Vous êtes sur la page 1sur 15

Arte para compreender o mundo

Véronique Antoine-Andersen
IlustraçõesHenri Fellner
Tradução Maria da Anunciação Rodrigues
Guia de leitura
para o professor

A autora Influenciada pelos pais, amantes


da arte, Véronique Antoine-Andersen desco-
briu esse mundo aos 11 anos, durante uma
viagem em família à Holanda. Ao entrar na
faculdade, já havia decidido o que seria.
Quando terminou os estudos, passou a se
dedicar à sensibilização dos jovens para
as artes plásticas. Na França, trabalhou na
área de ação cultural no Musée en Herbe
e no Halle de Saint-Pierre, organizando
eventos durante exposições temporárias e
criando jogos e oficinas. Entre as atividades
atuais, ela faz conferências para crianças
e adultos no Centro Georges-Pompidou e
organiza exposições na recém-inaugurada
96 páginas Cité de L’Architecture.

Uma maneira contemporânea de ensinar arte históricos diferentes. Inicialmente, entre as primeiras
Neste livro, a produção material de diversas culturas e civilizações, a arte e os ritos foram uma necessidade
as obras de arte de todos os tempos foram agrupadas para enfrentar os desafios da vida cotidiana, e só mais
com o objetivo de priorizar alguns temas básicos para tarde passou a ser uma maneira de manifestar a beleza
a compreensão da arte. Em cada capítulo é possível ou de representar o mundo. Hoje é entendida como
comparar trabalhos diferentes, feitos por artistas e uma forma de expressar as emoções e de refletir sobre
épocas distintos, mas que têm algo em comum e o ser humano e a sociedade em que vivemos.
que juntos ajudam o leitor a desvendar algumas A estrutura do livro, portanto, proporciona um
das questões que permeiam a experiência humana. roteiro extremamente didático, que apresenta
Com essa abordagem, a tradicional apresentação o papel fundamental da arte no cotidiano de
dos fatos em ordem cronológica é substituída pelo diversas civilizações.
desenvolvimento do tema ao longo do tempo. Assim, Nesta edição, alguns exemplos foram substituídos
por exemplo, em “Arte para alcançar o belo”, o leitor por obras de grande importância para a cultura
é apresentado primeiramente à beleza idealizada dos brasileira, de forma a aproximar da nossa realidade
gregos, em seguida à beleza sacra cultuada na Idade os temas tratados. A presença de O retrato de D.
Média, depois à arte decorativa explorada na virada João vi, feito por Debret em 1817, e da pintura
do século xix e finalmente depara com a harmonia revolucionária A boba, que Anita Malfatti realizou
das composições de Matisse, que nortearam a arte em 1915, entre outras, faz com que a arte brasileira
2008996275054

abstrata no século xx. seja inserida no contexto internacional, propiciando


Os grandes temas também o levam a conhecer cinco ao leitor a apreciação da relação entre cultura
razões pelas quais a arte foi produzida em momentos mundial e produção local.
Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de As atividades desenvolvidas relacionam-se às cinco partes do


livro. Cada uma, por sua vez, se desmembra em aulas, alternando
estratégias
trabalhos com textos, leitura visual das imagens e exercícios
Aula 1 práticos.
a) Leitura individual do texto “Arte para
atuar no mundo” (p. 6).
Em seguida, os alunos observam as Arte para atuar no mundo 6 aulas
imagens e lêem os textos das páginas
8 e 9. Três aulas duplas (ou seis simples), divididas em três temas.
Questão para a classe
O que há em comum entre essas Arte e pensamento mágico
figuras? Nessas aulas são tratados os capítulos “Ter bebês”, “S.O.S. ances-
R. As três representam mulheres. trais” e “Abracadabra!”. Eles reúnem exemplos em que a arte apa-
rece como objeto mágico capaz de trazer fartura e proteção.
b) Leitura individual dos textos das
páginas 10 e 11. Principais objetivos
A pergunta da página 11 deve ser feita Mostrar que por muito tempo a arte foi utilizada pelas pes-
oralmente pelo professor.
soas para se comunicar com o mundo sobrenatural e com os
Em seguida, os alunos observam as
ancestrais.
imagens que acompanham os textos.
Questão para a classe
O que vocês sentem com relação a
essas imagens?
R. pessoal: Medo, respeito, atração etc.
Aula 2
c) Leitura individual dos textos das Atividade 1 – Objetos para proteção
páginas 12 e 13. Cada aluno deve trazer para a aula boa quantidade de
Em seguida, os alunos observam as sucata que foi juntada na semana anterior – embalagens
imagens que acompanham os textos. de plástico e de papel e objetos quebrados (brinquedos,
A pergunta da página 13 deve ser feita cds, equipamentos que não funcionam, mobiliário etc.).
oralmente pelo professor. Quanto mais variado o material, maiores as possibilidades
Questão para a classe para o desenvolvimento do trabalho. Fica a cargo do
Quais desses objetos foram feitos para professor providenciar cola quente, pregos, martelo, fitas
oferecer proteção e quais para trazer adesivas, agulha e linha, massa epóxi, arame e alicate. É
fartura? interessante, antes de começar a atividade, organizar uma
R. A estátua mágica okoso-konde oferece feira de troca entre os alunos.
proteção; a figura de barro do deus tolteca O objetivo é criar um objeto de proteção mágico. Para
Tláloc e a escultura yup’ik trazem fartura.
tanto, o aluno deve experimentar reunir os diversos
materiais à sua disposição, criando formas interessantes,
harmônicas, instigantes, que podem ou não representar
figuras. O professor vai ajudar na “montagem” do objeto
final, sugerindo a melhor maneira de fixar as partes e
auxiliando o aluno nessa tarefa.
Para a avaliação, os trabalhos são reunidos e cada um
explica rapidamente por que seu objeto tem o poder de
proteger.


Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de Arte e religião


estratégias Nessas aulas são trabalhados os capítulos “Tornar-se imortal”,
“Curar” e “Criar um vínculo”. Neles são apresentadas obras
Aula 3 de arte que expressam uma crença, relacionam-se com uma
a) Leitura individual dos textos e
religião ou representam uma ligação com seres superiores.
observação das imagens das páginas
14, 15, 16 e 17. Principais objetivos
A pergunta da página 15 deve ser feita Mostrar que a arte foi utilizada pelas pessoas para expressar
oralmente pelo professor. suas crenças nos deuses, entidades e forças superiores.
Questão para a classe
Observem as três obras funerárias da
civilização egípcia e vejam as datas em
que cada uma foi realizada. Uma delas
é bem diferente, por quê?
R. O retrato funerário, porque, embora tenha Aula 4
sido feito no Egito, é uma obra bem mais
Atividade 2 – Depois da morte
recente e traz influência das pinturas grega
e romana. O rosto não é representado de A proposta é expressar, de forma visual (desenhando),
perfil, como na tradição egípcia. numa folha de papel sulfite A3, uma resposta à questão
da página 15: “O que acontece depois da morte?”
b) Leitura individual dos textos e
ou “O que você gostaria que acontecesse depois da
observação das imagens das páginas
morte?”.
18 e 19.
Os alunos devem ficar à vontade com suas criações.
Questão para a classe
O professor pode colocar um som instrumental para
O que faz cada um de vocês se sentir
tocar, se for possível. A música ajuda na concentração
melhor quando está doente?
e pode alimentar a imaginação, criando um clima
R. pessoal: Tomar remédio, ver televisão,
ficar quietinho no escuro, tomar banho etc. propício ao devaneio.
Para realizar o trabalho, podem ser usados lápis preto
c) Leitura individual dos textos e 6B, lápis de cor ou canetas hidrocor.
observação das imagens das páginas Para a avaliação, os trabalhos são reunidos e o
20 e 21. professor pergunta para a classe:
Questão para a classe • Quais imagens são abstratas?
Quais os santos ou outras entidades • Quais concepções são mais originais?
protetoras mais populares no Brasil? • Quais desenhos são mais misteriosos?
R. Nossa Senhora Aparecida, Iemanjá, Frei
Galvão, Padre Cícero (Ceará), São Jorge
(Rio de Janeiro) etc.


Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de O retrato
estratégias Nessas aulas são trabalhados os capítulos “O retrato substitui
o ser ausente”, “Publicidade oficial” e “Publicidade mentiro-
Aula 5 sa”. Neles há exemplos da importância do retrato para várias
a) Leitura individual dos textos e
sociedades no ambiente doméstico ou na política. Durante
observação das imagens das páginas
muitos anos o retrato foi uma das atribuições mais importan-
22 e 23.
tes dos artistas.
A pergunta da página 23 deve ser feita
oralmente pelo professor. Principais objetivos
b) Leitura individual dos textos e Apresentar a arte de retratar pessoas e a imensa importância
observação das imagens das páginas que o retrato teve em algumas sociedades.
24 e 25.
Questão para a classe
A pose de Luís xiv se tornou tradição
nos retratos oficiais das monarquias.
Cem anos depois, no entanto, algumas
coisas já haviam mudado. Quais as
diferenças entre os retratos de Luís xiv
e D. João vi?
R. Os cabelos e as roupas de D. João vi são
mais austeros, estão de acordo com a moda
do início do século xix. D. João vi não está
de peruca, sua roupa não tem babados e
enchimentos e o sapato não tem salto.

