problema. A equação da circunferência será
x c 2 y d2 R2 ,

Fig.6. Circunferência passando pelo centro de coordenadas e tendo seu centro na reta y m x b.

onde nos temos assumido a posição do centro da circunferência, no ponto P(c,d). Como este ponto está sobre a reta, teremos
d mc b,

o interceto vertical da circunferência tem x = 0

c2 y d2 R2 . y d / R2 c2 , além disso


EDO-2018-1.nb 21

0 c2 0 d2 R2 , . c2 d2 R2 . Por isto, y 2 d, 0 2 mc 2 b, 0 são os intercetos verticais da circunferência.

Além disso, temos que


x c 2 y d2 R2 c2 d2 . x2 2 cx y2 2 dy 0

Derivando duas vezes em relação a x (e substituímos d = mc + b) temos

2 x 2 c 2 yy ' 2 mc b y ' 0, . yy '' mc b y '' 0


2
1 y'

Resolvemos o sistema anterior para b e c


ClearAll"Global` ";
apaga tudo

Solvex c y y ' m c b y ' y y '' m c b y '' 0, b, c


2
0, 1 y '
resolve

1 m y+ y+ 2 m y+ 3 m x y++ y y++ y+ y+ 3 x y++


b ,c 
y++ y++
com isto, d e R2 resultam
ClearAll"Global` ";
apaga tudo
1 m y+ y+ 2 m y+ 3 m x y++ y y++
b ;
y++
y+ y+ 3 x y++
c ;
y++
d Simplifym c b
simplifica

1 y+ 2 y y++
y++
A ED da família de circunferências é
y+ y+ 3 x y++ 1 y+ 2 y y++
x2 2 cx y2 2 dy 0 . x2 2 x y 2
2 y 0
y++ y++

simplificando
ClearAll"Global` ";
apaga tudo
y+ y+ 3 x y++ 1 y+ 2 y y++
Simplifyx2 2 ++
x y2 2 y
simplifica y y++

2 y 2 x y+ 2 y y+ 2 2 x y+ 3 x2 y2  y++
y++
Finalmente
2 y 2 x y+ 2 y y+ 2 2 x y+ 3 x2 y2  y++ 0.

Agora Mathematica para que esta EDO descreve corretamente nosso problema. Primeiro resolvemos exatamente a EDO e logo traçamos o
gráfico da solução.

ClearAll"Global` ";
apaga tudo
sol DSolve 2 y x 2 x y ' x 2 y x y ' x 2 2 x y ' x 3 x2 y x 2  y '' x 0, y x , x
resolve equação diferencial

y x CotC1 4 x x CotC12 , y x CotC1 4 x x CotC12 


1 C2 C2 2 C2 1 C2 C2 2 C2
2 2
A solução fornecida por Mathematica pode ser escrita na forma
2 y cot c1 2 4  x x
c2 c2 2 c2
Cot c1 2 ,
22 EDO-2018-1.nb

fazemos um ContourPlot da equação anterior:

ClearAll"Global` ";
apaga tudo

c1  0.5, 0.43, 0.5;


c2  0.4, 0.3, 0.2;
ShowContourPlot 2 y c2 Cotc1 4 c  2
x x 2 c  2
Cotc12 , x, 1.25, 3.0,
2

mo gráfico de contornos

y, 3.1, 1.5, PlotTheme "Marketing", FrameLabel x, y, ImageSize 200, AspectRatio 1, PlotPoints 30,
tema do gráfico legenda do qua tamanho da quociente d número de pontos no gráfico
LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13, ContourStyle RGBColor0,1, 1, 1.5, Thick, Thickness0.010,
diret n família da fonte tamanho d estilo de co cores do sistema e espessura

GraphicsPointSizeLarge, Red, Point0, 0, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
tama gra v ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

Fig.8. Família de circunferências satisfazendo os requerimentos do problema.

Exemplo 9 ***. Encontrar a EDO que descreve a família de elipses cujo centro encontra-se no eixo y e com um dos seus semi-eixos b
definido ao longo do eixo y .

Solução. Uma elipse descrevendo o problema é mostrado na Fig.9 A equação de uma elipse com semelhante descrição tem a equação:
y y 0 2 x2
1.
b2 a2

Fig.9. Família de elipses com centro em 0, y0  e com semieixo b fixo ao longo do eixo y.

A elipse contém dois parâmetros que podem variar, a e y0 , por tanto fazemos duas derivações. Derivando implicitamente em relação a x:

.
2 y y0 y ' 2 x b2
0, y y0 x.
b2 a2 a2 y '

Derivando implicitamente uma segunda vez em relação a x da última relação:

y ' y y0 y '' . . y ' x y ''


1 2 1 1 1 2 b2 1 2 1 1 1 3
0 y' x y '' y' x y '' y'
b2 a2 a2 b2 a2 y ' b2 a2 y ' a2 b2

Resolvemos o sistema (*) e (**) dá


3 2
1 y' y'
b2 x y '' y ' x y '' y '
, y y0 x.
a2

inserindo na equação da elipse


EDO-2018-1.nb 23

2 2 3 3
.
1 y' y' x2 y ' y'
x2 1
x y '' y ' b2 x y '' y ' b2 x y '' y ' x y '' y '
x 1 1
b2
3
x3 y ' y ''
b2
x y '' y '2

Resolvemos esta equação exatamente mediante Mathematica e logo traçamos o gráfico.


ClearAll"Global` ";
apaga tudo
sol1 DSolvey ' x 3 x3 y '' x b2 x y '' x y ' x 2 , y x , x
resolve equação diferencial

y x b C1 2 C1


2 x2 C2, y x b C1 2 C1
2 x2 C2,

y x C2, y x C2
1 C1 2 C1 1 C1 2 C1
4 b2 2 x2 4 b2 2 x2
2 2
A primeira solução é y c22 b2 2 c1  2 c1 2 x2  que mostramos abaixo.

In[226]:= ClearAll"Global` ";


apaga tudo

c1  0.3, 0.5, 1.2, 0.7;


c2 1.4, 0.1, 0.8, 1.5;
b 1;
ContourPlot y c22 b2 2 c1

2 c  1
2 x2 , x, 1.5, 1.5, y, 1, 2.7, PlotTheme "Marketing", FrameLabel x, y,
gráfico de contornos tema do gráfico legenda do quadro

ImageSize 200, AspectRatio 1, Axes True, ContourStyle RGBColor1, 0, 2, Thick, Thickness 0.010,
tamanho da quociente de a eixos ve estilo de cont cores do sistem es espessura
PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 12
estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte

Out[230]=

A outra solução é y c22 1


4
2 C1 4 b2 2 C1 2 x2  não representa elipses devido a sinal positiva diante do termo x2 .

2.4 Campo de direções


Foi o matemático Leonard Euler (1707-1783) quem descobriu uma maneira de desenhar um gráfico que mostra o comportamento de
todas as soluções para uma determinada equação diferencial, sem resolver a equação!. Este procedimento, chamado campo de direções, é
um método de análise qualitativo pela qual, algumas equações diferenciais não-lineares de primeira ordem que não podem ser resolvidas
por integração, permite a obtenção de informações sobre o comportamento de suas soluções.
Para estudar este método, considere que a seguinte equação não pode ser resolvida por integração
dy
f x, y , 2.7
dx
dy
como dx
representa o coeficiente angular da reta tangente no ponto x0 , y0 , o valor da função nesse ponto f x0 , y0 representa o
coeficiente angular da reta tangente. Traçamos, desde o ponto x0 , y0 um segmento de reta curto, com cateto adjacente de comprimento
1 e altura tan Θ f x0 , y0 , como mostramos na Fig.11(a). Se uma curva solução y x passa pelo ponto x0 , y0 , o segmento curto será
tangente à curva y x (Fig.11(b)). Repetindo este processo para qualquer ponto x, y de uma grade construída no plano xy, é possível
24 EDO-2018-1.nb

tangente à curva (Fig.11(b)). Repetindo este processo para qualquer ponto de uma grade construída no plano xy, é possível
observar um campo de segmentos curtos indicando as soluções da equação (2.7) dada. Expliquemos com um exemplo.

Fig.11

Podemos construir um código Mathematica para visualizar o campo de direções da ED 2.7. Para este fim, note de 2.7

tan Θ
dy
f x, y . 2.8
dx
é o coeficiente angular do segmento tangente a curva integral y x que satisfaz a ED anterior. Se consideramos segmentos curtos de
hipotenusa com comprimento 1, o cateto adjacente x e o cateto oposto y serão
x cosArctanf x, y , y sinArctanf x, y . 2.9

Agora, visualizamos estas coordenadas como as componentes de um campo vetorial

V cosArctanf x, y  i sinArctanf x, y  j 2.10

com módulo 1 traçado em cada ponto x, y do plano x-y.


Outra alternativa é considerar o campo de direções como consistente de vetores com componente arbitrária X 1 e componente Y f x, y .
Agora, nosso campo de direções pode ser

V i f x, y j . 2.11

Usemos o mesmo exercício 1 para ilustrar estas duas possibilidades.


EDO-2018-1.nb 25

In[231]:= Grid "Usando o campo 2.10 ", "Usando o campo 2.11 " ,
grade

StreamPlotCosArcTan y x2 y2 , SinArcTan y x2 y2 , x, 1.5, 1.5 ,


gráfico de fluxo co arco tangente seno arco tangente

y, 2.5, 2.5 , VectorPoints None, StreamStyle Black, Directive Thick, Black ,


número de pontos nen estilo de fluxo preto diretiva espesso preto
StreamPoints 25, ImageSize 200, FrameLabel x, y , AspectRatio 1,
tamanho da imagem legenda do quadro quociente de aspecto
PlotRange All, Axes True, Frame True, Background RGBColor 0, 1, 0, 0.32 ,

12 ,
intervalo do g tudo eixos verd quadro verd imagem de fu cores do sistema RGB
LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize
estilo de etiqueta diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

StreamPlot1, y x2 y2 , x, 1.5, 1.5 , y, 2.5, 2.5 , VectorPoints None,


número de pontos nenhum

StreamStyle Black, Directive Thick, Black , StreamPoints 25,


preto diretiva espesso preto número de pontos de fluxo
ImageSize 200, FrameLabel x, y , AspectRatio 1, PlotRange All,
legenda do quadro quociente de aspecto intervalo do g tudo
Axes True, Frame True, Background RGBColor 0, 2, 1, 0.32 ,

12 , Frame
verd quadro verd imagem de fu cores do sistema RGB
LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize All
diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte quadro tudo

Usando o campo 2.10 Usando o campo 2.11

2 2

1 1

0 0
y

Out[231]=

1 1

2 2

1.5 1.0 0.5 0.0 0.5 1.0 1.5 1.5 1.0 0.5 0.0 0.5 1.0 1.5
x x
Fig.12 Campo de direções do exercício 1 usando 2.10 e 2.11 . Os dois produzem resultados idênticos.

Exemplo 1. Considere a equação diferencial y ' yx2 y2 . Encontre a família de soluções mediante o método do campo de direções,
para isto considere os pontos  1, 1;  1, 0;  1, 1; 0, 1; 0, 2; 0, 1; 1, 1; 1, 0; 1, 1; 1, 2.

tan Θ .
dy
Solução. Construimos a Tabela 1 com os pontos dados e calculando os valores do coeficiente angular dx

Tabela 1

tan Θ tan Θ
dy dy
x y dx
x y dx
1 1 2 0 1 1
1 0 0 1 1 2
1 1 0 1 0 0
0 1 1 1 1 0
0 2 4 1 2 2

In[233]:= VisualDSolve`
26 EDO-2018-1.nb

In[234]:= VisualDSolvex t x t t2 x t 2
, t, 1.5, 1.5 , x, 2.5, 2.5 ,
WindowShade RGBColor 0, 1, 0, 0.32 , DirectionField True, FieldMeshSize 15,
cores do sistema RGB verdadeiro
FrameLabel x, y , AspectRatio 1, PlotStyle Red, Thickness 0.009 ,
quociente de aspecto estilo do gráfico ve espessura
ImageSize 220, ShowInitialValues True, InitialValues
verdadeiro
1, 1 , 1, 0 , 1, 1 , 0, 1 , 0, 2 , 0, 1 , 1, 1 , 1, 0 , 1, 1 , 1, 2 ,
InitialPointStyle Blue, PointSize 0.034 , PlotPoints 30,

12 
azul tamanho do ponto número de pontos no gráfico
LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize
diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

Out[234]=

Fig.13 Os pontos em azul representam as condições iniciais da tabela 1, as curvas em vermelho são as curvas integrais que são soluções da equação dada passando
pela condição inicial correspondente.

Exemplo 2. O modelo de crescimento individual de Von Bertalanffy. O modelo de crescimento individual publicado por von
Bertalanffy em 1934 é amplamente usado em modelos biológicos e existe em um número de permutações. Em uma das suas formas,
diz que a mudança do peso corporal W de um indivíduo é dada pela diferença entre o processo de construção (anabolismo) e
desintegração (catabolismo) dW Η W 23 Κ W com W 0 W0 , onde Η e Κ são as constantes do anabolismo e do catabolismo,
dt
respectivamente. Os expoentes 2  3 e 1 indicam que o último (anabolismo e catabolismo) são proporcionais a algumas potencias do
peso corporal W. a) Encontre a solução da ED mediante o método do campo de direções considerando Η 0.5, Κ 0.1, W0 3, b)
Construa uma animação para o campo de direções da equação de Von Bertalanffy para diferentes valores de Η e Κ.

Solução. (a) Usando VisualDSolve construimos o código para Η 0.5, Κ 0.1, W0 3.
EDO-2018-1.nb 27

2 3
In[235]:= VisualDSolvex t 0.5 x t 0.1 x t , t, 0, 50 ,
x, 0, 80 , WindowShade RGBColor 0, 1, 0, 0.32 , DirectionField True,
cores do sistema RGB verdadeiro
FieldMeshSize 15, FrameLabel "t anos ", "W Kg " , AspectRatio 1,
legenda do quadro quociente de aspecto
PlotStyle Red, Thickness 0.013 , ImageSize 220, ShowInitialValues True,
ve espessura tamanho da imagem verdadeiro
InitialValues 0, 3 , InitialPointStyle Blue, PointSize 0.034 , PlotPoints 30,

13 
azul tamanho do ponto número de pontos no gráfico
LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize
diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

Out[235]=

Fig.14 A linha vermelha mostra a curva solução com a condição inicial W 0 3 mostrado como ponto azul.

b) Para diferentes valores Η e Κ, um código é mostrado abaixo.


ClearAll "Global` " ;
apaga tudo
28 EDO-2018-1.nb

In[236]:= ManipulateStreamPlotCosArcTanΗ W2 3
W Κ, SinArcTanΗ W2 3
W Κ, t, 0, 50 ,
manipula gráfico de fluxo co arco tangente seno arco tangente

W, 0, 80 , VectorPoints None, StreamStyle Black, Directive Thick, Black ,


número de pontos nen estilo de fluxo preto diretiva espesso preto
StreamPoints 25, ImageSize 220, FrameLabel t, W , AspectRatio 1, PlotRange All,
tamanho da imagem legenda do quadro quociente de aspecto intervalo do g tudo
Axes True, Frame True, Background RGBColor 0, 1, 0, 0.32 , LabelStyle

12 , Η, 0.1, 0.7 , Κ, 0.1, 0.5 


verd quadro verd imagem de fu cores do sistema RGB estilo de etiqueta
Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize
negrito família da fonte tamanho da fonte

80

60
Out[236]=

40
W

20

0
0 10 20 30 40 50
t

ANIMAÇÃO 1. Para diferentes valores de Η e Κ

2.5 Isóclinas
y
As curvas de coeficiente angular constante chamam-se isóclinas. Por isto, se x
f x, y k, uma constante, a curva descrita pela equação
para k constante
f x, y k 2.12

descreve uma isóclina, um gráfico de contorno ou uma curva de nível. Em particular, se k 0, esta classe de isóclinas chamam-se nulcli-
nas, isto é, são curvas de inclinação zero.
Diferentes constantes k definem diferentes isóclinas, e cada uma tem a propriedade de que todos os elementos que emanam dos pontos
dessa isóclina têm a mesma inclinação, uma inclinação igual à constante que gerou o isóclina. Quando eles são simples de desenhar,
isóclinas produzem muitos elementos de linha ao mesmo tempo, que são úteis para a construção de campos de direção.
Para traçar o campo de direções usamos VisualDSolve, um código Mathematica desenvolvido por Antonín Slavík, Stan Wagon, and Dan
Schwalbe. Aqui mostramos alguns exemplos

Exemplo 3. Considere a equação dx


dt
2t 3 5 2 2 t x  2 t 2  x2 no retângulo 2.0 4 t 4 2.0 e 2.0 4 x 4 2.5. Considere os
pontos  1.5, 1,  1, 1,  1, 1,  1, 2, 0, 0, 0, 1.5, 0, 2, 1, 0, 1, 1 a) Esboce suas soluções mediante um campo de direções
usando VisualDSolve. b) Usando 2.11 ou 2.12 visualize o campo de direções da ED dada. c) Usando VisualDSolve compare num
gráfico, o campo de direções, a curva solução, a isóclina para k 1 e a nulclina k 0 passando pelo ponto 0, 2.

Solução. a) Aqui o código.


EDO-2018-1.nb 29

In[237]:= VisualDSolvex t 2t
3 5 2 2t
x t  2t
2 x t 2
, t, 2, 2 , x, 2.0, 2.5 ,
WindowShade RGBColor 0, 1, 0, 0.32 , DirectionField True, FieldMeshSize 15,
cores do sistema RGB verdadeiro
FrameLabel "t", "x" , AspectRatio 1, PlotStyle Red, Thickness 0.010 ,
quociente de aspecto estilo do gráfico ve espessura
ImageSize 220, ShowInitialValues True, InitialValues
verdadeiro
1.5, 1 , 1, 1 , 1, 1 , 1, 2 , 0, 0 , 0, 1.5 , 0, 2 , 1, 0 , 1, 1 ,
InitialPointStyle Blue, PointSize 0.034 , PlotPoints 30,

13 
azul tamanho do ponto número de pontos no gráfico
LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize
diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

Out[237]=

3 5 2 x 
dx 2t 2t 2t
Fig.15 Campo de direções da ED 2 x2 .
dt

b) Usando 2.11 obtemos um resultado idêntico.

In[238]:= StreamPlot1, 2t
3 5 2 2t
x  2t
2 x2 , t, 2, 2 , x, 2, 2 ,
gráfico de fluxo

VectorPoints None, StreamStyle Black, Directive Thick, Black ,


número de pontos nen estilo de fluxo preto diretiva espesso preto
StreamPoints 25, ImageSize 220, FrameLabel t, x , AspectRatio 1,
tamanho da imagem legenda do quadro quociente de aspecto
PlotRange All, Axes True, Frame True, Background RGBColor 0, 1, 0, 0.32 ,

12 
tudo eixos verd quadro verd imagem de fu cores do sistema RGB
LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize
estilo de etiqueta diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

0
x

Out[238]=

2
2 1 0 1 2
t
Fig.16 Campo de direções usando 2.11 .

c)
30 EDO-2018-1.nb

In[239]:= ShowContourPlot 2t
3 5 2 2t
x  2t
2 x2 0,
mostra gráfico de contornos

t, 2, 2 , x, 2.0, 2.5 , ContourStyle Blue, Thick , FrameLabel t, x ,


estilo de contorno azul espesso legenda do quadro
PlotTheme "Marketing", ImageSize 220, PlotPoints 30,

13 ,
tema do gráfico tamanho da imagem número de pontos no gráfico
LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize
estilo de etiqueta diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

ContourPlot 2t
3 5 2 2t
x  2t
2 x2 1, t, 2, 2 ,
gráfico de contornos

x, 2.0, 2.5 , ContourStyle Pink, Thick ,


estilo de contorno rosa espesso

VisualDSolvex t 2t
3 5 2 2t
x t  2t
2 x t 2
, t, 2, 2 , x, 2.0, 2.5 ,
DirectionField True, FieldMeshSize 15, FrameLabel "t", "x" , AspectRatio 1,
verdadeiro legenda do quadro quociente de aspecto
PlotStyle Red, Thickness 0.010 , ImageSize 220, ShowInitialValues True,


estilo do gráfico ve espessura tamanho da imagem verdadeiro
InitialValues 0, 2 , InitialPointStyle Yellow, PointSize 0.04
amarelo tamanho do ponto

Out[239]=

Fig.17. O ponto amarelo é a condição inicial. A curva continua vermelha é a curva solução. A curva azul é a nulclina, em quanto que a pink é a isóclina com k 1. Note-
se que a solução x 1 também é uma nulclina.

dx x2
Exemplo 4. Considere a equação dt 1 a x2 b y2
onde a, b são constantes reais. a) Construa o campo de direções para a 1, b 2.
Compare este campo com a solução numérica da EDO no ponto 0.5, 1. b) Faça uma animação para visualizar os campos de direções
no intervalo de valores 1.0 4 a 4 1.0 e 2.5 4 b 4 2.5. c) Faça uma animação comparando, num gráfico, o campo de direções, a curva
solução, a isóclina para diferentes k e a nulclina k 0. Considere o intervalo 2 4 k 4 2 e o valor inicial y x0 y0 .

Solução. a) Usando o campo 2.11 construimos o campo de direções:


EDO-2018-1.nb 31

, x, 2, 2 , y, 2, 2 , VectorPoints
x2
In[240]:= StreamPlot1, None,
gráfico de fluxo 1 x2 2 y2 número de pontos nenhum

StreamStyle RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Thick, Thickness 0.010 ,


estilo de fluxo cores do sistema RGB espesso espessura
StreamPoints 25, ImageSize 220, FrameLabel x, y , AspectRatio 1,
número de pontos de fl tamanho da imagem legenda do quadro quociente de aspecto
PlotRange All, Axes True, Frame True, PlotTheme "Marketing",
tudo eixos verd quadro verd tema do gráfico

LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13 


diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

Out[240]=

Usamos NDSolve para encontrar uma solução numérica da equação dada que passe pelo ponto 0.5, 1:
In[241]:= ClearAll "Global` " ;
apaga tudo
32 EDO-2018-1.nb

x2
In[242]:= s NDSolvey ' x , y 0.5 1, y, x, 2, 2 ,
2 2
1 x diferencial
resolve numéricamente equação 2y x

Method "StiffnessSwitching ", Method "ExplicitRungeKutta ", Automatic ,


método método automático

AccuracyGoal 5, PrecisionGoal 4;


meta de exatidão meta de precisão

Show Plot Evaluate y x . s , x, 2, 2 , PlotRange All, Frame True,


gráf calcula intervalo do g tudo quadro verdadeiro
ImageSize 220, FrameLabel x, y , PlotPoints 30,
legenda do quadro número de pontos no gráfico
LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 12 ,
diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte
Graphics PointSize Large , Blue, Point 0.5, 1.0 ,
tamanho do grande azul ponto
Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All
verd legenda do quadro intervalo do g tudo

1.5
1.0
0.5
y

Out[243]=
0.0
0.5
2 1 0 1 2
x
Agora combinamos os dos gráficos
EDO-2018-1.nb 33

1, y, x, 2, 2 ;
x2
In[244]:= s NDSolvey ' x , y 0.5
2 2
1 x diferencial
resolve numéricamente equação 2y x

Show
mostra

Plot Evaluate y x . s , x, 2, 2 , PlotRange All, PlotStyle Red, Thickness 0.02 ,


gráf calcula intervalo do g tudo estilo do gráfico ve espessura

Frame True, Background RGBColor 0, 1, 0, 0.32 , ImageSize 220, PlotPoints 30,


quadro verd imagem de fu cores do sistema RGB tamanho da imagem número de pontos no gráfico

LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13 , StreamPlot


diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte gráfico de fluxo

1, , x, 2, 2 , y, 2, 2 , StreamStyle
2
x
Black, Directive Thick, Black ,
2
1 x 2 y2 estilo de fluxo preto diretiva espesso preto

ImageSize 220, FrameLabel x, y , AspectRatio 1, PlotRange All,


legenda do quadro quociente de aspecto intervalo do g tudo

Axes True, Frame True, Background RGBColor 0, 1, 0, 0.32 ,


verd quadro verd imagem de fu cores do sistema RGB

Graphics PointSize Large , Blue, Point 0.5, 1.0 ,


tamanho do grande azul ponto

Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 


verd legenda do quadro intervalo do g tudo

Out[245]=
0

2
2 1 0 1 2
b)
34 EDO-2018-1.nb

, x, 2.0, 2.0 , y, 2.0, 2.0 ,


x2
In[246]:= ManipulateStreamPlot1,
manipula gráfico de fluxo 1 a x2 b y2

VectorPoints None, StreamStyle Black, Directive Thick, Black ,


nen estilo de fluxo preto diretiva espesso preto
StreamPoints 35, ImageSize 220, FrameLabel x, y , AspectRatio 1,
tamanho da imagem legenda do quadro quociente de aspecto
PlotRange All, Axes True, Frame True, Background RGBColor 0, 1, 0, 0.32 ,
tudo eixos verd quadro verd imagem de fu cores do sistema RGB

LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 12 ,


diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

a, 1.0, 1.0 , b, 2.5, 2.5 

1
Out[246]=

0
y

2
2 1 0 1 2
x

ANIMAÇÃO 2. Para diferentes valores de a e b

c)
EDO-2018-1.nb 35

In[247]:= Manipulate
manipula

, x, 2, 2 , y, 2.0, 2.0 , VectorPoints


x2
ShowStreamPlot1, None,
mostra gráfico de fluxo 1 a x2 b y2 número de pontos nenhum

StreamStyle Black, Directive Thick, Black , StreamPoints 35,


estilo de fluxo preto diretiva espesso preto número de pontos de fluxo
ImageSize 220, FrameLabel x, y , AspectRatio 1, PlotRange All,
legenda do quadro quociente de aspecto intervalo do g tudo
Axes True, Frame True, Background RGBColor 0, 1, 0, 0.32 ,
verd quadro verd imagem de fu cores do sistema RGB

LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13 , ContourPlot


diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte gráfico de contornos

, Plot
x2
k, x, 2, 2 , y, 2, 2 , ContourStyle Blue, Thickness 0.02
1 a x2 b y2 estilo de contorno azul espessura gráfico

. FirstNDSolve y ' t d, y, t, 2, 2 ,


t2
Evaluatey t ,y c
prime t by t 2
2
1 a diferencial
resolve numéricamente equação

t, 2, 2 , PlotRange All, PlotStyle Red, Thickness 0.02 ,


intervalo do g tudo estilo do gráfico ve espessura

Frame True, Background RGBColor 0, 1, 0, 0.32 , ImageSize 220,


verd imagem de fu cores do sistema RGB tamanho da imagem

a, 1.0, 1.0 , b, 2.5, 0.5 , k, 0, 4 , c, 1, 1 ,


d, 1, TraditionalForm y c , 1.5, 1.5 
forma tradicional

yc

Out[247]=

0
y

2
2 1 0 1 2
x

ANIMAÇÃO 3. Campo de direções para diferentes valores de a e b. A curva azul corresponde a isóclina para diferentes y ' x k. A curva vermelha é a curva
36 EDO-2018-1.nb

x2
integral (solução particular) do problema do valor inicial y ' x , y c d, para diferentes valores de c e d.
1 a x2 b y 2

2.6 Curvas ortogonais e oblíquas


Definição 1. Considere duas famílias de curvas uni-paramétricas 51 : f x, y, a 0 e 52 : gx, y, b 0. Dizemos que ambas as curvas são
ortogonais se todas as curvas de 51 cortam perpendicularmente a todas as curvas de 52 .
Na Fig.18 temos duas curvas, uma de cada família de curvas. Note-se que Α Β Φ, pelo que

Fig.18

tan Α tan Φ
tan Β tan Α Φ
f' x g' x
1 tan Α tan Φ
2.13
1 f' x g' x

para a interseção ortogonal Β Π


2
, o qual implica que

f' x g' x 1 2.14

ou também
y x
2.15
x 51 y 52

O procedimento para encontrar as curvas ortogonais à família de curvas 51 : f x, y, a 0 é como segue:


1. Da família de curvas dada 51 : f x, y, a
y
0, encontre a derivada x
por derivação implícita:
y
f xy . 2.16
x
2. O seguinte passo é resolver a equação diferencial da família de curvas 52 :
y 1
. 2.17
x f xy

Exemplo 1. Considere a família de curvas y x 1 a x onde a é uma constante real. Encontre a família de curvas ortogonais à
curva dada.

Solução.
1. Derivando a equação dada
y' 1 a x,
y x 1
como a x o inserimos na equação da curva

y' 1 y x 1, y ' y x.

2. Resolvemos a equação diferencial


1
y' .
y x

Se escrevemos a equação anterior como


x
y x,
y
EDO-2018-1.nb 37

é uma ED linear em x y tendo y como variável independente. O método de solução de EDOs deste tipo será exposta em 3.4. O
resultado que encontramos usando Mathematia
DSolve x ' y y x y ,x y ,y
resolve equação diferencial
y
x y 1 y C 1

isto é
y
x 1 y c ,

se x y0 x0 , logo
x0 1 y0 c y0
.c 1 x0 y0  y0

por tanto
x 1 y 1 x0 y0  y0 y
38 EDO-2018-1.nb

x x0
In[249]:= ManipulateShowPlot x 1 y0 x0 1 , x, 3, 3 , FrameLabel "x", "y" ,
manipula mostra gráfico legenda do quadro

PlotTheme "Marketing", ImageSize 250, AspectRatio 1, Axes True,


tema do gráfico tamanho da imagem quociente de aspecto eixos verdadeiro
PlotPoints 50, Axes True, Frame True, PlotRange 3, 3 , 1, 5 ,

12 ,
eixos verd quadro verd intervalo do gráfico
LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize
diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

Plot x0 y0 x x0 y0, x, 3, 3 , FrameLabel "x", "y" , PlotTheme "Marketing",


legenda do quadro tema do gráfico
ImageSize 250, AspectRatio 1, Axes True, PlotPoints 50, Axes True,
quociente de aspecto eixos verd número de pontos n eixos verdadeiro
Frame True, PlotStyle Green, Thickness 0.006 , PlotRange 3, 3 , 1, 5 ,
verd estilo do gráfico verde espessura intervalo do gráfico
1
Plot x x0 y0, x, 3, 3 , FrameLabel "x", "y" , PlotTheme "Marketing",
x0 y0 legenda do quadro tema do gráfico

ImageSize 250, AspectRatio 1, Axes True, PlotPoints 50, Axes True,


quociente de aspecto eixos verd número de pontos n eixos verdadeiro

Frame True, PlotStyle White, Thickness 0.006 , PlotRange 3, 3 , 1, 5 ,


verd estilo do gráfico branco espessura intervalo do gráfico
y0 y
ContourPlotx 1 y 1 x0 y0 , x, 3, 3 , y, 1, 5 ,
gráfico de contornos

PlotRange All, ContourStyle Yellow, Thickness 0.006 , Frame True,


tudo estilo de contorno amarelo espessura quadro verdadeiro
Background RGBColor 0, 1, 0, 0.32 , ImageSize 300, AspectRatio 1,
cores do sistema RGB tamanho da imagem quociente de aspecto

PlotRange 3, 3 , 1, 5 , x0, 2, 2 , y0, 0.5, 4 


intervalo do gráfico

x0

y0

Out[249]=

Exemplo 3. Considere a família de curvas 1 a x3 x y2 0 onde a é uma constante real. Encontre a família de curvas ortogonais à
curva dada.
EDO-2018-1.nb 39

Solução.
1. Derivando implicitamente a equação dada
3 ax2 y2 2 xyy ' 0
1 x y2
como a x3
o inserimos em
1 x y2
3 ax2 y2 3 x3
x2 y 2 3 2 xy2
y' .
2xy 2 xy 2 x2 y

2. Resolvemos a equação diferencial


2 x2 y
y' .
3 2 xy2

Vamos resolver esta equação numericamente e comparamos com a família de curvas num ponto dado. Consideramos a condição inicial
y1 1.
ClearAll "Global` " ;
apaga tudo
40 EDO-2018-1.nb

a 1;
2 x2 y x
s NDSolvey ' x ,y 1 1, y, x, 3, 2 ,
2
3 2 xdiferencial
resolve numéricamente equação y x

Method "StiffnessSwitching ", Method "ExplicitRungeKutta ", Automatic ,


método método automático

AccuracyGoal 5, PrecisionGoal 4;


meta de exatidão meta de precisão

p Plot Evaluate y x . s , x, 0, 2 , PlotPoints 50, ImageSize 300,


gráf calcula número de pontos no tamanho da imagem
FrameLabel "x", "y" , AspectRatio 1, PlotRange All, Axes True,
quociente de aspecto intervalo do g tudo eixos verdadeiro
Frame True, PlotTheme "Marketing", PlotStyle Yellow, Thick ,
quadro verd tema do gráfico estilo do gráfico amarelo espesso
LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13 ;
diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte
g ContourPlot1 a x3 x y2 0, x, 0, 2 , y, 0, 2 , FrameLabel "x", "y" ,
gráfico de contornos legenda do quadro

PlotTheme "Marketing", ImageSize 300, AspectRatio 1,


tamanho da imagem quociente de aspecto
Axes True, PlotPoints 50, Axes True, Frame True;
verd número de pontos n eixos verd quadro verdadeiro

Show
mostra
p,
g
EDO-2018-1.nb 41

ManipulateShowContourPlot1 a x3 x y2 0, x, 0, 2 ,
manipula mostra gráfico de contornos

y, 0, 2 , FrameLabel "x", "y" , PlotTheme "Marketing", ImageSize 300,


legenda do quadro tema do gráfico tamanho da imagem
AspectRatio 1, Axes True, PlotPoints 50, Axes True, Frame True,
quociente de aspecto eixos verd número de pontos n eixos verd quadro verdadeiro
2
2t y t
PlotEvaluatey t . FirstNDSolvey ' t ,y b c, y, t, 0, 2 ,
2
calcula prime 3 2 tdiferencial
resolve numéricamente equação y t

Method "StiffnessSwitching ", Method "ExplicitRungeKutta ", Automatic ,


método automático

AccuracyGoal 5, PrecisionGoal 4, t, 1, 2 ,


meta de precisão

PlotRange All, PlotStyle Yellow, Thickness 0.006 , Frame True,


tudo estilo do gráfico amarelo espessura quadro verdadeiro

Background RGBColor 0, 1, 0, 0.32 , ImageSize 220,


cores do sistema RGB tamanho da imagem

a, 0.68, 2.72 , b, 0.5, 1.5 , c, 1.0, TraditionalForm y b , 0.5, 1.3 


forma tradicional

yb
42 EDO-2018-1.nb

Laboratório para o capítulo 2

2.2 Conceitos gerais e definições básicas

1. Determine a ordem, grau, linearidade, função desconhecida, e variável independente da equação diferencial ordinaria
2x
a. y '' 5 x y ' 2x

b. y3 2 x2 y '2 sin2 x x

c. y ''3 xy '2 sinh x 1

y 3
d. 3 t2 cos t 2 5
y 0
t
2x 4
sinh t x2 t sinh2 t
x 2
e. 2 t cosh t
t2 t
2. Encontrar, para as famílias das curvas dadas, as linhas que satisfazem as condições iniciais e de contorno indicados:
a. x2 y2 C, y 0 5.

b. y C1 x C2 e2 x , y 0 0, y´ 0 1.

c. y C1 sin x C2 , y 0 0, y´ 8 1.

d. y C1 e x
C2 e x C3 e2 x , y 0 0, y´ 0 1, y '' 0 2.
x
e. y C1 e C2 ex sin x C3 cos x , y 0 1, y ' 0 0, y '' 0 1.

