Vous êtes sur la page 1sur 115

a)

BLUMENAU.
arte, cultura e as histórias de $ua genté (1850 -
1985) .
EDITH KORMANN'
b)

c)
e)
d)

BLUMENAU
arte, cultura e as histórias de sua gente
(1850 - 1985)
EDITH KORMANN
88015-201 - Florianópolis - SC
"Somente é feliz um povo que sabe perpetuar na posteridade as
tradições e os costumes recebidos dos seus antepassados!"
981.642 Kormann, Edith
K84b Blumenau: arte, cultura e as histórias de sua gente Pedro Calmon
(1850-1985) / Edith Kormann. --

1. Blumenau-História 2. Cultura Blumenauense 3. Arte


Os colonizadores do Vale do Itajaí, além das esperanças de um
Blumenauense I. Título 11. Série. futuro melhor na pátria adotiva, trouxeram em sua bagagem o instinto
natural de associar-se, sua cultura e seus maravilhosos pendores
artísticos. Blumenau e todo o Vale do Itajaí cresceram embalados pelas
saudosas canções da pátria distante, pelas alegres peças teatrais, seu
folclore, poesias e cenas burlescas e ao sabor dos concertos dos conjuntos
musicais (bandinhas) que alegravam os eventos da Comunidade.

No decorrer do histórico é comum apareceram nomes alemães


alterados e também abrasileirados: Louis - Luiz - Luis; Karl - Carl -
APOIO: Carlos; Wilhelm - Guilherme; Kurt - Curt; Hermann - Germano e muitos
FUNDAÇÃO CATARINENSE DE CULTURA outros, fato oriundo, geralmente, do envolvimento das' pessoas com
Av. Rio Branco, 387 -4°,5° e 6° andar CEP cargos públicos, e a nacionalização/Blumenau.
SUMÁRIO
VOLUME I
Doutor Blumenau ......................................................................................... 13
Histórico de B1umenau ................................................................................ 31
- O Vale do Garcia ...................................................................................... 160
- O Grande Vale das Itoupavas ................................................................... 191
11 -O Vale da Velha ............................................................................................. 242
- O Vale do Testo e Outros ..........................................................................252
- Bom Retiro ............................................................................................... 261

Os Templos de Oração ................................................................................. 13


Os Nosocômios (Saúde Pública) .................................................................. 75
O Ensino em B1umenau ............................................................................. 100
- Colégio Franciscano Santo Antônio ......................................................... 115
- Coqjunto Educacional Pedro 11 ............................................................... 133
- Colégio das Innãs da Divina Providência ................................................. 153
- SENAI ...................................................................................................... 159
- SEN AC ................................................................................................... 161
- Pontinho Estudantil .................................................................................. 162
- Cursos "Dr. B1umenau" ........................................................................... 163
- Festas Escolares ....................................................................................... 165
- Festa das Crianças .................................................................................... 171
- Escotislno ................................................................................................. 175
Navegação Fluvial. ..................................................................................... 176
- Estrada de Ferro Santa Catarina ............................................................... 190
- A Tenacidade dos Construtores das Rodovias ......................................... 205
- Aviação e o Aero Clube de Blumenau ..................................................... 211

Literatura
Teatro
- S.D.M. Carlos Gomes. Balé. Clube. Gennânia
- Canto
f)
g)
Sociedade de Canto Gennânia
Sociedade de Canto Liederkranz de Blumenau
Sociedade Recreativa e Cultural Lyra
Liga Cultural e Recreativa Vale do Itajaí
-Música
"Musikkapellen" (bandas de música) O
Club Musical
Sociedade Musical Lyra de Blumenau
Conservatório de Música "Curt Hering"
- Os Italianos no Canto, Música e Teatro

Artes Plásticas
- Artesanato
- Fotografia
- Cinema
Folclore
- Os nossos Indígenas
- As Cartas dos Imigrantes (Filatelia)
- As Edificaçôes no Contexto Histórico
- Centro Cultural "25 de Julho"
- Praça Governador "Hercílio Luz"
- Fundação Casa "Dr. Blumenau"
Esportes
- Tabajara Tênis Clube
- Skat
- Associação Ginástica Blumenau
- O Futebol
- Clube Náutico América
- Clube de Aviação sem Motor Blumenau
- Bela Vista "Country Club"
-SESC e SESI
Guarnições Militares -
Nacionalização
h)
i)

