Vous êtes sur la page 1sur 320

Milestone Systems

XProtect® Professional VMS 2016 R2

Manual do administrador

XProtect® Enterprise
XProtect® Professional
XProtect® Express
XProtect® Essential
XProtect® Go
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Índice

Antes de iniciar ........................................................ 11


Sobre este manual ............................................................... 11

Gráfico de comparação de produtos .................................... 11

Sobre os requisitos mínimos do sistema .............................. 13

Sobre a atribuição de nomes de host ................................... 13

Sobre números de portas importantes................................. 13

Sobre o horário de verão ..................................................... 14

Sobre os servidores de tempo ............................................. 15

Sobre a verificação de vírus ................................................. 15

Visão geral do sistema ............................................. 17


Componentes de software e de sistema .............................. 17

Clientes ............................................................................... 18
XProtect Smart Client ......................................................................... 19

Cliente Mobile Client ........................................................................... 20

XProtect Web Client ............................................................................ 21

Recording Server Manager .................................................. 22

XProtect Download Manager ............................................... 23

Licenças............................................................................... 25
Sobre licenças .................................................................................... 25

Visão Geral das Informações de licença .............................................. 27

Sobre ativação automática de licença ................................................. 28

Sobre alterações do dispositivo sem ativação ..................................... 29

Resumo do Dispositivo de Hardware .................................................. 30

Índice 2
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Sobre substituição de dispositivos de hardware ................................. 31

Obter licenças adicionais .................................................................... 31

Sobre ativação de licenças .................................................................. 32

Instalar e atualizar................................................... 34
Instalação do software de sistema ...................................... 34

Instalar o XProtect Smart Client .......................................... 34

Instalar drivers de dispositivo de vídeo ............................... 36

Atualização .......................................................................... 37
Sobre a atualização ............................................................................ 37

Sobre atualizações.............................................................................. 37

Atualização para outra versão do produto. ......................................... 37

Atualização de uma versão atual de seu produto para outro produto


XProtect Professional VMS atual ......................................................... 38

Sobre a remoção de componentes do sistema ..................... 39

Uso pela primeira vez ............................................... 40


Configurar o sistema no Management Application ............... 40

Melhores práticas ................................................................ 42


Sobre proteger a gravação de banco de dados de danos .................... 42

Sobre salvar as alterações na configuração ........................................ 43

Usando o sistema de ajuda integrado ................................................. 44

Sobre reinicialização de serviços ........................................................ 44

Uso do espaço de armazenamento do monitor ................................... 45

Visualizar vídeo de câmeras no Management Application ................... 45

Iniciar ...................................................................... 47
Sobre a Página de Introdução ............................................. 47

Assistente de configuração automática ............................... 47


Assistente de configuração automática: Primeira página ................... 47

Índice 3
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Assistente de configuração automática: Opções de verificação .......... 48

Assistente de configuração automática: Selecione os fabricantes de


hardware a serem verificados ............................................................. 48

Assistente de configuração automática: Verificando dispositivos de


hardware ............................................................................................ 48

Assistente de configuração automática: Continuar após a verificação48

Assistente Adicionar hardware ............................................ 49


Expressa ............................................................................................. 49

Manual ................................................................................................ 50

Configurar o assistente de armazenamento......................... 53


Configurar armazenamento: Configurar vídeo e visualização ............. 53

Configurar armazenamento: Agendamento Online ............................. 53

Configurar armazenamento: Configurações ao vivo e de gravação (câmeras


JPEG móveis) ...................................................................................... 54

Configurar armazenamento: Configurações ao vivo e de gravação -


Câmeras H.264/MPEG4 ...................................................................... 56

Configurar armazenamento: Seleção de unidade ................................ 58

Configurar armazenamento: Configurações de gravação e de arquivamento


........................................................................................................... 60

Assistente ajustar detecção de movimento ......................... 61


Ajustar detecção de movimento: Exclua regiões ................................. 61

Ajustar detecção de movimento: Detecção de movimento .................. 62

Gerenciar assistente de acesso do usuário .......................... 64


Gerenciar acesso do usuário: Usuários Básicos e do Windows ............ 64

Gerenciar acesso de usuários: Resumo do acesso ............................. 65

Configuração avançada ............................................ 66


Dispositivos de hardware .................................................... 66
Sobre dispositivos de hardware .......................................................... 66

Sobre os microfones ........................................................................... 66

Sobre os alto-falantes......................................................................... 66

Índice 4
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Sobre gravação de áudio .................................................................... 66

Sobre os Dispositivos Dedicados de Entrada/Saída ............................ 67

Mostrar ou ocultar microfones ou alto-falantes .................................. 67

Configurar Dispositivos de Hardware .................................................. 68

Excluir/desativar dispositivos de hardware ........................................ 68

Sobre substituição de dispositivos de hardware ................................. 69

Sobre o Assistente de Substituição de Dispositivo de Hardware ......... 69

Propriedades do Alto-falante .............................................................. 71

Propriedades de Hardware ................................................................. 71

Informação de câmeras e armazenamento .......................... 74


Sobre a configuração e a gravação de vídeo ....................................... 74

Sobre redimensionamento do banco de dados .................................... 74

Sobre a detecção de movimento ......................................................... 74

Sobre detecção de movimento e câmeras PTZ .................................... 76

Configurar programações específicas de câmera ................................ 76

Configure quando as câmeras devem fazer o quê ............................... 79

Configurar detecção de movimento .................................................... 79

Desabilitar ou Excluir Câmeras ........................................................... 79

Movimente o PTZ, tipo 1 e 3, para as posições requeridas .................. 80

Propriedades de Gravação e Armazenamento ..................................... 81

Propriedades da Câmera ..................................................................... 98

Formato de vídeo MJPEG .................................................................... 99

Formato de vídeo MPEG .................................................................... 101

Microfones ......................................................................... 116


Sobre os microfones ......................................................................... 116

Configurar microfones ou alto-falantes ............................................ 116

Mostrar ou ocultar microfones ou alto-falantes ................................ 116

Microfone (propriedades) ................................................................. 117

Eventos e saída ................................................................. 117

Índice 5
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Sobre a entrada e a saída ................................................................. 117

Sobre eventos e saída ....................................................................... 118

Visão geral de eventos e saídas ........................................................ 118

Adicionar um evento analítico .......................................................... 120

Adicionar um Evento de Entrada de Hardware .................................. 121

Adicionar uma Saída de Hardware .................................................... 121

Adicionar um Evento Manual ............................................................ 122

Adicionar um Evento Genérico .......................................................... 123

Adicionar um Evento de Temporizador ............................................. 123

Configurar Saída de Hardware no Evento ......................................... 124

Configurar Tratamento de Eventos em Geral .................................... 124

Gerar alarmes com base em eventos analíticos ................................ 124

Teste um evento genérico ................................................................. 125

Propriedades Gerais do Evento ......................................................... 126

Propriedades de Evento e Saída ........................................................ 127

Programação e arquivamento ............................................ 137


Sobre o agendamento ....................................................................... 137

Sobre o arquivamento ...................................................................... 138

Configurar programação e arquivamento em geral ........................... 143

Propriedades Gerais de Programação ............................................... 143

Propriedades de Programação Específicas da Câmera ...................... 147

Matrix ................................................................................ 148


Configurar Matrix para compartilhamento de vídeo .......................... 148

Sobre os destinatários do Matrix ...................................................... 149

Configurar Matrix ............................................................................. 149

Propriedades Matrix ......................................................................... 150

Registros ........................................................................... 153


Sobre registros ................................................................................. 153

Configure o sistema, eventos e registros de auditoria ...................... 155

Índice 6
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Propriedades de Registro ................................................................. 156

Notificações ....................................................................... 157


Sobre notificações ............................................................................ 157

Email ................................................................................................ 158

SMS .................................................................................................. 160

Programação .................................................................................... 163

Central............................................................................... 164
Sobre Central .................................................................................... 164

Ativar XProtect Central ..................................................................... 164

Propriedades Central ........................................................................ 164

Controle de acesso ............................................................ 165


Sobre a integração com controle de acesso ...................................... 165

Licenças XProtect Access .................................................................. 165

Assistente para integração do sistema de controle de acesso .......... 166

Propriedades do controle de acesso ................................................. 167

Acesso ao servidor ............................................................ 174


Configurar acesso ao servidor .......................................................... 174

Sobre serviços registrados ............................................................... 174

Configurar acesso ao servidor .......................................................... 175

Propriedades de acesso do servidor ................................................. 175

Mestre/Secundário ............................................................ 177


Sobre mestre e secundário ............................................................... 177

Configurar servidores mestre e secundário ...................................... 178

Propriedades do Mestre/Secundário ................................................. 178

Usuários ............................................................................ 179


Sobre usuários .................................................................................. 179

Adicionar Usuários Básicos ............................................................... 179

Adicionar Usuários do Windows ........................................................ 180

Índice 7
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Adicionar Grupos de Usuários ........................................................... 181

Configure os direitos dos usuários e dos grupos ............................... 181

Propriedades do usuário ................................................................... 182

Serviços ............................................................................. 186


Sobre serviços .................................................................................. 186

Sobre os ícones da bandeja .............................................................. 187

Serviços de inicialização e paralisação ............................................. 189

Iniciar, interromper ou reiniciar o serviço do Event Server .............. 190

Visualizar registros do Servidor de eventos ou do MIP ..................... 191

Servidores ......................................................................... 192


Servidores LPR ................................................................................. 192

Mobile Client ..................................................................................... 229

Milestone ONVIF Bridge .................................................................... 251

Alarmes ............................................................................. 259


Sobre alarmes .................................................................................. 259

Sobre Mapas ..................................................................................... 261

Adicionar um Alarme ........................................................................ 261

Adicionar um perfil de tempo (para alarmes) ................................... 261

Propriedades dos Alarmes ................................................................ 262

Plug-ins do MIP ................................................................. 266


Sobre Plug-ins do MIP ...................................................................... 266

XProtect Transact .............................................................. 266


Introdução XProtect Transact ........................................................... 266

Configuração XProtect Transact........................................................ 271

Opções ................................................................... 281


Sobre a descoberta automática de dispositivos ................. 281

Alterar os caminhos de arquivo padrão ............................. 281

Índice 8
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Sobre o Painel do cliente ................................................... 281

Configurações .................................................................... 282


Gerais ............................................................................................... 282

Interface do Usuário ......................................................................... 283

Conexão de dispositivos de hardware ............................................... 284

Caminhos de Arquivo Padrão ............................................................ 286

Configurações do controle de acesso ................................................ 287

Eventos de análise (propriedades) ................................................... 287

Configurações do servidor de eventos .............................................. 288

Manutenção do Sistema ......................................... 290


Backup e restauração de configuração. ............................. 290
Sobre backup e restauração de configurações .................................. 290

Backup da Configuração do Sistema ................................................. 290

Configuração da restauração do sistema .......................................... 291

Fazer backup e restaurar configuração de alarme e de mapa ........... 291

Exportar e importar configurações do Management Application ....... 294

Restaurar a configuração do sistema de um ponto de restauração ... 295

Importar mudanças para configuração .............................. 296


Sobre a importação das alterações feitas na configuração ............... 296

Sobre campos obrigatórios para arquivos CSV quando você importa


alterações das configurações ............................................................ 297

Importar mudanças para configuração ............................................. 298

Glossário de termos ............................................... 299

Índice..................................................................... 308

Índice 9
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Copyright, marcas comerciais e


limitação de responsabilidade
Copyright 2016 Milestone Systems A/S.
Marcas comerciais
XProtect é uma marca registrada de Milestone Systems A/S.
Microsoft e Windows são marcas comerciais registradas da Microsoft Corporation. A App Store é
uma marca de serviço da Apple Inc. Android é uma marca comercial de Google Inc.
Todas as outras marcas comerciais mencionadas neste documento pertencem a seus respectivos
proprietários.
Limitação de responsabilidade
Este texto destina-se apenas a fins de informação geral, e os devidos cuidados foram tomados em
seu preparo.
Qualquer risco decorrente do uso destas informações é de responsabilidade do destinatário e
nenhuma parte deste documento deve ser interpretada como alguma espécie de garantia.
Milestone Systems A/S se reserva o direito de fazer ajustes sem notificação prévia.
Todos os nomes de pessoas e organizações utilizados nos exemplos deste texto são fictícios.
Qualquer semelhança com organizações ou pessoas reais, vivas ou falecidas, é mera coincidência e
não é intencional.
Este produto pode fazer uso de software de terceiros, para os quais termos e condições específicos
podem se aplicar. Quando esse for o caso, mais informações poderão ser encontradas no arquivo
3rd_party_software_terms_and_conditions.txt, localizado em sua pasta de instalação do
sistema de vigilância Milestone.

Copyright, marcas comerciais e limitação de


10
responsabilidade
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Antes de iniciar

Sobre este manual


O manual a seguir cobre todos os cinco produtos do pacote XProtect Professional VMS:

 XProtect® Enterprise

 XProtect® Professional

 XProtect® Express

 XProtect® Essential

 XProtect® Go
O manual descreve todas as configurações e funcionalidades disponíveis quando você utiliza o
produto XProtect Professional VMS com o maior número de recursos, o XProtect Enterprise.
Se você estiver usando um dos outros produtos XProtect Professional VMS, talvez tenha menos
funcionalidades disponíveis. Os tópicos podem mencionar alguma funcionalidade ou definições que
só estão disponíveis em uma versão mais avançada dos produtos XProtect Professional VMS.
Nesses casos, notas no topo do tópico em questão indicam que você pode não ter essa
funcionalidade disponível.
Para obter mais informações sobre as funcionalidades disponíveis em seu sistema, consulte a
tabela comparativa dos produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11).

Gráfico de comparação de produtos


O XProtect Professional VMS está disponível em cinco versões diferentes:

 XProtect Enterprise

 XProtect Professional

 XProtect Express

 XProtect Essential

 XProtect Go
A tabela comparativa de produtos está disponível na página de visão geral do produto no website
da Milestone http://www.milestonesys.com/our-products/xprotect-software-suite.
Abaixo se encontra uma lista das principais diferenças entre os produtos:

XProtect XProtect XProtect XProtect XProtect


Nome
Go Essential Express Professional Enterprise

Servidor Servidor Servidor Multisservido


Tipo de implantação Multisservidor
único único único r
Número de câmeras
8 26 48 Ilimitado Ilimitado
conectadas por sistema

Antes de iniciar 11
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

XProtect XProtect XProtect XProtect XProtect


Nome
Go Essential Express Professional Enterprise

Número de servidores de
1 1 1 Ilimitado Ilimitado
gravação suportados
Número de usuários de
1 5 5 Ilimitado Ilimitado
cliente de visualização
Suporte do Microsoft
- - - ✓ ✓
Active Directory
Não Não
Gerenciador de alarmes - ✓ ✓
totalmente totalmente
Apenas Apenas
Função de mapa - camada camada ✓ ✓
única única
Armazenamento por
- - ✓ ✓ ✓
arquivamento em rede
Integração de aplicativo
- - ✓ ✓ ✓
de terceiros com MIP SDK

Milestone Interconnect™ - Site remoto Site remoto Site remoto Site remoto

Painel de Controle do
- ✓ ✓ ✓ ✓
Cliente
Serviços de conexão
- ✓ ✓ ✓ ✓
remota
Procura de gravações
- - - - ✓
DVR
Unidireciona
Suporte de áudio Unidirecional Unidirecional Bidirecional Bidirecional
l

Patrulha predefinida - - ✓ ✓ ✓

Combina predefinições de
patrulhamento e “vá - - - ✓ ✓
para” no evento
Eventos genéricos de
- - ✓ ✓ ✓
sistemas externos
Controle de matrix com
- - - ✓ ✓
base em evento
Compatível com XProtect
- - ✓ ✓ ✓
Access
Compatível com XProtect
- - ✓ ✓ ✓
LPR
Compatível com XProtect
- - ✓ ✓ ✓
Transact
Compatível com Milestone
- - ✓ ✓ ✓
ONVIF Bridge

Antes de iniciar 12
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

XProtect XProtect XProtect XProtect XProtect


Nome
Go Essential Express Professional Enterprise

Compatível com XProtect


- - ✓ ✓ ✓
Retail

Sobre os requisitos mínimos do sistema


Importante: O seu sistema não suporta mais Microsoft® Windows® 2003 (no entanto, você ainda
pode executar/acessar clientes de computadores com Windows 2003).

Importante: O seu sistema não suporta mais Microsoft® Windows® 32 bits OS (no entanto, você
ainda pode executar/acessar XProtect Web Client and XProtect Smart Client de computadores com
Windows 32 bits OS).
Para obter informações sobre os requisitos mínimos de sistema para os vários componentes do
seu sistema, acesse o website http://www.milestonesys.com/SystemRequirements da Milestone.

Sobre a atribuição de nomes de host


Os nomes de hosts que você utiliza para seu sistema VMS devem seguir o padrão de nomenclatura
da Microsoft. Isso significa que a todos os nomes de hosts devem usar apenas as letras de “a” a “z”
do ASCII (sem diferenciar maiúsculas de minúsculas), os dígitos de “0” a “9” e o hífen (“-”). Se
você usar caracteres específicos a um país ou a uma região como parte do nome de um host para
um componente usado com o VMS, você talvez não consiga estabelecer uma conexão entre o
sistema e o computador host.

Você deve ter direitos de administrador no computador que deve executar o sistema de
monitoramento. Se você não tiver direitos de administrador, você não pode configurar o sistema
de monitoramento.

Sobre números de portas importantes


O seu sistema usa portas específicas quando ele se comunica com computadores, câmeras e outros
dispositivos. Para ter a certeza de que o seu sistema executa tão suavemente quanto possível,
certifique-se de que as seguintes portas estejam abertas para o tráfego de dados na sua rede
quando você usar seu sistema:

Nome Descrição

Usadas para tráfego de FTP.

Portas 20 e 21 (de entrada e O protocolo de transferência de arquivos (FTP) é um padrão para


saída) troca de arquivos entre redes. O FTP usa os padrões TCP/IP para
transferência de dados e é frequentemente usado para enviar e
receber arquivos de servidores.

Antes de iniciar 13
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Usada para tráfego de SMTP.


SMTP (Simple Mail Transfer Protocol) é um padrão para envio de
Porta 25 (entrada e saída) mensagens de email entre servidores. Esta porta deve ser aberta
porque algumas câmeras podem enviar imagens para o servidor
do sistema de monitoramento por email.
Utilizada para tráfego HTTP entre o servidor de monitoramento,
câmeras e XProtect Smart Client.
Porta 80 (entrada e saída)
É a porta de comunicação padrão para o serviço Image Server do
sistema de monitoramento.
Usada para tráfego RSTP em conexão com o fluxo de vídeo
Porta 554 (entrada e saída)
H.264.
Porta 1024 (somente de Usada para tráfego HTTP entre as câmeras e servidor de
saída) monitoramento.
Porta 1234 (entrada e
Usada para tratamento de eventos.
saída)
Porta 1237 (entrada e
Usada para comunicação com o XProtect Central.
saída)

Portas 8081 e 8082 Usadas para comunicação com o serviço Móvel.

Porta 22331 Usada para comunicação com o serviço Event Server.

Você ou sua organização podem também utilizar outras portas. Um exemplo poderia ser que você
alterou a porta de acesso ao servidor (na página 175) a partir do seu número de porta padrão (80)
para outro número de porta.

Sobre o horário de verão


O horário de verão significa, na prática, adiantar relógios para que a luz solar seja melhor
aproveitada ao longo do dia e a noite inicie mais tarde. O uso do horário de verão varia entre
países e regiões.
Quando você trabalha com um sistema de monitoramento, que é inerentemente sensível a horários,
é importante que você saiba como o sistema lida com o horário de verão.

Primavera: Muda do horário padrão para o horário de verão


A mudança do horário padrão para o horário de verão não é um problema, já que só avança uma
hora.
Exemplo:
O relógio pula das 02:00h do horário padrão para as 03:00h do horário de verão (DST) e o dia tem
23 horas. Nesse caso, não há informação entre as 2:00h e as 3:00h da manhã, já que, naquele dia,
esse período de tempo não existiu.

Antes de iniciar 14
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Outono: Muda do horário de verão para o horário padrão


Quando você volta do horário de verão para o horário normal, no verão, você volta uma hora.
Exemplo:
O relógio volta das 02:00h do horário de verão (DST) para a 01:00h do horário padrão, repetindo
aquela hora, e o dia tem 25 horas. Você chega a 1:59:59 e, imediatamente, volta para 1:00:00h.
Se o sistema não reagir, ele basicamente regravará essa hora, então a primeira gravação de 1:30h
será sobrescrita pelo segunda gravação de 1:30h.
Para impedir que esse problema ocorra, seu sistema arquiva o vídeo atual quando o horário do
sistema varia em mais de cinco minutos. Você não pode visualizar a primeira gravação de 01:00h
diretamente em nenhum cliente, mas os dados estão gravados e armazenados em segurança. Você
pode navegar esse vídeo no XProtect Smart Client, abrindo diretamente o banco de dados
arquivado.

Sobre os servidores de tempo


Quando seu sistema recebe imagens de câmeras, essas imagens são instantaneamente carimbadas
com a data/hora. Como os dispositivos de hardware são unidades independentes que podem ter
dispositivos de tempo independentes, o horário do dispositivo de hardware e o horário do sistema
podem não estar completamente sincronizados. O resultado disso é que seu sistema pode parar de
gravar completamente o conteúdo dos dispositivos de hardware se houver uma discrepância entre
o horário do dispositivo de hardware e o do seu sistema.
Para impedir que isso ocorra, utilize um servidor de horário para sincronizar automaticamente os
horários da câmera e do sistema. Isso lhe garante uma sincronização de horários consistente. Nem
todas as câmeras são compatíveis com carimbos de data/hora, então se certifique de que sua
câmera é compatível antes de começar a usar um servidor de horário.
Se quiser, você pode usar o servidor de gravação como servidor de horário (veja "Conexão de
dispositivos de hardware" na página 284).

Sobre a verificação de vírus


Como ocorre com qualquer outro software de banco de dados, se um programa antivírus está
instalado em um computador executando o software XProtect®, é importante excluir determinados
tipos de arquivo e locais, bem como determinado tráfego de rede. Sem a implementação destas
exceções, a verificação de vírus usa uma quantidade considerável de recursos do sistema. Além
disso, o processo de verificação pode bloquear arquivos temporariamente, provavelmente
resultando em interrupção do processo de gravação e mesmo a corrupção de dados.
Quando você precisa executar uma verificação de vírus, não verifique os diretórios do servidor de
gravação contendo bancos de gravação. Os diretórios do servidor de gravação são definidos para
c:\mediadatabase\ por padrão, bem como todas as pastas sob essa localização.
Evite também a verificação de vírus em diretórios de armazenamento de arquivo. Em versões mais
antigas do software, os bancos de dados são, por padrão, localizados na pasta de instalação, cada
um sendo uma subpasta com o endereço MAC do dispositivo gravado.
Defina as seguintes exclusões adicionais:

 Tipos de arquivo: .blk, .idx, .pic, .pqz, .sts, .ts

 C:\Program Files\Milestone ou C:\Program Files (x86)\Milestone e todas suas subpastas.

Antes de iniciar 15
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Excluir a verificação nas portas TCP da rede:

Produto Portas TCP

produtos XProtect
80, 25, 21, 1234, 1237, 22331
Professional VMS

Mobile Client 8081

XProtect® Transact 9001

ou

 Excluir a verificação dos seguintes processos da rede:

Produto Processos

RecordingServer.exe, ImageServer.exe,
produtos XProtect ManagementApplication.exe, ImageImportService.exe,
Professional VMS RecordingServerManager.exe,
VideoOS.ServiceControl.Service.exe, VideoOS.Event.Server.exe

Mobile Client VideoOS.MobileServer.Service.exe

XProtect Transact VideoOS.Transact.TransactService.exe

É possível que a sua organização tenha diretrizes rigorosas relativas à verificação de vírus, mas é
importante que os locais e arquivos mencionados anteriormente estejam liberados da verificação
de vírus.

Antes de iniciar 16
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Visão geral do sistema

Componentes de software e de sistema


Seu sistema consiste em alguns componentes, cada um segmentado para tarefas específicas e
tipos de usuário.

Componentes de software
O Management Application é o principal aplicativo no qual você
adiciona câmeras, configura usuários e o seu sistema.

Management Application
Você não usa o Management Application para ver eventos ao
vivo, reproduzir ou arquivar vídeos. Em vez disso, você pode usar
um dos clientes de visualização.
XProtect Smart Client é um aplicativo cliente para as operações
diárias das instalações de segurança. Sua interface simplificada
torna fácil monitorar instalações de todos os tamanhos, gerenciar
incidentes de segurança e acessar e exportar vídeos com
transmissão ao vivo e gravados.
Você deve instalar o XProtect Smart Client em qualquer
XProtect® Smart Client
computador que deve poder se conectar ao seu sistema e exibir o
vídeo.
A Milestone recomenda que você sempre use a versão mais
recente do XProtect Smart Client para certificar-se que terá
acesso a todos os novos recursos e funções incluídos no sistema
de monitoramento.
Um aplicativo gratuito projetados por Milestone que permite a
você visualizar vídeo desde o seu sistema de quase qualquer
lugar com seu smartphone ou tablet.
Você deve instalar o Mobile Client em todos os dispositivos que
Mobile Client devem poder se conectar ao seu sistema e exibir o vídeo.
Você também pode controlar saídas, como portas de abertura e
fechamento e o funcionamento das luzes, permitindo a você
ganhar controle e responder dinamicamente a incidentes no
sistema.
Um aplicativo cliente simplificado, baseado na web, para sistemas
de monitoramento XProtect para visualizar, efetuar play back e
compartilhar vídeo desde a maioria dos sistemas operacionais e
navegadores.
XProtect® Web Client
Você não precisa instalar nenhum software para acessar o
XProtect Web Client. Para acessar o sistema através do XProtect
Web Client, você deve saber o endereço do servidor do sistema
de monitoramento.

Visão geral do sistema 17


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Componentes do Sistema
O serviço Recording Server é executado para garantir que os
dispositivos transferem fluxos de vídeo ao sistema. O serviço
Serviço Recording Server Recording Server é instalado automaticamente e executa em
segundo plano no servidor do sistema de monitoramento.
Você gerencia o serviço através da Management Application.
Lida com configuração de alarmes e de mapas a partir de todos
os servidores dentro do sistema de monitoramento das
instalações, incluindo configurações Master/Slave, em toda a sua
organização.
Serviço Event Server O serviço Event Server permite o acompanhamento e a visão
instantânea dos alarmes e possíveis problemas técnicos dentro de
seus sistemas.
O servidor de eventos é automaticamente instalado no servidor
do sistema de monitoramento e é executada em segundo plano.
Os dados de alarme do sistema de monitoramento estão
armazenados no banco de dados SQL Server Express.
Microsoft® SQL Server O banco de dados SQL é uma versão leve mas poderosa de um
Express Database servidor SQL completo, que é automaticamente instalado e
executa em segundo plano o seu servidor do sistema de
monitoramento.
Lida com acesso ao sistema de monitoramento para usuários que
efetuam login com clientes.

Serviço Image Server O serviço Image Server é instalado automaticamente e executa


em segundo plano no servidor do sistema de monitoramento.
Você pode gerenciar o serviço através da Management
Application.
Administra quais recursos do sistema os usuários de sua
Download Manager organização podem acessar de uma página de boas-vindas
segmentada no servidor do sistema de monitoramento.

Clientes
Clientes são aplicativos usados para visualizar vídeo ao vivo e gravado dos dispositivos de
hardware configurados no Management Application.
O sistema suporta três clientes diferentes:

 XProtect Smart Client

 cliente Mobile Client

 XProtect Web Client

Visão geral do sistema 18


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

XProtect Smart Client

Sobre o XProtect Smart Client


Projetado para o software de gerenciamento de vídeo IP, Milestone XProtect®, o XProtect Smart
Client é um aplicativo de cliente fácil de usar que fornece controle intuitivo das instalações de
segurança. Gerencie instalações de segurança com o XProtect Smart Client que dá acesso a vídeo
ao vivo e gravado, controle imediato de câmeras e dispositivos de segurança conectados, e uma
visão geral das gravações. Disponível em diversos idiomas, o XProtect Smart Client tem uma
interface de usuário adaptável que pode ser otimizada para tarefas individuais dos operadores e
ajustada de acordo com as habilidades específicas e os níveis de autoridade.

A interface permite que você personalize sua experiência de visualização em ambientes de trabalho
específicos, selecionando um tema claro ou escuro, dependendo da iluminação da sala ou do brilho
do vídeo. Ele também possui guias otimizados de trabalho e um cronograma de vídeo integrado
para a operação de vigilância fácil. Usando o SDK da MIP, os usuários podem integrar diferentes
tipos de aplicativos de análise de vídeo e sistemas de segurança e de negócios, o que você
gerencia através do XProtect Smart Client.
O XProtect Smart Client deve ser instalado nos computadores dos usuários. Os administradores
do sistema de vigilância gerenciam o acesso de clientes ao sistema de vigilância através do
Aplicativo de gerenciamento. As gravações vistas por clientes são fornecidas pelo serviço Image
Server do sistema do XProtect. O serviço executa em segundo plano no servidor do sistema de
vigilância. Não é necessário hardware separado.
Para baixar o XProtect Smart Client, você deve se conectar ao servidor de sistema de vigilância que
lhe mostra uma página de boas-vindas que lista as versões de idiomas e clientes disponíveis. Os
administradores do sistema podem usar o XProtect Download Manager para controlar quais clientes
e versões de idiomas devem estar disponíveis a usuários na página de boas-vindas do XProtect
Download Manager.

Visão geral do sistema 19


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Cliente Mobile Client

Sobre o cliente Mobile Client


O cliente Mobile Client é uma solução de vigilância móvel integrada com o restante do seu sistema
XProtect. Funciona em seu tablet e smartphone Android, em seu smartphone e toca-músicas
portátil Apple® ou em seu tablet e smartphone Windows Phone 8, dando acesso a câmeras,
visualizações e outras funcionalidades configuradas nos Clientes de Gerenciamento.
Use o cliente Mobile Client para visualizar e reproduzir vídeo ao vivo e gravado a partir de uma ou
várias câmeras, controlar a rotação horizontal, vertical e zoom (PTZ), ativar saída e eventos e usar
a funcionalidade push de vídeo para enviar vídeo a partir de seu dispositivo para o sistema
XProtect.

Para usar o cliente Mobile Client com o seu sistema, deve ser adicionado um servidor móvel para
estabelecer conexão entre o cliente Mobile Client e o sistema. Após configurar o servidor móvel,
baixe gratuitamente o cliente Mobile Client do Google Play, App Store ou Windows Phone Store
para começar a usar o Mobile Client.
Você precisa de uma licença de dispositivo de hardware por dispositivo que permita push de vídeo
no seu sistema XProtect.

Visão geral do sistema 20


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

XProtect Web Client

Sobre o XProtect Web Client:


XProtect Web Client é um aplicativo de cliente com base na Web para visualização, reprodução e
compartilhamento de vídeo. Ele fornece acesso instantâneo às funções de vigilância mais
comumente utilizadas, tais como a visualização de vídeo ao vivo, a reprodução de vídeos gravados,
a impressão e a exportação de provas. O acesso aos recursos depende dos direitos de usuários
individuais que são configurados no Cliente de Gerenciamento.

Para ativar o acesso ao XProtect Web Client, você deve instalar um servidor mobile para conexão
entre o XProtect Web Client e seu sistema. O XProtect Web Client não necessita de qualquer
instalação propriamente dita e funciona com a maioria dos navegadores de Internet. Após a
configuração do servidor mobile, você pode monitorar seu sistema XProtect em qualquer lugar, de
qualquer computador ou tablet com acesso à Internet (desde que você saiba o endereço
externo/de internet correto, nome de usuário e senha).

Acessar o XProtect Web Client


Se você tem um servidor Mobile Client instalado no seu computador, pode usar o XProtect Web
Client para acessar suas câmeras e visualizações. Como não é necessário instalar o XProtect Web
Client, é possível acessá-lo do computador no qual foi instalado o servidor Mobile Client ou de
qualquer outro computador que você queira usar para esta finalidade.

1. Configure o servidor Mobile Client no Aplicativo de gerenciamento.

2. Se estiver usando o computador onde o servidor Mobile Client está instalado, você pode
clicar com o botão direito no ícone do Servidor Mobile Client na bandeja do sistema e
selecionar Abrir XProtect Web Client.

3. Se não estiver usando o computador onde o servidor Mobile Client está instalado, você
pode acessá-lo de um navegador. Continue com o passo 4 deste processo.

4. Abra um navegador da internet (Internet Explorer, Mozilla Firefox, Google Chrome ou


Safari).

Visão geral do sistema 21


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

5. Digite o endereço IP externo, ou seja, o endereço externo e a porta do servidor nos quais o
servidor Mobile Client está sendo executado.

Exemplo: O servidor Mobile Client está instalado em um servidor com o endereço IP


127.2.3.4 e está configurado para aceitar conexões HTTP na porta 8081 e conexões HTTPS
na porta 8082 (configurações padrão do instalador).

Na barra de endereço do seu navegador, digite: http://1.2.3.4:8081 ou


https://1.2.3.4:8082, dependendo se desejar usar uma conexão HTTP padrão ou uma
conexão HTTPS segura. Agora você pode começar a usar o XProtect Web Client.

6. Adicione o endereço como um marcador no seu navegador para fácil acesso ao XProtect
Web Client no futuro. Se você usa XProtect Web Client no computador local no qual instalou
o servidor Mobile Client, também pode usar o atalho da área de trabalho criado pelo
instalador. Clique no atalho para lançar seu navegador padrão e abrir o XProtect Web
Client.

Você deve limpar o cache dos navegadores de internet que executam o XProtect Web Client antes
de usar uma nova versão do XProtect Web Client. Os administradores do sistema devem pedir que
seus usuários do XProtect Web Client limpem o cache do navegador após atualizar ou forcem esta
ação remotamente (você pode fazer isso apenas no Internet Explorer em um domínio).

Recording Server Manager


O serviço Recording Server é uma parte vital do sistema de monitoramento. Fluxos de vídeo só são
transferidos ao seu sistema enquanto o serviço Recording Server estiver sendo executado. O
Recording Server Manager o informa sobre o estado do serviço Recording Server. Ele também
permite que você administre o serviço.
Na área de notificação (a bandeja do sistema), o ícone do Recording Server Manager indica se o
serviço Recording Server está em execução ou não.

- Um ícone verde na área de notificação indica que o serviço Recording Server está em
execução.

- Um ícone vermelho na área de notificação indica que o serviço Recording Server parou de
executar.
Clicando com o botão direito no ícone você pode abrir o Management Application, iniciar e parar o
serviço Recording Server, ver os arquivos de registro e ver a informação da versão.

Monitorar status do sistema


Clique com o botão direito no ícone Servidor de Gravação na área de notificação e, em seguida,
selecione Mostrar status do sistema para ter acesso à janela Status.
A janela Status permite visualizar o status do servidor de imagens e as câmeras conectadas. O
status de cada servidor/câmera é indicado por uma cor:

 Verde indica que o servidor ou a câmera está funcionando corretamente.

 Cinza indica que a câmera (não o servidor) não está funcionando. Normalmente, uma
câmera será indicada em cinza nas seguintes situações:

 A câmera não está online (conforme definido na programação dos períodos online da
câmera).

 O serviço Recording Server foi interrompido.

Visão geral do sistema 22


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Vermelho indica que o servidor ou a câmera não está funcionando. Isso pode ocorrer
porque o dispositivo está desconectado ou devido a um erro de rede ou de hardware. Os
erros são relacionados no arquivo de registro do Recording Server.
Passe o ponteiro do mouse sobre uma câmera na janela de status para visualizar detalhes sobre a
câmera relevante. A informação aparece como uma janela pop-up e é atualizada aproximadamente
a cada 10 segundos.

Resolução A resolução da câmera.

O número de quadros por segundo (taxa de quadros) atualmente


FPS usado pela câmera. O número é atualizado cada vez que a
câmera recebe 50 quadros.
O número de quadros recebidos da câmera desde que o serviço
Contagem de quadros
Recording Server iniciou pela última vez.
O número de kilobytes enviados pela câmera desde que o serviço
KB recebidos
Recording Server iniciou pela última vez.
Indica o número de vezes que a câmera ficou offline devido a um
Offline
erro.

XProtect Download Manager


O XProtect Download Manager permite que você gerencie o sistema recursos relacionados com as
organizações podem acessar. Você pode chegar a XProtect Download Manager a partir de uma
página de boas-vindas no servidor do sistema de monitoramento.

 Para acessar o XProtect Download Manager a partir do menu Iniciar do Windows:


Selecione Todos os programas > Milestone XProtect Download Manager >
Download Manager.

Exemplos de recursos acessíveis a usuários


 XProtect Smart Client. Os usuários se conectam ao servidor de monitoramento por um
navegador comum de internet no qual visualizam uma página de boas-vindas. A partir da
página de boas-vindas, os usuários baixam o software do XProtect Smart Client e o
instalam em seus computadores.

 Vários plug-ins. O download destes plugins pode ser relevante para usuários se a sua
organização usa produtos adicionais com o sistema de monitoramento.

A página de boas-vindas
A página de boas-vindas tem links para download de vários recursos. Os usuários selecionam o
idioma em um menu na extremidade superior direita da página de boas-vindas.
Para ver a página de boas-vindas, abra simplesmente um navegador de internet (p.ex., Internet
Explorer versão 6.0 ou mais recente) e se conecte ao seguinte endereço:
http://[nome do host ou endereço IP do servidor de monitoramento]
Se o serviço Image Server tiver sido configurado com um número de porta diferente da porta
padrão 80 (você a configura como parte das propriedades de acesso ao servidor), os usuários
também precisam especificar o número da porta, separado do nome do host ou endereço IP por
dois pontos:

Visão geral do sistema 23


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

http://[nome do host ou endereço IP do servidor de monitoramento]:[número da porta]


O conteúdo da página de boas-vindas é administrado pelo XProtect Download Manager, portanto, a
página de boas-vindas poderá ser diferente em cada organização.
Imediatamente após a instalação do sistema, a página de boas-vindas dará acesso a um XProtect
Smart Client em todos os idiomas. Além disso, o XProtectSmart Client pode ser baixado em versão
32 bits ou 64 bits se você executa um sistema operacional de 64 bits e 32 bits se você executa um
sistema operacional de 32 bits. Esta aparência inicial da página de boas-vindas é automaticamente
fornecida através da configuração padrão do XProtect Download Manager.

Configuração padrão do XProtect Download Manager


O XProtect Download Manager tem uma configuração padrão. Isso assegura que os usuários da sua
organização possam acessar os recursos padrão sem que o administrador do sistema de
monitoramento precise configurar nada. A configuração do XProtect Download Manager é
representada em uma estrutura em árvore.
Estrutura de árvore do Download Manager explicada:

 O primeiro nível da estrutura em árvore simplesmente indica que você está


trabalhando com um sistema.

 O segundo nível indica que esta é a configuração padrão.

 O terceiro nível se refere aos idiomas em que a página de boas-vindas está disponível. No
exemplo, a página de boas-vindas está disponível em diversos idiomas (inglês, árabe,
dinamarquês, holandês, francês e outros).

 O quarto nível se refere aos recursos que podem ser disponibilizados aos usuários. Por
exemplo, você pode limitar esses recursos para XProtect Smart Client.

 O quinto nível ( 5 ) se refere a versões específicas de cada recurso, por exemplo, a versão
4.0, 32 bits, etc. que podem ser disponibilizados aos usuários.

 O sexto nível ( 6 ) se refere às versões de idiomas dos recursos que podem ser
disponibilizados aos usuários. Para o XProtect Smart Client, que só está disponível com
todos os idiomas incorporados, a única opção é Todos os idiomas.
O fato de que somente os recursos padrão estão inicialmente disponíveis ajuda a reduzir o tempo
de instalação e a poupar espaço no servidor. Não há necessidade de se manter um recurso ou
idioma disponível no servidor se ninguém for usá-lo. É possível, contudo, disponibilizar facilmente
mais recursos e/ou idiomas conforme necessário.

Para tornar novos recursos disponíveis


Ao instalar novos recursos, estes são por padrão selecionados no XProtect Download Manager e
imediatamente disponíveis aos usuários na página de boas-vindas.
Sempre é possível exibir ou ocultar recursos na página de boas-vindas marcando ou limpando as
caixas de seleção na estrutura em árvore. Você pode alterar a sequência na qual os recursos e os
idiomas aparecem na página de boas-vindas - arraste itens e os solte na posição relevante.

Ocultar e remover recursos


Você pode remover recursos de várias formas:
Você pode ocultar recursos na página de boas-vindas desmarcando as caixas de seleção na
estrutura em árvore do XProtect Download Manager. Nesse caso, os recursos ainda estarão
instalados no servidor do sistema de monitoramento e, ao selecionar as caixas de seleção na
estrutura em árvore, você poderá disponibilizar novamente os recursos com rapidez.

Visão geral do sistema 24


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Você pode remover recursos que foram disponibilizados antes através do XProtect Download
Manager. Isso desinstalará os recursos no servidor do sistema de monitoramento. Os recursos
desaparecerão do XProtect Download Manager, mas os arquivos de instalação serão mantidos na
pasta Instaladores do servidor do sistema de monitoramento, ou em uma pasta de idioma
relevante, para que você possa reinstalá-los posteriormente se necessário. Para fazer isso:

7. Em XProtect Download Manager, clique em Remover recursos...

8. Na janela Remover recursos, selecione os recursos que quer remover.

9. Clique em OK e, em seguida, em Sim.

Licenças

Sobre licenças
Se você tiver instalado e registrado o seu sistema XProtect Go, pode executar o sistema e oito
licenças de dispositivo de hardware por um ano gratuitamente. As licenças dos dispositivo de
hardware são pré-ativadas e você pode alterar e substituir seus dispositivos de hardware quantas
vezes quiser. Eles nunca entrarão em período de cortesia ou em um período de cortesia expirado e
nunca aparecerão sem licenças.

O resto do presente tópico e outros tópicos relacionados ao licenciamento nesta documentação só


serão relevantes quando você atualizar (veja "Sobre a atualização para um produto XProtect
Professional VMS com mais recursos" na página 38) para um produto VMS mais avançado.
Quando tiver adquirido o seu software e licenças, irá receber:

 Uma confirmação de pedido.

 Um arquivo de licença de software (SLC) com a extensão .lic e com o mesmo nome de seu
SLC (código da licença de software).
O seu SLC é também impresso na confirmação do seu pedido e consiste de vários números e letras
agrupados por hifens e semelhante ao exemplo seguinte:

 Versão 2014 ou anterior do produto: xxx-xxxx-xxxx

 Versão 2016 ou posterior do produto: xxx-xxx-xxx-xx-xxxxxx


O arquivo de licença de software contém todas as informações sobre seus produtos e licenças VMS
adquiridos.
A Milestone recomenda que você armazene as informações sobre o seu SLC e uma cópia do seu
arquivo de licença de software em um lugar seguro onde você possa encontrá-las novamente. Você
também pode ver o seu SLC no menu Ajuda > Sobre.
Para começar, faça o download do software a partir do nosso site. Quando estiver instalando (veja
"Instalação do software de sistema" na página 34) o software, será solicitado que forneça o arquivo
de licença de software. Se você ainda não tiver recebido o arquivo de licença de software, ainda
pode instalar o software e executá-lo por um período de teste de 30 dias, com um máximo de oito
câmaras adicionadas e um tempo de retenção de no máximo cinco dias. Para continuar a utilizar o
sistema, você deve importar (veja "Importar um novo arquivo de licença de software" na página
39) o arquivo de licença de software antes do final do período de avaliação.
Depois que a instalação estiver concluída e você tiver ativado suas licenças, terá acesso a uma
visão geral de suas licenças (veja "Visão Geral das Informações de licença" na página 27) para a

Visão geral do sistema 25


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

instalação atual na página Introdução. Você pode precisar do arquivo de licença de software ou
do seu SLC quando, por exemplo, criar uma conta de usuário My Milestone. Nesse caso, entre em
contato com o seu revendedor para obter suporte e se você precisar fazer alterações ao seu
sistema.
Você comprou pelo menos dois tipos de licenças:
Licenças básicas: No mínimo, você tem uma licença básica para um dos produtos XProtect.
Exceto para o XProtect Essential, você também pode ter uma ou mais licenças básicas para
produtos XProtect adicionais.
Licenças do dispositivo de hardware: Cada dispositivo de hardware que você adicionar ao seu
sistema XProtect requer uma licença de dispositivo de hardware. Você não precisa de licenças de
dispositivos de hardware para alto-falantes, microfones ou dispositivos de entrada e de saída
conectados às suas câmeras. Você só precisa de uma licença de dispositivo de hardware por
endereço IP de codificador de vídeo mesmo se você conectar várias câmeras ao codificador. Um
codificador de vídeo pode ter um ou mais endereços IP.
Para obter mais informações, consulte a lista de hardwares compatíveis no site da Milestone
https://www.milestonesys.com/supported-hardware. Se deseja usar o recurso vídeo push em
Mobile Client, você também precisa de uma licença de dispositivo de hardware por dispositivo
móvel ou tablet que deve ser capaz de enviar video push ao seu sistema. Se tiver poucas licenças
para dispositivos de hardware, pode desativar (veja "Desabilitar ou Excluir Câmeras" na página 79)
os menos importantes para permitir que novos dispositivos de hardware funcionem. Você também
pode precisar de um dispositivo de hardware licenciado para alguns dispositivos que NÃO estejam
conectados a suas câmeras. Exemplos de dispositivos independentes de câmera são: detectores de
perímetro, alguns tipos de dispositivos de áudio e caixas de entrada/saída. Consulte o site de
hardware suportado https://www.milestonesys.com/supported-hardware no website da Milestone.
A maioria dos produtos adicionais XProtect requerem outras licenças adicionais. O arquivo de
licença de software também inclui informações sobre suas licenças para produtos adicionais Alguns
dos produtos adicionais têm seus próprios arquivos de licença de software separados. Você pode
encontrar mais informações sobre licenças de produtos adicionais aqui:

 XProtect Access (veja "Licenças XProtect Access" na página 165)

 XProtect LPR (veja "Licenças LPR" na página 194)

 XProtect Transact

 Para licenças de produtos adicionais para XProtect Retail e XProtect Screen Recorder,
consulte a documentação para esses produtos.

Para XProtect Express e XProtect Essential


Se você for instalar o produto VMS em um servidor virtual, precisa ativar as suas licenças e todas
as descrições sobre a ativação de licenças, períodos gratuitos e outros relacionados ao
licenciamento, esta documentação é relevante para a sua instalação.
No entanto, se você instalar o produto VMS em um servidor físico, todas as licenças adquiridas
serão pré-ativadas e poderá alterar e substituir quantos dispositivos de hardware desejar. Você
não pode ter licenças em um período gratuito, em um período gratuito expirado ou nenhuma
licença, porque não é possível adicionar mais dispositivos de hardware ou outros dispositivos
licenciados do que aqueles com licenças adquiridas. Se você comprar mais licenças ou atualizar seu
produto VMS, deve fazer uma ativação manual para ter acesso a novas licenças ou uma nova
funcionalidade. Para obter mais informações, consulte Obter licenças adicionais (na página 31) ou
sobre a atualização (na página 37).

Visão geral do sistema 26


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Visão Geral das Informações de licença


Na página Introdução, dentro da página Licença, no canto inferior esquerdo, veja as seguintes
informações sobre as licenças de seu dispositivo de hardware:

 O número de licenças de dispositivo de hardware ativadas no servidor e o número total de


licenças de dispositivo de hardware adquiridas como parte do mesmo arquivo de licença de
software.

 Se o m esmo arquivo de licença de software for compartilhado em diversos sistemas de


vigilância em uma configuração mestre/secundário, a visão geral da licença mostra o
mesmo número total de licenças adquiridas para todos os sistemas.

Somente XProtect Enterprise e XProtect Professional são compatíveis com o recurso de


configuração mestre/secundário.

Para descobrir quantas licenças gratuitas você possui, some o número de licenças ativadas
em todos os seus sistemas e subtraia esse número do número total de licenças adquiridas.
Como alternativa, visite o nosso website para registro de software
http://online.milestonesys.com.

 O número máximo de dispositivos de hardware que você pode adicionar a cada servidor em
seu sistema VMS. Para ultrapassar esse limite máximo, você deve fazer a atualização para
um produto VMS XProtect mais avançado. Para obter mais informações sobre como fazer
isso, entre em contato com o seu revendedor.

 O número de dispositivos de hardware ativos que foram substituídos ou adicionados sem


precisar de ativação.
A coluna Alterações sem ativação mostra o número de dispositivos de hardware que
você pode substituir, ou acrescentar, sem ter que ativar licenças de dispositivo de hardware,
assim como quantas alterações você já fez desde a última ativação. Dispositivos de
Hardware adicionados dentro do número de alterações no dispositivo sem ativação
funcionam como dispositivos de hardware licenciados e totalmente ativados e têm o mesmo
status de Licenciado na Tabela Resumo de dispositivos de Hardware (veja "Resumo do
Dispositivo de Hardware" na página 30). Como você pode adicionar ou substituir os
dispositivos sem ativá-los, ganha flexibilidade na manutenção cotidiana de seu sistema.
Para obter mais informações, consulte Sobre alterações no dispositivo sem ativação (veja
"Sobre alterações do dispositivo sem ativação" na página 29).

 O número de dispositivos de hardware funcionando em um período gratuito de 30 dias. Se


você já tiver usado seu número de alterações no dispositivo sem ativação, ou se adicionou
mais dispositivos de hardware do que as licença compradas, os dispositivos de hardware
são executados em um período gratuito. Quando o período gratuito expirar, as câmeras são

Visão geral do sistema 27


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

desativadas e param de enviar vídeos para o sistema. Você também pode ver quando o
primeiro período gratuito de um dispositivo de hardware irá expirar.
Para facilitar a manutenção e dar flexibilidade, o sistema VMS é automaticamente configurado para
ativar sua licença online, cada vez que adicionar ou remover dispositivos de hardware.
Naturalmente, a ativação automática de licenças (veja "Sobre ativação automática de licença" na
página 28) requer que o seu sistema esteja conectado à Internet.
Se o seu sistema não estiver conectado à Internet, e você tiver adicionado ou substituído os
dispositivos de hardware dentro do seu número de alterações no dispositivo sem ativação, ou
adicionado dispositivos de hardware que agora são executados em um período gratuito, clique no
link Ativar para ativar suas licenças do dispositivo de hardware. O número de alterações no
dispositivo sem ativação agora reflete o novo número de licenças ativadas. Os dispositivos de
hardware anteriormente no período gratuito passam a constar como ativados, se tiver adquirido
licenças suficientes. Para mais informações, consulte Sobre ativação de licenças (na página 32).

Sobre ativação automática de licença


A Milestone recomenda que o seu sistema de vigilância esteja online, para que suas licenças sejam
ativadas automaticamente.
Quando o seu sistema estiver online, ele ativa suas licenças para dispositivos de hardware, ou
outras licenças, poucos minutos depois das alterações realizadas. O resultado é o seguinte:

 Você nunca mais terá que iniciar manualmente uma ativação da licença

 O número de alterações no dispositivo sem ativação é sempre zero

 Não há dispositivos de hardware em um período gratuito, a menos que você tenha


adicionado mais dispositivos de hardware do que o número de licenças de dispositivo de
hardware adquiridas.

Em alguns casos, você deve ativar as licenças manualmente. Tais casos ocorrem quando tiver
adquirido licenças adicionais, se tiver comprado ou renovado uma assinatura Milestone Care (veja
"Sobre a Página de Introdução" na página 47), ou se a Milestone tiver concedido um maior número
de alterações no dispositivo sem ativação (veja "Sobre alterações do dispositivo sem ativação" na
página 29).

Visão geral do sistema 28


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Sobre alterações do dispositivo sem ativação


A coluna Alterações sem ativação, na Página Introdução, mostra o número de dispositivos de
hardware que você pode substituir, ou acrescentar, sem ter que ativar licenças de dispositivo de
hardware, assim como quantas alterações você já fez desde a última ativação.

Dispositivos de Hardware adicionados dentro de suas alterações no dispositivo sem ativação como
dispositivos de hardware licenciados e totalmente ativados e têm o mesmo status de Licenciado
na Tabela Resumo de dispositivos de Hardware (veja "Resumo do Dispositivo de Hardware" na
página 30). Um ano após a sua última ativação da licença, o seu número de alterações no
dispositivo sem ativação utilizadas é automaticamente redefinido para zero. Uma vez a
redefinição feita, você pode continuar a adicionar e substituir os dispositivos de hardware sem
ativar as licenças.
O número de alterações no dispositivo sem ativação difere de instalação para instalação e é
calculado com base em diversas variáveis. Para obter uma descrição mais detalhada, consulte
Como o número de alterações no dispositivo sem ativação é calculado (na página 29).
Se o seu sistema de vigilância estiver off-line por períodos de tempo mais longos, por exemplo, nos
casos com um sistema de vigilância em um navio, em um longo cruzeiro ou um sistema de
vigilância em um local remoto sem qualquer acesso à Internet, você pode entrar em contato com o
seu revendedor Milestone e solicitar um número maior de alterações no dispositivo sem ativação.
Você deve explicar a razão pela qual você acha que se qualifica para um maior número de
alterações no dispositivo sem ativação. A Milestone decide cada pedido individualmente. Para
receber um número maior de alterações no dispositivo sem ativação, você deve ativar suas
licenças para registrar o número maior no seu sistema XProtect.

Como o número de alterações no dispositivo sem ativação é


calculado
As alterações no dispositivo sem ativação são calculadas com base em três variáveis. Se você tiver
várias instalações do software Milestone, as variáveis se aplicam a cada uma delas separadamente.
As variáveis são as seguintes:

 C% que é uma porcentagem fixa do valor total de licenças ativadas.

 Cmin que é um valor mínimo fixado do número de alterações no dispositivo sem


ativação.

 (Cmax) que é um valor máximo fixado do número de alterações no dispositivo sem


ativação.
O número de alterações no dispositivo sem ativação nunca pode ser menor que o valor Cmin ou
maior do que o valor Cmax. O valor calculado com base no C% da variável muda de acordo com o
número de dispositivos ativados que você tem em cada instalação, em seu sistema. Dispositivos
adicionados com alterações no dispositivo sem ativação não são contados como ativados pelo C%
da variável.
Milestone define os valores de todas as três variáveis e os valores estão sujeitos a alterações sem
notificação. Os valores das variáveis diferem dependendo do produto.
Para obter mais informações sobre os atuais valores padrão para o seu produto, vá para
MyMilestone> http://www.milestonesys.com/device-change-calculation.

Exemplos baseados em C% = 15 %, Cmin = 10º e Cmax =100


Um cliente compra 100 licenças de dispositivo de hardware. Ele acrescenta 100 câmeras ao seu
sistema. A menos que tenha habilitado a ativação automática de licença, suas alterações no

Visão geral do sistema 29


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

dispositivo sem ativação ainda serão zero. Ele ativa suas licenças e agora tem 15 alterações no
dispositivo sem ativação.
Um cliente compra 100 licenças de dispositivo de hardware. Ele acrescenta 100 câmeras ao seu
sistema e ativa suas licenças. Suas alterações no dispositivo sem ativação são agora 15. O cliente
decide eliminar um dispositivo de hardware do seu sistema. Ele tem agora 99 dispositivos ativados
e seu número de alterações no dispositivo sem ativação cai para 14.
Um cliente compra 1.000 licenças de dispositivo de hardware. Ele adiciona 1.000 câmeras e ativa
suas licenças. Suas alterações no dispositivo sem ativação são agora 100. Segundo o C% da
variável, ele já deveria ter tido 150 alterações no dispositivo sem ativação, mas a variável Cmax
só lhe permite ter 100 delas.
Um cliente compra 10 licenças de dispositivo de hardware. Ele acrescenta 10 câmeras ao seu
sistema e ativa suas licenças. O número de alterações no dispositivo sem ativação é agora 10 por
causa da variável Cmin. Se o número foi calculado apenas com base no C% da variável, ele só
poderia ter tido 1 (15% de 10 = 1,5 arredondando para 1).
Um cliente compra 115 licenças de dispositivo de hardware. Ele acrescenta 100 câmeras ao seu
sistema e ativa suas licenças. Suas alterações no dispositivo sem ativação são agora 15. Ele
adiciona mais 15 câmeras sem ativá-las, usando 15 das 15 das suas alterações no dispositivo sem
ativação. Ele remove 50 câmeras do sistema e suas alterações no dispositivo sem ativação caem
para 7. Isso significa que 8 das câmeras adicionadas anteriormente nas 15 alterações no
dispositivo sem ativação entram em um período gratuito. Agora, o cliente adiciona 50 novas
câmeras. Por causa do fato de o cliente ter ativado 100 câmeras em seu sistema na última vez que
ativou suas licenças, as alterações no dispositivo sem ativação voltarão para 15 e as 8 câmeras,
que foram transferidas para um período gratuito, voltam para as alterações no dispositivo sem
ativação As 50 novas câmeras entram em um período gratuito.

Resumo do Dispositivo de Hardware


Você pode obter uma visão geral do status das licenças e canais do seu dispositivo de hardware
expandindo Configuração Avançada > Dispositivos de Hardware. A tabela Resumo de
Dispositivos de Hardware contém as seguintes informações:

Nome Descrição

Nome do Dispositivo de
O nome de seu dispositivo de hardware
Hardware
Status da licença de seus dispositivos de hardware. Você pode
Licença ver os seguintes estados: Licenciado, [número] de dia(s) do
período gratuito, de Teste, ou Expirado.
O número de canais de vídeo disponíveis em seus dispositivos de
Canais de Vídeo
hardware.
O número de canais de alto-falante disponíveis em seus
Canais de Alto-Falante
dispositivos de hardware.
Número de canais de microfone disponíveis em seus dispositivos
Canais de Microfone
de hardware.
Endereço Os endereços http de seus dispositivos de hardware.
Links para os endereços da web dos seus dispositivos de
WWW
hardware.
Porta As portas que os seus dispositivos de hardware usam.

Visão geral do sistema 30


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Os nomes dos drivers de dispositivo associados aos seus


Driver de Dispositivo
dispositivos de hardware.

Sobre substituição de dispositivos de hardware


Se você remover um dispositivo de hardware de um servidor de gravação, e salvar a configuração,
também libera uma licença de dispositivo de hardware. Só desativar um dispositivo não libera uma
licença. Você também pode substituir um dispositivo de hardware licenciado por um novo
dispositivo de hardware e então ativá-lo e licenciá-lo. O número total de dispositivos de hardware
adquiridos corresponde ao número total de dispositivos de hardware que podem funcionar
simultaneamente no sistema de vigilância.
Ao substituir um dispositivo de hardware, você deve usar o assistente de Substituição de
Dispositivo de Hardware (veja "Sobre o Assistente de Substituição de Dispositivo de
Hardware" na página 69) para mapear todos os bancos de dados relevantes de câmeras,
microfones, entradas, saídas etc. Ao concluir, lembre-se de ativar a licença.

Obter licenças adicionais


Se você deseja adicionar mais dispositivos de hardware, ou outros componentes que necessitam de
uma licença que você atualmente não possui, deve adquirir licenças adicionais para permitir que os
dispositivos enviem os dados para o seu sistema antes do período gratuito terminar.

 Para obter licenças adicionais para o seu sistema, entre com contato com o revendedor do
produto XProtect.
Novas licenças para a versão já existente de seu sistema de vigilância:

 Ative suas licenças manualmente para obter acesso a novas licenças.

Para mais informações, consulte Ativar licenças offline (na página 32) ou Ativar licenças
online (na página 32).
Novas licenças e uma versão atualizada do sistema de vigilância:

 Você recebe um arquivo de licença de software atualizado (.lic) com as novas licenças e
a nova versão. Você deve usar o novo arquivo de licença de software durante a
instalação da nova versão.

Visão geral do sistema 31


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Sobre ativação de licenças


Este tema só é relevante se o seu sistema de vigilância está offline ou se você quiser fazer a
ativação manual de licença. Se o seu sistema está online, as licenças são ativadas
automaticamente. Para mais informações, consulte Sobre a ativação automática de licenças (veja
"Sobre ativação automática de licença" na página 28).
Quando você instalou o VMS e acrescentou dispositivos de hardware, estes são executados em um
período gratuito de 30 dias. Antes do final do período gratuito de 30 dias, você deve ativar as
licenças de dispositivo de hardware, senão eles irão parar de enviar os vídeos para o seu sistema
de vigilância.
A Milestone recomenda que você ative suas licenças antes de realizar os ajustes finais no seu
sistema e dispositivos de hardware. Para mais informações, consulte Ativar licenças offline (na
página 32) e Ativar licenças online (na página 32).
Se você adicionar mais dispositivos de hardware do que número de licenças de dispositivo
hardware adquiridas, os dispositivos de hardware são executados em um período gratuito. Se você
quiser ver o vídeo destes dispositivos de hardware após o termo do período gratuito, será preciso
adquirir licenças adicionais (veja "Obter licenças adicionais" na página 31). Você também pode
desativar (veja "Excluir/desativar dispositivos de hardware" na página 68) as câmeras menos
importantes para permitir que novos dispositivos de hardware sejam executados no lugar delas.
Se você tiver vários produtos VMS instalados em uma configuração mestre/secundário, ative suas
licenças para cada instalação e obtenha um arquivo .lic ativado e atualizado para cada instalação.
Este é também o caso se todos os produtos VMS compartilharem o mesmo arquivo de licença de
software.

Ativar licenças online


Este tema só é relevante se o seu sistema de vigilância está offline ou se você quiser fazer a
ativação manual de licença. Se o seu sistema está online, as licenças são ativadas
automaticamente. Para mais informações, consulte Sobre a ativação automática de licenças (veja
"Sobre ativação automática de licença" na página 28).
Se você tiver adquirido licenças adicionais ou deseja fazer a atualização, você deve ativar
manualmente as suas licenças. Se o computador que executa o Management Application tem
acesso à internet, use a ativação manual online.

1. No menu Arquivo, selecione Ativar Licença Online.

2. A caixa de diálogo Recuperação da Licença Online é aberta e suas licenças são ativadas.

Ativar licenças offline


Este tema só é relevante se o seu sistema de vigilância está offline ou se você quiser fazer a
ativação manual de licença. Se o seu sistema está online, as licenças são ativadas
automaticamente. Para mais informações, consulte Sobre a ativação automática de licenças (veja
"Sobre ativação automática de licença" na página 28).
Você deve ativar manualmente as suas licenças se:

 Você adquiriu licenças adicionais e deseja fazer a atualização

 Você comprou ou renovou a assinatura Milestone Care (veja "Sobre a Página de


Introdução" na página 47)

Visão geral do sistema 32


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 A Milestone tiver concedido um maior número de alterações no dispositivo sem ativação


(veja "Sobre alterações do dispositivo sem ativação" na página 29)

1. No menu Arquivo, selecione Ativar Licença Offline.

2. Clique em Exportar para exportar um arquivo de Solicitação de licença.

3. O arquivo de solicitação de licença recebe automaticamente o mesmo nome que o seu SLC.
Se você tiver vários sites, lembre-se de usar nomes diferentes, para poder identificar
facilmente qual arquivo pertence a qual site.

4. Copie o arquivo de solicitação licença (.Irq) em um computador com acesso à internet e


efetue o login no nosso website para registro de software http://online.milestonesys.com.

5. Copie o arquivo de licença de software ativado (.lic), que possui o mesmo nome que o seu
arquivo de Solicitação de licença para o seu computador com o Management Application.

6. Na mesma caixa de diálogo que você abriu a etapa 1, clique em Procurar para usar o
arquivo de licença de software ativado.

7. Clique em Ativar.

Se o computador que executa o Management Application não tem acesso à Internet, você pode
Ativar licenças offline.

Ativar licenças após o período gratuito


Se você não ativar uma licença para um dispositivo de hardware, ou outro dispositivo usado com
um produto adicional, dentro do período gratuito, o dispositivo torna-se indisponível e não pode
enviar os dados para o sistema de vigilância.

 O dispositivo em si, sua configuração e outras definições não são removidos da


configuração do sistema.

 Para receber novamente os dados do dispositivo expirado, ative a licença.


Para mais informações, consulte Ativar licenças offline (na página 32) e Ativar licenças online (na
página 32).

Visão geral do sistema 33


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Instalar e atualizar

Instalação do software de sistema


Não instale o sistema de monitoramento em uma unidade montada. Uma unidade montada é uma
unidade em uma pasta vazia em um volume de NTFS (sistema de arquivos NT), com um rótulo ou
nome em vez de uma letra de unidade de disco). Se estiver usando unidades montadas, recursos
críticos do sistema podem não funcionar conforme esperado. Por exemplo, você não recebe
nenhum aviso se acabar o espaço de disco do sistema.
Antes de Iniciar: desligue qualquer software de monitoramento existente. Se estiver atualizando,
leia primeiro Atualizar de um produto da versão anterior para outra versão do produto (veja
"Atualização para outra versão do produto." na página 37).

1. Execute o arquivo de instalação

2. Se você tiver uma instalação anterior do seu sistema ou qualquer um dos outros Produtos
XProtect Professional VMS instalados, o sistema detecta a instalação e informa que a
instalação anterior será removida após a instalação da nova versão. Se você aceitar, clique
Sim para continuar com a instalação. Todas as suas gravações e configurações da versão
anterior estarão disponíveis na nova versão

3. Selecione o idioma do instalador e clique em Continuar

4. Se ainda não tiver um arquivo de licença de software com base em seu SLC, selecione
Teste para instalar uma versão de teste de 30 dias do software do sistema. Se tiver um
arquivo de licença de software, salve-o primeiro na sua unidade local. Não tente importá-lo
diretamente a partir de uma unidade de rede ou dispositivo USB. Importe digitando o
destino do arquivo de licença de software ou clicando em Procurar

5. Leia e aceite o contrato de licença. Selecione a caixa de verificação para ativar o acesso ao
Painel de Controle do Cliente

6. Selecione a instalação Típica ou Personalizada. Se você selecionar a instalação


Personalizada, pode selecionar o idioma do aplicativo, quais recursos instalar e onde
instalá-los. Deixe que o assistente de instalação encerre

7. Se você instalou uma versão de teste, abra o Management Application, uma vez que a
instalação esteja completa e selecione quais dos Produtos XProtect Professional VMS deseja
usar, por exemplo, o XProtect Enterprise.
Agora, é possível começar a configurar o seu sistema (veja "Configurar o sistema no Management
Application" na página 40).

Instalar o XProtect Smart Client


É necessário instalar o XProtect Smart Client em seu computador antes de poder usá-lo. Faça o
download do XProtect Smart Client do servidor do sistema de monitoramento e instale-o no seu
computador ou instale diretamente de um DVD.
Antes de começar, visite o site da Milestone e verifique se o seu computador atende os requisitos
mínimos de sistema http://www.milestonesys.com/SystemRequirements do XProtect Smart Client.

Instalar e atualizar 34
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Instale o XProtect Smart Client a partir do servidor de gerenciamento


1. Abra o Internet Explorer e conecte ao servidor de gerenciamento usando o URL ou
endereço IP do servidor.

2. Na página de boas vindas, clique em Idioma e selecione o idioma que desejar usar.

3. O assistente de configuração do XProtect Smart Client inicia. No assistente, siga as


instruções de instalação.

O assistente sugere um caminho de instalação. Normalmente, você pode usar o caminho de


instalação sugerido. No entanto, se você já tiver usado produtos adicionais, este caminho pode não
ser mais válido.

Instale XProtect Smart Client de modo silencioso


O administrador do sistema de monitoramento, pode implementar o XProtect Smart Client nos
computadores dos usuários usando ferramentas como o System Management Server (SMS) da
Microsoft. Esta ferramenta permite compilar bancos de dados de hardware e software em redes
locais. Você pode utilizar os bancos de dados para distribuir e instalar aplicativos de software em
redes locais.
Para instalar silenciosamente:

1. Localize o arquivo XProtect Smart Client .exe MilestoneXProtectSmartClient (64


bit).exe. O arquivo fica em uma subpasta da pasta httpdocs. A pasta httpdocs está
localizada na pasta na qual o software de monitoramento da Milestone está instalado.

O caminho é normalmente (se você estiver usando uma versão de língua inglesa do
XProtect Smart Client ):
C:\Arquivos de Programas (x86) \ Milestone \ Milestone
Vigilância\httpdocs\XProtect Smart Client Installer\ [número da versão] [versão
de bits]\All Languages\en-US

por exemplo:
C:\Program Files (x86)\ Milestone \ MilestoneSurveillance\httpdocs\XProtect
Smart Client Installer\2016 (64-bit)\All Languages\en-US

2. Realize uma instalação silenciosa usando uma das seguintes opções:

a) Executar com configurações de parâmetros padrão:

Para executar uma instalação silenciosa usando os valores padrão para todos os parâmetros,
inicie um prompt de comando (cmd.exe) no diretório onde o programa de instalação está
localizado e execute o seguinte comando:

 XProtect Smart Client:

MilestoneXProtectSmartClient (64-bit).exe --quiet

Seu sistema:

Milestone XProtect Professional VMS Products 2016 System Installer.exe --quiet

Com isso, será feita a instalação silenciosa do XProtect Smart Client usando valores padrão
para parâmetros como diretório de destino e outros. Para alterar as configurações padrão,
observe o seguinte:

b) Personalize os parâmetros padrão usando um arquivo de argumentos XML como


entrada:

Instalar e atualizar 35
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Para personalizar as configurações de instalação padrão, um arquivo XML com valores


modificados deve ser usado como entrada. Para gerar o arquivo XML com valores padrão,
abra um prompt de comando no diretório onde o programa de instalação está localizado e
execute o seguinte comando:

 XProtect Smart Client:

MilestoneXProtectSmartClient (64-bit).exe --generateargsfile=[path]

 Seu sistema:

Milestone XProtect Professional VMS Products 2016 System Installer.exe --generateargsfile=[path]

Abra o arquivo gerado arguments.xml em qualquer editor de texto e faça as alterações


necessárias. Em seguida, execute o seguinte comando no mesmo diretório para executar
uma versão modificada da instalação silenciosa.

 XProtect Smart Client:

MilestoneXProtectSmartClient (64-bit).exe --arguments=[full path]args.xml --quiet

 Seu sistema:

Milestone XProtect Professional VMS Products 2016 System Installer.exe --arguments= [full path]args.xml --quiet

Instalar drivers de dispositivo de vídeo


Os drivers de dispositivo de vídeo são instalados automaticamente durante a instalação inicial do
seu sistema. Novas versões de drivers de dispositivo de vídeo, conhecidos como XProtect Device
Pack, são lançadas ocasionalmente e disponibilizadas gratuitamente no website da Milestone
http://www.milestonesys.com. A Milestone recomenda que seja usada a versão mais recente dos
drivers de dispositivo de vídeo. Ao atualizar os drivers de dispositivo de vídeo, você pode instalar a
versão mais recente em cima de qualquer versão que você tenha instalado.
Ao instalar novos drivers de dispositivo de vídeo, o sistema não poderá se comunicar com as
câmeras entre o momento do início da instalação e quando você tiver reiniciado o serviço
Recording Server. Normalmente, o processo não leva mais do que alguns minutos, mas a Milestone
recomenda enfaticamente que a atualização seja feita quando incidentes importantes não sejam
esperados.
Instalação de drivers de dispositivo de vídeo:

1. No servidor do sistema no qual você deseja instalar a nova versão dos drivers de
dispositivo de vídeo, desligue qualquer software de monitoramento em execução, incluindo
qualquer serviço Recording Server em execução.

2. Execute o arquivo de instalação do XProtect Device Pack e siga o assistente.

3. Quando o assistente for concluído, reinicie o serviço Recording Server.

Se usar a opção Importação do Assistente de Adição de Dispositivos de Hardware a partir de um


Arquivo CSV, você deve — se as câmeras e o servidor estiverem offline — especificar um
HardwareDriverID para cada dispositivo de hardware adicionado. Para ver uma lista atual de IDs,
veja as notas de lançamento do XProtect Device Pack usado na sua organização. Alternativamente,
visite o website da Milestone http://www.milestonesys.com para as últimas informações.

Instalar e atualizar 36
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Atualização

Sobre a atualização
Se você quiser atualizar seu sistema e obter acesso a mais ou a funcionalidade expandida, você
pode fazer isso de diversas maneiras. É possível:

 Executar a atualização de uma versão do produto para uma versão mais recente do mesmo
produto (veja "Atualização para outra versão do produto." na página 37), por exemplo
atualizar do XProtect Professional 2013 para o XProtect Professional 2016.

