Vous êtes sur la page 1sur 2

1.

Reconhecer o papel do ciclo hidrológico na manutenção do equilíbrio da Terra:

A capacidade do ar absorver e reter a humidade depende da temperatura. Quanto mais


elevada a temperatura, maior a capacidade de absorver e reter vapor de água. O
arrefecimento do ar provoca a condensação do vapor de água presente na atmosfera,
formando nuvens e tornando possível a precipitação. A água regressa muitas vezes de locais
distantes de onde foi evaporado. Tal deve-se à circulação do ar, pela qual 75% da água que se
evapora dos oceanos, volta a precipitar sobre eles. O ciclo hidrológico mantem assim mais ou
menos constante a quantidade de água no nosso planeta.

2. Conhecer a circulação geral da atmosfera na zona temperada do Hemisfério Norte:

A circulação geral da atmosfera (0-35 km de altitude): resulta da combinação de causas


térmicas e dinâmicas que originam as diferenças de pressão atmosférica. A pressão
atmosférica influencia as características dos climas, podendo originar precipitação/tempo
seco, pela ação dos centros de baixas e altas pressões. Centros de baixas pressões: Ao subir, a
temperatura do ar diminui, o que provoca a condensação do vapor de água, formando-se
nuvens e originando precipitação- mau tempo. Origem: - Térmica: aquecimento do ar + terra
quente = ar menos denso = ascensão - Dinâmica: convergência de ar de direções opostas =
ascensão Centros de altas pressões: Ao descer, a temperatura do ar aumenta, não se dando a
condensação de vapor de água. Assim, estes centros associam-se, geralmente, a céu limpo e
tempo seco- bom tempo.

3. Relacionar a variabilidade da precipitação com a deslocação, em latitude, das cinturas


de altas e baixas pressões.
4. Explicar os tipos de precipitação mais frequentes em Portugal:

-Precipitações de advecção do ar fresco:

-Precipitações orográficas: formam-se por ação do relevo. As vertentes das montanhas


constituem uma barreira de condensação- obrigam o ar a subir, desencadeando o processo de
arrefecimento que conduz à condensação do vapor de água, formando-se nuvens e
precipitação.

5. Relacionar a variação da precipitação com a altitude e a disposição do relevo:

O contraste norte-sul deve-se à influência da latitude, pois a perturbação da frente polar afeta
com maior frequência o norte do país. O sul recebe influência das altas pressões subtropicais,
pelo que é mais seco e luminoso. O relevo também exerce uma ação importante, visto que o
norte com maior orografia é mais chuvoso (devido à precipitação orográfica).

Analisar cartas metereologicas

Centres d'intérêt liés