~. .
i\5-+
I .
_I' ,0,,'
OS TEMPLOS DE ORAÇÃO
Enquanto a Colônia Blumenau carecia de locais apropriados para os
cultos religiosos, na localidade de Belchior, os colonos católicos, oriundos de
São Pedro de Alcântara, levantaram uma pequena capela na foz do ribeirão
Belchior, distante seis quilômetros do Garcia, local onde o Doutor Blumenau
instalou seus primeiros colonos. A capela de Belchior, desde 1759, era
visitada pelos curas, enquanto os vigários de Itajaí, mais tarde, subiam
periodicamente o rio ltajaí-Açu para atender os moradores nas margens do
mesmo. Em 1850, no dia de São Pedro Apóstolo, foi inaugurada a capelinha
de Belchior - "construída de pau a pique, barreada, coberta de folhas de palmeira,
a que servia de sino um pedaço de velha serra de engenho "(1). Os colonos
católicos de ribeirão Itoupava e Ilhota a ela acorriam para as rezas e
nos domingos e dias de guarda o colono Schramm reunia os
moradores da vizinhança para o terço e a leitura do Evangelho. Os
colonos que dependiam de serviços de canoa eram transportados por
João Torto. Apesar da distância, os imigrantes católicos de Blumenau
iam a pé por picadas, enfrentando sérias dificuldades para freqüentar
a capelinha de Belchior. Até 1854, residiam em Blumenau somente
colonos evangélicos. Os primeiros católicos, quatro austríacos,
chegaram em 1854, e em 1857 o número de católicos não era
superior a quarenta e quatro, enquanto os evangélicos somavam 743.
Os evangélicos encontraram o rancho de madeira de sólida construção,
onde o Doutor Blumenau os reunia para os cultos dominicais. Com a chegada
do Professor Ferdinand Ostermann em 1852, este foi encarregado de realizar
os cultos no Barracão dos Imigrantes, onde o Doutor Blumenau preparou um
dos compartimentos que servia de escola e templo evangélico. Segundo
Relatório de 1853, do Doutor Blumenau "0 culto evangélico era celebrado de vez
em quando e nas grandes festas, pelo professor formado que se achava entre os
colonos".
Considerando ser a assistência espiritual, fundamental ao desen-
volvimento da Colônia, o Doutor Blumenau solicitou ao Governo Imperial a
contratação de um pastor evangélico e de um padre católico. Em 15 de abril de
1855, o Doutor Blumenau encarregou seu sobrinho Reinhold Gaertner de
contratar na Alemanha um pastor evangélico. O primeiro pastor evangélico
contratado, em 1856, não veio para Blumenau por contratempos familiares,
porém em 29 de julho de 1857, chegou à Colônia Blumenau o Pastor Rudolph
Oswald Hesse, que no dia 9 de
agosto do mesmo ano, celebrou o primeiro culto evangélico no Barracão dos Dr. Alexandre Rodrigues da Silva Chaves, D.D. Presidente da Província. (a) O
Imigrantes que foi todo enfeitado sendo o salão transformado em templo e as Diretor -Dr. Hermann Blumenau".
simples paredes de madeira cobertas com palmas e flores. O altar, erigido numa Nesse interim, o Padre Carlos Boegershausen, contratado pela So-
das extremidades do salão, constou de uma mesa coberta com uma toalha de ciedade Colonizadora de Hamburgo, chegava à Colônia Dona Francisca (J
linho branco, adornada com vasos de t10res e castiçais. O Pastor Hesse oinville), passando a visitar periodicamente a capela de Belchior. Por
comunicou aos presentes que no dia 23 de agosto, próximo culto, ministraria a interferência desse sacerdote, em 1858, chegou a Joinville, o Padre Alberto
primeira Santa Ceia aos fiéis. Em 1858, foi construída a casa do Pastor para a Francisco Gattone que era amigo e colega do Padre Boegershausen, sendo
sua moradia e familiares, num terreno de 75.405 m2, doado pelo Doutor designado para servir na capela de Belchior. O padre Gattone morava na casa
Blumenau, no qual foi construída também uma pequena Igreja de madeira. No de Nikolaus Deschamps e tratou logo de mudar a capelinha para o terreno
dia 16 de fevereiro de 1862, foram elaborados e aprovados os primeiros doado pelo Doutor Blumenau, providenciando também a criação da freguesia
Estatutos da Comunidade Evangélica. No mesmo ano, a Comunidade recebeu que ocorreu no dia 25 de abril de 1861, com o nome de São Pedro Apóstolo,
mais uma área de terras medindo 2.360.000 m2 no Ribeirão Fresco. Trinta anos permanecendo a divisão e distribuição de lotes urbanos e rurais demarcados
após o Doutor Blumenau ter doado para a Comunidade Evangélica essa área, pelo Doutor Blumenau. O Padre Gattone tornou-se o primeiro Vigário da
no dia 28 de junho de 1892, foi realizada a primeira audiência para a medição freguesia de Gaspar e também de Brusque.
otícial da área. O processo foi julgado no dia 31 de agosto de 1892, pelo Na época, os sacerdotes recebiam gratificações por serviços prestados
engenheiro Dr. Hercílio Pedro da Luz, Comissário de Terras e Colonização, nas Colônias e para atender reivindicações do Padre Gattone e do Pastor Hesse,
que constatou a área de 2.360.000 m2, num perímetro de 8.933,60 metros o Doutor Blumenau enviou carta ao Presidente da Província nos seguintes
correntes, tendo dispensado suas custas no processo. tennos: - "11m 0. e Exm 0. Sr. - O Padre Alberto Gattone, como também o Pastor
Antes da chegada do Pastor Hesse, batismos e casamentos eram Oswald Hesse, que ambos ministram o pasto espiritual na Colônia a meu
realizados pelo próprio Doutor Blumenau, e a bênção religiosa era ministrada cargo, me pediram com urgência que solicitasse a V. Excia. autorização para
na primeira oportunidade. receberem do cofre da Direção as gratificações que lhes são fixadas, visto
Em 1860, a Colônia Blumenau passou ao Governo Imperial e o Pastor ser-Ihes sempre mais difícil acharem procuradores que se queiram encarregar
Hesse, que havia sido contratado pelo Doutor Blumenau, teve que juntar o seu da cobrança e remessa das mesrnas, pois constitui para eles um grande alívio
título de nomeação ou eleição para o cargo, a fim de obter o registro na quando puderem trimestralmente receber seus pagamentos no próprio lugar da
Secretaria da Presidência. Para atender às exigências o Doutor Blumenau sua atividade. Pelos mesmos motivos muito desejam que também pelo Diretor
enviou ao Presidente da Província, carta vazada nos seguintes termos: "/lmo. e da Colônia Brusque lhes fiquem pagas as gratificações que percebem pelos
Exmo. Sr. - Em respeitosa resposta ao aviso de V. Excia. de 7 de maio p.p., em serviços que prestam na dita Colônia. E como daí não resulta complicação, ou
que determina que o Pastor da Colônia a meu cargo, Oswald Hesse, junte à sua dificuldade algulna, antes simplificação do serviço e um grande alívio para os
petição devolvida título de nomeação ou eleição para o seu cargo, a fim de ter solicitantes, venho respeitosamente rogar, V. Excia. queira autorizar para este
lugar o competente registro na Secretaria da Presidência, cumpre-me declarar fim a mim e ao Diretor da Colônia Brusque a fazer a respectiva comunicação à
que não é possível ao mesmo Pastor satisfazer literalmente a esta ordem visto Tesouraria da Fazenda, a fim de que, deste novo exercício em diante assim
que foi engajado e empregado por mim, como então empreendedor da Colônia possa ser praticado. Desta maneira os solicitantes haviam de receber por
e para tal fim autorizado pelo Governo Imperial. Em seguida e com a própria trimestres, na Colônia a meu cargo. Padre Alberto Gattone, 90$000 Rs; Pastor
Colônia ele passou no ano de 1860 ao serviço imediato do mesmo Governo, em Oswald Hesse, 200$000 Rs. e na Colônia Brusque, idem; Padre Alberro
que ainda se acha. E como eu não me julgava autorizado passar-lhe um título Gattone, 25$000 Rs.; Pastor Oswaldo Hesse, 90$000 Rs.; entretanto que os
formal de nomeação, passei-lhe a certidão que torno de juntar e que me parecia Diretores haviam de juntar as competentes quitações aos demais documentos
satisjàzer aos fins que o respectivo Regulamento tem em mira, com o registro com probatórios das suas contas trimestrais. Deus guarde a V. Excia.
dos títulos em questão. Deus Desterro, I3 de
guarde a V. Excia. Colônia Blumenau, 22 de junho de 1864. - 11m 0. e Exmo. Sr.
julho de 1864. (A.ss.) O Diretor da Colônia Blwnenau - Dr. H. Blwnenau". pessoas.
No Alto Garcia (Caeté), os católicos se reuIÚam para as rezas na ~nquanto os c.atólicos já tinham o seu rancho para as orações, os
capelinha de São N otker, porém a distância impedia o atendimento aos evangélIcos, em maIOr número, continuavam mal acomodados, dando margem
católicos que residiam, alguns no Garcia, outros em Badenfurt e outros em Rio a constantes reclamações por parte do Doutor Blumenau ao Governo Imperial.
do Testo. Em 1864, com a participação das famílias Bader, Wloch, Bugmann e <? fmal do mês de setembro de 1868, marcou a Colônia
Sutter, incentivados pelo Padre Gattone e auxiliados pelo Doutor Blumenau, os Blumenau com dOl.S grandes ~ventos religiosos para a
católicos resolveram construir no local já destinado para a escola e cemitério, Comunidade, o lançamento das ~,edras fun~e_nta)s das Igrejas
um rancho que serviria de capela provisória dedicada a São Paulo Apóstolo.
evangélica e católica. O Governo Imperial Ja dera permlssao para
Com uma grande festa religiosa com procissão e bênção da capela, foi
a construção das duas Igrejas, por Decreto Imperial de 10 ~e
novembro de 1865, consignando verbas para a construção, porém
celebrada a primeira missa cantada no dia 25 de janeiro de 1865. eram tao pequenas que a construção das Igrejas foi feita por
O catolicismo era na época a religião oficial do Brasil e o Padre etapas, alas~ando=se por no~e anos. Apesar disso, a construção das
Gattone não perdia a oportunidade de emitir conceitos pouco recomendá- Igrejas atestaram a indulgencm e a lIberdade religiosa do Governo
veis sobre o Pastor Hesse, reputando ainda seus ensinamentos como falsos Imperial.
e ilegais e o Doutor Blumenau, por várias vezes, teve que intervir As dua~ Igrejas estavam com dez a vinte palmos já construídos,
energicamente em defesa do Pastor Hesse. Conseqüentemente as relações mostrando aSSIm a forma das mesmas. A católica em forma de cruz e a
entre o Pastor Hesse e o Padre Gattone tornaram-se· tensas devido à evangélica em forma octogonal.
intolerância do Padre Gattone. O Padre Gattone desaprovava a prática As festividades de lançamento da pedra fundamental da IGREJA
adotada pelo Doutor Blumenau de enterrar os mortos da sua ColôIÚa num Cp,>.TÓLICA o.correr~n no dia 20 de setembro e as da IGREJA EVAN-
único cemitério sem indagar sobre crenças religiosas. O Padre Gattone exigiu GELICA no d~a 23. E notável observar o entrosamento e participação de toda a
separação e começou a enterrar os defuntos católicos atrás da capelinha, C~m~n:dade nas festividades. A Comunidade Evangélica participou das
formando ali o cemitério. Em carta data de 16 de março de 1862, o Doutor fest1Vldades da Igreja Católica e esta, das festividades da Igreja
Blumenau solicitou verba ao Presidente da Província para preparar o terreno
destinado ao cemitério católico, que só foi transferido para a rua São José na
segunda década deste século
Para tranqüilidade do Doutor Blumenau, o território da ColôIÚa Blu-
menau foi excluído dos limites da freguesia de São Pedro Apóstolo e o Padre
Gattone, que primava pela intolerância, não tinha nenhuma autoridade sobre a
admiIÚstração, embora atendesse os católicos de Blumenau. Recebia 360$000
Rs. para manter uma condução quando visitava as capelas e a sede da ColôIÚa.
Com a criação da capelinha de Brusque, dependente de Gaspar, o Padre
Gattone foi removido para Brusque no dia 21 de maio de 1867, sendo
substituído pelo Padre Anton Zielinski (que exercera o mirústério no México),
que atendeu os católicos blumenauenses até 1869. O Padre Gattone foi Vigário
de Laguna em Santa Catarina e Vassouras no Estado do Rio de Janeiro. No Rio
de Janeiro, foi capelão da Igreja da Glória. Homem culto, o Padre Gattone
falava seis idiomas. Faleceu no Hospital da Gamboa, no Rio de Janeiro no dia
28 de janeiro de 1901.
Em fIns de 1865, a Colônia Blumenau contava com 2.784 pessoas
evangélicas e 600 católicas, e em fIns de 1870, havia 5.462 evangélicos e
669 católicos. Nos primeiros vinte anos a ColôIÚa contava cm 6.800
j)
Evangélica. Todos colaboraram com flores, guirlandas e palmeiras para Evangélica. No dia anterior ao do lançamento da pedra fundamental
decorar os locais das respectivas Igrejas. A cerimônia católica foi celebrada (22/9/1868), Vik:tor Gaertner, sobrinho do Doutor Blwnenau, plantou as
pelo Padre Zielinski e a evangélica pelo Pastor Hesse. duas palmeiras existentes defronte ao templo evangélico. A Comunidade
No dia 20, a direção da Igreja e a Comunidade Católica reuniramse Evangélica estava às dez horas da manhã no local da solenidade para a qual
no centro da cidade. A pedra fundamental foi carregada por dois integrantes havia sido convidada, e que estava todo decorado com pal~ meiras,
da diretoria e com música e bandeiras se organizaram caminhando para o guirlandas, flores e wn grande castiçal decorado tendo ao fundo uma grande
local da construção. Durante o trajeto juntaram-se ao cortejo evangélicos e foto do reformador Martin Luther. Um sereno céu compartilhava das
o Padre Zielinski, que rezou missa na capela provisória. Depois festividades com música religiosa. A Associação Coral cantou sob a
dirigiram-se ao local onde o Padre Zielinski benzeu a área já construída regência de Scheidemantel, "Nosso Senhor é uma sólida fortaleza", em
inclusive o local onde ia ser depositada a pedra fundamental. O Diretor da seguida o Pastor Hesse fez o sennão de inauguração. Depois de colocada a
Colônia, Hermann Wendeburg (Wendeburg estava substituindo o Doutor pedra fundamental seguiram-se as tradicionais marteladas a começar por
Blwnenau que estava na Alemanha), o Padre Zielinski e a diretoria da Hermann Wendeburg, diretoria da Igreja e demais membros da
Igreja deram as tradicionais marteladas na pedra fundamental, que foi Comunidade. A Associação Coral cantou "Este é o dia do Senhor" e o Pastor
colocada pelo construtor e projetista Heinrich Krohberger. Sob a pedra Hesse encerrou a comemoração com a Oração final. O coral da
fundamental foram depositadas e cimentadas as escrituras, fotos, plan- Comunidade Evangélica cantou "Agradeçamos todos ao Senhor" e wna
tas, cartas, etc. A Associação Coral (3 corais) cantou "O Sanctíssima" e música religiosa encerrou a grande festividade. No salão dos Atiradores
"Este é o dia do foi servido wn almoço de confraternização e com a falta de alguns
Senhor". N o final o lugares foi providenciado wn outro local perto. Com canto, música e
Padre Zielinski fez wn alegria passou-se a agradável tarde. Ao anoitecer um forte temporal
sermão elogiando o desabou sobre a Colônia, casas se iluminaram de repente e uma chuva
entrosamento entre as torrencial com trovões e relâmpagos durou até às nove horas da noite e
duas confissões reli- quando as nuvens se separaram uma meia lua apareceu iluminando a
giosas, lamentavel- noite. Assim terminou o dia que para os colonizadores foi inesquecível.
mente wn aguaceiro Essas testividades corroboraram o "slogan" de que a Colônia Blumenau
dispersou boa parte era uma só família, independendo de crenças religiosas para viverem em
dos ouvintes antes que Comunidade, apesar dos preconceitos religiosos do então Presidente da
o sermão terminasse. Província João José Coutinho e das intrigas do Padre Alberto Francisco
Depois, acom- Gattone. As duas Igrejas foram projetadas e construídas pelo arquiteto
panhados de música Heinrich Krohberger.
todos voltaram ao Na época, a religião oficial era a católica e o templo evangélico foi
centro (Stadtplatz). construído sem torre. Entretanto, o arquiteto Heinrich Krohberger que
residia em Blwnenau desde 1858, formado pela Academia Real de
Muenchen e mestre pedreiro de Baireuth, - "conseguiu o mesmo objetivo sem
Igreja Católica torre, quando elaborou uma art(stica abóbada que tanto internamente como
(planta original externamente impressiona a todos. Em grande arcada une-se a madeira
de Krohberger) artisticamente no centro para uma coroa e por incrfvel que pareça aparenta na
No dia 23, moldura subtropical com um severo estilo gótico ". O arquiteto Krohberger e o
quarta-feira, foi o carpinteiro Külps não mediram esforços para fazer wn maravilhoso
lançamento da pedra trabalho, para isso, Otto Wehmuth, que também
fundamental da Igreja
era fiscal da Câmara e que fez o seu aprendizado com Külps, trabalhou muitos foi comunicada aos fiéis pelo Pastor Hesse no culto de 8 de fevereiro de 1874,
anos providenciando para que fosse empregada na construção a nossa pura data em que solicitou à Comunidade uma contribuição urgente e generosa para
canela preta. Em 1927, houve necessidade de uma reforma na Igreja a construção da casa do sino, e no dia 2 de abril do mesmo ano, quinta-feira
Evangélica, e no dia 26 de março, os pedreiros, ao derrubarem uma parede em santa, o sino badalou pela primeira vez, na entrada da tunna dos confirmandos
frente a porta principal depararam com a caixa de cimento que continha uma na Igreja para a sua. primeira comunhão. Posterionnente, a diretoria determinou
caixa de zinco totalmente oxidada, sendo que os jornais de 1859 e 1863, que o sino badalasse diariamente ao meio-dia e também nos dias festivos, de
estavam quase ilegíveis, porém os verdadeiros documentos que estavam dentro culto e por ocasião de enterros e casamentos. Enquanto isso, os evangélicos de
de uma garrafa fechada estavam intactos, apesar da rachadura. A rachadura na Badenfurt, em 1872, substituíram a sua Igreja de palmitos por uma sólida
garrafa fez com que a Diretoria da Igreja resolvesse abri-Ia e substituir por construção de madeira.
outra, colocando dentro da mesma além dos documentos já existentes, os Nove ano~ após o lançamento da pedra fundamental, a ComUlúdade
atualizados. Tanto os documentos como as gravuras são retratos vivos de como Evangélica inaugurou a sua nova Igreja no dia 23 de setembro de 1877, que
Blumenau era pequena e pobre com apenas duas vias públicas, a rua das recebeu o nome de Igreja do Espírito Santo. A prédica de inauguração foi
Palmeiras (ainda sem palmeiras) e a rua XV de Novembro. A garrafa continha celebrada sobre os versículos 16 e 17 do 3 o Capítulo da 1 a Epístola aos
ainda fotos de homens e de bonitas casas, aqueles já mortos e estas Coríntios. Antes de iniciar a prédica o Pastor Hesse fez uma introdução
desaparecidas. A urna continha: "Documentos (pequena crônica da Colônia; dizendo: "Depois de muitos anos, pois durante vinte anos utilizamos ora uma,
Regulamento da Igreja; Um exemplar do Regulamento da Colônia de 19 de ora outra casa para os nossos cultos, abrem-se as portas deste templo, que nos
janeiro de 1867; três exemplares do jornal "Kolonie Zeitung" de Joinville dos quer servir e abriga a nós e nossos irmãos dos mais longínquos recantos, que
dias 4 e 25 de julho e 8 de agosto de 1868; Estatística da ColôIúa de 1867). aqui nos reunimos, para ouvir a palavra de Deus. Este dia de alegria não é o
Plantas e mapas (planta com vista interna e externa da Igreja, confeccionada fruto de vossos esforços apenas, e sim, vós o deveis à benevolência de um
pelo arquiteto Krohberger; planta e vista da ponte do ribeirão da Velha e do Governo que de uma maneira sem igual na Europa ou mesmo na
canal sobre o ribeirão Bom Retiro; mapa das colônias alemãs de Santa Catarina; Alemanha, dá a nós, que professamos urna confissão diferente, o seu
mapa dos lotes da Colônia vendidos até 1864; mapa da exploração da bacia do inteiro amparo e apoio em todas as nossas necessidades. Assim, esta Igreja
Itajaí (fotografia). Fotografias (12 fotografias de pessoas de destaque na sempre vos advertirá:
ColôIúa; três fotos de casas comerciais e 2 fotografias de grupos de pessoas). Reconheçam a bondade do Governo e mostrai-vos dignos da mesma pela
Litografias (Blumenauem 1862 e 1864; Desterro em 1868). Moedas (diversas obediência às suas leis". O mau tempo e o péssimo estado das estradas,
moedas utilizadas na época). Um livro de cânticos". E quando a pedra impossibilitaram muitos tléis de comparecerem ao ato inaugural, o que não
fundamental foi recolocada, em presença da diretoria, no dia 4 de abril de 1927, impediu que a coleta, após o culto, rendesse 252$000 réis, soma importante,
foram acrescentados os seguintes objetos: Jornais ("Der Urwaldsbote", edição principalmente numa época em que as moedas eram de ouro e prata de lei.
do jubileu de.75 anos da fundação da Comunidade Evangélica e o número O Pastor Hesse, além de atender Blumenau, visitava as comUlúdades
comemoratIvo da inauguração da ponte de Indaial). Vistas e Cartões Postais evangélicas de Itoupava, Badenfurt, Pomerode, Warnow, Indai ai e
(17 fotografias de prédios e vistas de Blumenau; 19 cartões postais com Benedito, celebrando atos religiosos. Atendia Brusque, aonde ia
diversas vistas de B1umenau; 7 fotografias dos membros da diretoria da mensalmente até a chegada do Pastor Heinrich Sandreczki em 1864. A sua
Comunidade). Moedas (9 moedas diversas de 50 réis a 2$000 réis e uma cédula jurisdição se estendia até Santa Isabel no município de S. José, onde
de 1$000 réis). celebrava os casamentos religiosos, batismos e registrava os óbitos. Viajava
O Decreto Imperial de 10 de novembro de 1865, autorizando a a cavalo ou no lombo de mula, e Brusque e Santa Isabel eram as viagens
0
construção dos templos de oração, permitiu ao Pastor Hesse, no culto de 1 de mais penosas.
janeiro de 1870, lembrar aos fiéis da necessidade do toque de sinos para dar N o dia 25 de novembro de 1879, dois anos e dois meses após ter
mais solenidade aos cultos e atos eclesiásticos, e nesse dia foi inaugurado a bela Igreja do Espírito Santo, o Pastor Hesse faleceu aos 59
iniciada uma coleta de donativos para a aquisição do sino. A chegada do sino
anos, 3 meses e 14 dias, de intlamação no cérebro, após 23 anos dedicados a coloniais, erigiam as suas capelas de acordo com suas devoções ou padroeiros das
Blumenau. localidades de origem. Toscas capelas e pequenos oratórios (capitéis) foram
Blumenau estava atrelada política e religiosamente à Freguesia de Gaspar, construídos, geralmente à beira das estradas em Rodeio, Ascurra, Rio dos Cedros,
porém os desentendimentos entre o Doutor Blumenau e o Vigário de Gaspar Pomeranos, Caminho dos Tiroleses, Guaricanas, Aquidabã, Estrada das Areias e
levaram o Doutor Blumenau a atender as reivindicações dos católicos de terem um outras. Na capela provisória de São Paulo Apóstolo foram batizados pelo Padre
sacerdote para o atendimento exclusivo da Colônia. Em 1867, o Doutor Blumenau Car! Boegershausen os primeiros filhos de imigrantes italianos e tiroleses nascidos
estava na Alemanha, onde contratou os serviços do Padre Wilhelm Maria Roemer, no Brasil, e Teresa, filha de Antônio Beber, foi a primeira criança batizada no
natural de Würtenberg, ordenado em Rotenburg, que assumiu as suas funções em Barracão dos Imigrantes na Barra do Itajaí.
Blumenau no dia 11 de dezembro de 1869, sendo o primeiro sacerdote católico O aumento da população católica fez com que o Doutor Blumenau
residente na Colônia Blumenau. Para o Padre Roemer, o Doutor Blumenau garantiu solicitasse ao Governo Provincial a contratação de um vigário, e em 16 de setembro
transporte gratuito até a Colônia, a pensão anual de 800$000 réis e mais 12$000 réis de 1876, tomou posse do cargo em Blumenau, o Padre José Maria Jacobs, natural
mensais para pagar o aluguel da casa onde residia, até que a casa paroquial fosse de Düren, Alemanha, ordenado sacerdote em Baltimore USA, que se rrofessou na
concluída. A capelinha católica estava em péssimo estado quando o Padre Roemer Congregação dos Padres Redentoristas, porém transferiu-se para o Sacerdócio
chegou, pois além das goteiras da cobertura de folhas de palmito, o vento que Secular. Em Blumenau serviu-lhe de casa e escola a capela de madeira. Coube ao
soprava pelas frestas das paredes apagava as velas. Esses fatos foram comunicados Padre Jacobs benzer o belo templo católico construído pelo arquiteto Heinrich
ao Governo Provincial através do Doutor Blumenau, que solicitou permissão para Krohberger, em 24 de dezembro de 1876. O Padre Jacobs não se limitou ao
construir uma capela provisória até a inauguração do novo templo. Em 1870, a nova sacerdócio, pois achava que sem o conhecimento das primeiras letras, ciências e
capelinha de madeira que substituiu a primitiva de pau a pique, construída em 1864, línguas, os jovens católicos poderiam desviar-se da religião e tratou de fundar uma
abrigou o compreensivo e zeloso padre, que por motivos de saúde, em 1872, escola primária, à qual acrescentou no ano seguinte um curso secundário com
regressou para a Alemanha, não mais voltando, e Blumenau voltou à jurisdição ensinamentos de latim, francês, inglês, alemão e também aulas teóricas e práticas
religiosa de São Pedro Apóstolo. Felizmente, o Padre Gattone já havia sido de piano e violino, sendo auxiliado por dois professores. Apesar do trabalho como
transferido para Brusque, sendo substituído pelo Padre Anton Zielinski. professor visitava regularmente as capelas e moradores nos mais distantes rincões
Com a criação da Freguesia de São Paulo Apóstolo pela Lei na 694 de 31 de da Colônia Blumenau.
julho de 1873, do Governo Provincial, a Colônia Blumenau, sem padre residente, No dia 8 de fevereiro de 1878, a Freguesia de São Paulo Apóstolo, criada
passou a ser visitada novamente pelo Padre Car! Boegershausen de Joinville, bem pelo Governo Provincial foi erigida canonicamente por ato de Dom Pedro Maria de
como pelo Jesuíta João Maria Cybeo de Nova Trento que também atendia a Lacerda, Bispo do Rio de Janeiro, confirmando o Padre Jacobs como primeiro
Freguesia de São Pedro Apóstolo, visitando os colonos mais distantes, ministrando Vigário. O teor da provisão episcopal é o seguinte: "Dom Pedro Maria de
inclusive a Crisma. Na época, os católicos ergueram cinco capelas: a da sede, Lacerda, por mercê de Deus e da Santa Sé Apostólica, Bispo de São Sebastião
dedicada a São Paulo Apóstolo; Badenfurt, dedicada à Nossa Senhora Auxiliadora do Rio de Janeiro, etc. Aos que a presente provisão virem, saúde e bênção em
dos Cristãos, construída em 1865, de pau a pique e substituída em 1875; Rio do Jesus Cristo, Nosso Senhor e nosso Deus. Fazemos saber que nos foi
Testo, erigida em honra a São Ludgero, em 1871; Rio Morto, em honra a São apresentada cópia da Lei Provincial nO 694, de 31 de julho de 1873, pela
Francisco Xavier, em 1874 e Encano Baixo, erigida em 1874 em homenagem a São qual o Governo da Província de Santa Catarina, na parte que lhe é relativa,
Bonifácio. Essas capelas, passaram a ser visitadas pelo Vigário Padre Car! sancionara o Decreto da Assembléia Provincial pela qual, precedendo
Boegershausen por provisão do Arcebispo do Rio de Janeiro em 10 de junho de licença do Ordinário, ficará criada uma nova Freguesia sob o título de São
1874. Paulo, no distrito da Colônia Blumenau, desmembrada da Freguesia de São
Em 1875, a imigração de italianos e tiroleses aumentou muito a Pedro Apóstolo e tendo por limites os mesmos do Distrito Colonial. Ao mesmo
Comunidade católica, e na medida em que se estabeleciam nas diversas linhas tempo
nos foi apresentada outra cópia da Lei nO 679, de 23 de maio de 1872. que das oblações matrimoniais e dos batismos e dos ofícios e enterramentos dos
determinara os limites entre o Distrito da dita Colônia Blumenau e a finados e de todos os mais direitos de estola e quaisquer benesses que
Freguesia de São Pedro Apóstolo. Além disso recebemos o ofício de 10 de legitimamente estiverem estabelecidos nas mais Paróquias desta nossa
janeiro de 1876, que o exmo. sr. Presidente da //lesma Província nos Diocese. E fique, outrossim entendido que a nova paróquia pertencerá à
dirigiu, a fim de que déssemos instituição canônica à mencionada paróquia Câmara Eclesiástica de São Francisco. Esta nossa Provisão será publicada
que estava civilmente decretada. E como não há circunstância alguma em na novamente ereta Matriz em um domingo ou Dia Santo, à estação da
contrário, antes pelo oposto achando nos razões mais de bastante Missa para que chegue à notícia de todos, do que se passará certidão no
conveniência para a ereção de mais esta paróquia no populoso distrito verso deste. E para todo o tempo constar, será esta nossa Provisão copiada
BlUlnenau resolvemos preencher a cláusula da di ta Lei Provincial nO 694, e registrada em nossa Câmara Eclesiástica e no Livro de Tombo, que além
de 31 de julho de 1873, isto é, aprovar quanto é da nossa parte e nos é dos mais livros paroquiais deverá haver nesta nova Freguesia e será
relativa à criação desta nova paróquia com o que melhor poderão ser transcrita nas mais partes, onde convier. Mandamos ao Rev. Pároco que
atendidas e remetidas as necessidades espirituais cada vez mais crescentes for nomeado, que envie cópia desta nossa Provisão a todos os reverend~s
dos fiéis de BlUlnenau entregues à nossa solicitude pastoral, o que desde Vigários e Curas das Freguesias e Curados vizinhos da Comarca e
muito houveramos feito, se tivéssemos informações e cartas topográficas, Arcipreste da Província. Dada e passada nesta corte do Rio de Janeiro sob
como agora temos, embora ainda bem deficientes. Portanto, invocand~ o nosso sinal e selo da nossa chancelaria aos oito de fevereiro de mil
nome de Deus e para honra e louvor do bem aventurado Apóstolo e Doutor oitocentos e setenta e oito. Eu, Cônego Dr. Pedro de Alvim Li/na, secretário
das Gentes São Paulo, nós tanto quanto podemos e é da nossa parte, por interino a subscrevi. (Ass.) Pedro. Bispo de S. Sebastião do Rio de Janeiro
nossa autoridade ordinária e delegada pelo sagrado Concilio Tridentino, ". Na ocasião foi delimitada a jurisdição da nova Paróquia. A Freguesia foi
no capitulo IV da Seção XXI, havemos por bem, por esta nossa Provisão, de instalada com a presença de autoridades locais no dia 2 de junho de 1878,
canonicamente separar, dividir e desmembrar da Freguesia de São Paulo sendo lavrada a seguinte ata:
Apóstolo e de quaisquer outras freguesias e curatos desta nossa Diocese, a "Auto da instalação da Freguesia de São Paulo Apóstolo de Blu-
povoação de Blumenau com sua capela de São Paulo e todos os moradores menau. Aos d~is dias do mês de junho do ano do nascimento de Nosso
e mais capelas e oratórios e quaisquer estabelecimentos situados dentro dos Senhor Jesus Cristo de mil oitocentos e setenta e oito, nesta Colônia Blu-
limites acima apontados e que, abaixo vão por extenso declarados, e por menau da Província de Santa Catarina. Termo e Comarca de Itajaí e na
esta mesma nossa Provisão e Autoridade já declarada canonicamente e Igreja Matriz da Freguesia de São Paulo de Blumenau, presentes o reve-
para todos os efeitos eclesiásticos cOI!finnamos, erigimos e instituímos em rendo Vigário Padre José Maria Jacobs, o Juiz de Paz em exercício o ci-
nova paróquia, na forma, quanto é possível guardar, d~ Sagrado Concflio dadão Dr. Friedrich Mueller, o sub-delegado de Polícia, o cidadão Julius
Tridentino, a sobredita povoação de Blumenau e todo o mencionado Bawngarten, o diretor da mesma Colônia, Dr. Hermann Blumenau, os
território, e outrossim erigimos e constitufmos em Igreja Matriz ou empregados da Diretoria da Colônia, Hennann Wendeburg, Theodor
Paroquial a sobredita capela de São Paulo, sita na mencionada povoação Kleine, Henrique Avé-Lallement, Heinrich Krohberger e mais cidadãos e
de Blumenau. Ao mesmo tempo concedemos à dita Paróquia de São Paulo habitantes grados da Freguesia abaixo-assinados, procedeu o reverendo
Apóstolo de Blumenau, agora canonicamente dividida, desmembrada e Vigário à leitura da Provisão do Excelentíssimo e Reverendíssimo Bispo
ereta pleno direito e jàculdade para sem interrupção de tempo, ter sacrário Diocesano canonizando esta Freguesia, seguindo depois a leitura da
em que se conserve o Augustfssimo Sacramento da Eucaristia, com o devido Provisão que encomendava o dito Padre José Maria Jacobs, Vigário desta
ornato e decência e a lâmpada acesa dia e noite, como também para ter Pia mesma Freguesia e findas estas foi declarado pelo Juiz de Paz, Vigário e
Batismal, cemitério para sepultura dos fiéis defuntos, campanários, sinos e Sub-delegado e mais as outras autoridades presentes, que desta data em
todos mais direitos, privilégios, honras, insígnias e distinções de uma Igreja diante se achava instalada a Freguesia, empossado o seu Vigário e que
Paroquial. O Rev. Pároco respectivo haverá a côngrua anual em confor- passava ela a gozar de todas as funções civis e religiosas prescritas pela
midade das leis em vigor, como também os guisamentos da Paróquia e o Constituição e ,nais Leis do Império e pelos sagrados Câ-
que for aplicado à sua Fábrica para dar-lhes Q devido destino e participará
nones. Do que, para constar se lavrou este auto por mim August Gloeden Enquanto a Câmara Municipal de Blumenau decretou e aderiu ao novo regime
Júnior, Escrivão do Ju{zo de Paz em que todos assinam neste livro de político em 25 de novembro, o Padre Jacobs recebeu do Governo Republicano
Tombo desta Igreja Matriz, para dele se extra{rem certidões, a fim de da Província de Santa Catarina duas cartas, sendo a primeira datada de 17 de
serem remetidas à Câmara Municipal deste termo, ao Exmo. Bispo Dio- novembro de 1889, que comunicava a implantação do novo regime com o
cesano, ao Excelentfssimo Presidente da Prov{ncia e à Diretoria da Co- seguinte teor: "Governo Provisório do Estado Republicano Catharinense, em
lônia Blumenau. Eu, August Gloeden Júnior, Escrivão do Juiz de Paz, o 17 de novembro de 1889. Comunicamo-vos que, hoje, assumimos o Governo
escrevi e assino. (Assinados) José Maria Jacobs, Vigário; Friedrich Provisorio do Estado Republicano Catharinense, por aclamação da Força
Mueller, Doutor em Filosofia, Medicina e Ciências Naturais pelas Uni- Militar de terra e mar, Club Republicano e povo. Saudamo-vos fraternalmente,
versidades de Berlin, Bonn e Tuebingen, Juiz de Paz em exerdcio; Julius (ass) Cel. João Baptista do Rego Barros Cavalcanti d'Albuquerque - Dr.
Baumgarten, Juiz de Paz mais votado e Sub-delegado de PoUcia; Dr. Alexandre Marcellino Bayma - Raulino Julio Adolpho Horn. Ao cidadão
Hermann Blumenau, Diretor; H. Wendeburg, Guarda-livros; Theodor Vigario da Paro chia de Blumenau. " A segunda carta, versa sobre a adesão do
Kleine, Escrevente; Heinrich Krohberger, Arquiteto; Henrique Avé-Lal- Padre Jacobs ao regime republicano com o seguinte teor: "Governo Provisorio
lement, Escrevente; Victor Gaertner, Cônsul Imperial da Alemanha; do Estado Federal de Santa Catharina, 22 de novembro de 1889. Adheriram já
Francisco Volloton, Dr. Médico; Otto Stutzer, Fiscal; Karl Wilhelm à Republica dos Estados Unidos do Brasil, as Provincias do Pará, Ceará,
Friedenreich, Juiz de Paz; Karl Friedenreich, Suplente de Pol{cia; Apo- Rio Grande do Norte, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Esp{rito Santo, Rio de
lônia von Buettner Scheeifer, Professora Pública; João Maria de Almei;da Janeiro, São Paulo, Minas Geraes, Paraná e Rio Grande do Sul. Reina a
Portugal, chefe da Comissão de Engenheiros; Johann Breithaupt, paz em toda a Republica, ha perfeita confiança em suas novas instituições, o
Agrimensor; Karl Külps, Inspetor de Quarteirão; Franz Faust, Inspetor de crédito está firmado e a moeda nacional especialmente garantida. Este
Quarteirão; A. Keunecke; Xavier Buggmann; August Sutter; Johann Governo confia no vosso patriotismo e esforços que firmem a confiança do
Wloch; Sebastian Treis; August Heppmann; Paul Zoz; Jacob Theis e Au- Governo da Nação e d' este Estado junto à população. Saude e
gust Gloeden Junior. " Com essas solenidades a situação jurídica e religiosa Fraternidade. (ass) Cel. João Baptista do Rego Barros Cavalcanti
da Freguesia foi regularizada e o Vigário passou a gozar de todos os d'Albuquerque - Dr. Alexandre Marcellino Bayma - Raulino Julio Adolpho
privilégios das Leis do Império e Cânones Eclesiásticos. Antes da ins- Horn. Ao cidadão Vigário da Parochia de Blumenau". Em resposta o Padre
talação da Freguesia de São Paulo Apóstolo, os eleitores blumenauenses Jacobs publicou um MANIFESTO que leu e comentou do púlpito,
votavam na Freguesia de São Pedro Apóstolo (Gaspar), porém em julho de afixando-o na porta de todas as capelas católicas do Município:
1882, foi realizada na Igreja Matriz a primeira eleição para a Câmara "MANIFESTO - A Igreja catholica apostolica Romana, pode existir e bem
Municipal. Durante a votação, o Vigário de Blumenau retirou do templo as existe debaixo de qualquer forma de Governo, quer seja Imperial, Real ou
sagradas espécies para evitar atos de vandalismo por parte de incrédulos, Republica, etc".
medidas essas adotadas em grande parte das paróquias brasileiras. A mesma Igreja ensina que se deve obedecer em todos os pontos e toda e
No período que antecedeu à Proclamação da República, o Padre J acobs qualquer lei civil e justa, decretada por auctoridades legaes de qualquer forma
foi incansável. Novas capelas foram construídas, paróquias e associações legal de Governo.
entraram em funcionamento e as relações entre o Vigário e autoridades Qualquer nação tem o direito de mudar a forma de Governo; não está
municipais foram normais. Na grande enchente de 1880, com o nível das águas obrigada a obedecer ao Governo ACTUAL EXISTENTE.
do rio Itajaí-Açu acima de 16 metros, a Igreja Matriz abrigou os flagelados que Revoltar-se contra um Governo actual e em vigor, é ilegal, pecaminoso
foram alimentados pelo Padre Jacobs durante vários dias. Com a República, em e contra as leis da Igreja.
1889, o Padre Jacobs entrou em desentendimentos com as autoridades Um novo Governo proveniente d 'uma revolução accidental, estando
constituídas. O Padre Jacobs era amigo absoluto de D. Pedro 11 e apesar de estabelecido, organizado e reconhecido pela NAÇÃO INTEIRA, tem direito
saber que a Família Imperial já estava a bordo do vapor "Ceará" para levá-Ia ao legal e merece submissão tambem das auctoridades ecclesiasticas.
exílio, teve a coragem de expedir um manifesto de repulsa ao regime O Governo provisorio actual do Brazil não existe nem "de facto",
republicano.
nem "de jure". em cas~ dos Buzzi, em Ascurra. Os russos-polacos eram imigrantes que havlam
Não existe "de jure", porque nós cidadãos temos jurado fidelidade ao fixado domicflio no Ribeirão do Warnow há pouco tempo. O. chefe deles e~a un:
Imperador e à constituição do Imperio. Não "de facto", porque não temos ainda certo Stronkowski, intitulado "capitão ", homem de força extraordmána e de
plebiscito ou votação geral; o que por ora temos são telegramas incertos d'um igual coragem, sabendo bem manejar as ar~nas e comandar. a sua pequena,
partido só, o qual communica ao publico o que lhes convem, sendo todas as mas intrépida "companhia". Rikalskl era o tenente e Grzybowski o sargento.
informações contrárias imposs ibilitadas . Quase todos os membros desse "batalhão" conheciam a arte militar porque
Portanto, eu, Vigario da Freguesia de São Paulo e como tal - Empregado do
tinham passado de 3 a 12 anos nos quartéis de sua antiga pátria. Achavam-se
com a intenção d~ at~car a polícia e seus ajudantes que viriam de Blumenau
Estado Imperial, fiel ao meu juramento, ficarei sujeito à auctoridade Imperial até
prender o Vlgáno. O l~gar do assalto à escolta policial seria pertinho de
que a Republica seja, não somente publicada, como també!n estabelecida, ao menos
Indaial, onde o cammho conduz à balsa dos Carijós. José Tarnowski não lhes
de facto organizada e reconhecida pela NAÇAO INTEIRA.
pode dar uma informação segura, nem seu irmão Jacob Tarnowski, que morava
Depois, conforme as leis da S. Igreja, eu serei o mais obediente sujeito da
na Sandstrasse (Estrada da Areia) e que era íntimo amigo do Padre ameaçado.
mesma. (ass) Pe. José M. Jacobs. "(2)
Contava-se que as autoridades de Blumenau tinham intenção de ir a Itajaí, onde
As mudanças que vieram com a Republica, principalmente a supressão de
julgavam estivesse homiziado o Vigário. O pequeno grupo desses valentões
certas regalias de que gozava o clero, levaram o Padre Jacobs dar todo o seu apoio
passou a ,naior parte do dia na Sandstrasse divertindo-se a valer. Um deles
ao Partido Católico para dar combate aos partidários do Partido Republicano, que
fazia exercfcios de ginástica andando. sobre as mãos e com as pernas para o ar,
para silenciá-Io moveram contra ele três processos que o condenaram a três meses
provocando geral alegna. Outros deram provas das suas habilidades em atirar
de prisão O Padre Jacobs foi para Ascurra onde os colonos se armaram para
ao alvo. O capitão pegou, num gesto só, dois homens fortes e os deitou por terra,
defendê-lo.
des~fiando outros para que chegassem em três e quatro que ele os derrubana
O Padre Jacobs, desde o início do regime republicano se desentendeu com com um só golpe. Ao cair do sol, os "heróis" voltaram para casa. No dia
as autoridades municipais, principalmente com o Superintendente Dr. José seguinte, verificou-se a "marcha triunfal" da polícia e dos inimigos do Padr~
Bonifácio da Cunha que lhe declarou abertamente a sua inimizade, principalmente que se dirigiram para Ascurra a cata do Padre que, realmente, lá f01 preso. Os
por ter o Padre Jacobs, registrado por ocasião do batizado de uma criança, que a russos-polacos souberam do acontecido somente pela tarde de terça-feira de
mesma era filha natural do Dr. Bonifácio. Arbitrariamente o Dr. Bonifácio mandou carnaval e logo puseram-se de novo em marcha para libertar o Padre da
derrubar umas cercas e abrir um caminho público dentro da propriedade da cadeia. Chegaram somente até Indaial pois ali souberan:, por testemunhas
paróquia, agravando a animosidade entre os dois. O Padre Jacobs utilizou o púlpito fidedignas, que o Padre Jacobs já s~ encontrava em .!lberdade na sua
para acusar o procedimento do Dr. Bonifácio que o processou por injúrias. A ce- canânica". O Dr. Hercílio Luz prestou a fiança para lIbertar o Padre Jacobs. Depois
lebração de casamentos religiosos antes do ato civil levaram o Dr. Bonifácio a desses acontecimentos, o Padre Jacobs, abalado pelos sofrimentos fisicos e morais
processar novamente o Padre Jacobs que foi pronunciado depois de aberto inquérito resolveu voltar para a Alemanha, antes porém, entrou em contato com os frades
e do sumário de culpa, porém o Padre Jacobs já se encontrava em Ascurra, enquanto franciscanos alemães em Teresópolis, que lá pretendiam fundar um convento, para
que em Blumenau foi organizada uma escolta para prendê-Io. Jacob Tarnowski, assumirem a paróquia de Blumenau, o que ocorreu no dia 13 de março de 1892, com
residente em Sandstrasse, testemunhou os acontecimentos e contou, na época, a a chegada de Frei Amando Bahlmallll, Frei Zeno Wallbroehl e Frei Lucinius Korte.
Frei Stanislau Schaette, alguns fatos ligados à prisão do Padre Jacobs. Em maio, o Padre Jacobs passou os encargos de Vigário com as 13 capelas da
"No domingo da Quinquagésima, 28 de fevereiro de 1892, compa- jurisdição para Frei Zeno Wallbroehl, deixando Blumenau no dia 16 de junho de
receram 24 russos-polacos, residentes em Braço do Warnow, em casa de José 1892. O Padre Jacobs não reviu a sua terra natal, pois no Rio de Janeiro contraiu
Tarnowski, no Steinbach, perto do Indaial. Tinha-se espalhado o febre
boato da prisão iminente do Padre Jacobs que, naqueles dias, se encontrava
amarela, falecendo no Hospital da Gamboa no dia 10 de agosto de 1892. As Lal1emellt foi encarregado de escrever ao Deputado Dr. Alfredo Escrag-
suas cinzas foram trazidas para Blumenau por iniciativa de Frei Stanislau noIle Taunay para solicitar a devolução dos Estatutos. Com a ratificação
Schaette, onde repousam sob uma lápide em nicho na fachada da Igreja dos Estatutos em Assembléia Geral de 25 de agosto de 1888, a Comunidade
Matriz de São Paulo Apóstolo. Evangélica tornou-se pessoa jurídica reconhecida pelo Governo, com
Enquanto as divergências da Comunidade Católica com os poderes direito, segundo seu ritual, a celebrar casamentos com validade legal, após
constituídos começaram com o regime republicano, os da Comunidade registrados.
Evangélica sempre existiram, porém amenizados pela sábia e sólida for- Em 1 ° de novembro de 1885, foi inaugurada pelo Pastor Sandreczki
mação do Pastor Hesse, Doutor Blumenau e seus auxiliares. a Igreja Evangélica de Pomerode, distrito miado à Comunidade de
Com a criação do município pela Lei Provincial de nO 860 de 4 de Blumenau.
fevereiro de 1880, e sua instalação no dia 10 de janeiro de 1883, o Pastor Em maio de 1886, a Comunidade Evangélica de Blumenau, pro-
Evangélico perdeu o auxílio do contrato com o Governo e a Diretoria da moveu uma campanha para angariar donativos em dinheiro para adquirir
Comunidade concluiu que o Pastor poderia manter-se com as taxas um relógio a ser colocado no frontal da Igreja Evangélica. A coleta al-
oriundas dos serviços eclesiásticos. cançou no primeiro mês quase quinhentos mil réis e quatro anos após a
Atendia a Comunidade Evangélica de Blumenau desde a morte do inauguração do órgão, ou seja, no dia 27 de julho de 1887, chegaram com o
Pastor Hesse, o Pastor Heinrich Sandreczki, enviado pela missão de Ba- vapor "Progresso", quatro caixas contendo o relógio para a torre da Igreja
siléia, que ainda tinha compromissos com a Comunidade Evangélica ~e Evangélica.
Brusque à qual servia. O Pastor Sandreczki sugeriu 'a Diretoria da Co- No dia 12 de dezembro de 1886, a Comunidade Evangélica de
munidade Evangélica de Blumenau a vinda de mais um Pastor, em face do Blumenau, resolveu firmar contrato com o Pastor Sandreczki com o or-
desenvolvimento da Colônia. Os desejos de autonomia, os desentendi- denado anual de dois contos e duzentos mil réis, cabendo à Comunidade de
mentos entre os diversos grupos da Comunidade e os que divergiam do Blumenau contribuir com um conto e duzentos mil réis e o distrito de
Pastor, culminaram com o desmembramento da Comunidade. A Comu- Indaial com um conto de réis. O contrato foi renovado no dia 28 de março
nidade de Badenfurt (1883), foi a primeira a separar-se de Blumenau, de 1887, por mais um ano, a partir de 10 de junho de 1887. De acordo com o
porém continuou a ser atendida pelo Pastor Sandreczki até a chegada em contrato, o Pastor Sandreczki receberia de cada família, mil e quinhentos
1884, do Pastor Heinrich Runte, da Sociedade das Missões de Bannen da réis por ano, devendo celebrar cultos de 14 em 14 dias em Blumenau; em
Alemanha, que passou também a atender os distritos miados a Badenfurto Itoupava, 6 vezes por ano; em Itoupava Rega, 2 vezes por ano; Fundos da
Pertenciam a Comunidade de Badenfurt; Pomerode, Alto Rio do Testo, Velha, 2 vezes por ano; em Brusque, 6 vezes por ano e em Itajaí, 2 vezes por
Carijós e Itoupavazinha. ano. Em reunião de 27 de tevereiro de 1889, quando foi eleita a nova
O dia 6 de julho de 1883, foi de euforia para a Comunidade Evan- Diretoria da ComUlúdade Evangélica de Blumenau, o Pastor Sandreczki
gélica de Blumenau. Chegou pelo vapor "Progresso" o novo harmônio foi encarregado de dar corda no relógio da Igreja que já estava colocado e
encomendado por intermédio da firma Ernst Vah1 & Cia. da cidade de em funcionamento, recebendo o Pastor dois mil réis por mês. Cabe ao
Desterro. O hannônio custou na Alemanha 1.500 marcos e foi inaugurado Pastor Sandreczki a elabOração do Livro de Registro de Nascimentos e
no dia 29 de julho do mesmo ano. O coro cantou acompanhado pelo Batismos da Comunidade Evangélica de Blumenau inclusive os realizados
harmônio tocado pelo professor Carl Hertel. O Pastor Sandreczki fez a pelo Pastor Hesse, em ordem cronológica (1857 a 1870), de acordo com o
prédica com a Igreja lotada até o último lugar. O harmônio, segundo co- Registro Diário. Pelo trabalho, o Pastor Sandreczki solicitou à Comunidade,
mentários dos fiéis, tinha um som pleno idêntico ao do órgão e o volume pagamento, e não sendo atendido vendeu o Livro de Registro para a
sonoro correspondia às necessidades do âmbito interno da Igreja. ComUlúdade Evangélica de Badenfurt por Rs. 400$000. A ComUlúdade
Em 1884, a Comunidade Evangélica elaborou novos Estatutos para Evangélica de Badenfurt está de posse do primeiro Livro de Registro de
tornar-se pessoa jurídica, e Hackradt, em 10 de janeiro de 1885, comunicou Nascimentos e Batismos da Igreja Evangélica de Blumenau desde 1889. A
à Comunidade Evangélica que os Estatutos foram apresentados ao Ministro Comunidade Evangélica de Blumenau possui cópia fiel do livro. O Pastor
da Justiça no Rio de Janeiro em abril de 1884, e que Avé- Sandreczki serviu a Co-
munidade Evangélica de Blumenau até 23 de junho de 1889, e apesar da O Pastor Faulhaber veio solteiro, casando-se em Blu-
proposta de renovação de contrato, o Pastor Sandreczki, cansado e com a menau com Alice, filha de Julius Baumgarten, ligou-se à família de Pedro
esposa necessitada de submeter-se a uma intervenção cirúrgica, resolveu voltar Wagner o mais antigo dos imigrantes alemães do Vale do Itajaí. Na confirmação
para a Alemanha. Depois de um ano na Alemanha, o Pastor Sandreczki foi para realizada pelo Pastor Faulhaber no dia 17 de maio de 1891, festa do Espírito
os Estados Unidos, onde foi eleito Pastor da Comunidade de Bemúngton. O Santo, Pedro Wagner teve oportunidade de assistir confinnação de mn grupo de
0
Pastor Sandreczki deixou Blumenau no dia 1 de agosto de 1889, e Faust adolescentes da qual participaram duas netas e uma bisneta. O acontecimento
ofereceu-se para dar corda no relógio da Igreja. foi o primeiro em Blumenau e raro no mundo já que a confirmação é conferida a
Com a saída do Pastor Sandreczki, a Comunidade Evangélica de adolescentes maiores de 12 anos. O Pastor fundou a Sociedade "Gustav Adolf",
Blumenau solicitou ao Conselho Superior da Igreja Evangélica de Berlin um sociedade orgallÍZada na Alemanha em homenagem à memória da "Ação
novo Pastor, obrigando-se a Comunidade a contribuir com 1.400 marcos para Libertadora" do grande rei sueco. Essa sociedade se destinava a amparar em
as despesas de viagem. Quando o Pastor Faulhaber, enviado pelo Conselho todo o mundo as Comunidades Evangélicas necessitadas. Um sínodo
Superior da Igreja Evangélica de Berlin assumiu o cargo em Blumenau no dia convocado pelo Pastor Faulhaber fez com que Comunidades Evangélicas de
10 de dezembro de 1889, encontrou as capelas de Warnow, Indaial, IIse-Neisse, outros municípios também aderissem prestigiando o evento. O Pastor Faulhaber
Timbó, Rio dos Cedros, Benedito Novo e Rio Ada, emancipadas de Blumenau, exerceu grande influência na educação, inclusive na construção do novo prédio
tendo por sede Inclaial onde o Pastor Ehrlich, enviado pela Missão de Basiléia de dois pavimentos da Escola Nova, na antiga Rua das Palmeiras, e quando o
(Suíça), assu111Íu em 8.de junho de 1890, como primeiro Pastor que em 1891, prédio foi demolido foi encontrada a ata de lançamento da pedra fundarnental,
filiou as comunidades ao Superior Conselho Eclesiástico. Depois de 6 anos, o que ocorreu no dia 27 de junho de 1892, e o discurso (manuscrito) do Pastor
Pastor Ehrlich foi substituído pelo Pastor Haegeholz, enviado pela Missão de Faulhaber referente à solenidade dentro de um invólucro de cobre. O Pastor
Barmen que chegou a Indaial em junho de 1897. O Pastor Haegeholz ha- Faulhaber foi diretor da Escola Nova, elevando o ensino a lúvel secundário e
bilmente conseguiu dividir a paróquia em duas, fixando residência em Timbó, normal. A União dos Professores e da Sociedade das Comunidades Escolares
solicitando um outro Pastor para Indaial, abrangendo as localidades de Warnow funcionaram por iniciativa do Pastor Faulhaber e só foram dissolvidas durante a
e IIse-Neisse. Como Pastor da Comunidade Evangélica de Blumenau, o Pastor Segunda Guerra Mundial. O Pastor Faulhaber providenciou durante a sua gestão
Faulhaber, além de assumir a Comunidade de Blumenau realizava anualmente a substituição dos bancos da Igreja, a construção da escadaria defronte a Igreja,
6 cultos na capela de Itoupava Central, local onde realizava uma confinnação a compra do terreno, pela Comunidade de Blumenau, perto da foz do ribeirão
anual e o preparo para a mesma; 3 cultos em Itoupava Norte; 4 cultos na Velha Treze de Maio para construir a Igreja, escola e cemitério. Também foram
e os demais em Blumenau. No contrato entre o Pastor Faulhaber e a Diretoria introduzidas várias reformas, entre elas o acréscimo de dois anos de doutrina aos
da Comunidade, realizado no dia 12 de janeiro de 1890, ficou estipulado que o adolescentes continnandos. Blumenau cresceu e a Colônia desenvolveu-se, e o
Pastor receberia de cada família a contribuição anual de dois mil réis. Em 1891, excesso de serviço fez com que por resolução da Assembléia de 13 de janeiro de
Masssaranduba participa da Comunidade Evangélica de Blumenau com 4 1901, a Comunidade Evangélica de Blumenau fosse dividida em Blumenau e
cultos anuais e Luiz Alves com um culto, sendo a côngrua do Pastor Faulhaber Itoupava Central, fazendo parte de Itoupava Central, Itoupava Rega,
fixada em dois contos de réis anuais. Massaranduba e Luiz Alves. A Comunidade Evangélica de Blumenau que já
O Pastor HermarUl Faulhaber, intelectual de grandes méritos, es- custeara a Igreja também ajudou a custear a construção da casa do pastor de
critor e educador, marcou Blumenau não só como Pastor, pois suas ativi- Itoupava Central. A divisão do distrito de Itoupava Central deveria ter sido
dades estenderam-se à instrução primária, jornalismo e à vida social, sendo realizada em 1902, entretanto em 1905, com os rituais introduzidos pelo Pastor
também, segundo o "Blumenauer Zeitung" de 14 de março de 1903, por Roesel da Igreja Lutherana com os quais a maioria da Comunidade não
proposta de Dr. Egos MOllÍZ Barreto, nomeado sócio correspondente do concordava, pois estava tiliada à Igreja Evangélica Unida, fez com que
Instituto Histórico da Bahia, o mais antigo Instituto neste gênero no Brasil. solicitassem à Diretoria da Comunidade Evangélica de Blumenau autorizar o
Pastor Faulhaber a atender a Comunidade de Itoupava Central. Também Massa-
randuba, em 1906, solicitou os oficios do Pastor Faulhaber, que os atendeu até com dias de serviço na construção. A Igreja foi inaugurada no dia 7 de agosto
a vinda de um Pastor da Igreja Evangélica Unida. de 1910, e recebeu o nome de Igreja de Jesus Christo. Na época, visitava as
Em 1905, houve necessidade de fazer reparos na Igreja e residência do Comunidades de Santa Catarina, o Prelado Braunschweig, que representava o
Pastor. Para angariar fundos a Comunidade Evangélica resolveu organizar uma Conselho Superior Eclesiástico Evangélico, e que visitou a obra ainda em
grande festa popular na Sociedade de Atiradores no dia 5 de fevereiro do construção, acompanhado do Pastor Mummelthey. Alvo de festiva recepção, o
mesmo ano. O programa constou de concurso de tiro e boIão com prêmios aos Prelado Braunschweig sensibilizado com as manifestações interpelou os
vencedores. À tarde, reunião das crianças em frente ao Teatro "Frohsinn" e gasparenses do seu desejo especial que consolidou-se sob a forma de um sino
marcha com bandeiras até a Sociedade de Atiradores, onde havia diversões para que chegou a Gaspar seis meses antes da inauguração. Posteriormente, a
as crianças e disputa de boIão para senhoras, com prêmios. As festividades para igrejinha foi substituída pela atual que teve sua pedra fundamentallançada no
as crianças foram encerradas com uma domingueira e a dos adultos com um dia 30 de janeiro de 1954, e inaugurada no dia 5 de junho de 1955.
baile. Os ingressos podiam ser adquiridos com Heimich Sachtleben e Paul Compareceram à inauguração da Igreja de Gaspar como convidados especiais o
Husadel. Pastor Hans Metlmer, ex-Pastor de Blumenau e o Pastor Stoer, Presidente do
Pouco antes de regressar para Berlin, o Pastor Faulhaber externou a sua Sínodo Evangélico de Santa Catarina e Paraná.
grande simpatia pelo Brasil ao realizar no dia 28 de janeiro de 1906, com a Quando foi demolida a Igreja de Gaspar, em 1953, ficou constatado que
Igreja repleta, um culto em memória dos que perderam a vida no afundamento o terreno doado pelo Doutor Blumenau não tinha escritura, fazendo com que o
do navio de guerra" Aquidabã" . No dia 25 de junho de 1906, o Pastor Presidente do Conselho Deliberativo da Comunidade legalizasse a situação
Faulhaber comunicou à Diretoria da Comunidade Evangélica de Blumenau que através de documentação conseguida no Arquivo Histórico de Blumenau com
o Conselho Superior Eclesiástico de Berlin ordenara o seu regresso imediato os dados sobre a localização e tamanho do terreno. Com esses dados a
para a Alemanha, fato que a Comunidade lamentou profundamente, Comunidade Evangélica de Gaspar conseguiu o título de propriedade por
considerando a sua atuação nos mais diversos setores setores da Comunidade. intermédio da Diretoria de Terras e Colonização em Florianópolis em 9 de
Na Alemanha, o Pastor Faulhaber passou a oficiar na Comunidade de Trebin. agosto e 1953, em nome da Comunidade Evangélica de Blumenau, com a área
2
Faleceu na Alemanha no dia de 36.300 m •
9 de fevereiro de 1920. Com a participação do Pastor Mummelthey, o Presidente do Conselho
O pastor Walter Mummelthey sucedeu ao Pastor Faulhaber e Deliberativo de Gaspar propôs em 26 de fevereiro de 1952, a criação de uma
como o antecessor dedicou-se às comunidades filiadas, nas quais construiu Escola Primária para complementar o Jardim de Infância. Aprovada a
Igrejas, capelas e escolas, entre elas Belchior, Gaspar e Rússia. proposta, a escola foi inaugurada no dia 4 de março de 1953, com o auxílio de
Apesar do reduzido número de famílias protestantes (24), residentes em Gaspar, famílias evangélicas, entre elas Julius Gaertner, Wilhelm Bieging, Johalm
em 1908, o Pastor Mummelthey resolveu dotar Gaspar de uma Igreja, Wolfram, Adolf Altenburg e muitas outras, funcionando como primeiro
considerando que os moradores de Gaspar se deslocavam até Blumenau para professor RodoU' Guenther.
assistirem aos cultos, batizar e contlrmar seus ftlhos. Quando o Pastor Além das muitas atividades do Pastor Mummelthey, como o de
Mummelthey desejou realizar um culto em Gaspar, os protestantes ficaram fundador do Sínodo Evangélico de Santa Catarina e Paraná, ele reuniu também
preocupados, pois temiam um fracasso, porém no dia 5 de janeiro de 1908, em 1911, em Blumenau, representantes de 11 Comunidades Evangélicas,
quando o Pastor Mummelthey reuniu cerca de 80 pessoas na casa da viúva instituindo a Conferência Pastoral, cujo Pastor Evangélico foi eleito "Praeses"
Brandes e realizou cinco batismos, resolveu continuar a dar cultos em Gaspar, da Associação e Prior de seus pastores, desenvolvendo grande atividade no
ficando convencionado que duas palmeiras defronte a casa da viúva Brandes setor de assistência social. O Pastor Mummelthey e esposa fundaram a
significavam culto no dia seguinte. A construção da Igreja foi iniciada ainda em Sociedade Evangélica de Senhoras de Blumenau cujo objetivo principal era a
1908, na colina, em terreno que o Dr. Blumenau já havia reservado e doado para assistência aos doentes e parturientes. A necessidade de um hospital próprio
a Comunidade Evangélica de Gaspar. Todos os evangélicos de Gaspar recebeu o apoio da Comunidade e com o Pastor Mummelthey, mentor da idéia,
auxiliaram na construção, muitos transportando material com suas carroças e em fevereiro de 1916, foi lança-
outros
Ia a pedra fundamental do atual Hospital Santa Catarina. Pastor Gabler serviu a Comunidade Evangélica de Blwnenau de setembro de
Com o Pastor Mmmnelthey, a Comunidade Evangélica de Blumelau 1917 até maio de 1920, data em que o Pastor Eberhard NeUlnalm assumiu o
festejou no dia 9 de agosto de 1907, o seu cinqüentenário, do qual )articiparam cargo em Blumenau, pois já terminara o seu contrato com a Comunidade
além do Pastor Mmmnelthey que fez a prédica, o Pastor ~ange de Brusque que Evangélica de Brusque. Na gestão do Pastor Neumanl1, o coral misto sob a
celebrou a liturgia. O Pastor licenciado Brauns:hweig, representante da Igreja regência do professor Kurt Boettner com a participação do Club Musical
Evangélica da Alemanha e do Concílio )uperior de Berlin, saudou a apresentou no dia 18 de agosto e 1920, na Igreja Evangélica, um concerto com
Comunidade em nome da Igreja Alemã, e o Dastor Runte de Badenfurt em peças musicais de Gluck, Beethoven e Haendel. O lucro foi em beneficio das
nome da Conferência Pastoral de Santa :atarina crianças mineiras alemãs. Em 1921, sob a orientação do Pastor Neumann, foi
A Igreja festivamente ornamentada não comportou o número de fiéis fundada no Garcia a Sociedade Evangélica de Senhoras do Garcia, filiada a de
que afluíram em grande massa para assistir às solenidades, que foram Blumenau, ambas com os mesmos Estatutos. O Pastor Neumann serviu em
abrilhantadas pela banda de música Werner que executou algumas músicas Blumenau até junho de 1924. Com o Pastor Newnam1 foi construído o prédio
religiosas enquanto o coral entoou várias canções. da maternidade " J ohannastift" .
Após o culto os presentes depositaram flores e coroas no túmulo do O Pastor Johatmes Noack, que substituiu o Pastor Neumam1 per-
Pastor Hesse, onde o Pastor Rudolph de Timbó proferiu solene oração. Pelas maneceu em Blumenau somente de junho de 1924 até agosto de 1925.
14 horas, convidados de honra e elevado número de membros da Comunidade O Pastor licenciado Ewald Schroeder, que servira no Rio Grande do Sul, chegou
participaram de um banquete na Casa dos Atiradores. Com o cântico "Castelo a Blumenau em novembro de 1925. Durante sua gestão foi criado, sob a
forte é Nosso Senhor", teve início à noite, na Casa dos Atiradores, uma reunião regência do Maestro Heinz Geyer, o coral da Igreja, que em quatro vozes dava
familiar dos membros da Comunidade, tendo o Pastor MUlmnelthey, após aos cultos Ulna nota de solenidade festiva. Com o Pastor Schroeder vários
cumprimentar os presentes, levantado Uln brinde ao "Kaiser" como protetor melhoramentos foram realizados na Igreja, entre eles, a colocação de vitrais
das Igrejas Evangélicas no exterior. O Pastor Braunschweig tàlou longamente artísticos nas janelas dos fundos, adquiridos através de uma coleta feita entre os
sobre a vida e atuação da Igreja Evangélica na Alemanha e as providências comunitários e comprados na Alemanha pelos Hering. Também foi renovado o
dispensadas às mesmas no exterior. Em nome da municipalidade, os presentes altar e o púlpito e iniciada a construção da Igreja de Itoupava Seca. Na gestão do
foram cumprimentados pelo Senhor Fouquet. O Pastor Lange transmitiu as Pastor Schroeder foi apresentada no Teatro "Frohsüm", no dia 18 de setembro
saudações da Comunidade brusquense, e o Pastor Rudolph discorreu sobre a de 1926, às 8 horas, a peça em três atos "Zur rechten Zeit" (Bauernstuck) em
vida familiar cristã e o papel da mesma na formação espiritual e moral da beneficio da Igreja Evangélica, sendo o ingresso cobrado a 1$500 Rs. A
apresentação foi encerrada com um baile. Em 1927, a Comunidade Evangélica
juventude brasileira.
homenageou os seus setenta anos no Teatro "Frohsinn". No dia 24 de setembro
N os intervalos, o coral entoou canções e os alunos da Escola Nova
com a apresentação da peça teatral em quatro atos de Cada Sernes, "Dorothéa"
declamaram poesias e executaram canções que foram muito aplaudidas.
(tema da época do cristianismo), e no dia 25, dando continuidade aos festeJos, o
Na ocasião, Wilhelm Scheeffer ergueu um brinde de honra ao
Club Musical apresentou um concerto. Devido ao estado de sa~de de sua
Presidente da República do Brasil.
esposa, o Pastor Schroeder voltou para a Alemanha em 1928, sendo substituído
Estavam presentes aos festejos Otto Stutzer e Franz Faust que as-
pelo Pastor Duerre transferido de Timbó e que serviu Blwnenau até 1930.
sistiram ao primeiro culto em 9 de agosto de 1857.
O comércio de Blumenau em homenagem ao cinqüentenário da Durante a gestão do Pastor Duerre, foi inaugurada a Igreja da Cruz em
Comunidade Evangélica de BIUlnenau, não abriu as portas. Itoupava Seca, construída com a colaboração da comunidade, principalmente
O Pastor Mmmnelthey foi substituído pelo Pastor Arthur Voigt, que de Wilhelm Ditter, Gustav Persuhn e Luis Probst. Os Sinos foram fundidos na
servira em Concepcion-Chile, pennanecendo em Blumenau de maio de 1916 Empresa Industrial Garcia. Com a volta do Pastor Duerre para a Alemanha, em
1930, o Pastor Wilhelm Scheerer, da Co-
até setembro e 1917, sendo substituído interinamente pelo Pastor Felix Gabler
que também servia a Comunidade de Itoupava Central. O
munidade de São João de Montenegro, no Rio Grande do Sul, assumiu a do Central o Asilo dos Velhos, que administrou e orientou. Como substituto do
Comunidade Evangélica de Blumenau. Pastor Scheerer, o Pastor Laun ainda dirigia o Asilo dos Velhos, pois fora
Na gestão do Pastor Scheerer foi construída a casa das irmãs no Garcia e encarregado como diretor vitalício.
a Igreja Martin Luther no Garcia Alto. Com o Pastor Rold Duebbers, em 1957, a Comunidade Evangélica de
Em março de 1938, o Pastor Hans Metlmer de São Paulo substituiu o Blumenau comemorou seu Centenário e vários projetos foram realizados para
Pastor Scheerer, que por motivo de saúde voltou para a Alemanha. O Pastor complementar a festiva data. A primeira obra foi a construção da nova Igreja e a
Methner enfrentou os períodos mais dificeis de toda a Comunidade casa pastoral anexa em Itoupava Seca, sendo a antiga Igreja da Cruz
blumenauense - "a nacionalização", oriundas da participação do Brasil na (1955-1956) transferida de Itoupava Seca para a Velha. Apesar dos esforços da
Segunda Guerra Mundial. De conduta correta, nada conseguiram provar contra Comunidade de Itoupava Seca o templo não ílcou concluído até o Centenário
o Pastor Metlmer, apesar das calúnias que lhe eram imputadas. Criou centros da Comunidade, entretanto o da Velha, erigido em terras doadas por Mathias
de estudos bíblicos para discutir e explicar trechos da Bíblia, segundo Bittelbrun, Alidor de Zutter, Frederico Gielow, Ralf Herbert Lohse e Cia.
orientação deixada pelo Pastor Scheerer. Em julho de 1940, o Pastor Methner Hering, foi inaugurado. Com vistas ao Centenário, foram realizadas obras na
inaugurou a Igreja de Belchior e instalou o Centro Evangélico em Gaspar Alto. Igreja Matriz e Casa Pastoral de BJumenau. Também foi retiílcado o caminho
Terminada a guerra, Blumenau voltou à normalidade e como os serviços de acesso à Igreja e cemitério, obras que custaram aos cofres da Comunidade
aumentassem a Diretoria resolveu em sessão de junho de 1947, pedir a volta do cerca de um milhão de cruzeiros.
Pastor Scheerer, que chegou em ílns de 1948. O serviço abrangeu na primeira Em 1968, o Pastor Rold Duebbers foi substituído pelo Pastor Meinrad
zona, a sede e as Comunidades do Ribeirão Garcia, Gaspar Alto, Gaspar e Piske que atuou na Comunidae Evangélica de Blumenau até 1980, quando foi
Nova Rússia; a segunda zona abrangeu os distritos de Itoupava Seca, Itoupava substituído pelo Pastor Bruno Herbert Gottwald.
Norte, Ribeirão da Velha, Belchior e Baú. Anos se passaram e a Comunidade Evangélica de Blumenau antes
A Igreja da Cruz, inaugurada em 15 de setembro de 1929, pequena e atendida por um só Pastor que se deslocava numa montaria aos mais distantes
situada em local inadequado, pois funcionava nas imediações da Eletro-Aço, rincões, expandiu-se. Paróquias foram criadas, outras emancipadas e a periferia
não atendia a contento a Comunidade de Itoupava Seca que resolveu adquirir tem seus templos, entretanto até 1947, todas as atividades ainda se
em dezembro de 1949, a morada dos herdeiros de Peter Christian Feddersen. A concentravam na Paróquia do centro com um só Pastor e mais dois ou três
morada foi restaurada e além de servir de morada-para o Pastor Scheerer, auxiliares. Em 1975, foi criado o segundo pastorado da Paróquia
serviu também.para instalar o Jardim de Infância "Princesa Isabel" , a cargo da Blumenau-Centro, com um Pastor responsável e um auxiliar
Sociedade Evangélica de Senhoras de Itoupava Seca, que também tinha sua Em 1947, a Diretoria da Comunidade Evangélica de Blumenau, decidiu em
sede no mesmo prédio. O Pastor Methner, convidado para trabalhar em reunião, solicitar a volta do Pastor Scheerer que assumiu em 1948, a Paróquia
Campinas-SP, em setembro de 1951, deixou Blumenau, que foi atendida pelo Blumenau-Itoupava Seca (2a Paróquia), permanecendo como primeiro Pastor
Pastor Rolf Duebbers que estava servindo em Ibirama e que mudou-se para da mesma até 1953. Substituiu o Pastor Scheerer, o Pastor Laun. Com o Pastor
Blumenau em maio de 1952. Em novembro de 1952, o Pastor Scheerer, devido Laun que atuou até 1960, foi lançada no dia 10 de outubro de 1954, a pedra
ao seu estado de saúde resolveu voltar para a Alemanha, deixando a fundamental da Igreja Martin Luther, cujo culto de dedicação foi realizado no
Comunidade Evangélica de Blumenau em março de 1953, que passou a ser dia 26 de agosto de 1973. No período de 1960 até 1962, atuaram na Paróquia
atendida pelo Pastor Richard Laun que vivia no Brasil desde 1933, a mando da Blumenau-Itoupava Seca os Pastores Heinz Ehlert durante sete meses e Walter
ordem "E.O.K. Altgr. Union". Hoeppner, 11 me ses. Com o Pastor Diether Prinz que assumiu a Paróquia
O Pastor Laun trabalhou em Trombudo Central com seis Comunidades, Blumenau-Itoupava Seca em 1962, foi criado em 1987, o segundo pastorado,
inclusive Lages. O Sínodo Evangélico de Santa Catarina e Paraná, conílaram atendido pelo Pastor Elmo Rasweiler.
ao Pastor Laun em 1941, a assistência aos velhos, motivo que o levou com a Em 17 de julho de 1955, a Comunidade Evangélica da Velha, fes-
ajuda de toda a Comunidade a construir em Trombu-
tejou o lançamento da pedra fundamental da Igreja da Paz, que foi inaugurada Juventude Evangélica da Região 11, atendida pelo Pastor Günter Boebel.
no dia 16 qe julho de 1958. Em 13 de julho de 1964, foi criada a Paróquia Blumenau conta ainda com as Paróquias Evangélicas de Badenfurt e
Blumenau Velha (3 a Paróquia), atuando como primeiro Pastor até 25 de maio Itoupava Central, independentes da Paróquia-Centro.
de 1981, Alfred Martin Creutzberg. A Paróquia ticou vaga de maio a outubro de A Comunidade de Badenfurt, formada nos primórdios da colonização
0
1981, quando em 1 de novembro do mesmo ano assumiu o Pastor Nelso (1860), era atendida pelo Pastor Hesse que celebrava a liturgia nwna pequena
Weingartner. capela de palmitos até 1872, quando foi construída a Igreja de madeira. Em
Em 1968, foi criada a Paróquia Blumenau-Garcia (4a Paróquia). 1883, Badenfurt emancipou-se de Blumenau, porém continuou a ser atendida
O primeiro Pastor, Leonhard Creuzberg atuou até 1976. A Comunidade pelo Pastor Sandreczki de Blumenau até a chegada do Pastor Heinrich Runte
Evangélica do Garcia, fundada em 1964, teve sua Igreja inaugurada no dia 23 em 1884. O Pastor Runte foi o primeiro Pároco de Badenfurt e atendia além de
de novembro de 1986. Sucederam o Pastor Creutzberg, Paulo Rueckert e Claus Badenfurt, Encano, Salto Weissbach, Pomerode, Encano do Norte, Encano
Volkmann. O Pastor da Paróquia do Garcia atende o Garcia, Garcia Alto, Nova Alto, Alto Rio do Testo e Mulda. Construiu escolas e interessou-se pela
Rússia e Jordão. formação de professores capazes de atender as necessidades da Paróquia,
Em junho de 1973, foi criada a Paróquia Blumenau-Fortaleza (5a inclusive em casos de emergência. Sob sua gestão foram construídas em 1885,
Paróquia), sendo o primeiro Pastor Hans HermalID Ziel que atendeu Fortaleza as Igrejas de Pomerode, Carijós e Alto Rio do Testo. Em 1891, foi construída a
até julho de 1983. Em 1 o de agosto de 1983, assumiu a Paróquia o Pastor Igreja de Itoupavazinha e a atual Igreja de Badenfurt, em alvenaria, sendo a
Egberto Schwanz. A Comunidade Evangélica de Fortaleza, fupdada em 1886, torre construída em 1934. Com o Pastor Runte, Badenfurt tornou-se a maior
era atendida pelo Pastor de Badenfurt até fazer parte da Paróquia de Itoupava Paróquia Evangélica da América Latina. Sucedeu ao Pastor Runte, o Pastor
Central. Em 1966, passou para a Comunidade Evangélica Blumenau-Centro Radlach que atendeu a Comunidade de Badenfurt até 1894, seguindo-se no
sendo atendida pelo Pastor Diether Prinz de Itoupava Seca. A Paróquia abrange espaço de dez anos, os pastores Kessel, Goosmalm, Enders, Freier e Schmidt.
Fortaleza Alta com a Igreja inaugurada em 1956, pelo Pastor Theodor Fenske Em 1904, assumiu a Paróquia, o Pastor Werner Andresen, que se dedicou
(a Paróquia dispõe também de casa para o Pastor), Fortaleza Baixa (centro de durante quarenta anos à Comunidade de Badenfurt. Na sua gestão foi
pregação) e Alto Baú, fundada em 1921, atendida inicialmente pela construída a Igreja de Encano do Norte, ampliadas as de Itoupavazinha e Testo
Comunidade Evangélica Blumenau-Centro e depois Itoupava Seca. Central e construída a Casa da Comunidade de Testo Salto. A OASE de
0
No dia 1 de julho de 1986, foi criada a Paróquia Blumenau-Velha Badenfurt também foi iniciativa do Pastor Andresen. Na época, os cultos eram
a
Central (6 Paróquia), tendo a frente o Pastor Rolf Roedel. O atendimento abrilhantados pelo som do hannônio tocado por Noering. O Pastor Andresen
pastoral de Velha Central remonta aos anos de 1885, quando eram atendidas as foi substituído pelo Pastor Siegmund Wanke que elaborou os atuais Estatutos
Comunidades de Caminho da Velha, Velha Fundos e Salto. As áreas de terras da Paróquia e organizou os livros. Seguiu-se o Pastor Arnold Wruk que
onde se localizam as Comunidades Evangélica e Católica, foram doadas pelo construiu o Jardim de Infância de Badenfurt e Itoupavazinha, organizando
Doutor Blumenau. Para construir a Escola Básica "Hercílio Deeke" , as duas também novos grupos de OASE. Criou as Comunidades do Vale do Selke e
Comunidades cederam parte de suas terras. Ao lado da velha Igreja no dia 23 de Testo Salto, e o segundo pastorado da Paróquia.
agosto de 1964, foi lançada a pedra fundamental da nova Igreja que foi A partir de 1980, a Paróquia conta com os pastores Helmuth Koller que
inaugurada no dia 19 de setembro de 1971. atende Badenfurt, Salto Weissbach e Encano do Norte; Gustavo Krieger que
Com o Pastor Werno Stiegemeier, a Paróquia Blumenau-Gaspar (7a atende Testo Central, Testo Salto, Itoupavazinha e Vale do Selke.
Paróquia), criada em 1986 e que funcionava desde janeiro de 1987, como Nessas Comunidades funcionam escolas dominicais e cultos para as
autônoma, oficializou sua emancipação em 18 de maio de 1987. Atende, além crianças. Em 1983, o Dia da Criança reuniu em Testo Central mais de
da sede a localidade de Gaspar Alto. A atual Igreja foi inaugurada no dia 5 de quinhentas crianças provelúentes de escolas dominicais da Paróquia.
junho de 1955. A Comunidade de Badenfurt conta com um grupo instrwnental,
Na Paróquia da rua São Bento, funciona a Secretaria Regional da
coros infanto-juveJús e três corais mistos: Badenfurt, regido pelo Pastor Leonard Hermann Mühlhãuser.
Koller, Testo Central pelo Pastor Krieger e Testo Salto por Manfredo Enquanto Vila Itoupava iniciou a construção da sua Igreja em 1967 e
Bubeck. Funcionam ainda: grupos de Juventude Evangélica, Encontros de a inaugurou em 18 de novembro e 1973, Itoupava Rega em 15 de julho de
Noivos, Palestras de Batismo e assistência em casas particulares através de 1913 inaugurava pelo Pastor Gabler, com uma grande festa, o sino da
Estudos Bíblicos. Igreja. Fundido em Bochum, a Igreja de Itoupava Rega foi a quinta de toda
N o dia 3 de setembro de 1883, foi fundada a Comunidade Evan- a Comunidade Evangélica do Vale do Itajaí a receber um sino. Na ocasião,
gélica de Itoupava Central. O Ato Constitutivo de Fundação diz o seguinte: também foram comemorados os vinte e cinco anos do governo imperial
- "Aos três de setembro de 1883, foi fundada no distrito de Itoupava uma alemão.
Comunidade Evangélica, a qual será regida e resguardará os seus direitos Vila Itoupava abrange Itoupava Rega I, Itoupava Rega lI, Braço do
por Estatutos elaborados. Foi decidido ainda que cada membro contribuirá Sul, 13 de Maio, Luiz Alves e Massaranduba.
para a Caixa da comunidade com a mensalidade de oitenta réis, pagáveis É comum às Paróquias Evangélicas, o funcionamento de escolas
semestralmente. Por votação foi formada uma diretoria de três membros dominicais, cultos para crianças, coros, Jardins de Infância, OASE e outras
integrada por Wilhelm Denker - Presidente; Professor Schümman - atividades.
Secretário e E. Liesenberg - Tesoureiro". O templo foi construído mais Enquanto o Pastor Faulhaber permaneceu à testa da Comunidade
tarde sobre uma elevação, que domina todo o Vale de Itoupava. Com o Evangélica (1889-1906), no mesmo período de tempo a Paróquia de São
crescimento da Colônia, em Assembléia de 13 de janeiro de 1901, a Paulo Apóstolo foi atendida por cinco vigários franciscanos: Zeno Wall-
Comunidade Evangélica de Itoupava Central, atendida pelo Pastor Roesel broehl, Herculano Limpinsel, Wendelino Winkens, Crisólogo Kampmann
(1900-1906), emancipou-se de Blumenau. Sucedeu ao Pastor Rosel, o e Marcelo Baumeister, que levaram religião aos mais distantes rincões do
Pastor Langbein até 1910, quando foi substituído pelo Pastor Gabler que município, porém de Indaial para cima, alguns anos mais tarde, quem
atuou durante dez anos. Seguiram-se os Pastores Neumann e Radsch nos atendida era o Vigário de Rodeio.
anos de 1920-1921, Oksas até 1926, Von Pritzbuer até 1927, Roth até 1933 A história da Comunidade Católica do Vale do Itajaí é marcada
e Wiemer até 1939, tendo o Pastor Andresen atuado como substituto por pelas mudanças implantadas pelo regime republicano, principalmente
duas semanas até a chegada do Pastor Stellenbug que atendeu Itoupava quanto à prioridade do casamento civ_il que revoltaram o clero, levando
Central durante treze anos, sendo substituído pelo Pastor Blümel de junho a alguns sacerdotes a se excederem em suás críticas. O Padre Dewitz da
dezembro de 1952. O Pastor Weingaertner atendeu Itoupava Central de capela de Pomeranos, que em março de 1890, criticou o casamento civil
1953 a 1956, enquanto o Pastor Venske atuou por onze anos. O Pastor usando inclusive palavras de baixo calão, declarando que o mesmo era
Dubbers de julho a agosto de 1967 e o Pastor Rinz até 1974, quando foi "casamento de cachorro", teve que fugir apressadamente, pois alguns ita-
substituído pelo Pastor Rasweiler até 1985. lianos que se sentiram ofendidos queriam dar uma tremenda surra no Padre.
Atualmente a Comunidade Evangélica de Itoupava Central é aten- Os franciscanos instalaram novas capelas pelo município, e a pri-
dida pelo Pastor Orlando Stelter que atende também a localidade de Rio meira Igreja Católica totalmente construída às expensas dos católicos ale-
Bonito, enquanto Fidélis, Serafim e Itoupava Baixa é atendida parcial- mães de Blumenau foi a antiga capela de São Bonifácio, em Encano, que
mente pelo Pastor Frank Graf. foi inaugurada em 15 de janeiro de 1875, com missa festiva celebrada pelo
A Comunidade Evangélica de Vila Itoupava criada em 1937, fes- Vigário de Joinville, Padre Carlos Boegershausen.
tejou o seu jubileu de prata em 1962. Emancipada em 28 de fevereiro de Os Padres franciscanos atuaram em Jaraguá (1894) e Gaspar (1895),
1960, teve como primeiro Pastor residente Roberto Kinas que atendeu os benzeram a Igreja de Indaial em 1896, dedicada a Santa Inês e se
paroquianos de março de 1960 até junho de 1984 (antes de emancipada era encarregaram da região de Luiz Alves, que mais tarde criou sua Paróquia.
atendida por Pastor de Itoupava Central). De junho de 1984 até novembro Em 1901, foi inaugurada a capela dos franciscanos de Blumenau,
de 1986, a Paróquia foi atendida pelo Pastor Friedrich Gieros, ficando sem que também foi aberta aos paroquianos.
Pastor até 10 de junho de 1987, quando assumiu o Pastor
Um fato a lamentar ocorreu durante o vicariato de Frei Daniel Hostin, Blumenau.
pois foi seu coadjutor, Frei Gabriel Zimmer, que deturpou a belíssima Na década de trinta, Frei Modestino Oechtering, além de realizar em
arquitetura gótica do templo católico, edificado em 1876, pelo arquiteto Blum~nau com a ~art~cip~Ção de sacerdotes de vários pontos do país, do
Krohberger. Apesar do aumento das duas naves laterais, dando-lhe a forma de arcebISpo de Flonanopohs e dos bispos de Joinville e Lages, um gra?de.
cruz, nova sacristia e a modificação da torre para comportar os pesados sinos Congres~o Católico, no dia 30 de julho de 1933, na Igreja, sob a regenCIa do
sincronizados que foram inaugurados em 18 de junho de 1928, e também a professor Schwartz, o coral da Igreja apresentou hinos e motetos, e sob a
instalação de um relógio elétrico, a alteração não tem justificativa, pois o regência do professor Harre, foram apresentadas músicas antigas .e n:odernas, e
crescimento da população, com a imigração de elementos nacionais à procura também realizada no dia 27 de janeiro de 1935, pela pnmeIra vez, a festa
de trabalho, não resolveram o problema do espaço no templo. popular em honra ao Padroeiro São Paulo Após~olo no pát!o ~a Igreja Ma~riz.
Em 1926, durante a festa da Assunção, com a presença do bispo de Além desses eventos, desde os primórdIOs da paroqUIa, eram multo comuns as
Florianópolis, as obras da matriz foram novamente consagradas e em 1927, foi recepções principalmente aos prelados ilustres.
dotada de um grande órgão. A Freguesia de São Paulo Apóstolo de Blumenau, desde 1873 esteve sob a
Na época, houve um diálogo interessante entre Frei Gabriel Zimmer e o jurisdição do bispado do Rio de Janeiro. Em 27 de abril de 1892, foi criada a
industrial João Karsten. Frei Gabriel Zimmer foi pedir auxílio para a diocese de Curitiba sendo seu primeiro bispo Dom José de Camargo Barros, que
construção da capela de Testo Salto e João Karsten, que era evapgé1ico, disse a foi o primeiro bispo a fazer uma visita pastoral a Blumenau. Chegando no dia 31
Frei Gabrie1 já estar comprometido com a construção da Igreja Evangélica. de agosto de 1895, foi recepciona~o com gra.nde .festa, duas bandas de música,
Frei Gabriel Zimmer era alegre e muito querido por todos tanto evangélicos iluminação de magIúfico efeIto com seIS mIl lanternas de papel colorido e
como católicos e ante a dificuldade em convencer João Karsten disse sorrindo: várias inscrições latinas c~lori?as. Dom José de Camargo Barros permaneceu
"Olha aqui, Senhor Karsten, o Senhor sempre foi meu grande amigo e a única em Blumenau por tres diaS retomando em 1902, de 5 a 23 de setembro.
coisa que lhe posso oferecer em troca de sua contribuição é uma cadeira no Substituiu a Dom José ~e.Camargo Barros, na diocese de Curitiba, Dom Duarte
céu", e João Karsten respondeu: "Se for para obter uma cadeira no céu, não Leopoldo, que VISItOU Blumenau no período de 31 de agosto até 14 de
posso deixar de lhe ajudar ". (3) setembro de 1905. Em I~arço de 1908, foi criada a diocese de Florianópolis a
No dia 4 de junho de 1922, no vicariato de Frei Daniel Hostin, foi qual Blumenau fICOU subordinada. O primeiro bispo catarinense Dom João
realizada no pátio da Igreja Matriz, grande "quermesse" de Espírito Santo, com Becker, visitou Blumenau de 13 a 17 de maio de 1909. Bl~enau ficou sob
a primeira apresentação em Blumenau dos músicos da cidade de Bremen e o a)urisdição de Florianópolis até a criação da arquidiocese de Santa CatarIna.
Urso Dançador, sendo a entrada franqueada ao público. E no mesmo ano, na Com a criação da diocese de Joinville, em 1927, Blumenau pa~so~ a fazer p~rte
Exposição Internacional do Centenário da Independência do Brasil, realizada d.a mesma, sendo .visitada pelo primeiro bispo de JOlllv111e, Dom PIO
no Rio de Janeiro, em setembro, os padres franciscanos de Blumenau foram Freltas, natural de MInas Gerais, em 1929.
premiados pela qualidade do mel, dos favos artificiais e das velas de cera " Também na década de trinta as Irmãs Franciscanas passaram a di-
expostas. ngIr o Hospital Municipal Santo Antônio, a Escola Agrícola Municipal "José
No dia 29 de setembro de 1929, na matriz de Blumenau, com a presença Ferreira da Silva" com a capelinha S. José, benta no dia 24 de abri~ ?e 1940, e
dos bispos de Joinville e Barra do Piraí, Dom Joaquim Domingues de Oliveira, outras obras sociais. Na mesma época, a Comunidade Catohca de Blumenau
arcebispo de Florianópolis, sagra Frei Daniel Hostin, que é eleito bispo da contou com as capelas de Nossa Senhora da Glória e Cristo-Rei da Velha. Em
recém-criada diocese de Lages. Na mesma época, foram construídas as capelas 1950, funcionavam as paróquias de Blumenau (centro), Velha, Garcia, Vila
de Testo Salto, Itoupava Central e Glória, e Frei Beda Koch, além de inaugurar Nova, Escola Agrícola e Itoupava Norte; e as capelas de Beco Chapecó, Santa
uma escola paroquial no Garcia, tra- Cruz, Badenfurt, Testo Salto, Itoupava Central e Vila Itoupava.
balhava também na criação da paróquia do Garcia para desmembrá-la de
Atualmente, a Comunidade Católica de B1umenau conta com oito paróquias: irradiações regulares das missas pela PRC-4, Rádio Clube de Blumenau,
0
São Paulo Apóstolo (centro) que atende as capelas de São Francisco de Assis, tiveram início no dia 1 de outubro de 1950, e foram patrocinadas, na época,
localizada no bairro de Boa Vista; Nossa Senhora de Fátima, na Rua República pela firma "Móveis Ideal Ltda." atuando como locutor sacro Frei Waldemar do
Argentina; São José, na Toca da Onça; Santíssimo Sacramento, na Rua São Amaral.
Bento; Bom Jesus, na Rua Pedro Krauss e Santa Luzia na Rua Araranguá. No vicariato de Frei Brás Rueter, no dia 26 de outubro de 1952, foi
Paróquia Cristo-Rei, )ocalizada no bairro da Velha, que atende as capelas de constituída uma comissão integrada por André Sada, Acary Guimarães, João
Santa Cruz, na Velha Central, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Água Durval Mueller, Adolfo Wollstein, Rômulo Silva, João Mosimann e
Verde e São Pedro na Velha Grande. Nossa Senhora da Glória, na Rua da posteriormente Rodolfo Radtke, presidida por Frei Brás Reuter, para
Glória, que atende as capelas de Gaspar Alto e Gaspar Central. Santa Isabel, na deliberarem sobre a construção de uma nova matriz. Uma das deliberações para
Rua Progresso, que atende as capelas de São Cristóvão, na Rua Rui Barbosa; financiar a obra foi solicitar uma contribuição mensal das famílias (02/01/53).
São José Operário, no Encano, e São João Batista em Nova Rússia. Santo Plantas foram elaboradas, e apesar da planta apresentada pelo arquiteto Simão
Antônio, na Rua Amazonas, que atende também a capela de Nossa Senhora do GraInlich ter sido aprovada pela maioria dos católicos, o custo elevadíssimo e o
Perpétuo Socorro, na Rua Engenheiro Odebrecht e capela de Vila Iná. Santa longo tempo para a conclusão das obras fez com que a comissão optasse pelo
Teresinha, na Rua Benjamim Constant, Escola Agrícola, que atende as capelas projeto dos arquitetos alemães, Gottfried Boehm e DomÍlúkus Boehm, filho e
de Santo Estevão, no Salto do Norte; Santo Antônio, na Água Verde; São João pai respectivamente, sendo o pai conhecido como um dos maiores construtores
Batista, de Badenfurt; São Cristóvão, de Salto Weissbach; Nossa Senhora de Igrejas da época. Antes de elaborar a planta. Gottfried Boehm em 19 de
Aparecida, na Rua Coripós e São José, na Casa São Simeão da Escola Agrícola. janeiro de 1953, esteve em Blumenau para estudar o local da construção.
Nossa Senhora da Imaculada Conceição, na Vila Nova, que atende a capela de Concluído o projeto, este foi aprovado pelo bispo de Joinville, Dom Pio de
São Lourenço na Água Verde. Nossa Senhora Aparecida, de Itoupava Norte, Freitas, pelo Padre Provincial Frei Heliodoro Mueller e pela comissão de
que atende as capelas de São Mi.bTUel Arcanjo e São José Operário em construção (05/02/53). Para esclarecer divergências quanto à forma e cons-
Itoupava Central; São Domingos Sávio, na Rua Franz Volles, em Itoupava trução do templo, Frei Brás Reuter apresentou aos paroquianos no dia 12 de
Central; Capela da Cohab, em Ribeirão Fidelis; São João Maria ViaImey, em abril de 1953, uma mensagem com os esclarecimentos necessários, e no dia 22
Itoupava Norte; São João Batista, na Rua São João, em Itoupava Norte; São do mesmo mês, após Frei Brás Reuter benzer o terreno e cavar a primeira pá de
Francisco de Assis, na Fortaleza e São Luiz Gonzaga, e Tribess. terra, a responsabilidade da obra ficou a cargo do engenheiro Franz Hrozek e a
A capela de São João Batista de Vila Itoupava está subordinada à direção da construção a Augusto Koester.
paróquia de Nossa Senhora Aparecida de Itoupava Norte. É atendida pelo Frei O evento que marcou a Comunidade Católica de Blumenau em 1953,
Ervino Bentler, que também celebra missas em idioma alemão nas capelas de foi o lançaInento da Pedra Fundamental da Nova Matriz no dia 24 de maio,
Ribeirão Branco na Velha, Encano Baixo, Encano Alto e às oito horas da data em que se festejava Pentecostes e também, antecipadamente, o 750
manhã, aos domingos, na capela de São Paulo Apóstolo no centro. Frei Ervino aniversário de fundação da paróquia.
Bentler, dirige as ComUlúdades Alemãs Católicas do Vale do Itajaí. O O bispo diocesano de Joinville, Dom Pio de Freitas, não oficiou nas
programa "Saudação Dominical" na Rádio Clube de Blumenau, aos sábados, cerimôlúas por motivos de saúde, sendo as mesmas oficiadas por Dom Joaquim
no horário das 13 às 13:30 horas, é apresentado por Gerda Hofschulte da Domingues de Oliveira, Arcebispo Metropolitano de FIorianópolis, que
Comunidade Alemã do Vale do Itajaí. convidado chegou a Blumenau no dia 23, à tarde, sendo recepcionado pelos
Com Frei Joaquim Orth, foi realizado em Blumenau, no dia 16 de julho festeiros e grande número de paroquianos. No dia 24, Pentecostes, foi
de 1950, o Congresso Mariano Regional, ocasião em que pela primeira vez, foi celebrada missa solene num altar improvisado no campo do Colégio Santo
irradiada a missa. A segunda irradiação ocorreu no dia 2 de setembro de 1950, Antôlúo, atrás da atual Igreja Matriz. A missa foi assistida, do trono, por Dom
pelos festejos do Centenário de B1umenau, quando a missa campal foi Joaquim Domingues de Oliveira, paramentado para a solenidade. O canto foi
celebrada na Praça Governador "Hercílio Luz". As executado pelos corais mistos da Matriz e da Igreja de Nossa Senhora da
Glória. Após a missa, Dom Joa-
