Vous êtes sur la page 1sur 76

Manual PABX

1. INTRODUÇÃO ...................................................................................................................... 5
1.1. TERMOS IMPORTANTES UTILIZADOS NO MANUAL ........................................................................ 5
1.2. CONHECENDO O PABX ....................................................................................................... 6
1.3. CONHECENDO O SOFTWARE PABX CLIENT ............................................................................ 8
2. INSTALAÇÃO ..................................................................................................................... 9
2.1. INSTRUÇÕES PARA FIXAR O PABX NA PAREDE ........................................................................ 9
2.2. INSTRUÇÕES PARA A INSTALAÇÃO DO PABX .......................................................................... 10
2.2.1. Conexão das Linhas ................................................................................................ 13
2.2.2. Conectores de Áudio ............................................................................................... 15
2.2.3. Conexão com o Servidor ......................................................................................... 15
2.2.4. Conexão da Fonte ................................................................................................... 16
2.2.5. Conexão dos Ramais ................................................................................................ 17
2.3. INSTRUÇÕES PARA INSTALAÇÃO DO SOFTWARE DO PABX .......................................................... 18
2.3.1. Instalação do software servidor do PABX ............................................................... 18
2.3.2. Instalação do software PABX Client ....................................................................... 23
2.3.3. Usando o Client pela primera vez ........................................................................... 28
2.3.4. Atualizações do PABX ............................................................................................. 31
3. PROGRAMAÇÃO ................................................................................................................ 31
3.1. ENTRADA NO MODO DE PROGRAMAÇÃO .................................................................................... 31
3.1.1. Entrada no modo de programação através de um ramal ........................................ 31
3.1.2. Entrada no modo de programação através do software ......................................... 32
3.2. SENHA DE ACESSO .............................................................................................................. 33
3.2.1. Alteração da Senha de Acesso através de um ramal .............................................. 33
3.2.2. Alteração da Senha de Acesso através do software ................................................. 34
3.2.3. Senha de Acesso da configuração de Fábrica ......................................................... 35
3.3. PRESENÇA DAS LINHAS ......................................................................................................... 35
3.3.1. Configurar a presença das linhas através de um ramal .......................................... 35
3.3.2. Configurar a presença das linhas através do software ............................................ 36
3.3.3. Configuração de fábrica para a presença das linhas .............................................. 36
3.4. PRESENÇA DOS RAMAIS ......................................................................................................... 36
3.4.1. Configurar a presença dos ramais através de um ramal ......................................... 36
3.4.2. Configurar a presença dos ramais através do software .......................................... 37
3.4.3. Configuração de fábrica para a presença dos ramais ............................................. 38
3.5. TIPO DE DISCAGEM .............................................................................................................. 38
3.5.1. Configurar o tipo de discagem através de um ramal ................................................ 38
3.5.2. Configurar o tipo de discagem através do software ................................................. 39
3.5.3. Configuração de fábrica para o tipo de discagem ................................................... 39
3.6. ATENDIMENTO DE CHAMADAS ENTRANTES ................................................................................. 39
3.6.1. Modo de atendimento comercial .............................................................................. 39
3.6.2. Modo residencial ...................................................................................................... 40
3.6.3. Selecionando o modo de atendimento comercial ou residencial .............................. 40
3.6.3.1. Selecionar o modo de atendimento através de um ramal................................... 40
3.6.3.2. Selecionar o modo de atendimento através do software..................................... 41
3.6.3.3. Configurações de fábrica para modo de atendimento de chamadas entrantes.... 41
3.6.4. Definindo atendedores no modo comercial ................................................................ 41
3.6.4.1. Definindo atendedores no modo comercial através de um ramal........................ 41
3.6.4.1.1. Definindo o primeiro atendedor.................................................................... 41
3.6.4.1.2. Definindo o segundo atendedor...................................................................... 42
3.6.4.2. Definindo atendedores no modo comercial através do software............................ 42
3.6.4.3. Configurações de fábrica em relação aos atendedores no modo comercial............ 42
3.6.5. Definindo atendedores no modo residencial .................................................................. 43
3.6.5.1. Definindo atendedores no modo residencial através de um ramal......................... 43
3.6.5.2. Definindo atendedores no modo residencial através do software.......................... 44
3.6.5.3. Configurações de fábrica em relação aos atendedores no modo residencial......... 44
3.6.6. Definindo o número de toques para alternância de ramais atendedores ....................... 45
3.6.5.3. Definindo o número de toques através de um ramal ............................................. 45
3.6.5.4. Definindo o número de toques através do software............................................... 45

1
3.6.6.3. Configuração de fábrica para o número de toques para alternância de ramais
atendedores................................................................................................................... 45
3.7. ROTAS DE ENCAMINHAMENTO DE CHAMADAS ....................................................................... 45
3.7.1. Definindo as Rotas para cada Linha .................................................................. 47
3.7.1.1. Definindo as Rotas através de um ramal..................................................... 47
3.7.1.2. Definindo as Rotas através do software...................................................... 48
3.7.1.3. Configuração de fábrica para as rotas......................................................... 48
3.8. CATEGORIZAÇÃO DE RAMAIS ............................................................................................ 48
3.8.1. Definindo a Categoria de um Ramal .................................................................. 49
3.8.1.1. Definindo a Categoria através de um ramal................................................ 49
3.8.1.2. Definindo a Categoria através do software.................................................. 50
3.8.1.3. Configurações de fábrica para a Categoria dos Ramais............................... 50
3.9. REALIZAÇÃO DE CHAMADAS DE SAÍDA ................................................................................ 50
3.9.1. Processo de decisão ............................................................................................ 50
3.9.2. Configurando as tabelas de prefixo e rota ......................................................... 52
3.9.2.1. Configurando as tabelas de prefixo e rota através de um ramal.................. 52
3.9.2.1.1. Restaurar as tabelas de prefixo e rota originais de fábrica.................. 52
3.9.2.1.2. Remover todas as tabelas de prefixo e rota existentes........................ 52
3.9.2.1.3. Inserir uma tabela de prefixo e rota..................................................... 53
3.9.2.1.4. Remover uma tabela de prefixo e rota................................................. 53
3.9.2.2. Configurando as tabelas de prefixo e rota através do software................... 53
3.9.2.2.1. Inserir uma nova tabela de prefixo e rota............................................. 53
3.9.2.2.2. Modificar uma tabela de prefixo e rota existente................................. 54
3.9.2.2.3. Remover uma tabela de prefixo e rota existente................................... 54
3.9.2.3. Configuração de fábrica as tabelas de prefixo e rota.................................... 55
3.9.3. Configurando as tabelas de prefixo e categoria ................................................... 55
3.9.3.1. Configurando as tabelas de prefixo e categoria através de um ramal.......... 55
3.9.3.1.1. Restaurar as tabelas de prefixo e categoria originais de fábrica........... 55
3.9.3.1.2. Remover todas as tabelas de prefixo e categoria existentes................. 55
3.9.3.1.3. Inserir uma tabela de prefixo e categoria............................................. 55
3.9.3.1.4. Remover uma tabela de prefixo e categoria......................................... 56
3.9.3.2. Configurando as tabelas de prefixo e categoria através do software........... 56
3.9.3.3. Configurações de fábrica para as tabelas de prefixo e categoria.................. 56
3.9.4. TABELAS DE PREFIXO E TIPO DE CHAMADA ...................................................................... 57
3.9.4.1. Configurando as tabelas de Prefixo e tipo ......................................................... 57
3.9.4.1.1. Configurando as tabelas de prefixo e tipo através de um ramal................ 57
3.9.4.1.1.1. Restaurar as tabelas de prefixo e tipo originais de fábrica................. 57
3.9.4.1.1.2. Remover as tabelas de prefixo e tipo existentes................................ 57
3.9.4.1.1.3. Inserir uma nova tabela de prefixo e tipo........................................... 57
3.9.4.1.1.4. Remover uma determinada tabela de prefixo e tipo......................... 57
3.9.4.1.2. Configurando as tabelas de prefixo e tipo através do software................ 58
3.9.4.1.3. Configuração de fábrica para as tabelas de prefixo e tipo........................ 58
3.10. SENHA DO RAMAL .......................................................................................................... 58
3.10.1. Modificando as senhas de ramal ....................................................................... 58
3.10.1.1. Modificar a senha de um ramal através do ramal.................................... 58
3.10.1.2. Modificar a senha de um ramal através do software.................................. 59
3.10.1.3. Configuração de fábrica para as senhas dos ramais................................... 59
3.11. TEMPO DE FLASH DOS RAMAIS .......................................................................................... 59
3.11.1. Programando o tempo de flash ............................................................................ 60
3.11.1.1. Programando o tempo de flash através de um ramal................................... 60
3.11.1.2. Programando o tempo de flash através do software.................................... 60
3.11.1.3. Configuração de fábrica para o tempo de flash........................................... 60
4. USO DO PABX .................................................................................................................... 61
4.1. REALIZAÇÃO DE CHAMADAS INTERNAS ................................................................................... 61
4.2. REALIZAÇÃO DE CHAMADAS DE SAÍDA ................................................................................... 61
4.2.1. Chamadas comuns de saída ................................................................................... 61
4.2.2. Chamadas de saída por rota de encaminhamento ................................................. 61
4.2.3. Chamadas de saída pelo software do PABX .......................................................... 61
4.2.4. Chamadas para contatos do Skype ........................................................................ 62
4.2.4.1. Realizar chamadas Skype através de um ramal............................................. 62

2
4.2.4.2. Realizar chamadas Skype através do PABX Client....................................... 62
4.3. COLOCAÇÃO DE CHAMADAS EM ESPERA ................................................................................. 63
4.4. TRANSFERÊNCIA DE CHAMADAS ............................................................................................ 63
4.4.1. Transferência direta de chamadas ......................................................................... 63
4.4.2. Transferência de chamadas com consulta prévia ao ramal .................................. 63
4.5. CADEADO ......................................................................................................................... 64
4.6. PROGRAMAÇÃO DE DESVIO .................................................................................................. 65
4.7. NÃO PERTURBE .............................................................................................................. 65
4.8. RECHAMADA .................................................................................................................. 66
4.9. CHAMADA URGENTE ...................................................................................................... 66
4.10. ESTACIONAMENTO DE LINHAS ........................................................................................ 66
4.11. CAPTURA GERAL DE CHAMADAS ..................................................................................... 67
5. CHAMADAS VOIP ......................................................................................................... 67
5.1. CHAMADAS VOIP UTILIZANDO O SKYPE .............................................................................. 68
5.1.1. Ramal atendedor do Skype ................................................................................. 68
5.1.1.1. Definir o ramal atendedor do Skype através de um ramal........................... 68
5.1.1.2. Definir o ramal atendedor do Skype através do software............................ 68
5.1.1.3. Configurações de fábrica relativas ao ramal atendedor do Skype............... 69
5.2. CHAMADAS VOIP UTILIZANDO OUTROS PROGRAMAS .............................................................. 69
5.3. CONFIGURAÇÕES DE SOM ................................................................................................... 70
5.4. RECOMENDAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DE CHAMADAS VOIP ....................................................... 70
5.5. ECO EM CHAMADAS VOIP ATRAVÉS DO SKYPE .................................................................... 71
5.6. FALTA DE ÁUDIO NAS LIGAÇÕES VOIP ................................................................................. 72
5.7. LIGAÇÃO CAI DURANTE AS TRANSFERÊNCIAS DE CHAMADAS .................................................... 73
5.8. PROBLEMA NA INSTALAÇÃO DO SOFTWARE ........................................................................... 74
6. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ....................................................................................... 75

3
1. Introdução
O PABX é uma central telefônica com 4 linhas e 12 ramais, que permite ao usuário definir várias
configurações como optar pelo modo residencial ou comercial de atendimento, escolher os ramais
atendedores, o tipo de discagem, definir categorias para os ramais, entre outros. O PABX
também oferece serviços como colocação de chamadas em espera, transferência de chamadas
com e sem consulta, cadeado, captura de chamadas, programação de não perturbe, re-chamada,
entre outros.
O PABX possui dois softwares que acompanham o produto, um software servidor e um cliente.
Esses dois softwares operam em conjunto proporcionando ao usuário facilidades como manipular
os ramais e realizar configurações e programações do PABX através de computadores.

1.1. Termos importantes utilizados no manual


Para que haja uma melhor compreensão desse manual, é necessário definir alguns termos
importantes.

Linha: é o meio utilizado para a comunicação entre a rede pública de telefonia e o


PABX. Cada linha do PABX pode ser conectado a uma linha da rede pública de
telefonia. A linha pode realizar e receber chamadas, pois é um canal bidirecional, e é
a linha que faz a conexão entre um ramal do PABX e uma linha telefônica da rede
pública para realização de chamadas de saída e quando uma chamada entrante é
recebida.

Enlace interno: é o meio utilizado para a comunicação entre dois ramais do PABX e
também para a comunicação entre o Skype e um ramal do PABX. Esses dois tipos de
chamada podem ser feitos sem utilização da rede pública de telefonia, por isso são
realizados através de enlaces internos.

