Vous êtes sur la page 1sur 2

Dimensionamento de Orifícios para Fluxo Crítico

Criado por A. L. de Faria em 05/03/2014*

Placas de orifício tipo Sharp-Edged é comumente usado como dispositivo de regulagem de fluxo. Sob a condição de fluxo crítico,
quando a velocidade através do orifício atinge a velocidade do som, a equação teórica para o cálculo do fluxo máximo através
desses orifícios será:
Ao∙P1 gc ∙ k 2 (k+1)⁄(k−1)
Wmax = [√ ( ) ] (1)
√T1 R k+1

Que pode ser simplificada para:


0,785398∙d2
o ∙P1
Wmax = ϕ (2)
√T1

Onde  é determinado por:

2 (k+1)⁄(k−1) 0,5
ϕ = [0,02082 ∙ k ∙ M ∙ ( ) ] (2a)
k+1

McNulty† incorporando o coeficiente de vazão, Kc, e o fator de aproximação de velocidade, 1/(1- 4)0,5, na Eq. (1) é obtido uma
relação para o vazão real:

Kc 0,785398∙d2
o ∙P1
W′max = ( ϕ) (3)
√1−β4 √T1

Onde Kc é determinado por:

K c = 0,56812 ∙ r 3 − 1,01226 ∙ r 2 + 0,19470 ∙ r + 0,83587 (3a)

O diâmetro do orifício, do, pode ser determinado usando a técnica de tentativa e erro ou um programa de computador (como
sugerido por McNulty†).

Valor de  é determinado pela Eq.(2a). Após X ser determinado, usar a Eq.(4) para encontrar o valor de , e então determinar do.
√X
β= 4 (4)
√1+X2

Onde X é definido como:


1,2732∙W′max ∙√T1
X= (5)
Kc ∙d2 ∙P1 ∙ϕ

Exemplo: Gás Natural do Gasoduto Guapimirim-COMPERJ a 140 °F, fluindo através de um tubo de 4 in / schedule 160 (d =
3,438 in) a uma vazão máxima de 11,0 lb/s. A pressão a montante e a jusante são 850 e 95 psia respectivamente. Qual o diâmetro
do orifício requerido?

k = 1,4411 e M = 21,4831

r = P2/P1 = 95 / 850 = 0,11176


2 k⁄(k−1)
[Note que r < rc = ( ) = 0,52146]
k+1

A partir da Eq. (3a): Kc = 0,84578, e a partir da Eq. (2a):  = 0,46276. Substituindo estes valores na Eq. (5), temos:

X = 0,08724.

A partir da Eq. (4), temos:  = 0,29481; e do =  ·d = 0,29481 · 3,438 = 1,014 in.

Nomenclatura
Ao Área do orifício, in2
do Diâmetro do orifício, in
d Diâmetro do tubo, in
gc 32,1740485564 ft/s
k Razão de calor específico, Cp/Cv
Kc Coeficiente de vazão
M Peso molecular
P1 Pressão a montante, psia
P2 Pressão a jusante, psia
R Constante individual dos gases, Ru / M
Ru Constante universal dos gases, 1545,34896 (ft·lbf) /(°R·lb-mol)
r Razão de pressão, P2/P1
rc Razão de pressão crítica
T1 Temperatura a montante, °R
W Vazão mássica teórica, lb/s
W' Vazão mássica real, lb/s
X Com definido na Eq. 4

Greek letters
 Razão de diâmetro, do/d
 Como definido na Eq. 2a.
†McNulty, F., Chem. Eng., Aug. 5, 1974, p. 122.
*Baseado no artigo “Sizing Critical-Flow Orifice” publicado na revista “Chemical Engineering july 2, 1979” por Hung Xuan Nguyen