2.3 Formando uma equação diferencial

Forme as EDOs das seguintes equações (a, b, c, A, B, C1 , C2 ) são constantes:

5. y a e2 x b e 3x
c ex .

6. x y A ex B e x
x2 .

7. y ex Acos x Bsin x .

8. y a 2 2 b x

9. y C1 cos 3 x C2 sin 3 x .

x
10. ln 1 a y.
y

11. y a b x ex c.

Forme as EDOs de :

12. Uma família de círculos passando através da origem veja figura abaixo e tendo centros sobre o eixo y. R. y ' x2 y2  2 xy.
EDO-2018-1.nb 43

Fig.10. Família de circunferências com centro no eixo y e passando pela origem.

13. Todas as parábolas com eixo x como seu eixo e (a, 0) como seu foco.
14. Obtenha a EDO da família de parábolas y x2 C e esboçe aqueles membros da família que passam através de 0, 0,
1, 1 e 1, 1 respectivamente.

15. Construa a parábola para y C x2 para C 2 e derive uma EDO de uma família de semelhantes parábolas.
16. A equação da família de catenárias é dada por y a cosh xa . Encontre a EDO que descreve as catenárias.
44 EDO-2018-1.nb

3
3. METODOS DE SOLUÇÃO PARA EDOs DE PRIMEIRA ORDEM

Não existe uma forma geral de resolver qualquer equação diferencial. Não entanto, nosso interesse estará confinado a quatro tipos
especiais de EDOs de primeira ordem:
9 Equações com variáveis separáveis,
9 Equações homogéneas,
9 Equações lineares,
9 Equações exatas.
9 Equações autonomas.
Em casos diferentes a estes mencionados, a solução particular pode ser determinado numericamente.

3.1 Variáveis separáveis


Uma EDO com variáveis separáveis é da forma

Qy y Px x 0. 3.1

Algumas formas alternativas para este tipo de EDOs são:


y
fy gx, 3.2
x
Xx Yy y X1 x Y1 y dx 0. 3.3

A solução a (2.7) se obtém integrando


Q y y P x x 0 . Hy G x C, 3.4

onde H y ;Q y y, G x ;P x x, e C define a constante de integração.


A solução a (2.8) é semelhante

. 
dy 1
fy gx y g x x C. 3.5
dx fy
A solução a (2.9) consegue-se separando as funções que dependem de x e y em ambos lados da equação

.  
Yy X1 x
X x Y y dy X1 x Y1 y dx 0 y x 0 3.6
Y1 y Xx

o que segue é integrar esta equação tanto para y como para x o qual nos dará uma equação semelhante a (2.10).
Deve-se notar que y  x foi tratado como se fosse uma taxa de y e x, que podem ser manipulados independentemente. Talvez os
matemáticos não fiquem felizes por este tratamento. Mas, de ser necessário, podemos justifica-lo considerando ye x representando
variações finitas pequenas ∆y e ∆x, depois que tenhamos alcançado o limite onde cada um resulta infinitesimal.

Exemplo 1. Considere a equação diferencial y ' y2 ex . Encontre: a) a solução geral, b) a solução particular y(1) = 2.

Solução. a) Podemos escrever


EDO-2018-1.nb 45

.  e
dy 1
ex dx y x
x
y2 y2

que, ao ser integrada separadamente dá a solução


.
1 1
y
ex + C, y
ex C,
onde C é uma constante de integração. É a solução geral.
b) Para a condição inicial y(1) = 2:

 0.5 e 2.217
1
e C, C
2
Assim, a solução particular é
. ex 2.217. #
1 1
y
ex + C, y

e o gráfico da solução particular é mostrado abaixo.

In[250]:= ClearAll"Global` ";


apaga tudo
ShowPlot1   x
 0.5, x, 1, 2, FrameLabel x, y!, PlotTheme "Marketing",
mos gráfico legenda do quadro tema do gráfico
AspectRatio 1, PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 12,
número de po estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte
Graphics PointSizeLarge, Green, Point1, 2, Axes True, FrameLabel x, y!, PlotRange All
tamanh grande verde ponto eixos ve legenda do quadro intervalo d tudo

Out[251]=

Usando Mathematica, resolvemos a ED anterior:

In[253]:= sol DSolvey ' x y x ^2 x


, y x , x
resolve equação diferencial

Out[253]= y 
1
C1
x x

Traçamos as curvas solução para dois valores diferentes da constante arbitrária C = { - 0.5, -6}, que mostramos abaixo.
46 EDO-2018-1.nb

In[254]:= ShowPloty x . sol . C1  0.5 , y x . sol . C1 6, x, 1, 2, FrameLabel x, y!, Frame " True,
mos gráfico constante constante legenda do quadro quadro verdadeiro

 2, 2.5, PlotLegends Placed"y ", Right,


1 1
0.5 
PlotTheme "Marketing", PlotRange x
", "y x
tema do gráfico intervalo do gráfico legenda do situado 6 direita

ImageSize 250, PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 12,
tamanho da ima número de po estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte

Graphics PointSizeLarge, Green, Point1, 2, Axes True, FrameLabel x, y!, PlotRange All
tamanh grande verde ponto eixos ve legenda do quadro intervalo d tudo

1
y x 0.5 
Out[254]=
1
y x 6

Exemplo 2. Encontre a curva no plano xy que passa através de (0,3) e cuja reta tangente no ponto (x,y) tem o coeficiente angular
2 x  y2 .

Solução. A ED descrevendo a curva é

.  y2 y 2 x x .
dy 2x y3
x2 C,
dx y2 3

é a solução geral. Como a curva passa por (0,3), temos a condição inicial y(0) = 3:
33
0 C, C 9.
3

A curva requerida é y3
3
x2 9. #
EDO-2018-1.nb 47

In[255]:= ClearAll"Global` ";


apaga tudo

ShowContourPlot x ^ 2 9, x, 5, 5, y, 0, 6, FrameLabel x, y!, PlotTheme "Marketing",


y^3
mos 3
gráfico de contornos legenda do quadro tema do gráfico

LabelStyle DirectiveBlack, Bold, RotateLabel False, PlotRange  5, 5, 2, 6, ImageSize 200,
estilo de et diretiva preto negr gira etiqueta falso intervalo do gráfico tamanho da imagem
PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 12,
estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte

Graphics PointSizeLarge, Green, Point0, 3, Axes True, FrameLabel x, y!, PlotRange All
tamanh grande verde ponto eixos ve legenda do quadro intervalo d tudo

Out[256]=

x2 ln x 1
Encontre uma solução particular para a condição inicial y( ) = Π/2.
dy
Exemplo 3. Resolva a ED dx siny y cosy
.

Solução. Temos a ED
x2 ln x 1
.  sin y y cos y  y  x2 ln x 1 x C,
dy
dx sin y y cos y

calculamos cada integral

 Sin y y Cos y  y,  x 2 Log x 1 x


seno cosseno logaritmo

y Sin y , x2 Log x 

Os resultados foram

 sin y y cos y  y y sin y ,  x2 ln x 1 x x2 ln x .

A solução geral requerida é y sin y x2 ln x C. #


Para a C.I y( ) = Π/2, temos Π/2 sin(Π/2) = 2 ln( ) + C, . C Π 2 2.

A solução particular é y sin y x2 ln x Π 2 2


.#
Um gráfico de contorno para esta solução é mostrado abaixo
48 EDO-2018-1.nb

In[259]:= ClearAll"Global` ";


apaga tudo
ShowContourPlot y Sin y x ^ 2 Log x Π 2 2
, x, 0, 4, y, 5, 5, FrameLabel x, y!, PlotTheme "Marketing",
mos gráfico de co seno logaritmo legenda do quadro tema do gráfico

ImageSize 200, PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 12,
número de po estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte

Graphics PointSizeLarge, Green, Point , Π  2, Axes True, FrameLabel x, y!, PlotRange All
tamanh grande verde ponto eixos ve legenda do quadro intervalo d tudo

Out[260]=

dy x2
Exemplo 4. Resolva a ED . Encontre uma solução particular para a condição inicial y(0) = 0.
dx 4 x2 y cosy

Solução. Temos a ED

.  y cos
dy x2 x2
y y  x C,
dx 4 x2 y cos y 4 x2

calculamos cada integral

 y Cos y x
x2
y, 
cosseno 4 x2

 Cos y Sin y , 2 ArcSin 


1 y 1 x
x 4 x2
2 2 2
Os resultados foram

cos y sin y ,
x2

1 1 x

y y
cos y y x x 4 x2 2 Arcsin .
2 4 x2 2 2

A solução geral requerida é 1


2
y
cos y sin y 1
2
x 4 x2 2 Arcsin  2x  C. #
1
Para a C.I y(0) = 0, temos 2
= C.

A solução particular é 1
2
y
cos y sin y 1
2
x 4 x2 2 Arcsin  2x  1
2
.#

Um gráfico de contorno para esta solução é mostrado abaixo


EDO-2018-1.nb 49

In[261]:= ClearAll"Global` ";


apaga tudo

ShowContourPlot Cos y Sin y  2 ArcSin 


1 y 1 x 1
x 4 x2 ,
mos 2
gráfico de conto cos seno 2 2 2
arco seno

x, 3, 3, y, 4, 4, FrameLabel x, y!, PlotTheme "Marketing", ImageSize 200,
legenda do quadro tema do gráfico tamanho da imagem
PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13,
número de po estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte

Graphics PointSizeLarge, Green, Point0, 0, Axes True, FrameLabel x, y!, PlotRange All
tamanh grande verde ponto eixos ve legenda do quadro intervalo d tudo

Out[262]=

dy
5. Exemplo Avançado. Considere a equação diferencial x dx
a y2 by c x2 b . Usando as transformações t xb , w x b y : a) prove
dw
que a EDO anterior se reduz a equação com variáveis separáveis b dt
aw2 c. b) Escreva uma animação computacional para
visualizar as soluções para diferentes valores das constantes a, b, c assim como diversas condições iniciais.

Solução.
dy
a) Primeiro calculamos dx
de w x b y:

> .
dy dw
y xb w bxb 1 w xb ,
dx dx
e da relação t xb , calculamos a diferencial

.
1 1b
dt bxb 1 dx dx t b dt
b
inserindo isto em (>)
dy dw b1 dw dt b1 dw b1
bxb 1 w xb bt b w t bt b w t bt b
dx dx dt dx dt
por tanto, na equação original teremos

. .
dy 1 b1 dw b1
x a y2 by c x2 b t b bt b w t bt b a wt 2 b wt ct2
dx dt

.
dw dw
btw bt2 aw2 t2 bwt ct2 b aw2 c.
dt dt
b) Agora encontramos a solução da equação separável encontrada. Separamos variáveis

.  
dw a 1 a
dt w t A,
   
2 b 2 b
w2 c a w2 c a

onde A é a constante de integração. Calculamos a primeira integral


50 EDO-2018-1.nb

Assuming c, a! ? Reals,  w
1
2  
2
supondo númeroswreais c a

a ArcTan a w

c

c
assim, com w y  xb , t xb

 . .
1 a a a a c c a b
 w t A ArcTan w t A, y xb Tan x A
 
2 b c c b a a b
w2 c a

Esta solução exige que, a, c " 0 ou a, c ' 0, b @ 0. Agora fazemos um código para visualizar as soluções. Primeiro definimos o valor da
constante A através de um problema de valor inicial
x x0; y y0;

Assuming a, c! ? Reals && b @ 0, Solvey Tan x A , A


c c a b
xb
supondo números reais resolve a tangente
a b

ArcTan  Π C1
x0 b y0
b
A ConditionalExpression  , C1 ? Integers
c
a x0 a

b c
a

encontramos A a xb0
b
+ a
c
ArcTan a
c
x0b y0 .
EDO-2018-1.nb 51

In[263]:= ClearAll"Global` ";


apaga tudo

c a b a x0b
Manipulate ShowPlotxb Tan ArcTan x0 b y0 , x, 0.1, 3, FrameLabel x, y!,
c a a
x
manipula mos gráfico a tangente
a b b c arco tangente
c legenda do quadro

PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, PlotStyle Automatic, RGBColor0, 1, 1, 1.5, Thick, Thickness 0.005 ,
tamanho da ima estilo do automát cores do sistema RGB es espessura
PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13,
número de po estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte

Graphics PointSizeLarge, Green, Pointx0, y0, Axes True, FrameLabel "x", "y", PlotRange All,
gráfico tamanh grande verde ponto eixos ve legenda do quadro intervalo d tudo

a, 0.4, 0.1, 1, Appearance "Labeled", b, 1.5, 2.5, 0.5, Appearance "Labeled",
aparência etiquetado aparência etiquetado
c, 0.3, 0.1, 1, Appearance "Labeled", Delimiter,
aparência etiquetado delimitador
x0, 1.0, 0.6, 2.5, Appearance "Labeled", y0, 0.8, 1.5, 2.5, Appearance "Labeled",
aparência etiquetado aparência etiquetado
ControlPlacement " Top, TrackedSymbols A True
posicionamento de t símbolos rastrea verdadeiro

a 0.239

b 1.036

c 0.3

x0 1.848

y0 1.09
Out[264]=

2.4 .2.1.1 Equações redutíveis a equações com separação de variáveis


A ED do tipo
dy
f ax by c , 3.7
dx
onde a, b e c são constantes, se reduz a uma ED com variáveis separáveis fazendo a substituição
z ax b y c. 3.8

Derivando em relação a x
dz dy
a b , de onde
dx dx
52 EDO-2018-1.nb

dy 1 dz
a,
dx b dx
e a ED (2.13) toma a forma

fz , .
1 dz dz
a bfz a. 3.9
b dx dx
A ED (2.15) é uma ED com variáveis separáveis que já sabemos resolver.

dy
Exemplo 6. Resolva a ED dx
ax by c, onde a, b, c são constantes. Encontre: a) a solução geral e b) escreva uma animação
computacional para visualizar as soluções para diferentes valores das constantes a, b, c assim como diversas condições iniciais.

Solução. Temos uma equação que se reduz a variáveis separáveis. Fazemos z = a x + b y + c e derivamos em relação a x:
dz dy
a b , de onde
dx dx
dy 1 dz
a,
dx b dx
e a ED (2.13) toma a forma

z, . bz a . dx .
1 dz dz dz dz
z a  b
a b dx
b dx dx bz a

integrando a equação anterior

 z  b x ln C . ln z a  b ln C
1
z ab
bx

ou
z ab
ln bx . z a  b C ebx .
C

Inserindo aqui z = a x + b y + c, encontramos a solução geral

a x b y c a  b C ebx . y C ebx a x c a  b. #


1
b
Para a solução particular com a condição inicial y(0) = -1 e a = 1, b = 1, c = -2

C e0 0 2 1  C 1, C
1
1 2.
1
A solução particular é
y 2 ex x 1. #

Usando Mathematica resolvemos assim:


ClearAll "Global` " ;
apaga tudo
x x0; y y0;
1 1
Solve y A eb x ax c a b , A
resolve b^2 b

A e b x0
a bc a b x0 b2 y0
EDO-2018-1.nb 53

In[265]:= ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

a
1 b x0
1
ManipulateShowPlot bc a b x0 b2 y0 bx
ax c a b ,
manipula mostra gráfico b ^ 2 b

x, 3, 3 , FrameLabel x, y , PlotTheme "Marketing", ImageSize 200,


legenda do quadro tema do gráfico tamanho da imagem
PlotStyle Automatic, RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Thick, Thickness 0.005 ,
automático cores do sistema RGB espesso espessura

PlotPoints 30, LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13 ,
estilo de etiqueta diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

Graphics PointSize Large , Green, Point x0, y0 ,


tamanho do grande verde ponto

Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All ,


verd legenda do quadro intervalo do g tudo

a, 1.0 , 2, 2, Appearance "Labeled" , b, 0.5 , 0.1, 2.0, Appearance "Labeled" ,


aparência etiquetado aparência etiquetado
c, 0.5 , 2.0, 2.0, Appearance "Labeled" , Delimiter,
aparência etiquetado delimitador
x0, 1.0 , 3.0, 3.0, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado
y0, 1.5 , 2.5, 2.5, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado

ControlPlacement Top, TrackedSymbols True


posicionamento de controle topo símbolos rastreados verdadeiro

a 0.04

b 1.26

c 0.765

x0 1.59

y0 0.68
Out[266]=

dy
Exemplo 7. Resolva a ED dx
tan ax by c , onde a, b, c são constantes. Encontre: a) a solução geral e b) escreva uma animação
computacional para visualizar as soluções para diferentes valores das constantes a, b, c assim como diversas condições iniciais.

Solução. Fazemos z = a x + b y + c e derivamos em relação a x:


dz dy dy 1 dz
a b , de onde a,
dx dx dx b dx
54 EDO-2018-1.nb

e a ED toma a forma

tan z , . a .
1 dz dz dz
a btan z dx
b dx dx btan z a

integramos


cos z
z x C
b sin z a cos z
Mathematica nos fornece o valor da integral
ClearAll "Global` " ;
apaga tudo


Cos z
z
b Sin z a Cos z
az b Log a Cos z b Sin z
a2 b2
Assim, obtemos a solução geral depois de inserir z = a x + b y + c

.#
a z b Log a cos a x b y c b sin a x b y c
x C 2 2
a b
Para uma condição inicial geral (x0 , y0 ) a constante
1
C x0 a a x0 b y0 c b Log a cos a x0 b y0 c b sin a x0 b y0 c
a2 b2
que inserimos na solução geral obtida.
b) Agora mostramos o código para diversas soluções com diversas condições iniciais.
EDO-2018-1.nb 55

In[267]:= ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
ManipulateShowContourPlot
manipula mostra gráfico de contornos

x x0 a 2
b2  a a x0 b y0 c b Log a Cos a x0 b y0 c b Sin a x0 b y0 c
logar cosseno seno

a ax by c b Log a Cos a x by c b Sin a x by c , x, 3, 3 ,


logar cosseno seno
y, 3, 3 , FrameLabel x, y , PlotTheme "Marketing", ImageSize 200,
legenda do quadro tema do gráfico tamanho da imagem
ContourStyle Automatic, RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Thick, Thickness 0.005 ,

13 ,
estilo de contorno automático cores do sistema RGB espesso espessura
PlotPoints 30, LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize
número de pontos n estilo de etiqueta diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

Graphics PointSize Large , Green, Point x0, y0 ,

All ,
tamanho do grande verde ponto
Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange
verd legenda do quadro intervalo do g tudo

a, 0.7 , 2.0, 2.0, Appearance "Labeled" , b, 0.5 , 0.1, 2.0, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado aparência etiquetado
c, 0.5 , 2.0, 2.0, Appearance "Labeled" , Delimiter,
aparência etiquetado delimitador
x0, 1.0 , 3.0, 3.0, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado
y0, 1.0 , 2.5, 2.5, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado
ControlPlacement Top, TrackedSymbols True
posicionamento de controle topo símbolos rastreados verdadeiro

a 0.7

b 1.084

c 0.795

x0 2.02

y0 1.4

Out[268]=

dy
Exemplo 8. Dada a ED dx
eax by c
, encontre: a) a solução geral e b) escreva uma animação computacional para visualizar as soluções
56 EDO-2018-1.nb

para diferentes valores das constantes a, b, c assim como diversas condições iniciais.

Solução. Fazemos z a x by c. Derivando


dz dy dy 1 dz
a b , de onde a.
dx dx dx b dx
Logo

.
1 dz z dz z
a a b
b dx dx


1
z
z
a b
z
z Log a b
a a
Logo

x aC . z a x a C Loga b z  . a b
z
z Log a b z aC z a x
a a
ax by c by c aC
a solução geral é: a b A , onde A .
Agora apresentamos uma animação computacional.
ClearAll "Global` " ;
apaga tudo
EDO-2018-1.nb 57

In[269]:= Manipulate
manipula

ShowContourPlota b ax by c b y0 c
a b a x0 b y0 c
 by c
, x, 3, 3 , y, 3, 3 ,
mostra gráfico de contornos

FrameLabel x, y , PlotTheme "Marketing", ImageSize 200,


legenda do quadro tema do gráfico tamanho da imagem
ContourStyle Automatic, RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Thick, Thickness 0.005 ,

13 ,
estilo de contorno automático cores do sistema RGB espesso espessura
PlotPoints 30, LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize
estilo de etiqueta diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

Graphics PointSize Large , Green, Point x0, y0 ,

All ,
tamanho do grande verde ponto
Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange
verd legenda do quadro intervalo do g tudo

a, 0.4 , 2.0, 2.0, Appearance "Labeled" , b, 1.5 , 2.0, 2.0,


aparência etiquetado
Appearance "Labeled" , c, 0.8 , 2.0, 2.0, Appearance "Labeled" ,
etiquetado aparência etiquetado
Delimiter, x0, 1.0 , 3.0, 3.0, Appearance "Labeled" ,
delimitador aparência etiquetado
y0, 0.8 , 2.5, 2.5, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado
ControlPlacement Top, TrackedSymbols True
posicionamento de controle topo símbolos rastreados verdadeiro

a 0.4

b 1.5

c 0.8

x0 1.

y0 0.8

Out[269]=

dy
Exemplo 9. Dada a ED dx
a b sin cx dy e . Encontre: a) a solução geral e b) escreva uma animação computacional para visualizar
as soluções para diferentes valores das constantes a, b, c, d, e assim como diversas condições iniciais.

Solução. Fazemos z c x dy e. Derivando


58 EDO-2018-1.nb

dz dy dy 1 dz
c d , de onde c.
dx dx dx d dx
Logo

a b sin z . .  z  x C
1 dz dz integrando dz
c d a b sin z c
d dx dx ad c bdsin z
Fazendo ad c p, db q calculamos a integral


1
z
p q Sin z
q p Tan z2 
2 ArcTan 
p2 q2

p2 q2

Encontramos a solução implícita


bd ad c Tan c x 2dy e 
2 ArcTan 
ad c2 bd2
x C
ad c 2
bd 2

Para uma condição inicial genérica x0 , y0 encontramos


bd ad c Tan 
2 ArcTan 
c x0 dy0 e
2

ad c2 bd2


x0 C
ad c bd
2 2

definitivamente
bd ad c Tan 
2 ArcTan 
c x0 dy0 e
2

ad c2 bd2


bd ad c Tan  ad c bd Tan ad c bd .
c x dy e 2 2 1 2 2
x x0
ad c bd
2 2 2 2

In[271]:= ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
EDO-2018-1.nb 59

In[272]:= ManipulateShow
manipula mostra

ContourPlotb d 
cx dy e 2 2
1 2 2
ad c Tan ad c bd Tan ad c bd
gráfico de contornos tangente 2 2
tangente

  "  a d  
c x0 d y0 e 2 2
x x0 2 ArcTan b d ad c Tan c bd
arco tangente tangente 2

ad c 2
bd 2
, x, 3, 3 ,

y, 3, 3 , FrameLabel x, y , PlotTheme "Marketing", ImageSize 200,


legenda do quadro tema do gráfico tamanho da imagem
ContourStyle Automatic, RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Thick, Thickness 0.005 ,
automático cores do sistema RGB espesso espessura

PlotPoints 30, LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13 ,
estilo de etiqueta diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte

Graphics PointSize Large , Green, Point x0, y0 ,


tamanho do grande verde ponto

Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All ,


verd legenda do quadro intervalo do g tudo

a, 1.0 , 2.0, 0.1, Appearance "Labeled" , b, 0.13 , 0, 1.0, Appearance "Labeled" ,


aparência etiquetado aparência etiquetado
c, 1.0 , 2.0, 0.1, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado
d, 1.0 , 3.0, 0.1, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado
e, 1.0 , 2.0, 2.0, Appearance "Labeled" , Delimiter,
aparência etiquetado delimitador
x0, 1.0 , 3.0, 3.0, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado
y0, 0.8 , 2.5, 2.5, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado

ControlPlacement Top, TrackedSymbols True


posicionamento de controle topo símbolos rastreados verdadeiro
60 EDO-2018-1.nb

a 0.22

b 0.514

c 1.286

d 1.51

e 1.

x0 1.72

y0 0.27
Out[272]=

2.4 .2.1.2 Aplicações


Neste ponto abordamos algumas aplicações físicas e de engenharia.

Exemplo 1 (Física). Um foguete, lançado para cima desde o repouso no tempo t = 0, tem sua massa inicial m0 (incluindo seu com-
bustível). Assumindo que o combustível é consumido a uma taxa constante k, a massa m do foguete, em quanto o combustível está
sendo queimado, será dado por m m0 k t. Pode ser mostrado que se a resistência do ar é desprezado e os gases do combustível
dv
são expelidos a uma velocidade constante c relativo ao foguete, logo a velocidade v do foguete satisfará a equação m dt
c k m g,
onde g é a aceleração devido a gravidade. a) Encontre v(t) tendo em mente que a massa m é uma função do tempo t. b) Suponha que
o combustível da conta pelo 80% da massa inicial do foguete e que todo o combustível é consumido em 100 s. Encontre a velocidade
do foguete em m/s no instante que o combustível é consumido. [Tome g = 9.8 m/s2 e c = 2500 m/s.]

Solução. (a) Temos a ED

ck mg .
dv dv ck mg ck ck
m g g,
dt dt m m m0 kt
de onde, ao integrar

g . dv g dt .  v 
dv ck ck c
m0  k
g t C1
dt m0 k t m0 k t t

sendo C1 uma constante de integração. A integral da direita dá

 t  c ln t m0  k g t
c c
m0  k t t m0  k
g g t

Obtemos
vt c ln t m0  k g t C1
EDO-2018-1.nb 61

A C.I do problema é v(0) = 0:


0 c ln 0 m0  k g 0 C1 c ln  m0  k C1 . C1 c ln  m0  k.

A solução particular é
m0  k
c ln t m0  k g t c ln  m0  k c ln g t. #
m0  k t
vt

b) Se, ao início a massa do foguete m0 m0 c M, com M a massa do foguete sem combustível e m0 c 0.8 m0 é a massa inicial do
combustível, logo M 0.2 m0 . Ao se consumir o combustível, a massa m = M 0.2 m0 , de modo que

. 8 F 10 3 m0 , m0  k 0.125 F 103 .
0.8 m0
m m0 k t 0.2 m0 m0 k 100 , k
100
A velocidade é acabar o combustível é
0.125 103 
2500 LogAbs 
103 
vt 9.8 100
l valor0.125
absoluto 100

3043.59

ou v = 3043.59 m/s. Um gráfico da velocidade versus tempo é mostrado abaixo.

0.125 G 103
Plot2500 LogAbs  9.8 t, t, 0, 150!, FrameLabel t, v!, Frame " True,
G 103 t
In[273]:=
gráfico l valor 0.125
absoluto legenda do quadro quadro verdadeiro

PlotTheme "Marketing", PlotPoints 30, LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13 
tema do gráfico número de pon estilo de eti diretiva neg família da fonte tamanho da fonte

Out[273]=

Exemplo 2 (Termodinâmica). Um depósito cilíndrico de volume V0 está cheio de ar atmosférico, que se comprime de um modo
adiabático (sem troca de calor com o meio que o rodeia) até que seu volume é igual a V1 . Calcular o trabalho feito durante a
compressão.

Solução. O trabalho termodinâmico define-se como dW p dV. A sinal negativa foi colocada em evidência por causa da compressão.
Num processo adiabático, a relação entre pressão absoluta p e o volume V é dado por

p VΚ const. . p
const.
,

onde Κ chama-se coeficiente adiabático de Poissão. Note que p0 VΚ0 const. , com p0 a pressão correspondente ao volume V0 . Logo
Κ
V0
.

p p0

A ED é dada por
V0Κ V0Κ
dW Κ
dV, integrando  W  p0

p0 V C
V
e a integral
62 EDO-2018-1.nb

V0Κ
 p0

V

Κ
V1 V0Κ p0
1 Κ
o trabalho
V0Κ V0Κ p0
 p0
Κ
V1
Κ
1 Κ
W V C C
V
V0Κ p0 Κ
A condição inicial W V0 0 porque o gás estava a pressão atmosférica. Logo, a constante 0 1 Κ
V01 C, de onde C V0 p0
Κ 1
. Por
tanto, o trabalho para qualquer V:
V0Κ p0 Κ
V 0 p0 V 0 p0 V0 Κ 1
V1
1 Κ Κ Κ
W 1.
1 1 V
O trabalho no volume V V1 será
Κ
1 .#
V 0 p0 V0 1

Κ
W
1 V1

Exemplo 3 (Mecânica). Um esquiador de massa m efetua, desde o estado de repouso, a descida de uma montanha, se movendo por
um trecho retilíneo AB = L inclinado num ângulo Α com o horizonte. Logo, o movimento se efetua pelo arco de circunferência BCO de
raio r cujo ângulo central é 2Α (veja Figura). Determinar a velocidade do esquiador ao percorrer a distância L. A força de resistência ao
movimento no trecho rectlinear tem a forma R k2 m v2 , onde m é a massa do esquiador e k um coeficiente constante. Durante o
movimento pelo arco da circunferência se despreza a resistência e o movimento do esquiador se considera como de uma massa
pontual. Considere o caso particular Α 50o , k2 L 1  4.

Solução. Os eixos de referência relevantes estão indicados no desenho anexo a figura. Ao longo do eixo Y não temos movimento, e ao
longo do trecho AB do eixo X temos um movimento acelerado, pelo que

 Fy N mgCos Α 0 . N mgcos Α ,

 Fx mgSen Α R m ax . mg sen Α
dvx
k2 m v2x m .
dt
A ED anterior é de variáveis separáveis. Note
g sen Α
. k2 dt .  g sen Α k2  t C
dvx dvx 1
k2 m v2x m g sen Α
vx
k2 dt v2x v2x
k2 k2

a integral


1
g Sin Α
vx
vx2
k2

k ArcTanh k vx

g Sin Α

g Sin Α
temos
EDO-2018-1.nb 63

k k
ArcTanh vx k2 t C.
g sin Α g sin Α

Condição inicial vx 0 0, dá C = 0. Por tanto

g sin Α Tanhk g sin Α t. #


1
vx
k

O valor assintótico da velocidade encontra-se considerando que limt I Tanhk g sin Α t 1, assim vx max 1
k
g sin Α . Intro-

duzindo Υ0 g  k2 , t01 g k2 e assumindo Α = 50o , traçamos o gráfico de vx Υ0 versus t t0 .

In[274]:= Plot Sin 50 Degree Tanh Sin 50 Degree t, t, 0, 5!, FrameLabel t t0 , vx Υ0 !, Frame " True,
gráfico tangente hiperbólica legenda do quadro quadro verdadeiro

PlotTheme "Marketing", PlotPoints 30, LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13 
tema do gráfico número de pont estilo de eti diretiva neg família da fonte tamanho da fonte

Out[274]=

Calculamos a velocidade em x = L, temos a equação


T
g sin Α Tanhk g sin Α t .  g sin Α  Tanhk g sin Α t t
dx 1 L 1
vx x
dt k 0 k
0

a integração nos dá
T
g sin Α  Tanhk g sin Α t t
1
L
k
0

 Tanhk g Sin Α t t
tangente hiperbólica

LogCoshk t g Sin Α 

k g Sin Α

Lncoshk T g sin Α  . coshk T g sin Α  ek . cosh 1 ek L .