Chamadas entrantes: são chamadas originadas fora do PABX, cujo destino são as
linhas telefônicas conectadas ao mesmo. As chamadas entrantes são recebidas
através das linhas.

Chamadas de saída: chamada de saída é uma chamada originada por um dos


ramais do PABX, cujo destino não é nenhum outro ramal do PABX. As chamadas de
saída são realizadas através das linhas.

Chamadas internas: chamada interna é uma chamada originada em um ramal do


PABX, cujo destino é outro ramal do mesmo PABX.

Prefixo: o prefixo é o conjunto dos 4 primeiros números discados para realizar uma
chamada de saída.

Ramal atendedor: é o ramal que recebe as ligações entrantes de uma


determinada linha, ou seja, é o ramal que irá tocar caso haja uma chamada
entrante.

Computador Servidor do PABX: é o computador que estará conectado ao PABX


através da interface serial. Nesse computador serão instalados o Skype e o software
servidor do PABX. O computador servidor do PABX não necessariamente precisa ser
o mesmo computador que o utilizado como servidor da rede. Neste manual o
computador servidor do PABX será tratado por Servidor do PABX.

4
1.2. Conhecendo o PABX

Instruções para abrir o PABX

O PABX deve estar sobre uma superfície


horizontal estável (por exemplo uma mesa) ou
devidamente fixo na parede.

Para abrir o PABX: Pressione o lado


direito da tampa (região mais espessa do
PABX). A tampa será levemente deformada
fazendo com que seu lado esquerdo solte-se
do encaixe.

Com a tampa pressionada, levante um


pouco sua extremidade do lado esquerdo, então
pare de pressionar. Isso fará com que a tampa
não se prenda no encaixe quando voltar ao
formato original.

Para terminar de retirar a tampa, basta soltar


o encaixe do lado direito empurrando a tampa
para a direita.

5
Instruções para fechar o PABX
1 2

Com o lado direito da tampa encaixado


Para fechar o PABX: Prenda a tampa no no PABX, pressione levemente a tampa no
encaixe do lado direito. Para isso, encaixe a lado direito diagonalmente (para baixo e
tampa sobre o PABX com um movimento da esquerda). Assim a tampa será levemente
direita para a esquerda. deformada e seu lado esquerdo será preso no
encaixe do PABX.

PABX sem a tampa

Para realizar as conexões do PABX, os


Sem a tampa é possível visualizar, entre cabos devem ser passados através do furo
outras coisas: localizado na parte inferior direita do PABX,
1 – Os encaixes que prendem a tampa ao de acordo com a ilustração acima. Se isso
PABX. não for feito, os cabos poderão ser
2 – Os conectores que serão utilizados danificados ou impedir o fechamento correto
para instalar o PABX. do PABX.

6
1.3. Conhecendo o software PABX Client
Para abrir a janela do software, é necessário clicar
duas vezes no ícone do PABX localizado na barra
de tarefas do Windows, indicado na figura ao lado.

A janela que aparecerá na tela é semelhante à figura abaixo:

Nesta janela é possível visualizar o ramal ao qual está


conectado esse
computador e o seu estado atual.

O estado e nome dos demais ramais.

O estado das Linhas.

Para fechar essa janela sem desligar o software PABX Client,


o usuário deve clicar no localizado no canto superior direito
da janela. Essa janela é fechada automaticamente após um
determinado tempo sem ser utilizada.

Para desligar o PABX Client, o usuário deve clicar em Arquivo->Sair, como indica a figura abaixo.

O usuário também pode clicar com botão direito do


mouse sobre o ícone do PABX Client na barra de
tarefas e clicar em sair, como mostra a figura ao lado.

7
2. Instalação

2.1. Instruções para fixar o PABX na parede

Figura 1

Marcar na parede os locais onde devem ficar os parafusos. Para isso utilize os
furos do PABX indicados na Figura 1. Perfure os locais marcados na parede,
coloque as buchas e os parafusos. Para que seja possível prender o PABX,
cerca de 1 centímetro de cada parafuso deve ficar fora da parede, como
Figura 2 indicado na Figura 2.

Para fixar o PABX, deve-se encostá-lo na parede passando os parafusos por dentro dos furos
indicados na Figura 1 da forma que está indicado na Figura 3, e puxar o PABX para baixo (seta
número 1 da Figura 4) para que os parafusos fiquem encaixados como mostram as setas número
2 e 3 da Figura 4.

8
Figura 3

Figura 4

2.2. Instruções para a instalação do PABX


A Figura 5 traz uma idéia geral das conexões necessárias para a instalação do PABX. Logo em
seguida temos uma descrição rápida de cada conexão indicada na Figura 5 (de 1 a 17). A
descrição detalhada das conexões será feita na seqüência.

9
Figura 5

1
2
Linhas As linhas podem ser conectadas a rede pública de telefonia.
3
4

5
Uma ou mais linhas telefônicas podem estar conectadas a um
modem ADSL. Essa linha pode ser utilizada para acessar à
internet e para realizar e receber chamadas. Para isso a linha
6 Modem
deve ser conectada ao filtro do modem, a saída do filtro deve ser
conectada a uma linha do PABX e a saída de dados do filtro deve
ser conectada ao modem, que será conectado a um computador.
7

Entrada do Hub deve ser conectada ao mesmo computador onde


8 Hub
foi conectado o modem ADSL.
9 Rede As saídas do Hub devem ser conectadas aos outros

10
computadores da rede local.
10 Deve ser conectado a uma fonte de música externa.
11 Áudio
Devem ser conectados à interface de áudio do servidor do PABX
12
13 Servidor Conexão entre o PABX e o servidor.
14 Aterramento O PABX e a fonte devem ser devidamente aterrados.
15 Fonte Conexão entre o PABX e a fonte de energia do PABX.
A fonte deve ser ligada à tomada somente após a chave 110/220V
16 Tomada
estar de acordo com a tensão da rede.
17 Ramais Os ramais devem ser conectados aos telefones.
Os telefones NÃO devem ser conectados fisicamente aos
18 Telefone/PC
computadores. Essa é uma conexão lógica.

As figuras 6 e 7 mostram o local exato de algumas conexões do PABX apresentadas na Figura 5.

Figura 6

11
Figura 7

A Figura 8 mostra mais detalhadamente os conectores das 3 figuras anteriores.

Figura 8

2.2.1. Conexão das Linhas

A conexão do PABX com as linhas telefônicas deve ser feita através dos conectores 1 a 4 nas
Figuras 5, 6 e 7. Esses conectores estão representados por L1, L2, L3 e L4 na Figura 8, e
conectam cada linha telefônica com uma linha, L1 com a linha 1, L2 com a linha 2, L3 com a linha

12
3 e L4 com a linha 4. Se houver menos que 4 linhas telefônicas disponíveis, a linha que não for
utilizada terá que ser configurada como linha ausente, pois não poderá ser utilizada para
realização de chamadas de saída nem para recebimento de chamadas entrantes.
Para realizar a conexão, o usuário deve levantar a parte interna do conector, colocar o fio no
conector e abaixar a parte interna do conector. O conector possui um sistema interno de
travamento, não sendo necessário desencapar o fio para realizar a conexão. Após conectar os
fios, o usuário deve conectar os fios a uma linha telefônica.
A Figura 9 mostra as etapas da conexão do fio com o conector e a Figura 10 mostra um esquema
da conexão de uma linha externa no PABX.

Figura 9

Figura 10

13
2.2.2. Conectores de Áudio

A interface de áudio do PABX está representada na


Figura 11, essa interface possui os conectores 10,
11 e 12 das figuras 5, 6 e 7. Cada conector da
interace possui uma cor diferente. As cores
indicadas na figura são as cores da interface de
áudio do PABX. A interface de áudio do computador
é bastante semelhante a essa, mas provavelmente
as cores dos conectores não sejam as mesmas ou
não estejam na mesma ordem.

Para realizar corretamente as conexões de áudio do


PABX, é necessário que o usuário identifique a
Figura 11
função dos conectores da interface de áudio do
computador servidor do PABX. O usuário precisa identificar os dois conectores que serão
utilizados, o microfone e o speaker da interface de áudio do servidor do PABX. O outro conector
da interface de áudio do servidor não pode ser utilizado como fonte de música externa pois os
três conectores de uma interface de áudio estão conectados à mesma placa de som. Como essa
placa de som será utilizada para as chamadas Voip, não pode ser utilizada como fonte de música
externa.
– O conector azul do PABX deve ser conectado ao speaker do computador servidor do PABX.
– O conector verde do PABX deve ser conectado ao microfone do computador servidor do
PABX.
– O conector rosa do PABX deve ser conectado a uma fonte de música externa, utilizada para
os casos de chamada em espera.

2.2.3. Conexão com o Servidor

A comunicação com o servidor deve ser feita através do conector serial do PABX (conector 13
das figuras 5, 6 e 7). A Figura 12 ilustra essa conexão.

14
Figura 12

2.2.4. Conexão da Fonte

A conexão do PABX com a fonte de energia deve ser feita conectando a fonte ao conector 15 das
Figuras 6 e 7, e aterrando a fonte e o PABX (conector 14 das Figuras 6 e 7). Um esquema de
como essas conexões são feitas é mostrado na Figura 13. A fonte possui uma chave que permite
ao usuário selecionar a tensão da rede, se a tensão da rede for 127 Volts, a chave deve estar
indicando 110, e se a tensão da rede for de 220 Volts, a chave deve estar indicando 220. Não se
deve ligar a fonte na tomada antes de ajustar devidamente a chave 110/220, sob o risco de
danificar a fonte e o PABX.

15
Figura 13

Para efetuar o aterramento, o usuário deve conectar a uma haste de aterramento o conector 14
da Figura 7 e o neutro da energia elétrica. Essa haste de aterramento deve ser um elemento
condutor enterrado no solo e pode ser encontrada em casas de materiais elétricos ou de
construção. O aterramento é necessário para conduzir o fluxo excedente para a terra, no caso de
raios ou sobre tensão momentânea da rede.

2.2.5. Conexão dos Ramais

A conexão dos ramais é feita do mesmo modo que a conexão com as linhas externas. Cada
conector deve ser ligado ao telefone do respectivo ramal, conforme é indicado para o ramal 20 na
figura abaixo.

16
2.3. Instruções para instalação do software do PABX
O usuário poderá instalar o software servidor do PABX no computador servidor do PABX (que
está conectado ao PABX através da interface serial, como descrito no item 2.2.3). Após isso, o
usuário pode instalar o PABX Client em cada um dos computadores que serão “conectados” aos
ramais do PABX. Apenas um computador pode ser conectado cada ramal.

Para instalar o software servidor do PABX e o PABX Client o usuário deve ter privilégios de
administrador do computador. Caso o usuário não tenha tais privilégios e tente instalar um dos
softwares, o instalador mostrará uma tela de erro. Essa tela é mostrada na Figura 14.

Figura 14

Durante a instalação do software servidor e do PABX Client TODOS os outros programas


devem ser fechados, caso contrário podem existir problemas durante a instalação!!!

Alguns programas são necessários para o funcionamento dos softwares do PABX. Caso o
usuário não possua esses programas em seu computador, eles serão instalados durante o
processo de instalação dos softwares do PABX.

2.3.1. Instalação do software servidor do PABX

Para utilizar o Skype em conjunto com o PABX, o Skype deve ser instalado antes do
software servidor do PABX. Ambos devem ser instalados no computador servidor do
PABX.
Durante a instalação do software servidor do PABX, o Skype mostrará uma janela
pedindo permissão para que seja utilizado por outro software. O usuário deve
selecionar a opção que permite que o programa utilize o
Skype.

A Figura 15 abaixo mostra essa janela.

17
O usuário
deve
selecionar a
opção
indicada, caso
contrário o
PABX nunca
conseguirá
realizar ou
receber
chamadas
através do
skype.
Figura 15

O arquivo de instalação do software servidor do PABX é o SetupServer. Para instalar


o software o usuário deve abrir esse arquivo e seguir os passos de instalação. A
seqüência das janelas de instalação será mostrada a seguir.

Caso o usuário não possua Skype, o instalador mostrará uma tela de aviso, que etá
indicada na Figura 16.

Figura 16

Caso o usuário não possua o programa Internet Explorer 6, o instalador irá avisar e
instalar automaticamente. A janela de aviso é mostrada na Figura 17.

18
Figura 17

A Figura 18 mostra as duas primeiras janelas de instalação. Para iniciar o processo


de instalação, o usuário deve clicar no botão Avançar na 1ª janela. Na 2ª janela é
possível visualizar o contrato de licença de uso. O usuário deve ler o contrato e, se
aceitá-lo, selecionar o item “Eu aceito os termos do Contrato” e clicar no botão
Avançar para visualizar a próxima janela de instalação.

Figura 18

A 3ª janela de instalação é mostrada na Figura 19 e indica a pasta onde será


instalado o software. O usuário pode escolher uma pasta para realizar a instalação,
mas é recomendado instalar na pasta indicada pelo instalador.

19
Figura 19

A Figura 20 indica a janela que aparecerá se a pasta escolhida na 3ª janela de


instalação ainda não existir. O usuário deve permitir que a pasta seja criada.