 Executar a atualização de uma versão do produto XProtect para outro produto XProtect
(veja "Atualização de uma versão atual de seu produto para outro produto XProtect
Professional VMS atual" na página 38), por exemplo atualizar do XProtect Essential para o
XProtect Professional. Você também pode fazer downgrade de um produto se você precisar.

Sobre atualizações
A Milestone lança atualizações de serviços, oferecendo recursos aperfeiçoados e suporte a novos
dispositivos. Quando uma nova versão do seu software VMS estiver disponível, uma mensagem na
barra de notificação amarela informa que você pode atualizar o software.
A Milestone recomenda que você sempre instale a última versão do seu software de
monitoramento para assegurar que o software funcione da melhor forma possível.

Atualização para outra versão do produto.


Sobre a atualização para outra versão do produto (na página 37)

Sobre a atualização para outra versão do produto


Você pode atualizar a configuração inteira do sistema de uma versão para outra, p.ex., da XProtect
Enterprise 2013 para a XProtect Enterprise 2014 de forma bastante rápida e fácil. Instale o novo
produto em cima da versão antiga, sem qualquer necessidade de remover a versão anterior.
Quando você instalar a nova versão do seu sistema, ele herda a configuração a partir do
produto/versão instalada anteriormente. A Milestone recomenda que você faça backups regulares
da sua configuração de servidor como medida de recuperação de desastre. Você também deve
fazer isso quando atualizar o seu servidor. Apesar de ser raro, perder a sua configuração (câmeras,
programações, visualizações etc.), lamentavelmente, pode acontecer. Felizmente, leva somente
um minuto para efetuar o backup de suas configurações.
Você não precisa remover manualmente a versão anterior do sistema antes de instalar a nova
versão. A versão antiga é removida quando você instala a nova versão.

Instalar e atualizar 37
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Atualização de uma versão atual de seu produto para


outro produto XProtect Professional VMS atual
Sobre a atualização de um produto XProtect Professional VMS atual para outro produto XProtect
Professional VMS atual (veja "Importar um novo arquivo de licença de software" na página 39)
Importar um novo arquivo de licença de software (na página 39)

Sobre a atualização para um produto XProtect Professional


VMS com mais recursos
Se usar um dos produtos XProtect Professional VMS, p. ex. XProtect Express, e decidir que deseja
usar os recursos adicionais e funcionalidades encontradas em um produto XProtect VMS diferente,
p. ex., XProtect Professional, seu sistema pode ser atualizado.
Primeiro você deve realizar um pedido de troca de seu produto XProtect Professional VMS atual e
comprar uma licença básica para um produto XProtect VMS mais avançado. Quando fizer isso, irá
receber um novo arquivo de licença de software. O arquivo de licença de software define quais
produtos XProtect Professional VMS você pode usar. Então, você não precisa instalar nada,
somente importar o novo arquivo de licença de software (veja "Importar um novo arquivo de
licença de software" na página 39).
As suas configurações do produto anterior são as mesmas para o novo produto. Você deve redefinir
algumas das definições antigas e definir as configurações para as novas funcionalidades incluídas
em seu produto XProtect mais avançado e rico em recursos, para fazer uso da funcionalidade
expandida.
Exemplo: Se atualiza do XProtect Go para o XProtect Essential, você deve, entre outras coisas,
estar ciente de que:

 XProtect Smart Client: Em XProtectGo, apenas uma instância do XProtectSmart Client pode
ser conectada de cada vez. Ao atualizar, você pode conectar mais instâncias do
XProtectSmart Client . Uma vez que você vem do XProtectGo, o Management Application é
definido para permitir que apenas um XProtect Smart Client seja conectado de cada vez.
Você pode alterar essa definição manualmente no Management Application. Em geral,
você ganha o uso completo dos recursos do XProtect Smart Client quando atualiza.

 Número de câmeras: O XProtect Go permite que você use até oito câmeras ao mesmo
tempo, enquanto o XProtect Essential e outros produtos XProtect VMS permitem que você
use muitas mais. O número de câmeras adicionadas é herdado pelo produto atualizado,
mas você, naturalmente, é responsável adicionar quaisquer câmeras adicionais ao
Management Application.
Para mais informações sobre as várias diferenças entre os produtos, verifique o website
http://www.milestonesys.com da Milestone.
Se você tiver instalado uma versão de teste de qualquer produto XProtect Professional VMS,
também pode atualizar para uma versão licenciada do produto XProtect Professional VMS. Para
fazer isso, é necessário comprar uma licença básica, também é necessária uma licença de
dispositivo de hardware e importar o arquivo de licença de software. Tenha em mente que o tempo
de retenção para uma instalação de teste é de, no máximo, cinco dias. Como resultado, você
nunca tem mais do que cinco dias de gravações, uma vez que tenha importado o arquivo de
licença de software. Lembre-se de alterar manualmente o tempo de retenção no Management
Application para o seu produto.

Instalar e atualizar 38
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Importar um novo arquivo de licença de software


Se você tiver feito uma atualização para um produto XProtect Professional VMS com mais funções,
siga as etapas abaixo para importar o novo arquivo de licença de software.

1. Copie o arquivo de licença de software que você recebeu por e-mail para uma unidade local
do servidor de gerenciamento.

2. No menu Arquivo do Management Application, selecione Importar Licença.

3. Encontre seu novo arquivo de licença de software e clique em Abrir.

Sobre a remoção de componentes do sistema


Para remover todo o sistema de monitoramento, incluindo o software do servidor de
monitoramento e os arquivos de instalação relacionados, os drivers do dispositivo de vídeo,
XProtect Download Manager, XProtect Smart Client, o serviço Event Server e o servidor Mobile
Client do seu servidor, siga o procedimento normal do Windows para desinstalação de programas.
Veja a Ajuda do Windows para obter mais informações.
Você também pode remover componentes individuais, tais como o XProtect Smart Client e os
drivers de vídeo usando o procedimento padrão do Windows para desinstalar programas.

Importante: Ao remover o sistema de monitoramento, suas gravações não são removidas. Elas
permanecem no servidor mesmo após o software do servidor ter sido removido. Da mesma
maneira, os arquivos de configuração também permanecem no servidor. Isso permite que você use
novamente a sua configuração caso reinstale o sistema.

Instalar e atualizar 39
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Uso pela primeira vez

Configurar o sistema no Management


Application
Essa lista de verificação define as tarefas típicas envolvidas na configuração de um sistema.
Embora a informação seja apresentada como uma lista de verificação, uma lista de verificação
completa não garante que o sistema corresponda às necessidades exatas de sua organização. Para
fazer com que o sistema corresponda às necessidades de sua organização, a Milestone recomenda
que você o monitore e ajuste quando estiver em execução.
É sempre uma boa ideia gastar um tempo testando e ajustando as configurações de sensibilidade
de detecção de movimento de câmeras individuais sob condições físicas diferentes, como dia e
noite, dia de vento, calmo etc. Realize tais testes depois que o sistema estiver em funcionamento.
A configuração de eventos e as ações associadas também dependem das necessidades de sua
organização.
Você pode imprimir e usar esta lista de verificação conforme avançar.

Instalação do sistema
Consulte Instalação do software de sistema (na página 34).
Se estiver atualizando uma versão anterior do sistema, consulte Atualizar a partir de
uma versão anterior (veja "Atualização para outra versão do produto." na página 37).
Ative seu arquivo de licença de software
Você pode não precisar passar por esta etapa porque seu fornecedor, muitas vezes, se
encarrega do processo para você.
Para ativar o arquivo de licença de software, consulte Sobre a ativação de licença (veja
"Sobre ativação de licenças" na página 32).
Abra o Management Application
Abra o Management Application após a instalação. Este é o local onde você configura e
mantém o seu sistema e funcionalidades.
Adicionar dispositivos de hardware em seu sistema
Quando o sistema é aberto pela primeira vez, o Assistente de Configurações
Avançadas se abre para ajudá-lo a adicionar dispositivos de hardware rapidamente
(câmeras, codificadores de vídeo e caixas dedicadas de entrada/saída) ao sistema e a
configurá-los com nomes de usuário e senhas adequados. Consulte Assistente de
configuração automática (na página 47).
Ativar as licenças do dispositivo de hardware
Você pode não precisar passar por esta etapa porque seu fornecedor, muitas vezes, se
encarrega do processo para você. Se o seu sistema de monitoramento está online, você
também pode pular esta etapa.
Agora que já adicionou os dispositivos de hardware, é hora de ativar a licença de seus
dispositivos de hardware (veja "Sobre ativação de licenças" na página 32).

Uso pela primeira vez 40


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configurar câmeras
Você pode especificar uma ampla variedade de configurações para cada câmera
conectada ao seu sistema. As configurações englobam formato de vídeo, resolução,
sensibilidade de detecção de movimento, onde armazenar e arquivar gravações,
quaisquer posições predefinidas de PTZ (Pan/Tilt/Zoom), associação com microfones,
alto-falantes e muito mais. Veja Sobre a configuração e a gravação de vídeo (na página
74).
Configurar eventos, entrada e saída
Use eventos do sistema, por exemplo, baseados em entrada de sensores, para disparar
eventos automaticamente no seu sistema.

Exemplos de ações: iniciar ou parar gravações em câmeras, alternar para uma taxa de
quadros de vídeo particular, fazer as câmeras PTZ se moverem para posições
predefinidas especificamente. Use também eventos para ativar a saída de hardware,
como luzes ou sirenes. Veja Visão geral de eventos (veja "Visão geral de eventos e
saídas" na página 118).
Configure a programação
Configure quando quiser arquivar e se desejar que as câmeras transfiram vídeo para seu
sistema o tempo todo e outras câmeras transfiram vídeo somente dentro de períodos
específicos de tempo ou quando ocorrerem eventos específicos. Também especifique
quando você quer receber notificações do sistema. Veja Configurar a programação geral
e o arquivamento (veja "Configurar programação e arquivamento em geral" na página
143) e Configurar a programação específica das câmeras (veja "Configurar programações
específicas de câmera" na página 76).
Configurar o acesso de clientes ao sistema
Diversos aplicativos de cliente diferentes vêm incluídos no seu sistema. Especifique se
quer que os clientes acessem o servidor do sistema da Internet, quantos clientes você
quer que possam se conectar simultaneamente e muito mais. Veja Configurar acesso ao
servidor (na página 175).
Configurar servidores mestre/secundário
Esta etapa só é necessária se você desejar executar vários servidores juntos. Esta
funcionalidade só está disponível se executar XProtect Enterprise ou XProtect
Professional.

Uma configuração mestre/secundário (veja "Sobre mestre e secundário " na página


177) permite que você reúna vários servidores e, com isso, aumente o número de
câmeras que você poderá usar além do número máximo permitido de câmeras para um
único servidor.

Em tal configuração, os clientes ainda têm um único ponto de contato: eles se conectam
ao servidor-mestre, mas também têm acesso, de forma transparente, a câmeras e
gravações nos servidores secundários. Veja Configurar servidores mestre/secundário
(veja "Configurar servidores mestre e secundário" na página 178).
Configure os usuários
Especifique quem deve acessar o sistema e como. Defina uma proteção por senha para o
Management Application, caso necessário. Decida quem deve ser o cliente de acesso e
quais os direitos eles devem ter. Veja Configurar assistente de acesso de usuário (veja
"Gerenciar assistente de acesso do usuário" na página 64), Adicionar usuários básicos
(na página 179), Adicionar grupo de usuários (veja "Adicionar Grupos de Usuários" na
página 181) e Configurar direitos de grupo e usuário (veja "Configure os direitos dos
usuários e dos grupos" na página 181).

Uso pela primeira vez 41


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configure XProtect Download Manager


Gerencie quais recursos os usuários verão na página de boas-vindas alvo quando eles se
conectarem ao servidor do sistema. Os recursos podem incluir o acesso a aplicativos do
cliente, versões de idiomas adicionais, plug-ins e muito mais. O XProtect Download
Manager vem com uma configuração padrão que garante que os usuários tenham acesso
ao XProtect Smart Client no mesmo idioma que o servidor do sistema. Consulte Usar
XProtectDownload Manager (veja "XProtect Download Manager" na página 23).

A lista acima representa as etapas de configuração que grande parte dos administradores devem
cobrir. Você pode configurar e editar as configurações do sistema para atender às necessidades de
sua organização.

Melhores práticas

Sobre proteger a gravação de banco de dados de danos


Você pode selecionar que ação fazer se o banco de dados da câmera for corroído. As medidas
incluem algumas opções de reparo de banco de dados. Embora seja bom ter essas opções, a
Milestone recomenda que você tome medidas para garantir que seus bancos de dados de câmera
não fiquem corrompidos.

Interrupção de energia: use uma UPS


O motivo mais comum para bancos de dados danificados é o servidor de gravação ser desligado
abruptamente, sem arquivos terem sido salvos e sem o sistema operacional ter sido desligado
corretamente. Isso pode ocorrer devido a quedas de energia, devido a alguém retirar o cabo de
alimentação do servidor acidentalmente ou algo parecido.
A melhor forma de proteger o servidor de gravação de vigilância contra desligamento repentino é
equipar o seu servidor do sistema de vigilância com uma UPS (Uninterruptible Power Supply,
também conhecido como no-break).
A UPS funciona como uma fonte de alimentação secundária com bateria, fornecendo a energia
necessária para salvar arquivos abertos e desligar com segurança o seu sistema no caso de
irregularidades de energia. UPSs variam em sofisticação, mas muitos incluem software para salvar
arquivos automaticamente, para alertar administradores de sistemas, etc.
Selecionar o tipo certo de UPS para o ambiente de sua organização é um processo individual. Ao
avaliar suas necessidades, no entanto, tenha em mente a quantidade de tempo de execução que
você precisa caso ocorra uma falha de energia. Salvar os arquivos abertos e desligar o sistema
operacional corretamente podem levar vários minutos.

Gerenciador de Tarefas do Windows: tenha cuidado ao finalizar


processos
Quando trabalhar com o Gerenciador de Tarefas do Windows, tenha cuidado de não finalizar
nenhum processo que possa afetar o sistema de vigilância. Se você finalizar um aplicativo ou
sistema de serviço clicando em Finalizar Processo no Gerenciador de Tarefas do Windows, o
processo não pode salvar seu status ou dados antes de ser finalizado. Isso pode gerar bancos de
dados corrompidos.

Uso pela primeira vez 42


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

O Gerenciador de Tarefas do Windows normalmente exibe um aviso se você tentar finalizar um


processo. A menos que você tenha certeza absoluta de que finalizar o processo não afetará o
sistema de segurança, clique Não quando a mensagem de aviso lhe perguntar se você realmente
deseja finalizar o processo.

Falha no disco rígido: proteger suas unidades


As unidades de disco rígido são dispositivos mecânicos e são vulneráveis a fatores externos. Os
seguintes fatores são exemplos de fatores externos que podem danificar as unidades de disco
rígido e levar a bancos de dados de câmara danificados:

 Vibração (certifique-se de que o servidor de sistema de vigilância e suas proximidades


sejam estáveis)

 Calor forte (certifique-se de que o servidor tenha ventilação adequada)

 Campos magnéticos fortes (evite)

 A falta de energia (certifique-se de usar um UPS) (veja "UPS" na página 306)

 Eletricidade estática (certifique-se de aterrar-se for tocar em uma unidade de disco rígido).

 Fogo, água e outros (evitar).

Sobre salvar as alterações na configuração


À medida que você configura seu sistema, você deve salvar todas as alterações feitas na
configuração para que elas sejam aplicadas ao sistema. Quando você altera a configuração no
Management Application, por exemplo, no Resumo da Câmera ou nas Propriedades de
Usuários, uma barra de notificação amarela informa que você fez alterações na configuração. A
barra aparece, a fim de certificar-se de que as alterações são aplicadas ao sistema. Se desejar
aplicar as alterações, clique em Salvar. Se você não desejar salvar as alterações, clique em
Descartar.
Após fazer as alterações à configuração e salvá-las, seu sistema contata os serviços do sistema
(como o serviço de Servidor de Gravação e o serviço do Servidor de Imagem). Se fizer alterações
à sua configuração, por exemplo, se você alterar o nome de uma câmera ou alterar as
configurações de detecção de movimento, os serviços relevantes do sistema carregam a nova
configuração e as alterações aparecem imediatamente no cliente. Em contrapartida, alterações à
configuração que exijam mais recursos, por exemplo, se você adicionar um novo evento, exigem
que você reinicie os serviços relevantes antes que funcionem corretamente.
Se a reinicialização dos serviços for necessária, o sistema executa o reinício automaticamente após
você salvar as alterações. Se você fizer alterações nas configurações do Mobile Client servidor, o
sistema aplica todas as mudanças quando você clicar em Salvar, sem reiniciar o Serviço do
servidor Mobile Client.

Importante: Enquanto o sistema reinicia os serviços, você não pode ver ou gravar vídeo.
Normalmente, reiniciar os serviços leva só alguns segundos, mas para minimizar a interrupção,
reinicie os serviços em um momento apropriado, quando você não espera que ocorra nenhum risco
de incidentes importantes. Os usuários conectados ao sistema através dos clientes podem
permanecer conectados durante o reinício dos serviços, mas podem experimentar um pequeno
corte no vídeo.
Note que o sistema armazena as alterações em um ponto de restauração (veja "Restaurar a
configuração do sistema de um ponto de restauração" na página 295) (para que você possa voltar
a uma configuração funcional, se algo der errado).

Uso pela primeira vez 43


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Usando o sistema de ajuda integrado


Para usar o sistema de ajuda integrado, clique no botão Ajuda na barra de ferramentas do
Management Application ou pressione a tecla F1 no teclado.
O sistema de ajuda é aberto no navegador padrão da Internet e permite-lhe alternar entre a ajuda
e o sistema. O sistema de ajuda é contextual. Isso significa que quando você pressiona F1 para
ajuda enquanto trabalha em uma caixa de diálogo específica, o sistema de ajuda exibe
automaticamente a ajuda que corresponde àquela caixa de diálogo.

Usar o sistema de ajuda integrado


Use as guias de Conteúdo, Índice, Pesquisar ou use os links dentro dos tópicos da ajuda.

 Conteúdo: navegue pelo sistema de ajuda com base em uma estrutura em árvore.

 Índice: contém um índice alfabético dos tópicos de ajuda.

 Pesquisar:procure por tópicos de ajuda contendo termos particulares de interesse Por


exemplo, você pode pesquisar o termo zoom e todos os tópicos que contiverem o termo
zoom serão listados nos resultados da pesquisa. Quando você clica duas vezes em um
tópico de ajuda na lista de resultados da pesquisa, o tópico relevante abre.

Imprimir tópicos da ajuda


Se você precisar imprimir um tópico, use o recurso de impressão do seu navegador da Internet. Ao
imprimir um tópico de ajuda, ele será impresso conforme você o vê na tela. Isto significa que se
um tópico contém links que se expandem quando você clica sobre eles (links suspensos) e deseja
que as informações nos links suspensos mostrados na sua saída de impressão, você deve clicar em
cada link suspenso relevante para exibir o texto para incluí-lo quando você imprimir. Isso permite
que você crie impressões direcionadas, contendo exatamente as informações que você precisa.

Sobre reinicialização de serviços


Algumas mudanças no Management Application exigem que o seu sistema reinicie o serviço Image
Server ou o serviço Recording Server. Veja a lista abaixo:

Image Server Servidor de gravação

Mudança no número de porta Alteração de licenças

Alteração do caminho do banco


Número máximo de clientes
de dados de evento
Ativação ou desativação de
Registro manual ligado
servidores-mestre
Adição ou remoção de
Início remoto
servidores secundários
Alteração do caminho de Ativação e desativação de
registro notificações

Alteração da licença Alteração de eventos

Alteração de máscara de
Alteração de saídas
privacidade

Uso pela primeira vez 44


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Image Server Servidor de gravação

Remoção de dispositivos de Adição ou remoção de caminho


hardware de arquivamento dinâmico
Ligando ou desligando modo de
Adição ou remoção do tempo de
coleta de evidência. XProtect
arquivamento
Enterprise somente.

Alteração da programação

Configuração da funcionalidade
Matrix
Substituição de dispositivos de
hardware

Alteração do driver da câmera

Alteração de endereço IP da
câmera
Exclusão de todos os
dispositivos
Ativação ou desativação de
alarmes no Customer
Dashboard (Painel de Controle
do Cliente)
Ligando ou desligando modo de
coleta de evidência. XProtect
Enterprise somente.

Uso do espaço de armazenamento do monitor


Para ver quanto espaço de armazenamento você tem no sistema — e não menos importante,
quanto dele está livre — faça o seguinte:

1. Expanda Configuração Avançada e selecione Informação de Câmeras e


Armazenamento.

2. Veja o Resumo do Uso de Armazenamento para informação sobre que diretórios estão
disponíveis, para que esses diretórios são usados, bem como quanta informação em vídeo,
outro tipo de informação e espaço livre há em cada diretório.

Visualizar vídeo de câmeras no Management Application


Você pode visualizar o vídeo ao vivo de câmeras individuais diretamente no Management
Application:

1. Expanda Configuração Avançada e expanda Informação de Câmeras e


Armazenamento.

2. Selecione a câmera relevante para visualizar o vídeo ao vivo da câmera. Acima do vídeo ao
vivo, você encontra um resumo das propriedades mais importantes da câmera selecionada.
Abaixo do vídeo ao vivo, você encontra informações sobre a resolução da câmera e

Uso pela primeira vez 45


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

tamanho de arquivo médio da imagem. Para as câmeras usando MPEG ou H.264, você
também vê a taxa de bits em Mbit/segundos.

Importante: A visualização de vídeo ao vivo no Management Application pode, sob certas


circunstâncias, afetar toda a gravação simultânea da câmera relevante.

Há especialmente três cenários a considerar:

Algumas câmeras que suportam vários fluxos (multistreaming) podem ter a taxa de quadros
reduzida à metade ou responder com outros efeitos negativos se você abre um segundo fluxo.

Se a câmera produzir vídeo ao vivo com qualidade muito alta, a decodificação pode aumentar a
carga no serviço Recording Server, que pode afetar as gravações em andamento negativamente.
As câmeras que não suportam múltiplas transmissões de vídeo simultâneas não podem conectar-se
ao servidor de vigilância e ao Management Application ao mesmo tempo. A Milestone recomenda
que você interrompa (veja "Serviços de inicialização e paralisação" na página 189) o serviço
Recording Server ao configurar esses dispositivos para detecção de movimento e PTZ.

Veja também Visualizar vídeo de câmeras no Management Application (na página 45).

Uso pela primeira vez 46


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Iniciar

Sobre a Página de Introdução


A janela Introdução sempre aparece quando você abre o Management Application. A página
Introdução serve como um local de referência para os usuários. Ele também oferece diversos
assistentes que ajudam a configurar o seu sistema de vigilância rapidamente. Depois de ter
executado os assistentes, é provável que precise aperfeiçoar o seu sistema. Para obter mais
informações, consulte o capítulo Configuração avançada (na página 66) em Ajuda.
Em Licença, no canto inferior esquerdo da página, você pode obter uma visão geral das licenças
(na página 25) do dispositivo de hardware do seu sistema e o número de alterações no dispositivo
sem ativação (veja "Sobre alterações do dispositivo sem ativação" na página 29).
Em Milestone Care ,você pode consultar informações sobre o seu nível atual de Milestone Care™
e se existe atualizações para a sua instalação. A sua instalação é sempre coberta pelo Milestone
Care Basic, o que lhe dá acesso a diferentes tipos de materiais de auto-ajuda, como artigos de
conhecimento básico, guias e tutoriais no website da Milestone
http://www.milestonesys.com/support. Se você tiver comprado uma assinatura Milestone Care Plus
através do revendedor, também terá acesso a atualizações. Você também terá acesso ao Customer
Dashboard (Painel de Controle do Cliente), ao recurso Smart Connect, e ao recurso completo do
Push Notification. A data de expiração da sua assinatura Milestone Care Plus está visível na página.
Se você tiver uma assinatura Milestone Care Premium, também pode entrar em contato com o
suporte Milestone para ajudá-lo. Por favor, lembre-se de incluir informações sobre a sua ID
Milestone Care quando entrar em contato com o suporte Milestone. Mais uma vez, a data de
expiração da sua assinatura Milestone Care Premium é visível. Para saber mais sobre o Milestone
Care, veja os links. Se você decidir comprar ou renovar uma assinatura Milestone Care após ter
instalado o seu sistema, você deve ativar sua licença (veja "Sobre ativação de licenças" na página
32) antes da informação de Milestone Care correta ser mostrada na Página de Introdução.
Você também pode acessar e visualizar vídeos tutoriais que mostram e explicam cada etapa de
assistentes do seu sistema. Para acessar os tutoriais em vídeo, clique no link Ver tutoriais, na
parte inferior do lado direito da página. O link o leva a uma página da Web externa com tutoriais
de vídeo para o seu sistema.

Assistente de configuração automática


O assistente Configuração automática permite a fácil configuração para o primeiro uso do
sistema. Use o assistente para adicionar câmeras automaticamente ao sistema utilizando este
procedimento passo-a-passo.

Assistente de configuração automática: Primeira página


Ao abrir o Management Application pela primeira vez, o assistente de configuração automática abre
para guiá-lo através do processo de adicionar dispositivos de hardware ao sistema.
Se você é novo no sistema, clique em Sim, configurar para verificar se há câmeras disponíveis e
configurar o seu sistema. Para sair e usar uma forma mais avançada de adicionar dispositivos ao
sistema, clique em Pular para deixar o assistente e ir para o Management Application para obter
mais opções para configurar o seu dispositivo de sistema.

Iniciar 47
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Assistente de configuração automática: Opções de


verificação
Escolha onde você quer que seu sistema verifique se há câmeras e dispositivos.
Por padrão, a caixa de seleção Verificar a rede local é selecionada, o que significa que você só
verifica a sua rede local para dispositivos. No entanto, se você souber o endereço IP ou um
intervalo de endereços IP aos quais as câmeras e os dispositivos estão anexados, especifique-os
clicando no ícone Mais ao lado de Adicionar os endereços IP ou os intervalos de IP a serem
verificados. Você pode adicionar mais de um intervalo de endereços IP, se precisar.

Assistente de configuração automática: Selecione os


fabricantes de hardware a serem verificados
Se você souber o fabricante específico de seu(s) dispositivo(s) de hardware, selecione-os na lista
suspensa nesta página. Você pode selecionar tantos fabricantes quanto quiser.

Observação: Por padrão, todos os fabricantes estão selecionados. Se você quiser reduzir o tempo
de verificação ou saber os fabricantes específicos de suas câmeras, apenas selecione as caixas que
representam esses fabricantes.

Assistente de configuração automática: Verificando


dispositivos de hardware
A verificação de dispositivos de hardware que correspondem aos fabricantes selecionados começa.
Uma barra de status indica o andamento do processo de verificação. Uma vez que a verificação de
câmeras e dispositivos for concluída, pode ser necessário fornecer o nome de usuário e a senha de
seus dispositivos ou câmeras selecionadas. Após digitar as credenciais relevantes, clique no botão
Verificar para adicionar o dispositivo ao seu sistema.

Observação: Nem todos os dispositivos e câmeras precisam de um nome de usuário e senha.


Você pode adicionar esses dispositivos ao sistema sem a necessidade de digitar as credenciais.

Assistente de configuração automática: Continuar após


a verificação
Depois de ter adicionado o número de dispositivos e câmeras que você deseja adicionar, o sistema
configura o armazenamento para você. O armazenamento é o local ao qual o sistema salva as
gravações. Por padrão, o sistema escolhe o local com mais espaço em disco disponível.
Quando o sistema termina a configuração de armazenamento, você tem a opção de adicionar
automaticamente novas câmeras ao seu sistema à medida que elas forem detectadas na rede.
Ativar essa opção permite que você configure seu sistema para que todos os dispositivos ou
câmeras sejam configurados automaticamente para você no futuro, assim que eles estiverem
conectados à sua rede. Note que nem todos os dispositivos e câmeras suportam a descoberta
automática de dispositivos. Se o dispositivo / câmera não aparecer automaticamente depois que
você conectá-lo à sua rede, você deve adicioná-lo manualmente.
Para ir diretamente para XProtect Smart Client depois de ter concluído o assistente, marque a caixa
de seleção no canto inferior esquerdo da página do assistente.

Iniciar 48
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Assistente Adicionar hardware


Você adiciona câmeras e outros dispositivos de hardware, como codificadores de vídeo, ao sistema
por meio do Assistente Adicionar hardware. Se o dispositivo de hardware possui microfones ou
alto-falantes conectados, a ferramenta também os adiciona automaticamente.
Talvez haja um limite para o número de câmeras que você pode usar em seu sistema. Note que
você pode adicionar mais câmeras do que tem permissão de usar. Se você usa dispositivos de
codificador de vídeo em seu sistema, observe que muitos dispositivos de codificador de vídeo
possuem mais de uma câmera conectada a eles. Por exemplo, um codificador de vídeo de quatro
portas totalmente usado conta como quatro câmeras.
O assistente oferece duas formas diferentes de adicionar câmeras:

Verifica a sua rede procurando dispositivos de hardware


relevantes com base em suas especificações com relação às
faixas de IP, métodos de descobertas, drivers e nomes de usuário
Procurar hardware e senhas do dispositivo desejados.
Veja Adicionar hardware: Procurar hardware (veja "Expressa" na
página 49)
Especifique detalhes sobre cada dispositivo de hardware
separadamente.
Uma boa escolha se você só quiser adicionar alguns poucos
dispositivos de hardware e souber os endereços IP, nomes de
usuário e senhas necessárias e mais.
Especificar manualmente o Veja Adicionar hardware: Especificar manualmente o hardware a
hardware a adicionar adicionar (veja "Manual" na página 50).
Como opção alternativa, importe dados sobre câmeras como
valores separados por vírgulas de um arquivo. Um método eficaz
se você configurar diversos sistemas.
Veja Adicionar hardware: Importação de arquivo CSV (veja
"Importação de arquivo CSV" na página 51).

Expressa
A descoberta de dispositivos é um método com o qual os dispositivos de hardware disponibilizam
informações sobre eles próprios na rede. Com base nessas informações, o sistema pode reconhecer
rapidamente os dispositivos de hardware relevantes, como câmeras e codificadores de vídeo e
incluí-los na verificação.
O método Verificar para hardware lhe dá a opção de verificar sua rede para dispositivos de
hardware relevantes e rapidamente adicioná-los ao seu sistema em poucos passos.
Escolha entre essas duas opções para adicionar hardware:

 Verificar rede local: O assistente faz uma verificação automática do hardware disponível
com suporte a descoberta de dispositivos na sua rede local, na parte da sua rede
(sub-rede) onde o próprio servidor do sistema está localizado.

 Adicionar o endereço IP ou o intervalo de IP a ser verificado: Adicione hardware ao


seu sistema indicando intervalos de IP e portas a partir das quais o sistema inicia a
verificação de hardware.

Iniciar 49
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Para usar o método Verificar rede local, o servidor do sistema e suas câmeras devem estar na
mesma rede de camada 2, isto é, uma rede onde todos os servidores, câmeras e assim por diante
podem se comunicar sem necessidade de um roteador. A razão disso é que a descoberta de
dispositivos se baseia na comunicação direta entre o servidor do sistema e as câmeras.
Se você usar roteadores na sua rede, especifique o intervalo de IP onde está localizado o hardware
usando a opção Adicionar endereço IP ou intervalo de IP a ser verificado ou escolha um dos
métodos Especificar manualmente o hardware para adicionar (veja "Manual" na página 50).

Adicionar hardware: Opções de verificação


Escolha onde você quer que seu sistema verifique se há câmeras e dispositivos.
Por padrão, a caixa de seleção Verificar a rede local é selecionada, o que significa que você só
verifica a sua rede local para dispositivos. No entanto, se você souber o endereço IP ou um
intervalo de endereços IP aos quais as câmeras e os dispositivos estão anexados, especifique-os
clicando no ícone Mais ao lado de Adicionar os endereços IP ou os intervalos de IP a serem
verificados. Você pode adicionar mais de um intervalo de endereços IP, se precisar.

Adicionar hardware: Selecione os fabricantes de hardware a


serem verificados
Se você souber o fabricante específico de seu(s) dispositivo(s) de hardware, selecione-os na lista
suspensa nesta página. Você pode selecionar tantos fabricantes quanto quiser.
Observação: Por padrão, todos os fabricantes estão selecionados. Se você quiser reduzir o tempo
de verificação ou saber os fabricantes específicos de suas câmeras, apenas selecione as caixas que
representam esses fabricantes.

Detecção e verificação de hardware


A verificação de dispositivos de hardware que correspondem aos fabricantes selecionados começa.
Uma barra de status indica o andamento do processo de verificação. Uma vez que a verificação de
câmeras e dispositivos for concluída, pode ser necessário fornecer o nome de usuário e a senha de
seus dispositivos ou câmeras selecionadas. Após digitar as credenciais relevantes, clique no botão
Verificar para adicionar o dispositivo ao seu sistema.
Observação: Nem todos os dispositivos e câmeras precisam de um nome de usuário e senha.
Você pode adicionar esses dispositivos ao sistema sem a necessidade de digitar as credenciais.
Depois de ter adicionado o número de dispositivos e câmeras que você deseja adicionar, o sistema
configura o armazenamento para você. O armazenamento é o local ao qual o sistema salva as
gravações. Por padrão, o sistema escolhe o local com mais espaço em disco disponível.

Manual
Com o método Especificar manualmente o hardware para adicionar é possível especificar
detalhes sobre cada dispositivo de hardware separadamente.
Essa é uma boa escolha se você só quiser adicionar alguns poucos dispositivos de hardware e
souber os endereços de IP, nomes de usuário e senhas e assim por diante. Da mesma forma, as
pesquisas automatizadas na rede local usando a opção Verificar hardware pode não funcionar
para todas as câmeras, por exemplo, câmeras usando Driver universal do sistema. Para essas
câmeras, você deve adicioná-los ao sistema manualmente.
Como alternativa, escolha Importar arquivo CSV (veja "Importação de arquivo CSV" na
página 51). Essa opção lhe permite importar dados sobre dispositivos de hardware e câmeras como

Iniciar 50
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

comma separated values (CSV) de um arquivo. Este é um método altamente eficaz se você
configurar vários sistemas semelhantes.

Informações, seleção de driver e verificação


Especifique as informações sobre cada dispositivo de hardware que você deseja adicionar:

Nome Descrição

Endereço IP O endereço IP ou nome do host do dispositivo de hardware.


O número da porta para o rastreamento. O padrão é a porta 80.
Se um dispositivo de hardware está localizado em um roteador
Porta com NAT ativado ou firewall, poderá ser necessário especificar
um número diferente de porta. Em tais casos, lembre-se de
configurar o roteador/firewall para mapear o endereço IP e a
porta usada pelo dispositivo de hardware.
O nome do usuário para a conta de administrador do dispositivo
de hardware.
Muitas organizações usam os nomes de usuário padrão do
fabricante do dispositivo de hardware para seus dispositivos de
hardware. Se é esse o caso em sua organização, selecione
"<default>". Não digite um nome de usuário padrão do fabricante
Nome de usuário
pois pode ser uma fonte de erro; acredite que o seu sistema sabe
o nome de usuário padrão do fabricante.
Você também pode selecionar outros nomes de usuários típicos,
como administrador ou raiz, da lista. Digite um novo nome de
usuário se você quiser que um nome de usuário que não está na
lista.
Especifique a senha necessária para acessar a conta do
Senha administrador. Alguns dispositivos de hardware não necessitam
de nome de usuário/senha para acesso.
O driver para verificar seu dispositivo de hardware. Por padrão, o
assistente mostra a opção Detecção automática. A opção
Driver Detecção automática localiza o driver relevante automaticamente.
Selecione um fabricante, se você souber o fabricante específico,
para reduzir o tempo de verificação.

Depois de ter adicionado o número de dispositivos e câmeras que você deseja adicionar, o sistema
configura o armazenamento para você. O armazenamento é o local no qual o sistema salva as
gravações. Por padrão, o sistema escolhe o local com mais espaço em disco disponível.

Importação de arquivo CSV


Importe dados sobre dispositivos de hardware e câmeras como comma separated values (CSV) de
um arquivo. Este é um método altamente eficaz se você configurar vários sistemas semelhantes.

Assistente Adicionar Dispositivos de Hardware - Importar de


Arquivo CSV - exemplo de arquivo CSV
A seguir, exemplo de um arquivo CSV para uso quando as câmeras e o servidor estiverem online.

Iniciar 51
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Contém os parâmetros HardwareAddress, HardwarePort, HardwareUsername,


HardwarePassword e HardwareDriverID. Note que HardwareUserName e HardwareDriverID
são parâmetros opcionais.
Você pode deixar de fora o HardwareUsername se não tiver alterado o HardwareUsername padrão
para do dispositivo. HardwareDriverID é campo opcional Se vazio, é automaticamente definido
para detecção automática.
HardwareAddress;HardwarePort;HardwareUsername;HardwarePassword;HardwareDrive
rID;
192.168.200.220;80;root;pass;128;
192.168.200.221;80;user;password;165;
192.168.200.222;80;r00t;pass;172;
192.168.200.223;80;;p4ss;
192.168.200.224;80;usEr;pASs;

Adicionar hardware: Importação de arquivo CSV - formato de


arquivo CSV e requisitos
O arquivo CSV precisa ter uma linha de cabeçalho (determinando o que é cada valor nas linhas
seguintes) e as linhas seguintes devem, cada uma delas, conter informações sobre um único
dispositivo de hardware. Para cada dispositivo de hardware, é necessária a seguinte informação:

HardwareAddress O endereço IP do dispositivo de hardware.


O nome do usuário para a conta do administrador de dispositivo
HardwareUsername
de hardware.
A senha para a conta do administrador de dispositivo de
HardwarePassword
hardware.
Se as câmeras e o servidor estiverem offline, especifique um
HardwareDriverID para cada dispositivo de hardware que
desejar adicionar.
HardwareDriverID
Exemplo: ACTi ACD-2100 105 indica que você deve usar 105
como o ID se adicionar um dispositivo de hardware ACTi
ACD-2100.

Parâmetros da configuração existente que não estão especificados no arquivo CSV permanecem
inalterados. Se um valor de parâmetro para uma câmera individual no arquivo CSV estiver vazio, o
valor de parâmetro existente permanece sem alteração na câmera.
Você pode armazenar as informações do dispositivo de hardware em planilhas como as do
Microsoft Excel, por exemplo, para salvar as informações como valores separados por vírgula em
um arquivo CSV.
Os seguintes pontos dizem respeito às informações presentes em arquivos CSV:

 A primeira linha do arquivo CSV precisa conter os cabeçalhos e as linhas seguintes precisam
conter informações sobre um dispositivo de hardware cada

 Os separadores podem ser vírgulas, ponto-e-vírgula ou tabulações, mas você não pode
misturar

Iniciar 52
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Todas as linhas devem conter valores válidos. Todos os nomes de câmeras, nomes de
usuário e itens semelhantes devem ser exclusivos e não pode conter nenhum dos seguintes
caracteres especiais: < > & ' " \ / : * ? | [ ]

 Não há ordem fixa de valores, e você pode omitir parâmetros opcionais inteiramente

 Os campos booleanos são considerados verdadeiros, a menos que definidos como 0, falso
ou não

 As linhas contendo somente separadores são ignoradas

 As linhas vazias são ignoradas.


Apesar do formato de arquivo CSV ser geralmente somente ASCII, são permitidos identificadores
Unicode. Mesmo sem identificadores de Unicode, o arquivo inteiro ou mesmo caracteres individuais
podem ser sequências Unicode.

Configurar o assistente de armazenamento


O passo Armazenamento de vídeo o ajuda a configurar rapidamente as propriedades de vídeo e
gravação de suas câmeras.

Configurar armazenamento: Configurar vídeo e


visualização
Configurações de vídeo deixam que você controle largura de banda, brilho, compressão, contraste,
resolução, rotação e muito mais. Use a lista no lado esquerdo da janela do assistente para
selecionar uma câmera e ajustar as suas configurações de vídeo. Em seguida, selecione a próxima
câmera e ajuste as suas configurações. As configurações de vídeo são, de forma geral, específicas
da câmera, de modo que você deve configurar essas configurações individualmente para cada
câmera.
Clique na caixa de diálogo Abrir Configurações para configurar as configurações da câmera em
uma caixa de diálogo separada. Quando você muda as configurações de vídeo, elas são aplicadas
imediatamente. Isso significa que — para a maioria das câmeras — você pode ver imediatamente o
efeito de suas configurações em uma imagem de visualização. Contudo, isso também significa que
você não pode desfazer as suas mudanças saindo do assistente. Para as câmeras definidas para
usar formatos de vídeo MPEG ou H.264, tipicamente você pode selecionar a taxa de quadros ao
vivo que deve ser usada para a câmera.
As configurações de vídeo podem incluir uma configuração Incluir Data e Hora . Se configurada
para Sim, data e horário da câmera são incluídos no vídeo. Note, contudo, que as câmeras são
unidades independentes que podem ter dispositivos de tempo, fontes de energia etc.
independentes. O tempo da câmera e o tempo do sistema XProtect podem não corresponder
completamente e isso pode ocasionalmente causar confusão. Como o seu sistema carimba a hora
de todos os quadros na recepção e as informações exatas de hora e data para cada imagem já são
conhecidas, a Milestone recomenda que a configuração seja definida como Não.

Observação: Para sincronização de hora coerente, você pode sincronizar automaticamente a


câmera à hora do sistema por meio de um servidor de tempo, se a sua câmera suporta isso.

Configurar armazenamento: Agendamento Online


Especifique quando cada câmera deve estar online. Uma câmera online é uma câmera que
transfere vídeo para o servidor para visualização ao vivo e posterior processamento. O fato de que
a câmera está online não significa por si só que o sistema grava vídeo da câmera (configure as

Iniciar 53
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

definições de gravação em uma das páginas a seguir). Por padrão, as câmeras que você adiciona
ao sistema estão automaticamente online (Sempre ativas), e você só precisa modificar as
programações online delas se precisar que as câmeras estejam online só em horas ou eventos
específicos. Note, porém, que você pode alterar esse padrão como parte das opções de
programação (na página 145).
Para cada câmera, você pode selecionar inicialmente entre duas programações online:

 Sempre ativada: A câmera está sempre online.

 Sempre desativada: A câmera nunca está online.


Se estas duas opções forem simples demais para as suas necessidades, use o botão Criar /
Editar... para especificar as programações online de acordo com as suas necessidades e quando
selecionar essas programações para as suas câmeras. Desta forma, você pode especificar se as
câmeras devem estar online dentro de períodos específicos de tempo ou se devem iniciar e parar a
transferência de vídeo quando eventos específicos ocorrerem dentro de períodos específicos de
tempo.
O modelo pode ajudá-lo a configurar propriedades semelhantes rapidamente. Por exemplo, se
você tem 20 câmeras e quer uma taxa de quadros específica em todos elas, você pode inseri-la
uma vez no modelo e então aplicar o modelo às 20 câmeras.

Nome Descrição

Permite que você selecione a que câmeras quer aplicar o modelo.


Aplicar Modelo Use um dos dois botões Definir (veja as descrições a seguir)
para aplicar o modelo.
Clique no botão para selecionar todas as câmeras na coluna
Selecionar Tudo
Aplicar modelo.
Clique no botão para limpar todas as seleções na coluna Aplicar
Limpar Tudo
modelo.
Aplicar modelo às câmeras
Aplique o valor do modelo às câmeras selecionadas.
selecionadas

Configurar armazenamento: Configurações ao vivo e de


gravação (câmeras JPEG móveis)
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.

Esta página de assistente aparece apenas se uma ou mais de suas câmeras usa o formato de vídeo
MJPEG.
Selecione pré-gravação e pós-gravação, o que lhe permite armazenar gravações de períodos antes
e depois do movimento detectado e/ou de eventos especificados. Especifique as taxas de quadros
que deve usar para cada câmera.

Você pode armazenar gravações de períodos anteriores a eventos


de início e/ou movimento detectado. Selecione a caixa de seleção
Pré-gravação
para ativar este recurso. Especifique o número de segundos
relevante na coluna vizinha.

Iniciar 54
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Especifique o número de segundos que você quer gravar vídeo


iniciando antes que as condições de início de gravação (que é
movimento ou evento de início) sejam atendidas. Normalmente,
só alguns segundos de pré-gravação são necessários, mas você
pode especificar até 65535 segundos de pré-gravação,
correspondendo a 18 horas, 12 minutos e 15 segundos. Contudo,
Segundos [de pré-gravação]
se especificar um tempo muito longo de pré-gravação, você pode
possivelmente entrar em um cenário onde o seu tempo de
pré-gravação invada os tempos não programados ou
programados de arquivamento (veja "Sobre o arquivamento" na
página 138). Isso pode ser problemático, já que a pré-gravação
não funciona bem durante o arquivamento.
Você pode armazenar gravações iniciando após o movimento
detectado e/ou eventos de parada. Selecione a caixa de seleção
Pós-gravação
para ativar este recurso. Especifique o número de segundos
desejado na coluna vizinha.
Especifique o número de segundos que você quer gravar vídeo
iniciando depois que as condições de parada de gravação (isto é,
evento de parada ou de movimento) sejam atendidas.
Normalmente, só alguns segundos de pós-gravação são
necessários, mas você pode especificar até 65535 segundos de
Segundos [de pós-gravação, correspondendo a 18 horas, 12 minutos e 15
pós-gravação] segundos. Contudo, se especificar um tempo muito longo de
pós-gravação, você pode possivelmente entrar em um cenário
onde o seu tempo de pós-gravação invada os tempos não
programados ou programados de arquivamento. Isso pode ser
problemático, já que a pós-gravação não funciona bem durante o
arquivamento.
Taxa de quadros média necessária para vídeo da câmera.
Taxa de quadros Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
unidade de tempo (segundo, minuto ou hora).
Taxa de quadros média necessária para vídeo ao vivo da câmera.
Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
unidade de tempo (segundo, minuto ou hora).
Taxa de Quadros ao Vivo
Se a câmera suporta fluxo duplo e você tiver ativado o fluxo
duplo, a coluna Taxa de quadros ao vivo é somente leitura com
o valor Fluxo duplo. Você não pode mudar isso.
Taxa de quadros média necessária para vídeo gravado da
câmera. Selecione o número de quadros e, em seguida, o
Taxa de Quadros de
intervalo da unidade de tempo (segundo, minuto ou hora). A taxa
Gravação
de quadros precisa ser maior do que a taxa de quadros
especificada sob o modo normal.

O modelo pode ajudá-lo a configurar propriedades semelhantes rapidamente. Por exemplo, se


você tem 20 câmeras e quer uma taxa de quadros específica em todas elas, você pode inseri-la
uma vez no modelo e então aplicar o modelo às 20 câmeras.

Permite que você selecione a que câmeras quer aplicar o modelo.


Aplicar Modelo Use um dos dois botões Definir (veja as descrições a seguir)
para aplicar o modelo.
Clique no botão para selecionar todas as câmeras na coluna
Selecionar Tudo
Aplicar modelo.

Iniciar 55
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Clique no botão para limpar todas as seleções na coluna Aplicar


Limpar Tudo
modelo.
Aplicar modelo às câmeras
Aplique o valor do modelo às câmeras selecionadas.
selecionadas

Configurar armazenamento: Configurações ao vivo e de


gravação - Câmeras H.264/MPEG4
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.

Esta página de assistente aparece apenas se uma ou mais de suas câmeras usa o formato de vídeo
H.264/MPEG4.
Especifique que taxa de quadros deve ser usada para cada câmera e se deve gravar todos os
quadros ou somente quadros-chave. Você também pode selecionar pré-gravação e pós-gravação,
permitindo que armazene gravações de períodos antes e depois do movimento detectado e/ou de
eventos especificados.
Note que todas as propriedades também podem ser especificadas individualmente para cada
câmera.

Taxa de quadros média necessária para vídeo ao vivo da câmera.


Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
unidade de tempo (segundo, minuto ou hora).
Taxa de Quadros ao Vivo
Se a câmera suporta fluxo duplo e você tiver ativado o fluxo
duplo, a coluna Taxa de quadros ao vivo é somente leitura com
o valor Fluxo duplo. Você não pode mudar isso.
Selecione sob quais condições o vídeo da câmera deve ser
gravado:
 Sempre: Gravar sempre que a câmera estiver ativada (veja
"Gerais" na página 98) e agendada para estar online (veja
"Período online " na página 147). A última opção permite a
gravação baseada no tempo.

 Nunca: Nunca grava. Vídeo ao vivo é exibido, mas os


usuários não podem reproduzir vídeos a partir da câmera,
pois nenhum vídeo é mantido no banco de dados.

 Evento: Selecione esta opção para gravar vídeo quando for


Gravar em detectado movimento (veja "Detecção de Movimento e Excluir
Regiões " na página 107). A menos que você adicione
pós-gravação, a gravação para imediatamente após o último
movimento ser detectado.

Use a lista Configurar eventos localizada abaixo dos outros


campos para definir eventos que atendam suas necessidades.
 Detecção de movimento e evento: Selecione esta opção
para gravar vídeo quando for detectado movimento ou
quando ocorrer um evento e até que outro ocorra. Lembre-se
de selecionar eventos de início e término nas colunas
vizinhas.

Iniciar 56
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Você pode armazenar gravações de períodos anteriores a eventos


de início e/ou movimento detectado. Selecione a caixa de seleção
Pré-gravação
para ativar este recurso. Especifique o número de segundos
desejado na coluna vizinha.
Especifique o número de segundos que você quer gravar vídeo
iniciando antes que as condições de início de gravação (que é
movimento ou evento de início) sejam atendidas. Normalmente,
só alguns segundos de pré-gravação são necessários, mas você
pode especificar até 65535 segundos de pré-gravação,
correspondendo a 18 horas, 12 minutos e 15 segundos. Contudo,
Segundos [de pré-gravação]
se especificar um tempo muito longo de pré-gravação, você pode
possivelmente entrar em um cenário onde o seu tempo de
pré-gravação invada os tempos não programados ou
programados de arquivamento (veja "Sobre o arquivamento" na
página 138). Isso pode ser problemático, já que a pré-gravação
não funciona bem durante o arquivamento.
Você pode armazenar gravações iniciando após o movimento
detectado e/ou eventos de parada. Selecione a caixa de seleção
Pós-gravação
para ativar este recurso. Especifique o número de segundos
desejado na coluna vizinha.
Especifique o número de segundos que você quer gravar vídeo
iniciando depois que as condições de parada de gravação (isto é,
evento de parada ou de movimento) sejam atendidas.
Normalmente, só alguns segundos de pós-gravação são
necessários, mas você pode especificar até 65535 segundos de
Segundos [de pós-gravação, correspondendo a 18 horas, 12 minutos e 15
pós-gravação] segundos. Contudo, se especificar um tempo muito longo de
pós-gravação, você pode possivelmente entrar em um cenário
onde o seu tempo de pós-gravação invada os tempos não
programados ou programados de arquivamento. Isso pode ser
problemático, já que a pós-gravação não funciona bem durante o
arquivamento.
Selecione Apenas frames-chave se você quer que a detecção
de movimento ocorra apenas em frames-chave do fluxo de vídeo
Apenas frame-chave
para reduzir os recursos do sistema usados em detecção de
movimento.

O modelo pode ajudá-lo a configurar propriedades semelhantes rapidamente. Por exemplo, se


você tem 20 câmeras e quer uma taxa de quadros específica em todos elas, você pode inseri-la
uma vez no modelo e então aplicar o modelo às 20 câmeras.

Nome Descrição

Permite que você selecione a que câmeras quer aplicar o modelo.


Aplicar Modelo Use um dos dois botões Definir (veja as descrições a seguir)
para aplicar o modelo.
Clique no botão para selecionar todas as câmeras na coluna
Selecionar Tudo
Aplicar modelo.
Clique no botão para limpar todas as seleções na coluna Aplicar
Limpar Tudo
modelo.
Aplicar modelo às câmeras
Aplique o valor do modelo às câmeras selecionadas.
selecionadas

Iniciar 57
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configurar armazenamento: Seleção de unidade


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Especifique em que unidades você quer armazenar as gravações das câmeras. Você pode
especificar caminhos e unidades separados para gravar e arquivar (veja "Sobre o arquivamento" na
página 138).

Unidade Por exemplo, a unidade C:\.


Selecione para que você quer usar a unidade:
Não em uso: Não use a unidade.
Gravando: Disponível somente se a unidade for uma unidade
local no sistema de vigilância. As unidades de rede não podem
ser usadas para gravação. Use a unidade para armazenar
gravações no banco de dados regular do sistema.
Arquivamento: Use a unidade para arquivamento. Para
Objetivo
arquivamento, é geralmente uma boa ideia usar uma unidade que
tem muito espaço. Com a seleção de caminho dinâmico para
arquivos, você não precisa se preocupar com espaço em disco.
Gravações e arquivamento: Disponível somente se a unidade
for uma unidade local no sistema de vigilância. As unidades de
rede não podem ser usadas para gravação. Use a unidade para
armazenar gravações no banco de dados regular do sistema e
para arquivamento.
O caminho para a pasta na qual será armazenado o banco de
dados da câmera. O caminho padrão é C:\MediaDatabase.
Para navegar para outra pasta, clique no ícone de navegar perto
da célula necessária. Você só pode especificar um caminho para a
pasta em uma unidade local. Você não pode especificar um
caminho para uma unidade de rede. Se você utiliza uma unidade
de rede, você não pode salvar gravações se a unidade de rede
Caminho de Gravação não está disponível.
Se você mudar o caminho de gravação e houver gravações no
local antigo, você será perguntado se quer mover as gravações
para o novo local, deixando-as no velho local ou o excluindo-as.
Se você tiver algumas câmeras e algumas unidades locais
estiverem disponíveis, você pode melhorar o desempenho
distribuindo bancos de dados individuais das câmeras em
algumas unidades de disco.

Iniciar 58
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Você só pode editar isso se não utilizar caminhos dinâmicos para


arquivamento (veja "Sobre o arquivamento" na página 138). O
caminho para a pasta na qual as gravações arquivadas da câmera
devem ser armazenadas. O padrão é C:\MediaDatabase.
Para navegar para outra pasta, clique no ícone de navegar perto
da célula relevante. Se você muda o caminho de arquivamento e
Caminho de Arquivamento houver gravações arquivadas no local antigo, é perguntado se
quer mover as gravações arquivadas para o novo local
(recomendado), deixá-las no velho local ou o excluí-las. Note que
se você mover gravações arquivadas, seu sistema também
arquiva o que estiver atualmente no banco de dados da câmera.
No caso de você se perguntar por que o banco de dados da
câmera está vazio depois que você mover gravações arquivadas,
essa é a razão.

Tamanho Total Tamanho total da unidade.

Espaço Disponível Quantidade de espaço não usado restante na unidade.

Se estiver usando esta opção (altamente recomendada), você


deve selecionar algumas unidades locais diferentes para
arquivamento. Se o caminho contendo o banco de dados do
sistema de vigilância estiver em uma das unidades que você
selecionou para arquivamento, o sistema sempre tenta arquivar
naquela unidade antes. Caso contrário, o sistema arquiva
Seleção de caminho automaticamente na unidade de arquivamento com mais espaço
dinâmico para arquivos disponível a qualquer momento, desde que não haja um banco de
dados de câmera usando aquela unidade.
A unidade que tem mais espaço disponível pode mudar durante o
processo de arquivamento e o arquivamento pode, portanto,
acontecer em diversas unidades de arquivamento durante o
mesmo processo. Este fato não tem impacto a forma como os
usuários encontram e visualizam as gravações arquivadas.
Especifique quando quer que o sistema mova automaticamente
as gravações para os caminhos de arquivamento. Você pode
especificar até 24 momentos de arquivamento por dia, com no
mínimo uma hora entre cada um. Selecione a hora, minuto e
Período de arquivamento
segundo e cliquem nos botões para cima e para baixo para
aumentar ou diminuir os valores, ou simplesmente insira os
valores novamente, clicando após em Adicionar. Quanto mais
você espera gravar, com mais frequência você deve arquivar.
Permite que você adicione uma unidade de rede na lista de
unidade. Primeiro, especifique a unidade de rede, depois clique
em Adicionar (o botão se torna disponível quando você
Unidade de rede
especifica uma unidade de rede). Note que as unidades de rede
não podem ser usadas para gravação, somente para
arquivamento.

Iniciar 59
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configurar armazenamento: Configurações de gravação e


de arquivamento
Selecione os caminhos de gravação e arquivamento (veja "Sobre o arquivamento" na página 138)
para cada câmera individual.
Você pode editar todas as propriedades em um fundo branco. Você não pode editar as
propriedades de uma luz de fundo azul-clara.

Nome Descrição

O caminho da pasta onde o banco de dados da câmera deve ser


armazenado. O padrão é C:\MediaDatabase. Para navegar para
outra pasta, clique no ícone de navegar perto da célula
necessária. Você só pode especificar um caminho para a pasta
em uma unidade local. Você não pode especificar um caminho
para uma unidade de rede. Se você utiliza uma unidade de rede,
você não pode salvar gravações se a unidade de rede não está
disponível.
Caminho de Gravação
Se você mudar o caminho de gravação e houver gravações no
local antigo, você será perguntado se quer mover as gravações
para o novo local, deixando-as no velho local ou o excluindo-as.
Se você tiver algumas câmeras e algumas unidades locais
estiverem disponíveis, você pode melhorar o desempenho
distribuindo bancos de dados individuais das câmeras em
algumas unidades de disco.
Somente editável se não usar os caminhos dinâmicos para
arquivamento (veja "Sobre o arquivamento" na página 138). O
caminho para a pasta na qual as gravações arquivadas da câmera
devem ser armazenadas. O padrão é C:\MediaDatabase.
Para navegar para outra pasta, clique no ícone de navegar perto
da célula relevante. Se você muda o caminho de arquivamento e
Caminho de Arquivamento houver gravações arquivadas no local antigo, é perguntado se
quer mover as gravações arquivadas para o novo local
(recomendado), deixá-las no velho local ou o excluí-las. Note que
se você mover gravações arquivadas, seu sistema também
arquiva o que estiver atualmente no banco de dados da câmera.
No caso de você se perguntar por que o banco de dados da
câmera está vazio depois que você mover gravações arquivadas,
essa é a razão.
O período total de tempo para o qual você quer manter as
gravações da câmera (isto é, as gravações no banco de dados da
câmera, assim como quaisquer gravações arquivadas). O tempo
de retenção padrão é de 7 dias.
Tempo de retenção
O tempo de retenção cobre a quantia de tempo total que você
quer manter as gravações. Em versões anteriores do seu sistema
de monitoramento, você especificava os limites de tempo
separadamente para o banco de dados e arquivos.

O modelo pode ajudá-lo a configurar propriedades semelhantes rapidamente. Por exemplo, se


você tem 20 câmeras e quer uma taxa de quadros específica em todas elas, você pode inseri-la
uma vez no modelo e então aplicar o modelo às 20 câmeras.

Iniciar 60
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Permite que você selecione a que câmeras quer aplicar o modelo.


Aplicar Modelo Use um dos dois botões Definir (veja as descrições a seguir)
para aplicar o modelo.
Clique no botão para selecionar todas as câmeras na coluna
Selecionar Tudo
Aplicar modelo.
Clique no botão para limpar todas as seleções na coluna Aplicar
Limpar Tudo
modelo.
Aplicar modelo às câmeras
Aplique o valor do modelo às câmeras selecionadas.
selecionadas

Assistente ajustar detecção de movimento


O Assistente Ajustar Detecção de Movimento o ajuda a configurar rapidamente as propriedades de
detecção de movimento de suas câmeras.
As câmeras que não suportam múltiplas transmissões de vídeo simultâneas não podem conectar-se
ao servidor de vigilância e ao Management Application ao mesmo tempo. A Milestone recomenda
que você interrompa (veja "Serviços de inicialização e paralisação" na página 189) o serviço
Recording Server ao configurar esses dispositivos para detecção de movimento e PTZ.

Veja também Visualizar vídeo de câmeras no Management Application (na página 45).

Ajustar detecção de movimento: Exclua regiões


Desabilite a detecção de movimento em áreas específicas da visualização das câmeras na seção
Excluir regiões do assistente. Desativar detecção de movimento em algumas áreas pode ajudar a
evitar detecção de movimento irrelevante, por exemplo, se uma câmera cobre uma área onde uma
árvore está balançando no vento ou se há carros passando regularmente em segundo plano.

As câmeras que não suportam múltiplas transmissões de vídeo simultâneas não podem conectar-se
ao servidor de monitoramento e ao Management Application ao mesmo tempo. A Milestone
recomenda que você interrompa (veja "Serviços de inicialização e paralisação" na página 189) o
serviço Recording Server ao configurar esses dispositivos para detecção de movimento e PTZ
(Pan/Tilt/Zoom = girar/inclinar/aumentar). Consulte também ver vídeo a partir de câmeras no
Management Application (veja "Visualizar vídeo de câmeras no Management Application" na página
45).
Use a lista do lado esquerdo da janela do assistente para selecionar uma câmera e definir as suas
regiões a serem excluídas para cada câmera em que a exclusão de regiões é relevante. As regiões
excluídas são específicas da câmera e precisam, portanto, ser configuradas individualmente para
cada câmera em que sejam necessárias.
Ao selecionar uma câmera, você vê uma visualização da câmera. Você define as regiões a serem
excluídas na visualização, que é dividida em pequenas seções por uma grade.

 Para tornar a grade visível, marque a caixa de seleção Mostrar Grade.

 Para definir as áreas que devem ser excluídas, arraste o ponteiro do mouse sobre as áreas
necessárias na visualização da imagem, enquanto pressionar o botão do mouse para baixo.
O botão esquerdo do mouse seleciona a seção de grade; o botão direito do mouse limpa
uma seção da grade. As áreas selecionadas são destacadas em azul.

Iniciar 61
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Com o botão Excluir Tudo, você pode selecionar rapidamente todas as seções de grade na
visualização. Isso pode ser uma boa ideia se você quiser desativar detecção de movimento na
maior parte das áreas da visualização. Neste caso, você pode limpar as poucas seções nas quais
você quer desativar detecção de movimento. Com o botão Incluir Tudo você pode rapidamente
desmarcar todas as seções.

Ajustar detecção de movimento: Detecção de movimento


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
A detecção de movimento é um elemento chave na maioria dos sistemas de monitoramento.
Dependendo de sua configuração, as configurações de detecção de movimento podem determinar
quando o vídeo é gravado (e salvo no servidor do sistema de monitoramento), quando as
notificações são enviadas, quando a saída (como luzes ou sirenes) são ativadas etc.
É importante que você encontre as melhores configurações possíveis de detecção de movimento
para cada câmera para evitar notificações, gravações desnecessárias etc. Dependendo da
localização física de suas câmeras, é uma boa ideia testar as configurações sob condições físicas
diferentes (dia/noite, vento/calmo etc.).

As câmeras que não suportam múltiplas transmissões de vídeo simultâneas não podem conectar-se
ao servidor de monitoramento e ao Management Application ao mesmo tempo. A Milestone
recomenda que você interrompa (veja "Serviços de inicialização e paralisação" na página 189) o
serviço Recording Server ao configurar esses dispositivos para detecção de movimento e PTZ
(Pan/Tilt/Zoom = girar/inclinar/aumentar). Consulte também ver vídeo a partir de câmeras em
Management Application (veja "Visualizar vídeo de câmeras no Management Application" na página
45).
Você pode estabelecer as configurações de detecção de movimento para cada câmera, ou para
várias câmeras ao mesmo tempo. Use a lista no painel esquerdo da janela do assistente para
selecionar câmeras. Para selecionar várias câmeras de uma vez, pressione CTRL ou SHIFT
enquanto seleciona. Ao selecionar uma câmera, você vê uma visualização da câmera. Ao selecionar
várias câmeras, você vê uma visualização da última câmera que selecionou. Uma área verde na
visualização indica movimento.

Iniciar 62
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Ajuste o deslizador Sensibilidade de modo que o ruído


irrelevante de fundo seja filtrado e somente o movimento real
apareça em verde. Alternadamente, especifique um valor entre 0
e 256 no campo ao lado do deslizador para controlar a definição
da sensibilidade.

Sensibilidade O deslizador determina quanto cada pixel precisa mudar antes de


ser considerado movimento. Com uma sensibilidade alta, uma
mudança muito pequena em um pixel é necessária para ele ser
considerado movimento. Quanto mais você arrasta o deslizador
para a esquerda, mais a visualização fica verde. Isso ocorre
porque com um nível de sensibilidade alto, mesmo uma mudança
muito pequena em um pixel, faz ele ser considerado movimento.
Ajuste o deslizador Movimento de modo que a detecção de
movimento só seja ativada pelo nível desejado de movimento. O
nível de movimento selecionado é indicado pela linha vertical
preta na barra Nível acima das barras. A linha vertical preta
serve como um limite: Quando o movimento estiver acima (à
direita) do nível selecionado, a barra muda de cor de verde para
vermelho, indicando uma detecção positiva de movimento.
Movimento Alternadamente, especifique um valor entre 0 e 10000 no campo
à esquerda para controlar a definição de movimento.
Quanto mais você arrastar o deslizador para a esquerda, mais
detecções positivas de movimento você obterá já que menos
mudança será necessária para ativar uma detecção positiva de
movimento. O número de detecções positivas de movimento
também pode afetar a quantidade de vídeo que você grava, a
quantidade de notificações que você recebe etc.
Especifica com que frequência a análise de detecção de
movimento é executada no vídeo da câmera. O padrão é 240
milisegundos (cerca de 1/4 de um segundo). O intervalo é
Intervalo de detecção aplicado independente das configurações de taxa de quadros de
sua câmera.
Ajusta esta configuração pode ajudar a diminuir a quantia de
recursos do sistema usados em detecção de movimento.
Especifique se a imagem completa ou a porcentagem selecionada
da imagem deve ser analisada Por exemplo, ao especificar 25%,
Resolução da detecção cada quarto pixel é analisado em vez de todos os pixels,
reduzindo assim os recursos do sistema usados, mas também
oferecendo uma detecção de movimento menos precisa.
Selecione Apenas frames-chave se você quer que a detecção
de movimento ocorra apenas em frames-chave do fluxo de vídeo
Apenas frame-chave
para reduzir os recursos do sistema usados em detecção de
movimento.

Iniciar 63
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Gerenciar assistente de acesso do usuário


Use a etapa Gerenciar acesso do usuário para adicionar usuários individuais para que eles
possam acessar o sistema e seus clientes. Para acessar o resumo ao final das listas do assistente
das cãmeras às quais seus usuários têm acesso.

Importante: Ao usar o assistente, todos os usuários que você adiciona acesso a todas as
câmeras, incluindo todas as câmeras novas adicionadas em um estágio posterior. Porém, você
pode especificar configurações de acesso, usuários e direitos de usuário (veja "Configure os direitos
dos usuários e dos grupos" na página 181) separadamente. veja Configurar acesso ao servidor (na
página 175). Você não pode adicionar usuários a grupos (veja "Adicionar Grupos de Usuários" na
página 181).

Gerenciar acesso do usuário: Usuários Básicos e do


Windows
O Active Directory® somente está disponível no XProtect Enterprise e XProtect Professional 2013 e
posteriores.
Você pode adicionar usuários de cliente de duas formas. Você pode combiná-los, caso precise.

Nome Descrição

Crie uma conta de usuário dedicada do sistema de vigilância com


Usuário básico autenticação de senha e nome de usuário básico para cada
usuário individual.
Importe usuários definidos localmente no servidor ou do Active
Usuário do Windows
Directory® e autentique-os com base no seu login do Windows.

Você deve definir os usuários como usuários locais do PC no servidor e desativar o


compartilhamento simples de arquivos no servidor.

Adicionar Usuários básicos


1. Especifique o nome de usuário e a senha e clique no botão Adicionar Usuário Básico.
Repita conforme necessário.

Adicionar Usuários do Windows


1. Clique em Adicionar Usuário do Windows... para abrir o diálogo Selecionar Usuários
ou Grupos. Você só pode fazer seleções a partir do computador local, mesmo se clicar no
botão Locais....

2. Em Inserir os nomes de objeto a selecionar, insira o nome(s) de usuário(s) e use a


função Checar Nomes para verificar se o nome do usuário. Se você inserir vários nomes
de usuário, separe-os com um ponto e vírgula. Exemplo: André; Ana; Caren; Marcos.

3. Quando tiver concluído, clique em OK.

Importante: Quando um usuário que tiver sido adicionado de um banco de dados local efetuar
login com um cliente, o usuário não deve especificar nenhum nome de servidor, nome de PC ou
endereço de IP como parte do nome do usuário. Exemplo de um nome de usuário especificado

Iniciar 64
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

corretamente: USER001, não: PC001/USER001. O usuário deve, naturalmente, especificar ainda


uma senha e todas as informações relevantes do servidor.

Gerenciar acesso de usuários: Resumo do acesso


O resumo do acesso lista a que câmeras os seus usuários têm acesso. Ao usar o assistente, todos
os usuários adicionados têm acesso a todas as câmeras, inclusive todas as câmeras novas
adicionadas em um estágio posterior. Contudo, você pode limitar o acesso dos usuários
individuais às câmeras mudando os direitos (veja "Configure os direitos dos usuários e dos grupos"
na página 181) individuais deles.

Iniciar 65
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configuração avançada

Dispositivos de hardware

Sobre dispositivos de hardware


Adicione câmeras e outros dispositivos de hardware, como codificadores de vídeo, ao sistema por
meio do assistente Adicionar Dispositivos de Hardware... (veja "Assistente Adicionar
hardware" na página 49). Se microfones ou alto-falantes estiverem ligado a um dispositivo de
hardware, eles também são adicionados automaticamente (sua a sua versão do XProtect suportar).

Sobre os microfones
No seu sistema, os Microfones estão tipicamente ligados a dispositivos de hardware e, por isso,
estão fisicamente localizados próximos às câmeras. Operadores com os direitos necessários podem
ouvir as gravações com o XProtect Smart Client se o computador executando o XProtect Smart
Client tiver alto-falantes conectados. Você gerencia microfones e alto-falantes no seu sistema, o
que significa que você sempre pode gerenciar os microfones e alto-falantes ligados às câmeras,
não os microfones e alto-falantes ligados aos computadores dos operadores do XProtect Smart
Client.
Se você adicionou mais microfones ao seu sistema do que você precisa, você pode esconder
aqueles de que você não necessita clicando com o botão direito nos microfones ou alto-falante
relevante e selecionando Ocultar. Se você precisar do microfone escondido outra vez, você pode
clicar com o botão direito no ícone geral do microfone e selecionar Exibir Itens Ocultos.

Sobre os alto-falantes
Alto-falantes também estão ligados aos dispositivos e estão normalmente localizados próximos às
câmeras. Eles podem transmitir tipicamente as informações para as pessoas perto de uma câmera.
Os operadores com os direitos necessários podem falar por meio desses alto-falantes, usando
XProtect Smart Client, desde que o computador rodando o XProtect Smart Client tenha um
microfone anexado.
Exemplo: Um elevador está parado. Por meio de uma câmera instalada no elevador, os operadores
do XProtect Smart Client podem ver que há uma senhora de idade no elevador. Um microfone
instalado na câmera grava o que a senhora diz: "Estou com medo. Por favor, me ajudem!" Através
de um alto-falante instalado na câmera, os operadores podem dizer à senhora que: "A ajuda está a
caminho. Você deve sair em menos de quinze minutos."
Se você adicionou mais alto-falantes ao sistema do que você precisa, você pode esconder aqueles
de que não necessita clicando com o botão direito no alto-falante relevante e selecionando
Esconder. Se você precisar do alto-falante escondido outra vez, você pode clicar com o botão
direito no ícone geral do alto-falante e selecionar Exibir Itens Ocultos.

Sobre gravação de áudio


Se gravar áudio, é importante observar o seguinte:

Configuração avançada 66
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Seu sistema só grava áudio de entrada (a partir de microfones). O sistema não grava
áudio de saída (de alto-falantes).

 A gravação de áudio afeta a capacidade de armazenamento de vídeo: O sistema grava


áudio no banco de dados associado da câmera. É, assim, importante, ter em mente que o
banco de dados provavelmente encherá antes se for gravado áudio e vídeo em comparação
com somente gravar vídeo. O fato do banco de dados ficar cheio não é, em si, um
problema, já que sistema arquiva automaticamente os dados caso o banco de dados fique
cheio. Entretanto, se gravar áudio, pode ser necessário espaço de armazenamento
adicional .

 Exemplo: Se você usa MPEG4, cada um segundo de vídeo GOP (Grupo de Imagens) é
armazenado em um registro no banco de dados. Cada segundo de áudio é armazenado
em um registro no banco de dados. Isto reduz a capacidade de armazenamento de
vídeo do banco de dados à metade, porque metade dos registros do banco de dados
serão usados para armazenar áudio. Consequentemente, o banco de dados ficará
cheio antes e o arquivamento automático ocorrerá com mais frequência do que se você
estivesse apenas gravando vídeo.

