Vous êtes sur la page 1sur 1

Adenocarcinoma

Este é um tumor epitelial maligno com diferenciação glandular ou produção de mucina pelas
células tumorais. Esses cânceres mais comumente surgem na periferia do pulmão e, ao exame
macroscópico, mostram-se como lesões branco-acinzentadas irregulares que podem causar
enrugamento da pleura sobrejacente.

Padrões:

 Acinar
 Papilar
 Bronquioloalveolar
 Sólido com formação de mucina

O adenocarcinoma é o tipo mais comum de câncer de pulmão em mulheres e em não


fumantes (ainda assim, mais de 75% são encontrados em fumantes). Variam histologicamente
de tumores bem diferenciados com elementos glandulares óbvios a lesões papilares que
lembram outros carcinomas papilares e até massas sólidas com glândulas e células produtoras
de mucina apenas ocasionais. Na periferia do tumor, frequentemente existe um padrão de
disseminação broncoalveolar. Os adenocarcinomas crescem mais lentamente que os
carcinomas de células escamosas, porém tendem a apresentar metástases amplas mais
precoces. Adenocarcinomas periféricos com um pequeno componente invasivo central
associados à cicatrização e a um padrão de crescimento broncoalveolar predominantemente
periférico podem apresentar melhor evolução que os carcinomas invasivos do mesmo
tamanho.

Microscopicamente, a hiperplasia adenomatosa atípica é reconhecida como um foco bem


demarcado de proliferação epitelial composta por epitélio cuboide a colunar baixo. Essas
células demonstram alguma atipia citológica, mas não na extensão observada no
adenocarcinoma franco. Deve ser indicado, porém, que nem todos os adenocarcinomas
surgem dessa maneira e nem todos os carcinomas bronquioloalveolares tornam-se invasivos se
permanecerem sem tratamento. Os adenocarcinomas bem ou moderadamente diferenciados
invasivos podem ser diagnosticados por sua estrutura papilar e glandular/acinar ou pela
arquitetura sólida, bem como pela produção de mucina.

Hansel, Donna E. Fundamentos de patologia / Donna E. Hansel, Renee Z. Dintzis ; [revisão


técnica João Lobato dos Santos ; tradução Roxane Gomes dos Santos Jacobson]. - Rio de
Janeiro : Guanabara Koogan, 2007.

REISNER, H. M. Patologia: uma abordagem por estudos de casos. Porto Alegre: AMGH, 2016.

ROBBINS & COTRAN. Patologia: Bases patológicas das doenças. 8ª Edição. Rio de Janeiro:
Elsevier, 2010.