Vous êtes sur la page 1sur 4

1

CBM-UNICBE

Disciplina: Prática pedagógica supervisionada


Prof.: Alexandre Ferreira

Plano de Aula:

II. Dados de Identificação:


Curso: Ensino Fundamental
Disciplina: Música Ano/Período/Módulo: 9º ano
Professor(a): Alexandre Ferreira Cel: 988730721

III. Tema e duração da aula:


Características básicas da música: Ritmo. Dois tempos de aula.

IV. Objetivos:
Objetivo geral: Compreender quais são e como as características da música estão presentes em nossa escuta cotidiana.
Objetivos específicos:
 Formular critérios e parâmetros do que possa ser música.
 Perceber a relação entre corpo (a respiração, a pulsação, o caminhar etc.) e o conceito de ritmo.
 Compreender princípios dos conceitos de ritmo, melodia e harmonia por meio de atividades práticas.
 Analisar e debater sobre os conceitos e práticas.
2

V. Estrutura da aula
 Início:
Os alunos ficarão em círculos e o professor perguntará a definição da palavra Ritmo. As definições dadas pelos alunos serão
problematizadas e o professor acrescentará que o pensar em Ritmo pode partir do próprio corpo, através da respiração, batimentos
cardíacos e o nosso caminhar.

 Desenvolvimento:
As seguintes ações serão propostas pelo professor para explicar o Ritmo na prática:
a) Pedir aos alunos que pressionem levemente o próprio pulso (com a palma da mão virada para cima) com os dedos indicador e
médio e que sintam os seus batimentos cardíacos.
b) Afastar cuidadosamente as cadeiras com a ajuda dos alunos e propor que os alunos caminhem dentro de um pulso
determinado por palmas, que será variado para deixar o caminhar mais lento ou mais rápido. A partir desta experiência, definir o que é e
pra que serve a pulsação constante em música.
Após o fim da atividade, os alunos serão reunidos de pé e em círculos, e uma investigação sobre como podemos movimentar a voz será
proposta. O professor apresentará os conceitos de grave (com os braços apontando para baixo) e agudo (com os braços apontando para
cima). Para exemplificar, o professor pedirá aos alunos que imaginem o funcionamento da voz como um elevador. Como exercício, o
professor será o regente, e o 'andar térreo' será o ponto de partida, com todos produzindo ao mesmo tempo um som bem grave (braços
apontando para baixo), sem uma altura específica definida. O professor movimentará os braços continuamente para cima, e os alunos
acompanharão o elevador com a voz em movimento ascendente (do grave para o agudo). O exercício seguirá com a mesma mecânica,
onde o professor definirá o movimento do elevador para que os alunos acompanhem com a voz.
O seguinte jogo será proposto como experimento para a sobreposição de alturas, um aspecto do conceito de harmonia:
a) Sugerir a cada aluno que escolha um som vocal que possa sustentar. Com um sinal de regência, o professor fará com que
todos produzam o seu som ao mesmo tempo e percebam o efeito.
b) Dividir a turma em grupos de 4 a 6 alunos e pedir para escolherem um som vocal que possam sustentar por algum tempo. O
professor fará com que cada grupo ensaie o seu som e memorize a altura escolhida. Em seguida, pedirá que executem
simultaneamente os seus sons e ouçam o efeito produzido.
3

 Síntese:
Após a realização das atividades e a partir das performances e instigações, o professor promoverá um debate com a turma considerando
algumas questões:
a) Que relações possíveis podemos estabelecer entre ritmo e movimentos do corpo humano?
b) Os princípios de contorno melódico podem ser identificados no cotidiano na voz falada?
c) Para algo ser música precisa necessariamente ter melodia, ritmo e harmonia ao mesmo tempo?
d) Precisamos de instrumentos musicais para compreender os conceitos de melodia, ritmo e harmonia ou podemos utilizar o corpo e a
voz? De que formas?

 Recurso didático:
Quadro Negro, ou branco; Giz, ou caneta hidrográfica; Apagador.

VI. Avaliação:
Ao final da atividade os alunos deverão ser capazes de flexibilizar seu conceito de música. O professor avaliará:
Como foi a participação dos alunos no debate? Os alunos se envolveram na discussão com argumentações adequadas ao assunto?
Contribuíram para o enriquecimento do debate?
Fizeram a analogia adequada entre os movimentos corporais (a respiração, a pulsação, o caminhar etc.) e o conceito de ritmo em música
na Atividade 1?
Modificaram o material melódico apresentado na Atividade 2 demonstrando ter compreendido o conceito de melodia?
Experimentaram o conceito de harmonia através de sobreposições vocais? A atividade foi motivadora? Fizeram sugestões na prática da
regência?
4

VII. Referências:
MED, Bohumil. Teoria da Música. 4 ed. Brasília: MusiMed, 1996.
BENNET, Roy. Elementos básicos da música. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1990.

______________________________
Professor(a) da Disciplina