 Exemplo: Se estiver usando MJPEG, o áudio é armazenado em um registro para todo


JPEG contanto que o tamanho do bloco de áudio não exceda o tempo entre os JPEGs.
Em casos extremos, isto reduz a capacidade de armazenamento de vídeo do banco de
dados à metade, porque metade dos registros do banco de dados serão usados para
armazenar áudio. Se estiver usando taxas de quadros muito altas, onde há menos
tempo entre cada JPEG, uma parte menor do banco de dados será usada para
armazenar registros de áudio e consequentemente uma parte maior será disponível
para armazenar vídeo. Consequentemente, o banco de dados ficará cheio antes e o
arquivamento automático ocorrerá com mais frequência do que se você estivesse
apenas gravando vídeo.
Os exemplos acima são simplificados. A capacidade de armazenamento de vídeo exata disponível
também dependerá do tamanho do áudio em kilobytes e GOP/JPEG.

Sobre os Dispositivos Dedicados de Entrada/Saída


É possível adicionar um número de dispositivos de hardware de entrada/saída (E/S) ao sistema.
Para obter informações sobre quais dispositivos de hardware de E/S são suportados pelo seu
sistema, consulte as notas sobre a versão.
Quando dispositivos de hardware E/S forem adicionados, a entrada neles pode ser usada para
gerar eventos no seu sistema, e eventos no seu sistema podem ser usados para ativar a saída do
dispositivo de hardware E/S. Isso significa que os dispositivos de hardware de E/S podem ser
usados em sua configuração de sistema com base em eventos da mesma forma como uma câmera.

Ao usar alguns dispositivos de E/S, o sistema de vigilância deve verificar regularmente o estado
das portas do dispositivo de hardware a fim de detectar se a entrada foi recebida. Esta verificação
de estado em intervalos regulares é chamada de polling. O intervalo entre checagens de estado,
chamado de frequência de polling, é especificado como parte das propriedades de polling e
portas (veja "Portas e polling" na página 126) gerais. Para esses dispositivos de hardware de I/O, a
frequência de polling deve ser definida como o menor valor possível (um décimo de um segundo
entre as verificações de estado). Para obter informações sobre quais dispositivos de hardware
exigem polling, consulte as notas sobre a versão.

Mostrar ou ocultar microfones ou alto-falantes


Se você adicionou mais microfones ou alto-falantes ao seu sistema do que você precisa, você pode
esconder aqueles de que você não necessita clicando com o botão direito no microfones ou

Configuração avançada 67
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

alto-falante relevante e selecionando Ocultar. Se você precisar do microfone/alto-falante


escondido outra vez, você pode clicar com o botão direito no ícone geral do microfones ou
alto-falante e selecionar Exibir Itens Ocultos.

Configurar Dispositivos de Hardware


Quando tiver adicionado dispositivos de hardware, você pode especificar/editar propriedades
específicas do dispositivo, incluindo: o endereço de IP, canais de vídeo a usar, portas COM para
controle das câmeras PTZ instaladas e se irá utilizar a tecnologia de lentes olho de peixe.

1. Expanda Configuração Avançada, Dispositivos de Hardware, clique com o botão


direito no dispositivo de hardware e selecione Propriedades.

2. Especifique as propriedades dos Canais de nome e vídeo, Rede, tipo do dispositivo e licença
(veja "Rede, Tipo de dispositivo e licença " na página 72), dispositivo PTZ (veja
"Dispositivos PTZ (propriedades)" na página 73) e Lentes Olho de Peixe, conforme
necessário.

3. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Excluir/desativar dispositivos de hardware


Importante: Excluir um dispositivo de hardware não apenas irá excluir todas as câmeras,
alto-falantes e microfones ligados ao dispositivo de hardware. Também excluirá todas as gravações
das câmeras no dispositivo de hardware.

1. Expanda Configurações Avançadas, expanda Dispositivos de hardware clique com o


botão direito no dispositivo de hardware que você quer excluir e selecione Excluir
dispositivo de hardware.

2. Confirme que você quer excluir o dispositivo de hardware e todas as suas gravações.

3. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

4. Reinicie (veja "Serviços de inicialização e paralisação" na página 189) o serviço do servidor


de gravação.
Alternativamente, você também pode considerar a desativação das câmeras individuais,
alto-falantes ou microfones conectados ao dispositivo de hardware:

1. Expanda Configurações Avançadas, expanda Dispositivos de Hardware e expanda o


dispositivo de hardware que quer desativar.

2. Clique com o botão direito na câmera, microfone ou alto-falante que quer desabilitar e
selecione Desabilitar.

3. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

4. Reinicie (veja "Serviços de inicialização e paralisação" na página 189) o serviço do servidor


de gravação.

Configuração avançada 68
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Sobre substituição de dispositivos de hardware


Você pode substituir um dispositivo de hardware que adicionou e configurou no seu sistema por um
novo, por exemplo, para substituir uma câmera física na sua rede.
Abra o Assistente de Substituição de Dispositivo de Hardware (veja "Sobre o Assistente de
Substituição de Dispositivo de Hardware" na página 69), o qual ajuda você ao longo do processo de
substituição do servidor do sistema de monitoramento, incluindo:

 Detectando o novo dispositivo de hardware

 Especificando a licença para o novo dispositivo de hardware

 Decidir o que fazer com as gravações do dispositivo de hardware antigo

Sobre o Assistente de Substituição de Dispositivo de


Hardware
O Assistente de Substituição de Dispositivo de Hardware ajuda a substituir um dispositivo de
hardware anteriormente adicionado e configurado no sistema de vigilância. Para abrir o Assistente
de Substituição de Dispositivo de Hardware, clique com o botão direito no dispositivo que você quer
substituir e selecione Substituir Dispositivo de Hardware. O assistente é dividido em “página
informações do novo dispositivo de hardware” e a “página de ação no banco de dados”.

Informações do novo dispositivo de hardware


Especifique detalhes sobre o novo dispositivo de hardware:

Endereço IP O endereço IP ou nome do host do dispositivo de hardware.


O número da porta para o rastreamento. O padrão é a porta 80.
Se um dispositivo de hardware está localizado em um roteador
Porta com NAT ativado ou firewall, poderá ser necessário especificar
um número diferente de porta. Em tais casos, lembre-se de
configurar o roteador/firewall para mapear o endereço IP e a
porta usada pelo dispositivo de hardware.
O nome do usuário para a conta de administrador do dispositivo
de hardware.
Muitas organizações usam os nomes de usuário padrão do
fabricante do dispositivo de hardware para seus dispositivos de
hardware. Se é esse o caso em sua organização, selecione
"<default>". Não digite um nome de usuário padrão do fabricante
Nome de usuário
pois pode ser uma fonte de erro; acredite que o seu sistema sabe
o nome de usuário padrão do fabricante.
Você também pode selecionar outros nomes de usuários típicos,
como administrador ou raiz, da lista. Digite um novo nome de
usuário se você quiser que um nome de usuário que não está na
lista.
Especifique a senha necessária para acessar a conta do
Senha administrador. Alguns dispositivos de hardware não necessitam
de nome de usuário/senha para acesso.

Configuração avançada 69
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Driver de dispositivo
Para especificar qual driver de dispositivo deve ser usada para o novo dispositivo de hardware,
você pode:

 Selecionar o driver de dispositivo de vídeo na lista Tipo de dispositivo de hardware e


clicar em Detecção Automática/ Verificar Tipo de Dispositivo de Hardware para
verificar se o driver corresponde ao dispositivo de hardware.

- ou -

 Clicar em Detecção Automática/ Verificar Tipo de Dispositivo de Hardware para


detectar e verificar automaticamente o driver correto.
Quando o driver correto é encontrado, o campo Número de série (endereço MAC) exibirá o
endereço MAC do novo dispositivo de hardware. Ao concluir, clique em Avançar.

Câmera e ação de banco de dados


A última página do Assistente de Substituição de Hardware permite a você decidir o que fazer com
a câmera e a base de dados que contém gravações da câmera acoplada ao dispositivo de hardware
antigo. Para dispositivos multi-câmera como decodificadores de vídeo, você deve decidir o que
fazer para cada canal de vídeo no novo dispositivo de hardware.
A tabela à esquerda da página do assistente exibe uma lista de canais de vídeo disponíveis no novo
dispositivo de hardware. Para um dispositivo que utiliza apenas uma câmera, haverá apenas um
canal de vídeo. Para decodificadores de vídeo, tipicamente, haverá vários canais de vídeo.

1. Para cada canal de vídeo, use a coluna Herdar da tabela para selecionar qual câmera do
dispositivo de hardware antigo deve ser herdada pelo novo dispositivo de hardware.

2. Decida o que fazer com as bases de dados da câmera. Você tem três opções:

 Herdar banco(s) de dados existente(s): As câmeras que você selecionou manterão


os nomes de câmera, bases de dados de gravações, assim como quaisquer arquivos do
dispositivo de hardware antigo. Bases de dados e arquivos serão renomeados para
refletir o endereço MAC do novo dispositivo de hardware e canais de vídeo. Os direitos
dos usuários com acesso às câmeras herdadas são automaticamente atualizados, de
modo que eles possam visualizar tanto as gravações antigas quanto as novas. Os
usuários praticamente não irão perceber a substituição do dispositivo de hardware, já
que os nomes de câmera permanecerão os mesmos.

 Apagar banco(s) de dados existente(s): Os bancos de dados das câmeras que você
selecionou NÃO serão apagados. Novos bancos de dados serão criados para as
gravações futuras e não será possível visualizar gravações anteriores à substituição do
hardware.

 Manter banco(s) de dados existente(s) Os bancos de dados das câmeras que você
selecionou NÃO serão apagados. Novos bancos de dados serão criados para gravações
futuras, mas mesmo que o banco de dados antigo ainda exista no servidor do sistema,
não será possível visualizar gravações anteriores à substituição do hardware. Se,
futuramente, você quiser apagar os bancos de dados, deverá fazê-lo manualmente.

3. Se o novo dispositivo de hardware tiver menos canais de vídeo do que o dispositivo de


hardware antigo, não será possível ao novo dispositivo herdar todas as câmeras do
dispositivo de hardware antigo. Se for este o caso, o assistente perguntará o que fazer com
os bancos de dados de câmeras que não puderam ser herdadas pelo novo dispositivo. Você
tem duas opções.

Configuração avançada 70
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Apagar os bancos de dados das câmeras não herdadas: Os bancos de dados das
câmeras que não puderam ser herdadas pelo novo dispositivo de hardware serão
apagados. Não será possível visualizar gravações anteriores à substituição do hardware.
Novos bancos de dados serão criados para gravações futuras pelos novos dispositivos
de hardware.

 Manter os bancos de dados para câmeras que não serão herdadas: Os bancos de
dados das câmeras que não puderam ser herdadas pelo novo dispositivo de hardware
NÃO serão apagados. Embora o banco de dados antigo ainda exista no servidor do
sistema, não será possível visualizar gravações anteriores à substituição do hardware.
Se, futuramente, você quiser apagar os bancos de dados, deverá fazê-lo manualmente.
Novos bancos de dados serão, é claro, criados para gravações futuras pelos novos
dispositivos de hardware.

4. Clique em Concluir. Após isso, reinicie o serviço do Servidor de Gravação. A substituição


de hardware não será visível evidente nos clientes até que você reinicie o serviço de
Servidor de Gravação.

Propriedades do Alto-falante
Quando você configurar vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na
página 74) para câmeras específicas, você pode determinar se o áudio deve ou não ser gravado. A
escolha se aplica a todas as câmeras do seu sistema.

Os alto-falantes são, por padrão, ativados, o que significa que


podem transferir áudio para seu sistema. Se necessário, você
Ativado
pode desativar um alto-falante individual; neste caso nenhum
áudio será transferido do microfone para o sistema.
O nome como é mostrado no Management Application assim
como em clientes. Você pode substituir o nome existente por um
Nome do alto-falante novo. Os nomes precisam ser exclusivos e não podem conter
nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]

Propriedades de Hardware

Nome do hardware e canais de vídeo


Quando você configurar dispositivos de hardware, especifique as seguintes propriedades:

O nome como é mostrado no Management Application assim


como em clientes. Você pode substituir o nome existente por um
Nome do hardware novo. Os nomes precisam ser exclusivos e não podem conter
nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]

Configuração avançada 71
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Ativa/Desativa cada um dos canais de vídeo do dispositivo de


hardware selecionado. Muitos dispositivos de hardware só
possuem um canal de vídeo único e neste caso somente um canal
Nº do canal de vídeo ativado é listado.

Outros dispositivos de hardware, normalmente dispositivos de


codificador de vídeo, têm alguns canais de vídeo.

Rede, Tipo de dispositivo e licença


Quando você configurar dispositivos de hardware (na página 68), especifique as seguintes
propriedades:

Endereço IP O endereço IP ou nome do host do dispositivo de hardware.


A porta a usar para comunicação de HTTP com o dispositivo de
Porta HTTP hardware. O padrão é a porta 80. Para usar a porta padrão,
selecione Usar a porta HTTP padrão.
A porta a usar para comunicação de FTP com o dispositivo de
Porta FTP hardware. O padrão é a porta 21. Para usar a porta padrão,
selecione Usar a porta FTP padrão.
Só é relevante quando você tiver selecionado Servidor precisa
Nome de usuário de login. Especifique o nome do usuário necessário para usar o
servidor SMTP.
O nome do usuário para a conta de administrador do dispositivo
de hardware.
Muitas organizações usam os nomes de usuário padrão do
fabricante do dispositivo de hardware para seus dispositivos de
hardware. Para fazer isso, selecione "<default>". Não digite um
nome de usuário padrão do fabricante, pois esta pode ser uma
Nome de usuário
fonte de erro. Confie que o seu sistema sabe o nome de usuário
padrão do fabricante.
Você também pode selecionar outros nomes de usuários típicos,
como administrador ou raiz, da lista. Digite um novo nome de
usuário se você quiser que um nome de usuário que não está na
lista.
Editar a senha. Lembre-se de repetir a senha para certificar-se
que você a especificou corretamente.
Senha
Você só pode editar isso se o usuário selecionado for um usuário
básico.
O campo somente leitura para exibir o tipo de driver de
Tipo de hardware dispositivo de vídeo usado para comunicação com o dispositivo de
hardware.
Campo somente leitura exibindo o número de série do dispositivo.
Número de série (endereço O número de série é normalmente igual ao endereço MAC
MAC) hexadecimal de 12 caracteres do dispositivo de hardware
(exemplo: 0123456789AF.

Informações de licença O status da licença atual para o hardware.

Configuração avançada 72
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Abre um assistente (veja "Sobre o Assistente de Substituição de


Dispositivo de Hardware" na página 69) que você pode usar para
substituir o dispositivo de hardware selecionado por outro se você
Substituir Dispositivo de precisar.
Hardware Isso pode ser relevante se você substituir uma câmera física em
sua rede. O assistente o ajuda a levar em consideração todas as
questões relevantes, como decidir o que fazer com gravações de
câmeras instaladas no dispositivo de hardware antigo.

Dispositivos PTZ (propriedades)


A guia do dispositivo PTZ só está disponível se você configurar (veja "Configurar Dispositivos de
Hardware" na página 68) os dispositivos de hardware de codificador de vídeo nos quais você pode
usar PTZ:

Selecione a caixa de seleção se qualquer uma das câmeras


As câmeras conectadas têm
conectadas no dispositivo de codificador de vídeo for uma câmera
recursos de Pan/Tilt/Zoom
PTZ.
Se uma câmera PTZ for controlada através da porta COM,
selecione a opção relevante. As opções são específicas do
Tipo de PTZ em COM# dispositivo, dependendo dos protocolos PTZ que o dispositivo usa.
Selecione Nenhum se você não tem câmeras PTZ controladas
através de portas COM.

A tabela na metade inferior da caixa de diálogo contém uma linha para cada canal de vídeo no
dispositivo de hardware. A primeira linha a partir do topo corresponde ao canal 1 de vídeo, a
segunda linha a partir do topo corresponde ao canal 2 de vídeo etc.

Nome Nome da câmera conectada ao canal de vídeo relevante.

Selecione se a câmera no canal de câmera selecionado é fixa ou


móvel:

Tipo  Fixa: A câmera é uma câmera regular montada em uma


posição fixa

 Móvel: A câmera é PTZ

Somente disponível se Móvel for selecionada na coluna Tipo.


Porta Selecione qual porta COM no codificador de vídeo deve ser usada
para controlar a câmera PTZ.
Somente disponível se Móvel for selecionada na coluna Tipo.
Permite que você especifique o endereço da porta da câmera.
Normalmente, o endereço da porta será 1. Se estiver usando
Endereço da Porta
câmeras PTZ associadas, o endereço da porta identificará cada
uma delas e você deve comparar as suas configurações com as
recomendadas na documentação da câmera.

Configuração avançada 73
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Informação de câmeras e armazenamento

Sobre a configuração e a gravação de vídeo


Assim que você tiver adicionado dispositivos de hardware e acoplado câmeras, você pode modificar
configurações de vídeo e gravação de três maneiras.

Nome Descrição

A configuração guiada onde você pode especificar configurações


Orientado pelo assistente
de vídeo, gravação e arquivamento para todas suas câmeras.
Especifique vídeo, configurações de gravação e compartilhadas
Gerais (como caminhos de arquivamento dinâmicos e se o áudio deve ou
não ser gravado) para todas suas câmeras.
Especifique vídeo, gravação e configurações específicas de
câmera (como notificação de evento, posições pré-configuradas
Específica da câmera
de PTZ e áreas de visão de olho de peixe) para cada câmera
individual.

Sobre redimensionamento do banco de dados


Se as gravações para uma câmera ficarem maiores do que o esperado ou se o espaço da unidade
disponível for subitamente reduzido de qualquer forma, ocorre automaticamente um procedimento
avançado de redimensionamento de banco de dados:

 Se os arquivos (veja "Sobre o arquivamento" na página 138) estão localizados no mesmo


diretório que o banco de dados das câmeras, o arquivo mais velho para todas as câmeras
arquivadas naquele diretório é movido para outro diretório (isso só é possível se você usar
o arquivamento dinâmico (veja "Seleção de Caminho Dinâmica (propriedades)" na página
83), com o qual você consegue arquivar vários diretórios diferentes) ou—se movê-lo não
for possível—deletado.

 Se nenhum arquivo estiver localizado no diretório que contém o banco de dados das
câmeras, o tamanho de todo o banco de dados das câmeras no diretório é reduzido,
deletando uma percentagem das gravações mais antigas, limitando temporariamente o
tamanho de todo o banco de dados.
Quando o serviço do Servidor de Gravação (veja "Sobre serviços" na página 186) é reiniciado
durante o redimensionamento do banco de dados, os tamanhos originais do banco de dados são
usados. Portanto, você deve certificar-se de resolver o problema do tamanho da unidade. No
caso de ocorrer o procedimento de redimensionamento do banco de dados, você é informado na
tela no XProtect Smart Client, nos arquivos de registro e (se configurado) através de notificações.

Sobre a detecção de movimento


As configurações de detecção de movimento estão ligadas às configurações das Propriedades de
Gravação da câmera, onde podem ser ativada e configurada a detecção de movimento da câmera
selecionada. A configuração de detecção de movimento é um elemento fundamental do sistema: é
ela que determina quando o sistema gera eventos de movimento e, normalmente, também quando
o vídeo é gravado.

Configuração avançada 74
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Por padrão, a detecção de movimento é ativada. Desabilitá-la melhorará o desempenho de CPU e


RAM do sistema, mas também afetará o gerenciamento de alarmes, eventos e detecção de
movimento.
O tempo gasto em encontrar a melhor configuração de detecção de movimento possível para cada
câmera ajuda a evitar mais tarde, por exemplo, gravações desnecessárias. Dependendo da
localização física da câmera, pode ser uma boa ideia testar as configurações de detecção de
movimento em diferentes condições físicas, tais como dia/noite e tempo ventoso/calmo.
Antes de configurar a detecção de movimento de uma câmera, a Milestone recomenda que você
tenha definido as configurações de qualidade de imagem da câmera, por exemplo configurações de
resolução, codec de vídeo e fluxo. Se você alterar as configurações de qualidade da imagem, você
sempre deverá testar qualquer configuração de detecção de movimento depois.
Nas duas tabelas seguintes, as diferenças entre ativar (tabela 1) e desativar (tabela 2) a detecção
de movimento integrada para uma câmera é listada:

Detecção de movimento ativada:

Eventos
Configuração das Eventos
baseados em
propriedades de Gravações baseados em Sequências
ausência de
gravação movimento
movimento

Sempre Sim Sim Sim Sim

Nunca Não Sim Sim Não

Detecção de
Sim Sim Sim Sim
movimento integrada
Evento e detecção de
movimento
Sim Sim Sim Sim
integrados ou
Somente evento

Detecção de Movimento desabilitada:

Eventos
Configurações de Eventos
baseados em
gravação da Gravações baseados em Sequências
ausência de
câmera: movimento
movimento

Sempre Sim Não Sim Não

Nunca Não Não Sim Não

Detecção de
Não Não Sim Não
movimento integrada
Evento e Detecção de Sim Sim
Movimento (dependendo (dependendo
Não Não
Integrados ou das das
somente Evento configurações) configurações)

Configuração avançada 75
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Sensibilidade da detecção de movimento


A detecção de movimento é, por padrão, definida para a sensibilidade dinâmica. No entanto, você
também pode ajustar manualmente o nível de sensibilidade em propriedades Detecção de
Movimento.
A Milestone recomenda que você não habilite a sensibilidade manual, porque:

 Com a sensibilidade dinâmica, o sistema calcula e otimiza o nível de sensibilidade


automaticamente e suprime as detecções de movimento que vêm de ruído nas imagens.

 A sensibilidade dinâmica melhora a detecção de movimento à noite, onde o ruído nas


imagens muitas vezes dispara falso movimento.

 O sistema não é sobrecarregado por excesso de gravação.

 Os usuários não têm falta de resultados com muita pouca gravação.

Detecção de movimento e câmeras PTZ


A detecção de movimento geralmente funciona da mesma forma nas câmeras PTZ
(girar/inclinar/aumentar) que nas câmeras comuns. No entanto, você não pode configurar a
detecção de movimento separadamente para uma das posições predefinidas de uma câmera PTZ.

Sobre detecção de movimento e câmeras PTZ


A detecção de movimento geralmente funciona da mesma forma nas câmeras Pan/Tilt/Zoom (PTZ)
que nas câmeras comuns. No entanto, você não pode configurar a detecção de movimento
separadamente para uma das posições predefinidas de uma câmera PTZ.
Para não ativar gravação indesejada, notificações etc., a detecção de movimento é
automaticamente desativada enquanto uma câmera PTZ se move entre duas posições predefinidas.
Após um determinado número de segundos, o sistema ativa automaticamente a detecção de
movimento novamente. Este período de tempo é conhecido como tempo de transição e é
especificado em Propriedades de patrulha em PTZ (veja "Patrulha PTZ (propriedades)" na página
112) da câmera PTZ.

Configurar programações específicas de câmera


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Se você basear o seu perfil de programação - ou partes dele - em eventos dentro de períodos de
tempo, lembre-se de selecionar Iniciar evento e Parar evento das listas abaixo da seção de
calendário.

Configuração avançada 76
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Use a lista Configurar eventos localizada abaixo dos outros campos para definir eventos que
atendam suas necessidades.

O fato da câmera transferir vídeo para o sistema não significa necessariamente que o vídeo da
câmera seja gravado. A gravação é configurada separadamente; confira Configurar vídeo e
gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na página 74).
Para cada câmera, você pode criar perfis de agendamento com base em:

Período Online
 Períodos de tempo (exemplo: Segundas-feiras de 8:30h até 17:45h), mostrados em rosa:

 Eventos em períodos de tempo específicos (exemplo: da ocorrência do Evento A até a


ocorrência do Evento B às segundas-feiras das 08.30 até 17.45), mostrados em amarelo:

As duas opções podem ser combinadas , mas eles não podem se sobrepor no
tempo.

Aceleração
 Períodos de tempo (exemplo: Segunda-feira de 8:30h até 17:45h), mostrados em verde
oliva:

Notificação por e-mail


 Períodos de tempo (exemplo: Segundas-feiras de 8:30h até 17:45h), mostrados em azul:

Patrulha PTZ (Pan/Tilt/Zoom = girar/inclinar/aumentar)


 Períodos de tempo (exemplo: Segundas-feiras de 8:30h até 17:45h), mostrados em
vermelho:

 Se você usar um perfil da patrulha seguido imediatamente por outro, passe o seu ponteiro
do mouse sobre a barra vermelha para ver qual perfil da patrulha se aplica quando.

Configuração avançada 77
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Notificação por SMS


 Períodos de tempo (exemplo: Segundas-feiras de 8:30h até 17:45h), mostrados em verde:

Configurar um perfil
1. Na lista Perfis de programação, selecione Adicionar novo....

2. Na caixa de diálogo Adicionar Perfil, insira um nome para o perfil. Os nomes não podem
conter nenhum dos seguintes caracteres especiais: < > & ' " \ / : * ? | [ ]

3. No canto superior direito da caixa de diálogo, selecione Definir câmera para


iniciar/parar no período para basear configurações subsequentes em períodos de tempo
ou Definir câmera para iniciar/parar no evento para basear configurações
subsequentes em eventos dentro de períodos de tempo.

4. Na seção de calendário, coloque o seu ponteiro de mouse em um ponto inicial desejado e


mantenha o botão esquerdo do mouse pressionado, arraste o ponteiro do mouse e solte-o
no ponto final necessário.

 Você especifica cada dia separadamente.

 Você especifica o tempo em aumentos de cinco minutos. O sistema ajuda exibindo o


tempo sobre o qual o ponteiro de seu mouse está posicionado.

Se você basear o seu perfil de programação - ou partes dele - em eventos dentro de períodos de
tempo, lembre-se de selecionar Iniciar evento e Parar evento das listas abaixo da seção de
calendário.

 Use a lista Configurar eventos localizada abaixo dos outros campos para definir
eventos que atendam suas necessidades.

 Para excluir uma parte não desejada de um perfil de programação, clique com o botão
direito do mouse e selecione Excluir.

 Para preencher ou limpar rapidamente um dia inteiro, clique duas vezes no nome do
dia.

 Como alternativa a arrastar para dentro da seção de calendário, use os campos Hora
de início, Hora de fim e Dia e, em seguida, o botão Alterar período ou Definir
período conforme necessário. Ao usar os campos Hora de início e Hora de fim,
lembre-se que a hora é especificada em incrementos de cinco minutos. Você não pode
especificar um período menor do que cinco minutos e só pode usar horas como 12:00,
12.05, 12:10, 12:15, etc. Se especificar um tempo diferente de intervalos de cinco
minutos, como 12:13, você obterá uma mensagem de erro.

Configuração avançada 78
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configure quando as câmeras devem fazer o quê


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Use o recurso de programação para configurar quando:

 As câmeras devem estar online e transferir vídeo para o sistema.

 As câmeras devem usar o acelerador para usar uma taxa de quadros maior do que a
normal

 Você quer receber notificações por e-mail e/ou SMS a respeito das câmeras

 quando as câmeras PTZ devem patrulhar e de acordo com qual perfil da patrulha

 O arquivamento deve ocorrer


Veja Configurar a programação geral e o arquivamento (veja "Configurar programação e
arquivamento em geral" na página 143) e Configurar a programação específica das câmeras (veja
"Configurar programações específicas de câmera" na página 76).

Configurar detecção de movimento


Para configurar a detecção de movimento, faça o seguinte:

1. Expanda Configurações Avançadas, > Informação das Câmeras e do


Armazenamento, clique com o botão direito na câmera relevante > Propriedades.

2. Na janela Propriedades de Câmera, selecione a aba Propriedades de Gravação >


selecione a configuração relevante (veja "Sobre a detecção de movimento" na página 74).

3. Selecione a aba Detecção de Movimento. Se há qualquer área a ser excluída da detecção


de movimento (por exemplo, se a câmera cobre uma área onde uma árvore está
balançando ao vento), você pode excluir aquela área (veja "Ajustar detecção de
movimento: Exclua regiões" na página 61) selecionando-a com seu mouse.

4. Preencha com as propriedades (veja "Detecção de Movimento e Excluir Regiões " na página
107) relevantes. Note que há algumas diferenças no comportamento baseado em detecção
de movimentos para câmeras PTZ (veja "Sobre detecção de movimento e câmeras PTZ" na
página 76).

Desabilitar ou Excluir Câmeras


Todas as câmeras são habilitadas por padrão. Isso significa que o vídeo das câmeras pode ser
transferido para seu sistema se as câmeras forem programadas para estar online (veja "Período
online " na página 147).
Para desabilitar uma câmera:

1. Expanda Configuração Avançada, expanda Câmeras e Armazenamento de


Informação, clique duas vezes na câmera que você quer desabilitar e limpe a caixa
Habilitado.

Configuração avançada 79
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

2. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.
Para excluir uma câmera, você tem que excluir o dispositivo de hardware (veja "Excluir/desativar
dispositivos de hardware" na página 68). Excluir o dispositivo de hardware também irá excluir
qualquer microfone ou alto-falante anexado. Se você não quiser isso, considere desativar a
câmera.

Movimente o PTZ, tipo 1 e 3, para as posições requeridas


Para os tipos PTZ 1 e 3, você pode mover a câmera PTZ para as posições requeridas de várias
maneiras diferentes:

1. Clique na posição desejada na visualização da câmera (se suportado pela câmera).

2. Use os deslizadores localizados próximos da visualização da câmera para mover a câmera


PTZ ao longo de cada um de seus eixos: o eixo-X (para deslocar para esquerda/direita), o
eixo-Y (para inclinar para cima/baixo) e o eixo-Z (para ampliar e reduzir; para ampliar,
mova o deslizador em direção a Tele. Para reduzir, mova o deslizador em direção a
Largura).

3. Use os botões de navegação:


Move a câmera PTZ para cima e para a esquerda

Move a câmera PTZ para cima

Move a câmera PTZ para cima e para a direita

Move a câmera PTZ para a esquerda

Move a câmera PTZ para a sua posição inicial (que é a


posição padrão)
Move a câmera PTZ para a direita

Move a câmera PTZ para baixo e para a esquerda

Move a câmera PTZ para baixo

Move a câmera PTZ para baixo e para a direita

Reduz (um nível de zoom por clique)

Amplia (um nível de zoom por clique)

Configuração avançada 80
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Propriedades de Gravação e Armazenamento

Caminhos de Gravação e Arquivamento (propriedades)


Ao configurar vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na página 74),,
você pode especificar certas propriedades para muitas câmeras de uma vez. Para acelerar ou
porque as propriedades relevantes são compartilhadas por todas as câmeras em vez de serem
específicas a câmeras individuais.
É possível editar todas as propriedades com fundo branco Não é possível editar as propriedades
com fundo azul claro. Note que todas as propriedades também podem ser especificadas
individualmente para cada câmera.

O modelo pode ajudá-lo a configurar propriedades semelhantes


rapidamente.
Digamos que você tem 20 câmeras e que você quer mudar o
Modelo caminho de gravação, o caminho de arquivamento e o tempo de
retenção para todas elas. Em vez de ter que inserir as mesmas
três informações 20 vezes, você pode simplesmente inseri-las
uma vez no modelo e aplicar o modelo às 20 câmeras com
somente dois cliques.
Permite que você selecione a que câmeras quer aplicar o modelo.
Aplicar Modelo Use um dos dois botões Definir (veja as descrições a seguir)
para aplicar o modelo.
O nome como é mostrado no Management Application assim
como em clientes. Você pode substituir o nome existente por um
Nome da câmera novo. Os nomes precisam ser exclusivos e não podem conter
nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]
Os usuários do XProtect Smart Client podem tirar vantagem dos
atalhos do teclado, alguns deles deixam que os usuários alternem
entre visualizar diferentes câmeras. Estes atalhos incluem
números que são usados para identificar cada câmera.
Os números de atalho precisam ser exclusivos para cada câmera.
Um número do atalho da câmera não pode conter letras ou
Atalho caracteres especiais e não pode ter mais de oito dígitos.
Exemplos de números de atalho de câmeras corretos são: 3,
12345678.
Exemplos de números de atalho de câmeras incorretos são:
Cam#3, 123456789.
Mais informações sobre como usar os atalhos de teclado estão
disponíveis na documentação separada do XProtect Smart Client.

Configuração avançada 81
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

O caminho da pasta onde o banco de dados da câmera deve ser


armazenado. O padrão é C:\MediaDatabase. Para navegar para
outra pasta, clique no ícone de navegar perto da célula
necessária. Você só pode especificar um caminho para a pasta
em uma unidade local. Você não pode especificar um caminho
para uma unidade de rede. Se você utiliza uma unidade de rede,
você não pode salvar gravações se a unidade de rede não está
disponível.
Caminho de Gravação
Se você mudar o caminho de gravação e houver gravações no
local antigo, você será perguntado se quer mover as gravações
para o novo local, deixando-as no velho local ou o excluindo-as.
Se você tiver algumas câmeras e algumas unidades locais
estiverem disponíveis, você pode melhorar o desempenho
distribuindo bancos de dados individuais das câmeras em
algumas unidades de disco.
Somente editável se não usar os caminhos dinâmicos para
arquivamento (veja "Sobre o arquivamento" na página 138). O
caminho para a pasta na qual as gravações arquivadas da câmera
devem ser armazenadas. O padrão é C:\MediaDatabase.
Para navegar para outra pasta, clique no ícone de navegar perto
da célula relevante. Se você muda o caminho de arquivamento e
Caminho de Arquivamento houver gravações arquivadas no local antigo, é perguntado se
quer mover as gravações arquivadas para o novo local
(recomendado), deixá-las no velho local ou o excluí-las. Note que
se você mover gravações arquivadas, seu sistema também
arquiva o que estiver atualmente no banco de dados da câmera.
No caso de você se perguntar por que o banco de dados da
câmera está vazio depois que você mover gravações arquivadas,
essa é a razão.
O período total de tempo para o qual você quer manter as
gravações da câmera (isto é, as gravações no banco de dados da
câmera, assim como quaisquer gravações arquivadas). O tempo
de retenção padrão é de 7 dias.
Tempo de retenção
O tempo de retenção cobre a quantia de tempo total que você
quer manter as gravações. Em versões anteriores do seu sistema
de monitoramento, você especificava os limites de tempo
separadamente para o banco de dados e arquivos.
Clique no botão Abrir para configurar configurações detalhadas
e/ou específicas de câmera (como notificação de evento, posições
Câmera
PTZ predefinidas e áreas de visão de olho de peixe) para a
câmera selecionada.
Clique no botão para selecionar todas as câmeras na coluna
Selecionar Tudo
Aplicar modelo.
Clique no botão para limpar todas as seleções na coluna Aplicar
Limpar Tudo
modelo.
Definir o valor de modelo
Aplique só um valor selecionado do modelo às câmeras
selecionado nas câmeras
selecionadas.
selecionadas
Definir todos os valores de
modelo nas câmeras Aplique todos os valores do modelo às câmeras selecionadas.
selecionadas

Configuração avançada 82
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Seleção de Caminho Dinâmica (propriedades)


Ao configurar vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na página 74),,
você pode especificar certas propriedades para muitas câmeras de uma vez. No caso da seleção de
caminho dinâmica, todas as câmeras compartilham as propriedades.
Com os caminhos de arquivamento (veja "Sobre o arquivamento" na página 138) dinâmicos, você
especifica um número determinado de caminhos de arquivamento diferentes, normalmente em
diferentes unidades. Se o caminho contendo o banco de dados do sistema estiver em uma das
unidades que você selecionou para arquivamento, o sistema sempre tenta arquivar naquela
unidade antes. Caso contrário, o sistema arquiva automaticamente na unidade de arquivamento
com mais espaço disponível a qualquer momento, desde que não haja um banco de dados de
câmera usando aquela unidade. A unidade que tem mais espaço disponível pode mudar durante o
processo de arquivamento e o arquivamento pode, portanto, acontecer em diversas unidades de
arquivamento durante o mesmo processo. Este fato não tem impacto a forma como os usuários
encontram e visualizam as gravações arquivadas.
Os caminhos de arquivamento dinâmico são gerais para todas as suas câmeras. Não é possível
configurar caminhos de arquivamento dinâmico para câmeras individuais.

Ativa o uso de seleção de caminho dinâmico, permitindo que você


selecione quais caminhos quer usar. A lista de caminhos
Ativar arquivos de seleção
selecionáveis inicialmente representa todas as unidades no
de caminho dinâmico
servidor, nas unidades locais e mapeadas. Você pode adicionais
mais caminhos com o recurso Novo caminho abaixo da lista.
Selecione caminhos particulares para uso como caminhos de
arquivamento dinâmico. Você também pode selecionar um
Usar
caminho adicionado manualmente anteriormente para remoção
(veja a descrição do botão Remover no seguinte).
Unidade Por exemplo, a unidade C:\.
Caminho para onde você salva os arquivos, por exemplo, C:\ ou
Caminho
\\NossoServidor\NossoServidor\NossaSubPasta\.

Tamanho da Unidade O tamanho total da unidade.

Espaço Disponível Quantidade de espaço não usado restante na unidade.

Especifique um novo caminho e adicione-o à lista usando o botão


Adicionar. Os caminhos precisam ser alcançáveis pelo servidor do
sistema de vigilância e você precisa especificar o caminho usando
Novo caminho o formato UNC (Convenção de nomenclatura universal), por
exemplo: \\server\volume\directory\. Quando o novo caminho é
adicionado, você pode selecioná-lo como um caminho de
arquivamento dinâmico.

Adicione o caminho especificado no campo Novo caminho à


Adicionar
lista.

Remova um caminho selecionado que você adicionou


anteriormente manualmente a partir da lista. Você não pode
Remover
remover nenhum caminho listado inicialmente, nem mesmo
quando são selecionados.

Configuração avançada 83
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Gravação de Vídeo (propriedades)


Ao configurar vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na página 74),,
você pode especificar certas propriedades para muitas câmeras de uma vez. Para acelerar ou
porque as propriedades relevantes são compartilhadas por todas as câmeras em vez de serem
específicas a câmeras individuais.
O termo gravação significa salvar o vídeo e, se aplicável, o áudio de uma câmera em um banco de
dados do servidor do sistema de vigilância. O vídeo/áudio é frequentemente salvo somente quando
há uma razão, por exemplo, contanto que seja detectado movimento, quando um evento ocorrer e
até que outro evento ocorra ou dentro de um certo período de tempo.
É possível editar todas as propriedades com fundo branco Não é possível editar as propriedades
com fundo azul claro.
Note que todas as propriedades de Gravação de Vídeo também podem ser especificadas
individualmente para cada câmera (veja "Gravação" na página 102).

O modelo pode ajudá-lo a configurar propriedades semelhantes


rapidamente. Digamos que você tem 20 câmeras e que você quer
mudar o caminho de gravação, o caminho de arquivamento e o
Modelo tempo de retenção para todas elas. Em vez de ter que inserir as
mesmas três informações 20 vezes, você pode simplesmente
inseri-las uma vez no modelo e aplicar o modelo às 20 câmeras
com somente dois cliques.
Permite que você selecione a que câmeras quer aplicar o modelo.
Aplicar Modelo Use um dos dois botões Definir (veja as descrições a seguir)
para aplicar o modelo.
O nome como ele aparece no Management Application assim
como em clientes. Você pode substituir o nome existente por um
Nome da câmera novo. Os nomes precisam ser exclusivos e não podem conter
nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]

Configuração avançada 84
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Selecione sob quais condições o vídeo da câmera deve ser


gravado:
 Sempre: Gravar sempre que a câmera estiver ativada e
agendada para estar online. A última opção permite a
gravação baseada no tempo.

 Nunca: Nunca grava. Vídeo ao vivo é exibido, mas os


usuários não podem reproduzir vídeos a partir da câmera,
pois nenhum vídeo é mantido no banco de dados.

 Detecção de movimento: Selecione esta opção para


gravar vídeo quando for detectado movimento. A menos
que você adicione pós-gravação, a gravação para
imediatamente após o último movimento ser detectado.
Gravar em
 Evento: Selecione esta opção para gravar vídeo quando
ocorrer um evento e até que outro ocorra. O uso de
gravação com base em evento requer que os eventos
(veja "Visão geral de eventos e saídas" na página 118)
tenham sido definidos e que você selecione eventos de
início e de interrupção. Use a lista Configurar eventos
localizada abaixo dos outros campos para definir eventos
que se adequem a suas necessidades.

 Detecção de movimento e evento: Selecione esta


opção para gravar vídeo quando for detectado movimento
ou quando ocorrer um evento e até que outro ocorra.
Lembre-se de selecionar eventos de início e término nas
colunas vizinhas.

Selecione o evento de início relevante. A gravação começará


Evento de início quando o evento de início ocorrer (ou antes se estiver usando
pré-gravação; veja em seguida).
Selecione o evento de interrupção relevante. A gravação
Evento de interrupção terminará quando o evento interrupção ocorrer (ou depois se
estiver usando pós-gravação; veja em seguida).
Você pode armazenar gravações de períodos anteriores a eventos
de início e/ou movimento detectado. Selecione a caixa de seleção
Pré-gravação
para ativar este recurso. Especifique o número de segundos
desejado na coluna vizinha.
Especifique o número de segundos que você quer gravar vídeo
iniciando antes que as condições de início de gravação (que é
movimento ou evento de início) sejam atendidas. Normalmente,
só alguns segundos de pré-gravação são necessários, mas você
pode especificar até 65535 segundos de pré-gravação,
correspondendo a 18 horas, 12 minutos e 15 segundos. Contudo,
Segundos [de pré-gravação]
se especificar um tempo muito longo de pré-gravação, você pode
possivelmente entrar em um cenário onde o seu tempo de
pré-gravação invada os tempos não programados ou
programados de arquivamento (veja "Sobre o arquivamento" na
página 138). Isso pode ser problemático, já que a pré-gravação
não funciona bem durante o arquivamento.

Configuração avançada 85
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Você pode armazenar gravações iniciando após o movimento


detectado e/ou eventos de interrupção. Selecione a caixa de
Pós-gravação
seleção para ativar este recurso. Especifique o número de
segundos desejado na coluna vizinha.
Especifique o número de segundos que você quer gravar vídeo
iniciando depois que as condições de parada de gravação (isto é,
evento de interrupção ou de movimento) sejam atendidas.
Normalmente, só alguns segundos de pós-gravação são
necessários, mas você pode especificar até 65535 segundos de
Segundos [de pós-gravação, correspondendo a 18 horas, 12 minutos e 15
pós-gravação] segundos.
Se você especificar um tempo muito longo de pós-gravação, é
possível que você entre em um cenário onde o seu tempo de
pós-gravação invada os tempos não programados ou
programados de arquivamento. Isso pode ser problemático, já
que a pós-gravação não funciona bem durante o arquivamento.
Clique no botão Abrir para configurar configurações detalhadas
e/ou específicas de câmera (como notificação de evento, posições
Câmera
PTZ predefinidas e áreas de visão de olho de peixe) para a
câmera selecionada.
Clique no botão para selecionar todas as câmeras na coluna
Selecionar Tudo
Aplicar modelo.
Clique no botão para limpar todas as seleções na coluna Aplicar
Limpar Tudo
modelo.
Definir o valor de modelo
Aplique só um valor selecionado do modelo às câmeras
selecionado nas câmeras
selecionadas.
selecionadas
Definir todos os valores de
modelo nas câmeras Aplique todos os valores do modelo às câmeras selecionadas.
selecionadas

Se a Câmera Usa o Formato de Vídeo MJPEG

Com MJPEG, você pode definir as taxas de quadros para os modos regulares e de aceleração. Se a
câmera oferece fluxo duplo, você pode ativar isso.

Note que existem três lugares onde você pode definir a taxa de quadros:

 Taxa de quadros ao vivo - usado para o fluxo de gravação normal

 Taxa de quadros ao vivo - usado para acelerar gravações em conexão com detecção de
movimento ou recurso semelhante.

 FPS (quadros por segundo) - usado para o fluxo adicional utilizado para visualização ao
vivo.

Configuração avançada 86
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Modo de Taxa de Quadros Normal:


Taxa de quadros média necessária para vídeo da câmera.
Taxa de quadros Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
unidade de tempo (segundo, minuto ou hora).
Taxa de quadros média necessária para vídeo ao vivo da câmera.
Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
unidade de tempo (segundo, minuto ou hora).
Taxa de Quadros ao Vivo
Se a câmera suporta fluxo duplo e o fluxo duplo estiver ativado, a
coluna Taxa de quadros ao vivo será somente leitura com o valor
Fluxo duplo — que não pode ser alterado.
Taxa de quadros média necessária para vídeo gravado da
câmera. Selecione o número de quadros e, em seguida, o
Taxa de Quadros de
intervalo da unidade de tempo (segundo, minuto ou hora). A taxa
Gravação
de quadros precisa ser maior do que a taxa de quadros
especificada sob o modo normal.

Taxa de Quadros de Aceleração:


O recurso de aceleração permite que você use uma taxa de
Ativar taxa de quadros com quadros maior do que a normal se o movimento for detectado
aceleração e/ou ocorrer um evento. Quando você ativar a aceleração, mais
colunas para especificar detalhes de aceleração ficam disponíveis.
Taxa de quadros de aceleração para ver vídeo da câmera.
Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
Taxa de quadros unidade de tempo (segundo, minuto ou hora). A taxa de quadros
precisa ser maior do que a taxa de quadros especificada sob o
modo normal.
Selecione esta caixa de seleção para usar todas as taxas de
quadros de aceleração quando for detectado movimento. A
Em movimento
câmera voltará às taxas de quadros normais dois segundos
depois que o último movimento for detectado.
Selecione esta caixa de seleção para usar as taxas de quadros de
aceleração conforme um evento ocorre e até que outro evento
ocorra. O uso de aceleração com base em evento requer que os
eventos tenham sido definidos e que você selecione eventos de
No evento início e de interrupção nas listas vizinhas.
Use a lista Configurar eventos localizada abaixo dos outros
campos para definir eventos que se adequem a suas
necessidades.
Selecione o evento de início desejado. A câmera começará a usar
Iniciar Evento as taxas de quadros de aceleração quando o evento de
interrupção ocorrer.
Selecione o evento de interrupção desejado. A câmera voltará às
Evento de interrupção taxas normais de quadros quando o evento de interrupção
ocorrer.

Configuração avançada 87
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Taxa de quadros média necessária para vídeo ao vivo da câmera.


Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
unidade de tempo (segundo, minuto ou hora). A taxa de quadros
precisa ser maior do que a taxa de quadros especificada sob o
Taxa de Quadros ao Vivo modo normal.
Se a câmera suporta fluxo duplo e o fluxo duplo estiver ativado, a
coluna Taxa de quadros ao vivo será somente leitura com o valor
Fluxo duplo — que não pode ser alterado.
Taxa de quadros média necessária para vídeo gravado da
câmera. Selecione o número de quadros e, em seguida, o
Taxa de Quadros de
intervalo da unidade de tempo (segundo, minuto ou hora). A taxa
Gravação
de quadros precisa ser maior do que a taxa de quadros
especificada sob o modo normal.

Você não precisa basear a aceleração em movimento ou em eventos. Você também pode usar o
agendamento (veja "Aceleração " na página 147) para configurar a aceleração com base em
períodos de tempo específicos. Se preferir a aceleração com base em tempo, você ainda deve
permitir o uso da aceleração selecionando a caixa de seleção Ativar aceleração.

Fluxo duplo:
Este recurso de fluxo adicional permite que você use o fluxo
alternativo da câmera. Ele permite dois fluxos independentes
Ativar fluxo ao vivo
para o servidor de gravação — um fluxo para visão ao vivo e
dedicado
outro para propósitos de gravação, com resolução, codificação e
taxa de quadros diferentes.
Selecione o tipo de fluxo ao vivo. As configurações de fluxo para
Fluxo ver vídeo ao vivo e para gravação de vídeo podem também ser
diferentes para que se obtenha o melhor resultado.

Resolução Selecione a resolução da câmera.

Selecione a taxa de quadros ao vivo por segundo (FPS) da


FPS
câmera

Importante: Este recurso só está disponível em câmeras que suportam fluxo duplo.

Se a Câmera Usa o Formato de Vídeo MPEG


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Com MPEG, você pode definir a taxa de quadros e outras configurações:

Taxa de quadros por Taxa de quadros para ver vídeo gravado e ao vivo da câmera.
segundo Selecione o número de quadros por segundo.

Configuração avançada 88
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Os frames-chave armazenados em intervalos específicos gravam


a visão inteira da câmera, enquanto os quadros seguintes gravam
apenas os pixeis que mudam. Isso ajuda muito a reduzir o
Gravar apenas frames-chave tamanho dos arquivos MPEG. Selecione a caixa de seleção se
você só quiser gravar frames-chave. Observe que você pode
especificar exceções se for detectado movimento ou ocorrerem
eventos.
Permite que você faça exceções se tiver selecionado para gravar
apenas frames-chave. Selecione esta caixa de seleção para
gravar todos os quadros quando um evento ocorrer e até que
outro ocorra. O uso deste recurso requer que os eventos tenham
Gravar todos os quadros no sido definidos e que você selecione eventos de início e de
evento interrupção nas listas vizinhas.
Use a lista Configurar eventos localizada abaixo dos outros
campos para definir eventos que se adequem a suas
necessidades.
Usar ao gravar em Evento ou Detecção de Movimento.
Iniciar Evento Selecione o evento de início relevante. A câmera começará a
gravar todos os quadros quando ocorrer o evento de início.
Selecione o evento de interrupção relevante. A câmera para de
Evento de interrupção
gravar frames-chave quando o evento de interrupção ocorre.

Fluxo duplo:

Este recurso de fluxo adicional permite que você use o fluxo


alternativo da câmera. Ele permite dois fluxos independentes
Ativar fluxo ao vivo
para o servidor de gravação — um fluxo para visão ao vivo e
dedicado
outro para propósitos de gravação, com resolução, codificação e
taxa de quadros diferentes.
Selecione o tipo de fluxo ao vivo. As configurações de fluxo para
Fluxo ver vídeo ao vivo e para gravação de vídeo podem também ser
diferentes para que se obtenha o melhor resultado.

Resolução Selecione a resolução da câmera.

Selecione a taxa de quadros ao vivo por segundo (FPS) da


FPS
câmera

Importante: Este recurso só está disponível em câmeras que suportam fluxo duplo.

Gravação manual
Ao configurar vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na página 74),,
você pode especificar certas propriedades para muitas câmeras de uma vez. No caso das
gravações manuais, isto ocorre porque as propriedades são compartilhadas por todas as câmeras.

Configuração avançada 89
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Quando a gravação manual está ativada, os usuários do XProtect Smart Client com os direitos
necessários podem iniciar manualmente uma gravação se vêem algo de interesse enquanto
visualizam vídeo ao vivo de uma câmera que não está gravando. A gravação acionada pelo usuário
sempre ocorre por um tempo fixo, por exemplo, cinco minutos.

Selecione a caixa de seleção para ativar a gravação manual e


Ativar gravação manual
especifique detalhes adicionais.
Período de tempo em segundos durante a qual a gravação
Duração padrão da gravação
acionada pelo usuário ocorre. Duração padrão é 300 segundos,
manual
correspondendo a cinco minutos.
Período de tempo máximo permitido para gravação acionada por
usuário. Este máximo não é relevante em conexão com a
gravação manual iniciada do XProtect Smart Client, já que esta
gravação manual sempre ocorrerá por um tempo fixo.
Duração máxima da Em algumas instalações, você também pode combinar gravação
gravação manual manual com aplicativos de terceiros se estiver integrando estes
com o sistema através de uma API ou semelhante e nestes casos,
especificar uma duração máxima pode ser relevante.
Se você estiver usando a gravação manual apenas em conexão
com XProtect Smart Client, desconsidere esta propriedade.

Se a gravação manual estiver ativada, isso pode ser feito mesmo se a gravação para câmeras
individuais (veja "Gravação" na página 102) estiver configurada para Nunca ou
Condicionalmente.

Taxa de quadros - MJPEG


Ao configurar vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na página 74),,
você pode especificar certas propriedades para muitas câmeras de uma vez. Para acelerar ou
porque as propriedades relevantes são compartilhadas por todas as câmeras em vez de serem
específicas a câmeras individuais.
É possível editar todas as propriedades com fundo branco Não é possível editar as propriedades
com fundo azul claro. Note que todas as taxas de Quadros - propriedades MJPEG também podem
ser especificadas individualmente para cada câmera (veja "Gravação" na página 102) usando
MJPEG.

Modelo e propriedades comuns

Nome Descrição

O modelo pode ajudá-lo a configurar propriedades semelhantes


rapidamente. Digamos que você tem 20 câmeras e que você quer
mudar o caminho de gravação, o caminho de arquivamento e o
Modelo tempo de retenção para todas elas. Em vez de ter que inserir as
mesmas três informações 20 vezes, você pode simplesmente
inseri-las uma vez no modelo e aplicar o modelo às 20 câmeras
com somente dois cliques.

Configuração avançada 90
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Permite que você selecione a que câmeras quer aplicar o modelo.


Aplicar Modelo Use um dos dois botões Definir (veja as descrições a seguir)
para aplicar o modelo.
Clique no botão para selecionar todas as câmeras na coluna
Selecionar Tudo
Aplicar modelo.
Clique no botão para limpar todas as seleções na coluna Aplicar
Limpar Tudo
modelo.
Definir o valor de modelo
Aplique só um valor selecionado do modelo às câmeras
selecionado nas câmeras
selecionadas.
selecionadas
Definir todos os valores de
modelo nas câmeras Aplique todos os valores do modelo às câmeras selecionadas.
selecionadas
O nome como ele aparece no Management Application assim
como em clientes. Você pode substituir o nome existente por um
Nome da câmera novo. Os nomes precisam ser exclusivos e não podem conter
nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]

Propriedades de Taxa de Quadros Normal


Especifique as seguintes propriedades de taxa de quadros:

Taxa de quadros média necessária para vídeo da câmera.


Taxa de quadros Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
unidade de tempo (segundo, minuto ou hora).
Selecione a unidade necessária para as taxas de quadros de
gravação e ao vivo (por segundo, minuto ou hora). Note que você
só pode selecionar bases de tempo que permitam que acelere
Unidade de Tempo
taxas de quadros. Exemplo: Se você especificou 15 quadros por
segundo em modo normal, você não pode especificar 16 quadros
por minuto ou hora em modo de aceleração.
Clique no botão Abrir para configurar configurações detalhadas
e/ou específicas de câmera (como notificação de evento, posições
Câmera
PTZ predefinidas e áreas de visão de olho de peixe) para a
câmera selecionada.
Taxa de quadros média necessária para vídeo ao vivo da câmera.
Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
unidade de tempo (segundo, minuto ou hora).
Taxa de Quadros ao Vivo
Se a câmera suporta fluxo duplo e você tiver ativado o fluxo
duplo, a coluna Taxa de quadros ao vivo é somente leitura com o
valor Fluxo duplo. Você não pode mudar isso.

Configuração avançada 91
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Taxa de quadros média necessária para vídeo gravado da


câmera. Selecione o número de quadros e, em seguida, o
Taxa de Quadros de
intervalo da unidade de tempo (segundo, minuto ou hora). A taxa
Gravação
de quadros precisa ser maior do que a taxa de quadros
especificada sob o modo normal.

Propriedades de Taxa de Quadros de Aceleração


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.

Nome Descrição

O recurso de aceleração permite que você use uma taxa de


quadros maior do que a normal se o movimento for detectado
Ativar Aceleração
e/ou ocorrer um evento. Quando você ativar a aceleração, mais
colunas para especificar detalhes de aceleração ficam disponíveis.
Taxa de quadros de aceleração para ver vídeo da câmera.
Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
Taxa de quadros unidade de tempo (segundo, minuto ou hora). A taxa de quadros
precisa ser maior do que a taxa de quadros especificada sob o
modo normal.
Selecione a unidade necessária para as taxas de quadros de
gravação e ao vivo (por segundo, minuto ou hora).
Note que você só pode selecionar bases de tempo que permitam
Unidade de Tempo que acelere taxas de quadros.
Exemplo: Se você especificou 15 quadros por segundo em modo
normal, você não pode especificar 16 quadros por minuto ou
hora em modo de aceleração.
 Detecção de movimento: Selecione esta opção para
acelerar quando o sistema detectar movimento (veja
"Detecção de Movimento e Excluir Regiões " na página 107).
O sistema volta a usar as taxas de quadros normais depois de
ter detectado o último movimento.

 Evento: Selecione esta opção para acelerar quando um


evento ocorrer e até que outro evento ocorra. Você só pode
usar aceleração quando um evento ocorrer se tiver definido
eventos e selecionado eventos de início e de interrupção nas
Aceleração em colunas vizinhas.
Use a lista Configurar eventos localizada abaixo dos outros
campos para definir eventos que se adequem a suas
necessidades.

 Detecção de movimento e evento: Selecione esta opção


para acelerar quando o sistema detectar movimento ou
quando um evento ocorrer e até que outro evento ocorra.
Lembre-se de selecionar eventos de início e término nas
colunas vizinhas.

Configuração avançada 92
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Selecione esta opção para acelerar apenas de acordo com a


Apenas programação programação de aceleração (veja "Aceleração " na página 147)
da câmera.
Selecione o evento de início relevante. A câmera começa a usar
Evento de início as taxas de quadros de aceleração quando o evento de início
ocorre.
Selecione o evento de início relevante. A câmera voltará às taxas
Evento de interrupção
normais de quadros quando ocorrer o evento de término.
Clique no botão Abrir para configurar configurações detalhadas
e/ou específicas de câmera (como notificação de evento, posições
Câmera
PTZ predefinidas e áreas de visão de olho de peixe) para a
câmera selecionada.
Taxa de quadros média necessária para vídeo ao vivo da câmera.
Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
unidade de tempo (segundo, minuto ou hora). A taxa de quadros
precisa ser maior do que a taxa de quadros especificada sob o
Taxa de Quadros ao Vivo modo normal.
Se a câmera suporta fluxo duplo e você tiver ativado o fluxo
duplo, a coluna Taxa de quadros ao vivo é somente leitura com
o valor Fluxo duplo. Você não pode mudar isso.
Taxa de quadros média necessária para vídeo gravado da
Taxa de Quadros de
câmera. Selecione o número de quadros e, em seguida, o
Gravação
intervalo da unidade de tempo (segundo, minuto ou hora).

Taxa de quadros (MPEG)


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Ao configurar vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na página 74),,
você pode especificar certas propriedades para muitas câmeras de uma vez. Para acelerar ou
porque as propriedades relevantes são compartilhadas por todas as câmeras em vez de serem
específicas a câmeras individuais.
Você também pode especificar todas as propriedades da taxa de quadros H.264/MPEG4
individualmente para cada câmera (veja "Gravação" na página 102) usando H.264/MPEG4.

O modelo pode ajudá-lo a configurar propriedades semelhantes


rapidamente. Digamos que você tem 20 câmeras e que você quer
mudar o caminho de gravação, o caminho de arquivamento e o
Modelo tempo de retenção para todas elas. Em vez de ter que inserir as
mesmas três informações 20 vezes, você pode simplesmente
inseri-las uma vez no modelo e aplicar o modelo às 20 câmeras
com somente dois cliques.
Permite que você selecione a que câmeras quer aplicar o modelo.
Aplicar Modelo Use um dos dois botões Definir (veja as descrições a seguir)
para aplicar o modelo.

Configuração avançada 93
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

O nome como ele aparece no Management Application assim


como em clientes. Você pode substituir o nome existente por um
Nome da câmera novo. Os nomes precisam ser exclusivos e não podem conter
nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]
Permite que você verifique se o fluxo duplo está ativado nas
câmeras. Note que a informação é leitura somente. Para câmeras
Fluxo duplo que suportam fluxo duplo, isso pode ser ativado/desativado como
parte das propriedades de Vídeo (na página 99) de câmeras
individuais.

FPS ao Vivo Selecione a taxa de quadros por segundo (FPS) da câmera.

Clique no botão Abrir para configurar configurações detalhadas


e/ou específicas de câmera (como notificação de evento, posições
Câmera
PTZ predefinidas e áreas de visão de olho de peixe) para a
câmera selecionada.
Clique no botão para selecionar todas as câmeras na coluna
Selecionar Tudo
Aplicar modelo.
Clique no botão para limpar todas as seleções na coluna Aplicar
Limpar Tudo
modelo.
Definir o valor de modelo
Aplique só um valor selecionado do modelo às câmeras
selecionado nas câmeras
selecionadas.
selecionadas
Definir todos os valores de
modelo nas câmeras Aplique todos os valores do modelo às câmeras selecionadas.
selecionadas
Os frames-chave armazenados em intervalos especificados
gravam toda a visão da câmera, enquanto os quadros seguintes
Gravar Apenas Frame-chave gravam somente pixels que mudam; isso ajuda muito a reduzir o
tamanho dos arquivos MPEG. Selecione a caixa de seleção se
você só quiser gravar frames-chave.

Configuração avançada 94
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Permite que você faça exceções se tiver selecionado para gravar


apenas frames-chave.
 Detecção de movimento: Selecione esta opção para gravar
todos os quadros quando for detectado movimento. Dois
segundos depois que o último movimento (veja "Detecção de
Movimento e Excluir Regiões " na página 107) for detectado,
a câmera voltará a gravar apenas os frames-chave.

 Evento: Selecione esta opção para gravar todos os quadros


quando um evento ocorrer e até que outro ocorra. Requer
que os eventos (veja "Visão geral de eventos e saídas" na
página 118) tenham sido definidos e que você selecione
Gravar Todos os Quadros eventos de início e de interrupção nas colunas vizinhas.
em
Use a lista Configurar eventos localizada abaixo dos outros
campos para definir eventos que se adequem a suas
necessidades.
 Detecção de movimento e evento: Selecione esta opção
para gravar todos os quadros quando o movimento tiver sido
detectado ou quando um evento ocorrer e até que outro
evento ocorra. Lembre-se de selecionar eventos de início e
término nas colunas vizinhas.

 Apenas programação: Selecione esta opção para gravar


todos os quadros conforme a programação de aceleração
(veja "Aceleração " na página 147) da câmera apenas.

Usar ao gravar em Evento ou Detecção de Movimento.


Evento de início Selecione o evento de início relevante. A câmera começará a
gravar todos os quadros quando ocorrer o evento de início.
Selecione o evento de interrupção relevante. A câmera só para de
Evento de interrupção
gravar frames-chave quando o evento de interrupção ocorre.

Gravação de áudio
Quando você configurar vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na
página 74) para câmeras específicas, você pode decidir se o áudio deve ou não ser gravado. A
escolha se aplica a todas as câmeras do seu sistema.

Sempre Sempre grava áudio em todas as câmeras aplicáveis.

Nunca grava áudio nas câmeras. Observe que embora o áudio


Nunca nunca seja gravado, você ainda pode ouvir o áudio ao vivo no
XProtect Smart Client.

Gravação de áudio e capacidade de armazenamento de vídeo


Se você gravar o áudio, é importante observar que a gravação de áudio afeta a capacidade de
armazenamento de vídeo.
O áudio é gravado no banco de dados associado da câmera. O resultado disso é que o banco de
dados provavelmente encherá mais rapidamente se você gravar áudio e vídeo do que se gravar

Configuração avançada 95
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

apenas vídeo. O fato do banco de dados ficar cheio não é, em si, um problema, já que sistema
arquiva (veja "Sobre o arquivamento" na página 138) automaticamente os dados caso o banco de
dados fique cheio. Entretanto, se gravar áudio, pode ser necessário espaço de armazenamento
adicional .

 Exemplo: Se você usa MPEG4, cada um segundo de vídeo GOP (Grupo de Imagens) é
armazenado em um registro no banco de dados. Cada segundo de áudio também é
armazenado em um registro no banco de dados. Isto reduz a capacidade de
armazenamento de vídeo do banco de dados à metade, porque metade dos registros do
banco de dados serão usados para armazenar áudio. Consequentemente, o banco de
dados ficará cheio antes e o arquivamento automático ocorrerá com mais frequência do
que se você estivesse apenas gravando vídeo.

 Exemplo: Se estiver usando MJPEG, o áudio é armazenado em um registro para todo


JPEG contanto que o tamanho do bloco de áudio não exceda o tempo entre os JPEGs.
Em casos extremos, isto reduz a capacidade de armazenamento de vídeo do banco de
dados à metade, porque metade dos registros do banco de dados serão usados para
armazenar áudio. Se estiver usando taxas de quadros muito altas, onde há menos
tempo entre cada JPEG, uma parte menor do banco de dados será usada para
armazenar registros de áudio e consequentemente uma parte maior será disponível
para armazenar vídeo. Consequentemente, o banco de dados ficará cheio antes e o
arquivamento automático ocorrerá com mais frequência do que se você estivesse
apenas gravando vídeo.
Os exemplos acima são simplificados. A capacidade de armazenamento de vídeo exata disponível
também dependerá do tamanho do áudio em kilobytes e GOP/JPEG.

Seleção de áudio (Propriedades)


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Ao configurar vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na página 74),,
você pode especificar certas propriedades para muitas câmeras de uma vez. Para acelerar ou
porque as propriedades relevantes são compartilhadas por todas as câmeras em vez de serem
específicas a câmeras individuais. Com um microfone ou alto-falante padrão selecionado para uma
câmera, o áudio do microfone ou alto-falante é automaticamente usado quando você visualiza o
vídeo da câmera. Note que todas as propriedades também podem ser especificadas
individualmente para cada câmera.

O modelo pode ajudá-lo a configurar propriedades semelhantes


rapidamente. Digamos que você tem 20 câmeras e que você quer
mudar o caminho de gravação, o caminho de arquivamento e o
Modelo tempo de retenção para todas elas. Em vez de ter que inserir as
mesmas três informações 20 vezes, você pode simplesmente
inseri-las uma vez no modelo e aplicar o modelo às 20 câmeras
com somente dois cliques.
Permite que você selecione a que câmeras quer aplicar o modelo.
Aplicar Modelo Use um dos dois botões Definir (veja as descrições a seguir)
para aplicar o modelo.

Configuração avançada 96
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

O nome como ele aparece no Management Application assim


como em clientes. Você pode substituir o nome existente por um
Nome da câmera novo. Os nomes precisam ser exclusivos e não podem conter
nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]

Microfone Padrão Selecione um microfone padrão.

Clique no botão Abrir para configurar configurações detalhadas


e/ou específicas de câmera (como notificação de evento, posições
Câmera
PTZ predefinidas e áreas de visão de olho de peixe) para a
câmera selecionada.
Clique no botão para selecionar todas as câmeras na coluna
Selecionar Tudo
Aplicar modelo.
Clique no botão para limpar todas as seleções na coluna Aplicar
Limpar Tudo
modelo.
Definir o valor de modelo
Aplique só um valor selecionado do modelo às câmeras
selecionado nas câmeras
selecionadas.
selecionadas
Definir todos os valores de
modelo nas câmeras Aplique todos os valores do modelo às câmeras selecionadas.
selecionadas

Alto-falante Padrão Selecione um alto-falante padrão.

Informações de armazenamento
As propriedades das informações de armazenamento mostram quanto espaço de armazenamento
há em seu sistema e quanto dele está livre. Para visualizar o uso de espaço em disco rapidamente
em formato de gráfico de torta, selecione a linha representando a unidade em que você tem
interesse.

Nome Descrição

Unidade A letra representando a unidade em questão, por exemplo C:.


Caminho para onde você salva os arquivos, por exemplo, C:\ ou
Caminho
\\NossoServidor\NossoServidor\NossaSubPasta\.
Para que a área de armazenamento é usada? Por exemplo,
Uso
gravação ou arquivamento.

Tamanho da Unidade Tamanho total da unidade.

Dados do Vídeo Quantidade de dados de vídeo na unidade.

Outros Dados Quantidade de outros dados na unidade.

Espaço Disponível Quantidade de espaço não usado restante na unidade.

Configuração avançada 97
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Propriedades da Câmera

Gerais
Quando você configura vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na
página 74) para câmeras específicas, as propriedades incluem:

As câmeras são, por padrão, ativadas, o que significa que


contanto que elas estejam programadas para estarem online
(veja "Período online " na página 147) e que elas possam
Ativado
transferir vídeo ao seu sistema. Você pode desativar uma câmera
individual e neste caso, nenhum vídeo/áudio é transferido da
fonte da câmera para seu sistema.
Selecione esta caixa de seleção para mostrar uma
pré-visualização do vídeo da câmera. Se você desmarcar a caixa
Visualizar
de seleção, o sistema não mostra uma pré-visualização da
câmera.
O nome como é mostrado no Management Application assim
como em clientes. Você pode substituir o nome existente por um
Nome da câmera novo. Os nomes precisam ser exclusivos e não podem conter
nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]
Os usuários do XProtect Smart Client podem tirar vantagem dos
atalhos do teclado, alguns deles deixam que os usuários alternem
entre visualizar diferentes câmeras. Estes atalhos incluem
números que são usados para identificar cada câmera.
Os números de atalho precisam ser exclusivos para cada câmera.
Número do atalho da Um número do atalho da câmera não pode conter letras ou
câmera caracteres especiais e não pode ter mais de oito dígitos.
Exemplos de números de atalho de câmeras corretos são: 3,
12345678. Exemplos de números de atalho de câmeras
incorretos são: Cam#3, 123456789.
Mais informações sobre como usar os atalhos de teclado estão
disponíveis na documentação separada do XProtect Smart Client.

Essas propriedades são, em larga medida, específicas para cada câmera. Como estas propriedades
variam de câmera para câmera, as descrições seguintes são somente para orientação. Se você
pode acessar a câmera selecionada, uma visualização ao vivo é exibida. Clique no botão
Configurações de Câmera... para abrir uma janela separada com as propriedades da câmera
selecionada.
As propriedades do vídeo permitem, tipicamente, que você controle a largura de banda, o brilho, a
compressão, o contraste, a resolução, a rotação e mais, sobrescrevendo os valores existentes
selecionando novos. Ao ajustar as configurações de vídeo, você — na maior parte das câmeras —
pode visualizar o efeito de suas configurações em uma imagem abaixo dos campos.
As configurações de vídeo podem incluir uma configuração Incluir Data e Hora. Se configurada
para Sim, data e horário da câmera são incluídos no vídeo. Note, contudo, que as câmeras são
unidades independentes que podem ter dispositivos de tempo, fontes de energia etc.
independentes. O tempo da câmera e o tempo do sistema podem não corresponder completamente
e isso pode ocasionalmente causar confusão. Como todos os quadros são marcados com a hora
pelo seu sistema na recepção e as informações exatas de hora e data já são conhecidas,
recomenda-se que a configuração seja definida como Não.

Configuração avançada 98
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Para obter uma sincronização de tempo consistente, você pode — se suportado pela câmera —
sincronizar automaticamente a câmera e o tempo do sistema através de um servidor de hora.

Vídeo
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Quando configura vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na página
74) para câmeras específicas, você pode usar os formatos de vídeo MJPEG ou MPEG. Dependendo
de qual das opções for escolhida, você pode definir diferentes opções para a sua câmera.

Formato de vídeo MJPEG


Com MJPEG, você pode definir as taxas de quadros para os modos regulares e de aceleração. Se a
câmera oferece fluxo duplo, você pode ativar isso. Note que existem três lugares onde você pode
definir a taxa de quadros:

 Taxa de quadros ao vivo - usado para o fluxo de gravação normal

 Taxa de quadros ao vivo - usado para acelerar gravações em conexão com detecção de
movimento ou recurso semelhante.

 FPS (quadros por segundo) - usado para o fluxo adicional utilizado para visualização ao
vivo.

Modo de taxa de quadros normal


Taxa de quadros média necessária para vídeo da câmera.
Taxa de quadros Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
unidade de tempo (segundo, minuto ou hora).
Taxa de quadros média necessária para vídeo ao vivo da câmera.
Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
unidade de tempo (segundo, minuto ou hora).
Taxa de Quadros ao Vivo
Se a câmera suporta fluxo duplo e você tiver ativado o fluxo
duplo, a coluna Taxa de quadros ao vivo é somente leitura com
o valor Fluxo duplo. Você não pode mudar isso.
Taxa de quadros média necessária para vídeo gravado da
câmera. Selecione o número de quadros e, em seguida, o
Taxa de Quadros de
intervalo da unidade de tempo (segundo, minuto ou hora). A taxa
Gravação
de quadros precisa ser maior do que a taxa de quadros
especificada sob o modo normal.