1 2
L 1 2
L T
k2 k g sin Α

A velocidade no instante t = T é
64 EDO-2018-1.nb

;
1
g Sin Α
k2 L
T ArcCosh
k arco cosseno hiperbólico

g Sin Α g Sin Α
1
Simplify Tanhk T
simplifica k tangente hiperbólica

1  g Sin Α
k2 L
k2 L 1 k2 L
k2 L
1

k
encontramos

1  g sin Α . 1  sin Α
1 2 k2 L vx 2 k2 L
Υ0
vx
k
assumindo, por exemplo k2 L = 1/4, encontramos o valor numérico:

N 1 2 1 4
 Sin 50 Degree 
valor numérico

0.549013

o resultado foi vx 0.549013 Υ0 0.549013 g  k2 . #

Exemplo 4 (Trajetórias ortogonais). Chama-se trajetórias ortogonais de uma família dada de curvas as linhas que cortam em ângulo
reto as curvas de dita família. Por exemplo, uma partícula carregada se movendo sob influência de um campo magnético sempre viaja
numa curva que é perpendicular as linhas do campo magnético. Os coeficientes angulares y1´ e y2´ das tangentes as curvas da família
dada e as trajetórias ortogonais buscadas, deve-se satisfazer em cada ponto a condição de ortogonalidade y2´ 1  y1´ . Com esta
definição, encontrar as trajetórias ortogonais da família de curvas y a x3 2 x. Encontre uma curva ortogonal a família de curvas
dada e que passa pelo ponto (-1,1).

Solução. Para a família de curvas dada, a derivada


y 2x
y´ 3 a x2 2, e da família de curvas a .
x3
O valor da derivada
y 2x 3y 6x 3y
y´ 3 x2 3
2 2 4
x x x
A ED das trajetórias ortogonais será
1
y´ .
3y
x
4

Esta ED é homogênea e se reduz a uma de variáveis separáveis. Para este fim fazemos u = y/x, que derivamos em relação a x:
y x u, y´ u x u´,

logo

. .
1 1 1 3 u2 4u 1
y´ u x u´ x u´ u
3y 3u 4 3u 4 3u 4
x
4

, integrando  
3u 4 dx 3u 4 1
2
du 2
u x C
3u 4u 1 x 3u 4u 1 x
O valor da integral
EDO-2018-1.nb 65

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo


3u 4
u
2
3u 4u 1
3 1
Log 1 3u Log 1 u
2 2
logo

  x lnC .
3u 4 1 1 3 C
u Log 1 u Log 1 3 u ln
3 u2 4 u 1 x 2 2 x
Finalmente, com u = y/x:

1 3u 3 C
ln ln
1 u x

. . C2
x 3y 3 C x 3y 3 C 2 x 3y 3
ou : , no ponto 1, 1 , C 5.66.
x2 x y x x2 x y x x y

x 3y 3
a curva ortogonal é x y
32. Isto é mostrado abaixo. Calculamos numericamente os pontos de intercepção das curvas y 3 x3 2 x e
3
x 3y
sua ortogonal 32 x y
.

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

, x, y 
3
x 3y
NSolvey 3 x3 2 x, 32
resolve x y

x 1., y 1. , x 1., y 1. , x 0.54138, y 0.606737 ,


x 0.54138, y 0.606737 , x 0.535623 0.316395 , y 1.09282 0.0891334 ,
x 0.535623 0.316395 , y 1.09282 0.0891334 ,
x 0.535623 0.316395 , y 1.09282 0.0891334 ,
x 0.535623 0.316395 , y 1.09282 0.0891334
66 EDO-2018-1.nb

In[275]:= ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
ShowPlot 3 x3 2 x, x, 1.2, 2.0 , PlotTheme "Marketing",
mos gráfico tema do gráfico

FrameLabel x, y , ImageSize 300, PlotRange 2, 2.5 , PlotPoints 30,


legenda do quadro tamanho da ima intervalo do gráfico número de pontos no gráfico
LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13 ,
diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte
3
x 3y
ContourPlot 32 , x, 1.2, 1.0 , y, 2.0, 2.0 , PlotTheme "Marketing", FrameLabel x, y ,
gráfico de contornos x y tema do gráfico legenda do quadro

ImageSize 300, AspectRatio 1, ContourStyle RGBColor0,1, 1, 1.5, Thick, Thickness0.010,


tamanho da im quociente de as estilo de conto cores do sistema e espessura

Graphics PointSize Large , Red, Point 1, 1 , 1, 1 , 0.54138, 0.6067 , 0.54138, 0.6067 ,


gráfico tamanho grande v ponto
Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 
eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo

Out[276]=

x 3y 3
A curva laranja é definida por y 3 x3 2 x, a outra curva define a trajetória ortogonal dada por 32 . Os quatro pontos de intercepção são mostrados
1, 1!, 1, 1!, 0.54138, 0.6067!, 0.54138, 0.6067!.
x y

Exemplo 5 (Eletromagnetismo) ****. Considere uma mola não condutora de comprimento natural L e constante de mola k, um de
cujos extremos está fixo na origem de coordenadas e no outro está atada uma carga pontual de massa m e carga q. Se este sistema se
 M
encontra no plano xy onde existe um campo elétrico E E0 i com E0 " 0, estude o movimento da carga na mola.

Solução. Um desenho do problema é mostrado na figura anexa.

Usando segunda lei de Newton para os eixos x e y:

 Fx qE k r L cos Θ , com cos Θ .  Fx


dvx x x dvx
1 m qE k r L m
x dt r x r dt

 Fy k r L sin Θ , com sin Θ .  Fy


dvy y y dvy
2 m kr L m
y dt r y r dt

sendo
EDO-2018-1.nb 67

r x2 y2 .
Agora estudamos algumas situações particulares.

a. Quando r N L. As duas equações são do tipo variáveis separáveis. Para este fim, note-se que dvx
dt
vx dvx
dx

qO qO
qO kx m .  x . x 2 x02 
v2x v20 x

vx dvx vx x k k
vx vx x x x0
dx v0 x x0 m m 2 2 m 2m

2 qO m v20 x 2 qOx0 k x02 2 qO


/ x x02  /
dx k k
v20 x x x0 2
x x2
dt m m m m m

Um cálculo longo desta ED com a condição inicial x 0 x0 dá

qO
1 Cos Ωt x0 cos Ωt sin Ωt , Ω
vx0 k

xt ,
k m

A equação

/ y2 y02 
dy k
vy v20 y
dt m

Esta ED também é de variáveis separáveis. Fazendo a integração um pouco menos trabalhosa dá

y0 cos Ωt sin Ωt .
vyo

yt

b. Resolução exata. As duas equações (1) e (2)


x dvx y dvy
qE k x2 y2 L m , k x 2 y2 L m
x 2
y 2 dt x 2
y 2 dt

somente podem ser resolvidos numericamente. Aqui apresentamos o código e os resultado numéricos através da animação.

ClearAll"Global` ";
apaga tudo

CÓDIGO 1: CARGA-MOLA NUM CAMPO ELÉTRICO

In[5]:= Mola xkezd%, ykezd%, xveg%, yveg% : 


hx xveg xkezd; hy yveg ykezd; szel 0.2; veghossz 0.3;
2 2
hossz hx hy ;
dh hossz 2 veghossz 30;
xkezd, ykezd  & Join &
junta

xkezd hx dh veghossz hossz, ykezd hy dh veghossz hossz & Join &


junta
Table If OddQ i , xkezd hx i dh veghossz hossz hy szel hossz,
tabela se ímpar?
ykezd hy i dh veghossz hossz hx szel hossz ,

& Join &


xkezd hx i dh veghossz hossz hy szel hossz,
ykezd hy i dh veghossz hossz hx szel hossz , i, 2, 28

&
junta

Join & xveg, yveg


xkezd hx 29 dh veghossz hossz, ykezd hy 29 dh veghossz hossz

junta
zz 0; p0 0;
Orbit Table 0, 0 , j, 1, 300 ;
tabela


68 EDO-2018-1.nb

tabela

CODIGO1 : Panel
painel

Manipulate
manipula

Module eqns, soln, x, y, q 0.01, ' 1000.00, m 1, L 0.5 ,


módulo

xkezd1 xkezd;
ykezd1 ykezd;
vxkezd1 vxkezd;
vykezd1 vykezd;
p0 0;
eqns 

q' Κ 2 2
x t
m x'' t x t y t L ,
2 2
x t y t

Κ 2 2
y t
m y '' t x t y t L ,
2 2
x t y t
x' 0 vxkezd1, x 0 xkezd1,
y' 0 vykezd1, y 0 ykezd1;
soln NDSolve eqns,
resolve numéricamente equação diferencial
x t , y t , x' t , y' t , t, p, p 1 , Method "StiffnessSwitching " ;
método
soln2 NDSolve eqns, x t , y t , x ' t , y ' t , t, 0, p 0.01 ,
resolve numéricamente equação diferencial
Method "StiffnessSwitching " ;
método
With
com

pont Evaluate x t ,y t . soln . t p 1 ,


calcula
seb Evaluate x' t , y' t . soln . t p 1
calcula
,
Orbit 1 Mod zz, 300 pont;
operação do módulo
zz ;
xkezd1 pont 1 ;
ykezd1 pont 2 ;
vxkezd1 seb 1 ;
vykezd1 seb 2 ;
Column
coluna

Show
mostra

If showpath,
se
ParametricPlot Evaluate x t ,y t . soln2 , t, 0, p 0.01 ,
calcula
Axes True, ImageSize 200, PlotRange 3.0, 3.0 , 3.0, 3.0 ,
verd tamanho da imagem intervalo do gráfico
PlotStyle Thickness 0.01 , Yellow , AspectRatio 1, FrameLabel
espessura amarelo quociente de aspecto legenda do quadro
EDO-2018-1.nb 69

espessura amarelo quociente de aspecto legenda do quadro


"x", "y" , PlotRange All, PlotTheme "Marketing", PlotPoints 30,
intervalo do g tudo tema do gráfico número de pontos no gráfico
LabelStyle Directive Bold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13 ,
diretiva negrito família da fonte tamanho da fonte
VectorPlot1000, 0, x, 3.0, 3.0, y, 3.0, 3.0, VectorScale 0.035,
gráfico vetorial escala de vetor
VectorStyle Green, Thickness0.005, PlotTheme "Marketing",
estilo de vetor verde espessura tema do gráfico
Graphics PointSize Large , White, Point 0.00, 0.00 ,
gráfico tamanho do grande branco ponto
Axes True, PlotRange 3.0, 3.0 , 3.0, 3.0 ,
eixos verd intervalo do gráfico
Graphics
gráfico
Red,
vermelho
Line Mola 0.00, 0.00, pont 1 , pont 2 ,
linha
Blue,
azul
Disk pont, 0.25
disco

,
Axes True, PlotRange 3.0, 3.0 , 3.0, 3.0 , ImageSize 250, 250

,
eixos verd intervalo do gráfico tamanho da imagem

Grid Plot Evaluate x t . soln2, t, 0, p 0.01 ,


grade gráf calcula
PlotStyle Thickness 0.01 , RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , AspectRatio 1,
estilo do gráfico espessura cores do sistema RGB quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 150, 150 , FrameLabel "t", "x t " ,
tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro
PlotRange All , Plot Evaluate x ' t . soln2, t, 0, p 0.01 ,
intervalo do g tudo gráf calcula
PlotStyle Thickness 0.01 , Green , AspectRatio 1,
estilo do gráfico espessura verde quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 150, 150 , FrameLabel
tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro
"t", "\"\(\ \ SubscriptBox \ v\ , \ x\ \ t \"" , PlotRange All ,
caixa para símbolo subscrito intervalo do g tudo
Plot Evaluate y t . soln2, t, 0, p 0.01 , PlotStyle Thickness
gráf calcula estilo do gráfico espessura
0.01 , RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , AspectRatio 1, PlotTheme "Marketing",
cores do sistema RGB quociente de aspecto tema do gráfico
ImageSize 150, 150 , FrameLabel "t", "y t " , PlotRange All , Plot
legenda do quadro intervalo do g tudo gráfico
Evaluate y ' t . soln2, t, 0, p 0.01 , PlotStyle Thickness 0.01 , Green ,
estilo do gráfico espessura verde
AspectRatio 1, PlotTheme "Marketing", ImageSize 150, 150 , FrameLabel


tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro
"t", "\"\(\ \ SubscriptBox \ v\ , \ y\ \ t \"" , PlotRange All
caixa para símbolo subscrito intervalo do g tudo


,
Delimiter, Style "constantes da mola", Bold ,

Κ Κ
delimita estilo negrito
70 EDO-2018-1.nb

Κ, 50, "Κ" , 10, 100, 0.01, Appearance


delimita estilo negrito
"Open", ImageSize Tiny ,
aparência tamanho da minúsculo
Delimiter,
delimitador
Style "condiciones iniciales", Bold, "Label" ,
estilo negrito etiqueta
xkezd, 0.8, "\"\(\ \ SubscriptBox \ x\ , \ 0\ \ \"" ,
caixa para símbolo subscrito
3.0, 3.0, 0.01, Appearance "Labeled", ImageSize Tiny ,
aparência etiquetado tamanho da minúsculo
ykezd, 0.5, "\"\(\ \ SubscriptBox \ y\ , \ 0\ \ \"" , 3.0,
caixa para símbolo subscrito
3.0, 0.01, Appearance "Labeled", ImageSize Tiny ,
aparência etiquetado tamanho da minúsculo
vxkezd, 0, "\"\(\ \ SubscriptBox \ v\ , \ x0\ \ \"" , 5,
caixa para símbolo subscrito
5, 0.01, Appearance "Labeled", ImageSize Tiny ,
aparência etiquetado tamanho da minúsculo
vykezd, 0.6, "\"\(\ \ SubscriptBox \ v\ , \ y0\ \ \"" ,
caixa para símbolo subscrito
5, 5, 0.01, Appearance "Labeled", ImageSize Tiny ,
aparência etiquetado tamanho da minúsculo
showpath, True, "mostrar trajetoria" , True, True , ControlPlacement RIGHT ,
verdadeiro verd verdad posicionamento de controle
Delimiter,
delimitador
p, 0, "começar parar resetar" ,
0, 50, 0.001, DefaultDuration 50, ControlType Trigger ,
duração padrão tipo de controle interruptor
AutorunSequencing 6, 7, 14 , TrackedSymbols Manipulate, SaveDefinitions True
símbolos rastreados manipula salva definições verdadeiro



ANIMAÇÃO 1

In[9]:= CODIGO1
EDO-2018-1.nb 71

constantes da mola
Κ

50

condiciones iniciales

"x0 " 2.18

"y0 " 1.43

"vx0 " 2.76

"vy0 " 2.83

mostrar trajetoria True True

começar parar resetar

Out[9]=

2.4 .2.2 ED homogêneas


Uma ED que pode ser escrita na forma
M x, y dx N x, y dy 0 3.10

onde
M tx, ty tn M x, y e N tx, ty tn N x, y 3.11

é chamada uma equação diferencial homogênea (de grau n).


Note, de (2.16)
dy M x, y
f x, y 3.12
dx N x, y

se M(x,y) e N(x,y) são homogéneas do mesmo grau n, a função f x, y será homogênea de grau zero, isto significa que f x, y gy  x, isto
é, pode ser escrita como uma função de u = y/x. Por tanto
72 EDO-2018-1.nb

dy y
g . 3.13
dx x
Resolvemos esta classe de ED seguindo dois passos:
> Introduzimos a variável u = y/x, de onde y = x u. Logo, derivamos
dy du
u x , 3.14
dx dx
> Separe as variáveis u e x, e integre.
Através do painel abaixo mostra-se o passo a passo dos procedimentos para resolver equações homogêneas.

EXERCÍCIOS

Exemplo 1. Resolva y x dy x y dx 0. Encontre a solução particular y(1) = -1.

dy du
Solução. Fazemos u = y/x e usamos dx
u x dx
em:

. .
dy x y u 1 du u 1
y x dy x y dx 0 u x
dx y x u 1 dx u 1

. . 
u 1 u2 u 1 u2

du u 1 1 u dx 1 u 1
x u du u x C
dx u 1 u 1 1 u 1 u2 x 1 u2 x
a integral


1 u
u
1 u2

Log1 u2 
1
ArcTan u
2
Assim

Log1 u2  . lnx2 y2  C. #
1 y 1
ArcTan u ln x C ArcTan
2 x 2
Para y(1) = -1, temos ArcTan 1 1
2
ln 2 C, ou C = -8/4 + 1
2
ln 2 = -0.4388.
EDO-2018-1.nb 73

In[10]:= ClearAll"Global` ";


apaga tudo

ShowContourPlotArcTan  Logx2 y2 
y 1
0.4388, x, 2, 2, y, 3.5, 3.5, PlotTheme "Marketing", FrameLabel x, y,
mos gráfico x 2 logaritmo
arco tange tema do gráfico legenda do quadro

Placed"ArcTan 0.4388", Right, ContourStyle


y 1
PlotLegends Log x2 y2 Green,
Thick, Thickness0.0125,
legenda do x 2 logaritmo
situado arco tan direita estilo de cont verde e espessura

ImageSize 230, PlotPoints 30, LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13,
tamanho da ima número de po estilo de et diretiva ne família da fonte tamanho da fonte

GraphicsPointSizeLarge, Red, Point1, 1, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
tama gra v ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

y 1
Out[11]= ArcTan
x 2
Log x2 y 2 0.4388

Usando código Mathematica: para diferentes valores da constante de integração C.


74 EDO-2018-1.nb

In[12]:= ClearAll"Global` ";


apaga tudo

Manipulate ContourPlotArcTan  Logx2 y2  c, x, 50, 50, y, 100, 100, PlotRange  100, 100,
y 1
manipula gráfico de x 2 logaritmo
arco tange intervalo do gráfico

PlotTheme "Marketing", ContourStyle Green,


Thick, Thickness0.0125, ImageSize 250, FrameLabel x, y, PlotPoints 30,
estilo de cont verde e espessura tamanho da ima legenda do qua número de pontos no gráfico
LabelStyle DirectiveBold, FontFamily "Tw Cen MT", FontSize 13, c, 1, 3, 0.5, Appearance "Open"
diretiva ne família da fonte tamanho da fonte aparência

2.5

Out[13]=

Exemplo 2. Resolva y x2 y2 dx x dy 0. Encontre a solução particular y(1) = -2.

dy du
Solução. Fazemos u = y/x e usamos dx
u x dx
em:

. .
dy y x2 y 2 du
y x2 y2 dx x dy 0 u 1 u2 u x u 1 u2
dx x dx

. .  
du du dx 1 1
x 1 u2 u x C
dx 1 u2 x 1 u2 x

a integral
1
 u
1 u2
ArcSinh u

Por tanto

 . ln x C ou ArcSinhy  x ln x C. #.
1 1
 u x C ArcSinh u
1 u2 x

No ponto 1, 2 temos C ArcSinh 2. Logo, ao simplificar

Simplifyx SinhArcSinh 2 Log x 


simplifica s arco seno logaritmo

x SinhArcSinh2 Log x 
EDO-2018-1.nb 75

ArcSinhy  x ln x C . y x SinhArcSinh2 Log x . #

Usando Mathematica

ClearAll"Global` ";
apaga tudo

, y 1  2, y x , x
x2 y x 2
yx
sol DSolvey ' x
x
resolve equação diferencial

Solve: Inverse functions are being used by Solve, so some solutions may not be found; use Reduce for complete solution
information.
y x x SinhArcSinh2 Log x 

ClearAll"Global` ";
apaga tudo
ShowPlot x SinhArcSinh2 Log x , x, 2, 7, PlotStyle Blue, Thick, Thickness0.0125, FrameLabel x, y,
mos grá arco sen logaritmo estilo do a e espessura legenda do quadro

PlotTheme "Marketing", PlotRange  3, 2, PlotLegends Placed"y x Sinh ArcSinh 2 Log x ", Right, ImageSize 230,
tema do gráfico intervalo do gráf legenda d situado arco logar dire tamanho da imagem

GraphicsPointSizeLarge, Red, Point1, 2, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
tama gra v ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

y x Sinh ArcSinh 2 Log x

Exemplo 3. Resolva x tan x  y sec2  x  dx x sec2  x  dy 0. Encontre a solução particular y(1) = Π/4.
y y y

dy du
Solução. Fazemos u = y/x e usamos dx
u x dx
em:

x tan x  y sec2  x 
y y
. .
y y y dy tan u u sec2 u du tan u u sec2 u
x tan y sec2 dx x sec2 dy 0 u x
x sec2  x 
y
x x x dx sec2 u dx sec2 u

du tan u u sec2 u tan u


x u sin u cos u .
dx sec2 u sec2 u
integrando

.  
du 1 1
x sin u cos u u x C
dx sin u cos u x
a integral


1
u
Sin u Cos u
LogCos u  LogSin u 

A solução geral será

  . lnCos u  lnSin u  ln . .#
1 1 C C y C
u x lnC ln tan u ln , tan
sin u cos u x x x x x
No ponto y(1) = Π/4 temos tan  Π4  C, C 1. Assim y = x arctan(1/x) = x arccot(x). #

Com Mathematica:
76 EDO-2018-1.nb

ClearAll"Global` ";
apaga tudo

Sin  Cos  , y 1  Π  4,


yx yx yx
sol DSolvey ' x y x , x
resolve equa senox x
cosseno x

Solve::ifun : Inverse functions are being used by Solve, so some solutions may not be found; use Reduce for complete solution
information. P

Solve::ifun : Inverse functions are being used by Solve, so some solutions may not be found; use Reduce for complete solution
information. P

y x x ArcCot x 

ClearAll"Global` ";
apaga tudo
ShowPlotx ArcCot x , x, 2, 7, PlotStyle Red, Thick, Thickness0.0125,
mos gr arco cotangente estilo do v e espessura

FrameLabel x, y, PlotTheme "Marketing", PlotLegends Placed"y x ArcCot x ", Right, ImageSize 230,
legenda do qua tema do gráfico legenda d situado arco c dire tamanho da imagem

GraphicsPointSizeLarge, Green, Point1, Π  4, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
tama gra verde ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

y x ArcCot x

Exemplo 4. Resolva 4 x2 xy y2 y ' x2 xy 4 y2  0. Encontre a solução particular y(0) = -1.

Solução. Identificamos da ED os fatores M x, y 4 x2 xy y2 , N x, y x2 xy 4 y2 que funções homogêneas de segundo ordem.


dy 4 x2 xy y2
Posteriormente, escrevemos a ED na forma de uma equação homogênea de ordem zero: dx x2 xy 4 y2
. Logo depois, fazemos u = y/x e
dy du
usamos dx
u x dx
na ED homogênea de ordem zero:

4 yx y  x
.
2
dy 4 x2 xy y2 du 4 u u2
y  x 4 y  x
u x
dx x2 xy 4 y2 dx 1 2 1 u 4 u2

du 4 u u2 4 u u2 u u2 4 u3 4 4 u3 4 1 u3 
x u
dx 1 u 4 u2 1 u 4 u2 1 u 4 u2 1 u 4 u2
1 4 u2  1 4 u2 
.   x lnC
u 4 u 4
du dx u
1 u3 x 1 u3 x
A integral
1 4 u2 

u
u
1 u3
2 Log1 u Log1 u u2 

assim temos
1 4 u2 
 . 2 Log1 u Log1 u u2  4 ln x lnC
u
u 4x C
1 u3
voltando as variáveis originais e efetuando a álgebra da expressão anterior
EDO-2018-1.nb 77

1 u2 1 u u2 
ln  ln . x y 2 x2 xy y2  C. #
1 y 2 y y 2 C
1 1 ou
C x4 x x x x4
É a solução geral. A solução particular passando pelo ponto (0,-1) será 0 1 2 0 0 1 2  1 C. Finalmente x y 2 x2 xy y2  1. #

ClearAll"Global` ";
apaga tudo
ShowContourPlot x y x3 y3  1, x, 5, 5, y, 5, 5, PlotTheme "Marketing", FrameLabel x, y,
mos gráfico de contornos tema do gráfico legenda do quadro

PlotLegends Placed" x y x3 y3 1", Right, ContourStyle Orange, Thick, Thickness0.0125, ImageSize 230,
situado direita estilo de cont laranja e espessura tamanho da imagem

GraphicsPointSizeLarge, Green, Point0, 1, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
tama gra verde ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

x y x3 y3 1

2.4 .2.2.1 Equações redutíveis a homogêneas


As EDs do tipo
dy a1 x b1 y c 1
f 3.15
dx a2 x b2 y c 2

onde a1,2 , b1,2 e c1,2 são constantes, se reduz a uma ED homogênea. Para este fim, transladamos a origem de coordenadas ao ponto
x0 , y0 onde as retas se cruzam. Isto significa resolver o sistema
a1 x b1 y c1 0, a2 x b2 y c2 0 3.16

Solvea1 x b1 y c1 0, a2 x b2 y c2 0, x, y!


resolve

x 
b2 c1 b1 c2 a2 c1 a1 c2
,y
a2 b1 a1 b2 a2 b1 a1 b2
As soluções são
b2 c 1 b1 c 2 a2 c 1 a1 c 2
x0 , y0 . 3.17
a2 b1 a1 b2 a2 b1 a1 b2
Na animação abaixo, o par ordenado x0 , y0 define a posição do novo sistema de coordenadas transladado (linhas tracejadas) na qual
as linhas a1 x b1 y c1 0, a2 x b2 y c2 0 passam pela origem do novo sistema de coordenadas.
78 EDO-2018-1.nb

Manipulate ShowContourPlota1 x b1 y c1 0, x, 5, 5!, y, 5, 5!, PlotTheme "Marketing", FrameLabel "x", "y",


manipula mos gráfico de contornos tema do gráfico legenda do quadro

ContourStyle White, Thick, Thickness0.0125, ImageSize 220, ContourPlota2 x b2 y c2 0, x, 5, 5!, y, 5, 5!,


br e espessura tamanho da i gráfico de contornos

PlotTheme "Marketing", FrameLabel "x", "y", ContourStyle Yellow, Thick, Thickness0.0125, ImageSize 220,
legenda do quadro estilo de con am e espessura tamanho da imagem

ContourPlot x 0, x, 5, 5 , y, 5, 5 , PlotTheme "Marketing", FrameLabel "x", "y" ,


gráfico de contornos tema do gráfico legenda do quadro
ContourStyle Green, Thick, Thickness 0.00525 , ImageSize 220,
estilo de contorno verde esp espessura tamanho da imagem

ContourPlot y 0, x, 5, 5 , y, 5, 5 , PlotTheme "Marketing", FrameLabel "x", "y" ,


gráfico de contornos tema do gráfico legenda do quadro
ContourStyle Green, Thick, Thickness 0.00525 , ImageSize 220,
verde esp espessura tamanho da imagem
b2 c1 b1 c2
ContourPlotx , x, 5, 5 , y, 5, 5 , FrameLabel "x", "y" , ImageSize 200,
gráfico de contornos a2 b1 a1 b2 legenda do quadro tamanho da imagem

ContourStyle RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Dashed, Thick , PlotTheme "Marketing",


estilo de contorno cores do sistema RGB tracej espe tema do gráfico
a2 c1 a1 c2
AspectRatio 1, Axes True, ContourPloty , x, 5, 5 , y, 5, 5 ,
quociente de as eixos verd gráfico de contornos a2 b1 a1 b2

FrameLabel "x", "y" , ImageSize 200, ContourStyle RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Dashed, Thick ,
legenda do quadro tamanho da im estilo de contorno cores do sistema RGB tracej espesso
PlotTheme "Marketing", AspectRatio 1, Axes True,
tema do gráfico quociente de as eixos verdadeiro

a1, 1.0 , 3.0, 3.0, Appearance "Labeled" , b1, 2.0 , 1.0, 3.0,
aparência etiquetado
Appearance "Labeled" , c1, 1.0 , 6.0, 3.0, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado aparência etiquetado
Delimiter, a2, 1.0 , 3.0, 2.0, Appearance "Labeled" ,
delimitador aparência etiquetado
b2, 1.0 , 1.0, 2.0, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado
c2, 1.0 , 4.0, 4.0, Appearance "Labeled" ,
aparência etiquetado
ControlPlacement Top, TrackedSymbols True
posicionamento de controle topo símbolos rastreados verdadeiro
EDO-2018-1.nb 79

a1 1.

b1 2.248

c1 3.05

a2 2.16

b2 0.46

c2 1.

O seguinte passo é fazer as mudanças de variável


x u x0 , dx du, y v y0 , dy dv. 3.18

O método indicado não é aplicável quando as duas retas a1 x b1 y c1 0, a2 x b2 y c2 0 são paralelas. Se isto for o caso,
obviamente as duas retas têm o mesmo coeficiente angular:

Κ
a1 a2 a2 b2
ou 3.19
b1 b2 a1 b1
então a Eq.(2.23)

Fa1 x b1 y
dy a1 x b1 y c 1 a1 x b1 y c 1
Κa1 xb1 y  c 2
f f 3.20
dx a2 x b2 y c 2

Esta classe de equações foi estudada no exemplo (4) de EDs redutíveis a variáveis separáveis.

dy 3x y 2
Exemplo 5. Resolva a ED dx 2x y 1
. Encontre uma solução particular para a condição inicial y(4) = 8.

Solução. As retas não são paralelas. Logo, resolvemos o sistema


Solve 3 x y 2 0, 2 x y 1 0, x, y!
resolve

x 3, y 7

isto significa que x0 3, y0 7. Com as mudanças de variável: x u x0 , dx du, y v y0 , dy dv.


3 u 3 v 7 2
.
dy 3x y 2 dv 3u 9 v 9 3u v
dx 2x y 1 du 2 u 3 v 7 1 2u 6 v 6 2u v
dv dw
é uma ED homogénea. Fazendo w = v/u, v = u w, du
w u du
temos

. .
dv 3u v dw 3 w dw 3 w 3 w 2 w w2 w2 w 3
w u u w
du 2u v du 2 w du 2 w 2 w 2 w
80 EDO-2018-1.nb

w 2 w 2
  u lnC.
1 1
dw du, integrando w
w2 w 3 u w2 w 3 u
A integral

ClearAll"Global` ";
apaga tudo


w 2
w
w2 w 3

13 3 13 Log1 2 w 13 3 13 Log 1 2 w
1 1
13 13
26 26
Encontramos

  v lnC . 13 3 13 ln1 2 w 13 3 13 ln 1 2 w ln


w 2 1 1 1 C
w 13 13
w2 w 3 u 26 26 u
voltando as variáveis originais w v u y 7  x 3,

13 3 13 ln1  13 3 13 ln 1  ln
1 y 7 1 y 7 C
13 2 13 2 .
26 x 3 26 x 3 x 3
Para o ponto y(4) = 8, encontramos
ClearAll"Global` ";
apaga tudo
x 4; y 8;

NSolve 13 3 13 Log1 13  13 3 13 Log 1 13  Log , c


1 y 7 1 y 7 c
2 2
resolve26 logaritmo x 3 26 logaritmo x 3 x
logaritmo3

c 4.39044

Por tanto, a solução particular

13 3 13 ln1  13 3 13 ln 1  ln . #


1 y 7 1 y 7 4.39044
13 2 13 2
26 x 3 26 x 3 x 3

ClearAll"Global` ";
apaga tudo

ShowContourPlot 13 3 13 Log1 13  13 3 13 Log 1 13  Log ,


1 y 7 1 y 7 4.39044
2 2
mos 26
gráfico de contornos logaritmo x 3 26 logaritmo x 3 x 3
logaritmo

x, 2.5, 6, y, 2.5, 12, PlotTheme "Marketing", FrameLabel x, y, ContourStyle Green,
Thick, Thickness0.0125,
tema do gráfico legenda do qua estilo de cont verde e espessura

GraphicsPointSizeLarge, Red, Point4, 8, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
tama gra v ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

dy x y 2
Exemplo 6. Resolva a ED dx 2x y 1
2. Encontre uma solução particular para a condição inicial y(2) = 8.

Solução. Escreva a ED na forma


EDO-2018-1.nb 81

Simplify 2
dy x y 2 5x y
dx simplifica x y 1
2 1 2x y

Agora resolvemos o sistema


ClearAll"Global` ";
apaga tudo
Solve5 x y 0, 2 x y 1 0, x, y!
resolve

x 
1 5
,y
3 3
1 5
isto significa que x0 3
, y0 3
. Com as mudanças de variável: x u x0 , dx du, y v y0 , dy dv.