quim Domingues de Oliveira rezou e abençoou solenemente a pedra hm- três metros de altura, nas paredes laterais foram colocadas 16 rosáceas Je 1,80
damental que é um bloco de granito trabalhado com os dizeres: "Anno Domini metro de diâmetro cada uma, representando as 14 estações da Via Sacra e
1953". Depois de benta, a pedra foi transportada solenemente pelos membros ainda, uma representando a Ressurreição e outra a vinda do Espírito Santo. A
da Comissão de Obras até ao local definitivo. Na ocasião, uma criança recitou bênção da Via Sacra, nas rosáceas laterais, ocorreu no dia 19 de fevereiro de
uma poesia e o Dr. Rômulo Silva, discursou em nome da comissão. Em seguida 1958. No fundo do presbitério, sobre a parede acima do altar, encimado pela
Dom Joaquim Domingues de Oliveira subiu na pedra fundamental proferindo grande e belíssima rosácea de vitrais coloridos, com 8 metros de diâmetro,
belo sennão. Dando prosseguimento às solenidades, Dom Joaquim Domingues rodeada de 20 rosáceas menores de 60 centímetros de diâmetro cada uma, está
de Oliveira, com uma colher de pedreiro cheia de cimento colocou um grande crucifixo. Nos vitrais da rosácea está reproduzida a coroa de
simbolicamente a pedra hll1damental que foi colocada na posição correta pelo espinhos de Jesus Cristó.
construtor Augusto Koester e o contramestre José H. dos Reis. Participaram das Os vitrais utilizados, segundo sugestão do arquiteto, deveriam ser do
solenidades Irineu Bornhausen, Governador do Estado, Hercílio Deeke, tipo "Antique", sem similar no Brasil. Para conseguir licença para importá-los,
Prefeito Municipal, outras autoridades e pessoas de destaque especialmente Frei Brás Reuter conseguiu uma audiência, em 24 de janeiro de 1956, com o
convidadas para o evento, que deram as tradicionais marteladas com martelos Presidente da República, Dr. Nereu Ramos, obtendo apoio para a licença de
de ouro, prata e ferro. A ata elaborada sobre o evento, foi lida, assinada, importação no dia 15 de abril do mesmo ano. Através dos esforços de Frei
0
encerrada num cilindro de cobre e posterionnente colocada ao lado da pedra Severino, no Rio de Janeiro, em 1 de janeiro de 1957, chegou a licença para a
fundamental. Os festejos populares continuaram durante todo o dia e importação dos vitrais que foram pagos com o resultado de uma campanha dos
culminaram com um grande espetáculo pirotécnico proveniente dos fundos da patrocinadores iniciada em 4 de novembro de 1956.
Igreja Matriz, do outro lado da rua 7 de Setembro, encerrando as festividades Na entrada da Matriz, depara-se com as duas pias de água benta que constam de
do 750 aniversário de fundação da paróquia e lançamento da "Pedra uma laje circular de granito com 30 centímetros de espessura e 1,40 metro de
Fundamental". diâmetro, escavada em concha, sustentadas por oito colunas cada uma. A mesa
A nova Matriz, que tem 75 metros de comprimento incluindo o "hall", da Comunhão, de mánnore branco, extende-se dos dois lados do corredor
24 metros de largura e 15 metros de altura, é toda em granito cor de rosa, com central. A passagem para o presbitério é feita por wna ampla escadaria com seis
duas tileiras de janelas colocadas de ambos os lados. O interior do templo é degraus de mármore, porém com os espelhos em granito rosa. Os blocos de
belíssimo com as três naves separadas por esbeltas e altas colunas e pelas mármore util izados na escadaria medem 1,20 m x 0,30 m com 0,15 m de
abóbadas, sendo a do meio em fonna de cruz e as laterais em fonna de meio espessura. O altar, todo de mármore branco, está nwn plano elevado, rodeado de
tonel. O batistério localizado no "hall" com 8 metros de altura 5 ,60 metros de três degraus em suas quatro faces. O altar encerra as relíquias dos mártires
diâmetro, com majestosa colunata, trabalhado em granito, mármore e concreto, Claro, Felicíssimo e São Pedra de Alcântara. A mesa do altar tem 3 metros de
com os vitrais quadriculados em amarelo, verde cinza e incolor, é de grande comprimento, 1,50 metro de largura e 0,15 centímetros de espessura, apoiada
beleza arquitetônica e valor artístico. A pia batismal, localizada no centro é de sobre oito colunas oitavadas. O tabernáculo com 0,70 centímetros de largura,
mármore, coberta por wna peça de vidro e metal que se ergue e baixa 0,60 centímetros de altura e 0,60 centímetros de profundidade, é wn belíssimo
suavemente, sob contrapeso pendente de uma corrente presa à cúpula cônica e trabalho de entalhe com aplicações de imbuia, marfim, ouro e prata,
metálica do batistério. O piso do batistério é de mármore e desce em nível representando anjos adoradores nas folhas externas e internamente peixes e
inferior de três degraus. Foi inaugurado no dia 5 de abril de 1958, com o salvas com pão, sÚllbolos do cristianismo. O tabernáculo tem portas de ambos
batismo urgente de um pretinho que faleceu logo depois, sem ser registrado. A os lados e encerra o cofre feito de aço e latão. O altar e tabernáculo permitem
fachada da Matriz, ladeada por enonnes vitrais do chão até o teto, abrese em oficiar de ambos os lados. É iluminado pela luz que se infiltra pelos grandes
duas folhas de madeira maciça, toda trabalhada, o grande portal central com as vitrais do lado esquerdo do presbitério, enquanto que no lado direito se
maçanetas em fonna de peixe. Na arcada, sobre o grande portal estão as localizam, na parte inferior, a capela das crianças, e no nível superior o coro e o
imagens de Jesus Cristo, Nossa Senhora e São João. A antigo órgão
que foi adaptado na sua parte externa para o local. A localização do coro pelo arquiteto Gottfried Boehm, que no dia 10 de novembro de 1956,
facilita o entrosamento entre cantores e celebrantes, principalmente nas chegou a Blumenau acompanhado da esposa. Gottfried Boehm voltou a
missas solenes. Também no lado esquerdo do presbitério encontra-se o Blumenau no dia 6 de janeiro de 1958, para tomar parte nas solenidades de
púlpito, em lÚvel elevado e forma alongada para o centro com dois metros de consagração da Matriz por ele idealizada.
comprimento, 0,90 centímetros de largura e 0,30 centímetros de espessura Para concretizar a obra foram realizadas festas com a colaboração
rodeado por um gradil de ferro e encimado por um dos seI de madeira de do comércio, indústria e toda a Comunidade. Também foram realizadas
forma circular e plano. A parede granítica dos fundos é adornada por dez campanhas, apresentada a maquete da obra em 6 de junho 'de 1954, e feita a
enormes castiçais de 2,30 metros de altura fundidos em bronze maciço. O campanha pró-telha em 6 de março de 1955.
conjunto da lâmpada do Santíssimo é um trabalho artesana! artístico em Na festa de Pentecostes do dia 20 de maio de 1956, em benefício da
mármore e bronze com vaso de cristal vermelho para o azeite. O conjunto construção do templo foi realizado no grande vão, em construção, um
pende da parede dos fundos por uma corrente de ferro niquelado adornada de almoço de quinhentos talheres com a presença do Governador do Estado,
espaço em espaço com bolotas trabalhadas em bronze. Os três assentos dos Jorge Lacerda. Comerciantes locais e particulares doaram todo o neces-
oficiantes, talhados em mármore, são simples, sobressaindo-se o do meio. sário para o almoço, sendo os trabalhos de cozinha realizados por senhoras,
Estão localizados ao lado direito do altar de quem entra na Igreja. orientadas pelos ecônomos Ulrich Koenig (Clube Náutico América),
Destacam-se ainda nas naves laterais os quatro confessionários de mármore Arthur Jaehrig (Olímpico) e Fedor Enderes (S.D.M. "Carlos Gomes"). O
branco construídos no mesmo estilo do templo. As cortinas dos almoço foi servido por senhoritas da sociedade local. A banda musical do
confessionários foram confeccionadas em veludo azul e os assentos são de Abrigo de Menore.s de Florianópolis, abrilhantou o evento.
madeira. Os bancos maiores em número de cem e os menores, oitenta, são de Quando parte da nova Matriz estava construída, foi possível demolir
carvalho e podem acomodar três mil pessoas. Udo Schadrack, apesar de a antiga, e o bispo diocesano Dom Inácio Krause, pennitiu que a mesma
evangélico, em 10 de dezembro de 1956, doou uma parte da madeira de fosse inaugurada com uma bênção simples que foi presidida pelo Padre
carvalho para confeccionar os bancos da Igreja. A capacidade da nave da Provincial Frei Heliodoro Mueller, no dia 17 de outubro de 1956, data em
Igreja é de seis mil pessoas incluindo as que ficam de pé. No templo que também foi realizada a 1 a Comunhão das crianças na nova Matriz.
encontram-se quatro imagens, a de São Paulo Apóstolo, Padroeiro, Na festa do Espírito Santo do dia 9 de junho de 1957, em benefício
encimando o portal de entrada, Sagrado Coração de Jesus, imagem modelada da construção da Matriz, foi organizada, pela primeira vez, uma tômbola,
em gesso, em nicho encavado no granito da parede lateral direita e Nossa tendo como prêmio um Chevrolet "Bel-Air", que só saiu no terceiro
Senhora, no presbitério à esquerda do altar em rico estilo barroco. As doze sorteio, pois nos dois anteriores o número sorteado não foi vendido. Foi
cruzes da consagração da Igreja, encimadas por suportes de bronze pregador na festa, Frei Mateus Hoepers. Também no ano de 1957, Frei
encravados no granito sobre os quais se encontram os doze círios (quatro na Comado Rosbach, no dia 29 de dezembro, rezou sua primeira missa na
parede de entrada e oito nos fundos), simbolizam os apóstolos. A Matriz tem nova Matriz.
ainda duas portas laterais e uma nos fundos pela capela das crianças. O piso da O ano de 1958 marcou a Comunidade Católica com a consagração
Igreja, do átrio, sacristia e capela das crianças é revestido de retângulos de da nova Matriz no dia 25 de janeiro, dia em que se comemora a Conversão
mármore rajado de cinza e branco. A construção tem ainda um anexo de 180 de São Paulo Apóstolo. Os festejos se realizaram nos dias 24, 25 e 26 de
metros quadrados de quatro pavimentos onde funcionam a sacristia com 150 janeiro e contaram com a presença de Dom Jaime de Barros Câmara,
metros quadrados, salas para reuniões, conferências e local para moradia do Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro, que veio acompanhado do Arcebispo
sacristão e família. Um esbelto torreão de 11 metros de altura com estrutura Metropolitano de Florianópolis, Dom Joaquim Domingues de Oliveira, de
de madeira e revestimento de cobre, está sobre o corpo da Igreja. No topo, há seu auxiliar Dom Felício da Cunha Vasconcelos, Dom Gregório
uma pequena cruz de bronze tendo engastadas duas peças de cristal para o Warmeling, bispo de Joinville e Dom Wilson Laus Schmitt, bispo de
reflexo da luz. É simples e imponente. Chapecó. Em frente à Prefeitura Municipal, às 19,30 horas, autoridades e
Os trabalhos de construção da nova Matriz, foram supervisionados expressivo número de pessoas aclamaram os prelados que foram
saudados pelo Juiz de Direito Dr. Marcílio Medeiros, com vibrante discurso. Os Em granito rosa, com 45 metros de altura e 49,50 metros de base, a torre
prelados foram até a Igreja Matriz acompanhados de uma marcha acompanha as linhas arquitetônicas do templo, com seu pórtico gitantesco
"aux-tlambeaux", que foi muito aplaudida por toda a Rua 15 de Novembro. fonnado pela arcada da própria torre. Acima da arcada, o campanário com seus
João Durval Mueller saudou os visitantes em nome dos paroquianos. No dia 25, três sinos, localizados nas três aberturas circulares, acionados eletricamente, são
às 6,30 horas da manhã, foram iniciadas as cerimônias da consagração da nova os mesmos da antiga Matriz. O cimo da torre toma a forma abaulada,
Matriz pelo Cardeal Dom Jaime de Barros Câmara. Apesar de demorada, a hannonizando-se com a arcada e aberturas circulares do campanário. Nas faces
cerimônia, que exige muitos atos, tinha a nave lotada de fiéis que assistiram da torre é visível para todos os recantos da cidade o relógio com os mostradores
atentos ao grandioso espetáculo religioso. Tenninada a consagração, Dom de bronte, medindo o ponteiro maior 1,20 metro de comprimento. No topo, está a
Wilson Laus Schmitt, rezou a primeira missa no altar recém-consagrado, cruz de granito enquadrada na arquitetura da torre. O acesso ao templo é feito
abrilhantada pelo coro "Santa Cecília" que executou músicas de compositores pela ampla escadaria de seis metros de largura em granito maciço, através dos 44
sacros de renome. As cerimôlúas também tiveram a participação dos estudantes degraus em 11 lances de 4 degraus, passando pelo gigantesco pórtico formado
de Filosofia da Faculdade Franciscana de Curitiba. Com grande assistência, às pela arcada da própria torre. À esquerda de quem sobe as escadarias, em nicho
19 horas, Dom Joaquim Domingues de Oliveira, arcebispo de Florianópolis, encavado no granito, foi colocada a imagem de São Paulo Apóstolo, Patrono da
oficiou o "Te Deum" e às 20,30 horas no Teatro "Carlos Gomes", lotado, sob a Matriz e da Paróquia, com 1,80 metro de altura, esculpida em cimento. A
regência de Heinz Geyer, foi apresentado um grande concerto <tue foi construção da escadaria da torre que teve início no dia 28 de março de 1961, foi
vivamente aplaudido pelo Cardeal Dom Jaime de Barros Câmara e arcebispos inaugurada no dia 20 de maio do mesmo ano, véspera de Pentecostes por Dom
visitantes. Na ocasião, os visitantes foram saudados pelo Deputado Estadual Quirino Schmitz, natural do município de Gaspar e bispo de Teófilo Otoni. A
Dr. Pedro Zimmermallli, que foi longamente aplaudido. No dia seguinte, às 8 fiÚl simbólica foi cortada pelo Prefeito MUlúcipal Hercílio Deeke. Na festa de
horas da manhã, foi celebrado o primeiro pontifical na nova Matriz por Dom Pentecostes de 10 de junho de 1962, foi pregador o Padre Francisco Sales
Gregário Warmeling, sendo o sermão festivo ao Evangelho, proferido por Dom Bianchini.
Felício da Cunha Vasconcelos, que discorreu brilhantemente sobre as linhas Após colocada a última pedra na torre (6/1/1963) e a cruz no topo (14/2/1963),
arquitetônicas e motivos litúrgicos que tanto se afastam do comum dos templos no dia 31 de maio de 1963, começaram os festejos de inauguração da torre, que
católicos. Terminados os atos religiosos, tiveram início os festejos populares, continuaram no dia seguinte, 10 de junho, com cerimônia litúrgica oficiada por
dos quais participaram toda a Comunidade blumenauense sem distinção de Dom Gregório Wanneling, bispo diocesano e com a presença do Dr. Evandro
credo religioso. Bandas de música, foguetes, risos, alegria, inclusive as Lins e Silva, representando o Dr. João GouJart, Presidente da República, Celso
melodias dos canarinhos de Frei Marcílio, que tanto contribuíram para as obras Ramos, Governador do Estado e outras autoridades. Abrilhantaram as
do novo templo. testividades, o famoso coral dos Canarinhos de Petrópolis. No dia 2 de junho
Após a consagração do majestoso templo, começou a preparação do de 1963, com a continuação dos festejos de Pentecostes, as obras do majestoso
terreno para dar prosseguimento nas obras de construção da torre, separada do templo católico foram dadas como concluídas.
corpo da Igreja, trabalhos que se prolongaram até meados de 1959. Ainda em Com Frei Gabriel Zimmer, coadjutor da paróquia, que conseguiu
1958, tendo como pregador o Padre Aquino Scheidt e o prêmio da grande através de campanhas dotar a Igreja Matriz do atual órgão, também conseguiu
tômbola, um Chevrolet "Bel-Air", foi realizada no dia 25 de maio, a festa de dotá-Ia de novos sinos. Para alcançar seus objetivos lançou mão de campanhas
Pentecostes que se repetiu em 17 de maio de 1959. Em 1960, a festa de envolvendo listas de donativos, festas populares e outros meios. A campanha
Pentecostes realizada no dia 5 de junho, foi em benefício da construção da torre que obteve êxito, contou com a colaboração de toda a ComUIúdade sem
cujos trabalhos tiveram início no dia 12 de setembro do mesmo ano. distinção de credo. Em março de 1928, os novos sinos chegaram a Blumenau,
A pedra fundamental foi lançada, com bênção litúrgica, no dia 15 de pois os dois velhos e pequenos sinos que acompanharam os blumenauenses por
novembro de 1960, e André Sada foi o orador oficial, sendo respon- mais de meio século, em 1927,
sável pelas obras o engenheiro Dr. Humberto Faria de Almeida.
apresentavam rachaduras e tinham que ser substituídos. Os sinos, fabricados menor, José, foi paraninfado e doado pelo casal Abelardo e Amélia Bezerra,
em Bochum-Alemanha, afamado centro siderúrgico da Westphalia na região que em 1926, já haviam doado e servido de padrinhos da unagem de S. José,
do RuIu, foram fundidos em aço de primeira qualidade pela "Bochumer exposta na antiga Matriz. Abelardo Bezerra, gerente do Banco do Brasil, era
Gusstahl Fabrik", com as seguintes características: o maior mede 1,10 metro de violinista, participando dos concertos no Teatro "Frohsinn", geralmente como
altura e 510 quilos de peso; o médio, 98 centímetros e 350 quilos; o menor, 82 solista, confonne programa executado no dia 13 de maio de 1926, sob a batuta
centímetros e 200 quilos; e a armação de ferro para sustentá-I os 1.928 quilos. de Heinz Geyer, em beneficio da Igreja Matriz, quando executou o solo da peça
Custaram na tãbrica, Rs. 6.494$200. O transporte entre Hamburgo musical "Air Varie Par" de Henri Vieuxtemps.
(Alemanha)-Santos e Itajaí-Blumenau, foi gratuito, entretanto, as taxas de Tenninada a cerimônia da consagração dos sinos, o Arcebispo, devido à
importação de Rs. 2.844$300 acrescidas do transporte entre Santos e Itajaí, no enchente, ficou retido em Blumenau até o dia 21, quinta-feira, quando
valor de Rs. 152$000, elevaram o custo total dos sinos para Rs. 9.490$000. regressou a Florianópolis.
Apesar de Frei Felippe Niggemeier, Vigário da Paróquia, pretender Os festejos populares programados para depois das cerunônias na Praça
inaugurar os sinos pela Páscoa em 8 de abril de 1928, os mesmos só foram da Matriz, em virtude das fortes chuvas, foram transferidos para o dia 24 de
consagrados no dia 17 de junho de 1928, pois a Igreja Católica instituiu desde a junho. O programa incluía além de leilões, rifas, comidas e bebidas, uma sessão
Idade Média, cerimônias especiais para o "batismo dos sinos", cerimônia que de cinema ao ar livre. Para prestigiar os festejos a Estrada de Ferro Santa
somente os bispos podem oficiar. A cerimônia. de "batismo" dos sinos Catarina, anunciou que um trem especial sairia de Hansa (Ibirama) às 6 horas
adquiridos para a Matriz de Blumenau foi otíciada por Dom Joaquim da manhã, com chegada a Blumenau às 9 horas e regresso às 18 horas, porém o
Domingues de Oliveira, Arcebispo de Florianópolis, que chegou a Blumenau mais unportante da nota foi o abatimento de 50 % nas passagens.
no dia 16 de junho de 1928, às 17 horas, sendo recepcionado defronte à Câmara Apesar de consagrados os sinos foram instalados no pátio da atriz numa
Municipal. No domingo, às 9 horas, o Arcebispo Dom Joaquim Domingues de annação de madeira, pois a belíssima torre em estilo gótico da antiga Matriz
Oliveira adentrou na Matriz, tendo ilúcio, após a missa pontificial, solenidade não comportava os pesados sinos, e Frei Gabriel ZiInmer, lamentavelmente,
que tenninou por volta das 11 horas. Pregou o Evangelho, Frei Stanislau resolveu adulterar a torre para comportar os SUlOS, dotando-a também de um
Schaette, que discorreu sobre a consagração dos sinos em idioma português e relógio.
depois em alemão. Após a missa, os sinos foram consagrados pelo Arcebispo, O relógio, adquirido na Alemanha por 4.352 marcos, pesando 484
cerimônia a que também assistiram vários padres e que consistiu no ben- quilos, dotado de quatro pesos, veio pelo vapor "Bagé", que partiu de
zimento da água com sal, e enquanto se entoavam cânticos alusivos à so- Hamburgo (Alemanha) em 20 de novembro de 1929, chegando a Blumenau em
lenidade, os sinos foram lavados com água benta para paurificá-los, em seguida fins de janeiro de 1930, com frete totalmente liberado até Itajaí, pelo então
cada sino foi ungido sete vezes por fora com o óleo santo dos enfermos e quatro Ministro da Viação Viktor Konder.
vezes por dentro com o santo crisma. As unções se referem às graças do Reformada a torre, nela foram instalados os sinos e o relógio, com
Espírito Santo que os fiéis buscarão na Igreja, quando chamados pelos sinos. O grandes festejos e solenidades especiais no dia 16 de fevereiro de 1930. Após a
Arcebispo, após benzer o incenso, colocou debaixo de cada sino o turíbulo para missa das nove horas o relógio foi posto em funcionamento. Na época,
que a fumaça odorífera impregnasse o material bento com a santidade. Após Adolpho Konder, Governador do Estado, foi o padrinho da cerunônia e o
pedir a Deus que dotasse os sinos do poder de comunicar a etícácia de "Sua" advogado Dr. Edgar Barreto, o orador. Na atual torre, o relógio mudou de face
e os ponteiros foram substituídos, porém a máquina é a mesma. A montagem
voz, tocou os sinos três vezes, sendo imitado pelos padrinhos. Os sinos
do relógio e dos sinos na nova torre foi confiada a Peter Silberberger, Siegfried
consagrados receberam os nomes de Jesus (maior), Maria (médio) e José
Hindlmayer e Vdo Stribel.
(menor). Foram padrinhos dos sinos Jesus e Maria: Dr. Amadeu Felipe da Luz e
esposa; Curt Hering (na época, Superintendente Municipal); Dr. Luiz de Freitas A monumental obra da Matriz contou com promoções, festejos, doações
e serviços prestados graciosamente, ticando ainda na época, o
Melro e esposa; João José de Souza Medeiros e esposa; Dr. Ottomar Mayer De-
gen e esposa e Maria Cândida Hoeschl, grande benfeitora da paróquia. O sino
custo da Igreja em Cr$ 17.527.378,50 e a torre em Cr$ 6.521.947,80, ção, a soprano Rita Schwabe.
perfazendo o total de Cr$ 24.049.326,30. Antes da formação do Coro "Santa Cecília", os fiéis fonnavam grupo
Apesar do esforço e apoio da Comunidade em dotar Blumenau do que abrilhantava as solenidades religiosas, sempre dependentes do gosto e
magnífico templo de oração, o espírito de toda a obra cabe ao Vigário Frei capacidade dos vigários e coadjutores. Frei Gabriel ZÍImner, quando
Brás Reuter, natural de Castrop-Rauxel, Westphalia (Alemanha), nascido coadjutor da paróquia dirigia o coro que contava com Frei Tito, dono de
no dia 24 de junho de 1909. Fez seus primeiros estudos em belíssÍIna voz, que ÍInprÍInia efeitos maravilhosos nas músicas que
Garnstock-Eupen (Bélgica), completando-os em Rio Negro-PR. No dia 19 interpretava, principalmente as sacras. O Coro "Santa Cecília" teve entre
de dezembro e 1932, Frei Brás entrou para o noviciado de RodeioSC, onde seus prÍIneiros participantes, José Flesch e esposa Sofia, Franz Pult,
iniciou seus estudos de Filosofia completando-os em CuritibaPR. Após Leonhard Falaster, Franz Brack, Anna e Maria Wesely, senhoritas Ana
professar em 20 de dezembro de 1936, foi para Petrópolis-RJ cursar os Maria, Elisabeth Maria, Eva Maria e Renata Maria Hesch e outros.
últimos anos de Teologia. Ordenou-se no dia 27 de novembro de 1938, A Ação Social da Paróquia de São Paulo Apóstolo de Blumenau
sendo designado coadjutor em Rio Negro-PR em 1940. Em 1943 foi (ASP) , funciona em Blumenau desde 24 de março de 1962, por ordem de
nomeado Superior dos Padres Franciscanos da paróquia do Senhor Bom Dom Gregório Wanneling, bispo de Joinville. Indicado pelo Assistente
Jesus em Rio Negro, sendo transferido para Blumenau no dia 21 de Eclesiástico e nomeado pelo bispo Dom Gregório Wanneling, Frei Brás
fevereiro de 1952, como Guardião do Convento Santo Antônio e vigário da Reuter constituiu a primeira diretoria, nomeando em seguida seu substituto
paróquia de São Paulo Apóstolo. Foi também eleito Detinidor da Província Frei Efrem Mrosek e como presidente da "ASP", Genésio Caminha. Os
Franciscana da Imaculada Conceição para o período de 1959-1962. Foi demais integrantes da primeira diretoria foram, Gennano Romer,
Vigário de B1umenau de 1952 até 1965. vice-presidente; Vanda Werner, 2° vice-presidente; Ivone Schneider,
Ao longo dos anos, a Comunidade Católica conta com associações secretária; Reinaldo Werner e Erich Schaeffer, tesoureiros; João
religiosas e sócio-culturais artísticas que atuam em todos os setores onde MosimalUl, João D. Mueller e Fernalldo Beduschi, conselheiros e como
são solicitadas. assistente social Mama Marquetti. A atuação dá "ASP" se faz presente em
O Coro "Santa Cecília", que abrilhanta os festejos religiosos desde a todos os setores carentes da Comunidade.
antiga Matriz, remonta ao ano de 1932, por iniciativa do professor Heinrich A Ordem Terceira de São Francisco de Assis veio com os primeiros
Harre, do Colégio Santo Antônio. Apesar de alguns períodos de paralisação, frades, quando foi fundada a Fraternidade da Ordem Terceira denominada
o coro funciona quando solicitado. O coro funcionou com brilhantismo na São Francisco das Chagas. A ereção canônica foi no dia 4 de outubro de
sagração episcopal do Cardeal Dom Jaime de Barros Câmara, na Catedral 1894, por Frei Rogério que foi seu prÍIneiro diretor. Durante a guerra, a
de Florianópolis em 1934; no primeiro pontifical de Dom Felício como fraternidade esmoreceu, porém ao assumir a direção Frei Brás Reuter, a
Arcebispo coadjutor da Arquidiocese de Santa Catarina; em várias ordem foi reativada, despertando interesse entre jovens e casais, sendo
ordenações sacerdotais; solenidades de Corpus Christi e outras. Além das também fundada em 1961, a Confraria dos Cordígeros, para preparar
cerimônias religiosas, o Coro "Santa Cecília" destacouse também em meninos e meninas para a Ordem Terceira. O objetivo da Ordem é a
concertos públicos, principalmente quando foi apresentado o oratório "Vida assistência social a enfermos, presidiários e outros.
de Santa Cecília" de Frei Pedro Sinzig. Participaram da apresentação: no Apesar da Congregação Mariana da Imaculada Conceição e São
hannônio a Senhora Colin; como Santa Cecília, Ame1y Becker e como o Paulo Apóstolo, destinada a reunir moços e moças, sob a orientação de Frei
noivo desiludido, o professor Heriberto Mueller. O coro executou também, Atanásio Furlani, ter sido fundada em Blumenau no dia 1 ° de maio de
em 1934, no salão do Colégio Santo Antônio, com notável desempenho, 1938, em 8 de dezembro de 1904, dia do 50° aniversário da declaração do
trechos célebres como os versos de Schiller - "Die G10cke". O coro, com Dogma da Imaculada Conceição, noventa moças blumenauenses
Frei Gaudêncio ao órgão e o professor Luiz Schwarz na regência, reuniram-se para homenagear a Virgem SantíssÍIna, ato que culminou com
apresentou na Matriz concertos populares com música sacra e de câmara de a fundação da "Pia União das Filhas de Maria". Esta associação promovia
autores conceituados. O coro teve ainda entre seus dirigentes, Frei Raul, festivais de arte que incluíam na programação, dramas, comédias e
Frei Brás e com destacada atua- apresentações de ginástica, geralmente no Teatro "Frohsi1Ul"
(611011923). As associadas empenhavam-se em trabalhos apostólicos pelo primeiro batismo pelo Pastor Ritter.
exemplo e pela palavra, havendo sessões em português e alemão. Os primeiros Com o aumento de fiéis, a Igreja do Garcia tornou-se obsoleta fazendo
diretores espirituais foram Frei Beda Koch e Frei Justo Scheidgen. Em 13 de com que optassem por uma nova construção na rua A1win Schrader, que foi
julho de 1950, ano do Centenário de Blumenau, foi realizado o Congresso inaugurada no dia 20 de fevereiro de 1960 com a presença de autoridades
Mariano Regional que reuniu cerca de 3.500 congregados de vários pontos do locais, líderes adventistas da administração superior do Brasil e do exterior. O
Brasil. No dia 8 de dezembro de 1954, na gestão de Frei Lúcio Hogefeld, a templo, além do local especial para os cultos religiosos e assistência social,
3
congregação festejou seu 50° aniversário de fundação. A partir de 1 ° de maio possui acomodações para uma boa escola de 1 ° grau (13 à 8 série), que
de 1962, a "Pia União das Filhas de Maria" e a Congregacão Masculina frequentada inicialmente por filhos de famílias adventistas, atualmente está
concretizaram o desejo do bispo Dom Gregório Warmeling, formando uma só aberta à Comunidade e funcionando com salas especiais para as diversas faixas
família mariana. etárias com atividades específicas. Aos sábados, pela manhã, são realizados
Sob a orientação de Frei Gilberto Hillebrand, reuniram-se no dia 5 de cultos para crianças. Mantém coro infantil, masculino e misto. Angariam
outubro de 1960, um grupo de cerca de dez catequistas, de diversas classes prendas, fazem trabalhos manuais, roupas, etc. para atender família carentes.
sociais, que resultaram na fundação do Centro Catequético da paróquia de O centro irradiador para o mundo, da IGREJA EVANGÉLICA
São Paulo Apóstolo. Na ocasião, foi feita prece à Rainha dos Apóstolos, sob a ASSEMBLÉIA DE DEUS, foi Azuza Street em Los Angeles (USA), após
invocação de "Sede da Sabedoria, Rogai por nós". Também foram registrados uma série de movimentos, dos quais formou-se a Convenção das Assembléias
e distribuídos "Centros" filiais e seus patro"' nos. As aulas de catecismo são que se difundiram pelo mundo por volta de 1900, chamado de Avivamento
ministradas com parte recreativa, na qual os catequistas tomam parte ativa. Pentecostal.
O Centro da Juventude "Porta Aberta" funciona com Estatutos re- N o Brasil a Igreja teve início com os missionários Gunnar Vingren e
gistrados desde 1971. Daniel Berg, que com mais dezoito pessoas fundaram a entidade no dia 18 de
Mais de um século nos separa dos festejos de lançamento das pedras julho de 1911 em Belém do Pará. Em Blumenau teve início em 1931 com o
fundamentais das Igrejas Evangélica e Católica. O templo Evangélico, pioneiro Wilhelm Dreffurt, tendo Ananias Castellain como primeiro
verdadeira obra de arte, mantém suas características originais através do congregado que passou a liderar. As primeiras reuniões foram realizadas na
tempo, enquanto o Católico, em estilo gótico belíssimo, não mais existe, e o Velha como congregação familiar passando posterionnente para a rua São
atual, apesar da sua imponência não possui a história do belo templo demolido. Paulo, inicialmente numa Igreja de madeira que foi substituída por uma de
alvenaria com todas as acomodações, tendo a sala do culto espaço para duas mil
A religião adventista difundiu-se no Brasil, quando através do porto de
pessoas. Em Blumenau, na periferia da cidade, possui vinte templos de
Itajaí chegaram da Alemanha exemplares de folhetos sobre a religião e um
alvenaria para uma Comunidade com mais de dois mil membros no total. Dos
comerciante de Brusque os pegou e distribuiu com embrulhos a fregueses de
seus rituais constam além da ceia do Senhor ministrada mensalmente,
Brusque, Guabiruba, Lajeado Baixo, Gapar e principalmente Gaspar Alto,
casamentos e cerimônias fúnebres, o batismo nas águas em qualquer rio ou
onde foi construída a primeira IGREJA ADVENTISTA DO VII DIA no
tanques batismais por imersão. As crianças participam da cerimônia de
Brasil.
dedicação ao Senhor.
Em 1915, chegaram a Blumenau, provenientes de Gaspar Alto,
Na assistência social funciona a Associação Beneficente "Bom Sa-
Reinoldo Belz e Franz Krepsky, sendo as primeiras reuniões realizadas na
maritano" que além de atender fauúlias carentes com uma cesta básica mensal,
residência do pioneiro Reinoldo Belz e em seguida em várias casas particulares
doa roupas que são confeccionadas na sala de costura da associação. A
onde grupos se reuniam até construírem em 1938, a sua primeira Igreja na rua
Associação Assistencial da Igreja Evangélica Assembléia de Deus, mantém o
Amazonas no Garcia, sendo os trabalhos liderados pelo ancião Reinoldo Belz
"Lar Betânia", inaugurado em 9 de abril de 1979, que atende uma média de
juntamente com o Pastor Amoldo Rutz de Curitiba. Antes de construírem a
trezentas crianças de O a 14 anos. Um micro-ônibus atende as crianças que
Igreja um Pastor vinha de vez em quando realizar os rituais de batismo, ceia,
permanecem no "Lar Betânia" das 7:30 horas
casamento, porém nos funerais, em
falta de um Pastor, um ancião celebrava o ritual. Em 1936 foi realizado o
da manhã às 17 horas, onde ainda têm assistência médica e odontológica. 1934, com a presença de Oswaldo Ferreira de Meio, presidente do Centro
Mantém cursos profissionalizantes inclusive panificação e sapataria que Espírita "Amor e Humildade do Apóstolo" de Florianópolis e numerosa
funcionam no pátio da creche em prédio à parte. O "Lar Betânia" tem excelente assistência foi inaugurado o Centro Espírita "FÉ, AMOR E CARIDADE" de
infra-estrutura, sendo considerado pelos órgãos governamentais, o melhor do Blumenau, que em 15 de fevereiro de 1942, filiou-se à Federação Espírita
Estado, pois sua proposta visa o desenvolvimento total da criança; - "afim de que Brasileira, e em 3 de outubro de 1949 à Federação Espírita Catarinense,
o amanhã lhes reserve, como hoje, a merecida felicidade!" fundada por Oswaldo Ferreira de MeIo em 1945. Em 1951, a demolição da casa
Os anabatistas têm sua origem na época da "Refonna" (Suíça, onde estava instalado o Centro Espírita, fez com que seus dirigentes Edmundo
Alemanha e Países Baixos) e seu maior líder foi Meno Simon, donde provém o Poses, Pedro Martins, Frederico Sanches e Ewaldo Mund adquirissem o
nome do movimento sócio-religioso - MENONITAS, que somente atendiam terreno à rua- Joaçaba para construir o Centro, cujas obras se prolongaram
ao "Seguir o Christo" sem os atos formais ou sacramentos que caracterizam fazendo com que somente as sessões mediúnicas fossem realizadas, e na casa
algumas religiões. de Ewaldo Mund, à rua Paulo Zirnmennann. No dia 12 de agosto de 1952, com
Perseguidos, alguns menonitas emigraram da Holanda para Dantzig, a presença de Oswaldo Ferreira de MeIo, presidente da Federação Espírita
onde se fixaram por cerca de dois séculos, quando emigraram para a Rússia Catarinense e demais presentes foi inaugurada a sede do Centro, que em 1976
vivendo em colônias fechadas com os privilégios do decreto do Czar Paulo I. foi ampliada para melhor atender os trabalhos e Assistência Social, itúciados
Originários da Holanda, adotaram a religião e a cultura gennânica, inclusive o em maio de 1958, com assistência a gestantes e bebês pobres. Em 1980, o
dialeto alemão da região prussiana (PlattDeutsch). Os menonitas que chegaram prédio foi ampliado para possibilitar o funcionamento da escola de
em Santa Catarina e se fixaram em Hammonia (Ibirama) no Vale do Rio Krauel evangelização da Infância e Juventude.
e seus afluentes em fevereiro de 1930, formando os povoados de Wittmarsum, As enchentes de 1983 e 1984, danificaram as instalações do Centro que
Waldheim e Gnadental eram refugiados que emigraram da Rússia com o apesar de restaurado levou a diretoria a adquirir mn itnóvel livre de enchentes e
auxílio do governo alemão e financiamento de instituições filantrópicas que foram empenhado à Caixa Econômica Federal, porém antes que o mesmo
0
principalmente da Cruz Vennelha Germâlúca. Descontentes com a localização, fosse restaurado, nova área foi adquirida para futuro estacionamento. Em 1 de
pois estavam habituados às plalúcies, reimigraram para o Paraná, entretanto julho de 1985, o Centro passou a funcionar em nova sede à rua Maranguape,
muitos jovens se fixaram em Blumenau, principalmente no bairro da Velha, sendo inaugurado com a presença de José Antôlúo de Oliveira São Thiago e
onde à rua Ituporanga possuem uma Igreja. Ministram a Santa Ceia e o batismo Ari Kardec de MeIo, presidente e vice-presidente respectivamente, da
é conferido aos adultos. Federação Espírita Catarinense.
Em 30 de março de 1966, registraram em cartório o Ato Constitutivo Os serviços religiosos constam de sessões de desobsessão; atendimento
dos Irmãos Menonitas de Blumenau e em 20 de setembro de 1984, a Sociedade aos desencarnados, aos doentes tlsicos e espirituais; palestras doutrinárias;
Educativa Cristã das Igrejas Evangélicas Irmãos Menonitas de Santa Catarina cursos de desenvolvimento mediúlúcO, estudo do espiritualismo e
(Livro A-8, fls. 182 do Cartório Getúlio Vieira Braga, de Blumenau). desobsessão; classes de evangelização da infância e estudos espíritas para a
O espiritismo tem sua origem com Alan Kardec na França. Em juventude.
Blumenau, o Centro Espírita "FÉ, AMOR E CARIDADE" teve início com um Os serviços assistenciais englobam: cursos para gestantes; distribuição
pequeno grupo de espíritas que se reunia na casa de Etelvina Luz Mohr, sob a de enxovais para bebês, roupas, gêneros alitnentícios, lanches para as gestantes
qual se iniciaram as sessões mediúnicas com a presença de Pedro Martins, (às sextas-feiras), distribuição de sopa (aos sábados); atenditnento médico
Pedro Zimmendorf, Hercílio Zimmermann, tenente Paulo Lopes e Maria Alzira regular, ambulatório e Pronto S ocorro permanente.
Leal, grupo que também assinou a ata de fundação oficial do centro. Com o Com as obras de ampliação do prédio serão implantados cursos de
aumento de adeptos, as reuniões passaram a ser realizadas em duas salas cozinha, costura, bordado, pintura e economia doméstica com expansão dos
alugadas na casa de Pedro Martins, à cursos já implantados.
rua São Paulo, esquina com a praça "DI. Fritz Mueller". No dia 2 de junho de
Registrou seus primeiros Estatutos no dia 17 de outubro de 1949 e seu Presbitérios, sendo o órgão central da Igreja no país chamado Supremo
lema é "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo". Concílio.
Preside o Centro Espírita "Fé, Amor e Caridfade", desde março de 1980, A Igreja Presbiteriana do Brasil mantém escolas primárias, ensino
Branca Flor de São Thiago MeIo (1921). Kardecista, em maio de 1958 iniciou o médio e superior, orfanatos, hospitais, etc. em diversos estados do Brasil.
serviço de Assistência Social aos pobres. Mantém ainda 4 seminários teológicos de ensino superior em São Paulo,
Branca, como é cnhecida, lecionou durante onze anos, passando para o Campinas, Recife e Vitória do Espírito Santo. Nesses estabelecimentos se
serviço municipal como primeira funcionária efetiva da Câmara Municipal de fonnam, não só pastores presbiterianos-e sim pessoas de outras convicções
Blumenau, exercendo o cargo de Diretora da Secretaria por mais de vinte e um evangélicas.
anos (10/04/1953-09/07/74), quando conseguiu sua aposentadoria. A implantação da Igreja Presbiteriana em Blumenau foi realizada pela
Foi sócia fundadora e presidente do Clube Soroptimista de blumenau e Missão Central do Brasil sediada em São Paulo que tinha convênio com a
da Associação Cristã Feminina. É sócia fundadora e voluntária da Rede Igreja Brasileira apesar de integrada por missionários norte-americanos. Este
Feminina de Combate ao Câncer e sócia fundadora e secretária da Campanha de fato dficultou a implantação (1944-1946) culminando com a indicação do
Solidariedade Humana. Pastor brasileiro Agenor Mafra que ficou em Blumenau até 1948, realizando
A IGREJA PRESBITERIANA é originária da França e veio com os cultos e estudos bíblicos num prédio da Rua São Paulo, nas mediações da
franceses que aportaram no Brasil, erroneamente chamados de invasores Funerária Haas. Em 1949, o Pastor Agenor Mafra foi substituído por Floyd
quando na realidade eram fugitivos em busca de liberdade religiosa. Bradley Sovereign que coordenou um grupo chamado de Liga Evangélica
O primeiro culto Evangélico Presbiteriano foi celebrado no Brasil pelo Presbiteriana que registrou seus Estatutos em 5 de março de 1952, no Cartório
Pastor Pedro Richier no dia 10 de março de 1557. O segundo pastor que veio de Getúlio Vieira Braga para poder adquirir os bens imóveis da Rua República
para o Brasil foi o lingüista Jean Jacques Le BaIleur que preso em Salvador Argentina nO 431, onde se localiza a atual Igreja. Em 1958, o trabalho da
(BA) em 1559, após oito anos foi enforcado no Rio de Janeiro como herege, Missão foi transferido para o Presbitério de Florianópolis que no mesmo ano
durante a expulsão dos franceses do Rio de Janeiro. A morte de Le BaIleur foi o enviou para Blumenau o Pastor Pedra Duarte que em 15 de março de -1959,
primeiro testemunho no Brasil em - ''favor da liberdade de consciência ". organizou (eclesiasticamente) a atual Igreja Presbiteriana de Blumenau,
A Igreja Presbiteriana instalou-se no Brasil através de D. Pedro 11, que desaparecendo o nome de Liga Evangélica Presbiteriana. Posteriormente
passou a se interessar pela Bíblia, principalmente através da amizade que fonnou-se uma congregação no bairro da Velha com o nome de Congregação
mantinha com o médico escocês Rev. KaIley, chegado ao Brasil em 1855. Filadélfia, atualmente Igreja Presbiteriana Filadélfia, localizada na Rua dos
A magnanimidade de D. Pedro 11 para com as religiões, culminou com a Caçadores.
chegada ao Brasil em 12 de agosto de 1859 do missionário-estadista Rev. "São princípios fundamentais da Igreja Presbiteriana: 1 - A sobe-
Ashbel G. Simonton da Igreja de Baltimore-Maryland, que fundou a 1 a Igreja rania absoluta de Deus; 2 - O poder transformador do Espírito Santo; 3 - A
Presbiteriana no Rio de Janeiro; o 10 jornal "A Imprensa Evangélica" e o 1 o justificação do pecador pela graça de Jesus Cristo, mediante a fé; 4
Concílio Brasileiro da Igreja Presbiteriana (faleceu em 1867 de febre amarela). - A Bíblia é a única regra infalível de fé e prática; 5 - O sacerdócio uni-
O sistema democrático de governo da Igreja Presbiteriana serviu de versal de todos os crentes, sem casta; 6 - A simplicidade do culto apostólico,
modelo para constituições de países do mundo, inclusive o Brasil. A Igreja sem as inovações posterionnente introduzirias no cristianismo.
Presbiteriana é autônoma em cada país, estado ou município, tendo um só chefe São sacramentos, o Batismo por aspersão com água, simbolizando a
- "Jesus Cristo". Não há superiores eclesiásticos, sendo lavagem do pecado e a Comunhão ou Santa Ceia com pão e vinho,
cada Igreja dirigida por presbíteros e diáconos eleitos pela Comunidade, e simbolizando o corpo e o sangue de Jesus Cristo, penhor firmado na cruz do
representam a Igreja local no Concílio Regional chamado Presbitério, que se calvário para resgate dos pecadores.
compõe de diversas Igrejas locais no Sínodo, que é formado por um grupo de
Realiza culto simples somente ao Deus Triuno, constando de ora- Também faz parte dos sacramentos a Refeição Noturna do Senhor, onde é
ções, cânticos sacros, leitura e exposição da Bíblia Sagrada. relembrada a morte de Jesus Cristo na última Páscoa. O mais importante nas
O casamento é de caráter iJldissolúvel, conforme o Evangelho de Testemunhas de Jeová é a Filosotia de Vida - baseada no respeito aos
Mateus 19:1 a 12, sendo a bênção matrimonial só impetrada pelo pastor, mandamentos. As Testemunhas de Jeová restituíram o nome divino do Senhor
ministro do Evangelho, se os nubentes já tiverem finnado o compromisso ao seu devido lugar.
com as leis do país. A cerimônia religiosa é tradicional e semelhante à de A IGREJA BATISTA surgiu ao norte da Inglaterra e tem suas raízes
todas as Igrejas Evangélicas. na época da Reforma, por volta do século XVI, quando moradores se reuniram
A ação social se estende a qualquer pessoa indiscriminadamente para estudar o novo e o antigo tesfamento. Chamados de Batistas não há
sem conotação de esmola ou promoção. destaque para fundador, pois baseia-se nos princípios do Novo Testamento.
A formação do Pastor Presbiteriano consta de vestibular após o 2 o Apareceu no Brasil por volta de 1888. Em Blwnenau registrou seus Estatutos
grau, curso superior de cinco anos, sendo aceito para um ano de li- como 1 a Igreja Batista de Blumenau no dia 12 de dezembro de 1973.
cenciatura após ter apresentado uma tese e exegese de um assunto teoló- Destacam-se entre seus rituais religiosos o Batismo por imersão como meio de
gico, prestando novos exames perante o Presbitério para a ordenação. "(4) salvação e perdão dos pecados e a Santa Ceia para quem crê e é batizado. Crê
As TESTEMUNHAS DE JEOVÁ - "Crêem que a Bíblia é a palvra somente na Bíblia que é a única regra de fé e prática. Em Blumenau possui
de Deus", portanto, a sua crença remonta aos primórdios da :E!íblia. templos na rua Chile na Ponta Aguda e no bairro da Fortaleza.
Entretanto a história moderna das Testemunhas de Jeová fonnou-se no A IGREJA EVANGÉLICA LUTERANA DO BRASlL está
início da década de 1870 nos Estados Unidos, sendo Charles Taze Russell o representada em Blwnenau pela Comunidade Evangélica Luterana Bom Pastor
promotor do grupo. Em 1879 apareceu o primeiro número da revista "Torre de Itoupava Norte, fundada em 18 de agosto de 1963, tendo como primeiro
de Vigia de Sião e Arauto da Presença de Cristo", conhecida como "A Pastor, Edmund Neumam1. A partir de 1966, passou a ser atendida pelo Pastor
Sentinela". A partir do pequeno estudo bíblico, até 1880 já se haviam Adriano Littig que se deslocava de Indaial para Itoupava Norte. Em 1982, a
formado dezenas de congregações que sob a presidência de Russell Comunidade Evangélica Luterana Bom Pastor emancipou-se de Indaial
fonnaram em 1881 nos Estados Unidos a Sociedade de Tratados da Torre de passando a ser atendiJa pelo Pastor Reldo Bredow que é o guia espiritual da
Vigia de Sião, posterionnente mudada para SoCiedade Torre de Vigia de Comunidade. A Comunidade Evangélica Luterana Bom Pastor de Itoupava
Bíblias e Tratados. A partir de então as Testemunhas de Jeová visitam as Norte, Cristo de Vila Itoupava e São Paulo de Itoupava Rega formam a
casas dando o seu testemunho e oferecendo publicações bíblicas, inclusive Paróquia Evangélica Luterana de Blumenau.
da revista "Idade de Ouro", atualmente chamada de "Despertai". A fonna de Um fato marcante que envolveu a Igreja Evangélica Luterana do Brasil
propagação da Bíblia feita pelas Testemunha de Jeová resultou em prisões e e a Comunidade Evangélica de Carijós, teve um desfecho dramático. A
vitórias nos tribunais, tendo as testemunhas prestado notável serviço às Comunidade Evangélica de Carijós construiu sua Igreja em 1885 na gestão do
liberdades civis, pois na sua luta conseguiram assegurar esses direitos a Pastor Runte da Comunidade Evangélica de Badenfurt. Tomada por
grupos minoritários da América. representantes da Comunidade de Missouri, adeptos da Igreja Evangélica
Em 1893, realizou-se o 1 o Grande Congresso em Chicago - Ilinois, nos Luterana do Brasil, com rituais religisos e exigências financeiras com as quais
Estados Unidos. No Brasil, a 1 a Grande Assembléia realizouse no Pacaembu a maioria da Comunidade Evangélica de Carijós não concordou resolveram
em 1945. Em Blumenau foi instalada através da família Genner residente no construir a sua Igreja em Mulde.
bairro do Garcia. Além das Paróquias citadas, outras crenças ou tilosotias instalaram-se
O 10 Salão do Reino das Testemunhas de Jeová, funcionou durante em Blumenau e registraram Estatutos: Associação Religiosa "Neuselmes"
alguns anos na Rua XV de Novembro, atualmente possui um templo na rua Bund (1930); Sociedade Ciência Christã (1934); Sociedade Civil Religiosa
Sete de Setembro. União Cristã, fundada como "Marausverein" para propagar o Evangelho de
O Batismo é realizado por imersão completa e simboliza a dedicação. Jesus Cristo dentro da legislação pennitida no país
(1936); Centro Espírita Jesus Luz do Mundo (1942); Centro Espírita Fé Cristã e Assumiu o cargo de Pastor em Blumenau no dia 10 de agosto de 1857, e
Caridade (1949); Centro Espírita São Bom Jesus (1950); Sociedae Evangélica no dia 9 de agosto do mesmo ano, presidiu ao primeiro ofício religioso no
Luterana São João (1952); Centro Espírita São Judas Tadeu (1956); Centro Barracão dos Imigrantes.
Espírita São Sebastião (1959); Sociedade Tenda Espírita de Ubanda Tuema Fundou, no dia 3 de agosto de 1863, a primeira Sociedade de Cantores
(1959); Centro Espírita Padre Antônio (1964); Congregação Cristã do Brasil da Colônia de Blumenau, que em 10 de agosto de 1865 passou a chamar-se
(1965); Igreja Universal Apóstolo do Senhor (1966); Centro Espírita Nossa Sociedade de Canto "Germânia".
Senhora Aparecida (1976); Centro Espírita Oxossi da Mata (1977); Centro O Pastor Hesse foi o primeiro cronista, crítico social e artístico de
Espírita Ubirajara e Pai Joaquim de Angola (1977); Assembléia Espiritual dos Blumenau. Na época em que Blumenau não possuía jornal próprio, o que
Baha'is (1978); Obra de Evangelismo Mundial Prodígios da Fé (1979); Missão ocorreu somente em 10 de janeiro de 1881 com o "Blumen~uer Zeitung", o
Evangélica União Cristã (1980) e outras. Pastor Hesse, assinando "ROH", mandava seus artIgos para o "Kolonie
Zeitung" de Joinville, que circulava com o subtítulo:
Anunciante para Dona Francisca e Colônia Blumenau". O "Kolonie Zeitung"
começou a circular no dia 20 de dezembro de 1862, sendo seu fundador o Dr.
Ottokar DoeríIel. Em Notícias Locais do "Kolonie Zeitung", de 26 de setembro
de 1863, o Pastor Hesse comenta as palavras de Karl Wilhelm Friedenreich
Rudolph Oswald Hesse, filho de tradicional e culta família prussiana,
sobre a necessidade de ressuscitar as sociedades de canto, referindo-se à vida
nasceu no dia 11 de agosto de 1820 em Reinswalde, Serau, Nieder-Lausitz,
social e artística da Colônia Blumenau.
Prússia, onde seu pai Friedrich August Hess era professor. Seus cinco irmãos
N o dia 17 de novembro de 1865, quando foi dada a primeira enxadada
ocupavam cargos de prestígio na Alemanha, vejamos:
Friedrich Hennarnl Hesse era lente catedrático e predicador da Universidade de para aplainar a colina onde seria construída a Igreja, o Pastor Hesse pediu a Deus
Giessen; Gustav Theodor Hesse era cirurgião-mor na corte; Bernhard Hesse para abençoar a obra das mãos, dizendo ainda: "que esta Igreja na verdade se
era capelão-mor da corte e conselheiro eclesiástico d'el rei em Weimar; torne uma cabana de Deus entre os homens .. Amém".
Heinrich Ferdinand Hesse era diretor da Escola Comunal de Serau, onde No dia 23 de setembro de 1868, data do lançamento da pedra
Eduard Otto Hesse, seu irmão, era professor. fundamental da Igreja, após a Associação Coral de Blumenau cantar "Nosso
Laureado no Ginásio de Serau (1835-1840), dedicou-se depois ao Senhor é uma sólida fortaleza", o Pastor Hesse mostra a essência da sua
estudo da Teologia na Universidade de Breslau. Ordenado Pastor em 24 de personalidade: "Pai Nosso que estás nos céus, que enches todos os lugares,
dezembro de 1850, no mesmo ano foi ser Vigário da Comunidade de Wrescher todas as alturas, todas as profundidades com Tua presença, tu estás aqui
no Grão-Ducado de Posen. Em Wrescher, casou-se com Wanda Pupke e onde em nosso meio. Santificado seja o Teu nome, a fim de que aqui seja
também nasceram seus tIlhos Jorge e Maria. condignamente feita a Tua adoração. Venha para nós o Teu reino, para que
Em outubro de 1856 assinou contrato para servir de Pastor na Colônia sempre receba maior extensão, e ache mais membros, mais sócios o Teu
Blumenau. Embarcou em Hamburgo no navio "Karoline" chegando a santo reino da verdade e da virtude". Este Pai Nosso foi rezado numa fonna
Blumenau no dia 23 de julho de 1857, com a esposa Wanda e os filhos Jorge de extensa e explicativa, que descreve o Pastor Hesse como adepto do seu
quatro anos e Maria de três anos. Durante a viagem o Pastor Hesse batizou o tempo, tempo bem distante para nós.
menino Peter Karl Waldemar Bruno Wehmuth, filho de Louis Wehmuth e de O Pastor Hesse marcou profundamente a vida espiritual, intelectual
Henriete Welunuth, nata Bensch, nascido no dia 31 de maio de 1857, batizado social e artística dos colonizadores nos primórdios de Blumenau.
no dia 14 de junho, sendo padrinhos Peter Koelle, comandante do "Karoline", , Faleceu no dia 25 de novembro de 1879, de inflamação no cérebro, depois
Wanda Hesse, esposa do Pastor Hesse e o comerciante Bruno Kost. O casal de 23 anos de vida dedicados à Colônia Blumenau. A notícia do falecimento do
Welunuth eram colonos que se destinavam a Blumenau Pastor Hesse foi publicada no "Kolonie Zeitung" nO 3
de 17 de janeiro de 1880. de confiança e benevolência para comigo. Com verdadeiro prazer estarei
No cinqüentenário da Comunidade Evangélica de Blumenau, foi sempre a sua disposição para prestar-lhe qualquer favor. Peço-lhe de
prestada significativa homenagem ao Pastor Hesse. No dia 25 de novembro de transmitir à sua disinta esposa as minhas respeitosas saudações, subs-
1979, centenário do falecimento do Pastor Hesse, o túmulo foi visitado por crevendo-me como seu admirador muito grato Carlos Boegershausen -
personalidades importantes da Comunidade Evangélica de Blumenau. O Pastor Vigário". (5) •
Hesse recebeu também a homenagem do Prefeito Renato de Mello Vianna que O Padre José Maria Jacobs, na~ceu em Düren, Alemanha, no dIa 16 de
depositou uma coroa de flores no túmulo, exaltando ainda a personalidade do maio de 1832. Apesar de ter ingressado na Ordem dos Redentoristas, fundada
Pastor. em Nápoles por Santo Afonso Maria de Liguori, transferiuse para Baltimore -
Segundo o Deutscher Familienkalender de 1882 (Ed. Baumgarten), o USA, em cuja catedral, ?-O dia ~3 de .dezembro de 1856, foi orenado sacerdote,
Pastor Hesse celebrou 910 casamentos, 3.794 batizados e 1. 995 confirmações. afotando na ocaSlao, a cldadama norte-ame-
Faleceram 861 pessoas da Comunidade. ricana.
Na época, de acordo com a Constituição do Império, o Padre Jacobs,
para naturalizar-se brasileiro deveria apresentar-se ao Presidente da Câmara
Municipal de Itajaí e prestar juramento. No Livro de Naturalizações de Itajaí
consta o Termo de Naturalização do Padre José Maria Jacobs cujo teor é o
seguinte: - "Aos quatro dias do mês de dezembro dfJ ano do Nascimento de
Em 1876, o Dr. Blumenau recebeu uma carta datada de 13 de setembro de 1876, Nosso Senhor Jesus Cristo, e de mil oitocentos e oitenta e dois, sexagésimo
proveniente de Joinville, escrita pelo Padre Carlos Boegershausen, Vigário de primeiro da Independência e do Império, nesta cidade de Itaja{, da Prov{ncia
Joinville, apresentando o Padre Jacobs cujo teor é o seguinte: - "Prezado de Santa Catarina e fIO Paço da Câmara Municipal, onde se achava o
Senhor Diretor, - Finalmente as nossas aspirações foram atendidas - Presidente dela, o Cidadão Gulhenne Asseburg, comigo Secretário da
conseguimos um Pastor próprio para os católicos de sua Colónia. O reverendo mesma Câmara, a{ compareceu o Padre José Maria Jacobs, Vigário da
Padre Jacobs o qual eu tenho a honra de vos apresentar por meio desta - e que Freguesia de S~o Paulo, de Blumenau, filho legftimo de Reiner Jacobs e de
eu pessoalmente aprecio muito, conseguirá - assim eu creio.- ganhar em pouco Arl/la Mana Constância Jacobs, nata Mueller, nascidfJ em 16 de maio de
tempo a sua confiança, contribuindo para que a sua Colónia cada vez mais 1832 em Düren, Prov{ncia do reno, do Reino da Prússia, de Religião
mereça o seu lindo nome de "Blumen-Au" . Como o Senhor ouvirá pelas Católica Apostólica Romana e pelo mesmo foi declarado que de sua livre e
próprias palavras do Senhor Padre Jacobs, e Reverend{ssimo Senhor Bispo espontânea vontade queria se naturalizar Cidadão B,:asileir? nos termos
confirmou, já ter em suas mãos todo o necessário para a sanção canónica, da Lei que confere essa faculdade, pelo que lhe foz recebl~a a sua .de-
prometendo esta o mais breve poss{vel, remetendo a mim em seguida o referido claração, e pelo Presidente deferido o juramento de que fOi naturaltzado e
documento. O Senhor não deverá estranhar de maneira nenhuma, se até as de livre vontade e sem constrangimento algum, depOiS de prestado o dito
próximas eleições tudo, mas efetivamente tudo, esteja em ordem. Bem de leve juramento sobre um livro dos Santos Evangelhos, em seguida, prestou no
passou nestes dias na minha mente, que eu talvez pudesse ter ainda o direito a mesmo livro o juramento de obediência ao Imperador, a Constituição e
uma "gratificação e cavalgadura para Blumenau", a mim autorizado do 1 ° de mais leis do Império; feridiJ o que e para constar, rnandou o Presidente
julho do ano corrente até o dia em que o meu sucessor entrasse em seus lavrar este termo que assina com o declarante. Eu, Francisco Victorino da
direitos. Mesmo não tendo visitado Blumenau nesta época, tenho trabalhado Silva, Secretário, o escrevi. (ass.) Guilherme Asseburg; Pe. José Maria
muito por essa Colónia. Tenha a bondade de solucionar para mim, em poucas Jacobs. VigO". Após o juramento o Padre Jacobs recebeu o seguinte
palavras, este "casus conscientiae"! Agradeçolhe de todo o coração, prezado Atestado: (grafia original).
Senhor Doutor, pelas múltiplas provas "A CAMARA MUNICIPAL DA CIDADE DE ITAJAHY ATTESTA
k)
de Blumenau deste Municipio, prestou nesta Camara declaração e Mit der Zukunft
juramento de Cidadão Brazileiro naturalizado bem como o juramento de Hoffnungsglanz, Erntet
obediência a Constituição e mais leis do Imperio. Por ser verdade mandou Deines Schweisses Segen
passar o presente, que vai assinado pelo seu Presidente e por mim em 5 de Noch in allerfernster Zei.
dezembro de 1882. Eu, Francisco Victorino da Silva, Secretário que o
Auch wen Undank, Neid sich regen,
escrevi. O Presidente da Camara (ass.) Guilherme Asseburg. O Secretario
(ass.) Francisco Victorino da Silva". Uebt Erfolg, Gerechtigkeit.
l) Blumenau,
Numa época em que os valores religiosos e morais estavam acima de
questões políticas, a atuação do Padre Jacobs foi enérgica e eficiente, não se Gott vertrau!
deixando intimidar por politiqueiros prepotentes, embora ciente do que lhe Lebe wohI und lebe lange!
poderia acontecer fez publicar na "Seção Livre" do jornal "Immigrant", no dia 4
Ernst ist dieser Scheidegruss;
de abril de 1883, uma carta, agradecendo a oportunidade de poder defender-se
dos ataques do "Blumenauer Zeitung", citando que, quando tentou responder às Bis Dir winkt im jubelk1ange Einst
c-alúnias daquele jornal contra a Igreja Católica e seus ministros, em vez de des Himmels Hochgenuss. Wenn
que o publicarem a defesa, o "Blumenauer Zeitung" disse simplesmente que - "O auch Stürme um Dich loben Ohne
Reveren artigo do Padre Jacobs não seria publicado para não perturbar a paz religiosa Raft von Ort zu Ort,
do ". Heb den Blick nur stets nach oben!
Padre Os ânimos recrudesceram com o julgamento do polonês Wolek que
Jose Lebe wohl und komm zum Port!
tentou incendiar uma capela de Indaial, e quando o "Blumenauer Zeitung" Blumenau,
Maria publicou que a polêmica em torno do incêndio era ridícula, o Padre Jacobs
Jacobs, Gott vertrau!
afirmou ser falta de tato do editor, porém quando o "Blumenauer Zeitung"
Vigario publicou que a capela fora construída inicialmente para escola por católicos e O acróstico foi declamado e entregue ao Doutor Blumenau no dia 14 de
da protestantes e que mais tarde foi transformada em templo católico, o Padre agosto de 1884, data em que os amigos se reuniram no Hotel Schreepp (Rua das
Freguez Jacobs reagiu, pois a construção da escola foi orientada pelo Vigário que Palmeiras) para se despedirem do Doutor Blumenau. O Padre Jacobs foi o
ia de tambéni a dotou de paramentos e utensílios necessários para funcionar como promotor da homenagem, o que foi muito gratificante para todos, pois vivia às
São capela, portanto eram inverdades. As notas publicadas nos jornais provocaram turras com o fundador da cidade, denunciando-o sem motivos às autoridades
Paulo acaloradas discussões que envolveram Baumgarten, Fritz Mueller, superiores. As freqüentes denúncias fizeram com que o Doutor Blumenau
Friedenreich, Scheidemantel, Scheeffer e outros. A carta publicada no escrevesse umas verdades ao Padre Jacobs, abordando a questão Freygang,
"Immigrant" não ficou sem resposta. Os ataques contra o sacerdote Casa de hospedagem, concubinato e outros assuntos.
continuaram, ataques a que o Padre J acobs também respondia. O pior que poderia ter acontecido ao Padre Jacobs, foi a implantação do
Numa Comunidade de cont'íssões religiosas diferentes, o Padre Jacobs regime republicano, que além de outras inovações, divorciou a Igreja do
reconhecia os méritos dos que o cercavam e, apesar de senões, no acróstico a Estado. O Padre Jacobs inconformado fundou o Partido Católico, fazendo
seguir, e que compôs para o Doutor Blumenau, colocou todo o seu carinho e campanha acirrada contra os republicanos, sendo processado e condenado a
admiração que sentia pelo fundador da cidade. três meses de prisão. A vida do Padre Jacobs e dos que atuavam, principalmente
B1umen, die Du hier gepfleget no Colégio, foi vasculhada, dando margem a artigos desairosos como o
Leben fort, - Dein Ehrenkranz; intitulado - "O lobo perde a pele, mas não o vício" (Blumenau Zeitung de 16 de
Und die Au, die Du geheget agosto de 1890). Outro artigo conti-
nha diversas frases, entre elas - "Não há nada pior que um Padre raivoso" A saúde, nos primórdios da colonização de Blumenau, tinha que ser
(Blumenauer Zeitung de 6 de setembro de 1890), que tecia comentários pouco preservada como fator fundamental para o desenvolvimento da Colônia, fato
recomendáveis, na época, para sacerdotes e, elogiando a atitude do Governo que levou wn grupo de imigrantes a fundar em 1865, a "Kranken
Provisório em suspender o ensino da religião nas escolas públicas. Unterstuetzungsverein" (Sociedade de Assistência Mútua em Enfermidades),
O Padre Jacobs, que ao naturalizar-se brasileiro jurara - "obediência ao sociedade em que os associados pagavarn uma mensalidade de 500 Rs., tendo
Imperador, a COllStituição e mais leis do Império" - no seu tempo, quando a direito a tratamento médico e a remédios com abatimento.
probidade, e não o dinheiro, marcavam as pessoas de bem, jamais poderia Em 1858, veio para Blumenau o 'DI. Bernhard von Knoblauch formado
concordar com o advento da República e com sua sórdida politicagem. Multado em Jena (Alemanha), que em ato ministerial assinado em 16 d~ janeiro de
várias vezes, seu especial amigo Wilhelm Engelke, interferiu, relevando uma 1863, ocupou oficialmente o cargo de primeiro médico da Colônia. O DI.
das multas, o que não ocorreu com outras e um documento datado de 21 de Knoblauch beneticiava os associados da "Kranken Unterstuetzungsverein" com
outubro de 1891, comprova que o Padre Jacobs foi multado com 30$000 Rs por o abatimento de um terço nos preços das consultas e tratamento. Em 1872, o DI.
infração do Art. 63 e 94 do Código de Posturas, pagáveis dentro de oito dias, sob Knoblauch faleceu, sendo substituído por Karl Wilhelm Friedenreich até a
pena de ser processado. Entre os processos que o envolveram, como a retirada chegada do DI. Carlos Tobias Rechsteiner, suíço, há vinte e cinco anos no
arbitrária pelo DI. José Bonifácio da Cunha de uma cerca defronte a Igreja' Brasil e que faleceu em 1873, sendo substituído pelo DI. Cláudio Frederico
Católica, resultou o processo nO 158, movido pelo Promotor Francisco Antonio Jebe, que faleceu em 1874, abalando a população, sendo os enfermos mais uma
Margarida em 19 de outubro de 1891, quando foram arroladas as testemunhas, vez atendidos por Karl Wilhelm Friedenreich.
Hennann Baumgarten, Wilhelm Murphy, Gustav Bawngart, Friedrich Raabe, O funcionarnento do hospital, no barracão localizado no "Vorstadt",
Heinrich e Joharm Steinert, somente Hennann Baumgarten depôs contra o motivou por muito tempo que a atual rua Itajaí fosse chamada de Rua do
Padre. No dia 29 de outubro, o Promotor Público declarou que de acordo com as Hospital. No dia 22 de fevereiro de 1874, durante um forte temporal, o
testemunhas, nada ficou provado contra o Padre, pois o mesmo, no dia 23, barracão, onde funcionava~ hóspitaJ, desabou, fato que fez com que o Governo
apresentara um requerimento ao qual juntara uma certidão fornecida pelo Provincial atendesse aos pedidos insistentes do Doutor Blumenau e construísse
Coletor na qual constava que a totalidade do lote nO 53, pertencia a Igreja um novo prédio para atender as necessidades locais. A autorização já havia
Católica. No dia 28 de outubro foram ouvidos Wilhelm Engelke, Emil sido concedida pelo Ministério da Agricultura no dia 27 de abril de 1873 e o
Odebrecht, Heinrich Krohberger, Heinrich Reuter e mais onze testemunhas, e novo hospital todo de madeira com frontal de tijolos, coberto de telhas e com
no dia 30 de outubro o Juiz deu a sentença inocentando o Padre Jacobs, porém muro na frente ficou concluído em 1876. Na ocasião, também, foi construído
este, teve que pagar as custas da justificação no valor de 118$000 Rs. wn pequeno necrotério, além de quartos individuais e enfermaria.
Todos esses tàtos, e o processo por ter celebrado o casamento religioso Anexo e defronte ao hospital, em 1874, foi construída pelo Doutor
antes do civil de Heinrich Baader e Dorotheia Alpen, em 23 de novembro de Blumenau uma casa para abrigar doentes mentais, que por falta de vagas não
1891 (registro nO 65 na Paróquia de Blwnenau), contribuíram para abalar ainda podiam ser internados no manicômio de Florianópolis. Posteriormente, essa
mais a saúde do Padre Jacobs, que no dia 22 de maio de 1892, celebrou sua casa foi reformada e serviu de asilo aos velhinhos. Com o Pastor Mwnmelthey
missa de despedida e no dia 16 de junho, dia de Corpus Christi, os católicos foi adquirido em hasta pública pela comunidade Evangélica, em 1914, o
reUIúdos o acompanharam até o vapor que o levaria, acompanhado do seu terreno onde funcionava a escola pública mascu-
médico e amigo DI. Leopold Engelke (irmão de Wilhe1m Engelke), ao Rio de
Janeiro, onde faleceu de febre amarela, no dia 1 ° de agosto de 1892, no Hospital
da Gamboa.
NOSOCÔMIOS E SAÚDE PÚBLICA
lina e que foi extinta com a inauguração do Grupo Escolar "Luiz Deltino", em do hospital, inclusive o banheiro.
1913. Entretanto, em 1915, o Sínodo Evangélico de Santa Catarina comprou da Os Estatutos da "Sociedade Mútua de Assistência nas Enfennidades"
Comunidade Evangélica o terreno para construir o hospital evangél ico, asilo (Kranken Unterstuetzungsverein) estão registrados no Cartório Getúlio Vieira
de velhos e acomodações para os enfermeiros, porém, por falta de recursos Braga no Livro I, tls. 6 de 12 de novembro de 1913.
somente o hospital foi construído. Até 1916, o hospital era chamado de Hospital de Caridade e em 1924,
O hospital, "modesto em suas proporções, deficiente nas suas illStalações, quando foi entregue à Prefeitura, passou a chamar-se Hospital Municipal.
carente praticamente de tudo quanto se requeria num bom hospital", prestou Em 1931, quando o jovem médico Dr. Afonso Rabe resolveu clinicar
relevantes serviços à Comunidade blumenauense. Atendia o hospital o médico em Blwnenau, foi o Hospital Municipal o único que lhe abriu as portas, pois o
oficial da Colônia, Dr. Francisco Volloton e o farmacêutico Dr. Wilhelm Santa Isabel e o Santa Catarina, hospitais particulares, tinham seu
Eberhardt. A Sociedade Assistencial que assumiu a direção do hospital em médico-cirurgião contratado e formado na Alemanha. No Hospital Municipal,
1874, permaneceu na direção do mesmo até 1924. o Dr. Rabe substituía o idoso e adoentado médico Dr. Kübel e com o
O Doutor Blumenau sempre se preocupou pelo bem-estar dos imi- falecimento do colega, foi indicado para ocupar o cargo. Num hospital com 15
grantes e seus descendentes e o ofício enviado em 1879 ao Presidente da a 20 leitos, o Dr. Rabe passava diariamente duas a três horas pela manhã,
Província referindo-se ao hospital o demonstra: "Tendo-se, pelo longo uso, gasto atendendo gratuitamente os indigentes no ambulatório e ainda os internados.
uma porção de objetos do selViço do hospital e tornando-se indispensável'renová-Ios, Eram atendidos somente os casos clínicos, os cirúrgicos a Prefeitura
solicito autorização para comprar: encaminhava aos hospitais Santa Catarina e Santa Isabel (geralmente o Santa
Isabel).
31 lenç6is de pano americano a 2$200 . . . . . . .. 68$200 Em 1933, com o Prefeito Jacob Alexandre Schmidt, o Dr. Rabe
8 camisas para homem a 2$000 .................................... 16$000 começou a receber remuneração mensal para atender os indigentes, atividade
6 ditas para adolescentes a 1$500 . . . . . . . . . . . . 9$000 que exerceu até 1941, quando ele próprio foi nomeado Prefeito Municipal.
93$200 Para auxiliar na manutenção do hospital eram freqüentes as promoções
0 artísticas e sociais, entre elas o grande concerto e baile realizado no dia 4 de
Permito-me acrescentar que, tendo-se desde 1 de julho até agora, agosto de 1933, promovido pela S. D. M. "Frohsinn" e Sociedade de Canto
realizado no hospital o atendimento de enfermos que tiveram de pagar seu Concórdia com a seguinte programação:
tratamento, a quantia de Rs. 113$ 600, que hoje foi recolhida ao cofre da 1 - G. Bizet, abertura da ópera "Carmen"; 2 - Gounod-Artok, fantasia de
Diretoria e tendo de entrar no do Estado, a despesa supra e urgente fica mais "Fausto" (1 a parte) pelo club Musical; 3 - R. Schumaml, "Desejo" pelo
que coberta. " barítono (solo) Franz Brack; 4 - a) M,. Clarus "Durch Junges Grune" - b)
Dentro de suas possibilidades, o Doutor Blumenau procurava melhorar Pommer - "Steirischer WuIlaza" pela S.C. Concórdia; 5 - Declamação por
o hospital e auxiliar a "Kranken Unterstuetzungsverein", fato comprovado Marília Oliveira e Silva; 6 - A. Napoleon, "Romanza" para solo de cello por G.
quando em 31 de setembro de 1882, o Presidente da Província aprovou a de Ochoa; 7 - M. Kyper, "O grande momento", declamação por Madame
proposta do Doutor Blumenau de adquirir com o saldo existente em caixa Ochoa; 8 - M. Schmeling, "uma noite em Toledo" com Serenata e Dança
(pouco mais de dois contos de réis) da direção da Colônia, duas apólices Espanhola; 9- J. Fucik, abertura "Marinarella" pelo Club Musical.
federais para presenteá-Ias ao hospital e à Sociedade que o administra. Na época, o velho Hospital Municipal estava em estado lamentável
Em reunião realizada o dia 20 de janeiro de 1889, os associados do motivado pela idade do prédio e, principalmente, pela tàlta de conservação,
"Kranken Unterstuetzungsverein" constataram contar com 110 associados e pois em fortes dias de chuva, o telhado, tanto o de zinco como o de telhas,
possuir em caixa cinco contos de réis na maioria em papéis do Estado. apresentava tantas goteiras que obrigava as Irmãs Franciscanas que
Em dezembro de 1901, iniciaram-se os trabalhos para o encanamento de administravam o hospital desde 1936, a distribuir guarda-chuvas
água de uma fonte ao pé do Morro do Aipim para o consumo
para que os doentes não ficassem molhados no leito. Além do telhado todo o Blumenau, apesar de executado na gestão do Dr. Rabe, cabe ao Professor José
prédio necessitava de socorros urgentes, fazendo com que o Dr. Rabe Ferreira da Silva, seu antecessor, que não conseguiu iniciar a obra, pois a
solicitasse providências urgentes aos Prefeitos, pedidos que não encontraram tramitação da documentação se estendeu por três anos. José Ferreira da Silva
guarida. era amigo pessoal do Dr. Nereu Ramos, que se empenhou junto ao Governo
Em 1937, foram extintos o Congresso Nacional, as Assembléias Federal e diretamente com o Presidente da República para a obtenção do
Legislativas Estaduais e as Câmaras Municipais, bem como destituídos todos empréstimo pela Caixa Econômica Federal, providenciando a contratação do
os Governadores e todos os Prefeitos Municipais do país, criandose então o engenheiro especializado, Dr. Isaias de MeIo de São Paulo, e os contratos para
chamado "Estado Novo" que centralizava na Presidência da República toda a a maquinaria e material para o lançamento da rede de distribuição da água As
legislação essencial com reduzida autonomia aos Governos Estaduais e obras do "Serviço de Abastecimento de Água" foram iniciadas em 24 de
nenhuma aos Municípios. setembro de 1941.
Apesar de não ser político, em 1941, o Dr. Rabe foi convidado, através Em 11 de janeiro de 1944, o Dr. Rabe, a pedido, obteve do Dr.
do emissário do Governo, Juiz de Direito de Indaial, Dr. Alves Pedrosa, para Nereu Ramos a exoneração do cargo de Prefeito Municipal, sendo nomeado
ocupar o cargo de Prefeito de Blumenau. Apesar da negativa inicial, o Dr. Rabe médico interino do Departamento de Saúde do Estado.
se apresentou, em Florianópolis, ao Dr. Nereu Ramos, Interventor Federal em Com a divisão do Estado em Distritos Sanitários, o 3 o, com sede em
Santa Catarina, condicionando a sua nomeação ao Hospital Municipal tendo o Blumenau, teve como cheíe o competente e abnegado médico, Dr. Rabe, que,
Dr. Nereu Ramos autorizado o. Dr. Rabe a realizar seus planos e, ainda, no período de janeiro de 1944 a janeiro de 1945, fez na Faculdade de Higiene
prometido construir pelo Estado, o Centro de Saúde em Blumenau. Após a posse da USP, o curso de médico sanitarista.
em 29 de junho de 1941, o Dr. Rabe mandou transíerir os doentes do Hospital O Centro de Saúde de Blumenau foi solenemente inaugurado com a
Municipal, e que havia deixado aos cuidados do Dr. Oswaldo N. Espíndula, para presença do Dr. Nereu Ramos, Interventor Federal de Santa Catarina, no dia 3
um velho casarão ao lado e que servira em tempos idos de salão de bailes de maio de 1945, às 10:30 horas, sendo recepcionado defronte ao Centro de
públicos. Esse imóvel foi adquirido pela municipalidade para ampliar o espaço Saúde; às 12 horas, foi oferecido ao Interventor por todas as classes sociais do
do hospital. Com respaldo dos engenheiros Celso L. Salles, Antônio V. d' Avila município wn almoço; às 16:30 horas, apresentação de um programa
e Gil Fausto de Souza, o velho hospital foi demolido. Entretanto, a burocracia lítero-musical no Grupo Escolar "Luiz DeItino" com representantes de todos os
causou de ilúcio sérios entraves, pois até à planta do novo hospital, que não pôde estabelecimentos de ensino; às 20:30 horas, concerto na S. D. M. "CarIos
ser íeita em Blumenau, somou-se a dificuldade na obtenção dos recursos para a Gomes".
obra. A morosidade na concretização da obra se limitava a decisões do O funcionamento do Centro de Saúde, inicialmente, foi precário, por
"Departamento das Municipalidades" e "Departamento Administrativo", falta de móveis e preenchimento dos cargos por funcionários especializados.
dependendo de exames, correções e às vezes nova redação das pretensões, As diferentes secções foram preenchidas gradativamente pelos médicos Dr.
percorrendo departamentos federais e ministérios para culminar com a Affonso Balsini - Higiene Infantil, Cozinha Dietética e inicialmente a Secção
aprovação ou não do Presidente da República. O Dr. Rabe que estava em seis Pré-Natal; Dr. TeImo Duarte Pereira - Pré-Escolar e Escolar; Dr. Diogo
meses solucionar o problema do hospital, aguardou dois anos e meio pela con- Vergara - Sífilis e Doenças Sociais; Dr. Armínio Tavares -
cretização do seu ideal. A pedra fundamental do novo hospital foi lançada no dia Oftalmo-otorrino-Iaringologia; Frederico Baus - Serviço Dentário. A secção de
25 de novembro de 1943, com grandes festividades e presença do Interventor tuberculose não entrou em funcionamento no mesmo ano por falta de
Federal Dr. Nereu Ramos e numerosa comitiva, que foi recepcionada no Hotel aparelhagem e médico interessado. Em 1946, um atendente fez um curso
Elite às 15,30 horas, sendo o Interventor homenageado, às 20 horas, com um prático em Curitiba a fim de manipular o aparelho de abreugrafias e também
banquete no Teatro "CarIos Gomes". No mesmo dia o Interventor também aprender as técnicas para revelar às filmes, entretanto até 1948, nenhum médico
inaugurou o "Serviço de Abastecimento de Água de Blumenau" . interessou-se pelo serviço. Ainda em 1948, o Dr. Abelardo Vianna,
O mérito das obras do Serviço de Abastecimento de Água de
por sugestão do DI. Rabe, fez o curso de médico-sanitarista sendo nomeado seu Dr. Ajfonso Balsilli, idealizador deste pavilhão, pelo carinho dedicação e
assistente. Com o pedido de transferência de médico-sanitarista para i/lfatigabilidade com que dirigiu os trabalhos de sua COtlstnt~ ção, o profundo
agradecimento do Governo e do povo de Blumenau. 9/10/1979".
tisiologista, o DI. Rabe em princípio de 1949, fez um estágio no Departamento
Em 1972, foi criada a Fundação Hospitalar de Blumenau abrangendo o
de Combate à Tuberculose de Curitiba, sendo transferido para o Serviço de
Hospital Santo Antônio, Hospital Infantil e a Escola de Auxiliar de
Tisiologia em 8 de abril de 1949, permanecendo no cargo até maio de 1960
Enfermagem. Os Estatutos foram registrados no dia 9 de setembro de 1972, no
quando foi aposentado, sendo substituído pelo DI. Odilon de Caetano, com
Livro A-7, folhas 202, no Cartório de Registro de Títulos e Documentos de
curso de especialização no Rio de Janeiro.
Getúlio Vieira Braga.
Como médico sanitarista o DI. Rabe foi convidado a lecionar na Escola
.Em 1974, foi criado o Conselho Curador da Fundação Hospitalar com
Normal "Pedra lI" e após concurso foi nomeado "professor catedrático" de
.c~nco membros, sendo um representante da Associação Regional de
Higiene, Educação Sanitária e Puericultura em 8 de abril de 1948. Do seu
MedlcllJa, um da Associação Comercial e Industrial de Blumenau um da
trabalho como professor, em 1968, lançou um livro sobre a matéria, que foi
Fundação Universidade Regional de Blumenau e um do Legislativo e
impresso pela Imprensa da UFSC (2.500 exemplares).
Executivo Municipal.
Quanto às obras do Hospital Municipal, iniciadas com o DI.
Em 1976, a Fundação Hospitalar de Blumenau, mandou colocar uma
Rabe, tiveram continuidade com Alfredo Campos (Prefeito), cabendo a
placa comemorativa do centenário da fundação do Hospital Santo
supervisão das mesmas ao Dr. Affonso Balsini.
Antônio (22/8/1865). .
Em 1948, através de Lei Municipal, o Hospital Municipal passou a
As enchentes de 1983 e 1984, causaram sérios danos ao tradicional
chamar-se "Hospital Santo Antônio".
nosocômio.
Na gestão do DI. Rabe como Prefeito Municipal, houve possibilidade
O desmoronamento do terreno nos fundos do hospital abalou as
de construir o Hospital Municipal onde hoje se localiza o SENAI, na Rua São
estruturas do prédio, afetando também a instalação elétrica e hidráulica fato
Paulo, pois o preço do terreno era acessível aos cofres municipais, porém
que levou o Prefeito Dalto dos Reis a cogitar da construção de u~ novo hospital
argumentaram que "deveria ficar no mesmo lugar, na Rua Itajaí, porque nessa
na Escola Agrícola, implantando no atual o Pronto Socorro Municipal. Após a
mesma rua, um pouco mais adiante, se iria construir o Centro de Saúde. "
enchente o Hospital Santo Antôlúo passou a funcionar na al~ nova (hospital
No dia 12 de setembro de 1953, com o nome de Pavilhão da Ma-
infantil), reduzindo o número de leitos. Até 1977, o HospItal Santo Antôlúo
ternidade e Infância "Maria Konder Bornhausen", foi inaugurada a ala
funcionava com 180 leitos (maternidade, ala infantil e clÍlúca geral).
construída para melhor atender a maternidade e a infância.
Atualmente, funciona com 88 leitos, 31 quartos, apartamentos e enfermarias,
Em 11 de outubro de 1958, transcorreu a data onomástica da Irmã
havendo projetos de recuperar e ampliar o hospital (30 leitos).
Eduarda. Para homenageá-Ia, enfermeiras e funcionários do Hospital Santo
O Hospital Santo Antôlúo funciona com um corpo médico de 45
Antônio apresentaram no salão de conferências médicas uma peça teatral de
especialistas que atende mais a população carente de Blmnenau em ho-
cunho religioso e moral assistida por numeroso público. rários e plantões estabelecidos, geralmente grátis. '
Na segunda gestão do Prefeito Hercílio Deeke, o Hospital Santo
Antônio foi ampliado e construída a capela e o necrotério.
No dia 28 de dezembro de 1968, pela Lei nO 1.557, o Hospital Santo
Antônio passou a ser administrado pela fundação Universidade Regional de
Blumenau como Hospital Universitário.
Um marco importante na História do Hospital Santo Antônio foi a
Na época, o DI. Affonso Balsini, médico pediatra, cônscio da ne-
criação da Escola de Auxiliar de Enfermagem que começou a ful~cionar de
cessidade de um hospital infantil, idealizou e se empenhou na construção do
acordo com a Lei Federal nO 773, que regula o ensino de enfer-
mesmo, e em 1970, concluída a obra, uma placa homenageia os es-
forç?s do abnegado médico com os seguintes dizeres: "Ao benemérito médiCO
magem no Brasil. Em março de 1953, em Relatório apresentado à Câmara no dia 8 de setembro de 1962 reunindo quatro tunnas num total de trinta e oito
Municipal, a Comissão de Construção do Hospital Santo Antônio, presidida alunos. A escola foi 'reconhecida oficialmente pelo Decreto Federal nO 651 de
pelo médico Dr. Affonso Balsini, incluiu no plano de obras, instalações para 8 de março de 1962, publicado no Diário Oficial da União de 25 de março de
uma futura Escola de Auxiliar de Enfermagem, incluindo anfiteatro, secretaria, 1962.
biblioteca e sala de demonstrações técnicas. Na época, enquanto se constituíam Da primeira turma faziam parte Annegret Karin von Knoblauch, Maria
as instalações, a Madre Provincial Maria Chantal das Irmãs Franciscanas de S. da Glória Machado e Rita Bernhardt de Blumenau; Auremi Terezinha
José, sediadas em Angelina, enviou pa~a São Paulo e Curitiba, algumas Innãs, Monteiro de Itajaí; Antôlúo Darolt de Ibirama; Inês Maria da Silva de
para se especializarem em enfermagem de alto padrão para trabalharem como Florianópolis; Julieta Petters de Indaial; Marlene Darcy Beduschi de Gaspar;
professoras na es- Odete de Souza de I1hota e as Irmãs Franciscanas de S. José, Geraldina,
cola. Caritas e Calista.
Pela Lei Municipal nO 763 de 1956, foi criada a Escola de Auxi- A escola ocupa uma área de 149,02 metros quadrados e é wn dos
liar de Enfennagem, anexa ao Hospital Santo Antônio, e que preenchidas as estabelecimentos de ensino mais importantes do Vale do Itajaí, pois é
exigências do Ministério da Saúde, foi reconhecida pela Portaria nO 124 de 13 responsável pela fonnação de centenas de auxiliares de entennagem que atuam
de abril de 1959. Funcionando em regime de externato e com a duração de em nossos nosocômios. A escola é mantida pela Preteitura Municipal de
dezoito meses, fornece um Certificado Federal que é válido para todo o Brasil. Blumenau, que paga o pessoal, e através das mensalidades dos alunos. A atual
O ensino era gratuito, posteriormente cada aluno eagava a importância de Cr$ 30.000 (trinta diretora é a enfenneira Eva I. B. KJitzke.
mil cruzeiros) mensais. Funciona em dois períodos e para admissão ao curso exige-se a idade mínima de 18 anos, A escola está registrada no Conselho Nacional de Serviço Social sob
primeiro grau completo e aptidões para enfennagem. A escola ministrava aulas específicas de enfermagem, até nO 259.
ser implantada a Lei de Diretrizes e Bases, quando foi enquadrada no Curso Médio, obrigando-se a ministrar
além das disciplinas específicas do curso, disciplinas essenciais às primeiras séries do Curso Ginasial.
Atualmente são ministradas aulas sobre técnicas assépticas, noções para atuar em unidade de terapia intensiva,
primeiros socorros, enfermagem médico-cirúrgica, enfermagem materno-infantil, fundamentos de enfermagem
incluindo história, economia e técnicas hospitalares, microbiologia e parasitologia, anatomia e fisiologia, ética e Em 1895, chegaram ao Brasil as Innãs Ana, Rufina e Paula da
psicologia, saúde pública e estudos regionais sobre nutrição, perfazendo um total de 1.300 horas aula. O curso Congregação da Divina Providência que paralelamente às atividades edu-
que funcionava a nível de primeiro grau, passou a profissionalizante, porém sem acesso à Faculdade. A primeira cacionais se dedicaram à enfermagem ambulante, surgindo a idéia de um
diretora da escola foi a Irmã Ligória (Edite Prim), auxiliada pelas Irmãs Maria José e Maria Benedita, todas com hospital, que teve iIúcio na modesta casa das Innãs, nwn quarto com dois leitos.
diploma de enfenneira de alto padrão. Ruth Câmara, esposa do médico Renato Câmara, foi por muitos anos N o dia 4 de outubro de 1909, foi inaugurado um pequeno prédio
secretária da escola. A escola também foi dirigida pela Irmã Fidelis e até 1972 teve o conceituado médico Dr. contíguo ao convento com capacidade para 15 a 20 leitos, tendo como
Lourival Saade como palestrante. Atualmente, a escola conta com quatro enfermeiras especializadas em Ensino e médico-diretor o Dr. Ernst Sappelt. No mesmo ano houve um surto de varíola
Administração Hospitalar, Saúde Pública, Ciências Sociais e Téclúcas de Enfermagem. Os alunos da Escola de em Itajaí, cabendo ao Dr. Sappelt tomar as necessárias providências em
Auxiliar de Enfennagem estagiam nos hospitais Santo Antônio, Santa Isabel e Santa Catarina, e ainda no Centro Blumenau, procurando uma casa apropriada para servir de hospital. A
de Saú- dificuldade em obter a vacina da capital do Estado e do Rio de Janeiro levaram
de, INAMPS e Centros Sociais da Prefeitura. A inauguração da escola ocorreu o Dr. Sappelt a vacinar um bezerro novo para obter a necessária vacina para
no dia 1 ° de agosto de 1959 e coube ao Prefeito Frederico G. Busch Jr. o mérito imUlúzar a população.
de inaugurar a primeira Escola de Auxiliar de Enfermagem de Santa Catarina. Em menos de sete anos, houve necessidade de ampliar o hospital,
As aulas tiveram início no dia 3 de agosto de 1959 e a primeira fonnatura ocorreu
a construir nova ala que foi inaugurada no dia 15 de outubro de 1916. Os 15 de outubro de 1959. Em homenagem ao evento, no dia 25 de agosto de
festejos de inauguração foram abrilhantados por um concerto musical a cargo 1959, por indicação do Vereador Dr. Wilson Gomes Santhiago, oftalmologista
dos alunos do Colégio Santo Antônio. O ato religioso e a bênção aconteceram do Hospital Santa Isabel, foi aprovado na Câmara Municipal um auxílio de
às 9:30 horas da manhã e a inauguração solene às 14:00 horas. cinqüenta mil cruzeiros para a nova ala em construção.
m) De 1917, em diante, as Irmãs do hospital passaram a fonnar uma O Hospital Santa Isabel cresceu com Blmnenau e, atualmente, é um dos
Comunidade independente da que cuida do Colégio Sagrada Fanúlia. maiores e melhor aparelhado do Estado e isto se deve ao trabalho incansável
No dia 8 de outubro de 1919, faleceu o Dr. Sappelt sendo substituído pelo Dr. das Innãs a quem o Vale do Itajaí muito deve. Com o apoio da direção das
Johnson até 1920, quando assumiu a direção o Dr. Jungbluth que atuou até 1926. Innãs da Divina Providência foi fundado o Centro de Estudos do Hospital
Em companhia do Dr. Jungbluth, veio para o Brasil, em 1920, a Irmã Aluysianis, Santa Isabel, que alcançou pleno êxito, e foi o embrião de outros Centros que
n) diplomada em enfennagem, em 1914, e que trabalhara em Berlin com os surgiram na região.
médicos professores Sauerbruch e Bier. Durante a primeira guerra Mundial O Centro de Estudos do Hospital Santa Isabel foi fundado no dia 25 de
prestou serviços no "front" russo, nos hospitais militares, ocasião em que feriu a maio de 1965, com a finalidade de congregar os médicos do hospital e que
palma da mão esquerda obrigando-a, anos mais tarde, para salvar a vida, a funcionasse como fOfllin de debates dos problemas médicos, científicos e
sacrificar o seu antebraço. Tenninada a guerra, ingressou em 1919, na comunitários da região. A idéia de fundar o Centro de Estudos partiu do Dr.
congregação das Innãs da Divina Providencia e veio para o Brasil, a fim de Walmor E. Belz, que em dezembro de 1951, começou a clinicar no Hospital
prestar serviços no Hospital Santa Isabel. Com a Innã Aluysianis o Dr. Santa Isabel. Com a chegada do Dr. Enio Cesar Pereira e com o apoio do Dr.
Jungbluth instalou no Hospital Santa Isabel o primeiro aparelho de Raios X do Paulo P. Mayerle foram elaborados os Estatutos.
Estado, o mais moderno na época e que ela mesma operava, pois havia feito um O Ato Constitutivo do Centro de Estudos do Hospital Santa Isabel foi
curso de especialização na Alemanha. Na época, o hospital já contava com registrado no dia 11 de outubro de 1967, no livro A-7, tIs. 110, no Cartório de
moderníssimos àparelhos de diatermia, ultravioleta e outros. De 1928 até 1933, Getúlio V. Braga.
Innã Aluysianis foi diretora do hospital e superiora das demais Innãs. Em sua Foram fundadores do Centro de Estudos os médicos; Paulo P.
Mayerle, Enio Cesar Pereira, Gelásio de Souza Freitas, Leopoldo Cruz de
gestão, foi convidado para dirigir o Hospital Santa Isabel, o Dr. Alfred Hoess, a
Carvalho, Edemar Eduardo Winkler, Nelson Luiz Margarida, Joarez Luiz
quem coube em 1948, a pedido da Innã, a cirurgia do antebraço esquerdo depois
Nogara, Sylvio Aurélio Sclunitt, Reginaldo Fusaro Simões, Eduardo Vitoldo
do prognóstico que lhe foi dado em Porto Alegre de que pretendiam amputar-lhe
Ferencz, Carlos Nicolau Goffergé, Diogo Vergara, Roberto Buechele e
não só a mão esquerda, mas todo o braço e uma parte da clavícula. O Dr. Hoess
Walmor Erwin Belz. Nessa mesma reunião foi eleita e empóssada a primeira
foi teliz na intervenção cirúrgica, pois além de salvar a vida da Irmã, reduziu a
diretoria integrada pelos médicos: Paulo P. Mayerle - presidente; Walmor E.
cirurgia ao mínimo, ou seja metade do antebraço esquerdo. Pelos inestimáveis
Belz - secretário; Sylvio A. Sclunitt - tesoureiro e Nelson L. Margarida -
serviços prestados ao hospital e à Comunidade, Innã Aluysianis recebeu o
bibliotecário. De todas as rem1Íões foram elaboradas atas e, na primeira,
diploma de "Cidadã Blumenauense" pela Câmara Municipal de B1umenau e, datada de 26 de agosto de 1965, consta o seguinte: Anticoagulantes - Síndrome
em 1988, o 5° andar da nova ala do hospital recebeu o nome de "Innã Reiter - apresentador: Dr. Walmor Erwin Belz.
Aluysianis", enquanto o 4° andar da ala foi denominado de "Dr. Alfredo Hoess". Segundo os Estatutos, de dois em dois anos é eleita nova Diretoria que
Irmã Aluysiarús faleceu no dia 29 de abril de 1974. até a presente contou com os seguintes médicos na presidência: Gelásio de
Em 1919, foi admitido o enfermeiro João Doeheli, falecido em 1955, Souza Freitas, Carlos Nicolau Goffergé, Wilson Gomes Santhiago, Diogo
que prestou grandes serviços à Comunidade. Vergara, Lorival Hari Hubner Saade, Roberto Buechele, Edson Pereira da
No dia 19 de fevereiro de 1933, foi inaugurado um novo aumento no Silva, Hmnberto Rebello Narciso, Luis Renato Mello, Romualdo Izon Heil.
hospital e, em 1937, foi construído o pavilhão de isolamento para portadores de Na gestão do médico Edson Pedro da Silva, em face do awnento do
doenças contagiosas. Corpo CIÍJ1Íco, os Estatutos foram revisados e atualizados.
levan O jubileu de ouro do Hospital Santa Isabel foi comemorado no dia
do as
Irmãs
o)