Figura 20

A 4ª janela de instalação é mostrada na Figura 21 e indica o progresso da


instalação. O usuário deve aguardar até o final da instalação. Assim que a instalação
for concluída, uma janela irá aparecer, indicando o término da instalação. Essa
janela é mostrada na Figura 22 e para fechá-la basta clicar no botão Concluir.

20
Figura 21

Figura 22

No final do processo de instalação, dependendo das configurações do Windows,


poderão aparecer janelas de segurança do Firewall do Windows. Essas janelas são
mostradas na Figura 23a e Figura23b . O usuário deve escolher a opção

21
Desbloquear para todas as telas para que o servidor do PABX funcione
corretamente.

Figura 23a

Figura 23b

2.3.2. Instalação do software PABX Client

O software PABX Client pode ser instalado nos computadores que serão
“conectados” aos ramais do PABX. Esses computadores devem estar conectados à
mesma rede que o servidor do PABX.

O arquivo de instalação do software PABX Client é o SetupClient. Para instalar o


software o usuário deve abrir esse arquivo e seguir os passos de instalação. As
janelas de instalação do PABX Client serão mostradas abaixo.

22
A primeira janela de instalação do PABX Client está representada na Figura 24. Essa
é uma janela de apresentação e para iniciar o processo de instalação do software, o
usuário deve clicar no botão Avançar.

Figura 24

A Figura 25 indica a 2ª janela de instalação. Nessa janela está o contrato de licença


de uso. Para continuar o processo de instalação, o usuário deve aceitar o contrato e
clicar no botão Avançar.

23
Figura 25

Na 4ª janela de instalação é possível visualizar a pasta na qual será instalado o


software PABX Client. Essa janela é mostrada na Figura 26. É permitido ao usuário
escolher uma pasta para realizar a instalação, mas é recomendado que seja
utilizada a pasta indicada pelo instalador.

Figura 26

24
A Figura 27 mostra a 5ª janela de instalação do PABX Client. Nessa janela é
permitido ao usuário definir em qual pasta do Menu Iniciar deseja instalar um atalho
para o PABX Client.

Figura 27

Na 6ª janela de instalação o usuário pode escolher se o instalador deve criar um


ícone na Barra de Inicialização Rápida do Windows. Essa janela é mostrada na
Figura 28.

Figura 28

25
A Figura 29 mostra a última janela antes da instalação. Nessa janela é possível visualizar
o caminho da pasta na qual será instalado o PABX Client. Para começar a instalação, o
usuário deve clicar em Instalar. Caso o usuário deseje modificar alguma configuração
feita nas janelas anteriores, deve clicar em Voltar.

Figura 29

Durante a instalação, o instalador exibirá uma janela com o progresso da instalação. Essa
janela é mostrada na Figura 30. Ao término da instalação, o instalador fecha essa janela e
abre a janela final de instalação, que é mostrada na Figura 31. Para fechar a janela final
de instalação, basta o usuário clicar em Concluir.

26
Figura 30

Figura 31

2.3.3. Usando o Client pela primera vez


Quando do primeiro uso do software client, telas como as das figuras 32a e 32b,

27
dependendo das configurações do Firewall do seu Windows, podem aparecer. O
usuário deve desbloquear todas as telas referentes ao Pabx Client para que
apresente um funcionamento correto. Essas janelas são mostradas nas Figura 32a e
Figura 32b.

Figura 32a

Figura 32b

Na primeira vez que o PABX Client for executado(Figura 32c), o usuário deverá
informar onde esta localizado o servidor do Pabx. Para isto deve-se acessar o menu
Ferramentas-> Opções. Uma tela como a da figura 32d deve aparecer. Nesta tela
deve se configurar o campo “Servidor” com o nome da maquina ou o IP do servidor
do Pabx. Deve-se associar a esse PABX Client um ramal físico do PABX. Para isso o
software abrirá uma janela pedindo que o usuário selecione um ramal. Essa janela é
mostrada na Figura 33.

28
Figura 32c

Figura 32d

29
Figura 33

Fazendo esta associação, o sistema estará pronto para o uso.

2.3.4. Atualizações do PABX

As atualizações dos softwares que acompanham o PABX e também a atualização do


próprio PABX são feitas automaticamente. O software servidor do PABX busca os
arquivos necessários para a atualização na internet. O software servidor se atualiza
automaticamente, atualiza o PABX Client das máquinas conectadas a ele e atualiza o
próprio PABX.

Durante a atualização:
– O software servidor do PABX e o PABX Client são desligados.
– Não será possível realizar nenhuma chamada e nenhuma chamada
entrante será recebida.
– O programa Skype mostrará uma tela no computador servidor do PABX pedindo
permissão para que o PABX server utilize o Skype. O usuário deve selecionar
a opção que permite o PABX utilizar o Skype. Essa janela é mostrada na
Figura 15.
– Uma tela mostrando o progresso da atualização do Ramal Virtual será aberta nos
computadores que possuem o PABX Client instalado.

3. Programação

3.1. Entrada no modo de programação


Para realizar várias configurações no PABX, o usuário deve, primeiramente, estar no modo de
programação. Para tal, é necessário que o usuário conheça a senha de acesso. Se não for
executado nenhum comando de configuração durante um determinado período de tempo, o
PABX sai do modo de programação automaticamente.

3.1.1. Entrada no modo de programação através de um ramal

Para entrar no modo de programação, o usuário deve tirar o telefone do gancho,


discar 560XXXXXXXX, onde XXXXXXXX é a senha de acesso.
Na primeira vez que o usuário entrar no modo de programação, deverá utilizar a
senha 00000000, que é a senha padrão do PABX.
Após um determinado tempo sem receber nenhum comando de configuração, o
PABX sai do modo de programação automaticamente. Para sair do modo de

30
programação assim que terminar de realizar as configurações necessárias, o usuário
deve discar 561.

3.1.2. Entrada no modo de programação através do software

Para entrar e sair do modo de programação, o usuário deve seguir as instruções


abaixo:

1. O usuário deve 2. Clicar no link 3. Digitar a Senha de


selecionar a terceira “Configurações Gerais”. Acesso no campo indicado
janela de visualização do e digitar ENTER ou clicar
PABX, clicando no local na seta ao lado do campo.
indicado pelo círculo A senha default para este
vermelho na figura acesso é 00000000.
abaixo.

31
4. Então aparecerá, nessa 5. Para sair do modo de
janela de visualização, o programação, o usuário
menu de configurações. deve clicar no link “Sair da
Configuração” no menu de
configurações.

3.2. Senha de Acesso


A Senha de Acesso é uma senha de oito dígitos numéricos que permite ao usuário entrar no
modo de programação do PABX.

3.2.1. Alteração da Senha de Acesso através de um ramal

Para alterar a senha de acesso através de um ramal, o usuário deve estar no modo
de programação e discar #148XXXXXXXX#. Onde XXXXXXXX é a nova senha de
acesso.

32
3.2.2. Alteração da Senha de Acesso através do software

Para alterar a senha de acesso, o usuário deve


selecionar o sub-menu “Configurações
Principais” no menu de configurações do modo
de programação.

A Figura 34 mostra a janela de alteração de


senha. O usuário deverá digitar nessa janela a
senha de acesso atual no campo “Senha
Atual” e digitar a nova senha de acesso nos
campos “Nova Senha” e “Confirmar Senha” e
clicar em OK. Se a senha atual estiver correta
e a confirmação de senha for igual a nova
senha, não aparecerá nenhuma janela de erro.

Figura 34

33
Para salvar as alterações realizadas nesse sub-menu e retornar ao menu de
configurações, o usuário deve clicar no link “Sim, Desejo aplicar essas alterações”.
Essa opção está indicada na Figura 34.

Caso o usuário clique no link “Não, Desejo voltar à lista de configurações” as


alterações não serão salvas e, conseqüentemente, não serão consideradas válidas.

3.2.3. Senha de Acesso da configuração de Fábrica

Na configuração de fábrica, a Senha de Acesso é: 00000000 Tanto para acesso pelo


software, quanto para ao acesso pelo ramal programador.

3.3. Presença das Linhas


A presença da linha indica se há uma linha telefônica conectada a essa linha. Se houver, a linha
deve ser configurada como linha presente, caso contrário, a linha deve ser configurada como
ausente.
As linhas do PABX só podem entrar em atividade se forem configuradas como presentes. Uma
linha configurada como ausente não pode receber chamadas entrantes nem pode ser utilizada
para realizar chamadas de saída.

3.3.1. Configurar a presença das linhas através de um ramal

Para configurar a presença das linhas, o usuário deve discar a partir de um ramal e este
já no modo de programação:

#0001# - Para tornar a linha 1 presente.


#0000# - Para tornar a linha 1 não instalada.

#0011# - Para tornar a linha 2 presente.


#0010# - Para tornar a linha 2 não instalada.

#0021# - Para tornar a linha 3 presente.


#0020# - Para tornar a linha 3 não instalada.

#0031# - Para tornar a linha 4 presente.


#0030# - Para tornar a linha 4 não instalada.

34
3.3.2. Configurar a presença das linhas através do software

Para configurar a presença das linhas é


necessário estar no modo de programação
e selecionar o sub-menu “Configurações de
Linha”. Na parte superior da tela do PABX,
selecione qual linha será configurada
(conforme indicado na figura ao lado).
Se houver uma linha telefônica instalada
(linha presente) o campo “Linha está
presente” deve ser selecionado,
caso contrário (linha não instalada) o campo
deve ser desmarcado.
Para salvar as alterações realizadas nesse
sub-menu e retornar ao menu de configurações, o usuário deve clicar no link “Sim,
Desejo aplicar essas alterações”.

3.3.3. Configuração de fábrica para a presença das linhas

Na configuração de fábrica, as 4 linhas estão configuradas como linhas presentes.

3.4. Presença dos ramais


Para que um ramal do PABX entre em atividade, é necessário que o mesmo seja configurado
como presente. Sempre deve haver um ramal que esteja presente, pois do contrario, não haveria
forma de programar o PABX via ramal programador. Por esta razão, o ramal vinte(20) é o ramal
que está sempre presente, e não se pode configurá-lo como não instalado. No software do PC
somente aparecerão ícones correspondentes aos ramais configurados como presentes no
sistema.

3.4.1. Configurar a presença dos ramais através de um ramal


A tabela 1 mostra os códigos para configurar a presença dos ramais. Para configurá-la, o usuário
deve estar no modo de programação e discar:

35
NÃO PRESENTE
INSTALADO
Ramal 20 #0040# #0041#
Ramal 21 #0050# #0051#
Ramal 22 #0060# #0061#
Ramal 23 #0070# #0071#
Ramal 24 #0080# #0081#
Ramal 25 #0090# #0091#
Ramal 26 #0100# #0101#
Ramal 27 #0110# #0111#
Ramal 28 #0120# #0121#
Ramal 29 #0130# #0131#
Ramal 30 #0140# #0141#
Ramal 31 #0150# #0151#
tabela 1

Exemplos:

O código #0120# define o ramal 28 como não instalado.


O código #0071# define o ramal 23 como presente.

3.4.2. Configurar a presença dos ramais através do software

Para configurar a presença dos ramais, o usuário deve estar no modo de


programação e selecionar o sub-menu “Configurações de Ramal”.
Na parte superior, selecionar o ramal a ser configurado, conforme indicado na Figura
35.

Figura 35
Se o ramal estiver instalado, o campo “Ramal está presente” deve ser selecionado
do modo que está indicado na Figura 36, caso contrário, esse campo deve ser
desmarcado.

36
Figura 36

Para salvar as alterações realizadas nesse sub-menu e retornar ao menu de


configurações, o usuário deve clicar no link “Sim, Desejo aplicar essas alterações”.

3.4.3. Configuração de fábrica para a presença dos ramais

Na configuração de fábrica, os 12 ramais estão configurados como ramais


presentes.

3.5. Tipo de Discagem


O PABX permite ao usuário escolher entre dois tipos de sinalização de discagem:
- Sinalização decádica, discagem por pulsos;
- Sinalização multifreqüencial, discagem por tons.

3.5.1. Configurar o tipo de discagem através de um ramal

A Tabela 2 mostra os códigos usados para configurar o tipo de discagem de cada


linha. Para fazer a configuração, o usuário deve estar no modo de programação e
digitar o código que está na mesma linha que o tipo de discagem desejado e na
mesma coluna que a linha a ser configurada.

Linha 1 Linha 2 Linha 3 Linha 4


Discagem Multifreqüêncial #06800# #06900# #07000# #07100#
Discagem Decádica #06801# #06901# #07001# #07101#

Tabela 2

Exemplo: O usuário entra no modo de programação e disca #07000# para definir


que a Linha 3 terá modo de discagem multifreqüencial, ou seja, discagem por tons.

37
3.5.2. Configurar o tipo de discagem através do software

Para definir o tipo de discagem, o


usuário deve estar no modo de
programação e selecionar o sub-menu
“Linha”. A linha que será configurada
deve estar selecionada na parte
superior da janela.
Para definir a sinalização de discagem
dessa linha, o usuário deve selecionar a
opção desejada abaixo de “Tipo de
Discagem:”

“Tom” para discagem multifreqüencial e


“Pulso” para discagem decádica.

