Vous êtes sur la page 1sur 8

Universidade Federal de Alagoas – UFAL

Programa de Pós-graduação em Química e Biotecnologia – PPGQB


Instituto de Química e Biotecnologia – IQB

Andresa Maria Bernardino da Silva

Importância do equilíbrio ácido-base em métodos analíticos

Maceió, 2017

0
Universidade Federal de Alagoas – UFAL
Programa de Pós-graduação em Química e Biotecnologia – PPGQB
Instituto de Química e Biotecnologia – IQB

Andresa Maria Bernardino da Silva

Importância do equilíbrio ácido-base em métodos analíticos

Trabalho solicitado como requisito parcial de


avaliação da Disciplina de Química Analítica
Avançada, sob a orientação do profº Dr.
Josué Carinhanha.

Maceió, 2017

1
Sumário

Aplicação analítica de QDS ....................................................................................................... 03

Importância do equilíbrio ácido-base ................................................................................ 03

Considerações finais .................................................................................................................. 05

Referências ................................................................................................................................. 06

2
Aplicação analítica de QDS
A pesquisa a respeito da síntese e aplicação de nanomateriais nas últimas décadas têm
apresentando significativa expansão, consistindo em um campo alheio à exaustão, em virtude de
continuas demandas. De modo especial, o emprego de Quantum Dots (QDs) demonstra potencial
aplicabilidade em diferentes setores. Esses nanomateriais estão presentes em displays, tais como
dispositivos LED de TVs com resolução 4K, além de laser, células solares (MOLLEI et al, 2012;
SARGENT, 2012; ZHITOMIROKY et al, 2012), também são aplicados à biomedicina como
marcadores biológicos, assim como são empregados como biossensores (QUAN et al, 2012;
YAN, WANG e ZHANG, 2014), entre outras aplicabilidades.
Nesse sentido, reconhecendo a relevância desses materiais, foram selecionados três
artigos nos quais se utilizam de técnicas eletroquímicas de análise, apresentando respostas
relevante sensibilidade e seletividade. São eles:
1 - Anodic Electrochemiluminescence of CdTe Quantum Dots and Its Energy Transfer for
Detection of Catechol Derivatives – O estudo propõe uma metodologia inovadora a partir da
eletroquimioluminescência anôdica (EDL) de pontos quânticos (QDs) CdTe em sistemas aquosos
aplicada na detecção de derivados de catecol. Os QDs apresentaram emissão de ECL anôdica
estável num eletrodo de óxido de índio estanho (ITO) Tratando-se de uma nova forma de
aplicação analítica de QDs (LIU et al, 2007);
2 - Quantum-Dot-Modified Electrode in Combination with NADH-Dependent
Dehydrogenase Reactions for Substrate Analysis – O seguinte trabalho relata o
desenvolvimento de um eletrodo modificado por QDs para a detecção de nicotinamida adenina
dinucleotídeo (NADH), um importante agente na atividade enzimática de desidrogenases (cerca
de 300) possibilitando, desse modo, o monitoramento amperometrico dessas reações. A
dependência de concentração apresentada foi de 20µM a 2mM em baixos potenciais, se
estendendo por 3 ordens de magnitude (SCHUBERT et al, 2009)
3 - Cascade Signal Amplification Strategy for Subattomolar Protein Detection by Rolling
Circle Amplification and Quantum Dots Tagging – É apresentado uma estratégia de
amplificação de sinal em cascata para detecção de proteína alvo em concentração ultra baixa (até
16 moléculas de proteína), utilizando endotelial vascular humano (VEGF) como proteína modelo.
Para tanto, os autores combinaram a técnica de amplificação do círculo de rolamento (RCA) com
pontos quântico funcionalizados de oligonucleotídeos (anticorpos ou aptâmeros), ligação
multiplex dos sistema biotina-estrepavidina e detecção voltametrica (CHENG et al, 2010).