denomina-se Centro de Estudos "Dr. Paulo Mayerle" do Hospital Santa Isabel,


em homenagem aos anos de serviços do emérito médico, dedicados ao hospital e
à Comunidade.
Em junho de 1968, o Centro foi reconhecido de Utilidade Pública pela
Lei Municipal nO 1.502 e, em 13 de outubro de 1970, pela Lei Estadual nO
4.527, através do Vereador Dr. Wilson Gomes Santhiago (oftalmologista do
hospital) e do Deputado Estadual Atdo Pereira de Andrade.
No dia 14 de dezembro de 1987, o Dr. Paulo P. Mayerle festejou seu
jubileu de ouro como médico, dos quais 48 anos dedicados ao Hospital Santa
Isabel. Na ocasião, a data foi comemorada com um jantar no
qual foi lançada oficialmente a "Fundação Dr. Paulo Mayerle". Na Ata de
Instituição consta que a fundação tem como principais objetivos o de-
As reuniões realizavam-se todas as quintas-feiras, às 20 horas, na sala senvo~vimento ~ aprim.oramento das necessidades médicas da região, ela-
que abriga a fábrica de sabão; entretanto, a fundação do Centro de Medicina boraçao de projetos e Implantação do Instituto do Coração, que será nos
Experimental que foi incorporada ao Centro de Estudos teve para o seu moldes do INCOR de São Paulo, com um prazo de cinco anos para sua
funcionamento um pavimento anexo especialmente preparado e que contou implantação.
com o apoio do então Governador do Estado Jorge Konder Bornhausen.
A manutenção da fundação será pela iniciativa privada, associações
A divulgação das atividades do Centro careou para as reuniões, além
comerciais e industriais da região. A diretoria foi eleita no dia 16' de dezembro
dos médicos do hospital, os médicos Frederico Strassburger de Vila Itoupava, de 1987.
Carlos Moritz, Emílio Niebuhr, Márcio Schaefer e Germano HoffmaIll de
Na solel~idade, o médico Paulo P. Mayerle recebeu elogios e placas
Brusque, Luiz Carlos Lins e Teimo Bastos de Rio dos Cedros, Nilo de Freitas
comemoratIvas de diversas instituições.
de Indaial, Armando Loureiro e Mauro Ludwig de Presidente Getúlio, Odilon
de Caetano e outros médicos da cidade. Da pequena e. modesta casa com apenas dois leitos, ergue-se hoje o
As mensalidades cobradas dos associados são empregadas na aquisição monumental H~s~ltal Santa Isabel com 335 leitos, 96 médicos em quase todas
as especIahdades, enfenneiras, enfermeiros, técnicos em enfermagem,
de revistas estrangeiras e nacionais para as diversas especialidades, livros para
auxiliares, manutenção, limpeza, e outros. Dispõe de moderno laboratório de
a biblioteca, material fotográfico, projetores, telas, etc., para melhorar as análises clínicas e de aparelhamento necessário ao funcionamento de um
atividades cientíticas. O Centro de Estudos patrocina a vinda de médicos e hospital de primeira categoria, contando inclusive com dois ap~relhos de
professores de outros Estados e Universidades para ministrar cursos e proíerir tomografia computadorizada (cabeça e corpo inteiro). O HospItal Santa
palestras, além do intercâmbio cultural-científico com outros Centros Médicos. Isabelatende como hospital regional, atendendo pacien-
Também são convidados mestres, em todas as áreas sociais, para através de tes conveniados com o INAMPS. .
palestras transmitirem seus conhecimentos. O Centro de Estudos é responsável Funciona no Hospital Santa Isabel a Rede Feminina de Combate ao
por wna série de modificações que melhoraram as atividades médicas em Câncer.
beneficio dos pacientes. Muitas idéias que nasceram no Centro de Estudos se
tornaram realidade como a necessidade de médico-Iegista, verificação de
óbitos no hospital, comissão de infecção hospitalar, autópsias, etc. A
verificação de óbitos foi desativada e o material (câmara fria para três corpos)
doado ao Serviço de Medicina Legal da 1 a' D. P. de Blumenau. A Organização Soroptmista Internacional é uma associação de Fe-
Em todos os acontecimentos médico-científicos ocorridos na região o derações Soroptimistas fomladas por Clubes de Serviços Classiíicados para
Centro de Estudos se fez presente Gomadas de Urologia, Angiologia, mulheres.
Endoscopia Digestiva, Pediatria, no Congresso da A.C.M. e outros). O Centro
Obje nter padrões de alta ética nos negócios, profissões e outros aspectos da d) estimular O espírito de serviço e compreensão humana;
tivos vida; e) contribuir para a compreensão internacional e compreensão humana.
: b) lutar pelos Direitos Humanos para todas as pessoas e, em particular, para O Clube Soroptmista, em Blumenau, foi instalado no dia 15 de março
melhorar a situação da mulher; de 1961, tendo como local a Escola Barão do Rio Branco. A di-
a) m
a c) desenvolver o espírito da amizade e união entre as soroptimistas de todos
os países;
plomação aconteceu no dia 11 de junho de 1961 no Teatro "Carlos Gomes". O Brusque, por unanimidade, resolveu transferir como donativo o Hospital Santa
Clube Soroptmista de Blumenau contou com 25 sócias fundadoras, das quais 4 Catarina para a Comunidade Evangélica de Blumenau em homenagem ao
continuam na ativa. Atualmente conta com 35 sócias. A associação a um Clube centenário de sua fundação.
Soroptimista é realizada através de convite, que passa pela votação e aprovação Apesar de iniciado por resolução do Sinodo Evangélico de Santa
do Plenário, levando-se em conta a atividade profissional da futura associada. Catarina e Paraná, a construção e instalação do Hospital Santa Catarina coube
Os objetivos do Soroptimismo são abrangentes. O Clube Soroptmista ao Pastor e Diretoria da Comunidade Evangélica.
de Blumenau atua no setor da saúde auxiliando doentes e inválidos, mantendo Em 1914, a Comunidade Evangélica adquiriu em hasta pública o local
ainda uma el1fennaria infantil no Hospital Santo Antônio (1967); na educação onde funcionava a escola masculina para construir um asilo de velhos,
dá bolsas de estudos e auxilia na merenda escolar; promove cursos e palestras entretanto em 1915, durante uma reunião do Sinodo Evangélico de Santa
na área cultural, e na área de assistência social, os auxílios são os mais Catarina e Paraná, o Pastor Mumme1they propôs a construção de um hospital
variados. Evangélico com dependências para abrigar um asilo de velhos e moradia para
No ano de fundação do Clube Soroptimista, a pedido da então as diaconisas a serviço do hospital. A Comunidade Evangélica de Blumenau
goyernadora Ina Moellmann, no dia 25 de julho de 1961, foi organizada a cedeu ao Sínodo o terreno adquirido em hasta pública, que se localiza ao lado
Campanha "Luta contra o Câncer" sob a presidência da Soroptmista Charlotte da Igreja Matriz. Em fevereiro de 1916, foi lançada a pedra fundamental do
Rabe. Participou da reunião a Irmã Aluysianis, então Diretora do Hospital hospital, segundo projeto do arquiteto Weitnauer. Para concretizar a obra e
Santa Isabel, que ofereceu orientação e as dependências do Hospital para a angariar os fundos necessários foi eleita uma Comissão de Construção
execução da Campanha. Quando a Rede Feminina de Combate ao Câncer foi integrada por Alwin Schrader, Max Hering, José Deeke, Otto Rohkohl, G.
criada no Brasil, em Blumenau já funcionava uma célula em plena atividade e Arthur Koehler e o Pastor da Comunidade de Blumenau. A partir de 1917,
sua transformação jurídica foi fácil. Primeira Guerra Mundial, a construção foi desacelerada, parando
Em 1984, para valorizar o trabalho feminino, foi instituído o prêmio temporariamente em 1918, com a morte de WeitnaueI. Apesar da vinda das
"Mulher Destaque" para mulheres que atuam em vários setores da diaconisas (1918), as obras quase foram paralisadas, cogitando a curadoria em
Comunidade: Assistência Social, Empresarial, Educação, Economia, Saúde, retardar as obras do hospital e utilizar o prédio para outra tínalidade, porém, a
Turismo, Meio Ambiente, Clubes de Serviço, Artes, Esporte, Proteção à Comissão resolveu terminar a obra, trabalhando para conseguir verba para
Mulher e Mulheres ajud.ando Mulheres. conclusão e instalação interna do hospital que foi inaugurado em junho de
1920. Com duas alas (masculina e feminina) e capacidade para 50 leitos, com
Além dos prêmios outorgados à mulheres, a "Casa da Esperança", que
quartos de 1 a e 2a classe. Após a inauguração a Comissão de Construção foi
funciona junto à Igreja da Paróquia Nossa Senhora da Glória no Garcia e que
dissolvida, sendo eleito um Conselho Diretor que na ocasião foi integrado por
assiste meninas carentes, recebeu o prêmio.
Max Hering - presidente, Alwin Schrader - tesoureiro e Victor Gaertner, José
Deeke e o Pastor Neuman vogais. É evidente que no decorrer de todos esses
anos, o Conselho Diretor do hospital foi constantemente renovado.
O primeiro médico-chefe do hospital foi o DI. Christian Jolmsen que
permaneceu no cargo até 1923, quando foi substituído pelo DI. Dõnitz que
A Comunidade Evangélica de Blumenau foi a pioneira na fundação da trabalhou até 1927. Em 1932, a direção do hospital passou ao DI. Georg
Associação de Comunidades Evangélicas do Estado de Santa Catarina. A idéia RichteI. A administração interna e enfermagem do hospital ficou a cargo da
que partiu do Pastor Faulhaber em 1890, só veio a concretizar-se com o Pastor Innã Gertrud Vogt que, após 18 anos em Blumenau, voltou para a Alemanha,
Mumme1they no dia 6 de agosto de 1911. Estendendo sua jurisdição em 1916, sendo substituída pela Irma Sofia Zink que, sendo transferida para o Rio
ao Estado do Paraná, passou a chamar-se Sínodo Evangélico de Santa Catarina Grande do Sul, deixou o seu cargo para a Irmã
e Paraná. Este Sínodo, nos
dias 26 e 27 de julho de 1957, em Assembléia Geral realizada na cidade de
p)
om a saída do DI. Georg Richter em 1936, as Irmãs pertencentes à matriz de O Hospital Santa Catarina cresceu com Blwnenau e no dia 10 de agosto
Kaiservert - Wittenberg foram substituídas pelas Innãs de Witten. de 1974, inaugurou o setor de pediatria. Na últinia ala construída foi instalado o
Com o DI. Antonio Hafner, a direção interna, administração e en- setor de fisioterapia e consultórios médicos.
fennagem ficou a cargo da Irmã Lina Wecker. Os pacientes do hospital foram O setor de fisioterapia dispõe de aparelhos moderníssimos inclusive
atendidos por práticos em enfermagem até 1967, quando Elisabeth Duebbers, raios "laser".
tllha do Pastor Duebbers, primeira enfermeira alto-padrão, começou a atender O hospital dispõe de todo o aparelhamento necessário para o fun-
no hospital. cionamento de um hospital de primeira categoria. Foi o primeiro hospital no
Em 1934, foi iniciada a construção do pavilhão de isolamento com 22 Estado a instalar um aparelho de tomogratla computadorizada de corpo inteiro.
leitos, uma cozinha e instalações para o pessoal de enfermagem, acréscimo que Os pacientes são atendidos por uma equipe médica especializada que atende
ficou concluído em 1935. em quase todas as áreas da medicina. Além dos 77 médicos e especialistas
No período de 1937/1945, com o advento do Estado Novo, Santa conta com enfenneiras alto-padrão, técnicos em enfermagem, auxiliares,
Catarina era governada pelo Interventor Federal DI. Nereu Ramos. Nessa manutenção e limpeza, totalizando uma média de 260 pessoas.
época, o Comandante aquartelado em Blumenau quis integrar o Hospital Santa O hospital conta com 122 leitos e 87 quartos.
Catarina ao exército como Hospital do Exército de Santa' Catarina, exigindo de Funciona no hospital uma Unidade Psiquiátrica, única em Blumenau a
Hercílio Deeke, presidente do Conselho Diretor do hospital a transferência de funcionar em hospital geral.
todo o patrimônio para o exército. Hercílio Deeke, apesar das pressões, disse ao
q) Coronel que só o atenderia se a ordem viesse de instâncias superiores do
governo e que o Coronel encaminhasse suas exigências por tramitação legal, O INSTITUTO TERAPÊUTICO POR
Coronel foi a Florianópolis, acompanhado do então Prefeito Municipal de MÉTODO NATURALISTA "SALTO"
Blumenau, solicitar a interferência do Interventor, porém, este negou-se a
atender ao pedido do Coronel, pois não queria conflitos com entidades
religiosas. Um fato digno de registro foi a inauguração em 11 de abril de 1896, em
Em 1959, houve necessidade de ampliar o hospital e para construir a Salto Weissbach, do Instituto Terapêutico por Método Naturalista "Salto", sob
nova ala, a Diretoria resolveu promover uma festa, que se revestiu de grande a gerência de Richard Hinsch, que anunciou através do "Blumenauer Zeitung" -
Mag brilhantismo, pois rendeu para os promotores a importância de Cr$ "Localidade sadia, em situação calma e de ar puro. Métod{) de cura:
dalen 1.319.932,70. A promoção foi realizada no dia 19 de abril de 1959, nas tratamento com banhos frios e quentes. Sauna. Banhos de luz, de ar e de sol.
a dependências da S.D.M. "Carlos Gomes" com barraquinhas de churrasco, Regime dietético. Massagens. À disposição, leitura especializada ".
Schr bingo, rifas, roda da fortuna, etc. e três grandes tômbolas com prêmios
eiber. variados, incluindo geladeiras e um automóvel.
C Na década de setenta, o Hospital Santa Catarina mantinha wn convênio SOCIEDADE EVANGÉLICA DE
assinado com a Sociedade Evangélica de Senhoras de Blumenau Maternidade e SENHORAS
Hospital "Elsbeth Koehler" , para administrar a maternidade e introduzir os
melhoramentos necessários. Porém em 1976, a nova diretoria da Sociedade
Evangélica de Senhoras solicitou a devolução do prédio, para nele instalar um Cabe ao Pastor Mmmnelthey e esposa Mildred (ex-enfenneira da Cruz
lar para pessoas idosas, passando a maternidade e a pediatria que funcionavam Vermelha Inglesa), a iniciativa de fundar uma das mais importantes
na Maternidade Elsbeth Koehler a serem atendidas no Hospital Santa Catarina. associações de Blumenau - a Sociedade Evangélica de Senhoras de Blumenau.
A Sociedade Evangélica de Senhoras doou todo o equipamento e utensílios da A meritória obra assistencial, fundada no dia 2 de setembro de
maternidade para o
hospital, desligando-se do mesmo em 2 de junho de 1981.
1907 contou no ato da fundação com a participação das senhoras Caroline P~obst, mais uma faixa de 4 por 40 metros de fundos. Na ocasião em que Johamm Hering
Nanny Kegel, Johanna Hering, Maria Haertel Elise Stei~bach, Charlotte Hering, doou o terreno para a Sociedade, Gertrud Gross doou a quantia de duzentos mil réis,
Auguste Schrader, Wanda Blohm, Hedwig Rischbieter, Appolonia Scheeffer, soma vultosa na época, e que foi depositada como fundo para construir a
Hedwig Kuenzer, .Agnes Sa~htlebe~ e Elsbeth Koehler. Para comporem a primeira maternidade.
diretona da Sociedade foram eleitos o Pastor Mumme1they, Elsbeth Koehler, Em 10 de março de 1922, foi constituída a Comissão de Construção,
Nmmy Kegel, Wanda Blohm e Hedwig Kuenzer. No ano de 1907, inscreveram-se integrada por Leopold Hoeschl, Max Hering e Elsbeth Koehler. Em reunião de 27
ainda Gertrud Gross, Hedwig Hering, Margarete Hering Müller, Helene ~tenburg, de abril de 1922, foi aprovado o projeto de autoria de Wilhelm Kaulich, ficando
Berta Odebrecht e Berta Brandes. D~ssas senhoras, onze ~articiparam em 1932, acertado que a sede deveria estar concluída para ser inaugurada no dia 30 de
dos festejos dos vinte e crnco anos de funda?ao da Sociedade. Estavam presentes as setembro de 1923, com o nome de "JohalUm Stift" .
senhoras Nanny (Kegel) Poethig, J?hamm Hering, Clara Hering, Auguste O custo total da obra, apresentado na Assembléia Geral de abril de 1924,
Schrader, Wanda Blohm, H.edwig Rischbieter, Agnes Sachtleben e Elsbeth importou em 65.712$750. Segundo Hertha Hildebrand, em seu trabalho sobre os
Koehler. Em 1908, a Sociedade oitenta anos de fundação da Sociedade, Johanna Hering emprestou para a
já contava com sessenta e sete associadas. . . Sociedade, sem juros, conforme ata de 22 de março de 1922, presumivelmente, a
Em Assembléia Geral realizada no dia 28 de feverelfo de 1909, a diretoria importância de 20.500$000. A dívida foi paga sucessivamente em parcelas com as
comunicou que entrara em contato com a "Zehlenâ.orfer Diak'Ünievereins" doações recebidas.
(Ordem das Diaconisas de Zehlendor!-Alemanha) par~ e~viar duas diaconisas. Em Para aumentar os fundos para a construção e fazer face às despesas com
outubro de 1909, Vieram as duas mnas solicitadas que imprimiram o caráter equipamentos em geral, a Sociedade promovia reuniões semanais de trabalhos
assistencial à Sociedad~. Com~çaram a trabalhar no Hospital "Vorstadt" (atual manuais regulannente na primeira e segunda feira de cada mês. A esse fundo
Santo Antômo), porem, também eram somados os três, cim;o e até dez mil réis provenientes do preço de
não eram parteiras. .. doces que eram feitos a menos em festas de aniversário. Quanto a auxílios
Em 1912 através de negociações, a SOCiedade conseguiU da "Frauenhilfe govenmmentais, a Sociedade declinou dos mesmos, a fun de deliberar sobre suas
für~ Ausland" de Wittenberg-Alemanha, as Irmãs Lina Jaguschke e Gertrud Vogt, ações sem interferência de terceiros. Entretanto, uma das mais importantes
r) colaborações provinha das noites de entretenimento que incluía bazar com venda e
que chegaram a Blumenau em 1913, sendo a Irmã Lina pouco tempo depois
substituí?a po~ J ohamla ~':leller. Gertrud Vogt atuou muitos anos em Blumenau, s011eio dos trabalhos manuais e às vezes, baile. No decorrer dos anos muitas noites
rncluslV.e como dm~ente do~ serviços de enfermagem no Hospital Santa de entretenimento foram realizadas, entre elas a apresentada no dia 4 de dezembro
Catarllla. As. Innas de Wittenberg se instalaram em modesta casa da A.lam~da de 1921 com um programa em três partes. Na primeira parte foi apresentada a peça
RiO Branc~ ~ ~ue, muitas vezes, abrigava parturientes, de locais distantes,. nos teatral em um ato "Othelos Erfolg" de E. A. Lautner. Da segunda parte constavam:
dOis. u.mcos quartos da pequena casa. Para minorar o trabalho d~s mnãs, "suJeitas t) coral misto que apresentou "Hoffe das Beste" de Fr. Silcher;
a longas caminhadas para atender aos que delas necessitassem, em 1914, a u) alocução aos festejos com canções;
Sociedade através de uma coleta comprou um cavalo e uma sela para v) apresentação de ginástica. Na terceira parte foram apresentados números de
senhoras. O cavalo ficou conhecido como o cavalo da irmã". .. violino, piano, ginástica e coral misto.
No dia 29 de maio de 1915, a Sociedade registrou seus pnmeiros As noites de entretenimento eram aguardadas com interesse não só pelas
s) Estatutos. . associadas, que se esmeravam nos trabalhos manuais e nas promo-
Com o correr dos anos, a pequena casa não comportava maiS o número de
pacientes e a Diretoria resolveu construir um prédio para abrigar Irmãs e pacientes.
O terreno sob o qual foi colocada a pedra fundamentalno dia 7 de setembro de
1922, foi adquirido de Elsbeth Holetz por Johallila Hering, em 1920, que o doou
para a Sociedade. Elsbetll Ho-