Para salvar as alterações realizadas nesse sub-menu e retornar ao menu de


configurações, o usuário deve clicar no link “Sim, Desejo aplicar essas alterações”.

3.5.3. Configuração de fábrica para o tipo de discagem

Na configuração de fábrica do PABX a sinalização de discagem é decádica.

3.6. Atendimento de chamadas entrantes


Chamadas entrantes são as chamadas originadas fora do PABX, cujo destino são as linhas
conectadas ao mesmo. As chamadas podem ser atendidas de duas diferentes formas
dependendo da configuração. Estas formas são o modo de atendimento comercial e o modo de
atendimento residencial. Ambas serão explicadas em seguida.

3.6.1. Modo de atendimento comercial

É um modo de configuração de atendimento das linhas do PABX onde as chamadas


entrantes são inicialmente recebidas por um ramal com a função especifica de
telefonista. O ramal configurado desta forma recebe o nome de primeiro atendedor
da linha. Se o primeiro atendedor não atender a chamada após um número
configurável de toques, a mesma é encaminhada ao segundo atendedor, no qual
deverá tocar novamente, retornando, se necessário, para o primeiro atendedor, e
assim sucessivamente, até o atendimento ou desistência do originador da chamada.

Exemplo:

Condições:

• Modo de atendimento da linha 3 → Comercial;


• 1º atendedor (telefonista) da linha 3 → ramal 25;
• 2º atendedor (transbordo) da linha 3 → ramal 31;

38
• Número de toques necessários para que a chamada seja encaminhada para o segundo
atendedor→ 3;

Neste caso, quando uma chamada entrante for recebida na linha 3, o ramal 25 tocará ou
receberá bips (se ocupado) pelo tempo equivalente a três toques (aproximadamente 15
segundos). Após este intervalo, se a chamada não tiver sido atendida, ela será encaminhada
para o ramal 31, no qual tocará por mais 15 segundos, retornando, se necessário, para o ramal
25. Este processo acontecerá repetidamente, até o atendimento da chamada ou a desistência do
seu originador.

3.6.2. Modo residencial

O modo de atendimento residencial é normalmente utilizado em residências, pois


não possui nenhum ramal com a função especifica de telefonista. Quando uma
chamada entrante é recebida, todos os ramais associados à linha tocam
simultaneamente. Se, quando uma chamada for recebida, um dos ramais
atendedores estiver ocupado, quem o estiver ocupando escutará bips indicadores da
chamada entrante. Isto ocorre até que a chamada seja atendida por qualquer um
deles, ou até que o originador da chamada desista.

Cada uma das linhas pode ser programada individualmente no modo de


atendimento comercial ou residencial.

Exemplo:

Condições:

• Modo de atendimento da linha 2 → Residencial;


• Ramais atendedores da linha 2 → 26, 28, 30 e 31;
• Status do ramal 26 → ocupado;

Neste caso, quando uma chamada entrante na linha 2 for recebida, os ramais 28, 30, e 31
deverão tocar. O ramal 26 escutará bips até que a chamada seja atendida ou o seu originador
desista. Os ramais não programados como atendedores da linha não serão sinalizados da
chamada entrante.

3.6.3. Selecionando o modo de atendimento comercial ou residencial

3.6.3.1. Selecionar o modo de atendimento através de um ramal

Para selecionar o modo de atendimento, o usuário deve estar no modo de programação


e digitar:

#0640# - Para definir o modo de atendimento da linha 1 como comercial.


#0641# - Para definir o modo de atendimento da linha 1 como residencial.

#0650# - Para definir o modo de atendimento da linha 2 como comercial.


#0651# - Para definir o modo de atendimento da linha 2 como residencial.

39
#0660# - Para definir o modo de atendimento da linha 3 como comercial.
#0661# - Para definir o modo de atendimento da linha 3 como residencial.

#0670# - Para definir o modo de atendimento da linha 4 como comercial.


#0671# - Para definir o modo de atendimento da linha 4 como residencial.

3.6.3.2. Selecionar o modo de atendimento através do software

Para selecionar o modo de atendimento


de uma linha, o usuário deve estar no
modo de programação e selecionar o
sub-menu “Linha”. A linha deve estar
selecionada na parte superior da janela.
Para configurar a linha como
residencial, o campo “Residencial” deve
ser selecionado.
Para configurar a linha como comercial,
o campo “Comercial” deve ser
selecionado.
Para salvar as alterações realizadas
nesse sub-menu e retornar ao menu de
configurações, o usuário deve clicar no
link “Sim, Desejo aplicar essas
alterações”.

3.6.3.3. Configurações de fábrica para modo de atendimento de chamadas entrantes

Na configuração de fábrica, as 4 linhas estão configuradas como residenciais e todos


os ramais estão configurados como atendedores.

3.6.4. Definindo atendedores no modo comercial

3.6.4.1. Definindo atendedores no modo comercial através de um ramal

3.6.4.1.1. Definindo o primeiro atendedor

Para definir o primeiro atendedor no modo comercial, digite:

#128RR# - Para definir o ramal RR como primeiro atendedor da linha 1.


#129RR# - Para definir o ramal RR como primeiro atendedor da linha 2.
#130RR# - Para definir o ramal RR como primeiro atendedor da linha 3.
#131RR# - Para definir o ramal RR como primeiro atendedor da linha 4.

Onde RR é um número de ramal variando de 20 a 31.

40
Exemplo:

#12827# - Define o ramal 27 como primeiro atendedor da linha 1.

3.6.4.1.2. Definindo o segundo atendedor

Para definir o segundo atendedor no modo comercial, digite:

#132RR# - Para definir o ramal RR como segundo atendedor da linha 1.


#133RR# - Para definir o ramal RR como segundo atendedor da linha 2.
#134RR# - Para definir o ramal RR como segundo atendedor da linha 3.
#135RR# - Para definir o ramal RR como segundo atendedor da linha 4.

Onde RR é um número de ramal variando de 20 a 31.

Exemplo:

#13231# - Define o ramal 31 como segundo atendedor da linha 1.

3.6.4.2. Definindo atendedores no modo comercial através do software


Para definir os atendedores no modo
comercial, o usuário deve estar no modo
de programação e selecionar o sub-
menu “Linha”. A linha que será
configurada deve estar selecionada na
parte superior da janela.
Para definir o primeiro atendedor,
deve-se selecionar o ramal que irá
funcionar como primeiro atendedor no
campo logo abaixo de “Primeiro
Atendedor”.
Para definir o segundo atendedor,
deve-se selecionar o ramal que irá
funcionar como segundo atendedor no
campo logo abaixo de “Segundo
Atendedor”.
Para salvar as alterações realizadas
nesse sub-menu e retornar ao menu
de configurações, o usuário deve
clicar no link “Sim, Desejo aplicar
essas alterações”.

3.6.4.3. Configurações de fábrica em relação aos atendedores no modo comercial

41
Na configuração de fábrica, o primeiro atendedor de uma linha comercial é o ramal
20 e o segundo atendedor é o ramal 21, para todas as linhas configuradas no modo
comercial.

3.6.5. Definindo atendedores no modo residencial

3.6.5.1. Definindo atendedores no modo residencial através de um ramal

A Tabela 3 mostra os códigos usados para programar os ramais atendedores de cada linha no
modo residencial. Digite o código contido na linha correspondente ao ramal e na coluna
correspondente à linha para ativar os ramais como atendedores de cada linha.

ATIVAR
Linha 1 Linha 2 Linha 3 Linha 4
Ramal 20 #0161# #0171# #0181# #0191#
Ramal 21 #0201# #0211# #0221# #0231#
Ramal 22 #0241# #0251# #0261# #0271#
Ramal 23 #0281# #0291# #0301# #0311#
Ramal 24 #0321# #0331# #0341# #0351#
Ramal 25 #0361# #0371# #0381# #0391#
Ramal 26 #0401# #0411# #0421# #0431#
Ramal 27 #0441# #0451# #0461# #0471#
Ramal 28 #0481# #0491# #0501# #0511#
Ramal 29 #0521# #0531# #0541# #0551#
Ramal 30 #0561# #0571# #0581# #0591#
Ramal 31 #0601# #0611# #0621# #0631#
Tabela 3

Exemplo:

O código #0221# ativa o ramal 21 como atendedor no modo residencial da linha 3.

A Tabela 4 mostra os códigos usados para desprogramar os ramais atendedores de cada linha no
modo residencial. Digite o código contido na linha correspondente ao ramal e na coluna
correspondente à linha para desativar os ramais como atendedores de cada linha.

DESATIVAR
Linha 1 Linha 2 Linha 3 Linha 4
Ramal 20 #0160# #0170# #0180# #0190#
Ramal 21 #0200# #0210# #0220# #0230#
Ramal 22 #0240# #0250# #0260# #0270#
Ramal 23 #0280# #0290# #0300# #0310#
Ramal 24 #0320# #0330# #0340# #0350#
Ramal 25 #0360# #0370# #0380# #0390#
Ramal 26 #0400# #0410# #0420# #0430#
Ramal 27 #0440# #0450# #0460# #0470#
Ramal 28 #0480# #0490# #0500# #0510#
Ramal 29 #0520# #0530# #0540# #0550#
Ramal 30 #0560# #0570# #0580# #0590#
Ramal 31 #0600# #0610# #0620# #0630#

42
Tabela 4
Exemplo:

O código #0220# desativa o ramal 21 como atendedor no modo residencial da linha 3.

3.6.5.2. Definindo atendedores no modo residencial através do software

Para definir os atendedores no


modo comercial, o usuário deve
estar no modo de programação e
selecionar o sub-menu “Linha”.
A linha que será configurada deve
estar selecionada na parte superior
da janela. Essa linha deve estar
configurada para modo residencial.

Os campos selecionados abaixo de


“Atendedores” indicam quais
ramais serão configurados como
atendedores, ou seja, no caso de
uma chamada entrante para essa
linha, todos os ramais que foram
selecionados durante essa
configuração irão receber a
chamada.

Os campos que não forem


selecionados, indicarão os ramais
que não irão tocar no caso de uma
chamada entrante para essa linha.

Para salvar as alterações realizadas


nesse sub-menu e retornar ao
menu de configurações, o usuário
deve clicar no link “Sim, Desejo
aplicar essas alterações”.

3.6.5.3. Configurações de fábrica em relação aos atendedores no modo residencial

Na configuração de fábrica, todos os ramais estão ativados como atendedores


residenciais, para todas as linhas configuradas como residenciais.

43
3.6.6. Definindo o número de toques para alternância de ramais atendedores

O número de toques para alternância de ramais atendedores é o número de vezes que o ramal
do primeiro atendedor toca antes da chamada ser repassada para o ramal do segundo atendedor
automaticamente. É também o número de vezes que o ramal do segundo atendedor toca antes
da chamada retornar ao ramal do primeiro atendedor.
O número de toques para alternar o atendedor varia de 0 a 9 toques. Caso seja igual a 0, a
chamada entrante não será encaminhada para o segundo atendedor, continuará tocando no
ramal do primeiro atendedor até que seja atendida ou que haja desistência do originador da
chamada.

3.6.5.3. Definindo o número de toques através de um ramal

Para definir o número de toques para alternar o atendedor, o usuário deve estar no
modo de programação e digitar #177N# onde N é o número de toques desejado. O
número de toques pode variar de 0 a 9. Se a opção escolhida for 0, não haverá
alternância de atendedores.

3.6.5.4. Definindo o número de toques através do software

Para definir o número de toques para


alternar o atendedor, o usuário deve
estar no modo de programação e
selecionar o sub-menu “Configurações
Principais”. O usuário deve digitar no
campo indicado por “Toques de
Alternação” o número de toques
desejado. Para salvar as alterações
realizadas nesse sub-menu e retornar
ao menu de configurações, o usuário
deve clicar no link “Sim, Desejo aplicar
essas alterações”.

3.6.6.3. Configuração de fábrica para o número de toques para alternância de ramais


atendedores

Na configuração de fábrica, o número de toques para alternar o atendedor do modo


comercial é igual a 9 toques.

3.7. Rotas de encaminhamento de chamadas


Rotas são agrupamentos de linhas usados para o encaminhamento de chamadas de saída
efetuadas pelo PABX. Uma linha pode estar em uma ou mais rotas, e uma rota pode possuir uma
ou mais linhas. Um conjunto de prefixos telefônicos pode ser associado a uma rota. Deste modo,
quando o PABX detecta que o número discado pelo usuário aparece na tabela de prefixos de

44
uma rota, então esta chamada é encaminhada através desta rota. Isto equivale a dizer que a
chamada será efetuada usando uma das linhas da rota.