Modo de taxa de quadros de aceleração

O recurso de aceleração permite que você use uma taxa de


Ativar taxa de quadros com quadros maior do que a normal se o movimento for detectado
aceleração e/ou ocorrer um evento. Quando você ativar a aceleração, mais
colunas para especificar detalhes de aceleração ficam disponíveis.

Configuração avançada 99
XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Taxa de quadros de aceleração para ver vídeo da câmera.


Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
Taxa de quadros unidade de tempo (segundo, minuto ou hora). A taxa de quadros
precisa ser maior do que a taxa de quadros especificada sob o
modo normal.
Selecione esta caixa de seleção para usar todas as taxas de
quadros de aceleração quando for detectado movimento. A
Em movimento
câmera voltará às taxas de quadros normais dois segundos
depois que o último movimento for detectado.
Selecione esta caixa de seleção para usar as taxas de quadros de
aceleração conforme um evento ocorre e até que outro evento
No evento ocorra. O uso de aceleração com base em evento requer que os
eventos tenham sido definidos e que você selecione eventos de
início e de interrupção nas listas vizinhas.
Selecione o evento de início relevante. A câmera começará a usar
Evento de início as taxas de quadros de aceleração quando ocorrer o evento de
interrupção.
Selecione o evento de interrupção relevante. A câmera voltará às
Evento de interrupção
taxas normais de quadros quando ocorrer o evento de término.
Taxa de quadros média necessária para vídeo ao vivo da câmera.
Selecione o número de quadros e, em seguida, o intervalo da
unidade de tempo (segundo, minuto ou hora). A taxa de quadros
precisa ser maior do que a taxa de quadros especificada sob o
Taxa de Quadros ao Vivo modo normal.
Se a câmera suporta fluxo duplo e você tiver ativado o fluxo
duplo, a coluna Taxa de quadros ao vivo é somente leitura com
o valor Fluxo duplo. Você não pode mudar isso.
Taxa de quadros média necessária para vídeo gravado da
câmera. Selecione o número de quadros e, em seguida, o
Taxa de Quadros de
intervalo da unidade de tempo (segundo, minuto ou hora). A taxa
Gravação
de quadros precisa ser maior do que a taxa de quadros
especificada sob o modo normal.

A aceleração não necessariamente tem que estar baseada em eventos ou movimento, você
também pode usar programação para configurar a aceleração com base em períodos específicos de
tempo. Se preferir esta aceleração com base em tempo, você ainda deve permitir o uso da
aceleração selecionando a caixa de seleção Ativar aceleração .

Fluxo duplo
Este recurso de fluxo adicional permite que você use o fluxo
alternativo da câmera. Ele permite dois fluxos independentes
Ativar fluxo ao vivo
para o servidor de gravação — um fluxo para visão ao vivo e
dedicado
outro para propósitos de gravação, com resolução, codificação e
taxa de quadros diferentes.
Selecione o tipo de fluxo ao vivo. As configurações de fluxo para
Fluxo ver vídeo ao vivo e para gravação de vídeo podem também ser
diferentes para que se obtenha o melhor resultado.

Resolução Selecione a resolução da câmera.

Configuração avançada 100


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Selecione a taxa de quadros ao vivo por segundo (FPS) da


FPS
câmera

Formato de vídeo MPEG

Taxa de quadros
Taxa de quadros por Taxa de quadros para ver vídeo gravado e ao vivo da câmera.
segundo Selecione o número de quadros por segundo.
Os frames-chave armazenados em intervalos específicos gravam
a visão inteira da câmera, enquanto os quadros seguintes gravam
apenas os pixels que mudam. Isso ajuda muito a reduzir o
Gravar apenas frames-chave tamanho dos arquivos MPEG. Selecione a caixa de seleção se
você só quiser gravar frames-chave. Observe que você pode
especificar exceções se for detectado movimento ou ocorrerem
eventos.
Permite que você faça exceções se tiver selecionado para gravar
apenas frames-chave. Selecione esta caixa de seleção para
Gravar todos os quadros em
gravar todos os quadros quando for detectado movimento. Dois
movimento
segundos depois que o último movimento for detectado, a
câmera voltará a gravar apenas os frames-chave.
Permite que você faça exceções se tiver selecionado para gravar
apenas frames-chave. Selecione esta caixa de seleção para
Gravar todos os quadros no gravar todos os quadros quando um evento ocorrer e até que
evento outro ocorra. O uso deste recurso requer que os eventos tenham
sido definidos e que você selecione eventos de início e de
interrupção nas listas vizinhas.
Usar ao gravar em Evento ou Detecção de Movimento.
Evento de início Selecione o evento de início relevante. A câmera começará a
gravar todos os quadros quando ocorrer o evento de início.
Selecione o evento de interrupção relevante. A câmera gravará
Evento de interrupção
apenas frames-chave quando o evento de interrupção ocorrer.

Fluxo duplo
Este recurso de fluxo adicional permite que você use o fluxo
alternativo da câmera. Ele permite dois fluxos independentes
Ativar fluxo ao vivo
para o servidor de gravação — um fluxo para visão ao vivo e
dedicado
outro para propósitos de gravação, com resolução, codificação e
taxa de quadros diferentes.
Selecione o tipo de fluxo ao vivo. As configurações de fluxo para
Fluxo ver vídeo ao vivo e para gravação de vídeo podem também ser
diferentes para que se obtenha o melhor resultado.

Resolução Selecione a resolução da câmera.

Selecione a taxa de quadros ao vivo por segundo (FPS) da


FPS
câmera

Configuração avançada 101


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Áudio (Propriedades)
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Quando você configurar vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na
página 74) para câmeras específicas, as propriedades incluem a possibilidade de selecionar um
microfone e/ou alto-falante padrão para a câmera. Com um microfone e/ou alto-falante padrão
selecionado para uma câmera, o áudio do microfone e/ou alto-falante é automaticamente usado
quando você visualiza o vídeo da câmera.
Se um microfone ou alto-falante estiver instalado no mesmo dispositivo de hardware da câmera, o
microfone/alto-falante específico será o microfone/alto-falante padrão da câmera a menos que
outro seja selecionado.

Microfone Padrão Selecione um microfone padrão.

Alto-falante Padrão Selecione um alto-falante padrão.

Você pode selecionar apenas um microfone ou alto-falante padrão para a câmera se pelo menos
um microfone e/ou alto-falante foi conectado a um dispositivo de hardware no sistema de
monitoramento.

Gravação
O termo gravação significa salvar o vídeo e, se aplicável, o áudio de uma câmera em um banco de
dados do servidor do sistema de monitoramento.
O vídeo/áudio é frequentemente salvo somente quando há uma razão, por exemplo, contanto que
seja detectado movimento, quando um evento ocorrer e até que outro evento ocorra ou dentro de
um certo período de tempo.

Quando você configura vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na
página 74) para câmeras específicas, as propriedades de gravação incluem:

Gravar sempre que a câmera estiver ativada (veja "Gerais" na


página 98) e agendada para estar online (veja "Período online "
Sempre
na página 147). A última opção permite a gravação baseada no
tempo.
Nunca grava. Vídeo ao vivo é exibido, mas os usuários não
Nunca podem reproduzir vídeos a partir da câmera, pois nenhum vídeo é
mantido no banco de dados.

Configuração avançada 102


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Gravar quando certas condições forem satisfeitas. Ao selecionar


esta opção, especifique as condições desejadas (veja a seguir)
que permitem que você armazene gravações de períodos antes e
depois do movimento detectado e/ou de eventos especificados.
Exemplo: Se você tiver definido que o vídeo deve ser armazenado
quando uma porta for aberta, ser capaz de ver o que ocorreu
Condicionalmente imediatamente antes da porta ser aberta pode também ser
importante. Digamos que você especificou que o vídeo deve ser
armazenado condicionalmente no evento, com um evento de
início chamado Porta aberta e um evento de término chamado
Porta fechada. Com três segundos de pré-gravação, o vídeo é
registrado a partir de três segundos antes de Porta aberta
ocorrer e até Porta fechada ocorrer.
Selecione esta opção para gravar vídeo quando for detectado
movimento (veja "Detecção de Movimento e Excluir Regiões " na
Detecção de movimento
página 107). A menos que pós-gravação (veja a seguir) for
integrada
usada, a gravação parará imediatamente após o último
movimento ter sido detectado.
Selecione esta caixa de seleção para gravar vídeo quando ocorrer
um evento e até que outro ocorra. O uso de gravação com base
em evento requer que os eventos (veja "Visão geral de eventos e
No evento saídas" na página 118) tenham sido definidos e que você
selecione eventos de início e de interrupção nas listas vizinhas.
Use a lista Configurar eventos localizada abaixo dos outros
campos para definir eventos que atendam suas necessidades.
Selecione o evento de início relevante. A gravação começará
Iniciar Evento quando o início evento ocorre, ou mais cedo se você usar a
pré-gravação. Consulte o seguinte.
Selecione o evento de interrupção relevante. A gravação termina
Parar Evento quando o evento de término ocorrer, ou mais tarde se você usar
pós-gravação. Consulte o seguinte.
Disponível somente quando a opção Condicional estiver
selecionada.
Ativar a pré-gravação Especifique o número de segundos que você quer gravar vídeo
iniciando antes que as condições de início de gravação (que é
movimento ou evento de início) sejam atendidas.
Disponível somente quando a opção Condicional estiver
selecionada.

Ativar a pós-gravação Especifique o número de segundos para o local de onde você quer
gravar vídeo antes que as condições de parada de gravação (isto
é, o evento de parada ou término de movimento) sejam
atendidas.

Observe que gravação manual (na página 89) pode ser acionada. Com a gravação manual,
usuários do XProtect Smart Client com os direitos necessários podem começar a gravar
manualmente se virem algo de interesse enquanto visualizam vídeo ao vivo de uma câmera que
ainda não esteja gravando. Se acionada, a gravação manual pode ser feita mesmo se a gravação
para câmeras individuais estiver configurada para Nunca ou Condicionalmente.

Configuração avançada 103


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Caminhos de Gravação e Arquivamento


Quando você configura vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na
página 74) para câmeras específicas, as propriedades incluem:

Um caminho para a pasta onde o banco de dados da câmera deve


ser armazenado. A pasta padrão é C:\MediaDatabase. Para
navegar para outra pasta, clique no ícone de navegar perto da
célula necessária. Você só pode especificar um caminho para a
pasta em uma unidade local. Você não pode especificar um
caminho para uma unidade de rede. Se você utiliza uma unidade
de rede, você não pode salvar gravações se a unidade de rede
não está disponível.
Caminho de Gravação
Se você mudar o caminho de gravação e houver gravações no
local antigo, você será perguntado se quer mover as gravações
para o novo local, deixando-as no velho local ou o excluindo-as.
Se você tiver algumas câmeras e algumas unidades locais
estiverem disponíveis, você pode melhorar o desempenho
distribuindo bancos de dados individuais das câmeras em
algumas unidades de disco.
Clique no botão para excluir todas as gravações no banco de
dados para a câmera. As gravações arquivadas não são afetadas.

Excluir Banco de Dados Importante: Use com cuidado. Todas as gravações no banco de
dados para a câmera são permanentemente excluídas. Como
medida de segurança, você precisa confirmar que deseja excluir o
banco de dados.
O caminho para a pasta na qual as gravações arquivadas da
câmera devem ser armazenadas. A pasta padrão é
C:\MediaDatabase. Você só pode editar isso se não utilizar
caminhos dinâmicos para arquivamento.
Para navegar para outra pasta, clique no ícone de navegar perto
da célula relevante. Se você mudar o caminho de arquivamento e
houver gravações arquivadas no local antigo, é perguntado se
Caminho de Arquivamento quer mover as gravações arquivadas para o novo local, deixá-las
no velho local ou o excluí-las. A Milestone recomenda que você
mova as gravações arquivadas para um novo local.
Note que se você mover gravações arquivadas, seu sistema
também arquiva o que estiver atualmente no banco de dados da
câmera. No caso de você se perguntar por que o banco de dados
da câmera está vazio depois que você mover gravações
arquivadas, essa é a razão.

Clique no botão para excluir todas as gravações arquivadas para


a câmera. As gravações no banco de dados regular da câmera
não serão afetadas. A habilidade de excluir está disponível
independente de se você usa um único caminho de arquivamento
Excluir Arquivos ou caminhos de arquivamentos dinâmicos.
Importante: Use com cuidado. Todas as gravações para a
câmera são permanentemente excluídas. Como medida de
segurança, você precisa confirmar que deseja excluir os arquivos.

Configuração avançada 104


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

O período total de tempo pelo qual você quer manter as


gravações da câmera, isto é, as gravações no banco de dados da
câmera, assim como quaisquer gravações arquivadas. O tempo
de retenção padrão é de 7 dias.
Tempo de retenção
O tempo de retenção cobre a quantia de tempo total que você
quer manter as gravações. Em versões anteriores do seu sistema
de monitoramento, você especificava os limites de tempo
separadamente para o banco de dados e arquivos.
Selecione qual ação tomar se o banco de dados ficar danificado:
 Reparar, verificar, excluir se falhar: Ação padrão. Se o
banco de dados for corrompido, dois métodos de reparo
diferentes são tentados; um reparo rápido e um reparo
completo. Em caso de falha de ambos os métodos de reparos,
o conteúdo do banco de dados é excluído.

 Reparar, excluir se falhar: Se o banco for corrompido, um


reparo rápido é tentado. Em caso de falha do reparo rápido, o
conteúdo do banco de dados é excluído.

 Reparar, arquivar se falhar: Se o banco for corrompido,


um reparo rápido é tentado. Em caso de falha do reparo
rápido, o conteúdo do banco de dados é arquivado.

 Excluir (sem reparo): Se o banco de dados for corrompido,


seu conteúdo é excluído.
Ação de reparo do banco de  Arquivar (sem reparo): Se o banco de dados for
dados corrompido, seu conteúdo é arquivado.

 Verificar, arquivar se falhar: Se o banco de dados for


corrompido, todos os arquivos nele contidos são verificados
para determinar se contêm erros e um reparo completo do
banco de dados é tentado. Essa ação leva mais tempo para
ser concluída do que todas as outras ações de reparo, mas
garante a restauração de todo o conteúdo do banco de dados.

Se você escolher uma ação para reparar um banco de dados


danificado, este banco de dados danificado será fechado
enquanto estiver senso reparado. Ao invés disso, um novo banco
de dados é criado para permitir que as gravações continuem.
XProtect Smart Client pode muitas vezes reparar um banco de
dados corrompido se tiver sido arquivado. Quando você abre o
banco de dados corrompido no XProtect Smart Client, XProtect
Smart Client repara o banco de dados automaticamente se for
possível.

Configuração avançada 105


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Com os caminhos dinâmicos de arquivamento, você especifica


alguns caminhos de arquivamento diferentes, normalmente em
algumas unidades. Se a unidade que contém o banco de dados da
câmera estiver entre o caminho que você selecionou para
arquivamento dinâmico, o sistema sempre tenta arquivar nesse
Configurar caminhos caminho antes. Caso contrário, o sistema arquiva
dinâmicos automaticamente na unidade de arquivamento com mais espaço
disponível a qualquer momento, desde que não haja um banco de
dados de câmera usando aquela unidade.
Veja também Seleção de caminhos dinâmicos (veja "Seleção de
Caminho Dinâmica (propriedades)" na página 83).

Notificação de evento
Quando você configura vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na
página 74) para câmeras específicas, as propriedades incluem a notificação de eventos. As
notificações de eventos informam aos usuários de XProtect Smart Client a ocorrência de um evento
no sistema. As notificações de eventos podem ser valiosas para os usuários do cliente, porque
podem detectar rapidamente a ocorrência de um evento. Embora você configure as notificações de
eventos separadamente para cada câmera, você pode selecionar entre todos os eventos em seu
sistema, independente dos eventos serem manuais, genéricos ou se originarem em dispositivo de
hardware diferente da câmera.
Em XProtect Smart Client, a notificação de eventos é dada por um indicador amarelo que se
acende quando um acontecimento relevante teve lugar. Você também pode adicionar um som
opcional na notificação de eventos no próprio XProtect Smart Client.
Três indicadores estão disponíveis para cada câmera no
XProtect Smart Client:

 O indicador de evento amarelo. Acende quando


um evento relevante tiver ocorrido.

 Um indicador de movimento vermelho. Acende


quando o movimento tiver sido detectado.

 Um indicador de vídeo verde opcional . Acende


quando o vídeo for recebido da câmera.
Você pode desligar a barra em que os indicadores são
exibidos no XProtect Smart Client. Não desligue se o
XProtect Smart Client precisa contar com notificações de
eventos.

Selecionar os eventos desejados


1. Na lista Eventos disponíveis, selecione o evento desejado. Você só pode selecionar um
evento de cada vez.

2. Clique no botão >> para copiar o evento selecionado para a lista Eventos selecionados.

3. Repita para cada evento desejado.


Se, posteriormente, você quiser remover um evento da lista Eventos selecionados,
simplesmente selecione o evento em questão e clique no botão <<.

Configuração avançada 106


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Saída
Quando você configura vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na
página 74) para câmeras específicas, você também pode associar a câmera a uma saída de
hardware (veja "Adicionar uma Saída de Hardware" na página 121) específica, por exemplo o som
de uma sirene ou o acionamento de luzes.
A saída associada pode então ser ativada automaticamente quando algum movimento for
detectado em vídeo pela câmera ou manualmente quando os usuários de XProtect Smart Client
com as permissões (veja "Configure os direitos dos usuários e dos grupos" na página 181)
necessárias visualizarem vídeos ao vivo da câmera.

1. Na lista Saída disponível, selecione a saída requerida. Só é possível selecionar uma saída
por vez. Se ainda não tiver definido nenhuma saída apropriada, você pode fazê-lo
rapidamente: Use o botão Configurar Saída, localizado sob os campos.

2. Clique no botão >> para copiar a saída selecionada para:

 Em ativação manual está listado em qual caso a saída estará disponível para ativação
manual no XProtect Smart Client.

e/ou

 A lista Em movimento detectado, neste caso a saída será ativada quando o


movimento for detectado no vídeo da câmera. Se necessário, a mesma saída pode
aparecer nas duas listas.

3. Repita para cada saída desejada.


Se você quiser posteriormente remover uma saída de uma das listas, selecione simplesmente a
saída em questão e clique no botão <<.

Detecção de Movimento e Excluir Regiões


Quando você configura vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na
página 74) para câmeras específicas, ajustar a detecção de movimento é importante já que ela
pode determinar quando o vídeo da câmera é gravado, quando as notificações de e-mail são
geradas, quando a saída de hardware, como luzes ou sirenes, é ativada. O tempo gasto em
encontrar a melhor configuração de detecção de movimento possível para cada câmera ajuda a
evitar mais tarde, por exemplo, gravações e notificações desnecessárias. Dependendo da
localização física da câmera, pode ser uma excelente ideia testar as configurações de detecção de
movimento em diferentes condições físicas, tais como dia/noite e tempo ventoso/calmo.

Antes de você configurar a detecção de movimento para uma câmera, você deve configurar as
propriedades de vídeo (veja "Gerais" na página 98) da câmera, incluindo compressão e resolução.
As câmeras que não suportam múltiplas transmissões de vídeo simultâneas não podem conectar-se
ao servidor de vigilância e ao Management Application ao mesmo tempo. A Milestone recomenda
que você interrompa (veja "Serviços de inicialização e paralisação" na página 189) o serviço
Recording Server ao configurar esses dispositivos para detecção de movimento e PTZ.

Veja também Visualizar vídeo de câmeras no Management Application (na página 45).

Ativar ou desativar (veja "Sobre a detecção de movimento" na


Ativar
página 74) a função interna de detecção de movimento.

Configuração avançada 107


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Ativa e desativa a grade.


Ocultar a grade pode fornecer uma visão menos obscurecida da
imagem de visualização. A seleção de áreas a serem excluídas da
detecção de movimento ocorre da mesma forma que quando a
grade é visível. Quando ativada, a imagem de visualização será
dividida em pequenas seções por uma grade.
Mostrar grade
Para definir as áreas que devem ser excluídas da detecção de
movimento, arraste o cursor do mouse sobre as áreas
necessárias na imagem de visualização enquanto pressiona o
botão do mouse. O botão esquerdo do mouse seleciona uma
seção da grade; o botão direito do mouse limpa uma seção da
grade. As áreas selecionadas são destacadas em azul.
Selecionar rapidamente todas as seções da grade na imagem de
visualização. Isso pode ser útil se você quiser excluir a detecção
Incluir Tudo de movimento na maior parte das áreas da imagem, neste caso
você pode limpar as poucas seções nas quais você quer excluir a
detecção de movimento.

Excluir Tudo Limpar todas as seções da grelha na imagem de visualização.

Ative você mesmo esta funcionalidade para ajustar a


sensibilidade ao movimento.
Arraste a barra para esquerda para um maior nível de
sensibilidade e para a direita para um menor nível de
sensibilidade.
 Quanto maior o nível de sensibilidade, menos a mudança em
cada pixel é permitida antes de ser considerado como
movimento.

 Quanto menor o nível de sensibilidade, mais a mudança em


cada pixel é permitida antes de ser considerado como
movimento.

Pixels nos quais o movimento é detectado ficam destacados em


Sensibilidade manual verdes na imagem de visualização.
A Milestone recomenda que você não ative a sensibilidade
manual, porque:
 Com a sensibilidade dinâmica, o sistema calcula e otimiza o
nível de sensibilidade automaticamente e suprime as
detecções de movimento que vêm de ruído nas imagens.

 A sensibilidade dinâmica melhora a detecção de movimento à


noite, onde o ruído nas imagens muitas vezes dispara falso
movimento.

 O sistema não é sobrecarregado por excesso de gravação.

 Os usuários não têm falta de resultados com gravação


insuficiente.

Configuração avançada 108


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Utilize esta definição para determinar quanto de cada pixel


precisa mudar antes que seja considerado como movimento. Com
uma sensibilidade alta, uma mudança muito pequena em um
pixel é necessária para que ele seja considerado como
movimento. Áreas na qual o movimento é detectado ficam verdes
em destaque na imagem de visualização.
Selecione uma posição na barra na qual somente as detecções
Sensibilidade que você considerar movimento ficam em destaque. Quanto mais
você arrasta o deslizador para a esquerda, mais a visualização
fica em destaque. Isso ocorre porque com um nível de
sensibilidade alto, mesmo uma mudança muito pequena em um
pixel fará com que ele seja considerado como movimento.
Como alternativa ao uso da barra, você pode especificar um valor
entre 0 e 256 no campo perto da barra para controlar a
configuração de sensibilidade.
Ajuste o deslizador Movimento de modo que a detecção de
movimento só seja ativada pelo nível desejado de movimento. O
nível de movimento selecionado é indicado pela linha vertical
preta na barra Nível acima das barras. A linha vertical preta
serve como um limite. Quando o movimento estiver acima (à
direita) do nível selecionado, a barra muda de cor de verde para
vermelho, indicando uma detecção positiva de movimento.
Movimento Alternadamente, especifique um valor entre 0 e 10000 no campo
à esquerda para controlar a definição de movimento.
Quanto mais você arrastar o deslizador para a esquerda, mais
detecções positivas de movimento você obterá já que menos
mudança será necessária para disparar uma detecção positiva de
movimento. O número de detecções positivas de movimento
também pode afetar a quantidade de vídeo que você grava, a
quantidade de notificações que você recebe etc.
Selecione Apenas frames-chave se você quer que a detecção
de movimento ocorra apenas em frames-chave do fluxo de vídeo
Apenas frame-chave
para reduzir os recursos do sistema usados em detecção de
movimento.
Especifica com que frequência a análise de detecção de
movimento é executada no vídeo da câmera. O padrão é 240
milissegundos (cerca de 1/4 de um segundo). O intervalo é
Intervalo de detecção aplicado independentemente das configurações de taxa de
quadros de sua câmera.
Ajusta esta configuração pode ajudar a diminuir a quantia de
recursos do sistema usados em detecção de movimento.
Especifique se a imagem completa ou a porcentagem selecionada
da imagem deve ser analisada. Por exemplo, ao especificar 25%,
Resolução da detecção cada quarto pixel é analisado em vez de todos os pixels,
reduzindo assim os recursos do sistema usados, mas também
oferecendo uma detecção de movimento menos precisa.

Configuração avançada 109


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Máscara de privacidade
Defina as seguintes propriedades para a máscara de privacidade:

Ativar Ativa o recurso Máscara de privacidade.

Ativa ou desativa a grade. Ocultar a grade pode fornecer uma


visão menos obscurecida da imagem de visualização. Selecione
áreas para excluir da mesma forma como você faria quando a
grade está visível.
Quando ativada, a imagem de visualização será dividida em
Mostrar grade pequenas seções por uma grade. Para definir as áreas que devem
ser excluídas da máscara de privacidade, arraste o cursor do
mouse sobre as áreas necessárias na imagem de visualização
enquanto pressiona o botão do mouse. O botão esquerdo do
mouse seleciona uma seção da grade; o botão direito do mouse
limpa uma seção da grade. As áreas selecionadas são destacadas
em vermelho.
Ativa ou desativa a área vermelha indicando a máscara de
Exibir máscara de
privacidade. Desativando a área vermelha pode fornecer uma
privacidade
vista menos obscurecida da imagem de pré-visualização.

Limpar Limpe a máscara de privacidade.

Lentes olho de peixe (propriedades)


A tecnologia de lentes olho de peixe permite a visualização de vídeos panorâmicos por meio de
lentes avançadas.
Para usar a tecnologia de lentes olho de peixe, você deve ativar essa tecnologia e, em alguns casos,
usar uma chave de licença especial. Se você não tem certeza se precisa de uma chave especial de
licença de olho de peixe, entre em contato com o fornecedor do sistema para obter mais
informações.

Ativar suporte para a lente Selecione a caixa de seleção para ativar o uso da tecnologia de
olho de peixe lentes olho de peixe e para poder especificar mais propriedades.
Quando você ativa a funcionalidade de suporte panomorph,
precisa selecionar também um número de Lente Panomorph
Registrada (RPL) na lista de número RPL de panomorph para
ImmerVision Enables® para se certificar de que a lente seja
corretamente identificada e configurada com a lente usada com a
câmera. Você pode, geralmente, localizar o número RPL nas
próprias lentes ou na caixa em que veio.
Immervision Enables®-
Número RPL panomorph  Se você desejar adicionar outros tipos de lentes, vá para
Arquivo e selecione Importar novos tipos de lentes.
Localize o arquivo .xml que contém informações sobre o tipo
de lente e pressione OK.

Para obter detalhes sobre a ImmerVision, lentes panomorph e


RPLs, consulte o site da ImmerVision Enables
https://www.immervisionenables.com/.

Configuração avançada 110


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Orientação/posição da Selecione se a câmera está localizada no teto ou em uma parede


câmera ou no chão.

Posições PTZ predefinidas


As propriedades relacionadas a PTZ só estão disponíveis quando você está lidando com uma
câmera PTZ (Pan/Tilt/Zoom).
Você pode usar as posições PTZ predefinidas para fazer a câmera PTZ ir automaticamente para
uma posição específica quando ocorrerem determinados eventos e ao definir os perfis de patrulha
PTZ. As posições predefinidas também podem ser usadas em clientes para permitir que os usuários
recebam direitos (veja "Configure os direitos dos usuários e dos grupos" na página 181) para
mover a câmera PTZ entre posições predefinidas. Os nomes das posições predefinidas devem
conter apenas os caracteres de A-Z, a-z ou os dígitos de 0-9. Se você importar posições
predefinidas a partir de câmeras, verifique se seus nomes não contêm outros caracteres. Se eles os
contiverem, modifique os nomes das posições predefinidas antes de importá-las.
As câmeras que não suportam múltiplas transmissões de vídeo simultâneas não podem conectar-se
ao servidor de vigilância e ao Management Application ao mesmo tempo. A Milestone recomenda
que você interrompa (veja "Serviços de inicialização e paralisação" na página 189) o serviço
Recording Server ao configurar esses dispositivos para detecção de movimento e PTZ.
Veja também Visualizar vídeo de câmeras no Management Application (na página 45).

As suas opções de configuração dependem do tipo de câmera PTZ


em questão:

 Tipo 1 (armazenado no servidor): Escolha as posições


predefinidas movendo a câmera com os controles na
metade superior da janela; em seguida, armazenando
cada posição necessária no servidor do sistema. Você
pode definir até 50 posições predefinidas desta maneira.

 Tipo 2 (importado da câmera): Você importa as posições


predefinidas que foram anteriormente definidas e
armazenadas na própria câmera PTZ através da própria
Tipo de PTZ interface de configuração da câmera. O número de
posições predefinidas permitidas depende da câmera PTZ
e do driver usado.

 Tipo 3 (armazenado na câmera): Você define as posições


predefinidas movendo a câmera com os controles na
metade superior da janela e, em seguida, armazenando
cada posição necessária na memória da própria câmera.
Você pode definir até 50 posições predefinidas desta
maneira. Se as posições predefinidas já tiverem sido
definidas para a câmera, você pode simplesmente
importá-las para uso com o sistema.

Configuração avançada 111


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Somente disponível quando você tiver selecionado PTZ tipo 2 ou


3. Permite que você importe posições predefinidas já definidas da
memória da câmera para uso com o sistema.
Importar/Atualizar Se você já tiver importado posições predefinidas desta forma e as
posições predefinidas desde então foram adicionadas ou alteradas
na câmera, você pode usar este botão para atualizar as posições
predefinidas importadas.

Somente disponível quando você tiver selecionado PTZ tipo 1.


Quando você tiver movido a câmera para uma posição necessária
usando os controles na metade superior da janela, digite um
Adicionar Novo nome para a posição no campo em branco e, em seguida, clique
no botão para adicionar a posição à lista de posições predefinidas.
Lembre-se que os nomes de posições predefinidas contêm apenas
os caracteres A-Z, a-z e os dígitos 0-9.
Somente disponível quando você tiver selecionado PTZ tipo 1 ou
3. Permite que você altere uma posição predefinida já definida.
Na lista, selecione a posição predefinida que você quer alterar.
Definir Nova Posição
Em seguida, mova a câmera para a nova posição desejada
usando os controles na metade superior da janela. Em seguida,
clique no botão para substituir a posição antiga pela nova.
Somente disponível quando você tiver selecionado PTZ tipo 1 ou
3. Permite que você exclua uma posição predefinida já definida.
Na lista, selecione a posição predefinida que você quer eliminar e,
em seguida, clique no botão.
Antes de excluir uma posição predefinida, certifique-se de que ela
não é usada na patrulha PTZ ou PTZ no evento. Como as posições
Excluir predefinidas são armazenadas na câmera, você pode recuperar
uma posição predefinida excluída para o seu sistema clicando no
botão Importar / atualizar. Se você trouxer de volta uma
posição predefinida desta forma e utilizar a posição predefinida
com patrulha PTZ ou PTZ no evento, você deve configurar
manualmente a patrulha PTZ e/ou PTZ no evento para usar a
posição predefinida novamente.
Experimente uma posição predefinida. Na lista, selecione a
Teste posição predefinida que você quer testar e clique no botão para
visualizar a movimentação da câmera para a posição selecionada.
Mover uma posição predefinida selecionada na lista para cima e
para baixo, respectivamente. A posição predefinida selecionada é
Roda de controle PTZ movida um passo por clique. Movendo as posições predefinidas
para cima ou para baixo, você pode controlar a sequência na qual
as posições predefinidas são apresentadas em clientes.

Patrulha PTZ (propriedades)


As câmeras que não suportam múltiplas transmissões de vídeo simultâneas não podem conectar-se
ao servidor de vigilância e ao Management Application ao mesmo tempo. A Milestone recomenda
que você interrompa (veja "Serviços de inicialização e paralisação" na página 189) o serviço
Recording Server ao configurar esses dispositivos para detecção de movimento e PTZ.

Veja também Visualizar vídeo de câmeras no Management Application (na página 45).

Configuração avançada 112


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Você só pode definir propriedades relacionadas a PTZ para câmeras Pan/Tilt/Zoom (PTZ). Patrulha
de PTZ é o movimento contínuo de uma câmera PTZ entre um número de posições predefinidas.
Para usar a patrulha, você deve ter especificado pelo menos duas posições predefinidas para a
câmera PTZ relevante. Para configurar a patrulha de PTZ, selecione um perfil da patrulha na lista
Perfis de patrulha e especifique as propriedades relevantes para definir o comportamento exato
do perfil da patrulha. Quando tiver definido os perfis de patrulha, lembre-se de programar o uso
dos perfis de patrulha. Note que se os usuários operam manualmente as câmeras PTZ, este pode
substituir a patrulha. Você pode especificar um perfil da patrulha com apenas uma predefinição, se
necessário. O perfil da patrulha pode ser útil em dois casos: ara mover uma câmera PTZ para uma
posição específica num momento específico e para mover uma câmera PTZ para uma posição
específica com o controle manual da câmera PTZ.

Perfis de patrulha
Uma câmera PTZ pode patrulhar de acordo com alguns perfis de patrulha diferentes. Por exemplo,
uma câmera PTZ em um supermercado pode patrulhar de acordo com um perfil da patrulha
durante as horas de abertura e de acordo com outro perfil da patrulha quando o supermercado é
fechado. Você pode reutilizar os nomes de perfis de patrulha definidos para outras câmeras. Isso
permite que você use um único nome de perfil da patrulha para várias câmeras PTZ e pode facilitar
muito a programação de patrulha PTZ. Embora várias câmeras PTZ compartilhem um nome de
perfil da patrulha, o movimento entre as posições predefinidas é individual para cada câmera.
Da lista Perfis de patrulha, selecione qual perfil da patrulha deve ser configurado:

Adicione um novo perfil da patrulha à lista. Ao adicionar um novo


perfil da patrulha, você pode dar a ele um nome exclusivo ou
reutilizar um nome existente de outra câmera PTZ com patrulha
PTZ.
Usar perfis de patrulha com mesmo nome pode ser vantajoso
Adicionar Novo quando você configura programação posteriormente. Exemplo:
Se você tiver configurado os perfis de patrulha com nomes
idênticos a Patrulha Noturna em 25 câmeras diferentes, pode
programar o uso de Patrulha Noturna em todas as 25 câmeras de
uma vez, apesar de Patrulha Noturna poder cobrir as posições
predefinidas individuais em cada uma das 25 câmeras.
Excluir um perfil da patrulha existente. Note que o perfil da
Excluir
patrulha selecionado é removido da lista sem aviso.

Lista de patrulha
Tendo selecionado um perfil da patrulha na lista Perfis de patrulha, você pode especificar quais
das posições predefinidas da câmera PTZ devem ser usadas com o esquema de patrulha
selecionado. Utilize o botão para copiar uma posição predefinida selecionada para a Lista de
patrulha. Para alterar a sequência de posições predefinidas na lista de Posições predefinidas,
selecione uma posição predefinida e use os botões ou para mover a posição predefinida
selecionada para cima ou para baixo na lista. A posição predefinida selecionada é movida um passo
por clique. Se, posteriormente, você desejar remover uma posição predefinida da lista de patrulha,
selecione a posição predefinida em questão e clique no botão .

Configuração avançada 113


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Especifique o número de segundos em que a câmera PTZ deve


ficar na posição predefinida antes dela mover para a próxima
posição predefinida. O padrão é 10 segundos. O tempo de espera
Tempo de espera (seg.)
se aplica a todos os predefinidos no perfil da patrulha. A câmera
PTZ permanece em cada posição predefinida para o mesmo
número de segundos.
Especifique o número de segundos necessários para a câmera
PTZ se mover de uma posição predefinida para outra. O padrão é
cinco segundos. Durante este tempo de transição, a detecção de
movimento é automaticamente desativada, já que movimento
irrelevante provavelmente será detectado enquanto a câmera se
move entre as posições predefinidas. Após o número especificado
de segundos, a detecção de movimento é automaticamente
ativada novamente.

Tempo de transição (seg.) O tempo de transição se aplica a todos os predefinidos no perfil


da patrulha. É importante que a câmera possa alternar entre
qualquer uma das posições predefinidas do perfil da patrulha
dentro do número de segundos que você especificar. Caso
contrário, o sistema pode detectar movimento falso. Note que
leva mais para a câmera PTZ se mover entre as posições que
estão localizadas fisicamente distantes (por exemplo, de uma
posição na esquerda extrema para uma posição na direita
extrema) do que entre posições que estão localizadas fisicamente
próximas.

Verificação de PTZ
A verificação PTZ (panning contínua) só é suportada em algumas câmeras PTZ. É possível ativar a
verificação PTZ e selecionar uma velocidade de verificação PTZ na lista abaixo da caixa de seleção.
Note que a verificação PTZ só funciona para câmeras PTZ do tipo 1 (em que as posições
predefinidas estão configuradas e armazenadas no servidor). Se a câmera for uma câmera PTZ do
tipo 2 e você importar posições predefinidas que foram definidas e armazenadas anteriormente na
câmera PTZ através da sua própria interface de configuração, a verificação PTZ deixará de
funcionar.

Pausa de Patrulha PTZ


A patrulha PTZ pausa automaticamente quando os usuários operam a câmera manualmente, bem
como se o seu sistema estiver usando PTZ no Evento. Se o sistema detectar movimento, ele
também poderá pausar a patrulha PTZ. As configurações de pausa estão associadas ao perfil da
patrulha selecionado. Isso dá a flexibilidade de ter configurações de pausa diferentes para perfis de
patrulha diferentes na mesma câmera.

Pausar patrulha se detectado movimento


Para pausar a patrulha PTZ quando o sistema detectar movimento, de forma que a câmera PTZ
permaneça na posição onde o sistema detectou movimento por um período especificado de tempo,
faça o seguinte:

1. Selecione a caixa de seleção Pausar patrulha se movimento for detectado.

2. Selecione se a câmera PTZ deve continuar a patrulha:

 Após um certo número de segundos ter passado desde a primeira detecção de


movimento, independente de mais movimento ser detectado

Configuração avançada 114


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

ou

 Após um certo número de segundos ter passado sem mais detecção de movimento

3. Especifique o número de segundos para a opção selecionada (o padrão é dez e cinco


segundos, respectivamente).

4. A menos que o tempo de transição seja definido como zero, o sistema desativa
automaticamente a detecção de movimento enquanto a câmera se move entre posições
predefinidas, porque o sistema possivelmente detectará o movimento irrelevante, caso
contrário, enquanto a câmera se move entre as posições predefinidas.

Continuar patrulha PTZ


O sistema interrompe automaticamente a patrulha PTZ quando os usuários operaram a câmera
manualmente, bem como se o PTZ no Evento estiver em uso. Você pode especificar quantos
segundos devem passar antes que o sistema retome a patrulha regular após uma interrupção
manual ou baseada em eventos. O padrão é 30 segundos.

Além do controle manual, os usuários do XProtectSmart Client também podem interromper


totalmente a patrulha de uma câmera PTZ selecionada. Para os usuários do XProtect Smart Client,
o número de segundos especificados na seção Configurações de Patrulha só se aplica quando os
usuários manualmente controlam uma câmera PTZ e não quando os usuários param uma patrulha
de câmera PTZ inteiramente. Quando usuários do XProtect Smart Client param uma patrulha de
câmera PTZ completamente, a patrulha da câmera só retoma quando o usuário de XProtect Smart
Client selecionar para retomá-la.

PTZ no evento
As propriedades relacionadas a PTZ só estão disponíveis quando você está lidando com uma
câmera PTZ (Pan/Tilt/Zoom). Quando uma câmera PTZ suporta as posições predefinidas (veja
"Posições PTZ predefinidas " na página 111), você pode fazer a câmera PTZ ir automaticamente
para uma posição predefinida particular quando um evento particular ocorre (veja "Visão geral de
eventos e saídas" na página 118). Ao associar eventos com posições predefinidas em uma câmera
PTZ, você pode selecionar entre todos os eventos definidos no seu sistema. Você não está limitado
a selecionar eventos definidos em um dispositivo de hardware específico.

Componente Exigência

Evento Selecione o evento relevante.

Selecione a posição predefinida relevante. Para este propósito,


você só pode usar um evento uma vez por câmera PTZ. Contudo,
use eventos diferentes para fazer a câmera PTZ ir para a mesma
posição predefinida.
Exemplo:

Posição PTZ Predefinida  O evento 1 faz com que a câmera PTZ vá para a posição
predefinida A

 O evento 2 faz com que a câmera PTZ vá para a posição


predefinida B

 O evento 3 faz com que a câmera PTZ vá para a posição


predefinida A

Configuração avançada 115


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Se você quiser posteriormente terminar a associação entre um evento particular e uma posição
predefinida particular, limpe o campo contendo o evento. Após você fazer as modificações de
configuração da PTZ, reinicie os serviços (veja "Serviços de inicialização e paralisação" na página
189).
As câmeras que não suportam múltiplas transmissões de vídeo simultâneas não podem conectar-se
ao servidor de vigilância e ao Management Application ao mesmo tempo. A Milestone recomenda
que você interrompa (veja "Serviços de inicialização e paralisação" na página 189) o serviço
Recording Server ao configurar esses dispositivos para detecção de movimento e PTZ.

Veja também Visualizar vídeo de câmeras no Management Application (na página 45).

Microfones

Sobre os microfones
No seu sistema, os Microfones estão tipicamente ligados a dispositivos de hardware e, por isso,
estão fisicamente localizados próximos às câmeras. Operadores com os direitos necessários podem
ouvir as gravações com o XProtect Smart Client se o computador executando o XProtect Smart
Client tiver alto-falantes conectados. Você gerencia microfones e alto-falantes no seu sistema, o
que significa que você sempre pode gerenciar os microfones e alto-falantes ligados às câmeras,
não os microfones e alto-falantes ligados aos computadores dos operadores do XProtect Smart
Client.
Se você adicionou mais microfones ao seu sistema do que você precisa, você pode esconder
aqueles de que você não necessita clicando com o botão direito nos microfones ou alto-falante
relevante e selecionando Ocultar. Se você precisar do microfone escondido outra vez, você pode
clicar com o botão direito no ícone geral do microfone e selecionar Exibir Itens Ocultos.

Configurar microfones ou alto-falantes


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.

1. Expanda Configuração Avançada > Dispositivos de Hardware e expanda o dispositivo


de hardware ao qual o microfone ou alto-falante relevante está anexado.

2. Clique com o botão direito do microfone ou alto-falante relevante, e selecione


Propriedades.

3. Especifique as propriedades (veja "Propriedades do Alto-falante" na página 71) conforme


necessário.

A configuração de microfones e alto-falantes em seu sistema é bastante básica. O ajustes de


volume e similares são feitos nas próprias unidades de microfone ou alto-falante.

Mostrar ou ocultar microfones ou alto-falantes


Se você adicionou mais microfones ou alto-falantes ao seu sistema do que você precisa, você pode
esconder aqueles de que você não necessita clicando com o botão direito no microfones ou
alto-falante relevante e selecionando Ocultar. Se você precisar do microfone/alto-falante

Configuração avançada 116


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

escondido outra vez, você pode clicar com o botão direito no ícone geral do microfones ou
alto-falante e selecionar Exibir Itens Ocultos.

Microfone (propriedades)
Quando você configurar vídeo e gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na
página 74) para câmeras específicas, você pode determinar se o áudio deve ou não ser gravado. A
escolha se aplica a todas as câmeras do seu sistema.

Propriedades do microfone

Os microfones são, por padrão, ativados, o que significa que


podem transferir áudio para seu sistema. Se necessário, você
Ativado
pode desativar um microfone individual e neste caso nenhum
áudio é transferido do microfone para o seu sistema.
O nome como é mostrado no Management Application assim
como em clientes. Você pode substituir o nome existente por um
Nome novo. Os nomes precisam ser exclusivos e não podem conter
nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]

Em alguns dispositivos de hardware, o áudio também pode ser ativado/desativado no próprio


dispositivo de hardware. Essa informação é normalmente encontrada na página na web com a
configuração do próprio dispositivo de hardware. Se o áudio em um dispositivo de hardware não
funcionar depois de ter sido ativado no Management Application, você deve verificar se o problema
existe porque o áudio está desativado no próprio dispositivo de hardware.

Configurações de Gravação

Sempre Sempre grava áudio em todas as câmeras aplicáveis.

Gravação de áudio apenas quando o vídeo é gravado a partir de


Siga o vídeo
uma câmera que tenha um microfone conectado.
Nunca grava áudio nas câmeras. Note que mesmo que o sistema
Nunca nunca grava áudio, você ainda pode ouvir áudio ao vivo no
XProtect Smart Client.

Eventos e saída

Sobre a entrada e a saída


Entradas de hardware, como sensores de porta, podem ser adicionadas às portas de entrada em
dispositivos de hardware. Entradas de tais unidades externas podem ser usadas para muitos
propósitos no sistema.

Configuração avançada 117


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Unidades de Saída de hardware podem ser acopladas a portas de saída em muitos dispositivos
de hardware, permitindo ativar luzes, sirenes e mais do sistema. Esta saída de hardware pode ser
ativada automaticamente por eventos ou manualmente pelos clientes.
Antes de especificar o uso de unidades de entrada e de saída de hardware em um dispositivo de
hardware, verifique se o dispositivo de hardware reconheceu a operação do sensor. A maior parte
dos dispositivos de hardware é capaz de mostrar isso nas interfaces de configuração deles ou via
comandos de script CGI. Além disso, verifique a nota da versão do sistema para verificar se o
dispositivo de hardware e o firmware utilizados suportam operações controladas de entrada e
saída.
Você não tem que configurar unidades de entrada de hardware separadamente. Qualquer unidade
de entrada de hardware conectada aos dispositivos de hardware é detectada automaticamente
quando você adiciona os dispositivos de hardware ao seu sistema. O mesmo ocorre para saída de
hardware, mas a saída de hardware requer uma configuração simples em seu sistema.
Se você quiser configurar a saída de hardware e automaticamente acionar a saída quando
os eventos ocorrerem, para que, por exemplo, as luzes acendam quando uma porta é aberta ou
quando o movimento é detectado em vídeo, veja Adicionar uma Saída de Hardware (na página
121) e Configurar Saída de Hardware em Evento (veja "Configurar Saída de Hardware no Evento"
na página 124).

Sobre eventos e saída


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Você pode utilizar eventos e saída de vários tipos para ativar automaticamente ações em seu
sistema. Exemplos de ações: iniciar ou parar gravações em câmeras, alternar para uma taxa de
quadros de vídeo particular, ativar notificações, fazer as câmeras PTZ se moverem para posições
predefinidas especificamente. Você também pode usar eventos para ativar a saída de hardware.
Você também pode configurar eventos e saídas para gerar alarmes.
Os eventos podem ser divididos em:

 Eventos internos (relacionados ao sistema): por exemplo, movimento, servidor


respondendo/não respondendo, problemas de arquivamento e ausência de espaço em
disco.

 Eventos Externos (integrados): por exemplo, eventos de plug-in do MIP.

Visão geral de eventos e saídas


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Tipos de eventos:

Nome Descrição

Você pode usar eventos de análise como alarmes e integrá-los


com a função Alarmes.

Eventos de análise: Eventos de análise são normalmente informações recebidas de


provedores externos de análise de conteúdo de vídeo (VCA). Um
exemplo de um sistema com base em VCA poderia ser um
sistema de controle de acesso.

Configuração avançada 118


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Entradas de hardware, como sensores de porta, podem ser


adicionadas às portas de entrada em dispositivos de hardware.
Entradas de tais unidades externas podem ser usadas para gerar
eventos no sistema.
Eventos baseados em entrada das unidades de entrada de
hardware conectados aos dispositivos de hardware são chamados
eventos de entrada de hardware.
Alguns dispositivos de hardware têm as suas próprias
capacidades para detectar movimento, para detectar objetos
estáticos e/ou em movimento e mais (configurados nos próprios
dispositivos de hardware da câmera, tipicamente pelo acesso à
interface de configuração baseada em navegador no endereço IP
Eventos de entrada de
dos dispositivos de hardware). Quando for o caso, o sistema
hardware:
considera tais detecções como entrada do hardware e você pode
usar tais detecções como eventos de entrada também.
Finalmente, eventos de entrada de hardware podem ser
baseados na detecção do sistema de movimentos em vídeo de
uma câmera, com base nas configurações de detecção de
movimento do sistema.
Este tipo de eventos de entrada de hardware também é chamado
de evento de detecção de movimento do sistema ou evento VMD
(Video Motion Detection, Detecção de Movimento de Vídeo). Em
versões anteriores do sistema de monitoramento, os eventos
VMD eram um tipo de evento próprio. Eles agora são
considerados um tipo de evento de entrada de hardware.
Unidades de saídas de hardware podem ser acopladas a portas
de saída em muitos dispositivos de hardware, permitindo-lhe
Saída de Hardware: ativar luzes, sirenes e mais a partir do sistema. Esta saída de
hardware pode ser ativada automaticamente por eventos ou
manualmente pelos clientes.
Os eventos podem ser gerados manualmente por usuários
selecionando-os em seus clientes. Estes eventos são chamados
eventos manuais.
Eventos manuais podem ser do tipo Eventos globais ou
Eventos de temporizador:
Eventos de temporizador são eventos separados, acionados por
um evento de entrada de hardware, por um evento manual ou
por um evento genérico sob o qual são definidos. Eventos de
Eventos manuais: temporizador ocorrem em um número especificado de segundos
ou minutos após o evento sob os quais estão definidos. Os
eventos de temporizador podem ser usados para uma ampla
variedade de propósitos, tipicamente para interromper ações
acionadas anteriormente.
Exemplo:
Uma câmera começa a gravar com base em um evento de
entrada de hardware, por exemplo, quando uma porta é aberta.
Um evento de temporizador para a gravação após 15 segundos.

Configuração avançada 119


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

A entrada também pode ser recebida na forma de pacotes de


dados TCP ou UDP, que podem ser analisados pelo sistema e —
Eventos genéricos:
se corresponderem a critérios especificados — usados para gerar
eventos. Estes eventos são chamados de eventos genéricos.
Desta forma, a saída de hardware particular pode ser ativada
automaticamente quando ocorrerem os eventos. Quando uma
porta é aberta (evento de entrada de hardware), as luzes são
acesas (saída de hardware).
Controle de saída em
evento: Quando configurar um controle de saída, você pode selecionar
entre todas as saídas e eventos definidos no sistema. Você não
está limitado a selecionar saídas ou eventos definidos em
dispositivos de hardware particulares. Você pode usar um único
evento para ativar mais de uma saída.
Antes de configurar eventos de qualquer tipo, configure o tratamento de eventos em geral,
como quais portas o sistema deve usar para dados de eventos. Normalmente, você pode usar os
valores padrão, mas é uma boa ideia verificar se a sua organização já não está usando as portas
para outros propósitos. Veja Configure o tratamento de eventos em geral (veja "Configurar
Tratamento de Eventos em Geral" na página 124).
Antes de especificar o uso de unidades de entrada e de saída de hardware em um dispositivo de
hardware, verifique se a operação do sensor é reconhecida pelo dispositivo de hardware. A maior
parte dos dispositivos de hardware é capaz de mostrar isso nas interfaces de configuração deles ou
via comandos de script CGI. Verifique também as notas de versão do sistema de monitoramento
para verificar se as operações controladas de entrada e saída são suportadas para o dispositivo de
hardware e firmware utilizados. Se estiver usando vários servidores em uma configuração
mestre/secundário, a entrada e saída no dispositivo de hardware específico devem ser definidas em
só um dos servidores. Não defina a mesma entrada ou saída no mesmo dispositivo de hardware
em alguns servidores.
Você não precisa configurar unidades de entrada de hardware separadamente. Qualquer unidade
de entrada de hardware conectada aos dispositivos de hardware é detectada automaticamente
quando você adiciona os dispositivos de hardware no sistema. O mesmo ocorre para saída de
hardware, mas a saída de hardware requer uma configuração simples no sistema.
Se você quiser configurar a saída de hardware e automaticamente disparar a saída quando
os eventos ocorrerem, para que, por exemplo, as luzes acendam quando uma porta é aberta ou
quando o movimento é detectado em vídeo, veja Adicionar uma Saída de Hardware (na página
121) e Configurar Saída de Hardware em Evento (veja "Configurar Saída de Hardware no Evento"
na página 124).
Quando você estiver pronto para configurar eventos, veja Adicionar um evento de entrada de
hardware (na página 121), Adicionar um evento genérico (na página 123) e Adicionar um evento
manual (na página 122). Se você quiser usar eventos de temporizador com outros eventos,
consulte Adicionar Evento de Temporizador (veja "Adicionar um Evento de Temporizador" na
página 123).

Adicionar um evento analítico


Para adicionar um evento analítico, faça o seguinte:

1. Expanda Eventos e Saída, clique com o botão direito em Evento Analítico e selecione
Criar Agora.

2. Especifique as propriedades (veja "Evento de análise" na página 127) requeridas. Clique em


OK.

Configuração avançada 120


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

3. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Adicionar um Evento de Entrada de Hardware


Com eventos de entrada de hardware, você pode transformar a entrada recebida por unidades de
entrada ligadas a dispositivos de hardware em eventos (veja "Visão geral de eventos e saídas" na
página 118) no seu sistema.
Antes de especificar a entrada para um dispositivo de hardware, verifique se o dispositivo de
hardware reconhece a operação do sensor. A maioria dos dispositivos de hardware pode mostrar
isso em suas interfaces de configuração ou através de comandos de script CGI. Verifique também
as notas de versão para verificar se as operações controladas de entrada são suportadas para o
dispositivo de hardware e firmware usado.
Para adicionar e/ou configurar um evento de entrada de hardware, faça o seguinte:

1. Expanda Configuração Avançada > Eventos e Saída. Clique com o botão direito em
Eventos de Entrada de Hardware > Adicionar Novo Evento de Entrada de
Hardware.

2. Na lista de dispositivos de hardware da janela Propriedades de Evento de Entrada de


Hardware, expanda o dispositivo de hardware desejado para ver uma lista de entradas de
hardware predefinidas.

3. Selecione os tipos desejados de entrada para serem usados como eventos. Os tipos de
entradas frequentemente variam de câmera para câmera. Se a detecção de movimento
(veja "Detecção de Movimento e Excluir Regiões " na página 107) estiver ativada no
sistema para a câmera em questão, observe o tipo de entrada Sistema de Detecção de
Movimento, que permite transformar o movimento detectado no vídeo da câmera em um
evento.

Note que alguns tipos de entrada são mutuamente exclusivas. Ao selecionar um tipo de
entrada, você pode notar que outros tipos de entrada se tornam indisponíveis para seleção.

4. Para cada tipo selecionado de entrada, selecione as propriedades (veja "Evento de Entrada
de Hardware " na página 129).requeridas. Quando pronto, clique OK, ou clique no botão
Adicionar para adicionar um temporizador (veja "Adicionar um Evento de Temporizador"
na página 123) ao evento que você acabou de criar.

5. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Adicionar uma Saída de Hardware


Com saídas de hardware, você pode adicionar unidades de saída externas, como luzes, sirenes e
abridores de portas ao sistema. Uma vez adicionada, a saída pode ser ativada automaticamente
por eventos (veja "Visão geral de eventos e saídas" na página 118) ou pela detecção de
movimento, ou manualmente por usuários clientes.
Antes de você especificar a saída, verifique se a operação do sensor é reconhecida pelo dispositivo
de hardware com o que você usará a saída. A maior parte dos dispositivos de hardware é capaz de
mostrar isso nas interfaces de configuração deles ou via comandos de script CGI. Verifique também
as notas da versão para verificar se são suportadas operações controladas de saída para o
dispositivo de hardware e firmware em uso.
Para adicionar um evento de saída de hardware, faça o seguinte:

Configuração avançada 121


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

1. Expanda Configuração Avançada > Eventos e Saída. Clique com o botão direito em
Saída de Hardware > Adicionar Nova Saída.

2. Na lista da janela Propriedades da Saída de Hardware de dispositivos de hardware,


selecione o dispositivo de hardware desejado e clique no botão Adicionar abaixo da lista.

3. Especifique as propriedades (veja "Evento de Entrada de Hardware " na página 129)


requeridas.

4. Clique em OK.

5. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.
Para obter informações sobre como configurar a ativação automática da saída de hardware quando
ocorrerem eventos, consulte Configurar Saída de Hardware no Evento (na página 124). Você
configura a saída para ativação manual em clientes assim como para ativação atuomática com
movimento detectado individualmente para cada câmera (veja "Saída" na página 107).

Adicionar um Evento Manual


Com eventos manuais, seus usuários com os direitos (veja "Configure os direitos dos usuários e
dos grupos" na página 181) requeridos podem acionar eventos manualmente a partir dos clientes.
Os eventos manuais podem ser globais (compartilhados por todas as câmeras) ou associados a
uma câmera particular (só disponível quando a câmera está selecionada). Você pode usar eventos
manuais para uma ampla variedade de propósitos, por exemplo:

 Como eventos de início e de finalização para usar quando programar os períodos online das
câmeras (veja "Período online " na página 147). Por exemplo, você pode fazer uma câmera
parar ou iniciar transferindo vídeo para o sistema de vigilância com base em um evento
manual.

 Como eventos de iniciar e parar para controlar outras configurações de câmeras. Por
exemplo, você pode fazer que uma câmera use taxa de quadros mais alta com base em um
evento manual ou pode usar um evento manual para ativação de PTZ no evento (na página
115).

 Para acionar a saída. Saídas específicas podem ser associadas (veja "Configurar Saída de
Hardware no Evento" na página 124) com eventos manuais.

 Para notificações (veja "Sobre notificações" na página 157) baseadas em eventos


disparadores.

 Em combinações. Por exemplo, um evento manual poderia fazer com que uma câmera
iniciasse a transferência de vídeo para o sistema de vigilância, enquanto uma saída fosse
acionada e uma notificação de evento fosse enviada para as pessoas relevantes.
Para adicionar um evento manual, faça o seguinte:

1. Expanda Configuração Avançada > Eventos e Saída. Clique com o botão direito em
Eventos Manuais > Adicionar Novo Evento Manual.

2. Na lista ao lado esquerdo das Propriedades Manuais do Evento, selecione global ou uma
câmera específica, conforme requerido.

3. Clique no botão adicionar e especifique as propriedades (veja "Evento de Entrada de


Hardware " na página 129) requeridas. Quando pronto, clique OK, ou clique no botão
Adicionar para adicionar um temporizador (veja "Adicionar um Evento de Temporizador"
na página 123) ao evento que você acabou de criar.

Configuração avançada 122


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

4. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Adicionar um Evento Genérico


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Seu sistema é capaz de analisar os pacotes de dados UDP e/ou TCP recebidos e ativa eventos (veja
"Visão geral de eventos e saídas" na página 118) automaticamente quando critérios especificados
são atendidos. Dessa forma, você pode facilmente integrar seu sistema de vigilância com uma
ampla gama de fontes externas, por exemplo, sistemas de controle de acesso, sistemas de alarme
e outros. Eventos baseados na análise de pacotes TCP e/ou UDP recebidos são chamados de
eventos genéricos.

1. Expanda Configuração Avançada e, em seguida, expanda Eventos e Saída. Clique com


o botão direito em Eventos Genéricos > Adicionar Novo Evento Genérico.

2. Na janela Propriedades de Evento Genérico, clique no botão Adicionar e especifique as


propriedades relevantes. Quando pronto, clique OK, ou clique no botão Adicionar para
adicionar um temporizador para o evento que você acabou de criar.

3. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Adicionar um Evento de Temporizador


Eventos de temporizador são eventos (veja "Visão geral de eventos e saídas" na página 118)
separados, acionados pelo tipo de evento sob o qual estão definidos. Eventos de temporizador
ocorrem em um número especificado de segundos ou minutos após o evento sob os quais estão
definidos. Os eventos de temporizador podem ser usados para uma ampla variedade de propósitos,
tipicamente para interromper ações acionadas anteriormente. Exemplos:

 Uma câmera começa a gravar com base em um evento de entrada de hardware, por
exemplo, quando uma porta é aberta. Um evento de temporizador para a gravação após 15
segundos.

 As luzes são acesas e uma câmera começa a gravar com base em um evento manual. Um
evento de temporizador interrompe a gravação depois de um minuto e outro evento de
temporizador desliga as luzes após dois minutos
Para adicionar um evento de temporizador, selecione qualquer evento previamente configurado,
clique no botão Adicionar e especifique as propriedades (veja "Evento de temporizador " na
página 132) requeridas. O sistema vem com dois perfis de programação simples, Sempre ligado e
Sempre desligado, que não podem ser editadom ou excluídos. Se isso não atender às suas
necessidades, você pode criar outros perfis de programação personalizados para cada câmera. Se
quiser, você pode reutilizar um perfil de programação personalizada para mais de uma finalidade.
Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no canto
superior direito do Management Application.

Dica: Você pode adicionar quantos eventos de temporizador sob um evento conforme necessário.
Desta forma, você pode, por exemplo, fazer com que um evento de temporizador acione 10
segundos após o evento principal, que outro evento de temporizador acione 30 segundos após o
evento principal e que um terceiro evento de temporizador acione 2 minutos após o evento
principal.

Configuração avançada 123


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configurar Saída de Hardware no Evento


Uma vez que tenha adicionado saída de hardware (veja "Adicionar uma Saída de Hardware" na
página 121), como luzes, sirenes, abridores de portas e outros, você pode associar a saída de
hardware a eventos (veja "Visão geral de eventos e saídas" na página 118). Desta forma, a saída
de hardware particular pode ser ativada automaticamente quando ocorrerem os eventos. Exemplo:
Quando uma porta é aberta (evento de entrada de hardware), as luzes são acesas (saída de
hardware).
Ao fazer as associações, você pode selecionar entre todos os eventos e saídas definidos no
servidor do sistema de vigilância. Você não está limitado a selecionar saídas ou eventos definidos
em dispositivos de hardware particulares.

1. Expanda Configuração Avançada e expanda Eventos e Saída. Clique com o botão


direito em Controle de Saída de Evento e selecione Propriedades.

2. Preencha com as propriedades (veja "Controle de saída em um evento (Propriedades


específicas de Eventos e de Saída)" na página 137) relevantes. Clique em OK.

3. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.
Você pode usar um único evento para ativar mais de uma saída. Você não pode deletar associações,
mas você pode gerenciar suas seleções ou selecionar Nenhum nas duas colunas, conforme
necessário.

Observação: Se você ainda não definiu nenhum evento ou saída adequado, você pode fazê-lo
rapidamente: Use a lista Configurar eventos e/ou o botão Configurar Saída... localizado abaixo
da lista de associações.

Configurar Tratamento de Eventos em Geral


Antes de configurar eventos de qualquer tipo, configure o tratamento de eventos em geral, tal
como quais portas o sistema deve usar para dados de eventos. Normalmente, você pode usar os
valores padrão, mas é uma boa ideia verificar se a sua organização já não está usando as portas
para outros propósitos.

1. Expanda Configuração Avançada, clique com o botão direito em Eventos e Saída e


selecione Propriedades.

2. Especifique as propriedades (veja "Portas e polling" na página 126) requeridas. O sistema


vem com dois perfis de programação simples, Sempre ligado e Sempre desligado, que
não podem ser editadom ou excluídos. Se isso não atender às suas necessidades, você
pode criar outros perfis de programação personalizados para cada câmera. Se quiser, você
pode reutilizar um perfil de programação personalizada para mais de uma finalidade.

3. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Gerar alarmes com base em eventos analíticos


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Gerar alarmes com base em eventos analíticos é, normalmente, um processo de três passos.

Configuração avançada 124


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

1. Permitir o recurso de eventos analíticos e configurar a sua segurança. Uma lista de


endereços permitidos pode ser usados para controlar quem pode enviar dados de evento
para o sistema e que porta o servidor ouve.

2. Criar o evento de análise, possivelmente com uma descrição do evento e testá-lo.

3. Usar o evento analítico como a fonte de uma definição de alarme (veja "Definição de
alarmes" na página 262).
Conforme mencionado, uma VCA de terceiros é necessária na maior parte dos casos para fornecer
dados a seu sistema. A ferramenta VCA a ser usada depende inteiramente de você, contanto que
os dados fornecidos pela ferramenta sigam as regras de formatação aplicadas descritas no
Milestone Manual de Desenvolvedores de Eventos Analíticos. Para obter mais informações, entre
em contato com a Milestone.

Teste um evento genérico


Se você tiver adicionado um evento genérico, um jeito rápido e fácil de testar o evento genérico é,
primeiramente, estabelecer uma notificação de evento e, em seguida, usar o Telnet para enviar
uma pequena quantidade de informação que aciona o evento genérico e, na sequência, a
notificação de evento.
Para esse exemplo, nós criamos um evento genérico chamado Vídeo. Nosso evento genérico
especifica que se o termo vídeo aparece em um pacote de dados TCP recebido, isso deve acionar o
evento genérico. O seu evento genérico pode ser diferente, mas você ainda pode usar os princípios
delineados no seguinte:

1. Expanda Configurações Avançadas, em seguida expanda Câmeras e Informação de


Armazenamento, clique com o botão direito em uma câmera à qual você tenha acesso no
XProtect Smart Client e selecione Propriedades.

2. Selecione Notificação de Evento e selecione o evento genérico requerido. Tenha certeza


de que seu evento genérico é o único evento aparecendo na lista de Eventos
Selecionados enquanto você está executando o teste, de outra forma, você não poderá ter
certeza de que é ele o evento genérico que aciona a notificaçãod e evento. Uma vez que
você tenha terminado o teste, você pode mover qualquer evento temporariamente
removido de volta para a lista de Eventos Selecionados.

3. Salve as suas configurações clicando no botão Salvar configuração na barra de


ferramentas do Management Application.

4. Tenha certza de que o serviço do Servidor de Gravação está rodando. Tenha também
certeza de que a câmera para qual você acabou de configurar a notificação de evento está
em exibição e que você tem barras com títulos das câmeras acionadas em XProtect Smart
Client, de modo que você possa ver o indicador de evento amarelo.

5. No menu do Windows Iniciar, selecione Rodar..., e digite o seguinte no campo Abrir.

 Se estiver fazendo o teste no próprio servidor do sistema: telnet localhost 1234

 Se estiver realizando o teste a partir de um computador remoto: Substitua localhost


pelo endereço de IP do servidor do sistema. Exemplo: Se o endereço de IP do servidor
do sistema de vigilância for 123.123.123.123, digite: telnet 123.123.123.123 1234

Isso abre uma janela Telnet.

Nos exemplos acima, o número 1234 indica a porta na qual o servidor do sistema recebe
eventos genéricos. A porta 1234 é a porta padrão para esse propósito, mas você pode
mudar isso especificando outro número de porta como parte do configuração de manejo de
eventos gerais (veja "Configurar Tratamento de Eventos em Geral" na página 124). Se você

Configuração avançada 125


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

alterou o alerta e o número de porta do evento genérico em seu sistema, digite o alerta do
sistema e o número de porta do evento genérico ao invés de 1234.

6. Na janela do Telnet, digite os termos (substring de evento) requeridos para acionar o


seu evento genérico. Em nosso caso, um termo único, vídeo, é requerido:

enquanto digita na janela do Telnet, você pode experimentar um eco. Isso é o servidor
repetindo alguns ou todos os caracteres que recebe. Isso não tem impacto desde que você
tenha certeza de estar digitando os caracteres relevantes.

7. Feche a janela do Telnet . Você deve fechar a janela, já que a sua entrada não é enviada
para o sistema de vigilância até que você feche a janela.

8. Ir a XProtect Smart Client. Se o indicador de evento amarelo se acender para a câmera


requerida, seu evento genérico funciona como pretendido.

Propriedades Gerais do Evento

Portas e polling
Na janela Propriedades Gerais do Evento você pode especificar as configurações de rede a
serem usadas em conexão com o tratamento de eventos.

Porta de evento genérico e Especifique o número da porta para usar para tratar de eventos.
de alerta: O padrão é a porta 1234.
Especifique o número da porta a ser usada para enviar
Porta de evento de SMTP informações de eventos de dispositivos de hardware ao sistema
via SMTP. O padrão é a porta 25.
A porta a usar para comunicação de FTP com o dispositivo de
Porta de evento de FTP
hardware. O padrão é a porta 21.

Configuração avançada 126


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Para um pequeno número de dispositivos de hardware,


principalmente dispositivos de entrada/saída dedicados (veja
"Sobre os Dispositivos Dedicados de Entrada/Saída" na página
67), o sistema precisa verificar regularmente o estado das portas
de entrada dos dispositivos de hardware para detectar a entrada.
Esta verificação de estado em intervalos regulares é chamada de
polling.
Intervalo de polling [1/10]
Você pode especificar (em décimos de segundo) o intervalo entre
em segundos
verificações de estado. O valor padrão é 10 décimos de segundo
(que é um segundo). Para dispositivos dedicados de
entrada/saída, é altamente recomendado que a frequência de
polling seja definida como o menor valor possível (um décimo de
um segundo entre as verificações de estado).
Para obter informações sobre quais dispositivos de hardware
exigem polling, consulte as notas sobre a versão.

Propriedades de Evento e Saída

Evento de análise
Quando você adiciona eventos de temporizador (veja "Adicionar um evento analítico" na página
120), especifique o seguinte:

Nome Descrição

Nome Digitar um nome para o evento.

Descrição Insira uma descrição (opcional).

Testar a validade do evento clicando neste botão (opcional).

Testar evento Dica: Você pode executar este teste em qualquer etapa do
processo de criação/edição de evento analítico e tantas vezes
quanto você quiser.

Isso abre a janela Testar Evento Analítico, que analisa algumas condições que precisam ser
atendidas para que os eventos analíticos funcionem. A janela consiste em duas guias: Tarefas e
Erros.
A aba de Tarefas lista as condições que são testadas e as classifica como fracassadas ou
bem-sucedidas: . A guia de Erros mostra uma lista de erros correspondentes a quaisquer
condições de falha.
Lembre-se de salvar todas as mudanças feitas durante o teste.
Quando terminar, verifique a presença de seu evento de teste na Lista de alarmes do
XProtectSmart Client. Classifique por tipo Testar Alarme para fazer com que o evento de teste
apareça no topo da lista de Alarmes. Veja a documentação do XProtect Smart Client para obter
mais detalhes.

Configuração avançada 127


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Condições Descrição Mensagens de erro e Soluções

Se o evento é novo, ele foi salvo? Ou


Salvar alterações antes de testar o
se há mudanças para o nome do
Mudanças salvas evento analítico: Solução/Explicação:
evento, estas mudanças foram
Salvar alterações.
salvas?
Eventos analíticos não foram
Eventos de O recurso Eventos analíticos está
ativados. Solução/Explicação: Ativar
Análise ativado ativado?
o recurso Eventos Analíticos.
O nome do host local deve ser
adicionado como endereço
permitido para o serviço de
eventos analíticos.
O endereço IP/nome do host da Solução/Explicação: Adicione a sua
Endereço máquina enviando o evento é máquina à lista de endereços de
permitido permitido (listado na lista de eventos analíticos (de endereços
endereços de eventos analíticos)? IP/nomes do Host permitidos).
Erro resolvendo o nome do host
local. Solução/Explicação: O nome do
host/endereço IP da máquina não
pode ser encontrado ou é inválido.
O evento analítico O evento analítico usado na
Os eventos analíticos são usados
usado na definição de alarme:
ativamente em qualquer definição de
definição de Solução/Explicação: Usar os eventos
alarme?
alarme analíticos em uma definição de alarme.
Enviar evento O envio de um evento teste para o
Ver a tabela abaixo.
analítico servidor de eventos teve êxito?

Mensagens de erro e soluções para a condição Enviar eventos analíticos:

Mensagens de erro Solução/Explicação:

Servidor de eventos não Impossível encontrar o Servidor de Eventos na lista de serviços


encontrado. registrados.
Impossível se conectar ao serviço Event Server na porta definida.
Erro ao conectar ao Servidor
de Eventos.
O erro ocorre provavelmente devido a problemas na rede ou à
interrupção do serviço Event Server.
A conexão com o serviço Event Server foi estabelecida, mas o
Erro ao envio de evento evento não pode ser enviado.
analítico. O erro ocorre provavelmente devido a problemas na rede, por
exemplo,demora excessiva na resposta.

