Vous êtes sur la page 1sur 29

Avaliação Física

Quais os benefícios desses exames.

Prof. Ms. Silmar Alexandre Barbisan


Finalidade dos programas de Avaliação Física
Determinar condição física geral;

Detectar deficiências e patologias;

Levantar as experiências anteriores


Finalidade dos programas de Avaliação Física

Classificar e selecionar de acordo com as


necessidades e potencialidades

Auxiliar na escolha e uma adequada ;

Orientar volume e intensidade de treinamento;


Finalidade dos programas de Avaliação Física

DOCUMENTO - Acompanhar o progresso;

Impedir que o Exercício Físico seja um fator de


agressão;

Manter os padrões esperados


Finalidade dos programas de Avaliação Física

Motivar e desenvolver aptidões;

Redirecionar ou confirmar as propostas iniciais;

Servir como experiência educacional e


científica;
Finalidade dos programas de Avaliação Física

Respeitar os limites e possibilidades individuais ;


Parceiros
PROF. MS. SILMAR ALEXANDRE BARBISAN
Educador Físico, graduando em Nutrição, pós-graduado em Treinamento Desportivo e Qualidade de Vida, Mestre em Ciências
Nutricionais (FCFAR – UNESP ARARAQUARA).

CEO da SB CONSULTORIA EM QUALIDADE DE VIDA - CORPUS SAÚDE E ESTÉTICA


Ginástica Laboral, Personal Trainer , Estética, Nutrição e Avaliação Física.

Docente UNIVERSIDADE DE ARARAQUARA - UNIARA (Graduação e pós graduação) Araraquara


Docente CENTRO UNIVERSITÁRIO MOURA LACERDA (Pós-graduação). Ribeirão Preto
Docente da UNAERP (Pós-graduação). Ribeirão Preto
Docente da ESTÁCIO (Pós-graduação). Todo Brasil
Docente da FMU (Pós-graduação). São Paulo
Docente doa plataforma EDUCAFIT

Professor Membro Coordenador GEPAFICO (Universidade de Araraquara)

Palestrante em Academias, Clubes e Studios.

Responsável por projetos de Ginástica Laboral em empresas.


Cursos de Avaliação Física
Novos conceitos de avaliação física;
Anamnese;
Pressão arterial e batimento cardíaco;
Composição Corporal (bioimpedância, ultrassom, dobras cutâneas, circunferências, diâmetros);
Core;
Cardiorespiratórias;
Limiares anaeróbicos e aeróbicos;
Potências láticas e aláticas;
Flexibilidade ativa e passiva;
Força;
Postura;
Coordenação motora;
Habilidade motora.
Parceiros
 Serem utilizadas como um significado para um fim;
 Estarem relacionadas com metas e objetivos;
 Terem qualidade em equipamentos, materiais e métodos;
 Utilizarem técnicas objetivas e subjetivas;
 Serem precedidas de instrução e prática;
 Serem conduzidas de maneira profissional e por profissional habilitado;
 Procurar utilizar padrões referenciados em critérios e referenciados em normas;
 Utilizarem propósitos formativos e somativos;
 Considerar o indivíduo e o ambiente;
 Em programas em Educação Física e Esportes atenderem as diretrizes filosóficas da instituição.

Devem ter como princípio


 Quanto a temporalidade
É a avaliação conduzida ao início de um programa, através da qual se determinará a
quantidade, intensidade e duração das atividades em função das condições do aluno.
 Diagnóstica
 Formativa
 Somativa Refere-se a ação cumulativa de informações sobre o progresso do aluno durante a unidade de instrução. Este tipo
de avaliação serve de parâmetro de desempenho para o aluno e ao professor; favorece o processo educacional e
aumenta as chances de sucesso na aprendizagem.

É a avaliação conduzida ao fim de uma unidade de programa. Afere o produto da unidade, por exemplo a nota final obtida em cada
disciplina de teu curso de graduação.

 Quanto a técnica
Determina o resultado da aprendizagem através de sua valoração numa escala intervalar ou proporcional,
pautada numa regra.
 Objetiva
 Subjetiva
Infere o resultado da aprendizagem através da percepção do avaliador sobre o comportamento esperado do
aluno.

Tipos de Avaliação
 Quanto ao referencial
Estabelece o resultado da aprendizagem a partir de normas de rendimento esperado para a população
 Norma específica.

 Critério

Discrimina qualitativamente o resultado da aprendizagem a partir de critérios necessários para a aptidão


específica.

Tipos de Avaliação
COMPONENTES DA AVALIAÇÃO

Técnicas de obtenção de informações


Instrumento

P
L
EXE NA
CU Informações E
ÇÃ
Valor J
O AME
N
T
O
Interpretação Comparação

Julgamento

Decisão
Reproduzido de KOKUBUN (1996).

Definição de termos e etapas de avaliações


 Validade

É a extensão na qual um determinado teste cumpre sua função.

Um teste de habilidade. Ex. Saque de voleibol.

Um teste de lesão específica. Ex. exames cirúrgicos.

O bom teste é aquele que tem validade, utilizar-se de avaliações desconhecidas aumenta os
riscos de erros.

Conceito
 Fidedignidade

Refere-se a capacidade de um teste de reproduzir seus resultados nas mesmas condições,


ou seja sua confiabilidade ou reprodutibilidade. É obtida quando o teste é administrado nas
mesmas condições, pelo mesmo avaliador, nos mesmos avaliados e se obtém resultados
muito próximos ou similares.

É a extensão na qual um teste produz resultados consistentes.

Um teste de habilidade. Ex. Diferentes resultados.

Quando se avalia a natureza e a gravidade de uma lesão é essencial um alto grau de


fidedignidade (consistência da classificação).

Conceito
 Objetividade

Refere-se primariamente a clareza das orientações para administração e pontuação do


teste. É obtida quando o teste é administrado por diferentes avaliadores num mesmo
grupo de avaliados em mesmas condições e se obtém resultados muito próximos ou
similares.

É a extensão na qual um teste é livre das tendenciosidades do examinador ou, ainda, a


uniformidade com a qual várias pessoas com treinamento, experiência e perícia
equivalentes podem empregá-los com sucesso.

Um teste de habilidade. Ex. Avaliações diferentes.

Conceito
 Norma

É um padrão ao qual um resultado obtido em determinado teste pode ser comparado.

Refere-se ao desempenho médio ou a média de um grupo de escores obtidos em um


determinado teste.

Conceito
Qualidade do que é apto; capacidade, habilidade,
disposição; conjunto de requisitos necessários para
exercer algo; capacidade natural ou adquirida (Caldas Aulete, 1968);

Disposição natural ou adquirida para qualquer coisa;


aptidão para ciências (Koogan/Houaiss, 2000).

Aptidão
Refere-se à totalidade bio-psico-social do homem, ou seja,
ao fato do indivíduo estar apto para todas as suas necessidades
do ponto de vista biológico, psicológico ou social, levando-o a uma
integração adequada no seu meio ambiente, é um resultado da interação
das características genéticas com o meio ambiente e relaciona-se
diretamente com a constituição, ou seja, com o fenótipo do indivíduo.

Aptidão Total
(Hebbelinck, 1984)
APTIDÃO TOTAL

Psicológicas Biológicas Social

Aptidão Motora

Aptidão Física/Aptidão Fisiológica

Relacionada a Saúde
Força muscular, Resistência muscular, Agilidade, Flexibilidade, Equilíbrio, Resistência cardiorespiratória
e Composição Corporal

Relacionada a alto desempenho


Velocidade, Agilidade e Tempo de reação