Exemplo:

Condições:

• Linha 1 → Rota 0 → operadora A;


• Linhas 2 e 3 → Rota 2 →operadora B;
• Linha 4 → Rota 4 → possui um conversor de linha comum em linha de celular;

• Qualquer ligação para celular é feita pela rota 4 e, conseqüentemente, pela linha 4;
• As ligações de DDD e DDI são feitas pela rota 2, e pelas linhas 2 e 3, que são da mesma
operadora;
• As ligações locais, serviços gratuitos e serviços pagos são feitos pela rota 1, ou seja, pela
linha 1;

A Tabela 5 mostra as associações de linhas e rotas necessárias para cumprir as condições


descritas acima.

Rota 0 Rota 1 Rota 2 Rota 3 Rota 4 Rota 5 Rota 6 Rota 7


Linha 1 X
Linha 2 X
Linha 3 X
Linha 4 X
Tabela 5

45
3.7.1. Definindo as Rotas para cada Linha

3.7.1.1. Definindo as Rotas através de um ramal

Para definir a rotas de uma linha o usuário deve estar no modo de programação e digitar o código
referente à combinação desejada. Os códigos utilizados para habilitar as rotas de cada linha
estão indicados na Tabela 6.

Habilitar
Linha 1 Linha 2 Linha 3 Linha 4
Rota 0 #0721# #0801# #0881# #0961#
Rota 1 #0731# #0811# #0891# #0971#
Rota 2 #0741# #0821# #0901# #0981#
Rota 3 #0751# #0831# #0911# #0991#
Rota 4 #0761# #0841# #0921# #1001#
Rota 5 #0771# #0851# #0931# #1011#
Rota 6 #0781# #0861# #0941# #1021#
Rota 7 #0791# #0871# #0951# #1031#
Tabela 6

Exemplo: O código #0921# habilita a rota 4 para a linha 3.

Para desabilitar a rota de uma linha, o usuário deve estar no modo de programação e digitar o
código que relaciona a linha e a rota que o usuário deseja desabilitar. Os códigos utilizados para
desabilitar as rotas de cada linha estão indicados na Tabela 7.

Desabilitar
Linha 1 Linha 2 Linha 3 Linha 4
Rota 0 #0720# #0800# #0880# #0960#
Rota 1 #0730# #0810# #0890# #0970#
Rota 2 #0740# #0820# #0900# #0980#
Rota 3 #0750# #0830# #0910# #0990#
Rota 4 #0760# #0840# #0920# #1000#
Rota 5 #0770# #0850# #0930# #1010#
Rota 6 #0780# #0860# #0940# #1020#
Rota 7 #0790# #0870# #0950# #1030#

Tabela 7

Exemplo: O código #0810# desabilita a rota 1 para a linha 2.

46
3.7.1.2. Definindo as Rotas através do software

Para definir as Rotas que possuem uma determinada linha, selecione o sub-menu
“Linha” no menu de configurações e, na parte superior, selecione a linha que será
configurada. Abaixo do item “Rotas:” selecione as rotas às quais essa linha irá
pertencer.
Para salvar as alterações realizadas nesse sub-menu e retornar ao menu de
configurações, o usuário deve clicar no link “Sim, Desejo aplicar essas alterações”.

3.7.1.3. Configuração de fábrica para as rotas

Nas configurações de fábrica do PABX, algumas rotas já estão associadas às linhas.


A linha 1 está associada à rota 0, a linha 2 está associada às rotas 0 e 1, a linha 3
está associada às rotas 0 e 2, e a linha 4 está associada às rotas 0 e 3.

3.8. Categorização de ramais


A categorização é uma função do PABX que permite dar aos ramais a autorização para
realizarem determinados tipos de chamadas, dependendo da sua configuração. Para configurar
quais tipos de ligação podem ser feitas por cada ramal, é utilizada a tabela de prefixos. E, para
saber se o ramal que está discando pode ou não fazer o tipo de ligação que pretende fazer, a
tabela de prefixos é checada. Se algum ramal está tentando realizar uma ligação que a categoria
em que está inserido não permite, ele ouve o tom de erro, que é muito semelhante ao tom de
ocupado. Deste modo, o usuário imediatamente descobre se a ligação que está tentando realizar
é permitida ou não pela categoria na qual está inserido.

Exemplo:

Configurações desejadas:

• Os ramais inseridos na categoria 0 fazem qualquer tipo de ligação;


• Os ramais inseridos na categoria 1 fazem qualquer tipo de ligação, exceto DDI;
• Os ramais inseridos na categoria 2 fazem apenas ligações locais e para celular local;
• Os ramais inseridos na categoria 3 fazem apenas ligações locais;

• Os ramais 22, 31 e 21 estão inseridos na categoria 0;


• Os ramais 26 e 30 estão inseridos na categoria 1;
• Os ramais 20 e 25 estão inseridos na categoria 2;
• Os ramais 23, 29, 24, 27 e 28 estão inseridos na categoria 3;

Resultados:

• Neste caso, quando os ramais 22, 31 e 21 quiserem realizar qualquer tipo de ligação, eles
poderão fazê-la sem nenhum tipo de restrição, pois estão inseridos na categoria 0;

47
• Os ramais 26 e 30 podem fazer qualquer tipo de ligação, exceto DDI. Se estes ramais
tentarem fazer DDI, a linha terá um tom de erro, que é muito semelhante ao tom de linha
ocupada. Porém, se quiserem fazer qualquer outro tipo de ligação, eles a realizarão
normalmente;
• Os ramais 20 e 25 podem fazer qualquer tipo de ligação, exceto DDI, DDD e DDD para
celular, pois a categoria em que estão inseridos não os permite fazer estes tipos de ligação;
• Os ramais 23, 29, 24, 27 e 28 só podem realizar ligações locais. Caso tentem realizar
qualquer outro tipo de ligação, a linha terá um tom de erro;

Tabela de prefixo e categoria que atende às configurações apresentadas acima:


Prefixo Categoria
**** 00
00** 00
0*** 01
9*** 02
8*** 02
7*** 02
0*00 03

3.8.1. Definindo a Categoria de um Ramal

3.8.1.1. Definindo a Categoria através de um ramal

A mostra os códigos utilizados para configurar a categoria de um ramal, onde X é a categoria na


qual deseja-se incluir o ramal. As categorias variam de 0 a 7. Para realizar essa configuração o
usuário deve estar no modo de programação.
ramal código
20 #161X#
21 #162X#
22 #163X#
23 #164X#
24 #165X#
25 #166X#
26 #167X#
27 #168X#
28 #169X#
29 #170X#
30 #171X#
31 #172X#
Tabela 8

48
Exemplo:
O código #1672# insere o ramal 26 na categoria 2. Se houver alguma restrição para a categoria
2, o ramal 26 passa a obedecer essa restrição.

3.8.1.2. Definindo a Categoria através do software

Para definir a categoria de um ramal, selecione o sub-menu “Configurações de


Ramal” no menu de configurações e, na parte superior, o ramal a ser configurado.
Selecione, no campo abaixo de “Categoria:”, a categoria à qual deseja que o esse
ramal pertença.
Para salvar as alterações realizadas nesse sub-menu e retornar ao menu de
configurações, o usuário deve clicar no link “Sim, Desejo aplicar essas alterações”.

3.8.1.3. Configurações de fábrica para a Categoria dos Ramais

Nas configurações de fábrica do PABX os ramais não estão categorizados.

3.9. Realização de chamadas de saída

Sempre que uma chamada de saída é realizada, o PABX precisa tomar duas decisões. Primeiro é
necessário decidir se o ramal tem permissão para realizar essa chamada e, se tiver, o PABX
precisa decidir qual linha será utilizada para realizar essa chamada.

Para tomar essas decisões, o PABX se baseia em duas tabelas. A tabela de Categorias é
utilizada para decidir se o ramal tem permissão para realizar a chamada e a tabela de Rotas é
utilizada para decidir qual linha será utilizada.

Ambas as tabelas possuem duas colunas, a primeira coluna contém os prefixos e a segunda
contém a categoria ou rota relacionada e esse prefixo.

Prefixo é o conjunto de 4 dígitos, onde *(asterisco) representa qualquer número, por exemplo
9*** ou 00**.

3.9.1. Processo de decisão

O PABX compara os 4 primeiros algarismos do número discado com os prefixos da


tabela de categoria. Iremos chamar de prefixo do número o conjunto dos 4
primeiros algarismos do número discado. A categoria necessária para realizar essa
chamada é a categoria relacionada ao prefixo que mais se assemelha ao prefixo do
número. Se o ramal que está realizando a chamada tiver categoria maior que a
categoria necessária, a chamada não será realizada.

Se o ramal que está realizando a chamada tiver categoria menor ou igual à


categoria necessária, o PABX passa para a segunda etapa do processo de decisão.
Nessa etapa o PABX compara o prefixo do número discado com os prefixos da tabela
de Rota. A rota a ser utilizada é a relacionada ao prefixo que mais se assemelha

49
com o prefixo do número. O PABX utiliza então uma linha associada a essa rota para
realizar a chamada. Caso nenhuma linha associada a essa rota esteja em repouso, a
chamada não poderá ser efetuada.

Exemplo:
Configurações do PABX:

– Ramais 20, 25 e 29 com categoria 00


– Ramais 23 e 31 com categoria 01
– Demais ramais com categoria 03
– Tabela de Categoria:

Prefixo Categoria
00** 02
9*** 01
8*** 01
7*** 01
**** 00

– Rota 00 associada à linha 1 -> Linha da operadora A, com plano especial para
ligações interurbanas e internacionais
– Rota 01 associada às linhas 2 e 3 -> Linha da operadora B
– Rota 02 associada à linha 4 -> Conversor de linha comum em linha de celular
– Tabela de Rotas
Prefixo Rota
0*** 00
00** 00
9*** 02
8*** 02
7*** 02
0*00 01
**** 01

Situação 1:

O usuário do ramal 25 disca para o número 98765432.

Processamento do PABX:
O PABX irá comparar o prefixo do número (9876) com os prefixos da tabela de
categorias. O prefixo que melhor se assemelha ao prefixo do número é 9***,
então a categoria necessária para realizar essa chamada é a categoria 01.Como o
ramal 25 (categoria 00) tem permissão para realizar a chamada, o prefixo do
número (9876) é comparado com os prefixos da tabela de rotas. O prefixo que
mais se assemelha ao prefixo do número é 9***, então a rota utilizada será a
rota 02.

Resultado:
A chamada será realizada pela linha 4.

Situação 2:

50
O usuário do ramal 22 disca para o número 0081123456789.

Processamento do PABX:
O PABX irá comparar o prefixo do número (0081) com os prefixos da tabela de
categorias. O prefixo que mais se assemelha ao prefixo do número é 00** e sua
categoria necessária é 02. Como a categoria do ramal 22 (03) é maior que a
categoria necessária, a chamada não poderá ser realizada.

Resultado:
O usuário do ramal 22 escuta o tom de ocupado.

Situação 3:

A linha 4 está em conversação e o usuário do ramal 31 disca para o número


88765432.

Processamento do PABX:
O PABX compara o prefixo do número (8876) com os prefixos da tabela de
categorias. O prefixo que mais se assemelha ao prefixo do número é 8*** e sua
categoria necessária é 01. Então o ramal 31 tem permissão para realizar a chamada
(categoria igual à necessária). O PABX compara o prefixo do número (8876) com
os prefixos da tabela de rotas e o prefixo da tabela que mais se assemelha ao
prefixo do número é 8***. Então a rota utilizada é a rota 02, associada à linha 4.
Mas como a linha 4 está em conversação não é possível realizar a chamada.

Resultado:
O usuário do ramal 31 escuta o tom de ocupado.

3.9.2. Configurando as tabelas de prefixo e rota

3.9.2.1. Configurando as tabelas de prefixo e rota através de um ramal

Para realizar qualquer configuração nas tabelas de prefixo, o usuário deve estar no
modo de programação. O usuário pode realizar as seguintes configurações em
relação às tabelas de prefixo e rota.

3.9.2.1.1. Restaurar as tabelas de prefixo e rota originais de fábrica

Para restaurar as tabelas de prefixo e rota originais de fábrica, o usuário deve


digitar #208#.

3.9.2.1.2. Remover todas as tabelas de prefixo e rota existentes

Para remover todas as tabelas de prefixo e rota existentes, o usuário deve digitar
#209#.
Caso não haja nenhuma tabela de prefixo e rota cadastrada, o PABX assume que
existe uma tabela de prefixo **** e rota 00 e utiliza essa tabela para as ligações
feitas até que seja inserida uma nova tabela. A partir do momento em que é
inserida uma tabela, a tabela de prefixo **** e rota 00 é completamente
desconsiderada.

51
3.9.2.1.3. Inserir uma tabela de prefixo e rota

Para inserir uma tabela de prefixo e rota, o usuário deve digitar #210PPPPRR#.
Onde PPPP é o prefixo a ser inserido e RR é a rota que será relacionada a esse
prefixo. P pode assumir valores de 0 a 9 e *, e RR pode assumir valores de 00 a 07.
Um prefixo pode existir em apenas uma tabela de prefixo e rota. Se uma nova
tabela for inserida com um prefixo que já existia em uma tabela antiga, a tabela
nova irá sobrescrever a tabela antiga. Dessa forma será considerada a última tabela
que foi inserida.

