Vous êtes sur la page 1sur 2

Estética

Musical
Prof. Leonardo Martinelli • FASM


- Roteiro para preparação de crítica e texto monográfico –

CRÍTICA MUSICAL
- Texto analítico sobre qualquer espetáculo musical ao vivo ou outro tipo de espetáculo no qual o papel
desempenhado pela música mostre-se especialmente relevante (tal como peça de teatro, instalações de artes
plásticas, etc.). Não será permitido espetáculo o qual você tenha participado.

- Há várias maneiras de escrever um texto crítico. Porém, abaixo segue um roteiro possível dos assuntos a serem
abordados e a ordem na qual eles podem ser trabalhados:
· Título: Em uma frase simples, faça uma sentença que informe ou instigue o leitor sobre o que irá
analisar. Em geral, o título é a última coisa a ser escrita num texto como este.
· Introdução: Apresentação do espetáculo a ser comentado. Aqui, vale a pena guiar-se pelas “perguntas
Q”: Quem? Quando? O que? É o momento de apresentar seu objeto de crítica, colocando de forma
resumida um pequeno histórico ou fatos mais relevantes a ele relacionados. Em caso de atração
estrangeira, procure saber se é a primeira vez aqui no Brasil. Caso não, quantas vezes já esteve por aqui,
bem como quando.
· Desenvolvimento: É o ponto mais importante de seu texto. Aqui você irá analisar os diferentes
aspectos que envolvem uma apresentação musical. O repertório apresentado foi interessante do ponto
de vista da tradição musical da atração em questão? Este repertório foi executado a contento? Caso sim,
explicite alguns desses momentos. Caso não, faça o mesmo, porém com muito mais cuidado na
descrição técnica dos problemas (toda crítica “negativa” precisa ser solidamente embasada). Se
pertinente, procure estabelecer comparações ou paralelos com outros músicos que se dediquem ao
mesmo repertório/estilo ou com a própria atração em um momento diferente da apresentação
analisada. Além disso, paralelamente à apresentação musical, houve outros fatores relevantes para o
espetáculo, tais como iluminação, cenários, qualidade da amplificação, etc.? Eles ajudaram ou
atrapalharam na performance musical?
· Conclusão: Em um único parágrafo, procure sintetizar as principais ideias que desenvolveu ao longo de
seu texto. A conclusão de um texto funciona como uma cadência na música: é nela quando temos não
apenas a sensação de que algo terminou, mas também de que toda uma ideia foi exposta e
desenvolvida a contento. Se possível, tente terminar seu texto com uma “frase de efeito” (é uma
maneira de torná-lo “forte”).

- Antes de escrever seu texto, procure ler outras críticas da área. Jornais como Folha de S. Paulo e Estado de S. Paulo
trazem diariamente novidades sobre diversas áreas. Vale a pena conferir a diferença de foco analítico dos textos
críticos das revistas semanais (Veja e Carta Capital, por exemplo) e das revistas especializadas (Rolling Stones e
Concerto, por exemplo). Isto é uma obrigação e comprometimento pessoal seu, de regularmente ver o que acontece
no seu ambiente artístico e de trabalho. Além disso, é impossível escrever bem sem que exista uma base de leitura
sobre o que se quer escrever.

- O texto deve se entregue de forma impressa e, em anexo, deve constar algum tipo de comprovante da presença
física no espetáculo (ingresso, notas de programa, etc.). Texto sem comprovante da presença não será considerado.