Configuração avançada 128


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Mensagens de erro Solução/Explicação:

Evento enviado ao Event Server, mas nenhuma resposta foi


recebida.
O erro ocorre provavelmente devido a problemas na rede ou a
Erro ao receber resposta do uma porta que está ocupada.
Event Server. Consulte o registro do Event Server, normalmente localizado em
ProgramData\Milestone\XProtect Event Server\logs\
Você pode abrir o registro no Microsoft Bloco de Notas ou em
uma ferramenta de edição de texto similar.
Evento analítico
O serviço Event Server não conhece o evento, provavelmente
desconhecido pelo Servidor
porque o evento ou mudanças no evento não foram salvos.
de Eventos.
Evento analítico inválido
recebido pelo Servidor de O formato de evento está de alguma maneira incorreto.
Eventos.
Remetente não autorizado Provavelmente a sua máquina não está na lista de endereços
pelo Servidor de Eventos. IP/nomes de host permitidos.
Um erro no Servidor de Eventos. Abra o registro do Servidor de
Eventos no Microsoft Bloco de Notas ou uma ferramenta
semelhante.
Erro interno no Servidor de
Eventos. Abra o registro do Servidor de Eventos em Microsoft Notepad ou
uma ferramenta semelhante. O registro está geralmente
localizado em Dados de Programas\Milestone\XProtect Event
Server\logs\
A resposta é inválida. Possivelmente devido à porta estar
ocupada ou problemas de rede.
Resposta inválida recebida Abra o registro do Servidor de Eventos em Microsoft Notepad ou
do Servidor de Eventos. uma ferramenta semelhante. O registro está geralmente
localizado em Dados de Programas\Milestone\XProtect Event
Server\logs\
A resposta é válida mas não entendida. Possivelmente devido à
porta estar ocupada ou problemas de rede.
Resposta desconhecida do Abra o registro do Servidor de Eventos em Microsoft Notepad ou
Servidor de Eventos. uma ferramenta semelhante. O registro está geralmente
localizado em Dados de Programas\Milestone\XProtect Event
Server\logs\
Contatar o provedor de sistema Milestone Suporte
Erro inesperado.
(support@milestonesys.com) para obter ajuda.

Evento de Entrada de Hardware


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Quando você adicionar eventos de entrada de hardware (veja "Adicionar um Evento de Entrada de
Hardware" na página 121), as propriedades podem depender do tipo de entrada selecionada:

Configuração avançada 129


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Marque a caixa de seleção para usar o tipo de entrada


Ativar selecionado como um evento no sistema e especifique mais
propriedades.
Especifique um nome. Os nomes precisam ser exclusivos e não
podem conter nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]
Nome do evento
Algumas câmeras só suportam nomes de evento de certo
tamanho e/ou com uma certa estrutura. Consulte a
documentação da câmera para obter detalhes exatos.
Relevante apenas se você utilizar imagens pré- e pós-alarme em
seu sistema. Esta funcionalidade só está disponível para as
câmeras selecionadas e ativa o envio de imagens imediatamente
anteriores à ocorrência de um evento da câmera para o sistema
Imagens da câmera de vigilância por e-mail.
Observe que imagens pré- e pós-alarme não devem ser
confundidas com o recurso de pré- e pós-gravação (veja
"Gravação" na página 102) específico de seu sistema.
Especifique o número relevante de imagens pré-alarme. O
número de imagens permitido pode diferir de uma câmera para
Número de imagens outra. A faixa permitida é mostrada à direita do campo.
pré-alarme
Isso só é relevante se você estiver usando imagens pré-alarme,
um recurso disponível apenas para câmeras selecionadas.
Somente relevante se estiver usando imagens pré-alarme, um
recurso disponível apenas para câmeras selecionadas. Especifique
a taxa de quadros necessária. Usado em combinação com o
Quadros por segundo
campo Número de imagens pré-alarme, este campo permite
indiretamente que você controle quanto tempo antes do evento
você quer receber imagens pré-alarme.
Disponível apenas se as notificações por e-mail (veja "Configurar
notificações por e-mail" na página 158) estiverem ativadas.
Selecione se o sistema precisar enviar automaticamente um
Enviar e-mail se este evento
e-mail quando o evento ocorrer. Os destinatários são definidos
ocorrer
como parte da configuração de notificação por e-mail. Ao usar
notificações por e-mail, lembre-se da programação das câmeras
individuais.
Somente disponível se a notificação por e-mail (veja "Configurar
notificações por e-mail" na página 158) estiver ativada. Selecione
Anexar imagem da câmera para incluir uma imagem, gravada no momento em que o evento
é ativado, na notificação por e-mail e, em seguida, selecione a
câmera relevante na lista perto da caixa de seleção.

Excluir Excluir um evento selecionado.

Quando um evento de entrada de hardware específico é


selecionado, clicar em Adicionar adiciona um evento de
Adicionar
temporizador (veja "Adicionar um Evento de Temporizador" na
página 123) ao evento de entrada de hardware selecionado.

Configuração avançada 130


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Selecione se o sistema precisar enviar automaticamente um SMS


quando o evento ocorrer. Você define os destinatários das
notificação por SMS como parte da configuração de notificação
Enviar SMS se este evento por SMS. Quando usar notificação por SMS, lembre-se de que
ocorrer pode ter configurado uma programação para uma câmera
individual.
A configuração só está disponível se você tiver ativado notificação
por SMS.

Saída de Hardware
Quando você adiciona eventos de saída de hardware (veja "Adicionar uma Saída de Hardware" na
página 121), especifique as seguintes propriedades:

Especifique um nome.
Se você for disponibilizar a saída do hardware para ativação
manual em clientes, este é o nome que os usuários do cliente
verão.

Nome de saída Os nomes precisam ser exclusivos e não podem conter nenhum
desses caracteres especiais: < > & ' " \ / : * ? | [ ]
Algumas câmeras só suportam nomes de evento de certo
tamanho e/ou com uma certa estrutura. Consulte a
documentação para a câmera relevante para obter as
informações exatas.
Selecione a que portas de saída do dispositivo de hardware a
saída é conectada. Muitos dispositivos de hardware só têm uma
Saída conectada a
porta de saída única; neste caso simplesmente selecione Saída
1.
Especifique a quantidade de tempo pela qual a saída deve ser
aplicada. Especifique a quantidade de tempo relevante em 1/10
segundos ou segundos.
Manter saída para Alguns dispositivos de hardware só podem aplicar saída por um
período relativamente curto de tempo, por exemplo por até cinco
segundos. Consulte a documentação para o dispositivo de
hardware relevante para obter as informações exatas.

Para verificar como sua saída de hardware funciona, clique no botão de Saída de Teste.

Evento Manual
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Quando você adicionar eventos manuais (veja "Adicionar um Evento Manual" na página 122),
especifique as seguintes propriedades:

Configuração avançada 131


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Contém um nó Global e uma lista de todas as câmeras definidas.


Você pode configurar tantos eventos manuais como necessário,
não importa se são globais ou específicos da câmera. Um sinal +
[Lista de câmeras e eventos
ao lado do nó Global indica que um ou mais eventos manuais
globais definidos]
globais já foram configurados. Um sinal + ao lado de uma câmera
indica que um ou mais evento manual já foram configurados para
aquela câmera.
Especifique um nome. Os nomes precisam ser exclusivos e não
podem conter nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]
Nome do evento
Algumas câmeras só suportam nomes de evento de certo
tamanho e/ou com uma certa estrutura. Consulte a
documentação da câmera para obter detalhes exatos.
Disponível apenas se as notificações por e-mail (veja "Configurar
notificações por e-mail" na página 158) estiverem ativadas.
Selecione se o sistema precisar enviar automaticamente um
Enviar e-mail se este evento
e-mail quando o evento ocorrer. Os destinatários são definidos
ocorrer
como parte da configuração de notificação por e-mail. Ao usar
notificações por e-mail, lembre-se da programação das câmeras
individuais.
Somente disponível se a notificação por e-mail (veja "Configurar
notificações por e-mail" na página 158) estiver ativada. Selecione
Anexar imagem da câmera para incluir uma imagem, gravada no momento em que o evento
é ativado, na notificação por e-mail e, em seguida, selecione a
câmera relevante na lista perto da caixa de seleção.

Excluir Excluir um evento selecionado.

Adicionar um novo evento. Quando Global ou uma câmera


específica é selecionada, clicar em Adicionar adiciona um novo
evento manual. Quando um evento manual específico é
Adicionar
selecionado, clicar em Adicionar adiciona um evento de
temporizador (veja "Adicionar um Evento de Temporizador" na
página 123) ao evento manual selecionado.
Selecione se o sistema precisar enviar automaticamente um SMS
quando o evento ocorrer. Você define os destinatários das
notificação por SMS como parte da configuração de notificação
Enviar SMS se este evento por SMS. Quando usar notificação por SMS, lembre-se de que
ocorrer pode ter configurado uma programação para uma câmera
individual.
A configuração só está disponível se você tiver ativado notificação
por SMS.

Configuração avançada 132


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Evento de temporizador
Quando você adiciona eventos de temporizador (veja "Adicionar um Evento de Temporizador" na
página 123), especifique as seguintes propriedades:

Especifique um nome. Os nomes precisam ser exclusivos e não


podem conter nenhum desses caracteres especiais: <
Nome do evento de > & ' " \ / : * ? | [ ]
temporizador Algumas câmeras só suportam nomes de evento de certo
tamanho e/ou com uma certa estrutura. Consulte a
documentação da câmera para obter detalhes exatos.

Especifique a quantidade de tempo que deve passar entre o


O evento de temporizador
evento principal ocorrendo e o evento de temporizador (em
ocorre após
segundos ou minutos).

Evento Genérico
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Quando você adiciona eventos genéricos (veja "Teste um evento genérico" na página 125),
especifique as seguintes propriedades:

Especifique um nome. Os nomes precisam ser exclusivos e não


podem conter nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]
Nome do evento
Algumas câmeras só suportam nomes de evento de certo
tamanho e/ou com uma certa estrutura. Consulte a
documentação da câmera para obter detalhes exatos.
O campo somente leitura que exibe o número da porta na qual
seu sistema ouve eventos genéricos (a porta padrão é 1234).
Porta de evento Você pode mudar o número da porta como parte da configuração
de tratamento de evento geral (veja "Configurar Tratamento de
Eventos em Geral" na página 124).

Configuração avançada 133


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Especifique os itens individuais pelos quais seu sistema deve


procurar quando analisar pacotes de dados. Especifique um ou
mais termos e, em seguida, clique no botão Adicionar para
adicionar o(s) termo(s) especificado(s) ao campo Expressão da
mensagem de evento, cujo conteúdo é usado para a análise real.
Exemplos:
 Único termo: Usuário001 (quando adicionado ao campo
Expressão de mensagem de evento, o termo aparece como
"Usuário001")

 Alguns termos como um item: Usuário001 Porta053


Domingo (quando adicionado ao campo Expressão de
mensagem de evento, o termo aparece como "Usuário001
Substring do evento Porta053 Domingo")

Quando você adiciona alguns termos como um item (aparecendo


como, por exemplo, "Usuário001 Porta053 Domingo" no campo
Expressão da mensagem do evento), tudo entre as aspas precisa
aparecer junto no pacote, na sequência especificada, para
corresponder ao seu critério. Se os termos precisam aparecer no
pacote, mas não necessariamente em uma sequência exata,
adicione os termos um a um (eles aparecem como "Usuário001"
"Porta053" "Domingo" no campo Expressão da mensagem do
evento).
Os pacotes TCP e UDP usados para eventos genéricos podem
conter caracteres especiais, como @, #, +, 㪠~ e mais dentro
da sequência de texto a ser analisada.

Configuração avançada 134


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Exibe a sequência que será usada para a análise de pacote real.


O campo não é diretamente editável. Contudo, você pode
posicionar o cursor dentro do campo para determinar se um novo
item deve ser incluído quando você clica no botão Adicionar ou
em um dos botões de operador ou parênteses descritos no
seguinte. Da mesma forma, você pode posicionar o cursor dentro
do campo para determinar de onde um item deve ser removido
ao clicar no botão Remover: O item imediatamente à esquerda do
cursor será removido quando você clica no botão Remover.
 (: Permite que você adicione um caractere de parêntesis de
início no campo Expressão de mensagem de evento. Os
parêntesis podem ser usados para assegurar que os termos
relacionados sejam processados juntos como uma unidade
lógica; em outras palavras, eles podem ser usados para forçar
uma certa ordem de processamento na análise. Exemplo: Se
estiver usando ("Usuário001" OU "Porta053") E "Domingo", os
dois termos dentro dos parêntesis serão processados primeiro
e, em seguida, o resultado será combinado com a última
parte da sequência. Em outras palavras, o sistema procura
primeiro por pacotes que contenham um dos termos
Usuário001 ou Porta053 e, em seguida, pega os resultados e
os analisa para ver quais pacotes também contêm o termo
Domingo.

 ): Permite que você adicione um caractere de parêntesis de


fim no campo Expressão de mensagem de evento.
Expressão da mensagem do
evento  E: Permite que você adicione um operador E no campo
Expressão de mensagem de evento. Com um operador E,
você especifica que os termos nos dois lados do operador E
precisam estar presentes. Exemplo: Se estiver usando
Usuário001 E Porta053 E Domingo, o termo Usuário001 e o
termo Porta053 e o termo Domingo devem estar presentes
para que o critério seja satisfeito. Não é suficiente só um ou
dois dos termos estarem presentes. Como regra, quanto mais
termos você combina com E, menos resultados você
recupera:

 OU: Permite que você adicione um operador OU no campo


Expressão de mensagem de evento. Com um operador OU,
você especifica que um ou outro termo precisa estar
presente. Exemplo: Se estiver usando Usuário001 OU
Porta053 OU Domingo, o termo Usuário001 ou o termo
Porta053 ou o termo Domingo deve estar presente para que o
critério seja satisfeito. O critério é satisfeito mesmo se
somente um dos termos está presente. Como regra, quanto
mais termos você combina com OU, mais resultados você
recuperará:

 Remover: Permite que você remova o item imediatamente à


esquerda de um cursor posicionado no campo Expressão de
mensagem de evento. Se você não posicionou o cursor no
campo Expressão de mensagem de evento, o último item do
campo será removido.

Configuração avançada 135


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

O mesmo pacote de dados pode ser analisado por eventos


diferentes. A habilidade de atribuir uma prioridade a cada evento
permite que você administre que evento deve ser ativado se um
pacote recebido corresponder aos critérios de alguns eventos. A
prioridade precisa ser especificada como um número entre 0
(menor prioridade) e 1000 (maior prioridade). Quando o sistema
recebe um pacote TCP e/ou UDP, a análise do pacote começará
Prioridade de evento
com a análise do evento com a prioridade mais alta. Desta forma,
quando um pacote corresponde aos critérios por alguns eventos,
somente o evento com a prioridade mais alta será ativado. Se um
pacote corresponde aos critérios para vários eventos com uma
prioridade idêntica, por exemplo, dois eventos com uma
prioridade de 999, todos os eventos com a prioridade em questão
são ativados.
Selecione qual protocolo o sistema deve ouvir para detectar o
evento:
 Qualquer: Ouvir/analisar pacotes usando protocolo TCP
assim como o UDP.
Protocolo do evento
 TCP: Ouvir/analisar pacotes usando somente o protocolo TCP.

 UDP: Ouvir/analisar pacotes usando somente o protocolo


UDP.

Seleciona quão específico seu sistema deve ser ao analisar


pacotes de dados recebidos:
 Pesquisar: Para que o evento ocorra, o pacote recebido
precisa conter a mensagem especificada no campo Expressão
da mensagem do evento, mas também pode ter mais
conteúdo.
Exemplo: Se você especificou que o pacote recebido deveria
Tipo de regra do evento conter os termos “Usuário001” e “Porta053”, o evento será
acionado se o pacote recebido contiver os termos
“Usuário001” e “Porta053” e “Domingo”, já que os seus dois
termos necessários estão contidos no pacote recebido.

 Igual: Para que o evento ocorra, o pacote de dados recebidos


deve conter a mensagem exata especificada no campo
Expressão da mensagem de evento, e nada mais.

Disponível apenas se as notificações por e-mail (veja "Configurar


notificações por e-mail" na página 158) estiverem ativadas.
Selecione se o sistema precisar enviar automaticamente um
Enviar e-mail se este evento
e-mail quando o evento ocorrer. Os destinatários são definidos
ocorrer
como parte da configuração de notificação por e-mail. Ao usar
notificações por e-mail, lembre-se da programação das câmeras
individuais.
Somente disponível se a notificação por e-mail (veja "Configurar
notificações por e-mail" na página 158) estiver ativada. Selecione
Anexar imagem da câmera para incluir uma imagem, gravada no momento em que o evento
é ativado, na notificação por e-mail e, em seguida, selecione a
câmera relevante na lista perto da caixa de seleção.

Configuração avançada 136


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Selecione se o sistema precisar enviar automaticamente um SMS


quando o evento ocorrer. Você define os destinatários das
notificação por SMS como parte da configuração de notificação
Enviar SMS se este evento por SMS. Quando usar notificação por SMS, lembre-se de que
ocorrer pode ter configurado uma programação para uma câmera
individual.
A configuração só está disponível se você tiver ativado notificação
por SMS.

Excluir Excluir um evento selecionado.

Adicionar um novo evento. Quando o nó Eventos genéricos for


selecionado, clicar em Adicionar adicionará um novo evento
Adicionar genérico. Quando um evento genérico específico for selecionado,
clicar em Adicionar vai adicionar um evento de temporizador (na
página 123) ao evento genérico selecionado.

Controle de saída em um evento (Propriedades específicas de


Eventos e de Saída)
Quando você adicionar eventos manuais (veja "Configurar Saída de Hardware no Evento" na
página 124), especifique as seguintes propriedades:

Evento Selecione o evento necessário.


Saída Selecione o evento de saída relevante.

Programação e arquivamento

Sobre o agendamento
A característica de agendamento permite que você especifique:

 Quando você quer arquivar

 Que algumas câmeras transferem vídeos a seu sistema o tempo todo.

 Que algumas câmeras transferem vídeos apenas em períodos específicos de tempo ou


quando eventos específicos ocorrem.

 Quando você quer receber notificações do sistema.


Você pode definir propriedades gerais de agendamento para todas as suas câmeras ou
propriedades individuais para cada câmera. Você pode definir quando:

 Uma ou mais câmeras devem estar online e transferir vídeo para seu sistema.

 Uma ou mais câmeras devem usar a aceleração e usar uma taxa de quadros maior do que
a normal.

 Você quer receber quaisquer notificações a respeito de uma ou mais câmeras.

 O arquivamento acontece.

Configuração avançada 137


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Câmeras PTZ devem patrulhar e de acordo com qual perfil da patrulha.

Sobre o arquivamento
O arquivamento é um recurso integrado e automatizado com o qual as gravações são movidas
após uma quantidade de tempo para liberar espaço para novas gravações. Por padrão, as
gravações são armazenadas no banco de dados para cada câmera. O banco de dados para cada
câmera é capaz de conter um máximo de 600 000 registros ou 40 GB. O sistema arquiva
automaticamente as gravações se o banco de dados de uma câmera ficar cheio.
Conseqüentemente, ter espaço de arquivamento o suficiente é importante.
Você não tem que fazer nada para permitir o arquivamento. O arquivamento é feito em
background e é automaticamente ativado e executado a partir do momento em que o sistema é
instalado. As gravações mais recentes são salvas em um armazenamento local a fim de impedir
problemas relacionados a rede no processo de gravação.
As configurações padrão do sistema fazem o arquivamento uma vez por dia ou se o banco de
dados ficar cheio. Você pode modificar as configurações de quando e com que frequência o
arquivamento deve acontecer no Management Application. Você também pode agendar
arquivamento para até 24 vezes ao dia, com um mínimo de uma hora entre cada um; Dessa forma,
você pode arquivar proativamente as gravações de forma que os banco de dados nunca fiquem
cheios. Quanto mais você espera gravar, com mais frequência você deve arquivar.
Você também pode mudar o tempo de retenção, que é a quantidade total de tempo que você quer
manter as gravações de uma câmera (isto é, as gravações no banco de dados da câmera, assim
como as gravações arquivadas) sob as propriedades da câmera individual.

O sistema arquiva automaticamente as gravações se o banco de dados de uma câmera ficar cheio.
Você apenas especifica um limite de tempo (o tempo de retenção) como parte das propriedades de
Caminho de Gravação e Armazenamento. Note que o tempo de retenção determina quando o
arquivamento ocorre. O período total de tempo para o qual você quer manter as gravações da
câmera (isto é, as gravações no banco de dados da câmera, assim como quaisquer gravações
arquivadas).

Backup de Arquivos
A Milestone não recomenda que você crie backups a partir do conteúdo dos bancos de dados da
câmera pois isso pode causar violações de compartilhamento ou outros problemas. Em vez disso,
crie esses backups com base no conteúdo dos arquivos. Se você não tiver especificado locais de
arquivamento separados para câmeras separadas, pode simplesmente efetuar backup no diretório
de arquivamento local padrão, Arquivos.

Importante: Ao programar um backup, certifique-se de que o processo de backup não se


sobrepõe a nenhum momento de arquivamento programado.

Se o arquivamento falhar
Em raras circunstâncias, o arquivamento pode falhar, por exemplo, devido a problemas de rede.
No entanto, isso não representa ameaça ao seu sistema. O sistema cria um novo banco de dados e
continua a arquivar nele. Você pode trabalhar com e ver este banco de dados novo e o antigo como
qualquer outro banco de dados.

Sobre Locais de Arquivamento


A pasta de arquivamento padrão (veja "Caminhos de Arquivo Padrão" na página 286)
(C:\MediaDatabase) está localizada no servidor do sistema. Você pode mudar a pasta de
arquivamento padrão para qualquer outro local localmente ou selecionar um local em uma unidade

Configuração avançada 138


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

de rede par usar como pasta de arquivamento padrão. Na pasta de arquivamento, são criadas
subpastas separadas automaticamente para armazenar arquivos para cada câmera. Essas
subpastas são nomeadas com base no endereço MAC do dispositivo de hardware ao qual a câmera
está conectada.
Como você pode manter arquivos que abrangem muitos dias de gravação e como o arquivamento
pode ocorrer várias vezes ao dia, subpastas adicionais, nomeadas com base na data e hora do
arquivamento, também são criadas automaticamente.
As subpastas serão nomeadas de acordo com a seguinte estrutura:
...\Arquivos\CâmeraEndereçoMAC_CanaldoCodificadordeVídeo\DataEHora
Se o decodificador de vídeo não tem vários canais, o canal do decodificador de vídeo será sempre
_1 (exemplo: 00408c51e181_1).
Exemplo: um arquivamento às 23:15 horas de 31 de dezembro de 2012 para uma câmera com
endereço MAC 00408c51e181, para o canal 2, deveria ser armazenado.
C:\MediaDatabase\Archives\00408c51e181_2\2009-12-31-23-15

Sobre o arquivamento para outras localidades


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Ao arquivar em outros locais diferentes do diretório de arquivamento padrão, seu sistema
armazena inicialmente, temporariamente, o arquivo no diretório de arquivamento padrão local e,
em seguida, imediatamente, move o arquivo para o local de arquivamento que você especificou.
Arquivar diretamente em uma unidade de rede significaria que o horário do arquivamento variaria
dependendo da largura de banda disponível na rede. Apesar disso parecer, a princípio,
desnecessário, acelera muito o procedimento de arquivamento e reduz perda de tempo no caso de
problemas de rede.

Se estiver arquivando em uma unidade de rede, note que o banco de dados da câmera regular só
pode ser armazenado em uma unidade local, isto é, uma unidade conectada diretamente ao
servidor do sistema.

Sobre caminhos de arquivamento dinâmico


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Com os caminhos dinâmicos de arquivamento, você especifica alguns caminhos de arquivamento
diferentes, normalmente em algumas unidades. A Milestone recomenda o uso de caminhos
dinâmicos (veja "Configurar o assistente de armazenamento" na página 53), que também é a
configuração padrão quando você configura câmeras através do Assistente de Configuração de
Vídeo e Gravação.
Se o caminho contendo o banco de dados da câmera a ser arquivado estiver em uma das unidades
que você selecionou para arquivamento dinâmico, seu sistema sempre tenta arquivar naquela
unidade antes. Caso contrário, seu sistema arquiva automaticamente na unidade de arquivamento
com mais espaço disponível a qualquer momento, contanto que não haja um banco de dados de
câmera usando a unidade.
A unidade que tem mais espaço disponível pode mudar durante o processo de arquivamento e o
arquivamento pode acontecer em algumas unidades de arquivamento durante o mesmo processo.
Isso não impacta na forma como os usuários encontram e visualizam as gravações arquivadas.

Configuração avançada 139


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Os caminhos de arquivamento dinâmico são gerais para todas as suas câmeras. Não é possível
configurar caminhos de arquivamento dinâmico para câmeras individuais.
Ao decidir quais unidades usar para arquivamento dinâmico, considere os prós e os contras nos
seguintes exemplos (nos quais assumimos que o caminho de arquivamento padrão está na unidade
C: — as letras são somente exemplos, letras de unidades diferentes podem, naturalmente, ser
usadas em sua organização):

 A câmera grava na unidade C: e arquiva na unidade C:

Se o caminho contendo o banco de dados da câmera estiver em uma das unidades que
você selecionou para arquivamento dinâmico, seu sistema sempre tenta primeiro arquivar
naquela unidade. O arquivamento ocorrerá de maneira rápida, mas também pode encher a
unidade com informações muito rapidamente.

 A câmera grava na unidade C: e arquiva na unidade D:

Gravações e arquivos estão em unidades separadas. O arquivamento ocorre menos


rapidamente. Seu sistema temporariamente armazenará o arquivo no diretório de
arquivamento padrão local em C: e, em seguida, imediatamente moverá o arquivo para o
local de arquivamento em D:. Portanto, é necessário espaço suficiente para acomodar o
arquivo temporário em C:.

 A Câmera 1 grava na unidade C: e arquiva na unidade D:, enquanto a Câmera 2


grava na unidade D: e arquiva na unidade C:

Evite isso. O arquivamento de uma câmera pode ocupar o espaço necessário para a
gravação de outra câmera. O exemplo acima, em que a câmera 1 arquiva na unidade D:
pode resultar na ausência de espaço de gravação para a câmera 2 em D:. A regra é: “Não
cruze unidades de gravação e arquivamento”.•
Se você utilizar vários servidores de monitoramento em uma instalação mestre/secundário, cada
servidor de segurança deve arquivar em seu próprio local mapeado a fim de arquivar para o
funcionamento. Se você tentar arquivar no mesmo local mapeado para todos os servidores, o
arquivamento falhará.

Sobre Locais de Arquivamento


Se você habilitou uma fonte de áudio (por exemplo, um microfone) no dispositivo de hardware, as
gravações de áudio são arquivadas com as gravações de vídeo da câmera conectada no dispositivo
de hardware. Se o dispositivo de hardware for um codificador de vídeo com alguns canais, o áudio
será arquivado com a câmera no canal 1. Após habilitar uma fonte de áudio, o sistema grava
áudio no banco de dados da câmera associada. Isso afeta a capacidade do banco de dados de
armazenar vídeo. Você pode, portanto, querer usar o arquivamento programado mais
frequentemente se você grava áudio vídeo, em vez de somente gravar vídeo.

Capacidade de armazenamento necessária para


arquivamento
A capacidade de armazenamento necessária para armazenamento depende inteiramente da
quantidade que você planeja manter e de quanto tempo você quer mantê-la (ou seja, o tempo de
retenção). Algumas organizações querem manter as gravações arquivadas de um grande número
de câmeras por alguns meses ou anos. Outras organizações podem só querer arquivar as
gravações de uma ou duas câmeras e podem querer manter os arquivos por períodos muito
menores.
Você deve sempre considerar a capacidade de armazenamento da unidade local que contém o
diretório de arquivamento padrão para o qual as gravações arquivadas são sempre movidas,
apesar de elas imediatamente poderem ser movidas para um local de arquivamento em outra

Configuração avançada 140


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

unidade: Como regra, a capacidade da unidade local deve ser, pelo menos, duas vezes o tamanho
necessário para armazenar os bancos de dados de todas as câmeras.
Ao arquivar, o sistema verifica automaticamente se há espaço necessário disponível para que os
dados sejam arquivados e mais 1 GB de espaço em disco livre por câmera no local de
arquivamento. Caso contrário, os dados mais antigos no local de arquivamento da câmera em
questão são excluídos até que se obtenha espaço livre suficiente para que os novos dados sejam
arquivados.
Ao estimar a capacidade de armazenamento necessária para arquivar, considere as necessidades
de sua organização e, em seguida, planeje prevendo o pior em vez de planejar para cenários
perfeitos.

Dica: A Calculadora de Armazenamento na seção de Suporte do website da Milestone


http://www.milestonesys.com, pode ajudá-lo a determinar facilmente a capacidade de
armazenamento necessária para seu sistema de vigilância.

Sobre Agendamento de Arquivamento


Há duas formas de configurar as programações de arquivamento:

 Ao configurar suas câmeras através do Assistente de Configuração de Vídeo e Gravação


(veja "Configurar o assistente de armazenamento" na página 53), caso em que você
configura sua programação de arquivamento na página Seleção de unidade do assistente.

 Como parte das propriedades gerais de Caminhos de Programação e Arquivamento:


Expanda Configuração Avançada, clique com o botão direito em Programação e
Arquivamento, selecione Propriedades, selecione Arquivamento na caixa de diálogo e
especifique as propriedades (veja "Arquivamento " na página 146) relevantes.

Resposta automática se o servidor está ficando sem espaço


em disco
Se o espaço em disco do sistema se esgota durante o arquivamento, você pode determinar uma
reposta automática. Dois cenários podem ocorrer, dependendo se a unidade do banco de dados é
diferente ou idêntica à unidade de arquivamento:

Mesma Unidade: Movimentação ou Exclusão Automática de Arquivos se


o Espaço em Disco Estiver Acabando
Se o servidor do sistema estiver ficando sem espaço do disco e a unidade de arquivamento for
idêntica à unidade de banco de dados da câmera, o sistema automaticamente faz várias tentativas
de liberar espaço em disco: A maioria destas tentativas resultará na perda de dados de arquivos
ou bancos de dados.

 Primeiro, o sistema tenta mover arquivos. Mover arquivos só é possível se você usar
arquivamento dinâmico, com o qual pode arquivar em várias unidades. Isso ocorre se:

 houver menos de 15% de espaço em disco disponível e o espaço em disco ficar abaixo
de 40 GB além de 2 GB por câmera

- ou -

 o espaço em disco disponível ficar abaixo de 225 MB além de 30 MB por câmera.


Exemplo: com dez câmeras, o servidor ficaria sem espaço em disco se o espaço em
disco restante disponível ficasse abaixo de 525 MB (225 MB mais 30 MB para cada uma
das dez câmeras).

Configuração avançada 141


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

A diferença assegura que discos muito grandes não são considerados necessariamente
acabando o espaço em disco só porque possuem menos do que 15% de espaço disponível.

 Se não conseguir mover arquivos, o sistema tentará excluir os arquivos mais antigos. Isso
ocorre se:

 houver menos de 10% de espaço em disco disponível e o espaço em disco ficar abaixo
de 30 GB além de 1,5 GB por câmera

- ou -

 o espaço do disco disponível fica abaixo de 150 MB mais 20 MB por câmera (exemplo:
com dez câmeras, o servidor ficaria sem espaço em disco se o espaço em disco restante
disponível ficasse abaixo de 350 MB (150 MB mais 20 MB para cada uma das dez
câmeras))

A diferença assegura que discos muito grandes não são considerados necessariamente
acabando o espaço em disco só porque possuem menos do que 10% de espaço disponível.

 Se não houver arquivos para excluir, o sistema tentará redimensionar os bancos de dados
de câmera, excluindo as gravações mais antigas. Isso ocorre se:

 houver menos de 5% de espaço em disco disponível e o espaço em disco ficar abaixo de


20 GB além de 1 GB por câmera

- ou -

 o espaço do disco disponível fica abaixo de 75 MB mais 10 MB por câmera (exemplo:


com dez câmeras, o servidor ficaria sem espaço em disco se o espaço em disco restante
disponível ficasse abaixo de 175 MB (75 MB mais 10 MB para cada uma das dez
câmeras))

A diferença assegura que discos muito grandes não sejam considerados necessariamente
acabando o espaço em disco só porque possuem menos do que 5% de espaço disponível.
Quando o sistema reinicia o servidor de gravação após o redimensionamento do banco de dados,
os tamanhos originais dos bancos de dados são usados, portanto, você deve se certificar de que o
problema do tamanho da unidade foi resolvido ou ajustar os tamanhos dos bancos de dados de
câmera para refletir o tamanho alterado da unidade.

Caso o processo de redimensionamento do banco de dados ocorra, você é informado na tela do


XProtect Smart Client, em arquivos de registro e ou em notificações (se estiverem configuradas).

Unidades Diferentes: Arquivamento Automático se Acabar o Espaço da


Unidade de Banco de Dados
No caso do espaço em disco do servidor do sistema estar acabando e a unidade de arquivamento
for diferente da unidade do banco de dados de câmera, e o arquivamento não tiver ocorrido na
última hora, o arquivamento iniciará automaticamente com uma tentativa de liberar espaço no
disco. Isso ocorrerá independente de qualquer programação de arquivamento. Considera-se o
espaço em disco do servidor como acabando se:

 houver menos de 10% de espaço em disco disponível e o espaço em disco ficar abaixo de
30 GB além de 1,5 GB por câmera

 o espaço em disco disponível ficar abaixo de 150 MB além de 20 MB por câmera. Exemplo:
com dez câmeras, o servidor ficaria sem espaço em disco se o espaço em disco restante
disponível ficasse abaixo de 350 MB (150 MB mais 20 MB para cada uma das dez câmeras).
A diferença assegura que discos muito grandes não são considerados necessariamente acabando o
espaço em disco só porque possuem menos do que 10% de espaço disponível.

Configuração avançada 142


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Na unidade de arquivamento, o sistema verifica automaticamente se há espaço necessário para os


dados de uma câmera a serem arquivados além de 1 GB de espaço em disco livre, por câmera.
Se não houver espaço, os dados mais antigos da unidade de arquivo da câmera em questão serão
excluídos até que se obtenha espaço livre suficiente para os novos dados serem arquivados.

Sobre a visualização de gravações arquivadas


Você pode visualizar o arquivamento de gravações por meio do XProtect Smart Client. É possível,
por exemplo, usar recursos como exportação e navegação nas gravações arquivadas.
Para gravações arquivadas armazenadas em uma unidade de rede ou local, você simplesmente usa
os recursos de reprodução do XProtect.Smart Client para localizar e visualizar as gravações
desejadas, assim como você faria com gravações armazenadas no banco de dados de uma câmera
comum. Você também pode usar arquivos exportados, arquivos armazenados fora das unidades
locais ou de rede, em XProtect Smart Client. Para obter mais informações, consulte a
documentação XProtect Smart Client no website
http://www.milestonesys.com/support/manuals-and-guides/ da Milestone para baixar manuais e
guias.

Configurar programação e arquivamento em geral


Para configurar a programação geral e o arquivamento, faça o seguinte:

1. Expanda Configuração Avançada, clique com o botão direito em Programação e


Arquivamento e selecione Propriedades.

2. Especifique as propriedades como requerido para Programando Todas as Câmeras (na


página 143), Opções de programação (na página 145), e Arquivando (veja "Arquivamento "
na página 146).

3. O sistema vem com dois perfis de programação simples, Sempre ligado e Sempre
desligado, que não podem ser editadom ou excluídos. Se isso não atender às suas
necessidades, você pode criar outros perfis de programação personalizados para cada
câmera. Se quiser, você pode reutilizar um perfil de programação personalizada para mais
de uma finalidade.

4. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Quando arquivar, desabilite qualquer rastreamento de vírus (veja "Sobre a verificação de


vírus" na página 15) dos bancos de dados das câmeras e de locais de arquivamento.

Propriedades Gerais de Programação

Programando Todas as Câmeras


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Ao configurar arquivamento e programação em geral (veja "Configurar programação e
arquivamento em geral" na página 143), você pode especificar certas propriedades para muitas
câmeras de uma vez. Para acelerar ou porque as propriedades relevantes são compartilhadas por
todas as câmeras em vez de serem específicas a câmeras individuais.

Configuração avançada 143


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Note que você pode especificar as propriedades para o período online, Aceleração,
Notificações (e-mail e SMS) e Patrulha PTZ individualmente para cada câmera.

O modelo pode ajudar você a configurar propriedades similares


para câmeras e reduzir o tempo que você precisa gastar para
mudar as configurações se tiver múltiplas câmeras conectadas a
seu sistema.

Modelo Exemplo: Você tem 20 câmeras e quer mudar o caminho de


gravação, o caminho de arquivamento e o tempo de retenção
para todas elas. Você pode inserir as configurações que deseja
usar uma só vez, depois aplicar o modelo às 20 câmeras para
fazer com que todas as câmeras tenham as mesmas
configurações.
Permite que você selecione a que câmeras quer aplicar o modelo.
Aplicar Modelo
Use um dos dois botões Definir para aplicar o modelo.
O nome como é mostrado no Management Application assim
Câmera
como em clientes.
Selecione o perfil desejado (por exemplo Sempre ligado) para a
programação online (veja "Configurar programações específicas
de câmera" na página 76) para a(s) câmera(s) relevante(s).
Especifique períodos online da câmera criando perfis de
programação baseados em:
 Períodos de tempo (exemplo: Segundas-feiras de 8:30h até
17:45h), mostrados em rosa:
Online
 Eventos em períodos de tempo específicos (exemplo: da
ocorrência do Evento A até a ocorrência do Evento B às
segundas-feiras das 08.30 até 17.45), mostrados em
amarelo:

Você pode combinar as duas opções , mas seus


horários não podem se sobrepor.
Selecione o perfil relevante para a programação de notificação
por e-mail para a(s) câmera(s) relevante(s).
Especifique períodos de notificação por e-mail de uma câmera
E-mail
criando perfis de programação com base em períodos de tempo.
Exemplo: Segundas-feiras de 8:30h até 17:45h, mostrados em
azul:
Clique no botão para selecionar todas as câmeras na coluna
Selecionar Tudo
Aplicar modelo.
Clique no botão para limpar todas as seleções na coluna Aplicar
Limpar Tudo
modelo.
Definir o valor de modelo
Aplique só um valor selecionado do modelo às câmeras
selecionado nas câmeras
selecionadas.
selecionadas
Crie um novo perfil de programação de qualquer tipo clicando no
Novo perfil de programação
botão Criar....

Configuração avançada 144


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Selecione o perfil necessário para a programação de notificação


por SMS para a(s) câmera(s) relevante(s).
Especifique períodos de notificação por SMS de uma câmera
SMS
criando perfis de programação com base em períodos de tempo.
Exemplo: Segundas-feiras de 8:30h até 17:45h, mostrados em
verde:
Disponível apenas em câmeras PTZ com patrulha, o movimento
contínuo de uma câmera PTZ entre um número de posições
predefinidas.
Selecione o perfil necessário para a programação de patrulha PTZ
(veja "Patrulha PTZ (Pan/Tilt/Zoom = girar/inclinar/aumentar) "
Patrulha PTZ
na página 148) para a(s) câmera(s) relevante(s).
Especifique uma programação de patrulha de câmera baseado em
perfis de patrulhamento dentro de um período particular de
tempo (exemplo: Segundas-feiras de 8:30h até 17:45h),
mostrados em vermelho:

Opções de programação
Ao configurar arquivamento e programação em geral (veja "Configurar programação e
arquivamento em geral" na página 143), você pode especificar certas propriedades para muitas
câmeras de uma vez. No caso das opções de programação, é simplesmente porque as
propriedades são compartilhadas por todas as câmeras.

As câmeras podem estar offline, por exemplo, porque chegaram


no fim de uma programação de gravação online (veja "Período
online " na página 147), e neste caso os usuários do cliente não
podem visualizar o vídeo ao vivo das câmeras.
Se você selecionar Iniciar câmeras por solicitações do
Iniciar câmeras por cliente, os usuários do cliente podem visualizar vídeo ao vivo da
solicitações do cliente câmera fora da programação online, mas sem gravar. Isso
tecnicamente significa forçar a câmera a ficar online fora de sua
programação online.
Você precisa selecionar Ativar a gravação quando iniciada por
solicitação do cliente (consulte o seguinte), se você quiser que
a gravação ocorra.
Permite a gravação na câmera quando Iniciar câmeras por
solicitações do cliente (ver a anterior) também for selecionado.
Ativar gravação quando
iniciada por solicitação do Se um usuário não tiver acesso à gravação manual (veja "Acesso
cliente à câmera" na página 184), selecionar Ativar a gravação
quando iniciada por solicitação do cliente, não permite que o
usuário faça uma gravação manual.
Selecione qual perfil de programação online usar como padrão
para as câmaras que você adicionar posteriormente ao seu
sistema. Note que a sua seleção só se aplica para a programação
Perfil de programação de
online, não para nenhuma outra programação. A seleção padrão
novas câmeras
é Sempre ligado, o que significa que novas câmeras estão
sempre online, transferindo vídeo para o servidor do sistema para
a visualização ao vivo e processamento adicional.

Configuração avançada 145


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Controle a agressividade das tentativas de reconexão. Se seu


sistema perder a conexão com uma câmera, por padrão ele tenta
restabelecer a conexão após dez segundos.
Atraso máximo entre
tentativas de reconexão Em alguns ambientes, por exemplo, se estiver usando câmeras
instaladas em veículos através de conexões sem fio, as conexões
da câmera podem ser perdidas com frequência e você pode
querer mudar a agressividade destas tentativas de reconexão.

Você pode ver vídeo ao vivo e gravado de uma câmera fora de sua programação de gravação
online Sim, você simplesmente seleciona Iniciar câmeras por solicitações do cliente e, se
necessário, as opções Ativar a gravação quando iniciada por solicitação do cliente em
seguida ao configurar as suas propriedades de programação para a câmera em questão.

Arquivamento
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Para controlar quando seu sistema arquiva e como ele deve reagir em caso de falha, ajuste as
seguintes configurações. Seu sistema arquiva (veja "Sobre o arquivamento" na página 138)
automaticamente as gravações se o banco de dados de uma câmera ficar cheio.

Especifique quando quer que o sistema mova automaticamente


as gravações para os caminhos de arquivamento. Você pode
especificar até 24 momentos de arquivamento por dia, com no
mínimo uma hora entre cada um. Selecione a hora, minuto e
Período de arquivamento
segundo e cliquem nos botões para cima e para baixo para
aumentar ou diminuir os valores, ou simplesmente insira os
valores novamente, clicando após em Adicionar. Quanto mais
você espera gravar, com mais frequência você deve arquivar.
Se você ativar esta opção, seu sistema envia automaticamente
um e-mail a destinatários selecionados em caso de falha no
Enviar e-mail sobre falha de arquivamento. Você também precisa ativar o recurso de
arquivamento notificação por e-mail. Os destinatários são definidos como parte
das propriedades (veja "Email (Propriedades)" na página 158) de
notificação por e-mail.
Selecione se o sistema precisar enviar automaticamente um SMS
em caso de falha no arquivamento. Você define os destinatários
Enviar SMS sobre falha de das notificação por SMS como parte da configuração de
arquivamento notificação por SMS.
A configuração só está disponível se você tiver ativado notificação
por SMS.
Se selecionado, seu sistema começa a arquivar quando um
Arquivar no evento
determinado evento ocorre. Selecione o evento da lista.

Configuração avançada 146


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Propriedades de Programação Específicas da Câmera

Período online
Quando você configura programação (veja "Configurar programações específicas de câmera" na
página 76) para câmeras específicas, pode especificar o seguinte:

Selecione o perfil desejado (por exemplo Sempre ligado) para a


programação online (veja "Configurar programações específicas
de câmera" na página 76) para a(s) câmera(s) relevante(s).
Você especifica períodos online da câmera criando perfis de
programação baseados em:
 Períodos de tempo (exemplo: Segundas-feiras de 8:30h até
Online 17:45h), mostrados em rosa:

 Eventos em períodos de tempo específicos (exemplo: da


ocorrência do Evento A até a ocorrência do Evento B às
segundas-feiras das 08.30 até 17.45), mostrados em
amarelo:

As duas opções podem ser combinadas , mas


eles não podem se sobrepor no tempo.

Para muitos usuários, as configurações de Período online talvez sejam as configurações de


agendamento mais importantes, pois determinam quando cada câmera deve transferir vídeo para o
sistema.
Câmeras adicionadas ao sistema estão automaticamente online por padrão, e você só precisa
modificar as configurações de período online delas se quiser que as câmeras estejam online só em
horários específicos ou em caso de ocorrência de eventos específicos. Você pode mudar essa
configuração padrão como parte das opções gerais de agendamento (veja "Opções de programação
" na página 145), em cujo caso as câmeras adicionadas posteriormente não estarão
automaticamente online.

O fato de a câmera transferir vídeo para o sistema não significa necessariamente que o vídeo da
câmera seja gravado. A gravação é configurada separadamente. Consulte Configurar vídeo e
gravação (veja "Sobre a configuração e a gravação de vídeo" na página 74).

Se quiser visualizar vídeo ao vivo e gravar vídeo de uma câmera fora de sua programação online,
selecione as opções Iniciar câmeras por solicitações do cliente (veja "Opções de programação " na
página 145) e Ativar a gravação quando iniciada por solicitação do cliente (veja "Opções de
programação " na página 145) para configurar suas propriedades de programação para uma
câmera específica.

Aceleração
Especifique períodos de aceleração para câmeras MJPEG específicas. Antes que você possa definir
esse tipo de programação, você deve habilitar (veja "Taxa de quadros - MJPEG" na página 90)
aceleração.

Configuração avançada 147


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Especifique os períodos de aceleração de uma câmera criando


perfis de programação com base em períodos de tempo
Aceleração
(exemplo: Segunda-feira de 8:30h até 17:45h), mostrados em
verde oliva:

A aceleração também pode ocorrer com base em eventos, mas isso é configurado em outro lugar.
Veja Taxa de quadros - MJPEG (Gravação geral e propriedades de armazenamento) (veja "Taxa de
quadros - MJPEG" na página 90) e Vídeo (Propriedades específicas de câmera) (veja "Vídeo" na
página 99).

Patrulha PTZ (Pan/Tilt/Zoom = girar/inclinar/aumentar)


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Ao configurar a programação (veja "Configurar programações específicas de câmera" na página 76)
para câmeras PTZ (Pan/Tilt/Zoom) capazes de patrulhar (veja "Patrulha PTZ (propriedades)" na
página 112), você pode especificar quais perfis de patrulha serão usados em momentos específicos.
Antes de você definir este tipo de programação, deve configurar a patrulha para as câmeras em
questão.

Disponível apenas para câmeras PTZ com capacidade de patrulha


PTZ.
Selecione o perfil desejado para a programação de patrulha PTZ
(veja "Patrulha PTZ (Pan/Tilt/Zoom = girar/inclinar/aumentar) "
Patrulha PTZ na página 148) para a(s) câmera(s) em questão.
Especifique uma programação de patrulha de câmera baseado em
perfis de patrulhamento dentro de um período particular de
tempo (exemplo: Segundas-feiras de 8:30h até 17:45h),
mostrados em vermelho:

O uso de um perfil de patrulha pode ser seguido imediatamente pelo uso de outro. Exemplo: use o
perfil de patrulha durante o dia nas segundas-feiras, de 8:30h até 17:45h, em seguida use o perfil
de patrulha à noite, nas segundas-feiras de 17:45h às 23:00h. O uso de dois perfis de patrulha não
pode se sobrepor.
Diferentemente de outros tipos de programação, não há perfis de programação prontos para
Sempre ligado e Sempre desligado para patrulha PTZ. Você pode criar qualquer número de
perfis de programação personalizados para cada câmera. Ao criar um perfil de programação
personalizado (veja "Configurar programações específicas de câmera" na página 76) para uma
câmera, você pode reutilizá-lo com outras câmeras se necessário.

Matrix

Configurar Matrix para compartilhamento de vídeo


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.

Configuração avançada 148


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

O recurso do Matrix permite a visualização distribuída de vídeo ao vivo de qualquer câmera para
qualquer destinatário Matrix em uma rede operando com o sistema. Um computador no qual o
vídeo acionado por Matrix pode ser visualizado é chamado de destinatário Matrix. Para se tornar
um destinatário Matrix, o computador precisa ter instalado o XProtect Smart Client.
Para mais informações sobre o compartilhamento de vídeo de Matrix, consulte o Manual do Usuário
do XProtectSmart Client, disponível no website http://www.milestonesys.com da Milestone, ou o
próprio sistema de ajuda integrado do XProtectSmart Client.
Há duas formas pela qual o vídeo acionado pelo Matrix pode aparecer em um recipiente Matrix.

 Acionamento manual: Outro usuário quer compartilhar um vídeo importante e o envia de


um XProtect Smart Client—ou de uma página feita sob medida—para o recipiente Matrix
relevante.

 Acionamento automático: O vídeo é enviado para o destinatário Matrix relevante


automaticamente quando um evento predefinido ocorre; por exemplo quando um sensor de
porta detecta que uma porta é aberta ou quando o sistema de vigilância detecta movimento
no vídeo de uma câmera.

Sobre os destinatários do Matrix


Destinatários do Matrix são computadores nos quais você pode visualizar o vídeo acionado por
Matrix. Para se tornar um destinatário do Matrix, o computador precisa ter o XProtect Smart Client
instalado.
Há duas formas pela qual o vídeo acionado pelo Matrix pode aparecer em um destinatário do
Matrix.

 Acionamento manual: Outro usuário quer compartilhar um vídeo importante e o envia de


um XProtect Smart Client — ou de uma página da web feita sob medida — para o
destinatário do Matrix necessário.

 Acionamento automático: O vídeo é enviado para o destinatário do Matrix relevante


automaticamente quando um evento predefinido ocorre; por exemplo quando um sensor de
porta detecta que uma porta é aberta ou quando o sistema de vigilância detecta movimento
no vídeo de uma câmera.

 Para obter mais informações sobre os destinatários do Matrix, consulte o Manual do Usuário
do XProtectSmart Client, disponível no website http://www.milestonesys.com da Milestone,
ou o próprio sistema de ajuda integrado do XProtectSmart Client.

Configurar Matrix
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.

1. Expanda Configuração Avançada, clique com o botão direito em Matrix e selecione


Propriedades.

2. Ative o uso do Matrix selecionando a caixa Habilitar Matrix.

3. Especifique as propriedades (veja "Destinatários do Matrix" na página 150) requeridas, ou,


para acionar automaticamente o compartilhamento de vídeo, selecione Controle de
Evento da Matrix e configure as propriedades de Controle de Evento de Matrix (veja
"Controle de evento do Matrix" na página 151). Quando tiver concluído, clique em OK.

Configuração avançada 149


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

4. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Propriedades Matrix

Destinatários do Matrix
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Use a aba Destinatários do Matrix para ativar a funcionalidade do Matrix e definir em que
computadores exibir vídeo ao vivo acionado pelo Matrix. Um computador no qual vídeo acionado
pelo Matrix pode ser exibido é reconhecido como um destinatário do Matrix. Para que o vídeo
acionado pelo Matrix possa ser assistido, você precisa ter instalado o XProtect Smart Client no
computador do usuário.

Ativar o Matrix Selecione a caixa de seleção para ativar a funcionalidade Matrix.

Lista quaisquer destinatários do Matrix já definidos, ou seja,


computadores nos quais o vídeo ativado por Matrix pode ser
exibido.
Para alterar as propriedades de um destinatário do Matrix já
[Lista de destinatários do definido, selecione o destinatário do Matrix desejado, faça as
Matrix definidos] alterações nos campos abaixo da lista e, em seguida, clique no
botão Atualizar.
Para remover um destinatário do Matrix da lista, selecione o
destinatário do Matrix não desejado e, em seguida, clique no
botão Excluir.
Nome do destinatário do Matrix.
Use isso ao adicionar um novo destinatário do Matrix ou editar as
propriedades de um destinatário existente. O nome aparece em
Nome várias situações de uso cotidiano. A Milestone recomenda que
você utilize um nome que seja descritivo e fácil de lembrar.
Os nomes precisam ser exclusivos e não podem conter nenhum
desses caracteres especiais: < > & ' " \ / : * ? | [ ]
Endereço IP do destinatário Matrix, usado quando se adiciona um
Endereço novo destinatário Matrix ou se edita as propriedades de um
existente.
Especifique o número de porta a ser usado ao enviar comandos
para o destinatário do Matrix.

Porta Use isso ao adicionar um novo destinatário do Matrix ou editar as


propriedades de um destinatário existente. O destinatário do
Matrix ouve os comandos nesta porta. Por padrão, o sistema usa
a porta 12345. Você pode alterar a porta, caso necessário.
Especifique a senha a ser usada quando o sistema se comunicar
com o destinatário do Matrix. Use isso ao adicionar um novo
Senha
destinatário do Matrix ou editar as propriedades de um
destinatário existente.

Configuração avançada 150


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Selecione se o destinatário do Matrix em questão for um XProtect


O destinatário do Matrix é Smart Client. Se você utilizar XProtect Smart Client, a distribuição
um XProtect Smart Client de vídeo ao vivo ativado por Matrix ocorre de maneira um pouco
diferente.
Remove qualquer conteúdo nos campos Nome, Endereço e
Limpar
Senha.
Atualiza as propriedades do destinatário Matrix selecionado com
Atualizar as mudanças feitas durante a edição. Disponível somente se você
editou as propriedades de um destinatário Matrix existente.
Adiciona o novo destinatário do Matrix à lista. Disponível somente
se você adicionou propriedades de um novo destinatário do
Adicionar
Matrix nos campos Nome, Endereço, Porta, Senha e
possivelmente no XProtect Smart Client.

Controle de evento do Matrix


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Use a guia do Controle de evento do Matrix para configurar o envio automático de vídeo ao vivo
com base em eventos predefinidos. Você pode definir exatamente que eventos e câmeras usar de
acordo com o recipiente do Matrix. A aba Controle de Evento do Matrix exibe a lista de
recipientes do Matrix definida na aba Recipientes do Matrix.
Clicar com o botão direito em um recipiente do Matrix traz uma lista de dispositivos com eventos
relacionados. Ao selecionar um evento, ele é inicialmente destacado por um ponto de exclamação
vermelho, indicando que há mais coisas que você deve configurar. Clicar com o botão direito em
um evento apresenta uma lista de opções para o evento selecionado:

Excluir [evento
Exclui o evento selecionado no dispositivo selecionado.
selecionado]
Conecta-se à câmera (a câmera real é especificada após a ação
Conectar
de seleção ser realizada)

Configuração avançada 151


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Desconecta todas as conexões existentes e, em seguida, conecta


novamente.
Com esta opção, o vídeo ao vivo aparece no destinatário do
Matrix com base no princípio do primeiro a entrar, primeiro a sair.
Cada vez que um novo evento ocorre, o vídeo do último evento é
exibido proeminentemente em uma posição específica no
destinatário de Matrix, enquanto ao mesmo tempo, o vídeo com
eventos mais antigos é mudado para posições menos
proeminentes e acaba sendo ”retirado” do destinatário de Matrix
Desconectar, depois a fim de gerar espaço para vídeo dos eventos mais recentes.
conectar Com a opção Conectar, é possível que, se o vídeo acionado por
um evento em uma câmera já estiver sendo mostrado no
destinatário do Matrix, os vídeos acionados por outro evento na
mesma câmera não sejam exibidos proeminentemente como
vindo do evento mais recente, pois o destinatário do Matrix já
estará mostrando o vídeo da câmera em uma posição menos
proeminente.
Ao selecionar Desconectar, depois conectar, você pode evitar
essa questão e assegurar que vídeo do evento mais recente seja
sempre exibido proeminentemente.
Desconecta qualquer conexão existente. Utilize se um evento
particular deve fazer com que o vídeo deixe de ser exibido no
Desconectar
destinatário do Matrix, mesmo se ele não for velho o suficiente
para ser “removido” do destinatário do Matrix.

Se você tiver selecionado Conectar, outro ponto de exclamação vermelho indica que ainda há
configurações a serem feitas. Clique com o botão direito em uma ação para selecionar a quais
câmeras a ação deve ser aplicada.

Neste exemplo, especificamos que, quando o movimento for detectado na Câmera b, o recipiente
selecionado do Matrix deve se conectar à Câmera b:

Configuração avançada 152


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Registros

Sobre registros
Seu sistema pode gerar vários registros que mostram a atividade nas suas funções. Os seguintes
tipos de registro estão disponíveis em seu sistema:

Nome Descrição

Mostram a atividade do Management Application. O sistema cria


um novo arquivo de registro para cada dia que você usa o
Management Application.
Arquivos de registros do
Management Application Você não pode desativar este tipo de registro. Os arquivos de
registro do Management Application são nomeados de acordo
com a estrutura AdminAAAAMMDD.log, por exemplo,
Admin20091231.log.
Apresenta a atividade do serviço do Servidor de Gravação. Um
novo arquivo de registro é criado para cada dia que o serviço é
usado.
Arquivos de registro do
serviço Recording Server Você não pode desativar este tipo de registro. Os arquivos de
registro do serviço Recording Server são nomeados de acordo
com a estrutura RecordingServerAAAAMMDD.log, por exemplo,
RecordingServer20091231.log.
Apresenta a atividade do serviço do Servidor de Imagens. Um
novo arquivo de registro é criado para cada dia que o serviço é
usado.
Arquivos de registro do
serviço Image Server Você não pode desativar este tipo de registro. Os arquivos de
registro do serviço Image Server são nomeados de acordo com a
estrutura ISLog_AAAAMMDD.log, por exemplo
ISLog_20091231.log.
Apresentam a atividade do serviço de Importação de Imagens
quando este serviço é usado para buscar imagens de pré-alarme
e armazenar as imagens buscadas nos bancos de dados das
câmeras.
As imagens de pré-alarme são um recurso disponível somente em
algumas câmeras selecionadas. Elas ativam o envio de imagens
Arquivos de registro do
imediatamente antes que um evento tenha ocorrido da câmera
serviço Image Import
para o sistema de vigilância por e-mail. Um novo arquivo de
registro é criado para cada dia que o serviço é usado.
Você não pode desativar este tipo de registro. Os arquivos de
registro do serviço Image Import são nomeados de acordo com a
estrutura ImageImportLog_AAAAMMDD.log, por exemplo
ImageImportLog_20091231.log.
Apresenta a atividade dos eventos registrados. Um novo arquivo
de registro é criado para cada dia que o evento ocorrer.
Arquivos de registro de
eventos Você não pode desativar este tipo de registro. Os arquivos de
histórico de eventos devem ser visualizados usando o XProtect
Smart Client (use a seção Alertas da guia Reprodução).

Configuração avançada 153


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Mostram a atividade do usuário do XProtect Smart Client (se o


registro de auditoria estiver ativado).
Um novo arquivo de registro é criado para cada dia com o
Arquivos de registro de registro de auditoria ativado e a atividade do usuário do cliente.
auditoria Os arquivos de registro de auditoria são nomeados de acordo
com a estrutura is_auditAAAAMMDD.log, por exemplo
is_audit20091231.log. O prefixo _is é devido ao fato que os
arquivos de registro de auditoria são gerados pelo serviço Image
Server.

Locais de registros
Todos os arquivos de registros, por padrão, são colocados na pasta apropriada Todos os usuários
do sistema operacional que você estiver usando. Por padrão, eles são armazenados por sete dias.
Note que os locais dos arquivos de registro, assim como o número de dias a armazenar os registros,
podem ser mudados como parte da configuração de registro.

Estruturas de registro
A maioria dos arquivos de registros gerados pelo sistema usa uma estrutura compartilhada em
conformidade com o formato de arquivo de registro estendido W3C. Cada arquivo de registro
consiste de um cabeçalho e de um número de linhas de registro:

 O cabeçalho delineia as informações contidas nas linhas de registro.

 As linhas de registro consistem em duas partes principais: a própria informação do registro,


além da parte criptografada. A parte criptografada torna possível, através de decodificação
e comparação, afirmar se um arquivo de registro não foi alterado.

Verificações de integridade de registro


Todos os arquivos de registro, com exceção dos arquivos de registro do Management Application,
estão sujeitos à uma verificação de integridade uma vez em cada 24 horas. A verificação de
integridade é realizada pelo serviço Log Check do sistema. O resultado da verificação de
integridade é automaticamente gravado em um arquivo nomeado de acordo com a estrutura
LogCheck_AAAAMMDD.log, por exemplo, LogCheck_20091231.log. Como os próprios arquivos de
registro, os arquivos de verificação de registros são, por padrão, colocados na pasta apropriada
Todos os usuários do sistema operacional que você estiver usando.
Quaisquer inconsistências são relatadas através de mensagens de erro gravadas no arquivo de
verificação de registros.
Possíveis mensagens de erro:

Nome Descrição

Informação de integridade
de registro não foi
O arquivo de registro não pôde ser verificado quanto à sua
encontrada. A integridade
integridade.
do registro não pode ser
garantida.

Configuração avançada 154


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

A informação de registro
não corresponde à
O arquivo de registros existe, mas não contém a informação
informação de integridade.
esperada. A integridade do registro não pode ser garantida.
A integridade do registro
não pode ser garantida.

[Nome do arquivo de
O arquivo de registro não estava presente.
registro] não encontrado

[Nome do arquivo de
O arquivo de registro estava presente, mas vazio.
registro] está vazio

Última linha
alterada/removida em A última linha do arquivo de registro não corresponde aos
[nome do arquivo de critérios de validação.
registro]
Dados criptografados
ausentes em [nome do A parte criptografada da linha de registro relevante não estava
arquivo de registro] perto presente.
da linha [#]
Inconsistência encontrada
em [nome do arquivo de A linha de registro não corresponde à parte criptografada.
registro] perto da linha [#]
Inconsistência encontrada
O cabeçalho do arquivo de registro não está correto. Esta
em [nome do arquivo de
situação, provavelmente, ocorre se um usuário tentou excluir o
registro] no início do
início de um arquivo de registro.
arquivo de registro

Observação: Outras mensagens que não são relacionadas a erros também podem aparecer no
arquivo de verificação de registros.

Configure o sistema, eventos e registros de auditoria


Seu sistema pode gerar vários registros. Para configurar um registro, faça o seguinte:

1. Expanda Configuração Avançada, clique com o botão direito em Registros e selecione


Propriedades.

2. Especifique as propriedades (veja "Propriedades de Registro" na página 156) para os


registros do sistema, incluindo o registro de eventos e o registro de auditoria. Os
administradores só podem ativar / desativar o registro de auditoria. Todos os outros
registros são obrigatórios.

3. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Configuração avançada 155


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Propriedades de Registro
Seu sistema pode gerar vários tipos de registros. Quando você for configurar os registros, você
pode definir o seguinte:

Registros gerais
Registro do Management Application, registro do serviço Recording Server, registro do serviço
Image Server e registro do serviço Image Import

Esses arquivos de registro, por padrão, são colocados na pasta


apropriada Todos os usuários do sistema operacional que você
estiver usando.
Caminho Para especificar outro local para os seus arquivos de registro,
digite o caminho da pasta desejada no campo Caminho ou clique
no botão de navegar perto do campo para navegar para a pasta
desejada.
Um novo arquivo de registro é criado para cada dia que o evento
ocorrer. Um arquivo de registro mais antigo do que o número de
dias especificado no campo é automaticamente excluído. Por
padrão, o arquivo de registro será armazenado por sete dias.
Para especificar outro número de dias (max. 9999),
Dias a registrar
simplesmente sobrescreva o valor no campo. A atividade atual
do dia é sempre registrada, mesmo com um valor de 0 no campo.
Portanto, se você especificar 0, registrará a atividade atual do
dia; se você especificar 1, manterá um dia, além da atividade
atual do dia, e assim por diante.

Registro de Eventos

Esses arquivos de registro, por padrão, são colocados na pasta


apropriada Todos os usuários do sistema operacional que você
estiver usando.
Caminho Para especificar outro local para os seus arquivos de registro,
digite o caminho da pasta desejada no campo Caminho ou clique
no botão de navegar perto do campo para navegar para a pasta
desejada.
Um novo arquivo de registro é criado para cada dia que o evento
ocorrer. Um arquivo de registro mais antigo do que o número de
dias especificado no campo é automaticamente excluído. Por
padrão, o arquivo de registro será armazenado por sete dias.
Para especificar outro número de dias (max. 9999),
Dias a registrar
simplesmente sobrescreva o valor no campo. A atividade atual
do dia é sempre registrada, mesmo com um valor de 0 no campo.
Portanto, se você especificar 0, registrará a atividade atual do
dia; se você especificar 1, manterá um dia, além da atividade
atual do dia, e assim por diante.

Registro de Auditoria

Configuração avançada 156


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

O registro de auditoria é o único tipo de registro do sistema que


Ativar registro de auditoria não é obrigatório. Selecione/limpe a caixa de seleção para
ativar/desativar o registro de auditoria.
Esses arquivos de registro, por padrão, são colocados na pasta
apropriada Todos os usuários do sistema operacional que você
estiver usando.
Caminho Para especificar outro local para os seus arquivos de registro,
digite o caminho da pasta desejada no campo Caminho ou clique
no botão de navegar perto do campo para navegar para a pasta
desejada.
Um novo arquivo de registro é criado para cada dia com o
registro de auditoria ativado e a atividade do usuário do cliente.
Um arquivo de registro mais antigo do que o número de dias
especificado no campo é automaticamente excluído. Por padrão,
o arquivo de registro é armazenado por sete dias. Para especificar
outro número de dias (máx. 9999), sobrescreva o valor no
Dias a registrar
campo. A atividade atual do dia é sempre registrada (contanto
que o registro de auditoria seja ativado e haja atividade do
usuário). Portanto, se especificar 1, você mantem um dia, além
da atividade do dia atual. Note que se você especificar 0 (zero),
os arquivos de registro de auditoria são mantidos indefinidamente
(o espaço em disco permitindo).
Número mínimo de segundos entre eventos registrados.
Intervalo mínimo de Especificar um número alto de segundos entre os eventos
registro registrados pode ajudar a reduzir o tamanho do registro de
auditoria. O padrão é 60 segundos.
O número de segundos para passar as imagens vistas a serem
consideradas na mesma sequência. Especificar um número alto
Na duração da sequência de segundos pode ajudar a limitar o número de sequências
visualizadas registradas e reduzir o tamanho do registro de
auditoria. O padrão é dez segundos.

Notificações

Sobre notificações
Em caso de problemas com o hardware, a ativação de detecção de movimento da câmera ou
incidentes semelhantes, você pode configurar o sistema para enviar notificações por SMS e / ou
e-mail.

Configuração avançada 157


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Email

Sobre email
Com notificações por email, você pode ser instantaneamente notificado quando o sistema de
vigilância necessitar de atenção. O sistema pode enviar notificações por email automaticamente
para um ou mais destinatários quando:

 É detectado movimento

 Ocorrem eventos. Você pode selecionar individualmente cada evento caso você queira ou
não receber uma notificação por email.

 Falhas no arquivamento falha (se foi selecionada notificação por email como parte das
propriedades de arquivamento)

Configurar notificações por e-mail


Para configurar as notificações por e-mail, faça o seguinte:

1. Expanda Configuração Avançada, expanda Notificações, clique com o botão direito em


email e selecione Propriedades.

2. Habilite o uso de e-mail selecionando a caixa Habilitar e-mail.

3. Especifique as propriedades (veja "Configurações de mensagens (e-mail)" na página 158)


requeridas.

4. Escolha um perfil de programação para associar-se com as notificações por e-mail. O


sistema vem com dois perfis de programação simples, Sempre ligado e Sempre
desligado, que não podem ser editadom ou excluídos. Se isso não atender às suas
necessidades, você pode criar outros perfis de programação personalizados para cada
câmera. Se quiser, você pode reutilizar um perfil de programação personalizada para mais
de uma finalidade.

Email (Propriedades)

Configurações de mensagens (e-mail)


Especifique as seguintes configurações de e-mail:

Selecione para ativar o uso de notificações por SMS, permitindo


Ativar
que você especifique mais propriedades.
Especifique os endereços de e-mail para os quais o sistema deve
enviar notificações por e-mail. Para especificar mais do que um
Destinatário(s)
endereço de e-mail, separe-os com ponto e vírgula (exemplo:
aa@aa.aa; bb@bb.bb; cc@cc.cc).

Texto do assunto Insira um texto do assunto para as notificações por e-mail.

Configuração avançada 158


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Insira um texto da mensagem para as notificações por e-mail.


Note que as informações da câmera, assim como as informações
Texto da mensagem
de data e hora, são automaticamente incluídas nas notificações
por e-mail.
Clique em um link para incluir uma variável à notificação. As
opções são:
 Nome do evento acionador

Variáveis  Nome da câmera

 Tempo do acionamento (o momento em que a notificação foi


registada)

 Texto do erro (por exemplo, falha na câmera)

Especifique o número de segundos durante os quais o envio de


Ignorar mensagens notificações semelhantes deverá ser ignorado. Esta função é para
semelhantes para: garantir que você não receba muitas notificações antes de ter
resolvido o problema relevante.
Selecione o perfil de programação que desejar usar. Por padrão,
você pode escolher entre Sempre ligado, Sempre desligado ou
Usar perfil de programação escolha Adicionar novo ... para configurar uma programação
personalizada (veja "Propriedades de Programação de
notificação" na página 163).

Configurações de anexo (e-mail)


Especifique as seguintes configurações de anexo:

Selecione a caixa de seleção para incluir imagens estáticas em


notificações de e-mail. Quando selecionado, cada notificação de
e-mail inclui um ou mais anexos de imagens estáticas JPEG.
As imagens anexadas incluem imagens de antes do incidente,
Incluir imagens após o incidente e o incidente em si, com o incidente que
provocou a notificação no meio.
Importante: Se seu dispositivo não grava nenhuma imagem,
enquanto o envio de notificações estiver ativado, nenhuma
imagem é incluída na notificação de e-mail que você recebe.

O número de imagens que você deseja incluir no e-mail. Você


Número de imagens
pode incluir entre 1 e 20 imagens.

Tempo mínimo (em milissegundos) a ter entre cada imagem.


Tempo entre imagens (ms) Você pode definir qualquer intervalo de tempo entre 0 e 300
segundos (5 minutos).

Imagens incorporadas no Selecione a caixa de seleção para imagens incorporadas


e-mail diretamente no e-mail.

Configuração avançada 159


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configurações do servidor (e-mail)


Especifique as seguintes configurações do servidor para e-mail:

Endereço de e-mail do Insira o endereço de e-mail que você quer usar como remetente
remetente da notificação por e-mail.
Digite o nome do servidor SMTP (Simple Mail Transfer Protocol)
que você quer usar para enviar notificações por e-mail.
Comparado com outros métodos de transferência de mensagens,
o SMTP tem a vantagem que você evita advertências ativadas
Endereço do servidor de
automaticamente de seu cliente de e-mail. Caso contrário, estas
e-mail de saída (SMTP)
advertências podem informá-lo que o seu cliente de e-mail está
tentando enviar mensagens de e-mail em seu nome.
TLS (Transport Layer Security) e seu antecessor, o SSL (Secure
Socket Layer) são suportados.
Porta do servidor de e-mail Digite a porta para seu servidor de correio. O número de porta
de saída (SMTP) padrão é 25.
Marque a caixa de seleção se você precisa usar um nome de
O servidor requer login
usuário e senha para usar o servidor SMTP.

Tipo de segurança Escolha o tipo de segurança que você deseja usar.

Especifique o nome do usuário necessário para usar o servidor


SMTP.
Nome de usuário
Só é relevante quando você tiver selecionado Servidor precisa
de login.
Especifique a senha necessária para usar o servidor SMTP.
Senha Só é relevante se você tiver selecionado Servidor precisa de
login.
Tamanho máximo de anexo
Especifique um tamanho máximo para as imagens em anexo.
(MB)

SMS

Sobre SMS
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Com notificações em SMS, você pode ser notificado instantaneamente em seu aparelho celular
quando o sistema de vigilância necessite de atenção. Para utilizar o recurso de notificação por SMS,
você deve conectar um modem 3G/USB ao servidor no qual você instalou seu sistema.
Seu sistema pode mandar notificações por SMS automaticamente quando:

 É detectado movimento

 Ocorrem eventos. Você pode selecionar individualmente cada evento caso você queira
receber uma notificação por e-mail ou não.

Configuração avançada 160


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 O Arquivamento falha (se notificação em SMS tiver sido selecionada como parte das
configurações de arquivamento).

Configure notificações em SMS


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Para configurar as notificações de SMS, faça o seguinte:

1. Expanda Configuração Avançada, expanda Notificações, clique com o botão direito em


SMS e selecione Propriedades.

2. Habilite o uso de SMS selecionando a caixa Habilitar SMS.

3. Especifique as propriedades necessárias.

4. Escolha um perfil de programação para associar às notificações por SMS.

Observação: O sistema vem com dois perfis de programação simples, Sempre ligado e Sempre
desligado, que não podem ser editadom ou excluídos. Se isso não atender às suas necessidades,
você pode criar outros perfis de programação personalizados para cada câmera. Se quiser, você
pode reutilizar um perfil de programação personalizada para mais de uma finalidade.