Exemplo: Se já existir uma tabela de prefixo 9*** e rota 00, e o usuário digitar
#2109***01#, a tabela de prefixo 9*** e rota 00 deixará de existir e, no seu lugar,
será inserida a nova tabela de prefixo 9*** e rota 01.

3.9.2.1.4. Remover uma tabela de prefixo e rota

Para remover apenas uma tabela de prefixo e rota, o usuário deve digitar
#211PPPP#. Onde PPPP é o prefixo da tabela a ser removida. P pode assumir
valores de 0 a 9 e *.
Como existe apenas uma tabela com cada prefixo, indicar o prefixo é suficiente para
definir qual tabela será removida.

3.9.2.2. Configurando as tabelas de prefixo e rota através do software

Para configurar as tabelas de prefixo e rota, o usuário deve estar no modo de


programação e selecionar o sub-menu “Prefixos de Rotas”. Através do software, o
usuário pode realizar as seguintes configurações:

3.9.2.2.1. Inserir uma nova tabela de prefixo e rota

Para inserir uma nova tabela, o


usuário deve clicar no item “Novo...”
das opções de configuração. Como
indicado na Figura 37.

Figura 37

52
Uma nova janela será
mostrada e o usuário
deve digitar nos
campos indicados na
Figura 38 o novo
prefixo e a rota que
será relacionada a
esse prefixo nos Figura 38
campos, e clicar sobre
o botão “OK” para confirmar.

3.9.2.2.2. Modificar uma tabela de prefixo e rota existente

Se o usuário tentar inserir uma


nova tabela com um prefixo já
existente, o PABX acusará um erro
e não permitirá a configuração.
Para isso, o usuário deve selecionar
a tabela que contém o prefixo a ser
modificado e clicar no item
“Modificar...” das opções de
configuração. Esse item está
indicado na Figura 39.
Figura 39
Uma nova janela será mostrada e o usuário deve realizar as modificações
desejadas nos campos Prefixo e/ou Rota e clicar sobre o botão “OK” para
confirmar.

3.9.2.2.3. Remover uma tabela de prefixo e rota existente

Para remover uma tabela de prefixo


e rota existente, o usuário deve
selecionar a tabela que contém o
prefixo a ser removido, e clicar no
item “Remover...” das opções de
configuração. Esse item está
indicado na Figura 40.

Figura 40

53
Para salvar as alterações realizadas nesse sub-menu e retornar ao menu de
configurações, o usuário deve clicar no link “Sim, Desejo aplicar essas alterações”.

3.9.2.3. Configuração de fábrica as tabelas de prefixo e rota

Nas configurações de fábrica do PABX, as seguintes tabelas de prefixo e rota já


estão cadastradas:

3.9.3. Configurando as tabelas de prefixo e categoria

3.9.3.1. Configurando as tabelas de prefixo e categoria através de um ramal

Para configurar as tabelas de prefixo e categorias através de um ramal, o usuário


deve estar no modo de programação. É possível realizar as seguintes configurações:

3.9.3.1.1. Restaurar as tabelas de prefixo e categoria originais de fábrica

Para restaura as tabelas de prefixo e categoria originais de fábrica, o usuário deve


digitar #204#.

3.9.3.1.2. Remover todas as tabelas de prefixo e categoria existentes

Para remover todas as tabelas de prefixo e categoria existentes, o usuário deve


digitar #205#.
Caso não haja nenhuma tabela de prefixo e categoria cadastrada, o PABX assume
que existe uma tabela de prefixo **** e categoria 00 e utiliza essa tabela para as
ligações feitas até que seja inserida uma nova tabela. A partir do momento em que
é inserida uma tabela, a tabela de prefixo **** e categoria 00 é completamente
desconsiderada.

3.9.3.1.3. Inserir uma tabela de prefixo e categoria

Para inserir uma nova tabela de prefixo e categoria, o usuário deve digitar
#206PPPPCC#. Onde PPPP é o prefixo a ser inserido e CC é a rota que será
relacionada a esse prefixo. P pode assumir valores de 0 a 9 e *, e CC pode assumir
valores de 00 a 06.
Um prefixo pode existir em apenas uma tabela de prefixo e categoria. Se uma nova
tabela for inserida com um prefixo que já existia em uma tabela antiga, a tabela
nova irá sobrescrever a tabela antiga. Dessa forma será considerada a última tabela
que foi inserida.

Exemplo: Se já existir uma tabela de prefixo 00** e categoria 00, e o usuário


digitar #20600**02#, a tabela de prefixo 00** e categoria 00 deixará de existir e,
no seu lugar, será inserida a nova tabela de prefixo 00** e categoria 02.

54
3.9.3.1.4. Remover uma tabela de prefixo e categoria

Para remover uma determinada tabela de prefixo e categoria, o usuário deve digitar
#207PPPP#. Onde PPPP é o prefixo da tabela a ser removida. P pode assumir
valores de 0 a 9 e *.
Como existe apenas uma tabela com cada prefixo, indicar o prefixo é suficiente para
definir qual tabela será removida.

3.9.3.2. Configurando as tabelas de prefixo e categoria através do software

Para definir os tipos de ligação permitidos a uma categoria, selecione o sub-menu


“Prefixos de Categorias” no menu de configurações.
Para criar um prefixo novo, clique em “Novo...”, preencha os campos “Prefixo” e
Categoria, de acordo com a nova configuração desejada e clique em “OK”.
Para modificar um prefixo definido a uma categoria ou modificar a categoria que
tem permissão para realizar ligações com um prefixo já definido, selecione o prefixo
a ser selecionado na lista de prefixos existentes e clique em “Modificar...”. Modifique
os campos desejados e clique em “OK”.
Para remover um prefixo existente, selecione o prefixo a ser removido e clique em
“Remover”.
Para salvar as alterações realizadas nesse sub-menu e retornar ao menu de
configurações, o usuário deve clicar no link “Sim, Desejo aplicar essas alterações”.

3.9.3.3. Configurações de fábrica para as tabelas de prefixo e categoria

Nas configurações de fábrica do PABX, existe apenas uma tabela de prefixo e


categoria cadastrada. Essa tabela tem prefixo **** e categoria 00.

55
3.9.4. Tabelas de Prefixo e Tipo de Chamada

As tabelas de prefixo e tipo são utilizadas pelo PABX para permitir se uma chamada feita é local,
interurbana ou internacional.

3.9.4.1. Configurando as tabelas de Prefixo e tipo


3.9.4.1.1. Configurando as tabelas de prefixo e tipo através de um ramal

Para configurar as tabelas de prefixo e tipo, o usuário deve estar no modo de


programação. As seguintes configurações podem ser feitas:

3.9.4.1.1.1. Restaurar as tabelas de prefixo e tipo originais de fábrica

Para restaurar as tabelas de prefixo e tipo originais de fábrica, o usuário deve digitar
#200#.

3.9.4.1.1.2. Remover as tabelas de prefixo e tipo existentes

Para remover as tabelas de prefixo e tipo existentes, o usuário deve digitar #201#.
As tabelas de prefixo e tipo originais de fábrica não podem ser removidas. Portanto,
ao realizar essa operação, as tabelas originais de fábrica não são removidas.

3.9.4.1.1.3. Inserir uma nova tabela de prefixo e tipo

Para inserir uma nova tabela de prefixo e tipo, o usuário deve digitar #202PPPPTT#.
Onde PPPP é o prefixo e TT é o tipo ao qual será relacionado esse prefixo. P pode
assumir valores de 0 a 9 e *, e TT segue a .

56
TT Tipo
00 Local
01 DDD
02 DDI
Tabela 9

Um prefixo pode existir em apenas uma tabela de prefixo e tipo. Se uma nova
tabela for inserida com um prefixo que já existia em uma tabela antiga, a tabela
nova irá sobrescrever a tabela antiga. Dessa forma será considerada a última tabela
que foi inserida.

3.9.4.1.1.4. Remover uma determinada tabela de prefixo e tipo

Para remover uma tabela de prefixo e tipo, o usuário deve digitar #203PPPP#. Onde
PPPP é o prefixo e P pode assumir valores de 0 a 9 e *.
Como existe apenas uma tabela com cada prefixo, indicar o prefixo é suficiente para
definir qual tabela será removida.

3.9.4.1.2. Configurando as tabelas de prefixo e tipo através do software

Para configurar as tabelas de prefixo e tipo o usuário deve estar no modo de


programação e selecionar o sub-menu “Prefixos de Tipo” no menu de configurações.
Para criar uma nova tabela, clique em “Novo...”, preencha o campo “Prefixo” com o
novo prefixo desejado, selecione o tipo de chamada a ser identificado por esse
prefixo no campo “Tipo” e clique em “OK”.
Para modificar uma tabela já existente, selecione o prefixo que será modificado na
lista de prefixos existentes e clique em “Modificar...”. Faça as modificações
necessárias em “Prefixo” e/ou “Tipo” e clique em “OK”.
Para remover um prefixo existente, selecione o prefixo a ser removido e clique em
“Remover”.
Para salvar as alterações realizadas nesse sub-menu e retornar ao menu de
configurações, o usuário deve clicar no link “Sim, Desejo aplicar essas alterações”.

As tabelas de prefixo e tipo originais de fábrica não podem ser alteradas nem
removidas.

3.9.4.1.3. Configuração de fábrica para as tabelas de prefixo e tipo

Nas configurações de fábrica do PABX, existem 3 tabelas de prefixo e tipo definidas:

Prefixo Tipo
0*** DDD
00** DDI
0*00 Local

3.10. Senha do ramal

57
A senha do ramal é composta por 4 dígitos e é programável de acordo com os usuários de cada
ramal. Esta senha é necessária para configurar varias programações do PABX.

3.10.1. Modificando as senhas de ramal

3.10.1.1. Modificar a senha de um ramal através do ramal

Para modificar as senhas de ramal, o usuário deverá digitar 190 e a senha antiga.
Em seguida deverá digitar a nova senha, e uma confirmação da nova senha. Deste
modo, a senha do ramal estará modificada.

Exemplo:

O usuário do ramal 25 quer mudar a senha do seu ramal, que é 2525. A nova senha será 9235.
Para mudá-la, o usuário deve tirar o fone do gancho e digitar 190 e a antiga senha (190 2525).
Em seguida, ele deve digitar a nova senha e digitá-la novamente (9235 9235). Deste modo, ele
terá mudado a sua senha.

3.10.1.2. Modificar a senha de um ramal através do software

Para modificar a senha de um ramal, selecione o sub-menu “Configurações de


Ramal” no menu de configurações e, na parte superior, selecionar o ramal cuja
senha será alterada. Clique no link “Alterar Senha...” e preencha o campo “Senha
Atual” com a senha atual e os campos “Nova Senha” e “Confirmar Senha” com a
nova senha e clique em “OK”.

3.10.1.3. Configuração de fábrica para as senhas dos ramais

Na configuração de fábrica, a senha do ramal 20 é 2020, a do ramal 21 é 2121, e


assim sucessivamente.

3.11. Tempo de Flash dos Ramais


Telefones que efetuam discagem por tom normalmente são equipados com uma tecla chamada
“flash”, que no PABX realiza diversas funções como, por exemplo, efetuar transferências de
chamadas. O flash é uma pequena interrupção na corrente que flui através do telefone, por um
tempo específico quando esta tecla é pressionada. O tempo de duração do flash varia com o tipo
de telefone que estiver sendo usado.

Para que o flash seja corretamente identificado, o valor programado no PABX deve ser superior
ao tempo de flash do aparelho de telefone. Porém, um tempo de flash exageradamente longo irá
tornar o uso do seu telefone menos ágil. Consulte o manual do seu aparelho telefônico para
verificar qual é o tempo de flash mais apropriado.

58
Sintoma Causa Solução

Quando a tecla “FLASH” é O tempo de flash Verifique, no manual do


pressionada com uma programado no PABX é seu telefone, o tempo de
chamada em curso, a curto demais, pois é flash do mesmo e
chamada cai. menor que o tempo de programe um valor um
flash do aparelho de pouco superior para o
telefone. tempo de flash do ramal.

Ao desligar uma chamada O tempo de flash Verifique no manual do


em curso e tentar programado no PABX está seu telefone o tempo de
estabelecer uma outra, exageradamente longo. flash do mesmo, e
percebe-se que a programe um valor
chamada anterior foi compatível com o
colocada em espera. mesmo.

3.11.1. Programando o tempo de flash

3.11.1.1. Programando o tempo de flash através de um ramal

Para programar o tempo de flash o usuário deve estar no modo de programação e


digitar:

#136FF# para definir o tempo de flash do ramal 20


#137FF# para definir o tempo de flash do ramal 21
#138FF# para definir o tempo de flash do ramal 22
#139FF# para definir o tempo de flash do ramal 23
#140FF# para definir o tempo de flash do ramal 24
#141FF# para definir o tempo de flash do ramal 25
#142FF# para definir o tempo de flash do ramal 26
#143FF# para definir o tempo de flash do ramal 27
#144FF# para definir o tempo de flash do ramal 28
#145FF# para definir o tempo de flash do ramal 29
#146FF# para definir o tempo de flash do ramal 30
#147FF# para definir o tempo de flash do ramal 31

Onde FF significa:

FF 0 1 2 3 4 5 6 7
Tempo (ms) 250 330 410 490 570 650 730 810
FF 8 9 10 11 12 13 14 15
Tempo (ms) 890 970 1050 1130 1210 1290 1370 1450

Exemplo: O código #13912# define o tempo de flash do ramal 23 como 1210 ms.