c) Leitura individual dos textos e


observação das imagens das páginas Aula 6
26 e 27. Atividade 3 – Um retrato

Questão para a classe A classe deve ser dividida em duplas de alunos. Enquanto
Hoje em dia os retratos também um deles posa, o outro faz um “retrato” e vice-versa.
podem ser usados para propaganda Para fazer o retrato, eles devem usar uma folha de
enganosa. Vocês se lembram de algum papel sulfite A3, lápis preto 6B e lápis de cor. O aluno
exemplo? retratado permanecerá imóvel numa posição por
R. pessoal: Propaganda de emagrecimento, aproximadamente 15 minutos, de preferência de perfil,
de tratamento para pele etc. como no Retrato do imperador Jahângîr (essa posição
é menos difícil de ser desenhada). O aluno que executa
o desenho tentará ocupar todo o papel, esquecer
os desenhos que viu e os que fez, e se concentrar
apenas no rosto do colega, buscando representar suas
características. Para fazer o sombreado – que aumenta
a sensação de volume – ou detalhes da gola da roupa,
cabelos etc., pode ser usado lápis de cor.
Para a avaliação, os retratos são organizados em um
grande painel e os alunos tentam descobrir quem são os
retratados em cada desenho.


Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de Arte para alcançar o belo 4 aulas


estratégias Duas aulas duplas (ou quatro simples), divididas em dois temas.
Aula 7
a) Leitura individual do texto “Arte para A beleza dos homens e dos deuses
alcançar o belo” (p. 28 e 29). Nessas aulas são tratados os capítulos “Cânone de beleza”,
Em seguida, os alunos observam as “Beleza sagrada” e “Beleza divina”. Neles são encontrados
imagens das páginas 30 e 31.
exemplos de como a beleza foi importante na gênese da arte
Questão para a classe
ocidental. A beleza aparece como forma de louvar os deuses e
O que há em comum entre essas
obras?
suas criaturas.
R. São esculturas de corpos nus feitas em Principais objetivos
mármore.
Mostrar a busca da arte clássica pela beleza ideal e apresentar
b) Leitura individual dos textos das a relação entre perfeição divina e beleza, que é comumente
páginas 30 e 31. difundida pelos modelos religiosos.
Em seguida, os alunos fazem a
atividade sugerida na página 31.
Eles observam as imagens e lêem os
textos das páginas 32 e 33.
A pergunta da página 33 deve ser feita
oralmente pelo professor. Aula 8
Atividade 4 – Em busca do belo
c) Os alunos observam as imagens e Os alunos farão tentativas de desenhar o corpo humano
lêem os textos das páginas 34 e 35. em uma folha de papel sulfite A3, usando lápis preto
A pergunta da página 35 deve ser feita 6B. Primeiro eles devem desenhar um corpo humano
oralmente pelo professor. como quiserem, mas com espessura: não vale desenhar
Questão para a classe “homem-palito”. Em seguida, tentam desenhar um corpo
Na pintura O casal Arnolfini, Van usando a proporção sugerida por Policleto (com uma
Eyck se superou nos detalhes e na régua, eles podem construir um retângulo dividido em
representação do espaço. A imagem sete partes, bem clarinho, e desenhar por cima dessa
parece mesmo uma fotografia. Por grade). No terceiro desenho os alunos fazem uma
que ela parece mais real que a obra A “cópia” de uma das três esculturas clássicas que estão
Virgem do chanceler Rolin? nas páginas 30 e 31.
R. A luz que entra pela janela ilumina o Depois cada aluno faz em casa, em outra folha de papel
ambiente e os objetos, criando regiões de
sulfite A3, olhando no espelho, um auto-retrato de corpo
sombra (lado direito do rosto do noivo,
canto esquerdo do quarto) e brilhos (lustre, inteiro. A sugestão para esse desenho é usar lápis de cor,
espelho) que correspondem à realidade. com a orientação de que se atenham aos detalhes.
Para a avaliação, os auto-retratos são organizados em um
grande painel e os alunos tentam descobrir quem são os
retratados em cada trabalho.


Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de Belo pelo belo


estratégias Nessas aulas são tratados os capítulos “Beleza decorativa” e “A
beleza pela beleza”. Neles são encontrados exemplos em que
Aula 9 a arte foi usada para embelezar a vida cotidiana e se percebe
a) Os alunos observam as imagens das
como alguns artistas no final do século xix exaltavam a bele-
páginas 36 e 37.
za como forma de felicidade.
Questão para a classe
Há algo em comum entre essas Principais objetivos
imagens? Mostrar que a arte pode trazer beleza para o cotidiano.
R. O mosaico romano, a casa de Gaudí e o
teto da Mesquita do Xá mostram decorações
feitas com pedras coloridas.

b) Os alunos lêem os textos das


páginas 36 e 37.
A proposta é que seja feita uma
pesquisa em casa para responder à
pergunta da página 37.
Os alunos observam as imagens e lêem
os textos das páginas 38 e 39.

Aula 10
Atividade 5 – Objeto decorado
Para essa atividade, é interessante usar
objetos de madeira prontos para pintar,
encontrados em lojas de artesanato. Há
caixinhas, porta-retratos, cabides etc.,
entre enorme variedade de objetos que
os alunos podem escolher e trazer para
a sala de aula.
um papel de rascunho, experimentando as cores e as
O ideal é primeiro passar uma base de
formas até obter a solução mais agradável. Depois,
látex branco no objeto todo e deixar
a pintura na caixa precisa ser feita com cuidado. É
secar. Depois, os alunos desenharão
melhor que o fundo dos desenhos seja pintado, para
formas geométricas ou orgânicas
que a caixa não fique branca.
usando lápis grafite 6B; em seguida,
Para a avaliação, os trabalhos são reunidos e o
vão pintar o desenho com as cores que
professor pergunta para a classe:
desejarem e que foram anteriormente
• Em quais objetos as cores escolhidas estão mais
preparadas e misturadas em potinhos
harmônicas?
de iogurte. Para fazer a pintura
sobre madeira, serão usados pincéis • Quais objetos estão decorados com formas
redondos nº 6 e nº 12. A sugestão é orgânicas e quais com formas geométricas?
que os alunos façam um estudo em • Há objetos decorados com desenhos figurativos?


Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de Arte para representar o mundo 4 aulas


estratégias
Duas aulas duplas (ou quatro simples), divididas em dois temas.
Aula 11
a) Leitura individual do texto “Arte para Um lugar no universo
representar o mundo” (p. 40). Nessas aulas são trabalhados os capítulos “Imagens do céu” e
Em seguida, os alunos observam as “Imagens da Terra”. Neles são encontrados exemplos de repre-
imagens e lêem os textos das páginas
sentações da Terra e do Universo.
42 e 43.
A pergunta da página 43 deve ser feita Principais objetivos
oralmente pelo professor. Mostrar que foram os artistas do Renascimento italiano que
Questão para a classe realizaram as primeiras imagens para explicar e representar o
Cada aluno desenhará, de forma
mundo que nos cerca e o Universo.
esquemática, em uma folha de papel
sulfite A4, sua visão do Universo.
Enquanto os alunos trabalham na
atividade 6 (aula 12), o professor faz
um painel na lousa com os desenhos Aula 12
realizados para que toda a classe Atividade 6 – Mapa da sua região
possa ver as diversas soluções gráficas A proposta é fazer um mapa do bairro, dos arredores da
surgidas. escola ou da cidade – dependendo se a cidade em que a
escola estiver localizada for grande, média ou pequena
b) Os alunos observam as imagens e
– numa folha de papel sulfite A2. Essa atividade pode ser
lêem os textos das páginas 44 e 45.
realizada em dupla, desde que os alunos sejam vizinhos
A pergunta da página 45 deve ser feita
ou conheçam bem o lugar que vão representar. Cada
oralmente pelo professor.
dupla deve usar primeiramente lápis 6B para desenhar
as ruas e marcar os pontos principais. Uma sugestão é
usar régua para medir as distâncias de modo que o mapa
fique proporcional, mas o desenho deve ser feito à mão,
com os erros e as imperfeições do desenho livre. Depois,
lápis de cor e/ou canetas hidrocor podem ser usados,
acrescentando detalhes que identifiquem cada lugar:
árvores nas praças, edifícios altos ou casas para mostrar
o tipo de apropriação urbana de cada área. É importante
lembrar pontos marcantes que podem ser representados,
como torres, lojas de departamentos, esculturas públicas
etc.
Para a avaliação, os trabalhos são reunidos e o professor
pergunta para a classe:
• Quais mapas representam o mesmo lugar?
• Foram usados os mesmos elementos nos mapas?
• Quais estão mais detalhados?
• Quais parecem mais proporcionais em relação à
distância?


Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de Descobrindo a ciência


estratégias Nessas aulas são tratados os capítulos “Ver para saber”, “Um
inventário do mundo” e “Tornar visível o invisível”. Neles são
Aula 13 encontrados exemplos de como a arte foi fundamental na
a) Os alunos observam as imagens e
época do nascimento da ciência, quando os artistas eram res-
lêem os textos das páginas 46 e 47.
ponsáveis por representar as descobertas.
A pergunta da página 47 deve ser feita
oralmente pelo professor. Principais objetivos
Questão para a classe Mostrar que a arte e a ciência já tiveram muito em comum,
Depois de observar os desenhos que os artistas se empenharam em descrever visualmente es-
de Leonardo da Vinci, façam,
pécies botânicas e zoológicas nos séculos xvi e xvii e que
individualmente, um desenho rápido
ainda hoje ambas nos ajudam a interpretar idéias sobre a
de algo em movimento numa folha de
papel sulfite A4.
natureza.

b) Os alunos observam as imagens e


lêem os textos das páginas 48 e 49.
A pergunta da página 49 deve ser feita
elementos. Quem acabar primeiro pode colorir com
oralmente pelo professor.
lápis de cor.
c) Os alunos observam as imagens e Em seguida, os alunos farão um desenho de memória
lêem os textos das páginas 50 e 51. numa folha de papel sulfite A3.
A pergunta da página 51 deve ser feita Um carro, um par de tênis e demais objetos de uso
oralmente pelo professor. cotidiano são sugestões interessantes para propor por
causa do desenho especial que têm e da quantidade
de detalhes, permitindo, assim, que a memória seja
exercitada.
Os alunos devem ficar concentrados por 10 minutos
aproximadamente. De novo, quem acabar primeiro
Aula 14 pode colorir o que fez ou apenas pintar o fundo.
Atividade 7 – Desenho de Para a avaliação, os desenhos de observação são
observação e de memória reunidos e o professor pergunta para a classe:
Os alunos farão, primeiro, um desenho • Quais desenhos realmente ocupam toda a folha?
de observação numa folha de papel
• Em quais desenhos a relação entre o que está na
sulfite A3.
frente e o que está atrás está bem representada?
Fica por conta do professor levar
• Em quais desenhos os elementos estão representados
frutas, folhas e flores para a sala
na proporção certa?
de aula para formar pequenos
arranjos com elas sobre as mesas Com os desenhos feitos de memória reunidos, o professor
e organizar os alunos ao redor. pergunta para a classe:
Por aproximadamente 15 minutos, • Quais desenhos representam mais detalhes do objeto?
eles devem observar atentamente Em casa, os alunos farão um desenho de observação
os arranjos e executar o desenho do objeto desenhado de memória na sala de aula.
ocupando a folha inteira, percebendo O objetivo é comparar depois os dois desenhos e
o que está na frente e o que está atrás, observar as diferenças e as dificuldades encontradas em
tentando manter a proporção entre os apreender os detalhes da memória.


Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de Arte para testemunhar, ensinar e


estratégias refletir 8 aulas
Aula 15
Quatro aulas duplas (ou oito simples), divididas em quatro
a) Leitura individual do texto “Arte para
temas.
testemunhar, ensinar e refletir” (p. 52).
Os alunos observam as imagens e lêem
os textos das páginas 54, 55, 56 e 57.
Imagens que contam histórias
Questão para a classe
Nessas aulas são tratados os capítulos “O retrato-lembrança”,
Que elementos existem em comum “A história em imagens” e “Histórias da vida cotidiana”. Neles
nos três trabalhos apresentados no são encontrados exemplos de como a arte é importante para
capítulo “A história em imagens”? registrar a história. Ela pode representar os acontecimentos
R. Guerreiros, movimento, armas, morte, cotidianos e os fatos históricos.
conquista.
Principais objetivos
b) Os alunos observam as imagens e
Mostrar que a arte é fundamental no processo de acumulação
lêem os textos das páginas 58 e 59.
A pergunta da página 59 deve ser feita
da cultura. Ela é um instrumento com o qual as pessoas regis-
oralmente pelo professor. tram a história.

Aula 16
Atividade 8 – livro: parte 1
Essa é uma atividade que deve ser
desenvolvida em duas aulas.
A proposta é fazer um livrinho para
contar uma história.
Com antecedência, cada aluno deve
escolher uma pequena história – um
conto, uma história infantil, piadas
curtas – que possa ser contada com
o máximo de imagens e o mínimo de entram em cada página e esboçar as imagens para cada
palavras. página. Eles também têm de pensar em como será a capa,
Primeiro, os alunos montam um com o título da história, o nome do autor e o próprio nome.
“boneco” do livrinho, dobrando duas O professor supervisiona o andamento dos projetos e,
ou três folhas de papel sulfite A4 e se necessário, sugere modificações, assinalando onde é
colocando uma dentro da outra. Nesse possível entrar mais ou menos texto, quando a imagem
boneco eles vão apenas fazer um pode ocupar melhor a página ou ainda em que parte o
esboço de como será a versão final. texto pode ser inserido dentro da imagem, em forma de
Devem redigir o texto à mão ou apenas balão, por exemplo, no caso dos diálogos.
indicar o número de frases por página. Para finalizar o trabalho na aula seguinte (aula 18),
Outra possibilidade é xerocopiar, eles trarão material de cor (canetas hidrocor ou papéis
recortar e colar os blocos de textos que coloridos) e revistas.


Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de Narrativas visuais


estratégias Nessas aulas são tratados os capítulos “Cadernos de viagem”
e “A pintura é um livro falante”. Neles são encontrados exem-
Aula 17 plos de como é possível, por meio da arte, contar histórias e
a) Os alunos observam as imagens e narrar o que se aprende, por exemplo, numa viagem.
lêem os textos das páginas 60 e 61.
A pergunta da página 61 deve ser feita Principais objetivos
oralmente pelo professor. Mostrar que, com a arte, é possível narrar histórias e descre-
b) Os alunos observam as imagens e
ver situações.
lêem os textos das páginas 62 e 63.
Questão para a classe
O que há em comum na composição
dessas duas imagens?
R. Ambas têm uma organização em forma Aula 18
de “cruz” no centro, com elementos Atividade 8 – livro: parte 2
simétricos dos lados direito e esquerdo da Nessa aula os alunos finalizarão os livrinhos, dobrando
composição.
novamente folhas de papel sulfite A4, onde vão colar ou
escrever os textos usando caneta hidrocor preta. Depois,
vão fazer os desenhos a lápis e colorir com caneta
hidrocor ou fazer colagem de papéis coloridos. Para a
capa, papel-cartão é mais indicado. Ele deve ser cortado
no formato A4 e vincado com estilete no meio, antes de
ser dobrado. Na capa os alunos vão desenhar com caneta
hidrocor ou fazer colagens com papel colorido e letras
recortadas de revistas para as informações (título, nome
do autor e o próprio nome).
O livro pode ser costurado no meio: para isso, é preciso
usar linha forte e agulha, e com apenas dois pontos
grandes o livro ficará bem firme. Outra possibilidade é
grampear as páginas.
O professor vai então organizar uma exposição, montando
um varal de livretos – como os das feiras do Nordeste
onde se vendem histórias de cordel – no pátio, na
biblioteca ou no corredor da escola. A melhor página, ou
a capa, deve ser escolhida para a exposição e presa com
um prendedor de roupas no varal. A idéia é que os livros
possam ser manipulados por todos, se houver interesse.

10
Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de Imagens para reflexão


estratégias Nessas aulas são tratados os capítulos “Código de conduta” e
“O tempo passa...”. Neles são encontrados exemplos de como
Aula 19 a arte tem o poder de fazer as pessoas refletir sobre a vida.
a) Os alunos observam as imagens e
lêem os textos das páginas 64 e 65. Principais objetivos
A pergunta da página 65 deve ser feita Apresentar obras de arte que foram usadas para transmitir
oralmente pelo professor. idéias filosóficas e religiosas.
b) Os alunos observam as imagens das
páginas 66 e 67.
Questão para a classe
Qual o tema abordado nesses
trabalhos?
R. A morte.

c) Os alunos lêem os textos das


páginas 66 e 67.

Aula 20
Atividade 9 – A roda da vida
Cada aluno deve trazer para a sala de
aula, se possível, um disco de vinil
preto, daqueles antigos, uma cartolina
branca 70 x 50 cm e material de cor
(canetas hidrocor ou tinta guache).
A idéia é usar o disco como suporte
para uma pintura com duas faces
pequenos esboços a lápis antes de começar a execução
que mostre dois lados antagônicos
do trabalho final. Depois que os dois lados estiverem
da vida. De um lado, os alunos
prontos, devem ser colados com fita dupla face. Os alunos
representam as coisas boas da vida;
podem inventar uma forma de pendurar o disco para que
do outro, as coisas ruins: o bem e o
seja visto dos dois lados.
mal, a sombra e a luz etc.
Outra opção é trabalhar diretamente no disco de vinil, e
Primeiro eles colocam o disco sobre
então será preciso utilizar tinta acrílica.
a cartolina para desenhar os dois
Para a avaliação, os discos são colocados sobre uma
círculos. Depois determinam quais
mesa para que possam ser manipulados pelos alunos. Em
imagens representarão e como elas
seguida, o professor pergunta para a classe:
serão distribuídas nesse campo
• O campo circular interfere na composição?
redondo. Pode-se optar por usar
• Que soluções de composição foram adotadas?
apenas uma imagem – o sol e a lua é
uma maneira sintética de representar • Em quais trabalhos a dualidade da vida está mais bem
essa antítese, por exemplo. É representada?
interessante que os alunos façam • Quais os trabalhos mais sintéticos?