Propriedades SMS

Configurações de mensagens (SMS)


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Especifique as seguintes configurações de mensagens para SMS:

Permite o uso de notificações por SMS, permitindo que você


Ativar SMS
especifique mais propriedades.
Indique o número de telefone do destinatário. Para enviar SMS
Destinatário(s) para mais de um destinatário, separe os números de telefone
com um ponto e vírgula.
Especifique o texto da mensagem para a notificação por SMS. O
texto da mensagem só deve conter os seguintes caracteres: a-z,
Texto da mensagem A-Z, 0-9 assim como vírgulas (,) e pontos finais (.). Note que a
informação da câmera, a informação de data e hora são
automaticamente incluídas nas notificações por SMS.

Configuração avançada 161


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Clique em um link para incluir uma variável à notificação. As


opções são:
 Nome do evento acionador

Variáveis  Nome da câmera

 Tempo do acionamento (o momento em que a notificação foi


registada)

 Texto do erro (por exemplo, falha na câmera)

Especifique o número de segundos durante os quais o envio de


Ignorar mensagens notificações semelhantes deverá ser ignorado. Esta função é para
semelhantes para: garantir que você não receba muitas notificações antes de ter
resolvido o problema relevante.
Selecione o perfil de programação que desejar usar. Por padrão,
você pode escolher entre Sempre ligado, Sempre desligado ou
Usar perfil de programação escolha Adicionar novo ... para configurar uma programação
personalizada (veja "Propriedades de Programação de
notificação" na página 163).

Configurações de servidor (SMS)


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Especifique as seguintes configurações de servidor para SMS:

Selecione a porta serial a ser usada para seu modem 3G/USB. A


Porta serial lista que permite a você escolher portas mostra portas seriais
abertas no computador que executa o sistema.
A velocidade de transmissão de seu modem USB. O valor padrão
é 9600 bauds. Embora você possa definir qualquer valor
Velocidade personalizado para a taxa de transmissão, a Milestone não
recomenda que você altere a taxa de transmissão, a menos que
você seja um usuário altamente avançado.
Especifique o código PIN para o cartão SIM inserido no modem
Código PIN do cartão SIM
3G/USB.

Configuração avançada 162


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Existem diferentes tipos de codificações SMS para acomodar as


necessidades de diferentes idiomas no mundo. Seu sistema lhe
oferece as seguintes opções:
 7 bits

 8 bits (padrão)

 16 bits

A criptografia de 7 bits permite que você use até 160 caracteres


por SMS, no entanto, também limita o tipo de caracteres que
Codificação SMS
você pode usar.
A criptografia de 8 bits é a forma padrão de criptografia com mais
caracteres especiais permitidos. Ela permite que você use até 140
caracteres por SMS.
A criptografia de 16 bits é necessária para idiomas com alfabetos
não latinos. Os caracteres do, por exemplo, árabe, chinês,
coreano, japonês ou cirílico exigem a codificação SMS de 16 bits.
Se você usa qualquer um desses idiomas em sua organização,
deve definir seu sistema para usar a codificação de 16 bits. 16
bits tem um limite de 70 caracteres por SMS.

Programação

Sobre a programação de notificações


A programação de notificações permite que você configure perfis de programação que você pode
usar com notificações por e-mail (veja "Configurações de mensagens (e-mail)" na página 158) e
SMS (veja "Configurações de mensagens (SMS)" na página 161).

Propriedades de Programação de notificação


Quando você configura programações para usar com notificações por e-mail ou SMS, especifique o
seguinte:

Selecione o perfil relevante (por exemplo Sempre ligado) para o


seu perfil de programação de notificação.
Você especifica um perfil de programação de notificação criando
Perfil de notificação perfis de programação baseados em:
 Períodos de tempo (exemplo: Segundas-feiras de 8:30h até
17:45h), mostrados em azul:

Configuração avançada 163


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Central

Sobre Central
As Configurações do Central permite que você especifique configurações de login específicas
requeridas para um servidor XProtect Central para acessar o sistema de vigilância, a fim de
conseguir informação de status e de alarmes.
Se você é usuário do Milestone Integration Platform, esse também é o diálogo que permite que
você especifique configurações de login para permitir que o Milestone Integration Platform acesse o
sistema de vigilância.

Ativar XProtect Central


1. Expanda Configuração Avançada, clique com o botão direito em Central e selecione
Propriedades.

2. Habilite o uso de conexões do Central selecionando a caixa Habilitar Milestone XProtect


Central.

3. Especifique as propriedades requeridas.

4. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Propriedades Central
Você pode especificar as seguintes propriedades para Central:

Ative as conexões de Permite o uso de conexões de Central, permitindo que você


Milestone XProtect Central especifique mais propriedades.

Insira o nome usado para a conexão entre seu sistema e os


servidores de Central ou do Milestone Integration Platform. O
Nome de login
nome deve corresponder ao nome especificado no servidor de
Central ou do Milestone Integration Platform.

Insira a senha usada para a conexão entre o sistema e os


servidores de Central ou do Milestone Integration Platform. A
Senha
senha deve corresponder à senha especificada no servidor de
Central ou no Milestone Integration Platform.
Insira o número da porta para a qual o servidor de XProtect
Central ou Milestone Integration Platform deve conectar ao
acessar o servidor do sistema de vigilância. O número da porta
Porta
deve corresponder ao número da porta especificado no servidor
XProtect Central ou no do Milestone Integration Platform. A porta
padrão é 1237.

Configuração avançada 164


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Controle de acesso

Sobre a integração com controle de acesso


O uso do XProtect Access requer que você tenha adquirido uma licença básica que lhe permita
acessar este recurso no seu sistema XProtect. Também é preciso uma licença de porta de controle
de acesso para cada porta que deseja controlar.

É possível usar o XProtect Access com sistemas de controle de acesso de terceiros para o qual
exista um plug-in específico do fornecedor para o XProtect Access.
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
O recurso de integração de controle de acesso apresenta um novo recurso que facilita a integração
dos sistemas de controle de acesso dos clientes com XProtect. Você obtém:

 Uma interface com o usuário de operador comum para vários sistemas de controle de
acesso no XProtect Smart Client

 Integração mais rápida e mais poderosa dos sistemas de controle de acesso

 Mais funcionalidades para o operador (veja abaixo)

No XProtect Smart Client, o operador obtém:

 Monitoramento ao vivo de eventos nos pontos de acesso.

 Passagem auxiliada por operador para solicitações de acesso

 Integração aos mapas

 Definições de alarme para eventos de controle de acesso

 Investigação de eventos nos pontos de acesso.

 Visão geral e controle do estado das portas centralizados.

 Informações do titular do cartão.

Além de uma licença básica e de uma licença para a porta de controle de acesso, você precisa de
um plug-in de integração específico do fornecedor instalado no servidor de eventos antes de poder
iniciar uma integração.

O número máximo de portas que você pode integrar com os produtos XProtect Professional VMS é
1000. Se mais portas estão disponíveis na configuração que você importar a partir do sistema de
controle de acesso, a integração para.

Licenças XProtect Access


XProtect Access exige as seguintes licenças relacionadas ao controle de acesso:

Configuração avançada 165


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Uma licença básica para o XProtect Access, que cobre um número ilimitado de
servidores Access.

 Uma licença de porta de controle de acesso por porta que você queira integrar e
controlar em XProtect Access. Duas licenças de porta de controle de acesso são
incluídas com a licença básica XProtect Access. Todas as licenças de porta são
automaticamente instaladas quando você instala o seu produto XProtect Access.
Todavia, as licenças de porta instaladas são, por padrão, desativadas, o que significa
que você deve desativar as portas que deseja usar. Você só pode ativar tantas portas
quantas sejam as licenças respectivas que tenha.
Exemplo: Você tem cinco licenças de porta de controle de acesso e você adicionou 10 portas.
Depois de ter adicionado cinco portas, você não pode selecionar mais. Você deve remover algumas
das suas portas antes de poder selecionar outra porta.
Para obter mais informações sobre o estado atual das suas licenças de porta de controle de acesso,
expanda o nó Controle de Acesso.
Para comprar licenças básicas adicionais do XProtect Access ou licenças de porta, entre em contato
com seu fornecedor.

Assistente para integração do sistema de controle de


acesso

O assistente de Integração do sistema de controle de acesso é para a configuração


passo-a-passo da integração inicial com um sistema de controle de acesso. Use o assistente para
realizar as tarefas mais básicas de configuração. Você pode fazer a configuração mais detalhada
depois.
Antes de iniciar o assistente de integração de controle de acesso, certifique-se que o plug-in de
integração está instalado no servidor de eventos.
Alguns dos campos para preencher e seus valores padrão são herdados do plug-in de integração.
Portanto, a aparência do assistente pode variar dependendo do sistema de controle de acesso com
o qual você integrar.
Para iniciar o assistente, selecione Controle de acesso na árvore de nódulos, clique com o botão
direito do mouse e clique em Criar novo.

Criar a integração do sistema de controle de acesso

Especifique os detalhes de conexão para o sistema de controle de acesso que deseja adicionar. Os
parâmetros que devem ser especificados dependem do tipo de sistema, mas são comumente o
endereço de rede do servidor de sistema de controle de acesso e o nome de usuário e senha do
administrador do controle de acesso.
O sistema de gerenciamento de vídeo usa o nome de usuário e a senha especificados no login ao
sistema de controle de acesso para recuperar a configuração completa.
O plug-in de integração também pode definir parâmetros secundários que não estão listados no
assistente, mas você pode mudar isso em Configurações gerais depois de configurar a
integração. Os valores padrão dos parâmetros são fornecidos pelo plug-in ou pelo sistema
XProtect.

Configuração avançada 166


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Conectar-se ao sistema de controle de acesso

Quando o plug-in foi integrado com sucesso, um resumo da configuração do sistema de controle de
acesso recuperado aparece. Reveja a lista para certificar-se que todos os itens foram integrados
antes de continuar para a próxima etapa do assistente.

Câmeras associadas

Mapeie os pontos de acesso no sistema de controle de acesso e as câmeras no sistema XProtect,


para mostrar o vídeo relacionado para eventos das portas.
Você pode mapear várias câmeras para um ponto de acesso. O usuário do XProtect Smart Client
pode visualizar imagens de todas as câmeras, p.ex., ao investigar eventos.
O usuário do XProtect Smart Client também pode adicionar uma das câmeras ao configurar os itens
de visualização no Monitor de Acesso.
Por padrão, as portas licenciadas estão desativadas. Desmarque a caixa para desativar uma porta
e, assim, liberar uma licença de porta de controle de acesso.

Resumo final

A integração do seu sistema de controle de acesso foi criada com sucesso no XProtect com as
configurações padrão herdadas do plug-in de integração. Os usuários clientes devem fazer login no
XProtect Smart Client para visualizar o novo sistema de controle de acesso.
Você pode refinar a configuração se necessário.

Propriedades do controle de acesso

Guia Configurações Gerais (Controle de Acesso)

Nome Descrição

Os sistemas são, por padrão, habilitados, o que significa que são


visíveis no XProtect Smart Client por usuários com permissões
suficientes e que e o XProtect recebe eventos de controle de
Ativar acesso.
Você pode desativar um sistema, por exemplo, durante a
manutenção, para evitar alarmes desnecessários.
O nome do sistema de controle de acesso integrado como
Nome aparece no aplicativo de gerenciamento e nos clientes. Você
pode substituir o nome existente por um novo.

Configuração avançada 167


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Mostra uma descrição da integração do controle de acesso. Isto


Descrição
é opcional.
Mostra o tipo de sistema de controle de acesso selecionado
Plug-in de integração
durante a integração inicial.
Última atualização de Mostra a data e a hora da última vez que a configuração foi
configuração importada do sistema de controle de acesso.
Clique no botão quando você precisar refletir as alterações de
configuração feitas no sistema de controle de acesso no XProtect,
por exemplo, você adicionou ou excluiu uma porta.
Atualizar configuração É mostrado um resumo das mudanças na configuração do
sistema de controle de acesso. Reveja a lista para certificar-se
que seu sistema de controle de acesso está refletido
corretamente antes de aplicar a nova configuração.
Ativa um login adicional para os usuários do cliente se o sistema
Autenticação do operador de controle de acesso suporta direitos de usuário diferenciados.
exigida: Esta opção só é visível se o plug-in de integração suporta direitos
de usuário diferenciados.
A nomeação e o conteúdo dos seguintes campos são importados a partir do plug-in da integração.
Abaixo estão exemplos de alguns campos típicos:

Nome Descrição

Digite o endereço do servidor que hospeda o sistema de controle


Endereço
de acesso integrado.

Especifique o número da porta no servidor para o qual o sistema


Porta
de controle de acesso está conectado.

Digite o nome do usuário, conforme definido no sistema de


Nome de usuário controle de acesso, que deve ser o administrador do sistema
integrado no XProtect.

Senha Especifique a senha para o usuário.

Portas e guia Câmeras Associadas (Controle de Acesso)


Esta guia fornece mapeamentos entre pontos de acesso de portas e câmeras, microfones ou
alto-falantes. Você associa câmeras como parte do assistente de integração, mas pode alterar a
configuração a qualquer momento. Os mapeamentos a microfones e alto-falantes estão implícitos
através do microfone ou alto-falante relacionado na câmera.

Configuração avançada 168


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Lista os pontos de acesso de porta disponíveis definidos no


sistema de controle de acesso, agrupados por porta.
Para uma navegação mais fácil para as portas importantes, você
pode filtrar as portas no seu sistema de controle de acesso na
caixa de lista suspensa no topo.
Ativado: Por padrão, as portas licenciadas estão desativadas.
Portas Você pode desativar uma porta para liberar uma licença.
Licença: Mostra se uma porta está licenciada ou se a licença
expirou. Quando a porta está desativada, o campo permanece em
branco.
Remover: Clique em Remover para remover uma câmera de
um ponto de acesso. Se remover todas as câmeras, a caixa de
seleção das câmeras associadas é limpa automaticamente.
Lista as câmeras configuradas no sistema XProtect.
Câmeras Selecione uma câmera da lista e arraste e solte-a no ponto de
acesso relevante para associar o ponto de acesso com a câmera.

Guia Eventos de Controle de acesso (Controle de Acesso)

As categorias de eventos permitem agrupar eventos. A configuração de categorias de eventos afeta


o comportamento do controle de acesso no XProtect Smart Client e permite, por exemplo, definir
um único alarme para lidar com vários tipos de eventos.

Nome Descrição

Lista os eventos de controle de acesso importados do sistema de


controle de acesso. O plug-in de integração controla ativação e
desativação padrão de eventos. Você pode desativar ou ativar
Evento de controle de eventos a qualquer momento após a integração.
acesso
Quando um evento é ativado, ele é armazenado no banco de
dados de eventos do XProtect e fica, por exemplo, disponível para
a filtragem no XProtect Smart Client .
Mostra a unidade de controle de acesso que pode acionar o
Tipo de fonte
evento de controle de acesso.

Configuração avançada 169


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Atribua nenhuma, uma ou mais categorias de eventos para os


eventos de controle de acesso. O sistema mapeia
automaticamente as categorias de eventos relevantes para os
eventos durante a integração. Isso permite uma configuração
padrão no sistema XProtect. Você pode alterar o mapeamento a
qualquer instante.
Categorias integradas de eventos são:
 Acesso negado

 Acesso concedido

 Solicitação de acesso
Categoria de eventos
 Alarme

 Erro

 Aviso

Eventos e categorias de eventos definidos pelo plug-in de


integração também são mostrados, mas também é possível
definir suas próprias categorias de eventos. Consulte Categorias
definidas pelo usuário.
Importante: Se alterar as categorias de eventos em um
sistema Corporate, certifique-se de que as regras de controle de
acesso existentes ainda funcionam.
Permite criar, modificar ou excluir categorias de eventos definidas
pelo usuário.
Você pode criar categorias de eventos quando as categorias
integradas não atendem às suas necessidades, por exemplo, em
conexão com a definição de eventos acionadores para ações de
controle de acesso.

Categorias Definidas pelo As categorias são globais para todos os sistemas de integração
Usuário adicionados ao sistema XProtect. Elas permitem configurar o
gerenciamento de sistemas cruzados, por exemplo, sobre
definições de alarme.
Se você excluir uma categoria de evento definida pelo usuário,
receberá um aviso caso ela esteja sendo utilizada por qualquer
integração. Se você excluí-la mesmo assim, todas as
configurações feitas com esta categoria, por exemplo, as ações
de controle de acesso, não funcionarão mais.

Ações de controle de acesso


As ações especificam o comportamento do sistema de controle de acesso no XProtect Smart Client,
com base na configuração dos eventos acionadores.
Você pode especificar uma ou mais ações relacionadas a:

 Uma categoria de evento

Configuração avançada 170


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Eventos do sistema de controle de acesso

 Eventos do sistema XProtect


Eventos acionadores são de uma unidade de controle de acesso ou de um grupo de unidades de
controle de acesso.

Nome Descrição

Selecione na lista uma categoria de evento que deve acionar uma


ação. A lista inclui categorias de eventos definidas pelo usuário,
integradas e plug-in.
Selecione Evento de controle de acesso para criar um
acionamento baseado em eventos de controle de acesso
Evento de acionamento específicos, em vez de uma categoria de evento.
Selecione Evento externo para criar um acionamento baseado
em um evento de entrada no sistema XProtect.
Especifique a fonte de entrada no campo Origem para cada
acionamento.
Selecione a fonte que a ação afeta. As opções dependem da
configuração do campo Evento de acionamento.
Para as categorias de eventos e os eventos de controle de
acesso, selecione:
 Todas as portas

 Portas individuais

Fonte  Outras...

Clique em Outras para selecionar várias portas, pontos de acesso


de portas ou outras unidades no sistema de controle de acesso.

Para evento externo:


Selecione a fonte de uma lista de eventos e dispositivos de
entrada no sistema XProtect.
Selecione o perfil de tempo no qual você deseja que a ação seja
executada, caso acionada.
Perfil de tempo
Configure perfis de tempo como parte da Configuração
avançada.

Configuração avançada 171


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Selecione o tipo de ação:


 Mostrar notificação de solicitação de acesso

 Ir para pré-configuração do PTZ

 Iniciar a gravação

Ação  Ação do sistema

Para cada ação, especifique detalhes da ação.


Para configurar várias ações, clique em Adicionar ação de
controle de acesso. Você pode fazer isso, por exemplo, se
quiser diferentes ações acionados pelo mesmo evento,
dependendo do horário de fim de semana e o horário de
expediente.
Adicionar ação de controle
Clique para adicionar e definir ações quando necessário.
de acesso
Configurar os parâmetros para uma ação:
Mostrar notificação de pedido de acesso:
 Especifique quais câmeras, microfones ou alto-falantes do
XProtect Smart Client o usuário se conecta via a interface de
usuário de notificação quando um determinado evento ocorre.
Também especifique o som para alertar o usuário quando a
notificação aparece. Para permitir mais comandos na
notificação, consulte Adicionar comando.

Ir para pré-configuração do PTZ:


 Especifique a câmera e selecione das pré-configurações
Detalhes da ação
pré-configuradas um padrão para a câmera e o tempo de
retorno para pré-configuração quando um determinado
evento ocorre.

Iniciar a gravação:
 Especifique as câmeras que devem iniciar a gravação e a
duração quando um determinado evento ocorre.

Ação do sistema:
 Especifique uma ação predefinida no sistema XProtect.

Configuração avançada 172


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Selecione os comandos que devem estar disponíveis como botões


nos diálogos de notificações de pedido de acesso no XProtect
Smart Client.
Comandos relacionados de solicitação de acesso:
 Ativa todos os comandos relacionados com as operações de
solicitação de acesso disponíveis na unidade da fonte. Por
exemplo Abrir porta.

Todos os comandos relacionados:


Adicionar comando  Ativa todos os comandos na unidade da fonte.

Comando de controle de acesso:


 Ativa um comando de controle de acesso selecionado.

Comando do sistema:
 Ativa um comando predefinido no sistema XProtect.

Para excluir um comando, clique no X no lado direito.

Guia Titulares de Cartão (Controle de Acesso)

Use a aba Titular do cartão para analisar as informações dos titulares obtidas no sistema de
controle de acesso.

Nome Descrição

Digite os primeiros caracteres do nome do titular do cartão e ele


Pesquisar titular do cartão
aparece na lista, se existir.
Lista os nomes dos titulares do cartão recuperados do sistema de
Nome
controle de acesso.
Lista o tipo do titular do cartão, por exemplo:
 Funcionário
Tipo
 Guarda

 Convidado
Se o seu sistema de controle de acesso suporta inclusão/exclusão de fotos no sistema XProtect,
você pode inserir fotos dos titulares. Isso é útil se o sistema de controle de acesso não inclui fotos
dos titulares de cartões.

Configuração avançada 173


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Especifique o caminho a um arquivo com uma foto do titular do


cartão. Este botão não estará visível se o sistema de controle de
acesso gerencia as imagens.
Selecionar imagem Os formatos de arquivo permitidos são .bmp, .png e .jpg.
As imagens são redimensionadas para maximizar a visualização.
Milestone recomenda que se use uma imagem quadrática.
Clique para excluir a imagem. Se o sistema de controle de
Excluir imagem acesso tinha uma imagem, esta imagem é mostrada após a
eliminação.

Acesso ao servidor

Configurar acesso ao servidor


Você pode configurar acesso de clientes ao servidor do XProtect Corporate de duas maneiras:

 Orientado pelo Assistente: A configuração guiada permite especificar como clientes


acessam o servidor, assim como quais usuários podem de usar clientes. Ao usar o
assistente, todos os usuários que você adiciona terão acesso a todas as câmeras, incluindo
todas as câmeras novas adicionadas em um estágio posterior. Se não quiser isso,
especifique separadamente as configurações de acesso, os usuários e suas permissões.

 Através da configuração avançada: Em versões anteriores, isso era conhecido como


administração do Servidor de Imagem.

Sobre serviços registrados


Serviços registrados exibem serviços instalados e funcionando no sistema. A seção exibe a
seguinte informação sobre serviços individuais:

Nome Descrição

Ativado Indica se o serviço em questão está ativado.


Nome Nome do serviço.
Descrição Descrição do serviço.
Endereços Os endereços interno e externo utilizados pelo serviço.

Você pode alterar os endereços interno e externo para um serviço. Para fazer isso, clique no botão
Editar e, em seguida, insira o endereço interno e/ou externo em questão. Note que você não pode
editar todos os serviços. Você pode excluir o registro de um serviço do sistema clicando no botão
Excluir. Você é levado a confirmar a ação antes do serviço ser excluído.

Configuração avançada 174


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configurar acesso ao servidor


1. Expanda Configurações avançadas, clique com o botão direito do mouse em Acesso ao
servidor e selecione Propriedades.

2. Especifique as propriedades requeridas para o Acesso do servidor, Faixa de IP local e


Suporte de Idioma e de Codificação XML. O sistema vem com dois perfis de programação
simples, Sempre ligado e Sempre desligado, que não podem ser editadom ou excluídos.
Se isso não atender às suas necessidades, você pode criar outros perfis de programação
personalizados para cada câmera. Se quiser, você pode reutilizar um perfil de programação
personalizada para mais de uma finalidade.

3. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.
Quando você utiliza essa opção, você configura os usuários clientes de maneira separada do acesso
dos clientes. Consulte Adicionar usuários individuais, Adicionar grupos de usuários e Configurar
direitos de usuários e grupos.

Propriedades de acesso do servidor

Acesso ao servidor
Você pode configurar o acesso do cliente ao servidor do sistema ou o acesso ao servidor.
Especifique o seguinte:

Nome do servidor do sistema de monitoramento como ele


aparece em clientes. Os usuários de clientes com direitos de
Nome do servidor
configurar os seus clientes podem ver o nome do servidor ao criar
visualizações em seus clientes.
Número da porta a ser usada para comunicação entre clientes e
servidor de monitoramento. O número da porta padrão é 80;
Porta local
você pode mudar o número da porta se a porta 80 for usada para
outros propósitos em sua organização.
Selecione a caixa de seleção se o servidor deve estar acessível a
partir da Internet através de um roteador ou firewall.
Se você selecionar esta opção, especifique também o endereço IP
público (“externo”) e o número da porta nos seguintes campos.
Ativar acesso à Internet Ao usar o acesso público, o roteador ou firewall usado precisa ser
configurado de modo que as solicitações enviadas à porta e ao
endereço IP público sejam enviadas para o endereço IP local
(“interno”) e para a porta do servidor do sistema de
monitoramento.
Especificar um nome de host ou o endereço IP público para
Endereço de Internet utilização quando o servidor do sistema estiver disponível a partir
da Internet.
Especificar um número de porta para uso quando o sistema
Porta de Internet estiver disponível a partir da Internet. O número de porta padrão
é 80. Você pode alterar o número de porta, caso necessário.

Configuração avançada 175


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Você pode limitar o número de clientes com permissão de


conectar ao mesmo tempo. Dependendo da configuração do seu
sistema e o desempenho do hardware e rede usados, limitar o
número de clientes conectados simultaneamente pode ajudar a
reduzir a carga do servidor. Se mais do que o número de clientes
conectados tentar efetuar login simultaneamente, somente o
número permitido de clientes pode acessar. Todos os clientes
além do número permitido recebem uma mensagem de erro ao
tentar efetuar login.
Por padrão, um máximo de dez clientes conectados
simultaneamente são permitidos. Para especificar um número
Número máx. de clientes máximo diferente, sobrescreva o valor.
Para permitir um número ilimitado de clientes de acesso
conectados simultaneamente, digite 0 (zero) no campo Número
máx. de clientes.
Um período de tempo limite de sessão de quatro minutos se
aplica a sessões de clientes no sistema. Em muitos casos, os
usuários do cliente podem não notar isso. Note que o período de
tempo limite de sessão é muito evidente se você definir o número
máximo de clientes com o valor de 1. Quando este for o caso e o
único cliente permitido sair, precisam passar quatro minutos
antes que você possa efetuar login novamente.

Faixas de IP locais
Você pode especificar intervalos de endereços de IP que o sistema deve reconhecer como vindos
de uma rede local. Isso pode ser importante se subredes diferentes forem usadas em sua rede
local.
Se você clicar no botão Adicionar, pode definir:

Endereço de Início Especifique o primeiro endereço IP na faixa.

Endereço de Término Especifique o último endereço IP na faixa.

Repita o processo se quiser adicionar outras faixas de endereços IP locais.

Suporte para Idioma e Codificação XML


Você pode selecionar o idioma/conjunto de caracteres que deve ser usado pelo servidor e pelos
clientes do seu sistema.

Configuração avançada 176


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Selecione o idioma relevante/conjunto de caracteres.

Exemplo: Selecione japonês se o seu servidor do sistema de


monitoramento estiver sendo executado em uma versão em
japonês do Windows. Se os clientes que você usa para acessar o
sistema também executam uma versão em japonês do Windows,
Codificação de idioma japonês/conjunto de caracteres garantem que o idioma
caracteres/Idioma correto e a codificação de caracteres sejam utilizados na
comunicação entre os clientes e o servidor.

Se você estiver executando uma configuração master/slave,


lembre-se de especificar o mesmo idioma ou conjunto de
caracteres em todos os servidores relevantes.
Somente XProtect Enterprise e XProtect Professional suportam a
funcionalidade mestre/secundário.

Mestre/Secundário

Sobre mestre e secundário


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Uma configuração mestre/secundário permite que você combine vários servidores e estenda o
número de câmeras que pode usar além do número máximo para um único servidor. Uma
configuração mestre/secundário permite que os usuários remotos se conectem transparentemente
a mais de um servidor simultaneamente. Quando os usuários remotos se conectarem ao
servidor-mestre, eles obtêm instantaneamente acesso aos dispositivos de hardware nos servidores
secundários também.
Você pode designar um número ilimitado de servidores mestres e secundários por arquivo de
licença de software. Servidores mestres XProtect Enterprise podem usar apenas servidores
secundários XProtect Enterprise enquanto servidores mestres XProtect Professional podem usar
tanto servidores secundários XProtect Enterprise quanto XProtect Professional.
Você pode ter diferentes versões de um produto nos servidores mestres e secundários, mas os
servidores mestres devem utilizar a versão mais recente do software e os secundários devem
executar, no máximo, duas versões anteriores em relação ao produto em execução no
servidor-mestre.
Você pode verificar a conexão aos seus secundários clicando em Atualizar Status e fazendo com
que o sistema diga o número de servidores secundários conectados a você.

Configuração avançada 177


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configurar servidores mestre e secundário


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.

1. Expanda Configuração Avançada, clique com o botão direito em Mestre/Secundário e


selecione Propriedades.

2. Selecione a caixa de seleção Ativar como servidor-mestre.

3. Clique em Adicionar para adicionar um servidor secundário.

4. Especifique as propriedades do servidor secundário. Quando tiver concluído, clique em OK.

Propriedades do Mestre/Secundário
Você pode definir as seguintes propriedades para servidores mestres e servidores secundários:

Propriedades do Servidor-Mestre

Ativar como servidor-mestre Selecione para ativar como servidor mestre.

Define o tempo limite da atualização do secundário. Veja


Tempo limite
Atualizar status em secundários mais abaixo.

Permite que você adicione servidores secundários. Selecione


Adicionar
Servidor-mestre na lista e clique no botão Adicionar.
Selecione para ativar o suporte de secundários executando
versões de XProtect Enterprise antes da versão 8.0.
Secundários anteriores à
versão 8.0 Selecionar os secundários anteriores à versão 8.0 desativa o
recurso de atualização de status dos secundários para todos os
secundários, tanto anteriores à versão 8.0 quanto os demais.

Quando você seleciona o Servidor-Mestre, o botão Excluir é desativado e o botão Adicionar é


habilitado (desde que você tenha selecionado Habilitado como servidor-mestre). Isso permite
que você adicione servidores secundários ao servidor-mestre, mas o impede de excluir o
servidor-mestre.

Propriedades do Servidor Secundário


Endereço Endereço IP do servidor secundário.

Porta Número da porta do servidor secundário.

Remova um servidor secundário da lista de servidores


Excluir secundários. Selecione servidor secundário na lista e clique no
botão Excluir.

Se você quiser que um servidor secundário se torne um servidor-mestre, desmarque Ativar como
servidor-mestre no servidor-mestre original e clique em OK. No painel de navegação, clique com
o botão direito no servidor secundário que você quer que se torne o servidor-mestre e selecione

Configuração avançada 178


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Propriedades. Em seguida, selecione Ativar como servidor-mestre. Depois, clique em


Adicionar para adicionar o servidor secundário ao novo servidor-mestre.

Atualizar Status em Secundários


Na área de Menu de configurações do servidor-mestre e Resumo de configurações do
servidor secundário, você pode verificar/atualizar servidores secundários adicionados clicando
em Atualizar Status. Uma caixa de diálogo de status é informada e subsequentemente informa a
você sobre o status de seus servidores secundários.

Se você selecionar Secundários da pré-versão 8.0, você não pode atualizar o status em nenhum
servidor secundário e portanto Atualizar o status é desativado. Na tabela Resumo das
configurações do servidor secundário o status em todos os servidores secundários é Não
aplicável.
Se você não selecionar Secundários da pré versão 8.0, o status dos servidores secundários
para a pré versão 8.0 é Inacessível. O status secundário para os secundários 8.0 e superiores
reflete o status real.

Usuários

Sobre usuários
O termo usuários primariamente se refere a usuários que se conectam ao sistema de vigilância
por meio de clientes. Você pode configurar tais usuários de duas formas:

 Como usuários básicos, autenticados por uma combinação de nome de usuário/senha.

 Como usuários do Windows autenticados com base em seu login do Windows.


Você pode adicionar ambos os tipos de usuários por meio do Assistente de Configuração de Acesso
dos Usuários ou individualmente (veja Adicionar Usuários Básicos (na página 179) e Adicionar
Usuários do Windows (na página 180).
Ao agrupar usuários, você pode especificar direitos para todos os usuários dentro de um grupo de
uma só vez. Se você tiver muitos usuários realizando tarefas semelhantes, isso pode poupar uma
quantidade significativa de trabalho. Os grupos de usuários são grupos lógicos criados e usados
para propósitos práticos no Management Application somente. Eles não estão associados, de
nenhuma forma, a grupos de usuários dos serviços de diretório central. Se quiser usar grupos,
certifique-se de que criou os grupos antes de adicionar usuários: não é possível adicionar usuários
existentes a grupos.
Finalmente, o grupo dos Administradores também está listado sob Usuários. Este é um grupo de
usuários Windows padrão para propósito de administração que tem acesso automaticamente ao
Management Application.

Adicionar Usuários Básicos


Ao adicionar um usuário básico, você cria uma conta de usuário para o sistema de vigilância
dedicado com autenticação básica de nome de usuário e senha para o usuário individual. Note que
a criação de usuários do Windows proporciona melhor segurança. Se quiser incluir usuários em
grupos, certifique-se de que você adicione grupos necessários antes de adicionar usuários. Você
não pode adicionar usuários existentes a grupos.

Configuração avançada 179


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Você pode adicionar usuários básicos do Windows de duas formas: Uma delas é através do
assistente Configurar Acesso do Usuário. Alternativamente, adicione os usuários básicos desta
forma:

1. Expanda Configuração Avançada, clique com o botão direito em Usuários e selecione


Adicionar Novo Usuário Básico.

2. Especifique um nome de usuário. Especifique uma senha e digite-a de novo, a fim de


confirmar que você a especificou corretamente. Clique em OK.

3. Especifique as configurações de Acesso Geral e de Acesso a Câmeras. Essas propriedades


determinam os direitos do usuário. Clique em OK.

4. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Adicionar Usuários do Windows


Ao adicionar usuários do Windows, importe usuários definidos localmente no servidor (ou do Active
Directory®, suportado nos XProtect Enterprise 2013+ e XProtect Professional 2013+ somente) e
autentique-os com o login de cada um no Windows. Isso geralmente fornece maior segurança do
que o conceito de usuário básico e é o método que a Milestone recomenda. Se quiser incluir
usuários em grupos, certifique-se de que você adicione grupos necessários antes de adicionar
usuários. Você não pode adicionar usuários existentes a grupos.
Adicione usuários do Windows de duas formas: Uma delas é através do assistente Gerenciar
acesso do usuário. Alternativamente, adicione os usuários do Windows desta forma:

1. Expanda Configuração Avançada, clique com o botão direito em Usuários e selecione


Adicionar Novo Usuário do Windows. Isso abre o diálogo Selecionar usuários ou
grupos.

o botão... de Locais.

2. Na caixa Escreva os nomes dos objetos a serem selecionados, digite o nome de


usuário relevante, depois use o recurso Conferir Nomes para verificá-los. Se estiver
digitando vários nomes de usuário, separe-os com um ponto e vírgula. Exemplo: André;
Ana; Caren; Marcos

3. Quando tiver concluído, clique em OK.

4. Especifique as configurações de Acesso Geral e de Acesso a Câmeras. Essas propriedades


determinam os direitos do usuário.

5. Clique em OK.

6. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Usuários adicionado de um banco de dados local efetuam login com um cliente, o usuário não
devem especificar nenhum nome de servidor, nome de PC ou endereço de IP como parte do nome
do usuário. Exemplo de um nome de usuário especificado corretamente: USER001. Exemplo de
um nome de usuário especificado incorretamente: PC001/USER001. O usuário deve especificar
ainda uma senha e todas as informações de servidor necessárias.

Configuração avançada 180


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Adicionar Grupos de Usuários


Os grupos de usuários são grupos lógicos criados e usados para propósitos práticos no
Management Application somente. Eles não estão associados, de nenhuma forma, a grupos de
usuários dos serviços de diretório central como, por exemplo, Active Directory®.
Ao agrupar usuários, você pode especificar direitos (veja "Configure os direitos dos usuários e dos
grupos" na página 181) para todos os usuários dentro de um grupo de uma só vez. Se você tiver
muitos usuários realizando tarefas semelhantes, isso pode poupar uma quantidade significativa de
trabalho. Certifique-se de que criou os grupos antes de adicionar usuários: não é possível adicionar
usuários existentes a grupos.

1. Expanda Configuração Avançada, clique com o botão direito em Usuários e selecione


Adicionar Novo Grupo de Usuários.

2. Especifique um nome. Os nomes precisam ser exclusivos e não podem conter nenhum
desses caracteres especiais: < > & ' " \ / : * ? | [ ]

3. Clique em OK.

4. Especifique as configurações de Acesso Geral (na página 182) e de Acesso a Câmeras (veja
"Acesso à câmera" na página 184). Essas propriedades determinarão os direitos dos futuros
membros do grupo.

5. Clique em OK.

6. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

7. Agora, você pode adicionar usuários ao grupo: no painel de navegação, clique com o botão
direito no grupo que você acaba de criar e Adicione usuários básicos (veja "Adicionar
Usuários Básicos" na página 179) ou Adicione usuários do Windows (veja "Adicionar
Usuários do Windows" na página 180) conforme o caso.

Configure os direitos dos usuários e dos grupos


Os direitos dos usuários/grupos são configurados durante o processo de adição de usuários/grupos,
veja Adicionar Usuários Básicos (na página 179), Adicionar Usuários do Windows (na página 180) e
Adicionar Grupos de Usuários (na página 181). Note que você também pode adicionar usuários
básicos e do Windows por meio do Assistente de Gestão do Acesso de Usuário (veja "Gerenciar
assistente de acesso do usuário" na página 64). Ao usar o assistente, todos os usuários que você
adiciona ganham acesso a todas as câmeras, incluindo todas as câmeras adicionadas em um
estágio posterior.
Se você quiser editar os direitos de um usuário ou grupo:

1. Expanda Configuração Avançada, expanda Usuários, clique com o botão direito no


usuário ou grupo desejado e selecione Propriedades.

2. Defina os direitos de usuário exigidos sob as abas mostradas. Essas configurações vão
determinar os direitos do usuário/grupo. Clique em OK.

3. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.

Configuração avançada 181


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Propriedades do usuário

Informações do usuário
Você pode ver as seguintes informações do usuário:

Editar o nome do usuário. Você só pode editar isso se o usuário


selecionado for um usuário básico. Os nomes precisam ser
Nome de usuário
exclusivos e não podem conter nenhum desses caracteres
especiais: < > & ' " \ / : * ? | [ ]
Editar a senha. Lembre-se de repetir a senha para certificar-se
Senha que você a especificou corretamente.
Você só pode editar a senha para usuários básicos.
Você não pode editar este campo. Ele mostra se o usuário
Tipo de usuário selecionado é um usuário básico ou um grupo de usuários do
Windows.

Informações do grupo

Editar o nome do grupo. Os nomes precisam ser exclusivos e não


Nome do grupo podem conter nenhum desses caracteres especiais: <
> & ' " \ / : * ? | [ ]

Acesso geral
Especifique as seguintes definições para o Acesso geral ao adicionar ou editar usuários básicos
(veja "Adicionar Usuários Básicos" na página 179), usuários do Windows (veja "Adicionar Usuários
do Windows" na página 180) ou grupos (veja "Adicionar Grupos de Usuários" na página 181):

Configurações de acesso ao cliente


Ao vivo Ativa acesso à guia Ao vivo no XProtect Smart Client.

Reprodução Ativa acesso à guia Reprodução no XProtect Smart Client.

Configuração Ativa acesso ao modo de configuração no XProtect Smart Client.

Permite ao usuário criar e editar visões em grupos


compartilhados no XProtect Smart Client.
Editar visões Todo usuário pode acessar visões colocadas em grupos
compartilhadas compartilhados. Se um usuário/grupo não tiver este direito, os
grupos compartilhados são protegidos, o que é indicado por um
ícone de cadeado no XProtect Smart Client.

Configuração avançada 182


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Permite ao usuário criar e editar visões em grupos privados no


XProtect Smart Client.
As visões colocadas em grupos privados podem ser acessadas
pelo usuário que as criou. Se um usuário/grupo não tiver este
direito, os grupos privados são protegidos, o que é indicado por
um ícone de cadeado no XProtect Smart Client. Negar a usuários
Editar visões privadas
o direito de criar suas próprias visões pode fazer sentido em
alguns casos, por exemplo, para limitar o uso de largura de
banda.
Para obter mais informações sobre visões compartilhadas e
privadas, veja a documentação separada do XProtect Smart
Client.

Limpe as caixas de seleção Ao vivo, Reprodução e Configuraçãopara desativar a capacidade do


usuário/grupo de usar o XProtect Smart Client. Você pode utilizar isso como uma alternativa
temporária à exclusão do usuário/grupo se um usuário/grupo não for usar uma conta por um
período.

Acesso ao Management Application


Permite que o usuário acesse o Management Application e
trabalhe com ele.
Acesso do Administrador Se você tem mais de um membro administrador, pode limpar a
caixa de seleção para certificar-se de que outros administradores
não podem acessar o Management Application.

Autorização de login
Ativa uma restrição sobre o usuário/grupo, o que significa que um
Este usuário/grupo requer
segundo usuário precisa autorizar o login antes que aquele
autorização de outro
usuário/grupo possa efetuar o login no XProtect Smart Client ou
usuário para efetuar o login
no Management Application.
Este usuário/grupo pode Ativa o direito para que este usuário/grupo autorize o login de
autorizar logins para outros outros usuários no XProtect Smart Client ou no Management
usuários Application.

Pelo menos uma pessoa no sistema precisa ter acesso integral de administrador sem necessidade
de autorização de login. É por isso que o administrador deve se certificar de que todos os direitos
de usuário adequados sejam concedidos a outros usuários do sistema. Se não houver usuários a
autorizar, a caixa de seleção Este usuário/grupo requer autorização de outro usuário para
efetuar o login não é disponibilizada e você não pode mudar suas configurações.

Se houver apenas um usuário do sistema, a caixa de seleção Este usuário/grupo pode


autorizar logins para outros usuários não é disponibilizada e você não pode mudar suas
configurações.

Configuração avançada 183


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Acesso à câmera
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Quando você adicionar ou editar usuários básicos (veja "Adicionar Usuários Básicos" na página
179), usuários de Windows (veja "Adicionar Usuários do Windows" na página 180) ou grupos (veja
"Adicionar Grupos de Usuários" na página 181), você pode especificar as configurações de acesso
da câmera.
Na lista de câmeras, selecione as câmeras que você quer usar. Note o último item na lista,
Direitos das novas câmeras quando adicionadas ao sistema, com o qual você pode permitir
o acesso de usuário/grupo a qualquer câmera futura.

Dica: Use SHIFT ou CTRL para selecionar múltiplas câmeras se os mesmos recursos precisarem
estar disponíveis para acesso para diversas câmeras. Você pode selecionar múltiplas câmeras
pressionando SHIFT ou CTRL em seu teclado enquanto seleciona.
Para as câmeras selecionadas, na caixa de seleção Acesso, especifique se o usuário/grupo deve
ter acesso à visão ao vivo e reprodução. Neste caso, especifique se elas devem ter acesso a
ambos, visualização ao vivo e reprodução, e — se for o caso — quais sub-recursos devem estar
disponíveis ao se trabalhar com as câmeras selecionadas. As subfunções são listadas em duas
colunas na parte inferior da janela: a coluna da esquerda lista as funções relacionadas a
visualização ao vivo e a coluna da direita lista as funções relacionadas à reprodução.

As caixas de seleção Configurações de acesso à câmera funcionam como uma hierarquia de


direitos. Se a caixa de seleção Acesso estiver desmarcada, todo o resto será desativado. Se a
caixa de seleção Acesso estiver selecionada, mas, por exemplo, a caixa de seleção Ao Vivo
estiver desmarcada, tudo sob a caixa de seleção Ao Vivo estará desmarcado e desativado.
Dependendo da coluna selecionada, as seguintes funções padrão para ao vivo ou reprodução das
câmeras selecionadas lhe dão a capacidade de:

Ao vivo Funções

Usar recursos de navegação para câmeras PTZ (Pan/Tilt/Zoom).


PTZ Um usuário/grupo só pode usar este direito se o usuário tiver
acesso a uma ou mais câmeras PTZ.
Usar os recursos de navegação para mover uma câmera PTZ para
posições predefinidas particulares. Um usuário/grupo só pode
Posições PTZ predefinidas
usar este direito se o usuário/grupo tiver acesso a uma ou mais
câmeras PTZ com posições predefinidas.

Gerenciar predefinições PTZ. Gerenciar posições PTZ em XProtectSmart Client .

Saída Ativar saída relacionada à(s) câmera(s) selecionada(s).

Usar eventos ativados manualmente com relação às câmeras


Eventos selecionadas. Este recurso está disponível apenas no XProtect
Smart Client.
Ouvir ao áudio de entrada de microfones relacionados às câmeras
Áudio de entrada selecionadas. Este recurso está disponível apenas no XProtect
Smart Client.
Iniciar a gravação manualmente por um tempo fixo (definido
Gravação manual (veja "Gravação manual" na página 89) pelo administrador do
sistema de vigilância).

Configuração avançada 184


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Ao vivo Funções

Fale com o público através de alto-falantes relacionados às


Áudio de saída câmeras selecionadas. Este recurso está disponível apenas no
XProtect Smart Client.

Reprodução Funções

Exportar evidência como clipes de vídeo em formato AVI e como


Exportação AVI/JPEG
imagens estáticas em formato JPEG.

Exportação de banco de Exportar evidência no formato de banco de dados. Este recurso


dados está disponível apenas no XProtect Smart Client.
Usar o recurso Sequências ao reproduzir vídeo da câmera
Sequências
selecionada.
Procurar por movimento em uma ou mais áreas selecionadas de
Pesquisa inteligente imagens da câmera selecionada. Este recurso está disponível
apenas no XProtect Smart Client.
Ouvir ao áudio gravado de microfones relacionados às câmeras
Áudio gravado
selecionadas.

Você não pode selecionar um recurso se a câmera selecionada não aceita o recurso em questão.
Por exemplo, direitos relacionados a PTZ estão disponíveis apenas se a câmera for uma câmera
PTZ. Alguns recursos dependem das configurações do usuário ou do grupo para Acesso Geral (na
página 182).

As caixas de seleção preenchidas com quadrados podem aparecer na parte inferior da janela se
você tiver algumas câmeras selecionadas e um recurso se aplicar a algumas, mas não a todas as
câmeras.

Exemplo: Para a câmera A você selecionou que o uso de Eventos é permitido; para a câmera B,
não. Se você selecionar as duas câmeras, A e B, na lista, a caixa de seleção Eventos na parte
inferior da janela fica preenchida com um quadrado. Um outro exemplo: A câmera C é uma câmera
PTZ para a qual você permitiu o recurso de posições PTZ predefinidas; a câmera D não é uma
câmera PTZ. Se você selecionar as duas câmeras, C e D, na lista, a caixa de seleção Posições PTZ
predefinidas é preenchida com um quadrado.

Gerenciamento de alarmes
Quando você adiciona ou edita usuários básicos (veja "Adicionar Usuários Básicos" na página 179),
usuários de Windows (veja "Adicionar Usuários do Windows" na página 180) ou grupos (veja
"Adicionar Grupos de Usuários" na página 181), especifique seus direitos de gerenciamento de
alarme do XProtect Smart Client:

Configuração avançada 185


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Permite aos usuários do XProtect Smart Client:


 Gerenciar alarmes (por exemplo, mudar prioridades de
alarmes e redelegar alarmes a outros usuários)

Gerenciar  Reconhecer alarmes — nos mapas e lista de alarmes do


XProtect Smart Client.

 Alterar o estado (por exemplo de Novo para Atribuído) de


muitos alarmes simultaneamente (caso contrário, o estado
precisa ser mudado na base de pré-alarme).

Permite aos usuários do XProtect Smart Client:

Visualização  Visualizar alarmes

 Imprimir relatórios de alarmes.

Permite aos usuários do XProtect Smart Client a desativar


Desativar
alarmes.

Gerenciamento de controle de acesso


Ao adicionar ou editar usuários básicos (veja "Adicionar Usuários Básicos" na página 179), usuários
do Windows (veja "Adicionar Usuários do Windows" na página 180) ou grupos (veja "Adicionar
Grupos de Usuários" na página 181), você pode especificar configurações de controle de acesso:

Permite que o usuário relevante use qualquer recurso relacionado


Usar controle de acesso
a controle de acesso no XProtectSmart Client.

Serviços

Sobre serviços
Os seguintes serviços são instalados automaticamente no servidor do sistema em uma instalação
Típica. Os serviços, por padrão, são executados de forma transparente, em segundo plano, no
servidor do sistema. Se necessário, você pode iniciar e finalizar cada serviço separadamente; veja
Iniciar e finalizar serviços (veja "Serviços de inicialização e paralisação" na página 189).

Serviço Descrição

Uma parte vital do sistema de monitoramento. Fluxos de vídeo só


Serviço Recording Server da
são transferidos ao seu sistema enquanto o serviço Recording
Milestone
Server estiver sendo executado.

Configuração avançada 186


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Serviço Descrição

Fornece acesso ao sistema de monitoramento para os usuários


que efetuam login com o XProtect Smart Client.
Observação: Se o serviço Image Server estiver configurado no
Serviço Image Server de Windows Services para efetuar login com uma outra conta que
Milestone não a conta do Sistema Local, por exemplo, como um usuário de
domínio, XProtect Smart Clients instalados em computadores
outros que não o próprio servidor de monitoramento não poderão
efetuar login no servidor usando o nome do host do servidor. Em
vez disso, os usuários precisam inserir o endereço IP do servidor.
Usado para buscar imagens pré e pós alarme e armazenar as
imagens buscadas nos bancos de dados da câmera.
As imagens pré e pós alarme são um recurso disponível para as
Serviço Image Import de câmeras selecionadas apenas; elas permitem o envio de imagens
Milestone imediatamente antes e depois que um evento tenha ocorrido da
câmera para o sistema de monitoramento por e-mail. Imagens
pré e pós alarme não devem ser confundidas com o recurso de
pré e pós-gravação (veja "Gravação" na página 102) do sistema.
Serviço Log Check de Executa verificações de integridade nos arquivos de log do seu
Milestone sistema.
Gerencia todos os alarmes e a comunicação relacionada ao mapa.
Serviço Event Server da Armazena eventos, arquivos de imagem e configurações de
Milestone mapa, criando informação de status sobre o sistema de
monitoramento disponível.
Serviço do servidor de Gerencia o envio de notificações por e-mail ou SMS do sistema
notificação para os usuários.
Gerencia a comunicação entre o Servidor de Gravação e
Serviço Mobile Client dispositivos móveis (como smartphones e tablets) e entre o
Servidor de gravação e navegadores.

Se você executar uma instalação Personalizada, você pode optar por não instalar o Event Server.
Se fizer isso, o serviço Event Server não será exibido em sua visão geral de Serviços.

Sobre os ícones da bandeja


Os ícones da bandeja na tabela representam os possíveis status dos serviços sendo executados no
Servidor de gerenciamento, no Servidor de gravação, no Servidor do sistema de gravação
ininterrupta e no Servidor de eventos. Eles são todos visíveis nos computadores onde os serviços
estão instalado, na área de notificações:

Configuração avançada 187


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Ícone do
Ícone do
serviço Ícone do Ícone do
serviço
Manage serviço serviço do
Failover Descrição
ment Recording Event
Recording
Server Server Server
Server

Executando
Aparece quando um serviço do servidor
está ativado e iniciado.
Se o Servidor do sistema de gravação
ininterrupta estiver em execução, ele
poderá assumir o controle se os
servidores de gravação padrão
falharem.
Parado
Aparece quando um serviço do servidor
é interrompido.
Se o Servidor do sistema de gravação
ininterrupta for interrompido, ele não
poderá assumir o controle se os
servidores de gravação padrão
falharem.
Iniciando
Aparece quando um serviço do servidor
está em processo de inicialização. Em
circunstâncias normais, o ícone da
bandeja muda depois de um curto
período para Executando.
Parando
Aparece quando um serviço do servidor
está em processo de parar de executar.
Em circunstâncias normais, o ícone
muda depois de um curto período de
tempo para Parado.
Em estado indeterminado.
Aparece quando o serviço do servidor é
carregado inicialmente e até o
recebimento da primeira informação,
quando então o ícone, em
circunstâncias normais, muda para
Iniciando e, posteriormente, para
Executando.
Executando offline
Em geral, aparece quando o serviço
Recording Server ou Failover Recording
está executando, mas o serviço
Management Server não está.

Configuração avançada 188


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Ícone do
Ícone do
serviço Ícone do Ícone do
serviço
Manage serviço serviço do
Failover Descrição
ment Recording Event
Recording
Server Server Server
Server

Deve ser autorizado pelo


administrador
Aparece quando o serviço Servidor de
Gravação é carregado pela primeira
vez. Os administradores autorizam o
servidor de gravação através do
Management Client: Expanda a lista de
Servidores, selecione o nó Servidor
de gravação e no painel Visão geral,
clique com o botão direito do mouse no
servidor de gravação relevante e
selecione Autorizar servidor de
gravação.

Serviços de inicialização e paralisação


Em um servidor do sistema, vários serviços por padrão funcionam em segundo plano. Se
necessário, você pode iniciar e parar cada serviço separadamente:

1. Expanda Configuração avançada e selecione Serviços. Isso exibirá o status de cada um


dos serviços.

2. Você agora pode parar cada serviço clicando no botão Parar. Quando um serviço é
interrompido, o botão muda para Parar, permitindo que você inicie o serviço outra vez se
necessário.

Configuração avançada 189


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Iniciar, interromper ou reiniciar o serviço do Event


Server
Na área de notificações, um ícone da bandeja indica o status do serviço do Event Server, por
exemplo Executando. Por meio desse ícone, você pode iniciar, interromper ou reiniciar o serviço
do Event Server. Se você interromper o serviço, partes do sistema não funcionarão, incluindo
eventos e alarmes. Contudo, você ainda poderá visualizar e gravar vídeos. Para obter mais
informações, consulte Como interromper o serviço do Event Server (veja "Como interromper o
serviço do Servidor de Evento" na página 190).

1. Na área de notificações, clique com o botão direito no ícone da bandeja para o Servidor de
eventos. Um menu de contexto aparece.

2. Se o serviço tiver sido interrompido, clique em Iniciar serviço do Event Server para
iniciá-lo. O ícone da bandeja muda, refletindo o novo status.

3. Para reiniciar ou interromper o serviço, clique em Reiniciar serviço do Event Server ou


Parar serviço do Event Server.

Para obter mais informações sobre os ícones da bandeja, consulte Sobre os ícones da bandeja (na
página 187).

Consulte também
Iniciar ou interromper serviço Recording Server

Como interromper o serviço do Servidor de Evento


Antes de instalar os plug-ins do MIP no Servidor de eventos, você precisa parar o serviço do Event
Server e, depois, reiniciá-lo. Contudo, enquanto o serviço estiver parado, muitas áreas do sistema
VMS não funcionarão:

 Nenhum evento ou alarme será armazenado no Servidor de eventos. Ainda assim, os


eventos do sistema e do dispositivo ainda ativarão ações, como, por exemplo, iniciar
gravações.

 XProtect Access, XProtect LPR e XProtect Transact não funcionam na configuração ou no


XProtect Smart Client.

 Eventos analíticos não funcionam.

 Eventos genéricos funcionam no XProtect Professional VMS, mas não são armazenados no
Servidor de eventos.

 Nenhum alarme é disparado.

Configuração avançada 190


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 No XProtect Smart Client, itens de visualização de mapa, itens de visualização de lista de


alarme e o espaço de trabalho do Gerenciador de alarmes não funcionam.

 Os plug-ins do MIP no Servidor de eventos não podem ser executados.

 Os plug-ins do MIP no Aplicativo de gerenciamento e XProtect Smart Client não funcionam


corretamente.

Visualizar registros do Servidor de eventos ou do MIP


Você pode visualizar informações com carimbo de data/hora sobre as atividades do Servidor de
eventos no registro do Servidor de eventos. Informações sobre integrações de terceiros são
registradas no registro do MIP, em uma subpasta na pasta Servidor de eventos.

1. Na área de notificações, clique com o botão direito no ícone relevante da bandeja. Um


menu de contexto aparece.

2. Para visualizar as 100 linhas mais recentes no registro do Servidor de eventos, clique em
Mostrar registros do Servidor de eventos. Um visualizador de registro é exibido.

Configuração avançada 191


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

1. Para visualizar o arquivo de registro, clique em Abrir arquivo de registro.

2. Para abrir a pasta de registro, clique em Abrir pasta de registro.

3. Para visualizar as 100 linhas mais recentes do registro do MIP, volte ao menu de contexto e
clique em Mostrar registro do MIP. Um visualizador de registro é exibido.

Se alguém remove os arquivos de registro do diretório de registros, os itens do menu ficam


indisponíveis. Para abrir o visualizador de registro, você precisa antes copiar os arquivos de
registro de volta em uma destas pastas: C:\ProgramData\Milestone\XProtect Event Server\logs ou
C:\ProgramData\Milestone\XProtect Event Server\logs\MIPLogs.

Servidores

Servidores LPR

Visão geral do sistema LPR

Sobre o XProtect LPR


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
O XProtect LPR oferece análise com base em conteúdo de vídeo (VCA) e reconhecimento de placas
de veículos que interage com o sistema de vigilância e com o seu XProtect Smart Client .
Para ler os caracteres em uma placa, o XProtect LPR usa reconhecimento óptico de caracteres em
imagens, auxiliado por configurações especializadas da câmera.
Você pode combinar LPR (reconhecimento de placas de licença) com outras funções de vigilância,
como a gravação e ativação baseada em eventos.
Exemplos de eventos XProtect LPR:

 Ativar gravações do sistema de vigilância em uma situação específica.

 Ativar alarmes

 Comparar com listas de correspondência (positiva ou negativa) de placas de licença

 Abrir portões.

 Acender luzes.

 Trazer o vídeo de incidentes para as telas do computador de membros da equipe de


segurança determinados.

 Enviar mensagens por telefone celular.


Com um evento, é possível ativar alarmes no XProtect Smart Client.

Configuração avançada 192


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Arquitetura do sistema LPR


Fluxo básico de dados

1. As câmeras LPR (a) enviam o vídeo para o servidor de gravação (b).


2. O servidor de gravação envia vídeo para os servidores LPR (c) que reconhecem placas de licença
comparando-as com as características das placas de licenças dos módulos de país instalados.
3. Os servidores LPR enviam os reconhecimentos para o servidor de eventos (d) que faz a comparação
com as listas de correspondência de placas de licença.
4. O servidor de eventos envia eventos e alarmes para o XProtect Smart Client (e) quando houver
correspondência.
5. O administrador do sistema gerencia toda a configuração de LPR, p.ex., a criação de eventos, alarmes
e listas do Aplicativo de gerenciamento (f).

Servidor LPR O servidor LPR cuida do vídeo LPR gravado pelo sistema de vigilância. Analisa o
vídeo e envia informações para o servidor de eventos que as usa para ativar os eventos e alarmes
definidos. A Milestone recomenda que o servidor LPR seja instalado em um computador
especialmente alocado para esta finalidade.
câmera LPR A câmera LPR captura vídeo como qualquer outra câmera, mas algumas câmeras
são dedicadas ao uso em LPR. Quanto mais adequada a câmera, mais reconhecimentos bem
sucedidos você obterá.
Módulo de país: Módulo de país é um conjunto de regras que define placas de licença de um
determinado tipo e forma como pertencentes a um determinado país ou região. Ele indica
especificidades da placa de licença, tais como cor, altura, espaçamento e similares, que são usadas
no processo de reconhecimento.
Lista de correspondência de placas de licença: Lista de correspondência de placas de licença
é uma relação definida pelo usuário, criada por você. Contém conjuntos de placas de licença que
você quer que sejam tratados pelo sistema de forma especial. Especificada uma lista, você pode
configurar eventos para reconhecer placas que estejam nas listas e, desta forma, acionar eventos e
alarmes.

Configuração avançada 193


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Compatibilidade
O XProtect LPR 2016 é compatível com a versão 2014 SP3 ou mais recente:

 XProtect Corporate

 XProtect Expert

 Milestone Husky™ M30

 Milestone Husky™ M50.

O XProtect LPR 2016 é compatível com Milestone Husky M30 e Milestone Husky M50, porém esses
produtos atualmente não suportam a funcionalidade completa do XProtect LPR 2016.

Requisitos mínimos do sistema


Para obter informações sobre os requisitos mínimos dos vários componentes do seu sistema,
acesse o website http://www.milestonesys.com/SystemRequirements da Milestone.

A Milestone recomenda que o servidor LPR seja instalado em um computador especialmente


alocado para esta finalidade.

Licenças LPR
O XProtect LPR exige as seguintes licenças -relacionadas ao LPR:

 Uma Licença Básica XProtect LPR, que abrange um número ilimitado de servidores
LPR.

 Uma Licença de câmera LPR por câmera LPR que você queira usar no XProtect LPR.

 Uma Licença de Módulo de País LPR para cada país, estado ou região que você
precise em sua solução XProtect LPR. Cinco Licenças de Módulo de país LPR estão
incluídas na Licença Básica do XProtect LPR. Todos os módulos de país são instalados
automaticamente quando você instala seu produtoXProtect LPR. Todavia, os módulos
instalados estão desativados por padrão e você deve ativar os módulos (veja "Aba
módulo de país" na página 219) que deseja usar. Você só pode ativar tantos módulos
de países quantas sejam as licenças respectivas que tenha.
Exemplo: Você tem cinco licenças de módulo de país LPR e instalou dez módulos de país. Depois
de ter selecionado cinco módulos de país, não é possível selecionar outros. É necessário limpar
algumas seleções antes de poder selecionar outros módulos.
Para obter informações sobre o estado atual das suas licenças, consulte View LPR server
information (veja "Visualizar informações do servidor LPR" na página 209).
Para comprar licenças adicionais LPR ou módulos de país, entre em contato com o seu fornecedor.

Sobre a preparação de câmeras para LPR


O LPR difere de outros tipos de vigilância por vídeo. Normalmente, você escolhe câmeras com
base na capacidade de obter as melhores imagens possíveis para visualização pelo olho humano.
Ao escolher câmeras para LPR, apenas a área onde você vai detectar placas é importante. Quanto
mais clara e consistente for a captura de imagens nesta pequena área, melhores serão as taxas de
reconhecimento obtidas.

Configuração avançada 194


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Esta seção ajuda você a preparar as câmeras de reconhecimento de placas de licença, como
também faz uma introdução às teorias importantes sobre câmeras e lentes fundamentais para
obter as melhores imagens.

Ilustração de uma solução LPR


Fatores que influenciam a sua configuração de LPR:

1. Veículo 2. Ambiente físico 3. Câmera


circundante
 Velocidade  Exposição
 Condições de
 Tamanho e posição iluminação  Campo de visão
da placa
 Tempo  Velocidade do
obturador

 Resolução

 Posicionamento

É importante levar esses fatores em consideração, posto que têm uma influência crítica sobre o
sucesso do reconhecimento de placas de licença. Você deve montar câmeras e configurar o
XProtect LPR de forma a corresponder a cada ambiente específico. Você não pode esperar que o
produto seja executado com sucesso sem configuração. A câmera usada para LPR tem uso de
CPU cerca de cinco vezes maior do que uma câmera normal. Se a câmera não tiver sido
configurada corretamente, o nível de reconhecimentos bem sucedidos e o desempenho da CPU
serão gravemente afetados.
Leia as seções a seguir para aprender os fatores que influenciam a sua solução LPR:
Posicionamento da câmera (na página 196)
Ângulos da câmera (na página 197)
Recomendações sobre a largura da placa (na página 198)
Resolução de imagem (na página 199)
Compreendendo a exposição da câmera (na página 201)
Ambiente físico circundante (na página 204)
Lentes e velocidade do obturador (na página 205)

Configuração avançada 195


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Contraste (na página 207)


Recursos não desejados da câmera (na página 207)

Posicionamento da câmera
Na montagem de câmeras para uso em LPR é importante ter uma visão boa e clara da área de
interesse para que a placa possa ser corretamente detectada. Isso garante o melhor desempenho
possível e baixo risco de detecção falsa:

 A área deve cobrir apenas a parte da imagem na qual a placa de licença é visível enquanto
o veículo se movimenta para dentro e para fora da imagem.

 Evite objetos que bloqueiem o campo de visão da câmera, como pilastras, barreiras, cercas,
portões.

 Evite objetos irrelevantes em movimento, tais como pessoas, árvores ou tráfego


Quando há muitos itens irrelevantes, eles interferem com a detecção e o servidor LPR usará mais
recursos de CPU para analisar os itens irrelevantes do que as placas de licença em si.

A imagem à esquerda demonstra uma montagem correta, sem interferências no campo de visão.
A imagem à direita apresenta uma montagem incorreta. A câmera está montada muito baixo e
com muito “ruído” de fundo na visualização.
Para obter uma visão clara e sem perturbações, você pode:

 Montar a câmera o mais próximo possível da área de interesse.

 Ajustar o ângulo/inclinação da câmera.

 Aumentar o Zoom. Se aumentar o zoom, sempre use o zoom óptico da câmera.


Monte a câmera de modo que a placa de licença comece a aparecer a partir do topo da imagem (ou
da base, se o tráfego estiver se afastando da câmera) ao invés de começar do lado direito ou
esquerdo. Desta forma, você garante que o processo de reconhecimento só comece quando a
placa inteira estiver visualizada:

Configuração avançada 196


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Ângulos da câmera
 A regra da linha Monte a câmera de um modo que permita desenhar uma linha
horizontal da borda esquerda à direita da placa de licença nas imagens capturadas. Veja
as ilustrações abaixo ângulos corretos e incorretos para o reconhecimento.

 Ângulo vertical: O ângulo de visão vertical recomendado para uma câmera utilizada em
LPR é entre 15° e 30°.

Configuração avançada 197


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Ângulo horizontal: O ângulo de visão horizontal recomendado para uma câmera


utilizada em LPR é entre 15° e 25°.

Recomendações sobre a largura da placa


Monte a câmera de modo que a foto ideal da placa de licença seja capturada quando a placa está
no centro ou na metade inferior da imagem:

Numa foto, certifique-se de que os parâmetros de largura do traço e largura da placa, conforme
descrito a seguir, foram atendidos. Use um editor de imagens comum para medir a quantidade de
pixels. Ao iniciar o processo de definição da largura mínima da placa de licença, comece com uma
resolução baixa na câmera e vá aumentando até chegar à largura de placa necessária.

Configuração avançada 198


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Largura do traço
O termo pixels por traço é usado para definir um parâmetro mínimo para as fontes que devem ser
reconhecidas. A ilustração a seguir descreve o que se entende por traço:

Como a espessura do traço depende do país e do estilo da placa, não são utilizadas medidas em
pixels/cm ou pixels/polegada.
A resolução para o melhor desempenho LPR deve ser de pelo menos 2,7 pixels/traço.

Largura da placa

Largura
Tipo da
Largura da placa Configuração mínima da
Placa
placa (pixels)

Placas dos  placa com largura de 12 veículos parados; sem


130
EUA de linha polegadas entrelaçamento
única
 largura do traço em torno de veículos em movimento;
215
¼ polegadas entrelaçamento

Placas  placa com largura de 52 cm. veículos parados; sem


170
europeias de entrelaçamento
linha única  largura do traço em torno de 1
veículos em movimento;
cm. 280
entrelaçamento

Se os veículos estão em movimento durante a gravação e se usa uma câmera com entrelaçamento,
apenas metade da imagem pode ser usada (somente as linhas pares) no reconhecimento, em
comparação com uma câmera configurada para veículos parados e sem entrelaçamento. Isto
significa que as exigências de resolução são quase duas vezes maiores.

Resolução de imagem
Qualidade e resolução da imagem são importantes para um reconhecimento de placas de licença
bem-sucedido. Por outro lado, se a resolução de vídeo é muito alta, a CPU pode ser
sobrecarregada com o risco de detecções ignorados ou defeituosas. Quanto mais baixa você
puder definir a resolução aceitável, melhor o desempenho da CPU e a taxa de detecção obtida.

Configuração avançada 199


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Neste exemplo, vamos explicar como fazer um cálculo simples da qualidade de imagem e encontrar
uma solução de LPR adequada. O cálculo se baseia na largura de um carro.

Exemplo de uma captura para a qual queremos calcular a resolução adequada.


A base de cálculo da largura horizontal é de 200 cm. / 78 polegadas, considerando a largura
estimada de um carro normal como de 177 cm. / 70 polegadas, e além disso, adicionamos ~10%
como espaço extra. É também possível fazer uma medição física da área de interesse, caso
precise saber a largura exata.
A resolução recomendada da espessura do traço é de 2,7 pixels/traço, e a espessura do traço físico
é de 1 cm para uma placa europeia e de 0,27 polegadas para uma placa norte-americana. Isto
leva ao seguinte cálculo:

Cálculo para placas europeias em cm:


200 × 2,7 ÷ 1 = 540 pixels
Resolução recomendada = VGA (640×480)

Cálculo para placas dos EUA em polegadas:


78 × 2,7 ÷ 0,27 = 780 pixels
Resolução recomendada = SVGA (800×600)

Como as placas dos EUA usam uma fonte com traço estreito, faz-se necessária uma resolução mais
alta do que para as placas europeus.

Resoluções de vídeo comuns

Nome Pixels (W×H)

QCIF 176×120
CIF 352×240
2CIF 704×240
VGA 640×480
4CIF 704×480
D1 720×576

Configuração avançada 200


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Pixels (W×H)

SVGA 800×600
XGA 1024×768
720p 1280×1024

Compreendendo a exposição da câmera


A exposição da câmera determina como o claro/escuro e fino/embaçado de uma imagem aparecem
quando ela for capturada. Isto é determinado por três configurações da câmera: abertura,
velocidade do obturador e sensibilidade ISO. Compreender a sua utilização e interdependência
pode ajudá-lo a configurar a câmera corretamente para LPR.

O triângulo da exposição
É possível usar diferentes combinações das três configurações para obter a mesma exposição. A
chave é saber que balanceamentos fazer, uma vez que cada ambiente também influencia as outras
configurações de imagem:

Configurações de
Controles... Efeitos...
câmera

A abertura ajustável que


Profundidade de
Abertura limita a quantidade de luz que
campo
entra na câmera

Velocidade do obturador Duração da exposição, Borrão de movimento

A sensibilidade do sensor da
Sensibilidade ISO câmera a uma determinada Ruído de imagem
quantidade de luz

Configuração avançada 201


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

As próximas seções descrevem como cada configuração é definida, com o que se parece e como
um determinado modo de exposição da câmera afeta essa combinação:

Configurações de abertura
Os controles da configuração de abertura controlam a quantidade de luz que entra em sua câmera
pela lente. É especificado por um valor chamado “f” (f-stop), que pode por vezes trazer confusão,
posto que quanto menor o valor de “f”, maior a área de abertura.
Baixo valor de “f”/maior abertura = menor profundidade de campo
Alto valor de “f”/menor abertura = maior profundidade de campo

Configuração avançada 202


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

O exemplo ilustra como a profundidade de campo é afetada pelo valor “f”. A linha azul indica o
ponto de foco.
Um valor elevado de “f” torna possível ter uma distância mais longa na qual a placa de licença
esteja em foco. Boas condições de luz são importantes para uma exposição suficiente. Se as
condições de iluminação forem insuficientes, o tempo de exposição deve ser mais longo, o que
aumenta o risco de capturar imagens borradas.
Um valor baixo de “f” reduz a área de foco e, assim, a área usada para o reconhecimento, mas é
adequado para condições de pouca luz. Se é possível garantir que os veículos passem pela área
de foco em baixa velocidade, um valor baixo de “f” é adequado para um bom reconhecimento.

Velocidade do obturador
O obturador da câmera determina quando o sensor da câmera está aberto ou fechado para a luz
que entra pela da lente. Velocidade do obturador refere-se à duração do tempo em que o fica
aberto e, portanto, a luz pode entrar na câmera. Velocidade do obturador e tempo de exposição
se referem ao mesmo conceito, e uma velocidade maior do obturador significa um tempo de
exposição mais curto.
O borrão de movimento é indesejado no reconhecimento e vigilância de placas de licença. Em
muitas ocasiões, os veículos estão em movimento quando as placas são detectadas, tornando
assim a velocidade correta do obturador um fator importante. A regra de ouro é manter a

Configuração avançada 203


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

velocidade do obturador alta o suficiente para evitar o borrão de movimento, mas não muito alta,
já que isso pode causar imagens subexpostas dependendo da luz e da abertura.

Sensibilidade ISO
A velocidade ISO determina a sensibilidade da câmera à luz recebida. De maneira semelhante à
velocidade do obturador, também se correlaciona 1:1 com quanto a exposição aumenta ou diminui.
No entanto, ao contrário da abertura e da velocidade do obturador, a velocidade ISO mais baixa é,
em geral, desejável, uma vez que as velocidades ISO altas aumentam drasticamente o ruído da
imagem. Como resultado, a velocidade ISO só costuma ser aumentada do seu valor mínimo se a
qualidade de imagem desejada não puder ser obtida apenas com a modificação das configurações
de abertura e velocidade do obturador.