.
dy 5x y dv 5u v
dx 1 2x y du 2u v
dv dw
é uma ED homogénea. Fazendo w = v/u, v = u w, du
w u du
temos

.
dv 5 w dw 5 w
w u
du 2 w du 2 w

.
dw 5 w 5 w w2
u w
du 2 w 2 w
2 w 1
dw dv.
w2 w 5 u
Integramos o termo da esquerda
ClearAll"Global` ";
apaga tudo


2 w
w
w2 w 5

21 Log 1 2 w 21 Log1 2 w
1
7 21 7 21
14
assim, obtivemos

21 ln 1 2 w 21 ln1 2 w
1 C
7 21 7 21 ln
14 v
com w = v/u e voltando as variáveis originais u x 3, v y 7.
2 y 7 2 y 7
21 ln 1  21 ln1 
1 C
7 21 7 21 ln
14 x 3 x 3 y 7

Para o ponto y(2) = 8, encontramos ln(c)


x 2; y 8;
2 y 7 2 y 7
N 7 21 Log 1 21  21 Log1  Logy 7
1
7 21
14 numérico
valor logaritmo x 3 logaritmo x 3 logaritmo

1.64306

onde ln(C) = 1.64306, C = 1.64306 = 5.17097


c N 1.64306

valor numérico

5.17097

Finalmente
2 y 7 2 y 7
21 ln 1  21 ln1  .#
1 5.17097
7 21 7 21 ln
14 x 3 x 3 y 7
82 EDO-2018-1.nb

ClearAll"Global` ";
apaga tudo
2 y 7 2 y 7
ShowContourPlot 21 Log 1  21 Log1  Log ,
1 5.17097
7 21 7 21
mos 14
gráfico de contornos logaritmo x 3 logaritmo x 3 y 7
logaritmo

x, 4, 4, y, 7, 10, PlotTheme "Marketing", FrameLabel x, y, ContourStyle Green,
Thick, Thickness0.0125,
tema do gráfico legenda do qua estilo de cont verde e espessura

GraphicsPointSizeLarge, Red, Point2, 8, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
tama gra v ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

x 1 0. Encontre uma solução particular para a condição inicial y(3) = -1 .


dy
Exemplo 7. Resolva a ED 3 x y 2 dx

Solução. Escreva a ED na forma padrão


dy 3x y 2
dx x 1
Agora resolvemos o sistema
ClearAll"Global` ";
apaga tudo
Solve 3 x y 2 0, x 1 0, x, y!
resolve

x 1, y 1

isto significa que x0 1, y0 1. Com as mudanças de variável: x u x0 , dx du, y v y0 , dy dv.


3 u 1 v 1 2
.
dy dv 3u v
dx u 1 1 du u
dv dw
é uma ED homogénea. Fazendo w = v/u, v = u w, du
w u du
temos

3 w. w u
dv dw
3 w
du du

.
dw
u 3 2w
du

Q  2 Q
1 1 1 1 3 C
32 w
dw du w u ln w ln ,
3 2w u u 2 u2

assim, obtivemos

.
v 3 C 3 2
uv u C
u 2 u2 2
com w = v/u e voltando as variáveis originais

x 1 y 1 x 12 C
3
2
Para o ponto y(2) = 8, encontramos ln(c)
EDO-2018-1.nb 83

x 3; y 1;

c Nx 1 y 1 x 12 
3
valor numérico 2

6.

Finalmente

x 1 y 1 x 1 6. #
3 2
2
ClearAll"Global` ";
apaga tudo

Solvex 1 y 1 x 1 6, y
3 2

resolve 2

y 
11 4 x 3 x2
2  1 x

ClearAll"Global` ";
apaga tudo

ShowPlot
11 4 x 3 x2
, x, 4, 4, PlotTheme "Marketing", FrameLabel x, y,
mos gráfico 2  1 x tema do gráfico legenda do quadro

GraphicsPointSizeLarge, Green, Point3, 1, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
gráfico tama gra verde ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

Com Mathematica:
ClearAll"Global` ";
apaga tudo

sol DSolvey ' x , y 3  1, y x , x


3x yx 2
x 1
resolve equação diferencial

y x 
11 4 x 3 x2
2  1 x

dy a 1 x b 1 y c1
Exemplo*** 8. a) Resolva a ED dx a 2 x b 2 y c2
para qualquer constantes a1 , a2 , b1 , b2 , c1 , c2 . b) Construa uma animação computacional
para visualizar as soluções para qualquer condição inicial.

Solução. ETemos visto no desenvolvimento deste assunto em 2.4 .2.1 que a solução das equações
a1 x b1 y c1 0, a2 x b2 y c2 0


Solvea1 x b1 y c1 0, a2 x b2 y c2 0, x, y!
resolve

x 
b2 c1 b1 c2 a2 c1 a1 c2
,y
a2 b1 a1 b2 a2 b1 a1 b2
as soluções são
84 EDO-2018-1.nb

b2 c 1 b1 c 2 a2 c 1 a1 c 2
x1 , y1 .
a2 b1 a1 b2 a2 b1 a1 b2
O seguinte passo é deslocar as variáveis da forma já explicada
x u x1 , dx du, y v y1 , dy dv.

Como temos dito, este método somente funciona se verifica-se que

Κ
a1 a2 a2 b2
ou
b1 b2 a1 b1
isto é, as retas a1 x b1 y c1 0 e a2 x b2 y c2 não podem ser paralelas. Sendo assim, temos
dy a1 x b1 y c 1
dx a2 x b2 y c 2

ClearAll"Global` ";
apaga tudo

x u x1; y v y1;
b2 c1 b1 c2 a2 c1 a1 c2
x1 ; y1 ;
a2 b1 a1 b2 a2 b1 a1 b2
Assuminga2 b1 a1 b2 @ 0 && b1, b2 @ 0, Simplify 
a1 x b1 y c1
supondo simplificaa2 x b2 y c2

a1 u b1 v
a2 u b2 v
por isto
dy dv a1 u b1 v
.
dx du a2 u b2 v
Agora, esta equação é homogênea, para isto introduzimos

. .
v dv dw a1 b1 w dw a1 b1 w a1 b1 w a2 w b2 w2
w w u u w
u du du a2 b2 w du a2 b2 w a2 b2 w
separando variáveis

. 
a2 b2 w du a2 b2 w
b1 a2  w b2 w2 b1 a2  w b2 w2
dw w ln u C
a1 u a1

integramos

Assuminga2 b1 a1 b2 @ 0 && b1, b2 @ 0,  w


a2 b2 w
supondo a1 b1 a2 w b2 w2

a2 b1 ArcTan 


a2 b1 2 b2 w

Log a1 w a2 b1 b2 w


a22 2 a2 b1 b12 4 a1 b2 1
a2 2
2 a2 b1 b1 2
4 a1 b2 2
v y y1
A solução é, depois de inserir w u x x1

a2 b1 
y y1
a2 b1 2 b2
ArcTan  Log a1  ln x x1 C .
x x1 1 y y1 y y1
a2 b1 b2
a22 2 a2 b1 b21 4 a1 b2 a22 2 a2 b1 b21 4 a1 b2 2 x x1 x x1

2 a2 b1 
y y1
a2 b1 2 b2
ArcTan  Log a1 
x x1 y y1 y y1 A 2C
a2 b1 b2 2 ln x x1 A
a22 2 a2 b1 b21 4 a1 b2 a22 2 a2 b1 b21 4 a1 b2 x x1 x x1

2 a2 b1 
y y
a2 b1 2 b2 x x1
ArcTan 1
 Log a1 x x1 2 y y1 x x1 a2 b1  b2 y y1 2  A .
a22 2 a2 b1 b21 4 a1 b2 a22 2 a2 b1 b21 4 a1 b2

com a condição que

a2 b1 2
a22 2 a2 b1 b21 4 a1 b2 " 0 . a2
2 2 a2 b1 b21  " 4 a1 b2 . a1 ' .
4 b2
EDO-2018-1.nb 85

Para uma condição inicial y x0 y0 , temos uma constante

2 a2 b1 
y0 y1
a2 b1 2 b2
ArcTan  Log a1 x0 x1 2 y0 y1 x0 x1 a2 b1  b2 y0 y1 2  A .
x0 x1

a22 2 a2 b1 b21 4 a1 b2 a22 2 a2 b1 b21 4 a1 b2

Finalmente, a solução geral é

2 a2 b1 
y y1 y0 y1
a2 b1 2 b2 a2 b1 2 b2
ArcTan  ArcTan 
x x1 x0 x1

a22 2 a2 b1 b21 4 a1 b2 a22 2 a2 b1 b21 4 a1 b2 a22 2 a2 b1 b21 4 a1 b2

a1 x x1 2 y y1 x x1 a2 b1  b2 y y1 2
Log .
a1 x0 x1 2 y0 y1 x0 x1 a2 b1  b2 y0 y1 2

b) Agora apresentamos um código mostrando as soluções para diversos valores das constantes e das condições iniciais.
ClearAll"Global` ";
apaga tudo

Manipulate x1
b2 c1 b1 c2
;
manipula a2 b1 a1 b2

a2 c1 a1 c2
y1 ;
a2 b1 a1 b2
2 a2 b1
ShowContourPlot
mos a22
gráfico de contornos 2 a2 b1 b12 4 a1 b2

yy1 y0 y1


ArcTan  ArcTan 
a2 b1 2 b2 x x1
a2 b1 2 b2 x0 x1

a22 2 a2 b1 b12 4 a1 b2
arco tangente a22 2 a2 b1 b12 4 a1 b2
arco tangente

Log a1 x x12 y y1 x x1 a2 b1 b2 y y12    a1 x0 x12 y0 y1 x0 x1 a2 b1 b2 y0 y12 ,
logaritmo

x, 3, 3, y, 3, 3, FrameLabel "x", "y", PlotTheme "Marketing", ImageSize 200,
legenda do quadro tema do gráfico tamanho da imagem
ContourStyle Automatic, RGBColor0, 1, 1, 1.5, Thick, Thickness 0.005, AspectRatio 1,
automát cores do sistema RGB es espessura quociente de aspecto

Graphics PointSizeLarge, Green, Pointx0, y0, Axes True, FrameLabel "x", "y", PlotRange All,
gráfico tamanh grande verde ponto eixos ve legenda do quadro intervalo d tudo

a1, 4.0, 6.0, 3.0, Appearance "Labeled", b1, 1.0, 0.0, 2.0, Appearance "Labeled",
aparência etiquetado aparência etiquetado
c1, 1.0, 2.0, 0.2, Appearance "Labeled", Delimiter,
aparência etiquetado delimitador
a2, 1.0, 3.0, 0.1, Appearance "Labeled", b2, 1.2, 1.0, 2.0, Appearance "Labeled",
aparência etiquetado aparência etiquetado
c2, 1.0, 2.0, 2.0, Appearance "Labeled", Delimiter, x0, 1.0, 3.0, 3.0, Appearance "Labeled",
aparência etiquetado delimitador aparência etiquetado
y0, 1.0, 2.5, 2.5, Appearance "Labeled", ControlPlacement " Top, TrackedSymbols A True
aparência etiquetado posicionamento de t símbolos rastrea verdadeiro
86 EDO-2018-1.nb

a1 4.

b1 1.

c1 1.

a2 1.

b2 1.2

c2 0.52

x0 1.1

y0 1.

2.4 .2.2.2 Aplicações


Neste ponto abordamos algumas aplicações.

Exemplo 1 (Geometria). Encontre a curva para a qual a normal faz ângulos iguais com o raio vetor, r, e o eixo X.

Solução. Considere a figura abaixo, onde temos traçado uma curva arbitrária, uma reta tangente PT e uma reta normal PN passando pelo
ponto P r, Θ em coordenadas polares. Verifica-se a relação

tan Φ r .
dr

Da figura
Α 90o Φ, 2 Α Θ 180o . 2 90o Φ Θ 180o . Θ 2 Φ ou Φ Θ  2.

Θ dΘ
Tomando tangente : tan Φ tan r .
2 dr
Assim, a ED procurada é
EDO-2018-1.nb 87

Θ
.#
1 dr
r dΘ
cotan
2
É uma equação com variáveis separáveis, que resolvemos usando a técnica correspondente:
Θ Θ
dΘ .  r  cotan Θ
1 1
dr cotan ln C ,
r 2 r 2
porem, a integral
Θ
 Cot  Θ
2
cotangente

Θ
2 LogSin 
2
A solução2
Θ Θ Θ
 r  cotan Θ ln C . ln r ln C . r C sin2 1 cos Θ . #
1 C
2 ln sin
r 2 2 2 2

PolarPlot 1 Cos Θ , Θ, 0, 2 Pi!, ColorFunctionScaling y


1
False, PlotStyle Thick, PlotTheme "Marketing", FrameLabel x,
gráfico polar2 cosseno altera a escala da funçã falso estilo do g es tema do gráfico legenda do quadro

1 cos Θ .
C
A figura representa o “cardióide” r
2

Exemplo 2 (Física). Suponha-se que um avião afasta-se do ponto (a, 0) situado para leste do seu destino pretendido - um aeroporto
localizado na origem (0, 0). O avião viaja com velocidade constante v0 em relação ao vento, que sopra para o norte com velocidade
constante w. Tal como indicado na Fig.(a), assumimos que o piloto do avião mantém a sua posição diretamente para a origem.
Determine a trajetória do aeroplano.

Solução. A figura (b) nos mostra um gráfico em coordenadas retangulares da posição instantânea do aeroplano. As componentes
retangulares da velocidade instantânea são

v0 cosΘ v0 sinΘ w
dx x dy y
v0 , v0 w.
dt x 2
y 2 dt x 2
y2

Eliminamos o tempo dividindo as duas velocidades


88 EDO-2018-1.nb

dy  dt
y
v0 w
.
x 2 y2 1 dy 1
x 2 y2 x2 y2 .
dx  dt x
v0 y w v0 y w
v0 v0 x dx v0 x
x 2 y2

Esta equação é homogênea de grau zero. Para resolve la fazemos

.y
y
u u x, y ' u x u'
x

. u . x u'
dy 1 w w
v0 y w x2 y2 x u' u 1 u2 1 u2
dx v0 x v0 v0
w
a última equação é de variáveis separáveis. Introduzindo k
v0

.  
du dx 1 k
k u x C
1 u2 x 1 u2 x

porem, a integral


1
u
1 u2

ArcSinh u

logo

 . ArcSinh u .
1

k C
u x ln C k ln
1 u2 x x

ArcSinh  ln . y
y C C
x Sinh k ln
x x x

Para a condição inicial y a 0

C
0 a Sinh k ln , C a.
a

A trajetória é

 ln x    ln x  
a x ln x k x ln x 
a k a a k a k
y x Sinh k ln
x 2 2
x a k a k a a k 1 a 1 k a x 1 k x 1 k
, y .
2 x x 2 x x 2 a a
EDO-2018-1.nb 89

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Manipulate 
manipula

Module pp, sol!,


módulo

2 12
DSolvey ' x 0, y x , x;
yx yx
sol k 1 , y 50
x
resolve equação diferencial x

pp Plot Evaluate y x . sol, x, 10, 60!, Axes True, AspectRatio 1, PlotTheme "Marketing",
g calcula eixos ve quociente de as tema do gráfico

ImageSize 250, FrameLabel x, y!, PlotRange 5, 60!, 0, 40!! , k, 0.6, 1.2, 0.01, Appearance "Open"!
legenda do quadro intervalo do gráfico aparência

0.6

Solve : Inverse functions are being used by Solve, so some solutions may not be found; use Reduce for complete solution
information.

Solve : Inverse functions are being used by Solve, so some solutions may not be found; use Reduce for complete solution
information.

Solve : Inverse functions are being used by Solve, so some solutions may not be found; use Reduce for complete solution
information.

DSolve : 3 cannot be used as a variable.

ReplaceAll : DSolvey+ 3 Plus R2P , y 50 0, y 3 , 3 is neither a list of replacement rules nor a valid
y3
0.6
3
dispatch table, and so cannot be used for replacing.

Plot: Message text not found 2 3, 10, 60!!

Solve : Inverse functions are being used by Solve, so some solutions may not be found; use Reduce for complete solution
information.
90 EDO-2018-1.nb

2.4 .2.3 Equações lineares de primeira ordem


Uma EDO deste tipo tem a forma geral
dy
Px y Qx. 3.21
dx
Se Q x 0, a equação anterior chama-se linear de primeira ordem homogénea, se Q x @ 0, chama-se linear de primeira ordem não
homogénea.

1o . Método de solução

;P x x (chamado
Multiplicamos a equação anterior pelo fator R x fator integrante) assim obtemos

 ;P x P x y Q x ;P
. y  ;P
dy ;P x x d ;P x x
, Qx
dx dx
integrando ambos os lados encontramos
;P
Q
;P x x
y x x C 3.22

que é a solução que procuramos.

2o . Método de solução

Usamos o método da variação da constante de integração. Consiste nos seguintes passos:


Passo 1. Resolva a equação homogénea correspondente

. .
dy dy dy
Px y 0 Px y P x dx
dx dx y
;P x x
yx C . 3.23

Passo 2. Considere a constante C de integração uma função desconhecida de x, isto é, C(x), e calcule

.
;P x x dy dC ;P x x ;P x x
yx Cx Cx Px 3.24
dx dx
Passo 3. Substitua o resultado anterior na equação linear não homogénea (2.29)

Q
dC ;P x x ;P x x ;P x x dC ;P x x
Cx Px Px Cx Qx, Qx,
dx dx


;P x x
Cx Qx x A 3.25

onde A é uma nova constante de integração.


Passo 4. Substitua o resultado anterior em (2.31) para obtermos a solução geral:

yx Cx ;P x x ;P x x
 ; P x x Q x x A. 3.26

Do resultado anterior pode-se concluir que, a solução geral da EDO (2.29) contém a solução da equação homogénea correspondente
yh A ; P x x e uma solução particular da equação não homogénea yp ;P x x
; ;
Px x Q x x. Não recomendamos decorar a fórmula
(2.34) senão repetir os passos descritos.

Exemplo 1. Encontre a solução geral da equação x 1 y e3 x x 12 . Qual é a solução particular se y(0) = -1?
dy
dx

e3 x x 1, de onde P x e3 x x 1. A integral


dy y 1
Solução. Escrevemos a equação na forma padrão dx x 1 x 1
eQx

P  lnx 1 lnx 1 1 , e o fator integrante R e; P x 1 1


1
elnx 1
x 1 1
x x .
x 1 x 1
e a solução geral será

;P
.
1
Q e e
;P x x 1 3x 3x 1 3x
y x x C y x 1 x C x C e C,
x 1 x 1 3
EDO-2018-1.nb 91

x 1
1 3x
y e C.
3
Se y(0) = -1, temos

C .C
1 3 0
0 1 x 1
1 4 1 3x 4
1 e C . Logo a solução particular : y e .
3 3 3 3 3
Usando Mathematica encontramos tanto a solução analítica para a condição inicial dada como também o gráfico da solução.

sol DSolvey ' x y x  x 1 3x


x 1, y0 1, y x , x
resolve equação diferencial

ShowPloty x . sol, x, 1, 1, FrameLabel x, y!, Frame " True, PlotTheme "Marketing", ImageSize 230,
mos gráfico legenda do quadro quadro ve tema do gráfico tamanho da imagem

PlotRange  1.5, 4, GraphicsPointSizeLarge, Green, Point0, 1, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
intervalo do gráfico gráfico tam gra verde ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

y x   1 x
1 3x
4
3

dy
Exemplo 2. Encontre a solução geral da equação dx
tan x y cos x . Qual é a solução particular se y(0) = 1?

dy
Solução. Escrevemos a equação na forma padrão dx
tan x y cos x , de onde P x tan x e Q x cos x . A integral

P  
sin x
x tan x x x ln cos x , e o fator integrante R e; P x
eln cos x cos x .
cos x
e a solução geral será
;P
Q
;P
.  cos  cos
x x 2
y x x C y cos x x cos x x C x x C

1 cos2 x
 sin2 x C. Logo
1 1
x C x
2 2 2

sin2 x C ,
1 1 1
y x
cos x 2 2
é a solução geral. Se y(0) = 1, temos

sin0 C . C 1. Logo a solução particular : y sin2 x 1 .


1 1 1 1 x 1
cos0 2
1 0
2 cos x 2 4

Usando Mathematica encontramos tanto a solução analítica para a condição inicial dada como também o gráfico da solução.
92 EDO-2018-1.nb

sol DSolvey ' x y x Tan x Cos x , y0 1  , y x , x


resolve equação d tang cosseno
ShowPloty x . sol, x, Π , Π!, FrameLabel x, y!, Frame " True, PlotTheme "Marketing", ImageSize 230,
mos gráfico legenda do quadro quadro ve tema do gráfico tamanho da imagem

GraphicsPointSizeLarge, Green, Point0, 1, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
gráfico tam gra verde ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

y x 4 Sec x 2 x Sec x Sec x Sin2 x


1
4

dy
Exemplo 3. Encontre a solução geral da equação x dx
y ln x 1. Qual é a solução particular se y(1) = 2?

1x e Q x
dy y ln x 1 ln x 1
Solução. Escrevemos a equação na forma padrão dx x x
, de onde P x x
. A integral

P 
1
x x ln x , e o fator integrante R e; P x
eln x x.
x
e a solução geral será

;P
.
ln x 1
Q  
;P x x
y x x C yx x x C ln x 1 x C.
x
Calculamos a integral

 Log x 1 x
logaritmo

x Log x

pelo que a solução geral será

x ln x C.
1
y
x
é a solução geral. Se y(1) = 2, temos

1 ln1 C . C 2. Logo a solução particular : y x ln x 2


1 1
2
1 x
Usando Mathematica encontramos tanto a solução analítica para a condição inicial dada como também o gráfico da solução.
EDO-2018-1.nb 93

sol DSolvey ' x y x  x Log x 1  x, y1 2  , y x , x


resolve equação difere logaritmo
ShowPloty x . sol, x, 1, 2, FrameLabel x, y!, Frame " True, PlotTheme "Marketing", ImageSize 230,
mos gráfico legenda do quadro quadro ve tema do gráfico tamanho da imagem

PlotRange 0, 8, GraphicsPointSizeLarge, Green, Point1, 2, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
intervalo do gráfico gráfico tama gra verde ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

y x 
2 x Log x
x

dy
Exemplo 4. Equação de Bernoulli. Uma equação de Bernoulli é da forma dx
P x y Q x yn , onde n é qualquer número. Esta classe
de equações se reduzem a lineares não homogéneas mediante a substituição z y1 n . Com esta informação, encontre a solução geral
dy 2
da equação dx x y e x y3 . Qual é a solução particular se y(0) = 1/2?

dy 2 1
Solução. Na equação de Bernoulli dada dx
xy e x y3 , onde n = 3, usamos a substituição z y1 3 y2
. Temos

.
dz dz dy 2 dy dy y3 dz 1 1 dz
.
dx dy dx y3 dx dx 2 dx 2 z32 dx

Substituindo isto na equação original encontramos uma ED nas variáveis x e z:

. . .
dy 2 1 1 dz x 2 1 1 dz 2 dz 2
xy e x y3 ex xz ex 2xz 2e x .
dx 2 z32 dx z12 z32 2 dx dx
2
Esta equação realmente é linear não homogénea. Identificamos nela P(x) = 2x, Q(x) = 2 e x . O fator

P 2 x x x2 , e o fator integrante R e; P x 2
x ex .

dz 2
A solução geral da equação dx
2 x z 2 e x , será

.  2 e  ex
;P
Q
;P x2
x 2 2
x
z x x C z ex x C 2 x C,

pelo que a solução geral será

e x 2 x C.
1 2
z
y2

Se y(0) = 1/2, temos


2 2

e 0 0 C . C 4. Logo a solução particular : e x 2 x 4 ou y x


1 1 2 ex
.
1  2
2 y2 2x 4
Usando Mathematica encontramos tanto a solução analítica para a condição inicial dada como também o gráfico da solução.
94 EDO-2018-1.nb

sol DSolvey ' x y x x x2


y x 3 , y 0  1  2, y x , x
resolve equação diferencial

ShowPloty x . sol, x, 2, 2, FrameLabel x, y!, Frame " True, PlotTheme "Marketing", ImageSize 230,
mos gráfico legenda do quadro quadro ve tema do gráfico tamanho da imagem

PlotRange  1, 4, GraphicsPointSizeLarge, Green, Point0, 1  2, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
intervalo do gráfico gráfico tama gra verde ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

DSolve: For some branches of the general solution, the given boundary conditions lead to an empty solution.
x2

y x 
2

2 2 x

y ex 1 xn . Qual é a solução particular se n = -2 e y(0) = -2?


dy n
Exemplo 5. Encontre a solução geral da equação dx x 1

dy n
Solução. Resolvemos pelo segundo método. A solução da parte homogénea dx x 1
y 0, é

 n x lnC . n lnx 1 lnC lnCx 1n 


y 1
ln y
y x 1

y Cx 1n .

Considerando C uma função de x e derivando, temos

x 1 C nx 1 ,
dy dC n n 1
dx dx
inserindo na EDO original

x 1n C nx 1 Cx 1n ex 1 xn , ou


dC n 1 n
dx x 1

x 1n ex 1 xn .
dC dC
ex , C x ex A,
dx dx
sendo A uma nova constante. A solução geral será
y ex A x 1n .

Se n = -2, y(0) = -2, temos

2 e0 A 0 1 2 . A 3.

Logo a solução particular : y ex 3 x 1 2 .


Usando Mathematica encontramos tanto a solução analítica para a condição inicial dada como também o gráfico da solução.
EDO-2018-1.nb 95

ClearAll"Global` ";
apaga tudo

sol5 DSolvey ' x 2 , y 0  2, y x , x


yx x

x 1 x 12
resolve equação diferencial

ShowPloty x . sol5, x, 1, 6, FrameLabel x, y!, Frame " True, PlotTheme "Marketing", ImageSize 230,
mos gráfico legenda do quadro quadro ve tema do gráfico tamanho da imagem

PlotRange  4, 4, GraphicsPointSizeLarge, Green, Point0, 2, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
gráfico tama gra verde ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

y x 
3 x

1 x2

y ln2 2sin x cos x 1 ln2. Qual é a solução particular se quando x 8  2,


dy
Exemplo 6. Encontre a solução geral da equação dx
y(8/2) = -1?

y ln2 0, é
dy
Solução. Resolvemos pelo segundo método. A solução da parte homogénea dx

 ln2  x lnC . ln2 x lnC Q lny  C ln2x 


y
ln y
y

y C 2x .

Considerando C uma função de x e derivando, temos

2 C 2x ln2,
dy dC x
dx dx
inserindo na EDO original

2 C 2x ln2 C 2x ln2 2sin x cos x 1 ln2, ou


dC x
dx

2 2sin x cos x 1 ln2 . cos x 1 ln2, ou


dC x dC
2sin x x
dx dx

 C ln2  2sin x x
cos x 1 x A .

sendo A uma nova constante. Calculamos a integral


ClearAll"Global` ";
apaga tudo

Log2  2Sin x x
Cos x 1 x
logaritmo cosseno

2 x Sin x

Logo
Cx 2 x sin x A

Assim,
y C 2x 2 x sin x A 2x .
96 EDO-2018-1.nb

Logo a solução particular : 1 2 82 sin82


A 282 . Encontramos A :
NSolve 1 2 Π 2 SinΠ 2
A 2Π 2 , A
resolve

A 1.00987

Logo a solução particular :


y 2 x sin x 1 2x 2sin x 2x .

ShowPlot2Sin x 2x , x, Pi, Pi, ColorFunctionScaling False, PlotStyle Thick, PlotTheme "Marketing", FrameLabel x, y!,
mos gráfico altera a escala da fun falso estilo do es tema do gráfico legenda do quadro

GraphicsPointSizeLarge, Green, PointΠ  2, 1, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
gráfico tama gra verde ponto eixos v legenda do qua intervalo tudo

Usando Mathematica encontramos tanto a solução analítica para a condição inicial dada como também o gráfico da solução.

2.4 .2.3.1 Aplicações


Neste ponto abordamos algumas aplicações.

Exemplo 1 ( Física). Uma objeto de massa m foi lançado para direita com um ângulo de inclinação Θ com relação ao solo e a uma
velocidade inicial v0 . Se uma força de resistência horizontal é proporcional a velocidade instantânea nessa direção age na região
Fx,res k vx , onde k é uma constante de proporcionalidade. Encontre a) a altura máxima que atingirá, b) a trajetória descrita pelo
objeto, e c) o alcance horizontal.

Solução. Considere a figura abaixo, onde temos traçado uma porção da trajetória, as forças aplicadas e o vetor velocidade instantânea v.
S
 Fx .
dvx
Fx,res m ax k v x m ax m
S
dt
S
 Fy .
dvy
m g m ay g ay .
S
dt

A equação ao longo de x é linear. Sua solução é direita

. . lnC
dvx dvx k k
k vx m dt ln vx t
dt vx m m
k tm
vx t C .
EDO-2018-1.nb 97

Em t = 0, vx 0 v0 cos Θ . Logo C = v0 cos Θ e a solução


vx t v0 cos Θ k tm
.

Na direção y o movimento acontece com aceleração constante ay g. Por tanto, no instante t


vy t v0 sin Θ g t.

Quando a altura máxima é atingida, vy t 0 v0 sin Θ g t e o tempo de subida ts v0 sin Θ  g .


a) Altura máxima
v20 sin2 Θ 1 v20 sin2 Θ v20 sin2 Θ
H v0 sin Θ ts
1 2
g ts g .
2 g 2 g2 2g

b) Trajetória. Ao longo de x temos


m v0 cos Θ
v0 cos Θ  x v0 cos Θ  .
dx k tm
x T
k t m
kt
vx t a integração dá t xt 1 m
dt 0 0 k
isolamos o tempo:

. . .
kx kt kt kx kt kx m kx
m v0 cos Θ m v0 cos Θ m v0 cos Θ m v0 cos Θ
1 m m 1 ln 1 t ln 1 .
m k
Ao longo de y temos

y v0 sin Θ t v0 sin Θ
1 2 m kx 1 m 2 kx 2

m v0 cos Θ m v0 cos Θ
gt ln 1 g ln 1
2 k 2 k
Agora mostramos um gráfico da trajetória para diferentes valores das constantes envolvidas no problema.
98 EDO-2018-1.nb

ClearAll"Global` ";
apaga tudo

Manipulate
manipula

m v0 CosΘ Degree
1 ;
2 k v0 SinΘ Degree 9.81 m
d
k
v20 SinΘ Degree2
H ;
2 9.81
SinΘ Degree 2
Plot m v0 Log1  Log1  , x, 0, d, PlotRange 0, d, 0, H,
kx 9.81 m 2 kx
k m v CosΘ Degree 2 k m v0 CosΘ Degree
logaritmo 0 intervalo do gráfico

PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y, Axes True, k, 0.2, 1.2, 0.1, Appearance "Open",
tamanho da ima legenda do quadro eixos verdadeiro aparência

m, 1, 10, 1.0, Appearance "Open", Θ, 10, 80, 10, Appearance "Open", v0 , 20, 60, 5, Appearance "Open"
aparência aparência aparência

0.6

6.

50

v0

50

b) Alcançe máximo. O tempo to tal de subida e descida é T 2 v0 sin Θ  g .


T
kt m
t
0
kT
m m m
k
m v0 cos Θ kT m v0 cos Θ 2 k v0 sinΘ
D 1 m 1 mg
k k
Abaixo mostramos um código que resolve o sistema de equações vx t v0 cos Θ kt m
e vy t v0 sin Θ g t . Compare com o gráfico de
nossa solução analítica anterior.
EDO-2018-1.nb 99

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Manipulate 
manipula

Module pp, sol!,


módulo

sol DSolvey ' t v0 Sin Θ Degree 9.81 t, x ' t v0 Cos Θ Degree ktm
,x0 0, y 0 0, x, y!, t, 0, 100!;
resolve equação d s grau co grau

T 2 v0 Sin Θ Degree  9.81 ;


s grau

pp ParametricPlot Evaluate x t , y t ! . sol, t, 0, T!, Axes True, AspectRatio 1,


gráfico paramé calcula eixos ve quociente de aspecto

PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, PlotStyle Thick, FrameLabel x, y!, PlotRange All !,
tamanho da ima estilo do g es legenda do quadro intervalo do tudo

k, 0.2, 1.2, 0.1, Appearance "Open"!, m, 1, 10, 1.0, Appearance "Open"!, Θ, 10, 80, 10, Appearance "Open"!,
aparência aparência aparência

v0 , 10, 60, 5, Appearance "Open"!


aparência

0.2

10

v0

10

 

2.4 .2.4 EDOs exatas e fatores integrantes


A ED da forma
M x, y dx N x, y dy 0 3.27

chama-se exata se o primeiro membro é a diferencial total de uma função u x, y :


&u &u
&x &y
M x, y dx N x, y dy du dx dy 0 3.28

de onde

u x, y C. 3.29
100 EDO-2018-1.nb

A condição necessária e suficiente para a ED (2.33) ser exata é que se verifique a condição:
&M &N
&y &x
. 3.30

Para construir a solução geral notamos que


&u
. u x, y  M v, y
x

&x
M x, y v hy 3.31
x0

onde h y é uma função apenas de y, a qual temos que encontrar. Derivando em relação a “y” a Eq.(2.37) temos
&u x &M

v, y dh y
&y &y
N x, y v 3.32
x0 dy

usando a condição (2.36)


&u x &N

v, y dh y dh y
&y &x
N x, y v N x, y N x0 , y 3.33
x0 dy dy

o qual integramos

N x0, y . h y  N x0 , y
dh y y
y D 3.34
dy y0

onde D é uma constante de integração. Substituindo isto em (2.37) encontramos a solução geral da equação (2.33) depois de inserir
(2.35)
x y

 M x, y x  N x0 , y y C. 3.35
x0 y0

onde x0 e y0 são parâmetros constantes.