3.11.1.2. Programando o tempo de flash através do software

Para programar o tempo de flash, selecione o sub-menu “Configurações de Ramal”


no menu de configurações e, na parte superior, selecione o ramal cujo tempo de
flash será configurado. Abaixo de “Tempo de Flash” há uma reta com uma seta.

59
Mova a seta sobre a reta até que o valor desejado para tempo de flash apareça na
tela.
Para salvar as alterações realizadas nesse sub-menu e retornar ao menu de
configurações, o usuário deve clicar no link “Sim, Desejo aplicar essas alterações”.

3.11.1.3. Configuração de fábrica para o tempo de flash

Nas configurações de fábrica do PABX o tempo de flash está definido como 570ms.

60
4. Uso do PABX

4.1. Realização de chamadas internas


Para realizar chamadas internas, o usuário deve retirar o fone do gancho e digitar o número do
ramal que deseja chamar. O PABX possui 12 ramais, cujos números vão, respectivamente, de 20
a 31.
Se o usuário discar 9 ao invés de discar o número de um ramal, será realizada uma chamada
para o ramal 20, por ser ramal telefonista. Essa chamada se diferencia das outras pois, se o
ramal 20 estiver ocupado, o originador da chamada não escutará o tom de ocupado, escutará o
tom de chamando e o ramal 20 será bipado.

4.2. Realização de chamadas de saída


Há várias maneiras de realizar chamadas de saída via PABX. Entre elas, estão as chamadas via
rota de encaminhamento de chamadas, as chamadas comuns de saída e as chamadas utilizando
o software do PABX. Há também o modo de discagem pelo software do PABX, que será
explicado mais adiante. Para atender qualquer tipo de chamada, sendo ela realizada por qualquer
modo, deve-se apenas retirar o fone do gancho e atendê-la.

4.2.1. Chamadas comuns de saída

Para realizar chamadas comuns de saída, o usuário deve retirar o fone do gancho e
digitar a tecla 0. Quando ouvir o tom de linha, o usuário deve digitar o número do
telefone que deve ser chamado.

4.2.2. Chamadas de saída por rota de encaminhamento

Para realizar as chamadas de saída por rotas de encaminhamento, deve-se retirar o


fone do gancho, e digitar a tecla 8, para que o PABX seja avisado de que vai ser
realizada uma chamada por rota específica. Em seguida, o usuário deve digitar o
número da rota pela qual a chamada deve ser realizada, e o número do telefone que
deverá ser chamado. No PABX há 8 rotas, que vão de 0 a 7.

4.2.3. Chamadas de saída pelo software do PABX

Para realizar uma chamada de saída através do software do PABX, o usuário deve
clicar no link “Efetuar Chamada Externa...” na janela do PABX e digitar, no campo
indicado, o número do telefone a ser chamado. Quando o ramal tocar e o usuário
atender, a ligação será realizada.

61
4.2.4. Chamadas para contatos do Skype

Cada contato do Skype será reconhecido pelo PABX através de um número. Esse
número estará disponível no PABX Client na segunda aba de visualização. Essa aba
mostra os contatos, inclusive os contatos Skype, e é mostrada na Figura 41. É
possível realizar chamadas para um contato do Skype através de um ramal do PABX
e também utilizando o PABX Client.

Figura 41

4.2.4.1. Realizar chamadas Skype através de um ramal

Para realizar chamadas Skype através de um ramal, o usuário deve retirar o


telefone do gancho e discar: *(asterisco) NUMERO *(asterisco), onde o NUMERO é o
número do contato no Skype. Esse número estará disponível no PABX Client e está
indicado na Figura 41.

4.2.4.2. Realizar chamadas Skype através do PABX Client

Para realizar chamadas Skype, o usuário deve abrir no PABX Client a janela
referente ao Skype, mostrada na Figura 41. Essa janela mostra todos os contatos
que o usuário possui registrados no Skype. Então o usuário deve clicar duas vezes
sobre o link do contato para o qual deseja efetuar uma chamada. Após isso o ramal
irá tocar e, quando o usuário atender, a ligação será efetuada como se fosse uma
chamada comum de saída.

62
4.3. Colocação de chamadas em espera
Quando uma chamada é colocada em espera, isso significa que o ramal usuário está no meio de
uma conversação e deseja colocar a chamada em espera. Quando uma chamada entrante é
colocada em espera, o chamador escuta uma música até que a chamada seja novamente
atendida. Porém, quando a chamada interna (entre dois ramais do PABX) é colocada em espera,
o ramal colocado em espera não escuta música, ele apenas fica mudo.
Para colocar uma chamada em espera, independentemente dela ser entrante ou interna, o
usuário deve digitar a tecla flash, e para recuperar a linha, ele deve digitar a tecla flash
novamente.

4.4. Transferência de chamadas


A transferência de chamadas é normalmente feita do ramal telefonista para os outros ramais do
PABX. Quando uma chamada é recebida no PABX, ela é atendida pelo ramal programado como
telefonista. Se esta chamada for para outro ramal, e não para o telefonista, o mesmo deverá
digitar a tecla flash, que coloca a chamada em espera, e, em seguida, o número do ramal para o
qual a chamada deverá ser encaminhada. Os dois tipos de transferência de chamadas existentes
são a transferência direta e a transferência com consulta ao ramal.

4.4.1. Transferência direta de chamadas

É o tipo de transferência de chamadas onde o ramal que está transferindo a chamada realiza a
transferência da chamada sem consultar o ramal que deve receber a mesma. Para realizar este
procedimento, o usuário do ramal que vai transferir a chamada deve digitar a tecla flash, que
coloca a chamada em espera, digitar o número do ramal para o qual a chamada deve ser
transferida e colocar o telefone no gancho.

Exemplo:

Condições:

• Ramal atendedor → 20;


• Ramal para qual a chamada deve ser transferida → 25;
• Modo de atendimento da linha 2 → comercial;

Quando uma chamada entrante for recebida na linha 2 (seja a mesma entrante ou interna), ela
será atendida primeiramente pelo ramal 20, que é o ramal telefonista. Como a chamada recebida
deve ser encaminhada para o ramal 25, o usuário do ramal 20 deverá digitar a tecla flash, digitar
o número do ramal, que é 25 e, finalmente, ele deve colocar o fone no gancho. Deste modo, o
telefone do ramal 25 tocará, e quando ele atender a chamada, terá uma conversação normal.

4.4.2. Transferência de chamadas com consulta prévia ao ramal

É o tipo de transferência de chamadas onde, após o ramal ter atendido a chamada recebida, ele
consulta o ramal que deve recebê-la, para e o consulta sobre a chamada. Para o ramal que

63
atendeu inicialmente a chamada realizar uma transferência com consulta, ele deve retirar o fone
do gancho, e digitar a tecla flash, fazendo com que a chamada seja colocada em espera. Em
seguida, ele deve digitar o número do ramal para o qual a chamada deve ser transferida, e
esperar até que o ramal atenda. Deste modo, ele poderá consultar o ramal para avisá-lo de que
há uma chamada, e saber se o mesmo deseja ou pode atendê-la.

Exemplo:

Condições:

• Ramal atendedor → 20;


• Ramal para qual a chamada deve ser encaminhada → 29;
• Modo de configuração da linha 3 → comercial;

Quando uma chamada for recebida na linha 3 (seja ela entrante ou interna), ela será atendida
pelo ramal 20, que é o ramal atendedor, e, como deve ser encaminhada para o ramal 29, o ramal
20 deverá apertar a tecla flash, colocando a chamada em espera, e digitar, em seguida, o número
do ramal que deverá receber a chamada, que é o ramal 29. Como o modo de transferência que
será feito é o modo de transferência com consulta ao ramal, o ramal 20 não deverá colocar a
chamada em espera, e sim, esperar até que o ramal 29 atenda, e consultá-lo, para saber se ele
deseja ou não atender a chamada. Se ele desejar atender, o ramal 20 deverá colocar o fone no
gancho, fazendo com que a chamada seja imediatamente transferida para o ramal 29. Porém, se
o ramal 29 não quiser ou puder atender a chamada, ele deve colocar o fone no gancho, e o ramal
atendedor deverá atendê-la.

4.5. Cadeado
Cadeado é um serviço que possibilita aos ramais serem bloqueados para não realizarem ligações
externas, e apenas recebê-las. Quando um ramal é bloqueado pelo cadeado, isto significa que
ele foi colocado na categoria 7, que, se programada corretamente, não permite ao ramal nela
inserido fazer nenhum tipo de ligação, apenas receber chamadas entrantes. Quando um usuário
sai da sua mesa, ele pode programar o seu ramal para ser bloqueado pelo cadeado, pois, deste
modo, ninguém poderá fazer ligações de seu ramal enquanto ele estiver fora de sua mesa. Para
fechar o cadeado, o usuário deve retirar o telefone do gancho, e digitar 170. Deste modo, o ramal
estará cadeado. Para abrir o cadeado, o usuário deve retirar o fone do gancho, digitar 171 e a
senha do ramal.

Exemplo:

O usuário do ramal 25 tem que sair de sua mesa, pois tem que ir a uma reunião. Como ele não
quer que ninguém utilize o seu ramal para realizar chamadas, ele vai bloquear o seu ramal com o
cadeado. Para fazê-lo, ele deve retirar o fone do gancho e digitar 170. Deste modo, o seu ramal
estará bloqueado e ele poderá ir para a reunião. Para desbloquear o ramal, ele deve retirar o fone
do gancho e digitar 171. Em seguida, ele deve digitar a senha do seu ramal, que é 5472. Quando
este procedimento for realizado, o ramal 25 deverá voltar à categoria na qual estava inserido
anteriormente.

64
4.6. Programação de Desvio

Programação de desvio é um serviço que possibilita a um ramal desviar as chamadas que


chegam a ele para outro ramal. Deste modo, sempre que uma chamada é realizada para esse
ramal, ela é automaticamente encaminhada para o ramal programado. Quando um usuário sabe
que vai passar um determinado período de tempo em outro ramal, ele pode programar um desvio
do seu ramal para o ramal onde ele vai estar. Dessa forma, quando alguém ligar para o seu
ramal, o seu ramal não irá tocar, e sim o ramal de onde ele está no momento.
Para programar um desvio, o usuário deve retirar o telefone do gancho e digitar 151 e, em
seguida, digitar o número do ramal para o qual as chamadas serão desviadas. Para
desprogramar o desvio e retornar a receber chamadas no seu próprio ramal, o usuário deve
retirar o telefone do ganho e discar 150.

Exemplo:

O usuário do ramal 23 irá passar a manhã de um certo dia trabalhando em outra sala (onde está
o ramal 26). Antes de ir para a outra sala, o usuário vai ao seu ramal, retira o telefone do gancho
e digita 151 26 e coloca o telefone no gancho. Dessa forma, se alguém não souber que o usuário
do ramal 23 está em outra sala e ligar para o ramal 23, a chamada será automaticamente
repassada para o ramal 26, onde o usuário poderá atender normalmente, como se estivesse no
seu ramal. Terminado o trabalho na outra sala, o usuário do ramal 23 retorna a sua sala, retira o
telefone do gancho e digita 150. Desse modo, o ramal 23 volta a receber ligações normalmente.

4.7. Não Perturbe


Não Perturbe é um serviço que possibilita que um ramal não receba nenhuma ligação, como se
estivesse ocupado. Quando o usuário de um ramal precisa ter uma conversa importante ou uma
reunião na sua sala e não pode ser interrompido durante esse tempo, ele pode programar seu
ramal para o modo Não Perturbe. Dessa forma, se houver uma ligação para esse ramal, quem
estiver originando a ligação irá escutar um tom de erro.
Para programar um ramal para o modo Não Perturbe, o usuário deve retirar o telefone do gancho
e digitar 152 e, em seguida, digitar a senha do ramal. Para desprogramar o modo Não Perturbe e
voltar a receber ligações normalmente, o usuário deve retirar o telefone do gancho e discar 153.

Exemplo:

O usuário do ramal 30 tem uma reunião importante com alguns clientes da empresa na sua sala
e não pode ser interrompido durante essa reunião. Antes do início da reunião, o usuário retira o
telefone do gancho e digita 152 0612, onde 0612 é a senha desse ramal. Dessa forma, se houver
alguma chamada para o ramal 30, o telefone não irá tocar, e quem estiver realizando a chamada
irá ouvir um tom de erro. Terminada a reunião, o usuário do ramal 30 retira o telefone do gancho
e digita 153. Deste modo, o ramal 30 volta a receber ligações normalmente.