Exemplo de imagens com sensibilidade ISO alta e baixa. A sensibilidade ISO alta na imagem à
direita afeta negativamente o nível de ruído de imagem.

As sensibilidades ISO comuns são 100, 200, 400 e 800, embora muitas câmeras também permitem
valores inferiores ou superiores. Com câmeras digitais reflex de lente única (DSLR), em geral é
aceitável uma faixa de 50-800 (ou superior).

Ambiente físico circundante


Ao montar e usar câmeras para LPR, observe os seguintes fatores nas redondezas:

 Excesso de luz: Muita luz no ambiente pode levar a superexposição ou degradação.

 Ocorre superexposição quando as imagens são expostas a muita luz, resultando em


burn-out e aparência excessivamente branca. Para evitar a superexposição, a
Milestone recomenda o uso de câmera com gama dinâmica elevada e/ou de lente com
obturador automático. Obturador é a abertura ajustável. Por este motivo, o
obturador tem um efeito significativo sobre a exposição das imagens.

Configuração avançada 204


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Degradação é um efeito que põe linhas verticais de luz indesejadas nas imagens.
Geralmente, é causada por pequenas imperfeições nos captadores das câmeras de
carga acoplada (CCD). Captadores CAC são os sensores usados para criar
digitalmente as imagens.

Imagem de placa de licença com degradação por superexposição

 Pouca luz: Pouca luz no ambiente circundante ou no exterior pode levar a subexposição.

 Ocorre subexposição quando as imagens são capturadas com pouca luz, tendo como
resultado uma imagem escura, praticamente sem contraste (na página 207). Quando
não é possível desativar o auto ganho (veja "Recursos não desejados da câmera" na
página 207) ou quando não se puder configurar um tempo máximo permitido do
obturador (veja "Lentes e velocidade do obturador" na página 205) para capturar
veículos em movimento, pouquíssima luz, inicialmente, leva a ruído de ganho e
movimento borrado nas imagens e, por fim, à subexposição. Para evitar a
subexposição, use iluminação externa suficiente e/ou câmera com sensibilidade
suficiente para ambientes de pouca luz sem o uso de ganho.

 Infravermelho: Outra forma de superar condições difíceis de iluminação é o uso de


iluminação artificial infravermelha combinada com uma câmera sensível ao infravermelho
com um filtro de passagem de infravermelho. Placas refletivas são particularmente
adequadas para utilização com infravermelho.

 Placa refletiva é aquela revestida com material reflexivo especial que devolve grande
parte da luz proveniente de uma fonte de luz em linha reta de volta ao local de onde
veio. Objetos refletivos parecem brilhar muito mais do que outros objetos. Isto
significa que à noite eles podem ser claramente vistos a distâncias consideráveis. A
reflexão é comumente usada em placas de trânsito bem como em vários tipos de placas
de licença.

 Tempo: Neve ou sol muito brilhante, p.ex., exigem uma configuração especial das
câmeras.

 Condições da placa: Os veículos podem ter placas sujas ou danificadas. Às vezes isso é
feito de forma deliberada, numa tentativa de burlar o reconhecimento.

Lentes e velocidade do obturador


Ao configurar as lentes das câmeras e as velocidades do obturador para LPR, observe o seguinte:

 Foco: Certifique-se sempre que a placa está em foco.

Configuração avançada 205


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Obturador automático: Se estiver usando uma lente com obturador automático, sempre
defina o foco com a maior abertura possível. Para abrir o diafragma você pode usar filtros
de densidade neutra (DN) ou, se a câmera for compatível com configuração manual do
tempo do obturador, este pode ser definido em um tempo muito curto.

 Filtros de Densidade Neutra (DN) ou filtros cinza, basicamente, reduzem a quantidade


de luz que entra na câmera. Funcionam como "óculos de sol" para a câmera. Os
filtros DN afetam a exposição das imagens (veja "Compreendendo a exposição da
câmera" na página 201).

 Infravermelho: Se usar uma fonte de luz infravermelha, o foco pode mudar quando se
alterna entre a luz visível e a infravermelha. É possível evitar a alteração do foco usando
uma lente com compensação de infravermelho ou um filtro de passagem de infravermelho.
Note que, se usar um filtro de passagem de infravermelho, a fonte de luz infravermelha
também será necessária durante o dia.

 Velocidade do veículo: Com os veículos em movimento, o tempo de disparo das


câmeras deve ser curto o suficiente para evitar borrão de movimento. A formula para o
cálculo do maior tempo adequado do obturador é:

 Velocidade do veículo em km/h: Tempo do obturador em segundos = 1 segundo /


(11 × velocidade máxima do veículo em km/h)

 Velocidade do veículo em mph: Tempo do obturador em segundos = 1 segundo /


(18 × velocidade máxima do veículo em mph)

onde / quer dizer "dividido por" e × quer dizer "multiplicado por”.


A tabela a seguir fornece orientações para as velocidades do obturador de câmera recomendadas
para diversas velocidades dos veículos:
Tempo do Velocidade Velocidade
obturador máxima do máxima do
em veículo em veículo
segundos km/h em mph

1/50 4 2
1/100 9 5
1/200 18 11

1/250 22 13

1/500 45 27
1/750 68 41
1/1000 90 55
1/1500 136 83
1/2000 181 111
1/3000 272 166
1/4000 363 222

Configuração avançada 206


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Contraste
Para determinar o contraste certo para sua câmera LPR, considere a diferença dos valores de cinza
(quando as imagens são convertidas para tons de cinza de 8 bits) entre os caracteres da placa de
licença e a cor do fundo da placa de licença:

Bom contraste

Contraste aceitável; o reconhecimento ainda é possível


Pixels de uma imagem em tons de cinza de 8 bits podem ter valores de cores que variam de 0 a
255, onde o valor em tons de cinza 0 é preto absoluto e 255 é branco absoluto. Quando converter
sua imagem de entrada para uma imagem em tons de cinza de 8 bits, a diferença mínima do valor
de pixel entre um pixel no texto e um pixel no fundo deve ser de pelo menos 15.
Observe que o ruído na imagem (veja "Recursos não desejados da câmera" na página 207), o uso
de compressão (veja "Recursos não desejados da câmera" na página 207), as condições de luz e
fatores similares podem tornar difícil distinguir as cores dos caracteres e do fundo da placa de
licença.

Recursos não desejados da câmera


Ao configurar as câmeras para LPR, observe o seguinte:

 Ajuste automático de ganho: Um dos tipos mais comuns de interferência na imagem


causada pelas câmeras é o ruído de ganho.

 Ganho é basicamente a forma pela qual a câmera captura a imagem de uma cena e
distribui a luz por ela. Se a luz não é distribuída de forma ideal na imagem, o resultado
é o ruído de ganho.

O controle do ganho exige a aplicação de algoritmos complexos e muitas câmeras têm


recursos para ajustar o ganho automaticamente. Infelizmente, esses recursos são
muito pouco úteis para LPR. A Milestone recomenda que você configure a
funcionalidade de ganho automático de suas câmeras no nível mais baixo possível.
Alternativamente, pode-se desativar a funcionalidade de ganho automático das
câmeras.

Imagem de placa de licença com ruído de ganho

Em ambientes escuros, você pode evitar ruído de ganho com a instalação de iluminação
externa suficiente.

 Aprimoramento automático: Algumas câmeras usam algoritmos de aprimoramento de


contorno, bordas e reforço de contraste para tornar as imagens melhores para o olho
humano. Tais algoritmos podem interferir com os algoritmos utilizados no processo de LPR.
A Milestone recomenda que, sempre que possível, você desative os algoritmos de
aprimoramento de contorno, bordas e reforço de contraste.

Configuração avançada 207


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Compressão automática: Taxas de compressão elevadas podem ter influência negativa


na qualidade das imagens de placas de licença. Quando se usa uma alta taxa de
compressão, mais resolução (veja "Recomendações sobre a largura da placa" na página
198) se torna necessária para obter um desempenho ótimo do LPR. Se é usada baixa
compressão JPEG, o impacto negativo sobre o LPR é muito baixo, desde que as imagens
sejam gravadas com nível de qualidade JPEG de 80% ou acima e as imagens tenham
resolução, contraste e foco normais, bem como um baixo nível de ruído.

Esquerda: Imagem de placa de licença salva com um nível de qualidade JPEG de 80% (ou seja, baixa
compressão); aceitável

Direita: Imagem de placa de licença salva com um nível de qualidade JPEG de 50% (ou seja, alta
compressão); inaceitável

Instalação do LPR

Instale o XProtect LPR


Para executar o XProtect LPR, devem ser instalados:

 Pelo menos um servidor LPR.

 O plug-in do LPR em todos os computadores que executam o Aplicativo de gerenciamento e


no servidor de eventos.

 Certifique-se de que o usuário selecionado para executar o serviço do LPR server pode
acessar o servidor de gerenciamento.

A Milestone recomenda que você não instale o servidor LPR no mesmo computador do servidor de
gerenciamento ou servidores de gravação.

Iniciar a Instalação:

1. Vá para a página de downloads no site http://www.milestonesys.com/downloads da


Milestone.

2. Baixe os dois instaladores:

 XProtect LPR da Milestone Instalador do plug-in para todos os computadores que


executam o Aplicativo de gerenciamento e o servidor de eventos.

 Milestone XProtect LPR Instalador do servidor em todos os computadores destinados a


este fim. É também possível criar servidores virtuais de LPR em um computador.

3. Primeiro, execute todos os instaladores Milestone XProtect LPR Plug-in.

4. Em seguida, execute o(s) instalador(es) do Servidor Milestone XProtect LPR.

Configuração avançada 208


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Durante a instalação, especifique o endereço de IP ou o nome do host do servidor de


gerenciamento dos produtos XProtect Advanced VMS ou o servidor de imagens dos
produtos XProtect Professional VMS, inclusive o nome de usuário e senha de uma conta de
usuário com direitos de administrador do sistema de vigilância.

5. Execute o Aplicativo de gerenciamento.

No Painel de navegação do aplicativo de gerenciamento, seu Aplicativo de gerenciamento


relaciona automaticamente os servidores LPR instalados na lista Servidores LPR.

6. Certifique-se de que tem as licenças necessárias (veja "Licenças LPR" na página 194).

7. Todos os módulos de país são instalados automaticamente quando você instala seu
produtoXProtect LPR. Todavia, os módulos instalados estão desativados por padrão e você
deve ativar os módulos (veja "Aba módulo de país" na página 219) que deseja usar. Você
só pode ativar tantos módulos de países quantas sejam as licenças respectivas que tenha.
Não é possível adicionar servidores LPR a partir do Aplicativo de gerenciamento.
Se você precisa instalar mais servidores LPR após a instalação inicial, execute o instalador do
Servidor XProtect LPR da Milestone nestes servidores.

AtualizaçãoXProtect LPR
Para atualizar o XProtect LPR devem ser seguidos os mesmos passos da instalação (veja "Instale o
XProtect LPR" na página 208).
Ao atualizar do XProtect LPR 1.0 para o XProtect LPR 2016, algumas configurações de
reconhecimento não serão compatíveis com as da configuração anterior. Para aplicar as novas
configurações, você deve salvar a sua configuração. As configurações que anteriormente
permitiam virar, girar e inverter as cores do vídeo foram removidas. Se ainda precisar dessas
funções, você deve alterar as configurações nas próprias câmeras.

Configuração do LPR

Visualizar informações do servidor LPR


Para verificar o estado dos seus servidores LPR:

1. No Painel de navegação do aplicativo de gerenciamento, expanda Servidores e selecione


Servidores LPR. Vá para o painel Visão Geral.

A janela de informações do servidor LPR se abre com um resumo do status do servidor:

 Nome

 Nome do host

 Status

2. Selecione o servidor LPR relevante e confira todos os detalhes deste servidor (veja
"Propriedades das informações do servidor LPR" na página 210).

Configuração avançada 209


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Propriedades das informações do servidor LPR

Campo Descrição

Nome Aqui você pode alterar o nome do servidor LPR.

Mostra o nome do host do servidor LPR.

Nome do host A primeira parte do nome do servidor LPR é o nome do


computador host da instalação do servidor LPR. Exemplo:
MEUHOST.nomededominio.pais.
Mostra o status do servidor LPR.
Se o servidor acaba de ser adicionado, o status é:
 Não há câmeras LPR configuradas.

Se o sistema está operando sem problemas, o status é o


seguinte:
 Todas as câmeras LPR em execução.

Como alternativa, o sistema retorna:


Status
 Serviço não responde.

 Não conectado ao sistema de vigilância.

 Serviço inoperante.

 Servidor de eventos não conectado.

 Erro desconhecido.

 X de Y câmeras LPR em operação.

Tempo de operação (up Mostra o tempo de operação desde a última vez que o servidor
time) LPR caiu e quando o serviço foi reiniciado.
Mostra o uso instantâneo da CPU em todo o computador com o(s)
Uso da CPU do computador:
servidor(es) LPR instalados.

Memória disponível Mostra a quantidade de memória disponível no servidor LPR.

Placas de licença Mostra o número de placas de licença que o servidor LPR


identificadas reconheceu nesta sessão.
Mostra a lista de câmeras LPR habilitadas sendo executadas no
Câmeras LPR
servidor LPR e seu status.
Com base na sua licença, este número mostra quantas câmeras
Câmeras LPR disponíveis LPR adicionais você tem permissão para adicionar e usar em
todos os seus servidores LPR no total.
Com base na sua licença, este número mostra quantos módulos
de países adicionais você tem permissão para usar em todos os
Módulos de país disponíveis
seus servidores LPR no total. Também informa o número de
módulos de países já em uso.

Configuração avançada 210


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configuração de câmeras para LPR

Pré-requisitos do Aplicativo de gerenciamento


Depois de montadas e adicionadas ao Aplicativo de gerenciamento, ajuste as configurações de cada
câmera para que correspondam às exigências de LPR . Você ajusta as configurações da câmera
nas guias de propriedades de cada dispositivo de câmera.
Para as câmeras relevantes Milestone recomenda que:

 Defina o codec de vídeo para JPEG.

Note que se for usado o codec H.264, somente os quadros-chave serão suportados.
Geralmente é apenas um quadro por segundo, o que não é suficiente para LPR . Para
taxas de quadro mais elevadas, use sempre um codec JPEG.

 Especifique a taxa de quadros em quatro quadros por segundo.

 Evite compressão para conseguir melhor qualidade.

 Se possível, especifique resolução abaixo de um megapixel.

 Se possível, mantenha a nitidez automática em um nível baixo.


Para saber mais sobre fundamentos do LPR, familiarize-se com as informações emSobre a
preparação de câmeras para LPR (na página 194).

Sobre Fotos
O sistema utiliza fotos para otimizar a configuração automaticamente e para visualizar o efeito das
configurações de reconhecimento enquanto são aplicados.
Você precisa fornecer pelo menos uma foto válida para concluir a configuração inicial de uma
câmera.
Como orientação, capture fotos de veículos nas condições reais, físicas e de ambiente, em que você
quer reconhecer placas de licença.
A lista abaixo mostra exemplos de situações que você deve considerar quando você captura e
seleciona fotos. Nem todos podem ser aplicáveis ao seu ambiente.
A Milestone recomenda que você selecione um mínimo de 5 a 10 fotos que representem condições
típicas de:

 Clima, p.ex., luz solar e chuva

Configuração avançada 211


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Luz, p.ex., luz do dia e da noite

 Tipos de veículos para definir a parte superior e inferior da área de


reconhecimento

 Posição na pista para definir a esquerda e a direita da área de reconhecimento

Configuração avançada 212


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Distância do carro para definir a área onde o LPR analisa as placas de licença

Adicionar câmera LPR


Para configurar câmeras para LPR, execute inicialmente o assistente Adicionar câmera LPR. O
assistente o orienta por todas as etapas principais da configuração e a otimiza automaticamente.
Para executar o assistente:

1. No Painel de navegação do aplicativo de gerenciamento, expanda Servidores, expanda


Servidores LPR e selecione Câmera LPR.

2. No Vá para o painel Visão Geral. clique com o botão direito em Câmera LPR.

3. A partir do menu que aparece, selecione Adicionar câmera LPR e siga as instruções do
assistente.

 Selecione a câmera que deseja configurar para LPR.

 Selecione os módulos de países a serem usados na câmera LPR (veja "Aba módulo de
país" na página 219).

 Selecione as fotos para validar a configuração (veja "Sobre Fotos" na página 211).

 Valide o resultado da análise das fotos (veja "Validar a configuração" na página 220).

 Selecione quais listas de correspondência de placas de licença serão usadas (veja


"Sobre as listas de correspondência de placas de licença" na página 221). Escolha a
seleção padrão, se ainda não criou nenhuma lista.

4. Na última página, clique em Fechar.

A câmera LPR aparece no Aplicativo de gerenciamento e, com base em suas seleções, o


sistema otimiza as configurações de reconhecimento da câmera (veja "Guia configurações
de reconhecimento" na página 214).

5. Selecione a câmera que você adicionou e revise as configurações. Você só precisa mudar a
configuração se o sistema não estiver reconhecendo as placas de licença como esperado.

6. Na aba Configurações de reconhecimento, clique em Validar Configuração (veja "Validar


a configuração" na página 220).

Configuração avançada 213


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Ajuste as configurações da câmera LPR


O sistema otimizou automaticamente a configuração da sua câmera LPR quando você adicionou a
câmera LPR usando o assistente Adicionar câmera LPR. Se quiser fazer alterações na
configuração inicial, você pode:

 Mudar o nome do servidor ou o próprio servidor (veja "Guia Informações" na página 214).

 Ajustar e validar as configurações de reconhecimento (veja "Guia configurações de


reconhecimento" na página 214).

 Acrescentar outras listas de correspondência de placas de licença (veja "Aba Lista de


correspondência" na página 218).

 Ativar módulos de países adicionais (veja "Aba módulo de país" na página 219).

Guia Informações
Esta guia apresenta informações sobre a câmera selecionada:

Nome Descrição

As câmeras LPR estão por padrão ativas após a configuração


inicial. Desativar qualquer câmera que não seja usada em
Ativar conexão com o LPR.
A desativação de uma câmera LPR não a impede de fazer uma
gravação normal no sistema de vigilância.
Mostra o nome da câmera selecionada como aparece no XProtect
Câmera
Aplicativo de gerenciamento e nos clientes.

Descrição Utilize este campo para inserir uma descrição (opcional).

Clique aqui para mudar o servidor LPR.


Alterar o servidor LPR pode ser útil quando for necessário
Mudar o Servidor balancear a carga. Por exemplo, se a carga da CPU está muito
alta em um servidor LPR, a Milestone recomenda mover uma ou
mais câmeras LPR para outro servidor LPR.

Guia configurações de reconhecimento


As configurações de reconhecimento são feitas e otimizadas pelo sistema durante a configuração
inicial de sua câmera LPR, com base, principalmente nas fotos que você forneceu.

Botões de Ação
Use estes botões para atualizar e validar as configurações após a configuração inicial.

Nome Descrição

Fotos Adicionar ou excluir fotos (veja "Selecionar fotos" na página 220).

Testa se as placas de licença estão sendo reconhecidas conforme


Validar a configuração
esperado (veja "Validar a configuração" na página 220).
Desconsidera as alterações manuais e otimiza as configurações
Autoconfigurar
(veja "Autoconfigurar" na página 221).

Configuração avançada 214


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Área de reconhecimento
O sistema otimiza a área de reconhecimento durante a configuração automática, mas é possível
alterá-la manualmente.
Para garantir o melhor desempenho possível e baixo risco de detecção falsa, a Milestone
recomenda que você configure sempre uma área de reconhecimento claramente definida e "bem
aparada". A área deve cobrir apenas a parte da imagem na qual a placa de licença é visível
enquanto o veículo se movimenta para dentro e para fora da imagem. Evite objetos irrelevantes
em movimento, tais como pessoas, árvores ou tráfego na área de reconhecimento (veja
"Posicionamento da câmera" na página 196).
Placas de licença não são reconhecidas na área vermelha.

Ao especificar uma área de reconhecimento, você tem as seguintes opções:

Nome Descrição

Clique para remover todas as seleções, de forma a que não haja


Limpar
áreas sendo usadas para LPR. Selecionar novas áreas
Clique para reverter para a última configuração salva da área de
Desfazer
reconhecimento.

Quando tiver alterado as configurações de sua câmera LPR, valide a configuração (veja "Validar a
configuração" na página 220) para ver se o sistema reconhece placas de licença com a qualidade
esperada.

Altura dos caracteres


O sistema otimiza a altura dos caracteres durante a configuração automática, mas é possível
alterá-la manualmente.
Você define a altura máxima e mínima dos caracteres das placas de licença (em percentual).
Defina a altura dos caracteres o mais próximo possível da altura dos caracteres da verdadeira placa
de licença.
Estas definições de caracteres influenciam o processo de reconhecimento já que, em parte,
determinam o tempo de reconhecimento. Como regra geral, quanto maior a diferença entre a
altura máxima e mínima de caracteres:

 Mais complexo é o processo de LPR.

 Maior é a carga da CPU.

Configuração avançada 215


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Mais tempo você terá que esperar pelos resultados.

A sobreposição na foto mostra a configuração atualmente definida para a altura dos caracteres. A
sobreposição aumenta e diminui proporcionalmente às configurações de altura dos caracteres para
a direita. Para fins de comparação fácil, você pode arrastar a sobreposição para cima da placa de
licença real na foto. Se necessário, use a roda do mouse para ampliar.

Nome Descrição

Use os controles deslizantes para definir a altura mínima dos


caracteres a serem incluídos em um processo de reconhecimento.
Altura mínima
O sistema não iniciará o processo de reconhecimento de placas
que contenham caracteres abaixo do valor especificado.
Use os controles deslizantes para definir a altura máxima dos
caracteres a serem incluídos em um processo de reconhecimento.
Altura máxima
O sistema não iniciará o processo de reconhecimento de placas
que contenham caracteres acima do valor especificado.

Quando tiver alterado as configurações de sua câmera LPR, valide a configuração (veja "Validar a
configuração" na página 220) para ver se o sistema reconhece placas de licença com a qualidade
esperada.

Configurações avançadas
O sistema otimiza as configurações avançadas durante a configuração automática, mas é possível
alterá-las manualmente.
O processo de reconhecimento pode ser dividido em duas etapas: localizar a(s) placa(s) e
reconhecer os caracteres. As configurações avançadas permitem que você faça o balanceamento
entre velocidade de processamento e qualidade de reconhecimento.
Como regra geral, alta qualidade de reconhecimento:

 exige maior esforço computacional,

 resulta em maior carga da CPU,

Configuração avançada 216


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 demanda mais tempo para retornar os resultados.

Ao ajustar as configurações avançadas, você define o balanceamento. O processo de


reconhecimento para se algum dos critérios de parada é preenchido e retorna a placa de
reconhecida naquele ponto.

Nome Descrição

Caso sua câmera LPR envie vídeo entrelaçado e você observar o


Compensação de efeito “pente” na imagem desentrelaçada no LPR, é possível
entrelaçamento ativar esta função. Isso pode melhorar a qualidade da imagem e,
em consequência, os resultados do reconhecimento.
Especifica um limite para o número de quadros que a solução LPR
processa por segundo. Se mantiver um baixo número de quadros
para os processos de LPR, você pode aplicar uma taxa de quadros
Número máximo de quadros mais alta na câmera para a gravação sem adicionar peso
por segundo desnecessário ao Servidor LPR.
Ilimitado significa que não foi definido um critério de parada
para esta definição.
Especifica um limite para o número de segundos que a solução
LPR pode processar por segundo no reconhecimento de um
Número máximo de quadro. Se ajustado, recomenda-se o valor de 200 ms. por
segundos usados por quadro quadro.
Ilimitado significa que não foi definido um critério de parada
para esta definição.

Configuração avançada 217


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Especifica um limite para o número de placas de licença


reconhecidas retornadas por quadro. Só altere esta configuração
Número máximo de placas se for realmente necessário, p.ex., se estiver detectando várias
de licença reconhecidas por pistas com uma única câmera LPR.
quadro
Ilimitado significa que não foi definido um critério de parada
para esta definição.
Especifica um nível de confiança mínimo (em percentual). O
processo de reconhecimento prossegue até que o sistema consiga
Pare de analisar acima
retornar uma leitura de placa com um nível de confiança igual ou
maior do que o valor especificado.
O sistema rejeita leituras de placa com um nível de confiança
igual ou menor do que o valor especificado.
Descarte resultados abaixo Como regra geral, quanto menor a diferença entre Pare de
de analisar acima e Descarte resultados abaixo, menos é a
carga da CPU e o sistema retorna os resultados de
reconhecimento mais rapidamente.

Quando tiver alterado as configurações de sua câmera LPR, valide a configuração (veja "Validar a
configuração" na página 220) para ver se o sistema reconhece placas de licença com a qualidade
esperada.

Aba Lista de correspondência


Nesta guia você selecionar com qual(is) lista(s) de correspondência de placas de licença uma
câmera LPR específica deverá comparar a leitura. Você pode criar quantas listas precise (veja
"Adicionar novas listas de correspondência de placas de licença" na página 222).

Configuração avançada 218


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

As placas de licença são comparadas com todas as listas


Todos
disponíveis e futuras.
As placas de licença são comparadas apenas com as listas
Selecionados
selecionadas. Selecione uma ou mais das listas disponíveis.

Quando tiver alterado as configurações de sua câmera LPR, valide a configuração (veja "Validar a
configuração" na página 220) para ver se o sistema reconhece placas de licença com a qualidade
esperada.

Aba módulo de país


Aqui são selecionados os módulos de país a serem usados na câmera LPR específica. As listas que
você pode escolher dependem de quais módulos estão instalados e das suas licenças (veja
"Licenças LPR" na página 194).
Módulo de país é um conjunto de regras que definem placas de licença de um determinado tipo e
forma como pertencentes a um determinado país, estado ou região.
Módulos já licenciados aparecem com uma marca de verificação na coluna Licenciado. Se o
módulo de país que você está procurando não está em sua lista, entre em contato com o
fornecedor.

Configuração avançada 219


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Clique para marcar ou desmarcar um módulo de país. A lista dos


Selecionar módulos de países selecionados no lado direito é atualizada
automaticamente.

Módulo de País Lista os módulos de países instalados.

Código de País Letras que identificam um módulo de país.

Mostra se um módulo de país já está licenciado. Você pode


Licenciado selecionar um módulo de país licenciado para quantas câmeras
desejar.

Quando tiver alterado as configurações de sua câmera LPR, valide a configuração (veja "Validar a
configuração" na página 220) para ver se o sistema reconhece placas de licença com a qualidade
esperada.

Selecionar fotos
Quando fez a configuração inicial do LPR com o assistente Adicionar câmera LPR você também
acrescentou fotos (veja "Sobre Fotos" na página 211). É sempre possível acrescentar fotos
representativas adicionais para melhorar a otimização da configuração.

1. Selecione a câmera relevante.

2. Na aba Configurações de reconhecimento, clique emFotos.

3. Capture fotos do vídeo ao vivo ou importe-os de um local externo. Clique em Avançar.

O sistema analisa as fotos que você escolheu para a câmera.

4. Na página seguinte, aprove ou rejeite cada uma das fotos. Se o sistema não conseguiu
reconhecer nenhuma placa de licença, clique em Anterior para adicionar novas fotos com
melhor qualidade. Se o sistema ainda não consegue reconhecimentos corretos, você
provavelmente terá que mudar sua configuração. Verifique se a câmera foi montada e
configurada corretamente (veja "Sobre a preparação de câmeras para LPR" na página 194).

5. Depois de ter aprovado todas as fotos, clique em Avançar e feche o assistente.

6. Na guia Configurações de reconhecimento, clique em Validar Configuração (veja


"Validar a configuração" na página 220).

Validar a configuração
Você pode validar a configuração atual para ver se é necessário alterar configurações ou fornecer
mais fotos. A função de validação informa quantas placas de licença seu sistema reconhece e se
são reconhecidas corretamente.
Ela pode ser útil para decidir se o seu nível de confiança está definido corretamente e se a
configuração do sistema é a ideal.

1. Selecione a câmera relevante.

2. Na guia Configurações de reconhecimento, clique em Validar Configuração.

Com base nas configurações atuais, o sistema analisa as fotos que você escolheu para a
câmera e gera um resumo:

Configuração avançada 220


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Placas de identificação reconhecidas: Número de placas de licença reconhecidas,


p.ex., 3 de 3.

 Confiança média: O percentual médio de confiança com que as placas foram


reconhecidas.

 Tempo médio de processamento: A média de tempo gasta para analisar uma foto e
retornar uma leitura medida em ms.

3. Se a configuração atual atende suas necessidades, clique em Fechar.

4. Se quiser investigar os resultados ainda mais, clique em Avançar para revisar os


resultados de cada foto. Isso ajuda a identificar as situações que causam problemas.
Você pode validar a configuração quantas vezes quiser em qualquer câmera LPR e com diferentes
configurações.

Autoconfigurar
A autoconfiguração da câmera LPR substitui todas as alterações manuais que você fez nas
definições. Você pode selecionar esta opção quando, por exemplo, tiver feito alterações manuais
que não deram bons resultados de reconhecimento.

1. Na guia Configurações de reconhecimento, clique em Autoconfiguração.

Uma nova caixa de diálogo é mostrada.

2. Confirme que quer voltar para as definições de autoconfiguração clicando em Avançar.

O sistema otimiza as configurações.

3. Clique em Fechar.

4. Se solicitado, confirme para salvar as configurações.

5. Revise e valide (veja "Validar a configuração" na página 220) as novas configurações.

Trabalhando com listas de correspondência de placas de licença

Sobre as listas de correspondência de placas de licença


As listas de placas de licença contêm conjuntos de placas de licença que você quer que sejam
tratados pela solução LPR de forma especial. Os reconhecimentos de placas de licença são
comparados com estas listas e se houver uma correspondência, o sistema ativa um evento LPR.
Os eventos são armazenados no servidor de eventos e podem ser procurados e visualizados na
guia LPR no XProtect Smart Client.
Por padrão, os eventos são armazenados por apenas 24 horas. Para alterar, abra a caixa de
diálogo Opções no Aplicativo de gerenciamento e, na guia Configurações de eventos do
servidor, digite um novo período de tempo na guia Armazenar eventos por.
Quando tiver especificado uma lista de correspondência de placas de licença, você pode configurar
eventos e alarmes adicionais a serem ativados quando ocorrer uma correspondência.

Configuração avançada 221


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Exemplos:

 A matriz usa uma lista de placas de carros da alta administração para dar acesso a
esses executivos a uma área de estacionamento exclusiva. Quando as placas de
licença dos executivos são reconhecidas, a solução LPR ativa um sinal de saída que abre
o portão da área de estacionamento.

 Uma rede de postos de gasolina cria uma lista de placas de veículos que foram embora
sem pagar o abastecimento. Quando essas placas são reconhecidas, a solução LPR
ativa sinais de saída que disparam um alarme e bloqueiam temporariamente o
fornecimento de algumas bombas de combustível.
A ativação de eventos também pode ser usada para fazer gravações em câmeras de alta qualidade
ou similares. É ainda possível usar um evento para acionar combinações de tais ações.

Sobre placa de licença não listadas


Com frequência, um evento é ativado quando uma placa de licença que está incluído em uma lista
é reconhecida, mas também é possível ativar um evento por uma placa de licença não incluída em
uma lista.

Exemplo: Um estacionamento particular usa uma lista de placas de licença para liberar o
acesso dos veículos de moradores ao estacionamento. Se um veículo com placa de licença
que não está na lista se aproxima do estacionamento, a solução LPR ativa um sinal de saída
que acende um sinal orientando o motorista a obter um passe de convidado temporário no
Serviço de Segurança.
Para acionar um evento no sistema de vigilância quando uma placa de licença não está na lista é
reconhecida, use a lista de Placas não relacionadas. Você seleciona para uma câmera como
qualquer outra lista (veja "Aba Lista de correspondência" na página 218) e configura como
qualquer outra lista (veja "Eventos acionados pelo LPR " na página 225).

Adicionar novas listas de correspondência de placas de licença


1. No Painel de navegação do aplicativo de gerenciamento, escolha Listas de
correspondência de placas de licença, clique com o botão direito e selecione Adicionar
Novo.

2. Na janela que aparece, dê um nome à lista e clique OK.

Assim que tiver criado uma lista de placas de licença, ela se torna visível na Lista de
correspondência de placas de licença e na guia Listas de correspondência para todas
as suas câmeras LPR.

3. Se quiser adicionar colunas à lista de correspondência, clique em Campo personalizado e


especifique as colunas na caixa de diálogo que se abre (veja "Editar propriedades de
campos personalizados" na página 225).

4. Para atualizar a lista de correspondência, use os botões Adicionar, Editar, Excluir (veja
"Editar listas de correspondência de placas de licença" na página 223).

5. Ao invés de definir a lista de correspondência diretamente no Aplicativo de gerenciamento,


você pode importar um arquivo (veja "Importação/exportação de listas de correspondência
de placas de licença" na página 223).

6. Se solicitado, confirme para salvar as alterações.

Configuração avançada 222


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Editar listas de correspondência de placas de licença


1. No Painel de navegação do aplicativo de gerenciamento, escolha Listas de
correspondência de placas de licença.

2. No Vá para o painel Visão Geral. , clique na lista relevante.

3. A janela de informações da Lista de correspondência de placas de licença se abre.

4. Para incluir novas linhas à sua lista, clique em Adicionar e preencha os campos:

 Não inclua espaços.

 Use sempre maiúsculas.

Exemplos: ABC123 (correto), ABC 123 (incorreto), abc123 (incorreto)

 É possível usar caracteres coringa (wildcards) nas listas de correspondência de placas


de licença. Faça isso definindo placas com um número de ?s e a(s) letra(s) e/ou
número(s) que devem aparecer em lugares específicos.

Exemplos: ?????A, A?????, ???1??, 22??33, A?B?C? ou similares.

5. Se solicitado, confirme para salvar as alterações.

Importação/exportação de listas de correspondência de placas de


licença
Você pode importar um arquivo com a lista de placas de licença que deseja usar n lista de
correspondência de placas de licença. Você tem as seguintes opções de importação:

 Adicionar placas à lista existente.

 Substituir a lista existente.


Isso é útil quando, p.ex., as listas são gerenciadas de uma central. Desta forma, todas as
instalações locais podem ser atualizadas com a distribuição de um arquivo.
Da mesma forma, é possível exportar a lista completa de placas de licença de uma lista de
correspondência para um local externo.
Os formatos de arquivo suportados são .txt e .csv.
Para importar:

1. No Painel de navegação do aplicativo de gerenciamento, clique em Listas de


correspondência de placas de licença e selecione a lista relevante.

2. Para importar um arquivo, clique em Importar.

3. Na caixa de diálogo, especifique o local do arquivo a ser importado e o tipo de importação.


Clique em Avançar.

4. Aguarde a confirmação e clique em Fechar.


Para exportar:

1. Para exportar um arquivo, clique em Exportar.

2. Na caixa de diálogo, especifique o local do arquivo a ser exportado e clique Avançar.

3. Clique em Fechar.

Configuração avançada 223


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

4. Você pode abrir e editar o arquivo exportado, p.ex., no Microsoft Excel.

Propriedades da lista de correspondência de placas de licença

Nome Descrição

Mostra o nome da lista. Se necessário, você pode alterar o


Nome
nome.
Clique para especificar as colunas em que você ou o usuário
cliente podem acrescentar informações. Consulte Campos
Campos personalizados
personalizados (propriedades) (veja "Editar propriedades de
campos personalizados" na página 225).
Procure na lista por placas específicas, números, padrões ou
Pesquisar similares. Se necessário, você pode usar ? como coringa
(wildcard).
Clique para adicionar uma placa de licença.
 Não inclua espaços.

 Use sempre maiúsculas.

Exemplos: ABC123 (correto), ABC 123 (incorreto), abc123


(incorreto)

 É possível usar caracteres coringa (wildcards) nas listas de


placas de licença. Faça isso definindo placas com um número
de ?s e a(s) letra(s) e/ou número(s) que devem aparecer em
Adicionar lugares específicos.

Exemplos: ?????A, A?????, ???1??, 22??33, A?B?C? e similares.


Algumas áreas regionais pode ter exceções a essas regras. Por
exemplo, placas personalizadas com espaços. Placas com dois
conjuntos de caracteres que devem ser reconhecidos
separadamente por um caractere sublinhado ( _ ). Ou placas de
determinadas regiões, com letras sobre cores de fundo diferentes
em partes da placa de licença.

Exemplo:
Clique para editar uma placa de licença. Você pode selecionar
Editar
várias linhas para edição.

Excluir Clique para excluir a(s) placa(s) de licença selecionadas.

Clique para importar placas de licença de qualquer arquivo


separado por vírgulas, p.ex., um arquivo .txt ou .csv (veja
Importar
"Importação/exportação de listas de correspondência de placas
de licença" na página 223).
Clique para exportar placas de licença para um arquivo separado
por vírgulas, p.ex., um arquivo .txt ou .csv (veja
Exportar
"Importação/exportação de listas de correspondência de placas
de licença" na página 223).
Selecione quantas placas de licença devem ser exibidas em cada
Linhas por página
página (tela). É possível escolher entre 50 e 1000 linhas.

Configuração avançada 224


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Selecione qual evento (s) deve ser acionado por correspondência


Eventos acionados por com a lista (veja "Eventos acionados pelo LPR " na página 225).
correspondência com a lista Você pode escolher entre todos os tipos de eventos disponíveis
definidos no seu sistema.

Editar propriedades de campos personalizados


É possível acrescentar colunas nas listas de correspondência de placas de licença para ter
informações adicionais. Você define o nome e número de colunas, bem como o conteúdo do
campo.
Os usuários do XProtect Smart Client podem atualizar as informações nas colunas, mas não as
próprias colunas.

Nome Descrição

Adiciona uma coluna à lista de correspondência. Digite um nome


Adicionar
para a coluna.

Editar Clique para editar o nome da coluna.

Excluir Exclui uma coluna

Para cima Altera a ordem das colunas.

Para baixo Altera a ordem das colunas.

Eventos acionados pelo LPR


Depois de ter criado listas de correspondência de placas de licença (veja "Adicionar novas listas de
correspondência de placas de licença" na página 222) você pode associá-la a todos os tipos de
eventos disponíveis definidos no seu sistema.
Os tipos de eventos disponíveis dependem da configuração do seu sistema. Em conexão com o
LPR, os eventos são usados para ativar sinais de saída para, por exemplo, levantar a cancela do
estacionamento ou fazer com que as câmeras gravem em alta qualidade. É ainda possível usar
um evento para acionar combinações de tais ações. Consulte Sobre as listas de correspondência
de placas de licença (na página 221) para mais exemplos.

Configure eventos do sistema acionados por correspondências com a


lista
1. Expanda Servidores, clique em Lista de Correspondência de Placas de Licença e
selecione a lista que deseja associar a um evento.

2. Na janela de informações da lista de correspondência de placas de licença, ao lado


do campo de seleção Eventos ativados por correspondência com a lista, clique em
Selecionar.

3. Na caixa de diálogo Selecionar eventos acionados, selecione um ou mais eventos.

Configuração avançada 225


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

4. Se solicitado, confirme para salvar as alterações.

5. O evento está agora associado a correspondências na lista de placas de licença selecionada.


Para acionar um evento no sistema de vigilância quando uma placa de licença não está na lista é
reconhecida, use a lista de Placas não relacionadas.

Alarmes acionados pelo LPR


Você pode associar alguns tipos de alarmes a eventos a partir do XProtect LPR . Faça o seguinte:

1. Crie a lista de correspondência de placas de licença (veja "Adicionar novas listas de


correspondência de placas de licença" na página 222) com a qual você deseja comparar as
placas.

2. Adicione e configure sua(s) câmera(s) LPR (veja "Adicionar câmera LPR" na página 213).

3. No Painel de navegação do aplicativo de gerenciamento, expanda Alarmes, clique com o


botão direito em Definições de Alarme e selecione criar novo alarme.

4. Será exibida a janela Informações de Definição do Alarme. Selecione as propriedades


(veja "Definições de alarme para LPR" na página 226) relevantes.

5. Se solicitado, confirme para salvar as alterações.

6. Configure as definições de dados de alarme para LPR (veja "Definições de Dados de Alarme
para LPR" na página 226).

Definições de alarme para LPR


Exceto para a definição de Eventos de ativação, as configurações das Definições de Alarme são
as mesmas para o LPR e para o restante do sistema.
Para definir eventos de ativação relacionados com o LPR, selecione a mensagem de evento a ser
usada quando o alarme for ativado:

a) No campo Eventos de ativação, no menu suspenso, decida que tipo de evento será
usado para o alarme. A lista disponibiliza eventos da Lista de correspondência de
placas de licença e do Servidor LPR (veja "Trabalhando com listas de correspondência
de placas de licença" na página 221).

b) No segundo menu suspenso, selecione a mensagem de evento específica a ser usada.


Se você selecionou Listas de correspondência de placas de licença no menu
suspenso acima, selecione uma lista de placas de licença. Se você selecionou Servidor
LPR, selecione a mensagem de evento relevante do servidor LPR:

 Conexão com a câmera LPR perdida

 Câmera LPR em operação

 Servidor LPR não responde.

 Servidor LPR respondendo.


Para obter informações sobre as demais configurações de definição de alarme, consulte a seção
Alarmes.

Definições de Dados de Alarme para LPR


No Aplicativo de gerenciamento, você deve tornar dois elementos específicos da Configuração da
Lista de Alarmes disponíveis para seleção no XProtect Smart Client.

Configuração avançada 226


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Estes dois elementos são usados para configurar as listas de alarmes na aba Gerenciador de
Alarmes XProtect Smart Client. Os elementos relevantes são Objeto, Tag e Tipo, que são
essenciais para o reconhecimento de números de placas (Objeto) e códigos de país (Tag).
Faça o seguinte no Aplicativo de gerenciamento:

1. No Painel de navegação do aplicativo de gerenciamento, expanda Alarmes, selecione


Configurações de Dados de Alarme.

2. Na guia Configurações da Lista de Alarmes, selecione Objeto, Tag e Tipo e clique em


>.

3. Se solicitado, confirme para salvar as alterações.

Manutenção do LPR

Sobre o Gerenciador de Servidores LPR


Depois de ter instalado um servidor LPR, você pode verificar o status dos seus serviços com o
Gerenciador de Servidores do XProtect LPR. É possível, por exemplo, iniciar e parar o Serviço
Servidor LPR, exibir mensagens de status e ler arquivos de registro.

 Você acessa informações sobre o estado do servidor LPR pelo ícone do Gerenciador de
Servidores LPR na área de notificação do computador que executa o servidor LPR.

Exemplo: Ícone do Gerenciador de Servidores LPR


na área de notificações.

No Aplicativo de gerenciamento é possível obter uma visão completa do status de todos os seus
servidores LPR (veja "Visualizar informações do servidor LPR" na página 209).

Inicialização e parada do Gerenciador de Servidores LPR


O Serviço do Servidor LPR é iniciado automaticamente após a instalação. Se você parou o serviço
manualmente, é possível reiniciá-lo manualmente.

Configuração avançada 227


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

1. Clique com o botão direito no ícone do Gerenciador de Servidores LPRna área de


notificações.

2. A partir do menu que aparece, selecione Iniciar Serviço do Servidor LPR.

3. Se necessário, selecione Parar Serviço do Servidor LPR para interromper o serviço


novamente.

Exibir status do Servidor LPR


1. No Servidor LPR, clique com o botão direito no ícone do Gerenciador de Servidores
LPRna área de notificações.

2. A partir do menu que aparece, selecione Exibir Status do Servidor LPR.

Se o sistema está operando sem problemas, o status é o seguinte: Todas as câmeras LPR
em operação.

Outros status são:

 Serviço não responde.

 Não conectado ao sistema de vigilância.

 Serviço inoperante.

 Servidor de eventos não conectado.

 Erro desconhecido

 X de Y câmeras LPR em operação

Exibir o registro do Servidor LPR


Os arquivos de registro são uma ferramenta útil para o monitoramento e solução de problemas do
estado do Serviço do Servidor LPR. Todas as entradas têm registro do horário, sendo as mais
recentes exibidas na parte inferior.

1. Clique com o botão direito no ícone do Gerenciador de Servidores LPRna área de


notificações.

2. A partir do menu que aparece, selecione Exibir Registro do Servidor LPR.

Um visualizador do registro relaciona as atividades do servidor registro do horário.

Alterar as configurações do servidor LPR


O servidor de LPR deve poder se comunicar com o servidor de gerenciamento do seu sistema.
Para ativar, especifique o endereço IP ou nome do host do servidor de gerenciamento durante a
instalação do servidor de LPR.
Se você precisar alterar o endereço do servidor de gerenciamento, faça o seguinte:

1. Interrompa o Serviço do Servidor de LPR (veja "Inicialização e parada do Gerenciador de


Servidores LPR" na página 227).

2. Clique com o botão direito no ícone do Gerenciador de Servidores LPRna área de


notificações.

3. A partir do menu que aparece, selecione Alterar configurações. É mostrada a janela


Configurações do Serviço do Servidor de LPR.

Configuração avançada 228


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

4. Especifique os novos valores e clique em OK.

5. Reinicie o Serviço do Servidor de LPR.

Instalação do XProtect LPR


Para remover o XProtect LPR do sistema, desinstale separadamente os dois componentes usando o
procedimento normal de remoção do Windows:

 Nos computadores em que o plug-in LPR estiver instalado, desinstale o Plug-in XProtect LPR
[versão] da Milestone.

 Nos computadores em que o servidor LPR estiver instalado, desinstale o Servidor XProtect
LPR [versão] da Milestone.

Mobile Client

Introdução ao Mobile Client

Sobre o Mobile Client


O Mobile Client consiste em três componentes:

 Cliente Mobile Client

 Servidor Mobile Client

 Plug-in Mobile Client


O cliente Mobile Client é um aplicativo de vigilância móvel que pode ser instalado e usado em seu
dispositivo Android, Apple ou Windows 8 Phone. Você pode usar tantas instalações do cliente
Mobile Client quanto precisar.
Para obter mais informações, baixe o Guia do usuário do cliente Mobile Client no site
http://www.milestonesys.com/support/manuals-and-guides/ da Milestone Systems.
O servidor Mobile Client e o plug-in Mobile Client estão cobertos neste manual.

Pré-requisitos para a utilização do Mobile Client


Antes de poder começar a usar o Mobile Client, você precisa se certificar de que possui o seguinte:

 Um VMS em execução instalado e configurado com pelo menos um usuário.

 Câmeras e visualizações configuradas no XProtect® Smart Client.

 Um dispositivo móvel com sistema operacional Android, iOS ou Windows 8 e acesso ao


Google Play, à App Store℠ ou à Windows Phone Store, a partir do qual você possa baixar o
aplicativo do cliente Mobile Client.

Requisitos do sistema Mobile Client


Para obter informações sobre os requisitos mínimos de sistema para os vários componentes,
acesse o site http://www.milestonesys.com/SystemRequirements da Milestone.

 Para encontrar os requisitos para o cliente Mobile Client, clique em Mobile Client.

Configuração avançada 229


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

 Para encontrar os requisitos para o servidor Mobile Client, clique no produto XProtect que
você tem instalado.

 Os requisitos para o plug-in Mobile Client são:

 Um Aplicativo de gerenciamento em execução.

 O plug-in da Milestone é instalado para para se integrar a seu VMS.

Configuração do Mobile Client

Sobre o servidor Mobile Client


O servidor Mobile Client lida com os logins ao sistema a partir do cliente Mobile Client em um
dispositivo móvel ou XProtect Web Client.
Um servidor Mobile Client distribui fluxos de vídeo de servidores de gravação para clientes Mobile
Client. Isso oferece uma configuração segura, na qual os servidores de gravação nunca estão
conectados à Internet. Quando um servidor Mobile Client recebe fluxos de vídeo de servidores de
gravação, ele também lida com a conversão complexa de codecs e formatos, permitindo o
streaming de vídeo no dispositivo móvel.
Você deve instalar o servidor Mobile Client em qualquer computador a partir do qual deseje acessar
os servidores de gravação. Ao instalar o servidor Mobile Client, certifique-se de efetuar o login
usando uma conta que tenha direitos de administrador. Caso contrário, a instalação não será
concluída com sucesso.

Sobre Milestone Federated Architecture e servidores


mestre/secundários
Se seu sistema for compatível com Milestone Federated Architecture ou servidores em configuração
mestre/secundário, você pode acessar tais servidores com seu cliente Mobile Client. Utilize essa
funcionalidade para obter acesso a todas as câmeras em todos os servidores secundários
efetuando o login no servidor-mestre.
Se estiver usando uma configuração Milestone Federated Architecture, você obtém acesso a sites
filho por meio do site central. Instale o servidor Mobile Client somente no site central.
Isso significa que quando os usuários do cliente Mobile Client efetuam o login em um servidor para
ver câmeras de todos os servidores em seu sistema, eles precisam se conectar ao endereço IP do
servidor-mestre. Os usuários devem ter direitos de administrador em todos os servidores no
sistema para que as câmeras apareçam no cliente Mobile Client.

Adicionar um editar um servidor móvel


1. Acesse Servidores > Servidores móveis. A partir do menu que aparece, selecione Criar
Novo. Insira ou edite as configurações.

Importante: Se editar as configurações para o Método de login, Visão de todas as câmeras e


Saídas e eventos enquanto você ou outros estiverem conectados ao cliente Mobile Client, você
deverá reiniciar o cliente Mobile Client para que as novas configurações sejam ativadas.

Configuração avançada 230


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configurar Smart Connect

Ative a detectabilidade do Universal Plug and Play em seu roteador.


Para facilitar a conexão de dispositivos móveis aos servidores Mobile Client, você pode ativar o
Universal Plug and Play (UPnP) em seu roteador. O UPnP ativa o servidor Mobile Client para
configurar o encaminhamento de porta automaticamente. Contudo, você também pode configurar
o encaminhamento de porta manualmente em seu roteador, usando a interface da web dele.
Dependendo do roteador, o processo para configurar o mapeamento de porta pode diferir. Se não
tiver certeza de como configurar o encaminhamento de porta em seu roteador, consulte a
documentação sobre esse dispositivo.

Observação: A cada cinco minutos, o serviço do servidor Mobile Client verifica se o servidor está
disponível para os usuários na Internet. O status é exibido no canto superior esquerdo do painel

Propriedades: .

Requisitos
 Seu servidor Mobile Client deve usar um endereço IP público. O endereço pode ser estático
ou dinâmico, mas normalmente é uma boa ideia usar endereços IP estáticos.

 Você precisa ter uma licença válida para o Smart Connect.

Definir configurações de conexão


1. No Aplicativo de gerenciamento, no painel de navegação, expanda Servidores e selecione
Mobile Server.

2. Selecione o servidor e clique na guia Conectividade.

3. Utilize as opções no grupo Geral para especificar o seguinte:

 Para fazer com que seja mais fácil para os usuários conectarem dispositivos móveis a
servidores Mobile Client, selecione a caixa Ativar Smart Connect.

 Especifique o protocolo a ser utilizado no campo Tipo de conexão.

 Observação: Se você ligar conexões seguras, dispositivos com sistema operacional iOS
9.0 ou posterior ou Windows Phone só poderão se conectar se você tiver um certificado
de uma Autoridade de Certificação (AC) instalado em seu servidor Mobile Client. ACs
emitem certificados digitais que verificam as identidades de usuários e sites que trocam
dados na Internet. Exemplos de ACs são empresas como a Comodo, Symantec e
GoDaddy.

 Antes de ligar conexões seguras, certifique-se de estar familiarizado com certificados


digitais. Para aprender como adicionar um certificado no servidor Mobile Client, consulte
Editar certificados (veja "Editar certificado" na página 245).

 Especifique o número de segundos antes que a conexão atinja o tempo limite.

 Para permitir que dispositivos móveis encontrem os servidores Mobile Client que
estejam dentro da área, selecione a caixaAtivar detectabilidade do UPnP.

 Para ativar roteadores para encaminhar dispositivos móveis para uma porta específica,
selecione a caixa Ativar mapeamento de porta automático.

Configuração avançada 231


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Enviar uma mensagem de e-mail para ajudar os usuários a se


conectarem
Você pode fazer com que se torne mais fácil para os usuários começarem a utilizar o Mobile Client,
enviando-lhes uma mensagem de e-mail que inclua informações de conexão. Você pode enviar a
mensagem diretamente do Aplicativo de gerenciamento ou pode copiar as informações no
programa de mensagens que você utiliza.

1. No campo Enviar um convite por e-mail para, insira o endereço de e-mail do


destinatário, depois especifique um idioma.

2. Em seguida, faça um dos seguintes:

 Para enviar a mensagem, clique em Enviar.

 Copie as informações no programa de mensagens que você utiliza.

Ativar conexões em uma rede complexa


Se você tiver uma rede complexa, com configurações personalizadas, você pode fornecer as
informações das quais os usuários precisam para se conectarem.
No grupo Acesso à Internet, especifique o seguinte:

 Se você usar mapeamento de porta UPnP para encaminhar as conexões para uma conexão
específica, selecione a caixa Configurar acesso personalizado à Internet. Forneça
então o endereço IP ou o nome do host e a porta a ser utilizada para a conexão. Por
exemplo, você pode fazer isso se seu roteador não for compatível com UPnP ou se você
tiver uma cadeia de roteadores.

 Se seu endereço IP mudar frequentemente, selecione a caixa Verificar para recuperar


endereço IP dinamicamente.

Configurar investigações
Configure investigações para que as pessoas possam utilizar o Web Client e Mobile Client para
acessar vídeos gravados e investigar incidentes, assim como preparar e baixar evidência de vídeo.
Para configurar investigações, siga os seguintes passos:

1. No Aplicativo de gerenciamento, clique no servidor móvel, depois na guia Investigações.

2. Selecione a caixa Ativado: Por padrão, a caixa está selecionada.

3. No campo Pasta de investigações, especifique onde deseja armazenar vídeos para


investigação.

4. No campo Limitar o tamanho de investigações a, insira o número máximo de


megabytes que a pasta de investigações pode conter.

5. Opcional: Para permitir que os usuários acessem investigações criadas por outros usuários,
selecione a caixa Visualizar investigações feitas por outros. Se você não selecionar
essa caixa, os usuários só poderão ver suas próprias investigações.

6. Opcional: Para incluir a data e o horário em que um vídeo foi baixado, selecione a caixa
Incluir carimbos de data/hora para exportações AVI.

7. No campo Codec usado para exportações AVI, selecione o formato de compressão a ser
usado durante a preparação de pacotes AVI para download.

Configuração avançada 232


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Observação: Os codecs na lista podem diferir, dependendo de seu sistema operacional. Se


você não vir o codec que deseja utilizar, pode instalá-lo no computador em que o Aplicativo
de gerenciamento estiver sendo executado e ele será exibido na lista.

Além disso, os codecs podem utilizar diferentes taxas de compressão, que podem afetar a
qualidade do vídeo. Taxas de compressão mais altas reduzem os requisitos de
armazenamento, mas podem também reduzir a qualidade. Taxas de compressão mais
baixas requerem maior capacidade de armazenamento e de rede, mas podem aumentar a
qualidade. É uma boa ideia pesquisar os codecs antes de selecionar um.

8. No campo Dados com falha na exportação (para exportações MKV e AVI),


especifique se deseja manter os dados que foram baixados com sucesso, embora possam
estar incompletos, ou excluí-los.

9. Para permitir que os usuários salvem investigações, você precisa conceder as seguintes
permissões para a função de segurança atribuída aos usuários:

 Em produtos XProtect Advanced VMS, conceda a permissão Exportar.

 Em produtos XProtect Professional VMS, conceda a permissão Banco de dados.

Limpar investigações
Se você tiver investigações ou exportações de vídeo que não precisa mais guardar, você pode
excluí-las. Por exemplo, isso pode ser útil se você quiser disponibilizar mais espaço de disco no
servidor.

 Para excluir uma investigação e todas as exportações de vídeo criadas para ela, selecione a
investigação na lista e clique em Excluir.

 Para excluir individualmente os arquivos de vídeo que foram exportados para uma
investigação, porém mantendo a investigação, selecione a investigação na lista. No grupo
Detalhes da investigação, clique no ícone Excluir à direita dos campos Banco de dados,
AVI ou MKV para exportações.

Sobre o envio de notificações


Você pode ativar o Mobile Client para notificar usuários quando um evento ocorrer, como, por
exemplo, quando um alarme disparar ou quando houver algo de errado com um dispositivo ou um
servidor. Quando o Mobile Client está aberto no dispositivo móvel, o aplicativo entrega a
notificação. Os usuários podem especificar os tipos de notificações que querem receber. Por
exemplo, um usuário pode escolher receber notificações para o seguinte:

 Todos os alarmes

 Apenas alarmes pertencentes a eles

 Apenas alarmes relacionados ao sistema. Estes podem ocorrer quando um servidor fica
offline ou volta a ficar online.
Você também pode utilizar notificações por push para notificar usuários que não estejam com o
Mobile Client aberto. Essas notificações são chamadas notificações por push. Notificações por push
são entregues ao dispositivo móvel e são uma ótima maneira de manter os usuários informados
quando eles estão em movimento.

Utilizar notificações por push


Observação: Para utilizar notificações por push, seu sistema precisa ter acesso à Internet.

Configuração avançada 233


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Notificações por push utilizam serviços em nuvem da Apple, Microsoft, e Google:

 Serviço Apple Push Notification (APN)

 Microsoft Azure Notification Hub

 Serviço Google Cloud Messaging Push Notification


Há um limite para o número de notificações que seu sistema pode enviar durante um determinado
período. Se seu sistema exceder o limite, ele só poderá enviar uma notificação a cada 15 minutos
durante o período seguinte. Essa notificação contém um resumo dos eventos que ocorreram
durante os 15 minutos. Após o período seguinte, a limitação é removida.

Requisitos para notificações por push


Estes são os requisitos para a utilização de notificações por push:

 Você precisa associar um ou mais alarmes a um ou mais eventos e regras. Isso não é
necessário para notificações do sistema.

 Certifique-se de que seu contrato Milestone Care™ com a Milestone Systems esteja
atualizado.

Enviar notificações a dispositivos móveis


Você pode ativar o Mobile Client para notificar usuários quando um evento ocorrer, como, por
exemplo, quando um alarme disparar ou quando houver algo de errado com um dispositivo ou um
servidor.

Configurar notificações do sistema


Para enviar notificações relacionadas ao sistema, como, por exemplo, quando um servidor fica
offline, siga os seguintes passos:

1. Em Aplicativo de gerenciamento, clique no servidor móvel, depois na guia Notificações.

2. Selecione a caixa Notificações.

Configurar notificações por push no servidor Mobile Client


Para configurar notificações por push, siga os seguintes passos:

1. Em Aplicativo de gerenciamento, clique no servidor móvel, depois na guia Notificações.

2. Para enviar notificações a todos os dispositivos móveis que se conectam ao servidor,


selecione a caixa Notificações.

3. Para armazenar informações sobre os usuários e dispositivos móveis que se conectam ao


servidor, selecione a caixa Manter registro de dispositivos.

Observação: O servidor envia notificações apenas aos dispositivos móveis nessa lista. Se
você desmarcar a caixa Manter registro de dispositivos e salvar a mudança, o sistema
limpa a lista. Para voltar a receber notificações por push, os usuários precisam reconectar
seus dispositivos.

Configuração avançada 234


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Parar de enviar notificações por push a dispositivos móveis específicos


ou para todos os dispositivos móveis
Há várias maneiras de parar de enviar notificações por push a dispositivos móveis.

1. No Aplicativo de gerenciamento, clique no servidor móvel, depois na guia Notificações.

2. Faça um dos seguintes:

 Para dispositivos individuais, desmarque a caixa Ativado para cada dispositivo móvel.
O usuário pode utilizar outro dispositivo para se conectar ao servidor Mobile Client.

 Para todos os dispositivos, desmarque a caixa Notificações.


Para interromper temporariamente o envio de notificações por push para todos os dispositivos,
desmarque a caixa Manter registro de dispositivos, depois salve sua mudança. O sistema volta
a enviar notificações depois que os usuários se reconectam.

Sobre o uso de vídeo push para transmitir vídeo por streaming


Você pode configurar o vídeo push para que os usuários possam manter os outros informados a
respeito de uma situação ou gravar um vídeo para investigá-lo mais tarde, transmitindo o vídeo
por streaming diretamente da câmera de seus dispositivos móveis para o sistema de
monitoramento XProtect.

Configurar vídeo push para transmitir vídeo por streaming


Para permitir que os usuários transmitam vídeos por streaming de seus dispositivos móveis para
um sistema de monitoramento XProtect, configure o vídeo push em um servidor Mobile Client.
No Aplicativo de gerenciamento, siga os passos abaixo na seguinte ordem:

1. Configure um canal que o dispositivo móvel possa usar para transmitir o vídeo por
streaming para o servidor de gravação.

2. Adicione o Video Push Driver como um dispositivo de hardware ao servidor de gravação. O


driver simula um dispositivo de câmera para que você possa transmitir o vídeo por
streaming para o servidor de gravação.

3. Atribua o dispositivo Video Push Driver ao canal.


Este tópico descreve cada um desses passos.

Configurar um canal para o streaming de vídeo


Observação: Cada canal exige uma licença de dispositivo de hardware.
Para adicionar um canal, siga estes passos:

1. No painel de navegação, selecione Mobile Server, depois selecione servidor móvel.

2. Na guia Vídeo push, selecione a caixa Vídeo push.

3. No canto inferior direito, clique em Adicionar para adicionar um canal de vídeo push sob
Mapeamento de canais.

4. Insira o nome de usuário da conta de usuário que utilizará o canal. Essa conta de usuário
deve ter permissão para acessar o servidor Mobile Client e o servidor de gravação.

Configuração avançada 235


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Observação: Para utilizar o vídeo push, os usuários precisam efetuar o login no Mobile
Client em seu dispositivo móvel, utilizando o nome de usuário e a senha para essa conta.

5. Anote o número da porta. Você precisará dele quando adicionar o Video Push Driver como
um dispositivo de hardware ao servidor de gravação.

6. Clique em OK para fechar a caixa de diálogo do canal de vídeo push e salvar o canal.

Adicione o Video Push Driver como um dispositivo de hardware ao


servidor de gravação.
1. No painel de navegação, clique em Servidores de gravação.

2. Clique com o botão direito no servidor para o qual você deseja transmitir vídeo por
streaming, depois clique em Adicionar hardware para abrir o assistente de Adicionar
hardware.

3. Selecione o método de detecção de hardware Manual e clique em Avançar.

4. Insira as credenciais para a câmera conforme segue:

 Para usar as credenciais padrão definidas pela fábrica da câmera, clique em Avançar.
Normalmente, as configurações de fábrica são usadas.

 Se você tiver mudado as credenciais no dispositivo, insira essas informações, depois


clique em Avançar.

Observação: Essas são as credenciais para o hardware, não para o usuário. Elas não são
relacionadas ao nome de usuário para o canal.

5. Na lista de drivers, expanda Outros, selecione a caixa Video Push Driver, depois clique
em Avançar.

Observação: O sistema gera um endereço MAC para o dispositivo Video Push Driver.
Recomendamos que você utilize esse endereço. Modifique-o apenas se tiver problemas com
o dispositivo Video Push Driver. Por exemplo, se precisar adicionar um novo endereço e
número de porta.

6. No campo Endereço, insira o endereço IP do computador no qual o servidor Mobile Client


está instalado.

7. No campo Porta, insira o número da porta para o canal que você criou para a transmissão
de vídeo por streaming. O número da porta foi atribuído quando você criou o canal.

8. Na coluna Modelo de hardware, selecione Video Push Driver, depois clique em


Avançar.

9. Quando o sistema detectar o novo hardware, clique em Avançar.

10. No campo Modelo de nome de hardware, especifique se deseja exibir tanto o modelo do
hardware quanto o endereço IP ou apenas o modelo.

11. Especifique se deseja ativar dispositivos relacionados selecionando a caixa Ativado. Você
pode adicionar dispositivos relacionados à lista do Video Push Driver mesmo que eles não
estejam ativados. Você pode ativá-los mais tarde.

Observação: Se quiser usar informações de localização ao transmitir vídeo por streaming,


você precisa ativar a porta de Metadados.

Configuração avançada 236


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

12. Selecione os grupos padrão para os dispositivos relacionados à esquerda ou selecione um


grupo específico no campo Adicionar ao grupo. Adicionar dispositivos a um grupo pode
facilitar a aplicação de configurações a todos os dispositivos ao mesmo tempo ou a
substituição de dispositivos.

Adicionar o dispositivo Video Push Driver ao canal para vídeo push.


1. No painel Navegação do site, clique em Servidores móveis, depois clique na aba Vídeo
push.

2. Clique em Encontrar câmeras. Se funcionar, o nome da câmera do Video Push Driver é


exibido no campo Nome da câmera.

3. Salve sua configuração.

Remover um canal do qual você não precisa


Você pode remover canais que não utiliza mais.

 Selecione o canal a ser removido, depois clique em Remover no cano inferior direito.

Sobre ações
Você pode gerenciar a disponibilidade da guia Ações no cliente Mobile Client ativando-a ou
desativando-a na guia Servidor móvel. A guia Ações é ativada por padrão e todas as ações
disponíveis para os dispositivos conectados são mostradas aqui.

Sobre nomear uma saída para uso no Mobile Client


Para fazer com que as ações sejam exibidas corretamente junto com a câmera atual, é importante
que a saída utilize exatamente o mesmo nome que a câmera.

Exemplo:
Se você tiver uma câmera com o nome "AXIS P3301,P3304 - 10.100.50.110 - Câmera 1", precisa
também nomear a ação "AXIS P3301,P3304 - 10.100.50.110 - Câmera 1".
Você pode acrescentar uma descrição adicional ao título depois, por exemplo, "AXIS P3301,P3304 -
10.100.50.110 - Câmera 1 - Interruptor".

Importante: Se você não seguir essas convenções de nomenclatura, as ações não estarão
disponíveis na lista de ações para a visualização da câmera associada. Em vez disso, as ações
aparecerão na lista de outras ações na guia Ações.

Adicionar uma regra de exportação automática


1. No Aplicativo de gerenciamento, clique no Servidor móvel relevante > guia Exportação.

2. Sob Exportações automáticas, clique em Adicionar para abrir a janela de Regra de


exportação automática.

3. Ajuste as configurações da janela de Regra de exportação automática relevantes.

4. Ao concluir, clique em OK.

Configuração avançada 237


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configurações do servidor móvel

Gerais
A tabela abaixo descreve as configurações nessa guia.

Nome Descrição

Nome do servidor Insira um nome do servidor Mobile Client.


Descrição Insira uma descrição opcional do servidor Mobile Client.
Escolha entre todos os servidores Mobile Client instalados
Servidor móvel atualmente no sistema específico. Apenas os servidores Mobile
Client que estão sendo executados aparecem na lista.
Selecione o método de autenticação a ser usado quando os
usuários efetuarem o login no servidor. Escolha uma das
Método de login
seguintes opções: Automática, Autenticação do Windows ou
Autenticação básica.
Ativar o XProtect Web Client Ativar acesso ao XProtect Web Client
Incluir a visualização de Todas as câmeras. Essa visualização
Ativar visualização de todas
exibe todas as câmeras que um usuário tem permissão para
as câmeras
visualizar em um servidor de gravação.
Ativar ações (saídas e
Ativar acesso a ações nos clientes Mobile Client.
eventos)
Transmitir apenas frames-chave ao transmitir vídeo por
Ativar frames-chave
streaming. Isso utiliza menos largura de banda.
Ativar o servidor Mobile Client para enviar imagens em tamanho
real para o cliente Mobile Client ou XProtect Web Client.
Ativar imagens em tamanho
real Observe que a ativação de imagens em tamanho real utiliza
maior largura de banda. Além disso, ativar essa opção desativa
todas as regras definidas nas configurações de Desempenho.
Escolha como tratar o fluxo de dados direto em XProtect Web
Ativar transmissão direta Client. Escolha entre impor o uso de fluxo de dados direto, impor
seu uso quando possível ou nunca impor o seu uso.

Ative/desative o registro das ações do cliente Mobile Client em


Ativado
um arquivo de registro separado.

Localização do arquivo de
Caminho no qual os arquivos de registro são salvos.
registro

Número de dias pelos quais os arquivos são mantidos (padrão


Manter registros para:
três dias).

Importe ou exporte sua configuração do servidor do Mobile


Backup da configuração Client. O seu sistema armazena a configuração em um arquivo
XML.

Configuração avançada 238


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Conectividade
Na seção Geral, especifique as seguintes configurações.

Nome Descrição

Selecione como os clientes se conectarão ao servidor Mobile


Client. Escolha uma das seguintes opções: Somente HTTP,
HTTP e HTTPS ou Somente HTTPS.
Observação: Se você selecionar Somente HTTPS, dispositivos
com sistema operacional iOS 9.0 ou posterior ou Windows Phone
só poderão se conectar se você tiver um certificado de uma
Tipo de conexão Autoridade de Certificação (AC) instalado em seu servidor Mobile
Client. ACs emitem certificados digitais que verificam as
identidades de usuários e sites que trocam dados na Internet.
Exemplos de ACs são empresas como a Comodo, Symantec e
GoDaddy. Antes de ligar conexões seguras, certifique-se de estar
familiarizado com certificados digitais. Para aprender como
adicionar um certificado no servidor Mobile Client, consulte Editar
certificado (na página 245).
Defina a frequência com a qual o cliente Mobile Client deve
indicar ao Servidor móvel que está em execução. O valor padrão
Tempo limite do cliente é 30 segundos.
(HTTP)
A Milestone recomenda que você não aumente o intervalo de
tempo.

As configurações na seção Acesso à Internet são usadas nas seguintes tarefas:

 Definição das configurações de conexão

 Envio de mensagem de e-mail para ajudar usuários a conectarem seus dispositivos móveis
a servidores Mobile Client

 Ativação de conexões com servidores Mobile Client em uma rede complexa


Para descrições passo a passo dessas tarefas, consulte Configurar Smart Connect (na página 231).

Status do servidor
Veja os detalhes do status para seu servidor mobile. Os detalhes estão em formato de somente
leitura.

Nome Descrição

Exibe o período de tempo em que o servidor mobile está


Servidor ativo desde
funcionando desde que foi pausado pela última vez.
Uso da CPU Exibe o uso atual da CPU no servidor mobile.
Exibe o uso atual de largura de banda entre o servidor mobile e o
Largura de banda interna
servidor de gravação em questão.

Largura de banda externa Exibe o uso de largura de banda atual entre o aparelho celular e o
servidor mobile.
Exibe o nome do usuário do usuário do servidor mobile conectado
Coluna de nome de usuário
ao servidor mobile.

Configuração avançada 239


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Exibe a relação atual entre o servidor mobile e o usuário do


cliente Mobile Client em questão. O usuário está conectado (um
Coluna de status: status preliminar para que os servidores troquem senhas e
credenciais codificadas) ou ele já está logado? Status possíveis
são: Conectado e Logado no XProtect.
Coluna de utilização da Exibe o nível de largura de banda utilizado pelo usuário do cliente
largura de banda do servidor mobile em questão.
Coluna de transmissão ao Exibe o número de transmissões ao vivo atualmente abertas para
vivo o usuário do cliente Mobile Client em questão.

Coluna de transmissões de Exibe o número de transmissões de vídeo de reprodução


reprodução atualmente abertos para o usuário do cliente mobile em questão.

Exibe o número de transmissões de video push atualmente


Transmissões de Video Push
abertos para o usuário do cliente mobile em questão.

Exibe o número de transmissões de vídeo ao vivo utilizando o


Streaming direto streaming direto que estão atualmente abertos para o usuário do
cliente Mobile em questão.

Pré-carregamento de vídeo
Se você habilitar o Video Push, especifique as seguintes definições:

Nome Descrição

Video Push Habilite o Pré-carregamento de vídeo no servidor mobile.


Especifique o número de canais do Pré-carregamento de vídeo
Número de canais:
habilitados no seu sistema XProtect.
Coluna de canais: Exibe o número do canal para o canal em questão. Não-editável.
Número de porta para o canal de Pré-carregamento de vídeo em
Porta
questão.
O endereço MAC para o canal de Pré-carregamento de vídeo em
MAC
questão.
Insira o nome de usuário associado ao canal de pré-carregamento
Nome de usuário
de vídeo relevante.

Nome da câmera Mostra o nome da câmera se a câmera foi identificada.

Depois de ter concluído todos os passos necessários, (veja "Configurar vídeo push para transmitir
vídeo por streaming" na página 235) clique em Localizar câmeras para procurar a câmera
relevante.