Agora suponha que (2.33) não é uma EDO exata. Podemos fazer-lo exata? Isto é, podemos encontrar alguma função Μ x, y tal que a
EDO equivalente
Μ x, y M x, y dx Μ x, y N x, y dy 0 3.36

seja exata? Para a Eq.(2.42) ser exata devemos ter a condição de exatidão
& Μ x, y M x, y  & Μ x, y N x, y 
&y &x
. 3.37

ou
&Μ &M &Μ &N
Μ Μ
&y &y &x &x
M N 3.38

(temos suprimido as variáveis para simplicidade apenas). Assim, a Eq.(2.42) será exata se e apenas se Μ x, y satisfaz a Eq.(2.44). Esta
função chama-se fator integrante da Eq.(2.33). Usualmente é mais difícil de resolver a Eq.(2.44) que a Eq.(2.33) original. No entanto,
para alguns casos especiais, a Eq.(2.44) pode ser resolvido para um fator integrante.

Exemplo 1. Resolva a ED sin x y x y cos x y dx x2 cos x y dy 0. Encontre logo a solução particular yΠ  2 1.

&M &N
Solução. Na equação dada M x, y sin x y x y cos x y e N x, y x2 cos x y . Calculamos &y
e &x
:

&M &
x2 y sin x y x2 y sin x y ,
&y &y
sin x y x y cos x y x cos x y x cos x y 2 x cos x y

&N &
x 2 cos x y  x2 y sin x y .
&x &x
2 xcos x y

&M &N
Por tanto, é verdade a validade da condição &y &x
. Assim, de acordo com (2.32) a solução satisfaz a equação
x y x y
u x, y  M x, y x  N x0 , y y C .  sin x y x y cos x y x  x cos x y
2
y C
x0 y0 x0 y0

a integração dá
EDO-2018-1.nb 101

 Sin Ξ y Ξ y Cos Ξ y Ξ,  x20 Cos x0 y


x y
y
x0 seno cosseno y0 cosseno

x Sin x y Sin y x0 x0 , Sin y x0 Sin x0 y0 x0


x y

 sin x y x y cos x y x x sin x y sin y x0 x0 ,  x02 cos x0 y y sin y x0 sin x0 y0 x0


x0 y0

logo, a solução geral


x sin x y sin y x0 x0 sin y x0 x0 sin x0 y0 x0 C . x sin x y sin x0 y0 x0 C

x sin x y sin x0 y0 x0 C C1 . #

é a solução geral.
Para a solução particular que satisfaz yΠ  2 1, Π
2
sin  Π2 1 C1 , isto é
Π Π
.#
1
x sin x y ou y x ArcSin
2 x 2x
Um gráfico de contorno da solução particular é mostrado.

ClearAll"Global` ";
apaga tudo
Π
ShowContourPlotx Sinx y , x, 0, 2 Π, y, 0.5, 2, PlotTheme "Marketing", FrameLabel x, y, ContourStyle Pink, Thick, Thickness0.010,
mos gráfico de seno 2 tema do gráfico legenda do quadro estilo de conto rosa es espessura

Π
ImageSize 250, GraphicsPointSizeLarge, Green, Point , 1, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
gráfico taman grande verde ponto 2 eixos ve legenda do quadro intervalo d tudo

Usando Mathematica para condição de contorno yΠ  2 1.

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

sol DSolvey ' x Sin x y x x y x Cos x y x  x2 Cos x y x , y Π 2 1, y x , x


resolve equação d seno cosseno cosseno

Solve::ifun : Inverse functions are being used by Solve, so some solutions may not be found; use Reduce for complete solution
information. P

ArcSin 2Πx 
y x 
x

Exemplo 2. Resolva a ED y2 ex y 4 x3  dx 2 x y ex y 3 y2  dy 0. Encontre logo a solução particular y 1


2 2
0.

2 2 &M &N
Solução. Na equação dada M x, y y 2 ex y 4 x3 e N x, y 2 x y ex y 3 y2 . Calculamos &y
e &x
:
102 EDO-2018-1.nb

&M & &N &


y e 4 x3 , 2 x y e 3 y2 
2 x y2 x y2
&y &y &x &x

Dy2 ex y 4 x3 , y, D2 x y ex y 3 y2 , x


2 2

derivada derivada

2 ex y y 2 ex y x y3 Log e 
2 2 2 2
2 ex y x y3 Log e , 2 ex y y

Por tanto,
&M &
y2 ex y 4 x 3  2 ex y y 2 ex y x y 3 ,
2 2 2

&y &y

&N &
2 x y ex y 3 y 2  2 ex y y 2 ex y x y 3 .
2 2 2

&x &x
&M &N
verificando-se a relação &y &x
.

Assim, de acordo com (2.32) a solução satisfaz a equação


x y x y

 M x, y  N x0 , y y C .  y2 ex y 4 x3  x  2 x 0 y e 3 y2  y C
2
x0 y2
u x, y x
x0 y0 x0 y0

resolvemos as integrais

 y2 4 x3  x,  2 x0 y 3 y2  y
x y
x y2 x0 y2
x0 y0

 x y2 y2 x0
x4 x40 , y2 x0 x0 y20
y3 y30 

x y

 y e 4 x3  x x04 ,  2 x 0 y ex0 y 3 y2  y
2
2 xy x y2 y2 x0 2
y2 x0 x0 y20
x4 y3 y03
x0 y0

logo, a solução geral


x y2 y2 x0
x4 x04 y2 x0 x0 y20
y3 y03 C . x y2
x4 x04 x0 y20
y3 y03 C
x y2
x 4 y3 C x04 x0 y02
y03 C1 ou x y2
x4 y 3 C1 . #
a solução geral.
1 0
Para a solução particular que satisfaz y 1 0, 14 03 2 C1 , isto é, a solução particular
x y2
x4 y3 2. #
EDO-2018-1.nb 103

ClearAll"Global` ";
apaga tudo

ShowContourPlot x y2
x4 y3 2, x, 5, 2, y, 2, 8, PlotTheme "Marketing",
mos gráfico de contornos tema do gráfico

FrameLabel x, y, ContourStyle RGBColor0, 1, 0, 1.5, Thick, Thickness0.010, ImageSize 200,
legenda do quadro estilo de conto cores do sistema RGB es espessura tamanho da imagem

GraphicsPointSizeLarge, Yellow, Point1, 0, Axes True, FrameLabel x, y, PlotRange All
taman grande amar ponto eixos ve legenda do quadro intervalo d tudo

x y2
Usando Mathematica para condição de contorno y 1 0 obtemos a mesma equação x4 y3 2 que temos encontrado para a
solução y(x).

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

sol DSolvey ' x y x 2 xyx2


4 x3   2 x y x xyx2
3 y x 2 , y 1 0, y x , x
resolve equação diferencial

2, y x 
2
xy x
Solve x4 y x 3

Exemplo 3. Resolva a ED  1y sin xy  y


cos yx  1 dx  1x cos yx  x
sin xy  1
 dy 0. Encontre logo a solução particular yΠ  2 1.
x2 y2 y2

 sin xy  cos yx  1 e N x, y  cos yx  sin xy  .


1 y 1 x 1 &M &N
Solução. Na equação dada M x, y Calculamos &y
e &x
:
y x2 x y2 y2

&M & 1 x y y
&y &y y
sin 2
cos 1 . Aqui o resultado
y x x

-y Sin  Cos 
1 x y y
1
y seno y 2 x
x cosseno

x Cos xy  Cos yx  Sin xy  y Sin yx 


y3 x2 y2 x3
&N & 1 y x x 1
&x &x x
cos sin . Aqui o resultado
x y2 y y2

-x Cos  Sin 
1 y x x 1
2
x cosseno
x y seno y y2

x Cos xy  Cos x 
y Sin xy  y Sin x 
y

3 2 2 3
y x y x
&M &N
Por tanto, é verdade a validade da condição &y &x
. Assim, de acordo com (2.32) a solução satisfaz a equação
x y x y

 M x, y  N x0 , y y C1 .  
1 x y y 1 y x0 x0 1
u x, y x sin cos 1 x cos sin y C1
y y x2 x x0 x0 y2 y y2
x0 y0 x0 y0
104 EDO-2018-1.nb

a cálculo das integrais dá

Assuming x0 . 0 && x . x0 && y . 0 ,  Sin  Cos 


x 1 x y y
1 x,
y seno y 2 x
supondo x0 x cosseno

x0 , y0 . 0 && y . 0 && y . y0 ,   
y 1 y x0 x0 1
Assuming Cos Sin y
2
supondo y0 x0 cosseno
x0 y seno y y2

x x0 y y
ConditionalExpression x Cos  Cos  Sin  Sin  x0 ,
y y x x0
x0 x0 x0
Im   0 0
Re  Re
1,
x x0 x0 x x0 x
1 x x y y 1
ConditionalExpression  Cos 0  Cos 0  Sin  Sin 0  ,
y y y0 x0 x0 y0
y0 y0 y0
y0 0 && Re  0 Re  1 Reals
y y0 y y0 y y0
isto é
x


1 x y y x x0 y y
sin cos 1 x x cos cos sin sin x0
y y x2 x y y x x0
x0


1 y x0 x0 1 1 x0 x0 y y0 1
cos sin y cos cos sin sin .
x0 x0 2 y 2 y y y0 x0 x0 y0
y y
y0

com isto temos a equação

C1 .
x x0 y y 1 x0 x0 y y0 1
x cos cos sin sin x0 cos cos sin sin
y y x x0 y y y0 x0 x0 y0

C1 . x cos
x y 1 x0 y0 1 x y 1 1 y0 x0
x cos sin x0 cos sin sin C1 sin cos x0 C
y x y y0 x0 y0 y x y y0 x0 y0

Assim a solução geral é


x y 1
x cos sin C.
y x y

Na animação mostrada abaixo, traçamos a solução geral definida pela equação anterior, onde a constante C é encontrada da equação
x0 cos yx0  sin yx0  y1 C, para diferentes valores da condição de contorno y x0 y0 .
0 0 0
EDO-2018-1.nb 105

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Manipulate 
manipula

Module constante, grafico!,


módulo

x0 CosDegree  SinDegree 
x0 y0 1
constante ;
c grau y0 grau x0 y0

ShowContourPlot x CosDegree  SinDegree 


x y 1
constante, x, 0.5, 3, y, 0.2, 3, Axes True, AspectRatio 1,
gráfico de cont c grau y grau x y eixos ve quociente de aspecto

PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, ContourStyle RGBColor0, 1, 1, 1.5, Thick, Thickness0.010, FrameLabel x, y!,
tema do gráfico tamanho da ima estilo de conto cores do sistema RGB es espessura legenda do quadro

PlotRange All, Graphics PointSize Large , Red, Point x0, y0! !, Axes True, FrameLabel x, y!, PlotRange All ,
t gráfico tamanh gra v ponto eixos ve legenda do quadro intervalo do tudo

x0, 0.5, 3, 0.1, Appearance "Open"!, y0, 0.2, 3, 0.1, Appearance "Open"!
aparência aparência

x0

2.4

y0

2.3

Usando Mathematica:

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Sin y x  Cos  1
1 x yx yx

DSolvey ' x , y x , x
yx x2 x

Cos x  Sin y x 
sol
1 yx x x 1
resolve equação diferencial
x yx2 yx2

x y x 1
Solve x Cos  Sin  C 1 ,y x 
y x x y x
encontramos o mesmo resultado geral.

Exemplo 4. Resolva a ED 1 y xy
y cos x y dx 1 x xy
x cos x y dy 0. Encontre logo a solução particular yΠ  2 0.

Solução. Definimos M x, y e N x, y e verificamos a validade da condição de exatidão:


106 EDO-2018-1.nb

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
xy
M x%, y% 1 y y Cos x y ;
cosseno
xy
n x%, y% 1 x x Cos x y ;

-y M x, y -x n x, y
cosseno

True
&M &N
O resultado é afirmativo. Por tanto, é verdade a validade da condição &y &x
. Assim, de acordo com (2.32) a solução satisfaz a equação
x y x y
u x, y  M x, y x  N x0 , y y C1 .   1 y xy
y Cos x y  x  1 x0 x0 y
x0 Cos x0 y  y C1
x0 y0 x0 y0

a cálculo das integrais dá

SimplifyAssuming x0 . 0 && x . x0 && y . 0 , 


x
xy
1 y y Cos x y x
simplifica supondo x0 cosseno

x0 , y0 . 0 && y . 0 && y . y0 , 
y
x0 y
Assuming 1 x0 x0 Cos x0 y y
supondo y0 cosseno

xy x0 y0
x y Sin x y Sin x0 y0 x0 y0

isto é
xy x0 y0
x y sin x y sin x0 y0 x0 y0 C1 ou
xy x0 y0
x y sin x y x0 y0 sin x0 y0 x0 y0 C1 C

Assim a solução geral é


xy
x y sin x y C

Para y(Π/2) = 0, temo: 1 Π  2 C. Logo xy


x y sin x y 1 Π  2.
EDO-2018-1.nb 107

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Manipulate 
manipula

Module constante, grafico!,


módulo
x0 y0
constante x0 y0 Sin x0 y0 ;
seno

ShowContourPlot  xy
x y Sin x y constante, x, 3 Π , 3 Π , y, 10, 10, Axes True, AspectRatio 1, PlotTheme "Marketing",
mos gráfico de contornos seno eixos ve quociente de as tema do gráfico

ImageSize 200, ContourStyle RGBColor0, 1, 1, 1.5, Thick, Thickness0.010, FrameLabel x, y!, PlotRange All, Contours 20,
tamanho da ima estilo de conto cores do sistema RGB es espessura legenda do quadro intervalo do contornos

PlotPoints 30, Graphics PointSize Large , Red, Point x0, y0! !, Axes True, FrameLabel x, y!, PlotRange All ,
número de ponto gráfico tamanh gra v ponto eixos ve legenda do quadro intervalo do tudo

x0, Π , Π , 0.1, Appearance "Open"!, y0, Π , Π , 0.1, Appearance "Open"!


aparência aparência

x0

2.84159

y0

1.15841

Exemplo 5. a) Resolva a ED 4 t3 t y
t4 t y
2 t t4 t y
2 y dy
dt
0. b) Construa um código para visualizar suas soluções para
diferentes condições iniciais.

Solução. Definimos M t, y e N t, y e verificamos a validade da condição de exatidão:


ClearAll "Global` " ;
apaga tudo
M t%, y% : 4 t3 t y t4 t y
2 t;
n t%, y% : t4 t y 2 y;
-y M t, y -t n t, y

True
&M &N
O resultado é afirmativo. Por tanto, é verdade a validade da condição &y &t
. Assim, de acordo com (2.41) a solução satisfaz a equação
t y t y
u x, y  M t, y t  N t0 , y y C1 .  4 t3 t y
t4 t y
2 t t  t0
4 t0 y
2 y  y C1
t0 y0 t0 y0

a cálculo das integrais dá


108 EDO-2018-1.nb

SimplifyAssuming t0 . 0 && t . t0 && y . 0 ,  4 t3


t
t y
t4 t y
2 t t
simplifica supondo t0

t0, y0 . 0 && y . 0 && y . y0 ,  t04


y
t0 y
Assuming 2 y y
supondo y0

t2 t y
t4 t02 t0 y0
t04 y2 y02

isto é
t2 t y 4
t y2 t02 t0 y0 4
t0 y02 C1 ou

t2 t y 4
t y2 t02 t0 y0 4
t0 y02 C1 C

Assim a solução geral é


t2 t y 4
t y2 C.

b) Para y x0 y0 temo: t20 t0 y0 4


t0 y20 C. Escrevemos a solução particular para qualquer condição inicial y x0 y0 :

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Manipulate 
manipula

Module cons, grafico!,


módulo

cons t02 t0 y0
t04 y02 ;
Show
mostra

ContourPlot t2 t y 4
t y2 cons, t, 10, 10, y, 10, 10, Axes True, AspectRatio 1, PlotTheme "Marketing", ImageSize 200,
gráfico de contornos eixos ve quociente de as tema do gráfico tamanho da imagem

ContourStyle RGBColor0, 1, 1, 1.5, Thick, Thickness0.010, FrameLabel "t", "y"!, PlotRange All, Contours 20,
cores do sistema RGB es espessura legenda do quadro intervalo do contornos

PlotPoints 30, Graphics PointSize Large , Red, Point t0, y0! !, Axes True, FrameLabel t, y!, PlotRange All ,
gráfico tamanh gra v ponto eixos ve legenda do quadro intervalo do tudo

t0, 2, 2, 0.1, Appearance "Open"!, y0, 3, 3, 0.1, Appearance "Open"!


aparência aparência

t0

y0

3
EDO-2018-1.nb 109

2.4 .2.4.1 Aplicações


Neste ponto abordamos algumas aplicações.

Exemplo 1 ( Física). Movimento de uma jangada através de um rio. Uma jangada está se movendo com uma velocidade u transver-
salmente ao fluxo do rio de largura a (veja figura). Se a velocidade da corrente é diretamente proporcional ao produto das distâncias
das duas margens, encontrar o caminho do barco e a distância abaixo do rio até o ponto onde ele aterra.

Solução. Na figura temos traçado um sistema de coordenadas desde o ponto de partida, ponto 0, a possível trajetória descrita por ele, a
distância entre as margens, a, e Chamamos AB a distância abaixo do rio até o ponto onde ele aterra.

De acordo com o problema, as velocidades são


dx
vx ky a y
dt
dy
vy u, é a velocidade da changada, sempre transversal ao fluxo da corrente. Dividindo estas equações
dt
dy
vy dt dy u
.
vx dx dx ky a y
dt

Embora esta seja também uma equação diferencial com variáveis separáveis, também do tipo diferencial exata:

.
dy u
u dx k y a y dy 0,
dx ky a y
&M &N
de onde M x, y u e N x, y k y a y . Calculamos &y
e &x
:

&M &
&y &y
u 0. Aqui o resultado

&N &
&x &x
ky a y 0.

&M &N
Por tanto, é verdade a validade da condição &y &x
. Assim, de acordo com (2.32) a solução satisfaze a equação
x y x y
u x, y  M x, y x  N x0 , y y C1 .  u x  ky a y y C1
x0 y0 x0 y0

onde a integral

k, a . 0 && y . 0 && y . y0 , 
y
Assuming ky a y y
supondo y0

1 k y3 1 k y30
a k y2 a k y20
2 3 2 3
logo
x y
y C1 . u x x0 C1 .
k y3 k y03
u 
1 1
x ky a y a k y2 a k y02
2 3 2 3
x0 y0

1 k y3 k y03 1
ux a k y2 C1 a k y02 u x0 C.
2 3 3 2
A solução geral é
110 EDO-2018-1.nb

C. #
1 k y3
ux a k y2
2 3
Como y(0) = 0, encontramos C = 0. Assim a trajetória é definida pela equação

y2 3 a 2 y . #
k
x
6u

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Manipulate
manipula

L k a3  6 u ;

ContourPlot x, x, 0, L!, y, 0, a!, Axes


k
y2 3 a 2 y True, AspectRatio 1,
6u
gráfico de contornos eixos ver quociente de aspecto

PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, PlotTheme "Marketing", ImageSize 200,


tamanho da imagem tema do gráfico tamanho da imagem

ContourStyle RGBColor0, 1, 1, 1.5, Thick, Thickness0.010, FrameLabel x, y!, PlotRange All,


cores do sistema RGB es espessura legenda do quadro intervalo do tudo

a, 1, 10, 1, Appearance "Open"!, k, 0.1, 5, 0.5, Appearance "Open"!, u, 2, 10, 0.5, Appearance "Open"!
aparência aparência aparência

3.6

5.

Lista 2. Equações Diferenciais de Primeira Ordem

II.1 Campo de direções

a x2 t2 b para a 1, b 3  4. b) Construa um código


dx
1. Construa: a) um código para visualizar o campo de direções da equação dt
para visualizar os campos de direções para 1 4 a 4 3, 2 4 b 4 2 com a condição inicial x1 2.

no intervalo 0.9 4 x 4 0.9. b) Construa um


dy y 2 x2 1
2. Construa: a) um código para visualizar o campo de direções da equação dx xy x3 1
EDO-2018-1.nb 111

código para resolver numéricamente a equação anterior com a condição inicial y0.5 0.5 e compare o gráfico desta solução com o
campo de direções.
ClearAll "Global` " ;
apaga tudo

0.5, y, x, 1, 1 ;
y x 2 x2 1
sol NDSolvey ' x , y 0.5
x3 1
x y xdiferencial
resolve numéricamente equação

ShowPlot Evaluate y x . sol , x, 0.9, 0.9 , PlotStyle Red, Thickness 0.02 ,


mostra gráf calcula estilo do gráfico ve espessura

Frame True, Background RGBColor 0, 1, 0, 0.32 , ImageSize 220, PlotRange 1, 1 ,


verd imagem de fu cores do sistema RGB tamanho da imagem intervalo do gráfico

, x, 0.9, 0.9 , y, 1, 1 , ImageSize


y 2 x2 1
StreamPlot1, 220,
3
xy x 1 tamanho da imagem

FrameLabel x, y , AspectRatio 1, Axes True, Frame True,


quociente de aspecto eixos verd quadro verdadeiro

Background RGBColor 0, 1, 0, 0.32 , StreamStyle Blue, Thickness 0.007 ,


cores do sistema RGB estilo de fluxo azul espessura

Graphics PointSize Large , Yellow, Point 0.5, 0.5 ,


tamanho do grande amarelo ponto

Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange 1, 1 


verd legenda do quadro intervalo do gráfico

NDSolve : At x 0.945304, step size is effectively zero; singularity or stiff system suspected.
1.0

0.5

0.0

0.5

1.0
0.5 0.0 0.5

II.2 EDOs com variáveis separáveis

dy
1. Resolva a equação 4 xy dx
y2 1.
2. Determine a solução particular de dΘ
dt
2 e3 t 2 Θ , se para t 0, Θ 0.

1 x2  e passa através do ponto 0, 1.


dy
3. Encontre a curva que satisfaz a equação xy dx
2
4. tan x sin y dx cos2 x cotg y dy 0.
5. x y ' y y3 . 6. x y y ' 1 x2 .
6. y x y ' a1 x2 y '.
7. 3 ex tan y dx 1 ex  sec2 y dy 0.
8. A corrente i num circuito elétrico contendo uma resistência R e uma indutância L em serie com uma fonte de voltagem E é dado pela
di
equação diferencial E L dt Ri. Resolva a equação e encontre i em termos do tempo t dado que quando t 0, i 0.
dp dV Cp
9. Para uma expansão adiabática de um gás Cv p
Cp V
0, onde Cp e CV são constantes. Dado n Cv
, mostre que pVn constante.

10. Resolva:

a) 2 y 1 dx 3 x2 1, dado x 1 quando y 2.


dy

b) 2 y1 x x1 y
dy
dx
0, dado x 1 quando y 1.
112 EDO-2018-1.nb

y2 1 y dy y2 1
c) Mostrar que a solução da equação x2 1 x dx
é da forma x2 1
constante.

x2 1, e que passa através do ponto 1, 2.


dy
11. Determine a equação da curva xy dx
12. A diferença de potencial, V, entre as placas de um capacitor C carregado por uma voltagem estacionária E através de um resistor R é
dado pela equação C R dV dt
V E. a) Resolva a equação para V dado que em t 0, V 0. b) Calcule V, com 3 cifras significativas,
quando E 25 V, C 20 F 10 6 F, R 200 F 103 U e t 3.0 s.

dy a1 x b1 y c1
II.2 EDOs que se reduzem a variareis separáveis: dx
f
a2 x b2 y c2

13. Encontre a solução geral para as equações:


dy
a) x dx 3 y,
dy
b) 3 y dx
2 x 2 0,
1 dy
c) e2 x y
3 dx ,
dy 1
d) dx 4x y 2
1,

e) y ' 8 x 2 y 12 ,
f) 2 x 3 y 1 dx 3 x 6 y 5 dy 0
14. Encontrar a curva que passa através do ponto 1, 1  3 se o coeficiente angular da tangente a ele em qualquer ponto da curva é três
vezes o coeficiente angular do raio vetor do ponto de tangência. R. y x3  3.

II.3 EDOs homogêneas

15. Resolva o problema do valor inicial para as seguintes equações diferenciais:


dy
a) y x x dx , dado x 1, quando y 2.
dy x2 y2
b) x dx y
, dado que x 1 quando y 4.

c) x2 y2  dy xy dx, se y 1 quando x 1.

d)  y 2 x  dx
2 y x dy
1 se y 3 quando x 2.

e) x2 y ' y2 x y.
f) x y ' cosy  x y cosy  x x.
dy
16. Mostrar que a solução da equação diferencial x2 3 y2 2 xy dx 0 é dada por y x 8 x 1 , dado que y 3 quando x 1.

II.4 EDOs lineares

17. Encontre a solução geral ou particular para as seguintes EDOs lineares:


a) y ' y tan x cos x . R. y x  2 1  4 sin2 x C  cos x .
dy y
b) Considere a seguinte equação de Bernoulli dx
4 x
x y . Fazendo a substituição z y encontre sua solução geral. R.
y x4 1  2 ln VxW C . 2

c) y ' y  x x. d)
dy 2y
dx x
x3 .
e) x y ' y ex 0; y b para x a.
y
f) y ' 1 x2
1 x 0; y 0 para x 0.
1
g) y ' y tan x cos x
; y 0 para x 0.

a v b t, onde a e b são constantes, representam uma equação do movimento quando uma partícula se move num
dv
18. A equação dt
meio. Resolva a equação para v dado que v0 u.
di
19. Num circuito de corrente alterna contendo uma resistência R e uma indutância L a corrente i é dado por R i L dt E0 sin Ω t . Dado que
i0 0. Encontre a solução i t . R. i 
R2
E0
Ω2 L2
 R sin Ω t Ω L cos Ω t   2 0 2 2  e R tL .
E ΩL
R Ω L

II.5 EDOs exatas


EDO-2018-1.nb 113

20. Encontre a solução geral ou particular para as seguintes EDOs exatas:


a) 3 x2 6 x y2  dx 6 x2 y 4 y3  dy 0. R. x3 3 x2 y2 y4 C.
b) 2 x y x2 y y3  3 dx x2 xy2 x3  3 dy 0. R.
c) x y dx x 2 y dy 0.
d) x2 y2 2 x dx 2 xydy 0.
e) x3 3 xy2 2 dx 3 x2 y y2  dy 0.

f) x exy  dx exy 1 x
y
 dy 0; y 2 para x 0.

g) e y dx 1 x e y  dy 0.
h) x2 y dx xdy 0.
114 EDO-2018-1.nb

3
EQUAÇÕES DIFERENCIAIS DE SEGUNDA ORDEM E ORDEM SUPERIOR

Equações diferenciais ordinárias Linear (EDOL) de segunda ordem são os mais comuns nas aplicações da física e engenharia em virtude
da dinâmica: por exemplo, na mecânica clássica (MC) a aceleração é uma derivada de segunda ordem com relação ao tempo, na
mecânica quântica (MQ), a energia cinética é proporcional ao quadrado da velocidade; quer dizer, seu operador é uma derivada de
segunda ordem com relação ao tempo. Por este motivo, na MC, quando descrevemos o movimento de uma partícula sob o efeito de
uma força, a dinâmica do problema conduz de modo natural a aparição da EDOL. Especificamente, a força conduz a EDOL não
homogéneas. Na MQ, somos conduzidos a equação Schrödinger, uma equação diferencial em derivadas parciais (EDP) de segunda
ordem.
Desenvolvemos métodos para encontrar soluções particulares da EDOL de ordem maior que um, tal como a variação das constantes,
expansão em serie de potências, e funções de Green. Classes especiais de EDOL com coeficientes constantes aparecem em circuitos
elétricos RLC e osciladores harmónicos em MC.

3.1 EQUAÇÕES DIFERENCIAIS DE SEGUNDA ORDEM


Uma equação diferencial de segundo ordem linear tem a forma

d2 y dy
Px Qx Rx y Gx 4.1
2 dx
dx
onde P, Q, R, e G são funções continuas de x. Esta classe de equações surgem no estudo do movimento de uma mola, em circuitos
elétricos, entre outros. Se G x 0, a Eq.(3.1) chama-se uma EDO linear de segunda ordem homogénea, isto é,
d2 y dy
Px Qx R x y 0. 4.2
2 dx
dx
Se, G x @ 0 a Eq.(3.1) chama-se não-homogénea. A solução geral a Eq.(3.1) está baseada em dois teoremas.

Teorema 1. Se y1 x e y2 x são duas soluções da EDO (3.1) e C1 e C2 são qualquer constantes, logo a função y x C1 y1 x C2 y2 x é
também uma solução da Eq.(3.1).

Teorema 2. Se y1 x e y2 x são soluções linearmente independentes da Eq.(3.1) e P x nunca é zero, logo a solução geral é dado por
y x C1 y1 x C2 y2 x onde C1 e C2 são constantes arbitrárias.

Neste capítulo estudamos os seguintes tipos de EDOs de segunda ordem:


9 homogéneas lineares com coeficientes constantes,

9 não-homogéneas lineares com coeficientes constantes

3.1.1 EDOs lineares homogéneas com coeficientes constantes


São EDOs do tipo (3.2) onde P, Q, R são constantes e P @ 0
d2 y dy
P Q R y 0. 4.3
dx2 dx
Equações do tipo (3.3), encontram-se durante o estudo do movimento de uma mola sujeita a uma força dissipativa que depende da
velocidade instantânea, isto é, o movimento amortecido de uma mola.Também no estudo da variação da carga elétrica no tempo em
EDO-2018-1.nb 115

velocidade instantânea, isto é, o movimento amortecido de uma mola.Também no estudo da variação da carga elétrica no tempo em
circuitos R–L–C. A equação também descreve o movimento pendular de uma carga suspensa de um guindaste, que é posta em
movimento quando o guindaste gira para uma nova posição e logo para. O movimento pode ser modelado como mostrado na Fig. 3.1,
onde l é o comprimento do cabo do guindaste, o símbolo m representa a carga, F é a força de atrito exercida pela resistência do ar
devido ao movimento, e Θ é a deflexão angular do cabo em relação à vertical.
A fim, de escrevermos a EDO descrevendo esta física, notamos que o torque é devido ao peso da carga e a força resistiva se opondo ao
movimento, igual a Τ0 mglsin Θ Flcos Θ , onde a força resistiva F ΜldΘ  dt, foi considerado para ser proporcional a velocidade da
carga, e com uma constante de proporcionalidade Μ. O momento de inércia da carga ao redor de O é J0 ml2 . Usando a segunda lei de
Newton para a rotação, no caso de ângulos de rotação Θ Y 1, temos

Fig.3.1 A carga suportada por um cabo deflectido do guindaste.

d2 Θ
Τ0 mglsin Θ Flcos Θ ml2 ,
dt2
ou
dΘ d2 Θ
mglΘ Μl2 ml2 ,
dt dt2
que rescrevemos como
d2 Θ Μ dΘ
Θ
g
0. 4.4
dt2 m dt l

3.1.1.1 Método de solução

Equações do tipo (3.3) ou (3.4), se resolvem como segue. Tentamos uma solução do tipo:
rx
yx , 4.5

onde r é uma constante. Substituindo (3.5) em (3.3),


P r2 Qr R rx
0,

de onde, afim de não termos soluções triviais


P r2 Qr R 0, 4.6

esta equação é chamada auxiliar ou característica. As raízes para r são duas:

Q Q2 4 PR Q Q2 4 PR
r1 , r2 . 4.7
2P 2P
Dependendo da sinal do discriminante Q2 4 P R, teremos três casos.

CASO I. Q2 4 P R " 0

r1 x r2 x
Neste caso, as raízes r1 e r2 são reais e diferentes. Assim, duas soluções seriam y1 e y2 , e, de acordo com o teorema 2, a
solução geral será

r1 x r2 x
yx C1 C2 . 4.8
116 EDO-2018-1.nb

Exemplo 1. Resolva a equação y '' 6 y ' 5 y 0.

Solução. A equação característica é r2 6 r 5 0


cujas soluções são
Solve r ^ 2 6r 5 0, r
resolve

r 1 , r 5

cujas raízes são r 5, r 1. Por tanto, a solução geral é


x 5x
yx C1 C2 .

CASO II. Q2 4 P R 0

Neste caso r1 r2 ; isto é, as raízes da equação característica são reais e iguais. Seja r esta raíz, logo da Eq.(3.7)
Q
r , assim 2 r P Q 0 4.9
2P
rx rx
Agora mostramos que, além da primeira solução y1 , a segunda solução y2 x também é uma solução:

P2 r x  Q r x R x P2 r r2 x  Q 1 Rx


d2 y2 dy2 rx rx 2 rx rx rx rx
P Q R y2 r rx
2 dx
dx
rx
 2rP Q xr2 P r Q R rx
0 x0 0.
rx rx
Por tanto, as duas soluções linearmente independentes são y1 e y2 x . A solução geral será:

rx rx
yx C1 C2 x , 4.10

sendo r dado por (3.9).

Exemplo 2. Resolva a equação y '' 6 y ' 9 y 0.