letz, além das terras vendidas para Johanna Hering, no decorrer dos anos, doou para
a Sociedade em 1923, uma faixa de terras de 450 metros quadrados e vendeu para o
aumento do prédio em 1928, uma área de 15 por 62 metros de extensão e em 1930
artísticas e sim por toda a Comunidade. A noite de 2 de dezembro de 1923, seada no conto de fadas de Andersen. Na segunda parte foram apresentados
apresentada no Teatro "Frohsinn" foi pública e da programação em três partes números de ginástica e o quadro falado sobre a "Árvore de Natal". Na
x)
w) constaram as seguintes atrações: terceira parte, apresentações de canto, violino e dança "Der Rosenelfen" .
a) Comentário sobre a promoção e apresentações musicais. Na segunda parte, No dia 5 de maio de 1929, a sociedade promoveu uma. f~sta com. a
além da apresentação da peça teatral em um ato de Theodor Korner, "Die Sociedade Musical Lyra, sob a regência de Geyer. PartiCIparam a1l1da a
gouvernante", foram apresentados números musicais. Na terceira parte, banda Wollinger, Orquestra de Cordas da banda Boa Vista e banda de
foram apresentados números de ginástica, a peça cômica com canto "Max Músicas Ciganas em benefício do fundo para o órgão da Igreja Evangélica.
und Moritz" e "Mannorbilder" (figuras de mármore). Em 14 de dezembro No dia 17 de setembro e 1930, o Pastor Stoch apresentou "slides" s?bre
de 1924, a programação foi divulgada como "Noite Colorida" no Teatro a sede .das diaconisas em Wittenberg. O tema versou sobre o signifIcado da
"Frohsitm", em três partes. Da primeira parte constaram além da entIdade no exterior, no presente e no futuro.
y)
apresentação de um prólogo, números de violino e piano, a valsa da A "Noite Colorida" de 6 de dezembro de 1930, teve a apresentaç~o .do
primavera e apresentação de canto e piano. Na segunda parte, o Pastor Past~r Scheerer. Em seguida foi apresentado o concerto para dois vlOl1l10S e
Noack falou sobre o tema "Mulheres decididas", sendo ainda apresentados plano de Moret, "A última rosa de verão". Foram apresentados ainda números
números de canto com acompanhamento ao piano, bem como violino e de ginástica, a música "Souvenir" e canções ciganas. Na segunda parte foi
piano. A terceira parte iniciou com wna dança de roda "As meninas das apresentada a "Barcarola" para dois violinos e piano. Na terceira parte, foi
tulipas ç1e Haarlen" e ainda apresentações de canto, violino, piano e a apresentada a peça teatral "Natal da Gata Borralheira" em três cenas de A.
apresentação de "A música dos pobres". No final, baile. Em 1925, a "Noite Lambeck-Adomeit; Fantasia da música "Amoretten" dançado por seis alunas.
Colorida" foi realizada no dia 6 de dezembro no Teatro "Frohsinn" com a Em julho e 1931, a sociedade resolveu ampliar a maternidade ~end? ~
seguinte programação: projeto ela~orado pelo arquiteto Franz von Knoblauch que lh~ llllpnmm o
b) Discurso do Pastor Schroeder e apresentação da peça teatral "Madame atual estIlo (no local funciona o Restaurante Cavalinho Branco).
Breitkopf" de Ernst J. Groth (quadros rococó da época, Leipzig em 1767). Na I;J.oite de entretenimento de 5 de dezembro de 1931, após as pa-
c) Apresentação de violino, piano, ginástica rítmica, sendo apresentado lavras do Pastor Scheerer, apresentaram-se os cantores do Club Germânia. Da
também o "Minueto de Mozart" em D-dur. Na noite de entretenimento de 5 programação constaram ainda de H. Wieniawski, Op. N° 22 e de A. Napoleon
ções Op. N° 71, Romanzas com solos de violino e acompanhamento de piano; coral
de dezembro de 1926, o Pastor Schroeder fez a alocução, em seguida o
coral da Igreja apreseJJ.tou a canção de Schubert "A canção noturna do misto, apresentação de baladas e duas canções tirolesas (in Tracht). Na terceira
peregrino"; e a peça teatral "A velha canção" , uma comédia Biedenneier de parte, após a apresentação do Club Germân~a com número de canto, foram
Helene e Erich Fischer com música de W. A. Mozart. Foram apresentadas apresentados solos e canto da peça mUSIcal de ScWottmaIm "Bela Rohtraut".
músicas com piano e violino e a canção de Schubert "O peregrino". Foi De Mendelssohn-Bartholdi foi apresentado "Domingo de Manhã", dueto.
apresentada também "O carnaval de Benedix" de J. Daubé e danças Também se apresentaram ginastas com exercícios em barras.
populares. No dia 9 de novembro de 1927, a noite de entretenimento, aberto No dia 13 de março e 1932, às 14,30 horas foram inauguradas as obras
ao público, além das palavras do Pastor Schroeder foram apresentados de ampliação da "Jollalmastift" com discurso em português pelo Dr. Geysa
números de canto, ginástica e música e depois do intervalo foi apresentada Bôscoli e em alemão pelo Pastor Scheerer. Na ocasião, para homenagear
a peça teatral "Frau Ursula", texto dramático com quadro referente à época Elsbeth Koehler (esposa do jornalista G. A. Koehler), que presidiu a sociedade
da reforma em Leipzig-1523, de autoria de Ernst J ohann Groth. Depois foi por mais de quarenta anos, a "Johamlastift" passou a chamar-se "Elsbeth
realizado baile com a banda Seelbach. Na "Noite Colorida" apresentada no KoeWer".
dia 1 o de dezembro de 1928, além da prédica do Pastor Dürre, foi No dia 1 ° de maio de 1932, foi realizada grande festa popular em
apresentada a peça teatral "Mãe", ba-
z)
aa)
hannastift" , no Teatro "Frohsinn".
Em 1934, no Teatro "Frohsinn", foi realizada a "Noite do Ano" com
conferência do Pastor Scheerer sobre o tema: "A Igreja Evangélica e sua
reorganização". Foram apresentadas músicas de piano, quarteto de danças.
Também foi apresentada a peça "Flor de Maçã", baseada numa lenda chinesa e
benefício da "Johannastift" na Sociedade de Atiradores. No dia 3 de dezembro do poemas de origem chinesa (Rache) de Klabund.
mesmo ano, foi realizada uma noite de entretenimento com apresentação do Pastor Na festa de final de ano, realizada no dia 30 de novembro de 1935, o
Blümel. Em seguida foram apresentados "O fàbricante de violinos de Pastor Scheerer falou sobre Schütz, Bach e Haendel, três mestres da música
Cremona" com violino e acompanhamento de piano (Jeno Hubay); dança religiosa. Foram apresentadas músicas com orquestra de salão; coral com
rítmica "Loin du bal". Foram também apresentados dois contos de üldas sobre alunas da Escola Evangélica Feminina que apresentaram as canções: "Rápido,
animais de Ryber; "Baladas" de Agnes Miegel; "As mulheres" de Ridden; para a dança", "Tenho o sol no coração" e "Dorme, donne gracioso e doce
Herzog-Sarno; "Griseldis"; "Ay, ay, ay", serenata espanhola; "Melodia" de rapaz"; rodas de dança e o conto de fadas em três atos de Theodor Storm, "Die
Anton Rubinstein; "A Wallfahrt para Revlaar", balada de Heinrich Heine; Regentrude".
"Cavaradoni"; "E cintilam as estrelas", ária de Tosca; canções e a comédia em
No dia 28 de novembro de 1936, no Teatro "Frohsinn" foram
um ato de Alexander Wilhelm, "Um precisa casar" .
apresentados filmes, concerto de piano com as músicas: "Mindeto" de Mozart,
Em 1933, foi realizado em Blumenau no período de 7 a 10 de julho, um
"A festa das rosas" de E. Thuillier e a abertura de "Rosamunde de Schubert. Foi
grande encontro de senhoras. O programa abran&ia: dia 7, alojamento e
apresentada a canção "Trost im Leiden" (Consolo na dor) de Stolberg e a peça
recepção na Estrada de Ferro e Hotel Seifert. As oito horas da noite,
teatral "Auf dem Felde" (No campo).
encaminhamento das visitantes ao "Johannastift". Dia 8, às 8,30 horas, culto
Anualmente, a sociedade programava a sua grande festa. As associadas
pelo Pastor Raspe na "Johannastift" e apresentação da pale~tra "A mulher na
se dedicavam ao bordado, crochê, costura e outros trabalhos que ~ram
familia" e pelo Pastor Blümel, perguntas sobre a "Educação". Dia 9, às 9,30
vendidos ou rifados nos intervalos das promoções artísticas e que, Juntamente
horas, culto festivo pelo Pastor Scheerer; à tarde cafe, doces, nas dependências
com a renda auferida das apresentações careavam verbas para a instituição,
da Comunidade Evangélica do Garcia; às 8 horas da noite na "Johannastift"
cuja finalidade era auxiliar os carentes. Tratando-se de espetá~ulos de
pelo Pastor Raspe a palestra "A mulher na Igreja" e ligação da Sociedade
amadores, o conteúdo dos programas foi transcrito para avalIação do lúvel
Evangélica de Senhoras de Blwnenau à Associação de Auxílio de Senhoras do
cultural e artístico da Comunidade. A partir de 1937, as promoções artísticas
Paraná. Visita à Empresa Garcia e Companhia Hering. Dia 10, à noite, no
cessaram, limitando-se a festas populares café beneficentes, bailes e às vezes,
Teatro "Frohsinn", em benefício da Associação de Auxílio de Senhoras do
palestras, considerando que em 1940, o Pastor Raspe proferiu uma palestra no
Paraná e Santa Catarina foi realizada a "Noite da Comunidade" com a
dia 22 de julho, sobre o tema "O trabalho da mulher no Brasil" .
apresentação do tema "A mulher no povo"; pelo Pastor Raspe. Em seguida
foram apresentados pelo Club Musical: Além das promoções artísticas cessarem com a Segunda Guerra
a) abertura da "Cannen" de Bizet; Mundial porque eram apresentadas em idioma alemão, também as atividades
b) potpourri da opere ta "Condessa Marisa" de E. Kalmann; assistenciais se limitaram aos serviços na maternidade. A pressão sobre a
c) abertura da ópera "A muda de Portici" de Auber. Na segunda parte foram Sociedade se manifestou quando um médico entendeu utilizar a grande sala do
apresentadas duas danças populares com ginastas de Blumenau (moças e andar térreo (sala de reuniões) para instalar o seu consultório. O fato não se
rapazes); foi recitada uma poesia de Johalma Wolff pela senhorita Isebarn; concretizou porque Elsbeth Koehler providenciou para que a sala (em três dias)
pela Escola Evangélica Feminina foram apresentados: fosse transfonnada em três pequenos apartamentos, frustrando as intenções do
d) "Minueto" em velho estilo de Willy Bunnester e "Rosas do Sul", valsa de J. médico.
Strauss. O encerramento foi feito pelo Pastor Scheerer. No mesmo Com o término da guerra, foi proposta a construção de uma ma-
ano, a sociedade apresentou no Teatro "Frohsinn", no dia 2 de ternidade moderna em local calmo e livre de enchentes. O local sugerido
dezembro, uma noite de entretenimento com a abertura pelo Pastor
Wilms e a peça teatral em três quadros de Gustav Bremer, "O mais
forte". E no dia 16 de dezembro, festa de Natal em benefício da
"Jo-
bb)
truída mais uma dependência, onde foram instalados armários esterilizadores e
um recinto com chuveiros e pias para os médicos. Também um terraço foi
ampliado e coberto de telhas. A sala de operações com uma moderna mesa
operatória, com lâmpada especial e demais materiais, inclusive utensílios
foi o terreno pertencente a Hacklaender que fazia parte do loteamento da finna Barok domésticos, foram adquiridos através de uma doação da" Ajuda alemã para o
de São Paulo. Sendo o presidente da finna um blumenauense aventou-se consultar a desenvolvimento". Em 1968, na ala de parto, foram anexadas mais duas salas
Diretoria para propiciar a venda da área a preço' baixo para a construção da nova de parto, equipadas modernamente, incluindo dois apartamentos, sendo um
maternidade. A t~nna, além ~e transferir por preço simbólico a área de terras para a para a parteira e outro com duas camas especiais. A maternidade possuía 29
Sociedade Evang~lica de Senhoras, colaborou também com a terraplenagem e leitos, 18 berços, 10 camas para crianças e 4 incubadeiras. Em 1969, um forte
el~b~raçao do projeto segundo prescrições vigentes em São Paulo para predlOs de temporal danificou a maternidade, exigindo reparos. Em 1970/71, foram
construídas em concreto para dentro do morro, duas garagens e a capela
maternidade. .
Em 1947, com a renúncia da antiga Diretoria, a fim de e~ltar um.a mortuária, esta atendendo a exigências governamentais (a capela era invisível
nova reeleição foram eleitas, para presidente Inngard Hafner; ~Ice-presldente Eva externamente). Como as exigências governamentais exigiam sempre elevados
Schelling; 1 a tesoureira Vera Stodieck; 2 a tesoureira Hertha Neubarth; secretária, investimentos, enquanto os preços fixados pelo INPS eram irrisórios, além de
Johanna Kaestner; e vogal, Emma Fey. Elsbet~ Koehler que presidiu por quarenta serem pagos com muito atraso, a Diretoria resolveu assinar um convênio com o
anos a Socie~ade, foi aclamada PresIdente de Honra, por unanimidade. Com o Hospital Santa Catarina para administrar a maternidade e introduzir os
falecl1~ento de Els?eYl ~oehler, Inngard Hafner renunciou ao cargo, assummdo a melhoramentos que fossem necessários. Entretanto, a nova Diretoria eleita em
presldencla em 1976, solicitou o prédio de volta para nele instalar um lar para pessoas idosas,
passando a maternidade e a pediatria a ser atendida no Hospital Santa Catarina.
março de 1949, Hertha Hildebrand, filha de Elsbeth Koehler. .
A Sociedade Evangélica de Senhoras doou todo o equipamento e utensílios da
Em junho de 1949, foi lançada a pedra fundal~ental da nova maternidade que foi
maternidade para o hospital, desligando-se do mesmo emjunho de 1981.
construída de acordo com o projeto elaborado pela imobiliária de São Paulo. Para fazer
O prédio, após refonnado para a nova finalidade, passou a dispor de
face às .despesas da cons~rução, a Sociedade obteve, através de Ernesto Stod~ec~, um
nove apartamentos com ante-sala e quarto acarpetados e com banheiro
empr~stl,mo da Caixa Econômica Federal no valor de um Imlhao de cruzeiros, a juros
privativo; vinte e dois quartos com banheiro e outros mais simples com
módicos, comprometendo-se a Sociedade, segundo o contrato com a Caixa Econômica
banheiros coletivos. Dispõe de reteitório, sala de estar e reuniões, biblioteca e
Federal, de pagar mensalmente, durante 15 anos, a importância de Cr$ 10.142,70. Além
demais dependências indispensáveis ao conforto dos internados.
de seyreocupar com a aquisição de numerário, pagamentos, etc., Hertha HJ1debr~nd
No dia 27 de abril de 1982, foram inauguradas as novas instalações e o
seyreocupava de modo especial com. o andamento, ?as . obras nao heSitando em pegar
local recebeu o nome de "LAR ELSBETH KOEHLER", A Sociedade, além de
um lápis e alterar as -janelas do refeltóno para que. o mes~n.o apresentasse aspecto
administrar o "Lar Elsbeth Koehler", presta auxílio e assistência a pessoas e
agradável e não como const~va no p.rojeto onglnal onde as janelas basculantes
famílias carentes e em dificuldades.
figuravam a partir de dOIS metros ~e alt~ra. Apesar de ser criticada na reunião da
Comissão de Construçao de que - "mãos inexperientes haviam estragad~ a planta da A Sociedade Evangélica de Senhoras de Blwnenau publicou, no dia 13
c?nst~ução ", Hertha Hildebrand não se preocupou., pOl.S a~ualmente nmguem mais de setembro de 1938, a refonna dos Estatutos aprovados em Assembléia Geral
comenta que o estilo arquitetônico 1'01 prejudicado. No controle das obras, foi marcante de 5 de setembro de 1938, assinados por Elsbeth Koehler, Nanny Poethig,
a atuação da diaconisa Auguste Schloesser. Berta Brandes, Helena Kubitzky, Marie Hiendlmayer, Emma Deeke, Ida
Deschner, Alice Werner e Else Abry Eberhardt, e registrados no Tabelionato
O prédio foi inaugurado no dia 16 de setembro de 1951, com o nome de
Abry em 10 de setembro de 1938. Em 25 de janeiro de 1971, os Estatutos
Maternidade "Elsbeth Koehler". foram alterados e registrados como" Sociedade Evangélica de Senhoras de
A nova e moderna maternidade afugentou parturientes que a acha- Blumenau, Maternida-
vam muito fina, conceito este que o tempo mudou. ._
Em 1957 a Sociedade completou cinqüenta anos, ocaslao em
que foi anexada' a ala para internar bebês doentes. Em 1967, foi cons-
cc)
vez os Estatutos foram alterados e registrados como Sociedade Evangélica de quando Gilsa retomou por motivo de saúde. O Doutor Eberhard regia a escola
Senhoras de Blumenau. de Itoupava Seca desde 1863, sendo substituído pelo Professor Heinrich Heuer
que dirigiu a escola por longos anos.
Ostermann foi casado com Emma Thomsen, filha de Friedrich
Thomsen que emigrou para o Brasil em 1856. Após a morte do marido, Emma
que se casara aos 17 anos, tornou a casar-se no dia 24 de maio de 1861, com
As crianças que vieram da velha Pátria e os blumenauenses que iam nascendo, Hermann Hugo Max Goeldner, proprietário de uma fábrica de guarda-chuvas
eram uma preocupação constante do Doutor Blumenau que envidou todos os em Desterro, hoje Florianópolis.
esforços para que as mesmas recebessem uma ~ducação adequada. A chegada Enquanto a escola dos meninos funcionava desde 1854, as meninas em
de Ferdinand Ostermann de 26 anos de Idade, no dia 3 de junho de 1852, 1863, ainda não tinham uma escola pública. Freqüentavam a escola do Pastor
professor formando e nomeado pelo presidente da Província João José Hesse desde 1862, que ministrava aulas de Latim Português, Alemão, Francês,
Coutinho, no dia 13 de junho ~e 1854, amenizaram as preocupações do Doutor elementos de Matemática, Geografia ~ História ou tinham aulas com
Blumenau que se refenu a Ostermann no relatório de 4 de janeiro de 1853: "0 professores particulares. Como o número de meninas excedia a 45, o Doutor
dito professor, ocupando-se já há tempos com o estudo da língua nacional, todavia Blumenau dirigiu ao Presidente da Província, Dr. Pedro Leitão da Cunha, em
não achava lugar apropriado para aprender a mesma na sua pureza e não a lingua- 16 de outubro de 1863, um oficio solicitando verba para construir a escola,
gem corrompida dos itajaianos; como agora, porém, se procurava t~l lugar, e já apresentando a planta e orçamento. O Doutor Blumenau solicitou, também,
entende bastante a língua, espero que em poucos anos esteja no caso de poder fazer o autorização para contribuir por conta do Governo, com um conto de réis para a
exame competente e então servir na Col6nia como professor". Já no relatório de construção das escolas dos então distritos do Garcia, Itoupava e Rio do Testo.
1856 o Doutor Blumenau informava: "1 freqüência da escola de primeiras letras, Em 1863, começaram a funcionar: a escola do Garcia sob a regência de
dd) cujo professor,c~lono naturallzado e pago pela Província, ensina em ambas as Hermann Westendorff, a escola de Itoupava Norte tendo como professor
línguas slmultaneamente, como é necessário, teve regular andamento e progride. O Heinrich Rischbieter e a escola de Badenfurt regi da pelo Professor Bruno
professor é ativo e dá, além das aulas cotidianas no centro da Col6nia, em cada se- Scharn. O crescimento da Colônia exigia mais escolas e, na falta de escolas
mana, em duas tardes, lições no lugar da povoação na beira dp rio". oficiais, formaram-se as "Schulgemeinde"(Comunidades Escolares) que
No orçamento da Província de 1856, os professores de primeiras letras construíam suas escolas e pagavam os seus professores. Para evitar
de e inclusive OstermalUl percebiam a gratificação anual de 350$000 Rs. Na época arbitrariedades por parte dos professores e também dos comunitários o Doutor
Hospi o Governo era exigente quanto à contratação de professores e o art. 4° da Lei Blumenau elaborou Estatutos para orientar as Comunidades Escolares.
tal nO 447 de 29 de março de 1858, determinava:
Elsbet "Para professor de primeiras letras das co16nias Dona Francisca e Blu- "Estatutos das escolas particulares na Col6nüi Blumenau.
0
h menau, exige-se que o candidato seja cidadão brasileiro, maior de vinte e um § 1 - Os moradores na Col6nia Blumenau, em distritos distantes mais
Koehl anos, de bons costwnes e saúde e que, além das matérias próprias do ensino, de uma légua da escola pública de primeiras letras, ajuntam-se para, nos
er". saiba a língua alemã". distritos respectivos, organizar escolas particulares de instrução primária
Em Ostermann faleceu no dia 14 de novembro de 1857, vítima da para seus filhos nas matérias pela lei ordenadas.
0
doença que o levou a emigrar. Seu sepultamento foi o primeiro ato fúnebre do §. 2 - Membros das respectivas sociedades são todos os proprietários,
29 de
Pastor Hesse em Blumenau, que também o substituiu na escola até que o sejam homens ou viúvas, que pela subscrição destes estatutos declararão
março
Capitão Viktor von Gilsa, natural da Alemanha, e que. veio contratado pelo aceitá-los, sendo depois obrigados a sujeitar-se a todas as conseqüências
de Governo Imperial do Brasil em 1851 para se~vIr na Campanha do Uruguai, legais de violação de contrato.
1982, assumisse a escola em 1858. Em 1859, Gl1sa na-
mais turalizou-se brasileiro e em 1864, como Voluntário da Pátria, serviu na guerra
uma contra o Paraguai, sendo substituído pelo Doutor Wilhelm Eberhard até 1865,
§ ]0 _ A obrigação de cada membro de qualquer destas sociedades é
pelo menos, por IIIn ano; os que elltram numa das sociedade no decurso do
ano escolar, obrigam-se não só para o ano correllte, mas também para o
seguinte, mesmo se os filhos nãofreqiientarem a escola.
§ 4° - Para o estabelecimento, a organização e conservação das
escolas particulares precisa-se, em primeiro lugar, de meios pecuniários para gregações, de maneira que fique excluído o que é exclusivamente privativo de
a constmção de casas sólidas que contenham, além de uma sala, que deve um outro credo ou congregação.
servir para o e/lSino, alojamellto conveniente para o professor e mais o § 10° - O pretendente para o ofício de professor particular ficará por
pagamento para o professor, para a compra dos utensílios e livros mais tal, por maioria absoluta dos membros da sociedade.
necessários. Estes meios pecuniários devem ser adquiridfJs uma vez por jóias § 11 ° - Fica reservado às assembléias gerais dos sócios de mudar ou
da entrada e outra vez por colltribuições mensais, fixadas segundo as aumentar os presentes estatutos, caso assim se tornar necessário, mas sempre
necessidades. com consentimento da diretoria desta Colônia. "
§ 5° - A sociedade fica representada por um diretório de três membros Enquanto os alemães fonnavam as Comunidades Escolares, os lusos
eleitos por maioria absoluta dm sócios, na assembléia geral e pelo tempo de preferiam esperar pelo Governo e ver os filhos crescerem analfabetos já que não era
um ano. Elegíveis são todos os sócios que têm idade de pelo menos trinta anos possível freqüentarem as escolas comunitárias pois o ensino nas mesmas era em
e boa reputação. O diretório deve cuidar, qIlanto for possível, de todos os sua maior parte ministrado em alemão
interesses da sociedade, convocar assembléias gerais e entender-se com o A primeira professora pública para as meninas de Blwnenau foi Apolonia
professor em tudo que toca ao seu magistério; por isso, deverão todos os sócios von Buettner que veio para o Brasil com 13 anos de idade e aos 16, resolveu ser
com desejos ou queixas recorrer ao diretório e não ao professor. No fim de professora para auxiliar a mãe, condessa Constância, a tia condessa Maria Poninska
cada ano escolar, deve o diretório convocar uma assembléia geral e tem o e o irmão Eduardo de 11 anos de idade. A tia, frustrada em ser fazendeira de café
direito de fazê-lo logo que julgar necessário; .fica, porém, obrigado a em São Paulo, pois fora lograda pelo carpinteiro que trouxera, mudou-se para a
convocar uma (lSsembléia geral ordinária, logo que for requerida numa Colônia Dona Francisca (Joinville), onde aplicou grande parte da sua fortuna na
petição subscrita por, pelo menos dois terços dos membros da sociedade. Cada fábrica de cigarrilhos do barão von Prausen. Após vetarem as pretensões do barão
assembléia geral deve ser publicada ou por editais afixados em lugares mais de casar-se com Apolonia, resolveram mudar-se para o Desterro (Florianópolis)
públicos, por circular e pelo menos quinze dias antes da assembléia aprazada. onde novos negócios arruinaram a família. Apolonia, apesar dos seus 16 anos, foi
§ 6° - A Sociedade nomeia, por maioria absoluta, um dos sócios de sua
nomeada em 1861, interinamente, para a escola de São Pedro de Alcântara,
confiança para servir de coletar de jóias da entrada e mensalidades e este tem
localidade onde faleceu em 1864 sua tia Maria aos 45 anos de idade. Com a criação
de pagar ao professor o ordenado que lhe foi concedido. O coletor será
da escola para meninas em Blumenau, Apolonia foi transferida para a mesma por
também obrigado a denunciar ao diret6rio os restantes das contribuições
resolução Provincial de 30 de agosto de 1865.
estabelecidas a .fim de poder proceder judicialmente contra eles.
Em Blumenau residiram na casa de enxaimel onde funcionava a escola,
§ 7° - As contribuições mencionadas devem ser pagas ao coletor de
com dependências para a família da professora, na "Kaiserstrasse" (Rua do
antemão; o professor porém deve receber seu salário no fim de cada mês.
Imperador) hoje Alameda Rio Branco, no local onde atualmente funciona o Banco
§ 8° - O coletor deve servir pelo tempo de um ano e receber uma
de Crédito Nacional S.A. (no local também funcionou por muitos anos a Agência
gratificação corre:spondente às despesas e empenhos havidos. Caso for
dos Correios e Telégrafos).
demitido, há de prestar contas ao diretório, e o mesmo durante o seu exercício
quinze dias depois de avisado. Casou-se com Wilhelm Scheeffer, viúvo de Clara Friedenreich com quatro
§ 9° - Para ser professor numa das escolas particulares deverá o filhos e elemento de destaque na vida política e social de Blumenau. Após o
pretendente mostrar qlle é maior de vinte e um anos, de bons costumes e que casamento, contiou à Margarida Freygang, Else Gaertner e DIga Schwartzer ()
sabe ensinar nas matérias prescritas pela lei. Quanto à i IIStrução na ensino diário, ficando na direção impondo o seu sistema educacional. Prendada,
religião, o professor deverá restringir-se aos princípios fundamentais e residia em antigo sobrado na Rua
doutrinas do Cristianismo que srlo comullS para todos os credos e con-
15 de Novembro (onde se localizava a Loja de Calçados Lorgus). Pre- dos que tivessem em sua companhia maiores de sete anos e menores de dez
servando hábitos de aristocrata conquistou antipatias. Gostava de reunir a anos, fosse pai ou tutor, dar-lhes instrução primária sob pena de multa de
família do marido em lautos jantares onde alguém deveria discursar, sendo 4$000 Rs. que poderia ser repetida nas reincidências até 20$000 Rs. Apesar
sua, a palavra fInal. das Leis e sanções que regiam o ensino em Santa Catarina, a alfabetização
Aposentou-se em 1894, e após a morte do marido mudou-se para era precária, mormente no interior e, se não fossem as escolas comunitárias,
Brusque onde morava seu irmão Eduardo cujos negócios prosperaram. a alfabetização seria praticamente nula.
Faleceu aos 86 anos de idade no dia 24 de fevereiro de 1929, deixando em Em 1877, o Padre José Maria Jacobs, fundou o Colégio Central de
testamento, parte dos seus bens para o Hospital de Azambuja em Brusque. São Paulo. Os pais estavam satisfeitos com a formação sólida do Colégio,
Em 1866, quarenta e cinco colonos de Badenfurt fundaram uma porém, a intolerância de credos gerava sérios incidentes entre alunos, pais e
sociedade escolar construindo a primeira escola da localidade que foi a direção do Colégio. O problema foi resolvido com a fundação da "Neue
inaugurada a 6 de fevereiro de 1867, sendo Reynhold Freygang o primeiro Deutsche Schule" (Escola Nova Alemã) que começou a funcionar no dia 1 o
professor. de maio de 1889. O "Blumenauer Zeitung" de 1 o de julho de 1891, em
Em 1867, havia na Colônia uma população total de 3.391, sendo 127 "Notícias Locais" publicou a seguinte nota: "Recebemos a comunicação de
meninos e 136 meninas ou seja 263 crianças freqüentavam as doze escolas que o Doutor Blumenau concorda com a troca do terreno para construção da
existentes. Nos locais mais distantes, entretanto, ainda fllltavam escolas e "Neue Deutsche Schule" porém impõe uma condição - "a escola deverá
em algumas a freqüência chegava a 0% por culpa dos pais que necessitavam para sempre, ser uma escola livre de qualquer elo religioso, do contrário
dos fIlhos na lavoura. Existiam na época cinco prédios, dois construídos passará a pertencer à Câmara Municipal". O jornal dizia ainda: "O plano
pelo Governo que também contribuiu para a construção dos outros três. A do atual Inspetor Escolar, que queria fazer dela uma escola evangélica,
direção da Colônia reivindicou ainda auxílio para mais dois prédios ruiu. A população será eternamente grata ao Doutor Blumenau. Para as
escolares, sendo um no Encano e outro em Alto Rio do Testo, de 600$000 aulas de religião evangélica foi escolhida a própria Igreja a partir de
Rs. para cada prédio. agora". A intenção do Pastor Faulhaber, que era Inspetor Escolar, em fazer
Em 1868, Julius Scheidemantel assumiu a escola de Itoupava. Em da "Neue Deutsche Schule" uma escola evangélica, provocou a Assembléia
1870, foi construída a Escola de Itoupava Central, regida por C. Külme, Geral publicada no "Blumenauer Zeitung" de 29 de julho de 1891.
com 70 alunos. Em 1874, faleceu Viktor von Gilsa, assumindo a escola para "Assembléia Geral da
meninos o Professor Anton Hartwig von Hartentahl. E assim, de dez em dez "Neue Schule". Decidiram nesta reunião: .
quilômetros, no espaço destinado pelo Doutor Blumenau, era implantada a "1 ° - Transformar o atual 1 ° ano primário, para um 2° ano mais
escola, onde também havia espaço destinado para a Igreja, cemitério e a elevado;
casa comercial, com amplo salão para as festividades, principalmente para a 2 ° - Aulas de religião fora do estabelecimento;
festa dos Atiradores. Apesar dos constantes e insistentes pedidos do Doutor 3° -Nenhum religioso como diretor;
Blumenau aos poderes governamentais para criar escolas públicas, a 4° -Demitir o Pastor Faulhaber como Inspetor Escolar;
Colônia, até 1883, quando foi instalado o município, possuía as mesmas 5° - Ordenado m(nimo de 50$000 Rs. para contratação de um
duas escolas públicas na sede e uma em Gaspar que apesar de criada em 9 professor de português;
de julho de 1862 e nomeado o Professor JerôllÍmo Durschi, continuava 6° - A mensalidade dos anos superiores é de 2$000 Rs., a máxima de
vaga, enquanto as escolas particulares ultrapassavam a noventa, sendo 4$000 Rs. para os sócios;
cinco na sede. 7° - Aulas gratuitas para iniciantes do primário, para as crianças
O ensino primário em Santa Catarina era obrigatório pela Lei 776 de cujos pais o exigem".
21 de maio de 1875, para crianças maiores de sete anos e menores de Na época, os exames nas escolas era público e a "Neue Deutsche
quatorze, compreendendo a obrigatoriedade um raio de dois quilômetros, a Schule" comunicou que seriam realizados no dia 19 de dezembro para todas
contar da sede da povoação ou escola. Uma Lei de 1874 já obrigava to- as séries, de manhã a partir das 9 horas e à tarde a partir das 14 horas (1891).
A Comunidade também foi informada de que, em 1892, funcionaria anuais. Frei Lucínius Korte elaborou os Estatutos que foram aprovados e
0
anexa a "Neue Deutsche Schule" o internato e semi-internato, e que maiores assinados em 1 de abril de 1899, auto-elegendo-se Inspetor da Escola. Na
informações poderiam ser obtidas com J. Wagner. época, os padres franciscanos de Rodeio e os jesuítas de Nova Trento não eram
Apesar das dificuldades em fazer funcionar a escola pública de Gaspar, muito bem relacionados com o Cônsul italiano em Florianópolis, Príncipe Pio
no dia 13 de março de 1882, Clara Breithaupt foi nomeada provisoriamente de Savoia, tumultuando bastante a vida dos italianos, prejudicando a religião e a
0 escola. As acusações do Cônsul, apes~r de contestadas em 2 de julho de 1902,
professora da escola feminina de Gaspar. No dia 1 de outubro de 1884,
Margarida Freygang abriu uma escola primária em Blumenau, escola que, a por Frei Lucínius Korte, culmmaram com a fundação da Sociedade Escolar -
partir do dia 7 de janeiro de 1891, passou a funcionar como escola pública mista "Societá Dante Alighieri", pelo Dr. GiovamlÍ Rossi, diretor da Escola
tendo à frente as professoras Margarida e Margarethe Freygang. Agronômica Estadual de Rio dos Cedros, que reuniu diversos elementos de
No dia 9 de julho de 1887, Karl Wetzel fundou a "Deutsche Privat idéias liberais, elegendo Ennembergo Pellizetti para presidente da Sociedade
Schule" (Escola Particular Alemã), que funcionava em casa da viúva de Johann Escolar. Pellizetti, amigo do Príncipe Pio de Savoia, conseguiu auxílio do
Schreepp (Hotel Schreepp). Lecionava Alemão, Matemática, Geografia, governo italiano não só para novas escolas e sim também para as existentes.
História do Brasil, Alemanha e Universal, Física Elementar, História Natural e Como Inspetor Escolar, Pellizetti era responsável pelo destino dos subsídios, do
Religião. A mensalidade era de 1$500 Rs. material escolar e da contratação de professores de acordo com as exigências do
A partir de 1891, além da fundação de escolas, o que mais preocupava Consulado italiano.
os blumenauenses era a contratação de professores, e o "Blumenauer Zeitung" O Superintendente de Blumenau, Dr. Bonifácio da Cunha, dava do seu
publicou vários anúncios procurando professores para as escolas: Encano e salário subsídios para algumas escolas italianas, alemãs e polonesas, sendo que
Indaial (português - 31/0111891), Itoupava Rega (08/07/1891), Itoupava Norte para as italianas eram destinadas Rs. 110$000 mensais, quantia muito pequena
(07/1111891), Fidelis (23112/1891). Enquanto algumas escolas procuravam para manter as sete escolas italianas.
professores, Errúlie Ziehlsdorf oferecia, em Blumenau, aulas particulares Frei Lucínius Korte, perdendo sua autoridade como Inspetor Escolar,
(23/05/1891), e o "Blumenauer Zeitung" de 26 de setembro de 1891, anunciava reagiu, dirigindo-se ao Ministro da Educação da Itália e ao Cônsul de
a abertura da "Brasilianische- Deutsche Schule" zu Blumenau (Escola Teuto- Florianópolis, não sendo atendido. D. João Becker, em oficio datado de 13 de
0 junho de 1910, recomendou aos franciscanos de Rodeio, prudência para
Brasileira de Blumenau), infonnando que a abertura desta escola seria no dia 1
de outubro e as pessoas que quisessem enviar seus filhos para esta escola, ou contornar a situação. Frei LucíllÍUS Korte, com acusações, tentou
associar-se à mesma, deveriam procurar Paul Hering. desestabilizar a Sociedade Escolar dirigida por Pellizetti, porém, não o
Enquanto os alemães se preocupavam com a escolarização dos filhos, os conseguiu em virtude da fonnação religiosa e moral de Pellizetti, que cursara na
italianos vindos em 1875 até 1892 não haviam tomado iniciativa que visava à Itália a Escola Superior de Mântua. Contra a Comissão Escolar integrada por
instrução dos filhos. Analfabetos, o que lhes interessava era a religião e um Antônio Buriero, Pietro Trentini, Pietro Moretto, Alexandro Lenzi e Luiz
pedaço de terra. Foi com o Padre José Maria Jacobs que começaram a funcionar IsolatlÍ, que mais tarde foram eleitos Conselheiros do Município de Blumenau,
as sete primeiras escolas paroquiais nas rústicas capelinhas, onde além do culto Frei Lucínius Korte também nada conseguiu.
eram ministradas as primeiras letras: Rodeio (na sede), Rodeio (S. Virgílio), Em 1913, Ermembergo Pellizetti, assumiu o cargo de Escrivão de Paz e
Pomeranos (Santo Antônio), Rio dos Cedros, Ascurra, S. Paulo (S. Família) e Tabelião em Rio do Sul, sendo substituído pelo Padre João Canônico, primeiro
Aquidabã, hoje Apiúna. O Padre Jacobs orientou as escolas até 1892 e depois vigário de Ascurra. Com a transferência do Padre João Canônico para a Itália, o
os padres franciscanos. Além do funcionamento irregular, a freqüência às aulas Padre Ângelo Alberti foi o primeiro vigário Salesiano de Ascurra,
era diminuta e o ensino deficiente devido à tà1ta de professores aptos. permanecendo no cargo até 1917, ano em que a declaração de guerra entre o
As capelas de colonização italiana eram coordenadas por Frei Lucínius Brasil e a Alemanha teve como conseqüência o fechamento de todas as escolas
Korte que decidiu organizar, em Rodeio, uma Sociedade Escolar, particulares, cessando a participação do
com trinta e oito sócios fundadores que mantinham a escola com 5$000 Rs.
Consulado Italiano nas escolas de Blumenau contratar a edição de um livro prático, em vez de gramática da língua
Em 1895 foi fundado o Colégio das Irmãs da Divina Providência. Como o portuguesa, para distribuir nas escolas do município. Também foi distri-
número de escolas particulares já ultrapassasse a cem, aventurou-se a idéia buído nas escolas do município um mapa de Blumenau, elaborado por José
de fundar a Associação das Escolas de Professores de BJumenau. Esta Deeke, impresso na Alemanha.
associação foi fundada em abril de 1900, e reunia os professores e A escolarização das crianças era tão importante que, após a grande
comunidades do Vale do Itajaí. A associação visava orientar os professores enchente que assolou Blumenau em outubro de 1911, fez com que a
nos métodos de ensino, aquisição de material escolar, promoção de Sociedade de Escolarização para Santa Catarina dirigisse aos blume-
apresentações teatrais para as crianças das escolas, assistência aos nauenses e regiões vizinhas a mensagem: "Em perigos e infortúnios, um
professores principalmente em casos de doenças e velhice. Depois de povo mostra sua verdadeira autenticidade". Segundo a nota, os
quatro anos, esta associação ampliou-se por todo o Estado, blumenauenses após a grande enchente tentavam economizar o máximo,
transformando-se em "Sociedade das Escolas Alemãs para Santa Catarina".
Apesar dos ataques e controvérsias esta associação prestou grandes porém o sonegamento às aulas seria uma economia falsa que mais tarde se
serviços à instrução primária em nosso Estado. A associação fundou em refletiria na formação dos futuros adultos. A Sociedade de Escolarização
janeiro de 1906 um mensário de 0,23 X 0,33 de quatro a seis páginas que incentivava os pais que apesar das dificuldades, repetissem sempre para si:
orientou pedagogicamente os professores do interior, principalmente não economizar no pagamento escolar. A Sociedade de Escolarização
quando o mensário estava sob a direção do Reitor Strohtmann e· de Georg comunicava que se as crianças continuassem a freqüentar a escola
August Buechler. Colaboravam com o mensário, Rudolph Damm, Rudolph continuariam a receber, como sempre, o material escolar, pois a escola é o
Hollenweger e outros professores particulares. Funcionou até 1918, quando mais importante para a criança. A nota comentava ainda que há cem anos
saiu de circulação devido a Primeira Guerra Mundial. passados, quando Napoleão espalhou a dor e humilhação na Alemanha, e as
Na época, as aulas iIúciavam no verão, às 7 horas e no inverno às chuvas devastaram as colheitas, o povo alemão não fechou escolas e sim
7,30. Tinham a duração de quatro horas e o primeiro ano saía um pouco construiu novas. Se o exemplo não for seguido a força de viver se apagará e
mais cedo. Os dias letivos atingiam a 250. Em classes mistas, às vezes com as palavras do poeta Schiller - "Ainda na sepultura ele planta a esperança" -
mais de oitenta alunos numa só sala, funcionando juntas as três primeiras não terão sentido.
séries e a primeira série geralmente subdividida em a, b, e c, lecionavam: O livro de história representa para a criança o que o jornal representa
ler, escrever, matemática, educação moral e cívica, canto, doutrina, ditado, para o adulto. A escola é o alimento diário do espírito para o homem que é
geografIa, ciências naturais, história mundial, português, bordado para as dotado de inteligência.
meninas, desenho, história do Brasil, etc. No governo de Vidal Ramos, foi decretada a reforma do ensino
Em dezembro de 1901, saiu do prelo o livro de autoria do professor (1910/1914). Em 1911 foram criados grupos escolares nas priIlcipais ci-
Rudolph Damm para o ensino da língua portuguesa. Com 180 páginas, dades do Estado, aumentando o número de escolas públicas. Para a reforma
editado pela Editora H. Probst e Filho, foi vendido por 2$ 600 Rs. e muito do ensino foram contratados técnicos paulistas, entre eles o professor
auxiliou os professores. Orestes Guimarães, nomeado no dia 8 de junho de 1911, e que, como
Em 1903, no governo de Alwin Schrader, ainda persistia a falta de Inspetor Geral das Escolas Subvencionadas pelo Governo Federal,
escolas públicas e ele, não podendo criar escolas públicas administradas estabeleceu sua sede em Blumenau, empenhando-se em resolver os
pelo município dizia: "se em matéria de tanta importância, o poder público problemas das escolas particulares com prudência, encetando a campanha
se punha de lado, deixando tão grave problema a cargo da iniciativa de nacionalização. Em 30 de dezembro de 1913, foi inaugurado o Grupo
particular e prejudicando assim, grandemente, o ensino da lfngua materna, Escolar "Luiz Delfino", e Orestes Guimarães pennitiu que o convite aos
é deveras de se lamentar". Das 112 escolas existentes no município, pais dos alunos fosse redigido em português e alemão e que os professores
somente nas quatro escolas públicas o ensino era llÚnistrado em português; que falavam o alemão dessem explicações às crianças que ignoravam o
cinco ministravam o ensino em português e alemão; quatro em alemão e português.
polonês; uma em italiano e alemão e, oitenta e uma, só em Contribuição valiosa nessa época, os blumenauenses obtiveram
alemão. Alwin Schrader solicitou autorização da Câmara Municipal para
com o professor Carl Techentin que veio em visita ao Brasil em 1886. Voltando escolas particulares a ministrar aulas em português. Em novembro foi
em 1908, aprendeu com rapidez o idioma português e, em 1913, era nomeado publicado? decreto. 1.063, que entre outras di.sposições determinava' que para
professor do Grupo Escolar "Luiz Delfino", sendo nomeado diretor do mesmo o ensmo da leItura so fossem adotados lIvros de autores nacionais. O decreto
estabelecimento, em 1916, após ter colado grau de normalista (faleceu em proibia ainda aos governos municipais de subvencionarem escolas que não
2/6/1947) ensinassem o vernáculo. Das escolas particulares só foram reabertas aquelas,
Em 1917, chegou a Blumenau o Professor Dr. Herbert Koch, doutor em cujo professor falasse correntemente o português. A adaptação dos professores
Filosofia e dois anos de pós-graduação (Jena-Turingia), que solicitou ao às novas determinações fizeram com que as escolas fossem reabertas, porém, as
Ministério dos Negócios Exteriores do hnpério para lecionar em escolas alemãs novas medidas desnortearam os responsáveis pelo ensino particular, que
no exterior. Com a ida do Professor Georg Buech1er para São Paulo, o Dr. tiveram o apoio de Frei Stanislau Schaette, professor do Colégio Franciscano
Koch assumiu a direção da Escola Nova em Blumenau, bem como a Santo Antônio que, sem olhar credo religioso e sem interesse coordenou o
responsabilidade das escolas distribuídas nos cinco quilômetros quadrados de movimento dos professores, para que defendessem seus direitos e se
Blumenau. Geralmente para exercer o cargo de professor era escolhido um adaptassem às novas leis. Com Frei Stanislau Schaette trabalhou na
homem idoso que não mais podia trabalhar no pesado na lavoura e que organização do projeto o diretor da Escola Nova, Dr. Herbert Koch (mais tarde
soubesse ler e escrever e, também, respeitado, fazendo uso da palmatória em lente na Universidade de Jena). Pelos esforços de Frei Stanislau Schaette, em 10
último caso. O mesmo permanecia no cargo, às vezes, até sua morte. Como o de janeiro de 1926, foi fundada a "Sociedade dos Professores Particulares
ordenado não correspondesse ao trabalho dos professores e os colonos não Teuto-Brasileir~s de Santa Catarina", sendo Luiz Freytag de Joinville, o
tivessem condições de mantê-lo foi constituída a "Deutscher Schulverein" para primeiro preSIdente. A partir de 1918, as escolas particulares alcançaram
auxiliar os professores que além disso recebiam subsídios da "Berliner grande desenvolvimento.
Reichskasse". Sobre o subsídio recebido, a embaixada alemã exigia um Em Ascurra foi fundado o Colégio São Paulo pelos padres Sale~ianos;
relatório que só podia ser fornecido pela" Schulverein", baseado nas visitas de no Garcia, Frei Beda Koch fundou a Escola São José, hoje ConJunto
inspeção, que deveriam ser realizadas uma vez por ano. Apesar da Educacional Celso Ramos; em Rio do Sul foi fundado o Colégio Dom Bosco, e
"Schulverein" pôr à disposição uma montaria, somente as escolas mais o Colégio Franciscano Santo Antônio sob a direção de Frei Ernesto
próximas podiam ser visitadas (20 a 25 km da cidade). Para atender as escolas Emmendoerfer abriu novos cursos que foram oficializados.
mais distantes, o Dr. Koch pernoitava dois ou mais dias fora de casa e da escola Os teuto-brasileiros sofreram resignados as imposições dos "na-
de Blumenau. cionalizadores" nem sempre justas, como foi o caso de fechamento de escolas
Com a declaração de guerra, foram fechadas as escolas alemãs em todo particulares, como a de Itoupava Seca que funcionava desde 1906 e foi fechada
o Brasil, porém, Blumenau foi o município que mais sofreu as conseqüências e em 1920, provocando reação violenta da sociedade escolar que na edição do dia
como, em todo o município, só existiam cinco escolas estaduais, mais de cinco 23 de abril de 1920 do jornal "Cidade de Blumenau" registrou o seu protesto
mil crianças foram forçadas a entrar em férias. O problema foi resolvido pelo contra este ato do Governo: "A Sociedade Escolar de Itoupava Seca protesta
diretor da escola pública Carl Techentin, com a organização de cursos pagos publicamente contra o fechamento da sua escola particular, feito no dia 13 do
pelo Governo para que os professores que perderam a sua escola pudessem corrente, e reclama para si o direito de recorrer às autoridades, as quais foram
aprender o vernáculo. Toda semana eram examinados e aprovados em média falsamente informadas pois: 10 - a escola nunca foi subvencionada; 20 - os
dez professores que mostrassem conhecimento da língua portuguesa e, em professores nunca foram rebeldes; 30 - nunca se negaram a ensinar o idioma do
pouco tempo, lecionavam em vernáculo nas escolas alemãs, satisfazendó assim País; 40 nunca tiveram a intenção de defraudar a lei". As pressões na década de
exigências governamentais. vinte culminaram com as leis específicas sobre a nacionalização do ensino no
As atividades da "Sociedade das Escolas Alemãs para Santa Catarina" governo de Getúlio V argas.
foram suspensas e o mensário da associação deixou de ser publicado. A Lei nO A infiltração do nazismo em Blumenau forçou o governo a tomar
1.187, de 5/1011917, entre outras disposições, obrigava as medidas enérgicas de "nacionalização". A subdivisão do município de
1)
ndo Blumenau com três distritos: sede, Rio do Testo e Massaranduba, deu ras do Garcia.
origem ao movimento "POR BLUMENAU UN~DO". A ditadura e 1937 fez Escolas foram criadas, onde havia necessidade e, no final de 1986,
com que as forças armadas tomassem as redeas da nacionalização que Blumenau contava, na rede estadual de ensino, com cinco Conjuntos
dif1cultaram cada vez mais o funcionamento das escolas particulares. A Escola Educacionais (1 ° e 2° graus); um Centro Interescolar de 1 ° grau (CIP); um
Nova passou a chamar-se Pedr~ 11 .. A direção e classes foram entregues a Centro Interescolar de 2° grau (CIS); 14 Escolas Básicas e 21 Jardins de
professores de. confiança do~ naclOnalizadores". Em 1936, o número de Infância.
escolas públlcas era supenor ao de escolas particulares e, em 1 ° de setembro do A rede municipal contava com 19 Escolas Básicas (13 à 83 séries); 9
~esmo ano, o Inspetor E~colar Celso Rila comunicou que o Governo cnara um Escolas Reunidas (13 à 43 séries); 9 Escolas Isoladas (l3 à 43 séries) e 50 Jardins
2) de Infância que funcionam nos Centros Sociais.
curso de alfabetIzação de adultos em Blumenau que funcionaria das 19 às 21
horas, sob a direção do Professor Gerlach. A rede particular de ensino contava com 7 Colégios Particulares; 2
No dia 18 de janeiro de 1938, em Notícia~ Loc~is, o "Blumenau~r Escolas Básicas e 27 Jardins de Infância.
Zeitung" publicou que o Dr. Nereu Ramos haVIa baixado decreto prOIbindo Pela Lei nO 1.223, de 5 de março de 1964, foi criada a Faculdade de
Blu
escolas e nomes de Colônias em idioma alemão. Através do "Der Urwaldsbote", Ciências Econômicas, a primeira no interior de Santa Catarina. Em 20
men de-dezembro de 1967, foi instalada a Fundação Universidade Regional de
au a Inspetoria Escolar publicou aviso de que o dia 15 de. março de 1938, no Grupo
Escolar "Luiz Delfmo", haveria exames para os professores provisórios, Blumenau, resultado dos esforços e união do povo do Vale do Itajaí
com A Faculdade de Economia foi reconhecida pelo Decreto nO 70.302 de
conforme o Decreto nO 1.300, de 14 de feve-
a 20 de março de 1972; o Curso de Administração em 12/02176, sob nO 77.137;
cria reiro de 1919.
O "Blumenauer Zeitung" de 2 de agosto de 1938, tece comentá- Ciências Contábeis em 31112176, sob nO 79.070 e o de Processamento de
ção Dados no dia 10/10177, sob nO 80.529.
rios sobre o Decreto Lei nO 88 de 31 de março de 1938, proibindo o idioma
dos A Faculdade de Direito foi reconhecida pelo Decreto nO 70.242, de 7 de
alemão, discursos, etc. enquadrando escolas, sociedades, etc. que
mun março de 1972, com as áreas de concentração: Ciências Criminais e Direito
tinham que refonnular seus Estatutos. .. .
icípi O governo municipal em 1939, criou quinze escolas mumcIpaIs e Empresarial.
os o Grupo Escolar "Machado de A~sis". T~n~~m foi cri~da a Escola Agrícola A área de Pedagogia com as habilitações: Administração Escolar para
de Municipal "Prof. José Ferreira da SIlva para memnos carentes. exercício nas escolas de 1 ° grau; Administracão Escolar para exercício nas
Rio A "Escola Brasileira", fundada em 1931, anunciou pelo "Der Ur- escolas de 1 ° e 2° graus; Ensino das disciplinas e atividades práticas nos
do waldsbote" de 15 de dezembro de 1939, aulas diurnas e noturnas para Cursos Normais, reconhecidas pelo Decreto nO 71.361 de 13/1111972, e
Sul, analfabetos, preparação ao ginásio, seminário, prof~ssores ou Curso Normal Orientação Educacional reconhecida pelo Decreto 81.724 de 24/5178.
Ibira curso comercial, datilografia e correspondência sob a responsabilidade' dos A Licenciatura Plena em Letras foi reconhecida pelo Decreto 71.361 de
ma, professores Mário Rey Gil (diretor), 1. Pereira Gil (profes- 13/11172 com os cursos de Português; Português e Alemão; Português e
Gas sora), Ricardo Bugmann (curso comercial)." " Francês; Português e Inglês.
par O Governo do Estado criou o Grupo Escolar Santos Dumont no A Licenciatura Plena em Ciências com as habilitações em Matemática,
e Garcia e o Grupo Escolar "José Bonifácio" em Rio do Testo. Biologia, Licenciatura e Bacharelado em Química, e Licenciatura de 1 ° grau
Inda No dia 3 de março de 1953, a Comunidade Evangélica de Blume- foram reconhecidas pelo Decreto 83.216 de 28/2179.
ial, nau fundou a Escola Primária "Barão do Rio Branco". . A Educação Artística, Licenciatura Curta, foi reconhecida pelo Decreto
fica Em 1961, publicaram seu horário de matrícula a Escol~ ParoqUIal que 79.738 de 26/5/77.
funcionava anexa ao Colégio San~o Antônio, só para ~emn?s, sob a regência Educação Física Masculino, Educação Física Feminino e Licenciatura
da professora aposentada Júha Strz~lkowska, e o, .JardIm de Infância Doutor em Técnica de Desportos foram reconhecidas pelo Decreto 81.665 de 16/5178.
Blumenau" mantido pela socIedade Evangehca de Senho-
Engenharia Civil e Engenharia Química, reconhecidas pelo Decreto Catarina.
81.676 de 17/5/78. A FURB é o centro intelectual do grande Vale do Itajaí Com a
Ciências Sociais funciona pelo parecer nO 144 de 16/10/86 implantação do Curso de Educação Artística, anualmente a FURE promove a
CEPE/FURB. Pela Portaria Ministerial nO 117 de 13/2/1986 - DOU de Noite de Arte, quando são expostos os trabalhos de artes plásticas e artesanato e
14/2/86 apresentados números musicais, canto e teatro pelos formandos. Através do
A FURB, fundada em 2 de maio de 1964 com a Faculdade de Ciências Departamento de Cultura são realizadas exposições de artes plásticas e
Econômicas, iniciou com 35 alunos. O movimento para implantar o ensino artesanato de artistas das mais diversas correntes e procedências. Funciona o
superior em Blumenau teve iIÚcio em 1953, quando foram promovidos Grupo Teatral "Phoenix", fundado em 6 de março de 1974, com estudantes
debates com a participação dos setores econômicos, culturais, Câmara de universitários sob a orientação da professora de Artes Cênicas Edith Konnann.
Vereadores, União Blumenauense de Estudantes e imprensa, porém, somente Em 1975 foi realizado o Primeiro Festival Universitário da Canção, que reúne
em 1964 o objetivo se concretizou. Na época, dos 79 candidatos inscritos, estudantes universitários dos mais distantes pontos do país, e em 1981 fundado
passaram no vestibular 35. o Coral Universitário com a participação de cantores da Comunidade sob a
A primeira sede do ensino superior em Blumenau foi a Escola Barão regência do Pastor Graf. Em 1985, o coral incorporou o "Ars Sacra" com
do Rio Branco, passando em 1965 para a Escola Básica Júlia Lopes de experiência nacional e internacional. O coral gravou três discos.
Almeida. Em 1968, após uma reunião em Ibirama entre prefeitos, vereadores A FURB promove cursos de extensão nas mais variadas áreas do
e professores dos municípios do Vale do Itajaí, foi lançada a "Carta de conhecimento humano, concursos literários, impressão de livros, revistas,
Ibirama" que deu liúcio à campanha para a construção da sede própria. No boletins, etc.
mesmo ano, a fundação foi transformada em Fundação Universidade da Criada em 1964, a FURB teve como primeiro Reitor, o DI. Martinho
Região de Blumenau - FURE, passando para Fundação Educacional da Cardoso da Veiga (31/12/1968 a 17/03/1970). Seguiram-se: DI. Pe. Orlando
Região de Blumenau Maria Murphy (18/03/1970 a 15/03/1974); Prof. Ignácio Ricken (16/03/1974 a
Os três primeiros blocos foram concluídos em 1969, financiados com 15/03/1978); Prof. José Tafner (16/03/1978 a 15/03/1982); DI. ArJindo Bernart
uma tômbola de cinco automóveis. Numa área de 1.300 metros quadrados (16/03/1982 a 23/10/1986); Prof. José Tafner (24/10/1986 a 24/10/1990).
foram implantados nas antigas oficinas da Rede Ferroviária Federalos
laboratórios de Engenharia Civil, Química e Instituto de Pesquisas "COLÉGIO FRANCISCANO SANTO ANTÔNIO"
Tecnológicas. A Escola Técnica de Agropecuária em Gaspar, em área de
86.100 metros quadrados teve iJúcio em 1979.
O Padre José Maria Jacobs, veio para Blumenau em 1876, contratado
Em 1974, na gestão do Reitor Ignácio Ricken foi encaminhado ao
como Vigário para a Colônia Blumenau, e seis meses depois, no dia 16 de
Conselho Federal de Educação o primeiro processo pleiteando a transfor-
janeiro de 1877, fundou o Colégio São Paulo, atual Colégio Franciscano Santo
mação da FURB em Universidade. Posteriormente foi encaminhado novo
Antônio. Para dar continuidade a sua obra, fundou em 11 de junho de 1877,
pedido pelo Reitor José Tafner, porém, foi com o Reitor Arlindo Bernart que
uma Comunidade Escolar emitindo na ocasião a seguinte circular: - "A Escola
enviou nova documentação em forma de carta-consulta, que em 6 de
São Paulo de Blumenau, que até aqui ministrou o ensino primário e catecismo,
novembro de 1985 a FURB foi reconhecida como universidade.
procurará, doravante, dar instrução superior aos jovens de ambos os sexos. O
A instalação ofIcial ocorreu no dia 7 de fevereiro de 1986, pelo então
Ministro da Educação Marco Maciel. programa deste curso abrangerá:
A FURB conta com cinco Centros de Estudos, 21 cursos de graduação, 3) Curso Superior de Religião
23 cursos de pós-graduação, uma excelente biblioteca instalada em moderno 4) Literatura e Língua Alemã
prédio, além de bem estruturados laboratórios de pesquisas. 5) Literatura e Língua Portuguesa
A primeira aula da FURB foi ministrada na Faculdade de Ciências 6) Geografia
Econômicas pelo Professor Alcides Abreu da Universidade Federal de Santa
5) História Universal Trier (Alema-
6) História do Brasil nha) e que muito contribuiu para o progresso do Colégio.
7) História Natural Em 30 de março ~~ 1879, a situação precária do Colégio fez com que. o
8) Desenho Padre Jacobs soh~1tasse a D. Pedro n, seu amigo, a subvenção a~lUal de .ru;n.
9) Matemática conto de réIs, que lhe foi concedida pelo Governo ProvinCIal. No ll1lClO, a
10) Aritmética escola ~estinava-se ao ensino da religião e das primei:as ~etras, porém a
11) Escrituração Mercantil (Partidas simples e dobres) ansIedade de instruir os filhos dos colonos do mtenor, onde não havia nem
12) Canto escolas nem estradas, levaram o Padre Jacobs a ~o~eçar um internato com 16
13) Ensino de Costura e Trabalhos Manuais (para meninas) crianças. As aulas eram ministradas n~ predlO ac~nhado ondem mal cabiam os
A pedido dos senhores pais e pagamento extra se lecionará: primeiros alunos. Para concretlzar o seu Ideal, o Padre Jacobs investiu nas obras
14) Piano do Colégio São Paulo todas as economias, das quais 4:500$000 eram bens
15) Violino particulares que trouxera. da Alemanha. Em 1880, o Padre Jacobs obteve do
16) Inglês Governo ~penal o auxílio de 1: 000$000 anuais, subvenção que em 1884 fOI
17) Francês elevada para 1 :200$000. Na ocasião, o número de alunos elevou-se para 121.
18) Latim Em 1883, a Comunidade orientada pelo Padre Jacobs era distribuída por
19) Grego 24 loc~is distantes com 5.500 almas que mal podiam dispender ?om. roupa e
20) Bordados e outros trabalhos finos (secção fem.) mUlto menos com a Igreja e escola. De janeiro de 1877 até JaneIro de 1878, o
E como os professores pretendem auxiliar quanto possível os mais Colégio contava com 87 alunos, e até o início de 1879 com 107 a .117,
pobres, está o Diretor resolvido a fazer o preço para pensão (inclusive, lavação chega~do a 130 em 1883. Na época, ficou estipulado que cada, cnança pagana
de roupa) e ensino a 80$000 anuais para os pobres e 150$000 para os mais 120 réis po~. dia. (moradia, comida e escola), por~m, so a me!ade pagava os
abastados, sendo o primeiro trimestre pago adiantadamente. NB. Os primeiros 120 reIS dIários. O Padre Jacobs ainda vestIa cerca de vmte crianças
receberão alimentação forte, como nas colônias, dia- graciosamente.
riamente carne, e os segundos comerão à mesa do Diretor. Para poder-se
Quais os motivos que levaram o primeiro Vigário de Blumenau a fundar
continuar o caridoso costume de dar agasalho e instrução inteiramente o Çolégio?
grátis às crianças realmente pobres, pedem os abaixo assinados, às almas . . No Rel~tório datado de 23 de fevereiro de 1883 ao Reitor do Se-
caridosas, algum óbulo para que os pobres e órfãos da Colônia possam
m~áno no Rio de Janeiro, Padre José Helm, o Padre Jacobs diz o segumte: -
cursar as aulas. A inauguração do Colégio dar-se-á pelos fins deste ano
"Eufundei há mais de seis anos o atual Colégio São Paulo:
em data que será previamente publicada. Pede-se aos que desejam
. . 1 o - p'ara salvar a juventude católica por uma educação sadia e
matricular seus filhos, fazê-lo o mais breve possível. Blumenau, 10 de rellglOsa e cnar uma geração cristã.
junho de 1877. Padre J. Maria Jacobs, Diretor do Colégio. August Sutter,
2 o - Preparar jovens talentosos para o Seminário e assim cooperar
presidente da Comunidade Escolar. H. Zimmermann, secretário. Xavier
para desenvolver nesta Diocese um bom clero".
Bugmann, tesoureiro.
O Padre Jacobs tinha o apoio da Família Imperial e quando o Conde
Para o Colégio funcionar, o Padre Jacobs gastou 2:000$000 Rs. para
D'Eu visitou Blumenau, em 15 de dezembro de 1884 visitou também a
construir os edifícios adequados, além da mobília e material escolar. Pagava a
grandiosa obra realizada pelo emérito Sacerdote inciuindo-o na "Associação
três professores auxiliares para ministrar aulas, porém, dirigia graciosamente o
Protetora da Infância Desamparada", conte~plando ainda o Colégio com
estabelecimento. Apesar dos problemas de distância enfrentados pelos colonos
330$000.
católicos, em 1879 o Colégio São Paulo contava com 60 alunos, levando o
Com a edificação do novo prédio, foram realizadas reformas no
Padre Jacobs a pensar na construção de uma nova casa. Nesse mesmo ano o
programa de ensino e no Internato, acatando determinações da Assembléia
Padre Jacobs recebeu a colaboração do Professor João Baptista Pies, natural de
Provincial.
7)
o ensino era ministrado em três ruveis: elementar, seus auxiliares os professores Srs. João Pies,
secundário e particular. O elementar abrangia três Hugo José von Garnfeld, Germano von Koppy e Francisco Demmer. De-
classes de duas turmas cada; no secundário era pois da bênção da pedra fundamental, à qual assistiram grande número de
ministrado o Português, Alemão, História, Geografia, famílias aqui residentes, de todas as nacionalidades: brasileiros, alemães,
Matemática, Declamação, Física, HiStória Natural, italianos, polacos, ingleses e franceses, foi a mesma pedra colocada no
Escrituração Mercantil, Desenho e Canto; o particular fundamento. Nesta pedra foram postos, juntamente com o presente
era um curso de extensão no qual eram ministradas documento, os seguintes objetos: matrícula atual da escola que conta 126
alunos; um exemplar do "Der Immigrant ", jornal local; um exemplar do
"Blumenauer Zeitung ", também local; um exemplar da "A Regeneração",
de Desterro; um exemplar do "Germânia", de Berlin; um exemplar do
"Schwarze Blaetter; um exemplar do "O Apóstolo", do Rio de Janeiro; um
exemplar do "Baltimore Volkszeitung" , dos Estados Unidos; urna moeda
de cobre de 20 réis (cunhagem nova); wna moeda de cobre de 20 réis
(cunhagem antiga); uma moeda de cobre de 40 réis (cunhagem novà); um
moeda de cobre de 40 réis (cunhagem antiga); uma moeda de níquel de 100
réis; uma moeda de prata de 200 réis; uma moeda de prata de 500 réis. E
para honra da santa religião católica, apostólica, romana e bem da
mocidade, para que este estabelecimento foi levantado e para
conhecimento das gerações futuras, fez-se este documento que vai assinado
pelo diretor, professores e pessoas que, convidadas, testemunharam o ato
".
Em setembro de 1886, foi suspensa a subvenção que fora atribuída
ao Colégio São Paulo, obrigando o Padre Jacobs a recorrer ao Presidente da
Província Dr. Francisco José da Rocha em carta datada de 8 de fevereiro de
1887, e também a Sua Majestade Imperial Dom Pedro 11. Nas cartas, o
Padre Jacobs expõe as dificuldades em que se encontrava o Colégio que há
oito meses não recebia subvenção. O Padre Jacobs empregava todos os seus
vencimentos de capelão na sua obra. Pelo contrato assinado com o
aulas de Latim, Grego, Francês, Inglês, Italiano e Ministério da Agricultura na data de 28 de agosto de 1876, deveria receber
Música. Os alunos eram submetidos a provas de 800$000 Rs. anuais de gratificação e 360$000 Rs. de cavalgadura; mais
capacidade e aproveitamento. tarde a sua côngrua, gratificação mensal de 60$000 Rs. e todos os direitos
de estola. Como estava há oito meses sem receber, solicitou informações,
No dia 22 de fevereiro de 1885, foi lançada a pedra fundamental do tendo a Tesouraria da Fazenda da Província declarado ao Diretor da
edifício destinado ao pensionato do Colégio São Paulo e no memorandum Colônia que com a instalação da freguesia de São Paulo de Blumenau e
encerrado na pedra constava o seguinte: - "Aos 22 de fevereiro de 1885, como Vigário encarregado a mesma receberia somente a côngrua de
depois de Cristo, reinando S. M. Dom Pedro Il, sendo presidente do 300$000 Rs. anuais, porém nem essa quantia lhe foi paga. Com a falta dos
Conselho Ministerial o Conselheiro Manoel Pinto de Souza Dantas, sob o pagamentos, o Padre Jacobs endividado se viu na iminência de fechar o
governo do presidente da nossa província, S. Excia. o Dr. José Lustoza da Pensionato Central, o que seria lamentável, pois o mesmo abrigava alunos
Cunha Paranaguá, dirigindo a diocese o Exm o Sr. Bispo Dom Pedro Maria de Gaspar, Itajaí, Camboriú, Desterro, São Pedro de Alcântara, Brusque,
de Lacerda, foi, solenemente, às três horas da tarde, lançada a pedra Biguaçu, e outras localidades. A suspensão provocou grande repercussão
fundamental do Pensionato Central para Ensino Elementar e Superior, do na Assembléia Provincial no dia 3
qual foi fundador o vigário desta vila, o Revdo. Padre José Maria Jacobs e
de setembro de 1886 (discussão do projeto nO 54), quando o Padre Jacobs foi O excesso de trabalho, desgostos e as preocupações abalaram a saúde
defendido pelo Deputado Provincial, Cristóvão Nunes Pires. A ata da sessão da do Padre Jacobs que no dia 13 de março de 1892, entregou a Paróquia e Colégio
Assembléia foi publicada no nO 220, do "Jornal do Comércio" do Rio de aos franciscanos, Frei Zeno Wallbroehl, designado diretor e vigário; Frei
Janeiro. As pesquisas revelam que a suspensão do auxílio ao Colégio foi Lucinius Korte, mais tarde Ministro Provincial e Frei Amando Bahlmann, mais
causada pela intransigência e rispidez do Padre Jacobs e por denúncias dos tarde Bispo de Santarém.
adversários, que eram muitos. As despesas se avolumaram e o Padre Jacobs Sem a rispidez e intransigência, características do Padre Jacobs,
solicitou ao Reitor do Seminário do Rio de Janeiro para interceder junto ao Blumenau não teria hoje o monumental Colégio Franciscano Santo Antônio. O
Bispo, a fIm de possibilitar a sua ida ao Rio de Janeiro para solicitar auxílio Padre Jacobs pretendia voltar para a Alemanha, deixando Blumenau no dia 16
para o seu Colégio. De Suas Majestades Imperiais e outras pessoas ligadas à de junho de 1892, porém, faleceu no Rio de Janeiro de febre amarela no dia 1 °
Côrte, o Padre Jacobs recebeu mais de doze contos de réis, podendo assim de agosto de 1892.
construir uma ala nova e mais ampla. O legado que o Padre Jacobs deixou não era nada fácil e Frei Lucinius e
A proclamação da República careou, interinamente, para o Governo do Zeno empenharam-se de corpo e alma na continuação da obra. No início, ainda
Estado o Engenheiro DI. Lauro Mueller que em 7 de janeiro de 1891, dissolveu atuava ao lado dos frades, Franz Frankenberger, até que em 1893, o Padre
as Câmaras Municipais do Estado, criando as Intendências Municipais. Em Comissário Irineus conseguiu para o Colégio os professores Frei Solanus
Blumenau foi distinguido para o cargo de Inte~dente o DI. José Bonifácio da Sclunidt e os professores com preparo acadêmico, Frei Caesar Elpel e Berthold
Cunha, grande propagandista dos ideais republicanos, regime este, não aceito Bigge. O Colégio teve um grande impulso, sendo reconhecido até pelos
pelo Padre Jacobs, pois provocou a separação da Igreja do Estado, privando o protestantes da região de Blumenau. Frei Zeno empenhou-se então para trazer
clero católico de diversas regalias. O Padre Jacobs passou a combater o regime irmãs para o ensino das meninas e, ao ser informado de que viriam três irmãs da
e principalmente os candidatos à Assembléia Constituinte Estadual que Ordem da Divina Providência, solicitou ao Padre Eiping, da Alemanha, que as
deveriam elaborar a nova Constituição Estadual, que foi promulgada no dia 11 encaminhasse para a Paróquia de Blumenau.
de junho do mesmo ano. É evidente que os republicanos, por todos os meios, O Colégio de São Paulo tornou-se o maior do município com a
resolveram silenciá-lo e o DI. José Bonifácio da Cunha, candidato, e que além ampliação do ensino, conforme o anúncio a seguir, publicado em 1893, no
de Intendente, ocupava o cargo de Delegado Literário, que tinha a finalidade "Blumenauer Zeitung":
de inspecionar as escolas subvencionadas pelo Estado, denunciou o Padre
Jacobs, por ter o Colégio São Paulo funcionado no dia 21 de abril (Tiradentes) COLLEGIO DE S. PAULO
e também no dia 14 de julho (Queda da Bastilha). O tàto levou o DI. José em Blumenau - Estado de Santa Catharina
Bonifácio da Cunha a escrever ao DI. Luiz A. Crespo, Diretor Geral da INTERNATO ALLEMÃO-BRAZILEIRO DO
Instrução Pública do Estado Federal de Santa Catarina. Na sua missiva o DI. SEXO MASCULINO
José Bonifacio da Cunha cita, além das irregularidades, ou seja a ministração
de aulas em dias feriados, o fato do Padre Jacobs não recebê-lo, deixando-o "Este collegio, dirigido pelos Padres Franciscanos, favorecido pela
esperar por três horas, impedindo-o de visitar o Colégio. Denunciou ainda o situação de seus edifícios n 'um logar saluberrimo e facilmente accessivel
excesso de ensino religioso, contra as leis do país, pois obrigava as crianças por navegação a vapor, abrirá, em 10 de Fevereiro de 1894, além de sua
mal alimentadas a rezarem três horas por dia, jejuar durante a semana santa, Escola do ensino primário, também um curso de ensino secundário,
respeitar os feriados religiosos e assistir às missas. Denunciou, também, a juntamente com uma Secção cornmercial e industrial.
pregação do Padre Jacobs contra as leis governamentais sobre o casamento O ensino primário ou elementar abrange: Doutrina, Lingua allemã e
civil e o culto livre. As denúncias resultaram na proibição do ensino religioso portugueza, Geographia, Historia do Brazil, Arithmetica, Physica, Historia
nas escolas subvencionadas pelo Governo do Estado e, também, medidas Natural.
enérgicas prejudiciais à receita do Colégio. O ensino secundario ou gymnasial, que servirá de preparatorio
para estudos acadêmicos, quer no Brazil, quer na Allemanha, inclue: porém o calor fez mal aos jovens habituados ao clima
Historia Sagrada, Lingua portugueza, allemã, latina e franceza (à vontade frio. Posteriormente a doença que abalou a todos, e sem médico no local, pois a
tambem: grega, italiana e ingleza), Arithmetica, Algebra, Historia quinina era ministrada por um velho que aparecia de vez em quando, fizeram
Universal e Patria, Geographia, Physica e Chimica, História Natural, com que os doentes fossem transferidos para o hospital de Recife sob
Desenho. determinação do Comissário Padre Amandus. O clima e a falta de assistência
Alem disso offerece-se aos alwnnos occasião de apprender a lingua fIzeram com que os estudantes e seus professores Cyriacos e Paschalis
internacional, o Volapuk, bem como Stenographia, hoje cada vez mais embarcassem no navio costeiro "Santelmo" com destino a Blumenau. A
apreciada pela sociedade civilizada. viagem, bastante tumultuada, primeiro pela falta de alimentos depois por uma
Na secção commercial e industrial ensinam-se: Geographia e Histo tempestade violenta que os obrigou a desembarcar em Paranaguá. Em terra, o
ria, em relação especial ao commercio e industria, Direito de Adminis- Padre Cyriacos procurou alimento explicando também a situação de todos,
tração e Commercio, Economia polftica popular, Estatistica, Rendas quando o telegrafIsta local colocou à disposição dos 30 homens a sala da
Publicas, Escrituração Mercantil, Calligraphia. agência, conseguindo ainda alguns colchões de palha onde todos descansaram e
O ensino de Canto e Gymnastica: comum para todos os alumnos. na manhã seguinte, novamente a bordo, seguiram para Itajaí, onde embarcaram
Ensino particular: Musica instrumental, Photographia. no vapor "Progresso" com destino a Blumenau. O Colégio Seraphico funcionou
Como lentes estão servindo Frades, cuja habilidade, na Allemanha, no Colégio São Paulo de 1896 a 1922, quando foi transferido para Rio Negro.
legalmente foi documentada e, alli mesmo, provada por uma pratica de Em 1896, o Colégio passou a chamar-se Santo Antônio, servindo
alguns arlflOS. Os mesmos constantemente rnanteem a necessaria exclusivamente de Seminário, enquanto o Colégio ficou sob a direção das
vigilancia sobre cada um dos alumnos. Irmãs da Divina Providência até 1904, quando os Franciscanos retomaram a
Os alwnnos teem quatro refeições por dia, sendo a comida boa, direção. A matrÍCula que em 1885 era de 126 alunos, por questões políticas,
variada, nutritiva e suficiente. diminuiu, porém a partir de 1896, o Colégio que contava com 90 alunos,
Os serviços domesticos são feitos por Irmão da Ordem aumentou de formas que em 1904 contava com 168 alunos, em 1910 com 226 e
A simples pensão annual - 360$000, a adiantarem-se em duas em 1917 com 324 alunos.
prestações. Em 1911, a pedido do então Bispo Diocesano, Dom João Becker, o
Os avisos de entrada devem ser feitos antes de 10 de janeiro. Colégio abriu um curso de formação de professores (Lehrer Seminar), para
Esclarecimentos mais minuciosos dará atender ao grande número de escolas paroquiais da região. Esse curso formou
O Diretor dezenas de professores até o ano de 1930, quando foi encerrado. Para
Pe. Zeno Wallbroehl - o. S.F. /I reestruturar o programa de ensino a ser apresentado na Conferência de Bispos
Em 1895, chegaram ao Colégio, vindos da Bahia, mais dois padres do Sul do Brasil, Dom João Becker convidou Frei Stanis1au Schaette, prático e
auxiliares, Frei Cletus Espey e Meinholph Gutberlet. O Colégio cresceu e às competente que desempenhou satisfatoriamente sua missão. Nessa época
matérias elementares foram acrescentadas o francês e o inglês como dirigia o Colégio, Frei Gabriel Zimmer que em 1912 foi transferido para Lages,
obrigatórias e o latim e o grego como facultativas. O Colégio tornou-se famoso, sendo substituído por Frei Stanislau Schaette que o administrou até 1921
recebendo alunos do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro. quando assumiu Frei Ernesto Emmendoerfer.
Apesar da ordem em Blumenau viver em condições precárias, foi A demanda de pessoal gabaritado para atuar na indústria e comércio
consultada se podia abrigar o Collegio Seraphico, com 30 alunos e professores, levou o Colégio Santo Antônio a ampliar seus cursos que a partir de 1915
vindos de Olinda (pernambuco), e mesmo sem a estrutura necessária, o Colégio passaram a funcionar em quatro grupos ou classes subdivididas em secções: a
3 3
São Paulo respondeu imediatamente que sim. 1 em língua portuguesa de 4 anos; a 2 ou curso complementar de 2 anos; a 33
Os 30 alunos e professores haviam chegado a Recife com o Comissário ou escola teuto-brasileira de 6 anos e a 43 ou curso complementar da escola
Padre Irinaeus em 1894, dirigindo-se para Olinda, onde havia um Convento, teuto-brasileira que ministrava Português, Histó-
ria Geral e do Brasil, Correspondência Mercantil, Matemática, Caligrafia e apresentações em Blumenau, os alunos também se deslocavam para colaborar em
Desenho. festas beneficentes em outros locais. Em Encano no dia 15 de agosto de 1917, no
Em 1913, com Frei Stanislau Schaette, as atividades culturais do Colégio salão Schroeder, em benet1cio da capela com "Uma Noite Musical" e no dia 26 de
passaram a ser publicadas no "Blumenauer Zeitung". No dia 26 de dezembro de janeiro de 1919, com as peças teatrais "Duque de Montgomery" drama histórico e a
1913, a Comunidade foi convidada para assistir na Casa São José, em benefício do farsa "O Abelhu-
Colégio, "Kerkermeister" (O Carcereiro) de Kuhnfels e dia 27, o drama "O Filho do."
Pródigo". Em 1914, o Colégio realizou várias promoções em benefício da Cruz Com a Primeira Guerra Mundial o Colégio encerrou suas atividades em
Vermelha; no dia 20 de setembro uma noite de arte na Casa São José, constando do novembro de 1917, voltando o início de 1918 com 198 alunos quando a gripe
programa além de números de poesia, piano, violino, canto coral a quatro vozes, "espanhola" prejudicou o segundo semestre. Em princípio de 1919, o Colégio
canções e harmônío, a apresentação da peça "Der Freischütz" (O Franco Atirador) voltou a funcionar normalmente com uma matrícula de 213 alunos, sendo 35
de Carl Maria von Weber, adaptada por P. Brille, em três atos com coral e sopros (o internos.
espetáculo é uma página dos acontecimentos na floresta de Boehmer no final da Com a volta a normalidade o Colégio colocou em cena, na Casa São José,
Guerra dos Trinta Anos) e foi o ponto alto das apresentações. No dia 29 de no dia 10 de maio de 1919, as peças teatrais "Culpa e Perdão" e "Bé, Bé, Bé",
novembro mais um espetáculo de alto nível em duas partes: na primeira, se porém antes de maio, em Indaial, no salão Ebert ou seja em 18 de janeiro, foram
apresentaram os instrumeIltos de sopro com a peça musical "Pelos Campos Afora"; apresentadas as peças teatrais "Ricardo de Norfolk" e a farsa "O Lavrador de
a poesia "Os Abnegados Enfermeiros da Cruz Vermelha"; com coral misto "O Herodes": no dia seguinte apresentaram "O Duque de Montgomery" e a farsa "O
Trompetista no Arroio do Gato" de Muehrig; com piano e harmônio "Crepúsculo Abelhudo". Em 1920, foi realizada uma festa popular no salão Ebert (Indaial) e a
dos Deuses" de Richard Wagner; com coral a quatro vozes "Manhã Rubra" de banda do Colégio fez sucesso. Também foram apresentadas as peças teatrais "Um
Hauff; dueto "No meu Barquinho" de Neukomm; com coral a cinco vozes Erro de Imprensa", "O Castelo Encantado" e o "Duelo".
"Saudades do Reno"; solo-canção "Para a Pátria" de Baumgartner e outros. Da Com a reforma do ensino em 1920, houve falta de professores, e as
segunda parte constavam além do Prólogo "A Canção de Ninar" de Mozart, "A dificuldades foram sanadas com a chegada de Frei Laetus Hottger, como professor
Marcha do Reservista" e o "Franco Atirador", ópera de Carl Maria von Weber. As e prefeito do Internato e que estabeleceu inovações e regulamentos. Sucedeu-o Frei
apresentações beneficentes continuaram, e em 1915, na Casa São José, a Joaquim Adams que foi prefeito até 1927. Em 1921, o Colégio iniciou o ano letivo
apresentação do dia 26 de dezembro foi em benefício do Hospital. Na ocasião, com 221 alunos, sendo 50 internos.
foram apresentados entre outros números "O Moinho da Floresta Negra" de Em 1921, o eficiente ensino do Colégio permitia aos alunos que
Eilenberg com piano; "Tristeza" de Chopin com piano, violino e harmônio; "Ave concluíssem o curso a se matricularem sem exame prévio na Escola Politécnica de
Maria" de Abt com coral a cinco vozes; "Saudação da Primavera" de Schumann Florianópolis por deferência do Dr. José Boiteux, então Secretário do Interior e
com coral a quatro vozes; "A Última Reserva" de Posemuckel; "Quadros Justiça, após sua visita ao Colégio. Na ocasião, Frei Ernesto Emmendoerfer
Humorísticos da Guerra" de Kion. O Hospital Santa Isabel, fundado em 1909, estabeleceu um programa, que sem alterar o antigo, correspondesse às exigências
carecia de recursos, e no dia 10 de dezembro de 1916, no Teatro "Frohsinn", mais oficiais. O ensino primário com 4 classes e o complementar com 2, com curso de 3
uma vez a noite musical foi em benefício do Hospital e a cargo do Professor Max anos. Continuaram, também, os cursos para formação de professores e aos que se
Humpl. Foram apresentados trechos das óperas: abertura da "Morte de Kunehilde" dedicavam ao comércio.
de Cyrill Kiotler com piano e cordas; o recitativo do oratório "A Criação" de J. Com a transferência do Seminário para Rio Negro, em 1923 nas salas
Haydn (solo); abertura da ópera "Tannhãuser" de Richard Wagner; "Majestée" de desocupadas foram instalados os gabinetes de Física, Química e História Natural, e
Franconier da ópera Kalypso com piano e cordas. Da programação constavam a ala sul, onde funcionava a carpintaria, foi transformada em salas para estudos e
ainda, "Fundação da Primeira Sociedade de Cantores de Ka- TEATRO.
merun", quarteto humorístico de Heinze; corais, solos, piano e cordas. Além das
Desde 1922, funcionava no Colégio a E.J.M. nO 232, que forneceu por Em 1934, o Colégio homenageou o Dr. Victor Konder com a canta ta
muitos anos Carteiras de Reservista aos alunos que concluíram o curso. "A Santa Cecília", composição de P. Petrus Sinzing, com orquestra e cenas em
1922, Centenário da Independência do Brasil, festejos em todas as 5 quadros sob a direção do Professor Heinrich Harre. Também participaram, o
escolas, e os alunos do Colégio homenagearam a data, apresentando o coral da Igreja "Santa Cecília" e a orquestra "Amantes da Música de
espetáculo de alto nível, o drama nacional em 5 atos - "Cala bar", que foi Blumenau". Foram intérpretes: Amely Becker como Cecília; Heribert Mueller,
apresentado no Teatro "Frohsinn" no dia 10 de setembro, sendo os intervalos Valerian H. Goenemann, Almachius e Franz Brack dirigente do coral. No
musicados com a banda do Colégio. mesmo ano foi construído o novo salão de festas e reorganizado o Museu
Em 1925, a matrícula atingiu 337 alunos, sendo 104 internos contando o Escolar.
estabelecimento com 9 professores. Dos 337 alunos, 242 eram bltunenauenses Alguns programas transcritos evidenciam o elevado nível cultural-
sendo os demais de vários pontos do nosso Estado e também do Paraná e Rio artístico do Colégio que não sofreu solução de continuidade até os dias atuais,
Grande do Sul. entretanto a publicação dos programas nos jornais tornou-se restrita
Em 1926, foi instalada uma estação receptora de rádio-telefonia, cOl~iderando que o "Blumenauer Zeitung" encerrou suas publicações no dIa 2
melhoramento realizado com a colaboração dos blumenauenses, e em 1927, de dezembro de 1938 e o "Der Urwaldsbote" no dia 29 de agosto de 1941.
com a construção do segundo andar ampliaram-se as instalações do Internato. Os aumentos no prédio (1928/1934) possibilitaram em 1932 com
Com renome estadual e nacional pela eficiência, o Colégio festejou em inspeção prel iminar, o funcionamento do Curso Ginasial, reconl~ecido pelo
1927, o seu cinqüentenário com a presença de Dom Joaquim Domingues de Decreto nO 2.626 de 4 de maio de 1938.
Oliveira, Bispo Diocesano e do Dr. Adolpho Konder, Governador do Estado. Em 21 de agosto de 1934, tendo como diretor Alexandre Queiroz, aluno
Também prestigiaram o evento amigos ilustres e ex -alunos, entre eles, Marcos da 5a série ginasial, os alunos do Colégio publicaram o jornalzinho
Konder que à noite proferiu conferência reportando-se aos seus tempos de "Mocidade", órgão da Sociedade Recreativa dos alunos do Colégio Santo
estudante no Colégio. Na ocasião, foi publicada uma Poliantéia com Antônio, que aparecia mensalmente e era impresso na tipografia do "Correio de
depoimentos sugestivos de José Deeke e Thiago de Castro sobre a vida no Blumenau". O jornalzinho trazia, além do noticiário colegial, poesias e matéria
Colégio, e o Dr. Victor Konder, então Ministro da Viação, mandou variada. Além do título, o jornalzinho trazia de um lado o escudo do Colégio e
significativa radio-mensagem de congratulações. O cinqüentenário do Colégio do outro, o emblema da Ciência.
contou também com "a excelente orquestra do "Club Musical" regi da pelo Um acontecimento que tez os sinos da Igreja Católica dobrarem
Maestro Heinz Geyer". Os ingressos para os festejos realizados nos dias 13, 14 solicitando auxílio da população, foi o incêndio no Colégio no dia 26 d~
e 15 de agosto, implicavam na aquisição de uma medalha comemorativa pelo novembro de 1937. O vapor "Blumenau" apitou e os sinos da Igreja Evangélica
dobraram em sinal de solidariedade e, logo em'seguida, uma corrente humana
preço de 1$000 Rs.
passava baldes de mão em mão. Entraram em ação os extintores de incêndio
Para melhorias no Colégio, em beneficio do Ginásio, foi realizada no
"Minimax" fornecidos pela firma "Hoepcke" e "Empresa Industrial Garcia" e a
dia 13 de agosto de 1932, uma festa popular com a apresentação de um
tragédia foi evitada. No dia do incêndio, por volta das 11 horas e trinta minutos
concerto vocal-instrumental e o coral masculino "Liederkranz" sob a regência
da noite um Frei foi até a capela sentiu cheiro de queimado e nada encontrou,
do Maestro Heinz Geyer, com solos do barítono Hermann Goenemann e um
e;ltretanto pelas duas hora~ da manhã a sacristia estava em chamas. O altar
conjunto orquestral de músicos blumenauenses.
nada sofreu e a pintura do teto foi restaurada.
No dia 26 de fevereiro de 1933, com festa popular e condução com
Em 1938, em face da nacionalização o Colégio encerrou os seus cursos
ônibus da Auto Viação Catarinense (ex-Halm, Hass e Darius), foi inaugurada primários.
em Balneário Camboriú a Casa de praia do Colégio. No mesmo ano, em 12 de No dia 2 de setembro de 1940, pelo 90° aniversário de Blumenau, coube
agosto a Sociedade Juventude Siedlung Heimat, apresentou no Colégio a peça a banda do Colégio (fanfarra) tocar a alvorada às seis horas da
teatral da pátria de Scholle "Die Verstorbene
Gerechtigkeit" com canções populares e música.
manhã pelas principais ruas da cidade, e no dia 19 de novembro de 1943, a banda de
cornetas e tambores do Colégio, com o seu Diretor Frei Odorico Durieux,
participaram no 32 ° B. C. do incineramento das bandeiras que estavam em desacordo
com o Decreto Federal 4.545 de 31 de julho de 1943. A sessão cívica foi realizada no
Teatro "Carlos Gomes". A fanfarra foi desativada em 1982.
Frei Ernesto Emmendoerfer que assumira a direção do Colégio em 1921, em
1941 licenciou-se por motivos de saúde, transferindo-se para o Rio de Janeiro, sendo
substituído interinamente por Frei Odo Rosbach até a posse do novo Diretor, Frei
Odorico Durieux, em 1943. Em 1948 Frei Ernesto Emmendoerfer voltou do Rio de Em 16 de janeiro de 1972 foram comemorados com wn coquetel no Teatro
Janeiro reassumindo a dir~ção do Colégio. No decorrer de sua administração Frei "Carlos Gomes", pela Associação de Pais e Mestres, os 95 anos do Colégio.
Ernesto Emmendoerfer foi auxiliado por Frei Genesio Hausen, Frei Dionysio A 1977 - CENTENÁRIO DO COLÉGIO
Mebus, Frei Tarcisio Schreckenberg (prefeito do Internato e professor de canto) e FRANCISCANO SANTO ANTONIO.
os professores Pedro Weinand, Max Kreibich, José Venâncio Finger, Marcelino O Centenário do Colégio Santo Antônio foi solenemente comemora?o no
Bona e Alex Schmidt. Em 1961, Frei Ernesto .Emmendoerfer foi substituído por dia 13 de junho com uma celebração Litúrgica na Igreja Matriz, e as 12 horas, com
convite especial, foi realizado no Tabajara Tênis Clube um banquete.
Frei Odorico Durieux.
No ano de 1922, o Colégio celebrou contrato com o Instituto Comercial do Coube a Egon Belz desenhar o projeto do Marco Centenário e ao Poeta
Lindolf Bell, criar o Poema. O Hino do Centenário foi composto por FI. José Luiz
Rio de Janeiro para conferir diploma de Guarda-livros (até 1931), conforme a
Prim e a letra por Eduardo Mário Tavares.
legislação vigente. A partir de então o Colégio entrou em regime de Inspeção
O JS C, publicou no dia 16 de janeiro de 1977, wn Suplemento Especial fartamente
Federal (Refonna Francisco Campos), tendo como inspetor o Dr. Arão Rebelo,
ilustrado, abrangendo o resumo histórico do Colégio durante os cem anos de
ex-aluno do Colégio.
funcionamento, poemas e pensamentos carinhosos de pessoas e finnas, inclusive da
O progresso do Vale do Itajaí e do Estado, necessitava de pessoas
Mafisa, cujo teor transcrevemos: _ "Quem pode esquecer o cheiro do charuto do
gabaritadas para atender o mercado de trabalho e o Colégio fundou e instalou pela
gordo secretário Pult? Quem pode esquecer da tahoada cantada, "seis vezes
Portaria de 10 de outubro de 1944, o Curso Técnico de contabilidade, cujas três
oito quarenta e oito ", "sete vezes oito, cinqíienta e seis ", rkJ nome da
primeiras turmas funcionaram a nível superior (funciona até os dias atuais no
namorada, na carteira recém-pintada, do primeiro cigarro na privada, da
período noturno). Com a instalação do Curso Técnico de Contabilidade (1944) e do
academia Frei Francisco de Mont'Alverne, do ensaio dafar!farra para o dia 7.
SENAC (1947), o prédio do Colégio teve sua área acrescida (194911950) de quatro
das correrias do recreio, "uni-dwti-tê, salamê, minguê ", do Hino Nacional com
mil metros quadrados, que foram cedidos para a Exposição Industrial no
a mão no coração, da álgebra e dos teoremas, dos afluentes dD São Francisco,
Centenário de Blumenau. Em 1952, como prêmio pelos cursos do SENAC, o
das capitanias hereditárias, "quem não cola, não sai da escola ", do banho
Colégio foi presenteado com um escritório modelo, sendo a inauguração presti-
clandestino na piscina dos internos, rkJ cheiro da sala de química, do museu,
giada pelo Professor Gama Lima Filho.
rkJ avião de papel, de Fulgêncio, Gdo, Waldemar, Odorico, Wilson, Riva,
Com a Reforma Capanema que reestruturava os currículos de ensino
Coquinho, Marina, Frida, Mosimann, Schwartz, Mueller, Ervino, Zanella,
secundário, pelo Decreto 11.338, em 15 de janeiro de 1943, o Colégio recebeu
Medeiros? Quem esquece do Santo Antônio? Quem esquece? Esse Colégio
autorização para funcionar com os cursos Clássico e Científico. Até 1972, somente
Santo Antônio, que, centenário, fez IlIn pouco de cada um de nós. Quem
os cursos Científico e Contabilidade eram mistos, atualmente todos o são.
esquece?"
O Colégio é de Utilidade Pública pela Lei na 1004 de 10 de maio de 1961.
"Feliz da comunidade que pode incluir em sua história, a participação
Desde 1963, funcionava a Escola Paroquial com curso primário que em e o trabalho heróico de suas escolas". Esta foi a homenagem do SESI e SENAI
1973, de acordo com a Lei na 5692 funciona no Colégio Santo Antônio.
de Blumenau na passagem do Centenário do Colégio Santo Antônio, entre outras,
Funcionaram no Colégio até 1971, o Curso de Admissão e até 1968, o publicadas no Suplemento Especial do JSC.
Básico.
O Colégio que festejou seu Centenário com uma matrícula de
aproximadamente 1800 alunos, conta atualmente com mais de 2.600, e para atender Teatro "CarIos Carlos Gomes" com a peça de Alejandro Casona "Barco sem
a demanda de vagas, várias refonnas foram realizadas, inclusive no 10 andar que Pescador". Em 1979, participou da Mostra de Teatro de Blumenau com as peças "J
servira de dormitório para 150 internos e que foi transformado em salas de aula. oãozinho Peteleco" de Maria H. Kuehner e "A Dama da Madruga~a" de Alejandro
Com a reforma o estabelecimento foi acrescido de salas para Orientação Casona, peças que também participaram do XIII Festlval de Teatro Amador de
Pedagógica e Educacional, sala para Professores, Biblioteca, Cantina, Refeitório, Santa Catarina realizado em Lages. Também foram encenadas: de Dias Gomes, "O
Pronto Socorro e salão para Educação Artística com 150 metros quadrados. No Pagador de Promessas"; de Nelson Rodrigues, "Dorotéia" e "Vestido de Noiva"; de
grande complexo de 3 pavilhões funcionam o Salão Nobre, Auditório, Bibliotecas, Maria Clara Machado, "Pluft, o Fantasminha"; A Bruxinha que era Boa" e
Museu Escolar, sala de Música, salas de Administração, Orientação Pedagógica e "Cavali1;110 Azul"; de Sófocles (tradução de Geir Campos) "Edipo Rei"· de Agatha
Vocacional, Salas de aula e as especiais onde funcionam os Laboratórios de Física, Christie, "A Ratoeira"; de Pernambuco de Oliveira "A Re~oIta dos Brinquedos"; de
Biologia e Clube de Ciências. Em 1984, foram inaugurados o prédio do Antônio Buer Vallejo, "História de ~a Escada" e de Armando Maranhão, "O
Pré-Escolar, que foi ampliado e reformado, e o Pavilhão de Esportes. Cântico dos Animais".
No Colégio funcionam o Pré-escolar com 17 turmas em três períodos, o 10 .t:d~eçã~ do Colégio é apoiada em suas realizações pelos professores,
Grau com 47 turmas e o 20 Grau com 11 turmas. O Curso Técnico de Contabilidade funcIOnános e Associação de Pais e Professores.
funciona no período noturno. Os alunos· do turno matutino assistem aulas pela Desde os primórdios, com o Padre Jacobs (1877-1892) que enfrentou com bravura ~s
manhã, e a tarde se dedicam ao estudo dirigido, explicações particulares, trabalhos maiores contratempos para iniciar a sua hoje monumental obra, e Frel Zeno
nos laboratórios, prática de Educação Física, etc. Os períodos vespertino e noturno Wallbroehl que deu continuidade à mesma (189~-1904, primeiro Frade a assumir o
também são dedicados a atividades especiais como a participação da Academia Colégio), os dirigentes que os segUiram, além das atribuições inerentes ao cargo,
Mont'Alverne, fundada em 13 de junho de 1959, idealizada por Frei Odorico dedicaram-se aos mais diversos afazeres em prol da Comunidade. À Frei Beda Koch
Durieux para incentivar o desenvolvimento dos dotes oratórios. O Clube de 19041910), a Comunidade do Garcia deve a fundação da Escola São José atual
Ciências "Louis Pasteur" com equipes de Mineralogia, Geologia, Astronomia e Conjunto Educacional Celso Ramos. Frei Gabriel Zimmer (191O~ 1911), alegre e
Meteorologia, que participam de Congressos da Sociedade Brasileira para o amigo de todos, foi coadjutor de D. Daniel Hostin na Ig~eja Matriz de São Paulo.
Progresso das Ciências, através de Delegações. O Museu do Colégio é um dos mais Frei Stanislau Schaette (1912-1932), o conceItuado educador, que ao lado do Dr.
completos da região, principalmente em Mineralogia, Zoologia, Botânica e Herbert Koch, da Escola Nova trabalhou com denodo no projeto de adaptação dos
História Humana da região. O acervo da Biblioteca do Colégio é de mais de 2.000 professores particula~ res às novas leis e que culminou em 1926, com a fundação da
volumes. Sociedade dos Professores Particulares Teuto-Brasileiros de Santa Catarina. Como
Em canchas especialmente pavimentadas o esporte é praticado em todas as historiador registrou fatos importantes sobre o Vale do Itajaí. É nome de rua en~
suas modalidades, tendo careado vitórias para o Colégio, como o Grêmio Blumenau. Após trabalhar 20 anos no Colégio foi para Petrópolis onde faleceu em
"Tamandaré Futebol Clube", que sagrou-se campeão catarinense de futebol e 1960 aos 87 anos de idade como professor de Pastoral na Faculdade Franciscana de
bicampeão estadual de futebol de salão. Nos XIII Jogos Abertos de Santa Catarina Teologia de Petrópolis. Frei Ernesto Emmendoerfer (1921-1941 e 1948-1961),
o Colégio projetou-se pelo excepcional desempenho dos seus alunos. O Colégio dirigiu o Colégio por duas vezes. Na primeira vez oficializou os cursos do Colégio de
também recebeu a taça "Sesquicentenário da Independência" oferta da Artex pelo acordo com a Refor~~ Car:npos e na segunda, mandou construir o novo prédio
impecável desfile. Pelo Centenário ainda estava em uso à velha piscina para escolar que fOI cedIdo para sediar a Exposição Industrial no Centenário da Fundação
natação, a mais antiga da cidade, inaugurada em 1915, atualmente desativada. de Blumenau. Com a colaboração de diversas pessoas foi encarregado de org~nizar o
Com Frei Wilson Steiner e Frei Pascoal Fusinato, o teatro foi revitalizado. Livro do Centenário de Blumenau. Numa das viagens que fez a Alemanha deu uma
Em 1974, o Colégio participou do VIII Festival de Teatro Amador de Santa palestra no Congresso dos Católicos Alemães. Ao deixar o Colégio, fixou residência
Catarina, realizado em Blumenau nas dependências do na Alemanha. Frei Odo Rosbach
(ano de 1941), cidadão honorário de Blwnenau por atuar mais de 30 anos no . . Até a ~écada de cinqüenta, o corpo docente do Colégio era na maIOrIa
magistério e dedicar-se ao Distrito de Vila Itoupava. Foi ecônomo, secretário e constItuído de religiosos franciscanos, porém, atualmente está reduzido a
professor de Física. Auxiliou o Df. Boelun, que morava no Colégio, nos quatro sacerdotes, Frei Pascoal Fusinato, Diretor e Orientador Educacional;
problemas de construção da nova Igreja Matriz, angariando também donativos Frei Odorico Durieux, Vice-Diretor; Frei João Alves Filho, formado em
para a mesma. Foi procurador dos Franciscanos da Santa Cruz (1963) na Administração e Frei Juraci Teótimo Scoz, formado em Letras, ambos
tramitação dos documentos para aquisição da propriedade do Df. Hoess em Vila orientadores pedagógicos. Esses sacerdotes também trabalham na Pastoral da
Itoupava, atualmente Casa de Saúde São José, onde residiu (desde 1974) e foi sua Comunidade e nas vizinhas, nas I~ais varia~ das associações ou segmentos
assistente espiritual até a sua morte. Com Frei Odorico Durieux (1942-1948 e da Comunidade, quando solicitados.
1961-1965) o ensino do Colégio foi adaptado à Refonna Capanema, instalada a
Escola de Comércio, criado o Centro de Instrução Pré-Militar, organizada a
primeira unidade dos cursos do SENAC em S. Catarina e aberto o Curso de
CONJUNTO EDUCACIONAL PEDRO 11
Madureza noturno. Frei Odorico Durieux também foi Capelão Militar do 23
0 "Neue Deutsche Schule"
R.I., principalmente no preparo da Páscoa dos Militares. Transferido para Lages (Escola Nova Alemã)
em 1948, voltou em 1956 como professor, fundando em 1959 a Academia
Mont'Alverne. Exerce as funções de vice-diretor durante' anos. Frei Apolônio
Weil (1965-1968) foi Diretor do Colégio Diocesano de Lages, Ginásio de Bastos A formação traz ida da velha Pátria pelos colonizadores, exigia que seus
e Seminário Franciscano de Agudos ambos de São Paulo. No Colégio foi ti lhos fossem dotados de escolaridade que lhes pennitisse uma educação de
professor de Português, Inglês, tendo artigos publicados em revistas culturais. É padrão mais elevado. Não foi fácil manter um estabelecimento de alto nível,
organista e violinista. Frei Wilson Steiner (1968-1982) foi auxiliar de direção de porém os problemas surgidos com alunos de confissão religiosa diferente que
Frei Apolônio Weil. Ativou todos os setores do educandário. Instituiu a semana freqüentavam o colégio fundado e dirigido pelo Padre José Maria Jacobs,
letiva de 23 a 63 feira. Abriu o Pré-Escolar. Iniciou os Jogos Internos do Çolégio fizeram com que os colonizadores pleiteassem uma escola pública.
Santo Antônio (JINCOSA), a Exposição Científica do Santo AntÔnio (ECISA), Em 1885, representantes do comércio de Hamburgo (Alemanha)
alternada com a Semana da Cultura (com calendário fixo) e prestigiou os Jogos resolveram conhecer Blumenau, sendo procurados por pessoas da Comunidade
Intercolegiais dos estabelec imentos franciscanos. Restaurou os velhos prédios que estavam interessadas em conseguir uma escola pública. Com seu prestígio
com vistas ao Centenário do Colégio. Proferiu conferências, fez palestras em os visitantes resolveram interceder junto a Côrte do Rio de Janeiro, porém nada
escolas e a grupos de escoteiros, deu assistência ao Movimento Familiar Cristão, conseguiram. Para criar a escola, os representantes do comércio de Hamburgo
chegando a Assistente Estadual. Do Colégio passou a atuar no Convento de São mandaram para BJwnenau o Protessor Theodor Draht, e em Hamburgo
Francisco. Colega de turma de Frei Wilson Steiner, Frei Pascoal Fusinato (a organizaram uma pequena associação de amigos que remetia dinheiro para
partir de 1983) foi seu Orientador Educacional. Formado em Pedagogia foi Blumenau inclusive do "Kaiser" e do Parlamento Alemão (Reichstag). Para
regente da mesma cadeira na FURB. Foi professor de Português no 10 Grau e tratar da fundação da Sociedade Escolar, pessoas se reuniram na Sociedade de
Educação Religiosa no geral. Criou o Coral Santo Antônio dos Meninos Atiradores no dia 10 de fevereiro de 1889, convocando uma reunião para o dia
Cantores (1978), e é regente do Coral Santa Cecília da Igreja Matriz de São 17 do mesmo mês para decidirem sobre a mesma. Compareceram cinqüenta
Paulo. Reativou a Associação de Pais e Professores e com Frei Wilson Steiner pessoas entre evangélicos e católicos, sendo votada uma diretoria e designados
revitalizou o teatro. Além de Vigário conventual e definidor Provincial realiza Heinrich Probst, Friedrich Blohm e Wilhelm Scheefer para elaborar os Esta-
trabalhos de Movimentos Familiares. Na sua gestão foram inaugurados o prédio tutos. No dia 17, a sociedade tícou defitútivamente fundada sob a denominação
ampliado e reformado do Pré-Escolar e o Pavilhão de Esportes de "Schulgemeinde de Vila Blumenau". Na ocasião, entre outras coisas, ficou
estipulado que o preço das lições seria de 1 $500 Rs. mensais para alunos da
(26/5/1988) . primeira classe e de 1$000 Rs. para os da segun-
ee)
da. Entre as promoções em benefício da escola, um leilão rendeu mais de "Neue Schule zu Blumenau", no dia 12 de abril de 1890, a área de terras
quinhentos mil réis e a venda de doze espigas de milho, cento e treze mil e "se~ condição alguma", onde no dia 27 de junho de 1892, foi lançada
seiscentos réis. festIvamente a pedra fundamental da nova escola. Construção sólida e
A Sociedade Escolar elegia em Assembléia Geral, uma diretoria, adequada, com dois pavimentos, que permitia o funcionamento de seis
pelo prazo de três anos, e que prestava conta à Sociedade Escolar de todos classes simultaneamente e que funcionava onde hoje se localiza a Biblio-
os seus atos. Da primeira diretoria da sociedade participaram Max Merck, teca. "DI. Fritz Mueller", na Rua das Palmeiras. Quando o prédio foi de-
presidente; Heinrich Probst, vice-presidente; Hennann Hering, tesoureiro; molIdo para construir a biblioteca, no memorial encontrado nos alicerces,
Carl Hertel, secretário; Gustav Salinger, substituto; Friedrich Blohm e entre outras assinaturas constava a do aluno Marcos Konder.
Heinrich Froehner, fiscais. Inicialmente era considerada data de fundação Sucedeu a H. Russeler e C. Wetzel, o Pastor Hermann Faulhaber que no dia
da escola o dia 17 de fevereiro de 1889, porém nos Estatutos foi fixada a 25 de novembro de 1889, fora nomeado pela direção Ecle~ siástica Luterana
data de 10 de maio de 1889, início das aulas. Nesta data, a Sociedade da Alemanha para o cargo de Pastor em Blumenau cargo que assumiu no dia
Escolar já via 10 de dezembro do mesmo ano. No dia 19 d~ janeiro de 1890, após a
funcionando a sua assembléia geral da Sociedade Escolar, a direção d~ "Neue Deutsche
Schule" foi entregueEscola,
ao Pastor Faulhaber.
a "Neue O prestíg~o da escola nos anos de
1891 e 1892 estava Deutsche
em jogo, porém, a disposiçao para vencer e o
Schule"
com os professores H. esclarecimento de certas dúvidas fizeram com que a escola se desenvolvesse
Russeler e C. Wetzel, satisfatoriamente. Os esforços do Pastor Faulhaber e do eficiente corpo
numa grande casa de docente, pois contava entre os professores com o Dr: Fritz Mueller, que
lecionava Português e História Natural; DI. Victormo de Paula Ramos,
madeira, com duas
Física e Química e Philipp Doerck, primeiro ~rofessor de Educação Física.
classes, que foi posta à
O ano de 1893 foi de intranqüilidade política e as aulas foram iniciadas no'
'disposição da
prédio novo sem ato inaugural ou festas, e servÍ].I à "Neue Deutsche
Sociedade Escolar
Schule" durante trinta anos ou seja até 1923. A partir da "Neue Deutsche
pelo Doutor Blume-
Schule" a vida intelectual blumenauense voltou-se para ideais mais
nau. No primeiro dia elevados, deixando de lado as intrigas políticas. A "Neue Deutsche Schule"
de aula, Max Merck, sob a direção do Pastor Faulhaber marcou época e com o tempo conseguiu
presidente da Socie- equiparar os seus cursos aos da Escola Real da Alemanha de formas que,
dade Escolar, dirigiu quem completasse o curso na "Neue Deutsche Schule" ou Escola Nova,
uma alocução' aos estava apto a matricular-se nas Faculdades de Ensino Superior da
professores e alunos Alemanha.
da "N eue Deusche Um concerto em benefício da Escola Nova, realizado no dia 1 o de
Schule". No dia 7 de setembro de 1889, quatro meses depois de fundada, e o programa apre-
dezembro de 1890, as sentado, às seis horas da noite, na Sociedade de Atiradores, nos dá uma
duas classes foram visão do nível artístico da época. Da programação constaram entre outros
ampliadas. Posterior- números, "~oeta e Camponês" de Suppé (piano a quatro mãos), "O
mente, o Doutor Blu- estudante mendigo" de J. Otto pelo coral masculino, "Vida cigana" de
menau, já residente na Schumann pelo coral misto, "Se ainda tens uma mãe" de C. Neumann em
Alemanha, doou s?lo de pistão "Trigêmeos" de Genée, terceto cômico. Depois baile com
através do seu procu- mgressos a 1$000 para cavalheiros e 500 réis para damas.
rador, Heinrich Apesar das dificuldades com a constante mudança de professores,
A Escola Nova Probst, à Sociedade
0
em 1 de ahril e 1900, a escola contava com 124 alunos. O dinheiro arrecadado cujo programa de literatura abrangia: Idade Antiga e Média; Epopéia do Povo
das mensalidades era insuficiente para manter a escola, pois os alunos pagavam (Nibelungen e Gudrum); Epopéia da Arte Universal (lendas do Graal, Arthur e
confonne as classes que freqüentavam 2, 3, 4 ou 5 mil réis. Esta dificuldade era Parsival; Wolfram von Eschenbach); A poesia lírica ("Milli1eSang"; Walter
suprida com o auxílio de mil marcos anuais enviados pelo governo Imperial von der Vogelweide); O ensino da poesia ("Freidanks Bescheidenheit"; "Das
Alemão e a subvenção de quatro mil e oitocentos mil réis do governo do Estado NarrenschitT'); Tiersage (Reinecke Fuchs; Neue Zeit); Martin Luther, sua
e Santa Catarina. Para receber a subvenção do Estado a escola se comprometia a importância para a literatura alemã; "Hans Sachs" ("Der Meistergesang"; Die
favorecer o ensino do português e ministrar 53 % de ensino gratuito. Não foi Entwicklung des Deutschen Dramas his Hans Sachs "); A canção popular;
difícil cumprir a primeira exigência do Estado, pois segundo Faulhaber, "é Influência estrangeira no ensino da língua e literatura; Documentos da Guerra
obrigação de toda conveniência que os alunos da Instituição se aperfeiçoem na dos Trinta Anos (Paul Flemm ing; Der SimpIíssimus"; J ohann Michael
língu(l pátria, tanto no falar como no escrever". O ensino gratuito, também, Moscherosch; Friedrich Logau); "Christian Fürchtegott Gellert"; "Friedrich
estava previsto, porém em percentuais menores. A Escola Nova funcionava Gottlieh Klopstok"; Gotthold Ephraim Lessing"; Lessing e o significado dos
com seis classes e com estas, o diretor pretendia alcançar o nível ginasial das seus dramas - "Minna von Barnhelm"; "Nathan der Weise"; Johann Gottfried
escolas alemãs, evitando assim que jovens deixassem o Brasil para estudar, Herder" e muitos outros, importantes na literatura alemã e mundial. Também
desaprendendo o português. Na época o ensino em geral era ministrado em era ensinada toda a técnica e tipos de correspondência.
idioma alemão, porém nas classes superiores o Português era ministrado No cinqüentenário da Comunidade Evangélica de Blumenau, no dia 14
oralmente nas aulas de leitura e escrita. Também fazia parte do programa o de agosto de 1907, os alunos participaram declamando poesias.
ensino do Francês, Inglês, Latim e História do Brasil. Em 1900, faziam parte da
diretoria da Sociedade Escolar Escola Nova, Heinrich Probst, Friedrich Blolun,
Gustav Salinger, Peter Christiall Feddersen, Hermaml Faulhaber e Alwin
Schrader. Eram professores Rudolph Damm, Georg August Buechler e Carl
Juergens, que elaboraram livros de história natural, aritmética, gramática, da
língua portuguesa e história do Brasil em idioma alemão para que as crianças
entendessem melhor a nossa história. No "Der Urwaldsbote" de 14 de janeiro de
1905, a direção da Escola Nova comunica que para o ano de 1905, além dos
professores, diretor Pastor Hennaml Faulhaber e Rudolph Damm, participarão
do corpo docente os protessores Emil Doering, Georg August Buechler e
Friedrich Siegel, enviados pela Associação Escolar da Alemanha para lecionar
no Brasil.
No dia 7 de tevereiro de 1907, assumiu a direção da "Neue Deutsche
Schule" o Reitor Friedrich Strohtmallli. Com Strohtmatm ampliou-se a
"Volkschule" (Escola pública), criou-se a "Selecta" para alunos que desejassem
cursar a Universidade (Praparende - escola de preparação) ou
profissionalizar-se (cursos técnicos, magistério, funcionário público e outros).
Aprovou-se o plano escolar, organizou-se o pensionato para atender os alunos
que não residiam na cidade (o pensionato funcionou ao lado da fábrica de
fósforos "Busch", onde hoje se localiza a Galeria "Busch" e Universal Veículos
na rua 15 de Novembro) e outras iniciativas como o canto coral, teatro, poesias
e festejos cívicos.
O gabarito da Escola Nova poderá ser avaliado pela classe "Selecta"
No mesmo ano, a "Neue Deutsche Schule" organizou os festejos de sete português e parte em alemão.
de setembro nas dependências do Teatro "Frohsinn"com a participação das De 19 de novembro de 1910 até fins de março de 1911, Strohtmallli
bandas "Werner" e "Freiheit" (liberdade). esteve na Alemanha, sendo substituído por Georg August Buechler, que
Os alunos da "Neue Deutsche Schule" além do canto coral também se elaborou o Relatório de 1910 em português, denominando a Sociedade Escolar
apresentaram no dia 6 de dezembro de 1908, no Teatro "Frohsinn" com a peça de "Comunidade Escolar Escola Nova" e que contava na ocasião com trinta e
teatral "Wallenstein's Lager" (Acampamento dos Wallenstein). Nesta três associados. O corpo docente da Escola Nova contava na ocasião com os
apresentação, as crianças acompanhadas de adultos não pagaram ingresso. Ano professores G. A. Buechler, O. Werner, E. Zimmennann e P. Doligkeit que se
após ano, a "Neue Deutsche Schule" apresentava seus bem elaborados revezavam no ensino do Português, Alemão, Inglês, Francês, Aritmética, Física
programas, e no dia 17 de dezembro de 1911, apresentou na Sociedade de e Química, História Natural, Geografia, História do Brasil, Escrituração
Atiradores, com entrada franqueada ao público, uma "Noite de Canto". Do Mercantil, Desenho, Caligrafia, Canto, Ginástica e Religião. Os trabalhos de
programa em cinco partes constava: agulha eram ensinados por Lilly Baumgarten. A Escola Nova funcionava com
quatro classes e a "Selecta". Da quarta classe faziam parte os alunos mais novos
(7 anos), enquanto que a "Selecta" atendia os maiores (16 anos). Com
Strohtmann, os alunos da Escola Nova ingressavam nas Faculdades de S. Paulo
a - O Pátria formosa - coral a quatro vozes b - e Alemanha. Em meados de 1911, foi criada uma Biblioteca Escolar com mais
Da liberdade - coral a três vozes ou menos 300 volwnes de leitura diversificada. Para os pequenos, livros com
c - Canção do cavaleiro - coral misto gravuras, fábulas, contos de fadas e lendas; para as classes médias, contos
interessantes, descrições, etc.; para os maiores, as mais conhecidas obras
literárias e profissionalizantes. Em 1913, a biblioteca já contava com 580
volumes. Em 1912, os cursos da Escola Nova funcionavam a lúvel de segundo
d - Na floresta - coral misto
grau, ministrados em sete anos com cinco classes. Nos três anos do curso
e - O viajante no engenho de serra - coral a quatro vozes
complementar os alunos podiam escolher as matérias. O internato, em 1912
passou a funcionar no prédio Lenzi da "Gespensterstrasse" (Rua dos
Fantasmas), hoje Ângelo Dias. Antes de ser ocupado pelo internato, que
0
f - Canção para dançar - coral a três vozes g - funcionou até 1916, o prédio serviu por algum tempo de quartel ao 55 B.C.
0
Marcha cigana - coral misto A programação artístico-cultural incluiu no dia 1 de setembro de 1912,
no salão dos Atiradores, além de números de canto coral, ginástica e jogos. A
Comunidade Evangélica de Blumenau realizou no dia 13 de outubro de 1912,
uma grande festa escolar, constando da programação além de números musicais
h - Canção do viajante à noite - coral a três vozes i - A executados pelos próprios alunos, recitativos e a apresentação da peça teatral
noite - coral a três vozes "Aschenbroedel" (A gata borralheira) do Doutor Spenzios, em quatro atos.
j - Suse, pequena Suse - coral a duas vozes Foram também apresentadas as cenas humorísticas, "Os gêmeos tolos" e "O
trompete maravilhoso", o terceiro número ficou a cargo dos liliputianos Gustav
Hansel e sua esposa Kunigunde, o quarto número foi "Uma fauúlia musical".
Depois das apresentações houve baile. A parte artística esteve a cargo do
k - Noite feliz - coro a quatro vozes I - Professor Meinecke. O teatro infantil era tão importante, que na apresentação
Floresceu uma rosa da peça "Goetz von Berlichinger", os alunos da Escola Nova foram tão
aplaudidos que saíram em foto e manchete na primeira página do "Blu-
Uma característica do programa foi a sua impressão com parte em
ff)
dos seus próprios concertos e apresentações teatrais, assistiam também aos soldados e outros. Em 1914, alunos da Escola Nova chefiados pelo Professor
espetáculos que se apresentavam em Blumenau. No dia 17 de maio de 1913, os Kurt Boettner, fizeram uma excursão a pé de Blumenau a F10rianópolis, em
alunos da Escola Nova tiveram a oportunidade de assistir ao espetáculo "Das três dias. No 1 ° dia foram até Brusque, no 2° até Porto do Moura em Tijucas,
Zauh.ergWckchen" (A si neta enc<mtada) apresentada por artistas do no 3° até Biguaçu e no 4° dia para manhã chegaran a Florianópo1is. Os alunos
"Deutsches Tlleater in Süd America". Para esta apresentação, de todo o distrito faziam parte do Grupo de Escoteiros que Kurt Boettner fundou em 1912. No
compareceram professores e alunos, ou seja, cerca de setenta protessores e dia 21 de março de 1915, a Escola Nova mais uma vez preparou um espetáculo
seiscentos e cinqüenta alunos. Os alunos que vieram pela E.F.S.C. marcharam para auxiliar os flagelados de guerra da Alemanha, apresentando no Teatro
ao som da handa musical Werner desde a estação terroviária até a Sociedade de "FrohsilUl" entre outros números, "O timpanista de S. Quentim", "Dança dos
Atiradores, onde foi servido um lanche para a criançada. Depois rumaram para anões" e "Nós e o mundo". Pelo Natal do mesmo ano as crianças apresentaram
me o teatro onde estava sendo apresentado o espetáculo que prendeu a atenção das além de números de canto, o conto de fadas com música e dança, "A viagem à
nau crianças até o final. Domingo, dia 20, o espetáculo "Flachsmann como terra Sch1araffen" .
er educador" comédia de Otto Ernst, foi tamhém apresentada para os alunos da Com o aumento da matrícula a falta de espaço fez com que a diretoria da
Zeit Escola Nova, que não prestigiaram o espetáculo como deviam, considerando a Sociedade Escolar Escola Nova adquirisse a grande área de terras onde hoje se
ung excelência do mesmo. Anualmente a Escola Nova programava a sua festa de localiza o Conjunto Educacional Pedro 11.
" de Natal com números de canto coral com duas, três e até quatro vozes, duetos Em 1915, a Sociedade Escolar Escola Nova representada pelo seu
25 com acompanhamento de piano, declamações, poesias, encenação de peças presidente Frederico Blohm(l>, adquiriu de Luiz Altenburg e sua esposa
de teatrais, coral misto, danças e jogos testivos. Na programação de 20 de Maria, através do procurador Dr. Victor Konder, a área de terras com frente
jan dezembro de 1913, entre os números foi apresentado "Innã Zion", coral misto para a Rua 7 de Janeiro e fundos com terras de Ricardo Holetz, extremando
eiro da peça musical "Judas Maccabeus" de Ft. Haendel e "Natal na Ennida da com terras de Francisco Bader e Ricardo Meyer, e do outro lado com terras dos
de Floresta", jogo festivo de Paul MassdOlt'. herdeiros de Frederico Schmidt, com uma casa de morada de alvenaria,
191 StrohtmalUl dirigiu a Escola Nova até o dia 13 de setembro de 1913. No assobradada, e demais benfeitor ias pelo preço de quinze contos de réis, pagos
3. dia 20, do mesmo mês e ano, deixou Blumenau para assumir no dia 1 ° de no ato. O terreno estava hipotecado em favor de Luiz Altenburg que com a
Os outubro de 1913, suas funções no recém-fundado Seminário de Santa Cruz do compra pela Sociedade Escolar Escola Nova foi liberado conforme registro a
alu Sul - RS. Strohtmann foi homenageado pelos colegas, alunos e membros da tIs. 6, livro nO 85 de 12 de agosto de 1915, no Cartório Margarida (ex-Fides
nos Sociedade Escolar que lhe desejaram felicidades em sua nova função. Se a Deeke) e Registro de Imóveis 1 ° Ofício Roberto Baier, Comarca de Blumenau,
da Escola Nova ocupou lugar de destaque na vida escolar de Santa Catarina, o livro nO 3-A, tls. 95 sob nO 8.137. A Sociedade Escolar Escola Nova recorreu
Esc mérito coube ao Reitor Friedrich Strohtmanll. de hipoteca em favor da Caixa Agrícola Cooperativa de Responsabilidade
ola Sucedeu a Strohtmann, o Professor R. Mangelsdorf, que contou na sua Limitada dos Agricultores do Município de Blumenau, da qual Bruno Hering
No gestão com os protessores G. A. Buechler, E. Zimmennann, K. Boettner, W. era o presidente. O empréstimo foi de quinze contos de réis em prestações
va, Haack, Alice Schwarzer e Lilly Baumgarten que miJústravam 19 disciplinas mensais de 5 % pagáveis no dia 13 de agosto de cada ano. O capital seria
alé para 260 alunos em seis classes. amortizado semestralmente em 30 de junho e 31 de dezembro de cada ano. A
m 1914, Primeira Guerra Mundial, e como não podia deixar de ser, outorgada credora com um aviso prévio de seis meses poderia exigir o
também a Escola Nova colaborou para minorar o sofrimento dos soldados pagamento integral da dívida, e para garantia desta dívida hipotecou o terreno
alemães, durante a guerra, organizando para o dia 5 de setembro no salão adquirido.
teatral, apresentações de canto, música, coral misto e ginástica. Entre os No dia 4 de setembro de 1916, sob nO 100, livro I, fls. 8, foram
números foram apresentados "O servo da Pátria", "Dança das Bandeiras", registrados os Estatutos da Sociedade Escolar Escola Nova, que foram
"Tambor da Alvorada", "Despedida", duas canções para
reformulados no dia 5 de novembro de 1938, livro nO 4, tls. 95V, como
Sociedade Escolar Pedro 11.
Em 1917, Georg August Buechler mudou-se para São Paulo e o Dr.
Herbert Koch, que se fonnara em Jena - Turíngia, doutor em filosofia e dois
anos de pós-graduação, solicitou ao Ministério de Negócios Exteriores do
Império para lecionar em escolas do exterior, chegando a Blumenau em 1917,
quando assumiu a direção da Escola Nova. O Doutor Herbert Koch foi
cumprimentado por Friedrich Blohm, Alwin Schrader e G. A. Koehler e outros marcaram as festas de Natal as peças teatrais: "Milhares de mãozinhas", em 6
membros da diretoria e também pelos professores Boettner, Drawin e quadros de M. Moeller (19/12/1925). "Janelinha de sol e o Rei da terra de
ZimmenmuUl. No período de 1916 a 1919, não foram publ icados programas Glitzer", em 5 atos de M. Moeller. Esta peça teve a participação do Maestro
de festividades pela imprensa, entretanto, as festas internas e coletas Heinz Geyer na parte musical (18/12/1926). O conto de faelas de Natal
continuavam, principalmente, para arrecadar fundos para os tlagelados de "Rotkopf Joerge" de Otto Roth, apresentada no Teatro "FrohsiIUl", teve a
guerra. O Dr. Herbert Koch permaneceu em Blumenau o período de 1917 a colaboração do Club Musical sob a regência do Maestro Heinz Geyer e a
1919. direção a cargo do diretor Kurt Boettner. Foi um grande sucesso (15/12/1928).
Nos últimos anos foram alugaelas duas salas em casas particulares para Em 1927, foi fundado o Jardim de Infância, que em 1930 passou a ser
atender as necessidades da escola, sendo também providenciado um grande orientado pela Professora Bertha Girrulat, ela Escola Nova, especializada em
espaço coberto com folhas de zinco, que atendia também a Associação orientar os pequeninos. Na mesma época foi feito wn acordo com a Associação
Ginástica Blumenau. Ginástica Blwnenau para a utilização das dependências, sem ônus. Neste ano
Durante a Primeira Guerra Mundial, a Escola Nova, que tinha cinco também começou a funcionar a "Haushaltungschule" (escola feminina).
classes, techou suas portas no dia 30 de novembro de 1917, reabrindo no dia 18 O ano de 1929, marcou a Escola Nova com dois grandes espetáculos
de tevereiro de 1920 com quatro classes. No dia 5 de setembro do mesmo ano, artísticos realizados no Teatro "Frohsinn", sendo o primeiro em benetlcio da
os alunos da Escola Nova apresentaram as cenas hwnorísticas "A Gazeta", Escola Nova no dia 1 ° de maio, à noite, com a apresentação de "Hackelberg
"Valentão como há muitos", "A partilha da terra", "O segredo" e "A visita". dos fundos da banana e a teoria ela relatividade"; o segundo no dia 27 de
Pelo Natal, com a participação do coral misto, no salão do teatro, os alunos da outubro, pela manhã, com a seguinte programação:
Escola Nova apresentaram em três partes "Um jogo do presépio alemão",
baseado em velhas canções e jogos populares de autoria do Doutor Hans 1) Canto em conjunto - "Louva e honra o Senhor o poderoso rei";
Stuebler; a primeira parte foi o prólogo, a segunela, o jogo dos pastores e a 2) Com o Club Musical:
terceira os três reis. Em 1921, o programa da noite de entretenimento, no dia 20 a) "Largo de Haendel";
de maio, apresentou entre outros números do programa dividido em três partes, b) "Egmont com ouverture de Beethoven;
o quadro da época "Escolas Populares" de Otto Arendt. Entre as apresentações, 3) Apresentação dos alunos:
as mais bonitas e que mais sensibilizavam a platéia, pela programação a) "A árvore das pequenas almas" de Avenárius;
apresentada, certamente eram as testas de Natal. A peça teatral em três atos de b) "A morte dourada" de Avenárius;
Therese Haupt "Como a pequenina Else foi procurar () menino Jesus", conto de c) "A Pátria" de F. VialUla;
faelas de Natal, apresentado no dia 18 de dezembro de 1921, foi wn sucesso. d) "A liberelade das aves" de O. L. Brisola;
A tàlta de espaço na Escola Nova levou os associados a uma assembléia 4) Canto coral:
geral, no dia 4 de fevereiro de 1923, para decidirem sobre a construção do novo a) "Eu imaginei uma pequena canção";
préd io que em 1924 passou a atender as necessidades da juventude b) "As tI orzinhas, e Ias dormem";
blumenauense. A escola, sej,'lJndo relatório da época, foi c) "Boa noite, boa noite";
construída em "ótimo local, sem barulho e sem pó" e com uma vista ma- 5) Alocução
6) Hino Nacional por todos
ravilhosa da simpática cidadezinha, cercada de verde, onde viviam animais". O
7) Apresentação dos alunos:
Natal de 1924, foi marcado pela apresentação da peça teatral de autoria de
Dethloff Schulz, "A flauta de S. Nicolau", no dia 20 de dezembro. Também
3)
Eduard Wenzel e Edith Stoeterau. Com S~ittler, no dia 13 de dezembro de 1930, a
Escola Nova e o Club Musical programaram no Teatro "Frobsilm" uma noite
musical com músicas e canções e também uma exposição dos trabalhos manuais.
Segundo a crítica, poucos compareceram ao Teatro "Frohsilm", não imaginando o
trabalho produtivo do Diretor e Professor Sattler, que em poucas palavras falou
a) "O rio e o regato" de F. V. Barbosa;
sobre os quarenta anos de funcionamento da escola, dizendo ainda que "as crianças
b) "O colono alemão" de O. Meyer;
c) "Ludovico o badense", wna cena de L. Uhland; devem ser educa das com os olhos abertos para enfrentar a realidade da vida".
8) Canto coral: Foram apresentadas pérolas dos mestres alemães como Loewe, Schubert e Robert
a) "Suave chega ao meu coração"; Franz. O coral esteve ótimo bem como os solos acompanhados ao piano. Também a
b) "Do alto céu seu anjo vIrá"; orquestra do Club Musical trouxe as necessárias variações na programação. Na
c) "Do tempo da juventude". exposição apareceram ótimos trabalhos mallUais, pequenos trabalhos de artes
9) Com o Club Musical - abertura de "As alegres comadres de Windsor" de plásticas, quadros, etc. A exposição dos trabalhos foi uma idéia muito feliz do
Nicolai; diretor. O Diretor e Professor Hans Sattler dirigiu a Escola Nova até 1933, e sob sua
10) Canto conjunto - "Até aqui Deus me conduziu" direção continuaram as exposições de trabalhos dos alunos. Sattler primou em
elevar o nível da escola sob sua direção promovendo a arte e a cultura, e assim, no
A Comunidade, além de participar de promoções artísticas e culturais em dia 10 de novembro de 1931, promoveu nas dependências da Escola Nova, o tema
benetlcio da Caixa Escolar, também doava material como cademos, bolas, esteiras, "No país das faelas" que englobava:
bastões, cordas para pular, caixas para ferramentas e outros materiais. 1) "Huldigung no reino das fadas" um espetáculo dos pequenos
A Escola Nova adotava em suas aulas métodos modernos .. e a partir da 2) "As boelas ela primavera com a terra e a despedida elo verão";
Primeira Guerra Mundial, as aulas de Geografia, História do Brasil, Educação 3) Dança (roela) com canto coral "O caçador de ratos";
Moral e Cívica (Staatsbürgerkunde), e Canto eram ministradas em português. Aos 4) Kasperle Spiele (bonecos);
alunos que quisessem cursar a "Oberrealschule" em S. Paulo, eram ministrados 5) "Branca ele Neve" (cenas de fadas) de Theodor Storn;
cursos em Inglês, à tarde. 6) Um conto de fadas em ielioma português;
O ensino do Português era fundamentado na conversação, leitura e 7) "J oãozinho e Mariazinha", "O guardião dos porcos" (teatro de sombras) e "A
interpretação. Partindo do concreto, o objetivo de todo o ensino era evitar qlle o viagem ao interno" de Schneider (teatro de sombras com coral) ;
aluno decorasse sem a devida compreensão, e para capacitar o aluno a se expressar 8) "Princesa Rio de Sol" - teatro (conto de fadas com música e dança); e ainda:
corretamente sobre qualquer tema, os professores ministravam aulas "No país da utopia", "Na casa elos ladrões dos músicos da cidade de Bremen",
interpretativas. O Português ministrado era o adotado nos Grupos Escolares e "No palácio da rosinha silvestre", "No reino da rainha da neve", "Na casinha de
Cursos Complementares (Decreto nO 3318, de 24-10-1928). O ensino da doce de menta da feiticeira". No dia 30 de junho de 1932, os alunos da Escola
Aritmética era ministrado abordando temas da vida real, para que os alunos Nova se apresentaram no Teatro "Frohsinn" em benetlcio da Escola Feminina
achassem a solução com segurança, resolvendo os problemas analiticamente. O com a peça teatral de autoria de E. Pandenborgh "Noite Luar". As noites de
Desenho e a Pintura eram baseados em observações da natureza como t10res, entretenimento, além de agradáveis, também eram realizadas para angariar
frutas, fazendas, jardins, natureza-morta, etc. Também faziam desenhos planos, fundos, e no Teatro "Frohsinn", no dia 10 de dezembro, foi apresentado o
figuras geométricas, etc. Em História Natural (antropologia, zoologia, botânica, drama "Sonho da tloresta" com o coral da escola. Nessas promoções também
mineralogia e geologia) tàziam excursões, visitas a fábricas, ministrando as aulas da eram rifados trabalhos dos alunos e prendas doadas pela Comunidade.
forma mais real possível. A Escola Nova adotava o lema do grande pintor da alma
alemã, Hans Thoma - "Só abra os olhos - e tudo é belo". Segundo os professores,
"as crianças deviam ser encaminhadas para as belezas do mundo ".
Em 1930, a Escola Nova contava com Hans Sattler na direção e os
professores, Cecílie Blohm, Bertha Girrulat, Emmi Isebarn, Arnaldo Jardim, Gentil
Lázaro, Martha Sãttler, Alice Thiele, Roberth Werdt,
Em 1933, era diretor da Escola Nova o Doutor Luelwig Sroka, que
promovia exposições de desenhos, trabalhos manuais e projeção de "slieles" e
filmes, porém desinteressou-se pelas manifestações artísticas (música, teatro e
canto) elos alunos que tantos louros carearam para a escola. No dia 18 de prosperidade; Doutor Paul Aldinger, elogiou os alunos em Cálculos e Português
março de 1933, com convite extensivo aos pais, os alunos assistiram no Teatro prático; o Doutor Uhle, professor de Geografia de Rostock, examinou os alunos
"Frohsinn", "slides" sobre a "Noruega terra e povo". Com Sroka foram em Geografia e Canto, e assim era avaliado, na época, o ensino da Escola Nova.
projetados filmes sobre os mais diversos assuntos entre eles: I - "Com o Graf A escola também foi visitada pelo Governador Vidal Ramos, Governador
Zeppelin no Ártico'; "O Bremen, rainha dos mares" e o tílme humorístico Hercílio Luz, Juiz de Direito de Blm~l~n~u, Doutor Pedra da Silva, General
"Artes de Tertiane" (31-71933). 1 - "O homem" (anatomia elo corpo lJwnano) Vespasiano de Albuquerque e oflcJalldade do 55° B.C., Cônsul Imperial
; 2 - "O que muitos não sabem" experiência sobre Física e Química; 3 - "Da Alemão Doutor Grienke, integrantes do Teatro Alemão para a América do Sul e
vida do solitário câncer"; 4 - "Mungo, o matador de cobras" (luta entre Mungo outros visitantes ilustres. O corpo docente selecionado e as diretorias que
e a cobra); 5 - "Pingüins, cães e leões marinhos"; 6 - "Culto religioso e administranlln a Sociedade Escolar e que contaram com os presidentes Max
cremação de corpos em Bali"; 7 - "Com o Graf Zeppelin no Aretis"(29- Merck (1889-1891), Heinrich Probst (1891-1906), Friedrich Blohm (1906-
5-1934). No dia 30 de outubro de 1934, os alunos assistiram no Teatro 1922), Rermam Mueller Hering (1922-1924) e Adolph Poethig de 1924 em
"Frohsinn" os filmes culturais: 1 - "O dia do reino" Nuerenber,g - 1933; 2 - "A diante, muito contribuíram para que a Escola Nova fosse uma das mais
classe atlética Européia"; 3 - "O Rena Alemão"; 4 - "A África que ri", no dia conceituadas não só em Blurnenau e sim em todo o nosso Estado.
14 de maio de 1935 os alunos assistiram: I - "Os sete cidadãos de Sachsen"; Um fato pitoresco na história da Escola Nova eram as testas de Solstício
2 - "No reino do carvão"; 3 - "O mar do Oeste"; 4 - "Hindenburg nas manobras que se realizavam em junho com fogueira, declamação de poesias, rifas e troca
de outono de 1930"; 5 - "Viagens e migrações da juventude"; 6 - "Priembacke de presentes. Também eram constantes as excursões e o hábito de alojar alunos
e o peixe espada", e muitos outros filmes e "si ides" . visitantes em casas particulares. Em certa ocasião, os alunos da Escola Alemã
Em 1938, Sroka ainda era diretor da Escola Nova, e como fazia durante do Rio de Janeiro visitaram Blumenau, sendo recepcionados em Badenfurt.
os anos da sua gestão, anunciou a data da matrícula para o Jardim de Infância, Aos visitantes foram proporcionados jogos, ginástica, natação, excursão ao
Escola Básica, Realschule e Escola Comercial (contabilidade, datilografia, Salto Dittrich, encerrando com churrascada na propriedade dos Hering. Antes
correspondência comercial em português e alemão, cálculos comerciais, de regressarem ao Rio de Janeiro, os visitantes foram até Hansa.
português para principiantes e adiantados e ainda aulas de Inglês). Anunciou A tllosotía da escola era "NOSSAS CRIANÇAS DEVERÃO SABER
também a contratação de ma is três professores, contando a escola com nove PARA SE TORNAREM FUTURAMENTE PESSOAS FELIZES,
professores em quatro classes na Escola Profissional Noturna de Blumenau, CIDADÃOS FIÉIS E CAPAZES NESSA ABENÇOADA TERRA DE SOL".
quinto ano letivo (União de Artífices). Em 5 de novembro de 1938, a Sociedade Escolar Escola Nova re-
Com a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial, as escolas formulou seus Estatutos como Sociedade Escolar Pedra Il, e no dia 14 de
alemãs foram techadas, principalmente a Escola Nova, cujo Diretor Sroka, fevereiro de 1939, às 17 horas, foi realizada a Assembléiq Geral Ordinária com
desde 1934, era chete da Organização Nacional Socialista dos Professores das a seguinte ordem do dia: a) prestação de contas de acordo com os Estatutos
Escolas Alemãs de Santa Catarina. Sociais; b) nomeação dos tiscais de acordo com os Estatutos Sociais; c)
A Escola Nova desde sua criação era visitada por pessoas de destaque assuntos de interesse geral. A convocação para essa assembléia foi assinada por
que inquiriam os alunos deixando tennos de visita. Entre eles, o General José Ferreira da Silva - 1 ° secretário, e datada de 2 de fevereiro de 1939.
Freiherr von Gay, sobre História e Ginástica, e seu acompanhante Doutor Também o aviso de matrícula para o ano de 1939, foi assinada pelo Diretor
Wajemann do Chile, sobre História Natural e Desenho; Carlos de Araújo, Rudolfo Gerlach.
Doutor em Ciências Políticas e Sociais do Ministério Inicialmente, a Escola Pedro II funcionou somente com a Es<.:ola
da Agricultura do Rio de Janeiro, examinou os alunos em Português e História Básica, porém em Notícias Locais, o "Der Urwaldsbote" de 5 de maio
do Brasil, consignando louvores e augurando os melhores votos de
de 1939, refere-se ao Jardim de Infância com a seguinte nota: "Custeado pelos lI, tendo como primeiro diretor o Professor Rodolfo Gerlach.
oficiais e sargentos do 32 o B. C., vai ser aberto o Jardim de Infância anexo a No dia 30 de agosto de 1942, por iniciativa dos professores dos Grupos
Escola Pedra II nesta cidade. As matrículas absolutamente gratuitas estão Escolares "Santos Dumont", "Luiz Delfino" e "Pedro 11", foi realizada uma
abertas desde já. Os pais das crianças obterã? as .il/formações com o Capitão Hora Cívica na PRC-4, às 18 horas, com canções patrióticas, usando da palavra
Eduardo Augusto de Bastos no Club Glllástlca ou com o Diretor da Escola os professores Antônio Cordeiro e Atalá Branco (enaltecendo Getúlio Vargas e
Pedro 11". Logo em seguida, com o ato do Governo EstaduaL de 20 de juLho contra o nazismo). Nos primeiros dias de fevereiro de 1943, o Professor
de 1939, foi criado o Curso Complementar(2). Abelardo Souza substituiu Rodolfo Gerlach na direção do Pedro 11 (Rodolfo
Em 1940, a Sociedade Escolar Pedro 11, publicou um aviso no "Der Gerlach foi indicado prefeito de Brusque).
Urwaldsbote", assinado pela diretoria, convocando para Assembléia Geral O Grupo Escolar Modelo Pedro 11 encerrou o ano de 1944 com uma
Ordinária no dia 10 de março, às 9 horas da manhã, no salão da escola com programação em duas partes. Na primeira parte foram entregues os certificados
leitura do Relatório do Diretor, prestação de contas e assuntos de interesse geral. aos alunos do 4 ° ano e os diplomas aos alunos do Curso Complementar.
Nos festejos de 7 de setembro do mesmo ano, o coral da Escola Pedro 11 cantou Discurso do paraninfo Tenente Coronel José de Mello Alvarenga e palestra do
a canção "S. João d' Aragão", e em 3 de setembro de 1941, durante a Semana da Diretor. Na segunda parte foi apresentada a Rapsódia Brasileira em seis
Pátria, foram homenageados a indústria e o comércio, usando da palavra o quadros, focalizando cenas tradicionais do Brasil com músicas de Antônio
Promotor Doutor J.osé Ribeiro de Carvalho. Almeida, Ari Barroso, Dorival Caymi, Custódio Mesquita, Spártaco Rossi e
Em 1942, a Escola Pedro 11 era particular, funcionando o Jardim de Guilherme de Almeida. O espetáculo foi muito elogiado.
Infância Fundamental Comum e o Complementar Equiparado, sendo Rudolfo O Curso Complementar Pedro lI, foi por alguns anos, equiparado ao
Ge'rlach o diretor. Na Assembléia Geral, convocada para o dia 8 de abril do Curso Normal, porém com o Decreto-Lei nO 316 de 4 de dezembro de 1946,0
mesmo ano, além da apresentação do Relatório do Diretor e prestação de contas Curso Normal passou a funcionar regularmente, cessando o Curso
foi discutida a venda ou arrendamento do patrimônio da Sociedade Escolar Complementar.
Pedra 11. Apesar da discussão nada foi resolvido, sendo convocada uma Rodolfo Gerlach, foi o diretor de transição de Escola Nova para Escola
Assembléia Geral Extraordinária para o dia 11 de maio de 1942, às 21 horas, na Pedro lI, de 1939 até 12 de agosto de 1942, quando a escola foi integrada à rede
sala de reuniões, para discutir e votar a proposta de cessão do patrimônio da estadual como Grupo Escolar Modelo Pedro 11. Seguiram a Rodolfo Gerlach,
sociedade e dissolução da mesma. Entretanto, a Escola Pedro 11 só foi doada ao Abelardo Souza (1943), Orlando Ferreira de Mello (1945) e Zuleika Mansani
governo por decisão da Assembléia Geral Extraordinária do dia 8 de junho de (1946). Em 1947, Rodolfo Gerlach volta ao Pedro 11 como diretor da Escola N
1942. A resolução de doação, feita pela Sociedade Escolar Pedro 11, foi tomada onnal, dando também início ao funcionamento do ginásio, que somente foi
no dia 13 de junho de 1942 (Cidade de Blumenau de 17-6-1942). Na ocasião, o criado no dia 5 de janeiro de 1951, pelo Decreto nO 880. O primeiro corpo
Interventor Nereu Ramos, prometeu transformar o importante estabelecimento docente da Escola Normal Pedro II contou com o Dr. Afonso Rabe (Higiene e
de ensino em Grupo EscoLar e que continuaria a funcionar no mesmo prédio até educação sanitária), Dr. Armínio Tavares (Anatomia e fisiologias humanas e
que fosse construído no ano seguinte um novo prédio, obedecendo às normas e biologia educacional), Déspina Nicolau Spírides (Sociologia Geral), Dr. Diogo
linhas modernas dos Grupos Escolares. A construção seria feita em terrenos que Vergara (Física e química), Heinz Geyer (Música e canto orfeônico), Joaquim
pertenciam à Sociedade Escolar Pedro lI, fazendo frente com a Alameda Rio Floriani (Matemática), Joaquim de Salles (Português e literatura), Ludwig
Branco. Emmerich (Desenho e artes aplicadas), Orlando Ferreira de Mello
A Escola Nova foi integrada à rede pública EstaduaL através do De- (Metodologia geral e do ensino), Dr. Paulo de Carvalho (Psicologia geral),
creto nO 2747 de 12 de agosto de 1942 com o nome de Grupo Escolar Mo- Frieda Liesegang (Trabalhos Manuais) Libório da Silva e Renato Benito
delo Pedro n, e do Decreto nO 2748 com o nome de Curso Complementar Pedra (Educação Física).
formou a primeira tunna de normalistas: Orla Kilian, Vrsel Vta Helma Kilian e escola de pmtura. Com a saída de Joaquim Floriani, assumiu José Valdir
Wilson Alves Pessoa. Floriani (28-4-74 até 30-7-1975), a quem coube aplicar a Lei nO 5692. A
A nomeação do Maestro Heinz Geyer para lecionar Música e canto primeira série do segundo grau começou a funcionar com a autoriz~ç~o nO 114
orfeôníco, colocou a Escola Nonnal Pedro II em destaque. O coro orfeônico se da SEE de 1974, e no término da gestão de José Valdir Flonam, o segundo grau
apresentava com freqüência em promoções artístico-culturais, entre elas a do Pedro 11 já se adaptara a Lei nO 5692, sendo aprovada pelo Conselho
homenagem ao centenário de nascimento de Rui Barbosa, no dia 5 de novembro Estadual de Educação. Com a saída de José Valdir Floriani, assumiu as funções
de 1949, no Teatro "Carlos Gomes", quando o coro apresentou, "Meu Brasil" e de Diretor Geral, Amaury Pacheco (1975-1978), que nomeado em 1978,
"Apoteose". Geyer fez os arranjos para orquestra, coral e solos das peças aposentou-se em 1981. Amaury Pacheco começou no Pedro 11 em 1949. Foi
musicais, "Cantar para viver", "Casinha Pequenina", "Azulão", "Luar do secretário, professor de trabalhos manuais (1950), educação fisica (1954-1959),
sertão", "Para ninar", "Pescador da barca bela", "Nhapopé", "São João" e "A assistente de direção (1962), substituto do diretor geral por diversas vezes.
pombinha voou". Durante os festejos do Centenário de Blumenau (1950), Como diretor do prime~o ?rau (1971-19~5), foi assessorado por Laura da Silva
integrantes do Coro OrfeôIÚCO da Escola Normal Pedro 11, participaram da Siqueira nas pnmeIras quatro sénes. Como diretor geral teve ainda como auxi-
"premiere" da ópera "Anita Garibaldi" em três atos de José Ferreira da Silva, liares no primeiro grau Helga Ell1lnel Koch (1976) e Ivone M. Jensen (1977);
musicada por Heinz Geyer. O coro orfeônico sob a regência de Heinz Geyer e no segundo grau, Gelindio Busarello (1976 e 1977).
colaboração de Iris Ramers, funcionou por muitos anos com sucesso. A adaptação à Lei nO 5692 dos cursos de magistério téCIÚCas redator
Em 7 de janeiro de 1957, pelo Decreto 294 foi aprovado o Curso auxiliar e das primeiras quatro séries do primeiro gra~, foi ap~ovada pelo
Colegial e a Escola N onnal Pedro 11 com os cursos Clássico e Científico Governo Estadual pelo Decreto nO 902 de 9 de setembro de 1975.
passou a Colégio Normal Pedro lI. Rodolfo Gerlach dirigiu o Pedro II até 1958, Pelo Decreto nO 749, de 25 de aio de 1976, foi criado o Conjunto
N e na sua gestão o Grupo Escolar Modelo Pedro 11 foi dirigido por Iris FadeI Educacional Pedro 11.
o (1949), Jair Silva (1950), Alberto Cúrcio (1951), Leda Vaz Laux (1953), Lúcia A Associação de Pais e Professores fundada em 1948 foi reativada
dia Lucchesi dos Santos (1955), Josefina Silveira (1956). Sucedeu a Rodolfo registrando seus Estatutos no Cartório de Getúlio Vieira Braga, no Livro A-8,
15 Gerlach, Wigand Gelhardt (28/8/1959 até 26/3/1963). Com o crescimento da fls. 18, no dia 8 de agosto de 1977.
de população escolar, a falta de espaço fez com que fosse adaptado para salas de Os cursos de Habilitação Básica em Construção Civil e Oficial de
dez aulas, o salão da ex-Associação Ginástica Blumenau. Funcionaram na direção Farmácia começaram a funcionar em 1978, ano em que também foram
em do Grupo Escolar Modelo Pedro 11, Josefina Silveira (1959) e Antônia Emília inaugurados os prédios destinados à Administração e à Cantina Escolar. Sob a
bro Alves Barraca (1961). Joaquim Floriani sucedeu a Wigand Gelhardt (27/3/1963 administração de Amaury Pacheco foi inaugurado (1981) o prédio para o
de até 28/4/1974). Com Joaquim Floriani voltou a disciplina ao Pedro lI. Na época, funcionamento de classes especiais (deficientes auditivos e cegos).
19 por falta de espaço, parte dos alunos do Pedro 11 assistiam suas aulas no Grupo Em 1981, assumiu a direção geral do Conjunto Educacional Pedro 11,
49, Escolar "Luiz Delfino". Com Joaquim Floriani foi iniciada a construção dos Gelindio Busarello que dirigiu o estabelecimento até 25 de setembro de 1984.
a prédios para instalação dos laboratórios de Técnicas Industriais e, Comerciais. No dia 19 de junho de 1984, com a participação de professores
Esc Na direção do Grupo Escolar Modelo Pedro II ou Escola de Aplicação Pedro 11, funcionários, representantes da A.P.P. e C. C., foram realizadas eleiçõ~ es para
ola atuaram Doris Sanseverino (1964), Amália Silva Anders (1966), Laura da Silva a direção geral do estabelecimento, sendo eleita a Professora Ivone J ensen que
No não foi nomeada por interferência de terceiros. Para acalmar os âIÚInOS, no
Siqueira (1968) e Amaury Pacheco (1971). Na administração de Joaquim
rm dia 26 de setembro de 1984, assumiu a direção geral do estabelecimento o
Floriani foram criadas pelo Professor Lothar Krieck as Feiras de Ciências
al Professor Victor Sasse, com o compromisso de realizar eleições assim que o
realizadas ,
Pe clima fosse propício. No dia 6 de julho de 1985, foram realizadas eleições, as
com sucesso nas dependências do Pedro 11, e onde a Sociedade Brasileira para o
dro primeiras no Estado; concorreram
Progresso das Ciências já sediou reunião anual. Além da tanfarra,
11, também teve .seu lugar de destaque, na administração Floriani, o coral e a
3)
2)
COLÉGIO DAS IRMÃS DA
DIVINA PROVIDÊNCIA (Colégio
Sagrada Famflia)
os professores Olivo Pedron e Leonir Alba. Foi ~leitor o ~ofessor Leonir Alba
Em 1895 a convite do Monsenhor Tombrock, então Vigário de
para diretor geral que tomou posse no dIa 12 de julho de 1985. Para diretores do
Florianópolis, a~ Innãs da Divina Providência iniciaram suas atividades no
10 e 20 grau foram indicados, com respaldo dos colegas e apoio da direção geral,
0 0 Brasil.
Oscar A. da Silva e Dinorá Gonçalves para o 2 e 1 grau, respectivamente.
No dia 27 de abril de 1895, chegaram a Blumenau as Irmãs Anna,
A Professora Ivone Jensen entrou em licença-prêmio no dia 5 de
Rufina e Paula procedentes da Alemanha e que passaram a residir na
fevereiro de 1985 e em seguida para tratamento de saúde. Demitida, reassumiu
"Gespensterstrasse"(Rua dos Fantasmas), dedicando-se ao ensino de atividades
suas funções como administradora escolar, no Conjunto Educacional Pedra lI,
domésticas, trabalhos manuais e costura. Em 1896 foi iniciada a constmção do
em fevereiro de 1986. Wilson Alves Pessoa, também candidato ao cargo de
Colégio em terreno adquirido de Gaspar Braun. No dia 20 de março de 1899,
diretor geral em 1984, antes de ser exonerado do cargo de diretor do 2 o grau e,
após uma Santa Missa celebrada pelo Pe. Daniel Hostin e bênção, a primeira
quando ainda estava em gozo de licença-
parte do prédio constmída foi ocupada, pois no mesmo ano as Irmãs se
prêmio, solicitou aposentadoria. "
encarregaram também da educação dos meninos (Curso Elementar) até que em
Os alunos do Conjunto Educacional Pedro II assIstem aulas, fazem
1904 os Padres Franciscanos os assumissem. As obras foram concluídas em
pesquisas e outras atividades nos prédios que integram o conjunto numa área
1900 e o Colégio abriu suas portas a grande número de crianças em sua maioria
aproximada de 31 mil metros quadrados confrontando com as ruas: Pandiá
pobres. A colaboração do povo blumenauense foi fundamental na manutenção
Calógeras, Alameda Rio Branco e Mal. Floriano Peixoto.
do Colégio, que proporcionava ainda o Ensino Elementar de música, trabalhos
O prédio mais antigo do conjunto foi construído em 1923, pela
manuais e pintura sob a orientação das Innãs Anna, Rufina e Paula.
Sociedade Escolar Escola Nova. Em 1917, a Associação Ginástica Blumenau
2 Paralelamente a essas atividades as Irmãs, também, se dedicavam à
adquiriu da Escola Nova um área de terras com 11. 383m , e. em 1924, mais
2 enfermagem ambulante, surgindo a idéia da construção do Hospital Santa
uma área de 840m onde foi construído e inaugurado no dia 3 de agosto de 1924
Isabel. O Colégi.o foi dirigido pela Irmã Paula até 1927. A Irmã Anna, após um
a sede da Ass~ciação Ginástica Blu~n~na~.e que at~almente é o sétimo prédio
ano de atividades adoeceu voltando para a Alemanha, e a Irmã Rufina faleceu
do conjunto. O segundo predlO fOI construldo em 1963' o terceiro e o sexto em
em 1916.
1969; o quarto e o quinto em 1978; o oitavo eI~ 1981; o nono em 1985; o
No dia 6 de dezembro de 1914, foi apresentado o primeiro programa de
décimo em 1982, onde funciona a 4a VCRE. Nesse local funcionou no tempo da
caráter beneticente realizado na Casa São José em benefIcio .da Cruz
Escola Nova, um prédio especialmente construído para abrigar o Jardim de
Vermelha. As alunas apresentaram: "Valsa" de Schramm com plano cítara
Infância e que foi mandado construir por Adolph Poethig, presidente da
violino e bandolim. De Mendelssohn foi apresentada a "March~" com 'piano e
Sociedade Escolar Escola Nova. Posteriormente o prédio abrigou o Serviço
violino. Também foi apresentada a comédia em Ul~ ~to "A Filha Adotiva" e
Nacional de Malária e as Escolas Reunidas "Irmã Bernwarda". Nos prédios
em cinco atos, às 6 horas da tarde, com a mUSlca "Frühlingserwachen"
funcionam: o 1 o e 2 o grau (matutino, vespertino e noturno), cursos de m~gisté-
(Despertar da Primavera) de Bach, com piano ~ c!tara, a peça "Vitória do Amor
rio e redator auxiliar (matutino, vespertino e noturno), oficIal de farmácia
Cristão". Em 1915, as alunas do ColeglO realizaram uma :festa escolar em
construção civil, núcleo comum, turma extra-escolar de preparação ao'
benefício do Hospital no salão da Casa São José. Entre os números foram
vestibulàr laboratório de física, química, biologia e ciências,
, •• A' • , • apresentadas pantomimas e as peças teatrais: "O Thaler Ganho" e "A Caça
sala de estudos sociais, desenhos e projetos arqUltetorucos, pmtura, musI- Selvagem", no dia 5 de dezembro. No mesmo ano, as Irmãs recebem sob sua
ca, fanfarra, educação física, classes especiais (Deficientes auditivos .e cegos),
tutela duas mulheres e 14
cantina escolar, supervisão escolar, departamento de pessoal, dI-
reção geral, diretores de curso, APP, arquivo. .
Atualmente, o Conjunto Educacional Pedro lI, um dos maIOres do
Estado, entra na Era da In:fonnática, e o deve à sólida fonnação dos seus
fundadores e ao apoio da Comunidade através dos anos.
4)
crianças indígenas que foram capturadas nas matas blumenauenses e que além, crescimento da cidade, por volta de 1937, ampliou o prédio para instalar o
da grande dificuldade em ambientar-se, tentaram várias vezes a fuga. Internato que contava com setenta internas, sendo desativado em 1966.
Durante a Primeira Guerra Mundial as aulas continuaram ininter- Em 1939, o Colégio que contava com 581 alunos distribuídos em sete
ruptamente, porém, com mudanças no regime escolar. classes (Jardim de Infância, Primário e Fundamental Secundário) é equiparado
No dia 18 de outubro de 1924, foi realizado um ato festivo pelas alunas aos Institutos de Educação oficiais.
do Colégio no Teatro "Frohsinn" com números musicais de piano, canto e Em junho de 1939, sob a direção da alunas Mercedes de Azevedo
teatro com início às 8,30 horas da noite. Os números apresentados foram os Trilha, Dilma Zeredo e Ione Pamplona, apareceu no Colégio o jornal "O
seguintes: 1 - "Macha festiva" de PieI com piano; 2 "Oração da floresta" de Abt Bandeirante", órgão das alunas do Colégio.
com canto; 3 - "O sino dançador", fábula dramatizada em quatro atos; 4 - Em 1941, é construído o Campo de Esportes. Em 1942, foi realizada a
"Quadros dos belos tempos" de P. Spindler com piano; 5 - "Dança dos campanha "Pró-Língua Nacional" e melhorada a Biblioteca do Colégio. No dia
elefantes"; 6 - "O poder dos espíritos", peça em um ato; 7 - "A voz do coração" 14 de agosto de 1943, organizada pela Irmã Rosa, foi realizada no Colégio uma
de H. van Gael com piano; 8 "Um quarto mal assombrado", comédia em um Hora de Arte.
ato; 9 - "Marcha festiva" de M. Franck com piano. Em 1945,' ano do seu cinqüentenário, o Colégio que continuou
crescendo, funda o Ginásio Sagrada Família, e para festejar os cinqüenta anos
de sua fundação, publica no jornal a "Cidade de Blumenau", o seguinte convite:
Em, 1928, foi criado o Jardim de lilfância com trinta crianças. "A Comissão Organizadora convida a todos os amigos do Colégio Sagrada
Famflia para assistirem os festejos comemorativos do seu cinqüentenário de
fundação, constantes de uma missa campal de manhã e de uma sessão solene à
noite. A missa campal será às oito horas da manhã do dia 27 de abril no pátio
do Colégio Sagrada Famflia e às sete e trinta, sessão solene, no salão do
mesmo Colégio ".
Em homenagem ao cinqüentenário do Colégio Sagrada Família, o
Colégio Santo Antônio apresentou nos dias 19 e 20 de maio, o fIlme "O milagre
das rosas" .
Em dezembro de 1948, apareceu a publicação anual em forma de revista
ilustrada "Gorgeios", órgão do Ginásio do Colégio Sagrada Família. Impresso
na Livraria e Tipografia Blumenauense, continha desenhos, composições,
contos, poesias e notícias variadas. Circulou até 1955.
Pelo Centenário de Blumenau, em 1950, o Colégio colaborou acolhendo
caravanas de cidades vizinhas. Em 1952, o Colégio melhora todo o seu
equipamento e em 1959 é criada a Escola de Economia Doméstica,
. atualmente desativada. Em 1962, foi criado o Curso Nonnal e em 1963, as
alunas do Colégio publicam "Elo", um jornalzinho mensal sob a direção de
Lilia L. Luciano. A direção do mesmo era substituída de acordo com as
Em 1931, o Colégio Sagrada Família lecionava pintura, música, línguas eleições do Grêmio Estudantil fundado em 14 de agosto de 1963. Circulou até
estrangeiras, trabalhos manuais, corte e costura, bordado à máquina,
setembro de 1966.
escrituração mercantil, datilografia e estenografia. Para adquirir diploma
N o dia 28 de junho de 1967, foram inauguradas as dependências do
oficial, as alunas prestavam exame final no Colégio Santo Antônio.
atual Jardim de Infância.
O Colégio, além de ampliar suas dependências em 1925 e 1930, com o
5)
magistério; curso de inglês, educação artística e artes femininas, incluindo
atividades relacionadas com teatro, bordados,