Importância do equilíbrio ácido-base


Para o desenvolvimento dos estudos expostos, o entendimento e emprego de equilíbrios
ácido base apresentam grande relevância. No primeiro trabalho, foi utilizada uma solução tampão
fosfato 0,1 M contendo KNO3 0,1 M e o pH (9,3) foi ajustado mudando a proporção de Na2HPO4

3
para NaH2PO4, favorecendo desse modo que a superfície ITO apresentasse maior carga negativa
e, consequentemente facilitar a transferência de elétron de sua banda de condução (LIU et al
2007). Contudo, cabe destacar que o tampão fosfato é comumente empregado para reproduzir
condições similares as biológicas (HEIKKILÃA, et al, 2011; WILLIAM, RODERICK e FRY,
2012) uma vez que atua que apresenta pka2 igual a 7,21 (25º C) atendendo de modo satisfatório
essa faixa de pH.
As espécies de fosfato apresentam constantes de dissociação condicionais a força iônica,
uma vez que o tampão adotado continha 0,1 M de KNO3, os eletrólitos provenientes desse sal
atuam de forma análoga diminuindo a atividade. Dessa forma, na faixa de interesse (pH 9,3) a
porcentagem de fosfato disponível (PO43-) e monohirdogenofosfato (HPO42-) são favorecidas,
atendendo a necessidades de tamponamento (além de primeiro equilíbrio que abrange valores
menores de pH). (GARCÍA-LUQUE, PAJARES e GÓMEZ-PARRA, 2006). Esse fato foi de
extrema relevância para os resultados obtidos. Em pH inferior a 6, a emissão ECL anôdica de
QDs não pode ser observada, o ajuste de pH para 9,3 favoreceu a intensidade de emissão (Figura
1), visto que, a superfície do óxido (ITO) continha mais espécies PO43- e (HPO42-) adsorvidas,
apresentando maior carga negativa o que favorece a transferência de elétrons da banda de
condução do ITO (LIU et al 2007).

Figura 1: Efeito do pH na resposta ECL da solução QD no eletrodo ITO, a +1,17 V.

O trabalho de número dois, também se utiliza de solução tampão. Para a preparação do


eletrodo, utilizou-se HEPES (N-(2-hidroxietil)piperazina-N'-(2-ácido etanosulfônico) 10 mM
tamponando em pH 7 e posteriormente o mesmo tampão em pH 8 para as medições
eletroquímicas. Mesmo em diferentes valores de pH o mesmo é adequado para o tamponamento,
encontrando-se em sua máxima capacidade tamponante em pH 8. Assim, como no estudo anterior,
garantir que o pH varie minimamente estabiliza a direção da fotocorrente, uma vez que a mesma
depende do tampão utilizado e pH (SCHUBERT et al, 2009).
No terceiro artigo, o tampão utilizado consistiu no Tris-HCl (Acetato de magnésio 10 mM,
acetato de potássio, ditiotreitol 1mM, DNTP 10 mM e 0,1% de Tween) 50 mM como tampão de
reação % em pH 7,4-7,5 e Tris-HCl e Tween 20 a 0,05% e tampão Hac-NaAc a 0,2 M, pH 4,6.

4
(CHENG et al, 2010). Podemos destacar a utilização de um tampão de lavagem, eliminando da
solução de interesse, subprodutos e/ou moléculas fracamente adsorvidas ao eletrodo.
De modo geral, a utilização de soluções tampão em concentrações suficientemente maiores
que dos reagentes (em alguns casos ultra baixas), o que nos permite entender o a adoção de
tampões com escala de concentração mili e micro (estudo 2 e 3 respectivamente), que ainda assim,
são capazes de garantir, sua eficiência.
Outro ponto relevante, trata-se de modificações da camada de passivação dos QDs
empregados. QDs (CdTe e Cd) foram modificados com ácido mercapropiônico (MPA) (Figura
2), proporcionando a estes, solubilidade em água. O pH do meio foi ajustado pera 9 e 10 (a
depender do estudo) para evitar precipitados de cádmio, por meio da adição de NaOH, uma base
e eletrólito forte que apresenta a seguinte dissociação:
NaOH(s) → Na+(aq) + OH-(aq) (eq. 1)

Figura 2: estrutura do ácido Mercaptopropiônico

Tais técnicas dependem do equilíbrio ácido base para obter sinais analíticos adequados,
uma vez que, em geral, na funcionalização dos QDs são utilizados ligantes como, grupos tiol (-
SH), carboxil (-COOH) e biotina, entre outros (MURASE, GAPONIK e WELLER 2007; STOLL
et al 2008.), passíveis de protonação/desprotonação, e esses grupos a depender do pH estão
preferencialmente desprotonados ou protonados, e esse fato muda sua intensidade de “resposta”
ao método.