Investigações
Você pode ativar investigações para que as pessoas possam usar o XProtect Web Client e o Mobile
Client para acessar vídeos gravados e investigar incidentes, assim como para preparar e baixar
evidência de vídeo.
A tabela abaixo descreve as configurações para investigações.

Configuração avançada 240


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Pasta de investigações Especifique onde armazenar vídeos para investigações.


Limitar o tamanho de Insira o número máximo de megabytes que a pasta de
investigações a investigações pode conter.
Visualizar investigações Selecione essa caixa para permitir que usuários acessem
feitas por outros investigações que não tenham sido criadas por eles.
Incluir carimbos de
Selecione esta caixa para incluir a data e o horário em que o
data/hora para exportações
arquivo AVI foi baixado.
AVI
Selecione o formado de compressão a ser usado durante a
preparação de pacotes AVI para download.

Codec usado para Os codecs dentre os quais você pode escolher podem diferir,
exportações AVI dependendo de seu sistema operacional. Se você não vir o codec
que quer utilizar, você pode adicioná-lo à lista instalando-o no
computador em que o servidor Mobile Client está sendo
executado.
Dados com falha na
Selecione se deseja manter ou excluir os dados que não foram
exportação (para
preparados com sucesso para download em uma investigação.
exportações MKV e AVI)

Notificações
Utilize a guia Notificações para ativar ou desativar notificações do sistema e notificações por
push.
Se você ativar as notificações e tiver configurado um ou mais alarmes e eventos, o Mobile Client
notifica os usuários quando um evento ocorre. Quando o aplicativo está aberto, as notificações são
entregues no Mobile Client no dispositivo móvel. Notificações por push são usadas para notificar
usuários que não estão com o Mobile Client aberto. Essas notificações são enviadas ao dispositivo
móvel.
Para obter mais informações, consulte Enviar notificações para dispositivos móveis (veja "Enviar
notificações a dispositivos móveis" na página 234).
A tabela abaixo descreve as configurações nessa guia.

Nome Descrição

Notificações Selecione esta caixa para ativar notificações.


Selecione esta caixa para armazenar informações sobre os
dispositivos e usuários que se conectam a esse servidor. O
sistema envia notificações a esses dispositivos.
Manter registro de
dispositivos Se você desmarcar essa caixa, também limpará a lista de
dispositivos. Para que os usuários voltem a receber notificações,
você precisa selecionar novamente a caixa e os usuários
precisam reconectar seus dispositivos ao servidor.
Ativado Selecione esta caixa para enviar notificações ao dispositivo.

Configuração avançada 241


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Uma lista dos dispositivos móveis que se conectaram a este


servidor.
Dispositivos registrados Você pode ativar ou desativar o envio de notificações a
dispositivos específicos selecionando ou desmarcando a caixa
Ativado.

Desempenho
Na guia Desempenho, você pode definir as seguintes limitações ao desempenho do servidor
Mobile Client:

Nível 1
O nível 1 é o padrão de limitação instalado no servidor Mobile Client. Quaisquer limitações definidas
aqui são sempre aplicadas aos fluxos de vídeo do Mobile Client.

Nome Descrição

Selecione a caixa de seleção para ativar o primeiro nível de


Nível 1
limitações ao desempenho do servidor Mobile Client.
Defina um limite para o número máximo de quadros por segundo
FPS máx
(FPS) a ser enviado aos clientes pelo servidor Mobile Client.
Defina um limite para a resolução de imagem a ser enviada aos
Resolução de imagem máx
clientes pelo servidor Mobile Client.

Nível 2
Se quiser implantar um nível de limitações diferente do padrão do Nível 1, você pode selecionar a
caixa de seleção do Nível 2. Não é possível definir configurações mais altas do que as que você
definiu no primeiro nível. Se você, por exemplo, definiu FPS máx = 45 no Nível 1, é possível
definir o FPS máx no Nível 2 somente a 44 ou abaixo.

Nome Descrição

Selecione a caixa de seleção para ativar o segundo nível de


Nível 2
limitações ao desempenho do servidor Mobile Client.
Defina um limite para a carga da CPU no servidor Mobile Client
Limite de carga da CPU
antes que o sistema implemente as limitações ao fluxo de vídeo.
Defina um limite para a carga da largura de banda no servidor
Limite de Largura de banda Mobile Client antes que o sistema implemente as limitações ao
fluxo de vídeo.
Defina um limite para o número máximo de quadros por segundo
FPS máx
(FPS) a ser enviado aos clientes pelo servidor Mobile Client.

Defina um limite para a resolução de imagem a ser enviada aos


Resolução de imagem máx
clientes pelo servidor Mobile Client.

Configuração avançada 242


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nível 3
Você também pode selecionar a caixa de seleção Nível 3 para criar um terceiro critério de
limitações. Não é possível definir configurações mais altas do que as que você definiu em Nível 1 e
Nível 2. Se você, por exemplo, definiu FPS máx em 45 no Nível 1 e 32 no Nível 2, é possível
definir o FPS máx no Nível 3 somente a 31 ou abaixo.

Nome Descrição

Selecione a caixa de seleção para ativar o segundo nível de


Nível 3
limitações ao desempenho do servidor Mobile Client.

Defina um limite para a carga da CPU no servidor Mobile Client


Limite de carga da CPU
antes que o sistema implemente as limitações ao fluxo de vídeo.

Defina um limite para a carga da largura de banda no servidor


Limite de Largura de banda Mobile Client antes que o sistema implemente as limitações ao
fluxo de vídeo.

Defina um limite para os quadros por segundo (FPS) a serem


FPS máx
enviados aos clientes pelo servidor Mobile Client.

Defina um limite para a resolução de imagem a ser enviada aos


Resolução de imagem máx
clientes pelo servidor Mobile Client.

O sistema não muda instantaneamente de um nível para outro Se os limites da CPU ou da largura
de banda mudarem para menos de cinco por cento acima ou abaixo dos níveis indicados, o nível
atual permanece em uso.

Lembre-se que, se você habilitar Ativar imagens em tamanho real na aba Geral, nenhum dos
níveis de Desempenho será aplicado.

Definições do registro
Preencha e especifique as seguintes definições do registro:

Nome Descrição

Ativar/desativar o registro das ações do cliente Mobile Client em


Ativado
um arquivo de registro separado.
Localização do arquivo de
Caminho no qual os arquivos de registro são salvos.
registro:
Número de dias nos quais os arquivos são mantidos (padrão 3
Manter registros para:
dias);
Uso de CPU: Nível padrão de uso da CPU que ativa um aviso no registro.
Uso de largura de banda interna padrão que ativa um aviso no
Largura de banda interna:
registro.
Uso de largura de banda externa padrão que ativa um aviso no
Largura de banda externa:
registro.
Intervalo padrão (30 seg.) para verificação de níveis fora do
Checar a cada:
padrão.

Configuração avançada 243


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Mobile Server Manager

Sobre o Mobile Server Manager


O Mobile Server Manager é um recurso controlado por bandeja e conectado ao servidor móvel.
Clique com o botão direito do mouse no ícone Mobile Server Manager no sistema para abrir um
menu, onde você pode acessar facilmente a funcionalidade do servidor móvel.
É possível:

 Abrir o XProtect Web Client (veja "Acessar o XProtect Web Client" na página 21)

 Iniciar, parar e reiniciar o serviço móvel (veja "Iniciar, parar e reiniciar serviço móvel" na
página 247)

 Preencher ou alterar as credenciais do servidor de vigilância (veja "Preencher / editar as


credenciais do servidor de vigilância" na página 246)

 Mostrar / editar números de portas (na página 247)

 Editar certificado (na página 245)

 Abrir o arquivo de registro de hoje (veja "Sobre o acesso a registros e exportações" na


página 245)

 Abrir a pasta de registro (veja "Sobre o acesso a registros e exportações" na página 245)

 Abrir a pasta de exportação (veja "Sobre o acesso a registros e exportações" na página


245)

 Exibir status do Servidor móvel (veja "Sobre a exibição do status" na página 245)

Acessar o XProtect Web Client


Se você tem um servidor Mobile Client instalado no seu computador, pode usar o XProtect Web
Client para acessar suas câmeras e visualizações. Como não é necessário instalar o XProtect Web
Client, é possível acessá-lo do computador no qual foi instalado o servidor Mobile Client ou de
qualquer outro computador que você queira usar para esta finalidade.

1. Configure o servidor Mobile Client no Aplicativo de gerenciamento.

2. Se estiver usando o computador onde o servidor Mobile Client está instalado, você pode
clicar com o botão direito no ícone do Servidor Mobile Client na bandeja do sistema e
selecionar Abrir XProtect Web Client.

3. Se não estiver usando o computador onde o servidor Mobile Client está instalado, você
pode acessá-lo de um navegador. Continue com o passo 4 deste processo.

4. Abra um navegador da internet (Internet Explorer, Mozilla Firefox, Google Chrome ou


Safari).

5. Digite o endereço IP externo, ou seja, o endereço externo e a porta do servidor nos quais o
servidor Mobile Client está sendo executado.

Exemplo: O servidor Mobile Client está instalado em um servidor com o endereço IP


127.2.3.4 e está configurado para aceitar conexões HTTP na porta 8081 e conexões HTTPS
na porta 8082 (configurações padrão do instalador).

Configuração avançada 244


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Na barra de endereço do seu navegador, digite: http://1.2.3.4:8081 ou


https://1.2.3.4:8082, dependendo se desejar usar uma conexão HTTP padrão ou uma
conexão HTTPS segura. Agora você pode começar a usar o XProtect Web Client.

6. Adicione o endereço como um marcador no seu navegador para fácil acesso ao XProtect
Web Client no futuro. Se você usa XProtect Web Client no computador local no qual instalou
o servidor Mobile Client, também pode usar o atalho da área de trabalho criado pelo
instalador. Clique no atalho para lançar seu navegador padrão e abrir o XProtect Web
Client.

Você deve limpar o cache dos navegadores de internet que executam o XProtect Web Client antes
de usar uma nova versão do XProtect Web Client. Os administradores do sistema devem pedir que
seus usuários do XProtect Web Client limpem o cache do navegador após atualizar ou forcem esta
ação remotamente (você pode fazer isso apenas no Internet Explorer em um domínio).

Sobre a exibição do status


Clique com o botão direito do mouse no ícone Mobile Server Manager e selecione Mostrar status
ou clique duas vezes no ícone Mobile Server Manager para abrir uma janela que mostra o status do
Servidor móvel. Você pode ver a seguinte informação:

Nome Descrição

Data e hora do momento em que o servidor móvel foi iniciado


Servidor funcionando desde
pela última vez.
Usuários conectados Número de usuários atualmente conectados ao servidor móvel.
Indica se a decodificação acelerada de hardware está ocorrendo
Decodificação de hardware
no Servidor móvel.
Uso da CPU A % da CPU que está sendo usada pelo servidor móvel.
Um gráfico que detalha o histórico do uso de CPU pelo servidor
Histórico de uso de CPU
móvel.

Sobre o acesso a registros e exportações


O Mobile Server Manager permite acessar rapidamente o arquivo de registros do dia, abrir a pasta
onde os arquivos de registros são salvos e abrir a pasta em que as exportações estão salvas.
Para abrir qualquer um deles, clique com o botão direito do mouse em Mobile Server Manager e
selecione Abrir o arquivo de registro de hoje, Abrir a pasta de registros ou Abrir a pasta de
exportações respectivamente.

Importante: Se você desinstalar Mobile Client do seu sistema, seus arquivos de registro não são
excluídos. Administradores com os direitos adequados podem acessar esses arquivos de registros
posteriormente ou podem decidir excluí-los se eles não forem mais necessários. O local padrão dos
arquivos de registros está na pasta ProgramData. Se você alterar o local padrão dos arquivos de
registros, os registros existentes não são copiados para o novo local nem são excluídos.

Editar certificado
Se você quiser usar um protocolo HTTPS seguro para estabelecer a conexão entre um servidor
Mobile Client e seu dispositivo móvel ou o XProtectWeb Client, você deve ter um certificado válido
para o dispositivo ou o navegador para aceitar a conexão. O certificado confirma que o titular do
certificado está autorizado a estabelecer a conexão.

Configuração avançada 245


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Ao instalar o servidor Mobile Client, você gera um certificado auto-assinado se executar uma
instalação Típica. Se executar uma instalação Personalizada, pode escolher entre gerar um
certificado auto-assinado ou carregar um arquivo contendo um certificado emitido por um outro
site confiável.

Observação: Se quiser usar dispositivos com conexões seguras (HTTPS) com sistema operacional
iOS 9.0 ou posterior ou Windows Phone, você só poderá se conectar se tiver um certificado de uma
Autoridade de Certificação (AC) instalado em seu servidor Mobile Client. ACs emitem certificados
digitais que verificam as identidades de usuários e sites que trocam dados na Internet. Exemplos
de ACs são empresas como a Comodo, Symantec e GoDaddy. Antes de ativar conexões seguras,
certifique-se de estar familiarizado com certificados digitais.
Se quiser usar um certificado diferente, pode fazer o seguinte:

1. Em um computador no qual Aplicativo de gerenciamento estejam instalados, clique com o


botão direito no ícone Servidor Mobile Client e selecione Editar certificado...

2. Escolha uma das seguinte opções:

 Gerar um certificado auto-assinado

 Carregar um arquivo de certificado

Gerar um certificado auto-assinado


1. Escolha a opção Gerar um certificado auto-assinado e clique em OK.

2. Aguarde alguns segundos enquanto o sistema instala o certificado.

3. Após concluído, uma janela se abre e informa que o certificado foi instalado com sucesso. O
servidor móvel se reinicia para aplicar a mudança.

Localizar um arquivo de certificado


1. Escolha a opção Carregar um arquivo de certificado.

2. Preencha o caminho para o arquivo de certificado ou clique na caixa ... para abrir uma
janela onde você possa procurar o arquivo.

3. Preencha a senha conectada ao arquivo de certificado.

4. Ao concluir, clique em OK.

Preencher / editar as credenciais do servidor de vigilância


1. Clique com o botão direito do mouse em Mobile Server Manager e selecione Credenciais
do servidor de vigilância...

2. Preencher o URL do servidor

3. Selecione o usuário que você deseja efetuar login:

 Administrador do sistema local (sem as credenciais necessárias) ou

 Uma conta de usuário especificada (credenciais são necessárias)

4. Se você tiver escolhido uma conta de usuário específica, preencha o Nome de usuário e
senha.

Configuração avançada 246


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

5. Ao concluir, clique em OK.

Mostrar / editar números de portas


1. Clique com o botão direito do mouse em Mobile Server Manager e selecione Mostrar /
Editar números de portas...

2. Para editar os números de portas, preencha o número da porta em questão. Você pode
indicar um número padrão de porta (para conexões HTTP) e / ou um número de porta
segura (para conexões HTTPS).

3. Ao concluir, clique em OK.

Iniciar, parar e reiniciar serviço móvel


Se necessário, você pode iniciar, parar e reiniciar o serviço móvel a partir do Mobile Server
Manager.

 Para executar qualquer uma destas tarefas, clique com o botão direito do mouse em
Mobile Server Manager e selecione Iniciar serviço móvel, Parar serviço móvel ou
Reiniciar serviço móvel, respectivamente.

Perguntas frequentes (FAQ)


1. Por que não consigo me conectar de meu cliente Mobile Client a meu servidor de
gravação/Mobile Client?

Para se conectar a suas gravações, o servidor Mobile Client precisa estar instalado no
servidor que executa seu sistema XProtect ou em um servidor dedicado. As configurações
relevantes do Mobile Client também são necessárias em sua configuração de gerenciamento
de vídeo do XProtect. Elas são instaladas como plug-ins ou como parte de uma instalação
ou atualização de produto. Para saber detalhes sobre como obter o servidor Mobile Client e
como integrar as configurações relacionadas ao cliente do Mobile Client em seu sistema
XProtect, consulte a seção de configuração (veja "Configuração do Mobile Client" na página
230).

2. Instalei o servidor Mobile Client no XProtect Corporate, mas não consigo me


conectar ao servidor a partir do meu dispositivo. Qual o problema?

Depois de ter instalado o servidor Mobile Client em seu XProtect Corporate (4.0+), você
precisa instalar o plug-in Mobile Client para ver o servidor Mobile Client em sua
configuração do XProtect Corporate. Quando tiver instalado o plug-in Mobile Client, localize
o plug-in em Servidores > Servidores móveis e clique com o botão direito para adicionar
um novo servidor móvel. Aqui você adiciona os detalhes sobre seu servidor Mobile Client
(Nome do servidor, Descrição (opcional), Endereço do servidor, Porta e outros). Quando
tiver terminado, reinicie o Serviço Mobile Client (em Serviços do Windows) e tente se
reconectar a seu dispositivo.

3. Como faço para adicionar um servidor/local/site Mobile Client a meu cliente


Mobile Client?

Isso é feito no cliente Mobile Client. Ao abri-lo pela primeira vez, você precisa adicionar um
ou mais servidores móveis para recuperar vídeo de suas câmeras. Seus servidores Mobile
Client adicionados serão listados em ordem alfabética. Você pode adicionar tantos
servidores Mobile Client quanto forem necessários, desde que tenha as credenciais de login
necessárias.

Configuração avançada 247


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

4. Por que a qualidade da imagem às vezes é baixa quando visualizo vídeo no cliente
Mobile Client?

O servidor Mobile Client ajusta automaticamente a qualidade da imagem de acordo com a


largura de banda disponível entre o servidor e o cliente. Se estiver obtendo uma qualidade
de imagem inferior àquela do XProtect® Smart Client, é possível que sua largura de banda
seja baixa demais para obter imagens em resolução total por meio do cliente Mobile Client.
A razão para isso pode ser muito pouca largura de banda upstream do servidor ou muito
pouca largura de banda downstream do cliente. Consulte o Manual do usuário do
XProtect Smart Client, que pode ser baixado em nosso site
http://www.milestonesys.com/support/manuals-and-guides/.

Se estiver em uma área de largura de banda de rede sem fio variável, você poderá
perceber que a qualidade da imagem melhora quando você entra em uma área com uma
largura de banda melhor.

5. Como crio visualizações?

Você não pode criar ou configurar visualizações no cliente Mobile Client. Ele utiliza
visualizações e nomes relacionados já criados no XProtect Smart Client. Se você não tiver
nenhuma visualização configurada, pode usar a visualização Todas as câmeras para ver
todas as câmeras em seu sistema. Você pode adicionar mais visualizações ao XProtect
Smart Client posteriormente.

6. Como faço para adicionar um novo usuário Mobile Client?

Um usuário Mobile Client é como qualquer outro usuário do XProtect. Você pode adicionar
um novo usuário Mobile Client da mesma maneira que normalmente adiciona um novo
usuário em seu Aplicativo de gerenciamento: clique com o botão direito em Usuários no
Painel de navegação e selecione Adicionar novo usuário básico ou Adicionar novo
usuário do Windows. Se você selecionar novo usuário básico, precisa mudar o método de
login do servidor para Automático ou Apenas Básico, dependendo de seu sistema. Para
mudar o método de login de seu servidor, acesse o menu suspenso Método de login na
guia Geral do Servidor móvel, sob Servidores > Servidores móveis no Aplicativo de
gerenciamento.

7. Posso controlar minhas câmeras Pan/Tilt/Zoom (PTZ) e usar e predefinições do


cliente Mobile Client?

Sim, no cliente Mobile Client você pode controlar suas câmeras PTZ conectadas e usar
predefinições no modo ao vivo.

8. Como posso navegar por minhas gravações?

Android: Você pode navegar por suas gravações em modo de reprodução. Selecione a
câmera que deseja visualizar em modo de reprodução e escolha Menu > Reprodução.
Depois que estiver em modo de reprodução, você pode pesquisar suas gravações usando os
botões de controle. Você também tem a opção de visualizar um horário específico,
escolhendo Menu > Ir para horário. Depois que estiver escolhido Ir para horário,
selecione a data e o horário que deseja visualizar.

iOS: Você pode navegar por suas gravações em modo de reprodução. Selecione a câmera
que deseja visualizar em modo de reprodução e toque em Reprodução. Depois que estiver
em modo de reprodução, você pode pesquisar suas gravações usando os botões de controle.
Você também tem a opção de visualizar um horário específico, escolhendo Menu > Ir para
horário. Depois que estiver escolhido Ir para horário, selecione a data e o horário que
deseja visualizar e clique em Confirmar.

9. Posso visualizar vídeos ao vivo e gravados ao mesmo tempo?

Configuração avançada 248


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Sim, em modo de reprodução você obtém uma pequena visualização picture-in-picture (PiP)
ao vivo da mesma câmera.

10. Posso usar o cliente Mobile Client sem um plano de dados 3G?

Sim, você pode usar o Mobile Client por meio de uma conexão Wi-Fi. Localmente, na
mesma rede que seu sistema XProtect, ou em um local diferente, como uma rede pública
em um café ou uma rede doméstica. Observe que a largura de banda em redes públicas
varia e pode afetar a qualidade da imagem dos fluxos de vídeo.

11. Posso usar o cliente Mobile Client com um plano de dados 4G/LTE?

Sim, você pode usar qualquer conexão de dados em seu dispositivo móvel que permita que
você acesse a internet para se conectar a seu sistema de gerenciamento de vídeo XProtect.

12. Posso adicionar múltiplos servidores ao cliente Mobile Client?

Ao abrir o cliente Mobile Client pela primeira vez, você precisa adicionar um ou mais
servidores móveis para recuperar vídeo de suas câmeras. Esses servidores móveis são
listados em ordem alfabética. Se quiser recuperar vídeo de servidores adicionais, repita
esse processo. Você pode adicionar tantos servidores móveis quanto forem necessários,
desde que tenha as credenciais de login necessárias.

13. Por que a qualidade da imagem é baixa quando me conecto a meu sistema de
gerenciamento de vídeo XProtect em casa por meio da conexão Wi-Fi no meu
escritório?

Verifique a largura de banda da internet de sua casa. Muitas conexões de internet


particulares têm larguras de banda de download e upload diferentes, frequentemente
descritas como, por exemplo, 20 Mbit/2 Mbit. Isso ocorre porque usuários domésticos
raramente precisam carregar grandes quantidades de dados na internet, mas por outro
lado consomem um grande volume de dados. O sistema de gerenciamento de vídeo
XProtect precisa enviar vídeo ao cliente Mobile Client e é limitado pela velocidade de upload
de sua conexão. Se a baixa qualidade de imagem for constante em diversos locais em que
a velocidade de download da rede do cliente Mobile Client for boa, o problema pode ser
resolvido por meio de um upgrade da velocidade de upload da conexão de internet de sua
casa.

14. Onde minhas capturas de tela são salvas?

Android: Instantâneos são salvos no cartão SD de seu dispositivo, em:


/mnt/sdcard/XProtect.

iOS: Instantâneos são salvos em seu dispositivo e podem ser acessados em Fotos em seu
dispositivo.

Você não pode mudar as configurações padrão no Android nem no iOS.

15. Como faço para evitar o aviso de segurança ao executar XProtect Web Client por
meio de uma conexão HTTPS?

O aviso aparece porque as informações do endereço do servidor no certificado estão


incorretas. A conexão ainda será criptografada.
O certificado auto-assinado no servidor Mobile Client precisa ser substituído por seu próprio
certificado, contendo o mesmo endereço de servidor usado para se conectar ao servidor
Mobile Client. Esses certificados são obtidos junto a autoridades de certificação oficiais,
como a Verisign. Consulte a autoridade de certificação escolhida para obter mais detalhes.
O servidor Mobile Client não utiliza Microsoft IIS. Isso significa que as instruções fornecidas
para a geração dos arquivos de solicitação de assinatura de certificado (CSR) pela
autoridade de certificação usando o IIS não são aplicáveis ao servidor Mobile Client. Você
precisa criar o arquivo CSR manualmente, usando as ferramentas de linha de comando para

Configuração avançada 249


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

certificados ou outros aplicativos similares de terceiros. Observe que esse processo deve
ser realizado apenas por administradores e usuários avançados do sistema.

16. Meu processador é compatível com a decodificação acelerada de hardware?

Somente processadores mais recentes da Intel são compatíveis com a decodificação


acelerada de hardware. Verifique o site da Intel
http://ark.intel.com/search/advanced?s=t&MarketSegment=DT&QuickSyncVideo=true para
ver se seu processador é compatível.

No menu, certifique-se de que Tecnologias > Intel Quick Sync Video esteja marcado
como Sim.

Se seu processador for compatível, a decodificação acelerada de hardware será ativada por
padrão. Você pode ver o status atual em Mostrar status no Mobile Server Manager (veja
"Sobre a exibição do status" na página 245).

17. Meu sistema operacional é compatível com a decodificação acelerada de


hardware?

Somente o Windows 8 e o Windows Server 2012 ou versões mais recentes são compatíveis.

Certifique-se de instalar em seu sistema os mais recentes drivers de gráfico disponíveis no


site da Intel. Esses drivers não estão disponíveis na Atualização do Windows.

A decodificação acelerada de hardware não é compatível se o servidor móvel estiver


instalado em um ambiente virtual.

18. Como faço para desativar a decodificação acelerada de hardware no servidor


móvel? (Avançado)

Se o processador no servidor móvel for compatível com a decodificação acelerada de


hardware, ela estará ativada por padrão. Para desativar a decodificação acelerada de
hardware, siga os passos abaixo:

1. Localize o arquivo VideoOS.MobileServer.Service.exe.config. O caminho padrão é:


C:\Program Files\Milestone\Mobile Client
Server\VideoOS.MobileServer.Service.exe.config.

2. Abra o arquivo no Bloco de Notas ou em um editor similar. Se necessário, associe os


arquivos tipo .config ao Bloco de Notas.

3. Localize o campo <add key="HardwareDecodingMode" value="Auto" />.

4. Substitua o valor "Auto" por "Off".

5. Salve e feche o arquivo.

19. Acabo de desativar meu firewall e agora não consigo conectar um dispositivo
móvel ao meu servidor. Por que não?

Se seu firewall tiver sido desligado enquanto você instalava o servidor Mobile Client, você
precisa ativar manualmente comunicações TCP e UDP.

Configuração avançada 250


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Milestone ONVIF Bridge

Sobre Milestone ONVIF Bridge


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Milestone ONVIF Bridge é um adicional às soluções de vigilância de vídeo IP do Milestone, produtos
XProtect VMS.
Milestone ONVIF Bridge é uma interface ONVIF compatível para compartilhamento de vídeos
padronizados de sistemas XProtect VMS para outros sistemas de segurança baseados em IP.
Com Milestone ONVIF Bridge instalado, Milestone garante a interoperabilidade de vídeo em
instalações com vários fornecedores. Isto permite que as autoridades legais, as centrais de
vigilância ou as organizações semelhantes (citadas anteriormente como clientes ONVIF) acessem
ao vivo e a gravação dos fluxos de vídeo H.264 a partir do seu sistema XProtect VMS em sua
solução de monitoramento central. O fluxo de vídeo é enviado como fluxo RTSP pela internet.
Milestone ONVIF Bridge aplica autorizações de segurança dos clientes ONVIF, podendo controlar o
acesso a câmeras e o tipo de operações que podem executar. Os clientes ONVIF podem também
Pan/Tilt/Zoom as câmeras PTZ.
Milestone ONVIF Bridge não permite aos clientes ONVIF configurarem nada nos sistemas XProtect
VMS.

Compatibilidade do ONVIF
Milestone ONVIF Bridge é compatível com as partes relevantes do Perfis G e S do ONVIF,
fornecendo acesso ao vivo e gravado aos fluxos de vídeo H.264, inclusive a capacidade de controlar
câmeras Pan/Tilt/Zoom.
Para obter mais informações sobre a norma ONVIF, consulte ONVIF® website
http://www.onvif.org/.

Configuração avançada 251


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Arquitetura Milestone ONVIF Bridge

XProtect VMS Clientes ONVIF

1. Um cliente ONVIF se conecta ao XProtect VMS via servidor ONVIF Bridge pela internet. O
cliente ONVIF precisa do endereço IP do Servidor ONVIF Bridge (domínio/nome do host) e
do número da porta ONVIF.

2. O servidor ONVIF Bridge se conecta ao banco de dados do servidor de


gerenciamento/vigilância para autorizar o usuário do cliente ONVIF.

3. Após a autorização, o servidor de gravação começa a transmitir fluxos de vídeo H.264 das
câmeras para o servidor ONVIF Bridge.

Observação: Apenas o fluxo ao vivo padrão da câmera é transmitido com ONVIF; outros
fluxos não são acessíveis.

4. O servidor ONVIF Bridge envia o vídeo como fluxo RTSP para o cliente ONVIF.

5. O usuário do cliente ONVIF pode Pan/Tilt/Zoom as câmeras PTZ.

Observe que Milestone recomenda que você instale o servidor ONVIF Bridge em uma zona
desmilitarizada (DMZ).

Sobre os clientes ONVIF


Os clientes ONVIF são frequentemente servidores, outras pontes ou sistemas VMS. A porta RTSP
no servidor Milestone ONVIF Bridge pode ser acessada diretamente, por exemplo, com um cliente
gravador de mídia VideoLAN (VLC) ou um plug-in VLC.

Desempenho
A utilização da CPU no servidor Milestone ONVIF Bridge é baixa, enquanto o uso da rede aumenta
com o número de câmeras que enviam fluxos através da ponte.

Configuração avançada 252


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Componentes Milestone ONVIF Bridge


 Servidor Milestone ONVIF Bridge

 Plug-in de 32 bits para Management Application Milestone ONVIF Bridge

 Plug-in de 64 bits para Management Client Milestone ONVIF Bridge

Licenciamento
Milestone ONVIF Bridge não exige licenças adicionais. Você pode fazer o download do software a
partir do site Milestone Systems e iniciar a instalação (veja "Instalar o Milestone ONVIF Bridge" na
página 253).

Instalar o Milestone ONVIF Bridge


Quando instalar o Milestone ONVIF Bridge, você instalará um servidor e um plug-in para o
Aplicativo de gerenciamento. Após a instalação você pode adicionar um ONVIF Bridge a seu
sistema. Vários clientes ONVIF podem se conectar por meio de uma ponte, mas isso afeta a carga
da rede.
Você tem duas opções quando instalar o Milestone ONVIF Bridge:

 Típico: Quando você quiser instalar tanto o servidor ONVIF Bridge como o plug-in no
computador com o Aplicativo de gerenciamento instalado.

 Personalizado: Quando você quiser instalar o servidor ONVIF Bridge e o plug-in em


diferentes computadores.

Pré-requisitos
O computador onde você deseja instalar o componente do servidor Milestone ONVIF Bridge deve
ter os seguintes elementos instalados:

 Microsoft® .NET Framework 3.5.

 Microsoft® .NET Framework 4.5.1 ou superior.

 Pacote Redistribuível do Visual C++ para o Visual Studio 2013 (x64).

Importante: Atualmente apenas câmeras com fluxo H.264 suportam o fluxo RTSP via internet.

Instalação
Faça o download do arquivo de instalação:

1. Digite o nosso site https://www.milestonesys.com/support/download-software/ e localize o


produto Milestone ONVIF Bridge.

2. Clique no arquivo de instalação Milestone ONVIF Bridge.

3. Selecione Executar ou Salvar e siga as instruções.

Execute o instalador:

Configuração avançada 253


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

1. Execute o arquivo baixado no computador no local onde deseja instalar o Milestone ONVIF
Bridge. Clique em Sim para todos os avisos e inícios de descompactação.

2. Selecione o idioma para o instalador. Clique em Continuar.

3. Leia e aceite o contrato de licença. Clique em Continuar.

4. Selecione o tipo de instalação.

 Clique em Típico para instalar o servidor ONVIF Bridge e o plug-in em um computador.


Vá para o passo 6.

 Clique em Personalizado se desejar instalar o servidor ONVIF Bridge e o plug-in em


computadores separados. Vá para o próximo passo.

5. Se você escolheu Personalizado, selecione a opção servidor. Clique em Continuar.

6. Especifique o principal servidor do sistema de vigilância:

 Digite o servidor URL e o número da porta.

 Deixe a Conta de usuário como login.

 Insira o nome do usuário e a senha a ser usada pelo serviço. Clique em Continuar.

7. Selecione a localização do arquivo e idioma do produto. Clique em Instalar.

8. Quando a instalação estiver concluída, você verá a lista dos componentes instalados com
êxito. Clique em Fechar.

Se você escolheu Personalizado, efetue o login com o Aplicativo de gerenciamento instalado e


execute o instalador novamente para instalar o plug-in de ONVIF Bridge.

Os seguintes componentes estão agora instalados:

 Servidor Milestone ONVIF Bridge.

 O plug-in Milestone ONVIF Bridge que é visível em Aplicativo de gerenciamento no nó de


Servidores.

 O Milestone ONVIF Bridge Manager em execução e que é acessível a partir da área de


notificação no servidor com o servidor ONVIF Bridge instalado.

 O serviço Milestone ONVIF Bridge que está registrado como um serviço.

Você está pronto para a configuração inicial (veja "A configuração inicial do Milestone ONVIF
Bridge" na página 254).

A configuração inicial do Milestone ONVIF Bridge


Após você ter instalado o Milestone ONVIF Bridge, o serviço ONVIF Bridge será executado e o ícone
da bandeja ficará verde. Agora você tem que adicionar uma instância ONVIF Bridge ao Aplicativo
de gerenciamento e fornecer aos usuários do cliente ONVIF acesso a seu sistema XProtect.

Configuração avançada 254


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Adicione um ONVIF Bridge para o Aplicativo de gerenciamento


1. Abra o Aplicativo de gerenciamento.

2. Expanda Servidores, clique com o botão direito do mouse em ONVIF Bridge, e selecione
Adicionar novo.

3. Digite um nome para ONVIF Bridge e clique em OK.


O ONVIF Bridge é adicionado ao sistema XProtect.

Especifique as configurações de usuário do cliente ONVIF


Para fornecer aos usuários do cliente ONVIF acesso a seu sistema XProtect, adicione-os à guia
Configurações do Usuário na guia ONVIF Bridge.
Pré-requisito:
Você configurou os usuários do cliente ONVIF como usuários com acesso a câmeras relevantes em
Aplicativo de gerenciamento.

1. Abra o Aplicativo de gerenciamento.

2. Expanda Servidores, selecione o ONVIF Bridge e depois selecione a ponte que você
acabou de adicionar.

3. Na guia Configurações do Usuário, digite um nome de usuário e a senha do usuário do


cliente ONVIF conforme configurado em funções.

4. Clique no botão Adicionar usuário.


O nome de usuário do cliente ONVIF aparece na lista das Credenciais do usuário ONVIF e este
usuário pode agora acessar seu sistema.

Gerenciando Milestone ONVIF Bridge


Depois de ter concluído a configuração inicial do Milestone ONVIF Bridge, você tem diferentes
opções de monitoramento de serviços e reconfiguração das definições:

Exibir o status do serviço ONVIF Bridge


1. Acesse o computador com o servidor ONVIF Bridge instalado.

2. Na área de notificação, o ícone ONVIF Bridge de bandeja indica o status do serviço ONVIF
Bridge. Se o serviço estiver em execução, o ícone estará verde.

Configuração avançada 255


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

3. Se ele não estiver sendo executado, o ícone será amarelo ou vermelho. Clique com o botão
direito do mouse no ícone e selecione Iniciar serviço ONVIF Bridge.

Visualizar registros
O ONVIF Bridge Manager salva informações de registro sobre o servidor ONVIF Bridge e os fluxos
de RTSP.

1. Na área de notificação do computador com o servidor ONVIF Bridge instalado, clique com o
botão direito do mouse no ícone ONVIF Bridge de bandeja.

2. Selecione Mostrar o último registro ONVIF ou Mostrar o último registro RTSP.

3. Avalie os registros para identificar a raiz da causa.

Reconfigure o endereço VMS ou as credenciais de login


Se você tiver alterado o endereço IP ou o nome do host do servidor de vigilância ou se você tiver
mudado as contas de usuário que têm acesso ao serviço de servidor de vigilância, você deve
também atualizar essa informação sobre Milestone ONVIF Bridge com o intuito de ativar o serviço
ONVIF Bridge para que seu funcionamento continue.
Para alterar o endereço VMS ou as credenciais de login:

1. Na área de notificação do computador com o servidor ONVIF Bridge instalado, clique com o
botão direito do mouse no ícone ONVIF Bridge de bandeja.

2. No menu que aparecer, pare o serviço ONVIF Bridge, caso já não esteja parado.

3. Clique em Configuração.

4. Especifique o novo URL e o número da porta e/ou o nome do novo usuário e senha.

5. Clique em OK.

6. Inicie o serviço ONVIF Bridge.


O serviço ONVIF Bridge agora está funcionando e o ícone da bandeja ficará verde.

Configuração avançada 256


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Altere a configuração de subsites


Milestone ONVIF Bridge é inicialmente configurado para excluir subsites. Isto significa que os
usuários do cliente ONVIF não podem acessar o vídeo a partir de câmeras instaladas em sites filho.
Você pode alterar esse formato, mas Milestone recomenda que o faça apenas para sistemas muito
pequenos.
Para incluir subsites:

1. Na área de notificação, clique com o botão direito do mouse no ícone ONVIF Bridge de
bandeja.

2. No menu que aparecer, pare o serviço ONVIF Bridge.

3. Clique em Configuração.

4. Ative a opção Incluir subsites e clique em OK.

5. Inicie o serviço ONVIF Bridge.

Altere o nível de informações em seus registros


O ONVIF Bridge Manager salva informações de registro sobre o servidor ONVIF Bridge e os fluxos
de RTSP.
Para alterar o nível de informações:

1. Na área de notificação, clique com o botão direito do mouse no ícone ONVIF Bridge de
bandeja.

2. No menu que aparecer, pare o serviço ONVIF Bridge.

3. Selecione Configuração.

4. Especifique a quantidade de informações que você deseja salvar em seu ONVIF e nos
registros de RTSP. O valor padrão é Informação.

5. Clique em OK.

6. Inicie o serviço ONVIF Bridge.

Dicas e truques
A configuração criada por ONVIF Bridge Manager é armazenada em um arquivo local em
ProgramData\Milestone\Milestone ONVIF Bridge. Se esse arquivo for deletado, você deve:

1. Abra o Aplicativo de gerenciamento.

2. Clique com o botão direito do mouse na instância ONVIF Bridge relevante e clique em
Excluir.

3. Crie uma nova instância de ONVIF Bridge expandindo Servidores, clicando com o botão
direito do mouse em ONVIF Bridge e selecionando Adicionar Novo.

4. Digite um nome para ONVIF Bridge e clique em OK.

Configuração avançada 257


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Propriedades do ONVIF Bridge

Guia de configurações do usuário (propriedades)


As configurações para os usuários do servidor ONVIF Bridge e do cliente ONVIF são:

Nome Descrição

Digite o número da porta do ONVIF. Por meio dessa porta, os


Porta do ONVIF clientes ONVIF se conectam ao servidor ONVIF Bridge.
A porta padrão é 580.
Digite o número da porta do RTSP. Por meio dessa porta, os
clientes ONVIF transmitem fluxos de vídeo RTSP do servidor
Porta do RTSP ONVIF Bridge.
A porta padrão é 554.
Credenciais de usuário Lista os usuários do cliente ONVIF que têm acesso ao sistema
ONVIF XProtect VMS por meio do servidor ONVIF Bridge.
Digite o nome do usuário do cliente ONVIF quando quiser
adicionar uma nova conta de usuário.
Nome de usuário Pré-requisito: Ter configurado os usuários do cliente ONVIF como
usuários no Aplicativo de gerenciamento com acesso às câmeras
relevantes.
Digite a senha para o usuário do cliente ONVIF que você está
Senha
adicionando.
Depois que você tiver definido um nome de usuário e uma senha,
Adicionar usuário
clique no botão Adicionar usuário para adicionar o usuário.

Selecione um usuário na lista de credenciais de usuário do


Remover usuário
ONVIF e clique em Remover usuário.

Guia de configurações avançadas (propriedades)


As configurações avançadas para ONVIF Bridge listam as definições padrão para todas as câmeras
que ONVIF Bridge fornece aos clientes ONVIF quando os clientes se conectam e demandam fluxos
de vídeo.
As configurações não refletem as definições corretas das câmeras, mas é uma média que satisfaz a
maioria das câmeras para encurtar o tempo de resposta entre o sistema XProtect e o cliente ONVIF.
Você pode alterar as configurações padrão que o ONVIF Bridge fornece ao cliente ONVIF, mas
também pode optar por usar a configuração já definida das câmeras:

Nome Descrição

O máximo de dias de tempo


O valor padrão é 30.
de retenção

Quadros por segundos O valor padrão é 5.

O valor padrão é 1920. Isto corresponde a uma qualidade Full


Largura
HD.

Configuração avançada 258


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

O valor padrão é 1080. Isto corresponde a uma qualidade Full


Altura
HD.
Fluxo de Transferência em
O valor padrão é 512.
Kbps

Tamanho do GOP O valor padrão é 5.

Selecione um dos perfis codec H.264. O valor padrão é o Perfil de


Codec
Linha de Base H.264.
Ative esta opção para utilizar a configuração atual das câmeras
Usar as configurações a em vez do padrão de valores médios definidos acima.
partir das câmeras Se você ativar esta configuração, o tempo de resposta entre o
sistema XProtect e os clientes ONVIF aumenta.

Alarmes

Sobre alarmes
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
A funcionalidade Alarmes é um recurso com base no Milestone Integration Platform (MIP) que usa
a funcionalidade oferecida pelo Servidor de eventos. Ela fornece uma visão geral central e controla
todos os alarmes em qualquer número de instalações em sua organização.
Você pode configurar alarmes para que sejam gerados com base em:

 Eventos internos (relacionados ao sistema): por exemplo, movimento, servidor


respondendo/não respondendo, arquivamento de problemas, ausência de espaço em disco
e assim por diante.

 Eventos Externos (integrados): por exemplo, eventos de plug-in do MIP.


A função Alarmes lida com a configuração geral de alarmes e de registro de alarmes.

Configuração de alarmes
A configuração de alarme inclui:

 Configuração dinâmica de tratamento de alarme com base nos direitos de acesso dos
usuários

 Visão geral centralizada de todos os componentes: servidores, câmeras e unidades


externas

 Configuração de registro central de todos os alarmes recebidos e informações do sistema

 Tratamento de plug-ins, o que possibilita a integração personalizada de outros sistemas,


como sistemas de controle de acesso, por exemplo.

Configuração avançada 259


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Visualizar alarmes
Os seguintes aspectos podem desempenhar um papel importante com relação a alarmes e a quem
pode visualizar/controlar/administrá-los e em que medida. Isso é porque os alarmes são
controlados pela visibilidade do objeto causando o alarme.

 Visibilidade de fonte/dispositivo: se o dispositivo que está causando o alarme não está


definido para estar visível para o usuário, este não conseguirá ver o alarme na lista de
alarmes em XProtect Smart Client.

 Direito de ativar os eventos definidos manualmente: se os eventos definidos manualmente


estão disponíveis no sistema, eles podem determinar se o usuário pode ativar os eventos
definidos manualmente selecionados em XProtect Smart Client.

 Plug-ins externos: se um plug-in externo estiver configurado em seu sistema, ele poderá
controlar os direitos do usuário para tratar alarmes.

 Direitos de acesso geral: podem determinar se o usuário tem permissão de (somente)


visualizar ou também de administrar alarmes.

Perfis de Tempo para Alarmes


Os alarmes podem ser baseados em perfis de tempo (para alarmes) (veja "Adicionar um perfil de
tempo (para alarmes)" na página 261). Perfis de tempo para os alarmes são períodos de tempo
utilizados quando você cria as definições de alarme. Você pode, por exemplo, criar um perfil de
tempo para alarmes cobrindo o período de 2.30h da tarde até 3.30h da tarde nas segundas-feiras
e, em seguida, usar o perfil de tempo para se certificar que certas definições de alarmes só são
permitidas dentro deste período.

Alarmes e XProtect Smart Client


Os alarmes são mostrados na lista de alarmes do XProtect Smart Client. Aqui, você pode visualizar
e gerenciar alarmes para facilitar a visão geral e delegar e operar com alarmes. Você pode, p. ex.,
transferir alarmes, alterar seu status ou os comentários dos alarmes.
Também é possível integrar alarmes com a funcionalidade de mapa (veja "Sobre Mapas" na página
261). O recurso Alarmes é uma ferramenta poderosa de monitoramento, fornecendo uma visão
geral instantânea e problemas técnicos possíveis.

Alarmes e XProtect Central


O recurso Alarmes possui quase a mesma funcionalidade que XProtect Central e a configuração da
funcionalidade XProtect Central agora está incluída no recurso Alarmes.
XProtect Central era um produto independente consistindo de duas partes; um servidor dedicado e
um número de clientes dedicados. O recurso de alarmes, por outro lado, é uma parte integrante do
seu sistema. Isto significa que muito da configuração necessária em XProtect Central é redundante
com a introdução de alarmes. Em relação ao cliente, o recurso Alarmes usa o XProtect Smart Client.
No entanto, você ainda deve configurar o recurso Alarmes, os Perfis de Tempo (para alarmes) e as
configurações Gerais em Management Application. Estes recursos são muito semelhantes aos do
XProtect Central. Você não pode reutilizar as antigas definições de alarme de XProtect Central Você
deve redefinir as suas definições de alarmes e de mapas no recurso Alarmes.

Configuração avançada 260


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Sobre Mapas
As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
Com mapas como uma parte integrante de alarmes, você tem uma visão geral física do seu
sistema de vigilância: com a possibilidade de atribuir câmeras a um mapa, você sempre pode saber
onde se originam os alarmes, quais câmeras são colocadas onde, e em que direção elas estão
apontando. Além disso, você pode usar mapas para navegar a partir de grandes perspectivas até
perspectivas detalhadas e vice-versa: por exemplo, um mapa do estado pode ter zonas quentes
(pequenos ícones no mapa) que apontam para mapas mais detalhados incluindo cidades, bairros,
ruas, plantas e assim por diante.

Exemplo: Hierarquia de mapas


Toda a interação do usuário com mapas, incluindo a adição e manutenção de mapas, ocorre no
XProtect Smart Client.
Para informações detalhadas, consulte a documentação do XProtectSmart Client. Para usar mapas,
o serviço do Servidor de Evento precisa estar em execução. O serviço Servidor de Evento está
incluído automaticamente se você executar uma instalação Típica de sua instalação do servidor de
vigilância (veja "Instalação do software de sistema" na página 34).

Adicionar um Alarme
Para adicionar/configurar um alarme:

1. Expanda Alarmes, clique com o botão direito em Definições de Alarme e selecione Criar
Novo.

2. Especifique as propriedades (veja "Definição de alarmes" na página 262) requeridas. Clique


em OK.

3. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.
Para uma visão-geral detalhada de Alarmes e de como o aplicativo funciona, veja Sobre alarmes
(na página 259).

Adicionar um perfil de tempo (para alarmes)


Os perfis de tempo são períodos de tempo usados somente para o recurso Alarmes.

Configuração avançada 261


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Para adicionar um perfil de tempo para um alarme, faça o seguinte:

1. Expanda Alarmes, clique com o botão direito em Perfis de Tempo e selecione Criar
Novo. A pequena visão geral do mês na extremidade superior direita da janela
Propriedades de Perfil de Tempo pode ajudá-lo a obter uma rápida visão geral dos
períodos de tempo cobertos pelo perfil de tempo, as datas contendo tempos especificados
são destacadas em negrito.

2. No calendário, selecione a aba Visão de dia, Visão de semana ou Visão de mês, em


seguida, clique com o botão direito dentro do calendário e selecione ou Adicionar Tempo
Único... ou Adicionar Tempo Recorrente.

3. Se você selecionar Adicionar tempo único..., especifique Hora de início e Hora de fim.
Se o tempo deve cobrir dias inteiros, selecione a caixa Evento de todo o dia
ou
Se selecionou Adicionar Tempo Recorrente, especifique o intervalo de tempo, o padrão
de recorrência e o intervalo de recorrência. Clique em OK.

4. Salve as alterações de configuração clicando em Salvar na barra de notificação amarela no


canto superior direito do Management Application.
Ao editar perfis de tempo existentes, lembre-se de que um perfil de tempo pode conter mais do
que um período de tempo e que os períodos de tempo podem ser recorrentes.

Eventos de análise são normalmente informações recebidas de provedores externos de análise de


conteúdo de vídeo (VCA). Um exemplo de um sistema com base em VCA poderia ser um sistema
de controle de acesso.

Propriedades dos Alarmes

Definição de alarmes
Quando você configura Definições de Alarmes (veja "Adicionar um Alarme" na página 261),
especifique o seguinte:

Ativar Ativa o recurso Alarmes.


Especifique um nome. O nome do alarme aparece sempre que o
Nome alarme estiver listado.
O nome do alarme não precisa ser único.

Descrição Insira uma descrição (opcional).

Esta primeira lista mostra eventos relacionados ao sistema


e eventos de plug-ins (por exemplo, sistemas de controle de
Evento de ativação acesso ou similares).
Na segunda lista, selecione a mensagem do evento para usar
quando o alarme for acionado.
Selecione quais são as câmeras e/ou outros dispositivos que o
evento deve originar a fim de acionar o alarme. Fontes definidas
pelo plug-in, por exemplo, reconhecimento de placa, sistemas de
Fontes controle de acesso e plug-ins MIP, aparecem na lista se tiverem
sido instaladas.
Suas opções dependem do tipo de evento que você selecionou.

Configuração avançada 262


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Se você selecionar Perfil de tempo, precisa selecionar quando o


alarme deve ficar pronto para ser ativado. Se não tiver definido
perfis de tempo de alarme (veja "Adicionar um perfil de tempo
Perfil de tempo
(para alarmes)" na página 261), só poderá selecionar Sempre.
Se você tiver definido um ou mais perfis de tempo, pode
selecioná-los nessa lista.
Se você selecionar Baseado em evento, precisa selecionar quais
eventos devem iniciar e parar o alarme. Os eventos disponíveis
para seleção são eventos de hardware definidos nas câmeras,
entradas e servidores de vídeo (veja "Visão geral de eventos e
Baseado em evento saídas" na página 118). Você também pode usar definições de
eventos globais/manuais (veja "Adicionar um Evento Manual" na
página 122).
Note que ao selecionar Baseado em evento, você não pode
definir alarmes com base em saídas—somente em entradas.
Selecione o limite de tempo dentro do qual o operador precisa
Limite de tempo
responder ao alarme.
Selecione o evento a ser ativado se o operador não reagir dentro
Evento de ativação do limite de tempo especificado em Limite de tempo. Isso
poderia ser, por exemplo, enviar um e-mail, SMS ou semelhante.
Selecione (um máximo de 15) câmeras para inclusão na definição
de alarme apesar delas não ativarem o alarme. Isso pode ser
relevante, por exemplo, se você tiver selecionado uma
Câmeras relacionadas mensagem de evento externo (como uma porta sendo aberta)
como a fonte de seu alarme. Ao definir uma ou mais câmeras
perto da porta, você pode associar as gravações das câmeras do
incidente ao alarme.
Selecione um mapa para associar com a definição de alarme.

Mapa relacionado O mapa selecionado aparece automaticamente no XProtect Smart


Client sempre que o alarme estiver listado. Isso pode ajudá-lo a
identificar mais rapidamente o local físico do alarme.
Selecione um usuário padrão responsável pelo alarme. Você só
Proprietário inicial do pode selecionar de usuários permitidos para ver todas as
alarme câmeras e/ou outros dispositivos selecionados como fontes para o
evento que causa o alarme.
Selecione uma prioridade (Alta, Média ou Baixa) para o alarme.
Prioridade inicial do alarme As prioridades podem ser utilizadas para fins de classificação e
controle de fluxo de trabalho no XProtectSmart Client.
Selecione uma categoria à qual o alarme deve ser atribuído
inicialmente. Ela poderia ser, por exemplo, Prédio01, Roubo,
Categoria inicial do alarme
ElevadorLeste ou semelhante, dependendo de quais categorias
foram definidas.
Defina um evento a ser ativado pelo alarme no XProtect Smart
Evento ativado pelo alarme
Client (se necessário).
Selecione se o alarme deve ser fechado automaticamente com
Fechamento automático de
um evento particular. Isso é possível para alarmes ativados por
alarme
alguns eventos (mas não todos).

Configuração avançada 263


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Veja também Configuração de Alarmes (veja "Definições de dados de alarme" na página 264) e
Configuração de som de Alarmes (veja "Configurações de som" na página 265) para mais
informação sobre como configurar alarmes.

Definições de dados de alarme


Ao configurar definições de dados de alarme, especifique o seguinte:

Aba Níveis de dados de alarmes, Prioridades


Adicione novas prioridades, com números de nível de sua
escolha, ou use/edite os níveis de prioridade padrão (números 1,
Nível 2 ou 3). Use esses níveis de prioridade para definir a
configuração da Prioridade de alarme inicial (veja "Definição
de alarmes" na página 262).

Digitar um nome para a entidade. Você pode criar a quantidade


Nome
que quiser.

Selecione o som a ser associado com o alarme. Use um desses se


Som desejar os sons padrão ou adicione mais nas Configurações de
som (na página 265).

Aba Níveis de dados de alarmes, Estados


Adicione novos estados com números de níveis à sua escolha. Os
níveis de estado só são visíveis na Lista de alarmes do
Nível
XProtectSmart Client. Você não pode editar ou reutilizar os níveis
de estado padrão 1, 4, 9 e 11.

Digitar um nome para a entidade. Você pode criar a quantidade


Nome
que quiser.

Aba Níveis de dados de alarmes, Categorias


Adicione novas categorias com números de níveis à sua escolha.
Esses níveis de categoria são utilizados para definir as
Nível
Configurações da Categoria inicial do alarme (veja "Definição
de alarmes" na página 262).

Digitar um nome para a entidade. Você pode criar a quantidade


Nome
que quiser.

Aba Configuração de lista de alarmes


Em Colunas disponíveis, utilize > para selecionar quais colunas devem estar disponíveis na Lista
de alarmes do XProtect Smart Client. Use < para limpar a seleção. Quando terminar, Colunas
selecionadas devem conter os itens a ser incluídos.

Configuração avançada 264


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Guia Motivos para encerramento

Selecione para ativar que todos os alarmes devem ter uma razão
Ativar
para serem encerrados antes que sejam finalizados.

Adicione razões para encerramento entre as quais o usuário pode


escolher quando encerrar os alarmes. Exemplos podem ser
Razão
"Resolvido-Invasor" ou "Alarme Falso". Você pode criar a
quantidade que quiser.

Configurações de som
Quando você definir Configurações de som, especifique o seguinte:

Selecione o som a ser associado com o alarme. A lista de sons


contém um número de sons padrão do Windows. Eles não podem
ser editados. No entanto, você pode adicionar novos sons do tipo
de arquivo .wav, mas apenas se eles forem codificados em Pulse
Code Modulation (PCM).

Sons Embora os sons pré-definidos sejam sons padrões do Windows,


as configurações locais do Windows podem fazer com que eles
soem diferentes em máquinas diferentes. Alguns usuários
também podem ter deletado um ou mais desses arquivos de som
e, portanto, não serão capazes de ouvi-los. Para garantir sons
idênticos em todos os computadores, você deve importar e usar
seus próprios arquivos .wav codificados em PCM.

Adicione sons ao sistema. Procure pelo arquivo para fazer o


Adicionar
upload de um ou vários arquivos .wav.
Remova um som selecionado da lista de sons adicionados
Remover manualmente.
Você não pode remover sons padrão.
Permite que você teste o som. Selecione o som na lista. O som é
Teste
tocado uma vez.

Perfil de tempo
Quando você adiciona eventos de temporizador (veja "Adicionar um perfil de tempo (para
alarmes)" na página 261), especifique o seguinte:

Nome Digitar um nome para o perfil de tempo.

Descrição Insira uma descrição (opcional).

Clique com o botão direito sobre o calendário e selecione


Adicionar Tempo Único. Especifique o Hora de início e o Hora
Adicione tempo único
de fim. Se o período cobre o dia todo, selecione Evento de dia
todo.

Configuração avançada 265


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Clique com o botão direito sobre o calendário e selecione


Adicione tempo periódico Adicionar Tempo Periódico. Especifique a faixa de tempo, o
padrão de recorrência e a faixa de recorrência.

Clique com o botão direito sobre o calendário e selecione Editar


Tempo. Especifique o Hora de início e o Hora de fim. Se o
período cobre o dia todo, selecione Evento de dia todo.

Editar tempo Ao editar perfis de tempo existentes, lembre-se de que um perfil


de tempo pode conter mais do que um período de tempo e que os
períodos de tempo podem ser recorrentes. Se você quiser que o
seu perfil de tempo contenha mais períodos de tempo, adicione
mais horas únicas ou recorrentes.

Plug-ins do MIP

Sobre Plug-ins do MIP


Os Plug-ins do MIP ( Milestone Integration Platform) são adicionais que você pode instalar em seu
sistema. Se você instalar um plug-in do MIP, pode encontrar informações sobre os plug-ins aqui.
Alguns plug-ins do MIP podem ser produtos adicionais da Milestone. Se você tiver instalado um
produto adicional, também pode ver o número de licenças do produto que você comprou e quantas
delas você já ativou.

Você pode atribuir permissões de usuários relacionadas ao MIP a usuários e grupos de usuários.
Consulte Configure os direitos dos usuários e dos grupos (na página 181).

XProtect Transact

Introdução XProtect Transact

Sobre XProtect Transact


As funcionalidades disponíveis dependem do sistema que você estiver usando. Consulte a Tabela
de comparação de produtos (veja "Gráfico de comparação de produtos" na página 11) para obter
mais informações.
XProtect Transact é um adicional às soluções XProtect Advanced VMS e XProtect Professional VMS
de vigilância de vídeo IP da Milestone.
XProtect Transact é uma ferramenta para a observação de transações em curso e para
investigação de operações no passado. As operações estão relacionadas com a vigilância digital de
vídeos monitorando transações, por exemplo, para ajudar a provar fraudes ou fornecer evidências
contra um agressor. Há uma relação de 1 para 1 entre linhas de transação e imagens de vídeo.
Os dados da transação podem ser originados de diferentes tipos de fontes de transação,
geralmente sistemas de ponto de vendas (PoS) ou caixas eletrônicos.

Configuração avançada 266


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Arquitetura do sistema XProtect Transact


Há vários componentes no fluxo de comunicação XProtect Transact. Os dados de entrada provêm
de câmeras de vídeo de vigilância e as fontes de transação fornecem os dados da transação, como,
por exemplo, caixas registradoras ou caixas eletrônicos. Os dados da transação são armazenados
no servidor de eventos, enquanto o fluxo de vídeo é armazenado no servidor de gravação. Vindo
dos servidores, os dados são transmitidos para XProtect Smart Client.

Se você estiver usando AdvVMS>, talvez haja vários servidores de gravação.

Ilustração:

 1 = Câmera.

 2 = Caixa registradora.

 3 = Servidor de gravação.

 4 = Servidor de eventos.

 5 = Smart Client.

 As setas azuis descrevem as gravações de vídeos do sistema de vigilância.

 As setas vermelhas descrevem dados de transação de fontes de transação.


Por padrão, o XProtect Transact suporta dois tipos de fontes de transação:

 Clientes com porta serial.

 Clientes com servidor TCP.


Outros tipos de fontes de transação podem ser suportados por meio de conectores personalizados
e desenvolvidos com o kit de desenvolvimento de software MIP (SDK). Um conector, por exemplo,
que recupera os dados de transação de um sistema de planejamento de recursos de empresas
(ERP).

Configuração avançada 267


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Sobre Conectores
Um conector facilita a importação de dados não processados de transações a partir de fontes de
transação, por exemplo, um caixa eletrônico, para o servidor de eventos associado com o video
management software.
Os conectores integrados disponíveis estão descritos na tabela:

Nome Descrição

Use quando a transação fonte fornecer os dados da transação por


meio de uma interface de servidor TCP. Esse conector tem duas
Conector de cliente TCP
configurações que você pode especificar: o nome do host e o
número da porta.

Use quando receber os dados de transações como entrada em


Conector de porta serial
uma porta serial no servidor de eventos.

Os conectores desenvolvidos através do kit MIP de desenvolvimento de software também podem


estar disponíveis.

Consulte também
Adicionar fonte de transação (assistente)

Sobre definições de transação


Uma definição de transação é um grupo de configurações que podem ajudá-lo a controlar como os
dados não processados das fontes de transação são exibidos em XProtect Smart Client juntamente
com as gravações de vídeo. A saída é um leitor com formato simples que se assemelha a recibos
da vida real como, por exemplo, recibos de caixas registradoras e de caixas eletrônicos.
Mais especificamente, definições de transação permitem que você:

 defina quando as transações individuais começam e acabam.

 insira quebras de linha quando necessário.

 filtre caracteres indesejados ou cadeias de texto, por exemplo, se os dados provierem de


uma conexão da impressora e contiverem caracteres imprimíveis para indicar quebras de
linha, quando se corta um recibo de caixa registradora.

 substitua caracteres com outros caracteres.

Você pode usar a mesma definição de transação em múltiplas fontes.

Consulte também
Adicionar definições de transação

Sobre eventos de transação


Um evento de transação é a ocorrência de palavras específicas, números ou caracteres no fluxo de
dados de transações que vêm das fontes de transações, por exemplo, caixas registadoras, para o
servidor de eventos. Como administrador do sistema, você precisa definir o que são os eventos.
Isto permite ao operador controlar e investigar acontecimentos de transações no XProtect Smart
Client . Para cada evento, um método (tipo de correspondência) deve ser especificado para

Configuração avançada 268


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

identificar as cadeias no dados da transação: correspondência exata, curinga, ou uma expressão


regular.

Consulte também
Definir um evento de transação (veja "Definir eventos de transação" na página 276)
Criar um alarme de transação (veja "Crie alarmes baseados em eventos de transação" na página
277)

Compatibilidade
O XProtect Transact 2016 é compatível com a versão 2016 destes produtos:

 XProtect Enterprise

 XProtect Professional

 XProtect Express

Introdução
A funcionalidade XProtect Transact será padrão em Aplicativo de gerenciamento. Antes de utilizar
as funções XProtect Transact em XProtect Smart Client, você deve:

1. Certifique-se de que a sua licença básica para XProtect Transact foi ativada. Além disso,
certifique-se de que tenha uma licença para fonte de transação para cada fonte de
transação necessária para o monitor. Informações sobre a licença estão disponíveis nos nós
dos Plug-ins do MIP.

Se você não tiver o número suficiente de licenças de fonte transação, certifique-se de


adquirir licenças adicionais antes do prazo de 30 dias do período gratuito expirar.

2. Adicione e configure as fontes que fornecem os dados da transação, por exemplo, as caixas
registadoras. Para mais informações, consulte Assistente para Adicionar Fonte de Transação
(veja "Adicionar fonte de transação (assistente)" na página 271).

3. (Opcional) defina os eventos e transações e os configure potencialmente para acionar


regras ou alarmes. Em XProtect Smart Client, o operador pode investigar os eventos de
transação.

Mesmo que você não tenha adquirido qualquer licença XProtect Transact, você pode experimentar
o XProtect Transact com uma licença de teste. Para obter mais informações, consulte Licença de
Teste XProtect Transact (veja "Licença XProtect Transact" na página 269).

Consulte também
Configurar as operações
Configurar os eventos (veja "Configuração de eventos de transação e alarmes" na página 276)

Licença XProtect Transact


Com uma licença experimental XProtect Transact, você pode experimentar os recursos XProtect
Transact por até 30 dias. Todos os recursos são ativados, e você pode adicionar uma fonte de
transação, por exemplo, uma caixa registradora. Quando o período de teste de 30 dias expirar,
todos os recursos XProtect Transact estarão desativados, incluindo o Transact espaço de trabalho

Configuração avançada 269


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

e itens de visualização de transações. Com a aquisição e ativação de uma licença básica XProtect
Transact e de licenças de fonte de transação que você precisa, você pode usar o XP> Transact
novamente e suas configurações e dados serão mantidos.
Se você estiver usando os produtos advindos do pacote de produtos Advanced VMS, você precisa
adquirir a licença experimental a partir da Milestone. O administrador do sistema deve ativar a
licença experimental na configuração.
Se você estiver usando os produtos advindos do pacote de produtos Professional VMS, a licença
experimental é uma licença integrada. A licença experimental é ativada quando os administradores
do sistema adicionam uma transação fonte na configuração.

Configuração avançada 270


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Configuração XProtect Transact

Configurar as transações
Nessa seção, você vai aprender a adicionar e configurar as fontes de transação e como criar as
definições de transação.

Adicionar fonte de transação (assistente)


Para conectar os dados advindos de uma fonte de transação ao XProtect Transact, você precisa
adicionar as fontes das transações, como um caixa eletrônico, por exemplo. No assistente, você
seleciona um conector e poderá conectar uma ou mais câmeras.

Se você não tiver uma licença de fonte de transação para a fonte de transação, você está prestes a
adicionar uma; o sistema trabalhará durante os 30 dias do período gratuito. Certifique-se de
adquirir uma licença adicional de fonte de transação e ativá-la no tempo devido.
Etapas:

1. No Painel de navegação do aplicativo de gerenciamento, expanda Transact.

2. Vá para o painel Visão Geral. clique com o botão direito do mouse no nó Fontes de
transações e selecione Adicionar Fonte. O assistente é exibido.

3. Siga as instruções do assistente.

4. Dependendo do conector que você selecionar, diferentes campos serão exibidos que
precisam ser preenchidos. Para obter mais informações, consulte Fontes de transação
(propriedades) (na página 271). Você pode alterar essas configurações depois de completar
o assistente.

5. Se a definição de transação que você precisa não estiver disponível, clique em Adicionar
nova para criar uma nova definição de transação.

Consulte também
Adicionar definições de transação
Sobre Conectores

Fontes de transação (propriedades)


As definições de fontes de transação encontram-se descritas na tabela.

Nome Descrição

Se você deseja desativar a fonte de transação, desmarque esta


caixa de seleção. O fluxo de dados da transação para, mas os
dados já importados permanecem no servidor de eventos. Você
pode ainda visualizar as transações de uma fonte de transação
Ativar com deficiência em XProtect Smart Client durante o seu período
de retenção.
Mesmo uma fonte de transação com deficiência exige uma licença
de fonte de transação.

Configuração avançada 271


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Nome Se você desejar alterar o nome, digite um novo nome aqui.

Você não pode alterar o conector que você selecionou quando


criou a fonte de transação. Para selecionar um conector diferente,
Conector
você precisa criar uma nova fonte de transação e, durante o
assistente, selecionar o conector que deseja.
Você pode selecionar uma definição de transação diferente que
define como transformar os dados de transação recebidos em
transações e linhas de transação. Isso inclui definir:
Definição de transação
 quando a transação se inicia e termina.

 como as transações são exibidas em XProtect Smart Client.

Especificar, em dias, por quanto tempo os dados de transação


são mantidos no servidor de eventos. O padrão de período de
retenção é de 30 dias. Quando o período de retenção expira, os
dados são eliminados automaticamente. Isso é para evitar a
Período de Retenção situação em que a capacidade de armazenamento do banco de
dados for excedida.
O valor mínimo é de 1 dia, sendo que o valor máximo é de 1.000
dias.
Se você selecionou Conector de cliente TCP, especifique estas
configurações:
 Nome do host: digite o nome do host do servidor TCP
Conector de cliente TCP associado à fonte de transação.

 Porta: digite o nome da porta no servidor TCP associado com


a fonte de transação.

Se você tiver selecionado conector de porta Serial, especifique


as configurações e certifique-se de que elas correspondem às
configurações na fonte de transação:
 Porta Serial: selecione a porta COM.

 Taxa de transmissão: especifique o número de bits


transmitidos por segundo.

 Paridade: especifique o método de detecção de erros nas


transmissões. Por padrão, Nenhum é selecionado.
Conector de porta serial
 Bits de dados: especifique o número de bits usados para
representar um caractere de dados.

 Bits de parada: especifique o número de bits para indicar


quando um byte foi transmitido. A maioria dos dispositivos
precisam de 1 bit.

 Aperto de mãos: especifique o método aperto de mãos que


determina o protocolo de comunicação entre a fonte de
transação e o servidor de eventos.

Configuração avançada 272


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Consulte também
Adicionar fonte de transação (assistente) (na página 271)
Adicionar definições de transação

Adicionar definições de transação


Como parte da definição de uma fonte de transação, você precisa especificar uma definição para a
fonte. A definição transforma os dados não processados recebidos em apresentáveis, para que os
usuários possam visualizar os dados em XProtect Smart Client em um formato que corresponda
aos recibos da vida real. Isso é necessário, porque normalmente os dados não processados
consistem em uma única sequência de dados e pode ser difícil de ver onde as transações
individuais começam e terminam.
Etapas:

1. No Painel de navegação do aplicativo de gerenciamento, expanda Transact.

2. Selecione Definições de transação.

3. Vá para o painel Visão Geral. Clique com o botão direito do mouse em Definição de
transação e selecione Adicionar Novo. Um número de configurações é exibido na seção
Propriedades.

4. Use os campos Padrão de início e Padrão de interrupção para especificar quais dados
definem o início e o fim de um recibo.

5. Clique em Iniciar a coleta de dados para coletar dados não processados da fonte de
dados conectada. Quanto mais dados você coletar, menor será o risco de caracteres
faltantes, por exemplo, caracteres de controle, que você deseja trocar ou omitir.

6. Para a seção de Dados não processados, realce os caracteres que você deseja substituir
ou omitir. Se quiser, digite os caracteres manualmente, pule esta etapa e clique em
Adicionar filtro.

7. Clique em Adicionar filtro para definir de que forma os caracteres selecionados a partir da
fonte de dados de transação são exibidos em XProtect Smart Client.

8. Para cada filtro, selecione uma ação para determinar como os caracteres são transformados.
A seção de Pré-visualização permite que você pré-visualize como os dados são
apresentados com os filtros definidos.

Para obter informações detalhadas sobre os campos, consulte Definições de transação


(propriedades) .

Você também pode carregar dados coletados e armazenados localmente no seu computador. Para
fazer isso, clique em Carregar do arquivo.

Definições de transação (propriedades)


As configurações de definições de transação estão descritas na tabela.

Nome Descrição

Nome Digite o nome.

Configuração avançada 273


XProtect Professional VMS 2016 R2 - Manual do administrador

Nome Descrição

Selecione o conjunto de caracteres usado pela fonte de


transação, por exemplo, a caixa registradora. Isso ajuda XProtect
Transact a converter os dados de transação para textos
Codificação compreensíveis com os quais pode trabalhar quando configurar a
definição.
Se você selecionar a codificação errada, os dados podem ser
exibidos como um texto sem sentido.
Coletar dados de transação de fontes de transação conectadas.
Você pode usar os dados para configurar uma definição de
Iniciar a coleta de dados transação.
Espere por pelo menos uma, mas, de preferência, mais
transações para completar.
Quando você tiver coletado dados suficientes para configurar a
Parar a coleta de dados
definição, clique neste botão.
Se você deseja importar os dados de um arquivo já existente,
clique neste botão. Normalmente, este é um arquivo que você
criou anteriormente no formato de arquivo .capture. Ele pode ter
Carregar a partir do arquivo
outros formatos de arquivo. O importante aqui é que a
codificação do arquivo importado corresponda à codificação
selecionada para a definição atual.
Se você deseja salvar os dados não processados coletados em
Salvar em arquivo
um arquivo, clique neste botão. Você pode reutilizá-lo mais tarde.
Selecione o tipo de correspondência para utilizar na pesquisa por
uma máscara de início e de interrupção nos dados não
processados coletados:
 Use correspondência exata: A pesquisa identifica sequências
de caracteres que contêm exatamente o que você digitou nos
campos Máscara de início e Máscara de interrupção.

 Usar caracteres curinga: A pesquisa identifica sequências de


caracteres que contêm tudo aquilo que você inseriu nos
campos Máscara de início e Máscara de interrupção em
combinação com um símbolo curinga (*, #, ?).
* compatível com qualquer número de caracteres. Por
exemplo, se você entrou "Iniciar tra*ção", a pesquisa
Tipo de Correspondência identifica as sequências que contêm "Iniciar transação".
# coincide exatamente com 1 dígito. Por exemplo, se você
entrou "# melancia", a pesquisa identifica as sequências que
contêm, por exemplo, "1 melancia".
? coincide exatamente com 1 caractere. Por exemplo, você
pode usar a expressão de pesquisa "Iniciar trans?ção" para
identificar as sequências que contêm "Iniciar transação".

 Usar expressão regular: Use esse tipo de correspondência


para identificar as sequências que contêm métodos
específicos de notação ou convenções, por exemplo, um
formato de data ou de número de cartão de crédito. Para
maiores informações, consulte o website da Microsoft
https://msdn.microsoft.com/en-us/library/az24scfc(v=vs.110<