11
Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de Arte para propagar idéias


estratégias Nessas aulas são tratados os capítulos “Arte política”, “Isso
nunca mais” e “Varrer as velhas idéias”. Neles são encontrados
Aula 21 exemplos que mostram o poder da arte para difundir idéias
a) Os alunos observam as imagens
políticas e revolucionárias.
e lêem os textos das páginas 68, 69,
70 e 71. Principais objetivos
A pergunta da página 69 deve ser feita Apresentar obras de arte engajadas politicamente. Mostrar o
oralmente pelo professor. trabalho dos dadaístas e sua descrença na sociedade.
Os alunos observam de novo a imagem
das páginas 70 e 71 e respondem por
escrito à pergunta da página 71.

b) Os alunos observam as imagens e Aula 22


lêem os textos das páginas 72 e 73. Atividade 10 – cartaz engajado
Questão para a classe Os alunos vão fazer um cartaz para defender uma
Qual o tema abordado nesses causa social. Para isso, precisarão de uma cartolina
trabalhos? 70 x 50 cm, material de cor (canetas hidrocor, lápis de
R. A perseguição aos judeus. cor, papéis coloridos ou guache e pincéis), revistas e
jornais velhos, cola e tesoura.
c) Os alunos observam as imagens e
Os alunos podem ser agrupados em duplas para
lêem os textos das páginas 74 e 75.
discutir uma questão que queiram abordar. Temas
A pergunta da página 75 deve ser feita
pacifistas como desarmamento e o fim da violência,
oralmente pelo professor.
temas ecológicos como desmatamento e a preservação
de espécies ou campanhas educativas como cidade
limpa e não às drogas são algumas sugestões possíveis.
Escolhido o tema, os alunos vão esboçar as idéias,
isto é, propor a imagem e o texto que pretendem
usar e apresentar como eles se relacionam no espaço
do cartaz. Caberá ao professor olhar cada esboço e
sugerir formas gráficas de representar as idéias, como o
uso de textos sintéticos e imagens simples que possam
comunicar rapidamente. Depois os alunos vão fazer
os cartazes usando a técnica que desejarem (pintura,
colagem de papéis coloridos, desenho com lápis
ou hidrocor). Para o texto, devem recortar letras de
revistas ou jornais.
Os cartazes podem ser agrupados por temas e expostos
nas paredes numa grande exposição. Assim, os alunos
avaliarão a força comunicativa de seus trabalhos a
partir dos comentários dos colegas.

12
Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de Arte para expressar emoções 6 aulas


estratégias
Três aulas duplas (ou seis simples), divididas em dois temas.
Aula 23
a) Leitura individual do texto “Arte para Imagens que expressam
expressar emoções” (p. 76). Nessas aulas são tratados os capítulos “Imitar os sentimentos”
Os alunos observam as imagens e lêem e “Os expressionistas”. Neles são encontrados exemplos de
os textos das páginas 78 e 79.
obras que representam os sentimentos das pessoas em geral
A pergunta da página 79 deve ser feita
ou que expressam sentimentos do próprio artista.
oralmente pelo professor.

b) Os alunos observam as imagens das


Principais objetivos
páginas 80, 81, 82 e 83. Mostrar que pela arte é possível expressar os sentimentos.
Questão para a classe
Três dessas quatro pinturas usam
o mesmo elemento para expressar
emoções. Qual é esse elemento? E qual
é a pintura que não usa esse elemento? Aula 24
R. O elemento comum na obra de Anita Atividade 11 – Expressar emoções
Malfatti, Munch e Van Gogh é a figura
Os alunos farão uma imagem que expresse uma
humana. Apenas a pintura Improvisação
de sonho, de Kandinsky, não usa a figura emoção, trazendo de casa uma folha de papel sulfite
humana para expressar uma sensação. A3, pincel fino, nanquim preto e lápis de cor. Eles
podem optar por expressar algo que estão sentindo.
c) Os alunos lêem os textos das
Como sugestão, o professor pode fazer uma lista na
páginas 80, 81, 82 e 83.
lousa com as seguintes palavras: medo, saudade,
Como tarefa de casa, o aluno fará a
tristeza, dor, ódio, paixão, alegria, susto, angústia,
pesquisa sobre Anita Malfatti sugerida
desespero, entre outras, ou colocar uma música com
na página 83.
um clima acentuado que ajude os alunos a apreender
uma emoção. É interessante que eles fechem os
olhos por alguns instantes e depois usem o pincel
com nanquim para desenhar livremente. Imagem
figurativa, abstrata ou uma mistura de elementos
figurativos e abstratos são as possibilidades de
composição. Depois que estiverem satisfeitos com
o trabalho e o traçado de nanquim estiver seco, o
professor pode sugerir que usem os lápis para criar
massas de cor que se articulem com as linhas
de nanquim.
Para a avaliação, os trabalhos são reunidos e o professor
pergunta para a classe:
• É possível associar as palavras da lousa com as
imagens produzidas?
• Quais os trabalhos que traduziram melhor o clima da
música (se esse recurso tiver sido usado em sala de
aula)?