65
4.8. Rechamada
Rechamada é um serviço que permite ao usuário programar uma discagem automática para um
determinado ramal assim que esse ramal saia do estado ocupado e retorne para o estado de
repouso. Dessa forma, se o usuário estiver chamando um ramal ocupado, ele pode programar
uma rechamada discando * enquanto escuta o tom de ocupado, e colocar o telefone no gancho.
Assim que o ramal entrar no estado de repouso, o telefone do usuário irá tocar. Quando ele
atender, o PABX irá discar automaticamente para o ramal que ele estava tentando chamar.

Exemplo:

O usuário do ramal 27 está em conversação com uma linha externa e o usuário do ramal 28
precisa conversar com ele. O usuário do ramal 28 retira o telefone do gancho e disca 27, ao ouvir
o tom de ocupado, ele disca * e coloca o telefone no gancho. Alguns minutos depois, o usuário
do ramal 27 finaliza a ligação e o ramal entra no estado de repouso. Então o ramal 28 toca e,
quando o usuário atende, o ramal 28 disca automaticamente para o ramal 27, que não está mais
ocupado. O usuário do ramal 27 atende e conversa normalmente com o usuário do ramal 28.

4.9. Chamada Urgente


Chamada urgente é um serviço que permite ao usuário, ao chamar um ramal que está ocupado,
sinalizar para o usuário do ramal ocupado que precisa urgentemente falar com ele. Essa
sinalização é feita através de bips que tocam para o usuário do ramal que está ocupado.
Para realizar uma chamada urgente, o usuário deve, ao ouvir o tom de ocupado, discar 2. Dessa
forma o usuário do ramal ocupado irá ouvir bips e saberá que está sendo solicitado. Assim que o
usuário do ramal ocupado colocar o telefone no gancho, seu telefone irá tocar e ele poderá
atender à chamada urgente.
O usuário do ramal ocupado também pode transferir a chamada para outro ramal antes de
colocar o telefone no gancho e atender à chamada urgente.

Exemplo:

O usuário do ramal 31 precisa urgentemente falar com o João, usuário do ramal 29, então ele tira
o telefone do gancho e disca 29. Mas João está conversando com a esposa e seu ramal está
ocupado. Ao ouvir o tom de ocupado, o usuário do ramal 31 disca 2, então João ouve bips e
descobre que alguém precisa falar com ele. João finaliza a conversa com a esposa, desliga o
telefone e atende à ligação do ramal 31.

4.10. Estacionamento de Linhas


O estacionamento de linhas é um serviço que permite ao usuário deixar uma linha aguardando
para que possa atender outra. Quando o atendente está em conversação com uma linha e uma
ligação entrante é recebida em outra linha, o atendente pode colocar a linha com o qual está em
conversação no estacionamento e atender a nova ligação entrante. Uma linha fica no
estacionamento por um período máximo de 90 segundos. Após esse período, volta a tocar para o
atendente como se fosse uma nova chamada entrante.

66
Para colocar uma linha no estacionamento o usuário deve digitar a tecla flash do telefone e em
seguida digitar 6P, onde P é a posição do estacionamento na qual a linha será colocada. A
posição do estacionamento varia de 0 a 3.
Para pegar uma linha que está no estacionamento, o usuário deve digitar 16P, onde P é a
posição do estacionamento na qual está a linha que o usuário deseja pegar. Se o usuário estiver
em conversação, ele deve digitar a tecla flash antes de digitar 16P.

Exemplo:

O atendente recebe uma ligação entrante na linha 1, durante essa conversação é recebida outra
chamada entrante na linha 2.. Para atender a segunda chamada entrante sem finalizar a primeira,
o atendente digita FLASH 6 0 (para enviar a chamada para a posição 0 do estacionamento) e
atende a segunda chamada normalmente. O atendente então transfere a segunda chamada
entrante para o ramal desejado e digita FLASH 1 6 0 para retirar a linha 1 do estacionamento e
retomar a conversação.

4.11. Captura geral de chamadas


Captura geral de chamadas é um serviço utilizado quando uma chamada entrante está sendo
recebida e não há ninguém para atender no ramal atendente. Nesse caso é possível que
qualquer outro ramal receba essa ligação, realizando uma captura geral de chamadas.
Para realizar a captura geral de chamadas, o usuário deve retirar o telefone do gancho (qualquer
ramal) e digitar a tecla 4, isso fará com que a chamada entrante seja imediatamente transferida
para o ramal que realizou a captura.

Exemplo:

Alguém telefona para uma empresa durante o horário de almoço da secretária (ramal atendedor).
Um funcionário de outro departamento (ramal 24) sabe que a secretária não está presente e
decide atender a ligação. Então ele tira o telefone do gancho, disca 4 e atende à ligação
normalmente, como se estivesse tocando no seu próprio ramal.

5. Chamadas Voip
O PABX oferece os serviços de realização e recebimento de chamadas Voip através do programa
Skype. Esses serviços estão disponíveis apenas se o usuário seguiu corretamente as instruções
de instalação no item 2.3.1.
Caso o usuário não possua o programa Skype, mas possua outro programa que realiza e recebe
chamadas Voip, o PABX possibilita a utilização de seus ramais para realizar as conversações das
chamadas Voip. Mas nesse caso o PABX não exerce nenhum controle sobre a realização ou
recebimento das chamadas Voip, isso deve ser feito manualmente pelo usuário no servidor do
PABX.

67
5.1. Chamadas Voip utilizando o Skype
O PABX permite ao usuário realizar chamadas para contatos do Skype diretamente de um ramal
ou através do PABX Client. Esses dois procedimentos estão descritos no item 4.2.4.

As chamadas recebidas via Skype são recebidas diretamente no ramal atendedor do Skype como
se fossem chamadas entrantes comuns.

5.1.1. Ramal atendedor do Skype

O ramal atendedor do Skype é o ramal que recebe as chamadas via Skype. Esse ramal pode ser
definido pelo usuário.

5.1.1.1. Definir o ramal atendedor do Skype através de um ramal

Para definir o ramal atendedor do Skype, o usuário deve entrar no modo de programação e digitar
#178RR#, onde RR é o ramal que o usuário deseja definir como ramal atendedor do Skype.

Exemplo:
O usuário quer definir o ramal 23 como ramal atendedor do Skype. O usuário retira um ramal do
gancho, entra no modo de programação (como descrito no item 3.1.1) e digita: # 1 7 8 2 3 #.

5.1.1.2. Definir o ramal atendedor do Skype através do software

Para definir o ramal atendedor do Skype, o usuário deve estar no modo de programação
e entrar no link Voip do menu de configurações. A janela de configurações Voip será
mostrada e o usuário deve selecionar o ramal desejado no local indicado na Figura 42.

68
Figura 42

5.1.1.3. Configurações de fábrica relativas ao ramal atendedor do Skype

Nas configurações de fábrica do PABX, o ramal atendedor do Skype é o ramal 20.

5.2. Chamadas Voip utilizando outros programas


O PABX não realiza nem recebe chamadas Voip através de outros programas automaticamente.
Nesse caso é possível apenas utilizar um ramal para realizar a conversação durante a chamada.

Para utilizar um ramal do PABX para realizar a conversação de uma chamada Voip, o usuário
deve iniciar a chamada manualmente no programa de chamadas Voip e então retirar o ramal do
ganho e discar *(asterisco) *(asterisco). Desta forma, o usuário poderá conversar normalmente
através do ramal. Para finalizar a ligação, o usuário deve finalizá-la manualmente no programa de
chamadas Voip e colocar o ramal no gancho.

Caso o usuário deseje atender a uma chamada Voip e utilizar um ramal do PABX para essa
conversação, o procedimento é o mesmo. O usuário atende a chamada manualmente no
programa de chamadas Voip, retira o ramal do gancho e disca *(asterisco) *(asterisco).

69
5.3. Configurações de som
Para que não haja eco durante as chamadas voip, o usuário deve ajustar as
configurações de som do servidor do PABX. O volume principal do servidor não pode
estar no nível máximo, deve estar em um nível mediano, como indicado pelo círculo
vermelho na Figura 43. Isso deve ser feito tanto no servidor, como no computador
que originou a chamada (caso o PABX esteja recebendo uma chamada voip), ou no
computador que irá receber a chamada (caso o usuário realize uma chamada voip
através do servidor).

Figura 43

5.4. Recomendações para utilização de chamadas Voip


Para que haja um bom funcionamento e realização de chamadas voip, é necessário
que o usuário atente para alguns cuidados em relação ao servidor do PABX.

– Para utilizar todos os recursos disponíveis no PABX para chamadas Voip, o


usuário deve utilizar o programa Skype.

– O usuário não deve ficar modificando as configurações de som do servidor.

– O usuário não deve utilizar o servidor para realizar atividades que utilizem a
placa de som, por exemplo ouvir música. Isso interfere nas chamadas Voip
porque a placa de som é utilizada para realizar as conversações.

– O usuário não deve desconectar do servidor a interface de áudio do PABX


(conectores azul e verde da Figura 11, no item 2.2.2) para conectar uma caixa
de som, ou fone de ouvido. Caso o usuário faça isso, quando receber uma
chamada Voip, a outra atividade da placa de som irá interferir na chamada e o
ramal atendedor de chamadas Voip não será conectado ao áudio do servidor,
impedindo assim a conversação.

70
Resolução de Problemas
5.5. Eco em chamadas VOIP através do Skype

Caso o usuário tenha seguido as instruções do item 5.3 para as configurações de som do
servidor e mesmo assim haja eco durante as chamadas voip, o usuário deve configurar o Skype
para que não tenha permissão de ajustar as configurações de som. Para isso o usuário deve abrir
a janela de opções do Skype clicando em Ferramentas->Opções, conforme indica a Figura 44.

Figura 44

Na parte referente a “Fones” da janela de opções do Skype, o usuário deve desmarcar a opção
que permite ao Skype ajustar as configurações de som, essa opção está circulada na Figura 45.
O usuário deve desmarcar esse item, para impedir o Skype de ajustar as configurações de som
do servidor. Então, o usuário deve conferir se as configurações de som do servidor estão de
acordo com o indicado no item 5.3.

71
Figura 45

5.6. Falta de áudio nas ligações Voip


Caso as chamadas Voip estejam mudas, pode ser que a saída de som do servidor do PABX
esteja mal configurada.

Nesse caso o usuário deve conferir as configurações de som do servidor do PABX.

A opção Sem áudio do Volume geral e do Som wave devem estar desmarcadas, e o balanço
desses dois itens deve estar centralizado. A Figura 46 mostra como devem estar as
configurações do Volume e do Som wave do servidor do PABX.

72
Figura 46

5.7. Ligação cai durante as transferências de chamadas


Caso as ligações estejam sendo perdidas durante as transferências de chamadas de um ramal
para outro, é provável que o tempo de flash do PABX esteja menor que o necessário. O tempo
mínimo de flash depende do aparelho telefônico conectado ao ramal do PABX.

Para resolver esse problema o usuário deve realizar o seguinte procedimento:

1º – Procurar no manual do aparelho telefônico em questão o tempo de flash do mesmo.

2º – Ajustar o tempo de flash do ramal com um tempo um pouco maior que o tempo de flash do
aparelho telefônico.

3º – Realizar uma transferência de chamada desse ramal para outro.


Se a chamada não cair durante a transferência, o problema está resolvido.

Se o 1º e 2º passo não resolverem o problema, ou se o usuário não encontrar o manual do


aparelho telefônico:

4º – Ajustar o tempo de flash do ramal com o segundo maior tempo de flash possível no PABX,
1370ms (item 3.12.1).

5º – Realizar uma transferência de chamada desse ramal para outro.

6º – Se a chamada cair durante a transferência: Ajustar o tempo de flash com o tempo um


pouco maior do que o utilizado. Após esse reajuste, o problema estará resolvido.
Se a chamada não cair durante a transferência: Ajustar o tempo de flash do ramal com
um tempo um pouco menor que o utilizado e retornar para o 5º passo.

73
5.8. Problema na instalação do software
Problema: ao tentar instalar o software em um computador, apareceu uma janela de erro
avisando que para instalar o programa é necessário estar logado como administrador.

Solução: Para instalar o programa, o usuário deve ter privilégios de administrador do computador.
Caso o usuário não tenha a senha do administrador da máquina, deve pedir a um superior, que
possa efetuar um login com privilégios de administrador e então instalar o programa.

74
6. Especificações Técnicas
Peso: 2,5Kg

As dimensões externas do PABX são 397 x 256 x 54 mm e estão indicadas na Figura 47.

A potência máxima consumida pelo PABX é de 17,42 W.

O PABX possui 2 tipos de discagem: decádica (pulso) e multifreqüencial (tom)

A alimentação do PABX é feita através de tensão alternada e pode ser de 110/127 ou 220 Volts e
freqüência de 50 ou 60 Hz.

O PABX possui proteção elétrica contra transientes na fonte externa e nas entradas das linhas.

O PABX suporta 4 linhas, 12 ramais e 2 enlaces internos, os ramais são numerados de 20 a 31.

No caso de falta de energia, as 4 linhas são conectadas diretamente aos ramais 20, 21, 22 e 23.

Figura 47

75