Vous êtes sur la page 1sur 16

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA


PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EMEDUCAÇÃO ESPECIAL E
INCLUSIVA

EDILANIA MARIA RODRIGUES BATALHA PEREIRA

AUTISTA,QUEM É VOCÊ?

Santos - SP
Junho/2014
UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA
CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM EDUCAÇÃO ESPECIAL E
INCLUSIVA

EDILANIA MARIA RODRIGUES BATALHA PEREIRA

AUTISTA,QUEM É VOCÊ?

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado


como exigência parcial para a obtenção do título
de Especialista em educação especial e
inclusivada Universidade Santa Cecília, sob
orientação da ProfessoraMestraFranciele Otto.

Santos - SP
Junho/2013
EDILANIA MARIA RODRIGUES BATALHA PEREIRA

AUTISTA,QUEM É VOCÊ?

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado como exigência parcial para a obtenção do título
de Especialista em educação especial e inclusivada Universidade Santa Cecília.

Data da Aprovação ___/___/___

________________________________________________________

Professor (a)[Nome1]

(Orientadora)

_________________________________________________________

Professor(a) [Nome2]

_________________________________________________________

Professor(a) [Nome3]
AGRADECIMENTOS

Agradeço a todosque direta ou indiretamente contribuíram para que este trabalho se


realizasse. A todos envolvidosnuma proposta de inclusão efetiva. Ao meu Aluno Andrey
Victor poroportunizar a convivência com o autista e dessa forma vivenciar suas
singularidades. Ao meu Marido João Valdeci Pereira grande incentivador demeus sonhos, Ao
meu filho João Vitor Batalha Pereira por ajudar-me com sua compreensão e paciência..
RESUMO

Esteprojeto aborda o tema autismo,cuja proposta propõe elucidar “o que é


Autismo? Quem são essas crianças? Como inclui-las na Escola?”A aplicação do
projeto ocorreu junto a equipe de professores da UME Luiz Gustavo de Lima,
situada na cidade de Cubatão, Estado de São Paulo. Para tanto foram abordados
os conteúdos:O que é autismo?Duscussõesinerentes a inclusão dessa criança na
escola regular.

PALAVRAS-CHAVE: autismo-desenvolvimento-inclusão; ; .
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO .......................................................................................................................... 5

1 DESENVOLVIMENTO.......................................................................................................... 6

1.1 Identificação ............................................................................................................. 6


1.2 Tema ......................................................................................................................... 6
1.3 Problematização ....................................................................................................... 6
1.4 Fundamentação teórica ............................................................................................. 6
1.5 Objetivos de aprendizagem ...................................................................................... 9
1.6 Conteúdos ................................................................................................................. 9
1.7 Atividades desenvolvidas ......................................................................................... 9
1.8 Cronograma ............................................................................................................ 10
1.9 Descrição do desenvolvimento do projeto ............................................................. 10

CONSIDERAÇÕES FINAIS ................................................................................................... 11

REFERÊNCIAS ....................................................................................................................... 12

ANEXOS .................................................................................................................................. 14

Importante!

O sumário será atualizado pelo orientador.


INTRODUÇÃO

Dentro no contexto escolara cada dia ,a cada novo ano letivo, deparamos

com crianças autistas, muitas vezes nos vemos sem saber quem são e como

inclui-las em nossas propostas de forma que possamos oportunizar um ambiente

onde a mesma possa desenvolver-se de acordo com suas singularidades.

Desta formatorna-seimprescindível aescola abordaressa discussão em seu

contexto, proporcionando momentos em que os professores possam conhecer um

pouco sobre essascrianças, com oportunidades de refletir sobre as ações na

escola que de fato possam ser consideradas inclusivas e vislumbrema

verdadeira inclusão com práticas que oportunizem o desenvolvimento da criança

autista no contexto escolar.

Dessa formaelegi o tema autismo como norteador de meu projeto, cujaproblemática


fora pautada na questão “O que é autismo? Quem são essas crianças? Como incluí-las na
escola?”A aplicação do projeto se realizou junto a equipe de professores da UME Luiz
Gustavo de Lima, situada na cidade de Cubatão, Estado de São Paulo.
1 DESENVOLVIMENTO

1.1 Identificação

Este projeto interdisciplinar teve sua aplicação realizada na Unidade Municipal de


Educação Luiz Gustavo de Lima, situada no município de Cubatão, SP. A turma participante
foi o terceiro ano E do ano de 2013. .

