Vous êtes sur la page 1sur 1

Francisco Buarque de Hollanda, mais conhecido como Chico Buarque (Rio de

Janeiro, 19 de junho de 1944), é um músico, dramaturgo, escritor e ator brasileiro. É


conhecido por ser um dos maiores nomes da música popular brasileira (MPB). Sua
discografia conta com aproximadamente oitenta discos, entre eles discos-solo, em parceria
com outros músicos e compactos.[2]
Filho do historiador Sérgio Buarque de Hollanda e de Maria Amélia Cesário Alvim,
escreveu seu primeiro conto aos 18 anos,[3] ganhando destaque como cantor a partir de
1966, quando lançou seu primeiro álbum, Chico Buarque de Hollanda, e venceu o Festival
de Música Popular Brasileira com a música A Banda. [4][5] Autoexilou-se na Itália em 1969,
devido à crescente repressão do regime militar do Brasil nos chamados "anos de chumbo",
tornando-se, ao retornar, em 1970, um dos artistas mais ativos na crítica política e na luta
pela democratização no país. Na carreira literária, foi vencedor de três Prêmios Jabuti: o
de melhor romance em 1992 com Estorvo e o de Livro do Ano, tanto pelo livro Budapeste,
lançado em 2004, como por Leite Derramado, em 2010.
Foi casado por 33 anos (de 1966 a 1999) com a atriz Marieta Severo, com quem teve três
filhas, Sílvia Buarque, Helena e Luísa.[6][7] Chico é irmão das cantoras Miúcha, Ana de
Hollanda e Cristina. Ao contrário da crença popular, o dicionarista Aurélio Buarque de
Holanda era apenas um primo distante do pai de Chico.[8]
Em 2 de dezembro de 2012, foi confirmado por Miguel Faria um documentário no qual
apresentará um show de Chico organizado para a produção, mesclado com depoimentos
dele e de outros nomes da música nacional, além de encenações com personagens das
canções mais famosas do artista.[9][10] O documentário foi lançado em 26 de novembro de
2015, com o nome Chico - Artista Brasileiro.[11]