Considerações finais

A partir das considerações retratadas é possível classificar o conhecimento a respeito do equilíbrio


ácido base, assim como seu emprego adequado, fundamentais, seja direta ou indiretamente, para
o desenvolvimento dos trabalhos aqui apresentados (os demais conhecimentos não são menos
importantes), visto que as propriedades opticas dos QDs (propriedade explorada) mantem estritas
dependências quanto a sua síntese, no que se refere a tamanho e solubilidade, assim como, pH de
trabalho.

5
Referencias

CHENG, W.; YAN, F.; DING, L.; JU, H.; YIN, Y. Cascade Signal Amplification Strategy for
Subattomolar Protein Detection by Rolling Circle Amplification and Quantum Dots Tagging.
Anal. Chem. vol. 82, p.3337–3342, 2010.

GARCÍA-LUQUE, E.; PAJARES, J. M. F.; GÓMEZ-PARRA, A. Assessing the geochemical


reactivity of inorganic phosphorus along estuaries by means of laboratory simulation
experiments. InterScience, vol. 20, p. 3555-3566, 2006).

HEIKKILÃA, T.; KARJALAINENA, M; OJABE, K.; PARTOLA, K. LAMMERT, F.;


AUGUSTIJINS, P.; URTTI, A.; YLIPERTTULAF, M.; PELTONENA, L. HIRNONENA,
Equilibrium drug solubility measurements in 96-well plates reveal similar drug solubilities in
phosphate buffer pH 6.8 and human intestinal fluid. International Journal of Pharmaceutics.
vol. 405, p. 132–136, 2011.

LIU, X.; JIANG, H.; LEI, J.; JU, H. Anodic Electrochemiluminescence of CdTe Quantum Dots
and Its Energy Transfer for Detection of Catechol Derivatives. Anal. Chem. vol. 79, p. 8055-
8060, 2007.

MOLAEI, M; MARANDI, M; SAIEVAR-IRANIZAD, E; TAGHAVINIA, N; LIU, B; SUN,


H.D; SUN, X,W. Near-white emitting QD-LED based on hydrophilic CdS nanocrystals.
Journal of Luminescence. vol. 132. p. 467-473. 2012.

MURASE, N.; GAPONIK, N.; WELLER, H. Effect of chemical composition on luminescence


of thiol-stabilized CdTe nanocrystals. Nanoscale. vol. 02, p. 230–234, 2007.

QUAN, Y.; DANQUING, L.; XIAOBING, Z.; CHENA, Z.; WEIHONG, T. Aptamer-
conjugated optical nanomaterials for bioanalysis. Trends Anal. Chem. (2012)

SARGENT, E. H. Colloidal quantum dot solar cells. Nature Photonics. vol. 06 p. 133-135.
2012.

SCHUBERT, K.; KHALID, W.; YUE, Z.; PARAK, W. J.; LISDAT, F. Quantum-Dot-Modified
Electrode in Combination with NADH-Dependent Dehydrogenase Reactions for Substrate
Analysis. Langmuir. vol. 26, n. 02, p. 1395–1400, 2010.

STOLL, C.; GEHRING, C.; SCHUBERT, K.; ZANELL, M.; PARAK, W. J.; LISTAD, F. Pho
signal chain based on quantum dots on gold-sensitive to superroxide radicals in solution.
Biosens. Bioelectron. vol. 24, p. 260–265, 2008.

WILLIAM, R. C.; RODERICK, A. F.; DAVID, J. M. Reaction of Nerve Agents with Phosphate
Buffer at pH 7. | J. Phys. Chem. vol. 116, p. 7279−7286, 2012.

YAN, K.; WANG, R.; ZHANG, J.. A photoelectrochemical biosensor for o-aminophenol based on
assembling of CdSe and DNA on TiO2 film electrode. Biosensors and Bioelectronics. vol. 53.
p. 301-304. 2014.

6
ZHITOMIRSKY, D.; KRAMER, I. J.; LABELLE, A. J.; FISCHER, A.; DEBNATH, R.; Pan,
J.; BAKR, O. M.; SARGENT, E. H. The Effect of Polydispersity. Nano Lett. vol. 12, p.1007-
1012, 2012.