13
Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de Direto do inconsciente


estratégias Nessas aulas são tratados os capítulos “Sem pé nem cabeça” e
“Arte bruta”. Neles são encontrados exemplos de obras feitas
Aula 25 de maneira aleatória, inconsciente ou inspirada em sonhos ou
Os alunos observam as imagens e lêem
em recordações.
os textos das páginas 84, 85, 86 e 87.
A pergunta da página 87 deve ser feita Principais objetivos
oralmente pelo professor. Mostrar que por meio da arte é possível conhecer e explorar
os lugares mais obscuros da mente. A arte pode ser uma for-
ma de expressão para aqueles que não conseguem se comuni-
car de forma racional com o mundo exterior.

Colagem surrealista
A colagem pode ser feita com texto ou com imagens.
Para cada colagem, é preciso uma folha de papel sulfite
A4, jornal, tesoura e cola. Para a colagem de textos, os
alunos recortarão palavras de todo tipo das manchetes
Aula 26 dos jornais, como preposições, artigos, adjetivos,
Atividade 12 – Receitas surrealistas
substantivos, verbos etc. As palavras selecionadas
Escrita automática devem ser postas em um saquinho e cada aluno vai
A escrita automática consiste em retirar 15 para fazer um poema surrealista com elas.
escrever todas as palavras que vêm Não é necessário usar todas em seu trabalho.
à mente, sem pensar. Os alunos Para a colagem com imagens, fotos, desenhos e letras
escreverão, sem parar, o que vier bem grandes do jornal podem ser recortados. O
à cabeça, até julgarem que o texto procedimento será o mesmo feito com a colagem de
está completo. Depois, eles lêem o texto, colocando tudo num saquinho. Cada aluno vai
resultado. retirar cinco recortes para fazer a colagem surrealista.
Desenho automático Nesse caso, é possível fazer uma troca de imagens
Os alunos devem ficar de olhos fechados entre os alunos e também não é preciso usar todas as
e relaxar por um instante. Em seguida, já imagens.
de olhos abertos, começam a desenhar No final, o aluno escolherá um dos dois trabalhos para
sem pensar em nada, como fez André a exposição. Todos os selecionados serão agrupados
Masson no desenho da página 84. em paredes separadas para que possam ser lidos e
observados pela classe.

14
Arte para compreender o mundo Véronique Antoine-Andersen

Sugestões de Nossos Sonhos


estratégias Nessas aulas são tratados os capítulos “Manter um diário de
bordo” e “Expressar os sonhos”. Neles são encontradas obras
Aula 27 que relatam sonhos, visões e confissões.
a) Os alunos observam as imagens das
páginas 88 e 89. Principais objetivos
A pergunta da página 89 deve ser feita Mostrar que por meio da arte é possível explorar os lugares
oralmente pelo professor. mais obscuros da mente.
Os alunos lêem os textos da página 88.

b) Os alunos observam as imagens e


lêem os textos das páginas 90 e 91.
A pergunta da página 91 deve ser feita
oralmente pelo professor.

Aula 28
Atividade 13 – Um sonho
Essa é uma atividade para ser feita
como tarefa de casa. Na noite anterior,
os alunos deixam o material preparado
próximo da cama: bloco de desenho
A3 e lápis 6B. Ao acordar, ficam
quietos no escuro esforçando-se para
recordar alguma imagem que tenha
ficado de um sonho. Depois, ainda
na cama, tentam desenhar uma cena
ou elementos que tenham surgido. Os
alunos podem finalizar o desenho mais
tarde usando material de cor, como
lápis de cor ou canetas hidrocor.
Para encerrar, o texto da página 93
pode ser lido pelo professor ou por um
aluno em voz alta.

Elaboração do guia Beá Meira (artista plástica e


arte-educadora); preparação Carla Mello Moreira;

revisão Márcia Menin e Flávia Romancini Rossio

15

Centres d'intérêt liés