Em 1970, o Colégio festejou os seus setenta e cinco anos com a


seguinte programação: piano, violão, tricô, crochê, pintura em tecido e em gesso, trabalho com argila,
Dia 26 de abril às 9 horas, Missa em ação de graças na Igreja Matriz São
couro e madeira, xilogavura e curso de datilografia. Funcionavam também,
Paulo Apóstolo e às 12 horas, no Colégio, churrascada.
salas cedidas para a Escolinha de Artes, Centro Cívico e a Academia "Carlos
Dia 30, às 20 horas na S. D. M. "Carlos Gomes", foi apresentada a Hora
Drwmnond de Andrade" .
Artística com o seguinte programa:
Em abril de 1975, o Colégio festejou seus oitenta anos com wna
1) Hino do Estado de Santa Catarina pelo coro e orquestra da S.D. M.
extensa programação:
"Carlos Gomes"
Dia 22:
6) Oração proferida pelo professor Almerindo Brancher
08:00 horas, missa Jovem na Igreja Matriz
7) Hino do Colégio, cantado por alunas do Curso Nom1al e repre-
09,30 horas, abertura da Ginca oi. .. tenta!
sentantes do Curso Ginasial
10:00 horas, sessão acadêmica no salão nobre do Colégio
4) Saudação pelos alunos do Jardim de Infância
13: 15 horas, início dos Jogos com a apresentação da primeira tarefa da
5) Saudação por alunos do Curso Primário
Ginca oi. .. tenta!
6) Nunca se apague - poesia de P. Tarcísio Marchiori pela aluna Leila Elias
19:00 horas, abertura da Exposição Infanto-Juvenil na Casa do Artista.
Cabral
Nos dias 23, 24 e 25, além da gincana, houve competições esportivas, e
7) Aclamação ao Colégio Sagrada Família de autoria de José Acácio Santana
no dia 26, sábado, às 9,30, foi encerrada a Ginca oi ... tenta!, entrega dos
pelas nonnalistas prêmios e às 10 horas foi servido um coquetel. No dia 27, às 8 horas, foi aberta
8) Homenagem às ex-alunas a exposição de artes com trabalhos realizados durante o ano de 1975 por alunos
9) Aclamação do 1 ° e 2° graus. Criatividade emyintura, tapeçaria, desenho, modelagem e
10) Protofonia "O Guarani" de Carlos Gomes pela Orquestra da S.D.M. outras atividades artísticas. As 9 horas foi realizada a inauguração da Quadra
"Carlos Gomes" Esportiva com o descerramento da placa em homenagem à Irmã Maria Clotilde
11) Sonza tetto sonza cuna ... trecho da ópera "Guarani" de Carlos Gomes, Peters, que durante 26 anos dirigiu o Colégio. Às 10 horas foi Ílúciada a
tendo como solista Franz Brack competição de ."~andball'> num quadrangular entre os Colégios S. Luiz de
12) Os céus cantam ... de L. wan Beethovem, coro e orquestra da S.D. Brusque, Dlvll1a P:OVIdência de Jaraguá do Sul, Santos Anjos de Joinville e
M. "Carlos Gomes" Sagrada Família de Blumenau. Ao meio-dia houve uma churrascada de
13) Aleluia do oratório "Messias" de Haendel, coro e orquestra da S .D. confraternização entre pais e alunos.
M. "Carlos Gomes" À tarde, competição de voleibol entre os Colégios citados e entre-
O Colégio recebeu inúmeras congratulações, entre elas, do Secretário ga de medalhas aos vencedores de "Volleyball" ~ ."Handball". ._
da Educação e Cultura, Jaldyr Bhering Faustino da Silva; Dom Gregório O Colégio possui dezenas de taças adqulfl~s em c~mp.etlÇo~s as mais
Warmeling, Bispo Diocesano; Evelásio Vieira, Prefeito MUlúcipal de diversas inclusive nos jogos pré-olímpicos, feIra de CIenClas, bwlogia, etc.
Blwnenau, autoridades e outros. Também foi confeccionado um bonito crachá Nas 32 salas de aula do Colégio funcionam atualmente o 1 ° Grau com
em fazendo com os dizeres: "Colégio Normal Sagrada Família. CNSF. 27 de 26 turmas (946 alunos) e O 2° Grau com 6 turmas (159 alunos).
abril. 1895 - 1970. 75 anos. Blumenau - SC". O Jardim de Infância funciona com 13 tunnas (260 alunos) e a Creche,
Em 1972, o Colégio Sagrada Família é o primeiro estabelecimento de para atender crianças de O a 2 anos, c~m prioridade ~ara professores e
ensino em Blwnenau a implantar cursos profissionalizantes de 2 ° grau (Lei nO funcionários e que foi inaugurada no dia 20 de fevereIro de 1984 com 10
5692, de 11 de agosto de 1971). Funcionavam na época os cursos: crianças, conta, atualmente, com duas turmas nwn total de 35
Materno-Infantil, Primeiro e Segundo Graus e os Cursos Profissionalizantes
crianças. /.
com opções para auxiliar de enfermagem, secretariado, auxiliar de escritório e
No primeiro grau são ministradas aulas de Português, Matematl-
8)
e a partir de 1979, Maria Bracht. Das Irmãs que atuam no Colégio têm
fonnação especial, Clotilda (Orientação Educaciona\), Maria Dalila Becker e
Lourdes Zibetti (Pedagogia).
"Desde a sua fundação até os dias atuais, o Colégio vem atendendo
a estudantes de todos os níveis sociais, dando atenção especial aos mais
ca, História, Geografia, Ciências, Ensino Religioso, Educação Artística, carentes. A escola é mista em todos os graus de ensino e tem como
Educação Física, Música, E.M.C., O.S.P.B., Inglês e Técnicas Comerciais. Filosofia promover a realização do ser humano, através de uma educação
No segundo grau são ministradas aulas de' Português e Literatura, evangelizadora e criadora para que o educando seja o sujeito de seu
Matemática, História, Geografia, Biologia, Física, Química, Geometria, próprio desenvolvimento e criador de um novo tipo de sociedade, onde o
Ensino Religioso, Educação Física, E.M. C., Educação Artística, O.S.P.B., respeito à dignidade humana e a promoção do sentido comunitário sejam
Didática e Prática de Ensino, Psicologia, Filosotia, Sociologia, Estrutura e os mais importantes para a vida ".
0
Funcionamento do EllSÍl10 de 1 grau.
O Colégio possui salas especiais para Música, Física e Química, O Colégio Sagrada Família sempre foi mantido e dirigido apenas pelas
Biologia e Educação Artística, além de duas salas de projeção e vídeo. Innãs da Divina Providência.
A Educação Física é ministrada num Campo de Esportes com duas
quadras polivalentes, mn campo de futebol suíço, uma pista de atletismo, além
do Ginásio de Esportes, onde confonne a Lei, os alunos têm três aulas SENAI
semanais, além de praticar atletismo, voleibol, handebol e basquetebol. No dia (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial)
5 de outubro foi inaugurado o Ginásio de Esportes Irmã "Angélica
Zimmennalm" .
A Segunda Guerra Mundial colocou o Brasil, país agrícola, na era da
A Biblioteca do Colégio conta com 11. 752 volumes, e desde 1985 o
industrialização. Para acelerar a formação profissional para a illdústria e
Colégio promove o festival de Arte e o Festival da Poesia com números criados
propiciar inclusive a fabricação de annamentos foi criado em 22 ~ janeiro de
e interpretados pelos próprios alunos.
1942, nos tennos do Decreto-Lei nO 4.048, o Serviço Nacional de
As festas escolares desde a fundação do Colégio são realizadas
Aprendizagem Industrial - SENAI.
principalmente no encerramento do ano letivo, quando são realizadas as
Instituição privada de âmbito nacional funciona às expensas da
exposições de artes plásticas. Paralelamente às exposições são realizadas
Confederação Nacional da Indústria, através da taxa de 1 % sobre a folha de
noites de arte no Salão Nobre com apresentações musicais, declamações,
pagamento, recolhida pelas empresas industriais.
canto, dança e teatro. Também são realizadas festas escolares cívicas, e algullS
São objetivos do SENAI:
anos atrás a parada de "Sete de Setembro" era abrilhantada com o tradicional
Colégio Sagrada Família desfilando garbosamente, tendo à frente a fantàrra a) realizar, em escolas instaladas e mantidas pela instituição, ou sob forma de
integrada por alunas do Colégio. cooperação, a aprendizagem industrial a que estão obrigadas as empresas
O Colégio é apoiado pelo COllSelho Consultivo de Pais que se reúne de categorias econômicas sob sua jurisdição, nos termos do dispositivo
bimestralmente, convocado pela Direção do Colégio. cOllStitucional e da legislação ordinária:
b) assistir os empregadores na elaboração e execução de programas gerais de
A Comunidade Religiosa é formada por doze Irmãs que se ocupam das
treinamento do pessoal dos diversos lúveis de qualificação, e na realização
mais diversas atividades. Três das Innãs exercem atividades domésticas,
de aprendizagem metódica mÍllÍstrada no próprio emprego;
enquanto que as demais exercem suas atividades nos diversos setores do
c) proporcionar aos trabalhadores, maiores de 18 anos, a oportunidade de
Colégio: recepção, vigilância, datilografia, tesouraria, setor de pessoal,
completar, em cursos de curta duração a formação profissional
cantina, serviço de orientação religiosa, magistério e direção geral.
parcialmente adquirida no local de trabalho;
O Colégio, desde a sua fundação, foi dirigido pelas Irmãs: Paula
(1895-1927); Wigberta (1927-1934); Arthuris (1935-1939); Benedictine
(1940-1948); Bernwarda (1948-1950); Clotilda (1950-1956); Glória
(1957-1963); Clotilda (1964-1971); Lourdes Zibetti (1972-1974); Maria Dalila
Becker (1975); DiOlúsia e Delcy Heck (1976-1977); Dácia (1978)
d) conceder bolsas de estudo e de aperfeiçoamento a pessoal de direção e a Elétrica-eletrônica (curso técnico especial de eletrônica); Têxtil escola têxtil,
empregados de excepcional valor das empresas contribuintes, bem como a técnico têxtil com especialidade em contecções. (Na área têxtil atua desde a
professores, instrutores, administradores e servidores do próprio SENAI; costureira, mecânico de máquinas de costura, modelista, supervisão de
e) cooperar no desenvolvimento de pesquisas tecnológicas de interesse para a confecções e desenhista de modas).
indústria e atividades assemelhadas." Em 1977, o Centro de Fonnação Protissional de Blumenau, acionou
O SENAI é organizado com um Conselho Nacional e um Departamento wna Unidade Móvel de Treinamento que desenvolveu suas atividades na
Nacional, órgãos centrais de planejamento, coordenação e controle, que se cidade de Timbó-SC com dois cursos de Mecânica Geral.
articulam com os Conselhos e Departamentos Regionais, órgãos operacionais A coordenação do Centro de Formação Profissional de Blumenau
sediados em cada estado do Brasil. contou com Ennelindo Vicente Bugmaml (1968-1973); Cláudio Jair Moritz
O SENAI de Santa Catarina com sede em Florianópolis esteve (1973-1976); José Zen (1977); Cláudio Jair Moritz (1978-1984) e Danilo
vinculado ao Departamento Regional do Paraná de 1945 a 1954. Moritz a partir de 1984. Duas diretorias subordinam-se à Coordenação Central:
O Departamento Regional de Santa Catarina implantou em diversas Direção dos Cursos de Aprendizagem e Direção da Agência de Treinamento.
cidades com desenvolvimento industrial, Centros de Formação Profissional, Atualmente entre corpo docente e administrativo o SENAI conta com
Centros de Treinamento e Agências de Treinamento. 63 funcionários.
Em Blumenau as atividades do SENAI tiveram Í1úcio em 1945. O SENAI de Blumenau está localizado no bairro Victor Konder à Rua
Na época, os cursos funcionavam em instalações provisórias cedidas por São Paulo na 1147, nwna área 54.497,34 m2, totalmente ajardinada, onde
empresas (Itoupava Seca, Garcia e Bom Retiro). foram construídos blocos que abrigam a administração, salas de auIas, oficinas
Dirigiram o SENAI, na época, Gilberto Leal de Meirelles, sucedido por de aprendizagem, almoxarifado, associação, etc.
José Carlos Gubert. Durante os cursos em instalações provisórias foram
iniciados os estudos para a construção da Escola de Aprendizagem de
Blumenau que começou a ser construída em 1952 e concluída em novembro de SENAC
1955. Na época, a escola contou ainda com a Agência de Treinamento Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial
denominada Serviço de Treinamento na Indústria - SETI, e no liúcio de 1956
foram iniciadas as atividades de: ajustador, torneiro mecânico, mecânico de
veículos, eletricista e marceneiro. O SENAC foi criado a 10 de janeiro de 1946, tendo suas atribuições e
tinalidades detinidas pelos Decretos-Leis na 8621 e 8622.
Dirigiram a Escola de Aprendizagem até 1967: Dr. Clóvis de Souto
Goulart, Renato Wendhausen e Ermelindo Vicente Bugmallli. Sua atividade precípua é atender o mercado de trabalho, sendo
subvencionado pelas empresas de Comércio e Serviços, que contribuem com 1
Em 1968 a Escola de Aprendizagem foi transfonnada em Centro de
% sobre os salários pagos aos empregados. É de caráter privado, integra o
Formação Profissional, voltando-se para a fonnação de menores aprendizes
Conselho Federal de Mão de Obra do Ministério do Trabalho que detennina a
com programas desenvolvidos pelo SENAI e que compreendem: Cursos de
política de formação profissional. O SENAC é filiado ao CINTERFOR,
Aprendizagem Industrial, Cursos de Fonnação ProtíssionaI, Treinamento e
organismo da Organização Internacional do Trabalho.
Aperfeiçoamento de Pessoal de Empresas, Formação de Auxiliares Técnicos
Industriais de 20 grau e Treinamento e Aperfeiçoamento de Pessoal do SENAI. Tendo como objetivos o desenvolvimento de recursos humanos o
SENAC é orientado por políticas que respondem a problemas sociais e
Os Cursos de Aprendizagem e de Fonnação Profissional preparam mão
de obra para os seguintes otIcios: mecânico ajustador, torneiro mecânico, econômicos orientando a Fonnação Profissional, Desenvolvimento Em-
presarial e Valorização Protíssional.
mecânico de veículos, eletricista, ferramenteiro, desenhista técnico mecânico,
desenhista arquitetônico, soldador elétrico e oxi-acetilênico, construção civil e O SENAC amplia e diversifica o seu atendimento, oferecendo
supervisão e gerência. programações em vários níveis: iniciação, qualitícação, habilitação e
Atualmente o SENAI atua em três grandes áreas: Metalúrgica-mecânica;
9)
aperfeiçoamento. com 32 alunos. Atualmente, o complexo do Colégio Vale do Itajaí "Pontinho
Para implantar as suas programações apoiado em recursos oferecidos pela Estudantil" funciona em 15 salas de aula com todos os
moderna tecnologia utiliza-se de Centros de Fonnação Profissional, Empresas requisitos necessários para o bom desempenho do processo ensino-aprendizagem.
Pedagógicas, Unidades Móveis, Teleducação e Capacitação na Empresa. O No ensino supletivo do Colégio Vale do ltajaí "Pontinho Estudantil", o
SENAC atua nas seguintes áreas: primeiro de Blumenau, o estudante tem a oportunidade de cursar o [ grau em dois
Comércio: Administração e Gerência; Escritório; Venda; Comunicação; anos ou, se tiver freqüentado algwna série da 5a, 6a e 7a série, poderá terminá-Io em
Compra; Propaganda; Annazenagem, Embalagem e Expedição de Mercadorias; menos tempo. Se o estudante possuir o I grau completo, o Colégio Vale do Itajaí
Aferição e Classificação de Produtos Vegetais. "Pontinho Estudantil" oferece o fi grau com duração de um ano e meio.
Serviços: Hospitalidade; Turismo; Saúde; Higiene e Beleza; Conservação, O fundador e diretor do Colégio Vale do Itajaí "Pontinho Estudantil" Celso
Manutenção e Serventia; Informática. Voss, cônscio da sua responsabilidade, visando o bom desempenho do corpo
"0 Sistema - SENAC compreende o órgão central de coordenação - docente, propicia a seus professores, todos com curso de lúvel superior, a
Departamento Nacional - e as unidades executivas localizadas nos Estados e freqüência em cursos de aperfeiçoamento, seminários, congressos, encontros e
Territórios da Federação - Departamentos Regionais e Delegacias cursos de férias. A maioria dos professores de I e II grau, concluíram o Curso de
Executivas. " Atualização para Docentes de Nível Universitário do Projeto 9.4 - Capacitação de
O SENAC iniciou suas atividades em Blumenau em 1959 sob a direção do Recursos Humanos para o Ensino Supletivo, promovido pelo CETEB - Centro de
Professor Rodolfo Gerlach que se aposentou em 197~ sendo substituído por Ensino Técnico de Brasília.
Moacir Bosco Galliani. Pela sua bem montada estrutura que começa na escola com seu corpo
O SENAC que funcionava num prédio alugado, em 1979 inaugurou seu docente e tennina no seu quadro administrativo é considerado um dos mais
novo prédio a Avenida Brasil, 610, que conta com 9 salas ambiente e mais 5 salas tradicionais do Estado. Funciona na Rua Uruguai, 183 - Ponta Aguda.
comuns.
Com uma média de oito mil matrículas por ano, entrou na era da
infonnática, contando com uma sala com cinco micros e uma gravadora de textos. COLÉGIO "DOUTOR BLUMENAU"
O Centro de Formação Profissional de Blumenau - SENAC, é um
verdadeiro 1ahoratório de ensino que oferece ao aluno a oportunidade de adquirir Em 1960, com quatro máquinas de escrever, nos fundos da casa que alugara,
os necessários conhecimentos e experiências, através de aulas práticas, ao à Rua João Pessoa, 397 (Velha), o Prof. Dorval Barbieri abriu um curso de
exercício de sua profissão. datilografia. Em 1963, adquiriu o Curso de Datilografia "Doutor Blwnenau" que
funcionava na Rua Floriano Peixoto e que foi transferido para instalações mais
amplas no segundo andar do Edifício "A Capital" (esquina da Rua XV de
Colégio Vale do Itajaí Novembro com Nereu Ramos). Em 1967, os Cursos "Doutor Blwnenau"
"PONTINHO ESTUDANTIL" inauguraram sua sede própria à Rua Curt Hering, 40. Em 1970, o Cursos "Doutor
Blumenau" que registrara na JUCESC em 1969, o contrato social de "Dorval
Barbieri & Cia. Ltda. ", entidade mantenedora dos Cursos "Doutor Blumenau",
O Colégio Vale do Itajaí "Pontinho Estudantil" foi fundado pelo professor °
recebe Registro Definitivo (1522), sendo reconhecidos os cursos Supletivo de 1 °
Celso Voss com o objetivo de oferecer ao "estudante blwnenauense uma opção a e 2° graus (Madureza), Pré-Vestibular, Datilografia e Preparatório para Concursos
mais para dar continuidade a seus estudos. " Públicos. Pelo Decreto 5806178 de setembro de 1978, foi criado também, o Colégio
Criado pelo parecer 228174, do Conselho Estadual de Educação, "Doutor Blumenau", passando a operar no 2° grau regular com os cursos de
funcionou inicialmente na Escola Básica "Júlia Lopes de Almeida" (Ponta Aguda) Auxiliar de Processamento de Dados,
Técnico em Contabilidade e Assistente de Administração. No mesmo mês e dos para o exercício do magistério. Em 1991, o Colégio contou com 1.152
ano, pelo Decreto 5810/78, o Colégio foi autorizado a oferecer o Curso matrículas.
0
Supletivo de 1 grau, mais conhecido como "Ginásio em dois anos" .
Em 1983, o contrato social, "Dorval Barbieri & Cia. Ltda.", foi
reavaliado, após conversações com o sócio-gerente, e o capital da empresa
distribuído entre novos sócios, quase todos professores, familiares e
ex-professores que passaram a constituir o quadro social da sucessora "Colégio
Doutor Blumenau Ltda.". Visando a construção da nova sede todos os sócios Desde os primórdios, a educação das crianças era austera e as mesmas
passaram a contribuir mensalmente com uma certa quantia em dinheiro partilhavam de programas de alto IÚ vel cultural, porém, enquanto nas
Pró-construção. Numa área de 4.260 metros quadros, na Rua Capitão Santos, "Kinderfest"(Festa das Crianças) havia brincadeiras, jogos, café, doces, teatro
145, em 1983, apesar da grande enchente que causou sérios prejuízos ao de bonecos e baile infantil, nas "Schulfeste"(Festas Escolares), o programa
patrimônio do Colégio, ainda sediado à Rua Curt Hering, 40, foi iniciada a incluía, festas comemorativas, concertos e espetáculos de alto lúvel.
construção da nova sede social com 5.400 metros quadrados em quatro Em 1901, era Superintendente de Blwnenau o Dr. José Bonifácio da
pavimentos. Cunha, que tinha wn modo muito especial de tratar os escolares, doava os seus
Em 1984, o Colégio "Doutor Blwnenau", pelo Parecer 435/84, con- honorários de Superintendente para manutenção de escolas, vacinava as
substanciado peJa Portaria E.0194/84 foi defmitivamente reconhecido. crianças quando necessário, promovia testas, piqueniques e outras atrações
Em 1985, foi implantado o sistema de matrícula por disciplina a lúvel de para os escolares. No piquenique promovido no dia 15 de novembro de ] 90],
20 grau e registrado na JUCESC o contrato social do Colégio "Doutor que o Dr. José Bonitacio da Cunha proporcionou aos alunos das cinco escolas
Blumenau Ltda.", mantenedora do Colégio "Doutor Blumenau". Em 1986, pelo parti<.:ipantes até a cascata Dietrich no Ribeirão Fresco (hoje Pastor Hesse),
Parecer 410/86, exarado pelo Egrégio Conselho Estadual de Educação em foram distribuídos cerca de 300$000 Rs. em brinquedos. Foi uma grande festa
29/12, o Colégio foi autorizado a oferecer o Curso de 10 grau (5a a 8a séries). E com entretenimentos para adultos e crianças, não faltando refrigerantes e
no mesmo ano, pela Portaria E.457/86 de 25 de novembro, a Secretaria de outras bebidas. À noite, foi promovido pelo Dr. José Bonifácio da Cunha, um
Educação autorizou o Colégio "Doutor Blumenau" a implantar, a partir de baile no Teatro "Frohsinn" que foi muito concorrido.
1987, o Curso de 10 grau ou seja o Primário (1 a à 4a série). O Colégio "Dr. Além das fe-s-tividades na sede, todo o grande município de Blumenau
Blumenau" oferece os seguintes cursos: também as promovia e algwnas testas escolares marcaram pela programação,
a) a nível de 1 o grau: considerando que as mesmas estavam a cargo de crianças que freqüentavam
Supletivo, dividido em 4 fases letivas, correspondendo a dois anos civis. escolas de primeiras letras. Alguns programas, em diversos locais e em épocas
Curso Primário - (10 grau, de 1 a à 4a série) e Curso Ginasial (10 grau, de 5a à diferentes nos fornecem o nível cultural dessas escolas.
8a série), ambos desenvolvidos em regime anual, com implantação No dia 17 de novembro de 1907, a Escola Evangélica de Indaial,
gradativa a partir de 1987. promoveu wna grande festa escolar com marcha festiva, jogos diversos no
b) a nível de 20 grau: terreno de Engelmann, e após o pôr do sol grande desfile com tachas acesas. À
Curso de Auxiliar de Processamento de Dados. Curso de Técnico em noite no salão de Amold Lueders, apresentação de cenas burlescas,-números
Contabilidade. Curso de Assistente de Administração, todos desenvolvidos musicais com piano e violino, baile e também a peça teatral "Luta dos Espíritos
em seis períodos letivos, correspondendo a dois anos civis. Curso de 2 o com os Mineiros" de Theodor Koemer, adaptada para a escola.
grau "Acadêmico", a ser desenvolvido em seis semestres letivos, No dia 7 de março de 1909, a Escola Particular de Itoupava Seca,
correspondendo sua duração integral a três anos civis. realizou wna festa escolar para consagrar a sua nova bandeira. Mandada
O Colégio conta com bons professores, todos legalmente habilita-
confeccionar ll2. Alemanha por Louis Boettcher, a bandeira apresentava de um ma (fblrama), no dI.a 25 de julho de 1920, nas dependências de Paulo Kra.use,
lado as cores da bandeira nacional com as armas do Brasil ricamente bordadas e aléI~ das dIversões próprias desses festejos, foi apresentada a peça teatral.
do outro lado as cores da bandeira alemã. Da programação constava um desfile Branca de Neve e os Sete Anões" e o Kasperletheater.
que sairia da casa de Boettcher até a escola, porém uma trovoada impediu o _No dIa .25 de dezembro de 1921, a escola de Taquaras promoveu no
desfile e a cerimônia da entrega da bandeira realizou-se na escola. Era salao de Richard Koepsel a festa de Natal da qual participou a Socieda?e de
presidente da Comunidade Escolar, Hans Lorenz, que explicou aos presentes o Canto Taquaras. Na ocasião, foi inaugurado o novo palco e à nOIte,
significado da bandeira, dizendo ainda aos alunos para sempre venerarem a apresentada a peça teatral "Branca de Neve e os Sete Anões" en-
bandeira nacional e a defenderem, quando homens, pois representava a cerrando com baile abrilhantado pela banda Koepsel. ',
soberania da Pátria brasileira. A bandeira foi entregue ao Professor Gottschalk 192~, Centenário da Independência do Brasil e várias festividades
com banda de música pelo filho de Boettcher. Na ocasião, os alunos cantaram foram realIZadas t~nt.o nas escolas públicas como nas particulares todas
"Minha casa paterna", canção patriótica de Rudolph Damm, que obteve o enfocando temas patnos.
primeiro lugar no concurso que fora recém-realizado pela Associação das A escola de Salto Weissbach programou para o dia 11 de setembro de
Escolas de Santa Catarina e que foi muito aplaudida por todos. Em seguida, 1927, grande festa escolar que além das costumeiras atrações a presentou
realizou-se a festa popular com rifas de donativos e trabalhos manuais execu- também teatro ao ar livre. As crianças saíram às 12 horas' ~m marcha da casa de
tados pelas senhoras que também serviram café e doces aos munos e adultos. A Heinrich Weise até o novo prédio escolar a se; ll1au~ur~~o. Após o discurso as
festa foi encerrada, à noite, com um baile. Com Gottschalk, segundo a nota, a crianças cantaram. Depois da pausa para o café fOl apre~enta?a ao ar livre a
escola teve grande desenvolvimento. peça teatral "A Menina de Longe" de Agnes Fr~nz .. J: noIte, marcha até o salão
Peças de alto nível como o drama de Lessing "Minna von Barnhelm" foi de Arnold Lindner e às 8 horas da nOIte fOI encenada a peça teatral de Louis
apresentada aos alunos no dia 7 de julho de 1910. Gottschalk "A Mulhe
No dia 26 de setembro de 1914, a Escola Paroquial de Gaspar Emprestada". Depois baile. r
apresentou uma programação em benefício da Cruz Vennelha, da qual . Os cinqüenta anos da escola de Arapongas (Benedito I) foram fes-
constaram números como "Largo" de Haendel com harmônio; "Vigília no teJados com um programa especial do qual constaram números de canto sob a
Reno" com canto e orquestra; "Gennânia" - quadros vivos; "Flor de Lotus" - regência de Joseph Wollinger Jr. Também o "Liederkranz" colabor~u com
canto (barítono) e piano "Hino Nacional da Alemanha" - canto em conjunto; bO~litOS números do seu repertório. Na sala de aula, sob a direçao do
"Os Dois Granadeiros" - canto (barítono) e piano; "O Bom Camarada" - coral Professor Joseph Lueten foi apresentada a peça teatral "O Sovina Cur~d?",
escolar e piano; "A Cruz Vermelha" e outros números. comédia em três atos. Foram também. apresentadas cenas 11Umonstlcas.
A festa escolar realizada no dia 23 de maio de 1914, em Itoupava Norte, A escola evangélica de Benedito (Timbó) apresentou no dia 10 de
incluiu além da programação com jogos diversos, doces, café, marcha e canto, dezemb.ro e 1928, no salão Hermann, grande festa popular e escolar em
três peças teatrais e baile no salão Schoenau. As peças encenadas foram: "O be~le~clO da escola com noite teatral, quando foi encenada a peça "O ~nncIpe
Alojamento", "Os Professores Distraídos" e "Como Curei Minha Esposa" . com o Coração de Ouro" em cinco atos. Durante os intervalos foram
No dia 29 de agosto de 1920, a escola de Garcia I festejou seus cinqüenta apresentados quadros vivos, cantos e cenas hmnorísticas.
e cinco anos com uma grande festa popular com a participação do coral No dia 16 de dezembro de 1928, na grande festa escolar de Altona;
masculino Garcia I, música e os festejos envolvendo mais de cem pessoas. ~ealizada no salão Teutônia, além de jogos, declamações, ginástica, mUSlca de
Foram apresentados quadros da História do Brasil, Viagem de Carroça em concerto e danças, às 8 horas da noite foi apresentada a peça
1850, Bandeirantes e outros. Foram apresentados ainda os espetáculos teatrais: teatral em três atos "Natal na Casa da Floresta". .
"Joãozinho e Margarida", "Branca de Neve e os Sete Anões" e "Chapeuzinho . Pelos vinte e cinco anos de funcionamento da escola de Sellin, no
Vermelho". À noite, grande baile. dIa 15 de setembro de 1929, foi apresentada a peça teatral' "O Pai Em-
. ~a festa pop~ar promovida pela Comunidade Escolar de Hammo- prestado". .
10)
A comédia escolar "Flachsmann como Educador" de Otto Ernst, foi operários, sociedades desportivas, associações de classe). Às 15
apresentada pela seção teatral do "Geselligerverein Timbó" , no salão Mueller, horas, corrida da bandeira entre escolas.
no dia 1 ° de outubro de 1932, sob a direção de Martin Lorenz. Às 16,30 horas, na Prefeitura, hora da Independência e hasteamento
Além dessas festividades as escolas também promoviam festas natalinas da bandeira pela equipe vencedora da corrida. Hino da
onde eram apresentados temas de Natal. No dia 15 de dezembro de 1935, a Independência. Falou o Cel. Otávio da Silva Paranhos, comandante
escola de Testo Salto apresentou na sua programação de Natal: do 32° B.C. - Hino Nacional.
1 - Natal; As festas cívicas, visando à nacionalização, continuaram por muitos
2 - Como o Anjinho Procurou sua Mãe (conto de fadas); 3 - A anos e as promoções artístico-culturais, atualmente, são raras, apesar da
Estrela Perdida do Natal. educação artística fazer parte do currículo das escolas.
A partir do Decreto-lei nO 88, de 31 de março de 1938, começaram as As escolas também promoviam exposições dos trabalhos realizados
promoções cívicas com efeitos nacionalizadores e as belas promoções de durante o ano, e a realizada no dia 13 de dezembro de 1930, no Teatro
antanho desapareceram. Apesar da proibição do idioma alemão, o Kasperle, "FrohsiIm" pelo Professor Sattler da Escola Nova foi considerada "uma idéia
teatro de bonecos de Neise de São Paulo e o Kasperle em português se muito feliz do Diretor". Na oferta de matrícula, os colégios Santo Antônio e
apresentaram em maio de 1939, com as peças teatrais "A Feiticeira da Floresta" Sagrada Fanúlia, entre outras matérias, divulgavam amplamente o ensino das
e "A Caixa de Mentira" . Artes Plásticas, incluindo para meninas o Artesanato (bordados à mão e à
Para acelerar a nacionalização foram criados centros cívicos. Em máquina).
Itoupava Central funcionou o Centro Cívico Duque de Caxias que sob a Também os primeiros programas de ensino do Estado, incluíam
orientação do sargento Santiago de Souza, Maria Monteiro de Souza, recitação de poesias, dramatizações, desenho, canto, música e trabalhos
professora Lilian Filipe e professor Manoel Luiz dos Santos promoveram a manuais para ambos os sexos, ministradas pelos regentes de classe.
"Hora Cívica" que também foi apresentada em Itoupava Alta no dia 2 de Atualmente, os estabelecimentos de ensino contam com professores de
setembro de 1939. Educação Artística.
As festas cívicas tinham o seu ponto alto no dia 7 de setembro, onde Em Blumenau as crianças contam também com a Escola de Artes,
entre outras cerimônias realizava-se o grande desfile escolar: Em 1940, a criada em 1972 na administração do Prefeito Felix Theiss, pela Professora
bandeira foi hasteada defronte ao Teatro "Cartos Gomes" pelo Comandante Bra Vilma Pegoretti Ebel com a finalidade de estimular a criatividade artística em
yner, o coral da Escola Pedro 11 cantou a canção "S. João d'Aragão", o prefeito crianças de todas as classes sociais.
José Ferreira da Silva discursou e o Capitão Newton Machado dirigiu a parada Com o nome de Escola de Artes de Blumenau, iniciou suas atividades
escolar puxada pela banda do 32° B.C. (atual 23° B.I.). Em 1941, foi tendo por local o Salão Porta Aberta da Igreja Matriz de Blumenau. Em 1974,
organizada a Semana da Pátria com a seguinte programação: passou a funcionar no Colégio Sagrada Família, onde recebia apoio do colégio
Dia 3 - Escola Pedro 11 - às 8 horas, festa em homenagem ao Comércio e e da Comunidade. Em 1980, passou a funcionar na rua Ângelo Dias, anexa ao
Indústria. Falou o Promotor Público, DI. José Ribeiro de Carvalho; Departamento de Cultura, passando no início de 1987, a funcionar no Centro
Dia 4 - Grupo Escolar "Machado de Assis" - Itoupava Seca, às 9 horas, de Cultura de Blumenau, onde atende uma média de 250 crianças. Os
professores da Escola de Artes são pagos pela Prefeitura Municipal de
homenagem à classe intelectual e imprensa. Falou o DI. Luiz Stotz;
Blumenau, que também colabora com material.
Dia 5 - Colégio Sagrada Família, homenagem à Juventude Brasileira.
Pelo Decreto nO 2.144, em 1 ° de julho de 1983, a Escola de Artes de
Falou o Capitão Augusto José Presgrave;
Blumenau passou a denominar-se "Escola de Artes 'Monteiro Lobato'" .
Dia 6 - Grupo Escolar "Luiz Delfino", às 16 horas, homenagem a autoridades
A escola realiza exposição dos trabalhos executados pelos alunos
civis. Falou o Juiz de Direito DI. João de Lima Freire.
durante o ano, apresentando também espetáculos teatrais.
Dia 7 - Às 9,30 horas grande desfile (32 ° B. c., Tiro de Guerra, colégios,
No dia 17 de agosto de 1984, foi criado em Blumenau o coral "Mil Vozes" apresentação de slides, pelo Pastor Keffel sob o tema "Terra Alemã".
que se apresenta na abertura dos Jogos da Primavera, dois de setembro, Natal e N os dias 24 e 25 de outubro de 1924, a Escola Nova promoveu a
outras comemorações importantes. apresentação de slides sobre os temas: "Cidades Históricas Alemãs" e "O que nos
Além das atividades artísticas apresentadas pelas crianças, estas também contam as Estrelas" .
assistiam a outras programações, pois no dia 11 de agosto de 1900, tiveram o No club Gennânia, os slides sobre "O Homem e a força da Natureza" foram
privilégio de assistir ao primeiro espetáculo cinematográfico realizado no Teatro apresentados no dia 3 de setembro de 1929.
"Frohsinn", em sessão especial para crianças. A partir dessa data sempre havia Frei Stanislau Schaette apresentou no Teutônia, slides sobre a História de
espetáculos cinematográficos especiais para crianças, que também eram Blumenau e conferência, em alemão, no dia 30 de março de 1931.
apresentados em caráter beneficente em diversos locais. Em 1926, no mês de Os espetáculos de slides também eram prestigiados pelos adultos.
março, houve as seguintes apresentações para os escolares: dia 24 no salão Hardt de Com o advento do cinema, os slides pouco a pouco foram sendo substituídos por
Inclaial; dia 25 no salão Koepsel de Hammonia (Ibirama); dia 26 no salão Lang de filmes e atualmente são mais utilizados como meio didático nos meios
Warnow; dia 27 no salão Seltmann de Timbó e dia 28 no Teatro "Frohsüm" em educacionais.
Blumenau, em benetIcio da Escola Nova.
Além do cinema, os slides (Lichtbilder) também atraíam as crianças e eram
apresentados freqüentemente com final idade instrutiva, principalmente para os "KINDERFEST"
escolares. Entre os programas de slides destacaram-se os cento e cinqüenta slides (Festa das Crianças)
trazidos pelo Protessor Clemens Schmidt, de Joinville, que mostraram a Annada
Alemã para terra e mar e também a guerra na Europa. O espetáculo apresentado no
dia 22 de novembro de 1914, no Teatro "Frohsüm" foi em beneficio da Cruz As crianças desde o início da colonização sempre foram agraciadas com
Vennelha. festas especiais, além das tradicionais festas familiares de Páscoa e Natal. As festas
No dia 2 de setembro de 1916, no Teatro "Frohsinn", sob a responsabilidade de Páscoa eram divertidíssimas, pois o tradicional coelho depositava seus "ovos"
do Dr. H. Lotz, diretor da Sociedade Diamantífera Alemã, foram apresentados nos lugares os mais diversos, e as crianças tinham que procurá-l os como também
slides que versavam sobre a África Sudeste Alemã. tinham que confeccionar os ninhos onde eram colocadas folhas de couve, cenouras,
No dia 25 de dezembro de 1916, em benetIcio dos tlagelados da Primeira etc., para alimentar o coelho, e que durante a noite desapareciam como num toque
Guerra, foi apresentado no Teatro "Frohsinn" um programa que versou sobre" A de mágica. Os ovos eram cozidos e coloridos com tintura extraída de ervas. Tempos
Cruz de Ferro" (história da Alemanha dos últimos cem anos). Foram ainda depois formou-se o hábito de guardar as cascas dos ovos, pintá-Ias e enfeitá-Ias das
apresentados slides sobre a guerra da libertação de 1813 a 1870/1871; contos mais variadas formas como: coelhinhos, pintinhos, palhaços, carinhas somente
alemães e humor alemão em poesia e prosa. O convite foi formulado por Otto Bock pintadas ou enteitadas de papel, etc. As casquü1has são recheadas com amendoim
de São Paulo. envolto em açúcar ou balas bem pequeninas. Algumas casquinhas, ainda hoje,
No dia 23 de junho de 1922, no Hotel Holetz, a Associação Carita& da apesar dos sofisticados ovos de chocolate, são verdadeiras obras de arte.
Alemanha apresentou slides sobre a África Oriental, Itália, Alemanha e Quanto aos festejos de Natal, estes já começavam no dia de São Nicolau
Necessidade da criança alemã. (seis de dezembro), quando as crianças já recebiam presentes e algumas
O tema dos slides apresentados o dia 29 de agosto de 1922, no salão do guloseimas. No dia 24, à noite, o "Weinachtsmann" ou o "Christkind", este
Hotel Holetz, em beneficio das crianças alemãs vitimadas pela guerra foram as anunciando a sua chegada com o tilintar de um siniI1ho, e a árvore enfeitada com
creches. Na mesma programação foram apresentados os melodramas: "A Canção flocos de algodão, imitando a neve, lembrava aos nossos colonizadores os "natais"
da Bruxa" de Schillings; "Na Tempestade, a Necessidade" de Hohenstein e "A de sua pátria distante com canções, ceia de Natal, doces e brinquedos. É o folclore
Meta de Marienburg" de Lewin. passando de geração em geração como tradição, e que hoje ainda persiste, principal-
Para a imprensa alemã, no dia 25 de agosto de 1923, foi realizada uma
mente em algumas regiões do interior, mantendo intacto o espírito do Natal que como era hábito, porém no dia 28 de março, com festejos idênticos aos dos
trouxeram da velha pátria através do "Weinachtsmalm"e do "Christkind", anos anteriores, tendo ainda o Teatro de Bonecos. com programação especial e
utilizando ainda a nossa maravilhosa araucária e outras árvores. bem interessante:
Presume-se que as primeiras festas infantis tenham acontecido de fonna
1 - Kasper viajando de Berlin para Blumenau 2
espontânea durante os "Kraenzchen"e "Skat" dos adultos, quando as crianças
- Kasper como barbeiro de Sevilha
se reuniam e brincavam. Mais tarde, sociedades e também particulares
3 - A salgada sopa de bolotas
promoviam essas festas, geralmente no mês de outubro. O "Blumenauer
4 - Uma pintura de costumes orientais 5 -
Zeitung" de 12 de outubro de 1884, publicou pela primeira vez um programa
Como se recupera a saúde.
de festa infantil, que teve início às duas horas da tarde com as seguintes
atrações: Após cada festa havia sempre o baile infantil.
1 - marcha das crianças do centro até a casa dos Atiradores 2 -
O Teatro de Sombras apareceu pela primeira vez na programação de
distribuição de café e doces testa infantil no dia 21 de setembro de 1901.
3 - jogos diversos como: pau de sebo, tiro ao pássaro, cavalo de pau, etc. As crianças também colaboravam com festas beneficentes. Em 1902, a
Depois dos jogos era feita a apresentação do Teatro de Bonecos para Igr~ja Evangélica necessitou de fundos e para consegui-I os G. Foell
crianças. Os adultos e crianças que não tomavam parte na fes~a pagavam 320 orga11lzou uma programação especial com crianças que foi apresentada no
réis de entrada para assistirem ao Teatro de Bonecos e participarem do baile Teatro "Frohsinn" no dia 15 de novembro. Em 1905, houve ne~es~idade ~e.
infantil que durava até as 9 horas da noite. A nota dizia ainda: "0 Sr. Franz Ülze! reparos na Igreja e casa do pastor, e para anganar fundos tOl realizada
Lungershausen pede às crianças para se inscreverem com antecedência". O uma grande festa popular e também testa iJ~!antil na ~ociedade de Atiradores.
bonito dessas festas era a marcha das crianças do centro até a Sociedade de À tarde, no dia 7 de janeiro, reu11Iao das cnanças em frente ao Teatro
Atiradores (hoje Tabajara Tênis Clube) cantando, e as meninas portando arcos "FrohsÍlm" e marcha com bandeirolas até a Sociedade de Atiradores onde
de tlores. havia inúmeras diversões como ~ita~, ~sc?rregadeira, pescaria, etc. Fazia parte
As festas infantis sempre se repetiam com a mesma programação, da programação um baIle 1l1tantll de tarde, e à noite, para adultos também um
porém no dia 30 de outubro de 1887, além da programação costumeira 'ou seja, baile. Os ingressos, na ocasião, foram vendidos por Heinrich Sachtleben e Paul
marcha das crianças, café, doces, brinquedos, etc. foram ainda distribuídos Husadel.
balões de ar com forma de animais. À tarde concerto com a Banda Ruediger e As festas infantis se repetiam geralmente com a mesma programaç~o,
Teatro de Bonecos, encerrando com baile infantil até às 8 horas da noite. O P?rém o, Teatro de Bonecos sempre trazia inovações. Largamente difundIdo na
preço de participação por criança foi de 400 réis. Crianças que não epoca, também apareceu em quadros num filme sob o título "Das
participavam dos festejos pagavam 240 réis para assistirem ao Teatro de Puppentheater des Fraulein Hold" (O Teatro de Bonecos da Senhorita Holel),
Bonecos. Os adultos pagaram 320 réis. Após encerrar o baile das crianças tinha apresentado no dia 18 de abril de 1909 no Teatro "Frohsüm". As crianças
üúcio o baile dos adultos com preço extra. Franz Lungershaunse pediu para as pagaram 200 réis pelo ingresso.
crianças se inscreverem com antecedência, portanto era o organizador das O "Kasperle Theater" (série de bonecos entalhados em madeira
festas infantis. A festa foi reprisada no dia 21 de outubro de 1888. Em 1889, simbolizando personagens os mais diversos) era muito apreciado e Franz
em virtude do mau tempo a festa infantil programada para o dia 6 de outubro Krueger promoveu uma apresentação do mesmo, no dia 13 de outubro de 1912,
foi transferida para o dia 13 com a programação costumeira. Já no dia 19 de com üúcio às duas e meia da tarde. As crianças saíram marchando da casa de
outubro de 1890 houve uma alteração no Teatro de Bonecos; foram Oskar Gross até a Sociedade de Atiradores, onde se realizou o espetáculo. A
apresentadas peças inteiras, sendo a primeira "O rabo do gato", comédia em Comunidade de Itoupava Norte também promovia testas infantis e Luiz Haertel
quatro atos e a segunda "O valente Kasper", comédia em seis atos. As festas formulou convite para as crianças participarem da
infantis se repetiam todos os
anos e em 1897 foi festejada no novo salão dos Atiradores e não em outubro
4.
5.
mesma no dia 20 de outubro de 1912, quando seriam apresentadas peças teatrais, cuca, e que mais de quinhentas crianças se inscreveram para assistir a apresentação
canto, declamação, jogos, etc. Também em Warnow, além de outras atrações, da peça histórica "O Mestre da Corporação de Nürnberg", confinnam, segundo o
numa testa infantil foi apresentada a peça teatral "Hans J oerg" ou "Idiotas têm jornal: - "Tudo faremos para a nossa juventude ".
sorte" .
Não só os adultos participavam de churrascadas com música, pois no dia 2
de fevereiro de 1919, Gustav Otte convidou as crianças para um concerto com
churrasco, às quatro horas da tarde.
"2ur Heimat" (Para a Pátria), festas com música, poesias, canções, teatro, Com o juramento - "observar as leis de DEUS e cumprir suas obrigações
etc. organizadas por H. Butzke e E. Dittrich, eram apresentadas com ti'eqüência, para com ELE e a a PÁTRIA, respeitando o próximo", os lobinhos e escoteiros,
por vol ta de 1919. através do escotismo (que teve início a mais de um século por Baden fowelJ, oficial
Os bailes à tantasia para crianças taziam parte do calendário dos festejos da reserva do exército inglês, que atuou muitos anos na A 1i"ica) para atuarem
int~lI1tis. Eram animados por bandas (Werner, Kuersten e outras) . como bons cidadãos. Esta filosofia trazida pelos professores vindos da Alemanha,
Havia também apresentações teatrais especiais para crianças, inclusive o incentivou o Professor Kurt Boettner da Escola Nova, a fundar em 1912, o primeiro
"Deutsches Puppentheater" (Teatro de Bonecos da Alemanha) que se apresentou grupo de Escoteiros de Blumenau que funcionava paralelamente à Escola Nova e
no Teatro" Frohsinn" no dia 28 de janeiro de 1923. Os ingressos foram cobrados que em 1914, excursionou a pé até Florianópolis em três dias, sendo o primeiro dia
a razão de 500 e 1$000 réis. No dia 10 de agosto de 1924, foram apresentados os até Brusque. o segundo até Porto do Moura, em Tijucas, o terceiro até Biguaçu,
contos de tadas "Der Schweinhirt" (O pastor de porcos) e "Die Zaubergeige" (O chegando a Florianópolis no quarto dia pela manhã.
violino encantado). Nestas apresentações as crianças com menos de quatorze Apesar das duas guerras mundiais prejudicarem as associações de
anos pagaram 500 réis e os adultos 1$100 réis, entretanto no mesmo ano, dia 30 juventude alemãs, em II de junho de 1938, a Associação dos Escoteiros Brasileiros
de novembro, as crianças não tiveram abatimento para assistirem ao conto de de Blumenau, que registrou Estatutos em 6 de maio de 1938, comemorou a Batalha
üldas, "O pequeno Joãozinho partiu sozinho mundo afora". As crianças pagaram Naval do Riachuelo com o seguinte programa:
6$000 réis. 1 - Hino dos Escoteiros
As festas infantis variavam de local para local. Em 1884, um programa 2 - Alocução sobre a data pelo Professor Joaquim de Salles 3 -
publicado incluiu o tiro ao pássaro. Promoveu-se em seguida a festa de rei e Inau.s'1Jração da foto de Getúlio Vargas
rainha para crianças, já que as mesmas praticavam o tiro ao pássaro, ou seja um 4 - Hino Nacional
pássaro preso a uma corda, que era lançado contra um alvo, e quem se 5 - Destile dos Escoteiros.
aproximasse mais do centro seria o vencedor ou vencedora. Dava-se então o
título de rei ao menino e rainha para a menina, enquanto que para os outros As atividades escoteiras paralisadas, devido ao segundo contlito mundial,
colocados dava-se o título de 10 e 2 o cavalheiro para os meninos e I a e 2 a foram reiniciadas no dia 13 de agosto de 1958, na antiga sede do Clube de Caça e
princesa para as meninas. Antes do torneio uma banda puxava o cortejo das Tiro do Bom Retiro, soh a orientação do Engenheiro Gerd G. Leyer, antigo
crianças, que cantavam e portavam bandeirolas ou arcos com tlores até ao local escoteiro. No dia 5 de setembro de 1959, prestou compromisso o primeiro grupo de
da festa. Em algumas festas, o rei, a rainha, cavalheiros, princesas e demais Escoteiros patrocinado pelo Lions Clube de Blumenau, chetiado por Gerd G.
participantes do torneio faziam o "Fackelzug" (marcha "tlambeaux"), marcha Leyen.
com tochas e lanternas. Depois da festa, para encerrar, o baile infantil. Para a fundação do Grupo Escoteiro Leões (GELB), esteve em B1umenau,
As promoções especiais para crianças mostram a preocupação da Arnaldo José de Mello, Comissário Regional, que proteriu
Comunidade, desde os primórdios, com a formação cultural da juventu-
de. O programa publicado pelo "Der Urwaldsbote" de 24 de junho de 1927,
anunciando que havia trem especial para as crianças e no Club Gennünia cate e
palestra no Lions, surgindo dessa reunião a primeira diretoria integrada pelo da Serra Geral desce o rio do Oeste que é absorvido pelo rio Itajaí do Sul, após
Coronel Moziul Moreira Lima (presidente de honra), Bertholdo Neitzel pequeno trajeto. O rio Itajaí do Sul é formado nas serras dos Faxinais, da Boa
(presidente), Arno Zadrozny (vice-presidente), Getúlio Vieira Braga Vista e Serra Geral; corre para o norte. O rio ltajaíAçu é formado da
(secretário), Lotário Stueber (tesoureiro) e Gert G. Leyen (instrutor-chefe) . confluência dos rios Oeste e Sul, em Rio do Sul, e o percurso de Rio do Sul até
As atividades estiveram paralisadas de 1966 até 1968, voltando às o Oceano Atlântico é de 190 quilômetros. Depois de seguir para o leste por
atividades com o Dr. Werner KIein, assessorado por uma diretoria ativa que terras pouco acidentadas ou seja de Rio do Sul até Subida, ele força passagem
tinha à frente Curt Max Lebrecht, período de grandes atividades, que por encostas empinadas de granito e pórfiro, precipita-se por gargantas
projetaram os escoteiros do 5° Distrito Escoteiro (Blumenau e Gaspar), em estreitas, e após fonnar corredeiras e belos saltos segue para o Oceano
encontros estaduais, nacionais e exterior. Nessa época os recursos carreados Atlântico. Avolumam as águas do rio Itajaí-Açu os rios: Lontras, Hercílio ou
para o grupo, provinham de churrascadas e exibição de filmes ("A Morte Itajaí do Norte, Subida, Warnow, Benedito, Testo, Itoupava, Velha, Garcia,
comanda o Cangaço" em 05/0511961). Gaspar Grande e Gaspar Pequeno e Luiz Alves. Nas proximidades da foz, no
Apesar da Prefeitura Municipal ter doado uma área de terras na Prainha, Oceano Atlântico, recebe as águas do rio Itajaí-Mirim.
a diretoria com Lothar Sander, Curt Max Lebrecht e Werner Klein, optou por O trajeto depois de Blumenau até a foz do Oceano Atlântico é calmo de
uma área de terras de mais de 147.000 m2 na rua Pastor Oswald Hesse, onde em águas profundas, o que possibilita a navegação t1uvial.
1970 foi construída a sede com lpais de 580 metros quadrados e que na época O primeiro barco a vapor a sulcar as águas do rio Itajaí-Açu foi o "Dom
custou aproximadamente 280,00 cruzados, considerando também a Pedro" da Marinha de Guerra do Brasil, no dia 4 de março de 1857.
colaboração do 23° B.I., que cedeu um pelotão de soldados para auxiliar no O rio Itajaí-Açu, apesar das enchentes, é um cartão postal tal é a beleza
preparo do terreno. Coube à diretoria constituída por Peter Gabei (presidente), em todo o seu curso.
Curt Max Lebrecht (tesoureiro), Ademar Grahl (diretor financeiro), Armando Há alguns anos atrás, Marcos Konder escreveu: "em face da penosa
Dutra (diretor de patrimônio), Felipe Schmidt (d iretor t1orestal) e Esta Em conjuntura rodoviária, a tábua de salvação é o Itajaí-Açu, nosso rio sagrado
(diretora de cantina) completar a construção. ".
O Grupo Escoteiro Leões, dentro do Projeto Padrão-Ouro, conquistou o A comunicação entre Blumenau e o resto do mundo foi feita em canoas
terceiro lugar em 1978, o primeiro em 1979 e o 2° em 1980. e pequenos barcos à vela pelo rio Itajaí-Açu por quase trinta anos. Por terra, à
O Grupo Escoteiro Leões registrou seus Estatutos em 5 de abril de 1971 margem direita do rio, havia somente uma picada por onde mal passavam
no L-A-7, tIs. 165 V. no Cartório de Getúlio Vieira Braga. cavaleiros. O tráfego de cargas e passageiros era precário.
Com a mesma tílosotía, funcionou paralelamente ao Grupo Escoteiro o Em 1863, o colono Fernand Ebert, propôs a S. M. Imperial estabelecer
grupamento de Bandeirantes. uma "Companhia de Navegação a Vapor" entre a capital da Província e
BIumenau, servindo os portos de Tijucas, POlto Belo e Itajaí. O projeto apesar
de discutido e aprovado na Assembléia não foi levado a sério. Os motivos do
NA VEGAÇÃÜ FLUVIAL não atendimento às pretensões de Fernand Ebert estão expostos no abaixo
assinado copiado de documentos do Arquivo Histórico da Baixa Saxônia e
"Certos rios parecem ter por si a etemidade" Os rios participam do existentes no Arquivo Histórico Prof. "José Ferreira da Silva" de Blumenau -
"Declaramos n6s abaixo assinados em referência à petição que na data de 18
progresso econômico e sempre foram importantes na evolução das
de junho p. passado à S. M. Imperial tem dirigido Fernand Ebert, que à
civilizações. asserção de que, milhares de braços trabalhadores e assíduos não podem
O nome do rio Itajaí começou a aparecer nos atos oficiais e im- procurar-se as primeiras necessidades da vida; é não s6 lllna falsidade,
prensa no século XIX. mas ainda uma calúnia da
O rio Itajaí-Açu é fonnado por dois grandes rios. Dos contrafortes
nossa Colônia e que, como em anos anteriores, assim também ainda hoje Ao abaixo assinado, o Dr. Blumenau anexou ainda as seguintes
qualquer que pode e quer trabalhar e com juizo e economia administra seus considerações:
bens, não só tem facilidade para ganhar as indispellSáveis necessidades da " ... Não há dúvida de que uma navegação a vapor neste rio /tajaí e no
vida, como pouco a pouco poderá aliviar-se as penas da vida e alcançar maior litoral até a capital da Província, seria de grande utilidade para esta Colônia e
ou menor prosperidade e abastança; declaramos mais que, bem que uma os pontos intermediários; mas não só duvido como tenho as melhores razões
navegação a vapor no rio Itajaí e para o Desterro era muito a desejar, todavia a para decididameme comestar, que no atuallJlomento constitui, para aquela,
mesma não havia de contribuir para o aumento da prosperidade dos habitantes uma indeclinável necessidade para a sua prosperidade, que seria a conclusão
desta Colônia de maneira tal, como aconteceria com o acabamento da estrada, da estrada desta Co16nia para o litoral, já principiada, e a exploração e feitura
já principiada, para o porto e vila de Itajaí de um, e com a explosão e de uma outra para acima da serra, são por ora de muito lJIaior vantagem para
estabelecimento de uma boa e direta estrada para acima da Serra do outro a própria Colônia como à Província e ao estado. O que era muito necessário e
lado; e muito especialmente que o estabelecimento destas estradas seria muito o que desde muitos anos sempre e sempre tenho solicitado, é que os vapores da
preferível no caso, de que a navegação a vapor em questão não fosse linha dos Portos Intermediários também toquem no nosso porto de Itajaí. Nisto
empreendida por uma Companhia particular, assistida pelo Governo Imperial insisti, insisto e tenho razões para insistir; porque o comércio do porto de 1tqjaí
com auxílios pecuniários de pouca importância, e sim fosse estabelecida e está sempre crescente, porque ele urgentemente exige tal melhoramento e
sustentada inteiramente pelo dito Governo, empregando este acaso para (al fim finalmente porque este é praticável sem dispêndio, incompatível com as atuais
quantias de tal importância, que pelas mesmas também dentro de alguns anos forças do Tesouro. Praticado este melhoramento durante alguns anos e
podiam ser feitas as referidas duas estradas. Ao mesmo tempo, porém, acabadas as estradas que mencionei, tendo crescido a população, produção e
declaramos, que é muito à desejar e urgentemente necessário, que os vapores exportação da Colônia, enNí.o um vaporzinho no próprio rio será muito útil e
da Linha Intermediária, que fazem escala por São Francisco, também toquem até necessário e então também até melhoramento se há de efetuar com
regularmente no nosso porto de Itajaí, estabelecendo desde anos anelados e sacrifícios medíocres e tais como o Tesouro os poderá suportar. No atual
solicitada comunicação rápida e segura do mesmo porto com as capitais do momento, porém, não vejo possibilidade alguma para estabelecer esta
Império e da Província. - Colônia Blumenau, 30 de agosto de 1864. - navegação fluvial, a ser que a Companhia da Linha Intermediária a encete,
Assinados: Meyer & Spierling, negociantes; Viktor Gaertner, idem; Karl ligando-a a seus outros vapores do alto mar mediante llIna medíocre
Wilhelm Friedenreich, médico homeopata, subdelegado de Polícia e Juiz de Paz subscrição. Devendo esta ser muito considerável ou ainda, devel/do a mesma
0
mais votado; Julius Bawngarten, 1 Suplente do Subdelegado de Polícia e Juiz estabelecer o vapor e sustentar a navegação totalmente por sua conta e as suas
de Paz; Viktor von Gilsa, ex-capitão de Artilharia e Professor Público; Dr. próprias custas - o que a meu ver seria um imenso absurdo e inqualificável
Bernhard Knoblauch, médico empregado da Co16nia; Louis Sachtleben, desperdício - os benefícios e vantagens durante anos nâo hão de compensar os
Comerciante, J'uiz de Paz e Suplente do Subdelegado; Fernand Schrader, sacrifícios e muito melhor seria empregar-se as respectivas quantias no
hospedeiro e fabricante de charutos; Johann Schrepp, hospedeiro e aumento e melhoramento das comunicações terrestres da Colônia com o fim de
proprietário de açougue; Sametzki, lavrador; Baucke, idem; Haertel, idem; proporcionar-lhe a vinda de gado barato d'acima da serra, a saída para lá, do
Scheejfer, idem; L. Scheeifer, dono de olaria; A. Bausch, lavrador; a rogo de seu açúcar, aguardente, filmo, farinha de mandioca, etc., e a sempre segura
Johann Gieseler, W. Friedenreich; G. Endremi, lavrador; Eduard Klein, nego- comunicação com o litoral. Os produtos de pouco preço, como milho, feijão e
ciante; W. Meyer, lavrador; G. Sasse, Suplente do Subdelegado de Polícia; L. farinha de mandioca e outros tais nunca ou bem raras vezes poderão suportar o
Wochmutte, Gollbind Huschleve, Eugen Kurtz e G. Gruegel, lavradores; dispendioso frete de vapor e sempre hão de ser exportados em barcos à vela; os
Hennann Westendorjf; W. Schreiber; Chr. Mueller; Emil Odebrecht, de maior valor, porém, como fumo, charutos, manteiga, algodão, etc., nâo se
engenheiro; Wilhelm Peters; G. Bichels; J. Hojfmann; John Povant; Joinil acham ainda em quantidades tais para compensarem as despesas de sustento de
Schoeflau; Otto Stutzer; August Hille; W. Tuschinsky; Friedrich Meinrich; um vapor e por ora
Janthl Thommsen e Jolullln August Prefhein, lavra-
não fará grande diferença de transportá-los até a barra em canoas, lanchas ções entre a Colônia e outros lugares seja tal, que os colonos não possam
e iates, como até agora, sendo nos primeiros anos seguintes s6 de exportar seus produtos e quando os iates como dantes também ainda hoje
importância, que da mesma barra tenham fácil safda nos vapores costeiros sempre chegam até meia légua acima da povoação. É mais absurdo ainda
para o Desterro ou a Corte. Esta é suscintamente minha opinião sobre este dizer que a navegação a vapor faria nascer fábricas de toda a espécie -
assunto e seria fácil montá-la com cálculos e algarismos. Esta é também a quando faltam capitais, conhecimentos, pessoas idôneas para tal fim.
opinião de quase todos os habitantes da Colônia, que possuem inteligência Finalmente, é a mais louca grosseria e desavergolthada mentira e calúnia
e conhecimento de tais coisas bastantes, para poderem haver e dar jufzo dizer que não obstante ser o terreno fertilfssimo, milhares de braç?s
próprio e competente sobre os assuntos em questão. Os muitos analfabetos trabalhadores e assfduos não podem procurar-se as primeiras necessIdades
ou quase analfabetos, os jornaleiros, aldeões, etc., que compõem a grande da vida. Contando a Colônia com dois mil e trezentos habitantes entre
maioria das assinaturas, apresentadas pelo peticionário Ebert, em apoio do crianças, adultos, velhos decrépitos, etc. - assim pois pelo menos 1/8 partes
seu requerimento, a meu ver não podem constituir jufzes competentes nem da população não podiam subsistir e isto "não obstante ser o terreno
sobre o lado econômico e muito menos sobre o lado financeiro em relação fertilfssimo"!!! O absurdo é tão palpável, que nem merece impugnação e um
ao Estado; e tendo eles estupidamente dado suas assinaturas em branco, simples passeio até os mais remotos cantos da Colônia o relata. Quem tem
estas poderão servir para qualquer .fim. Queriam exprimir um vago desejo boas terras no Brasil e nelas trabalha, nunca sofreu e sofre fome e quem faz
de melhoramentos e um indivfduo meio louco ou efetivo embusteiro os ISto com assiduidade, economia e inteligência, prospera mais ou menos.
aproveitou para seus fins. COJJW tal e como pelo seu talento de fazer Assim também em esta Colônia. Se o seu estado fosse tal como o Ebert pinta,
dfvidas e nunca pagá-las, o Fernand Ebert esperou extorquir-me dinheiro a ele não se podia sustentar com sua famaia, com a mesquinlUt baiúca que
mim e arranjá-lo, ainda, do Governo Imperial, para melhorar suas erigiu, desde que não gostou mais de trabalhar, nem os olltros baiuqueiros
circunstâncias, que pelo seu proceder tem arruinado. Os signatários todos que se acham no mesmo caso e formam a lnaior praga da Colônia, tirando o
foram persuadidos de que se tratava em primeiro lugar do estabelecimento dinheiro à algibeira dos levianos e favorecendo o vfcio da bebida. A petição
de uma grande fábrica de fios de algodão, para a qual o Governo havia de do Ebert, repito-o, não passa de uma intriga e embuste, com que procura
fornecer os fundos e de que o Ebert se lisonjeava de ser o fundador e haver dinheiro para se salvar das garras dos seus impacientes credores,
administrador. Gabando-se este de boca cheia de suas fntimas relações indispor contra mim, tanto os meus superiores, como a bruta massa entre os
com pessoas de alta posição, muitos populares acreditam em tais colonos. Assim para acima ele pinta o estado da Colônia com as cores mais
fanfarronadas, tão ridfculas que foram os numerosfssimos credores que se negras e falsificadas; e aos papalvos e estúpidos, narl'a, que eu seja o único
lisonjeavam de que, arranjando o Ebert dinheiro do Governo, haviam de, obstáculo dos seus desejos. Ainda no momento, em que escrevo, preside a
enfim, ficar pagos, e persuadiram os outros, para também assinarem. Além uma reunião, que convocou, e o maior embrutecido beberrão da Colônia,
disto, não tendo este sujeito outro trabalho, senão palrar na miserável jàz o orador. Causa nojo e asco tal proceder a qualquer homem de bem, mas
baiúca de que vive, e enfim, mandando por sernanas um homem por toda a tenho bastante energia e confiança no bom senso da maioria dos colonos,
Colônia, para mendigar assinaturas, alcançou destas o número que para me deixar atemorizar. Estas intrigas já datam desde ano e meio e
apresentou, com tanto maior facilidade, quando tal assinatura não custa e principiaram no instante em que me neguei de adiantar mais dinheiro ao
não compromete a nada, e grande parte delas é escrita à rogo e por pessoas referido Ebert, porque já me devia uns 1 :200$000 e toda anterior
de que conheço bem a letra. Na Corte, porém, o proje..to de fiar e tear assistência ficava infrutifera e perdida nas suas mãos, que s6 sabia dissipar
algodão da fábrica devia parecer até ao Ebert por demais absurdo e e já na Alelnanha havia dissipado Ulna boa fortuna. Desde então o Ebert,
vertiginoso e assim ele se restringiu à navegação a vapor, ficando os procurou por todos os meios extorquir-me dinheiro, ameaçando-me em
signatários à quem mostrei a petição, não pouco admirados e os sensatos cartas mais loucas ainda, do que insolentes, de acusação perante o
até indignados sobre a mesma e as calúnias que nela diz sobre a Colônia Governo, o Ministro da Prússia e o mundo inteiro por causa da minha má
inteira. E na realidade a petição contém quase tantos absurdos, mentiras e administração, de Ulna reunião geral dos colonos, da sua "acerba vingança
calúnias quantos são os perfodos. É absurdo e mentira dizer, que a ", etc., e intrigando entre os colonos, para
dificuldade das comunica-
indispô-los contra mim. Corno me comiserava da infeliz mulher e família Em 1874, foi constituída na capital da Província, a Cia. Catarinense de
do desvairado, deixei-o impune, até que depois da sua recente volta da Navegação que adquiriu o vapor São Lourenço, inaugurando no dia 22 de
Corte e tendo ele ali malogrado no negócio de arranjar dinheiro ou mer- novembro de 1874, uma linha regular entre Gaspar e Desterro. Devido às fortes
cadorias contra d(lerentes pessoas fez alusões as mais injuriosas contra corredeiras existentes e pouca profundidade na localidade de Belchior, o São
mim, para amedrontar-me e restabelecer "as antigas amigáveis relações Lourenço não podia subir o rio até Blwnenau e o trajeto restante era feito em
entre ele e a Direção ". O mesmo fez em carta particular que evidencia que canoas e carroças. Pelo São Lourenço, além dos passageiros e cargas vinham
seu autor já não está no pleno gozo de seu juízo e que me escreve em também as malas postais destin~das aos blwnenauenses pois, em 1874, foi
resposta a um "oficio" em que lhe pedira suas üifonnações e cálculos sobre criada a agência do Correio, tendo na direção 0 agente Reinhold Freygang. Foi
a navegação pretendida, inculpando-me quase diretamente de peculato, comandante do São Lourenço, João Várzea, pai do escritor Virgílio dos Reis
prevaricação e outros crimes. Então enfim o fiz citar perante a autoridade Várzea.
por causa de iJ!júrias e para provar suas imputações. Procedi a este A Colônia crescera e as viagens do São Lourenço que deveriam ser
extremo para tomar desforra a llIn homem, que considero ou como meio mensais eram irregulares prejudicando o comércio e a indústria de Blwnenau,
louco ou corno um desprezível velhaco, mas para convencer aos néscios ou bem como o transporte de passageiros e malas postais, o que levou os
malévolos, que, julgando meu caráter pelo seu próprio, não se podiam blwnenauenses a fundar no dia 20 de maio de 1878, a Companhia de
interpretar minha nímia indulgência e longanimidade para com Ebert, Navegação Fluvial a Vapor Itajahy-Blumenau, com subscrição de ações. Pelo
senão pelo receio de que eu tinha a encobrir erros ou erimes e aquele Decreto Federal nO 6.989 de 10 de agosto de 1878, foram aprovados os
sujeito, por meio de suas altas relações de que sempre se gabava, fosse Estatutos da Companhia, fonnada com o capital de trinta contos de réis,
capaz de muito incomodar-me. À vista das provas e da própria defesa do divididos em ações de cem mil réis cada uma, cabendo o controle acioná rio da
acusado a sentença não pode ser duvidosa e dada ela, hei de perdoar a Companhia a Louis Sachtleben, sendo seus primeiros diretores eleitos Karl
pena ao culpado e entregá-lo ao merecido desprezo dos homens honrados Wilhelm Friedenreich, Hennann Wendeburg, Louis Sachtleben, J ohalID H.
da Colônia ou ainda a comiseração dela, porque para mim não resta Grewsmuehl e Karl Meyer. O vapor foi encomendado na Europa e
dúvida, de que este indivíduo já se acha no princípio de efetiva aluciJUlção destinava-se ao transporte de passageiros e pequenas cargas entre o porto de
mental. Itajaí e Blumenau. O vapor foi construído nos estaleiros de "Schlick.sche
Resumindo minha it!fonnação em poucas palavras, sou, pois, da Flussdamp:tWerkei" em Dresden-Alemanha pela finna "Dampfschiffs und
opinião, que a pretendida navegação fluvial, bem que útil e agradável, não Masch~nenbauanstalt", recebeu o nome de "Progresso" e atravessou o
é indispensável para a ulterior prosperidade desta Colônia e do Itajaí em Atlântico a reboque no ano de 1879, sendo recebido em Blumenau com musica
geral, que os vapores da linha dos Portos Intermediários, toquem quanto e foguetes, prenunciando, ao apitar na curva do rio (Capim Volta),
antes no porto deste rio e que as estradas desta Colônia para a vila de desenvolvimento econômico. O "Progresso" era um vapor de pequena
Itajaí, de wn e para cima da Serra do outro lado, fiquem COtltinuadas e tonelagem, provido de caixas de rodas laterais e uma máquina de trinta
quanto antes acabadas. Deus Guarde va Excia - Colônia Blumenau, 19 de cavalos; media 22,80m de comprimento por 3,34 m de largura e 1,80 m de
setembro de 1864. - /lm o Sr. José Bonifácio Caldeira de Andrada, Dmo. altura e calava setenta centímetros. O "Progresso" vinha comandado por
Delegado das Terras Públicas. - O Diretor - Dr. Hermann Bnlflo Otto Friedrich KuhlmalID, sendo gerente da Cia., Karl Meyer, da finna Meyer &
Bllllnenau ". (I) Spierling, que se localizava nas imediações da CELESC, na atual Alameda
O projeto de Ebert morreu, porém, tempos depois, Blumenau adquiriu Duque de Caxias.
de Frederico Bruestlein, de Joinville, um vaporzinho que passou a servir no rio Antes da chegada do "Progresso", a Companhia publicou no dia 21 de
Itajaí-Açu como rebocador. O vaporzinho, adquirido na Alemanha, para fazer o junho de 1879, no "Kolonie Zeitung" de Joinville o seguinte avi:;o:
trajeto entre São Francisco e J oinville fora construído para viagens t1uviais e "A Companhia de Navegação Fluvial a Vapor Itajahy - Blwnenau pretende
não para suportar as águas da baía de Babi- engajar uma pessoa idônea, que sirva de comandante no seu va-
tonga, a ação e as conseqüências da água salgada.
6.
por, cuja chegada da Europa se espera em brevidade. Por tal fim chama-se poucar de foguetes e a banda musical Werner tocando um dobrado. Foi um dia
pelo presente a todas as pessoas qual~ticadas, que quiserem entrar em de festa. O povo aplaudia pela praça e pelo caminho que dava acesso à rua 15
concorrência, para até o dia 15 de julho p. vindouro por escrito dirigirem de Novembro. Os diretores da Companhia de Navegação serviram churrasco e
as suas relativas ofertas ao gerente abaixo assinado. Note-se que o chopp ao comandante, tripulação, amigos e fregueses até altas horas da
respectivo comandante ha-de depositar uma caução de cinco ações da madrugada. Hack.laender, comandante do "Progresso" foi presenteado pelo
Companhia. - Blumenall, 12 de maio de 1879. O Gerente da Companhia: povo com uma grande âncora de madeira enfeitada de tlores.
Karl Meyer. " Em face do crescimento da Colônia, o "Progresso" tornou-se insu-
Navegação Fluvial ficiente para o escoamento da produção blumenauense, e a Companhia de
Navegação resolveu encomendar ao mesmo estaleiro que construiu o
"Progresso", o vapor que foi batizado com o nome de "Blumenau". O vapor foi
montado em Itajaí nas imediações da antiga Igreja Matriz; media 28 m de
comprimento por 4,40 m de largura e 2,10 m de altura e calava oitenta
centímetros, tendo a força de oitenta cavalos. O "Blumenau" fez sua viagem
inaugural no dia 30 de maio de 1895, trazendo para Blumenau o Governador
eleito Hercílio Luz. O vapor "Blumenau" era idêntico ao "Progresso", porém
mais potente e espaçoso com maior capacidade para passageiros e cargas.
Como desenvolvia maior velocidade foi apelidado de "Palheta". Em 1911, na
grande enchente, o "Blumenau" prestou relevantes serviços à Comunidade
blumenauense. Fazia três viagens semanais de ida e volta até Itajaí, levando em
média quatro horas para descer o rio sete horas e meia para subir com as chatas
e lanchas que rebocava. O vapor "B1umenau", mais tarde com o "Jan", o "Santa
Catarina" ou "Catarina" e o "Richard Paul", formavam a frota a vapor com linha
regular, enquanto o "Progresso" que sofrera uma pane em suas máquinas e
requeria grande soma em dinheiro para repará-Ias foi aposentado em janeiro de
1912, depois de trinta anos de serviços. As máquinas foram desmontadas e o
casco transfonnado em lancha de carga, atrelado ao rebocador "Catarina".
No dia 27 de outubro de 1889, aportou em Blumenau o rebocador "Jan"
O primeiro comandante do "Progresso" foi Carl Jansen, que residia no
de propriedade de Grewsmuehl e Hering. Era bem menor do que o "Progresso",
prédio onde esteve instalado o Hotel Estrela (rua Itajaí e 15 de novembro).
entretanto tinha uma máquina possante e serviu para aumentar os meios de
Posterionnente o "Progresso" foi comandado por Gustav Hack.laender. O
comunicação entre Blumenau e o porto de Itajaí. Em janeiro de 1907, foi
maquinista do "Progresso" foi por muitos anos, Alfredo Canto.
vendido por dez contos de réis à Comissão de Melhoramentos da Barra do Porto
Em 1880, durante a grande enchente, o "Progresso" prestou preciosos de Itajaí. Em 1908, Frederico G. Busch Sênior, mandou construir, em estaleiro
serviços à população, transportando pessoas para os postos de socorro local, o barco a vapor "Gustavo" para transportar passageiros entre Blumenau e
instalados nas Igrejas evangélica e católica. Na ocasião, o "Progresso" Itajaí.
navegava pela rua das Palmeiras orientando-se pelas copas dos coqueiros.
O vapor "Santa Catarina" ou "Catarina" como era conhecido, era um
O "Progresso" completou 25 anos de viagens entre Blumenau e Itajaí no rebocador curto e bojudo, e segundo um relato de Celso Liberato "era pequeno
dia 9 de dezembro de 1904, data que foi festejada com o vapor, chegando ao o danado do vapor, mas roncava como gente grande. No
porto, todo enfeitado com palmitos, flores, bandeiras, es-
7.
corte da proa fonnava-se um enorme "bigode" de espumas, e o deslocamento de largura, calava noventa e cinco centímetros e tinha
das águas armava marretas que rebentavam nas margens, balouçando as duas hélices. Transportava passageiros e cargas entre Blumenau, Itajaí,
pequenas embarcações ali ancoradas". Era difícil estabelecer qual o mais veloz Florianópolis e se preciso fosse, até o Rio de Janeiro. Quando o vapor surgiu na
se o "Blumenau" ou o "Catarina", pois nunca trafegavam no mesmo sentido, clara manhã na curva do rio, espoucaram foguetes e rojões. Personalidades,
enquanto um subia o rio o outro descia. O "Blumenau" todo embandeirado em convidados e grande número de curiosos aguardavam a chegada do vapor, e aos
arco, consagrou-se o mais veloz durante um piquenique, que um grupo de Itajaí que foram a bordo, Lorenz, o representante da finna, serviu urna taça de
fez até a cidade de Gaspar. Na volta, o "Blumenau", tendo como comandante champanhe. Com o lançamento do "Richard Paul" começou uma concorrência
Gustav Hacklaender, teve na sua esteira o "Catarina" e para não perder a "fita nos preços das passagens. A Companhia de Navegação Fluvial a Vapor
azul" para o "Catarina", Hacklaender curvou-se sobre o porta-voz de metal Itajahy-Blumenau, proprietária dos vapores "Progresso" e "Blumenau" teve que
dizendo: baixar os preços das passagens entre Blumenau e Itajaí, porque o "Richard
To ... da ... e o vapor arrancou violentamente com José Gall, João Nascimento e Paul" ia fazer o trajeto por seis mil réis o bilhete de primeira classe e cinco, o de
outros .na casa de máquinas, seguindo garboso para o porto de Itajaí, atracando segunda classe. A Companhia Fluvial baixou os preços cobrando cinco mil réis
no trapiche de Asseburg & Cia .. já com as luzes acesas. Durante setenta anos, o pelo bilhete de primeira classe e três pelo de segunda, estabelecendo também as
"Blumenau" fez o percurso Blumenau-ltajaí, transportando de cinqüenta a passagens de ida e volta entre Blumenau e Itajaí, com validade para dez dias, ao
sessenta passageiros. A primeira classe viajava no salão de popa em preço de oito mil réis na primeira classe e cinco na segunda. A concorrência não
confortáveis acomodações. No convés viaJava a segunda classe com relativo durou muito, pois os proprietários logo chegaram a um acordo.
conforto. Além das embarcações citadas, operavam ainda no rio Itajaí-Açu, a chata de
o rio Itajaí-Açu ferro "Stefânia" de 100 T. e as lanchas: "Itajaí" de 80 T., "Progresso" e "Ilhota"
de 40 T., "Gaspar" e "Boa Esperança" de 20 T. (2) Entre 1929 e 1956, Alfredo
Luz atuou como Marinheiro da Ordem no vapor "Blumenau" e outras
embarcações no rio Itajaí-Açu.
A Companhia de Navegação Fluvial a Vapor Itajahy-Blumenau, foi
manchete no dia 26 de setembro de 1907, ao detlagrar a primeira greve no
Vale do Itajaí. Nesse dia, a maior parte do pessoal da Companhia fez greve em
Blumenau exigindo aumento de salário, porém o resultado foi negativo porque
os diretores da Companhia telegrafaram para Itajaí e obtiveram outros
trabalhadores que substituíram os grevistas.
Em 1909, a Companhia Estrada de Ferro Santa Catarina, adquiriu cerca
de dois terços das ações da Companhia de Navegação Fluvial a Vapor
Itajahy-Blumenau, tornando-se a maior acionista da Companhia. Em
Assembléia Geral realizada no dia 21 de fevereiro de 1909, foi eleito presidente
da Companhia Fluvial, o engenheiro Scheftler, representante da Companhia
Estrada de Ferro Santa Catarina. Faziam parte da Diretoria, Alwin Schrader,
Gustav Salinger e Louis Altenburg. Para o Conselho Fiscal foram eleitos, Otto
Rohkohl, Philipp Doerck e Julius Probst. Na época, o "Der Urwaldsbote"
No dia 26 de junho de 1910, domingo, Blumenau recebeu no seu porto comentou ainda que a nova diretoria tomasse providências para reorganizar o
com foguetes e vivas, o vapor "Richard Paul" que a firma Richard Paul serviço de transporte de cargas e
encomendara na Alemanha e que vinha garboso e todo embandeirado. O vapor
era um transatlântico em miniatura; media 28 m de compri~ mento por 4,65 m
8.
passageiros, evitando o favoritismo no despacho de mercadorias e as ar- ministerial pelo diretor da Estrada de Ferro Santa Catarina, chegando as tramitações
bitrariedades por parte dos empregados. de doação do histórico vapor em fase final. Formalizada a doação, começaram as
Os vapores "Progresso" e "Jan" tiveram ativa participação na revolução de apreensões do Prefeito Municipal sobre os custos com a restauração da histórica
1893, quando transportaram próceres republicanos, cerca de 150 pessoas, para embarcação e a sua instalação em local público adequado. O problema interessou o
Itajaí. Posterionnente, o vapor "Jan" transportou até Itajaí, vinte pessoas, delegação Kennel Clube de Blumenau cujo presidente empenhou-se em campanha para
que foi cumprimentar o Tte. Machado, e que foi impedida de desembarcar voltando despertar no blumenauense a colaboração ao nobre objetivo, e no dia 31 de março
