Vous êtes sur la page 1sur 4

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte – Campus Parnamirim

Curso de Tecnologia em Sistemas para Internet


Disciplina de Aplicações de Redes
Prof. Diego Pereira <diego.pereira@ifrn.edu.br>

Prática 01 – Instalação e Configurações Básicas para Servidores Linux DNS e HTTP

Considerações iniciais:
• Cada grupo de alunos deve ser formado por no máximo 2 alunos;
• Cada grupo deve utilizar duas máquinas virtuais, sendo uma cliente e outra servidor;
• Todas as máquinas estão com a mesma configuração que foi concluída ao instalar o Sistema
Operacional Linux Debian 8;
• Para realização da atividade serão utilizados os softwares Bind9 e Apache2;
• Cada grupo deve possuir seu próprio domínio e, portanto, terá autoridade sobre o mesmo;
• O domínio será grupon.tsi.br, onde “n” é o número do grupo;
• Entrega: 14/07/2015

Parte 01 (Servidor) – Preparando os arquivos que atuam na resolução de nomes

 /etc/hostname
o Altere o nome da máquina para debian, onde “n” é o número do seu
grupo;
 /etc/hosts
o Insira a entrada referente a sua máquina, logo após a linha
referente ao localhost(siga o mesmo padrão de entrada);
 /etc/resolv.conf
o Insira seu domínio
 domain grupon.tsi.br
o Insira os domínios de busca, no momento utilize apenas o seu;
 search grupon.tsi.br
o Insira o IP do servidor de nomes(IP do seu servidor);
 nameserver IPDOSERVIDOR

Parte 02 (Servidor) – Instalando o Bind9 e o Apache2

 Faça a instalação do Bind versão 9 e do Apache versão 2, antes disso


lembre-se de atualizar os repositórios do Debian;
o Atualizando Repositórios APT
 apt-get update
o Instalando o Bind versão 9
 apt-get install bind9
o Instalando o Apache Versão 2
 apt-get install apache2
o Em seguida verifique se o apache2 e o bind9 estão funcioando;

Parte 03 (Servidor) – Configurando o Bind9

 Acesse o diretório de configuração do Bind9 e liste os arquivos


presentes. Todas as configurações a seguir serão realizadas neles;
o /etc/bind
 Verifique o conteúdo dos arquivos;
o /etc/bind/named.conf
 Nele estarão presentes algumas instruções e os includes
para alguns arquivos de configuração;
o /etc/bind/named.conf.defaut-zones
 Neste arquivos estão presentes as zonas default do
servidor, inclusive a zona utilizada para localizar os 14
root name servers(zona “.”);
o /etc/bind/named.conf.options
 Permite fazer algumas configurações adicionais, inclusive a
repasse de requisições DNS(forwarders);
 Agora vamos criar a zona do nosso domínio, para isso é necessário
editar um arquivo(recomendação do named.conf);
o /etc/named.conf.local
 Crie a zona que seu grupo é responsável no final do
arquivo, siga o exemplo:

zone “grupon.tsi.br” IN {
type master;
file “/etc/bind/db.grupon”;
allow-transfer { 10.0.2.15; };
};

 Em seguida temos que criar o arquivo de configuração da zona, neste


arquivo terá todas as informações necessárias para administração da
zona;
 Siga o exemplo abaixo para criar seu arquivo de configuração de zona,
lembre-se que ele deve possuir o mesmo nome especificado na zona
feito no item anterior;
 Também é possível fazer uma cópia de uma arquivo de zona já
existente(sugestão db.local) e fazer as modificações necessárias,
economizando assim tempo e minizar a possibilidade de erros;
o cp /etc/bind/db.local /etc/bind/db.grupox

 Feita a configuração da zona, é necessário reinicilizar o bind;


o /etc/init.d/bind9 restart
 Caso ocorra tudo correto na reinicilização, o seu servidor DNS está
pronto para atender as suas requisições;
o Caso dê erro, uma maneira interessante de localiza-lo é usar o
comando
 named-checkzone grupon.tsi.br db.grupon
• ele usa o domínio e o arquivo de zona do mesmo como
parâmetros de entrada;

Parte 04 (Cliente) – Configurações da estação Cliente

 Faça a instalação do software Wireshark;


 Em seguida, basta acessar suas configurações de IP e coloca-lo na
mesma rede do servidor, lembre-se de configurar a entrada DNS para o
servidor do seu domínio;
Parte 05 – Análise dos Dados

Para os dois cenários a seguir, utilize o snnifer de rede Wireshark na


máquina cliente para capturar os dados trocados entre o cliente e o
servidor para posterior análise e responder as questões a seguir.

Cenário 01
Neste cenário, o cliente irá utilizar o arquivo /etc/hosts para realizar
suas consultas dns, portanto insira a entrada equivalente para seu
servidor web.

Cenário 02
Para este cenário, desabilite a entrada equivalente ao servidor web, e
utilize servidor dns para realizar requisições;

Questionamentos
1) Qual a diferença entre a troca de mensagens entre os dois cenários?

2) Faça o diagrama que mostre a troca de mensagens entre o cliente e o


servidor.

3) Qual dos cenários apresenta maior volume de dados em sua execução?


Represente em forma de gráfico de barras o volume total e o volume por
protocolo, ou seja, em cada gráfico(Cenário 01 e Cenário 02) você terá
três barras, sendo uma com o volume HTTP, outra com o volume DNS, e por
fim, uma com o volume total.

4) Seguindo a mesma estratégia do item anterior, faça a mesma


representação para os dados com os protocolos UDP e TCP

As respostas devem ser entregues em um documento único com a seguinte


estrutura;
1.Capa
2.Sumario
3.Introdução
4.Protocolos TCP, UDP, HTTP e DNS
5.Metodologia adotada e Descrição do Cenário;
6.Resultados
7.Conclusão
8.Referências