1.2 Tema

O projeto foi construídoutilizando como base o tema autismo

1.3 Problematização

O problemaque norteou este projeto foi: O que é autismo? Quem são as crianças
autistas?Como incluir o autista na escola?

1.4 Fundamentação teórica

Bullying é um termo em inglês utilizado para designar aprática de atos agressivos


entre estudantes .Dentro do âmbito escolar podemos considerá-lo como atitudes e práticas
agressivas praticadas de forma intencional tanto por meninas como por meninos de
maneira persistente e repetitiva. Os motivos que levam a tal atitudes não tem em si uma
justificativa, os alvos sempre são pessoas consideradas mais frágeis diante de um grupo ou
situação .Dentro dessa definição pode se considerar o bullyng como:

Sem tradução ainda no Brasil, é utilizado para qualificar comportamentos agressivos no âmbito escolar,
praticados tanto por meninos quanto por meninas. Os atos de violência (física ou não) ocorrem de forma
intencional e repetitiva contra um ou mais alunos que se encontram impossibilitados de fazer frente às agressões
sofridas. Tais comportamentos não apresentam motivações específicas ou justificáveis. Em última instância,
significa dizer que, de forma “natural”, os mais fortes utilizam os mais frágeis como meros objetos de diversão,
prazer e poder, com o intuito de maltratar, intimidar, humilhar e amedrontar suas vítimas. (Bullying:cartilha
2010- Justiça nas escolas)

Dessa forma pode inferir o Bullying como atitudes agressivas, adotadas por um ou
mais alunos contra outro(s), essa pratica culminam em consequências que acabam

6
causando dor, angústia e sofrimento. Insultos, intimidações, apelidos cruéis, gozações que magoam
profundamente, acusações injustas, atuação de grupos que hostilizam, ridicularizam e infernizam a vida de
outros alunos levando-os à exclusão, além de danos físicos, morais e materiais... (FANTE, 2005, p.28 e 29)

Essa atititudes podem se apresentadas na escola segundo a cartilha , Bullying:cartilha 2010-


Justiça nas escolas nas forma descritas As formas de bullying são:

• Verbal (insultar, ofender, falar mal, colocar apelidos pejorativos, “zoar”)

•Física e material (bater,empurrar,beliscar,roubar,furtar ou destruir pertences da vítima)

• Psicológica e moral (humilhar, excluir, discriminar, chantagear, intimidar, difamar)

• Sexual (abusar, violentar, assediar, insinuar)

• Virtual ou Ciberbullying (bullying realizado por meio de ferramentas tecnológicas:celulares,


filmadoras, internet etc.)

Essa mesma Cartilha ainda revela que há uma predominância dos meninos sobre as
meninas como autores da pratica do bullyng.

A Escola como espaço de formação e cidadania é um ambiente onde se deseja que as


relações sejam estabelecidas de forma respeitosa e harmoniosa, lugar onde se almeja o
desenvolvimento social e intelectual.Entretanto com o advento dessa pratica conhecida como
bullyng este ambiente tem sido protagonista de grandes eventos de violências que culminam nos
transtornos de aprendizagens causando uma certa inquietação na comunidadeescolar, visto que
muitas vezes essas atitudes nem sempre são registradas pelo fato de as vitimas serem
intimidadasAs vítimas de bullying se tornam reféns do jogo do poder instituído pelos agressores.

Raramente elas pedem ajuda às autoridades escolares ou aos pais. Agem assim, dominadas pela falsa crença de
que essa postura é capaz de evitar possíveis retaliações dos agressores e por acreditarem que, ao sofrerem sozinhos e
calados, pouparão seus pais da decepção de ter um filho frágil, covarde e não popular na escola . (cartilha)

Fante em pesquisa realizada entremeados dos anos 2000 a 2003, constatou


que, ―o bullying torna-se uma atitude difícil de ser combatida, pois o aluno trás esse
comportamento internalizado em sua personalidade‖. E que em geral ocorre dentro das

7
salas de aulas, nos banheiros, corredores, quadras esportivas e mediações das escolas.
Também ocorrem entre outros locais fora da escola mais de convivência comum dos
alunos. Podendo considerar ,na maioria dos países, o recreio como o lugar de maior
incidência do bullyng(Pedra 2008, p.53-54)Entretanto pesquisas revelam que no
campo educacional brasileiro o sala de aula é o ambiente que mais acontece a
pratica do bullyng e ainda apontam muitos professores como desconhecedores da
pratica do bullyng.

