Vous êtes sur la page 1sur 2

Abalado, mas ainda de pé

Israel Leito

O Haiti é o país mais pobre do hemisfério ocidental. Mesmo em condições normais, o


Haiti é um desafio. O terremoto que atingiu este país em janeiro de 2010 causou uma
destruição inimaginável, matando mais de 200.000 pessoas; destruindo mais de
250.000 casas, igrejas, escolas, comércio e estabelecimentos públicos; deixando
milhões de pessoas sem recursos para sobreviver.

Uma forte presença


A Igreja Adventista do Sétimo Dia no Haiti tem mais de 335.000 membros, mais que
qualquer outro país da Divisão Interamericana, exceto o México, que tem o dobro de
membros e uma população 12 vezes maior que o Haiti.

Mais impressionante do que a quantidade de membros é a dedicação deles à Obra. Sua


fé está firmemente solidificada em Deus e a esperança está no breve retorno de Jesus.
Embora os membros adventistas do Haiti estejam entre os mais pobres do mundo, eles
contribuem com uma porcentagem maior nas ofertas missionárias comparadas ao
dízimo, que qualquer União da Divisão Interamericana e possivelmente do mundo!

Desastres costumeiros
O Haiti está acostumado a conviver com desastres naturais. Por estar localizado na
zona de ciclones caribenhos, quase todos os anos é atingido com um ou mais ciclones
destruidores. Frequentemente, as chuvas torrenciais causam deslizamentos de terra e
inundações que provocam mortes e destroem as pequenas propriedades.

Entretanto, o terremoto deste ano foi o evento natural mais devastador que atingiu o
Haiti nestes últimos tempos. O epicentro foi próximo a capital Porto Príncipe, onde
aproximadamente um terço da população do Haiti está concentrada. A destruição
forçou os habitantes a abandonarem suas casas e ficar nas ruas. Foi uma época muito
devastadora para a maioria dos haitianos, incluindo nossos irmãos adventistas. Mas nos
momentos e dias seguintes ao desastre, os adventistas haitianos reuniram-se para
ajudar seus vizinhos, providenciando lugares onde pudessem se abrigar e distribuindo
alimento que eles compraram com seus poucos recursos financeiros.

Ressurgindo das cinzas


Milhares de haitianos adventistas perderam quase tudo, incluindo seu meio de
sobrevivência. Mas voltaram sua atenção para ajudar às pessoas. Estamos
maravilhados diante do trabalho que nossos irmãos e irmãs haitianos estão fazendo
para Deus nesse país devastado. Com a ajuda de centenas de adventistas – médicos
estagiários, enfermeiros e equipes de resgate – que vieram ao Haiti para usar seus
dons, trazendo cura, conforto e esperança, esse país, embora abalado, será
recuperado.

Nas próximas semanas, ouviremos histórias de fé, de sacrifício e de espírito


evangelístico que caracterizam esses crentes haitianos. Essas histórias são pequenas
janelas através das quais podemos ver a fé extraordinária dos irmãos haitianos, um
povo que trabalha preparando outros para o retorno do Senhor.

Nossos irmãos e irmãos adventistas do Haiti são bons exemplos de dedicação a Cristo.
Eles confiam absolutamente no Senhor e estão comprometidos em seguir Sua direção e
servir o semelhante genuinamente, mesmo durante uma terrível catástrofe natural.

Trabalho árduo
Logo após o terremoto, um ancião da igreja visitou todos os membros de sua
congregação para descobrir o que tinha ocorrido. Outra congregação, cuja igreja estava
praticamente destruída juntou seus recursos para providenciar abrigo, alimento e
conforto em sua propriedade. Ainda outro grupo de irmãos se reuniu em um canto da
igreja destruída e retirou com as mãos os escombros para que pudesse realizar ali o
culto no sábado. Eles têm apenas uma lona para se abrigarem do sol tropical e das
chuvas sazonais. Eles se sentam em alguns poucos bancos que conseguiram resgatar
dos escombros de sua, antes, amada igreja. Mas eles adoram juntos e convidam seus
vizinhos para se unir a eles.
A Universidade Adventista, que fica em uma região da cidade fortemente atingida,
tornou-se um abrigo para mais de 20.000 pessoas que não puderam retornar para suas
casas. E os adventistas estão percebendo que seus novos vizinhos têm tido
oportunidades, tanto quanto possível, de ouvir a razão da sua fé, mesmo em momentos
de desespero.

Nossa Parte
Nossa oferta do décimo terceiro sábado deste trimestre ajudará a levantar as mãos dos
fiéis no Haiti. Ajudará a reconstruir algumas das mais de 100 igrejas que foram
destruídas ou seriamente danificadas pelo terremoto. Nossas ofertas ajudarão ainda
mais o trabalho em um país em que os adventistas são conhecidos como um povo de
fé.

O Senhor está ajudando o Seu povo a juntar os pedaços de sua vida e seguir em frente.
Ele está dando oportunidades sem precedentes para compartilhar sua fé. Tudo que eles
querem da Igreja mundial é a certeza do apoio e ajuda neste momento de dificuldade.

Eles estão empenhados em continuar pregando a verdade como a conhecemos.


Comece a planejar agora para dar uma oferta extraordinária no dia 26 de dezembro
para ajudar a reconstruir a infra-estrutura da Igreja no Haiti.

Resumo missionário

O Haiti é um país independente situado no mar caribenho, que partilha com a República
Dominicana a ilha de São Domingos (Hispaniola).

O Haiti é o país mais pobre do hemisfério ocidental e um dos mais pobres do mundo.

A maior parte do Haiti é montanhosa, mas cerca de 40% da terra é usada em


plantações. Depois de 200 anos de cultivo, o solo ficou exaurido.