- O texto deve ter entre 4.000 e 6.000 caracteres com espaços. Este texto valerá até 5,0 pontos da média final do
terceiro bimestre de 2017 e deverá ser entregue impreterivelmente até o dia 20 de setembro de 2017.

vide verso !
ESTÉTICA MUSICAL – ROTEIRO PARA PREPARAÇÃO DE CRÍTICA E TEXTO MONOGRÁFICO: 2º. SEMESTRE 2017 – PROF. DR. LEONARDO MARTINELLI


TEXTO MONOGRÁFICO
- Aqui trata-se de um texto de tema livre, no qual é possível abordar os mais diferentes tipos de assuntos.
Independentemente do que você irá abordar, seu texto deverá trabalhar alguma das problemáticas abordadas ao
longo desta disciplina. Durante o curso analisamos os diferentes desdobramentos que a definição de arte e Belo (bem
como a definição de música e seu respectivo Belo Musical) encadearam ao longo dos séculos e diferentes formas de
manifestações musicais. Não há objeto artístico sem dimensão estética. Logo, seja lá qual for o tema que irá
desenvolver em seu texto, ele necessariamente encerra uma questão estética que pode ser esclarecida.

- Por conta disto, seu texto deverá tomar como referência ao menos um dos textos trabalhados ao longo do curso e
relacionado nas Referências Bibliográficas constante nos cronogramas distribuídos no início de cada semestre. Isto
pode ocorrer tanto na obra como todo, como em um aspecto trabalhado em um capítulo em específico. Mas é
fundamental que isto seja citado de forma clara e conveniente. Outras referências, externas às trabalhadas em classe,
podem ser utilizadas, mas atente-se para o fato delas pertencerem ao campo da estética musical (na dúvida, pergunte
diretamente a mim).

- Para a realização deste texto sugiro ter em mente as mesmas etapas explicadas no tópico anterior, Crítica Musical.
Título, introdução, desenvolvimento e conclusão: é difícil um texto claro e objetivo escapar deste formato.

- Em suas respectivas especialidades, todos deverão apresentar um trabalho de conclusão de curso (o famoso TCC) ao
fim de seu bacharelado ou licenciatura. Se pertinente, aproveite a oportunidade para nesse texto abordar algo que
eventualmente queira trabalhar em seu TCC. Caso já esteja trabalhando nele, esse texto pode eventualmente ser
utilizado como base ou mesmo todo um capítulo de sua monografia final (claro, isto é algo a combinar com seu
orientador).

- O texto deve se entregue de forma impressa. O texto deve ter entre 10.000 e 12.000 caracteres com espaços, e
valerá até 10,0 pontos da média final do quarto bimestre de 2017, e deverá ser entregue impreterivelmente até o dia
22 de novembro de 2017. Entretanto, ele pode (ou melhor, deve) ser discutido nas aulas precedentes.


DICAS E CONSIDERAÇÕES GERAIS
- Escrever não é fácil, mas é ainda mais difícil sob pressão e com pouco tempo. Por isto, não deixe para fazer na última
hora (é óbvio, mas não custa nada lembrar, não é?). Reflita sobre os temas que pretende abordar em seus textos. Dê
uma sondada em obras de referência (dicionários e livros especializados) e na internet antes de se decidir por um
assunto.

- Escrever é como tocar uma música. Mesmo aquele com a melhor leitura à primeira vista, ou um grupo super
entrosado, precisa de muita prática para chegar a um produto final satisfatório. Se já com seu instrumento você tem
que praticar muito (isto é, repetição!) por que com um texto seria diferente? Assim, considere que, tal como numa
apresentação, um texto é algo que se faz aos poucos, onde a cada versão ganha-se experiência, aprimoram-se
técnicas, ganham-se macetes. Da mesma forma, se acabamos por saber mais de música quando ouvimos música, com
textos não é diferente: leia, e então poderá escrever melhor!

- Admitamos: somos incapazes de corrigir nossos próprios erros sozinhos. Por isto, antes de entregar qualquer versão
de seu texto, peça a um colega para lê-lo. Somente outro olhar é capaz de enxergar coisas que nossas mentes já
viciadas no assunto deixam passar despercebidos. Se possível, peça para alguém checar sua gramática e ortografia: se
numa música você presta atenção para notas erradas e passagens desencontradas, por que com seu texto você vai
relaxar com isto?

- Até o final do ano teremos diversas aulas totalmente voltadas para a orientação destes textos. Use-as! Pois não é
possível fazer orientação via e-mail: use seu tempo em escola para isto!

Centres d'intérêt liés