Solução. A equação característica é r2 6 r 9 0, a qual pode ser fatorado r 3 2 0, cuja única solução é r 3. Assim, a solução geral,
em virtude de (3.10) é
3x 3x
yx C1 C2 x .

CASO III. Q2 4 P R ' 0

Neste caso as raízes r1 e r2 da equação característica são complexas. .Escrevendo as raízes como
r1 Α Z Β , r2 Α Z Β,

onde Α e Β são números reais, obtemos

Α , Β
Q 4 PR Q2
. 4.11
2P 2P
Logo, usando a equação de Euler: ZΘ
cosΘ Z sinΘ, temos
yx C1 r1 x
C2 r2 x
C1 Α ZΒ x
C2 Α ZΒ x
C1 Αx
cosΒ Z sinΒ C2 Αx
cosΒ Z sinΒ
Αx
C1 C2 cos Βx Z C1 C2 sin Βx Αx
A1 cos Βx A2 sin Βx

onde A1 C1 C 2 , A2 Z C1 C2 . Isto dá todas as soluções (reais ou complexas) da equação diferencial. Assim, o resultado para este
caso é:

yx eΑ x A1 cos Βx A2 sin Βx . 4.12

Exemplo 3. Resolva a equação y '' 3 y ' 8 y 0. Encontre, depois, uma solução particular para a condição inicial
y 2 0.5, y ' 2 0.

Solução. A equação característica é: r2 3 r 8 0. Suas soluções são


EDO-2018-1.nb 117

Solve r ^ 2 3r 8 0, r
resolve

1 1
r 3 23 , r 3 23 
2 2

ou Α 3  2, Β 23  2. Sua solução geral é

y e3 x 2 A1 cos 23 x  2 A2 sin 23 x  2 .

Para a solução particular calculamos a derivada

-x 3x 2
23 23
A1 Cos x A2 Sin x
cosseno 2 seno 2

1 23 x 1 23 x 3 23 x 23 x
3 x!2
23 Sin  A1 23 Cos  A2 3 x!2
Cos  A1 Sin  A2
2 2 2 2 2 2 2

agora resolvemos o sistema de duas equações para as constantes A1 e A2 . Estas equações são, para y 2 0.5, y ' 2 0:
x 2;

3x 2
23 23
Solve A1 Cos x A2 Sin x 0.5,
resolve cosseno 2 seno 2

 A1  A2
3x 2
1 23 x 1 23 x
23 Sin 23 Cos
2 seno 2 2 cosseno 2

 A1  A2 0, A1 , A2 
3 3x 2
23 x 23 x
Cos Sin
2 cosseno 2 seno 2

A1 7.09735, A2 9.48423

Assim, a solução particular é

y e3 x 2 7.09735 cos 23 x  2 9.48423 sin 23 x  2 . #

Usando Mathematica:

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
sol DSolve y '' x 3 y' x 8y x 0, y 2 0.5, y ' 2 0 ,y x ,x
resolve equação diferencial

23 x 23 x
y x 7.09735 1. 3 x!2
Cos  1.33631 3 x!2
Sin  
2 2
118 EDO-2018-1.nb

Show Plot y x . sol, x, 3, 5 , Axes True, AspectRatio 1,


mostra gráfico eixos ver quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange All,
tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo
PlotStyle RGBColor 0, 1, 0, 1.0 , Thick, Thickness 0.020 ,
estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura
Graphics PointSize Large , Red, Point 2, 0.5 , Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 
tamanho grande v ponto eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo

Exemplo 4. Resolva a equação 4 x '' 20 x ' 5 x 0, onde x(t) é função do tempo t. Encontre, depois, uma solução particular para a
condição inicial x 0.1 1 , x ' 0.1 0.

Solução. A equação característica é: 4 r2 20 r 5 0. Suas soluções são


N Solve 4 r ^ 2 20 r 5 0, r
resolve

r 0.263932 , r 4.73607

A solução geral é
x A1 e0.263932 t A2 e4.73607 t .#

Para a solução particular calculamos a derivada da solução x(t)


ClearAll "Global` " ;
apaga tudo
-t  0.263932 t
A1 4.736067 t
A2 
0.263932 t 4.73607 t
0.263932 A1 4.73607 A2

agora resolvemos o sistema de duas equações para as constantes A1 e A2 . Estas equações são, para x 0.1 1, x ' 0.1 0:
t 0.1;
N
valor numérico

Solve 0.263932 t
A1 4.736067 t
A2 1, 0.263932` 0.263932` t
A1 4.736067` 4.736067` t
A2 0, A1 , A2 
resolve

A1 1.03143, A2 0.036753

Assim, a solução particular é


x 1.03143 e0.263932 t 0.036753 e4.73607 t . #

Usando Mathematica:
EDO-2018-1.nb 119

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
sol DSolve 4 x '' t 20 x ' t 5x t 0, x 0.1 1, x ' 0.1 0 ,x t ,t
resolve equação diferencial

 52 5 t  52 5 t
x t 1.03143 1. 0.0356329 

Show Plot x t . sol, t, 0, 1.2 , Axes True, AspectRatio 1,


mostra gráfico eixos ver quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel t, x , PlotRange 4, 4 ,
tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do gráfico
PlotStyle RGBColor 0, 1, 0, 1.0 , Thick, Thickness 0.020 ,
estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura
Graphics PointSize Large , Red, Point 0.1, 1 , Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 
tamanho grande v ponto eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo

3.1 .1.2 Aplicações


Neste ponto abordamos algumas aplicações.

Problema 1 ( Física). O corpo de 8-kg é deslocado em 0.2 m à direita da posição de equilíbrio e solto desde o repouso no instante t =
0. a) Escreva a equação diferencial do movimento, b) defina qual dos três casos você se encontra, c) resolva a solução para o prob-
lema do valor inicial, se o coeficiente de amortecimento viscoso c é 20N.s/m e a constante da mola k é 32 N/m.

Solução. Na figura temos traçado um sistema de coordenadas desde o ponto de partida, ponto 0, a possível trajetória descrita por ele, a
distância entre as márgens, a, e Chamamos AB a distância abaixo do rio até o ponto onde ele aterra.
120 EDO-2018-1.nb

5t 4
39 1 39
ShowPlot 0.2 Cos t Sin t , t, 0, 6 , FrameLabel t, x ,
mostra gráfico cosseno 4 39 seno 4 legenda do quadro

Frame True, PlotTheme "Marketing", ImageSize 230, PlotRange All,


quadro verd tema do gráfico tamanho da imagem intervalo do g tudo

Graphics PointSize Large , Green, Point 0, 0.2 , Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 
tamanho grande verde ponto eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo

Problema 2 ( Física). a) Determine a ED do movimento para o sistema vibratório amortecido mostrado na Figura abaixo. b) Que tipo
de movimento ocorre?

3.2 EDOs lineares não homogéneas


A equação da forma:
y '' a1 x y ' a2 x y f x , 4.13

na qual f x @ 0, chama-se equação diferencial não-homogénea linear de 2a ordem. A solução geral da equação (3.13) se determina pela
fórmula
yx yh x yp x , 4.14

onde yh x é a solução geral da equação homogénea correspondente e yp x é uma solução particular da equação não homogénea. Em
outras referências bibliográficas yh x é chamada função complementar e designada como yc x .
Na literatura existem pelo menos três métodos para encontrar a solução particular yc x :
# Método da variação dos parâmetros,

# Método dos coeficientes indeterminados,

# Método operacional.

3.2.1 Método de variação dos parâmetros


Este método é geral e aplica-se a EDOs do tipo (3.13) onde a1 x , a2 x e f x são constantes ou funções de x.
Se y1 x e y2 x são duas soluções da equação homogénea de (3.13), pode ser mostrado que a solução particular será dada por
EDO-2018-1.nb 121

y1  x y2 
y2 y1
yp x fx fx x. 4.15
W W
onde y1 x e y2 x são duas soluções da equação homogénea de (3.13)
y '' a1 x y ' a2 x y 0, 4.16

e W x , chamado Wronskian de y1 x e y2 x , define-se por


y1 x y2 x
y\1 x y\2 x
W . 4.17

Equações desta sorte são muito comuns através da ciências físicas e engenharia, e o método de sua solução se efetua em duas partes,
i.e. encontramos uma função complementar yc (x) e encontramos a integral particular yp (x). Se f(x) = 0, em (3.13) então não temos que
encontrar uma integral particular, e a função complementar é por si mesma a solução geral.

Exemplo 1. Resolva a equação d2 y


9 y tan 3 x . Logo encontre a solução que satisfaz as condições iniciais yΠ  9 1, y ' Π  9 0
dx2

Solução. Faremos a solução passo a passo.


1. Solução da parte homogénea. Vamos encontrar neste passo y1 x e y2 x . A equação característica
k2 9 0, k / 3 i.

A solução da parte homogénea y C1 cos 3 x C2 sin 3 x . Neste caso, y1 x cos 3 x e y2 x sin 3 x .


2. Cálculo do Wronskian
cos 3 x sin3 x
3 cos2 3 x sin3 x  3 sin3 x 3.
3 sin3 x 3 cos3 x
W

3. Solução particular. Neste caso f x tan 3 x


sin3 x cos3 x
yp x cos3 x  tan3 x x sin3 x  tan3 x x.
3 3
calculamos estas integrais
Sin3 x Cos3 x
Simplify Cos3 x  Tan3 x x Sin3 x  Tan3 x x
simplifica cosseno 3 tangente seno 3 tangente

1 3x 3x 3x 3x
Cos 3 x LogCos  Sin  LogCos  Sin 
9 2 2 2 2
o resultado foi

cos 32x  sin 32x 


cos3 x ln
1
yp x
9 cos 32x  sin 32x 

3. Escrevemos a solução geral y x yh x yp x ,

cos 32x  sin 32x 


C1 cos3 x C2 sin3 x cos3 x ln
1
yx
9 cos 32x  sin 32x 

4. Para a condição inicial yΠ  9 1, y ' Π  9 0. Calculamos y’(x):


ClearAll "Global` " ;
apaga tudo

Cos 32x  Sin 32x 


, x
1
Cos 2  Sin 32x 
SimplifyDC1 Cos 3 x C2 Sin 3 x Cos 3 x Log
3x
simplifica der cosseno seno 9 cosseno logaritmo

1 Cos 32x  Sin 32x 


1 Log  Sin 3 x 9 Sin 3 x C1 9 Cos 3 x C2
3 Cos 32x  Sin 32x 

5. Calculamos as constantes de integração C1 , C2 para a condição inicial yΠ  9 1, y ' Π  9 0


122 EDO-2018-1.nb

ClearAll "Global` " ;

Π
apaga tudo

x ;
9
Cos 3 x  Sin 3 x 
C1 Cos 3 x ,
1
Cos 2  Sin 32x 
2 2
C2 Sin 3 x Cos 3 x Log
9 cosseno 3x
cosseno seno logaritmo

Cos 32x  Sin 32x 


 Sin 3 x 9 Cos 3 x C2 
1
Cos 2  Sin 32x 
1 Log 9 Sin 3 x C1
3 3x
logaritmo seno seno cosseno

1 3 1 3
1 C1 3 C2 1 1 9 3 C1 9 C2
 Log 2 2
 , 1 3 Log 2 2
 
18 1 3 2 2 3 2 1 3 2 2
2 2 2 2

Resolvemos as equações
ClearAll "Global` " ;
apaga tudo


1 3
1 2 2 C1 3 C2
Solve Log 1,
resolve 18 logaritmo
1 3 2 2
2 2

 0, C1 , C2 
1 3
1 1 2 2 9 3 C1 9 C2
1 3 Log
3 2 1
logaritmo 3 2 2
2 2

1 3
1 1
C1 9 3 2 Log 2 2  , C2 1 9 3 
18 1 3 18
2 2

encontramos C1 0.550104, C2 0.921581.


6. A solução que satisfaz as condições iniciais é

cos 32x  sin 32x 


0.55 cos3 x 0.92 sin3 x cos3 x ln
1
yx .
9 cos 32x  sin 32x 
EDO-2018-1.nb 123

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Cos 32x  Sin 32x 


,
1
Cos 2  
ShowPlot0.55 Cos 3 x 0.92 Sin 3 x Cos 3 x Log
3x 3x
mostra gráfico cosseno seno 9 cosseno logaritmo Sin 2

x, 1, 0.7 , Axes True, AspectRatio 1, PlotTheme "Marketing",


eixos ver quociente de aspe tema do gráfico
ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange 1, 0.7 , 1, 1.1 ,
legenda do quadro intervalo do gráfico

PlotPoints 100, PlotStyle RGBColor 0, 1, 0, 1.0 , Thick, Thickness 0.020 ,


número de pontos n estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura

Graphics PointSize Large , Red, Point Π 9, 1 , Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 
tamanho grande v ponto eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo

A solução que satisfaz as condições iniciais usando Mathematica, nos da o mesmo resultado.

ClearAll "Global` " ;

Π Π
apaga tudo

sol SimplifyDSolvey '' x 9y x Tan 3 x , y  1, y '  0, y x , x


simplifica resolve equação diferencial tangente 9 9

1
y x  Cos 3 x  9 3 2 Log 1 3  2 Log1 3
18
3x 3x 3x 3x
2 LogCos  Sin  2 LogCos  Sin  1 9 3  Sin 3 x 
2 2 2 2
124 EDO-2018-1.nb

Plot y x . sol, x, 1, 1.5 , Axes True, AspectRatio 1,


gráfico eixos ver quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange All,
tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo
PlotStyle RGBColor 0, 1, 0, 1.0 , Thick, Thickness 0.020 ,
estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura
PlotRange 1, 1.5 , 1, 1.1
intervalo do gráfico

d2 y dy e2 x
Exemplo 2. Resolva a equação 4 4y . Logo encontre a solução que satisfaz as condições iniciais y 1 1, y ' 1 0
dx2 dx x2

Solução. Faremos a solução passo a passo.


1. Solução da parte homogénea. Vamos encontrar neste passo y1 x e y2 x . A equação característica
k2 4 k 4 0, k1 k2 2,

a solução é duplamente degenerada para k = 2. A solução da parte homogénea y C1 xC2 e2 x . Neste caso, y1 x e2 x e y2 x xe2 x .
2. Cálculo do Wronskiano

e4 x 1 2 x 2 x e4 x e4 x
e2 x x e2 x
e 1 2 x
W 2 x 2 x
2e
e2 x
3. Solução particular. Neste caso f x x2
,

e2 x ln x 1
x e2 x e2 x e2 x e2 x
e2 x  x x e2 x  e2 x  x x e2 x  2 x
1 1
yp x x
e4 x x2 e 4 x x2 x x
o resultado foi
yp x e2 x ln x 1

3. Escrevemos a solução geral y x yh x yp x ,


yx C1 x C2  e 2x
e 2x
ln x 1

4. Para a condição inicial y 1 1, y ' 1 0. Calculamos y’(x):


ClearAll "Global` " ;
apaga tudo
2x 2x
SimplifyD C1 x C2 Log x 1 , x
simplifica derivada logaritmo

2x
1 2x 2 x Log x 2 x C1 x 1 2 x C2
x
5. Calculamos as constantes de integração C1 , C2 para a condição inicial y 1 1, y ' 1 0
EDO-2018-1.nb 125

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
x 1;
2x 2x
Solve C1 x C2 Log x 1 1,
resolve logaritmo

0, C1 , C2 
2x
1 2x 2 x Log x 2 x C1 x 1 2 x C2
x
2
3 2
C1 2
, C2 2


2
3 2
encontramos C1 2 , C2 2 .

6. A solução que satisfaz as condições iniciais é

ln x 1.
3 2 2 2x 2x
yx 2 2
x

A solução que satisfaz as condições iniciais usando Mathematica, nos da o mesmo resultado.

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
2x
sol DSolvey '' x 4 y' x 4y x ,y 1 1, y ' 1 0, y x , x
resolve equação diferencial x2

y x 2 2x
3 2
2x 2
x 2
Log x 

Show Plot y x . sol, x, 2, 2 , Axes True, AspectRatio 1,


mostra gráfico eixos ver quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange All,
tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo
PlotStyle RGBColor 0, 1, 0, 1.0 , Thick, Thickness 0.020 , PlotRange All ,
estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura intervalo do tudo
Graphics PointSize Large , Red, Point 1, 1 , Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 
tamanho grande v ponto eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo

Exemplo 3. Resolva a equação d2 y


3 dy 5
y sin 2x . Logo encontre a solução que satisfaz as condições iniciais y 0 1, y ' 0 1.
dx2 dx 2

Solução.
1. Solução da parte homogénea. Vamos encontrar neste passo y1 x e y2 x . A equação característica
k2 k 1 0,
126 EDO-2018-1.nb

5
Solvek2 3k 0, k
resolve 2

3 3
k , k 
2 2 2 2
3 Z 3 Z
a solução é k1 2 2
, k2 2 2
. A solução da parte homogénea

y A1 ex / i sin

A2 ex 
3 Z 3 Z
A1 e x 2 A2 ex 2 . Usando e/x 2
3 Z Z Z x x
x
2 2 2 2 e 2 cos
2 2

A1 A2  cos iA2 A1  sin


3
x x x x x 3
x x x
y e 2 A1 cos i sin A2 cos i sin e 2 .
2 2 2 2 2 2
definimos novas constantes de integração C1 A1 A2 , C 2 i A2 A1 . A solução da parte homogénea resulta
3
x x x
yh e 2 C1 cos C2 sin .
2 2

cos 2x , y2 e sin 2x .
3 3
x x
As duas soluções são y1 e 2 2

2. Cálculo do Wronskiano. Para isto encontramos as derivadas das soluções y1 e y2

Cos , x, De 2 x Sin , x


3
x
x 3 x
SimplifyDe 2

simplifica deriv 2
cosseno deriv seno 2

1 x x 1 x x
 e 3 x!2
3 Cos  Log e Sin , e 3 x!2
Cos  3 Log e Sin 
2 2 2 2 2 2
obtemos y1\ 1
2
e 3x2
3 cos 
x
2
sin 2x  e y2\ 1
2
e 3x2
cos 
x
2
3 sin 2x . Com isto

W
cos  2x  sin  2x 
3 3
x x
e 2 e 2 1 3
x 3
x x x x x x x 1 3x
e e cos2 3 cos sin 3 cos sin sin2 e .
3 x2 3 cos x  sin 2x  3 x2 cos x  3 sin 2x 
2 2
1
e 1
e 2 2 2 2 2 2 2 2
2 2 2 2

3. Solução particular. Neste caso f x sinx  2,

sin 2x  cos 2x 
3 3
x x
x e x x e x
 
3 2 3 2
x x
yp x e 2 cos 1
sin x e 2 sin 1
sin x
2 e 3x 2 2 e 3x 2
2 2

e 2 e 2
3
x x 3
x x 3 x 3
2e 2 cos sin2 x e 2
x
sin x
sin x x
2 2 2
Calculamos as integrais

Cos  Sin  Sin 


3
x
x 3
x
x 2 3
x
x 3
x
2 2 2 x 2 2 Sin x x
2
cosseno 2 seno2 seno

Sin  2 Cos x Cos 


2 x 2 x
3 Sin x 13 9 Cos x 6 Sin x
13 seno 2 cosseno seno 39 cosseno
2 cosseno seno

8 Cos  12 Sin 
1 x x
39 2
cosseno seno 2

Logo, a solução particular é


1 x x
yp x 8 cos 12 sin .
39 2 2
3. Escrevemos a solução geral y x yh x yp x ,

.#
3
x x x 1 x x
yx e 2 C1 cos C2 sin 8 cos 12 sin
2 2 39 2 2
4. Para a condição inicial y 0 1, y ' 0 1. Calculamos y’(x):
EDO-2018-1.nb 127

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

C1 Cos  C2 Sin  8 Cos  12 Sin  , x


3x 2
x x 1 x x
SimplifyD
simplifica derivada 2
cosseno seno 2 39 2
cosseno seno 2

1 x x x x x x
3 x!2
4 3 x!2
3 Cos  2 Sin  39 3 Cos  Sin  C1 39 Cos  3 Sin  C2 
78 2 2 2 2 2 2
5. Calculamos as constantes de integração C1 , C2 para a condição inicial y 0 1, y ' 0 1
ClearAll "Global` " ;
apaga tudo
x 0;

C1 Cos  C2 Sin  8 Cos  12 Sin 


3x 2
x x 1 x x
Solve 1,
resolve 2
cosseno seno 2 39 2
cosseno seno 2

3 Cos  2 Sin  39 3 Cos  Sin  C1 39 Cos  3 Sin  C2


1 3x 2 3x 2
x x x x x x
4
78 2
cosseno seno 2 2
cosseno seno 2 2
cosseno seno 2

1, C1 , C2 

47 17
C1 , C2 
39 13
47 17
encontramos C1 39
, C2 13
.

6. A solução que satisfaz as condições iniciais é

.#
3
x 47 x 17 x 1 x x
yx e 2 cos sin 8 cos 12 sin
39 2 13 2 39 2 2
A solução que satisfaz as condições iniciais usando Mathematica, nos da o mesmo resultado.

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Sin , y 0
5 x
sol SimplifyDSolvey '' x 3 y' x y x 1, y ' 0 1, y x , x
simplifica resolve equação diferencial 2 seno 2

1 x x
y x 3 x!2
47 8 3 x!2
 Cos  3 17 4 3 x!2
 Sin 
39 2 2

Show Plot y x . sol, x, 2.5, 25 , Axes True, AspectRatio 1,


mostra gráfico eixos ver quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange All, PlotStyle
tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo estilo do gráfico
RGBColor 3, 0, 3, 1.0 , Thick, Thickness 0.020 , PlotRange 2.5, 25 , 10, 10 ,
cores do sistema RGB espesso espessura intervalo do gráfico
Graphics PointSize Large , Yellow, Point 0, 1 , Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 
tamanho grande amarelo ponto eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo
128 EDO-2018-1.nb

d2 y 1
Exemplo 4. Resolva a equação y . Logo encontre a solução que satisfaz as condições iniciais y 0 1, y ' 1 1.
dx2 sinh x

Solução.
1. Solução da parte homogénea. Vamos encontrar neste passo y1 x e y2 x . A equação característica
k2 1 0,

Solvek2 1 0, k
resolve

k 1 , k 1

as soluções são k1 1, k2 1. A solução da parte homogénea


x x
yh A1 e A2 e .

As duas soluções são y1 e x , y2 ex .


2. Cálculo do Wronskiano. Para isto encontramos as derivadas das soluções y1 e y2
Wronskian Exp x , Exp x ,x
wronskiano exponencial exponencial

2
1 2
3. Solução particular. Neste caso f x sinh x ex e x ,

e2 x e 2x
yp x e x 2x
x ex  2x
x
1 1
Calculamos as integrais
2x 2x
FullSimplify x
 x, x
 x
2x 1 1 2x
simplifica completamente

1 1
 x
Log 1 2x
, x
 2x Log1 2x

2 2
Logo, a solução particular é

ln 1   2 x ln1 .


1 x 2x 1 x 2x
yp x
2 2
3. Escrevemos a solução geral y x yh x yp x ,

Log 1   2 x Log1 .#


1 1
yx A1 e x A2 ex x 2x x 2x
2 2
4. Para a condição inicial y 0 1, y ' 0 1. Calculamos y’(x):
ClearAll "Global` " ;
apaga tudo

  2x , x
x x
1 x 2x
1 x 2x
SimplifyDA1 A2 Log 1 Log1
simplifica derivada 2 logaritmo 2 logaritmo

1 x
 2 A1 A2 2x 2x
x 2x
Log1 2x
 Log 1 2x

2
5. Calculamos as constantes de integração C1 , C2 para a condição inicial y 0 1, y ' 0 1
EDO-2018-1.nb 129

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
x 0;

  2x 
x x
1 x 2x
1 x 2x
SolveA1 A2 Log 1 Log1 1,
resolve 2 logaritmo 2 logaritmo

 2 A1   1, A1, A2 


1 x 2x 2x 2x 2x 2x
A2 x Log1 Log 1
2 logaritmo logaritmo

Infinity: Indeterminate expression A1 A2 I I encountered.

47 17
encontramos C1 39
, C2 13
.

6. A solução que satisfaz as condições iniciais é

.#
3
x 47 x 17 x 1 x x
yx e 2 cos sin 8 cos 12 sin
39 2 13 2 39 2 2
A solução que satisfaz as condições iniciais usando Mathematica, nos da o mesmo resultado.

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Sin , y 0
5 x
sol SimplifyDSolvey '' x 3 y' x y x 1, y ' 0 1, y x , x
simplifica resolve equação diferencial 2 seno 2

1 x x
y x 3 x!2
47 8 3 x!2
 Cos  3 17 4 3 x!2
 Sin 
39 2 2

Show Plot y x . sol, x, 2.5, 25 , Axes True, AspectRatio 1,


mostra gráfico eixos ver quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange All, PlotStyle
tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo estilo do gráfico
RGBColor 3, 0, 3, 1.0 , Thick, Thickness 0.020 , PlotRange 2.5, 25 , 10, 10 ,
cores do sistema RGB espesso espessura intervalo do gráfico
Graphics PointSize Large , Yellow, Point 0, 1 , Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 
tamanho grande amarelo ponto eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo

3.2 .1.1 Aplicações


Neste ponto abordamos algumas aplicações.

Problema 1 (Física). Se o sistema bloco-mola da figura está sujeita a força periódica F F0 cos Ωt , mostre que a equação diferencial
do movimento é x'' k
m
x F0
m
cos Ωt , onde x é medido desde a posição de equilíbrio do bloco. Encontre a solução para
F0 F0
x0 , x' 0 mΩ
.
m Ω2

Solução. Se x representa o deslocamento desde a posição de não deformação, a força resultante ao longo do eixo x é
]]
 Fx F0 cos Ωt kx m x

ou
]]
cos Ωt
k F0
x x
m m
130 EDO-2018-1.nb

]] k
Resolvemos agora a parte homogênea x m
x 0, cuja equação caraterística é

Λ2 Λ2 . Λ1,2 / i Ω0 , Ω0
k k k
0, .
m m m

Assim
xh t C1 sin Ω0 t C2 cos Ω0 t .

O Wronskian é
Wronskian Sin Ω0 t , Cos Ω0 t ,t
wronskiano seno cosseno

Ω0

A solução particular é
Cos Ω0 t Sin Ω0 t
Simplify Sin Ω0 t  F0 Cos Ω t Cos Ω0 t  F0 Cos Ω t
Ω0 Ω0
yp t% t t
simplifica seno cosseno cosseno cosseno

F0 Cos t Ω
Ω2 Ω02
F0 cos Ωt
Ω2
0 Ω
xp t 2
.

Solução geral
F0 cos Ωt
C1 sin Ω0 t C2 cos Ω0 t
Ω2
0 Ω
xt 2
,

Ω F0 sin Ωt
Ω0 C1 cos Ω0 t Ω0 C2 sin Ω0 t
Ω2
0 Ω
x' t 2
.

Usamos condições inicias para encontrar C1 , C2 :

, Ω0 c1 , c1, c2 
F0 F0 F0
Ω0 Ω mΩ mΩ
Solvec2
2 2 2
resolve

F0 F0 Ω2 m Ω2 Ω02 
c1 , c2 
m Ω Ω0 m Ω2 Ω2 Ω02 

Logo
F0 Ω2 m Ω2 Ω20  F0 cos Ωt
sin Ω0 t cos Ω0 t
F0
m Ω Ω0 m Ω2 Ω2 Ω20  Ω2
0 Ω
xt 2
.

Para um análise gráfico do resultado anterior, tornamos x t sem dimensões:


F0 Ω2 m Ω2 Ω2
0 F0 cos Ωt Ω0 Ω2 m Ω2 Ω2
0 F0 cos Ωt
sin Ω0 t cos Ω0 t sin Ω0 t cos Ω0 t
xt
F0

F0
 m Ω2 Ω2 Ω2
0
F0
Ω2
0 Ω 
2 Ω Ω2 Ω2
0
F0
Ω2
0 Ω 
2
m Ω Ω0 m Ω Ω0 m Ω Ω0 m Ω Ω0

3.2.2 Método dos coeficientes indeterminados


Como já conhecemos, para resolver a equação não homogénea

y'' a1 x y' a2 x y f x , 4.18

sua solução deve ser procurada na forma


yx yh x yp x , 4.19

onde yh x é a solução geral da equação homogénea correspondente e yp x é uma solução particular da equação não homogénea. Em
outras referências bibliográficas yh x é chamada função complementar e definida como yc x . Por esta razão, ao substituir (3.19) em
(3.18)
y''h x a1 x y\h x a2 x yh x  y''p x a1 x y\p x a2 x yp x  f x , 4.20
EDO-2018-1.nb 131

de fato, devemos ter

y''h x a1 x y\h x a2 x yh x 0, y''p x a1 x y\p x a2 x yp x fx. 4.21

Agora mostramos uma tabela que nos sugere como encontrar a solução particular yp x sendo conhecido o tipo de função f x .

Tipo de função Casos simples Casos particulares Veja o


Tente uma solução particular exercício
yp x kx 1, 2
1 f x a constante yp x k usado quando yh contem
uma constante

2 f x L mx nx2 ... yp x a bx cx2 ... S 3


qualquer dos coeficientes
pode ser zero
ax
i yp x kx usado 4
quando ax aparece em yh
3 f x A ax
yp x k ax
i i  yp x kx2 ax usado quando
5
ax e kx ax
aparecem em yh 
4 f x Asin px ou Acos px yp x a sin px b cos px yp x x a sin px b cos px 6
isto é f x Asin px Bcos px , usado quando sin px e ou cos px
onde A ou B podem ser zero aparece em yh 
5 f x uma soma do tipo i yp x a bx cx2 S
4. i f x 4 x2 6 sin 3 x d sin 3 x e cos 3 x 7
4. ii f x 3 x 2 x ii yp x a bx c 2 x 5

6 f x um produto do tipo yp x 3x
a sin 5 x b cos 5 x S 8
3x
f x 2 cos 5 x

d2 y dy
Exemplo 1. Resolva a equação 2 4 y 8. Logo encontre a solução que satisfaz as condições de contorno y 0 1, y 1 1.
dx2 dx

Solução.
1. Solução da parte homogénea. Vamos encontrar neste passo y1 x e y2 x . A equação característica
k2 2 k 4 0,

Solvek2 2k 4 0, k
resolve

k 1 5 , k 1 5 

a solução é k1 1 5 , k2 1 5 . A solução da parte homogénea


x 1 5 x 1 5
yh A1 e A2 e .
2. Como f x 8, a solução particular será procurada como yp k. Inserindo esta solução na equação dada:
d2 k
.
dk
2 4 k 8 k 2.
dx2 dx
3. A solução geral, neste caso será
x 1 5 x 1 5
yx yh x yp x A1 e A2 e 2.

4. A solução para o problema de contorno: y 0 1, y 1 1. As equações são

1 A1 A2 2, 1 A1 e 1 5
A2 e 1 5
2
resolvemos as duas equações
132 EDO-2018-1.nb

NSolve1 A1 A2 2, 1 1 5
A1 1 5
A2 2, A1 , A2 
resolve

A1 0.259217, A2 2.74078

A solução é
x 1 5 x 1 5
yx 0.2592 e 2.7407 e 2.

x 1 5  x 1 5 
ShowPlot0.2592 2.7407 2, x, 0.5, 1.5 , Axes True, AspectRatio 1,
mostra gráfico eixos ver quociente de aspecto

PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange All,


tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo

PlotStyle RGBColor 3, 0, 3, 1.0 , Thick, Thickness 0.020 , PlotRange All, Graphics


estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura intervalo do tudo gráfico

PointSize Large , Yellow, Point 0, 1 , 1, 1 , Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 


tamanho grande amarelo ponto eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo

Verificamos com Mathematica.

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
sol1 Simplify DSolve y '' x 2 y' x 4y x 8, y 0 1, y 1 1 ,y x ,x
simplifica resolve equação diferencial

1 1 5   1 5 x  1 5 x 1 5 x
y x 2 2 2 5 1 x
3 1 5
3 2 5

2 5
1

Plot y x . sol1, x, 0.5, 1.5 , Axes True, AspectRatio 1,


gráfico eixos ver quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange All,
tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo
PlotStyle RGBColor 3, 0, 3, 1.0 , Thick, Thickness 0.020 , PlotRange All
estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura intervalo do tudo
EDO-2018-1.nb 133

d2 y dy
Exemplo 2. Resolva a equação 2 6. Logo encontre a solução que satisfaz as condições de contorno y 1 1, y 1 1.
dx2 dx

Solução.
1. Solução da parte homogénea. A equação característica
k2 2 k 0,

Solvek2 2k 0, k
resolve

k 2 , k 0

a solução é k1 0, k2 2. A solução da parte homogénea é


2x
yh A1 A2 e .

2. Como f x 5, a solução particular será procurada como yp kx. Inserindo esta solução na equação dada:
2
.
d kx d kx
2 6 2 k 6, k 3.
dx2 dx
3. A solução geral, neste caso será
yx yh x yp x A1 A2 e 2 x 3 x.