para Blumenau, pois populares se postaram no trapiche e agrediram com pedradas, de 1960, houve entendimentos entre o Governo Municipal, Keill1el Clube e o povo
vaias e até um velho canhão carregado com pregos enferrujados foi preparado para em geraL para instalação do vapor. Em 8 de setembro de 1961, com a cheia do
atirar nos blumenauenses se fosse necessário. Itajaí-Açu, o velho vapor que estava encalhado durante anos na foz do riacho,
No dia 19 de abril de 1920, por portaria do Inspetor Federal das Estradas, flutuou. A diretoria do KelUlel Club de Blumenau, que há tempos vinha preparando
Gustav Hacklaender foi nomeado Superintendente da Navegação da Secção Fluvial com carinho o vapor com trabaLho gratuito de mecânicos para a sua última viagem
da Ferrovia, e ainda em 24 de julho do mesmo ano, pela portaria nO 81, foi não mais impulsionada pelo vapor das máquinas que moviam as duas grandes rodas
elogiado pelo esforço e inteligência empregados na construção de um salão de laterais, mas sim equilibrado em tambores cheios de ar, e rebocado por duas lanchas
primeira classe no vapor "Blumenau". Ao festejar seus 25 anos como capitão do até a "Prainha" na Ponta Aguda onde foi recebido com espoucar de foguetes e
vapor "Progresso", Hacklaender foi cumprimentado pelo engenheiro Bischof, em instalado como relíquia histórica do passado. O vapor "Blumenau" que sulcando as
nome da Companhia Ferroviária. Aposentou-se em 1 ° de abril de 1928, depois de águas do nosso Itajaí-Açu, transportou cargas e socorreu a Comunidade nas
trinta e sete anos de serviços. No dia 2 de setembro de 1950, Centenário de enchentes, também transportou sonhos e esperanças, e exposto às margens do rio
Blumenau, Gustav Hacklaender, ao leme da miniatura do vapor "Blumenau", que sulcou com galhardia é uma visão da efemeridade do material no tempo.
desfilou no préstito histórico, sob os aplausos da "Blumenau Centenária" . Alfredo Canto, que foi maquinista do vapor "Progresso", festejou suas
Desativado, o vapor "Blumenau" estava encalhado na foz de um riacho em bodas de prata no vapor ornamentado de flores, recebendo ainda um relógio de ouro
Itoupava Seca quando os Vereadores da Câmara Municipal de Blumenau, após com corrente e inscrição pela sua dedicação ao pioneiro dos vapores de Blumenau.
prévia petição, receberam no dia 5 de janeiro de 1960, a transcrição do despacho Antes da construção das pontes que ligam a margem direita à esquerda do
rio Itajaí-Açu a única forma de atravessar o rio era a balsa que ligava o porto tluvial
de Blumenau à "Prainha" (Ponta Aguda), e segundo S. C. Wahle os seis portos de
canoas:
"1. porto de canoas da Estrada de Ferro Santa Catarina, nos fundos do
almoxarifado da Estrada de Ferro;
2. porto do Hotel Schmidt nos fundos do hotel;
3. porto de Peter's Kanal entre os terrenos Zadrozny e Emflio Bawngar-
ten (Blumenauer Zeitung);
9. porto da Casa São José, nos fundos da Casa São José;
10.porto dos Braga entre os terrenos Schadrack e Braga;
11.porto de canoas do porto fluvial".
O acesso aos portos da Rua 15 de Novembro eram picadas que foram o planalto.
absorvidas pelos proprietários após a construção das pontes. Os vestígios dos Antes da implantação da ferrovia vários estudos foram realizados, entre eles,
portos de canoas desapareceram com a construção da Avenida Beira-Rio, os da Companhia Inglesa que recebeu o contrato do Engenheiro Sebastião Antônio
pern1anecendo o porto fluvial, parte do patrimônio histórico da cidade. Rodrigues Braga, que havia sido contratado pelo Decreto de 10 de tevereiro de
Para evitar obstáculos à Navegação Fluvial, a ponte metálica sobre o rio 1871. Na época, a Companhia Inglesa recebeu cinco mil contos de réis pelos estudos
Itajaí-Açu, na foz do ribeirão da Velha, foi calculada e construída com 18 metros de realizados para a implantação de 717 quilômetros da então chamada "Estrada D.
altura acima do nível do rio (nonnal). Com 315 metros de extensão foi construída Pedro I" .
sobre dois pilares de concreto e pedras separadas por 62 metros de rio, sendo usadas No dia 3 de janeiro de 1884, chegaram à Vila de Blumenau dois empregados
estruturas de ferro fornecidas pela firma Erledegund. Foi construída pela tinna da Comissão de Estudos da "Estrada de Ferro D. Pedro I". Segundo o jornal
alemã PH Holzmallli, subsidiária brasileira da Cia. de Obras e Construções S/A, "Immigrant" de 19 de março do mesmo ano, a estrada atravessaria Blumenau em
sob a supervisão do Engenheiro Heinrich Schloemallli, que também supervisio- direção ao Barracão, Brusque, etc., e que o escritório central já fora transferido para
.nava as obras do porto de Itajaí e São Francisco do Sul. A construção teve início no Blumenau, onde já se encontravam os engenheiros, J. Hopkins e W. M. Schmidt e
dia 10 de agosto de 1929 sob a responsabilidade do Engenheiro Braeke. dois auxiliares, e que se o fato se concretizasse, Blumenau seria benetíciada com
Entre as pessoas que esperavam a chegada dos vapores "Progresso", linha telegráfica que acompanharia o leito da estrada. A construção seria confiada ao
"Blumenau" e outros, estava o alegre Christian Piependeckel, natural da Alemanha Engenheiro Emil Odebrecht. Também foi veiculada a notícia de que o projeto ligaria
e uma tigura típica bastante popular. Christian, mediante alguns tostões, Santa Catarina ao Rio Grande do Sul, atravessando os dois estados, partindo de São
transportava bagagens de passageiros e algumas cargas que lhe eram contiadas, Francisco, passando por Joinvil1e e Blumenau. Inviável, na época, o Governo pagou
obtendo assim algum dinheiro que geralmente gastava nos botecos onde bebia seus pesada indenização aos concessionários e empreiteiros da estrada.
traguinhos. Apesar do cheiro da cachaça, Christian sempre se mantinha na linha. Em 1890, ou seja seis anos depois, a construção da estrada de ferro volta a
Usava bigodes compridos, cabelos cortados à escovinha, baixo, vestia sempre uma ser notícia em Blumenau através de um telegrama enviado pelo Governador Raulino
camisa de malha grosseira, sem gola, e era alvo de chacota, o que não o inco- Horn, no dia 18 de outubro de 1890, comunicando que recebera da capital da
modava, pois era um pouco retardado. Fazia também outros serviços que lhe República a informação de que seria construída uma estrada de ferro que além de
proporcionavam meios de subsistência. Ninguém sabe o fim que levou. Ficou na ligar Blumenau ao Estreito, seguiria também até Rio do Sul. O teor do telegrama foi
história. o seguinte: - "Desterro, 14 de outubro de 1890. Neste momento recebo eu da
Capital Federal o seguinte comunicado telegráfico: Neste instante o
Governo Federal garantiu juros e outras vantagens para a construção de
ESTRADA DE FERRO SANTA CATARINA uma estrada de ferro a qual partindo do Estreito, passará por Blwnenau,
atravessando a Serra, seguindo pela margem direita do rio 19uaçu até
(Santa Catlzarina Eisenhalzn Gesellsclzaft) alcançar a margem esquerda do rio Paraná, no mesmo estado. De pontos
especialmente designados, partirão ramais para São Francisco, e outro
A Estrada de Ferro Santa Catarina foi o elo que possibilitou grandes
pelo Vale do Canoas, sobre Lages, até atingir Passo Fundo, no Estado do
realizações em todo o Vale do Itajaí.
Rio Grande do Sul. Uma nova era de progresso se abre para a nossa pátria.
Aceitem as minhas elltusiásticas congratulações. Viva a República! asso
N os primeiros anos da colonização o Doutor Blumenau já cogitava da
Lauro Mueller. Viva o Governador Lauro Mueller. Viva o Estado de Santa
necessidade de uma estrada de terro, e, em fins de 1870, o Engenheiro Emil
Catarina. Raulino Horn, Governador".
Odebrecht, que traçara a estrada de rodagem para o planalto, também partilhava da
O telegrama, aliado à euforia dos blumenauenses, suscitou o seguinte
necessidade de uma estrada de ferro que atingisse
comentário no "Blumenauer Zeitung", nO 42: "Com isso, não só
os interesses de nossa Colonia e os de Dona Francisca, /nas também dos de d~ ainda que a construção d.a f~rrovia era u~a conquista do regime repu-
Desterro, que entrosam com os nossos, encontraram uma solução satisfatória, ?lIcano,' q.ue dava aos mUI1lClplOS autonOlma para concessões de grande
aproveitada pelo Estado inteiro. Nós blumenallenses, podemos ficar unportancla, sendo esta, a primeira a ser concedida dentro do Estado. F~lou
especialmente satisfeitos com a solução desse projeto, que nos colocará, tambéI~ da im~ortância e beneficios que adviriam com o empreendlln~nto.
imediatamente em destaque como centro do nosso Estado. Conseguimos rnais Apos as tres marteladas dadas por Heinrich Krohberger, este dese~o~ .que a
que podfamos esperar, em nossas mais ousadas esperanças. E tudo, pela obra se concretizasse em ritmo acelerado para o bem do mumclplO, e que a
intervenção do nosso Governador, Lauro Mueller, e como reconhecimento meta da mesma não se restringisse a Aquidabã e sim se est.endesse até o
pelo aparecimento das eleições, esperadas com tanta ansiedade". O planalto e fronteira com a Argentina, confonne havia planejado o Doutor
blumenauense desiludiu-se, pois a notícia serviu apenas para Blumenau. Após batidas várias fotos sobre as solenidades e a execução do Hino
politicagem e arrecadação de votos para o Partido Republicano. Na Nacional Brasileiro e o da Alemanha van Ockel convidou autoridades e
ocasião, Lauro Mueller foi considerado o maior cabo eleitoral de Santa convidados especiais para o banquet~ em sua casa. Antes, porém, van Ockel
Catarina. solicitou que todos assinassem a ata que o tabelião 'da Comarca lavrara sobre o
Através da Lei na 392, de 20 de setembro de 1898, o Engenheiro acontecimento. Durante o banquete o Dr. José Bonifácio da Cunha ressaltou a
Friedrich van Ockel, genro de Wilhelm Eberhard, agente postal, conseguiu a importância da irnigr~ção e colonização, convidando os presentes, com ele, a
concessão para implantar uma ferrovia com trem a vapor entre Blumenau e erguer um brmde para homenagear os irnigrantes e descendentes. Peter C.
Aquidabã, e no dia 18 de dezembro de 1899, numa segundafeira, com grande Feddersen agradeceu em nome dos imigrantes, dizendo ainda que os blume-
público e solenidade, van Ockel convidou o representante do Governador Dr. nauenses, nos cinqüenta anos de existência da Comunidade não se omitiram em
Felippe Schmidt, Heinrich Krohberger, para dar as tradicionais três marteladas atender ao ch~lmado da Pátria, em defesa desta (1865), durante a Guerra do
no marco da obra. O terreno de Heinrich Korhberger foi o local escolhido para a Paragual, bem como em defesa da ordem e das institu.iç~es rep.ub.licanas,
construção da Estação da Estrada de Ferro. Compareceram autoridades demO!lS~rando assirn a sua lealdade para com a patna brasIleIra, sua
municipais, representante do Governador, do Consulado geral da Alemanha, do constltmção e seu governo finalizando com um brinde ao Brasil e ao seu
comércio, indústria e das sociedades blumenauenses. Antes das tradicionais Governo. Durante o b~nquete foram dados e trocados brindes. O Cônsul
marteladas, Friedrich van Ockel, em português, expôs tudo o que iria envolver Alemão em Blumenau, Gustav Salinger ao Cônsul G.eral von Zirnmer pelo
o empreendimento, cuja concessão lhe fora dada por atos do legislativo e exe- incentivo ao empreendirnento, granjeando a gratliliío dos blumenauenses.
cutivo do município com autorização do Governo Estadual, e apoio do Francisco Margarida, saudou van Ockel pela sua atividade junto aos órgãos
Governador Hercílio Luz, Cônsul Alemão von Zimmer, Companhia de governamentais e classes econômicas para iniciar a obra meritória. O Deputado
Colonização Hanseática e outros. Na ocasião, Friedrich van Ockel falou sobre Louis Abry brindou o ex-Governador Hercílio Luz, em cuja gestão foram
os esforços para fonnar em Berlin um sindicato t1nanceiro tendo a frente os assinados os atos de concessão, um brinde a Hermann Baumgarten, do
bancos Bleichroeder e Varschauer com nove milhões de francos para construir "Blumenauer Zeitung" e ao Sindicato de Berlin, que garantiu o financiamento
a Estrada de Ferro Blumenau-Aquidabã e Estrada de Ferro da obra. Gustav Salinger agradeceu a van Ockel e família a hospitalidade e o
Saguaçu-Joinville-Jaraguá, disse ainda, que deveria chegar em breve a banquete em nome dos participantes. Pelas duas horas da tarde os convidados se
Blumenau, pelo porto de São Francisco, o Conselheiro von Hagen, rep- retiraram para se reunirem com suas famílias à noite, num baile que esteve
resentante do sindicato, que no dia 30 de novembro, embarcou no porto de animado até altas horas.
Hamburg, no vapor "Paranaguá" (von Hagen chegou a Blumenau no dia 13 de Apesar da vinda do engenheiro alemão Solinz para estudar a viabilidade
janeiro de 1900). Com vivas ao Governo Estadual e Municipal, van Ockel do projeto, e o Governo, através do Decreto na 430, de 11 de outubro de 1899,
convidou o Dr. José Bonifácio da Cunha, Superintendente local, para dar início ter prorrogado o prazo de assinatura do contrato até 31 de dezembro de 1900, o
às solenidades, porém o Superintendente disse que tal honra caberia ao seu empreendimento iniciado com grandes esperanças e entusiasmo só ficou na
antecessor Otto Stutzer que assinou o decreto de concessão, porém como batida das estacas. A concessão de van Oc-
Superintendente aceitava a incumbência, dizen-
kel caducou por falta de recursos financeiros. construção da ferrovia e suas estações, autorizando o Superintendente a utilizar
Por Decreto Estadual nO 227, de 27 de setembro de 1904, foi dada a verba de 100:000$000.
concessão a Harry von Skinner ou empresa por ele organizada para a É evidente que na época, todo o material de construção para a Es-
construção de uma Estrada de Ferro da cidade de Blumenau até a região da trada de Ferro era importado, e o "Blumenauer Zeitung" de 9 de novembro
Sociedade Colonizadora Hanseática com um ramal até a cidade de Rio Negro, de 1907, noticiou que no dia 27 de outubro de 1907, aportou em Itajaí o
e outro partindo da linha principal até a cidade de Curitibanos, seguindo para vapor "Koblenz" do Norddeutscher LJoyd-Bremen, e que descarregou 800
Rio Negro. toneladas de material para a Estrada de Ferro Santa Catarina.
Em 1904, também foram realizados estudos para a implantação de uma Entre o material também chegou a primeira locomotiva que depois de
ferrovia elétrica pelo Dr. Paul Aldinger, von Wettstein e Fritz Kühne, que alguns dias foi transportada para Blwnenau. As primeiras experiências com a
levantaram a possibilidade de implantar uma ferrovia elétrica de 76 nova locomotiva, posta sobre os trilhos, foram realizadas em Itoupava Seca no
quilômetros, que sairia de Blumenau, atravessaria a Colônia Hansa para dia 20 de dezembro de 1907. No dia 3 de novembro de 1908, a "Macuca"
Lucena, seguindo para o Rio Negro. Como fornecedora de força foi escolhida a atravessou o ribeirão da Velha, sobre a ponte recémconstruída, fazendo o
queda de água do Itajaí, cujo poder de força foi calculado em 25.000 trajeto de Itoupava Seca até a rampa em Blumenau.
cavalos-força e um sistema de 5.000 turbinas bastaria para movimentar o trem.
Fritz Kühne, encarregado de construir o trem, foi ao mesmo tempo incumbido
pela Intendência de Blumenau para instalar uma rede de ilwninação elétrica.
A partir de 1900, a Sociedade de Colonização Hanseática se empenhou
para que a construção da ferrovia se concretizasse para viabilizar seus planos
de Colonização, tendo gasto mais de 200.000 marcos em estudos. Ao iniciar o
loteamento das terras às margens do rio Hercílio (Itajaí do Norte), a Sociedade
de Colonização Hanseática deparou com a falta de transportes para a
Alemanha, fazendo com que o projeto de construção da ferrovia fosse
amplamente estudado por Peter Christian Feddersen, que, baseado em
estatísticas de Theodor Lueders, viabilizou o projeto que ligaria todo o Vale do
Itajaí por via férrea ao porto de Itajaí. Após coletar o material necessário,
Feddersen empreendeu várias viagens ao Rio de Janeiro e Alemanha para
despertar o interesse pelo projeto e o financiamento para a construção da
ferrovia.
Coube à Sociedade de Colonização Hanseática, o mérito de incentivar
em 1906, a fundação em Berlin, sob a direção do Banco Alemão e a
cooperação de outros bancos e Empresas de Navegação (alemãs), a realização A Macuca
do projeto de construção da "Santa Catharina Eisenbahn Gesellschaft S.A." Para dinamitar rochas em alguns trechos da construção da Estrada de
com sede social em Berlin (sem capital ou empresas brasileiras). Os estudos Ferro, um vapor alemão aportou em Itajaí com 30 toneladas de dinamite. O
definitivos começaram em 1906, porém com o falecimento do engenheiro Otto Baumeier foi até Itajaí para providenciar o transporte da
engenheiro-chefe Krober, em Blumenau, o projeto sofreu certa demora, sendo dinamite, de lancha, até Itoupava Seca. A lancha com bandeira preta no mastro
completado pela- comissão de construção da finna construtora Hermann principal deveria ficar ancorada no meio do rio, em Itoupava Seca e muito bem
Bachstein & Arthur Koppel, que chegou a Blwnenau em 1907, dando Í1úcio à vigiada. Estas instruções foram dadas ao chefe ~ lancha. Chegando a
construção em dezembro do mesmo ano. Blumenau, via terrestre, Otto Bawneier en-
No dia 2 de dezembro de 1905, a Câmara de Blumenau aprovou
vários projetos de lei, referentes a desapropriação de terrenos para a
controu a lancha ancorada no meio do rio, e não notando ninguém a bordo, convidados, inclusive o Cônsul Alemão, von Landmann de Desterro.
somente uma pequena fumaça que saía de uma parte da embarcação, foi de Compareceram autoridades locais, comandante e ofIciais do 55° B. C.
canoa até a lancha e surpreso encontrou sentado sobre uma caixa de inclusive a banda de música da corporação.
dinamite, o vigia que fumava calmamente o seu cigarro de palha, ignorando ~a es~ção de Itoupava Seca, às 7,30 horas da manhã, chegou o
perigo a que expunha a si e toda a redondeza. comboiO enfeItado com flores, faixas e com as bandeiras do Brasil e da
O responsável pela supervisão da construção da Estrada de Ferro, ~lemanha, encostou na plataforma de embarque e do· primeiro vagão,
Dr. Goes, despediu-se de Blumenau no dia 5 de julho de 1907, numa dIscursou, em português, o representante da Companhia Estrada de Ferro
reunião entre amigos realizada no Hotel Holetz. No seu discurso o Dr. Goes Santa Catarina, Scheffler que suscintamente discorreu sobre a história da
agradeceu a acolhida que teve em Blumenau, dizendo ainda que "0 alemão Estrad~. No seu discurso enfàtizou a importância da estrada para o
demora em tomar uma decisão definitiva; porém tomada, a execução segue de desenvolvrmento da região ou seja a ligação do Vale do Itajaí entre o porto e
imediato e sem vacilação". as fronteiras com a Argentina e Paraguai. Disse que o futuro econôm.ico de,
Em nome do Superintendente falou o Deputado Peter C. Feddersen Sa.nta Catarina estava no Vale do Itajaí e que além da grande rmportancta
que expressou satisfação por Blumenau ter em breve a sua Estrada de para a colonização, comércio, lavoura e indústria tinha também significação
Ferro. estratégica. Finalizou com vivas ao Brasil, 'Estado de Santa Catarina e
Para o cargo de engenheiro-chefe foi nomeado Muzíka, que viria da município. Em seguida, o Deputado Peter C. Feddersen, representante do
Alemanha. Governador cortou a fIta simbólica e entregou a Estrada de Ferro ao tráfego.
O contrato para iniciar a construção da Estrada de Ferro, incentivou A seguir, os convidados embarcaram no tre~ q~e seguiu para Warnow.
o Conselho Municipal de Blumenau, em dezembro de 1907, em uma das Houve parada em todas as estações intermedIánas que estavam
sessões, conceder licença à Companhia Estrada de Ferro Santa Catarina embandeiradas e enfeitadas com flores e palmitos. Os moradores
para a construção de wn ramal da estação até o porto, pelas ruas da cidade. aguardavam o comboio na estação e saudavam os seus ocupantes. O trem
O fato criou wna oposição e o projeto não se realizou. saiu de Blumenau com atraso de doze minutos, porém chegou pontualmente
Em dezembro de 1907, por iniciativa de um grupo integrado pela a Warnow. Tanto em Warnow como em Indaial grande ~úmero de pessoas
Companhia Hanseática de Colonização, foi iniciada no dia 1 ° de janeiro de em trajes festivos compareceram às estações:
1908, a construção da Estrada de Ferro pela fIrma Bachstein & Koppel e Em Indalal, houve uma recepção especial organizada por Dreer que saudou
deveria ser entregue em vinte e um meses, segundo contrato com o todos com discurso. Em Warnow, os alunos da escola formaram com sua
Governo Brasileiro. Os serviços técnicos fIcaram a cargo da firma Arthur bandeira e bandeirolas, cantando duas canções patrióticas brasileiras.
Koppel & Cia., de Berlin, sob a chefIa dos engenheiros Groeber e Muzika. Hoeschl, comerciante local, fez um discurso, enaltecendo a importância da
A inauguração da Estrada de Ferro para o tráfego regular entre Estrada de Ferro e o empenho de Peter C. Feddersen na concretização da
Blumenau e Warnow foi no dia 3 de maio de 1909, com o seguinte pro- mesma. Perto da estação, numa barraca coberta de lona, estavam dispostas
grama: fIlas de mesas onde foi servido almoço aos visitantes. Tomaram parte no
07:30 horas - recepção e saudação dos convidados na estação almoço autoridades do distrito de Indaial e pessoas de destaque da
central de Blumenau; localidade. Durante o almoço, Peter C. Feddersen brindou o exército
07:45 horas - solenidade de inauguração; brasileiro, na ocasião representado pelo Comandante do 55° B.C. e oficiais.
08:00 horas - partida do trem para Warnow; O Cel. Crispim Ferreira, agradeceu a homenagem fazendo um brinde a
10: 11 horas - chegada em Warnow; Alemanha representada pelo Cônsul alemão von Landmann. Na ocasião, a
12:00 horas - partida de Warnow; banda do 55° B.C. tocou o Hino P~ssiano. Von Landmaml, agradeceu ao
14:03 horas - chegada em Blwnenau. Tenente Coronel, dizendo ser o dIa um marco na história da aproximação
Foi um dia festivo para o município, considerando que a população entre o povo alemão e brasileiro. Terminou com um viva ao Brasil e ao
esperava há mais de 25 anos pelo melhoramento. Para o ato solene a Estado de Santa Catarina que
estação central engalanou-se. Ao ato compareceram mais de duzentos
0
se tornou a segunda Pátria dos imigrantes alemães. A banda do 55 B.C. tocou fábrica de vagões de Zypen & Charlier Ltda. em Kõln-Deuz-Alemanha. Cada
o Hino Nacional que foi ouvido de pé e aclamado pelos presentes. Peter C. um dos vagões media 13 metros de comprimento por 2,60 metros de largura e
Feddersen, lembrou aos presentes o trabalho dos colonos que possibilitaram a estavam divididos em primeira classe com 12 poltronas estofadas, e segunda
festa, enalteceu o diretor da Estrada de Ferro e ao engenheiro Dr. Goes que se classe com 40 assentos de madeira. A iluminação elétrica era fornecida por seis
interessou junto ao Governo para a realização do projeto. Antes de lâmpadas, providas por baterias acondicionadas por baixo do assoalho.
regressarem, Francisco Margarida deu vivas a Pátria brasileira sendo O custo estipulado em cinco mil contos de réis incluiu o galpão com
correspondido por membros da comitiva. O comboio regressou normalmente oficina, guindaste a vapor com capacidade para cinco toneladas de içamento. O
comprovando que o trecho inaugurado oferecia segurança e pontualidade. Às 2 equipamento constava de duas locomotivas de trinta toneladas e uma de quinze;
horas da tarde, o trem estava de volta na estação central de Blumenau, três vagões de passageiros, trinta de carga de dez toneladas cada, dez vagões
tenninando a festa oferecida pela direção da estrada que agradeceu os diretores fechados, dez vagões abertos e dez vagões compridos para toras. A obra foi
e representantes da Companhia. itúciada em 10 de janeiro de 1908, e nos setenta quilômetr.os foram construídas
Antes da inauguração oficial da Estrada de Ferro, houve uma excursão quinze pontes e oitenta bueiros, sendo gastos 2.160 toneladas de cimento. O
ou primeira viagem de um trem de passageiros entre Blumenau e Indaial no dia material de citnento para construir a ponte sobre o rio Itajaí do Oeste foi
13 de fevereiro de 1909, na qual tomaram parte mais ou menos cinqüenta transportado de Subida até o local por carretas puxadas por mulas. As peças de
convidados que atenderam ao convite do representante da Companhia Estrada metal para a ponte de cem metros de comprimento foram montadas no locaL
de Ferro Santa Catarina, engenheiro Scheffler, para homenagear o Cônsul em seis semanas. Com a enchente de 1911, a estrada de ferro sofreu grandes da-
alemão von Landmalltl e o Deputado Federal DI. Paula Ramos, que chegaram nos, sendo restaurada sob a direção do engenheiro Buendgens. Durante todo o
no dia anterior de Desterro. Às 9 horas da manhã, o trem partiu da estação de período de trabalho houve somente um acidente grave. A malária até então
Blumenau, levando duas horas para chegar até Indaial devido as paradas nas desconhecida, atacou os trabalhadores. Trazida por operários de outras zonas,
estações e a redução da marcha nos trechos da obra ainda em construção. Nos os atacados eram tratados na empresa em Aquidabã. Durante a construção da
22 quilômetros percorridos, os convidados apreciaram as obras de engenharia e ferrovia, um pequeno hospital foi instalado em Warnow, sendo contratado o Df.
téClúcas como: terraplenagem, pontes, aterros, cortes de morros, escavações, Bratz, que servia a Comunidade de Timbó. Com a saída do Df. Bratz, a
etc. Em Indaial, os excursionistas foram recepcionados pelo Intendente Mu- Sociedade Hospitalar de Timbó, fundada em fevereiro de 1908, solicitou a
nicipal Struwe e personalidades de destaque da localidade. Struwe ofereceu A1win Schrader e Peter Christian Feddersen que estavam na Alemanha, a
refrigerantes e petiscos em sua residência. Da estação telegráfica de Indaial o contratação de outro médico para Titnbó.
0
Df. Paula Ramos telegrafou ao Ministro da Viação, Df. Lauro Mueller, O primeiro comboio chegou a Warnow no dia 1 de maio de 1909, no
0 0
noticiando o fato. Ao regressarem, o trem parou em Encano onde na chácara de dia 1 de julho em Aquidabã, em 1 de outubro de 1909, entrou festivamente em
Ernst Eckardt, o hoteleiro Franke de Itoupava Seca, serviu uma churrascada Hansa-Hammonia (Ibirama). O diretor de obras foi Otto Rohkoh1 auxiliado por
que foi elogiada por todos. Durante o almoço o Df. Ayres Gama, Juiz de Otto Baumeier no cargo de chefe do tráfego e gerente do almoxarifado. Na
Direito brindou o Deputado Pàula Ramos, que agradeceu enaltecendo época, o engenheiro-chefe Muzika, recebia setecentos mil réis por mês, os
Blumenau onde iniciara sua carreira política. Francisco Margarida saudou com engenheiros Hans Meyer, Wilhelm Meyer e Weidnauer, que com ele
um brinde o Dr. Scheffler e os engenheiros que executaram a construção, trabalhavam recebiam quinhentos mil réis por mês, enquanto o Dr. Oscar
exaltando também, os merecimentos da "Santa Catharina Eisenbalm Castilho, fiscal do Governo Federal recebia três contos de réis por mês. O
Gesellschaft" (Estrada de Ferro Santa Catarina). Depois da churrascada todos pagamento era feito em moedas e vinha acondicionado em pequenas barricas de
regressaram a Blumenau, pois as nuvens negras prenunciavam forte trovoada trinta quilos cada e levado ao local de trabalho em carroça puxada por burros. A
que desabou ao chegar o trem. Os convidados tomaram os carros de mola que viagem até Ibirama levava uma semana. O engenheiro-chefe 10comovia-se em
os aguardavam na estação e foram para casa. carro de
Os três primeiros vagões para passageiros foram construídos na
mola com quatro cavalos. Durante a administração alemã, os gastos com o rado com partida da ferrovia do porto de Itajaí.
pessoal foram reduzidos ao mínimo. Funcionavam quatro empregados na No dia 20 de outubro de 1912, a "Santa Catharina Eisenbahn Ge-
estação de Blumenau; em Itoupava Seca, Indaial e Hansa-Hammonia sellschaft"foi manchete, quando o trem descarrilou junto ao morro do Ilse. Os
funcionavam dois em cada estação. Nas oficinas de Itoupava Seca trabalhavam trilhos foram criminosamente desviados, o trem tombou e com a queda um
dez empregados. As estações de Warnow, Ascurra, Aquidabã e Morro Pelado cano de vapor rompeu-se atingindo o maquinista Pabsch e o foguista
eram atendidas por um agente. Salto Weissbach, Passo Manso, Encano e Habitzreuter que sofreram sérias queimaduras. Em conseqüência das
Subida um encarregado atendia a venda de passagens, embarque e queimaduras, Habitzreuter faleceu 24 horas após o acidente.
desembarque de mercadorias. Estes serviços eram feitos por pessoa da O primeiro diretor da ferrovia foi Otto Rohkohl, que antes de che&ar a
localidade que funcionava como agente durante a passagem do trem, Blumenau trabalhava na direção da Estrada de Ferro Otavi, na Africa do Sul e
comparecendo meia hora antes da chegada, e lá permanecendo até o telefone que fora construída pela mesma firma Bachstein & Koppel, com uma extensão
acusar a chegada do trem na próxima estação. de 560 quilômetros através de zonas inexploradas. Otto Rohkohl foi removido
Um fato interessante ocorrido na época, foi a glosa que a firma para Blumenau, a fim de assumir a administração da construção da ferrovia,
construtora da estrada de ferro impôs ao Dr. Castilho e ao engenheiro continuando na direção da mesma até agosto de 1913, quando ele e o
Weidnauer. A construtora, ao deparar nas despesas da Companhia, graxa preta Engenheiro Weitnauer foram designados para proceder aos estudos do
e um espelho, a reação foi enérgica, e através de uma carta comunicaram que prolongamento da ferrovia ao porto de Itajaí. Otto Rohkohl foi substituído por
estava à disposição de Weidnauer para sua locomoção, uma mula, arreio e Martin Bischoff na direção da ferrovia. O escritório para os estudos do
ração, porém os gastos com graxa preta para os cascos da mula, era problema prolongamento da ferrovia foi instalado no Morro do Aipim (onde está o
dele. Weidnauer servira na Cavalaria do Exército Alemão e estava acostumado Centro de Saúde). Na época foram estudados vários projetos, inclusive o de
com sua montaria com o pelo bem escovado e almofadada e ainda com os margear o rio Itajaí-Açu com um muro de arrimo desde a foz do ribeirão da
cascos das patas da mula bem engraxados e lustrados. Quanto ao Dr. Castilho, Velha até o Vorstadt, dotando a cidade de um cais de vários quilômetros de
andava sempre impecavelmente trajado, barba feita e bem penteado, e o comprimento e que só poderia ser concretizado com o auxílio do Governo
espelho era necessário porém, segundo a Companhia, espelho não dizia Federal.
respeito à construção. Ambos foram glosados. Em 1917, Primeira Guerra Mundial, a ferrovia ficou sob administração
Em 1909, a "Santa Catharina Eisenbahn Gesellschaft", adquiriu dois militar, e pelo Decreto nO 13.907 de.6 de janeiro de 1918, foi rescindido o
terços das ações da Companhia de Navegação Fluvial a Vapor Itaja- contrato com a firma alemã, sendo a ferrovia administrada pela Inspetoria Geral
hy-Blumenau, e em Assembléia Geral realizada no dia 21 de fevereiro de 1909, de Estradas de Ferro.
foi eleito presidente o engenheiro Scheffler da Estrada de Ferro. Também No dia 9 de abril de 1919, por Decreto do Presidente da República,
faziam parte da Diretoria, Alwin Schrader, Gustav Salinger e Louis Altenburg; Delfim Moreira, a "Santa Catharina Eisenbach Gesellschaft S.A." foi
para membros do Conselho Fiscal, Otto Rohkohl, Philipp Doerck e Julius incorporada ao patrimônio nacional com o nome de "Estrada de Ferro Santa
Probst. Catarina". Na mesma época, a Companhia de Navegação Fluvial a Vapor
Em dezembro de 1911, o Governo Federal firmou outro contrato com a Itajahy-Blwnenau, que explorava o transporte de carga e passageiros no
mesma tírma alemã para a construção de mil quilômetros de estrada de ferro, percurso de 72 quilômetros foi incorporada à Estrada de Ferro Santa Catarina.
inicialmente até Itajaí e depois até a fronteira com a Argentina, obrigando a Em 1921, o Estado de Santa Catarina interessou-se pela ferrovia e a
firma a entregar 100 (cem) quilômetros por ano. Em oito meses deveria estar arrendou por 18 anos, inclusive a seção fluvial, prevendo ainda o pro-
concluído o trecho até Itajaí, isto sem tratores e carregadeiras para o longamento até a Barra do Trombudo, trajeto mais dificil de ser construído
movimento da terra. Com a construção da projetada ferrovia até a foz do rio devido à Serra do Mar (15km). Em 1925, aceleraram-se os serviços de
Peperiguaçu, fronteira com a República Argentina, e para explorar por 60 anos prolongamento da ferrovia de Subida até Trombudo, e em maio de 1926,
os demais prolongamentos, inclusive o ramal para Brusque, novos estudos iniciaram-se os trabalhos de prolongamento para o porto de Itajaí
foram realizados e o traçado foi alte-
(48km), obra demorada e dispendiosa por ter seu traçado sobre áreas alagadiças transferi-los para outros órgãos da empresa ou vender para terceiros não foi
que exigiram terraplenagem, só foi concluída em 1954 e inaugurada no dia 18 viável, considerando que a ferrovia havia sido desativada e não erradicada.
de dezembro do mesmo ano com a presença do Presidente João Café Filho na No dia 23 de novembro de 1978, foi assinado um tenno no qual a Rede
viagem inaugural. A ponte de ferro sobre o rio ItajaíAçu na confluência do Ferroviária Federal autorizava a Prefeitura Municipal de Blumenau a retirar
ribeirão da Velha, destinada à passagem do trem para Itajaí, foi iniciada em viadutos e trilhos implantados sobre as ruas Karl Rischbieter, República
1929. Argentina, Itajaí e acesso à rua Xavantina. A pennissão, após ratificada pela
No iIúcio de 1925, o Senado Federal aprovou a verba de quatro mil Câmara de Vereadores resultou de dois memoriais entregues pelo Prefeito
contos de réis destinados à continuação da ferrovia no trecho SubidaTrombudo Renato de Mello Vianna, em junho de 1977 e maio de 1978, respectivamente, à
e Blumenau-Itajaí. E em 31 de março de 1929, foi inaugurado com grandes direção da Rede Ferroviária Federal. Segundo o acordo assinado entre Renato
festejos o trecho da ferrovia entre Subida e Lontras. Em 1933, foi concluído o Meister, Superintendente Regional da Rede Ferroviária Federal e Renato de
trecho Lontras-Matador e em 1937, Rio do SulBarra do Trombudo. Em 1958, a Mello Vianna, Prefeito Municipal, a Prefeitura fària por sua conta o desmonte,
ferrovia chegou até Trombudo Central e em 1964 até São João. ficando o material sob sua guarda e responsabilidade, fazendo também às suas
O contrato de renovação de arrendamento com o Governo Federal foi expensas a reconstrução e recolocação de todo o material nos locais e no prazo
autorizado em julho de 1949, por mais trinta anos, entretanto em 1956, o Estado de 120 dias, quando solicitado pela Rede Ferroviária Federal. No dia 20 de
de Santa Catharina solicitou a rescisão do contrato elJ1 projeto de lei que foi abril de 1979, chegou às mãos do Prefeito de Blumenau o ofício do Chefe do
encaminhado ao Congresso Nacional com exposição de motivos ao Ministro da Departamento Regional do Patrimônio da Rede Ferroviária Federal, Enge-
Viação e Obras Públicas. nheiro Ibis Rodrigues Bosse, autorizando a demolição dos viadutos da Rede
No dia 5 de julho de 1961, a imprensa divulgou a notícia da liberação de Ferroviária Federal nas ruas República Argentina e Itajaí. Em março de 1980,
quinze milhões de cruzeiros para a ferrovia, a abertura de crédito de trinta foram autorizadas medidas possibilitando às prefeituras dos municípios
milhões de cruzeiros e a inclusão da mesma no orçamento de 1962. Para a decidirem sobre as obras na área urbana. A Superintendência do Paraná,
retificação de trecho Blumenau-Subida foram ainda destinados seiscentos autorizou também a alienação dos terrenos laterais à faixa da ferrovia,
milhões de cruzeiros, sendo duzentos milhões para as obras entre Subida e preservando a faixa central que somente poderia ser usada por terceiros
Warnow. mediante pennissão. Em setembro de 1980, a Superintendência do Paraná foi
Em junho de 1963, por decisão da Rede Ferroviária Federal, a Estrada autorizada a retirar o materia.'1 metálico, e em dezembro de 1981, o Conselho
de Ferro Santa Catarina foi incorporada à Rede Viação ParanáSanta Catarina. Nacional de Transportes, considerando ser a Estrada de Ferro-487,
Apesar da concessão de elevadas verbas pelo Governo Federal, os antieconômica, resolveu erradicar definitivamente a Estrada de Ferro Santa
balancetes negativos de 1962-1967 pesaram na desativação e posterior Catarina.
erradicação da Estrada de Ferro Santa Catarina. Também foi levada em conta a A Estrada de Ferro Santa Catarina foi um dos fatores que muito
concorrência feita através das rodovias BR-116 e BR-I01, e ainda os elevados contribuiu para a integração sócio-cultural artística do grande Vale do Itajaí,
investimentos que seriam necessários para recuperar e modernizar a ferrovia. além de prestar inegáveis serviços, quando das várias enchentes que assolaram
Em janeiro de 1968, a diretoria da Rede Ferroviária Federal S.A. autorizou o o nosso Vale.
diretor da empresa a suspender, quando fosse conveniente, o tráfego da
ferrovia, reaproveitando os funcionários em outras redes da União. No dia 13 Com o patrimônio que passou para Rede Ferroviária Federal estava o
de maio de 1977, todo o tráfego ferroviário foi suspenso, permanecendo o vapor Blumenau, e que provavelmente seria vendido como sucata, se
rodoviário. No mesmo ano, todo o patrimônio da Estrada de Ferro Santa uma campanha liderada pela Associação de Imprensa e Rádio do Vale
Catarina, inclusive a administração de pessoal e material, foi transferido para a do Itajaí não reivindicasse o vapor para Blumenau. O vapor foi doado
Superintendência do Paraná. As comissões criadas para zelar pelos bens para a Prefeitura Municipal de Blumenau como relíquia histórica,
patrimoniais, porém sem verba para restaurá-l o imediatamen-
te, o Prefeito Frederico G. Busch J I., com autorização da Câmara de prestando também serviços na administração da Empresa Telefônica, mantida
Vereadores, passou para o Kennel Clube de Santa Catarina os direitos de pela Associação Comercial de Blumenau.
utilizá-lo. Na época, o Kennel Clube era presidido por Alexandre Feigel,
tendo Raul Deeke como vice-presidente, que encetou uma campanha
para que o vapor fosse restaurado e colocado na Prainha em área de terras A TENACIDADE DOS
pertencente ao Kennel Clube. O trabalho de Raul Deeke contou com a CONSTRUTORES DAS RODOVIAS
colaboração de uma equipe de funcionários da Rede Ferroviária Federal,
sob a orientação de Generoso que colocaram o barco em situação de
flutuar sobre tambores, que foram adquiridos junto ao comért:io e Um dos grandes problemas enfrentados pelos colonizadores era o
indústria de Blumenau. Com a elevação do nível do rio, o vapor que intercâmbio, via terrestre, com outros núcleos coloniais.
tantos serviços prestara a Blumenau e que desativado, estava ancorado na Até Itajaí, além da navegação fluvial, as picadas estabeleciam o
foz do ribeirão do Tigre (Tigerbach) em Itoupava Seca, flutuou, e apesar intercâmbio, principalmente por darem vasão aos tropeiros, cavaleiros e
de um pouco adernado para a esquerda, foi rebocado por proprietários de andantes, entretanto a ligação Blumenau-Curitibanos foi um dos maiores
lanchas até a Prainha, no dia 8 de setembro de 1961. O espoucar de desafios enfrentados pelos blumenauenses, pois o traçado da rodovia concluído
foguetes marcou a última via-. gem do vapor Blumenau que levava em 1867 pelo Engenheiro Emil Odebrecht, apesar de constantemente
muitas pessoas a bordo, que se preocuparam com a ponte "Adolpho reivindicado, em 1887 não fora concretizado.
Konder", devido a altura do mastro do vapor, porém este passou um O acesso da estrada para Curitibanos havia sido comentado com o
metro abaixo, o que não seria possível no dia seguinte, quando as águas Presidente da Província, DI. Francisco José da Rocha e um grupo de
subiram. O vapor ficou amarrado a trinta metros de distância do local blumenauenses que o acompanharam de vapor até Itajaí na sua viagem de
definitivo. Com outra cheia, o vapor foi puxado e no dia seguinte estava regresso à capital, tendo o Presidente sugerido que o grupo interessado
flutuando no local onde foi construído o atual pedestal. Raul Deeke, apresentasse uma proposta, que ele, de sua parte, tomaria as providências
sentiu-se realizado, encetando nova campanha para a construção do cabíveis. Para concretizar a proposta foi realizada propaganda, e formulado
pedestal, e, sendo amigo de todos, conseguiu ver o vapor assentado, convite aos blumenauenses para no dia 2 de outubro de 1887, participarem de
pintado e recuperado, porém sem o bar e a petisqueira que havia uma reunião na Sociedade de Atiradores, que foi assinada por Gustav Salinger,
idealizado. Posteriormente, o vapor Blumenau passou para a Louis Altenburg, Julius Sametzki, Friedrich van Ockel, Franz Lungershausen,
municipalidade, tendo o Kennel Clube recebido uma área de terras em Louis Sachtleben, Heimich Grewsmuehl, Heimich Probst, Jacob Luiz
outro local por permuta. Zimmermann, Leopold Knoblauch, R. Voigt e Otto StutzeI. A reunião
realizou-se e Gustav Salinger foi encarregado das primeiras providências junto
O Kennel Clube de Santa Catarina foi fundado no dia 14 de maio de à Assembléia Provincial. Na ocasião, o Governo Provincial concedeu à
1952 tendo realizado sua primeira exposição no dia 26 de outubro de 1952. Em Sociedade Anônima, o privilégio de durante 30 anos cobrar o pedágio de 1$000
junho de 1963, apareceu o primeiro número do Boletim Mensal do Kennel por. cada cabeça de gado de corte ou animal de venda que transitasse pela
Clube de Santa Catarina. Os Estatutos estão registrados no Cartório de Getúlio estrada mantida pela Sociedade Anônima, podendo cobrar 500 réis de cada
Vieira Braga no L-A-6, fls. 262 de 5 de novembro de 1954. É de Utilidade animal de carga. Quanto aos animais de montaria, para cada grupo de cinco ani-
Pública Estadual e Municipal. mais de carga, um animal de reserva não pagaria. A Sociedade deveria manter a
O Kennel Clube inaugurou sua sede no dia 7 de fevereiro de estrada com três metros de largura e desmatamento de quinze metros de cada
lado da estrada, obrigando-se também a manter uma balsa em Rio do Sul. O
O primeiro Diretor da Estrada de Ferro Santa Catarina foi Otto Rohkohl
capital foi fixado em quarenta contos de réis, em
que posteriormente foi Cônsul alemão em Blumenau. Foi geren-
te da Empresa Força e Luz Santa Catarina e um dos idealizadores e fillldadores
da Electro Aço Altona S/A e da Cremer S/A Produtos Têxteis e Cirúrgicos,
400 ações de 100$000 cada. Para facilitar, as ações foram vendidas em dez estudo da flora e dos insetos, mister que o fez constantemente desviar-se dos
prestações, conforme chamadas, e os trabalhadores poderiam adquirir ações rumos, perdendo-se, chegando até a pernoitar na mata desarmado e faminto,
em prestações, dando como pagamento parte do salário. A estrada seria de apesar das constantes advertências de Odebrecht'. Poucos dias dep~is,
grande importância principalmente no comércio do açúcar, aguardente e Kreplin voltou para Blumenau e as palestras ao redor do fogo enVOlVl~
erva-mate, facilitando também o "escoamento e permuta de seus produtos e Odebrecht, Friedenreich e o Df. Fritz. Numa dessas palestras ao ser
o intercâmbio entre os diversos centros produtores da Província tI.
mterpelado sobre a possível colonização do Alto Itajaí, o Dr. Fritz
Apesar de comissões aprovarem o requerimento de Gustav Salinger, respondeu que não opinava, pois não se afastara das margens do rio, porém
representando a Sociedade Anônima, em 1888, o Governo Imperial para completar o pensamento, disse que o que vira em Rio do Sul e Rio do
contratou Gottlieb Reif para abrir a picada para cargueiros e cavaleiros Oeste era animador. Friedenreich para zombar do Dr. Fritz, perguntou se ele
entre Rio do Bugre (Apiúna), via Rio do Sul até a divisa de Blumenau com se referia às borboletas e orquídeas, tendo o Dr. Fritz retrucado que era leigo
a serra dos Índios, ligando o Vale do Itajaí com a região serrana. em matéria de solos preferindo ouvir a opinião de Odebrecht e a de
Contratada, na época, por dezoito contos de réis, terminada a empreitada, o Friedenreich que foi a seguinte: - "Nas margens dos rios há muita terra
Governo Imperial não pagou a importância a Gottlieb Reif porque estava plana, isto é, terra arável, seguida de chão mais alteroso, ainda lavradio,
envolvido com a crescente propaganda republicana e Reif teve que vender nos fundos, ao longe, vê-se as encostas das serras, que também oferecem
suas propriedades para pagar os trabalhadores que o auxiliaram. Reif, possibilidades, mas s6 à enxada e ao machado. Para as cabeceiras dos rios,
recebeu seu dinheiro após dois anos, já no regime republicano. Em junho de os vales se estreitam mais e mais, todavia ainda com trechos cultiváveis",
1897, o trecho até Morro Pelado já era carroçável quando foi visitado pelo opinião confirmada por Odebrecht. Outros assuntos também entraram em
Governador Rercílio Luz e o Embaixador Alemão Dr. Krauel. Também foi pauta, como a construção de uma ferrovia, preconizada na época por Odebrecht,
construída por Reif a estrada carroçável até Ransa de difícil construção, e que lament~velmente foi desativada. Apesar de Friedenreich ter pilheriado,
pois teve que ser desviada pelo Morro do Coxo de 400 metros de altura. Em dtzendo que a ferrovia taLvez chegasse um pouco aLém das cachoeiras de
1900, no Governo do Superintendente Dr. José Bonifácio da Cunha, foi Lontras e que de lá seria necessário utilizar uma lancha a motor, Odebrecht
concluída a estrada da serra que alcançou Rio do Sul, tendo o Governo respondeu em tom grave que a idéia de Friedenreich era fantástica, porém
Estadual expressado sua gratidão ao arquiteto Krohberger. viável com o tempo. Quando Friedenreich começou a criticar o Governo por sua
Entretanto, cabe ao Engenheiro Emil Odebrecht, o traçado da es- atuação nos processos de.colonização, foi interrompido pelo Dr. Fritz que disse:
trada Blumenau-Curitibanos. A primeira expedição realizada por Ode- - "Deixa o Governo de lado, não cabe a n6s criticá-lo ". Após vários
brecht às cabeceiras do rio Itajaí, por ordem do Doutor Blumenau, para comentários sobre a atuação do Governo na colonização, a implantação da
explorar o melhor traçado para uma estrada até Curitibanos, remonta ao ferrovia e infiltração do Paraná em território catarinense, Odebrecht disse que
período de 14 de janeiro a 21 de fevereiro de 1863, sem êxito. Em 1864, em nem tudo estava perdido e que seria humilhante a subordinação de Santa
companhia do Engenheiro Kreplin, melhor preparado e provisionado, com Catarina ao Paraná, enquanto Friedenreich disse que apesar da existência de
boa turma de trabalhadores, Odebrecht tentou novamente, levando os Deus, desejava que Odebrecht comandasse a construção da ferrovia. Com o
amigos convidados, Dr. Fritz Mueller, Wilhelm Friedenreich, Karl e fogo se extinguindo todos se recolheram às barracas.
Theodor Kleine, subindo pelo rio do Oeste até além de Taió. Karl Kleine, o Em 1867, após o regresso de Odebrecht dos campos do Paraguai
escritor de belas páginas literárias, relatou essa expedição que foi publicada onde adquiriu malária, para completar o traçado da estrada Blumenau-
em 1914 num calendário blumenauense. Segundo Kleine, após o dia de Curitibanos, o Doutor Blumenau sugeriu itinerário inverso, ou seja, iniciar a
trabalho, a turma se reunia ao redor do fogo para comentar os resultados abertura da picada do alto da serra (Curitibanos) até encontrar a confluência
obtidos. Enquanto Odebrecht, Kreplin, Theodor e Karl Kleine e dos rios Oeste e Sul, descendo até Subida, chegando em Blumenau pelo
trabalhadores se preocupavam com os trabalhos do traçado da estrada, o Dr. traçado já realizado. Deve-se a Frei Stanislau Schaette, uma entrevista
Fritz, vivia completamente desligado, dedicando-se unicamente ao realizada em 1930, com Wilhelm Michel, que participou da
turma de Odebrecht. Segundo Michel, "a expedição saiu da Colônia Blumenau ram o rio deparando com um salto, onde no outro lado havia um pequeno
para Itajaí, beirando o mar até o Estreito e em seguida pelo caminho dos rancho onde estavam os víveres (feijão, café, açúcar, sal, carne seca, farinha e
cargueiros rumaram para Lages e de lá para Curitibanos. Na época, o Doutor aguardente), e segundo o relato de Michel, a turma pegou o prato de folha,
Blumenau publicou uma nota dizendo que necessitava de seis homens fortes e colocou íàrinha misturando-a com água do rio. Foi o pirão de água fria mais
corajosos para auxiliarem Odebrecht. Dos sessenta que se apresentaram foram delicioso que comeram na vida. Odebrecht não pennitiu a repetição do pirão
selecionados seis: Franz Mathias, Wilhem Michel, Ernst Seide, Claus Harbs, devido ao estômago enfraquecido da turma, pois à noite iriam jantar feijoada
Brogmann e Carl Grube, que deveriam prover-se de roupas, botas resistentes, com gordas jacutingas. No dia seguinte, seguiram pelo rio Itajaí-Açu, passando
espingarda e facão, enquanto a munição e mantimentos ficaram a cargo do chefe por Salto do Pilão e Itajaí do Norte, alcançando o I1se onde acamparam,
da turma. A turma partiu de Blumenau no dia 8 de maio de 1867, percorrendo encontrando no local muitos vestígios de indígenas. Quando o cozinheiro
quinhentos quilômetros até Lages, onde descansou oito dias, suprindo-se de estava preparando o jantar foram ouvidos tiros que foram respondidos pela
mantimentos. Em Curitibanos, pousaram na fazenda de Lucindo Alves e antes turma. Era Friedenreich e alguns companheiros mandados pelo Diretor da
de penetrarem na mata de Curitibanos foram acompanhados por von Buettner Colônia à procura de Odebrecht e da turma. Na mesma noite a Comissão seguiu
que ao voltar levou as mulas, e a carga de quarenta e cinco quilos por pessoa foi para Blumenau, entretanto os empregados fizeram questão de terminar a
carregada pela turma. Antes de penetrarem no mato, Odebrecht e Franz Mathias viagem a pé levando barraca e o restante dos víveres. No rio Morto, Michel
subiram num monte alto e depois çle cuidadosas observações Odebrecht disse: - jogou suas botas rebentadas no rio, chegando ao Encano onde moravam os fa-
"Em quinze dias estaremos em Blumenau". Era inverno e os dias curtos, miliares da turma. No dia 3 de agosto de 1867, a turma se apresentou a
enquanto Odebrecht apontava a direção a turma abria a picada. Paravam de Wendeburg, Diretor substituto da Colônia Blumenau."
trabalhar entre as duas ou três horas da tarde e enquanto uns armavam a barraca Três décadas após ter sido traçada a estrada Blumenau-Curitibanos, em
onde o chefe fazia suas anotações diárias, outros procuravam lenha e dois dezembro de 1895, a casa que servia de alojamento ao pessoal que trabalhava
serviam como cozinheiros. Apesar de passarem dezessete dias com chuva fina, na construção da estrada foi atacada pelos indígenas que assassinaram a
dormiam e comiam bem, não faltando caça e também peixe. Um barulho fora do flechadas e facadas os jovens trabalhadores Carl Halmemann e Carl KIegien,
comum fez com que Odebrecht exigisse silêncio para verificar a origem e que estavam a sós na casa. Halmemann, além de morto, teve a nuca toda
afastando-se alguns passos deparou com índios que utilizavam uma árvore retalhada a golpes de faca. Os indígenas levaram além de roupas e outros
gigantesca derrubada pelo vento como ponte para atravessarem o rio, sumindo objetos, um fuzil "Mauser" com 80 cartuchos, cortando o fio telegráíIco em
no manto. O outro lado do rio era mais fácil e Michel e Mathias resolveram diversos lugares, danificando também os toscos móveis do rancho. Foram
construir uma balsa com taquaras, cipó e dois galhos terminados em forma de solicitadas medidas enérgicas ao Governo, para evitar a repetição do fato.
garfo para obter dois remos. Colocaram uma parte da carga no meio e Os indígenas, senhores das terras, atacavam sempre, pois até as
manejando os remos, Michel e Mathias alcançaram a margem oposta, repetindo primeiras décadas deste século, uma viagem de Blumenau a Lages durava em
as viagens até atravessar tudo, abandonando em seguida a improvisada média oito dias a pé ou em lombo de burro e geralmente em companhia de
embarcação. Após quinze dias na mata virgem, estavam bem longe do local tropeiros, pois o maior perigo nessas viagens, sempre, era o ataque dos
onde Wendeburg tinha prometido mandar homens, víveres e uma canoa na indígenas. O ocorrido em 1897, entre Rio do Sul e Curitibanos, quando o
confluência dos rios Oeste e Sul. Com mais dez dias de trabalho os mantimentos tropeiro Cardoso voltava para o planalto com doze mulas, levando dois
estavam no fim e o local indicado por Wendeburg só foi alcançado nove dias tropeiros e dois sacerdotes franciscanos, salvando-se apenas um sacerdote,
mais tarde. A caça e a pesca os mantiveram vivos. Seguindo pela margem direita mostram o quanto era difícil e perigosa a estrada Blumenau-Curitibanos.
do rio Taió e depois pelo rio Itajaí do Oeste, chegaram à margem esquerda do rio Todo o "hinterland" era perigoso, porém com o avanço da colonização,
Itajaí do Sul, trinta e cinco dias após terem entrado na mata em Curitibanos. Não as estradas foram sendo construídas, pois muitos colonos e empresas
achando os víveres no local combinado, subi- construíam estradas em troca de áreas de terras, entre eles, o
colono Luiz Bertoli que construiu duas boas estradas em Mosquito e Ca- leito asfaltado no trecho Blumenau-Gaspar e inaugurado pelo Governador
pivari (Benedito). O Sindicato Agrícola, para colonizar o Vale do Trom- Heriberto Hülse em 26 de maio de 1959, foi denominada por decreto
budo, melhorou o acesso para Lages, e Krohberger demarcou com uma governamental de "Governador Jorge Lacerda".
picada muito bem feita, o acesso para Pouso Redondo e Pombinhas. Em Da estrada Blumenau-Joinville, via Guaramirim, estavam concluí-
1919, por meios políticos, a Empresa Bona & Cia. construiu o acesso li- dos 27 quilômetros, faltando apenas 7, quando o Governador Hercílio Luz,
gando o Vale dos Cedros com São Bento e Mafra. trafegou de carro de mola, levando duas horas e meia, no dia 24 de maio de
A ligação de Blumenau-Itajaí data dos primórdios da Colônia e foi 1897. Atualmente é rodovia asfaltada.
mandada construir em grande parte, pelo Doutor Blumenau. A então picada
feita pela margem direita do rio ltajaí-Açu, atravessava esse rio abaixo da
barra do rio Luiz Alves, voltando à margem direita na barra do rio AVIAÇÃO E O
ltajaí-Mirim. Essa estrada foi construída em 1864/1865, pela Diretoria da
Colônia Blumenau que em julho de 1870, recebeu do Governo a
AEROCLUBEDEBLUMENAU
importância de 6:000$000 para as despesas da administração, sendo o
Doutor Blumenau incumbido de fiscalizar o caminho, sua reconstrução e O primeiro avião a sobrevoar Blumenau foi o hidroplano "Dornier
conservação, tendo os moradores daquela via pública a obrigação de roçar Wall" no dia 23 de novembro de 1926, que levava a bordo o Ministro
as divisas, sete e meia braças nas margens direita e esquerda pelo menos alemão Dr. Luther. No ano seguinte, o Ministro Dr. Victor Konder passou
uma vez por ano. O caminho não poderia ser fechado por cercas e as sobre Blumenau no hidroavião "Atlântico", marcando o início da aviação
existentes devt.~·iam ser removidas. comercial no Brasil.
O traçado da estrada foi praticamente feito pelos colonizadores as- No terceiro aniversário do evento o Sindicato Condor Ltda. emitiu
sentados nas margens do Itajaí-Açu, por isso as distâncias não foram um selo aéreo comemorativo de 2$000, impresso na Casa da Moeda, com
exatamente medidas e sim assinaladas, por medidas econômicas, no mapa tiragem de vinte mil exemplares com a efigie do Ministro Victor Konder e
do Major Riviére, que fez um levantamento do rio por ordem do Governo. a inscrição - "Comemoração do início da Aviação Comercial no
A estrada acompanhava quase sempre a barranca do rio com exceção de Brasil-1927 -janeiro -1930".
pequenas distâncias na foz do rio Itajaí-Mirim, bem como a extensão do Após essas demonstrações é evidente ql1e o blumenauense ficasse
desvio para os morros dos Pinheiros, avançando até novamente chegar ao entusiasmado e não esmorecesse até ver uma dessas máquinas voadoras
rio Itajaí-Açu. Na época, essa extensão foi medida pelo Engenheiro Emil pousar em seu solo. Esse interesse fez com que uma organização se inte-
Odebrecht por 30$000, por dez dias de trabalho e dois trabalhadores que o ressasse em estabelecer uma linha aérea entre São Paulo e Blumenau.
acompanharam receberam 25$000. Do levantamento feito, Odebrecht Para concretizar o evento, o Prefeito Municipal, Antônio Cândido
forneceu a Diretoria três mapas, porém grande parte da estrada, inclusive a de Figueiredo, entrou em entendimentos com Boettger, dono de uma área
parte medida por Odebrecht, foi reestudada e melhorada pelo Doutor de terras em Itoupava Seca. Quando a área estava sendo preparada pela
Blumenau, com desvios em algumas extensões executadas por pessoas que Prefeitura Municipal para campo de pouso, dois telegramas de São Paulo
trabalhavam na Diretoria. Segundo documento datado de 25 de abril de informavam que no dia 7 de maio de 1932, à tarde, chegaria a Blumenau o
1871, pelo Doutor Blumenau e enviado ao Presidente da Província, no primeiro avião. Apesar do conteúdo dos telegramas não ter sido liberado,
período 186411865, foram gastos 11:874$800 na construção da estrada e uma centena de pessoas, apesar das chuvas, se dirigiu ao local para
pontes, enquanto que em 1866/1868, foram gastos em consertos e presenciar e documentar a chegada do primeiro avião em Blumenau, que
conservação I :614$740. A estrada que servia mais para tropas de gado, deveria acontecer às quatro horas da tarde, porém só ocorreu às 6 horas,
cavaleiros e andantes, não era devidamente conservada pelos proprietários quando foi avistada a silhueta de um avião que se aproximava rapidamente
de terras que confrontavam com a via pública o que muito aborrecia ao da pista de aterrissagem. Nas imediações do morro Boa Vista o avião
Doutor Blumenau, que exigia que o Código de Posturas da Colônia fosse guinou para a direita retornando pelo nordeste,
cumprido.
Em junho de 1959, quando a rodovia Blumenau-Itajaí já tinha o seu
descendo em seguida e ficando em silêncio, quando irromperam os hurrah! e foram adq~iridas áreas de terras, compradas pelo Aero Clube, teve início a
bravos! dos presentes ao Capital Holland, piloto e dono do avião, e J oachim construçao do campo de pouso de Itoupava Central (Quero-Quero), que em 24
von Ribbeck, organizador do futuro "Aero Loyd Iguassu Fluggesellschaft". de. novembro de 1940, estava quase concluído, tendo mil metros de
Essa organização também facilitaria a chegada dos jornais do Rio e São Paulo cOI~pnmento e cem metros de largura, possibilitando, após a mudança da lInha
no mesmo dia. Após breve saudação do Prefeito e de Otto Rohkohl, o avião foi de alta tensão, o pouso, pela primeira vez de um aparelho da
empurrado para um abrigo improvisado. Aviação Civil em Blumenau. '
O avião pilotado pelo Capitão Holland havia decolado de São Paulo às . Com o Ministro da Aeronáutica, Salgado Filho (1941/1945) e o projeto
11 horas da manhã e chegado a Curitiba às 2 horas da tarde, quando problemas "Asas para o Brasil", formaram-se Aero Clubes em todo o território nacional.
técnicos atrasaram a viagem para Blumenau, tendo decolado de Curitiba às 4 O Aero Clube de Blumenau foi fundado no dia 22 de abril de 1941. Dessa
horas da tarde, e gasto na viagem 1 hora e meia. Desviando-se de Jaraguá primeira diretoria participaram o Dr. Max Tavares do Amaral - Presidente, Irani
devido a tempestade que se fonnava no oeste, optaram pelas costas, alcançando Guimarães - Secretário, Dr. José Ribeiro de Carv~lho :- Tesoureiro e Dante
o rio Itajaí-Açu, Gaspar e Blumenau. O aparelho, um "Moth-Apparat" de 80 Caneparo - Instrutor. Na gestão dessa dIretona foram brevetados sete pilotos,
cavalos (Eirrus-motor), desenvolvia 170 quilômetros por hora, com uma média sendo também elaborados os Estatutos que foram publicados no dia 23 de maio
de 130 quilômetros horários para viagens, sendo também muito seguro e usado de 1941. A finalidade do Clube, segundo os Estatutos, "é estimular a aviação
nas escolas de pilotagem. O avião tinha espaço para um piloto e um civil no Munic{pio de Blumenau e cooperar com as entidades congêneres no
acompanhante, porém para viagens comerciais seriam usados aparelhos para desenvolvimento aeronáutico, mantendo uma escola de pilotagem no interesse
transportar quatro pessoas. Na manhã seguinte, o avião sobrevoou a cidade de da economia e da defesa nacional". O Aero Clube de Blumenau é fIliado ao
Brusque e a de F10rianópolis, e à tarde, se o tempo fosse favorável, sobrevoaria Aero Clube do Brasil e considerado de Utilidade Pública pelo art. 8 do
Blumenau. A viagem para Joinville foi planejada para o dia seguinte, às 4 horas Decreto-Lei Federal nO 1.683, de 14 de outubro de 1939 e subordinado ao
da tarde. O povo blumenauense agradeceu a prioridade no evento. Ministério da Aeronáutica, conforme o art. 26 do De~reto-Lei Federal nO
O vôo experimental de maio demonstrou que as viagens experimentais 2.961, de 20 de janeiro e 1941.
continuariam e que em janeiro de 1933, possivelmente, funcionaria a linha São Dante Caneparo, piloto instrutor do Aero Clube de Blumenau em 31 de
Paulo-Blumenau e ainda outras como Curitiba-Assunção e as conexões outubro de 1941, viajou para Curitiba para solucionar vários ~roblemas que
Blumenau-Lages-Herval e Blumenau-Florianópolis. entravavam o seu regular funcionamento.
No dia 3 de maio de 1933, foi inaugurada a primeira linha aérea . _Atr~v~s dos esforços do instrutor Dante Caneparo, a Escola da A Vlaçao
B1umenau-Curitiba com o avião da Aero Loyd Iguassu, que aterrissou em ~IVII de Blumenau obteve o seu avião que foi doado pela Fábrica de TecIdos
Itoupava Seca às 16 horas. Esteve presente à inauguração, o diretor gerente da Bangu de São Paulo, cujos operários contribuíram espontaneamente à
Aero Loyd Iguassu, Felinto Jorge Eisenbach. Campanha A viação Civil e que escolheram o nome de Martim Afonso de
N o dia 14 de maio de 1933, durante os festejos do Sangerbund Souza para o avião que a Companhia Industrial do Brasil destinou a Blumenau.
Itajahytal, na Sociedade de Atiradores, um avião da Aero Loyd Iguassu O avião foi batizado no dia 14 de janeiro de 1942, tendo como paraninfo J.
sobrevoou o local com faixas saudando os participantes. Pires, diretor do Jornal do Brasil do Rio de Janeiro. O avião chegou a Blumenau
Acreditando na aviação como meio mais eficiente de transporte, o no dia 18 de janeiro de 1942 e no dia 8 de fevereiro do mesmo ano, apesar de
governo estadual, em 1936, doou a impo~ncia de vinte contos de réis para não ser realizada a festa do Aero Clube, devido ao mau tempo, o avião foi doado
completar o campo de pouso de Blumenau, tendo Lages e J oinville recebido oficialmente ao Aero Clube de Blumenau pelo industrial Dr. Guilherme da
quinze contos de réis cada. Silveira, comparecendo ao local as principais autoridades municipais.
Na administração do Prefeito José Ferreira da Silva, em terreno No dia 13 de abril de 1942, a primeira turma a ser brevetada pelo Aero
pertencente à Prefeitura Municipal, e de acordo com colonos, dos quais Clube de Blumenau como "Voluntariado do Ar", foi examinada
pelo médico da Base Naval Aérea de Florianópolis, no Pavilhão de Saúde do 32° 27 de outubro de 1944, fez um apelo à Comunidade e o Aero Clube de Blumenau
B.C. (Tenente-médico Df. Vilson de Oliveira Freitas, em coLaboração com o voltou a estabilizar-se.
Capitão-médico, Df. Moacir, Tenente-médico Df. Wilson G. Santiago e Dr. Hans . À primeira diretoria, seguiu-se a integrada por Isaias de Mello _ PresIdente,
Pape). Dr. Antônio Victorino d' A vila Filho - Vice-presidente Nicácio. Heusi - Secretário,
Em beneficio do Aero Clube de Blumenau, no dia 20 de abril de 1942, a José Sampaio Coelho - 2° Secretário,' Dr. M~rtlnhO Cardoso da Veiga - Tesoureiro
violinista llze Dorow realizou um recital. e Romeu Pereira - 2° TesoureIro.
No dia 9 de junho de 1942 foi entregue mais um avião ao Aero Clube de Isaias de Mello, não completou seu mandato por ter sido transferido para
Blumenau em cerimônia presidida pelo Ministro Salgado Filho. O batismo do São Paulo, assumindo o Vice-presidente Df. Antônio Victorino d' A vila Filho, que
avião, que recebeu o nome de "Conselheiro Lafaiete", ocorreu no Aeroporto no dia 7 de fevereiro de 1944, abriu matrículas para o curso de "Piloto de Turismo",
"Santos Dumont" com numerosa assistência. O avião vinha se fazendo época em que o Aero Clube de Blumenau obteve grande prestígio na aviação
"necessário em virtude da afluência de candidatos ao brevet de pilotos nacional e estadual.
aviadores da nossa Força Aérea". No dia ~ de ~arço de 1945, foi rezada missa por Dante Caneparo, que
O Aero Clube de Blumenau (13/06/1942), conquistou a simpatia da cidade faleceu tres dIas após dar entrada no hospital, vítima de acidente quando testava um
e importantes doações foram feitas: Herbert Willeke da Casa Royal, ofereceu um aparelho que havia estado em conserto. Substituiu Dante Canepa!"o o Instrutor José
jogo de mesa e cadeiras para servir aos alunos; Pedro Salles, gerente da Cia. Waldemar Mendes Ferreira, conhecido por Tupy, ex-mstrutor do Aero Clube de São
Gropp, além do madeiramento oferecido para o primeiro "hangar", ofereceu o Paulo, com diploma de instr:utor, paraquedista e vôovelista. Na sua gestão como
madeiramento para o segundo "hangar" abrigar o avião "Conselheiro Lafaiete". instrutor foi orgal1lza~0 o Departamento de Estatística. Colaboraram com Tupy no
Em 16 de junho de 1942, o Clube da Boa Vizinhança fez uma coleta em benefício bom funCIOnamento da escola, sua esposa Leonor que cronometrava os vôos e
do Aero Clube de Blumenau que rendeu 70$000 mil réis e que foram entregues ao Francisco Weber professor de meteorologia. De 1941 até a chegada de Tupy foram
Dr. Max Tavares do Amaral, presidente do Aero CLube. brevetados 16 pilotos, sendo sete na primeira turma, cinco na segunda quatro na
No dia 26 de setembro de 1942, em nota baixada pelo Ministro da terceira. Em 1945 foram brevetados oitq. A brevetação desses vinte e quatro pilotos
Aeronáutica, o Aero Clube de Blumenau restringiu as atividades dos cursos de foi um fato notável, considerando que a Escola de Aviação Civil de Blumenau
pilotagem em vista do racionamento de combustível. A nota determinava também possuía na época ~penas um avião para treinamento de seus alunos.
que só seriam admitidos novos alunos aos cursos de pilotagem, com idade inferior A brevetação da turma de 1945, realizou-se no dia 22 de abril no Teatro
a 25 anos e que apresentassem certificado de conclusão da quinta série do curso "Carlos Gomes" com baile e presença de representantes de vários Aero Clubes. Foi
secundário (comercial ou normal) oficial ou reconhecido e ser do sexo masculino. paraninfo da turma o Major-aviador Carlos Alberto de Mattos, Comandante da
Facultava o treinamento de vôo aos pilotos civis que tinham menos de duzentas Base Aérea de Florianópolis e que se fez representar pelos tenentes Ivan e Durval, e
horas de vôo, menos de trinta anos e ter apresentado conclusão da quinta série de aspirante Uchôa e o Tenente Bergerant da Base Aérea de Curitiba. Dessa
curso secundário (comercial ou normal); para os que tinham mais de duzentas brevetação participou Lya G. Pereira, primeiro elemento feminino de Santa
horas de vôo como piloto, ter idade inferior a trinta e cinco anos. Podiam continuar Catarina a brevetar-se e que realizou a maior façanha aérea já vista em Blumenàu -
nos cursos de pilotagem até sua conclusão, alunos já matriculados com idade um vôo rasante por baixo da ponte "Desembargador Pedro e Silva" sobre o ribeirão
inferior a vinte e cinco anos e que possuíssem instrução secundária. Garcia. No dia 8 de novembro de 1945, os pilotos foram homenageados com um
No dia 2 de fevereiro de 1943, o Ministro Marcondes Filho, regulamentou coquetel oferecido por Victor Hering. Na ocasião Tupy apresentou a parte
a concessão de subvenções aos Aero Clubes, que só poderiam ser concedidas humorística, sua esposa Leonor declamou poesias e Victor Hering executou
mediante documentação que satisfizesse o art. 5 ° do Regulamento dos Aero números musicais ao piano. Posteriormente Tupy retirou-se para atuar no Aero
Clubes. Nessa época, o Aero Clube de Blumenau passava por sérias dificuldades, Clube de Três Corações
quando o jornal "A Nação", em data de
e quando este se retirou Tupy voltou para Blumenau (início da década de CARVALHO, Brasilino de. Blumenau suas raízes e sua fama - São Paulo
cinqüenta). Seguiram-se os instrutores: Ronaldo Bauke, Rolf Ricardo Bauke, BIPA Editora, 1979. '
Maurício Rutzen, Ruy Gomes dos Santos e José Erci Narciso. KORMANN, Edith. O Maestro Geyer - Blumenau, Impressora Acadêmica
Com quatro aviões para treinamento, funciona como Escola Civil de Uda" 1985.
Aviação. Na pista asfaltada de 1.400 metros de comprimento, 18 metros de PETRY, Sueli M. V. Os Clubes de Caça e Tiro da região de Blumenau -
largura com acostamentos laterais de 30 metros de largura cada, aterrissam Fundação "Casa DI. Blumenau", 1982.
aviões "Bandeirante" no vôo comercial entre Porto Alegre, Blumenau e São RIBAS, Antônio Laras. O punhal nazista no coração do Brasil - Florianópolis,
Paulo. Imprensa Oficial do Estado de Santa Catarina, 1945.
O Aero Clube registrou seus primeiros Estatutos no dia 30 de junho de SACHET, Celestino. A Literatura de Santa Catarina - Editora Lunardelli, 1979.
1939, no Livro A -4, 11s. 173 e posteriormente no dia 31 de agosto de 1951, no
Livro A-6, fls. 43, ambos no Cartório de Getúlio V. Braga. SILVA, José Ferreira da. A Imprensa em Blumenau - Florianópolis, Imprensa
Oficial do Estado de Santa Catarina, 1977.
É de Utilidade Pública pela Lei Federal nO 205, de 27 de fevereiro de
1967; Estadual pela Lei nO 4.106, de 4 de dezembro de 1967, e Municipal pela SILVA, José Ferreira da.História de Blumenau - Florianópolis, Edeme, 1972.
Lei nO 1.455, de 1 ° de dezembro de 1967. SILVA, José Ferreira da. O Doutor Blumenau - Rio de Janeiro, Apollo, 1933.
Os grandes festejos de aniversário do Aero Clube foram substituídos SILVA, José Ferreira da.Fritz Müller - Rio de Janeiro, Alba, 1931.
por um jantar de confraternização entre os associados. O mandato da diretoria é
de dois anos.
Um fato que marcou o Aero Clube de Blumenau foi o acidente ocorrido
em 1954, quando faleceram Alvir Kühler e Norberto Serpa. Na ocasião, 1 ° Centenário da Comunidade Evangélica de Blumenau (1859-1959).
decolaram de Florianópolis dois aviões. Um deles pilotado por Alex Budag e
que levava o empresário Schwers e que sobrevoou a casa de Schwers em 1 ° Centenário da Comunidade Evangélica de Badenfurt, Blumenau (1884-
1984).
Camboriú, enquanto Alvir e Serpa, no outro avião, seguiram para Blumenau e
Alvir resolveu sobrevoar a sua casa batendo no morro da Maternidade. O 80° Aniversário da Associação Evangélica de Senhoras, Blumenau (1907-
acidente deixou a população consternada considerando que os ocupantes do 1987).
aparelho eram muito conhecidos, principalmente Serpa, dono do Bar Avenida, Festas de Cantores em Blumenau (1952-1981).
que funcionava onde hoje está o Grande Hotel. Estatutos da S. D. M. "Carlos Gomes" de Blumenau.
N o dia 7 de maio de 1967, foi fundado no quarto nO 7 do Hotel Fraga Cremer S/A Produtos Têxteis e Cirúrgicos, Blumenau.
no Garcia, o Departamento de Paraquedismo "Ícaros do Vale" que funciona Companhia Hemmer Indústria e Comércio, Blumenau.
anexo ao Aero Clube de Blumenau. Seu primeiro diretor e instrutor foi o
Relatório do Colégio das Irmãs da Divina Providência de Blumenau.
Sargento do 23 ° B. 1., Luiz Carlos Karstens, que dirigiu o então departamento
de 1967 até 1970 quando faleceu (a 1 a Cia. do 23° B.I. traz o nome do Sargento Relatórios da Escola Nova de Blumenau: 1910, 1911, 1912, 1913 e 1929.
Luiz Carlos Karstens). Atualmente funciona como "Clube de Paraquedismo Relatórios de Prefeitos Municipais de Blumenau.
Ícaros do Vale" que registrou seus Estatutos no dia 31 de maio de 1978 no SILVA, José Ferreira da. Suplemento de Blumenau em Cadernos - Paróquia de
Livro A-8, fls. 041 no Cartório de Getúlio V. Braga. São Paulo Apóstolo, Blumenau, Julho de 1973.
Em 1981 realizou o 1 ° Torneio Regional de Paraquedismo.
Suplemento Especial do Centenário do Colégio Franciscano Santo Antônio de Cristais Hering S/A -Blumenau, SC.
Blumenau, JSC, 1977. Escola Auxiliar de Enfermagem - Blumenau, SC.
Tópicos da vida de um homem. Adolfo Kolping, adaptação do Pe. Arsênio J.
Schmitz, de Rio do Sul, SC. Foto Clube de Santa Catarina - Blumenau, SC.
FURB (Relação de Faculdades e Reitores) - Blumenau, se.
Histórico do Spitzkopf (folhetos e entrevistas com J. Itten em março de
1980) no Garcia - Blumenau, SC.
Blumenau em Cadernos (Novembro de 1957 / Dezembro de 1985) - Artigos Liga Cultural e Recreativa Vale do Itajaí - Blumenau, SC. Obra
especiais de Oswaldo Furlan (1972 e 1973); José E. Finardi (1978); Frei Kolping do Brasil - Cartilha do Sócio.
Tillesen (1985) e Wa1mor Belz (1968). Programas e Informações fornecidas por empresas blumenauenses.
Der Urwa1dsbote Kalender - B1umenau, 1900.
SENAI e SENAC.
SESC e SESI.
Sindicato dos Músicos Profissionais de Blumenau, SC.
Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itoupava Central - Blumenau, SC.
Kolonie Zeitung (1862-1880) - Joinville, SC. Sociedade Dramátioo Musical "Carlos Gomes" - Blumenau, SC. Sociedade
Blumenauer Zeitung (1881-1938) - B1umenau, SC. Recreativa e Cultural Lyra - Blumenau, SC.
Der Urwaldsbote (1893-1941) - B1umenau, SC.
A Cidade e Cidade de B1umenau (1924-1962).
Volkszeitung (1930-1931) - Blumenau, SC.
A Nação (1943-1965) - B1umenau, SC. BUDAG, A1ex - Aero Clube de Blumenau, Fe.vereiro de 1982.
O Lume (1942-1970) - Blumenau, SC. DANKER, Hel1muth - Arte e Cultura de Vila Itoupava - Março de 1982.
Jornal de Ibirama (12.02.1955) - Ibirama, SC. GAERTNER, Edazima - Conservatório de Música Curt Hering - Blume-
O Universitário (março de 1975) - FURB de Blumenau, SC. O nau, Maio de 1978.
Co1ored (1962-1963) - Blumenau, SC. GARNI, Werner - Tabajara Tênis Clube - Blumenau, Março de 1983.
Jornal de Santa Catarina (1971-1983) - Blumenau, SC. Hering, Carlos (Cao) - Cartunista - Blumenau, Abril de 1985.
JENSEN, Use - Arte e Cultura de Vila Itoupava - B1umenau, Março de
1982.
ODEBRECHT, Marlore - SESI - Blumenau, Novembro de 1985.
PETRY, Inês - SESC - Blumenau, Dezembro de 1985.
Arquivo Histórico de Joinville - Joinville, SC. POKRYWIECKI, Eduardo - Colégio Santo Antônio - Blumenau, Novem-
Arquivo Histórico Prof. José Ferreira da Silva - Blumenau, SC. bro de 1984.
ABART - Associação Blumenauense de Artesãos. RABE, Afonso - Hospital Santo Antônio e Saúde Pública, Outubro de 1979.
ABT A - Associação Blumenauense de Teatro Amador. RIGHETTO, Ivan - B1umenau Esporte Clube, Agosto de 1984.
ARTEX S/A - Fábrica de Artefatos Têxteis - Blumenau, SC. BEC STRASSBURGER, Frederico - Hospital Misericórdia de Vila Itoupava -
- Blumenau Esporte Clube.
BLUAP - Associação dos Artistas Plásticos de Blumenau, SC.
Blmnerum, Setembro de 1985. Blmnenau, Abril a Junho de 1983.
SCHOENING, Almiro - SESI - Blmnenau, Novembro de 1985. CINEASTAS e
Cinegrafistas: Willy Sievert, Johann E. W. Mogk, familiares de José Julianelli,
Alfred Baumgarten, Irmãos Holzwarth e Hinkeldey, Herbert Holetz e Reinaldo
Olegário - Blmnenau, Fevereiro a Abril de 1979.
REGENTES E BANDINHAS: familiares de Hermarnl Ruediger e Franz Baumgart,
Manoel C. S. Krieger, Alfredo Radloff, Rikobert Doering, Max Lindner e (de atividades culturais, artísticas e sociais)
outros - Blumenau, Setembro a Novembro de 1980'.
ARTES PLÁSTICAS, Artesanato, Cartuns e Fotos.
LANÇAMENTOS de livros, Concertos Musicais, Peças Teatrais, Balé e outros.