Portanto é de extrema urgência estarmos atentos a essa pratica uma vez


que tem consequências inúmeras e de acordo com (Fante 2005, pg.9), as vítimas,
agressores e as testemunhas do bullying, estão sujeitos a sofrer prejuízos na formação
―psicológica, emocional e socioeducacional‖,Dessa forma podemos inferir que tais
prejuízos descritos por Fante 2005 podem culminar em dificuldades emocionais das
vítimas,alterações de relações sociais com os professores e comunidades escolar e
transtornos em seu processo de aprendizagem como baixa auto-estima ―déficit de
concentração‖ e de aprendizagem, reprovação e em muitos a evasão escolar.

Assim é importante transformação da escola em espaço de formação e


discussão de práticas que viabilizem a contramão dessa pratica dolorosa e que
tantos prejuízos trazem a vida de nossos educandos.

8
1.5 Objetivos de aprendizagem

Os objetivos que nortearam a viabilização desse foram .

Promover o conhecimento inerente ao autismo


Promoverdiscussões e estudos relacionados ao tema autismo.
Conhecer sobreascrianças autistas.
Promoverdiscussõesque vislumbrem a inclusão dacriança autista no contexto escolar.
Promover umambiente reflexivo sobre as
práticasinclusivasfavoráveis as Crianças autistas.

1.6 Conteúdos

Conceito de autismo;
Tipos de autismo
Inclusão decrianças autistas.

1.7 Atividades desenvolvidas

9
-roda de conversas de conversa sobre o tema autismo,oportunizando a cada
professor falar sobre suas angustias e inquietações referente ao tema,bem como
oportunizar reflexão sobre o tema.

- Abordagem do temapor meio de slides, com a finalidade de fundamentar o tema.


Oportunizando argumentos sobre o tema.

Vídeo

1.8 Cronograma

Rodade conversa sobre o tema


Apresentação dos slides
video

1.9 Descrição do desenvolvimento do projeto

Neste item você deve descrever o processo de aplicação das atividades propostas:
como elas ocorreram, se algo especial aconteceu, como aconteceu, reações dos alunos, entre
outros.

10
CONSIDERAÇÕES FINAIS

As considerações finais devem apresentar uma avaliação detalhada do projeto. É


preciso, inclusive, apontar as dificuldades encontradas. O fato de algumas coisas não darem
certo não significa que o projeto foi bom e que sua nota ficará comprometida. Ao contrário,
sua criticidade será bastante valorizada neste item.

É o item voltado ao seu olhar sobre o processo de construção, aplicação do projeto, e


resultados com os alunos.

11
REFERÊNCIAS

Este é o espaço de indicação dos livros, sites e outras referências consultadas.


Devem ser referenciadas apenas as obras citadas no texto.
As referências devem ser alinhadas à esquerda da margem.
O espaçamento de linhas das referências é diferente do restante do texto. Use espaço
simples, com 6pt depois. Veja alguns exemplos e observe a parte que deve ser destacada em
negrito.

Exemplos de referências:

Livros:
SOBRENOME, Nome do autor. Título do livro: subtítulo.Edição (se houver). Cidade:
Editora, ano.

Capítulo de um livro:
SOBRENOME, Nome do autor do capítulo. Título do capítulo. In: SOBRENOME, Nome do
organizador do livro. Titulo da obra. Cidade: Editora, ano. Página inicial – final.

Sites:
SOBRENOME, Nome do autor. Título do artigo pesquisado. Ano. Disponível em:
<coloque o site>. Acesso em: 31 maio 2012.

Revistas:

SOBRENOME, Nome do autor do artigo. Título do artigo. Nome da revista, Cidade,


volume, nº, págBullying:cartilha 2010- Justiça nas escolas. Disponível em:

http://www.cnj.jus.br/images/Justica_nas_escolas/cartilha_web.pdfbullying não é brincadeira-Portal do


professor.
FANTE, Cleo. Fenômeno Bullying: Como prevenir a violência nas escolas e educar para a
paz; Ed. Verus, 2005

——————————– PEDRA, José Augusto – Bullying escolar – Perguntas e respostas;


Ed. Artmed, 2008

12
13
ANEXOS

Neste item você pode anexar materiais para ilustrar a realização do projeto
interdisciplinar, como: fotos dos alunos realizando as atividades, materiais produzidos,
trabalhos dos alunos, relatórios, entre outros.

Sempre faça uma legenda, explicando em uma frase do que se trata o material
anexado, em cada item.

Importante!

O item de anexos é opcional, você só fará se for necessário para o seu projeto.

LEMBRE-SE: Os itens em amarelo devem ser retirados na sua


versão do projeto.

14