4. A solução para o problema de contorno: y 1 1, y 1 1. As equações são


1 A1 A2 e2 3, 1 A1 A2 e 2 3

resolvemos as duas soluções


NSolve1 A1 2
A2 3, 1 A1 2
A2 3, A1 , A2 
resolve

A1 4.14926, A2 1.10288

A solução é
yx yh x yp x 4.14926 1.10288 e 2 x 3 x.

Este resultado analítico obtido é correto. Verificamos também com Mathematica.

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
sol1 Simplify DSolve y '' x 2 y' x 6, y 1 1, y 1 1 ,y x ,x
simplifica resolve equação diferencial

2 2x 4
4 8 4 3x 3x
y x 4

1
134 EDO-2018-1.nb

Show Plot y x . sol1, x, 2, 2 , Axes True, AspectRatio 1,


mostra gráfico eixos ver quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange All,
tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo
PlotStyle RGBColor 1, 1, 2, 1.0 , Thick, Thickness 0.020 , PlotRange All , Graphics
estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura intervalo do tudo gráfico
PointSize Large , Green, Point 1, 1 , 1, 1 , Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 
tamanho grande verde ponto eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo

d2 y dy
Exemplo 3. Resolva a equação 2 4 y x2 3 x. Logo encontre a solução que satisfaz as condições de contorno
dx2
2, y 
dx
Π
y0 2.
2 3

Solução.
1. Solução da parte homogénea. A equação característica
k2 2 k 4 0,

Solvek2 2k 4 0, k
resolve

k 1 3 , k 1 3 

a solução é k1 1 Z 3 , k2 1 Z 3 . Neste caso Α = 1, Β = 3:


x1 Z 3 x1 Z 3
yh A1 e A2 e ex C1 cos 3 x C2 sin 3 x .

2. Como f x x2 3 x, a solução particular será procurada como yp ax2 bx c. Inserindo esta solução na equação dada para encon-
trar a, b, c:

ax2 bx c 2 ax2 bx c 4 ax2 bx c x2 3 x


d2
.
d
dx2 dx
2a 2 2 ax b 4 ax2 bx c x2 3 x . x2 4 a x 4b 4a 4c 2b 2a x2 3x

identificando as potências de x temos as equações


4a 1, 4 b 4a 3, 4 c 2 b 2 a 0

Solve 4a 1, 4 b 4a 3, 4 c 2b 2a 0 , a, b, c
resolve

1 1 3
a ,b ,c 
4 2 8
3. A solução geral, neste caso será
1 2 1 3
yx yh x yp x ex C1 cos 3 x C2 sin 3 x x x
4 2 8
4. A solução para o problema de contorno: y 0 2, y Π
 2. As equações são
3
EDO-2018-1.nb 135

Π Π Π Π
Π
2
3 1 1 3
2 C1 , 2 e2 3 C1 cos 3 C2 sin 3
8 2 3 2 3 4 2 3 2 2 3 8

resolvemos,
ClearAll "Global` " ;
apaga tudo

NSolve
resolve

Π Π
 2 C1 Cos Π 2 C2 Sin Π 2 , C1, C2 
Π
2
1 1 3
C1 3 8, 2 2 3

cosseno seno 4 2 3 2 2 3 8

C1 1.625, C2 1.05903

A solução é
1 2 1 3
yx yh x yp x ex 1.625 cos 3 x 1.05903 sin 3 x x x .
4 2 8
Verificamos com Mathematica:

ClearAll "Global` " ;

Π
apaga tudo

sol SimplifyDSolvey '' x 2 y' x 4y x x2 3 x, y 0 2, y  2, y x , x


simplifica resolve equação diferencial 2 3

Π Π Π
1
y x 6  3 2 x2  114 3 Π Π2  Sin 3 x
x x
2 3 2 3 4x 78 2 3 Cos 3 x 4
48

ShowPlot y x . sol, x, 2, 4 , Axes True, AspectRatio 1,


mostra gráfico eixos ver quociente de aspecto

PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange All,


tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo
PlotStyle RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Thick, Thickness 0.015 , PlotRange All ,

Π
estilo do gráfico cores do sistema RGB
espesso espessura intervalo do tudo

GraphicsPointSize Large , Yellow, Point 0, 2 ,  , 2,


tamanho grande amarelo ponto 2 3

Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All


eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo

3
d2 y dy x
Exemplo 4. Resolva a equação 4 2 6y 3 2 . Logo encontre a solução que satisfaz as condições iniciais
dx2 dx
y0 1, y ' 2 1.

Solução.
136 EDO-2018-1.nb

1. Solução da parte homogénea. A equação característica


4 k2 2 k 6 0,

Solve4 k2 2k 6 0, k
resolve

3
 k 1 , k 
2
3
a solução é k1 1, k2 2
. A solução da parte homogénea
3
yh A1 e x A2 e 2 x .
3 3 3
2. Como y2 h e 2 x aparece na função f x 3 e 2 x , a solução particular será procurada como yp k x e 2 x . Inserindo esta solução na
equação dada para encontrar k:

k x e 2  2 k x e 2  6 k x e 2 x
d2
. k 4 3 x  k 2 3 x 6 k x e 2 x
3 d 3 3 3 3 3 x2 1 3 x2 3 3
4 x x
3 e2 x 4 e 2 e 3 e2 x
dx2 dx 4 2
3
eliminando o fator e 2 x temos
3 k 4 3 x  k 2 3 x 6 k x 3 . 12 k 2 k 3, ou k 3  10.

3. A solução geral, neste caso será


3 3 3
yx yh x yp x A1 e x A2 e 2 x x e 2 x.
10
4. A solução para o problema de valor inicial: y 0 1, y ' 2 1. As equações são

 2 e 2  2
3 3  2 3 3  2 3 3
1 A1 A2 , 1 A1 e 2 A2 e2 e2
2 10 2
resolvemos,
ClearAll "Global` " ;
apaga tudo

, A1 , A2 
2
3 3
3 3
3 3
NSolve 1 A1 A2 , 1 A1 A2 2
resolve 2 10 2

A1 0.147989, A2 0.852011

A solução é
3 3 3
yx yh x yp x 0.147989 e x 0.852011 e 2 x x e2 x
10
Temos verificado este resultado com Mathematica. Note
x 2;


3x 3x 3x
3 x x 3x 2 3 5 3x 2 5
2 21 6 2 2 2 2 9 x 3 2 x
5 3  5 3  10 3  5 3 
y x N
5 5 5 5 5 5 5
valor3numérico
2 2 2 3 2 3 2 2 2

1.16579

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
3
x
edsolve ExpandDSolve4 y '' x 2 y' x 6y x 3 2 ,y 0 1, y ' 2 1, y x , x
expand resolve equação diferencial

3x 3x 3x
2 3 x
21 x 6 3 x!2
2 3 2 5 9 3 x!2 x 3 5 2 x
y x 
2 2

3 2 5
5 3 2 5  5 3 2 5
 3 2 5
3 2 5
10 3 2 5  5 3 2 5 
EDO-2018-1.nb 137

Show Plot y x . edsolve, x, 4, 3 , Axes True, AspectRatio 1,


mostra gráfico eixos ver quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange All,
tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo
PlotStyle RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Thick, Thickness 0.015 ,
estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura
Graphics PointSize Large , Yellow, Point 0, 1 , 2, 1.166 ,
tamanho grande amarelo ponto
Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 
eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo

d2 y dy
Exemplo 5. Resolva a equação 4 4y x2 2x
. Logo encontre a solução que satisfaz as condições de contorno
dx2 dx
y1 2, y 2 0.

Solução.
1. Solução da parte homogénea. A equação característica
k2 4 k 4 0,

Solvek2 4k 4 0, k
resolve

k 2 , k 2

a solução é k1 2, k2 2. Neste caso


yh A1 A2 x e 2x
.

2. Como f x x2 2x
, procuramos a solução particular da forma yp a x2 bx c k x2 e 2x
. Inserindo esta solução na equação dada
para encontrar a, b, c, d e k:

ax2 b x c k x2 e 2 x  4 ax2 b x c k x2 e 2 x  4 ax2 b x c k x2 e 2 x 


d2
.
d
x2 2x
dx2 dx
4 a x2 8 a 4 b x 2 a 4 b 4 c 2 k 2x
x2 2x

identificando potências de x:
4a 1, 8 a 4b 0, 2 a 4b 4c 0, 2 k 1 , ou

a solução deste sistema dá


Solve 4a 1, 8 a 4b 0, 2 a 4b 4c 0, 2 k 1 , a, b, c, k
resolve

1 1 3 1
a ,b ,c ,k 
4 2 8 2
3. A solução geral, neste caso será

A1 A2 x e 2 x
1 2 1 3 1 2 2x
yx yh x yp x x x x e
4 2 8 2
4. A solução para o problema de contorno: y 1 2, y 2 0. As equações são
138 EDO-2018-1.nb

A1 A2  e 2 A1 2 A2  e4  22  2  22 e4


1 1 3 1 2 1 1 3 1
2 e , 0
4 2 8 2 4 2 8 2
resolvemos,
ClearAll "Global` " ;
apaga tudo

2
1 1 3 1 2
NSolve 2 A1 A2 ,
resolve 4 2 8 2

, A1 , A2 
4
1 2
1 3 1 2 4
0 A1 2 A2 2 2 2
4 2 8 2
A1 10.2218, A2 4.13266

A solução é

 10.2218 4.13266 x e 2 x
1 2 1 3 1 2 2x
yx yh x yp x x x x e .
4 2 8 2
Verificamos este resultado com Mathematica.

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
sol SimplifyDSolvey '' x 4 y' x 4y x x2 2x
,y 1 2, y 2 0, y x , x
simplifica resolve equação diferencial

1
y x 2 2 x
 19 1 x 15 6
2 x 12 4
 2 x x2  3 4 2x
3 4x 2 x2 
24

Show Plot y x . sol, x, 2.1, 2.5 , Axes True, AspectRatio 1,


mostra gráfico eixos ver quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange All,
tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo
PlotStyle RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Thick, Thickness 0.015 , PlotRange All , Graphics
estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura intervalo do tudo gráfico
PointSize Large , Yellow, Point 1, 2 , 2, 0 , Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 
tamanho grande amarelo ponto eixos ver legenda do quadro intervalo d tudo

d2 y dy
Exemplo 6. Resolva a equação 3 4y cos x sin 3 x . Logo encontre a solução que satisfaz as condições de contorno
dx2
yΠ  4
dx
2, y 0 0.

Solução.
1. Solução da parte homogénea. A equação característica
k2 3 k 4 0,

Solvek2 3k 4 0, k
resolve

k 1 , k 4
EDO-2018-1.nb 139

a solução é k1 1, k2 4. Neste caso


yh A1 e x A2 e4 x

2. Como f x cos x sin 3 x , procuramos a solução particular da forma yp a cos x b sin x c cos 3 x d sin 3 x . Inserindo esta
solução na equação dada para encontrar a, b:
d2
a cos x b sin x c cos3 x d sin3 x 3 a cos x b sin x c cos3 x d sin3 x 4 a cos x b sin x c cos3 x d sin3 x
d
2 dx
dx
cos x sin3 x .  5 a 3 b  cos x 3 a 5 b  sin x 9 c 13 d sin3 x  13 c 9 d cos3 x cos x sin3 x

identificando potências de cos(x), sin(x), cos(3x) e sin(3x):


5a 3b 1, 3 a 5b 0, 9 c 13 d 1, 13 c 9d 0 , ou

a solução deste sistema dá


Solve 5a 3b 1, 3 a 5b 0, 9 c 13 d 1, 13 c 9d 0 , a, b, c, d
resolve

5 3 9 13
a ,b ,c ,d 
34 34 250 250
3. A solução geral, neste caso será

cos3 x sin3 x
5 3 9 13
yx yh x yp x A1 e x A2 e4 x cos x sin x
34 34 250 250
4. A solução para o problema de contorno: yΠ  4 2, y 0 0. As equações são

2 A1 e Π4 A2 eΠ cosΠ  4 sinΠ  4 cos3 Π  4 sin3 Π  4, 0


5 3 9 13 5 9
A1 A2
34 34 250 250 34 250
resolvemos,
ClearAll "Global` " ;

Π Π 3Π 3Π
apaga tudo

Π 4 Π
Cos  Sin   ,
5 3 9 13
NSolve 2 A1 A2 Cos Sin
resolve 34 cosseno
4 34 seno 4 250 cosseno4 250 seno 4

, A1 , A2 
5 9
0 A1 A2
34 250
A1 0.0939819, A2 0.089077

A solução é

cos3 x sin3 x.


5 3 9 13
yx yh x yp x 0.0939819 e x 0.089077 e4 x cos x sin x
16 16 250 250
Verificamos este resultado com Mathematica.

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo
sol Simplify

Sin 3 x , y Π 4
simplifica
DSolve y '' x 3 y' x 4y x Cos x 2, y 0 0 ,y x ,x
resolve equação diferencial cosseno seno

y x
Π Π
1 Π!4 Π!4 5 Π!4
5 Π!4
x
8500 313 2 778 778 5x
8500 5x
313 2 5x
4250  1 
4 4

5 Π!4 5 Π!4
625 x
 1  Cos x 153 x
 1  Cos 3 x
5Π 5Π
375 x
Sin x 375 4
x
Sin x 221 x
Sin 3 x 221 4
x
Sin 3 x 
140 EDO-2018-1.nb

Show Plot y x . sol, x, Π, 1 , Axes True, AspectRatio 1,


mostra gráfico eixos ver quociente de aspecto
PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y , PlotRange All,
tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo
PlotStyle RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Thick, Thickness 0.015 , PlotRange All ,
estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura intervalo do tudo
Graphics PointSize Large , Yellow, Point Π 4, 2 , 0, 0 ,
tamanho grande amarelo ponto
Axes True, FrameLabel x, y , PlotRange All 
ver legenda do quadro intervalo d tudo

Lista 3. Equações Diferenciais de Segunda Ordem

3.I. EDOs de segunda ordem homogéneas com coeficientes constantes

1. Encontre uma solução geral para as equações:


a) 4 y '' 25 y 0, b) y '' 6 y ' 8.96 y 0, c) y '' 4 y ' 8 2 4 y 0, d) y '' 2 k2 y ' k4 y 0, e) 4 Θ '' 4 Θ ' Θ 0.
2. Aplicando a lei de Kirchoff a um circuito foi obtida a seguinte EDO 2 y '' 5 y ' 3 y 0. Determine a) a solução geral, b) a solução
particular dado que quando t 0, y0 4, dy0  dt 9.
3. Encontre a solução particular para as EDOs.
a) y '' 6 y ' 13 y 0, quando x = 0, y(0) = 4 e y’(0) = 0. b) 4 D2 20 D 125 Θ 0, onde D d  dt; quando t = 0, Θ(0) = 3 e Θ’(0) = 2.5.

Ω2 V, Ω é uma constante, mostre que sua solução pode ser expressado como: V 7 cosh Ωt 3 sinh Ωt dado as
d2 V
4. Dada a ED dt2
onde
condições iniciais t 0, V 0 7, V ' 0 3 Ω.
d2 i R di 1
5. A ED dt2 L dt LC
i 0, representa a corrente i fluindo num circuito contendo uma resistência R, indutância L e capacitância C conecta-
dos em série. Se R = 200U, L = 0.20H e C 20 F 10 6 F, resolva a equação para i dado as condições iniciais t = 0, i(0) = 0, i’(0) = 100.
d2 x dx
6. As oscilações de um pêndulo satisfaz a ED dt2
6 dt
8 x 0, onde x está em cm é o deslocamento da bola que pendura num tempo de
t segundos. O deslocamento inicial foi +4 cm e a velocidade inicial (dx/dt) foi 8 cm/s. Encontre a solução para x(t).
d2 q dq
7. A carga q sobre um capacitor num circuito elétrico satisfaz a ED dt2
4 dt
5 q 0. Inicialmente (isto é, quando t = 0), q = Q e q’(0) =
0. Mostre que a carga no circuito pode ser expressado como q t 5 Q 2t
sint 0.464.

8. O movimento da agulha de um galvanômetro ao redor de sua posição de equilíbrio é representada pela ED I ddt2Θ K dΘ
FΘ 0. Se I, o
2

dt
momento de inércia da agulha ao redor de o ponto de suspensão é 5 F 10 , K, a resistência devido ao atrito a uma unidade de veloci-
3

dade angular, é 2 F 10 2 e F, a força sobre a mola necessária para produzir uma unidade de deslocamento, é 0.20, resolva a equação
para Θ(t) dado que quando t = 0, Θ(0) = 0.3 e Θ(0) = 0.
Ω2 V, Ω
d2 V
9. Dada a equação diferencial dt2
onde é uma constante, mostre que sua solução pode ser expressada como
Vt 7 cosh Ωt 3 sinh Ωt , dado as condições iniciais: t 0, V 0 7, e V ' 0 3 Ω.

3.II. EDOs de segunda ordem não homogêneas. Método dos coeficientes indeterminados

10. Use o método dos coeficientes indeterminados para encontrar a solução geral das seguintes equações.
a) y '' 3 y ' 2 y cos2 x, b) y '' 2 y cos2 x, c) x '' 4 x cos2 t e 2 t , d) y '' 3 y ' 2 y e x 1, e) Θ '' 3 Θ ' 2 Θ t2 cos2 t.
EDO-2018-1.nb 141

d2 q dq 1
11. A carga q no instante t num circuito elétrico satisfaz a equação L dt2
R dt C
q E, onde L, R, C e E são constantes. Resolva a
equação dado L 2 H, C 200 G 10 6 F, e, E 250 V, quando a) R 200 U e b) R é desprezível. Assuma que quando
t 0, q0 0, q ' 0 0.

20 y 300 sin4 t.


d2 y dy
12. A ED representando o movimento de um corpo é dt2
8 dt

n2 y k sin pt , onde k, n e p são constantes (dado n @ 0 e p2 @ n2 ) dado que


d2 y
13. O movimento de uma massa vibrante é dado por dt2
quando t 0, y y ' 0. Encontre a posição da massa vibrante.
q V0 sin Ωt , representa a variação da carga no capacitor num circuito elétrico. Determine uma expressão para q em t
d2 q dq 1
14. L dt2
R dt C
segundos dado que R 40 U, L 0.02 H, C 50 G 10 6 F, V0 504.8 V, e Ω 200 rad  s e dada as condições iniciais que quando
t 0, q 0 e q ' 4.8A.

3.III. EDOs de segunda ordem não homogéneas. Método da Variação dos parâmetros

15. Use o método de variação dos parâmetros para determinar a solução geral a cada uma das EDOs.
a) x '' 3 x ' 2 x cos t , b) x '' 3 x ' 2 x t3 , c) x '' 3 x ' 2 x e 2 t .
16. Considere o sistema ilustrado na Fig.1. Assuma que b = 0 e use o método da variação dos parâmetros para determinar a solução a
x '' t Ωn x t F  m sin Ωt onde x0 x0 e x ' 0 Υ0 . Importa se Ω Ωn ? Se é sim, considere ambos os casos.

17. Considere o sistema ilustrado na Fig.2. Assuma que as polias são leves e com massa desprezível. Determine e resolva a equação do
movimento.
142 EDO-2018-1.nb

4
TRANSFORMADA DE LAPLACE

4.1 Introdução
A transformada de Laplace é uma transformação integral de valor inestimável para a caixa de ferramentas matemáticas de qualquer
engenheiro, e é particularmente útil, para obter soluções de EDL (tanto ordinárias como parciais). Nos permite reduzir a equação
diferencial a uma equação algébrica, não sendo, assim necessário o uso das técnicas de resolução de equações diferenciais mais comuns.
Aplicações abundam: redes elétricas, molas, problemas de mistura, processamento de sinais, e outras áreas de engenharia e física.
Também pode ser estendido a sistemas de equações e a equações integrais, e as vezes produz resultados mais rápidos que outras
técnicas. Neste capítulo definimos a Transformação de Laplace, então encontramos a transformação para algumas funções elementares,
e finalmente o aplicamos para resolver alguns problemas físicos.

4.2 Definição da Transformada de Laplace


A transformada de Laplace de uma função f (x) de variável x é definido como a
I
Fs L f x  e sx f x x 5.1
0

onde s é real, parâmetro positivo que serve como uma variável suplementar. A transformada de Laplace de uma soma ou diferença de
duas funções f (x), g(x) é
I I I
L f x / g x   e sx f x / g x  x  e sx f x x /  e sx g x x L f x  / L g x ! 5.2
0 0 0

Usando a definição da transformada de Laplace, achamos


L a f x / b g x  aL f x / bL g x !, sendo a e b qualquer constantes 5.3

L k f x  kL f x , com k qualquer constante. 5.4

O inverso da transformada de Laplace


L 1 F s  f x . 5.5

4.3 Transformada de Laplace de funções elementares

Exemplo 1. Encontre a transformação de Laplace de f (x) = eax .

Solução. Usando a definição


I ax
Fs L f x ;0 e e
sx
x ;0I e s a x
x.
Para calcular esta integral impropria, supomos s " a,
s a x I
 
1
L eax e
.
s a 0 s a

Exemplo 2. Encontre a transformação de Laplace de f x cos ax .

Solução. Usando a definição


EDO-2018-1.nb 143

Solução. Usando a definição


F(s) = L{f(x)} = ;0I cos ax e sx
x ;0I Reeiax  e sx
x Re;0I e s ia x
x
I
 2 2 a sin ax s cos ax   2 2 a sin a I s cos a I s cos a 0  .
sI
e sx
e es 0
L{cos ax } = a sin a 0
s a 0 s a s2 a2 0
"
s
, sempre que s 0 .
s2 a2

Exemplo 3. Encontre a transformação de Laplace de f x x.

Solução. Usando a definição


I I
 xe x   x
sx
sx xe 1 sx
Fs L f x e
0 s s 0

sx I
Ie s I s I
    0  , sempre que s " 0.
sx 0
xe e e e 1
2 2 2
s s 0 s s s s2

Exemplo 4. Encontre L sin a x . Outra técnica.

Solução. O procedimento natural seria o cálculo da integral: ;0I sin ax e sx


x. No entanto, usamos a identidade:
i ax
cos a x i sin a x , o qual significa que
sin a x Im i ax
.

Escrevemos:
I I s ia x I
L sin a x Im  i ax
e sx
x Im  e x s ia
x Im 
0 0 s ia 0

Im 0 1  Im
1 1 s ia s ia
Im Im
s ia s ia s ia s ia s2 a 2
s ia a
Im .
2 2 2 2 2
s a s a s a2
Vários exemplos de transformadas de Laplace são dados na Tabela 1, onde a é uma constante e n é um inteiro.
Tabela 1. TRANSFORMADAS DE LAPLACE
f x L 1 Fs F s L f x Condição sobre s
a a s s"0
xn n 1, 2, .. n  sn 1 s"0
e ax
1 s a s"a
sin ax a  s 2
a
2
s"0
cos ax s  s 2
a 2
s"0
sh ax a  s2 a2  s" a
ch ax s  s2 a2  s" a
x a" 1
a
_ a 1  sa 1
s"a
x e n ax
n 1, 2, . . . n` s a n 1
s"a
H x a e as
s saa
∆ x a e as
s " 0, a " 0
x sin ax 2 as  s2 a2 2 s"0
x cos ax s2 a2   s2 a2 2 s"0
ax
e sin bx b s a 2
b  2
s"a
eax cos bx s a   s a 2 b2  s"a
sh ax sin ax 2 a  s
3 4
a 4
s" a
ch ax cos ax 2 a2 s  s4 a4  s" a

Exemplo 5. Considere a transformação inversa de Laplace de 1/(s3 s2 ).

Solução. Fatorizando o denominador


144 EDO-2018-1.nb

1 1 1 1 1 1 1 1 1
s s 
. Por tanto
3 2 2
s s 1 s ss 1 s s 1 s s2

L 1  L 1  L 1  L 1 2 ex 1 x, válido se x " 0.
1 1 1 1
s 3
s 
2 s 1 s s

s2 s 1
Exemplo 6. Considere a transformação inversa de Laplace de s3 2 s2 s 2
.

Solução. O procedimento de fatorizar o denominador é válido ainda: s3 2 s2 s 2 = s2 (s - 2) + s - 2 = (s - 2)(s2 + 1). Logo


s2 s 1 1 1
. Por tanto
3
s 2 s2 s 2 s 2 s2 1

L 1  L 1  L 1  Sen x , válido para x " 0.


s2 s 1 1 1
e2 x
s3 2 s2 s 2 s 2 2
s 1

as b
Exemplo 7***. Dada a transformada c s2 d s e
, onde a, b, c, d, e são constantes. Escreva uma animação computacional que permita
visualizar a transformada inversa da transformada dada para diferentes valores de a, b, c, d, e.

Solução. Temos que encontrar a transformada inversa para qualquer valores de a, b, c, d, e.


as b as b a s b  a as b  a
.
c s2 d s e c s 2 d
s e
 cs 
1 d 2 e
  
1 d 2
cs 
1 d 2 e
  
1 d 2
c c 2 c c 4 c 2 c c 4 c

Se a, c @ 0 e d * 0 resolvemos a equação

Assuming a, c . 0 && d 1 0, Solve s


1 d 2 e 1 d2
0, s
supondo resolve 2 c c 4 c2

1 d d2 4ce 1 d d2 4ce
s , s 
2 c c 2 c c

Por isto rescrevemos assim


as b as b  a a s ba
c s2 d s e cs 
1 d 2 e
  
1 d 2 c 2
1 d d 4ce 1 d d2 4 c e
2 c c 4 c s 2 c c
s 2 c c

agora aplicamos frações parciais:

s ba
A d d2 4 c e B d d2 4 c e
sA B
 
A B 2 c c 2 c c

s2 
d e 1 d2 4 c e 1 d2 4 c e 1 d2 4 c e 1 d2 4 c e
c
s c s d
s d
s d
s d
2 c c 2 c c 2 c c 2 c c

Se, d 4 c e * 0 teremos as equações

ba
A d d2 4 c e B d d2 4 c e
A B 1,
2 c c 2 c c

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Assuming a, c . 0 && d 4 c e 1 0,
supondo

b a, A, B 
A d d2 4ce B d d2 4ce
SolveA B 1,
resolve 2 c c 2 c c

2bc ad a d2 4ce 2bc ad a d2 4ce


A ,B 
2 2
2a d 4ce 2a d 4ce
assim
EDO-2018-1.nb 145

s ba A B
,
2 d e 1 d 4ce 1 d 4ce
s c
s c s d
s d
2 c c 2 c c

e
as b a A a B
,
s2 d
s e c 1 d 2
d 4ce c 1 d d2 4 c e
c c s 2 c c
s 2 c c

onde

2 b c a d a d2 4 c e 2 b c a d a d2 4 c e
A ,B .
2 a d2 4 c e 2 a d2 4 c e
Agora escrevemos a transformada inversa da transformada dada

F 1  F 1  F 1 
as b a A a B
c s2 d s e c 1 d d2 4 c e c 1 d d2 4 c e
s 2 c c
s 2 c c

1 d d 4ce 1 d d 4ce
a 2 c c
x a 2 c c
x
A B
c c
d2 4 c e d2 4 c e
a 2bc ad a d2 4ce 1
2
d
c c
x a 2bc ad a d2 4 c e 1
2
d
c c
x
.
c 2a d2 4 c e c 2a d2 4 c e
Agora verifiquemos nosso resultado analítico:

Assuming a, c . 0 && d 4 c e 1 0, InverseLaplaceTransform 


as b
, s, x
2
supondo transformada de Laplace inversa cs ds e

d d2 4 c e d d2 4 c e d d2 4 c e
2c 2c
x 2c 2c
x 2c 2c
x
2
2bc ad a d 4ce

d d2 4 c e d d2 4 c e d d2 4 c e
x x x
 2 c 4ce 
2c 2c 2c 2c 2c 2c
2bc ad a d2 4ce d2

Agora escrevemos uma animação.


146 EDO-2018-1.nb

Manipulate
manipula

1 2bc ad a d2 4ce c x 1 2bc ad a d2 4ce c x


1 d d 4ce 1 d d 4ce
2 c 2 c
Plot ,
gráfico c 2 d2 4ce
c
2 d2 4ce

x, 1, 1 , Axes True, AspectRatio 1, PlotTheme "Marketing", ImageSize 200,


eixos ver quociente de aspe tema do gráfico tamanho da imagem
FrameLabel x, y , PlotStyle RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Thick, Thickness 0.015 ,
legenda do quadro estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura

PlotRange All, a, 0.2, 1 , b, 2, 2 , c, 0.5, 1 , d, 5, 6 , e, 0, 1 


tudo

Exemplo 8**. Encontre as transformadas de Laplace para as funções a. e b. mostradas na figura.

Solução. a. A função descreve-se como


x 04x'b
0 b4x' I
fx ,

neste caso a transformada


I I
L fx!  x  x  x 
b b
sx sx sx sx
fx fx fx x x
0 0 b 0
EDO-2018-1.nb 147


b
sx
x x
0

bs
1 1 bs
s2

L fx!
bs
1 1 bs
.
2
s
b. A função dada descreve se como

x,04x41
fx  1, 14x'2
0 2'x' I

a transformada será
I
L fx!  x  x  x  x x 
1 2 1 2
sx sx sx sx sx
fx fx fx x
0 1 2 0 1

Simplify 
1 2
sx sx
x x x
simplifica 0 1

s 2s
1 s
2
s

L fx!
s 2s
1 s
.
2
s

4.4 Teoremas de deslocamento

Teorema 1. Se L f x F s logo
ax
L f x Fs a.

Em efeito,
I I
 
ax ax
L f x f x e sx x f x e s a x
x Fs a.
0 0

Exemplo 1. Encontrar L f x , onde a) f  x 3x


sin x cos x , b) f  x 2x
cos 2 x sin 2 x

Solução. a) O procedimento

cos x ! L sin x ! L cos x !


1 s
L sin x .
s2 1 s2 1
Logo

L cos x 
3x 1 s 3 4 s
sin x
2 2
s 3 1 s 3 1 s 32 1

Teorema 2. Se L f x F s logo
L xf x F' s .

Em efeito,
I I I
sx
  
d d
L xf x x f x e sx x f x x f x sx
x
0 0 ds ds 0

dF s
.
ds

Exemplo 2. Dada a transformada F s ln  ss ab , onde a, b são constantes, encontre L 1 ln  ss ab .

Solução. Usamos o teorema 2, com F s ln  ss ab , temos


148 EDO-2018-1.nb

ln s a ln s b


d s a d d 1 1
L xf x ln 
ds s b ds ds s a s b
aplicando transformada inversa a toda a expressão

 .
1 1
L 1
L xf x L 1 e ax ebx xf x e ax ebx
s a s b

e e 
1 bx ax
fx
x
verificamos o resultado com Mathematica:

InverseLaplaceTransform Log , s, x
s a
transformada de Laplace inversa s b
logaritmo

ax bx

ln  sss ab , onde a, b são constantes, encontre L 1 ln  sss ab .
2 2 2 2
Exemplo 3. Dada a transformada F s

ln  sss ab , temos


2 2
Solução. Pelo teorema 2, com F s

lns2 a2  ln s ln s b


d s 2 a2 d d 2s 1 1
ss b
L xf x ln
ds ds ds s 2 a2 s s b

aplicando transformada inversa a toda a expressão

   L   L  
2s 1 1 s 1 1
L 1
L xf x L 1 2L 1 1 1
s 2 a2 s s b s 2 a2 s s b
2 cos ax 1 e bx .

1 e bx 2 cos ax .
1
fx
x
Verificamos o resultado com Mathematica:
ClearAll "Global` " ;
apaga tudo

SimplifyInverseLaplaceTransform Log , s, x


s2 a2
simplifica transformada de Laplace inversa s s
logaritmo b

bx
1 2 Cos a x
x

Teorema 3. Se L f x F s logo
I
 FΣ Σ
f x f x
L  sempre que lim existe.
x s x 0 x
Em efeito, começamos a prova desde à direita:
I I I I I
 FΣ Σ   f x Σx
x Σ  f x  Σx
Σ x
Σ s Σ s x 0 x 0 Σ s

I
sx

f x
f x x L .
x 0 x x

sin ax
Exemplo 4. Encontre a transformada de f x x
, onde a é uma constante.

"0 "0
sin a x sin a x
Solução. O procedimento é como segue: Verificamos primeiro a existência do limite: lim x x
lim x a ax
a.
a
além disso L sin a x . Por tanto,
a2 s2

I Σ Π
 Σ ArcTan I ArcTan
sin a x a I
s s
L 
Σ2
ArcTan s ArcTan
x s a2 a a 2 a
EDO-2018-1.nb 149

ou
sin a x Π s
L  ArcTan .
x 2 a

1 ch ax
Exemplo 5. Encontre a transformada de f x x
, onde a é uma constante.

Solução. O procedimento é como segue: Verificamos primeiro a existência do limite: limx "0 1 chx a x a limx "0 sh a x 0.
1 s
além disso L 1 ch a x s s2 a 2
. Por tanto,
I Σ
 Σ
1 ch ax 1
L 
x s Σ Σ2 a2
I Σ
 Σ
1
s Σ Σ2 a2

ConditionalExpression   2 Log s Log a2 s2 ,


1
2
Im s @ 0 cc Im a 0 && Re a d 0 cc a ' Re s  && Re a " 0 cc a Re s " 0 cc Im a @ 0 && Re s " 0

ou

Log 2 .
1 ch ax 1 a2 s 2
L 
x 2 s
Verificamos
1 Cosh a x
LaplaceTransform , x, s
transformada de Laplace x

1 1
LaplaceTransform , x, s 2 EulerGamma Log a2 s Log a2 s
x 2

4.5 Teorema de convolução


Seja F s L f x  e G s L g x ! são as transformadas de f x e g x respetivamente, além domais
L 1
Fs fx , L 1
G s  g x . 5.6

Chama-se convolução a transformada inversa do produto das transformadas F s G s :

Fs Gs 
x
1
F G L fu gx u u G F, 5.7
0

isto é, a convolução é comutativa.