CARTÓRIOS: Roberto Bayer, Benjamim Margarida e Getúlio Vieira Braga


BELA VISTA COUNTRY CLUB - Gaspar, 1983. -Blumenau.
CASA SÃO JOSÉ de Vila Itoupava - Blmnenau, 1981.
CENTRO CULTURAL "25 DE JULHO" - BlmneI)au, 1979. ENFERMEIRA
IRMÃ LETÍCIA - Hospital Santa Isabel - Blmnenau, Junho
de 1985.
ENFERMEIRA SOLANGE - Hospital Santa Catarina - Blumenau, Junho de 1985.
Adquiridas de: Guilhenne Jensen Bauer, Arquivo Histórico de Blmnenau e
FOTÓGRAFOS: Helma Axthelm (Hoeschl), familiares de Willielm Scholz, Fritz particulares.
Schmurr e Hugo Schrikte, Alfredo Wilhelm, Hans Raun, Rubens Heusi,
Mário Holetz, Günther Schroeder, Sidney Luiz Saut, Walter R. Momm,
Guilhenne J. Bauer e Jorge Holetz - Blmnenau, Maio a Julho de 1981.
SACERDOTES, pastores, dirigentes de entidades religiosas e assistenciais -
Sobre "O Maestro Geyer e período
áureo do Teatro "Carlas Gomes", Enéas
Athanázio (1985) :"Sua atitude diante dos
fatos, é de uma coragem nem sempre
encontrada, declinando suas conclusões
sem o menor receio desde que lhe pareçam
fundadas. Esse procedimento tem sido uma
constante na defesa dos seus pontos de
vista, sejam eles manifestados por escrito
ou oralmenteo que não é ignorado por
quantos a conhecem".

Magalhães Costa " (O Estado de


Teresina" - PI de 21 e 22 de junho de 1987)
escreveu; "Contos Breves - são estes
reunidos no vdiume Destinos" da
catarinense Edith Kormann, mas onde se
sente a força da dramaticidade em que a
autora é Mestra. Outro ponto a destacar é a
simplicidade da linguagem e a variedade
dos temas, muito deles recheados de fina
ironia e ternura".

Nelson Barbalho (Recife - PE)


escreveu ... "você sabe captar a essência
das coisas e à sua percepção nada escapa, o
que revela sua extremada sensibilidade e
seu notável poder de síntese.
Parabéns !".
13.
12.
15.
14.

EDITH KORMANN, (20-03-1921), natural de Brusque-SC, professora de letras, diretora


de estabelecimentos de ensino, inspetora escolar, professora de educação ftsica e professora universitária (FURE).
Bacharel em Direção Teatral, Licenciada em Arte Dramática pela URGS. Fez curso de Técnica Vocal (Charlote Kahle -
Alemanha), Técnicas Dramáticas Aplicadas ao Ensino, Cultura Cinematográfica, O Barroco no Brasil, O Homem e a Arte
Medieval, Tendência do Espetáculo Contemporâneo, Canto, M{mica (Rolf Charre - Alemanha), Expressão Corporal
(Maria Fux -Buenos Aires) e outros.
Participou e promoveu festivais de teatro, seminários e encontros de arte. Participou ainda de diversos congressos no
Estado, Brasil e exterior. Foi atriz e dirigiu espetáculos teatrais. Com estudantes;da FURE, fundou o Grupo Teatral
PHOENIX (06-03-1974). Fundou com os grupos teatrais doEstado a Federação Catarinense de Teatro Amador (FECATA)
que presidiu por dois anos (1978-1980). Atualmente é Presidente de Honra.
Foi homenageada pelos alunos do Curso de Educação Artfstica da FURE com uma placa de prata (1982); no mesmo ano foi
homenageada pela SEE de Santa Catarina com a seleção do livro "Teatro na Educação Artfstica ", distribu{do na rede
estadual de ensino.
·Premida em 1978, no Concurso de Contos da FURE, é autora dos livros "Teatro na Educação Art{stica"(esgotado), "O Maestro
Geyer" e "Destinos" (contos). Participa de várias Antologias. Colaborou com a revista "Blumenau em Cadernos". Escreve desde os 15 anos e em 1949 o soneto "O cego
de nascimento" foi premiado. Faz parte da União Brasileira de Escritores.
Participou do Conselho Municipal de Cultura (1981-1983). De sua autoria possui quadros a lápis, crayon, aquarela e trabalhos de tapeçaria. Estudou teoria,
solfejo e composição com o Maestro Geyer, sendo solista sob a batuta do mesmo no Teatro "Carlos Gomes". Desenho, aquarela e crayon com o Professor Humberto
Hoffmann e Ludwig Emmerich. Pesquisa sobre o Vale do ltaja{ desde 1978.
No dia 28 de outubro de 1993, a Câmara Municipal de Blumenau lhe conferiu o t{tulo de "Gdadã Blumenauense".