Algumas propriedades da convolução são:
a cF G cG F F cG, c é uma constante; 5.8

b F G H F G H propriedade de associatividade  5.9

c F G H F G F H propriedade de distributividade  5.10

 ,
s
Exemplo 1. Usando o teorema de convolução, encontrar L 1 onde a é uma constante.
s2 a2 2

   
s 1 a 1
Solução. O procedimento é como segue: a) Verificamos primeiro que: L 1 cos a x gx, L 1 sin a x f x.
s2 a2 a s2 a2 a

Por tanto,


s x1
L 1  u.
s2 a2 2
sin a x cos a x u
0 a

calculamos a integral
150 EDO-2018-1.nb

 Sin a u Cos a x
1 x
u u
a 0 seno cosseno

x Sin a x
2a
assim
s x sin a x
L 1  .
s2 a2 2 2a

 ,
1
Exemplo 2. Usando o teorema de convolução, encontrar L 1
s2 a2  s2 b2 
onde a, b são constantes.

  f x, L 1 
1 1 1 1
Solução. Verificamos primeiro que: L 1 sin a x sh b x gx.
s2 a2 a s2 b2 b

Por tanto,

 
1 x1 1 1 x
L 1 
s2 a2  s2 b2 
sin a u sh b x u u sin a u sh b x u u
0 a b ab 0

  
1 x 1 bx u 1 bx u 1 1 bx
x
bu 1 bx
x
bu
sin a u u sin a u u sin a u u
ab 0 2 2 ab 2 0 2 0

calculamos as integrais

 Sin a u  Sin a u u 
1 1 x 1 x
Simplify bx bu
u bx bu

simplifica b 2
a 0 seno 2 0 seno

bx
a a b x 2 b Sin a x
2 a3 b 2 a b3
Logo
1 a bx a b x 2 b sin a x a shbx b sin a x
L 1 
s2 a2  s2 b2  aba2 b2 
.
2 a3 b 2 a b3

Exemplo 3. Usando o teorema de convolução, encontrar L 1  1


, onde a e b são constantes tal que b ' a2
.
s2 as b2 4

Solução. Primeiro vamos trabalhar o denominador


1 1 1
s2 as b s2  s   b
2 a2 a2 2 a 2 a2 2
as 4
b 4 2 4

1 1 1
2 2 2 Α2 Β2
s  
a 2 a2 2 a a2 a a2
s s
2 4
b s 2 4
b s 2 4
b

onde Α a
2
a2
4
b ,Β a
2
a2
4
b . Fazendo

1 1
Α2 Β2
Fs , Gs , teremos, pela tabela
s s

Αx Βx
1 1
L 1  fx; L 1 
Α2 Β2
x x gx.
s s

Pelo teorema de convolução

  
1 x
Αu Β Βx
x
Β Α
L 1 x u u
Α2 Β2
u x u u ux u u
s s 0 0

calculamos a integral ;0x u x u Β Α u u:


EDO-2018-1.nb 151

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Β Α u
Simplify u x
x
u u
simplifica 0

xΑ xΑ xΒ
 2 x Α Β 2 x Α Β 
Α Β 3

assim
1 Βx
 2 x Α Β x Β Α
2 x Α Β 
L 1 
Α2 Β2 Α Β3
,
s s

para Α a
2
a2
4
b ,Β a
2
a2
4
b , vamos ter

Α b ;Β
a a2 a a2
b;
2 4 2 4

 x Α Β x Β Α
x Α Β 
Βx

2 2
Α Β
Simplify
3
simplifica

1
1 a2 4 b
 2
a x a2 4 b x
2
2 a2 4b x a2 4 b x
a 2 3!2
4 b

2 a2 4 b x a2 4 b x 2 a2 4 b x
, tal que b '
1 1 a2
L 1 
a a2 4 b x
.
s2 as b a2 4 b
2
2 32 4

Verificando com Mathematica

, InverseLaplaceTransform 
a2 1
s
SimplifyAssumingb , s, x
2 2
simplifica supondo 4 transformada de Laplace inversa as b

1
1 a2 4 b
 2
a x a2 4 b x
2
2 a2 4b x a2 4 b x
a 2 3!2
4 b

 ,
s
Exemplo 4. Usando o teorema de convolução, encontrar L 1 onde a, b são constantes.
s2 a2  s2 b2 

Solução. Primeiro vamos trabalhar a fração


s b b 1 b
s2 a2  s2 b2  s2 a2  s b s2 a2  s2 b2 
.

Agora
s 1 b
L 1  L 1
  L 1
 
s2 a2  s2 b2  s2 a2  s b s2 a2  s2 b2 

Para o primeiro termo da direita


1 1 1
L 1 : F s
s2 a2  s b
, Gs , teremos, pela tabela
s 2 a2 s b

1 1
L 1
Fs sin ax fx; L 1
  bx
gx.
a s b
Pelo teorema de convolução

  
1 x
Αu Β Βx
x
Β Α
L 1 x u u
Α2 Β2
u x u u ux u u
s s 0 0

calculamos a integral ;0x u x u Β Α u u:


152 EDO-2018-1.nb

ClearAll "Global` " ;


apaga tudo

Β Α u
Simplify u x
x
u u
simplifica 0

xΑ xΑ xΒ
 2 x Α Β 2 x Α Β 
Α Β 3

assim
1 Βx
 2 x Α Β x Β Α
2 x Α Β 
L 1 
Α2 Β2 Α Β3
,
s s

para Α a
2
a2
4
b ,Β a
2
a2
4
b , vamos ter

Α b ;Β
a a2 a a2
b;
2 4 2 4

 x Α Β x Β Α
x Α Β 
Βx

2 2
Α Β
Simplify
3
simplifica

1
1 a2 4 b
 2
a x a2 4 b x
2
2 a2 4b x a2 4 b x
a 2 3!2
4 b

2 a2 4 b x a2 4 b x 2 a2 4 b x
, tal que b '
1 1 a2
L 1 
a a2 4 b x
.
s2 as b a2 4 b
2
2 32 4

Verificando com Mathematica

, InverseLaplaceTransform 
a2 1
s
SimplifyAssumingb , s, x
2 2
simplifica supondo 4 transformada de Laplace inversa as b

1
1 a2 4 b
 2
a x a2 4 b x
2
2 a2 4b x a2 4 b x
a 2 3!2
4 b

 ,
1
Exemplo 5. Usando o teorema de convolução, encontrar L 1 onde a, b são constantes.
ss2 a2  s2 b2 

 , onde a, b, c são constantes.


1
Exemplo 6. Usando o teorema de convolução, encontrar L 1
s a s b s c

 ,
1
Exemplo 7. Usando o teorema de convolução, encontrar L 1 onde a é constante.
ss2 a2 2

4.6 Transformada de Laplace de derivadas de funções


A transformada de Laplace da primeira derivada f ‘(x) é
I

df x df x
L  e sx x, 5.11
dx 0 dx
Efetuando uma integração por partes da forma ; u v uv ;v u da:
I
L f ' x e sx f x I0 s  e sx f x x 5.12
0

Assumimos e sx f x 0 como x I tal que


L f ' x f 0 sL f x , 5.13

onde temos usado a definição de transformada de Laplace.


A transformada de Laplace de f´(x) pode ser usada para calcular derivadas de ordem maior. Por exemplo, para encontrar a transfor-
EDO-2018-1.nb 153

A transformada de Laplace de f´(x) pode ser usada para calcular derivadas de ordem maior. Por exemplo, para encontrar a transfor-
mada de Laplace da derivada de segunda ordem L{f ‘’(x)}. Seja g(x) = f ‘(x) tal que tal que g ‘(x) = f ‘’(x). Então por aplicação
repetida de L{f ‘(x)} resulta
L g' x g 0 sL g x s sL f x f 0 f ' 0, 5.14

L f '' x s2 L f x sf 0 f ' 0. 5.15

4.7 Transformada de Laplace da integral


Para este caso, a transformação de Laplace de uma integral

 iΤ Τ
t
ht 5.16
0

é achado primeiro escrevendo a transformada de Laplace das funções i(t) e h(t) como
L i t I s 5.17

e
L h t H s. 5.18

A Eq. ( ) é equivalente a
dh t
it, 5.19
dt
dada a condição inicial h(0) = 0 correspondente ao limite mais baixo da Eq.( ). A transformada de Laplace da Eq. ( ) dado h(0) = 0 é
encontrado da Eq.( ) para ser igual a
dh t
L  sH s .
dt
Arrumando a Eq.( ) e usando as Eqs.( ) e ( ) temos

L  dhdtt  L it Is
Hs . 5.20
s s s
Substituindo a Eq.( ) na Eq.( ) e usando o resultado da Eq. ( ) da a transformada de Laplace da integral na Eq. ( ) como

L  i Τ Τ
t Is L it
. 5.21
0 s s

4.8 Aplicações

4.8.1 EDOs com coeficientes constantes

Exemplo 1. Considere a equação diferencial y ' y cosx, para x 0, y 0 1.

Solução. Aplicamos a transformação de Laplace a toda a equação:


L y ' y L cosx!;
y 0 sL y x L y x s  s2 1;

1 L y x s 1 s  s2 1, s 1 L y x s  s2 1 1 s2 s 1  s2 1

por isto
L y x s2 s 1  s2 1 s 1.

O seguinte passo é esmiuçar a fração:


s2 s 1 As B Cs D
s2 1 s 1 s2 1 s 1

onde A, B e C são constantes a serem determinadas das equações:


As B s 1 Cs D s2 1 s2 s 1;
154 EDO-2018-1.nb

C s3 A D s2 sA B C B D s2 s 1 .

1 C 0,

2 A D 1,

3 A B C 1, A B 1,

4 B D 1. De 2 3 : A D

de 2 : A D 1  2, e de 3 B 1  2.

Assim temos:
s2 s 1 s2 12 12
 
1 s 1 1
s2 1 s 1 s2 1 s 1 2 s2 1 s 1

Agora temos a seguinte equação transformada de Laplace:

 .
1 s 1 1
L y x
2 s2 1 s 1
Usamos agora a equação (5.4) da transformada inversa de Laplace: L 1 {F(s)} = f(x)

! L  2  L  .
1 1 s 1 1 1 1
L1 L y x yx
2 s 1 2 s 1
Usando a tabela 1, temos

L 1  e x, L 1   L 1  L 1  Cos x Sen x .
1 s 1 s 1
s 1 s2 1 s2 1 s2 1
A solução geral será:

cos x sin x  e . Válido para x " 0.


1 1 x
yx
2 2
Observe que a condição inicial foi incluída quando aplicamos a transformada de Laplace.

2x
Exemplo 2. Resolva a equação diferencial 4 y ' y 2 sinx , para x 0, y 0 1.

Solução. Aplicamos a transformação de Laplace a toda a equação:


L  4 y ' y L 2 sin x 2x
;

4 y 0 sL y x L y x 2 L sin x  L  2x

a transformada da função da direita é


2t
LaplaceTransform2 Sin t , t, s
transformada de Laplace seno

1 2
2 s 1 s2
por isto

.
1 2 1 1 2 4
4s 1 L y x 4 L y x
2 s 1 s2 4s 1 2 s 1 s2 4s 1
A transformada inversa da função da direita

InverseLaplaceTransform 
1 1 2 4
, s, t
2
transformada de Laplace inversa 4s 1 2 s 1 s 4s 1

1
 158 t!4
17 2t
56 Cos t 14 Sin t 
119
Por isto, ao aplicar L 1 a expressão de L y x obtemos

! L 1 ,
1 1 2 4
L1 L y x yx
4s 1 2 s 1 s2 4s 1
EDO-2018-1.nb 155

4 Cos x Sin x .
158 x4 17 2 x 14
yx
153 119 119

Plot 4 Cos x Sin x , x, Π  2, Π  2,


158 x4 17 2 x 14
Axes True,
gráfico153 119 119 cos seno eixos verdadeiro

AspectRatio 1, PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x, y x !,


quociente de tema do gráfico tamanho da ima legenda do quadro
PlotRange All, PlotStyle RGBColor0, 1, 1, 1.5, Thick, Thickness 0.015, PlotRange All
intervalo estilo do cores do sistema RGB es espessura intervalo tudo

Exemplo 3. Considere a equação diferencial y’’ + y = cos(2x), para x > 0, y(0) = 1, y’(0) = 0.

Solução. Tomando a transformada de Laplace:


L y '' L y L cos2 x ,
s
s2 L y x sy0 y' 0 L yx ,.
s2 4

 
s s s 1 1 s
s2 1 s2 4 s2 1 3 s2 1 s2 4
L yx
s2 1

Agora, da tabela 1: L  s
 cos x , L  s
 cos 2 x , depois de aplicar a transformação inversa:
s2 1 s2 4

! cos2 x.
4 1
L1 L y x yx cos x
3 3

Exemplo 4. Oscilador harmónico amortecido: um oscilador harmónico simples sujeito a uma força de atrito cinética proporcional à
velocidade, F Α v Α dx  dt, se move ao longo do eixo OX. Deve achar a equação diferencial e sua solução geral.

Solução. De acordo com a segunda lei de Newton, equação do movimento tem a forma:
e e
Α x, . x 2Βx Ω2 x
.. ..
mx kx 0,

onde temos colocado 2Β = Α/m, Ω2 = k/m; sendo k a constante da mola. Suponha, de modo geral, as condições iniciais:
e
x 0 x0 , x 0 v0 . A equação diferencial a ser resolvida é:
e e
x 2Βx Ω2 x 0, tal que : x0 x0 , x0 v0 .
..

Aplicando a transformada de Laplace a toda a equação:


e
L x t  2 Β L x t Ω2 L
..
x t 0.

Como L f ´´ x s2 L f x sf 0 f ´ 0 , temos
e
2
s L x t sx 0 x 0 2 Β x 0 sL x t  Ω2 L x t 0

e usando as condições iniciais:


s2 L x t s x0 v0 2 Β x0 2 ΒsL x t Ω2 L x t 0,

daqui pomos em evidência L{x(t)};


156 EDO-2018-1.nb

s x0 v0 2 Β x0
2 Βs Ω2
L x t .
s2

Antes de seguir, precisamos trabalhar um pouco no denominador para poder usar a tabela 1. Note que:
s2 2 Βs Ω2 s2 2 Βs Β2  Ω2 Β 2 s Β2 Ω2 Β 2 .

Com isto em mente, aplicamos a transformação inversa a:


 L1Lxt xt

v0 2 Β x0 2 Β x0
L 1  L 1  L 1 
s x0 s x0 v0
s2 2 Βs Ω2 s Β2 Ω2 Β 2 s Β2 Ω2 Β 2

x0 L 1   v0 2 Β x0  L 1  
s 1
s Β2 Ω2 Β 2 s Β2 Ω2 Β 2

Agora, da tabela 1:
L 1 b   s a 2 b2  ea x sinb x, L 1  s a  s a 2 b2  ea x cosb x,

esta última igualdade precisamos trabalhar um pouco:

L 1  L 1  aL 1   ea x cosb x
s a s 1
s a 2 b2 s a 2 b2 s a 2 b2

L 1  ea x cosb x a L 1   ea x cosb x L   ea x cosb x e sinb x :


s 1 a 1 b a ax
s a 2 b2 2
s a b 2 b 2
s a b 2 b

Por isto

L 1  ea x cosb x sinb x
s a
s a 2 b2 b

Assim, a solução

x0 L 1   v0 2 Β x0  L 1  
s 1
x t
Β2 Ω2 Β2 Β2 Ω2 Β 2
2 2
s s

Β v0 2 Β x0 
x0 e Βx cos Ω2 Β 2 x sin Ω2 Β 2 x  e Βx sin Ω2 Β 2 x
Ω2 Β 2 Ω2 Β 2

Assim:
Β v0 2 Β x0 
x t x0 e Βt cos Ω2 Β 2 t sin Ω2 Β 2 t  e Βt sin Ω2 Β 2 t
Ω2 Β2 Ω2 Β2

Arrumando os termos, finalmente obtemos:


Β x0
x0 e Βt cos Ω2 Β 2 Ω2 Β 2
v0
x t t e Βt sin t.
Ω2 Β2

Αx Β com Α e Β sendo constantes


e
Exemplo 5. Uma partícula se move ao longo do eixo x com uma aceleração definida por a
positivas. Determine a equação do movimento x = f (t), se x(0) = 0, x 0 v0 .

Solução. Da cinemática temos a = x t = -Α x Βt, e aplicando a transformada de Laplace a toda a equação:


..

Αx Βt
..
xt

temos:
e
Α L tΒ!. Note, da tabela 1 : L Β t! Β  s2 , e de 5.9 L x t 
.. ..
L x t  L xt s2 L x t sx 0 x 0 s2 L x t v0 . Assim

s2 L x t v0 ΑL xt Β  s2 ,

v0 Β v0 Β 1 1 v0 Β 1 Β 1
Α s2 s2 Α Α Α Α Α
L xt .
 Α   Α   Α 
s2 s2
2 s2 s2 s2
2 s2 s2
2

Agora já podemos aplicar a transformada inversa de Laplace:


EDO-2018-1.nb 157

L1 L xt ! xt
Β Β Β Β
L 1  L 1  L 1  Sen Α t Sen Α t
v0 1 1 v0
Α s2 Α Α
t
 Α   Α  Α Α Α
2 2
s2 s2

Β Β
Sen Α t
1
Α Α
v0 t
Α

Assim, a nossa solução é:


Β Β
Sen Α t
1
Α Α Α
x t v0 t.

Para ter uma ideia de como se comporta esta solução devemos notar que, podemos assumir Α t = (0, 4Π), por exemplo,
v0
1.5, Β 0.5, logo ΒΑ = 0.5 Α . Um plot é mostrado abaixo.
Α Α Α

Plot 1.5 0.5 Sin Τ 0.5 Τ, Τ, 0, 4 Π , Axes True, AspectRatio 1,


gráfico seno eixos ver quociente de aspecto

PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel Τ Α t, x t , PlotRange All,


tema do gráfico tamanho da imagem legenda do quadro intervalo do tudo

PlotStyle RGBColor 0, 1, 1, 1.5 , Thick, Thickness 0.015 , PlotRange All


estilo do gráfico cores do sistema RGB espesso espessura intervalo do tudo

4.8.2 Sistema de EDOs de primeira ordem com coeficientes constantes


Em engenharia frequentemente encontramos sistemas cuja caraterísticas são modeladas por um conjunto de equações diferenciais lineares
simultâneas com coeficientes constantes. O método de solução é essencialmente o mesmo que no tópico anterior onde o aplicamos para resolver
uma equação diferencial linear. Tomando a transformada de Laplace através do sistema simultâneo de EDOs, o sistema de EDOs é transformado em
um sistema de equações algébricas, que são logo resolvidos para as variáveis transformadas; as transformações inversas logo dá as soluções
desejadas.

Exemplo 1. Uma partícula de massa unidade se move no plano xy de modo que as equações do seu movimento são descritos pelas
dx dy 2 t dy t
equações:: dt dt
2x y , dt 3x y 3 . Encontre a posição instantânea x t , y t se x 0 1, y 0 2.

Solução. Chamamos Fs L xt , Gs L y t . Aplicamos a transformada as duas equações com as condições iniciais


x0 1, y 0 2:

2 x y L   . x0 s F s y0 s G s 2 F s G s .
dx dy 1 1
L 2t
1 sF s 2 sG s 2F s G s
dt dt s 2 s 2

3 x y  L 3  . y0 s G s 3 F s G s .
dy 3 3
L t
2 sG s 3F s G s
dt s 1 s 1
Resolvemos o sistema para F s e G s :
158 EDO-2018-1.nb

, F, G 
1 3
Solves F 1 sG 2F G , 2 sG 3F G
resolve s 2 s 1

7 5 s s2 29 40 s 16 s2 2 s3
F ,G 
1 s 10 7 s s 
2
1 s 2 10 7 s s2 

obtemos: L{f ‘(x)} = -f(0) + s L{f(x)},


7 5 s s2 29 40 s 16 s2 2 s3
1 s 10 7 s s2 
Fs , Gs
1 s2 10 7 s s2 

Trabalhamos um pouco com estes resultados


7 5 s s2 7 5 s s2
1 s 10 7 s s2  1 s 10 7 s s2 
Fs

7 5 s s2 A B C As2 7 s 10 Bs2 3 s 2 Cs2 6 s 5


1 s 5 s 2 s 1 s 5 s 2 s
.
1 s 5 s 2 s

As equações são
A B C 1, 7 A 3 B 6 C 5, 10 A 2 B 5 C 7

resolvendo
Solve A B C 1, 7 A 3B 6C 5, 10 A 2B 5C 7 , A, B, C
resolve constante constante constante constante

3 7 1
A ,B ,C 
4 12 3
Assim
3 1 7 1 1 1
Fs .
4 1 s 12 5 s 3 2 s
Sua transformada inversa

F s x t
3 t 7 5t 1 2t
L 1
.
4 12 3
Verificamos com Mathematica

InverseLaplaceTransform 
7 5s s2
s 10 s2 
, s, t
transformada de Laplace inversa 1 7s

1 5t
7 4 3t
9 4t

12
Para
29 40 s 16 s2 2 s3 29 40 s 16 s2 2 s3 As B C D
1 s 10 7 s s2  1 s2 2 s 5 s 1 s2 2 s 5 s
Gs 2

29 40 s 16 s2 2 s3 As B 10 7 s s2  C1 2 s s2  5 s D1 2 s s2  2 s


1 s 2 s 5 s 1 s2 2 s 5 s
2

s3 A C D s2 7 A B 7 C 4 D s10 A 7 B 11 C 5 D 10 B 5 C 2 D  1 s2 2 s 5 s.

As equações a resolver são


A C D 2, 7 A B 7 C 4 D 16, 10 A 7 B 11 C 5 D 40, 10 B 5 C 2 D 29.

resolvendo
EDO-2018-1.nb 159

Solve A C D 2, 7 A B 7C 4D 16,
resolve derivada con derivada
10 A 7B 11 C 5D 40, 10 B 5C 2D 29 , A, B, C, D
con derivada con derivada derivada

41 53 7
A ,B ,C 1, D 
16 16 16
Logo
29 40 s 16 s2 2 s3 1 41 s 53 1 7 1 1 41 s 1 12 1 7 1
1 s 2 s 5 s 16 1 s2 2 s 16 5 s 1 s
Gs 2 2
16 2 s 16 5 s

1 1 1 1 7 1 41 1 3 1 1 7 1
1 s 16 1 s 4 1 s2 2 s 16 5 s
41 12 .
1 s
16 2 2 s 16 5 s

Aplicando transformada inversa

G s y t
41 t 3 t 2t 7 5t
L 1
t .
16 4 16
Verificamos com Mathematica

InverseLaplaceTransform 
29 40 s 16 s2 2 s3
, s, t
2
transformada de Laplace inversa 1 s 2 s 5 s

1 5t
7 16 3t
41 4t
12 4t
t
16
Traçamos um gráfico paramétrico para visualizar sua trajetória.

ParametricPlot  , t, 0, 100,


3 t 7 5t 1 2t 41 t 3 t 2t 7 5t
, t
gráfico paramétrico4 12 3 16 4 16

Axes True, AspectRatio 1, PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x t , y t !,


eixos v quociente de tema do gráfico tamanho da ima legenda do quadro
PlotRange All, PlotStyle RGBColor0, 1, 1, 1.5, Thick, Thickness 0.015, PlotRange All
intervalo estilo do cores do sistema RGB es espessura intervalo tudo

Agora usamos o código Mathematica para verificar a solução das EDOs.

ClearAll"Global` ";
apaga tudo
eqns x ' t y' t 2 x t y t 2t
, y' t 3 x t y t 3 t
, x 0  1, y0 2;
sol DSolve eqns, x, y!, t
resolve equação diferencial

1
x Function t , 5t
7 4 3t
9 4t
,
12
1
y Function t , 5t
7 16 3t
41 4t
12 4t
t
16
160 EDO-2018-1.nb

eqns . sol . t RandomReal


real aleatório

True, True, True, True

 M M
Exemplo 2. Uma carga pontual q e de massa m entra em uma região planar onde existe um campo elétrico E Ε sin t i cos t j , onde
Ε é uma constante. Encontre a posição instantânea x t , y t se x0 x0 , x ' 0 vxo , y0 y0 , y ' 0 vyo .

Solução. Escrevemos a equação do movimento L f '' x s2 L f x sf 0 f ' 0.



q Ε sin t .
d2 x
m 2
x '' t sin t 0,
dt m

q Ε cos t .
d2 y
m y '' t cos t 0.
dt2 m
Assumindo F s L x!, G s L y!, aplicamos uma transformada direta as equações
qΕ qΕ 1 qΕ 1
L x '' t sin t  0 . s2 F s x0 x ' 0 0 . s2 F s x0 vxo 0,
m m s2 1 m s2 1
qΕ qΕ s qΕ s
L y '' t cos t  0 . s2 G s y0 y ' 0 0 . s2 G s y0 vyo 0,
m m s2 1 m s2 1
resolvemos as equações
ClearAll "Global` " ;

qΕ qΕ
apaga tudo

0, F, G 
1 s
Solve s2 F s x0 vxo 0, s2 G s y0 vyo
m s 2 m s 2
resolve 1 1


m 1 s2 
vxo s x0 qsΕ m vyo m s2 vyo m s y0 m s3 y0
F ,G 
s 2
m s 1 2
s 2

encontramos
qΕ vxo x0
m 1 s  s
Fs 2 2 s2 s
qΕ vyo y0
m 1 s2  s
Gs .
s2 s

Calculamos as transformadas inversas

FullSimplifyAssuming m, q, Ε 0,
simplifica compl supondo

qΕ qΕ
InverseLaplaceTransform  , s, t
vxo x0 vyo y0
m 1 s s m 1 s s
,
2 2 2 2 2
transformada de Laplace inversa s s s s

qΕ t Sin t m t vxo m x0 qΕ 1 Cos t m t vyo m y0


 , 
m m
q Ε mvxo t q Ε sin t q Ε  1 cos t 
x t x0 , y t vyo t y0
m m m

Se vx0 10 m s, m
5, vy0 20 m s,
EDO-2018-1.nb 161

vx0 10; Α 5; vy0 20; x0 0; y0 0;


ParametricPlot Α vx0 t Α Sin t x0, vy0 t Α 1 Cos t  y0, t, 0, 20,
gráfico paramétrico seno cosseno
Axes True, AspectRatio 1, PlotTheme "Marketing", ImageSize 200, FrameLabel x t , y t !,
eixos v quociente de tema do gráfico tamanho da ima legenda do quadro
PlotRange All, PlotStyle RGBColor0, 1, 1, 1.5, Thick, Thickness 0.015, PlotRange All
intervalo estilo do cores do sistema RGB es espessura intervalo tudo

Agora usamos o código Mathematica para verificar a solução das EDOs.

Α 5;
In[1]:= ClearAll "Global` " ;

eqns x'' t Α Sin t 0, y'' t Α Cos t 0, x 0 0, y 0 0, x' 0 10, y'


sol DSolve eqns, x, y , t

Out[4]= x Function t , 5 3t Sin t ,y Function t ,5 1 4t Cos t

eqns . sol . t RandomReal


real aleatório

True, True, True, True, True, True

Exemplo 3. Resolva o sistema de equações 2 x ' 3 y ' 7 x 14 t 7, 5 x ' 3 y ' 4 x 6 y 14 t 14 se x0 0, y0 0.

Solução. Aplicamos a transformada as duas equações, de modo que L x Fs, L y Gs :


14 7 14 14
2 L x' 3 L y' 7L x , 5 L x' 3 L y' 6L y
s2 s s2 s
LaplaceTransform 14 t 7, t, s , LaplaceTransform 14 t 14, t, s
transformada de Laplace transformada de Laplace

14 7 14 14
 , 
s2 s s2 s

2  x0 s F s  3  y0 s G s  7 F s , 5  x0 s F s  3  y0 s G s  6 G s .


14 7 14 14
s2 s s2 s

. 2 s 7 F s 3 sG s  3 s 6 G s
14 7 14 14 14 7 14 14
2sF s 3sG s 7F s , 5sF s 3sG s 6G s , 2sF s .
s2 s s2 s s2 s s2 s
Resolvendo o sistema
ClearAll "Global` " ;
apaga tudo

, F, G 
14 7 14 14
Solve 2 s 7 F 3sG , 2sF 3s 6 G
resolve s2 s s2 s

7 4 2s s2  14  7 7s 3 s2 
F ,G 
s  14
2
3s 4s  2
3 s  14
2
3s 4 s2 
162 EDO-2018-1.nb

7 4 s2  14  7 3 s2 
SimplifyInverseLaplaceTransform  , s, t
2s 7s
s2  14 4 s2  3 s2  14 4 s2 
,
simplifica transformada de Laplace inversa 3s 3s

1 3 233  t 3 233  t 1
 466 466 233  7 t ,
1 233 t 1
8 99 233 99 4 466 8 2
1631 2796
3 233  t 3 233  t
2563 2563 233  14 t 
1 233 t 1
8 89 233 89 4 466 8 11

L f '' x s2 L f x sf 0 f ' 0 , L g' x g 0 sL g x s sL f x f 0 f ' 0, 5.22

Lista 4. Transformada de Laplace

4.I. Cálculo da transformada de Laplace das funções elementares

Determine a transformada de Laplace das funções:


1. a) sin2 x , b) cosh2 3 x, c) 3 sin Ωx Α , onde Ω e Α são constantes, d) x cos(ax), e) x2 sin(ax), f) ax x cosbx, g) ax sinbx, h)
ax chbx

2. a) 2 x 3, b) 5 x2 4 x 3, c) x2 cos a x
x3 x5 x2
3. a) 24
3 x 2, b) 15
2 x4 2
4. a) 5e3 x , b) 4 sin3 x, c) 3 cos2 x, d) 7 cosh2 x, e) 1
3
sinh3 x.
5. a) 2 cos2x , b) 3 sin 2 x, c) cosh x , d) 2 sinh 2 x,
2 2 2

6. a) 4 sinax b, onde a e b são constantes, b) 3 cos2 Ωx Α onde Ω e Α são constantes.

4.2. Determine a transformação inversa da função L 1 F s , onde F(s) é dado por

Para os exercícios 7(a)-(e) e 8(a)-(e) pode usar frações parciais ou o teorema de convolução.
s 1 5 2
7. a) s2 a 2
, b) s 2 a2
, c) 3s 1
, d) ass3 b , e) s34 .
4s 5 as
8. a) s2 s 2
, b) s2 b2 , c ) s2 ab2 , d) s ab5 , e) s2 2sas 1 ,

Para os exercícios 9(a)-(g) use os teoremas de deslocamento.

ln ss aa2 , b) cot 1  s , c) s ln ss aa , d) ln ss2 , 1  a , 1  a , g) ln ss s aa .


1 2 2 a2 2 2
9. a) 2 a b2
e) tan s
f) tan s2

4.3. Resolução de EDOs mediante transformação de Laplace

10. Encontre as soluções das seguintes EDOs usando transformadas de Laplace:


a) 2 y '' 5 y ' 3 y 0, dado que quando x = 0, y = 4 e y' = 9.
b) y '' 6 y ' 13 y 0, dado que quando x = 0, y = 3 e y' = 7,
c) y '' 3 y ' 9, dado que quando x = 0, y = 0 e y' = 0,
DSolve y '' x 3 y' x 9, y 0 0, y ' 0 0!, y x , x
resolve equação diferencial

y x 1 3x
3 x

d) y '' 7 y ' 10 y e2 x 20, dado que quando x = 0, y = 0 e y' = -1/3,


DSolvey '' x 7 y' x 10 y x 2x
20, y 0 0, y ' 0 1 3  , y x , x
resolve equação diferencial

1
y x 6 10 2x
4 5x 2x
x
3
e) y '' 5 y ' 6 y 2 x, x * 0, dado que quando x = 0, y = 1 e y' = 0,
f) y '' 6 y ' 9 y sin x , dado que quando x = 0, y =0 e y' = 0,
g) y '' y ' 2 y 5 x sin x , dado que quando x = 0, y =1 e y' = 0,
EDO-2018-1.nb 163

DSolvey '' x y' x 2y x 5 x


Sin x , y 0 1, y ' 0 0 , y x , x 
resolve equação diferencial seno

1
y x 2x
 1 2 3x x
Cos x 3 x
Sin x 
2
h) y '' 4 y ' 4 y x2 2 x, dado que quando x = 0, y =1/2 e y’ = 0,
i) O oscilador forçado da figura pode ser descrito pela seguinte equação do movimento x '' 6 x ' 25 x 4 sin Ω t , dado que quando t =
0, x = 0 e x’ = 0, encontre x(t) para a) Ω 2 e b Ω 5.